DEVO DESPREZAR O APÓSTATA??

 

Alterado em 08/06/16 às 12 : 12

APÓSTATAS, ONDE ESTÃO? CONTRA QUEM APOSTATAM?



Em um dia em na cidade "santa" de Jerusalém... - "Mamãe, mamãe, por que aquele homem está preso ali no tronco?? Ficar naquela posição deve doer muito.” Depois de cuspir no chão, como faziam todos os que passavam pelo apóstata, a mulher, que era da tribo de Levi e esposa de um sacerdote, afirmou em alto e bom som: Cuidado com ele, meu filho, ele é um apóstata. Passe bem longe dele e não ouça o que ele diz. Seu pai disse que ele só fala coisas contra a cidade santa, contra o templo de Jeová e contra nós, os servos de Jeová. Ele fala até contra profetas de Jeová; ele falou contra Hananias, nosso amado irmão e profeta de Jeová. Que horror!! Ele é um homem desprezível. Este é um dos menores castigos que nós damos a um apóstata. Não sei o porque de tamanha clemência para com ele, devia ser morto assim como os outros. Os sacerdotes, os profetas e todos os levitas estão fazendo uma grande assembléia no templo de nosso Deus, com cânticos e agradecimentos a Jeová, o nosso Deus que tanto amamos. Vamos logo, pois já estamos atrasados". Era o profeta Jeremias quem estava preso no tronco. Os sacerdotes e os profetas, as "autoridades" admiradas e respeitadas pelo povo, eram os responsáveis por Jeremias estar ali. Para estes, Jeremias era um apóstata; para toda a nação, Jeremias era um apóstata. As palavras faladas por Jeremias o transformaram em apóstata para toda a nação. Nenhum deles gostaram das palavras faladas por Jeremias; eram palavras estranhas.

Algumas das palavras de Jeová retransmitidas por Jeremias estão destacadas abaixo. Por estas palavras faladas é que Jeremias estava no tronco.

O apóstata "ama" a pessoa de Jeová, no entanto, "abomina" as frases que saem da boca de Jeová. As palavras que saem da boca de Jeová são ensinamentos. O apóstata embora ame a pessoa de Jeová, prefere seguir os "ensinamentos" de outra pessoa.

Em relação a que/quem, deve alguém ser rotulado de apóstata?
De que ponto de vista deve ser olhado?
Apartar-se de; Renunciar a; Deserção, abandono ou rebeldia
CONTRA JEOVÁ, isto é, contra a palavra saída da mente e boca de Jeová. REBELDIA contra os sentimentos de Jeová; REBELDIA contra os desejos de Jeová; REBELDIA contra a vontade de Jeová; REBELDIA contra o coração de Jeová.

Certo dicionário assim define o termo apostasia – Renúncia de uma opinião ou crença de qualquer natureza.

(a.pos.ta.si.a)

sf.

  1  Rel.  Renegação de uma religião ou renúncia à fé religiosa ; ABJURAÇÃO [Esp. a cristã.]

  2  Rel.  Desistência, abandono de vínculo sacerdotal ou religioso.

  3  Renúncia a uma opinião ou crença de qualquer natureza, ou a instituição, agremiação etc.

 [F.: Do lat. tard. apostasia, deriv. do gr. tard. apostasía ´abandono de partido´.]


TODAS AS RELIGIÕES AFIRMAM QUE AQUELES QUE NÃO SEGUEM OS ENSINAMENTOS DAQUELA RELIGIÃO, SÃO APÓSTATAS. AFIRMAM ISTO PORQUE ACREDITAM QUE É OBRIGAÇÃO DOS FIÉIS ACREDITAR E DEFENDER O ENSINO DA SUA RELIGIÃO. Pessoas que eram membros DAQUELA religião e passam a discordar dos ensinos DAQUELA religião, são vistos e descritos como rebeldes, como apóstatas DAQUELA religião. Assim, muitos foram e ainda são rotulados de apóstatas e muitos são julgados, são condenados por juízes das próprias religiões.


RENEGAR A UM GRUPO, OU AINDA, RENEGAR AS IDEIAS DO GRUPO, RENUNCIAR AS IDEIAS DO GRUPO, FAZEM A PESSOA SER VISTA COMO APÓSTATA DESTE GRUPO.


Os sacerdotes e os fariseus também tentaram fazer pessoas se retratarem por ensinarem doutrina contrária ao que eles consideravam como a verdade escrita nas Escrituras. “Ouviste que foi dito”. Após esta expressão, Jesus revelava algum ensinamento devidamente registrado nas “Escrituras” e obedecido pelos sacerdotes. “No entanto eu vos digo”. Após esta expressão Jesus revelava um ensinamento oposto. Exatamente por isto, os sacerdotes afirmavam que somente quem não conhecesse a Lei é que seguiria a Jesus. Assim, muitos antigos fiéis às afirmações de Jesus e por repetirem as afirmações de Jesus, eram vistos como apóstatas e julgados como apóstatas por tais juízes que tentavam fazer estes homens se retratarem. Estes homens eram acusados de pronunciarem coisas contra a Lei, contra Moisés e de ensinarem costumes diferentes dos ensinados por Moisés. Estes homens eram expulsos das sinagogas (local onde estudava-se as Escrituras) e muitos eram mortos, por decisão destes juízes. Obviamente, os fariseus copiavam o modelo fornecido por seus antepassados, também adoradores de Jeová. Estes homens, os sacerdotes e os fariseus, defendiam aquilo que estava escrito nas “Escrituras”, ou seja, defendiam as palavras faladas por Moisés, pois as “palavras” faladas por Jesus afrontavam “palavras” faladas por Moisés. Orgulhosamente, afirmavam ser discípulos de Moisés. Aos olhos dos discípulos de Moisés, estes homens eram apóstatas.


Assim define certo dicionário a expressão apóstata -

 

(a.pós.ta.ta)

a2g.

  1  Que cometeu apostasia. 

s2g.

  2  Pessoa apóstata 

 [F.: Do lat. tard. apostata, deriv. do gr. apostátes ´desertor (da própria religião)´. Hom./Par.: apóstata (a. s2g.), apostata (fl. de apostatar).]


Ainda outro dicionário (Koogan/Houaiss) define a expressão apóstata:


APÓSTATA adj. e s.m. e s.f. Que ou quem abandonou sua religião. / Padre ou monge que, sem autorização eclesiástica, abandona o sacerdócio, a ordem ou o convento. / Fig. Pessoa que RENEGA as opiniões ou partido de que participava PARA ESPOSAR IDÉIAS CONTRÁRIAS; desertor.


Trata-se de uma pessoa que renega ideias que afirmava crer, passando a esposar ideias contrárias.

Trata-se de uma pessoa que estava seguindo um caminho e que muda a direção na qual estava indo.

Muitas pessoas encaram este ato como um crime que merece a sentença de morte, e por isso, acusam, julgam e condenam outras pessoas por apostasia.


Percebemos que o apóstata é aquele que muda de opinião e, consequentemente, de caminho.


PASSEMOS AGORA A OBSERVAR, QUE NO HISTÓRICO DA HUMANIDADE, O USO DA EXPRESSÃO FEITA POR JEOVÁ, o nosso Professor, certamente, não se referia a um simples "desertor da própria religião". Jeová ENSINAVA a um povo escolhido por Ele, a forma correta de viver a vida em grupo no seu dia a dia, um conceito sobre a vida, e não, uma religião. Estava ensinando-os a como serem santos, assim como Ele era Santo. Apesar de Jeová conceder ao humano a oportunidade para este se expressar de forma livre, Ele é o Professor. O Professor ensina, ouve e continua ensinando. Ao aluno cabe assumir o papel de aluno e buscar aprender.


Renegar ideias que afirmava crer e passar a esposar ideias contrárias aconteceu com Jó. Assim confessou Jó: (Jó 42:1-6) 42 E Jó passou a responder a Jeová e a dizer:  2 “Fiquei sabendo que és capaz de fazer todas as coisas, E não há idéia que te seja inalcançável.  3 ‘Quem é este que está obscurecendo o conselho sem conhecimento?’ Por isso falei, mas não estava entendendo Coisas maravilhosas demais para mim, as quais não conheço.  4 ‘Ouve, por favor, e eu mesmo falarei. Eu te perguntarei e tu mo farás saber.’  5 Em RUMORES ouvi a teu respeito, Mas agora é o meu próprio olho que te vê.  6 Por isso faço uma RETRATAÇÃO E deveras me arrependo em pó e cinzas.”


Ora, Jó mudou de opinião. Jó passou a esposar ideias contrárias àquelas que ele tinha.


Bem, e quanto a outras pessoas que, embora também tivessem conceitos recebidos por antepassados, quando passaram a ser ensinados diretamente por Jeová, como reagiram??


Assim fala o Criador para Efraim (reino das dez tribos - Samaria): (Isaías 9:13-17) 13 E [os do] próprio povo não retornaram Àquele que os golpeava, e não buscaram a Jeová dos exércitos. 14 E Jeová decepará de Israel cabeça e cauda, broto e junco, num só dia. 15 O idoso e altamente respeitado é a cabeça, e o profeta que dá instrução falsa é a cauda. 16 E os que encaminham este povo mostram ser os que [o] fazem vaguear; e os que estão sendo encaminhados [são] os que estão sendo confundidos. 17 Por isso é que Jeová não se alegrará nem mesmo com os jovens deles, e não terá misericórdia com os seus meninos órfãos de pai e com as suas viúvas; porque TODOS eles SÃO APÓSTATAS e malfeitores, e cada boca fala insensatez. Sua ira não recuou em vista de tudo isso, mas a sua mão ainda está estendida.

Assim verte a Tradição Brasileira: (Isaías 9:17) 17 Por isso o Senhor não se regozijará nos mancebos dele, nem se compadecerá dos seus órfãos e das suas viúvas; porque todos eles são PROFANOS, e malfeitores, e toda a boca fala loucuras. Com tudo isso não se aplacou a sua ira, mas a sua mão ainda está estendida.



É Jeová quem dá o Seu depoimento. A palavra saída da boca de Jeová diz: "Todos eles são apóstatas", da criança ao idoso. Todo o Israel (Efraim). Cada boca. Todos os que ensinavam e todos os que obedeciam eram apóstatas. "Para mim" todos eles são apóstatas - afirmou Jeová. O professor afirmou: todos eles são apóstatas. No entanto, os alunos não se viam como apóstatas.

Assim fala o Criador para Judá em relação ao futuro: (Isaías 32:1-7) 32 Eis que um rei reinará para a própria justiça; e quanto a príncipes, governarão como príncipes para o próprio juízo. 2 E cada um [deles] terá de mostrar ser como abrigo contra o vento e como esconderijo contra o temporal, como correntes de água numa terra árida, como a sombra dum pesado rochedo numa terra esgotada. 3 E os olhos dos que vêem não ficarão grudados e os próprios ouvidos dos que ouvem atentarão. 4 E o próprio coração dos apressados demais considerará o conhecimento e até mesmo a língua dos gagos se apressará a falar coisas claras. 5 O insensato não mais será chamado de generoso; e quanto ao homem sem princípios, não se dirá que é nobre; 6 porque o próprio insensato falará mera insensatez e o próprio coração dele fará o que é prejudicial, para praticar a apostasia e para falar contra Jeová aquilo que é desordenado, para fazer a alma do faminto ficar vazia, e ele faz até mesmo o sedento passar sem a própria bebida. 7 Quanto ao homem sem princípios, seus instrumentos são maus; ele mesmo aconselhou atos de conduta desenfreada, para estragar os atribulados com declarações falsas, mesmo quando um pobre fala o que é direito.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Isaías 32:5-7) 5 O tolo não será mais chamado nobre, nem o fraudulento será mais intitulado generoso. 6 Pois o tolo falará tolices, e o seu coração obrará a iniqüidade, para praticar a PROFANIDADE e proferir erros contra Jeová, para deixar vazia a alma do faminto e fazer faltar a bebida ao sedento. 7 Também as maquinações do fraudulento são más; é ele quem forma planos sinistros para perder os mansos com palavras mentirosas, ainda quando o pobre fala o que é justo.



Continua o Criador falando a Judá: (Isaías 33:10-14) 10 “Agora vou levantar-me”, diz Jeová, “agora vou enaltecer-me; agora vou elevar-me. 11 Vós concebeis grama seca; dareis à luz restolho. Vosso próprio espírito vos consumirá como fogo. 12 E povos terão de tornar-se como as queimas de cal. Como espinhos cortados serão incendiados com o próprio fogo. 13 Ouvi, vós os que estais longe, o que eu tenho de fazer! E vós os que estais perto, conhecei a minha potência. 14 EM SIÃO, os pecadores ficaram apavorados; o tremor apoderou-se dos apóstatas: ‘Quem de nós pode residir qualquer tempo com um fogo devorador? Quem de nós pode residir qualquer tempo com incêndios de longa duração?’

OS QUE APOSTATAM DE MIM , continua o Criador falando a Judá em 1ª pessoa (Eu):  (Jeremias 17:12,13) 12 Há o trono glorioso no alto, desde o princípio; é o lugar do nosso santuário. 13 Ó Jeová, esperança de Israel, envergonhados serão todos os que te abandonam. Os que APOSTATAM DE MIM serão inscritos até mesmo na terra, PORQUE  ABANDONARAM a fonte de água viva, JEOVÁ.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias 17:12-13) 12 Um trono de glória, exaltado desde o princípio, é o lugar do nosso santuário. 13 Ó Jeová, esperança de Israel, todos os que te abandonarem, serão envergonhados; os que SE DESVIAREM de ti, serão escritos sobre a terra, porque abandonaram a Jeová, fonte das águas vivas.



Esta expressão foi criada na mente de Jeová, falada a Jeremias, que tinha a obrigação de retransmitir ao destinatário. Não era o caso de apostatarem de uma tribo, uma nação ou qualquer tipo de grupo de humanos, religiosos, políticos, esportivos ou outros. Tratava-se de apostatarem do Professor Jeová. A QUEM RENEGAVAM?? RENEGAVAM A JEOVÁ.

Mostrou ser um povo que se desviou de Jeová: (Jeremias 5:23) 23 Mas este mesmo povo veio a ter um coração obstinado e rebelde; DESVIARAM-SE e estão andando no seu [próprio] rumo.

Houve uma mudança de caminho.

ABANDONARAM A JEOVÁ - APÓSTATAS - SE REBELARAM CONTRA JEOVÁ. Apostatar de Jeová significa rebelar-se contra a “palavra” que saiu da mente e boca de Jeová. A palavra falada transmitia um ensino. Negar as palavras faladas, alterar a palavra falada, inventar palavras e colocá-las na boca de Jeová ou ainda ser seguidor dos que fazem tais coisas é apostatar de Jeová, muito embora a pessoa afirme amar a Jeová.



MENSAGEIRO - PROFETA....PAPAGAIO...

Ser o "mensageiro papagaio" de um santo, não transforma tal papagaio em "santo".......

Ele continua um mero papagaio......

_____________

O que acontece com aquele humano que foi escolhido para ser um "mensageiro papagaio" do Santo Pai??

Será que este papagaio é transformado em "santo" por estar "transportando" uma coisa santa, ou seja, uma informação santa??

<♥>Resposta: O Papagaio continua papagaio...

Ele é apenas aquele que "transporta" algo santo....<♥>

Onde é que ele transporta a informação santa???

Dentro de sua mente, obviamente....

Será que a mente do papagaio é um local santo???

Será que o papagaio foi escolhido porque sua mente é um local santo??

____________

Esse papagaio tem o poder de transformar o santo que transporta, em uma coisa profana???

Sim, o papagaio tem esta capacidade...

Dentro de sua mente, ele pode transformar o que é naturalmente santo, em algo profano.

Será que este mesmo papagaio tem o poder de transformar algo profano em algo santo??

Será que tem??

__________

Certa vez, o Pai Santo fez a seguinte observação para os papagaios.....

_

(Ageu 2:11-14) 11 “Assim disse Jeová dos exércitos: ‘Por favor, pergunta aos sacerdotes a respeito [da] lei, dizendo: 12 “Se um homem levar carne sagrada na aba da sua veste e ele realmente tocar com a [aba da] sua veste em pão, ou cozido, ou vinho, ou azeite, ou em qualquer tipo de alimento, tornar-se-á este santo?”’” E os sacerdotes passaram a responder e a dizer: “Não!” 13 E Ageu prosseguiu, dizendo: “Se alguém que ficou impuro por uma alma falecida tocar em alguma destas coisas, tornar-se-á ela impura?” Os sacerdotes, por sua vez, responderam e disseram: “Tornar-se-á impura.” 14 Concordemente, Ageu respondeu e disse: “‘Assim é este povo e assim é esta nação diante de mim’, é a pronunciação de Jeová, ‘e assim é todo o trabalho das suas mãos e tudo o que apresentam ali. É impuro.’

_____________________

Transportar uma quantidade de água de uma fonte pura é uma responsabilidade para aquele que a transporta...

Ele é apenas aquele que transporta a água pura.

Ele poderá tornar tal "água pura" em "água impura", através do seu "manipular"....???

Claro que pode..

No entanto, este mero transportador não é uma "fonte" de água pura, não é mesmo??

______________

Assim é o mensageiro papagaio que o Pai escolhe para levar uma mensagem santa para alguém que Ele também escolhe como DESTINATÁRIO da mensagem santa...

O mensageiro papagaio não se transforma em santo, e nem em fonte de mensagens santas...

Ele continua um mero mensageiro papagaio....

_______________

TORNA-SE CONFIÁVEL aquele papagaio, só pelo fato de ter sido escolhido para ser um transportador de algo santo???

O fato de ter sido escolhido como papagaio, transforma tal papagaio em papagaio confiável??

Foi escolhido porque era um papagaio confiável??

______________

Muito cuidado com os "papagaios" de Deus (profetas; mensageiros de Deus)....

Como você pode ter certeza de que o que o papagaio está repetindo é algo santo??

Como??


DOS PROFETAS DE JERUSALÉM SAIU A APOSTASIA, continua o Criador falando a Judá: (Jeremias 23:15) 15 Portanto, assim disse Jeová dos exércitos contra os profetas: “Eis que os faço comer absinto e vou dar-lhes de beber água envenenada. Pois DOS PROFETAS de Jerusalém SAIU APOSTASIA a todo o país.”

E O QUE TINHAM FEITO ESTES PROFETAS APÓSTATAS?? Saíram da boca de Jeová as seguintes palavras: (Jeremias 23:14) 14 E nos profetas de Jerusalém vi coisas horríveis, cometendo eles adultério e andando em falsidade; e eles fortaleceram as mãos dos malfeitores para que não recuassem cada um da sua própria maldade. Para mim, TODOS ELES se tornaram como Sodoma, e os habitantes dela, como Gomorra."

Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias 23:13-15) 13 Nos profetas da Samaria vi o que causa desgosto; profetizavam em nome de Baal, e faziam errar o meu povo de Israel. 14 Mas nos profetas de Jerusalém vi uma coisa horrorosa: cometem adultérios, e andam em mentiras, e fortalecem as mãos dos malfeitores, para que não se converta cada um da sua maldade. Todos eles têm-se tornado para mim como Sodoma, e os moradores de Jerusalém como Gomorra. 15 Portanto assim diz Jeová dos exércitos acerca dos profetas: Eis que os alimentarei de absinto, e lhes darei de beber água de fel; porque dos profetas de Jerusalém saiu A CONTAMINAÇÃO de toda a terra.

Estava envolvida a mudança de opinião, não estava??

Para Jeová, naquele exato momento, os profetas apóstatas haviam se tornado tão iníquos quanto Sodoma e TODOS os habitantes de Jerusalém (aprendizes de apóstatas) tão iníquos quanto Gomorra. Os profetas proferiam “palavras”, palavras aceitas como palavras divinas.

Porque TODOS se tornaram apóstatas de Jeová?? Bem, todos eles foram escolhidos por Jeová e estavam sendo ensinados pelo próprio Jeová. Deveriam permanecer no ensino de Jeová. No entanto...

O profeta só devia repetir aquilo que realmente ouviu de Jeová através de uma visão ou através de um sonho.

AS ESPOSAS DOS PROFETAS PROFISSIONAIS TAMBÉM AGIAM COMO PROFETISAS. Para tais profetisas assim falou Jeová: (Ezequiel 13:17) 17 E no que se refere a ti, ó filho do homem, fixa a tua face contra as filhas do teu povo, que agem como profetisas, do seu próprio coração, e profetiza contra elas. (Ezequiel 13:21-23) 21 E vou arrancar os vossos véus e livrar meu povo da vossa mão e não mais mostrarão estar na vossa mão como algo apanhado na caça; e tereis de saber que eu sou Jeová. 22 VISTO QUE DESALENTASTES O CORAÇÃO DO JUSTO COM FALSIDADE, QUANDO EU MESMO NÃO LHE CAUSEI DOR, e por terdes fortalecido a mão do iníquo, para que não recuasse do seu caminho mau, para preservá-lo vivo, 23 por isso NÃO CONTINUAREIS VÓS, MULHERES, A VISIONAR O QUE NÃO É VERDADE E NÃO FAREIS MAIS ADIVINHAÇÃO; e eu vou livrar meu povo da vossa mão, e tereis de saber que eu sou Jeová.’”

O que falavam não passava de falsidade, não passava de adivinhação. Suas afirmações revelavam o quanto conheciam da personalidade de Jeová. Invertiam os valores que Jeová dá à pessoas e às atitudes das pessoas.

As palavras invertiam os valores. O que é certo passa a ser o errado. Valores invertidos determinam caminhos invertidos.

As palavras dos profetas não eram uma "REPETIÇÃO EXATA" das palavras saídas da boca de Jeová. As palavras que saíram da boca dos profetas fortaleciam as mãos dos malfeitores em lugar de induzi-los a recuar de suas próprias maldades. O que diziam tais profetas apóstatas? O que saía da boca de tais profetas apóstatas?? Jeová ouvindo o que diziam, assim questionou: (Jeremias 23:16-17)16 Assim disse Jeová dos exércitos: "Não escuteis as palavras dos profetas que vos profetizam. Eles fazem que vos torneis vãos. O que falam é a visão do seu próprio coração não DA BOCA de Jeová.17 Dizem vez após vez aos que são desrespeitosos para comigo: ‘Jeová falou: "Paz é o que vós ireis ter."’ E [a] todo aquele que anda na obstinação de seu coração disseram: ‘Nenhuma calamidade virá sobre vós.’

Os profetas ensinavam valores invertidos e o povo jurava que estava fazendo o que era certo.

Eles diziam que estava tudo bem; diziam mais: haverá paz para vós, não haverá nenhuma calamidade. Nós somos os justos - nós não somos os iníquos. Nossos atos não são iníquos, estamos produzindo justiça. A calamidade só vem sobre os iníquos e nós não somos iníquos. Nós somos a nação santa e Jerusalém é a cidade santa. Era tudo o que o povo queria ouvir.

Aquele que deveria; aquele que tinha a obrigação de repetir APENAS o que saiu DA BOCA de Jeová; aquele que tinha a responsabilidade de ser porta-voz; EXATAMENTE DESTE é que saiu a apostasia.

Para onde tais valores invertidos poderia levar toda a nação??

OS LIDERADOS, OS OUVINTES, CONSEQUENTEMENTE, TORNARAM-SE UMA NAÇÃO APÓSTATA. Estavam ouvindo o que queriam ouvir, vindo da boca de quem confiavam. Continua o Criador falando a Efraim: (Isaías 10:5-7) 5 “Ah! o assírio, a vara para a minha ira e o bastão na mão deles para a verberação por mim! 6 Enviá-lo-ei contra UMA NAÇÃO APÓSTATA e dar-lhe-ei uma ordem contra o povo da minha fúria, para tomar muito despojo e tomar muito saque, e para fazer dele um lugar pisado como o barro das ruas. 7 Embora ele talvez não seja assim, sentir-se-á inclinado [a isso]; embora seu coração talvez não seja assim, maquinará, porque tem no coração aniquilar e decepar não poucas nações.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Isaías 10:5-7) 5 Ai de Assur, vara da minha ira, em cujas mãos o bordão é a minha indignação! 6 Enviá-lo-ei contra uma NAÇÃO PROFANA, e despachá-lo-ei contra o povo do meu furor, para tomar o despojo, para arrebatar a presa e para os pisar como a lama das ruas. 7 Todavia não julga assim ele, nem pensa assim o seu coração; porém está no seu coração o destruir, e exterminar não poucas nações.

PROFANAREsta é definição dada por certo dicionário (Houaiss):

profanar

v. (1588) 1 t.d. tratar com irreverência, desrespeitar a santidade de <p. templos> 2 t.d. p.ext. tratar desrespeitosamente; ofender, afrontar, macular <grafiteiros profanam monumentos> 3 t.d. transgredir (regra, princípio); violar, infringir <p. os valores da sociedade civilizada> 4 t.d. usar de maneira inadequada; degradar, aviltar <p. a música clássica> 5 t.d. atentar contra a honra de; macular, desonrar <p. a memória de alguém> gram a respeito da conj. deste verbo, ver -anar etim lat. profáno,as,ávi,átum,áre 'tornar profano' sin/var ver sinonímia de infringir ant desprofanar, sacralizar; ver tb. antonímia de infringir hom profano(1ªp.s.) / profano(adj.s.m.); profanáveis(2ªp.pl.) / profanáveis(pl.profanável [adj.2g.])


PROFANADOEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

profanado

adj. (1588) que sofreu profanação etim lat. profanátus,a,um, part.pas. de profanáre 'tornar profano, sujar, manchar, profanar, violar (um segredo)'




Não se tratava de um pequeno ou grande grupo de apóstatas na nação. O povo escolhido por Jeová para ser a "nação santa" era, neste momento, "o povo da minha fúria", e uma NAÇÃO apóstata. TODA a organização terrestre de Jeová era apóstata. Obviamente, este era o ponto de vista de Jeová. Este foi o depoimento de Jeová em 1º pessoa (Eu).

No lugar de serem vistos como “nação santa”, estavam sendo vistos como “nação apóstata” uma nação “que se apostatou” uma nação “que se profanou”. No entanto, do ponto de vista do profeta profissional, dos sacerdotes e do resto da nação, eles eram uma nação santa; se viam como uma nação santa. Eles se viam como a nação que tinha de ser defendida por Jeová, afinal de contas, Jeová era o Deus deles e não das outras nações.

Como poderia Jeová ficar do lado das outras nações?? Isto soava como uma infidelidade de Jeová em relação a eles, não é verdade?? Afinal de contas, Jeová tinha de ficar do lado deles, ou não??

SÓ O PROFESSOR TEM CONDIÇÕES DE DETERMINAR QUEM É APÓSTATA.

NESTE CASO, SER APÓSTATA É UMA QUESTÃO DE PONTO DE VISTA.

Em todos os casos citados por Jeová, A APOSTASIA É CONTRA JEOVÁ. Rebeldia, renegação ou abandono contra as leis de Jeová, CONTRA A PALAVRA FALADA POR JEOVÁ, contra a idéia saída do cérebro de Jeová. Um dos atos de apostasia era o profeta falar aquilo que o próprio Jeová não havia falado. A palavra saída da "boca do profeta" não era a repetição exata da palavra saída da "boca de Jeová ". Continua Jeová falando: (Ezequiel 13:1-10)13 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 “Filho do homem, profetiza a respeito dos profetas de Israel, que estão profetizando, e tens de dizer aos que profetizam do seu próprio coração: ‘Ouvi a palavra de Jeová. 3 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ai dos profetas estúpidos que estão andando atrás do seu próprio espírito , QUANDO NÃO VIRAM COISA ALGUMA! 4 Como raposas em lugares devastados é que se tornaram os teus próprios profetas, ó Israel. 5 Vós certamente não subireis às brechas, nem construireis um muro de pedras para a casa de Israel, para ficar de pé na batalha no dia de Jeová.” 6 “Visionaram o que é inverídico e uma ADIVINHAÇÃO mentirosa, os que estão dizendo: ‘A pronunciação de Jeová é’, quando o próprio Jeová não os enviou, e eles esperavam que se cumprisse a palavra. 7 Acaso não é uma visão inverídica a que visionastes e uma adivinhação mentirosa a que dissestes, dizendo: ‘A pronunciação de Jeová é’, quando EU mesmo NÃO FALEI NADA ?” ’ 8 “‘Portanto, assim disse o Soberano Senhor Jeová:“‘Visto que vós falastes o que não é verdade e visionastes uma MENTIRA, por isso, eis que sou contra vós’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.” 9 E a minha mão veio a estar contra os profetas que visionam o que não é verdade e que adivinham uma mentira. Não continuarão no grupo íntimo do meu povo e não serão inscritos no registro da casa de Israel, e não chegarão ao solo de Israel; e tereis de saber que eu sou o Soberano Senhor Jeová, 10 pela razão, sim, pela razão de que desencaminhastes meu povo, dizendo: “Há paz!” quando não há paz, e há quem constrói uma parede de separação, mas é em vão que há os que a rebocam a cal.’

Tal pessoa tornou-se um adivinho, um prognosticador profissional de eventos, pois falava e depois ficava torcendo para que desse certo. Esta pessoa gozava credibilidade perante a nação. Suas mentiras eram aceitas como a mais pura verdade.

ELES DIZEM QUE JEOVÁ FALOU, QUANDO EU NÃO DISSE NADA, continua Jeová falando: (Ezequiel 22:28-29) 28 E seus profetas deram uma caiadura para eles, visionando uma irrealidade e adivinhando para eles uma mentira, dizendo: “Assim disse o Soberano Senhor Jeová”, quando O PRÓPRIO Jeová não tinha falado. 29 Os do próprio povo da terra executaram um plano de defraudação e arrebataram em roubo, e maltrataram o atribulado e o pobre, e defraudaram o residente forasteiro sem qualquer justiça.’

Assim verte a Tradução Almeida: (Ezequiel 22:28-29) 28 E os profetas têm feito para eles reboco com argamassa fraca tendo visões falsas, e adivinhando-lhes mentira, dizendo: Assim diz o Senhor Deus; sem que o Senhor tivesse falado. 29 O povo da terra tem usado de opressão, e andado roubando e fazendo violência ao pobre e ao necessitado, e tem oprimido injustamente ao estrangeiro.

Estes homens escravizavam os estrangeiros e faziam violência ao pobre a ao necessitado exatamente assim com eles haviam sido tratados la no Egito, e no entanto, achavam estar fazendo a vontade de Jeová, o Deus que eles adoravam, mas não obedeciam. Quem lhes afirmava que suas ações não eram erradas?? Os profetas.

ELES FURTAM MINHAS PALAVRAS, continua Jeová falando: (Jeremias 23:28-32) 28 O profeta com quem há um sonho narre o seu sonho; mas aquele com quem está a minha palavra fale a MINHA palavra verazmente.”Que tem a palha que ver com o grão?” é a pronunciação de Jeová. 29 “Não é a MINHA PALAVRA correspondentemente como um fogo”, é a pronunciação de Jeová, “e como o malho que despedaça o rochedo?” 30 “Por isso, eis que sou contra os profetas”, é a pronunciação de Jeová, aqueles que furtam as MINHAS palavras, cada um do seu companheiro”. 31 “Eis que sou contra os profetas”, é a pronunciação de Jeová, “aqueles que empregam a sua língua para pronunciar: ‘Uma pronunciação!’” 32 “Eis que sou contra os profetas de sonhos falsos”, é a pronunciação de Jeová, “que os narram e fazem meu povo vaguear por causa das suas falsidades e por causa da sua gabação. “Mas EU MESMO não os enviei nem lhes dei ordem. Assim, de modo algum trarão proveito a este povo”, é a pronunciação de Jeová.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias 23:28-32) 28 O profeta que tem um sonho, conte um sonho; e o que tem a minha palavra, fale a minha palavra fielmente. Que tem a palha com o trigo? diz Jeová. 29 Acaso não é a minha palavra como fogo? diz Jeová; e como um martelo que faz as pedras em pedaços? 30 Portanto eis que eu sou contra os profetas, diz Jeová, que furtam as minhas palavras cada um ao seu próximo. 31 Eis que eu sou contra os profetas, diz Jeová, que usam as suas línguas e dizem: Ele diz. 32 Eis que eu sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz Jeová, e os referem, e fazem errar o meu povo com as suas mentiras e com a sua vã jactância; eu não os enviei, nem lhes dei ordem. Nada aproveitarão eles a este povo, diz Jeová.

Jeová não tinha chamado esta ou aquela pessoa para RETRANSMITIR as Suas ideias, os Seus pensamentos, os seus sentimentos, mas este por ser filho de profeta, aprendiz de profeta, esposa de profeta, detentor de um manto usado por um profeta genuíno, por ser um descendente de profeta, passava a expressar desejos pessoais ou da nação e opiniões pessoais sobre esta ou aquela condição que passava o povo, alguma situação passada ou futura. Ele passava a presumir.

As palavras saídas da boca de Jeová tinham um objetivo, tinham um propósito. Objetivavam que todo o povo enxergasse seu próprio erro, que confessassem o erro e que se voltassem para Jeová, enquanto a palavra do profeta amenizava a situação do povo dizendo que Jeová defenderia o povo e a cidade santa - os profetas diziam que havia paz, que estava tudo bem, que Jeová não estava furioso com eles, pois não havia erro em suas ações. Os profetas defendiam a "organização terrestre", afirmando que haveria fidelidade de Jeová para com aquela organização terrestre. Consequentemente, só houve confissão do erro, depois da punição, depois da COMPLETA destruição da cidade e do templo, isto é, a destruição de "toda a organização terrestre". Sacerdotes, profetas, levitas, príncipes, reis e o povo - juntos formavam a apóstata organização terrestre de Jeová. Só aceitaram a afirmação de Jeová, somente depois da punição.

Jeová falava uma coisa, o povo falava o oposto e não aceitava o que Jeová falava, fazendo calar quem repetia a palavra falada por Jeová. Na verdade estavam afirmando: Jeová está errado e nós é que estamos certos. Era assim que Jeová via. Foi necessário vir a punição.

A organização terrestre de Jeová matava os profetas que falavam as palavras saídas da mente de Jeová: (Jeremias 2:29-30) 29 "‘Por que é que continuais a CONTENDER COMIGO? Por que é que TODOS vós transgredistes contra mim?’ é a pronunciação de Jeová. 30 Em vão golpeei os vossos filhos. Não aceitaram a disciplina. Vossa espada devorou os vossos profetas, qual leão que causa ruína...

Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias 2:29-30) 29 Por que quereis contender comigo? TODOS vós transgredistes contra mim, diz Jeová. 30 Em vão castiguei vossos filhos; eles não receberam a correção: a vossa espada devorou os vossos profetas, como um leão destruidor.

CONTENDER – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

contender Datação: sXIII

n verbo

transitivo indireto e intransitivo

1 manter contenda sobre; brigar, discutir, altercar

Exs.: ficavam horas a c. sobre política

contende quando o contradizem

transitivo indireto

2 entrar em disputa por; disputar, pleitear

Ex.: os dois partidos contendem pelo poder

transitivo indireto

3 mostrar-se igual ou superior a; rivalizar

Ex.: poucos contendiam com ela em oceanografia



Notamos a palavra usada, não notamos?? Contender, discutir, altercar, brigar com Deus. Uma consequência natural de a nação ter “valores invertidos” quanto ao que era certo e errado.

Por não concordar com a palavra saída da boca de Jeová, eles matavam o profeta que repetisse somente aquilo que Jeová o havia mandado falar.

O povo amava a Jeová, no entanto, a palavra que saía da boca de Jeová não agradava, não era aquilo que o povo queria ouvir, pois ia de encontro aos seus interesses. Obviamente, quando a palavra falada pelo profeta não agradava a organização terrestre de Jeová, os responsáveis pela organização matavam ou mandavam matar o profeta. Ele diziam: “Esta não é a palavra de Jeová”. Depois de “presumirem”, eles afirmavam: “Esta não pode ser a palavra de Jeová, pois nós já temos a palavra de Jeová sobre este assunto”.

TODA a organização terrestre de Jeová era rebelde "contra Jeová": (Jeremias 5:29-31) 29 "Não devia eu ajustar contas por causa destas mesmas coisas", é a pronunciação de Jeová, "ou não devia vingar-se a minha alma duma nação tal como esta? 30 UMA SITUAÇÃO ASSOMBROSA, mesmo uma coisa horrível fez-se existir no país: 31 Os próprios profetas realmente profetizam em falsidade; e quanto aos sacerdotes, estão subjugando segundo os seus poderes. E MEU PRÓPRIO POVO AMOU-O ASSIM; e que fareis vós ao final disso?"

Aqueles que eram respeitados pelo povo, pessoas de ilibada confiança do povo eram as pessoas amadas e ouvidas pelo povo, enquanto a pessoa de Jeová era desconsiderada e o porta-voz de Jeová era odiado e morto.

O lábio afirmava:Jeová, nós te amamos”. As ações diziam:Não gostamos da “palavra” de Jeová”.

TODA UMA NAÇÃO REBELDE CONTRA JEOVÁ - assim definiu Jeová toda a sua nação escolhida e ensinada; gerações e mais gerações de "rebeldes". Eram “rebeldes”, filhos de “rebeldes”: (Ezequiel 2:3-7) 3 E ele prosseguiu, dizendo-me: "Filho do homem, envio-te aos FILHOS DE ISRAEL, a nações REBELDES QUE SE REBELARAM CONTRA MIM. Eles mesmos, bem como seus antepassados, transgrediram contra mim até o próprio dia de hoje. 4 E a filhos de face insolente e de coração duro — a estes te envio, e tens de dizer-lhes: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová.’ 5 E quanto a eles, quer ouçam quer se refreiem [de ouvir] — pois SÃO UMA CASA REBELDEhão de saber também que veio a haver mesmo um profeta no seu meio. 6 "E tu, ó filho do homem, não tenhas medo deles; e não tenhas medo das suas palavras, por haver os obstinados, e coisas que te picam, e por estares morando entre escorpiões. Não tenhas medo das suas palavras e não fiques aterrorizado diante das suas faces, pois SÃO UMA CASA REBELDE. 7 E tens de falar-lhes as minhas palavras, quer ouçam quer se refreiem [de ouvir], pois SÃO UM CASO DE REBELIÃO. (Ezequiel 44:6) 6 E tens de dizer à Rebeldia, à casa de Israel: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Já chega de vós, por causa de todas as vossas coisas detestáveis, ó casa de Israel,

Casa de Israel” passou a ser um sinônimo de Rebeldia”.

Rebelde Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): que não se submete, não acata ordem ou disciplina; que custa a ceder; que não obedece; teimoso; obstinado; indisciplinado.

rebelde

adj.2g.s.2g. (sXIII [?]) 1 que ou quem se rebela ou rebelou; amotinado, revoltoso <as tropas rebeldes dominaram o exército> <os rebeldes resolveram tomar o navio à força> 2 p.ext. que ou quem não se submete, não acata ordem ou disciplina; insubordinado <juventude r.> <r. sem causa> n adj.2g. 3 que não se pode domar; domesticar, controlar <animal r.> 3.1 fig. difícil de pentear (diz-se de cabelo ou pelo) <cabeleira r. e desgrenhada> 4 que custa a ceder, que não responde a tratamento (diz-se de sintoma, doença etc.) <febre r.> 5 que não obedece; teimoso, obstinado, indisciplinado <pessoa r.> ¤ etim esp. rebelde 'id.', do lat. rebéllis,e 'que se rebela', com desenvolvimento semiculto do -ll- em -ld- ¤ ant dócil ¤ col rebelião


Este termo revela claramente o que Jeová estava vendo em relação a toda a nação.

Afinal de contas, porque Jeová havia mudado o nome de Jacó para Israel?? Ele mesmo responde: (Gênesis 32:24-28) 24 Finalmente, Jacó ficou sozinho. Um homem começou então a engalfinhar-se com ele até subir a alva. 25 Quando viu que não tinha prevalecido contra ele, então lhe tocou na concavidade da articulação da coxa; e a concavidade da articulação da coxa de Jacó deslocou-se enquanto se engalfinhava com ele. 26 Depois disse: “Deixa-me ir, pois já subiu a alva.” A isso ele disse: “Não te deixo ir, a menos que primeiro me abençoes.” 27 Disse-lhe, pois: “Qual é teu nome?” a que ele disse: “Jacó.” 28 Disse então: Não serás mais chamado pelo nome de Jacó, mas, sim, Israel, POIS CONTENDESTE com Deus e com homens, de modo que por fim prevaleceste.”


Assim verte a Edição Pastoral:

(Gênesis 32:24-29) 24 Jacó os pegou e os fez atravessar a torrente, com tudo o que possuía. 25 E Jacó ficou sozinho. Um homem lutou com Jacó até o despertar da aurora. 26 Vendo que não conseguia dominá-lo, o homem tocou a coxa dele, de modo que o tendão da coxa de Jacó se deslocou enquanto lutava com ele. 27 Então o homem disse: «Solte-me, pois a aurora está chegando». Jacó respondeu: «Não o soltarei, enquanto você não me abençoar». 28 O homem lhe perguntou: «Qual é o seu nome?» Ele respondeu: «Jacó». 29 O homem continuou: «Você já não se chamará Jacó, mas Israel, PORQUE VOCÊ LUTOU com Deus e com homens, e você venceu».



Assim verte a Tradução Brasileira: (Gênesis 32:24-28) 24 Jacó ficou só; e lutava com ele um homem até o romper do dia. 25 Quando este viu que não podia com ele, tocou-lhe a juntura da coxa; e deslocou-se a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava com o homem. 26 Disse este: Deixa-me ir, porque vem rompendo o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir, se me não abençoares. 27 Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? Respondeu: Jacó. 28 Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mais Israel; PORQUE tens perseverado com Deus e com os homens, e prevaleceste.

A personalidade de Jacó era símbolo do que representava a palavra “rebelde”. O somatório de tudo o que a palavra representa estava na pessoa de Jacó.

UM CASO DE REBELIÃO; ELES SÃO PIORES QUE AS OUTRAS NAÇÕES - assim definiu Jeová a sua nação escolhida e ensinada: (Ezequiel 3:4-9) 4 E ele continuou a dizer-me: "Filho do homem, vai, entra no meio da casa de Israel, e tens de falar-lhes com as minhas palavras. 5 Pois não estás sendo enviado a um povo de idioma incompreensível ou de língua pesada, [mas] à casa de Israel, 6 não a numerosos povos de idioma incompreensível ou de língua pesada, cujas palavras não possas ouvir [com entendimento]. SE EU TE TIVESSE ENVIADO A TAIS, SERIAM ELES OS QUE TE ESCUTARIAM. 7 Mas, quanto à casa de Israel, não vão querer escutar-te, pois NÃO QUEREM ESCUTAR A MIM; porque TODOS os da casa de Israel são de cabeça dura e de coração duro. 8 Eis que fiz a tua face tão dura como as faces deles e a tua testa tão dura como as testas deles. 9 Igual ao diamante, mais dura do que a pederneira fiz a tua testa. Não deves ter medo deles e não deves ficar aterrorizado diante das suas faces, porque SÃO UMA CASA REBELDE."

Assim verte a Tradução Brasileira: (Ezequiel 3:4-9) 4 Disse-me ainda: Filho do homem, vai ter com a casa de Israel, e com as minhas palavras fala a eles. 5 Pois não és enviado a um povo de estranho falar e de linguagem difícil, mas à casa de Israel; 6 não a muitos povos de estrannho falar e de linguagem difícil, cujas palavras não possas entender. Certamente se eu te enviasse aos tais, eles te escutariam. 7 A casa de Israel, porém, não te quer escutar, porque não me quer escutar a mim. Pois TODA A CASA DE ISRAEL é duma fronte desavergonhada e dum coração obstinado. 8 Eis que fiz duro o teu rosto contra os seus rostos e dura a tua fronte contra as suas frontes. 9 Fiz a tua fronte como diamante, mais dura do que a pederneira. Não tenhas medo deles, nem te assustes com os seus semblantes, ainda que são casa rebelde.

Bem, toda a casa de Israel estava fazendo jus ao nome que receberam de Jeová, nome que revelava a personalidade de Jacó e de todos os seus descendentes.

Uma casa rebelde. Todos são de cabeça dura e de coração duro. Não havia exceção.

OS NINIVITAS ESCUTARAM a Jeová, mas o povo ensinado NÃO QUERIA escutar a Jeová.

Até onde ia esta rebeldia do povo??

DENTRO DA CASA DE JEOVÁ, o templo em Jerusalém, a nação santa e todos os seus representantes, quando ouviam algo que não gostavam, queriam matar o profeta: (Jeremias 26:7-9) 7 E OS SACERDOTES E OS PROFETAS, BEM COMO TODO O POVO, começaram a ouvir Jeremias falar estas palavras na casa de Jeová. 8 Sucedeu, pois, que, acabando Jeremias de falar tudo o que Jeová [lhe] ordenara falar a todo o povo, então, OS SACERDOTES E OS PROFETAS, E TODO O POVO, pegaram-no, dizendo: "Positivamente morrerás. 9 Por que é que profetizaste em nome de Jeová, dizendo: ‘Esta casa se tornará igual àquela em Silo e esta mesma cidade será devastada para ficar sem habitante’?" E todo o povo se congregava em volta de Jeremias NA CASA DE JEOVÁ.

Estás nos comparando com Samaria?? Aqueles iníquos de Samaria mereceram ser destruídos, pois eles eram adoradores de bezerros”. Eles estavam na casa de Jeová, estavam no templo dedicado a Jeová, estavam na presença de Jeová, no entanto estavam expressando o desejo de matar alguém que falava o que eles não queriam ouvir.

Que havia feito "Jeremias" para receber do povo tais sentimentos agressivos?? Jeremias ou qualquer outro humano que estivesse ali, repetindo aquelas palavras, receberiam aquele mesmo tratamento deste povo que dizia amar a Jeová. Aceitavam ou rejeitavam o profeta de acordo com a “palavra” falada pelo profeta. Assim, A FÚRIA ERA CONTRA A “PALAVRA” falada por Jeremias.

Eram exatamente os sacerdotes e o corpo profissional de profetas (autoridade), os maiorais da organização terrestre de Jeová, que julgavam e sentenciavam profetas com a pena de morte: (Jeremias 26:10-11) 10 Finalmente, os príncipes de Judá chegaram a ouvir estas palavras e passaram a subir da casa do rei à casa de Jeová e a sentar-se na entrada do portão novo de Jeová. 11 E OS SACERDOTES E OS PROFETAS COMEÇARAM A DIZER AOS PRÍNCIPES E A TODO O POVO: "A este homem cabe o julgamento de morte, PORQUE profetizou a respeito desta cidade assim como ouvistes com os vossos próprios ouvidos."

Uma decisão judicial dada pela organização terrestre de Jeová. A organização terrestre de Jeová determinou que falar contra a organização terrestre de Jeová seria pago com a pena de morte. Falar contra a cidade, contra os sacerdotes, contra os profetas ou contra qualquer dirigente daquela organização terrestre, traria sobre si a condenação de morte. A organização terrestre de Jeová, não gostando das palavras faladas por Jeová e repetidas pelos porta-vozes (repetidores), fazia calar este mero repetidor através da força bruta. Usavam a autoridade que acompanhava o cargo para calar este mero repetidor. Os sacerdotes e os profetas profissionais que formavam a classe dos profetas, presumiam e determinavam se a palavra falada por alguém que se dizia profeta era realmente a palavra de Jeová. Assim, se posicionando como juízes, julgavam e condenavam estes profetas à morte, de acordo com o que saia da boca do profeta. Quem havia dado a estes homens a autoridade de julgar a matar profetas?? Eles obedeciam ao que havia sido falado por Moisés.




Parece que estes PROFETAS profissionais desconsideraram o conselho dado por Salomão, o homem imperfeito mais sábio que se tem conhecimento: (Provérbios 30:5-6) 5 Toda declaração de Deus é refinada. Ele é escudo para os que se refugiam nele. 6 Não acrescentes NADA às suas palavras, para que não te repreenda e para que não venhas a ser mostrado mentiroso.




Devemos estar continuamente preocupados em não colocarmos palavras na boca de Jeová, e devemos ficar mais preocupados ainda, em negar ou distorcer o que saiu explicitamente de Sua boca, ideias e palavras formuladas no cérebro de Jeová. Devemos nos preocupar especialmente em não negar as palavras que ELE FALOU explicitamente através de Seus servos, os profetas ; os porta-vozes oficiais, os repetidores oficiais, os oficialmente escolhidos por Jeová, obviamente. Jesus não negou nenhuma destas palavras, antes, confirmou todas elas. Em consequência disso, aquele que negar e/ou desviar o mínimo do que foi FALADO POR Jesus, seja lá quem for, em qualquer época, também estará APOSTATANDO contra Jeová.

O PRÓPRIO JEOVÁ, O PROFESSOR, DEFINIU A FUNÇÃO DE UM PROFETA: (Êxodo 7:1-2) 7 Por conseguinte, Jeová disse a Moisés: “Vê, eu te fiz Deus para Faraó, e Arão, teu próprio irmão, SE TORNARÁ TEU PROFETA . 2 Tu — tu falarás tudo o que eu te ordenar; e Arão, teu irmão, é quem falará a Faraó, e este tem de mandar os filhos de Israel para fora do seu país.

DO PONTO DE VISTA DE JEOVÁ, PROFETA É AQUELE QUE É ENVIADO COM UMA MENSAGEM ESPECÍFICA. ELE TEM DE REPETIR SOMENTE O QUE OUVIU.

"PROFETA DE JEOVÁ" É AQUELE ESCOLHIDO POR JEOVÁ, QUE RECEBE UMA MENSAGEM DE JEOVÁ PARA UM DESTINATÁRIO TAMBÉM ESCOLHIDO POR JEOVÁ.

"Profeta" não cria mensagens, não cria histórias, não cria nada; "profeta" não adiciona e nem retira nada da mensagem que ouviu. O verdadeiro profeta não deve “presumir” uma mensagem para aquela ocasião específica. Profeta verdadeiro não dá a sua opinião pessoal, antes, repete a opinião de Jeová. Assim age um verdadeiro "profeta".

PARA NÃO DEIXAR QUALQUER DÚVIDA EM RELAÇÃO AO QUE FARIA O PROFETA, ASSIM JEOVÁ FALOU: "Porei as minhas palavras na sua boca". "O profeta falará tudo o que Eu lhe MANDAR falar". Estas duas afirmações determinam a relação de Jeová com um profeta.

JEOVÁ É O PROFESSOR. Foi o próprio Jeová quem definiu esta relação - Para haver um profeta tem de existir uma relação tríplice. Tem de haver "três pessoas" envolvidas. E, além da obrigatória existência de três pessoas, também é obrigatória a existência de "uma mensagem". A "FONTE" define a mensagem, escolhe o PROFETA e à entrega ao seu escolhido, cuja função é transportar a mensagem até o seu DESTINO final e retransmiti-la no momento certo. A fonte tem de CRIAR a mensagem. Não havendo mensagem, não existe profeta. Ser profeta não é um cargo de proeminência social, com elevado grau de importância a ser passado de pai para filho. Ser profeta é uma MISSÃO temporária. Uma vez profeta, sempre profeta, certamente é uma afirmação humana.

A “FONTE” FALA - Assim falou Jeová para o profeta presunçoso: (Deuteronômio 18:17- 22) 17 A isso Jeová me disse: ‘Fizeram bem em falar assim. 18 Suscitar-lhes-ei do meio dos seus irmãos um profeta semelhante a ti; e DEVERAS POREI AS MINHAS PALAVRAS NA SUA BOCA e ele certamente lhes FALARÁ TUDO O QUE EU LHE MANDAR . 19 E tem de dar-se que o homem que não escutar as minhas palavras que ele falar em meu nome, deste eu mesmo exigirei uma prestação de contas. 20 “‘No entanto, O PROFETA QUE PRESUMIR DE FALAR EM MEU NOME ALGUMA PALAVRA QUE NÃO LHE MANDEI FALAR ou que falar em nome de outros deuses, TAL PROFETA TERÁ DE MORRER. 21 E caso digas no teu coração: “Como saberemos qual a palavra que Jeová não falou?” 22 quando o profeta falar em nome de Jeová e a palavra não suceder nem se cumprir, esta é a palavra que Jeová não falou. O profeta proferiu-a presunçosamente. Não deves ficar amedrontado por causa dele.’

Assim verte a Tradução Brasileira: (Deuteronômio 18:17-22) 17 Disse-me Jeová: Falaram bem tudo quanto disseram. 18 Dentre os seus irmãos lhes suscitarei um profeta semelhante a ti; porei na sua boca as minhas palavras, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar. 19 Todo aquele que não ouvir as minhas palavras que ele falar em meu nome, eu o requererei dele. 20 Mas o profeta que se houver com presunção, falando em meu nome uma palavra que não lhe ordenei falar, ou que falar em nome de outros deuses, ESSE PROFETA MORRERÁ. 21 Se disseres no teu coração: Como poderemos conhecer a palavra que Jeová não falou? 22 Quando um profeta falar em nome de Jeová, se a coisa não se cumprir, tal coisa Jeová não falou; o profeta a falou com presunção, não terás medo dele.

PRESUMIR Esta é a definição de certo dicionário (Houaiss):

presumir

v. (sXIII) 1 t.d. tirar uma conclusão antecipada, baseada em indícios e suposições, e não em fatos comprovados; conjecturar, supor <p. o melhor para todos> 2 t.d. supor antecipadamente; prever, pressupor, achar 3 t.d. m.q. pressupor ('fazer supor') 4 t.d. desconfiar de; suspeitar <presumiu que seria traído> 5 t.d. formar ideia sem base real; imaginar, pensar, supor <não presuma que sairá desta ileso> 6 t.i. e pron. ter presunção ou vaidade; vangloriar(-se) <p.(-se) de intelectual> etim lat. praesúmo,is,praesumpsi,praesumptum,ère 'tomar antes do tempo, fazer juízo antecipado, conjecturar, suspeitar, julgar, presumir' sin/var ver sinonímia de achar


Algum humano poderia afirmar que foi Jeová quem mandou outros humanos matarem profetas, não poderia?? Sim, poderia. Seria verdade??

Alguma palavra - o profeta não poderia inventar um recado, nem adulterar a mensagem que recebeu. Este pecado, assim como todo e qualquer pecado, tem a morte como sentença.

No entanto, como um ouvinte poderia julgar e condenar um profeta à morte?? SOMENTE Jeová poderia fazê-lo. SOMENTE Jeová tinha condição para fazê-lo. SOMENTE Jeová sabia se este ou aquele profeta era mentiroso ou não. Afinal, algum dos ouvintes fazia parte do GRUPO ÍNTIMO de Jeová?? Conhecia algum deles a personalidade de Jeová??

Como eu não fui “testemunha” do momento em que Jeová falou algo para o profeta, eu só posso PRESUMIR.

Jeová se comunicaria com o profeta e SÓ DEPOIS é que o profeta teria de REPETIR o recado dado. Jeová afirmou que se comunicaria com os demais profetas através de sonhos e visões. Assim afirmou o próprio Jeová, obviamente: (Números 12:5-8) 5 Depois, Jeová desceu na coluna de nuvem e ficou à entrada da tenda, e chamou Arão e Miriã. Em vista disso, ambos saíram. 6 E ele prosseguiu, dizendo: “Ouvi as minhas palavras, por favor. Se houvesse um profeta vosso PARA Jeová, seria NUMA VISÃO que eu me daria a conhecer a ele. Falar-lhe-ia NUM SONHO. 7 Não assim com meu servo Moisés! Ele está sendo incumbido de toda a minha casa. 8 Boca a boca falo com ele, mostrando-lhe assim, e não por enigmas; e a aparência de Jeová é o que ele contempla. Por que, pois, não temestes falar contra meu servo, contra Moisés?”

Assim verte a Tradução Brasileira: (Números 12:5-8) 5 Desceu Jeová numa coluna de nuvem, pôs-se à entrada da Tenda e chamou a Arão e a Miriã; e ambos eles saíram. 6 Então disse: Ouvi agora as minhas palavras: se entre vós houver profeta, eu Jeová a ele me faço conhecer em visão, falo com ele em sonhos. 7 Não é assim com o meu servo Moisés; ele é fiel em toda a minha casa. 8 Boca a boca falo com ele, claramente e não em enigmas, e ele contempla a forma de Jeová. Por que razão, pois, não temestes falar contra o meu servo, contra Moisés?



Uma relação pessoal, entre duas pessoas apenas e sem testemunhasEsta é a relação entre Jeová e um profeta. Jeová falou em intimidade, logo, só o grupo íntimo saberia da informação enviada para tal repetidor. É também uma relação intransferível, não é passada de pai para filho, pois é uma escolha de Jeová. Do lado do receptor humano temos que: Sonho e visão - são coisas pessoais, invisíveis e que nenhum humano pode ver se o outro humano está recebendo ou se a recebeu. Se houver um profeta PARA Jeová - Este profeta seria escolhido pelo próprio Jeová, exatamente assim como foi Jeová quem escolheu Moisés, e não o contrário. Também seria enviado por Jeová, no exato momento em que Jeová determinasse. A palavra precisa ser falada no momento exato para produzir o efeito esperado, EFEITO ESPERADO POR JEOVÁ, O PROFESSOR.

Mesmo com boa intenção, nenhum humano deve avançar e falar aquilo que ele mesmo NÃO OUVIU da boca de Jeová - a FONTE. Ele não foi chamado, não recebeu mensagem e não foi enviado, logo, ele não deve PRESUMIR uma mensagem. Nem mesmo a pena de morte prevista para tal atitude impediu que humanos tomassem tal atitude. A pena de morte foi prevista por Jeová para todo e qualquer pecado. No entanto, SOMENTE Jeová teria a certeza de ter falado algo e de ter enviado este ou aquele profeta. Logo, SOMENTE Jeová poderia punir um falso profeta. Assim como seria PRESUNÇÃO afirmar ser profeta sem ter sido chamado por Jeová, da mesma forma, seria uma grande PRESUNÇÃO da parte de qualquer humano julgar e punir um profeta por causa da palavra falada por este. Com que base, com o testemunho de quem?? Com o testemunho de alguém que presenciou a escolha feita por Jeová e que ouviu a mensagem falada?? Tinha ele pelo menos participado do sonho ou da visão dada por Jeová para aquele outro?? Havendo o povo se negado a ouvir a lei diretamente da boca de Jeová, foi Jeová quem decidiu fazer as coisas desta forma, testando a reação de cada aluno. Trata-se de um teste quanto ao que realmente há no coração de cada aluno.

Sendo a imperfeita organização terrestre, propriedade de Jeová, sendo Jeová o único professor dela, qualquer apostasia, desvio ou rebeldia quanto ao ensino, deverá ser comparada com o ensino perfeito QUE SAIU DA MENTE E DA BOCA do próprio Jeová, A FONTE. Jeová não transfere para o profeta a função de JUIZ. A função do profeta é apenas repetir um recado. O profeta também é um aluno, e geralmente, a palavra falada também se aplica ao profeta.

Assim falou Jeová a respeito de Moisés: “Você deverá ensiná-los a obedecer os meus mandamentos”. (Deuteronômio 5:30-31) 30 Vai dizer-lhes: “Voltai às vossas tendas.” 31 E fica aqui comigo e deixa-me falar-te todo o mandamento, e os regulamentos, e as decisões judiciais que lhes deves ensinar e que eles têm de cumprir na terra que lhes dou para tomarem posse dela.’

Assim verte a Tradução Brasileira: (Deuteronômio 5:30-31) 30 Vai dizer-lhes: Voltai para as vossas tendas. 31 Tu, porém, fica-te aqui comigo, e te direi o mandamento todo, e os estatutos e os juízos, que lhes ensinarás, para que os cumpram na terra que lhes estou dando a fim de a possuírem.

O profeta Moisés deveria mais do que repetir os mandamentos. Deveria ensiná-los a obedecer os mandamentos. Como ele poderia fazer isto?? Obviamente, mostrando como obedecer, isto é, dando o seu próprio exemplo.

Palavras de Jesus: Vou dar o exemplo em obedecer. (Mateus 5:17-19) 17Não penseis que vim destruir a Lei ou os Profetas. Não vim destruir, mas cumprir; 18 pois, deveras, eu vos digo que antes passariam o céu e a terra, do que passaria uma só letra menor ou uma só partícula duma letra da Lei sem que tudo se cumprisse. 19 Quem, portanto, violar um destes mínimos mandamentos e ensinar a humanidade neste sentido, será chamado ‘mínimo’ com relação ao reino dos céus. Quanto àquele que os cumprir e ensinar, esse será chamado ‘grande’ com relação ao reino dos céus.

Cumprir e ensinar a cumprir; violar e ensinar a violar. O profeta também devia cumprir o mandamento. Ele devia ensinar outros a obedecer o mandamento.

Ao ensino explícito de Jeová, o que SAIU DE SUA MENTE E BOCA, não cabe ponto de vista humano, seja lá quem for o humano, esteja o humano em qualquer posição nesta organização.Todos” os humanos imperfeitos que ocuparam cargos de responsabilidade na nação de Israel, a organização terrestre de Jeová (juízes, reis, profetas, sacerdotes, levitas, etc.,) ao estarem no poder, mesmo ungidos com o espírito santo de Jeová, no pleno exercício do livre-arbítrio, cometeram erros e induziram ao erro seus subordinados, que na sua ignorância, simplesmente os obedeceram. Que lição aprendemos disso? Estaria qualquer humano imperfeito, mesmo ungido com o espírito santo de Jeová, isento do erro pessoal? O histórico responde. O Criador, respeitando o livre-arbítrio de sua criatura, não transformou em um "robô", a nenhum dos profetas, sacerdotes, reis, etc.

JEOVÁ CONTINUA RESPEITANDO O LIVRE-ARBÍTRIO DE TODOS OS SEUS FILHOS.

De onde SAIU a apostasia para todo o país?? DOS PROFETAS, Jeová responde: (Jeremias 23:15) 15 Portanto, assim disse Jeová dos exércitos contra os profetas: "Eis que os faço comer absinto e vou dar-lhes de beber água envenenada. Pois DOS PROFETAS de Jerusalém SAIU apostasia a todo o país."

JEOVÁ FALAVA PARA O PROFETA E ESTE TINHA APENAS DE REPETIR. PARECIA TÃO FÁCIL, TINHA APENAS DE REPETIR EXATAMENTE IGUAL AO QUE FORA FALADO. O PROFETA TAMBÉM DEVIA DAR O EXEMPLO EM OBEDECER ÀQUELA INSTRUÇÃO.

TODOS ELES SE REBELARAM CONTRA MIM, NENHUM DELES QUIS ESCUTAR-ME, continua Jeová falando EM 1ª pessoa: (Jeremias 32:30-33) 30 “‘Pois os filhos de Israel e os filhos de Judá mostraram ser meros malfeitores aos meus olhos, desde a sua mocidade; porque os filhos de Israel me ofendem até mesmo com o trabalho das suas mãos’, é a pronunciação de Jeová. 31 ‘Pois esta cidade, desde o dia em que a construíram até o dia de hoje, mostrou ser nada mais do que causa para ira em mim e causa para furor em mim, a fim de removê-la de diante da minha face, 32 em razão de toda a maldade dos filhos de Israel e dos filhos de Judá, que fizeram para me ofender, eles, seus reis, seus príncipes, seus sacerdotes e seus profetas, e os homens de Judá e os habitantes de Jerusalém. 33 E persistiram em virar as costas para mim e não a face; embora se lhes ensinasse, levantando-se cedo e ensinando, mas não havia NENHUM deles que escutasse para receber disciplina.

Assim verte a Tradução Almeida: (Jeremias 32:30-33) 30 Pois os filhos de Israel e os filhos de Judá têm feito desde a sua mocidade tão somente o que era mau aos meus olhos; pois os filhos de Israel nada têm feito senão provocar-me à ira com as obras das suas mãos, diz o Senhor. 31 Na verdade esta cidade, desde o dia em que a edificaram e até o dia de hoje, tem provocado a minha ira e o meu furor, de sorte que eu a removerei de diante de mim, 32 por causa de toda a maldade dos filhos de Israel e dos filhos de Judá, que fizeram para me provocarem à ira, eles e os seus reis, os seus príncipes, os seus sacerdotes e os seus profetas, como também os homens de Judá e os moradores de Jerusalém. 33 E viraram para mim as costas, e não o rosto; ainda que eu os ensinava, com insistência, eles não deram ouvidos para receberem instrução.



Tendo Jeová falado emnenhum, poderia algum humano desmentir a Jeová e dizer: Desculpe, Senhor Jeová, mas eu escutei e aceitei a disciplina??

Não queriam receber o ensino, dado pelo professor. Séculos e séculos de rebeldia. Ouviam, mas não paravam para escutar. Ou ainda mais, quando a palavra falada não atendia a expectativa do ouvinte, este afirmava que Jeová não falou esta palavra.

O profeta TAMBÉM tinha de obedecer à "palavra" (mensagem) saída da FONTE.



Será que existia alguém que não fosse apóstata?? Será que não havia um único humano, um único servo de Jeová que procurasse a justiça?? Embora possa parecer estranho, não havia nenhum homem. Jeová não viu nenhum.Se houver um homem que procure a justiça, Eu não destruo Jerusalém”, afirmou Jeová: (Jeremias 5:1-2) 5 Percorrei as ruas de Jerusalém e vede, pois, e sabei e procurai vós mesmos nas suas praças públicas se podeis achar UM HOMEM, se existe ALGUÉM que pratique a justiça, ALGUÉM que procure a fidelidade, e eu perdoarei a ela. 2 Mesmo que dissessem: “Por Jeová que vive!” estariam com isso jurando pura falsidade.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias 5:1-2) 1 Dai voltas às ruas de Jerusalém; vede agora, sabei e procurai nas suas praças, a ver se podeis achar um homem, se há alguém que faça a justiça, que busque a verdade; e eu lhe perdoarei a ela. 2 Embora digam: Pela vida de Jeová; certamente juram falso.



Jeová repetiu a mesma coisa através de Ezequiel: (Ezequiel 22:28-30) 28 E seus profetas deram uma caiadura para eles, visionando uma irrealidade e adivinhando para eles uma mentira, dizendo: “Assim disse o Soberano Senhor Jeová”, quando o próprio Jeová não tinha falado. 29 Os do próprio povo da terra executaram um plano de defraudação e arrebataram em roubo, e maltrataram o atribulado e o pobre, e defraudaram o residente forasteiro sem qualquer justiça.’ 30 “‘E eu estava procurando UM HOMEM dentre eles que reparasse o muro de pedras e que se pusesse de pé na brecha perante mim, a favor da terra, para que [eu] não a arruinasse; E NÃO ACHEI NENHUM...

Assim verte a Tradução Brasileira: (Ezequiel 22:28-30) 28 Vendo vaidades e adivinhando-lhes mentiras, os seus profetas rebocam para eles com argamassa magra, dizendo: Assim diz o Senhor Jeová, quando Jeová não falou. 29 O povo da terra usou de opressão, e praticou roubos; afligiu ao pobre e ao necessitado; oprimiu injustamente ao estrangeiro. 30 Busquei entre eles um homem que concertasse a sebe e que se pusesse na brecha diante de mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém não o achei.

TODA, TODA A ORGANIZAÇÃO TERRESTRE DE JEOVÁ, A CASA DE ISRAEL, REVELOU-SE APÓSTATA E FOI CHAMADA DE APÓSTATA PELO PRÓPRIO JEOVÁ. TODOS, TODOS FORAM TRATADOS COMO INFIÉIS; TODOS, TODOS FORAM PUNIDOS COM A MORTE OU COM O EXÍLIO, LOGO, TODOS, TODOS ERAM APÓSTATAS; NÃO HOUVE EXCEÇÃO. Onde estava Daniel?? Não era escravo em Babilônia?? Ser escravo em Babilônia era uma bênção ou uma punição?? JEOVÁ PRECISOU DESTRUIR COMPLETAMENTE A CIDADE E O TEMPLO PARA QUE OS HUMANOS ALI ADMITISSEM SUA CONDIÇÃO DE APÓSTATAS DE JEOVÁ.

Mesmo depois da cidade e do templo totalmente destruídos, não continuavam tais humanos se inclinando em direção a Jerusalém e ao templo para fazerem suas orações a Jeová?? Os que agem assim hoje não são rotulados de idólatras, iníquos idólatras?? Não pode haver dois pesos e duas medidas, ou será que pode??

Os valores estavam invertidos. O certo era tido como o errado e o errado tido como o certo.

Embora o próprio Jeová forneça Seu depoimento, o povo afirmava que era sábio e que obedecia a lei de Jeová. Jeová deu Sua resposta a esta afirmação humana: Jeremias 8:8-11) 8 “COMO PODEIS DIZER: “Somos sábios e a lei de Jeová está conosco”? Seguramente, pois, o estilo falso dos secretários trabalhou em pura falsidade. 9 Os sábios ficaram envergonhados. Ficaram aterrorizados e serão apanhados. EIS QUE REJEITARAM A PRÓPRIA PALAVRA DE JEOVÁ, e que sabedoria é que eles têm? 10 Por isso entregarei as suas esposas a outros homens, seus campos, aos que tomam posse; pois, desde o menor até mesmo ao maior, cada um está obtendo lucro injusto; desde o profeta até mesmo ao sacerdote, cada um age de modo falso. 11 E tentam sarar superficialmente o quebrantamento da filha do meu povo, dizendo: “Há paz! Há paz!” quando não há paz.

Assim verte a Tradução Almeida: (Jeremias 8:8-11) 8 Como pois dizeis: Nós somos sábios, e a lei do Senhor está conosco? Mas eis que a falsa pena dos escribas a converteu em mentira. 9 Os sábios são envergonhados, espantados e presos; rejeitaram a palavra do Senhor; que sabedoria, pois, têm eles? 10 Portanto darei suas mulheres a outros, e os seus campos aos conquistadores; porque desde o menor até o maior, cada um deles se dá à avareza; desde o profeta até o sacerdote, cada qual usa de falsidade. 11 E curam a ferida da filha de meu povo levianamente, dizendo: Paz, paz; quando não há paz.

Além do profeta falar o que Jeová não havia falado, até mesmo o secretário, que deveria apenas escrever o que foi falado ou reescrever o que já estava escrito, acrescentava o seu estilo falso. Tratava-se da falsa pena do escriba. No entanto, até a completa destruição daquela organização, alguns profetas foram chamados de APÓSTATAS CONTRA A ORGANIZAÇÃO terrestre de Jeová. A "organização terrestre de Jeová" rotulou de apóstatas, humilhou, maltratou e condenou à morte muitos profetas. A organização terrestre de Jeová tinha "seu próprio ponto de vista" quanto a quem era apóstata. Presunçosamente, apresentavam suas decisões judiciais contra pessoas às quais eles não tinham a menor condição de saber se eram culpadas ou inocentes. Quanta rebeldia!!

UM EXEMPLO - PARECIA APOSTASIA, NO ENTANTO ERA A PALAVRA DE JEOVÁ. PARECIA A PALAVRA DE JEOVÁ, NO ENTANTO, ERA APOSTASIA.

Um exército inimigo havia invadido Jerusalém e levado parte dos utensílios do templo, coisas sagradas do templo de Jeová. O povo confiava, esperava e pedia que Jeová desse o devido troco a este iníquo por esta ignominiosa insensatez. A mensagem transmitida por Jeremias em relação a este assunto, naquele momento era: (Jeremias 27:19-22) 19 Pois assim disse Jeová dos exércitos a respeito das colunas, e a respeito do mar, e a respeito dos carrocins, e a respeito do resto dos utensílios que sobram nesta cidade, 20 que Nabucodonosor, rei de Babilônia, não tomou quando levou ao exílio Jeconias, filho de Jeoiaquim, rei de Judá, de Jerusalém a Babilônia, junto com todos os nobres de Judá e de Jerusalém; 21 pois assim disse Jeová dos exércitos, o Deus de Israel, A RESPEITO DOS UTENSÍLIOS QUE SOBRAM na casa de Jeová e na casa do rei de Judá, e em Jerusalém: 22 ‘“A BABILÔNIA É QUE SERÃO LEVADOS E ALI FICARÃO ATÉ O DIA EM QUE EU VOLTAR A MINHA ATENÇÃO PARA ELES”, É A PRONUNCIAÇÃO DE JEOVÁ. “E VOU TRAZÊ-LOS PARA CIMA E RESTITUÍ-LOS A ESTE LUGAR.”’”

Hananias, apresentou-se como profeta de Jeová e com uma mensagem diferente. Ele presumiu e assim falou: (Jeremias 28:1-4) 28 Então sucedeu, naquele ano, no princípio do reinado de Zedequias, rei de Judá, no quarto ano, no quinto mês, que Hananias, filho de Azur, o profeta que era de Gibeão, me disse na casa de Jeová, perante os olhos dos sacerdotes e de todo o povo: 2 Assim disse Jeová dos exércitos, o Deus de Israel: VOU QUEBRAR O JUGO DO REI DE BABILÔNIA. 3 DENTRO DE MAIS DOIS ANOS INTEIROS TRAREI DE VOLTA A ESTE LUGAR TODOS OS UTENSÍLIOS DA CASA DE JEOVÁ, QUE NABUCODONOSOR, REI DE BABILÔNIA, TOMOU DESTE LUGAR PARA LEVÁ-LOS A BABILÔNIA.’” 4 “‘E A JECONIAS, FILHO DE JEOIAQUIM, REI DE JUDÁ, E TODOS OS EXILADOS DE JUDÁ QUE CHEGARAM A BABILÔNIA EU TRAREI DE VOLTA A ESTE LUGAR’, É A PRONUNCIAÇÃO DE JEOVÁ, ‘POIS QUEBRAREI O JUGO DO REI DE BABILÔNIA’.”

Continuou Hananias: (Jeremias 28:10-11) 10 Então Hananias, o profeta, tirou a canga do pescoço de Jeremias, o profeta, e quebrou-a. 11 E Hananias prosseguiu, dizendo perante os olhos de todo o povo: “ASSIM DISSE JEOVÁ:EXATAMENTE ASSIM QUEBRAREI O JUGO DE NABUCODONOSOR, REI DE BABILÔNIA, DENTRO DE MAIS DOIS ANOS INTEIROS, DE CIMA DO PESCOÇO DE TODAS AS NAÇÕES.’” E Jeremias, o profeta, passou a seguir seu caminho.

Qual das duas mensagens saiu da boca de Jeová?? Ambos afirmaram: “Assim disse Jeová dos exércitos”. O que parecia ser uma ofensa a Jeová, na verdade era uma ordem de Jeová. O povo não aceitava a palavra de Jeremias, pois Jeremias falava contra o povo , contra os sacerdotes, contra os profetas, contra o rei, contra a cidade e contra o templo, templo este que eles consideravam como santo, como sagrado, como indestrutível. Santo é Jeová, sagrada é a palavra saída da boca de Jeová, pois é falada no tempo certo para produzir o efeito esperado.

No entanto, como poderia o povo saber qual era a palavra falada por Jeová?? Quem recebeu a mensagem, a recebeu através de uma visão ou através de um sonho. Alguém poderia ter visto o profeta receber esta mensagem?? Alguém poderia afirmar se um ou outro era mentiroso?? SOMENTE Jeová sabia quem estava mentindo, SOMENTE Jeová.

Decerto, o povo gostou das palavras faladas por Hananias. Eram palavras que vindicavam a soberania de Jeová, exaltavam a cidade e o templo tão amados pelo povo e falavam contra os inimigos deles. Em quem você confiaria?? Participaria em condenar Jeremias como “apóstata”? Os adoradores de Jeová julgaram e condenaram Jeremias.

Foi Jeová quem falou para e através de Jeremias: (Jeremias 28:15-17) 15 E Jeremias, o profeta, prosseguiu, dizendo a Hananias, o profeta: “Escuta, por favor, ó Hananias! Jeová não te enviou, mas tu mesmo fizeste este povo confiar numa falsidade. 16 Portanto, assim disse Jeová: ‘Eis que te mando embora de cima da superfície do solo. Este ano, tu mesmo terás de morrer, pois falaste em franca REVOLTA contra Jeová.’” 17 ASSIM, HANANIAS, O PROFETA, MORREU NAQUELE ANO, NO SÉTIMO MÊS.

Somente Jeová tinha o direito e CONDIÇÃOpara dar uma punição para os profetas no momento que Ele achasse conveniente. O povo só saberia se o profeta era verdadeiro ou falso, através do resultado do que o profeta falou. No entanto, os sacerdotes e demais profetas profissionais, presunçosamente, se arvoravam em juízes e executores de profetas. As palavras que eles gostavam eles julgavam como tendo saído da boca de Jeová, enquanto que para aquelas que não gostavam eles mandavam matar o profeta. Que erro grave!! Uma Presunção. Uma Usurpação. E tudo em nome da soberania de Jeová.

Ora, se o profeta agiu presunçosamente se apresentando como profeta e falando o que não foi mandado falar, como poderia qualquer outro membro da nação, agir presunçosamente como juiz neste caso em que também não foi chamado por Jeová e do qual este humano não tinha a menor condição de julgar?? Seria outro erro grave, uma outra usurpação?? Decerto que sim. O erro de quem julgasse o profeta seria um erro maior do que o erro do profeta?? Como Jeová estipulou a pena de morte para todo e qualquer pecado, todos os pecados são equivalentes.

Confirmando a seriedade da situação e que o humano não tem a menor capacidade de saber se alguém foi ou não chamado para ser um repetidor, Jeová afirmou que sua palavra tinha um propósito. Tinha o objetivo de fazer o iníquo recuar de sua iniquidade. Se o iníquo recuar de sua iniquidade, Eu deploro o que disse que iria fazer, afirmou Jeová: (Jeremias 18:1-12) 18 A palavra que veio a haver para Jeremias, da parte de Jeová, dizendo: 2Levanta-te, e tens de descer à casa do oleiro e ali te farei ouvir as minhas palavras.” 3 E passei a descer à casa do oleiro, e eis que ele fazia uma obra na roda de oleiro. 4 E o vaso que fazia do barro foi estragado pela mão do oleiro, e ele tornou e foi fazer dele outro vaso, conforme parecia direito fazer aos olhos do oleiro. 5 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 6 “‘Não posso eu fazer a vós como este oleiro [fez], ó casa de Israel?’ é a pronunciação de Jeová. ‘Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel. 7 EM QUALQUER MOMENTO EM QUE "EU" FALAR contra uma nação e contra um reino, para [a] desarraigar, e para [a] demolir, e para [a] destruir, 8 e esta nação realmente recuar da sua maldade contra a qual falei, "TAMBÉM EU" vou deplorar a calamidade que pensei em executar sobre ela. 9 Mas, em qualquer momento em que "EU FALAR" a respeito de uma nação e a respeito de um reino, para [a] edificar e para [a] plantar, 10 e ela realmente fizer o que é mau aos meus olhos por não obedecer à minha voz, TAMBÉM EU vou deplorar o bem que eu disse [para mim] fazer-lhe para seu bem.’ 11 E agora, por favor, dize aos homens de Judá e aos habitantes de Jerusalém: ‘Assim disse Jeová: “Eis que formo contra vós uma calamidade e cogito contra vós um pensamento. Recuai, por favor, cada um do seu mau caminho, e tornai bons os vossos caminhos e vossas ações.”’” 12 E eles disseram: “É sem esperança! Pois andaremos seguindo os nossos próprios pensamentos e vamos executar cada um a obstinação de seu mau coração.”

Neste caso, se Jeová deplorasse a calamidade que falou executar sobre ela, mesmo sem recuo da maldade, significaria que o profeta falou uma mentira?? Não está Jeová falando e esperando a reação humana??? Qual é o desejo motivador de Jeová, que o impele a afirmar que vai executar uma ação punitiva em um humano ou grupo de humanos?? O desejo motivador é que o humano recue de seu mau caminho. O Pai poderá dar várias oportunidades ao filho antes de puni-lo. Não é o Pai aquele que tem esta prerrogativa amorosa??

O humano já está no mau caminho, já merece a punição. Jeová já pode puni-lo a qualquer momento. No entanto, Jeová pede: “Por favor, recue deste caminho, se não Eu terei de lhe aplicar a punição tal”. No entanto, se o humano não recua do mau caminho e Jeová não lhe aplica ainda aquela punição?? O que realmente está ocorrendo?? Não se trata de um Pai observando o seu filho?? O Pai está usando de Misericórdia, enquanto o filho está revelando o tamanho de sua rebeldia. O Pai repetirá a ação podendo ou não executar esta ou outra punição qualquer.

Neste caso, o Pai afirmou: Eu prometi exterminar o pecador, no entanto não o fiz.

Assim se fez registrar:

(Ezequiel 20:13-14) 13 “‘“Mas eles, [os] da casa de Israel, rebelaram-se contra mim no ermo. Não andaram nos meus estatutos e rejeitaram as minhas decisões judiciais, por meio das quais, continuando a cumpri-las o homem, também continuará a viver. E profanaram muitíssimo os meus sábados, de modo que prometi derramar sobre eles meu furor no ermo, a fim de exterminá-los. 14 Mas agi em prol do meu próprio nome, para que não fosse profanado perante os olhos das nações, diante de cujos olhos eu os fizera sair.



Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 20: 13-14) 13 Mas a casa de Israel se rebelou contra mim no deserto, não andando nos meus estatutos, e rejeitando as minhas ordenanças, pelas quais o homem viverá, se as cumprir; e profanaram grandemente os meus sábados; então eu disse que derramaria sobre eles o meu furor no deserto, para os consumir. 14 O que fiz, porém, foi por amor do meu nome, para que não fosse profanado à vista das nações perante as quais os fiz sair.



Pode o profeta, um mero repetidor, ser acusado de mentiroso, neste caso específico?? Pôde Jonas ser acusado de ser um falso profeta no caso das palavras repetidas em relação a Nínive??

Apesar de não terem a mínima condição para determinar se o profeta tinha sido enviado por Jeová ou não, a organização de Jeová julgava e matava profetas, tudo isto em nome de Jeová. Diziam: “esta não é a palavra de Jeová, logo, você é um falso profeta e Jeová disse que o falso profeta tinha de morrer”. Ou será que apenas disse “morrerá”?? Afinal, quem tinha a prerrogativa exclusiva de punir um falso profeta?? Algum humano podia matar outro humano?? Quem é que tinha de obedecer ao mandamento “não matarás”?? Apenas alguns humanos??

Além do mais, o Criador ainda OFERECEU A INDIVIDUAL DESERÇÃO de sua "organização terrestre" como opção de vida a quem quisesse. Embora DESERTAR para os Babilônios pudesse parecer traição à "organização terrestre" de Jeová representada por Jerusalém, seu templo, profetas, sacerdotes, reis e príncipes, esta foi a opção que Jeová misericordiosamente ofereceu NAQUELE MOMENTO, a quem quisesse ficar vivo. Ficar vivo representava a busca da lealdade para com a "palavra" saída da boca de Jeová, a FONTE. DESERTAR da "organização terrestre", naquele momento, representava LEALDADE a Jeová, a FONTE da palavra. Tome a sua decisão individual. E agora, o que fazer?? Desertar nesta situação significaria abandonar e não mais defender a organização terrestre de Jeová. Eu serei rotulado de desertor vivo e não de herói morto. Como serei rotulado pela organização de Jeová?? Como eles me verão?? Serei desaprovado por eles?? Foi oferecido ao humano a oportunidade de passar para o lado de Jeová. Este humano teria de apostatar contra a organização terrestre de Jeová. Poderia ser um herói que lutava contra a palavra de Jeová. Jeová continuava usando sua Misericórdia. Não queria que morressem. Aos que desertassem foi dada a GARANTIA de ficarem vivos. Iriam para o exílio como desertores da organização terrestre de Jeová, mas continuariam vivos. Estando vivos, somente estando vivos, é que poderiam admitir o erro e se envergonharem de terem apostatado de Jeová, Aquele que, mesmo assim, ainda continuava a lhes estender a mão. A "organização terrestre" era apóstata. Assim falou Jeová: (Jeremias 21:8-9) 8 "E dirás a este povo: ‘Assim disse Jeová: "Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte.9 Quem ficar sentado quieto nesta cidade morrerá pela espada e pela fome e pela pestilência; mas quem sair e realmente SE BANDEAR PARA OS CALDEUS que vos sitiam ficará vivo e sua alma certamente se tornará sua como despojo."

Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias 21:8-9) 8 A este povo dirás: Assim diz Jeová: Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte. 9 O que ficar nesta cidade, morrerá à espada, e de fome, e de peste; mas o que sair e for para os caldeus que vos cercam, viverá, e a sua vida lhe será por despojo.

O que representou "DESERTAR" para o lado do SUPOSTO "inimigo" de Jeová? O que representou para o indivíduo "se rebelar" contra a organização terrestre de Jeová? Jeremias, testemunha ocular, descreveu o resultado: (Jeremias 52:15)15 E a alguns dos de condição humilde do povo, e o resto do povo que fora deixado na cidade, E OS DESERTORES que se bandearam para o rei de Babilônia, e o resto dos operários-mestres, Nebuzaradã, chefe da guarda pessoal, LEVOU AO EXÍLIO .

Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias 52:15) 15 Dos mais pobres da terra, e o resto do povo que havia ficado na cidade, e os desertores que se tinham passado ao rei de Babilônia, e o resto da multidão, levou-os cativos Nebuzaradã, capitão da guarda.

Não seria uma honra morrer defendendo o templo de Jeová?? O que as palavras de Jeová repetidas por Jeremias diziam?? Que decisão tinha de tomar cada um dos humanos ali?? E agora, devo acreditar em Jeremias ou não?? Devo perder esta oportunidade de levantar minha espada em favor do templo de Jeová??

Jeová estava usando um humano iníquo como Seu “servo”

O SUPOSTO inimigo era um "servo" usado por Jeová para punir a nação apóstata, sua organização terrestre. Estas foram as palavras saídas da boca de Jeová: (Jeremias 25:8-9) 8 "Portanto, assim disse Jeová dos exércitos: ‘"Visto que não obedecestes às minhas palavras, 9 eis que envio [alguém] e vou tomar todas as famílias do norte", é a pronunciação de Jeová, "sim, [enviando alguém] a Nabucodorosor, rei de Babilônia, MEU SERVO, e vou trazê-las contra esta terra e contra os seus habitantes, e contra todas estas nações ao redor; e vou devotá-los à destruição e fazer deles um assombro e objeto de assobio, e lugares devastados por tempo indefinido.



Estar do lado de uma "organização terrestre apóstata", que jurava não ser apóstata, e que presunçosamente, rotulava, julgava e matava profetas apóstatas, certamente não conduziria a vida. Será que produziria heróis mortos?? Os heróis são glorificados. Seriam glorificados por morrerem defendendo a cidade santa e o templo de Jeová?? Quem os glorificaria??

A POSIÇÃO de organizadores, responsáveis, profetas, representantes régios, pastores, apóstolos, sacerdotes, papas, bispos, escravo fiel e discreto, corpo governante, anciãos, etc., em qualquer época passada ou presente, NUNCA DEVERÁ SER QUESTIONADA, pois isso significaria rebelar-se contra um possível arranjo temporário de Jeová. Estes devem fazer sua função abnegadamente. No futuro, não mais ensinarão cada um a seu companheiro e cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei a Jeová! Porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior deles, é a pronunciação de Jeová. Jeremias 31:34

Entretanto, a FONTE do ensino e sabedoria para todos os humanos, INCLUINDO ESSES que acima de tudo têm de ser exemplo bom ou mal é a mesma - o Sábio Criador Jeová. Foram colocados ali PARA REVELAREM o que realmente têm no coração, além de terem de ajudar outros; receberam uma missão. Jesus deixou isto bem claro por diversas vezes, deixando o ÚNICO modelo humano para ser seguido de perto por todos nós humanos imperfeitos que ocupem temporariamente quaisquer posições; para todos, todo o tempo, o modelo perfeito sempre será Jesus (daquele que se achar maior ao que se achar menor). Seguir o "modelo perfeito" em todos os detalhes - é o que TODOS devemos buscar individualmente.

É do Criador Jeová a primeira e a última palavra, sempre, em qualquer assunto e em qualquer ponto na corrente do tempo. Em toda sua relação com os humanos, o Criador NUNCA se contradisse. Da "BOCA" do Criador só procedem palavras sábias, verdadeiras, límpidas como cristal e quando assentadas por escrito pelos seus porta-vozes oficiais, repetidores oficiais, os profetas ou pelos seus secretários, permanecem neste estado límpido.

RECONHECER A AUTORIDADE DE JEOVÁ significa reconhecer que Suas palavras, as palavras que saem de Sua mente e boca, estão muito, muito acima das palavras que saem da boca de quaisquer humanos que estejam em quaisquer posições de comando. JEOVÁ É O PROFESSOR.

RECONHECER A AUTORIDADE DE JESUS significa reconhecer e aceitar que suas palavras, as palavras que saem de sua mente e boca, estão acima, muito acima das palavras faladas por quaisquer humanos, apóstolos, discípulos, anciãos, etc., pois todos são ALUNOS, SIMPLESMENTE ALUNOS.


Como no caso de Jó, em diversas outras ocasiões, o Soberano Senhor Jeová achou por bem, amorosamente CORRIGIR os pensamentos de seus filhos imperfeitos, que além de estarem errados, ainda ensinavam o errado a seus irmãos imperfeitos.



Aceitar a palavra de outro profeta, uma fonte falsa, mesmo que este diga que recebeu sua mensagem de anjos, NEGANDO aquilo que Jeová ordenou diretamente a mim, também é rebeldia contra a Palavra saída da boca de Jeová, a FONTE. No caso do profeta "sem nome", Jeová foi bem claro. Saíram da boca de Jeová, A FONTE, as seguintes palavras: (1 Reis 13:15-22) 15 E ele prosseguiu, dizendo-lhe: “Vem comigo à casa e come pão.” 16 Mas ele disse: “Não posso voltar contigo nem entrar contigo, e não posso comer pão nem beber água contigo neste lugar. 17 Porque me foi falado pela palavra de Jeová: ‘Não deves comer pão nem beber água ali. Não deves voltar pelo caminho em que foste.’” 18 A isto ele lhe disse: “Eu também sou profeta igual a ti, e um anjo é que falou comigo pela palavra de Jeová, dizendo: ‘Faze-o voltar contigo à tua casa, para que coma pão e beba água.’” (Enganou-o.) 19 De modo que voltou com ele para comer pão na sua casa e para beber água. 20 E sucedeu, enquanto estavam sentados à mesa, que a palavra de Jeová veio ao profeta que o tinha trazido de volta; 21 e ele começou a clamar para o homem do [verdadeiro] Deus, que saíra de Judá, dizendo: “Assim disse Jeová: ‘Visto que TE REBELASTES contra a ordem de Jeová e NÃO GUARDASTE O MANDAMENTO que Jeová, teu Deus, TE ORDENOU, 22 mas voltaste para comer pão e beber água no lugar de que te falou: “Não comas pão nem bebas água”, teu cadáver não entrará na sepultura dos teus antepassados.’”

O profeta "sem nome" poderia se rebelar contra a palavra de seu companheiro, um igual, NO ENTANTO, ele preferiu rebelar-se contra a palavra de Jeová que foi falada diretamente a ele. O comportamento do "profeta sem nome", revelou ser o mesmo comportamento de toda a nação. Preferiram seguir o mandamento de homens, se rebelando contra o mandamento de Jeová. REBELDIA É não fazer, ou ainda, fazer diferente daquilo que foi mandado fazer . Até um determinado momento ele estava obedecendo, depois apostatou, mudou de ideia.

É revelada sabedoria de nossa parte, quando
COMPARAMOS tudo o que qualquer humano fale e ensine em qualquer época, através de “cartas”, revistas, livros ou qualquer outra forma, com o que procedeu da fonte límpida, Jeová, O QUE SAIU DA "BOCA" de Jeová, ou ainda, com o que procedeu DA "BOCA" de Jesus. Jesus sempre se deixou guiar pela palavra "saída da boca" de Jeová.

Neles (Jeová e Jesus) está a verdade límpida NÃO CONTAMINADA pela imperfeição humana. Continua Jeová falando: - (Ageu 2:10-14) 10 No vigésimo quarto [dia] do nono [mês], no segundo ano de Dario, veio a haver a palavra de Jeová para Ageu, o profeta, dizendo: 11 “Assim disse Jeová dos exércitos: ‘Por favor, pergunta aos sacerdotes a respeito [da] lei, dizendo: 12 “Se um homem levar carne sagrada na aba da sua veste e ele realmente tocar com a [aba da] sua veste em pão, ou cozido, ou vinho, ou azeite, ou em qualquer tipo de alimento, tornar-se-á este santo?”’” E os sacerdotes passaram a responder e a dizer: “Não!” 13 E Ageu prosseguiu, dizendo: “Se alguém que ficou impuro por uma alma falecida tocar em alguma destas coisas, tornar-se-á ela impura?” Os sacerdotes, por sua vez, responderam e disseram: “Tornar-se-á impura.” 14 Concordemente, Ageu respondeu e disse: “‘Assim é este povo e assim é esta nação diante de mim’, é a pronunciação de Jeová, ‘e assim é TODO o trabalho das suas mãos e TUDO o que apresentam ali. É IMPURO .’

ESTA REALIDADE NÃO MUDOU; nossa impureza natural ainda é bem evidente. Sem o cuidado devido, podemos tornar impuro aquilo que saiu da boca de Jeová, só no ato de "repetir com erros ". Estando plenamente consciente de nossa total impureza, certamente teremos muito maior cuidado no transporte das coisas sagradas. Transportar coisas sagradas não nos torna sagrados, não nos torna justos.

Há algum humano que tenha coragem de afirmar que Jeová está mentindo ao fazer tal afirmação?? Diria que não é bem assim, que isto é apenas uma figura de linguagem (hipérbole), um exagero??


Este caso específico de DECLARAÇÃO HUMANA não tão sábia deveria induzir-nos ao raciocínio. (Salmos 91:9-13) 9 Visto que [disseste]: “Jeová é meu refúgio”, Fizeste do próprio Altíssimo a tua habitação; 10 Nenhuma calamidade te acontecerá, E nem mesmo uma praga se chegará à tua tenda. 11 Porque dará aos seus próprios anjos uma ordem concernente a ti, Para te guardar em todos os teus caminhos. 12 Carregar-te-ão nas suas mãos, Para que não dês com o pé numa pedra. 13 Pisarás no leãozinho e na naja; Pisotearás o leão novo jubado e a cobra grande. . .


O próprio Satanás colocou Jesus à prova com o que realmente estava escrito. ESTAVA ESCRITO, MAS NÃO ERA A PALAVRA FALADA, SAÍDA DA BOCA do próprio Criador Jeová; NÃO SAIU DA "FONTE". O Criador sabiamente jamais incentivaria uma atitude irresponsável de qualquer filho, implícita ou explicitamente, colocando-se obrigatoriamente na condição de “reparador de irresponsabilidades” humanas, para que não perdêssemos a vida, ou não sofrêssemos pelo resultado da nossa irresponsabilidade, transferindo para Si a responsabilidade de evitar as tragédias, frutos de nossa irresponsabilidade. Você incentivaria o seu filho a tomar atitudes assim irresponsáveis? Logicamente, o mais Sábio, a Fonte da Sabedoria, não faria isso com seus ignorantes filhos. Muito embora seus ignorantes filhos pudessem SENTIR-SE tão confiantes, em face do cuidado amoroso e do poder do Pai, não foi isso que o Criador lhes falou, tampouco lhes incentivou a fazerem, tampouco é isso o que Ele espera de seus filhos. O Pai quer que seus filhos sejam sua imagem, quer que os filhos façam apenas o que seu Pai faria. Logo, Jesus, o Filho sábio, foi em busca das palavras que realmente SAÍRAM DA "BOCA" de seu Pai, A FONTE, palavras sábias: (Deuteronômio 6:16-17) 16 “Não deveis pôr Jeová, vosso Deus, à prova, assim como o pusestes à prova em Massá. 17 Deveis terminantemente guardar os mandamentos de Jeová, vosso Deus, e os seus testemunhos e os seus regulamentos que ele te ordenou. . .

Eram palavras 100% opostas, embora faladas pelo mesmíssimo profeta. De um lado, coloque Jeová à prova; do outro lado, não deveis por Jeová, teu Deus, à prova. Uma saiu da boca de Jeová enquanto que a outra não saiu. Uma revela a sabedoria e a outra não. Jesus, por estar presente em todas as declarações de Jeová, certamente sabia quais as palavras que saíram da boca de Jeová e as que não saíram. A pessoa dá um passo em direção ao desconhecido ou em direção ao perigo conhecido contando que Jeová faça alguma coisa para impedir que algum mal aconteça a ele. Ora, isto é ou não é colocar Jeová à prova??

O compositor (autor, criador) deste lindo salmo inicia sua composição afirmando: "Vou dizer a Jeová". Ele estava externando PARA Jeová o seu sentimento, sua confiança em Jeová. Assim ele iniciou seu lindo salmo: (Salmos 91:1-3) . . . Procurará para si pouso sob a própria sombra do Todo-poderoso. 2 VOU DIZER A JEOVÁ: “[Tu és] meu refúgio e minha fortaleza, Meu Deus, EM QUEM VOU CONFIAR.” 3 Pois ele mesmo te livrará da armadilha do passarinheiro, Da pestilência que causa adversidades.

Depois desta maravilhosa introdução, o compositor passa a revelar que por causa desta tamanha confiança em seu Deus, ele faria coisas e coisas, tendo certeza que seu Deus iria interferir, para que não houvesse prejuízo para ele, compositor. O tamanho da confiança era tão grande que ele poderia até mesmo pisar na naja e no leão sem qualquer prejuízo físico para ele: (Salmos 91:13) 13 Pisarás no leãozinho e na naja; Pisotearás o leão novo jubado e a cobra grande.

Em face deste lindo salmo, outros filhos têm arriscado literalmente suas vidas manuseando cobras venenosas. No entanto, Jesus, o filho sábio preferiu acompanhar os SENTIMENTOS do Pai, preferiu ver as coisas através do olho do Pai, fornecendo-nos o Modelo também neste aspecto.


Devido a sua limitadíssima visão, todo e qualquer ser humano imperfeito cometerá erros, quer em sentimentos, quer em palavras, quer em ação, na sua prestação de serviço sagrado ao Criador, como o histórico bíblico mostra claramente. Assim é este povo e assim é esta nação diante de mim’, é a pronunciação de Jeová, ‘e assim é todo o trabalho das suas mãos e tudo o que apresentam ali. É impuro.’ Dependendo de sua posição, seu erro, geralmente, induzirá outros a repetir esse erro, caso este erro não seja imediatamente corrigido pelo próprio Criador.
A falta de sensibilidade nos corações, associado ao egoísmo humano levou-os (todos os israelitas, sem exceção) a imaginar e aceitar que o divórcio fosse uma coisa muito natural, que revidar uma ofensa ou dano físico fosse uma coisa muito natural, que odiar o inimigo fosse uma coisa muito natural, que desejar a morte do iníquo fosse uma coisa muito natural, que escravizar iníquos gentios
fosse uma coisa muito natural, que matar o inimigo fosse uma coisa muito natural e que julgar seu semelhante como iníquo, além de discriminá-lo e afastá-lo, não se sentando para comer com pecadores e/ou proferir-lhe palavras de desprezo ou chamá-lo de tolo, desprezível, sentindo-se superior a ele, também fosse uma coisa muito natural. No entanto, Jesus, o Filho sábio, mostrou-lhes quão insensíveis estavam sendo naquele momento e o quanto precisavam avançar para imitarem perfeitamente o Pai, para se tornarem filhos. Mateus 5 – 7.
Para os ignorantes, cegos e insensíveis defensores daqueles ensinamentos, O VINHO VELHO, Jesus era um grande apóstata, por ensinar sentimentos, palavras e ações 100% opostas ao que estava escrito nas "Escrituras", entretanto, hoje podemos afirmar com certeza que não era este o caso.
No entanto, eles eram "autoridade" e presunçosamente, julgaram condenaram e mataram a Jesus, achando que ele era um apóstata, para a própria vergonha e humilhação deles em breve futuro. Eles (judeus) eram os únicos oficiais adoradores de Jeová, escolhidos por Jeová, em toda a terra. As afirmações, os sentimentos e as ações daqueles homens revelavam o quanto desconheciam o Pai, no entanto, eles afirmavam amar a pessoa de Jeová: (João 16:1-3) 16 “Tenho falado estas coisas para que não tropeceis. 2 [Os] homens vos expulsarão da sinagoga. De fato, vem a hora em que todo aquele que vos matar IMAGINARÁ que tem prestado um serviço sagrado a Deus. 3 Mas, farão estas coisas PORQUE não vieram a conhecer nem o Pai nem a mim.

Jesus não se desviava (apostatava) de Jeová, não se rebelava contra Jeová. Antes, ele olhava atentamente para as palavras, sentimentos e as ações de seu Pai e as repetia de forma perfeita. “Eu e o Pai somos um”, afirmou Jesus. DA BOCA do próprio Criador saiu a seguinte afirmação, demonstrando sua confiança no Filho: (Mateus 17:5-6) 5 Enquanto ele ainda falava, eis que uma nuvem luminosa os encobriu, e eis uma voz vinda da nuvem, dizendo: “Este é meu Filho, o amado, a quem tenho aprovado; escutai-o.” 6 Ouvindo isso, os discípulos prostraram-se com os seus rostos [em terra] e ficaram com muito medo.

Nosso amado irmão João aconselha a todos nós: (1 João 4:1) 4 Amados, NÃO ACREDITEIS EM TODA EXPRESSÃO INSPIRADA, mas PROVAI as expressões inspiradas PARA VER SE SE ORIGINAM de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo afora.. . .

Assim verte a Tradução Almeida: (1 João 4:1) 1 Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.

Todos os apóstolos e todos os discípulos de Jesus eram apóstatas?? Sim, todos eles. Todos eles nasceram sendo ensinados com os mesmos ensinos dos sacerdotes e dos fariseus. Obviamente, até então eles aceitavam como verdade. Eles precisavam acreditar em Jesus, aquele que afirmava que o perdão era o normal, o certo e o esperado por Jeová para todas as diferenças entre os humanos e não o dente por dente. Exigia esforço da parte deles acreditar nestas palavras de Jesus. Exigia uma mudança de opinião, exigia apostatar do ensino tido como verdade até então. Eles tinham de apostatar.

Para que um budista venha a se tornar um cristão, ele deve apostatar de suas crenças anteriores, logo, ele se tornará um apóstata.

Milhões de pessoas têm se tornado apóstatas e são sempre bem aceitas pelos adoradores de Jeová. Os adoradores de Jeová se esforçam muitíssimo para que estas pessoas se tornem apóstatas de suas crenças anteriores, raciocinado com tais pessoas e contando ilustrações visando convencer tais pessoas sobre as novas crenças. Quando algum pastor, padre ou outros líderes dos demais grupos restringem o acesso dos adoradores de Jeová a estas pessoas, eles são logo chamados de intolerantes. Busca-se até mesmo o poder judiciário para eliminar tais “intolerâncias” e um clássico desrespeito ao livre-arbítrio. Neste caso, a apostasia não é um pecado a ser punido com morte eterna.

Será que o Pai considera a apostasia a Ele como um pecado mais grave que os demais pecados, como por exemplo, o pecado da soberba??

O que afirmou Jeová que faria com o reino apóstata de Israel com capital em Samaria??

(Oséias 14:1-9) 14Volta deveras a Jeová, teu Deus, ó Israel, pois tropeçaste no teu erro. 2 Tomai convosco palavras e voltai a Jeová. Dizei-lhe, todos vós: ‘Que tu perdoes o erro; e aceita o que é bom, e nós ofereceremos em troca os novilhos de nossos lábios. 3 A própria Assíria não nos salvará. Não cavalgaremos em cavalos. E não mais diremos: “Ó nosso Deus!” ao trabalho das nossas mãos, porque és tu que tens misericórdia para com o menino órfão de pai.’ 4 Sararei a sua infidelidade. Amá-los-ei de [minha] própria vontade, porque a minha ira recuou dele. 5 Tornar-me-ei para Israel como orvalho. Ele florescerá como lírio e lançará as suas raízes como o Líbano. 6 Sairão os seus rebentos, e a sua dignidade se tornará igual à da oliveira, e sua fragrância será como a do Líbano. 7 Morarão novamente à sua sombra. Cultivarão cereais e florescerão como a videira. A recordação dele será como o vinho do Líbano. 8 Efraim [dirá]: ‘Que é que eu tenho ainda com os ídolos?’ Eu mesmo certamente darei resposta e continuarei a reparar nele. Sou semelhante a um frondoso junípero. Em mim se tem de achar fruto para vós.” 9 Quem é sábio para entender estas coisas? Discreto, para sabê-las? Pois os caminhos de Jeová são retos e os justos serão os que andarão neles; mas os transgressores serão os que tropeçarão neles.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Oséias 14:1-9) 1 Volta, ó Israel, para Jeová teu Deus; pois caíste pela tua iniqüidade. 2 Tomai convosco palavras e voltai para Jeová; dizei-lhe: Tira toda a iniqüidade, e aceita o que é bom; assim ofereceremos como novilhos as ofertas dos nossos lábios. 3 não nos salvará; não montaremos em cavalos, nem diremos mais à obra das nossas mãos: Vós sois nossos deuses, porque em ti o órfão acha a misericórdia. 4 Curarei a sua apostasia, amá-los-ei voluntariamente; porque a minha ira está apartada deles. 5 Serei para Israel como o orvalho; ele brotará como o lírio, e lançará as suas raízes como o Líbano. 6 Estender-se-ão os seus ramos, e a sua formosura será como a oliveira, e o seu cheiro como o Líbano. 7 Os que habitam debaixo da sua sombra voltarão; reverdecerão como trigo e brotarão como a vide; e o seu cheiro será como o vinho do Líbano. 8 Efraim dirá: Que tenho eu mais com os ídolos? eu tenho respondido, e atentarei para ele; eu sou como cipreste verde; de mim acha-se o teu fruto. 9 Quem é sábio, e entenderá estas coisas? prudente, e as conhecerá? porque os caminhos de Jeová são direitos, e os justos andarão neles; mas os transgressores cairão neles.

Assim verte a Edição Pastoral (Oséias 14:1-9)

1 Samaria vai pagar, pois revoltou-se contra o seu Deus: cairão sob a espada, os seus filhos serão esmagados e suas mulheres grávidas terão seus ventres rasgados. * 2 Israel, converta-se para Javé, seu Deus, pois você tropeçou na sua própria culpa. 3 Preparem as palavras e convertam-se a Javé. Digam-lhe: «Perdoa toda a nossa culpa, aceita o que é bom, e te ofereceremos o fruto de nossos lábios. 4 Não é a Assíria que nos salvará, não montaremos mais cavalos, jamais chamaremos novamente de nosso Deus a um objeto feito por nossas próprias mãos, pois é em ti, só junto de ti, que o órfão encontra compaixão». 5 Eu vou curar a sua apostasia, vou amá-los de todo o coração, pois a minha ira se apartou deles. 6 Serei como orvalho para Israel; ele florescerá como lírio e estenderá raízes como o cedro do Líbano. 7 Seus galhos crescerão, seu esplendor será como da oliveira e seu perfume será como do cedro do Líbano. 8 Voltarão a sentar-se à minha sombra, farão reviver o trigo, florescerão como videiras e serão famosos como o vinho do Líbano. 9 Efraim, que tenho eu ainda a ver com os ídolos? Sou eu que tenho uma resposta e olho para você. Sou como cipreste frondoso: o fruto de você, é de mim que ele nasce. -* 10 Quem é sábio, entenda essas coisas; quem é inteligente que as compreenda, porque os caminhos de Javé são retos; os justos caminham por eles e os maus neles tropeçam.

Jeová afirmou que curará a apostasia do reino de Israel (Samaria).

Jeová afirmou: “Vou amá-los de todo coração; amá-los-ei voluntariamente; amá-los-ei de minha própria vontade.



Mesmo tendo apostatado contra Jeová e mesmo havendo uma punição por tal apostasia, o que prometeu o Pai??

Serei para Israel com orvalho;



Depois da sua punição, ao retornar dela, o que dirá Efraim??



Que mais falou o Pai a respeito de Sua sabedoria e de Seus caminhos??

Punirá o Pai Celestial com morte eterna àquele que apostatar Dele??

O que Ele afirmou??

Bem, a organização terrestre de Jeová tem condenado àqueles que apostatam da organização de Jeová a uma morte eterna, pois para a organização de Jeová este é um pecado gravíssimo contra a organização de Jeová.

O que a organização de Jeová devia fazer no caso de ser amplamente ofendida?? Copiando o exemplo de Jesus, devia perdoar LIBERALMENTE a todos os que praticassem quaisquer tipos de pecados contra ela. O discípulo copia o seu mestre, não é verdade?? Que outra ação se esperaria da organização terrestre de Jeová?? Nenhuma outra.

Renegar ideias que afirmava crer e passar a esposar ideias contrárias – será que isto é um pecado??


O que Jeová deseja que o humano faça?? Ele deseja que o humano mude o seu caminho. O humano precisa renegar ideias que afirmava ter e esposar outras ideias para poder mudar de caminho, não precisa?? Certamente. O humano que muda de caminho está apostatando, não está?? Certamente.

Mesmo durante uma punição, o que Jeová deseja??

(Ezequiel 33:10-11) 10 E no que se refere a ti, ó filho do homem, dize à casa de Israel: ‘Assim é que dissestes: “Visto que as nossas revoltas e os nossos pecados estão sobre nós e estamos apodrecendo neles, então, como é que continuaremos a viver?”’ 11 Dize-lhes: ‘“Assim como vivo”, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, “não me agrado na morte do iníquo, mas em que o iníquo recue do seu caminho e realmente continue vivendo. Recuai, recuai dos vossos maus caminhos, pois, por que devíeis morrer, ó casa de Israel?”’



Jeová continua desejando que o iníquo mude o seu caminho. Para mudar de caminho o humano precisa mudar de opinião. O humano deve estar livre para poder mudar de opinião. Ninguém pode mudar de opinião por outro humano. Para mudar de opinião o humano precisa ser convencido. O humano não deve ser “obrigado” por ninguém a mudar de opinião, assim como também, não deve ser de qualquer forma “impedido” de mudar de opinião.

Visando obedecer a Jeová, o humano deve esposar uma outra opinião. O humano deve apostatar.

Deve algum humano tentar impedir outro humano de ouvir palavras ou de falar palavras?? Não seria um crime contra a “liberdade de expressão”?

Será que Jeová impede algum humano de falar palavras ou de ouvir palavras, independente de quem as fale?? Será que Jeová impediu a ação dos falsos profetas?? O que a história revelou?? A história revelou que Jeová respeita a “liberdade de expressão”.

Quando um humano toma uma ação para impedir outro de falar ou fazer algo, este humano está praticando uma ação de tirania.

TiranoEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): déspota, ditador, dominador, opressor, autocrata...

tirano

s.m. (sXIV) 1 aquele que usurpa o poder soberano de um Estado 2 governante injusto e cruel, que coloca sua vontade e sua autoridade acima das leis e da justiça 3 aquilo que tortura ou martiriza moralmente <o ciúme é o t. da razão> n adj.s.m. 4 que ou o que é tirânico, cruel, despótico <vício t.> <trata a mulher como t., não como marido> ¤ etim gr. túranos,ou 'soberano absoluto, déspota', pelo lat. tyránnus,i 'id.' ¤ sin/var como subst.: autocrata ou autócrata, déspota, ditador, dominador, opressor, tiranizador; como adj.s.m.: ver sinonímia de malvado e verdugo


DéspotaEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): que ou o que exerce alguma forma de imposição ou autoritarismo, em qualquer campo.

déspota

adj.2g.s.2g. (1538) 1 que ou quem exerce autoridade arbitrária ou absoluta (diz-se de governante); tirano 1.1 que ou quem age tiranicamente, embora não detenha o poder absoluto (diz-se de governante) 2 p.ext. que emprega ou quem quer que empregue de autoridade tirânica para dominar 3 p.met. que ou o que revela caráter autoritário e tirânico 4 p.metf. que ou o que exerce alguma forma de imposição ou autoritarismo, em qualquer campo <o tempo é (um) déspota> n s.m. hist 5 imperador bizantino ou príncipe da casa imperial 5.1 príncipe vassalo (título honorífico ou de tratamento) 6 bispo ou patriarca da Igreja ortodoxa oriental 7 durante a Renascença italiana, príncipe hereditário ou chefe militar ² d. esclarecido hist aquele que governa segundo a doutrina do despotismo esclarecido ¤ etim gr. despótés,ou 'senhor absoluto, amo, déspota, tirano', através do lat.medv. despòta 'id.' ¤ sin/var como subst.: ver sinonímia de tirano


O tirano (déspota) não respeita a liberdade de expressão dos outros, muito embora, deseje e espere que os demais o ouçam. O déspota (tirano) sempre encontrará motivos plenamente válidos aos seus olhos para desrespeitar a liberdade de expressão dos outros.

Os fariseus continuavam seguindo os costumes de seus antepassados buscando impedir pessoas de falarem palavras que visavam fazer o humano mudar de caminho. Quando não impediam alguém de falar, impediam outros de ouvir.

Jesus afirmou:

(Mateus 23:13) 13 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais o reino dos céus diante dos homens; pois, vós mesmos não entrais, nem deixais entrar os que estão em caminho para entrar.


Do ponto de vista dos governantes e dos fariseus, Jesus desencaminhava a multidão ignorante.

(João 7:45-49) 45 Portanto, os oficiais voltaram aos principais sacerdotes e fariseus, e estes últimos lhes disseram: “Por que é que não o trouxestes para cá?” 46 Os oficiais responderam: “Nunca homem algum falou como este.” 47 Os fariseus responderam, por sua vez: “Será que também vós fostes desencaminhados? 48 Será que um só dos governantes ou dos fariseus depositou fé nele? 49 Mas esta multidão, que não sabe a Lei, são pessoas amaldiçoadas...



Não se pode negar que Jesus estava fazendo pessoas mudarem de ideia e a esposarem outra opinião em relação a diversos assuntos. Estas pessoas mudavam seus caminhos depois de convencidas. Neste caso, estas pessoas estavam sendo desencaminhadas, ou seja, estavam sendo retiradas de um caminho que seguiam.

O que faziam os governantes e os fariseus visando impedir outros de mudarem seus caminhos??

(João 9:22-23) 22 Seus pais diziam estas coisas porque temiam os judeus, pois os judeus já tinham chegado a um acordo de que todo o que o confessasse como Cristo fosse expulso da sinagoga. 23 É por isso que os pais dele disseram: “Ele é maior de idade. Interrogai-o.”


Renegar ideias que afirmava crer e passar a esposar ideias contrárias – será que isto é um pecado??



Não era exatamente isto o que as pessoas precisavam fazer para alegrar o coração de Jeová??

Quando um humano passa a tentar impedir um profeta de falar uma palavra, ele está cometendo um pecado contra o livre-arbítrio. Jeová não praticou esta ação. Jesus também não praticou tal ação.

O que falou Jesus em certa ocasião??

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 9:49-50) 49 Disse João: Mestre, vimos um homem expelir demônios em teu nome e lho proibimos, porque não te segue conosco. 50 Mas Jesus respondeu-lhe: Não lho proibais; pois quem não é contra vós, é por vós.

Jesus também poderia ter impedido a ação dos falsos profetas, não poderia?? Será que ele o fez?? Certamente que não. Ele afirmou que os falsos profetas desencaminhariam a muitos, logo, eles não seriam impedidos de falar, não por Jesus e nem por Jeová.

A palavra o julgará lá no último dia” - esta foi a afirmação de Jesus, o Mestre. O último dia será o dia de vergonha e humilhação para o falso profeta. O último dia também será o dia de vergonha e humilhação para aquele que não acreditou na palavra falada por Jesus. Certamente será um dia inesquecível para toda a humanidade. Não será neste dia que todas as palavras faladas por todos os humanos, inclusive os discípulos de Jesus, serão questionadas pelo Pai e por Jesus?? Não serão estes os que mais serão questionados??

É a palavra falada por Jesus que me julgará lá no último dia como pessoa física individual. É a palavra falada por Jesus que te julgará lá no último dia como pessoa física individual.

(João 12:47-48) 47 Mas, se alguém ouvir as minhas declarações e não as guardar, eu não o julgo; pois não vim julgar o mundo, mas salvar o mundo. 48 Quem me desconsiderar e não receber as minhas declarações, tem quem o julgue. A palavra que eu tenho falado é que o julgará no último dia;

(Mateus 12:36-37) 36 Eu vos digo que de toda declaração sem proveito que os homens fizerem prestarão contas no Dia do Juízo; 37 pois é pelas tuas palavras que serás declarado justo e é pelas tuas palavras que serás condenado.”


Mão devo julgar e condenar o meu irmão se ele não estiver repetindo as palavras faladas por Jesus. Eu devo avisá-lo, eu devo avisá-lo, apenas avisá-lo. Devo copiar o Mestre Jesus.

Pergunto-me continuamente: a declaração que faço é uma repetição exata da palavra SAÍDA DA "BOCA" do próprio Sábio Criador Jeová ou ainda da boca de Seu sábio filho primogênito, Jesus Cristo? Repetiria Jesus esta declaração feita por mim ou por outro humano qualquer?? Repetiria Jesus esta ação feita por mim ou por outro humano qualquer? Seria este o sentimento de Jesus??
Se a declaração que faço provém da Fonte da verdade, ou ainda, de seu único perfeito porta-voz, esta declaração é verdade. Entretanto, se este não for o caso, requererá uma
comparação minuciosa com o que saiu da Fonte da verdade.
Caso não seja 100% igual ao que saiu da Fonte é um desvio: é apostasia. A MENTIRA é um desvio da verdade, uma variação da verdade, que vai de 0% à 99,99% da verdade, entretanto, a verdade não tem qualquer variação.
Abandono imediatamente qualquer outro ensino quando contradizem as PALAVRAS SAÍDAS DA BOCA DE JEOVÁ e retransmitidas por “Jesus e os profetas”, seus porta-vozes oficiais? Tenho tido sempre esta preocupação ou estou relaxando? O escrito acima são repetições exatas das palavras saídas da boca de Jeová e da boca de Jesus. Foram devidamente assinadas por eles : é a pronunciação de Jeová” e no caso de Jesus, “deveras eu vos digo”.

Quando um profeta fala, o que fazer? (Deuteronômio 18:21-22) 21 E caso digas no teu coração: “Como saberemos qual a palavra que Jeová não falou?” 22 quando o profeta falar em nome de Jeová e a palavra não suceder nem se cumprir, esta é a palavra que Jeová não falou. O profeta proferiu-a presunçosamente. Não deves ficar amedrontado por causa dele. ’

Em caso de dúvida, basta ESPERAR para ver o cumprimento daquilo que foi falado. Certamente, a vergonha será carregada pelo profeta que falou uma mentira, para a sua futura humilhação. PROFETA NÃO SE ENGANA. OU ELE É VERDADEIRO OU ELE É FALSO. Não se pode fugir da verdade. O tempo é o aliado da verdade.

O profeta recebe uma mensagem ou não recebe; o profeta repete corretamente a mensagem ou não repete.

Depois da morte de Jesus, como cumprimento de profecia do próprio Jesus, dentre os próprios seguidores de Jesus, surgiriam falsos profetas e falsos Cristos, falsos líderes que "pediriam" para serem "imitados" . Negar a Cristo, negar suas palavras ou apresentar uma variante de 0,01% à 100% das palavras saídas da "boca" de Jesus caracterizam o fugir da verdade. É ser um falso profeta. Jesus é a verdade. Apostatar significa "desviar-se de" Jeová e de Jesus.

Para aqueles que ADORAVAM A JEOVÁ POR NOME, os que se chamavam de povo de Deus, nação santa, os que vestiam uma suntuosa fantasia de adoradores de Jeová, assim falou Jeová: (Isaías 48:1-2) 48 Ouvi isto, ó casa de Jacó, vós os que vos chamais pelo nome de Israel e que procedestes das próprias águas de Judá, vós os que jurais pelo nome de Jeová e que fazeis menção até mesmo do Deus de Israel, NÃO EM VERDADE E NÃO EM JUSTIÇA. 2 Pois chamaram-se como sendo da cidade santa e firmaram-se no Deus de Israel, cujo nome é Jeová dos exércitos.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Isaías 48:1-2) 1 Ouve isto, casa de Jacó, vós os que vos chamais do nome de Israel, e saístes das águas de Judá; que jurais pelo nome de Jeová, e fazeis menção do Deus de Israel, porém não em verdade nem em justiça. 2 Pois eles se chamam da cidade santa, e se firmam sobre o Deus de Israel; Jeová dos exércitos é o seu nome.



ESTES TINHAM UMA RELAÇÃO PRIVILEGIADA E "ÚNICA" COM JEOVÁ, NO ENTANTO, ESTES É QUE ERAM OS APÓSTATAS, TODA A NAÇÃO, OU SERÁ QUE OS FILISTEUS É QUE ERAM APÓSTATAS.

JEOVÁ E JESUS SÃO AS AUTORIDADES MÁXIMAS a serem obedecidas, em relação a "toda" e "qualquer" outra autoridade constituída, INCLUSIVE dentro da "organização terrestre" de Jeová. Não podemos esquecer que a organização terrestre de Jeová já foi totalmente destruída por duas vezes. O que restou de cada destruição?? Restaram as pesoas individuais.

O tempo exibirá a verdade. Aquilo que for verdadeiro permanecerá verdadeiro e será plenamente revelado aquilo que é falso. O verdadeiro apóstata será claramente revelado a todos somente no "último dia".
Aquela mulher levita e seu filho, no caso de terem sobrevivido à destruição do templo e da cidade santa, somente neste dia é que tomaram consciência de que Jeremias não era o apóstata de que ela havia acusado. Ao estar frente a frente com Jeremias, o que diria ela agora para seu filho?? Seu filho certamente diria: Mãe, olha aquele homem que todos chamavam de apóstata por falar contra a cidade e o templo; aconteceu TUDO o que ele falou. Todos os outros estavam errados. Posso falar com ele agora, mamãe, posso??



Moisés afirmou: “Dente por dente e olho por olho” e já estava registrado nas “Escrituras” quando Jesus nasceu como humano.

Jesus afirmou: “Não se vingue e não guarde ressentimento”.

Sendo palavras 100% opostas, qual das duas palavras revelam ser rebeldia, apostasia, contra a palavra falada por Jeová??

Para os sacerdote, para os levitas e para os judeus em geral, Jesus estava falando coisas contra Moisés e contra Deus. Assim, eles julgavam e condenavam Jesus pelas palavras faladas por Jesus. Tinham eles a capacidade para julgar Jesus em face das palavras faladas por Jesus??? Eles usavam palavras devidamente registradas nas “Escrituras” para condenarem Jesus.


Jesus foi julgado e condenado como blasfemador.


(Marcos 14:63-65) 63 Em vista disso, o sumo sacerdote rasgou a sua roupa interior e disse: “Que necessidade temos ainda de testemunhas? 64 Ouvistes a blasfêmia. O que vos é evidente?” Todos o condenaram a estar sujeito à morte. 65 E alguns principiaram a cuspir nele, e a encobrir-lhe o rosto todo, e a esmurrá-lo, e a dizer-lhe: “Profetiza!” E os oficiais de justiça levaram-no, esbofeteando-lhe o rosto.


Assim verte a Tradução Almeida:

(Marcos 14:63-65) 63 Então o sumo sacerdote, rasgando as suas vestes, disse: Para que precisamos ainda de testemunhas? 64 Acabais de ouvir a blasfêmia; que vos parece? E todos o condenaram como réu de morte. 65 E alguns começaram a cuspir nele, e a cobrir-lhe o rosto, e a dar-lhe socos, e a dizer-lhe: Profetiza. E os guardas receberam-no a bofetadas.


Que capacidade podiam ter estes homens para julgarem as palavras de Jesus como blasfêmia??

Embora não tivessem nenhuma capacidade, mesmo assim o condenaram por blasfêmia.


Quais foram as palavras ditas por Jesus que usaram como prova de blasfêmia??


(Marcos 14:61-62) ...Mas ele ficou calado e não deu nenhuma resposta. O sumo sacerdote começou novamente a interrogá-lo e disse-lhe: “És tu o Cristo, o Filho do Bendito?” 62 Jesus disse então: Sou; e vós vereis o Filho do homem sentado à destra de poder e vindo com as nuvens do céu.”. . .


Assim verte a Tradução Almeida:

(Marcos 14:61-62) 61 Ele, porém, permaneceu calado, e nada respondeu. Tornou o sumo sacerdote a interrogá-lo, perguntando-lhe: És tu o Cristo, o Filho do Deus bendito? 62 Respondeu Jesus: Eu o sou; e vereis o Filho do homem assentado à direita do Poder e vindo com as nuvens do céu.


Para aqueles homens, a blasfêmia era um crime a ser punido com a morte.


Para haver rebeldia em Moisés, Jeová precisava ter falado para Moisés, as mesmas palavras repetidas por Jesus.

O que falou Jeová para Moisés?? Não guarde ressentimento e não se vingue OU dente por dente e olho por olho?? Assim falou Jeová: (Levítico 19:18) 18 “‘Não deves tomar vingança nem ter ressentimento contra os filhos do teu povo; e tens de amar o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou Jeová.


Este interessante assunto também é analisado em "Vingar-se Ou Perdoar"




Topo da página