PARAI DE ARMAZENAR TESOUROS

 Última alteração em 07/02/2010













Tesouro >> grande porção de dinheiro, joias ou objetos preciosos - coisa valiosa - riqueza

Na corrente do tempo ou dependendo do lugar geográfico onde estejamos o tesouro irá variar. Objetos tais como água potável, oxigênio, comida, uma simples ferramenta, uma roda, etc., podem se transformar em tesouros valiosos. Resumindo, tesouro é aquilo que atende desde a nossa necessidade física imediata até o nosso prazer ou desejo e até mesmo o meio para conseguirmos o fim desejado (objeto do desejo). Em qualquer caso, todas as coisas podem ser roubadas, destruídas pelo fogo ou se consomem ou deterioram com o tempo.

A ordem de Jesus foi: (Mateus 6:19-21) 19 “Parai de armazenar para vós tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem consomem, e onde ladrões arrombam e furtam. 20 Antes, armazenai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde ladrões não arrombam nem furtam. 21 Pois, onde estiver o teu tesouro, ali estará também o teu coração.

Estar de posse de coisas que você não está usando é cobiça. Ter sobra de algo que está faltando para outros é cobiça, isto é ganância. Não existe rico que não seja ganacioso.

Sabendo das emoções ligadas à posse de riquezas, assim falou Jesus aos que eram pobres

(Lucas 12:15-21) 15 Então lhes disse: “Mantende os olhos abertos e GUARDAI-VOS DE TODA SORTE DE COBIÇA, porque mesmo quando alguém tem abundância, sua VIDA não vem das coisas que possui.” 16 Com isso contou-lhes uma ilustração, dizendo: “A terra de certo homem rico produziu bem. 17 Conseqüentemente, ele começou a raciocinar no seu íntimo, dizendo: ‘Que farei, agora que não tenho onde ajuntar as minhas safras?’ 18 De modo que ele disse: ‘Farei o seguinte: Derrubarei os meus celeiros e construirei maiores, e ali ajuntarei todos os meus cereais e todas as minhas coisas boas; 19 e direi à minha alma: “Alma, tens muitas coisas boas acumuladas para muitos anos; folga, come, bebe, regala-te.”’ 20 Mas Deus disse-lhe: ‘Desarrazoado, esta noite te reclamarão a tua alma. Quem terá então as coisas que armazenaste ?’ 21 Assim é com o homem que acumula para si tesouro, mas não é rico para com Deus.”

Construir celeiros e mais celeiros e armazenar e armazenar a boa safra devido a bênção de Jeová visando garantir o futuro, foi algo feito por José no Egito, produzindo por um lado o aumento de riquezas com a negociação destas safras acumuladas e por outo lado o empobrecimento máximo de pessoas que passaram a se vender como perpétuos escravos. Levar tais pessoas a esta deplorável condição, supostamente salvando-as da morte, foi encarado como um ato de benevolência. Continuar armazenando bens com a vida aprisionada deste humano foi encarado como uma ato de bondade. 

Este pensamento e atitude egoísta de acumular coisas PARA SI é uma armadilha que humanos têm caído constantemente.

Qual o motivo dos humanos armazenarem coisas? É comum? Histórico na nação de Israel fornece uma resposta: (Êxodo 16:15-21) 15 Quando os filhos de Israel chegaram a vê-la, começaram a dizer uns aos outros: “Que é isto?” Pois não sabiam o que era. Moisés disse-lhes, portanto: “É o pão que Jeová vos deu por alimento. 16 Esta é a palavra que Jeová ordenou: ‘Colhei disso, CADA UM proporcionalmente ao que come . Deveis tomar a medida de um gômor para CADA UM, segundo o número de almas que CADA UM de vós tem na sua tenda.’” 17 E os filhos de Israel começaram a fazer isso; e foram apanhá-lo, alguns recolhendo muito e outros recolhendo pouco. 18 Quando o mediam pelo gômor, quem tinha recolhido muito não tinha sobra e quem tinha recolhido pouco não tinha falta. Apanharam-no cada um proporcionalmente ao que comia. 19 Moisés disse-lhes então: “Ninguém deixe sobrar nada até à manhã.” 20 Mas não escutaram a Moisés. Quando alguns homens deixavam sobrar parte dele até à manhã, criava bichos e cheirava mal; de modo que Moisés ficou indignado com eles. 21 E apanhavam-no manhã após manhã, cada um proporcionalmente ao que comia. Quando o sol esquentava, derretia-se.

Os humanos revelando que o egoísmo estava fortemente presente nas suas personalidades e o Criador estava chamando atenção da necessidade de extirpar esta tendência.

(Números 11:31-33) 31 E levantou-se um vento da parte de Jeová e começou a impelir codornizes desde o mar e a deixá-las cair sobre o acampamento, cerca de um dia de jornada deste lado e cerca de um dia de jornada daquele lado, em volta do acampamento, e por cerca de dois côvados acima da superfície da terra. 32 O povo levantou-se então todo aquele dia e toda a noite, e todo o dia seguinte, e foram recolher as codornizes. Quem recolhia menos ajuntou dez ômeres, e estendiam-nas para si por toda a parte, em volta do acampamento. 33 A carne estava ainda entre os seus dentes, antes que pudesse ser mastigada, quando se acendeu a ira de Jeová contra o povo e Jeová começou a atingir o povo com uma matança muito grande.

Um ômer equivalia a 220 litros, logo aquele que recolheu menos recolheu 220x10= 2200 litros (considerando que um litro possa chegar a equivaler a 1 kg, estes poderiam ter recolhido próximo a 2 toneladas). A vontade de comer carne após um longo período de abstinência era tamanha que armazenaram algo que poderia chegar próximo de 2 toneladas. Pode imaginar isso? O alarido, a competição e as prováveis brigas para pegar e para armazenar tantas codornizes? Uma grande anarquia, homens agindo como animais irracionais, descontrolados, dominados por sua vontade (desejo) de armazenar alimento em um local totalmente inóspito; desarrazoados.

Ficou assim provado na forma prática que o DESEJO de armazenar está presente naquele que nada tem (pobre).

(Lucas 14:33) 33 Podeis estar certos, assim, de que nenhum de vós que não se despedir de todos os seus bens pode ser meu discípulo.

Jesus estava sendo radical demais, podiam questionar alguns. Entretanto, o perfeito Jesus sabia exatamente o que estava falando. Ele é muito mais sábio que qualquer humano. Ele foi coerente ao afirmar que não pode haver dois "amos".

Assim falou Jesus àqueles que já eram ricos: (Mateus 19:21-24) 21 Jesus disse-lhe: “Se queres ser perfeito,vai vender teus bens e dá aos pobres , e terás um tesouro no céu, e vem, sê meu seguidor.” 22 Quando o jovem ouviu estas palavras, afastou-se contristado, porque tinha muitas propriedades. 23 Jesus, porém, disse aos seus discípulos: “Deveras, eu vos digo que será difícil para um rico entrar no reino dos céus. 24 Novamente, eu vos digo: É mais fácil um camelo passar pelo orifício duma agulha, do que um rico entrar no reino de Deus.”

(Marcos 10:17-22) 17 E, enquanto saía, chegou correndo certo homem e se pôs de joelhos diante dele, perguntando-lhe: “Bom Instrutor, que tenho de fazer para herdar a vida eterna?” 18 Jesus disse-lhe: “Por que me chamas de bom? Ninguém é bom, exceto um só, Deus. 19 Sabes os mandamentos: ‘Não assassines, não cometas adultério, não furtes, não dês falso testemunho, não defraudes, honra a teu pai e a tua mãe.’” 20 O homem disse-lhe: “Instrutor, todas estas coisas tenho guardado desde a minha mocidade.” 21 Jesus olhou para ele e sentiu amor por ele, e disse-lhe: “Uma coisa falta a respeito de ti: Vai, vende o que tiveres e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu, e vem ser meu seguidor.” 22 Mas ele ficou triste com as palavras e se afastou contristado, pois tinha muitas propriedades.

(Lucas 12:33-34) 33 Vendei as coisas que vos pertencem e fazei dádivas de misericórdia. Fazei para vós mesmos bolsas que não se gastem, um tesouro que nunca falhe, nos céus, onde o ladrão não chega perto nem a traça consome. 34 Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.

O pedido de Jesus àqueles que tinham bens acumulados foi bem simples: Ide se desfazer dos vossos bens vendendo-os, e dê o produto da venda aos que dele necessitam e passe a acumular coisas que os ladrões não possam pegar e que as traças não possam consumir. Será que você não consegue perceber que outros necessitam destas coisas que estão acumuladas com você? Seja misericordioso.

Ter dois amos é impossível, pois onde estiver um, o outro estará do lado oposto: (Mateus 6:24) 24 “Ninguém pode trabalhar como escravo para dois amos; pois, ou há de odiar um e amar o outro, ou há de apegar-se a um e desprezar o outro. Não podeis trabalhar como escravos para Deus e para as Riquezas.

Se você trabalha armazenando riquezas, você não está trabalhando como escravo de Deus - radicalmente simples. Uma afirmação simples, no entanto coberta da mais profunda sabedoria.

(Lucas 16:12-13) 12 E, se não vos mostrastes fiéis em conexão com o que é de outro, quem vos dará o que é para vós mesmos? 13 Nenhum servo doméstico pode ser escravo de dois amos; pois, ou há de odiar um e amar o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro. Não podeis ser escravos de Deus e das Riquezas.”

Agora, o sábio Jesus Cristo, fala àqueles que são pobres; diferente dos ricos, os pobres não têm coisas armazenadas e isto causa ansiedade.

(Mateus 6:25-34) 25 “Por esta razão eu vos digo: Parai de estar ansiosos pelas vossas almas, quanto a que haveis de comer ou quanto a que haveis de beber, ou pelos vossos corpos, quanto a que haveis de vestir. Não significa a alma mais do que o alimento e o corpo mais do que o vestuário? 26 Observai atentamente as aves do céu, porque elas não semeiam nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós mais do que elas? 27 Quem de vós, por estar ansioso, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida? 28 Também no assunto do vestuário, por que estais ansiosos? Aprendei uma lição dos lírios do campo, como eles crescem; não labutam nem fiam; 29 mas eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestia como um destes. 30 Se Deus, pois, veste assim a vegetação do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vestirá ele tanto mais a vós, ó vós os de pouca fé? 31 Portanto, nunca estejais ansiosos, dizendo: ‘Que havemos de comer?’ ou: ‘Que havemos de beber?’ ou: ‘Que havemos de vestir?’ 32 Porque todas estas são as coisas pelas quais se empenham avidamente as nações. Pois o vosso Pai celestial sabe que necessitais de todas essas coisas. 33 “Persisti, pois, em buscar primeiro o reino e a Sua justiça, e todas estas [outras] coisas vos serão acrescentadas. 34 Portanto, nunca estejais ansiosos quanto ao dia seguinte, pois o dia seguinte terá as suas próprias ansiedades. Basta a cada dia o seu próprio mal.

Não se preocupe com a comida de amanhã, não armazene a comida para amanhã. Exatamente isto foi o que Jeová ensinou de forma prática ao povo no ermo.

 Filho do homem não tem onde deitar a cabeça: (Mateus 8:18-20) . .. 19 E certo escriba aproximou-se e disse-lhe: “Instrutor, eu te seguirei para onde quer que fores.” 20 Mas Jesus disse-lhe: “As raposas têm covis e as aves do céu têm poleiros, mas o Filho do homem não tem onde deitar a cabeça.”

(Oséias 11:3-4) 3 Mas, no que toca a mim, ensinei a Efraim a andar, tomando-os nos braços; e eles não reconheceram que eu os tinha curado. 4 Continuei a puxá-los com as cordas do homem terreno, com os cordões do amor, de modo que me tornei para eles como os que retiram um jugo das suas queixadas, e suavemente eu levei alimento a [cada] um.

O Sábio Criador Jeová, como um excelente professor, estava lidando com a nação de Israel. Levou-a ao deserto e ali começou a ensiná-los lições diversas. Uma delas era exatamente quanto a questão de armazenar alimentos.

Acostumados ao competitivo acúmulo, armazenamento, óbvio, foram ensinados desde a infância a acumularem coisas, como reagiram quando o Criador lhes deu uma ordem simples? (Êxodo 16:16) 16 Esta é a palavra que Jeová ORDENOU : ‘Colhei disso, cada um proporcionalmente ao que come. Deveis tomar a medida de um gômor para cada um, segundo o número de almas que cada um de vós tem na sua tenda.’"

O resultado foi o que já era esperado: (Êxodo 16:16-17) . . ." 17 E os filhos de Israel começaram a fazer isso; e foram apanhá-lo, alguns recolhendo muito e outros recolhendo pouco. . .

Jeová deixou claro que não haveria lucro para aquele que armazenasse: (Êxodo 16:19-20) 19 Moisés disse-lhes então: "Ninguém deixe sobrar nada até à manhã." 20 Mas não escutaram a Moisés. Quando alguns homens deixavam sobrar parte dele até à manhã, criava bichos e cheirava mal; de modo que Moisés ficou indignado com eles.. . .

Estavam sendo ensinados a se IMPORTAREM com o seu próximo, por pegarem apenas o que era necessário para o dia e que todos pegariam apenas a medida individual de um gômor. Quando alguns pegavam acima disso, consequentemente alguns pegariam abaixo disso, ou seja, se alguém armazenasse (pegasse acima da medida diária, para outro dia, talvez), outro não teria sua medida para o dia.

Na verdade aquele que pegasse acima do que lhe foi reservado, estava roubando aquilo que foi reservado a seu próximo.

Esta sensibilidade estava sendo ensinada pelo Criador. O Criador os estava induzindo a serem mais sensíveis. Estavam sendo ensinados a realmente se importarem com o seu próximo. Será que aprenderam esta lição?

No episódio das codornizes, os israelitas revelaram que não haviam aprendido a lição.

Quanto deveriam pegar individualmente? A quantidade para o dia, independente de quantas codornizes estivessem ao alcance das mãos. Entretanto, quanto pegaram?   (Números 11:32) 32 O povo levantou-se então todo aquele dia e toda a noite, e todo o dia seguinte, e foram recolher as codornizes. Quem recolhia menos ajuntou dez ômeres, e estendiam-nas para si por toda a parte, em volta do acampamento.

Já vimos acima que cada um recolheu a quantidade mínima que poderia chegar a  2 toneladas. A lição tinha sido aprendida? Certamente que não. Jeová passou então a discipliná-los:  (Números 11:33) 33 A carne estava ainda entre os seus dentes, antes que pudesse ser mastigada, quando se acendeu a ira de Jeová contra o povo e Jeová começou a atingir o povo com uma matança muito grande.

A punição direta da parte de Deus era para expor que ali havia um ERRO e que deviam dar a devida atenção a esta LIÇÃO.

Ao local onde aconteceu tal DEMONSTRAÇÃO DE EGOÍSMO do povo e a disciplina de Jeová foi chamado de:  (Números 11:34) 34 Aquele lugar veio a ser chamado pelo nome de Quibrote-Ataavá, porque ali enterraram o povo que mostrou ter almejo EGOÍSTA.

Realmente, armazenar é um ato de egoísmo. O egoísta não é 100% sensível. Ele é insensível .

 

 

(Mateus 19:16-24)16 E eis que alguém, aproximando-se, disse-lhe: "Instrutor, que preciso fazer de bom, a fim de obter a vida eterna?" 17 Ele lhe disse: "Por que me perguntas sobre o que é bom? Há um que é bom. Se queres, porém, entrar na vida, observa continuamente os mandamentos." 18 Disse-lhe ele: "Quais?" Jesus disse: "Ora, não deves assassinar, não deves cometer adultério, não deves furtar, não deves dar falso testemunho, 19 honra [teu] pai e [tua] mãe, e, tens de amar o teu próximo como a ti mesmo." 20 O jovem disse-lhe: "Tenho guardado a todos estes ; que me falta ainda?" 21 Jesus disse-lhe: "Se queres ser perfeito, vai vender teus bens e dá aos pobres , e terás um tesouro no céu, e vem, sê meu seguidor." 22 Quando o jovem ouviu estas palavras, afastou-se contristado, porque tinha muitas propriedades. 23 Jesus, porém, disse aos seus discípulos: "Deveras, eu vos digo que será difícil para um rico entrar no reino dos céus. 24 Novamente, eu vos digo: É mais fácil um camelo passar pelo orifício duma agulha, do que um rico entrar no reino de Deus."

Jesus chamou a atenção deste jovem abastado, que seu amor ao próximo ainda tinha muito para ser ampliado, pois este jovem conseguia olhar para os pobres e continuava amando sua riqueza mais do que ao próximo em necessidade. Para este jovem rico, os pobres não eram uma extensão dele próprio, não eram e não estavam  tão próximos, não mereciam sua sincera preocupação. Não lhe incomodava ver a situação carente dos pobres, assim como também não se via como um dos responsáveis, por estar egoistamente acumulando para si, o que na verdade era a necessidade diária de muitos pobres. Seu amor ao próximo deveria ser tal, a ponto de lhe induzir a não admitir estar na situação de “ter as condições de fazer algo, por um próximo necessitado, mas não fazê-lo. Provérbios 3:27, 28  27 Não negues o bem àqueles a quem é devido, quando estiver no poder da tua mão fazê-lo. 28 Não digas ao teu próximo: “Vai, e volta, e amanhã darei”, quando tens alguma coisa contigo. Deveria se envergonhar de ser rico quando tantos “próximos”, semelhantes seus, passavam necessidades. Ter e não repartir com o necessitado é egoísmo – Ezequiel 16:49. Seu amor, sendo perfeito lhe induziria a vender todos os seus bens acumulados e dar o dinheiro aos pobres , assim como Jesus lhe sugeriu, para que muitos pobres pudessem, assim como ele, satisfazer as suas necessidades do dia. Na prática tratava-se apenas de uma JUSTA DEVOLUÇÃO àqueles a quem é devido. Embora este jovem achasse que cumpria o mandamento de amar ao próximo como a si mesmo, sua atitude revelava o verdadeiro objeto do seu amor.






 

Jó, descrevendo seus atos de integridade, dos quais o próprio Criador havia elogiado, assim falou:

(Jó 31:16-22) 16 Se eu costumava negar aos de condição humilde o [seu] agrado E fiz fraquejar os olhos da viúva, 17 E costumava comer meu bocado sozinho, Não comendo dele o menino órfão de pai; 18 (Pois desde a minha mocidade cresceu comigo como que com um pai, E desde o ventre de minha mãe eu a guiava;) 19 Se eu costumava ver alguém perecer por não ter vestimenta Ou que o pobre não tinha cobertura; 20 Se os seus lombos não me abençoaram, Nem ele se aquecia com a lã tosquiada dos meus carneirinhos; 21 Se sacudi a mão para lá e para cá contra o menino órfão de pai, Quando via [a necessidade do] meu auxílio no portão, 22 Que caia a minha própria omoplata do seu ombro E se quebre o meu próprio braço desde o seu osso superior. . .  (Jó 31:31-32) 31 Se os homens da minha tenda não disseram: ‘Quem pode apresentar alguém que não se saciasse da sua comida?’— 32 Nenhum residente forasteiro passava a noite lá fora; Mantive as minhas portas abertas para a vereda. (Jó 29:12-13) 12 Pois eu salvava ao atribulado que clamava por ajuda, E ao menino órfão de pai e a qualquer que não tinha ajudador. 13 A bênção daquele prestes a perecer vinha sobre mim. E eu alegrava o coração da viúva. (Jó 29:16) 16 Eu era um verdadeiro pai para os pobres; E a causa jurídica de alguém que eu não conhecia — eu a examinava.

 As palavras saídas da boca de Jeová, também deixam muito claro o que Ele esperava do seu povo nesta questão:

(Isaías 58:6-11) 6 "Não é este o jejum que escolhi? Soltar os grilhões da iniqüidade, desatar as brochas da canga e deixar ir livres os esmagados, e que rompais toda canga? 7 Não é PARTILHARES o teu pão ao faminto e introduzires na [tua] casa pessoas atribuladas, sem lar? Que, caso vejas alguém nu, tu o tenhas de cobrir, e que não te ocultes da tua própria carne? 8 "Neste caso romperia a tua luz como a alva; e rapidamente surgiria para ti o restabelecimento. E certamente andaria diante de ti a tua justiça; a própria glória de Jeová seria a tua retaguarda. 9 Neste caso chamarias e o próprio Jeová te responderia; clamarias por ajuda e ele diria: ‘Eis-me aqui!’ "Se removeres do teu meio a canga, o apontar com o dedo e falar o que é prejudicial, 10 e CONCEDERES ao faminto o teu próprio [desejo da] alma e fartares a alma atribulada, então certamente raiará a tua luz mesmo na escuridão e as tuas trevas serão como o meio-dia. 11. . .

PARTILHAR - Assim é definido por certo dicionário (Aulete Digital) - Repartir, dividir, distribuir entre, compartilhar. Todos os termos tem a ver com DOAÇÃO. Doar é abrir mão do que se tem, para o benefício de outro. Até onde ir na doação?? Jesus respondeu: Venda TUDO o que tens e faça doação para os pobres.  Nenhum dos termos tem a ver com negociação, vantagem.
 Você só partilha tudo com aquele que você realmente se importa.
 (par.ti.lhar)

v.
  1  Fazer partilha (xx) de [td./tdr.  + com, entre: partilhar a herança (com os primos)]
  2  Repartir, dividir, distribuir [td./tdr.  + com, entre: Isabel partilhou os donativos (entre os desabrigados) : "... sabíamos partilhar o que tivéssemos com amor e delicadeza." (Cecília Meireles, "Lamento pela cidade perdida"in Crônicas de viagem 2)]
  3  Participar de (algo); COMPARTILHAR; DIVIDIR [td.: partilhar a alegria de alguém] [tdr.  + com: Partilho do seu descontentamento]
  4  Ter parte em (algo); COMPARTILHAR; DIVIDIR. [td./tdr.  + com: Jamais partilharia o apartamento (com colegas)]

CONCEDER - Assim é definido por certo dicionário (Aulete Digital) - É igual a dar, verbo dar (doar). Conceder, doar aquilo que você tem armazenado. Era isto o que Jeová esperava que os súditos do seu reino fizessem entre si e que também o fizessem para com o residente forasteiro.

  (con.ce.der)

v.
  1  Dar, conferir ou outorgar (algo). [td.: É um superior que não concede regalias.] [tdi.  + a: Concedeu mais autonomia ao vice.]

O Criador ouvia as lamentações, mas o povo não dava atenção as orientações do Criador. Eles continuavam muito egoístas. Assim Jeová falou: (Isaías 58:3-5) 3 "‘Por que razão jejuamos e tu não [o] viste, e atribulamos a nossa alma e tu não [o] notavas?’ "Deveras, vós vos agradastes do próprio dia de vosso jejum, quando havia todos os vossos labutadores que vós impelíeis a trabalhar. 4 Deveras, jejuáveis para altercação e para rixa, e para socar com o punho da iniqüidade. Não continuastes a jejuar como no dia para se fazer ouvir a vossa voz na altura? 5 Acaso deve o jejum que eu escolho tornar-se assim, como um dia em que o homem terreno atribula a sua alma? Para encurvar a sua cabeça como o junco e para que estenda apenas serapilheira e cinzas como o seu leito? É isto o que chamais de jejum e de dia aceitável para Jeová?

Através de Ezequiel, o Criador chama de novo a atenção esta mesma questão. Assim falou o Criador:  (Ezequiel 18:4-9) 4 Eis que todas as almas — a mim me pertencem. Como a alma do pai, assim também a alma do filho — a mim me pertencem. A alma que pecar — ela é que morrerá. 5 "‘E no que se refere ao homem, se ele veio a ser justo e tem praticado o juízo e a justiça; 6 se não comeu nos montes e não elevou seus olhos para os ídolos sórdidos da casa de Israel, e não aviltou a esposa de seu companheiro, e não se chegou a uma mulher na sua impureza; 7 e se não maltratou a nenhum homem; se restituiu o penhor tomado pela dívida; se não arrebatou nada em roubo; se deu o seu próprio pão ao faminto e cobriu com roupa ao que estava nu; 8 se não deu nada em troca de juros e não tomou usura; se retirou sua mão da injustiça; se praticou a verdadeira justiça entre homem e homem; 9 se tem andado nos meus estatutos e tem guardado as minhas decisões judiciais para praticar a verdade, ele é justo. Ele positivamente continuará a viver’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.


Dar do seu próprio pão, não é dar a sobra, é dividir o seu pão com o pobre. Não dar do seu próprio pão ao faminto e não cobrir com roupa ao que estava nú é considerado por Jeová como iniquidade, do mesmo modo como levantar os olhos para ídolos sórdidos também é iniquidade. 


O Criador deixa claro que este é um grave erro, ao pronunciar as seguintes palavras através de seu porta-voz Ezequiel: (Ezequiel 16:49-50) 49 Eis que este é o que mostrou ser o erro de Sodoma , tua irmã: Orgulho, fartura de pão e a despreocupação do sossego foram [as coisas] que vieram a ser dela e das suas aldeias dependentes, e ela não fortaleceu a mão do atribulado e do pobre. 50 E elas continuaram a ser soberbas e a praticar uma coisa detestável diante de mim, e eu finalmente as removi, assim como vi [ser conveniente].

DO PONTO DE VISTA DE JEOVÁ, não fortalecer a mão do atribulado e do pobre é iniquidade, assim como "crassa" imoralidade sexual também é iniquidade.

Mesmo o Criador colocando leis que freavam o acúmulo de latifúndio e o consequente surgimento de ricos e pobres, tendo providenciado um início basicamente igual para todos, e providenciado leis que os obrigava a notar e sensibilizarem-se com a necessidade dos desafortunados, individualmente, na ânsia de satisfazerem seus desejos, começaram a acumular, armazenar e armazenar, desenvolver projetos para novos armazéns e defender seus preciosos tesouros. Não conseguiam deixar de acumular nem mesmo no sábado. Dar descanço a terra, nem pensar. A necessidade do próximo passou a ser uma ameaça para a continuidade e o aumento dos seus tesouros. Passaram a encarar o próximo como um meio para alcançar o fim, um objeto a ser usado para alcançar e permanecer na condição de rico. Rico é aquele que "tem" coisas acumuladas; quanto mais coisas acumuladas tiver, mais rico é.

Com estas palavras saídas da mente e boca de Jeová, vemos claramente a Sua visão das coisas: (Ezequiel 22:23-29) 23 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 24 "Filho do homem, dize-lhe: ‘Tu és uma terra que não se purifica, uma em que não chove no dia da verberação. 25 Há no meio dela uma conspiração dos seus profetas, qual leão que brame, dilacerando a presa. É realmente uma alma que eles devoram. Continuam a apanhar tesouro e coisas preciosas . Multiplicaram as viúvas dela no seu meio. 26 Os próprios sacerdotes dela têm feito violência à minha lei, e eles continuam a profanar meus lugares santos. Não fizeram nenhuma diferença entre a coisa santa e a comum, e nada deram a conhecer entre a coisa impura e a pura, e ocultaram os seus olhos dos meus sábados, e eu sou profanado no meio deles. 27 Os príncipes dela no seu meio são como lobos dilacerando a presa em derramamento de sangue, destruindo almas para obter lucro injusto . 28 E seus profetas deram uma caiadura para eles, visionando uma irrealidade e adivinhando para eles uma mentira, dizendo: "Assim disse o Soberano Senhor Jeová", quando o próprio Jeová não tinha falado. 29 Os do próprio povo da terra executaram um plano de defraudação e arrebataram em roubo, e maltrataram o atribulado e o pobre , e defraudaram o residente forasteiro sem qualquer justiça.’

Estas foram as palavras saídas da mente e boca do Criador:  (Levítico 19:9-10) 9 “‘E quando ceifardes a colheita da vossa terra, não deves ceifar completamente o canto do teu campo e não deves apanhar a respiga da tua colheita. 10 Tampouco deves rebuscar as sobras do teu vinhedo e não deves apanhar as uvas espalhadas do teu vinhedo. Deves deixá-los para o atribulado e para o residente forasteiro. Eu sou Jeová, vosso Deus.

Como a lei previa a "respiga", ato obrigatório ao agricultor, de deixar parte de sua safra para ser colhida pelos pobres, provavelmente os egoístas não se viam na obrigação de dar além disso aos pobres. Achavam-se cumpridores da lei. Fiz minha obrigação e agora posso acumular minha safra, muito embora muitos pobres passem fome. A lei não especifica o quando e o quanto eu posso ou não posso armazenar.

Certamente é um raciocínio insensível, pois ele vê o pobre na sua necessidade, mas, continua a armazenar para si, a necessidade do pobre. Ora, se tendo abundância ele pensa e age assim, como este pensaria e agiria na carência? Certamente "maltratariam o atribulado e o pobre e defraudariam o residente forasteiro sem qualquer justiça".

Como o Criador notou e falou, seus corações eram de pedra. (Ezequiel 11:19-20) 19 E vou dar-lhes um só coração e porei no seu íntimo um espírito novo; e certamente removerei da sua carne o coração de pedra e lhes darei um coração de carne, 20 para que andem nos meus próprios estatutos e guardem as minhas próprias decisões judiciais e realmente as executem; e eles poderão realmente tornar-se meu povo e eu mesmo poderei tornar-me seu Deus.”’

Só pode usar de misericórdia todo o tempo, aquele que tem um coração sensível, um coração de carne. Mesmo passando por grande carência, um longo período de provação provocada pelo próprio Criador, aqueles judeus (os remanescentes) não sensibilizaram seus corações. Mesmo naquela situação de extrema dificuldade, ainda persistiam em armazenar coisas. Para poderem armazenar o pouco que havia, defraudavam o residente forasteiro sem qualquer justiça e maltratavam o atribulado e o pobre - primeiro eu. Uma das faces do egoísmo. Certamente, não amavam o próximo como a si mesmo.

A lição ensinada aos antepassados tanto no caso do maná como no caso das codornizes não trouxe proveito, benefício, para esta nova geração.
E quanto a nós hoje? Todas estas lições nos ajudam a raciocinar? Juntando a isso, hoje temos a ordem direta e o exemplo dado pelo nosso modelo perfeito, Jesus. O que já estamos revelando hoje e o que revelaremos naquele tempo de extrema dificuldade? Defraudaremos e residente forasteiro (aquele que não consideramos irmãos) e maltrataremos o atribulado e o pobre? Desobedecendo a nosso Instrutor, estamos e continuaremos armazenando tesouros materiais?  Ver suas necessidades e deixá-los morrer ou deixá-los sem roupa é maltratar o atribulado e o pobre.


ARMAZENE TESOUROS ESPIRITUAIS


Esta é outra ordem deixada por nosso perfeito Instrutor Jesus: Mateus 6:20,21 20 Antes, armazenai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde ladrões não arrombam nem furtam. 21 Pois, onde estiver o teu tesouro, ali estará também o teu coração.

Quais são os tesouros que temos de armazenar? Obviamente, são os mesmos tesouros que nosso Instrutor possuía.

Ser humilde de coração, temperamento brando, misericordioso e perdoador, não julgar e não condenar o semelhante, amar sinceramente àquele que se considera como meu inimigo, fazendo dele motivo de oração por pedir o favorecimento para ele e sempre abrir mão da justa compensação pelo erro, abrir mão da vingança. Estes são alguns dos tesouros que Jesus tinha em abundância dos quais nem a traça nem a ferrugem consomem. Nada tinha a ver com coisas materiais.

Muitos dos tesouros espirituais a serem armazenados pelos discípulos de Jesus foram delineados no Sermão do Monte, pois ao final deste, assim falou nosso Instrutor, logo que acabou de pronunciá-las: (Mateus 7:24-27) 24 "Portanto, todo aquele que ouve ESTAS minhas palavras e as pratica será comparado a um homem discreto, que construiu a sua casa sobre a rocha. 25 E caiu a chuva, e vieram as inundações, e sopraram os ventos e açoitaram a casa, mas ela não se desmoronou, pois tinha sido fundada na rocha. 26 Além disso, todo aquele que ouve ESTAS minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem tolo, que construiu a sua casa sobre a areia. 27 E caiu a chuva, e vieram as inundações, e sopraram os ventos e bateram contra aquela casa, e ela se desmoronou, e foi grande a sua queda." (Lucas 6:46-47) 46 "Por que, então, me chamais de ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que eu digo? 47 Todo aquele que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as pratica, eu vos mostrarei a quem é semelhante:
EXERCITAR as palavras faladas, ou seja, ouvir e PRATICAR estas palavras faladas por Jesus no Sermão do Monte, representará ARMAZENAR os tesouros que a tribulação NÃO CONSEGUIRÁ TIRAR DE DENTRO DE NÓS. Na personalidade de Jesus estão "todos" os "tesouros" que, após serem considerados por nós como "tesouros", certamente nos empenharemos para acumular. SER EXATAMENTE IGUAL AO MESTRE DEVE SER O OBJETIVO DE TODO ALUNO. Nosso Mestre é Jesus.

Quando alguém pegar QUALQUER coisa minha, mesmo que eu a considere muito importante, minha obrigação como discípulo é não me importar e não a pedir de volta, ou seja, ABRIR MÃO de toda e qualquer coisa. Já estou praticando "ESTAS PALAVRAS"???

 

Estou perdoando todo e qualquer tipo de pecado, mesmo que a pessoa não demonstre qualquer arrependimento?? Estou julgando alguém como condenado à morte eterna por graves pecados cometidos??? "Com o mesmo julgamento com que julgas, serás julgado", logo, "PARAI DE CONDENAR" - foi a ordem do  MESTRE a todos os seus alunos. Quem condena o seu semelhante, ESTÁ CONDENANDO A SI PRÓPRIO. "Se não perdoardes as falhas do outros, não terás o perdão para as suas falhas". Me perdoe ASSIM COMO eu tenho perdoado, ou, não me perdoe ASSIM COMO eu não tenho perdoado, É O QUE PEDIMOS NA ORAÇÃO MODELO.

Nosso Mestre não nos deixou outra opção a não ser PERDOAR E PERDOAR aos nossos semelhantes, SEMPRE E SEMPRE. Já estou praticando "ESTAS PALAVRAS"???

 

A iniqüidade é FRUTO de um CORAÇÃO INÍQUO. Só comete iniquidade, quem tem um coração iníquo. "Quem continuar furioso com seu irmão" já o matou com o coração. Teve e alimentou o desejo de matá-lo. "Quem persisti em olhar para uma mulher a ponto de ter paixão por ela, já cometeu adultério com ela, no coração". Teve e manteve o desejo da satisfação sexual, no coração. Ele a vê como uma parceira sexual. Do coração vem raciocínios iníquos, assassínios, adúlteros, fornicações, ladroagens, falsos testemunhos, blasfêmias.

A palavra do "Reino" é semeada NO CORAÇÃO, disse Jesus. Este povo me honra com os lábios, mas SEU CORAÇÃO está longe de mim, disse Jeová. 

Tenho desejado a morte de alguém, alguém que eu considero como muito iníquo, alguém que fez algum mal a mim ou a alguém muito importante para mim?? Ao passar por um semelhante do sexo oposto, será que o vejo como um prospectivo parceiro sexual?? Com que olho eu vejo o meu semelhante?? Quando olho para ele, o que vejo?? Quando olho para ele, o que sinto?? Estou aviltando a esposa de meu companheiro, no meu coração??

 

Nas palavras saídas da mente e boca de Jeová, Ele afirma que CADA JUDEU havia aviltado a esposa de seu companheiro, CADA UM: (Ezequiel 33:26) 26 Dependestes da vossa espada. Fizestes uma coisa detestável e aviltastes, cada um, a esposa de seu companheiro. Portanto, deveis vós possuir o país?"’

Sem sombra de dúvida, os tesouros espirituais são armazenados no coração. "ONDE ESTIVER O TEU TESOURO, ALI ESTARÁ TAMBÉM O TEU CORAÇÃO". Aquilo que amamos, aquilo que gostamos de fazer e procuramos fazer todo o tempo, aquilo que pensamos na maior parte de nosso tempo, aquilo que traz plena felicidade quando fazemos - isto é o nosso tesouro.

O tesouro de uma criança é a brincadeira. Está no seu coração. Brincar é seu desejo predominante e ela quer se livrar de toda e qualquer tarefa para estar com o seu tesouro e quando está com ele, não quer abandoná-lo ou trocá-lo por nenhum outro tesouro, como por exemplo, estudar. 

Qual é o meu tesouro? O que eu quero fazer todo o tempo? Deveria ser, fazer as coisas que nosso Instrutor fez e nos ordenou fazer.

No reino de Deus não há ricos, pois rico é aquele que armazena coisas, e a lei do reino proíbe seus súditos de armazenarem coisas: "Parai de armazenar" é o que determina a lei do reino de Deus. Os que já são súditos obedecem alegremente a este artigo da lei do reino de Deus.  Você já é um súdito do reino de Deus??

Topo desta página