IDOLATRIA - PECADO DE JOÃO

 Alterada em 21/03/13





PECADO DE JOÃO – IDOLATRIA

Atribuir qualquer tipo de qualidade, boa ou má, a qualquer objeto inanimado (que não se movimente livremente por conta própria), qualquer objeto, que este não a tenha recebido original ou temporariamente de Jeová, é idolatrar tal objeto. Atribuir qualquer tipo de qualidade, boa ou má, a qualquer ser animado (com liberdade de movimento próprio), qualquer ser, físico ou espiritual, que este não a tenha recebido original ou temporariamente de Jeová, rebaixar-se, curvar-se diante dele (elevá-lo, exaltá-lo) e deixar-se induzir a servi-lo, é idolatrar tal ser. Atribuir qualquer poder a qualquer coisa construída pelo homem (inclusive qualquer templo ou qualquer cidade ou qualquer pessoa jurídica), rebaixar-se, curvar-se diante dela (construí-la, elevá-la, exaltá-la, repará-la ou defendê-la) e deixar ser induzido a servi-la, é idolatrar tal coisa.

Em vez de exaltar, elogiar e glorificar a Jeová pelas palavras saídas de Sua boca, os humanos têm revelado uma tendência de exaltar, elogiar, glorificar, homenagear e até mesmo executar atos de adoração àqueles que simplesmente as repetem.

O que é um ídolo?? Vejamos a definição dada por certo dicionário:

ÍDOLO s.m. Figura, estátua que representa uma divindade que se adora. / Pessoa à qual se prodigam louvores excessivos ou que se ama apaixonadamente: ele é o ídolo da juventude. / Diz-se de certas figuras que desfrutam de grande popularidade (artistas de cinema, cantores populares, jogadores de futebol etc.).

O que é idolatria?? O que é idolatrar?? Vejamos as definições destas duas palavras conforme certo dicionário:

IDOLATRIA s.f. Adoração de ídolos. / Fig. Amor exagerado.

IDOLATRAR v.t. Prestar idolatria. / Adorar com idolatria. / Fig. Amar excessivamente, com grande paixão.

O ídolo pode ser animado (com vida) ou inanimado (sem vida).

Vejamos a confissão deste nosso amado irmão João uma vez: (Revelação 19:10) 10 PROSTREI-ME então diante dos seus pés PARA ADORÁ-LO . Mas ele me diz: “Toma cuidado! Não faças isso! Sou [apenas] co-escravo teu e dos teus irmãos, que têm a obra de dar testemunho de Jesus. Adora a Deus; pois, dar-se testemunho de Jesus é o que inspira o profetizar.”

Me rebaixei diante do anjo. Vendo-o como alguém superior a mim (uma verdade no que tange à força física), prostrei-me diante dele.

Agora a confissão do nosso amado irmão João numa segunda oportunidade: (Revelação 22:8-9) 8 Ora eu, João, era quem ouvia e via estas coisas. E, tendo-as ouvido e visto, PROSTREI-ME PARA ADORAR diante dos pés do anjo que me havia mostrado estas coisas. 9 Mas ele me diz: “Toma cuidado! Não faças isso! Sou [apenas] co-escravo teu e dos teus irmãos, que são profetas, e dos que observam as palavras deste rolo. Adora a Deus.”

Assim verte a Tradução Almeida: (Apocalipse 22:8-9) 8 Eu, João, sou o que ouvi e vi estas coisas. E quando as ouvi e vi, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava, para o adorar. 9 Mas ele me disse: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Apocalipse 22:8-9) 8 Eu, João, sou o que ouvi e vi estas coisas. Quando as ouvi e vi, prostrei-me para adorar ante os pés do anjo que mas mostrava. 9 Ele me disse: Vê não faças tal; sou servo contigo, com teus irmãos, os profetas, e com todos aqueles que guardam as palavras deste livro; adora a Deus.

João, um apóstolo de Jesus e nosso amado irmão, cometeu este pecado duas vezes, enquanto recebia de um anjo a importante revelação ou profecia sobre o futuro da humanidade.

Alguém poderia objetar, afirmando que pelo fato de o anjo ter impedido João de adorá-lo, que João não chegou a cometer o pecado. No entanto, lembremos que foram duas as ocasiões em que João se prostrou com a clara intenção de adorar o anjo e que em ambas João foi impedido pelo anjo quanto a continuidade da ação. Na verdade, o anjo não chegou a impedir João de praticar a idolatria. O ato da adoração já havia sido materializado. O anjo solicitou que João descontinuasse aquela ação. João via o anjo como alguém que merecia sua adoração. Ele passou a dar a sua adoração a este anjo de forma espontânea. Na verdade, o anjo rejeitou o ato de adoração praticada por João. Na verdade, o anjo evitou a continuidade daquela idolatria. Tratou-se de uma iniciativa de João, no entanto, o anjo não compactuou com o sentimento de João. João sentiu-se induzido a prostrar-se para adorar aquele anjo, e assim o fez.

IMPEDIR é uma ação praticada por aquele que não respeita o livre-arbítrio. Impedir alguém de te idolatrar é impossível, no entanto, você pode revelar para ela que você não aceita aquela idolatria, mostrando a ela que você não é cúmplice dela naquela ação dela.

Foi exatamente isto o que o anjo fez, apontando-lhe o erro e indicando a João a única pessoa a quem João devia adorar.

Lembremos também das palavras de Jesus: (Mateus 5:27-28) 27 "Ouvistes que se disse: ‘Não deves cometer adultério.’ 28 Mas eu vos digo que todo aquele que PERSISTE EM OLHAR para uma mulher, a ponto de ter paixão por ela, JÁ COMETEU no coração adultério com ela.

(Mateus 5:21-22) 21 "Ouvistes que se disse aos dos tempos antigos: ‘Não deves assassinar; mas quem cometer um assassínio terá de prestar contas ao tribunal de justiça.’ 22 No entanto, digo-vos que todo aquele que CONTINUAR FURIOSO com seu irmão TERÁ DE PRESTAR CONTAS ao tribunal de justiça; mas, quem se dirigir a seu irmão com uma palavra imprópria de desprezo terá de prestar contas ao Supremo Tribunal; ao passo que quem disser: ‘Tolo desprezível!’, estará sujeito à Geena ardente.

Nas duas palavras saídas da mente e boca de Jesus, embora fosse uma repetição do que Jeová o mandou falar, foi deixado bem claro que o pecado não consumado também é pecado, do ponto de vista de Jeová. Ter a definitiva vontade, o definitivo desejo de fazer, caso não seja impedido, tornar-se-á um pecado consumado quando não houver mais o impedimento, quando não houver o freio. Retire a barreira e pronto. Neste caso a barreira é um obstáculo à satisfação da vontade. Em determinados casos se odiará a barreira.

Ao analisar o fato ocorrido e sua repetição, observemos os dois lados, ou seja, a reação de João e a reação do anjo, um conservo de João. O anjo rejeitou terminantemente qualquer atitude de João em conferir-lhe homenagem, glória ou qualquer ato de adoração. O anjo lhe disse em outras palavras: “Sou apenas um escravo que está cumprindo uma tarefa que me foi designada - Sou um escravo, exatamente assim como você também é. Não se desvalorize; não me enalteça. O fato de eu estar profeta não modificou a minha real posição de escravo. Não deixei de ser um escravo por estar realizando esta missão”.

O anjo estava executando a função de um profeta. Profeta ouve a palavra saída da boca de Jeová ou da boca de Jesus e repete exatamente igual a palavra que ouviu. Ele é um simples porta-voz, um simples mensageiro. A função é temporária.

Foi o próprio Jeová quem definiu o significado da expressão "profeta". Alguém que repete de forma exata para terceiros, uma mensagem recebida. Assim falou Jeová sobre o significado dado por Ele à expressão "profeta": (Êxodo 7:1-2) 7Por conseguinte, Jeová disse a Moisés: "Vê, eu te fiz Deus para Faraó, e Arão , teu próprio irmão, SE TORNARÁ TEU PROFETA. 2 Tu — TU FALARÁS tudo o que eu te ordenar; e Arão, teu irmão, é quem FALARÁ A FARAÓ, e este tem de mandar os filhos de Israel para fora do seu país.

Ele se tornará teu profeta, pois você falará e ele repetirá para Faraó.

O anjo, na função de porta-voz, profeta, mensageiro, não exaltou a sua função diante de outro conservo. O anjo estava fazendo exatamente o que fora falado por Jesus. Assim falou Jesus: (Lucas 17:10) 10 Assim também vós, quando tiverdes feito todas as coisas que vos foram determinadas, DIZEI : ‘Somos ESCRAVOS imprestáveis . O que temos feito é o que devíamos fazer.’”

Todos os discípulos, inclusive os apóstolos, simplesmente são conservos, isto é, estão no mesmíssimo nível, são todos irmãos. Não importa o que façam, são apenas escravos executando um serviço que lhe foi designado a fazer. O anjo não falou: Embora eu seja um escravo celestial e estando acima de você um escravo terrestre, sendo você meu ouvinte pecador, não me adore.

O anjo disse simplesmente: Sou um escravo assim como você é um escravo. Sou um servo, um ministro, sou um escravo para você e para teus irmãos.

Escravo não existe para ser adorado, copiado, venerado, glorificado, adulado, exaltado ou homenageado por outro escravo, outro igual. É totalmente contrário à natureza do escravo. Jesus deixou isso bem claro ao dizer: (Mateus 23:8-12) 8 Mas vós, não sejais chamados Rabi, pois um só é o vosso instrutor, ao passo que todos vós sois irmãos. 9 Além disso, não chameis a ninguém na terra de vosso pai, pois um só é o vosso Pai , o Celestial. 10 Tampouco sejais chamados ‘líderes’, pois o vosso Líder é um só, o Cristo. 11 Mas o maior dentre vós tem de ser o vosso ministro. 12 Quem se enaltecer, será humilhado, e quem se humilhar, será enaltecido.

Nenhum de vós pode ser colocado na condição de INSTRUTOR, ninguém na terra pode ser elevado a condição de INSTRUTOR. Nenhum de vós pode se elevar para a posição de Instrutor. Não exalte ninguém acima de você.

Não se eleve, não eleve outros e rejeite terminantemente ser elevado por outros, outros que lhe são iguais. Não escravize outro escravo e seja escravo de Jeová.

O povo escolhido é "escravo" de Jeová. Esta afirmação é do próprio Jeová, saiu da boca de Jeová e foi assim retransmitida pelo mensageiro Moisés: (Levítico 25:55) 55 "‘Pois os filhos de Israel SÃO ESCRAVOS PARA MIM. SÃO MEUS ESCRAVOS que fiz sair da terra do Egito. Eu sou Jeová, vosso Deus.

SÃO ESCRAVOS, SÃO MEUS ESCRAVOS. O mensageiro Moisés também era um simples escravo, assim como qualquer outro membro da nação.

Escravos não são superiores a outros escravos: (Levítico 25:41-42) 41 E ele tem de sair de ti [livre], ele e seus filhos com ele, e tem de retornar à sua família e deve retornar à propriedade dos seus antepassados. 42 Pois, SÃO OS MEUS ESCRAVOS que fiz sair da terra do Egito. Não se devem vender assim como se vende um escravo.

Meu "servo" que escolhi - meu "escravo" que escolhi. Um servo (escravo) que foi escolhido para fazer algo para seu amo pode sentir-se melhor, superior aos demais escravos ainda não escolhidos. Este tolo escravo se esquece que o tempo pode trazer modificações para quaisquer situações.

Jesus deixou bem claro que todos são irmãos, ao dizer, um só instrutor, um só Pai, um só Líder. Não sigam a quaisquer outros conservos, sigam apenas a mim. Não aceitem nenhum conservo como Líder. Não reconheçam a nenhum conservo (escravo como você) como um modelo. O escravo que se considerar, se sentir enaltecido, se sentir no íntimo acima de outros escravos, estará adotando como certo e melhor, o modelo estabelecido pelas nações. Estará afrontando a Jesus.

O anjo falou mais: a minha função é profetizar (repetir para você), enquanto a sua, João, é profetizar (repetir para outros exatamente igual) o que estás ouvindo e vendo nesta visão e dar testemunho de Jesus. Você foi testemunha de tudo o que Jesus falou e fez. Repita exatamente o que ele falou e faça exatamente do mesmo modo como ele fez. Não copie outro conservo, copie a Jesus. E quanto a adoração, adore apenas a Jeová. Não seria muito, muito estranho, Arão prostrar-se e adorar a Moisés?? Não seria muito, muito estranho, Moisés dizer para Arão fazer exatamente assim como ele fazia??

Seria nosso amado irmão João um idólatra?? João escreveu: (1 João 5:21) 21 Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.

Embora de forma consciente, João visse os ídolos de pedra ou outros, criados, feitos e adorados por outras pessoas, outras nações, como algo abominável, lá estava "ele" por duas vezes tentando dar sua adoração a alguém que ele passou a admirar - um profeta, um mensageiro de Jeová, que na verdade era simplesmente um escravo igual a ele. Suas emoções o traíram por duas vezes. Não se deve idolatrar a nenhuma criatura, nenhuma , nem mesmo se ela estiver prestando um serviço sagrado para Jeová, nem mesmo se este serviço sagrado venha nos trazer grande benefício e esteja acompanhado de grades poderes. Nenhuma criatura, sob circunstância alguma deve ser idolatrada por um discípulo de Jesus. Nenhuma criatura deve ser exaltada acima de outras criaturas, tampouco deve se exaltar. Se for exaltada por outra criatura, o discípulo de Jesus deve rejeitar tal glorificação, indicando o pecado para tal distraída pessoa e revelando-lhe a única pessoa que todos devemos glorificar, isto é, o Pai.

Ao retransmitir a mensagem de Jeová e de Jesus, o anjo já havia revelado que "exaltar" um humano ou uma organização com "palavras" ou com ações é adorar tal criatura ou organização. Estas foram as palavras retransmitidas pelo anjo: (Revelação 13:3-4) 3 E eu vi uma das suas cabeças como que abatida até a morte, mas o golpe mortal que sofreu foi curado, e toda a terra seguia a fera com admiração. 4 E adoravam o dragão porque dera a autoridade à fera, e adoravam a fera com as palavras: "Quem é semelhante à fera e quem pode batalhar contra ela?"

Adoravam com palavras. Adoravam com palavras, com palavras, palavras de elogios, palavras de engrandecimento.

A boca fala daquilo que o coração está cheio.

Toda a terra Admirava a fera; seguia a fera; deixava-se guiar pela fera; obedecia a fera. Humanos que viam na fera motivos para exaltá-la com grande admiração e reverência, adorando-a com palavras. Ela é a maior, ela é demais, ela é fantástica; estas são algumas das expressões de reverência. O humano abaixa a sua cabeça para a fera, engrandecendo-a. Humanos estavam atribuindo à “fera”, uma “fera”, uma posição que não é a posição de uma “fera”. Além disso, estavam “seguindo” uma fera, deixando-se guiar por uma “fera”, buscando a proteção de uma “fera”.

Aquilo que é válido para uma "organização política", também é válida para uma "organização esportiva", "organização religiosa" ou outra qualquer organização.

O anjo não julgou e condenou João pelo ato de idolatrá-lo, antes, ambas às vezes disse: Toma cuidado João – este é um ato pecaminoso. Não interessa "quem" o faça e a "quem" seja dirigido. Excetuando-se a Jeová, todo e qualquer ato de adoração, quer em palavras quer em gestos físicos, é pecado. Notou-se claramente o cuidado amoroso do anjo ao perceber o pecado de João. O cuidado amoroso de um pai para com uma criança de cinco anos.

O mesmo João, quando fosse repassar estas informações (profetizar), também deveria tomar cuidado com as reações de outros ouvintes, negando-se terminantemente receber todo e qualquer engrandecimento que lhe fosse dado por estes ouvintes.

Entre vós não existe “dominador”.

MinistrarJesus ensinou o verdadeiro significado desta palavra para ele e para Jeová, seu Pai. Assim falou Jesus: (Mateus 20:24-28) 24 Quando os outros dez ficaram sabendo disso, indignaram-se com os dois irmãos. 25 Jesus, porém, chamando-os a si, disse: "Sabeis que os governantes das nações dominam sobre elas e que OS GRANDES HOMENS EXERCEM AUTORIDADE sobre elas. 26 Não é assim entre vós; mas, QUEM QUISER TORNAR-SE GRANDE entre vós tem de ser o vosso ministro, 27 e QUEM QUISER SER O PRIMEIRO entre vós tem de SER O VOSSO ESCRAVO. 28 Assim como o Filho do homem não veio para que se lhe ministrasse, mas para ministrar e dar a sua alma como resgate em troca de muitos."

(Marcos 10:42-45) 42 Mas Jesus, depois de chamá-los a si, disse-lhes: “Sabeis que os que parecem estar governando as nações dominam sobre elas, e seus grandes exercem AUTORIDADE sobre elas. 43 NÃO É ASSIM ENTRE VÓS ; mas quem quiser tornar-se grande entre vós, terá de ser o vosso MINISTRO , 44 e quem quiser ser o primeiro entre vós, tem de ser o ESCRAVO de todos. 45 Pois até mesmo o Filho do homem veio , não para que se lhe ministrasse, mas para MINISTRAR e dar a sua alma como resgate em troca de muitos.”  

(Lucas 22:24-27) 24 No entanto, levantou-se também uma disputa acalorada entre eles sobre QUAL DELES PARECIA SER O MAIOR. 25 Mas ele lhes disse: "Os reis das nações dominam sobre elas, e os que têm autoridade sobre elas são chamados de Benfeitores. 26 Vós, porém, não deveis ser assim. Mas, que o maior entre vós se torne como o mais jovem, e o que age como principal, como aquele que ministra. 27 Pois, quem é maior, aquele que se recosta à mesa ou aquele que ministra? Não é aquele que se recosta à mesa? Mas eu estou no vosso meio como quem ministra.

 

Para as nações, os que governam são os que dominam, os que governam o fazem com a AUTORIDADE que o cargo lhes confere. Para se tornar governante e ter autoridade eles até mesmo disputam entre si. O cargo de rei ou governante representa autoridade, representa poder sobre os demais, representa sentir-se acima dos demais, representa mandar nos demais.

Os governados são os dominados, são aqueles que ficam por baixo, são aqueles que prestam serviço aos que estão no cargo de rei ou governante, são aqueles que abaixam a cabeça para os dominadores.

O rei sente-se superior e comporta-se como superior aos seus súditos.

O rei se exalta e é exaltado por seus súditos.

O rei manda e os súditos o servem; os súditos são escravos do rei.

Os MENOS importantes servem aos MAIS importantes. Os menos importantes são escravos dos mais importantes. Aquele que MENOS sabe torna-se escravo daquele que sabe mais.

O rei usa as ovelhas para satisfazer suas vontades; o rei explora suas ovelhas. Os menos capacitados são usados pelos mais capacitados para benefício próprio.

As ovelhas morrem para o proveito do rei.



O TERMO "AUTORIDADE" É ASSIM DEFINIDO POR CERTO DICIONÁRIO:

 (au.to.ri.da.de)

sf.
  1 
Direito, poder ou prerrogativa de tomar decisões e dar ordens 
  2 
Pessoa que tem esse direito ou poder : Fale com o sargento, ele é a autoridade aqui
  3 
Entidade institucional (política, judicial, policial, militar ou eclesiástica) que, em sua alçada, tem direito de exigir obediência a suas ordens : "Disseram-me que estava presente a autoridade e tratava de remover o morto." (Raul Pompéia, O Ateneu)
  4  Superioridade ou energia moral decorrente da posição que se ocupa num grupo, seja por maturidade, experiência de vida ou profissional, soma de conhecimentos ou hierarquia : "O farmacêutico deu a sua opinião, numa voz vagarosa, sobrecarregada da autoridade dum vasto entendimento." (Eça de Queirós, O crime do Padre Amaro)
  5  Especialista, grande entendido em determinado assunto : "passava pela talentosa da família, e era em pontos de doutrina e etiqueta uma autoridade em Resende." (Eça de Queirós, Os Maias)
  6  Energia, vigor, empenho para exercer influência : "Pedro, já médico, ainda que sem prática, punha mais autoridade nas perguntas,.." (Machado de Assis, Esaú e Jacó)
  7  Condição de credibilidade e prestígio baseada na excelência, na qualidade, na acuidade e atualidade das informações, argumentações, análises etc. que apresenta : a autoridade de um dicionário/de uma opinião

 [F.: Do lat. auctoritas, atis.]

 

NÃO É ASSIM ENTRE VÓS. No reino de Deus é diferente, é totalmente o "OPOSTO" disso. No reino de Deus é 100% oposto a isto que vocês conhecem.

O REI NÃO SE SENTE e não se comporta como superior aos seus súditos. NÃO SE COMPORTA como aquele que tem o direito de dar ordens. NÃO SE COMPORTA como aquele que tem o direito de exigir obediência às suas ordens.

O REI NÃO SE SENTE e não se comporta como o GRANDE. Os MAIS importantes servem aos MENOS importantes. Os MAIS importantes são escravos dos menos importantes. Aquele que MAIS sabe torna-se escravo, ele "CUIDA" daquele que nada sabe.

Os mais capacitados CUIDAM dos menos capacitados.

A autoridade se revela na disposição de cuidar mais e mais dos súditos.

No reino de Deus, o rei é aquele que ministra a todos os súditos, o rei é aquele que "CUIDA" dos súditos, o rei é escravo de seus súditos.

No reino de Deus, o rei morre voluntariamente em favor dos seus súditos.

Eu sou o Rei. O Rei é um Ministro, um servo, um escravo. Eu vim para ministrar, para servir e para dar a minha vida pelos súditos do reino. No Reino de Deus, aquele que quiser ser governante tem de ser escravo de todos. No Reino de Deus, os governantes prestam serviço aos governados. No Reino de Deus, o MAIS SÁBIO de todos os humanos tornou-se o escravo de todos os humanos. No Reino, o MAIS PODEROSO , o rei, só usou seu poder para "cuidar" de suas ovelhas. Não usou o seu poder para "punir" merecidamente nenhuma de suas ovelhas. Ora, se o Rei, o mais sábio, é ESCRAVO de todos, é aquele que MINISTRA a todos, como devem sentir-se os súditos? No Reino de Deus, todos devem seguir o exemplo do rei.

O rei não excluiu e não destruiu nenhum dos súditos, não excluiu e não destruiu a nenhuma das ovelhas.

É o reinado da humildade. O rei é aquele que se mostra mais humilde .

Ministrar significa ser escravo, significa estar servindo, estar cuidando , estar zelando, sem querer nada para si mesmo.

Isto é abnegação, isto é negar a si mesmo, isto é abrir mão totalmente dos interesses pessoais. Jesus assim falou: (Mateus 16:24) 24 Jesus disse então aos seus discípulos: "Se alguém quer vir após mim NEGUE-SE A SI MESMO e apanhe a sua estaca de tortura, e siga-me continuamente. (Marcos 8:34) 34 Chamou então a multidão a si, com seus discípulos, e disse-lhes: "Se alguém quer vir após mim, REPUDIE-SE A SI MESMO e apanhe a sua estaca de tortura, e siga-me continuamente. (Lucas 9:23) 23 Ele prosseguiu então a dizer a todos: "Se alguém quer vir após mim, REPUDIE-SE A SI MESMO e apanhe a sua estaca de tortura, dia após dia, e siga-me continuamente...

O escravo não procura os seus próprios interesses. O escravo abre mão de todos os seus interesses de forma voluntária. O escravo não busca vantagens por ter feito algo. O escravo não busca reconhecimento por ter feito algo. O escravo é feliz por ser escravo. O escravo vive para satisfazer os interesses do seu senhor. O SENHOR de todos os escravos é Jeová.

Em um reino onde só existem escravos - o rei é o Líder exemplar e todos os súditos são escravos - não há superiores. Entre os escravos, o superior é aquele que mais serve abnegadamente.

Assim, pudemos observar que o anjo estava cumprindo na íntegra o que fora falado por Jesus. O anjo estava servindo a João, estava cuidando de João, exatamente assim como Jesus já havia cuidado pessoalmente de João alguns anos antes. O anjo assim mostrou ter diversos dos traços de personalidade que Jesus já havia demonstrado possuir.

O CUIDADO de Jesus se revelou na forma como tratou os seus doze apóstolos durante três anos e meio. A cada pecado de seus apóstolos, a reação de Jesus era sempre a de cuidar, sempre a de ensinar, sempre a de perdoar "todos" os pecados dos seus doze apóstolos. Assim falou Jesus em uma oração: (João 17:11-12) 11 "Também, não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo e eu vou para ti. SANTO PAI, VIGIA SOBRE ELES por causa do teu próprio nome que me deste, para que sejam um, assim como nós somos. 12 QUANDO EU ESTAVA COM ELES, COSTUMAVA VIGIAR SOBRE ELES por causa do teu próprio nome que me deste; E TENHO-OS GUARDADO, e nenhum deles está destruído exceto o filho da destruição, para que se cumprisse a escritura.

JESUS, ESTANDO VIGIANDO sobre eles, não condenou a nenhum dos doze apóstolos por seus contínuos erros. TENHO-OS GUARDADO, afirmou Jesus. Jesus evitou, impediu que estes cometessem alguns erros e orientou para que não cometessem outros. Não puniu nenhum dos doze apóstolos por seus contínuos erros. Estava sempre cuidando, zelando dos seus apóstolos como se eles fossem crianças, crianças bem pequenas. Sabemos como são as crianças pequenas, não sabemos?? Elas exigem atenção, têm de ser vigiadas para o próprio bem delas.

Em relação a este rei muito poderoso, foi previsto: (Mateus 12:18-21) 18 "Eis o meu servo a quem tenho escolhido, meu amado, a quem a minha alma tem aprovado! Porei sobre ele o meu espírito e ele esclarecerá às nações o que é justiça. 19 Não altercará, nem gritará, nem ouvirá alguém a sua voz nas ruas largas. 20 Não esmagará nenhuma cana machucada, tampouco extinguirá qualquer mecha fumegante, até enviar a justiça com bom êxito. 21 Deveras, em seu nome esperarão as nações." 

(Isaías 42:1-4) 42Eis meu servo a quem estou segurando! Meu escolhido, [a quem] a minha alma tem aprovado! Pus nele o meu espírito. Justiça para as nações é o que ele produzirá. 2 Não clamará nem levantará [a sua voz], e não deixará ouvir a sua voz na rua. 3 Não quebrará nenhuma cana esmagada; e quanto à fraca mecha de linho, não a apagará. Produzirá justiça em veracidade. 4 Não se turvará nem será esmagado até estabelecer justiça na própria terra; e por sua lei estarão esperando as próprias ilhas.

O que fazer com a “cana machucada”, com a “cana quebrada”?? Cuidar, obviamente. 

Será que assim como João, que não adorava os ídolos das nações, estamos cedendo as nossas emoções e idolatrando conservos (escravos) que simplesmente repetem para nós as palavras faladas por Jeová e as palavras faladas por Jesus há milênios, e já escritas na Bíblia??

Será que aceitamos que outros conservos (escravos) distraídos nos idolatrem, nos reverenciem, por causa do nosso conhecimento das palavras já faladas por Jeová e/ou Jesus, palavras faladas há milênios??

Não somos APENAS repetidores (profetas), com a responsabilidade de repetir (profetizar) com exatidão??

Porque repetir com exatidão?? As palavras de um sábio têm um valor inestimável e um objetivo nobre. Vejamos o valor que as palavras saídas da mente e boca de Jeová têm: (Jeremias 23:29) 29 "Não é a minha palavra correspondentemente como um fogo", é a pronunciação de Jeová, "e como o malho que despedaça o rochedo?"

(Isaías 55:11) 11 assim mostrará ser a minha palavra que sai da minha boca. Não voltará a mim sem resultados, mas certamente fará aquilo em que me agradei e TERÁ ÊXITO CERTO NAQUILO PARA QUE A ENVIEI.

Somente o sábio consegue usar a palavra certa para cada situação e obter o resultado que está na sua mente.

O profeta não criou as frases, ele apenas repete as frases. A palavra certa, falada no momento certo, produzirá o resultado esperado por quem gerou a palavra. Notamos assim a importância de repetir com exatidão.

Estamos nos sentindo e nos colocando como superiores àqueles a quem estamos simplesmente repetindo as palavras saídas da boca de Jeová ou da boca de Jesus? Jeová é o AUTOR das “palavras”. Não afirmemos que algum humano é o autor das frases saídas da mente e boca de Jeová. Também não afirmemos que Jeová é o autor das frases saídas da mente e boca de humanos.

 

É o próprio Jeová quem, desde o início, define o que é ser um profeta. As palavras de Jeová assim definem o que é ser um profeta:(Êxodo 7:1-2) 7 Por conseguinte, Jeová disse a Moisés: "Vê, eu te fiz Deus para Faraó, e Arão, teu próprio irmão, SE TORNARÁ TEU PROFETA. 2 Tu — tu falarás tudo o que eu te ordenar; e Arão, teu irmão, é quem FALARÁ A FARAÓ, e este tem de mandar os filhos de Israel para fora do seu país.

Tu falarás para Arão aquilo que Eu te mandar falar, e Arão repetirá, retransmitirá para Faraó. para Jeová, isto é que é ser profeta.

 
O importante é a mensagem que está sendo repetida. Um aparelho eletrônico chamado "gravador" que tem como uma de suas propriedades gravar e repetir a voz humana, é usado por você para deixar um recado muito importante, que irá evitar uma tragédia alheia. Ao ouvir o recado, uma pessoa poderá valorizar e até mesmo venerar este simples gravador e reprodutor da mensagem, mas, seria total falta de critério, não seria??

Valorizarmos o profeta, revela ser a mesma coisa.

Ninguém gosta de ser acusado de TER FEITO ALGO QUE ELE NÃO FEZ - obviamente Jeová também não gosta.

Ninguém gosta de ser acusado de TER DITO ALGO QUE ELE NÃO DISSE - obviamente Jeová também não gosta.

Ninguém gosta de ser acusado de NÃO TER FEITO ALGO QUE ELE FEZ - obviamente Jeová também não gosta.

Ninguém gosta de ser acusado de NÃO TER DITO ALGO QUE ELE REALMENTE DISSE - obviamente Jeová também não gosta.



Aquele que "cria" algo, que "inventa" algo, tem o direito legal por sua criação ou invenção - ele é mundialmente reconhecido como inventor disso ou daquilo.

Sabedoria amorosa em ação. As palavras saídas da boca de Jeová são criação de Jeová - Jeová é o inventor das frases, do “sentido” dado a elas e do “objetivo” de pronunciá-las naquele momento específico.

Quanto ao valor do profeta em relação às Suas palavras , assim falou o próprio Jeová: (Zacarias 1:3-6) 3 "E tens de dizer-lhes: ‘Assim disse Jeová dos exércitos: "‘Retornai a mim’, é a pronunciação de Jeová dos exércitos, ‘e eu retornarei a vós’, disse Jeová dos exércitos."’ 4 "‘Não vos torneis como os vossos pais aos quais clamaram os profetas anteriores, dizendo: "Assim disse Jeová dos exércitos: ‘Por favor, recuai dos vossos maus caminhos e das vossas más ações.’"’ "‘Mas não escutaram e não prestaram atenção A MIM, é a pronunciação de Jeová . 5 "‘Quanto aos vossos pais, onde é que estão? E quanto aos profetas, continuaram a viver por tempo indefinido? 6 No entanto, no que se refere às MINHAS PALAVRAS e aos meus regulamentos que ordenei aos meus SERVOS, os profetas, NÃO ALCANÇARAM ELES OS VOSSOS PAIS?Então retornaram e disseram: ‘Segundo aquilo que Jeová dos exércitos intentou fazer a nós, conforme os nossos caminhos e conforme as nossas ações, assim ele nos fez.’"

MINHAS PALAVRAS e meus regulamentos que Eu ordenei aos meus escravos, os profetas anteriores, alcançaram os vossos pais, embora os profetas tenham morrido. Somente após o cumprimento das minhas palavras , exatamente por isso, vossos pais reconheceram seus erros. Logo, o valor está nas palavras de Jeová - não está no profeta. O valor está nas palavras que Jeová ordenou aos profetas, pois até mesmo o profeta tinha de obedecê-las. “Vejam, eles não estavam desobedecendo ao profeta, eles não deixaram de escutar ao profeta, FOI A MIM QUE ELES DEIXARAM DE ESCUTAR, A MIM”.



O fato de o profeta, um simples mensageiro, nos trazer notícias novas, não é motivo para o encararmos como alguém especial. Não é o mensageiro que é especial. A mensagem, esta sim, ela é especial. A sabedoria está em quem elaborou a mensagem e a está enviando. O mensageiro é apenas um objeto vivo, que neste momento é o retransmissor da mensagem, repetidor da mensagem. A mensagem educativa também se aplica ao profeta. Jeová fez a seguinte pergunta para Isaías: Quem é surdo como o meu mensageiro, o meu profeta, a quem Eu estou enviando?? (Isaías 42:18-19) 18 Ouvi, ó surdos; e olhai para ver, ó cegos. 19 Quem é cego, se não o meu servo, e QUEM É SURDO COMO O MEU MENSAGEIRO A QUEM ENVIO? Quem é cego  como o recompensado, ou cego como o servo de Jeová?

Quem foi o escolhido por Jeová para ser enviado como mensageiro?? Quem eram os mensageiros?? Os mensageiros eram os profetas. Isaías era o profeta, o mensageiro surdo, o mensageiro enviado. O servo (escravo) recompensado é cego, afirmou Jeová.



SE O MENSAGEIRO ASSUMIR A AUTORIA DA MENSAGEM, ELE ESTARÁ ROUBANDO A IDEIA DE OUTRA PESSOA - ROUBANDO A IDEIA DO INVENTOR.



SE O OUVINTE DISSER QUE O MENSAGEIRO É O AUTOR DA IDEIA - ESTARÁ EXALTANDO AO MENSAGEIRO E OFENDENDO AO VERDADEIRO INVENTOR DA MENSAGEM.



O mensageiro não merece  ser venerado.

O mensageiro não deve promover sua veneração. Isto é um ato egoísta, não um ato abnegado. O mensageiro não deve autopromover-se por estar de posse da mensagem. Isto seria induzir conservos ao erro. Isto seria aproveitar-se da situação para tirar vantagem para si. Isto é o que ocorre entre as nações.

"Se não fosse eu, você não saberia desta mensagem" - Deve um escravo raciocinar desta forma e/ou expressar-se assim para outros conservos?? Qual seria o motivo deste escravo expressar-se assim?? Não estaria este escravo tentando escravizar alguns conservos?

Sou apenas um escravo imprestável e cumpri apenas a minha obrigação - esta deve ser a afirmação de todo e qualquer escravo.

"Se não fosse o 'escravo tal' ou ainda o 'escravo qual', ninguém ficaria sabendo desta mensagem" - Deve um escravo raciocinar desta forma e/ou expressar-se assim em relação a outro conservo??

Decerto, raciocinar assim seria enganar-se ou ainda desconhecer o poder e a vontade de Jeová, a fonte da informação. Também seria exaltar este conservo a uma condição irreal. Não foi o conservo que sabiamente analisou a situação e resolveu dar este ou aquele conselho. No caso dos profetas, foi Jeová quem viu a situação, e sabiamente decidiu expor Seus raciocínios, para o benefício de todos os seus escravos, inclusive do mensageiro, do profeta.

Se fui o escolhido para retransmitir esta mensagem é porque sou melhor que outros” - este é um pensamento de quem deseja ser melhor, de quem deseja estar acima dos conservos, seus iguais; ele está cansado de ser um igual.

No caso de um humano usando um gravador, poderia ser usado este ou aquele gravador, qualquer um que o humano escolhesse.

No caso de Jeová, Ele pode usar qualquer um humano ou qualquer anjo para retransmitir suas palavras. Jeová poderia até mesmo usar as pedras. Assim falou Jesus: (Lucas 19:39-40) 39 No entanto, alguns dos fariseus dentre a multidão disseram-lhe: "Instrutor, censura os teus discípulos." 40 Mas ele disse, em resposta: "Eu vos digo: Se estes permanecessem calados, as pedras clamariam. . .



As palavras saídas da boca de Jeová são provenientes de Sua mente, são provenientes de Sua altamente superior sabedoria. As palavras saídas da boca de Jeová não são palavras de Jeremias, não palavras de Isaías, não são palavras de Moisés, não são palavras de Oséias, não são palavras de Ezequiel e não são palavra de qualquer outro profeta.

Decerto, se eu afirmar que a palavra saída da mente de Jeová é a palavra de Moisés, assim como o aposto, a palavra saída da mente de Moisés como sendo palavra de Jeová, ambas as afirmações são erradas, não condizem com a verdade. Existe um erro de autoria, de direito de autoria.

Devemos saber identificar o que é "palavra de Jeová", palavra cuja autoria pertence a Jeová, PALAVRA CRIADA na mente de Jeová, assim como também saber identificar o que é "palavra de Moisés", palavra cuja autoria pertence a Moisés, ou outro profeta qualquer. Quando tentado pelo Diabo, Jesus mostrou que sabia fazer tal identificação e diferenciação. Jesus foi buscar a palavra sabiamente produzida da mente e saída da boca de Jeová.



No entanto, o que vemos nas palavras abaixo faladas e escritas por nosso amado irmão Paulo?? Paulo assim falou: (Romanos 10:19-11:4) 19 Não obstante, pergunto: Será que Israel ficou sem saber? Primeiro, MOISÉS DIZ: "Eu vos incitarei ao ciúme por intermédio daquilo que não é nação; eu vos incitarei à ira violenta por intermédio duma nação estúpida." 20 MAS, ISAÍAS TORNA-SE MAIS OUSADO E DIZ: "Fui achado por aqueles que não me buscavam; tornei-me manifesto aos que não perguntavam por mim." 21 Mas, com respeito a Israel, ele diz: "O dia inteiro estendi as minhas mãos para um povo desobediente e contradizente." 11Pergunto então: Será que Deus rejeitou o seu povo? Que isso nunca aconteça! Pois eu também sou israelita, do descendente de Abraão, da tribo de Benjamim. 2 Deus não rejeitou o seu povo, ao qual primeiro reconheceu. Ora, não sabeis o que a Escritura diz em conexão com Elias, quando ele pleiteou perante Deus contra Israel? 3 "Jeová, mataram os teus profetas, solaparam os teus altares, e só eu sobrei, e eles estão procurando a minha alma." 4 NO ENTANTO, O QUE LHE DIZ A PROCLAMAÇÃO DIVINA? "Deixei remanescer para mim sete mil homens, os quais não dobraram o joelho diante de Baal."

(Romanos 9:27-28) 27 Além disso, ISAÍAS CLAMA ACERCA DE ISRAEL: "Embora o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, é o restante que será salvo. 28 Pois Jeová fará uma prestação de contas na terra, concluindo-a e abreviando-a."

"Moisés diz"; mas, "Isaías torna-se mais ousado e diz"; Além disso, Isaías clama acerca de Israel - estas afirmações atribuem ao "profeta" a origem intelectual do que se afirma a seguir. Não atribuem a Jeová a origem intelectual do afirmado após. Moisés foi exaltado; Isaías foi exaltado; ambos foram exaltados como inventores das ideias contidas nas palavras afirmadas após.

Está o inventor Jeová satisfeito com este tratamento dado às Suas invenções, dado às Suas ideias, Seus pensamentos, que Ele transformou em sábias palavras??

Quão diferentes são as palavras de Jeová das palavras de homens?? O próprio Jeová responde através do escravo Isaías: (Isaías 55:8-9) 8 "Pois os vossos pensamentos não são os meus pensamentos, nem os meus caminhos, os vossos caminhos", é a pronunciação de Jeová. 9 "Porque ASSIM COMO OS CÉUS SÃO MAIS ALTOS DO QUE A TERRA, ASSIM OS MEUS CAMINHOS SÃO MAIS ALTOS DO QUE OS VOSSOS CAMINHOS, e os meus pensamentos, do que os vossos pensamentos.. . .

Decerto, isto incluía tanto os caminhos como os pensamentos do profeta que estava repetindo esta frase.

Se nos sentirmos superiores, falarmos e agirmos como superiores àqueles que temos a obrigação de simplesmente falar e contar o que Jesus falou e fez, para que estes se tornem discípulos de Cristo, será que estamos imitando o Rei?



Estamos habilitados para sermos pastores das ovelhas de Jesus?? As ovelhas não são propriedade dos pastores, elas são de Jesus, foram entregues a Jesus. As ovelhas são muito importantes para Jesus. Jesus dá sua vida pelas suas ovelhas. (João 10:11-15) 11 Eu sou o pastor excelente; o pastor excelente entrega a sua alma em benefício das ovelhas. 12 O empregado, que não é pastor e a quem não pertencem as ovelhas como suas próprias, observa o lobo vir e abandona as ovelhas, e foge — e o lobo as arrebata e espalha — 13 porque é um empregado e não se importa com as ovelhas. 14 Eu sou o pastor excelente , e conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a mim, 15 assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e entrego a minha alma em benefício das ovelhas.



TODOS os que vieram em meu lugar como pastores, maltrataram as ovelhas, assim falou Jesus: (João 10:8) 8 TODOS os que vieram em meu lugar são ladrões e saqueadores; mas as ovelhas não os têm escutado.. . .

Todos os reis e governantes antes de Jesus importavam-se consigo mesmos, no entanto, Jesus foi o único que importava-se tanto com as ovelhas, que entregou voluntariamente sua vida em benefício das ovelhas.

Sem sombra de dúvida, Jesus mostrou ser um rei totalmente diferente, 100% oposto. Mostrou ser um pastor totalmente diferente. Mostrou ser o rei da abnegação. Mostrou ser um pastor excelente. Mostrou ser um pastor exemplar. Mostrou ser o pastor abnegado. 



Os apóstolos de Jesus e ainda outros serão usados como reis e sacerdotes. (Revelação 5:9-10) 9 E cantam um novo cântico, dizendo: "Digno és de tomar o rolo e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste pessoas para Deus, dentre toda tribo, e língua, e povo, e nação, 10 e fizeste deles um reino e sacerdotes para o nosso Deus, e hão de reinar sobre a terra."



ABNEGAÇÃO - abrir mão de si mesmo, abrir mão de direitos, abrir mão de vantagens, abrir mão de satisfazer desejos pessoais; não viver o egoísmo.

ABNEGAR também é não se importar em tomar prejuízo de qualquer ser humano conhecido ou desconhecido; não se importar em ser prejudicado por qualquer ser humano conhecido ou desconhecido.

ABNEGAÇÃO É O OPOSTO DO EGOÍSMO. Como polos opostos de um ímã, abnegação e egoísmo se repelem.



O que se espera de tais homens que serão reis e sacerdotes? Não continuam a ser um Reino de escravos onde o Rei é um escravo? Não são todos estes escravos abnegados?

Ser um rei equivale a ser um pastor - a função é a mesma, do ponto de vista de Jeová.

Os que reinam são os que ministram aos súditos - exatamente assim como Jesus ministrou seus apóstolos, estes copiarão. Jesus estava reinando sobre seus apóstolos; um reinado de abnegação. Logo, tais reis serão as pessoas mais humildes do reino, mais humildes que os demais súditos. Serão pessoas que CUIDARÃO dos demais súditos, vigiarão sobre eles, exatamente assim como Jesus cuidou deles e vigiou sobre eles, sem se importar com qualquer tipo de prejuízo que estes venham a lhe proporcionar.

O rei Jesus mostrou na prática a seus apóstolos como age um rei abnegado. O rei Jesus estava mostrando o que Jeová esperava de um rei, de um pastor.

Jesus mostrou como os pastores, como os reis, tinham de agir para serem pastores excelentes. Assim como eu vos fiz, assim como eu fiz a vós, falou Jesus: (João 13:15-17) 15 Pois estabeleci o modelo para vós, a fim de que, ASSIM COMO EU VOS FIZ, vós também façais. 16 Digo-vos em toda a verdade: O ESCRAVO NÃO É MAIOR DO QUE O SEU AMO, nem é o enviado maior do que aquele que o enviou. 17 Se sabeis estas coisas, felizes sois se as fizerdes.

Quanta sabedoria há nestas palavras! Sigam a mim - vejam como eu fiz e façam exatamente igual. Não copiem outro escravo - o que eu fiz é o modelo para cada ovelha.

Temos visto discípulos de Jesus que apresentam hoje estas características da personalidade de Jesus ao apascentar as ovelhas de Jesus?? Temos visto a mesma disposição mental de Jesus, isto é, a de cuidar das ovelhas abnegadamente, isto é, sem busca de lucro pessoal e aceitando todo e qualquer prejuízo sem se importar em ser prejudicado??

PEDRO, AGORA É SUA VEZ DE PASTOREAR. Depois de sua morte e ressurreição, Jesus designou Pedro como um Pastor: (João 21:15-17) 15 Então, depois de terem almoçado, Jesus disse a Simão Pedro: "Simão, filho de João, amas-me mais do que estes?" Ele lhe disse: "Sim, Senhor, tu sabes que tenho afeição por ti." Disse-lhe ele: "Apascenta MEUS cordeiros." 16 Novamente lhe disse ele, pela segunda vez: "Simão, filho de João, amas-me?" Ele lhe disse: "Sim, Senhor, tu sabes que tenho afeição por ti." Disse-lhe ele: "Pastoreia MINHAS ovelhinhas." 17 Disse-lhe ele pela terceira vez: "Simão, filho de João, tens afeição por mim?" Pedro ficou contristado por ele lhe dizer pela terceira vez: "Tens afeição por mim?" De modo que lhe disse: "Senhor, tu sabes todas as coisas; tu te apercebes que eu tenho afeição por ti." Jesus disse-lhe: "Apascenta as MINHAS ovelhinhas.

OLHA PEDRO, EU DEI MINHA VIDA POR "MINHAS" OVELHAS; SE VOCÊ ME AMA, CUIDE MUITO BEM DELAS.

Decerto, seu pastorear tinha de ser exatamente igual ao pastorear de Jesus para com eles, os doze apóstolos. O tratamento dado pelo Rei, pelo Pastor Jesus aos seus doze apóstolos, foi o modelo apresentado por Jesus. Agora, Pedro tinha de comparar o seu pastorear com o modelo deixado pelo Juiz, pelo Pastor Jesus Cristo. Assim como Pedro, todos os demais escravos pastores que cuidam das ovelhas de Cristo têm de comparar o seu pastorear com o pastorear de Jesus, não com o de qualquer outro conservo (escravo). Jesus não matou nenhum dos doze apóstolos, apesar de seus constantes pecados. Não expulsou a nenhum dos doze apóstolos do grupo, apesar dos seus constantes pecados. Cuidou deles como um Pai que cuida de uma criança bem pequena. Um pastor amoroso cuidando, zelando, protegendo as suas ovelhas. Pedro ouviu a oração de Jesus ao Pai afirmando: “Eu vigiei sobre eles”. Um rei abnegado cuidando de seus doentes súditos.

Jesus deu sua vida pelas ovelhas; não tirou a vida de nenhuma ovelha. Fez assim porque amava cada uma das ovelhas. Deveria Pedro fazer qualquer mal ou mesmo tirar a vida de alguém por quem Jesus demonstrou ter tamanho amor?? Que desculpa daria para Jesus??

Quem são as ovelhas?? (Mateus 9:36-37) 36 Vendo AS MULTIDÕES, sentia compaixão delas, porque andavam esfoladas e empurradas dum lado para outro COMO OVELHAS sem pastor. 37 Ele disse então aos seus discípulos: "Sim, a colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos.

(Mateus 10:5-6) 5 A estes doze enviou Jesus, dando-lhes as seguintes ordens: "NÃO VOS DESVIEIS PARA A ESTRADA DAS NAÇÕES, e não entreis em cidade samaritana; 6 mas, ide antes continuamente às OVELHAS PERDIDAS DA CASA DE ISRAEL. . .

(Mateus 15:24) 24 Em resposta, ele disse: "NÃO FUI ENVIADO A NINGUÉM SENÃO ÀS OVELHAS PERDIDAS DA CASA DE ISRAEL."

(Mateus 26:31) 31 Jesus disse-lhes então: "Esta noite, todos vós tropeçareis em conexão comigo, pois está escrito: ‘Golpearei o pastor, e AS OVELHAS DO REBANHO FICARÃO ESPALHADAS.’

(João 10:16) 16 "E TENHO OUTRAS OVELHAS, QUE NÃO SÃO DESTE APRISCO; a estas também tenho de trazer, e elas escutarão a minha voz e se tornarão um só rebanho, um só pastor.

Além dos apóstolos e outros discípulos, as ovelhas de Jesus incluíam todas as pessoas que ainda não haviam entrado no reino. As pessoas das nações, os incircuncisos, também eram ovelhas.

NA VISÃO DE JESUS, AS OVELHAS PRIORITÁRIAS, POR UM PERÍODO ESPECÍFICO DE TEMPO ERA TODA A CASA DE ISRAEL. ALGUM TEMPO DEPOIS SERIAM ACRESCENTADAS À CASA DE ISRAEL, AS DEMAIS OVELHAS. NA VISÃO DE JESUS, TODAS AS PESSOAS DE TODAS AS NAÇÕES TAMBÉM ERAM SUAS OVELHAS.

EXALTAR ESCRAVOS DE JEOVÁ - TAMBÉM É IDOLATRIA.

Exaltar algo inanimado, tendo "este" qualquer tipo de forma física, colocando-o como representante diante de Jeová é idolatrar esta coisa física.

Os muçulmanos exaltam uma pedra como sagrada, e em qualquer parte do mundo se prostram em direção a ela para fazerem suas orações dirigidas a Alá nos céus - na direção da Caaba. Não é isto uma idolatria?

Se judeus prostrarem-se em direção à Jerusalém, a cidade santa, a cidade sagrada, ou ainda, em direção ao nascer do sol, para fazerem suas orações a Jeová, o Deus dos céus, não representa isto uma idolatria??

Se católicos prostrarem-se diante de uma imagem humana qualquer sagrada para eles, como intermediária de sua oração a Deus, não representa isto uma idolatria??

JERUSALÉM, A CIDADE SANTA, É O ÍDOLO DE JUDÁ, o ídolo da tribo de Judá - Estas foram as palavras saídas da boca de Jeová:

(Miquéias 1:5) 5 "Tudo isto se dá por causa da revolta de Jacó, sim, por causa dos pecados da casa de Israel. Qual é a revolta de Jacó? Não é Samaria? E QUAIS SÃO OS ALTOS DE JUDÁ? NÃO SÃO JERUSALÉM?

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Miquéias 1:5) 5 Por causa da transgressão de Jacó sucede tudo isto, e por causa dos pecados da casa de Israel. Qual é a transgressão de Jacó? não é Samaria? e quais são os altos de Judá? não é Jerusalém?



Quando da inauguração do templo, Salomão deixou claro que as orações deveriam ser “em direção ao templo, “em direção à cidade, estivesse a pessoa em qualquer lugar do mundo. Na realidade, o que isto representava?? Estas foram as palavras de Salomão: (1 Reis 8:28-52) 28 E terás de virar-te para a oração do teu servo e para o seu pedido de favor, ó Jeová, meu Deus, para escutar o clamor suplicante e a oração com que teu servo hoje está orando diante de ti; 29 a fim de que os teus olhos se mostrem abertos para com esta casa noite e dia, para com o lugar de que disseste: ‘Ali mostrará estar o meu nome’, para escutar a oração com que teu servo ora EM DIREÇÃO A ESTE LUGAR. 30 E terás de escutar o pedido de favor da parte do teu servo e do teu povo Israel com que orarem EM DIREÇÃO A ESTE LUGAR; e que tu mesmo ouças no lugar em que moras, nos céus, e terás de ouvir e perdoar. 31 “Quando um homem pecar contra o seu próximo e realmente puser sobre ele uma maldição, para sujeitá-lo à maldição, e ele realmente vier [na] maldição perante o teu altar nesta casa, 32 então que tu mesmo ouças desde os céus, e terás de agir e julgar os teus servos, pronunciando iníquo ao iníquo por lançares o seu caminho sobre a sua própria cabeça, e declarando justo ao justo por lhe dares segundo a sua própria justiça. 33 “Quando o teu povo Israel for derrotado diante do inimigo, porque estiveram pecando contra ti, e eles deveras voltarem a ti e elogiarem o teu nome, e orarem e fizerem um pedido de favor EM DIREÇÃO A TI, NESTA CASA, 34 então, que tu mesmo ouças desde os céus, e terás de perdoar o pecado do teu povo Israel e terás de trazê-los de volta ao solo que deste aos seus antepassados. 35 “Quando o céu estiver cerrado, de modo que não venha a haver chuva, porque estiveram pecando contra ti, e eles realmente orarem EM DIREÇÃO A ESTE LUGAR e elogiarem o teu nome, e recuarem do seu pecado, por tu os teres atribulado, 36 então que tu mesmo ouças desde os céus, e terás de perdoar o pecado dos teus servos, sim, do teu povo Israel, porque lhes ensinas o bom caminho em que devem andar; e terás de dar chuva sobre a tua terra que deste ao teu povo como propriedade hereditária. 37 “Caso ocorra uma fome no país, caso ocorra uma pestilência, caso venha a haver crestamento, bolor, gafanhotos, baratas; caso seu inimigo os sitie na terra dos seus portões — qualquer tipo de praga, qualquer tipo de enfermidade — 38 qualquer oração, qualquer pedido de favor que venha a haver da parte de qualquer homem [ou] de todo o teu povo Israel, por conhecerem, cada um, a praga do seu próprio coração, e eles realmente ESTENDEREM AS PALMAS DAS SUAS MÃOS PARA ESTA CASA, 39 então, que tu mesmo ouças desde os céus, teu lugar estabelecido de morada, e terás de perdoar e agir, e dar a cada um segundo todos os seus caminhos, porque conheces o seu coração (porque somente tu conheces bem o coração de todos os filhos da humanidade); 40 a fim de que te temam todos os dias em que estiverem vivos sobre a face do solo que deste aos nossos antepassados. 41 “E também ao estrangeiro que não faz parte do teu povo Israel e que realmente vem duma terra distante por causa do teu nome, 42 (pois ouvirão [falar] do teu grande nome, e da tua forte mão, e do teu braço estendido,) E ELE REALMENTE VEM E ORA EM DIREÇÃO A ESTA CASA, 43 que tu mesmo ouças desde os céus, teu lugar estabelecido de morada, e terás de fazer segundo tudo aquilo pelo qual o estrangeiro te invocar; para que todos os povos da terra conheçam o teu nome para te temer assim como teu povo Israel faz, e a fim de que saibam que o teu próprio nome tem sido invocado sobre esta casa que construí. 44 “Caso teu povo saia à guerra contra os seus inimigos no caminho em que os envias E ELES DEVERAS OREM A JEOVÁ EM DIREÇÃO À CIDADE que escolheste E À CASA QUE CONSTRUÍ ao teu nome, 45 então terás de ouvir desde os céus a sua oração e o seu pedido de favor, e terás de executar o julgamento para eles. 46 “Caso pequem contra ti, (pois não há homem que não peque,) e tenhas de irar-te com eles e entregá-los ao inimigo, e seus captores realmente os levem cativos à terra do inimigo, distante ou próxima; 47 e eles deveras voltem ao seu juízo na terra à qual foram levados cativos, e realmente retornem e te façam um pedido de favor na terra dos seus captores, dizendo: ‘Pecamos e erramos, agimos iniquamente’; 48 e eles deveras retornem a ti de todo o seu coração e de toda a sua alma, na terra dos seus inimigos que os levaram cativos, E DEVERAS OREM A TI EM DIREÇÃO À SUA TERRA que deste aos seus antepassados, À CIDADE que escolheste e À CASA QUE CONSTRUÍ ao teu nome; 49 então, desde os céus, teu lugar estabelecido de morada, terás de ouvir a sua oração e o seu pedido de favor, e terás de executar julgamento para eles, 50 e terás de perdoar ao teu povo que pecou contra ti, bem como todas as suas transgressões com que transgrediram contra ti; e terás de fazê-los objetos de misericórdia diante dos seus captores e estes terão de apiedar-se deles, 51 (porque são teu povo e tua herança, que fizeste sair do Egito, de dentro do forno de fundição de ferro,) 52 para que os teus olhos se mostrem abertos ao pedido de favor do teu servo e ao pedido de favor do teu povo Israel, escutando-os em tudo aquilo pelo qual te invocarem.



Assim verte a Tradução Almeida parte da indicação acima:

(1 Reis 8:44-49) 44 Quando o teu povo sair à guerra contra os seus inimigos, seja qual for o caminho por que os enviares, e orarem ao Senhor, voltados para a cidade que escolheste, e para a casa que edifiquei ao teu nome, 45 ouve então do céu a sua oração e a sua súplica, e defende a sua causa.46 Quando pecarem contra ti (pois não há homem que não peque), e tu te indignares contra eles, e os entregares ao inimigo, de modo que os levem em cativeiro para a terra inimiga, longínqua ou próxima; 47 se na terra aonde forem levados em cativeiro caírem em si, e se converterem, e na terra do seu cativeiro te suplicarem, dizendo: Pecamos e procedemos perversamente, cometemos iniqüidade; 48 se voltarem a ti de todo o seu coração e de toda a sua alma, na terra de seus inimigos que os tenham levado em cativeiro, e orarem a ti, voltados para a sua terra, que deste a seus pais, para a cidade que escolheste, e para a casa que edifiquei ao teu nome, 49 ouve então do céu, lugar da tua habitação, a sua oração e a sua súplica, e defende a sua causa;



Assim verte a Tradução Brasileira parte da indicação acima:

(1 Reis 8:44-49) 44 Se o teu povo sair à guerra contra os seus inimigos, seja qual for o caminho por que o enviares, e orarem a Jeová, voltados para a cidade que escolheste, e para a casa que edifiquei ao teu nome: 45 ouve no céu a sua oração e a sua súplica e defende a sua causa. 46 Se pecarem contra ti (pois não há homem que não peque), e estiveres irado contra eles e os entregares nas mãos dos seus inimigos, de sorte que os levem cativos para a terra do inimigo, quer longe quer perto; 47 todavia se, na terra para onde forem levados cativos, caírem em si e se converterem e orarem a ti na terra dos que os levaram cativos, dizendo: Pecamos, obramos perversamente, procedemos iniquamente; 48 se voltarem a ti de todo o seu coração e de toda a sua alma na terra dos seus inimigos, que os levaram cativos, e orarem a ti, voltados para a sua terra que deste a seus pais, para a cidade que escolheste e para a casa que edifiquei ao teu nome: 49 ouve no céu, lugar da tua habitação, a sua oração e a sua súplica, defende a sua causa,



Assim verte a Edição Pastoral parte da indicação acima:

(1 Reis 8:44-49) 44 Se o teu povo sair para guerrear contra os inimigos, e se no caminho em que o mandares ele rezar para ti, voltado para a cidade que escolheste e para o Templo que construí para o teu Nome, 45 escuta do céu a sua oração e súplica, e faze justiça para ele. 46 Quando os israelitas pecarem contra ti, pois não há ninguém que não peque, e tu ficares irritado contra eles, entregando-os ao inimigo, e então eles forem levados como cativos pelos vencedores para uma terra inimiga, distante ou próxima; 47 se nessa terra onde estiverem cativos, eles caírem em si e, na terra dos vencedores, suplicarem: ‘Nós pecamos, agimos mal e nos pervertemos’; 48 se eles se voltarem para ti de todo o coração e de toda a alma, na terra em que os inimigos os tiverem exilado; se rezarem a ti voltados para a terra que deste aos seus antepassados, para a cidade que escolheste e para o Templo que construí para o teu Nome, 49 escuta do céu onde moras, escuta a oração e súplica deles, e faze justiça para com eles.



O templo, a cidade de Jerusalém e a terra da promessa foram transformados em ídolos aos quais as pessoas precisavam se dirigir para que suas orações fossem ouvidas. Suas mãos precisavam estar estendidas para Jerusalém. Estando prisioneiros na terra dos inimigos, deviam orar em direção à sua terra, à sua cidade e à casa (templo). O costume se propagou e o servo de Jeová de nome Daniel, estando como escravo em Babilônia, respeitava religiosamente este costume. Suas orações eram precedidas do costume de se curvar em direção a um templo sagrado destruído e a uma cidade sagrada destruída. O templo e a cidade eram considerados sagrados. Hoje os muçulmanos tem o hábito de orar em direção a uma pedra também considerada sagrada.

Vamos confirmar o costume de Daniel de orar em direção à uma cidade santa destruída e a um templo destruído: (Daniel 6:10-11) 10 Daniel, porém, assim que soube que se assinara a escritura, entrou na sua casa, e, COM AS JANELAS DO SEU QUARTO DE TERRAÇO ABERTAS PARA ELE DO LADO DE JERUSALÉM, FOI PÔR-SE DE JOELHOS, até mesmo três vezes por dia, e orava e oferecia louvor perante seu Deus, ASSIM COMO HAVIA FEITO REGULARMENTE ANTES DISSO. 11 Então estes mesmos varões vigorosos entraram em massa e acharam Daniel fazendo petição e implorando favor perante seu Deus.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Daniel 6:10-11) 10 Quando Daniel soube que o edital estava assinado, entrou em sua casa, no seu quarto em cima, onde estavam abertas as janelas que davam para o lado de Jerusalém; e três vezes no dia se punha de joelhos e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer. 11 Então aqueles homens foram juntos, e acharam a Daniel orando e suplicando diante do seu Deus.





Assim verte a Tradução Brasileira:

(Daniel 6:10-11) 10 Quando Daniel soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa (ora na sua câmara estavam abertas as janelas que olhavam para Jerusalém); três vezes no dia punha-se de joelhos, e orava, e rendia ações de graças diante de seu Deus, como antes costumava fazer. 11 Então estes homens foram juntos, e acharam a Daniel fazendo petições e súplicas diante de seu Deus.





Assim verte a Edição Pastoral:

(Daniel 6:10-11) 10 E o rei Dario assinou o documento, sancionando a lei. 11 Ao saber que o rei tinha assinado o documento, Daniel foi para casa. No andar de cima havia uma janela que dava para o lado de Jerusalém. Três vezes por dia ele se ajoelhava ali para rezar e louvar o seu Deus, e assim fazia sempre

Ora, a cidade estava destruída e o templo estavam destruídos. Qual o motivo de fazer orações voltados para aquele lugar onde existia um templo, para que Jeová, aquele está nos céus, ouvisse tal oração??

Havia um condicionamento dentro da mente de Daniel. Para a oração ser ouvida por Jeová, ela precisava ser feita na direção do templo que ficava dentro de Jerusalém.



Jeová não está em todos os lugares?? Não sabe Jeová todos os meus pensamentos??

Como definiu Jeová a maneira correta de fazermos uma oração a Ele?? Séculos depois de Salomão e através de Jesus, o próprio Jeová passou a nos dar a resposta: (Mateus 6:5-6) 5 Também, quando orardes, não deveis ser como os hipócritas; porque eles gostam de orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas largas, para serem vistos pelos homens. Deveras, eu vos digo: Eles já têm plenamente a sua recompensa. 6 Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto particular, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; então o teu Pai, que olha em secreto, te pagará de volta.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Mateus 6:5-6) 5 E, quando orardes, não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 6 Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 6:5-6) 5 Quando orardes, não sejais como os hipócritas; porque eles gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das ruas, para serem vistos dos homens; em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. 6 Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto, te retribuirá.

Assim verte a Edição Pastoral:

Mateus 6:5-6) 5 «Quando vocês rezarem, não sejam como os hipócritas, que gostam de rezar em pé nas sinagogas e nas esquinas, para serem vistos pelos homens. Eu garanto a vocês: eles já receberam a recompensa. 6 Ao contrário, quando você rezar, entre no seu quarto, feche a porta, e reze ao seu Pai ocultamente; e o seu Pai, que vê o escondido, recompensará você.»



Você não precisa estar no templo para orar ao Pai, não precisa estar em Jerusalém, não precisa orar em direção ao templo e não precisa orar em direção à cidade de Jerusalém. Ore ao Pai que está em secreto, dentro do teu quarto particular, com a tua porta fechada.

Dirigir palavras, virar-se na direção de um pedaço de madeira em qualquer tamanho e formato, a uma pedra ou um grupo de pedras em qualquer formato e tamanho, dirigir-se em direção a qualquer coisa, de qualquer formato, inclusive o templo de Jerusalém, qualquer pessoa viva ou morta é transformar tal coisa em um ÍDOLO. Esta coisa foi transformada em ALTO, ou seja, eu a transformei em um ALTO em relação a mim. (Jeremias 3:6) 6 E Jeová passou a dizer-me nos dias de Josias, o rei: “‘Viste o que fez a infiel Israel? Ela anda sobre todo monte alto e debaixo de toda árvore frondosa, para ali cometer prostituição. (Ezequiel 20:27-29) 27 Portanto, fala à casa de Israel, ó filho do homem, e tens de dizer-lhes: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ainda neste respeito vossos antepassados falaram de mim de modo ultrajante, agindo contra mim com infidelidade. 28 E passei a fazê-los entrar na terra a respeito da qual eu levantara a minha mão [em juramento] de dá-la a eles. Quando chegaram a ver todo morro alto e toda árvore ramosa, então começaram a sacrificar ali os seus sacrifícios, e a dar ali as suas ofertas ofensivas, e a apresentar ali os seus cheiros repousantes, e a derramar ali as suas ofertas de bebida. 29 Por isso eu lhes disse: ‘Que significa o alto ao qual estais chegando, que deva ser chamado pelo nome de ALTO até o dia de hoje?’”’ (Miquéias 1:2-3) 2 Ouvi, ó povos, todos vós; presta atenção, ó terra e o que te enche, e seja o Soberano Senhor Jeová testemunha contra vós, Jeová, desde o seu santo templo. 3 Pois, eis que Jeová está saindo do seu lugar, e ele certamente descerá e pisará os ALTOS da terra.

Será que foi Jeová quem instituiu este costume humano de orar em direção ao templo de Jerusalém?? Como será que Jeová via tal costume?? Certamente, Jeová via tal costume como ele realmente era, ou seja, idolatria.

Que mandamento havia Jeová dado a Moisés, mandamento este que revela que curvar-se em direção a um grupo de pedras colocadas umas sobre as outras não agradavam a Jeová??

(Levítico 26:1-2) 26 “‘Não deveis fazer para vós deuses que nada valem e não deveis erigir para vós uma imagem esculpida ou uma coluna sagrada, e não deveis pôr alguma pedra como peça de exibição na vossa terra, com o fim de vos curvardes em direção a ela; pois eu sou Jeová, vosso Deus. 2 Deveis guardar os meus sábados e ter espanto reverente do meu santuário. Eu sou Jeová.


Assim verte a Tradução Almeida:

(Levítico 26:12-2) 1 Não fareis para vós ídolos, nem para vós levantareis imagem esculpida, nem coluna, nem poreis na vossa terra pedra com figuras, para vos inclinardes a ela; porque eu sou o Senhor vosso Deus. 2 Guardareis os meus sábados, e reverenciareis o meu santuário. Eu sou o Senhor.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 26:1-2) 1 Não fareis para vós ídolos, nem vos levantareis imagens de escultura, nem coluna, nem na vossa terra poreis alguma pedra com figuras, para vos prostrardes diante dela; porque eu sou Jeová vosso Deus. 2 Guardareis os meus sábados, e reverenciareis o meu santuário: eu sou Jeová.





Judá tinha a "cidade santa" de Jerusalém como indestrutível, logo, o local de sua proteção, como um Alto. Que terrível decepção tiveram! Os demais povos também construíam suas cidades e atribuíam a elas a sua segurança, também confiavam nelas como local de proteção, sentiam-se seguros dentro delas e junto aos templos de seus deuses. Os demais povos também exaltavam e glorificavam as suas cidades como inexpugnáveis e glorificavam seus deuses. Na verdade, havia uma competição em relação a isto.

O que Jeová havia pedido a eles??

(Êxodo 23:24) 24 Não te deves curvar diante dos seus deuses, nem ser induzido a servi-los, e não deves fazer nada semelhante aos trabalhos deles, mas, sem falta os derrubarás e sem falta destroçarás as suas colunas sagradas.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 23:24) 24 Não te inclinarás diante dos seus deuses, nem lhes darás culto, nem farás conforme as suas obras; mas totalmente derribarás e quebrarás em pedaços as suas colunas.

Não copiem suas colunas, seus templos, suas cidades, suas muralhas; não copiem nada das obras produzidas por eles.



Além do templo, os do povo amado de Jeová também veneravam outros objetos que eles consideravam como sagrados, exaltando-os entre eles e Jeová. Assim está registrado: (2 Reis 18:1-4) 18 E sucedeu, no terceiro ano de Oséias, filho de Elá, rei de Israel, que se tornou rei Ezequias, filho de Acaz, rei de Judá. 2 Veio a ter vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar e reinou por vinte e nove anos em Jerusalém. E o nome de sua mãe era Abi, filha de Zacarias. 3 E ele fazia o que era direito aos olhos de Jeová, segundo tudo o que Davi, seu antepassado, tinha feito. 4 Foi ele quem removeu os altos e despedaçou as colunas sagradas, e decepou o poste sagrado, e esmiuçou a serpente de cobre que Moisés tinha feito; pois ATÉ AQUELES DIAS OS FILHOS DE ISRAEL TINHAM FEITO CONTINUAMENTE FUMAÇA SACRIFICIAL A ELA E COSTUMAVA SER CHAMADA DE ÍDOLO-SERPENTE DE COBRE.

Como podiam condenar e matar outros povos que adoravam ídolos de cobre, de madeira, de pedra, de carne e sangue?? Nossos ídolos são sagrados enquanto que o deles não é??

Pode um idólatra, alguém que adora bezerros de ouro, condenar e matar outro idólatra que adora uma estátua de Baal, exatamente por não tolerar rivalidade para com Jeová?? Sim, pode. Está registrado, sendo uma página escrita da história. O nome do homem em questão é Jeú. Embora fosse adorador de bezerros de ouro, Jeú afirmou que não tolerava rivalidade para com Jeová. "Nós podemos idolatrar nossos bezerros de ouro, mas, idolatrar Baal, ídolo de outra nação, isto é o fim da picada. Quem idolatrar Baal tem de ser morto. Vem comigo e vê o que eu faço com os idólatras de Baal".

Vejamos esta incrível situação real: (2 Reis 10:15-17) 15 Seguindo dali adiante chegou a encontrar-se com Jonadabe, filho de Recabe, [que vinha] ao seu encontro. Quando o abençoou, ele lhe disse então: “É teu coração reto para comigo assim como o meu próprio coração é para com o teu coração?” A isto Jonadabe disse: “É.” “Se é, dá-me deveras a tua mão.” Deu-lhe, pois, a sua mão. Então o fez subir ao carro junto a si. 16 Depois disse: Vem deveras comigo e vê como não tolero rivalidade para com Jeová.E fizeram-no andar com ele no seu carro de guerra. 17 Finalmente chegou a Samaria. Passou então a golpear todos os que restaram dos de Acabe em Samaria, até que os tinha aniquilado, segundo a palavra de Jeová, que este falara a Elias.

(2 Reis 10:25-31) 25 E sucedeu que, assim que ele acabou de fazer a oferta queimada, Jeú disse imediatamente aos batedores e aos ajudantes-de-ordens: “Entrai, golpeai-os! Não deixeis sair nem sequer um.” E os batedores e os ajudantes-de-ordens começaram a golpeá-los com o fio da espada e a lançá-los fora, e foram adiante até a cidade da casa de Baal. 26 Então levaram para fora as colunas sagradas da casa de Baal e queimaram a cada uma [delas]. 27 Além disso, demoliram a coluna sagrada de Baal e demoliram a casa de Baal, e fizeram dela latrinas até o dia de hoje. 28 Assim aniquilou Jeú a Baal em Israel. 29 Foi somente dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, com que fez Israel pecar, que Jeú não se desviou de segui-los, [quer dizer,] dos BEZERROS DE OURO dos quais um estava em Betel e o outro em Dã. 30 Por conseguinte, Jeová disse a Jeú: “Visto que agiste bem em fazer o que é direito aos meus olhos [e] fizeste à casa de Acabe segundo tudo o que estava no meu coração, os próprios filhos, até a quarta geração, se assentarão por ti no trono de Israel.” 31 E O PRÓPRIO JEÚ NÃO CUIDOU EM ANDAR NA LEI DE JEOVÁ, o Deus de Israel, de todo o seu coração. Não se desviou dos pecados de Jeroboão, com os quais fez Israel pecar.

Quem requisitou este adorador de bezerros de ouro para fazer uma “vontade” de Jeová?? Pode algum iníquo ser requisitado por Jeová para fazer algum tipo de serviço para Jeová?? Não foi o próprio Jeová quem o requisitou?? Sim, foi. Não era o caso de um iníquo punindo outro iníquo?? Sim, este era o caso.

Ficou bem claro que aquele que está cumprindo uma tarefa para Jeová não está isento do pecado contra o qual Jeová o mandou falar ou agir.

Não seria o caso de perceber seu próprio erro e envergonhar-se?? Passamos então a perceber que o profeta não está isento de culpa em face das palavras de Jeová, que este profeta recebeu e então passa a repetir para outros. Ele, o profeta, tem de perceber que aquelas palavras também se aplicam a ele. Caso não perceba, ele será um mensageiro cego e surdo. Como poderia ser enaltecido?? Como poderia se enaltecer??

Radicalmente falando, Nada e Ninguém pode estar enaltecido entre a pessoa (escravo), o indivíduo, na terra e Jeová nos céus. Só Jeová deve ser considerado enaltecido para cada ser humano (escravo), cada indivíduo. Assim falou o próprio Jeová: (Êxodo 20:4-5) 4 "Não deves fazer para ti imagem esculpida, NEM SEMELHANÇA DE ALGO que há nos céus em cima, ou do que há na terra embaixo, ou do que há nas águas abaixo da terra. 5 NÃO TE DEVES CURVAR DIANTE DELAS, NEM SER INDUZIDO A SERVI-LAS, porque eu, Jeová, teu Deus, sou um Deus que exige devoção exclusiva, trazendo punição pelo erro dos pais sobre os filhos, sobre a terceira geração e sobre a quarta geração no caso dos que me odeiam,

Assim verte a Tradução Almeida:

(Êxodo 20:4-5) 4 Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. 5 Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 20:4-5) 4 Não farás para ti imagem de escultura, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. 5 Não as adorarás, nem lhes darás culto, porque eu, Jeová teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, na terceira e na quarta geração daqueles que me aborrecem,

Assim verte a Edição Pastoral:

(Êxodo 20:4-5) 4 Não faça para você ídolos, nenhuma representação daquilo que existe no céu e na terra, ou nas águas que estão debaixo da terra. 5 Não se prostre diante desses deuses, nem sirva a eles, porque eu, Javé seu Deus, sou um Deus ciumento: quando me odeiam, castigo a culpa dos pais nos filhos, netos e bisnetos;

Não faça nenhuma escultura. Assim como todas as demais cidades, a cidade de Jerusalém era uma grande escultura feita por milhares de artífices. Assim como os demais templos, o templo em Jerusalém era uma grande escultura feita por milhares de artífices. Não se prostre diante da cidade; não se prostre diante do templo. Não te encurves diante da cidade; não te encurves diante do templo.

ProstrarEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): ...humilhar-se; curvar-se; rebaixar-se.

prostrar

v. (1573) 1 t.d. fazer cair, lançar por terra; derrubar, prosternar <prostrou o inimigo de um só golpe> 2 pron. lançar-se ao chão em postura de súplica ou adoração <prostrou-se aos pés do altar> 3 t.d. e pron. p.ext. tirar ou perder as forças; enfraquecer(-se), extenuar(-se) <o cansaço prostrou-me> <prostraram-se com a caminhada> 4 t.d. e pron. fig. tirar ou perder o ânimo; abater(-se) <a perda do pai prostrou-os> <p.-se sob as adversidades> 5 t.d. e pron. fig. impor ou aceitar domínio; humilhar(-se), curvar(-se) <prostrou o inimigo> <prostrou-se ante a cruel realidade> ¤ etim lat.vulg. *prostráre, de prostrátum, supn. de prosternère 'deitar abaixo, derrubar etc.' ¤ sin/var como pron.: ver sinonímia de curvar-se e prosternar-se; ver tb. sinonímia de extenuar ¤ ant erguer; como pron.: ver antonímia de curvar-se




NADA E NINGUÉM, LITERALMENTE FALANDO. NEM ANIMADO (COM VIDA), NEM INANIMADO (SEM VIDA).

NÃO SE REBAIXE DIANTE DE UM PROFETA; NÃO ENALTEÇA O PROFETA. NÃO SE REBAIXE DIANTE DE NINGUÉM; SÓ SE REBAIXE DIANTE DE JEOVÁ.

NÃO TE DEVES CURVAR DIANTE DE UM PROFETA, NÃO TE DEVES CURVAR DIANTE DE UM SACERDOTE, NÃO TE DEVES CURVAR DIANTE DE UM ANJO; NÃO TE DEVES CURVAR DIANTE DE NENHUM SERVO DE JEOVÁ; NÃO TE DEVES CURVAR DIANTE DE JERUSALÉM; NÃO TE DEVES CURVAR DIANTE DO TEMPLO DE JEOVÁ; NÃO TE DEVES CURVAR DIANTE DA ARCA DO PACTO. NÃO SEJAS INDUZIDO A SERVI-LOS.

CURVAR-SE, SÓ DIANTE DE JEOVÁ.

NÃO SEJA INDUZIDO A ENALTECER UM PROFETA, NÃO SEJA INDUZIDO A ENALTECER UM SACERDOTE, NÃO SEJA INDUZIDO A ENALTECER UM ANJO, NÃO SEJA INDUZIDO A ENALTECER NENHUM SERVO DE JEOVÁ, NÃO SEJA INDUZIDO A ENALTECER A CIDADE DE JERUSALÉM, NÃO SEJA INDUZIDO A ENALTECER UM TEMPLO DE JEOVÁ, NÃO SEJA INDUZIDO A ENALTECER A ARCA DO PACTO, NÃO SEJA INDUZIDO A ENALTECER NADA QUE ESTEJA VIVO OU MORTO.

ENALTECER, SOMENTE A JEOVÁ.

Todas as outras coisas e criaturas estão no mesmo nível, logo, não as enalteça.

NO REINO DA ABNEGAÇÃO TODOS SÃO SERVOS; TODOS SÃO ESCRAVOS - SERVOS ABNEGADOS, ESCRAVOS ABNEGADOS.

Todos estão no mesmo nível - escravos, servos.

Não existe exaltação pessoal por tarefa executada.

Um escravo não deixa de ser um escravo após ter recebido uma missão qualquer.

Um escravo não trabalha visando obter qualquer lucro para si mesmo - todo e qualquer lucro é do seu Amo.

Um escravo não deve se enaltecer perante outros escravos, nem em palavras e nem em ações.

Um escravo, no íntimo, não se sente acima e não se coloca acima de outros escravos.

Um escravo não exalta outro escravo, nem em sentimentos, nem em palavras e nem em ações.

Um escravo não rebaixa outro escravo, nem em sentimentos, nem em palavras e nem em ações.

Um escravo não considera a nenhum outro escravo como exaltado.

Um escravo não exalta a sua missão acima das outras missões realizadas por outros escravos.

Um escravo não se sente mais importante que outros escravos por causa de sua missão ou por ter recebido uma missão.

Um escravo não rebaixa a missão realizada por outro escravo.

Um escravo cumpre apenas a sua missão, aquela que recebeu, não vai além da missão que recebeu.

Um escravo não avança para fazer aquilo que não lhe foi pedido para fazer, sob nenhuma circunstância.

Um escravo não cobiça a missão de outro escravo.

Um escravo não julga outro escravo - ele só cuida. Com o julgamento que o escravo julga, o escravo será julgado. O escravo ainda não recebeu a missão de julgar. Em relação a julgamento, foi dito a todos os escravos: "Parai de julgar". Esta "ordem" foi dada pelo Instrutor a "todos" os escravos. O escravo obediente não vai além da missão que recebeu. Foi dito ainda mais aos escravos com respeito ao julgamento: "Com o julgamento com que julgais, vós sereis julgados". Estas foram as palavras saídas da mente e boca de Jesus: (Mateus 7:1-2) 7 "PARAI DE JULGAR, para que não sejais julgados; 2 pois, COM O JULGAMENTO COM QUE JULGAIS, VÓS SEREIS JULGADOS; e com a medida com que medis, medirão a vós.

Um escravo sempre perdoa outro conservo, não importando o tamanho da dívida, da falta, do pecado cometido.

TODOS OS SERES HUMANOS SÃO IGUAIS PERANTE JEOVÁ - TODOS SÃO ESCRAVOS. LOGO, O EXALTAR, O REBAIXAR, O OFENDER, O JULGAR, ETC., É PECADO SE PRATICADO CONTRA QUALQUER SER HUMANO, ESTEJA ESTE VIVO OU MORTO. OU SÓ SERIA INIQUIDADE SE FOSSE COMETIDA CONTRA UM RECONHECIDO "SERVO" DE JEOVÁ, UM DENOMINADO "IRMÃO NA FÉ"?? PECADO É PECADO, SEJA ELE PRATICADO POR QUALQUER "SER", CONTRA QUALQUER "SER" , SEJA ELE HUMANO, SEJA ELE ESPIRITUAL.

Assim falou Jesus, ABRANGENDO A TODOS OS HUMANOS, quanto a sentir-se melhor que outro humano: (Lucas 16:15) 15 Conseqüentemente, ele lhes disse: "Vós sois os que vos declarais justos perante os homens, mas Deus conhece os vossos corações; PORQUE AQUILO QUE É ALTIVO ENTRE OS HOMENS É UMA COISA REPUGNENTE À VISTA DE DEUS.

(Lucas 18:14) 14 Digo-vos: Este homem desceu para sua casa provado mais justo do que aquele homem; PORQUE TODO O QUE SE ENALTECER SERÁ HUMILHADO, MAS QUEM SE HUMILHAR SERÁ ENALTECIDO."

SÓ VÊ, SÓ PERCEBE A INIQUIDADE DO CONSERVO, AQUELE QUE NÃO IDOLATRA O CONSERVO. Ele é tão escravo quanto você.

Jesus falou: “ENTRE OS HOMENS”. Ele não disse: “entre os judeus, entre os servos de Deus, entre os meus discípulos.... Significa que abrangia a todos os seres humanos, vivos ou mortos. Sentir-se mais Alto que qualquer outro humano é ser Altivo; sendo Altivo é uma coisa repugnante aos olhos de Deus.

(Revelação 13:4) 4 E adoravam o dragão porque dera a autoridade à fera, e ADORAVAM a fera COM AS PALAVRAS: "Quem é semelhante à fera e quem pode batalhar contra ela?"

As sábias palavras retransmitidas por Jesus foram: “A boca fala aquilo que o coração está cheio”. Assim, a boca é o termômetro do nosso coração. Estamos prestando atenção ao que estamos falando??

Topo desta página