INCULPE E RETO, TEMENDO A DEUS E DESVIANDO-SE DO MAL


 

A justiça praticada por Jó

 

A palavra de Jeová a respeito de Jó

(Jó 1:8) E Jeová prosseguiu, dizendo a Satanás: “Fixaste teu coração no meu servo Jó, que não há ninguém igual a ele na terra, homem inculpe e reto, temendo a Deus e desviando-se do mal?”

Não andar com homens de inveracidade e não praticar o engano. Não se deixar influenciar por tais homens.
(Jó 31:5)
5 Se eu tiver andado com [homens de] inveracidade, E meu pé se apressar para o engano,


Não se apartar do caminho; não deixou seu coração andar atrás dos olhos
(Jó 31:7)
7 Se os meus passos se apartarem do caminho, Ou meu coração apenas tiver andado atrás dos meus olhos, Ou qualquer defeito se tiver apegado às palmas das minhas próprias mãos,
Não andar atrás de mulher – conduta desenfreada
(
Jó 31:9) 9 Se meu coração tiver sido engodado referente a uma mulher E tiver ficado de emboscada à própria entrada do meu companheiro.
Cuidar dos pobres
(
Jó 29:16) 16 Eu era um verdadeiro pai para os pobres; E a causa jurídica de alguém que eu não conhecia — eu a examinava.
Não recusar o julgamento do escravo
(
Jó 31:13) 13 Se eu costumava recusar o julgamento do meu escravo Ou da minha escrava na sua causa comigo,
Não negar o pão ao de condição humilde e ao órfão de pai
(
Jó 31:16-17) 16 Se eu costumava negar aos de condição humilde o [seu] agrado E fiz fraquejar os olhos da viúva, 17 E costumava comer meu bocado sozinho, Não comendo dele o menino órfão de pai;
Repartir vestimenta com o que estava nú
(
Jó 31:19-20) 19 Se eu costumava ver alguém perecer por não ter vestimenta Ou que o pobre não tinha cobertura; 20 Se os seus lombos não me abençoaram, Nem ele se aquecia com a lã tosquiada dos meus carneirinhos;


Cuidar das viúvas
(Jó 29:13)
13 A bênção daquele prestes a perecer vinha sobre mim. E eu alegrava o coração da viúva.


Ajudar ao desafortunado
(Jó 29:15)
15 Tornei-me olhos para o cego; E eu era pés para o coxo.

Não negar à necessidade do menino órfão de pai
(Jó 31:21)
21 Se sacudi a mão para lá e para cá contra o menino órfão de pai, Quando via [a necessidade do] meu auxílio no portão,
(
Jó 29:12) 12 Pois eu salvava ao atribulado que clamava por ajuda, E ao menino órfão de pai e a qualquer que não tinha ajudador.

Não confiar no ouro; não alegrar-se com a prosperidade material; não amar a riquezas
(Jó 31:24-28)
24 Se pus no ouro a minha confiança Ou disse ao ouro: ‘Em ti confio!’ 25 Se eu costumava alegrar-me por ter muita propriedade E porque a minha mão tinha achado muitas coisas; 26 Se eu costumava ver a luz quando ela brilhava Ou a preciosa lua andando, 27 E meu coração começou a ser engodado às escondidas, E minha mão passou a beijar a minha boca, 28 Isto também seria um erro a [receber a atenção dos] magistrados, Pois eu teria renegado o [verdadeiro] Deus de cima.
Não se alegrar com a morte daquele que causa tribulação e não pedir qualquer maldição para ele

Não pedir a nada contra o iníquo. Não se alegrar com a morte do iníquo
(Jó 31:29-30)
29 Se eu costumava alegrar-me com a extinção daquele que me odiava intensamente, Ou se fiquei agitado porque o atingiu o mal — 30 E não permiti que o meu palato pecasse, Pedindo uma imprecação contra a sua alma.


Hospitaleiro, repartia o pão com o residente forasteiro, não o deixava passar a noite no relento
(
Jó 31:31-32) 31 Se os homens da minha tenda não disseram: ‘Quem pode apresentar alguém que não se saciasse da sua comida?’— 32 Nenhum residente forasteiro passava a noite lá fora; Mantive as minhas portas abertas para a vereda.


Não encobria suas transgressões
(Jó 31:33)
33 Se encobri as minhas transgressões como um homem terreno, Escondendo meu erro no bolso da minha camisa —


Cuidava bem do solo; se importava com ele, dando-lhe o necessário descanso
(Jó 31:38)
38 Se o meu próprio solo clamasse contra mim por socorro E seus próprios sulcos chorassem juntos;

Jeová alista alguns dos atos de justiça a serem praticados
(Ezequiel 18:5-9)
5 “‘E no que se refere ao homem, se ele veio a ser justo e tem praticado o juízo e a justiça; 6 se não comeu nos montes e não elevou seus olhos para os ídolos sórdidos da casa de Israel, e não aviltou a esposa de seu companheiro, e não se chegou a uma mulher na sua impureza; 7 e se não maltratou a nenhum homem; se restituiu o penhor tomado pela dívida; se não arrebatou nada em roubo; se deu o seu próprio pão ao faminto e cobriu com roupa ao que estava nu; 8 se não deu nada em troca de juros e não tomou usura; se retirou sua mão da injustiça; se praticou a verdadeira justiça entre homem e homem; 9 se tem andado nos meus estatutos e tem guardado as minhas decisões judiciais para praticar a verdade, ele é justo. Ele positivamente continuará a viver’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.

Jeová alista alguns dos atos injustos praticados por seu povo
(Ezequiel 22:1-12)
22 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 “E quanto a ti, ó filho do homem, julgarás, julgarás a cidade culpada de sangue e certamente a farás saber todas as suas coisas detestáveis? 3 E terás de dizer: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ó cidade que derrama sangue no seu meio até chegar o seu tempo, e que fez ídolos sórdidos no seu meio para se tornar impura, 4 pelo teu sangue que derramaste tornaste-te culpada, e pelos teus ídolos sórdidos que fizeste tornaste-te impura. E fazes chegar perto os teus dias e chegarás aos teus anos. Por isso terei de fazer-te objeto de vitupério para as nações e troça para todas as terras. 5 As [terras] próximas e as longe de ti farão troça de ti, ó tu que és impura de nome, que abundas em confusão. 6 Eis que vieram a estar em ti os maiorais de Israel, cada um [entregue] ao seu braço para derramar sangue. 7 Pai e mãe eles trataram com desprezo em ti. Para com o residente forasteiro agiram com defraudação no teu meio. O menino órfão de pai e a viúva eles maltrataram em ti.”’” 8 “‘Desprezaste os meus lugares santos e profanaste os meus sábados. 9 Mostrou-se haver em ti flagrantes caluniadores, com o fim de derramar sangue; e em ti comeram sobre os montes. No teu meio praticaram conduta desenfreada. 10 Expuseram em ti a nudez do pai; humilharam em ti a mulher que estava impura na [sua] menstruação. 11 E o homem fez uma coisa detestável com a esposa de seu companheiro, e ele aviltou a sua própria nora com conduta desenfreada; e o homem humilhou em ti a sua irmã, filha de seu próprio pai. 12 Em ti aceitaram suborno com o fim de derramar sangue. Cobraste juros e usura, e continuas a lucrar violentamente dos teus companheiros com defraudação, e a mim me esqueceste’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.

(Ezequiel 22:29) 29 Os do próprio povo da terra executaram um plano de defraudação e arrebataram em roubo, e maltrataram o atribulado e o pobre, e defraudaram o residente forasteiro sem qualquer justiça.’


ELIÚ FALA: NÃO BATA PALMAS (não fique alegre) PELA SENTENÇA DO INÍQUO

(Jó 36:15-19) 15 Ele socorrerá o atribulado na sua tribulação E destapará seu ouvido na opressão. 16 E certamente te engodará [para longe] da boca da aflição! Um lugar mais amplo, não o aperto, haverá em seu lugar, E o consolo da tua mesa será cheio de gordura. 17 Certamente serás enchido com a sentença judicial contra o iníquo; A sentença judicial e o juízo é que segurarão. 18 Pois [cuida de] que o furor não te engode a bater palmas [por despeito], E não te deixes desencaminhar por um grande resgate. 19 Terá efeito teu clamor por ajuda? Não, nem na aflição Todos os [teus] poderosos esforços.


ELIÚ CONTINUA: NÃO FUJA DA TRIBULAÇÃO

(Jó 36:20-22) 20 Não fiques suspirando pela noite, Para que os povos retrocedam [de] onde estão. 21 Guarda-te de não te virares para o que é prejudicial, Pois escolheste isso em vez de tribulação. 22 Eis que o próprio Deus age de modo elevado com o seu poder; Que instrutor há semelhante a ele?



Topo desta página