MOISÉS – UM HOMEM “FIEL” OU UM REBELDE E FALTO DE FÉ?

 Criada em 10/01/09              Modificada em 13/06/2010






 

As palavras saídas da boca de nosso amado irmão Paulo foram: (Hebreus 3:1-19) 3 Por conseguinte, santos irmãos, participantes da chamada celestial, considerai o apóstolo e sumo sacerdote que confessamos — Jesus. 2 Ele foi fiel Àquele que o fez tal, assim como TAMBÉM MOISÉS O FOI em TODA a casa Daquele. 3 Pois este último é considerado digno de maior glória do que Moisés, visto que aquele que a constrói tem maior honra do que a casa. 4 Cada casa, naturalmente, é construída por alguém, mas quem construiu todas as coisas é Deus. 5 E MOISÉS, como assistente, FOI FIEL em TODA a casa Daquele, como testemunho das coisas de que se havia de falar depois, 6 mas Cristo [foi fiel] como Filho sobre a casa Daquele. Nós somos a casa Daquele, se fizermos firme o nosso apego à nossa franqueza no falar e à nossa jactância a respeito da esperança firme até o fim. 7 Por esta razão, como diz o espírito santo: “Hoje, se escutardes a sua própria voz, 8 não endureçais os vossos corações como na ocasião em que se causou ira amarga, como no dia em que se fez a prova no ermo, 9 em que os vossos antepassados me submeteram a uma prova, com uma provação, e, no entanto, tinham visto as minhas obras por quarenta anos. 10 Por esta razão me aborreci desta geração e disse: ‘Eles sempre se perdem nos seus corações, e eles mesmos não chegaram a conhecer os meus caminhos.’ 11 De modo que jurei na minha ira: ‘Não entrarão no meu descanso.’” 12 Acautelai-vos, irmãos, para que nunca se desenvolva em nenhum de vós um coração iníquo, falto de fé, por se separar do Deus vivente; 13 mas, persisti em exortar-vos uns aos outros cada dia, enquanto se possa chamar de “hoje”, para que nenhum de vós fique endurecido pelo poder enganoso do pecado. 14 Porque nós nos tornamos realmente participantes do Cristo somente se fizermos firme o nosso apego à confiança que tivemos no princípio, firme até o fim, 15 enquanto se diz: “Hoje, se escutardes a sua própria voz, não endureçais os vossos corações como na ocasião em que se causou ira amarga.” 16 Pois, quem foram os que ouviram e ainda assim provocaram à ira amarga? Não fizeram isso, de fato, todos os que tinham saído do Egito, sob Moisés? 17 Ainda mais, de quem ficou [Deus] aborrecido por quarenta anos? Não foi daqueles que pecaram, cujos cadáveres caíram no ermo? 18 Mas, a quem jurou que não haviam de entrar no seu descanso, senão aos que agiram de modo desobediente? 19 Vemos assim que NÃO PODIAM ENTRAR POR CAUSA DA FALTA DE FÉ.


Somente os obedientes e fiéis haviam de entrar no descanso de Deus, afirmou nosso amado irmão Paulo. Trata-se de entrar em tal descanso por mérito pessoal. O fiel entra, o infiel não entra; o homem de fé entra e o falto de fé não entra. Entrar no descanso é assim uma RECOMPENSA MERITÓRIA dada apenas para os fiéis. No entendimento de nosso amado irmão Paulo, os desobedientes jamais entrarão no descanso de Deus. A falta de fé destes lhes impediu de entrar no descanso; foram destruídos por falta de fé. Logo, segundo nosso amado irmão Paulo, Moisés por ser fiel e obediente, DIFERENTE DOS DEMAIS, entrou no descanso de Deus, herdou a terra prometida, enquanto todos os que tinham saído do Egito sob Moisés, foram desobedientes e provocaram a ira amarga de Deus. Demonstrar ter fé, ser fiel, traria como recompensa MERITÓRIA, entrar na terra. Não ter fé, ser infiel traria como recompensa a morte.


DO PONTO DE VISTA DE JEOVÁ, MOISÉS FOI UM HOMEM FIEL???

SENDO MOISÉS UM HOMEM DE FÉ, JEOVÁ SERIA INÍQUO.

 

As palavras de Moisés sobre o acontecido.

(Deuteronômio 1:34-37) 34 “Enquanto isso, Jeová ouvia a voz das vossas palavras. De modo que ficou indignado e jurou, dizendo: 35 ‘Nem um único dentre estes homens desta geração má verá a boa terra que jurei dar aos vossos pais, 36 com exceção de Calebe, filho de Jefuné. Ele a verá, e a ele e aos seus filhos darei a terra em que pisou, pelo fato de que seguiu integralmente a Jeová. 37 (Jeová irou-se até mesmo contra mim por vossa causa, dizendo: ‘TAMBÉM tu lá não entrarás.


(Deuteronômio 3:23-27) 23 “E naquele tempo específico passei a implorar o favor de Jeová, dizendo: 24 ‘Ó Soberano Senhor Jeová, tu mesmo principiaste a fazer teu servo ver a tua grandeza e o teu braço forte, pois, que deus há nos céus ou na terra que faça atos iguais aos teus e realizações potentes iguais às tuas? 25 Deixa-me atravessar, por favor, e ver a boa terra que está do outro lado do Jordão, esta boa região montanhosa e o Líbano.’ 26 E Jeová continuou furioso comigo por vossa causa e não me escutou; mas Jeová me disse: ‘Já chega de ti! Nunca mais me fales neste assunto. 27 Sobe ao cume do Pisga e levanta os teus olhos para o oeste, e para o norte, e para o sul, e para o leste, e vê com os teus olhos, pois não passarás este Jordão.

 


Jeová falou a Moisés: "não mostrastes fé em mim".

(Números 20:7-12) 7 Jeová falou então a Moisés, dizendo: 8 “Toma o bastão e congrega a assembléia, tu e Arão, teu irmão, e tendes de falar ao rochedo diante dos seus olhos para que deveras dê a sua água; e tens de fazer-lhes sair água do rochedo e dar de beber à assembléia e aos seus animais de carga.” 9 Assim, Moisés tomou o bastão de diante de Jeová, conforme lhe tinha ordenado. 10 Depois, Moisés e Arão convocaram a congregação diante do rochedo, e ele passou a dizer-lhes: “Ouvi, agora, rebeldes! É deste rochedo que faremos sair água para vós?” 11 Nisso Moisés ergueu sua mão e golpeou o rochedo duas vezes com o seu bastão; e começou a sair muita água, e a assembléia e seus animais de carga começaram a beber. 12 Mais tarde, Jeová disse a Moisés e a Arão: “Visto que NÃO MOSTRASTES FÉ EM MIM para me santificar diante dos olhos dos filhos de Israel, por isso não levareis esta congregação à terra que lhes hei de dar.”

Jeová falou a Moisés: "foste REBELDE contra a minha ordem".

(Números 27:12-14) 12 Subseqüentemente, Jeová disse a Moisés: “Sobe a este monte de Abarim e vê a terra que hei de dar aos filhos de Israel. 13 Tendo-a visto, então tens de ser ajuntado ao teu povo, sim, tu, assim como Arão, teu irmão, foi ajuntado, 14 VISTO QUE VOS REBELASTES CONTRA A MINHA ORDEM no ermo de Zim, na altercação da assembléia, no que se referia a santificar-me junto às águas, diante dos seus olhos. Estas são as águas de Meribá, em Cades, no ermo de Zim.”


As palavras e a ação punitiva tomada por Jeová são aceitas por mim como verdade para este caso??

As palavras "saídas da boca" do nosso amado irmão Paulo afrontam as palavras "saídas da boca" de Jeová em relação a questão da fidelidade de Moisés. Fidelidade é uma corda, uma linha que não admite emendas, não se admite “nó”. Fidelidade é contínua, sem interrupção. A fidelidade de Jesus até hoje é sem interrupção, sem emendas. Uma fidelidade em todos os sentidos, em todos os assuntos. Nosso amado irmão Paulo declara Moisés como fiel em “todaa casa Daquele, comparando-o com Jesus, enquanto Jeová declara Moisés como homem rebelde que não demonstrou fé Nele, tendo Jeová punido Moisés exatamente por sua falta de fé e rebeldia. Puniu Jeová um homem fiel?? QUEM FALA A VERDADE?? A palavra de quem eu aceito como verdade??


A FIDELIDADE ESTÁ DO LADO OPOSTO DA REBELDIA, NÃO ESTÁ??


Jesus afirmou: “Eu e o Pai somos um”.

Tendo sido Moisés tão fiel quanto Jesus, Moisés poderia fazer a mesma afirmação feita por Jesus.

Mesmo que Moisés fizesse esta afirmação, não estaria contrária aos fatos, isto é, contrária às palavras e a ação de Jeová para com ele??


Ainda a respeito deste assunto, "fidelidade ser ato contínuo" e que não pode ser interrompido, Jeová falou as seguintes palavras que foram retransmitidas pelo porta-voz Ezequiel:

(Ezequiel 18:24-25) 24 “‘Ora, quando o justo recuar da sua justiça e realmente fizer injustiça; se estiver fazendo segundo todas as coisas detestáveis que o iníquo tem feito e estiver vivendo, não será lembrado nenhum dos seus atos justos que praticou. Por sua infidelidade que praticou e por seu pecado com que pecou, por estes é que morrerá. 25 “‘E certamente direis: “O caminho de Jeová não é acertado.” Ouvi, por favor, ó casa de Israel. Não é acertado o meu próprio caminho? Não são os vossos caminhos que não são acertados?


Para aqueles que esperam receber uma recompensa pela integridade de seus caminhos, esta verdade exposta por Jeová não soa bem, não parece ser acertada.

Um corajoso ato de fidelidade, tendo sido colocada a vida em risco, não será lembrado?? Não. Jeová foi bem claro ao afirmar: NENHUM ato justo será lembrado.

Tanto esforço por nada, poderá raciocinar aquele que espera uma recompensa por seus atos justos.

Por ter interrompido a fidelidade, praticando um pecado, exatamente por este pecado é que morreria. Morreria por sua infidelidade. O que conta é a infidelidade. Este interrompeu a fidelidade que estava praticando até então. Certamente, fidelidade é ato contínuo e que não pode ser interrompido. Esta é a visão de Jeová. Se o humano não consegue manter fidelidade contínua, ele é infiel. No entanto, Jeová é MISERICORDIOSO com os infiéis.

E certamente direis: "O caminho de Jeová não é acertado". E tudo o que o homem fez de bom, não vale de nada?? O humano imperfeito estava julgando os caminhos de Jeová, declarando-o não acertado.

O que faremos?? "REBAIXAREMOS" a palavra "saída da boca" de Jeová, e de forma oposta, EXALTAREMOS a palavra "saída da boca" de homens.

 Nenhum humano imperfeito receberá a ressurreição como recompensa pela integridade de seus caminhos. A ressurreição de todos os humanos será dada por Jeová em face de Sua Misericórdia para com os que merecem a morte.

TODO humano encontra-se na condição de morto, exatamente por ter cometido pecado. Se ele continuar indefinidamente na condição de morto, não ocorre nenhuma injustiça. 

Será que a condição de morto de Moisés era idêntica à de Jesus? Se fosse, seria uma injustiça Moisés permanecer morto. Ademais, a morte de Moisés foi antecipada como uma punição direta de Jeová. Somente alguém muito iníquo puniria com a morte a um humano fiel. Sendo a punição de Moisés por Jeová um fato, chamar a Moisés de fiel, é atribuir iniqüidade a Jeová.

Os pensamentos de Jeová refletem a sua SUPERLATIVA SABEDORIA e as palavras que saem de Sua boca revelam a nós os Seus pensamentos. Notemos a verdade exposta por Jeová a nós humanos, a respeito de nossos pensamentos. Estas foram as palavras saídas da boca de Jeová, que revelam o Seu pensamento:

(Isaías 55:6-9) 6 Buscai a Jeová enquanto pode ser achado. Chamai-o enquanto mostra estar perto. 7 DEIXE o iníquo o seu caminho e O HOMEM PREJUDICIAL OS SEUS PENSAMENTOS; e retorne ele a Jeová, que terá misericórdia com ele, e ao nosso Deus, porque perdoará amplamente. 8 "POIS OS VOSSOS PENSAMENTOS NÃO SÃO OS MEUS PENSAMENTOS, nem os meus caminhos, os vossos caminhos", é a pronunciação de Jeová. 9 "PORQUE ASSIM COMO OS CÉUS SÃO MAIS ALTOS DO QUE A TERRA, ASSIM OS MEUS CAMINHOS SÃO MAIS ALTOS DO QUE OS VOSSOS CAMINHOS, E OS MEUS PENSAMENTOS, DO QUE OS VOSSOS PENSAMENTOS.


A diferença de sabedoria é tamanha, que a distância entre uma e outra pode ser comparada a distância entre a terra e os céus. Jeová expressou a sua visão do assunto. Um sábio Pai ensinando sábias lições a seus ignorantes filhos.


Os que tomaram posse da terra da promessa, o fizeram por MÉRITO?? Eram os fiéis e obedientes que estavam tomando posse da terra?? O próprio Moisés ao fazer um resumo das declarações de Jeová, estando próximo de sua morte, afirmou:

(Deuteronômio 9:1-7) 9 “Ouve, ó Israel: hoje estás passando o Jordão para entrar e desapossar nações maiores e mais fortes do que tu, cidades grandes e fortificadas até os céus, 2 um povo grande e alto, os filhos dos anaquins, dos quais tu mesmo tiveste conhecimento e tu mesmo ouviste dizer: ‘Quem se pode manter firme diante dos filhos de Anaque?’ 3 E hoje bem sabes que Jeová, teu Deus, está atravessando na tua frente. Ele é um fogo consumidor. Ele os aniquilará e ele próprio os subjugará diante de ti; e tens de desapossá-los e destruí-los rapidamente, assim como Jeová te falou. 4 “Não digas no teu coração o seguinte, quando Jeová, teu Deus, os empurrar de diante de ti: ‘Foi por minha própria justiça que Jeová me fez entrar para tomar posse desta terra’, ao passo que foi pela iniqüidade destas nações que Jeová as desaloja de diante de ti. 5 Não é por causa da tua justiça ou pela retidão do teu coração que estás entrando para tomar posse da sua terra; de fato, é por causa da iniqüidade destas nações que Jeová, teu Deus, as desaloja de diante de ti e para cumprir a palavra que Jeová jurou aos teus antepassados, Abraão, Isaque e Jacó. 6 E tens de saber que não é por tua justiça que Jeová, teu Deus, te dá esta boa terra para tomares posse dela; pois és um povo de dura cerviz. 7 “Lembra-te: Não te esqueças de como indignaste Jeová, teu Deus, no ermo. Desde o dia em que saíste da terra do Egito até que chegastes a este lugar, mostrastes-vos rebeldes no vosso comportamento para com Jeová. . .

No entanto, apesar de seus erros, seus pecados, e sua punição com a morte, Moisés não foi rejeitado por Jeová. O que dizer então?? Um filho punido é apenas um filho punido. Um filho punido não é um filho rejeitado. Mostrando ser esta uma verdade em relação a sua personalidade, muitos anos depois de Moisés, assim falou Jeová sobre seu filho adorador de ídolos, Efraim, ou seja, parte da nação que tinha Samaria como sua capital, tempos depois de puni-los com a morte:

(Jeremias 31:20) 20 “É Efraim para mim um filho precioso ou um menino tratado com mimo? Pois, ao ponto de eu falar contra ele, sem falta me lembrarei dele ainda mais. Por isso é que as minhas entranhas ficaram turbulentas por ele. Decididamente TEREI piedade dele”, é a pronunciação de Jeová.

Não havia um definitivo relacionamento MERITÓRIO - fez o certo recebe a vida eterna, fez o errado recebe a morte eterna. Tampouco existe um relacionamento protecionista e discriminatório - aceito o erro do meu servo e não aceito o erro daquele outro.

Comprovadamente existe um relacionamento paterno - o pai ensina lições práticas a todos os seus filhos. O “escolhido” está dentro da sala de aula, enquanto o “não escolhido” permanece fora da sala, no entanto, ele está dentro do colégio. O pai é perfeito em imparcialidade.

Em palavras próprias, Jeová prevê o que seu filho punido Efraim, falará:

(Jeremias 31:18-19) 18 “Ouvi positivamente Efraim lastimar-se: ‘Corrigiste-me, para que eu ficasse corrigido, como o bezerro que não foi treinado. Faze-me voltar e eu voltarei prontamente, porque tu és Jeová, meu Deus. 19 Pois, após a minha volta senti lástima; e depois que se me fez saber bati na coxa. Fiquei envergonhado e senti-me também humilhado, porque eu levara o vitupério da minha mocidade.’”


Reconhecimento de que precisava ser corrigido; lastimar, deplorar, lamentar ter cometido o erro; bater na coxa, uma atitude de lamento pela não percepção de algo; ficar envergonhado (ter aversão da própria face) por ter cometido o erro; sentir-se humilhado, abatido, cabisbaixo, vexado, curvado, diminuído ou prostrado por ter cometido o erro; compreender que levara o vitupério da juventude, agora mais maduro certamente não repetirá o erro. Jeová chama a atenção para o "depois da punição" com a morte.

Em palavras próprias, Jeová continua prevendo as palavras de seu filho adorador de ídolos, já punido com a morte:

(Oséias 14:8) 8 “Efraim [dirá]: ‘Que é que eu tenho AINDA com os ídolos?’ “Eu mesmo certamente darei resposta e CONTINUAREI a reparar nele. Sou semelhante a um frondoso junípero. Em mim se tem de achar fruto para vós.”


Comprova-se a inexistência de punição definitiva, pois aquele que no passado havia se envolvido com ídolos agora pede para reparar que ele não mais se envolve com ídolos, ao que Jeová dará a devida resposta, mas, continuará a reparar os atos do filho.

Ao filho previamente ensinado, no entanto, REBELDE, desobediente, Jeová revela como ele será tratado depois da punição. Ora, se há punição, significa que houve pecado. Neste caso houve MÉRITO, pois a punição quando aplicada por Jeová é sempre merecida. Neste caso, o punido recebeu o que merecia, a morte.

No entanto, o próprio Jeová afirma em relação ao já punido filho Efraim, seu REBELDE filho Efraim: Vou amá-los de minha própria vontade e vou curar a sua infidelidade.

(Oséias 14:4-7) 4 “Sararei a sua infidelidade. Amá-los-ei de [minha] própria vontade, porque a minha ira recuou dele. 5 Tornar-me-ei para Israel como orvalho. Ele florescerá como lírio e lançará as suas raízes como o Líbano. 6 Sairão os seus rebentos, e a sua dignidade se tornará igual à da oliveira, e sua fragrância será como a do Líbano. 7 Morarão novamente à sua sombra. Cultivarão cereais e florescerão como a videira. A recordação dele será como o vinho do Líbano.

Depois de punidos vou curá-los. Onde está o relacionamento meritório onde o bom recebe vida eterna e o mau recebe morte eterna?

Depois de punido, onde se encontrava o rebelde adorador de ídolos, Efraim? Jeová afirma que Efraim se encontrava morto, se encontrava no Seol, e que Ele os retiraria dali. Assim afirmou Jeová:

(Oséias 13:12-14) 12 “O erro de Efraim está embrulhado, seu pecado está entesourado. 13 O que virá a ele são as dores agudas de parto da parturiente. Ele é filho que não é sábio, pois na época não ficará parado por ocasião do irrompimento dos filhos [da madre]. 14 “Da mão do Seol os remirei; da morte os recuperarei. Onde estão os teus aguilhões, ó Morte? Onde está a tua qualidade destrutiva, ó Seol? A própria compaixão ficará escondida dos meus olhos.


Jeová não deixa qualquer dúvida - após a punição haverá o retorno, haverá a comprovação do aprendizado daquela lição.

Onde está o relacionamento meritório em que aquele que tem fé recebe vida eterna e o que não tem fé recebe morte eterna??

Se Jeová trata assim aquele filho que foi ensinado por Ele, e no entanto, se rebelou, desobedeceu, com quanto mais Misericórdia usará Ele para com aquele filho que não foi ensinado?? Jeová é imparcial para com seus filhos. E todos são filhos. Não chamemos a Jeová de iníquo, pois Ele realmente não é. Isto seria blasfemar contra nosso amado Pai. Não aceitar a definição que Jeová deu para Moisés e seus atos (rebelde e falto de fé) é REBELAR-SE contra a palavra falada por Jeová. Devemos nos preocupar com todos os pequenos detalhes daquilo que Jeová fala.

No caso do "profeta sem nome" que cumpriu toda a missão para a qual foi designado referente a Jeroboão, e que descumpriu um detalhe aparentemente pequeno de sua missão, sendo chamado por Jeová de rebelde e punido com a morte através de um leão, Jeová traz a atenção que para Ele, TODOS os detalhes são igualmente importantes. Jeová o chamou de rebelde e o puniu severamente.

Se Jeová, o dono da casa, chamou a Moisés de REBELDE e FALTO DE FÉ, como poderíamos afirmar que Moisés foi fiel em TODA a casa de Jeová e ainda achar que não estamos nos REBELANDO contra a palavra saída da boca de Jeová??

Aquele que assim o fizer, certamente será chamado de REBELDE por Jeová. Certamente Jeová dirá: Vos rebelastes contra a minha palavra.

Será que Moisés tinha uma desculpa?? Será que o "profeta sem nome" tinha uma desculpa?? Será que temos uma desculpa??


Adão falou: Eu pequei por causa da mulher que me deste para estar comigo.

(Gênesis 3:12-13) 12 E o homem prosseguiu, dizendo: “A mulher que me deste para estar comigo, ela me deu [do fruto] da árvore e por isso comi.” 13 Com isso, Jeová Deus disse à mulher: “Que é que fizeste?” A que a mulher respondeu: “A serpente — ela me enganou e por isso comi.”

Moisés falou: Eu pequei por causa deste povo rebelde que me deste para estar comigo.

37 (Jeová irou-se até mesmo contra mim por vossa causa, dizendo: também tu lá não entrarás. 26 E Jeová continuou furioso comigo por vossa causa e não me escutou; mas Jeová me disse:Já chega de ti! Nunca mais me fales neste assunto.

Foi por sua causa que eu pequei. Foi por causa da sua maldade que eu cometi uma maldade. O seu pecado é que me faz pecar. Foi o seu erro que me fez errar. Se não fosse a sua
iniquidade eu não seria iníquo. Você é o culpado por eu ter cometido um pecado. Você é o culpado pelo meu erro. Se você não fosse mau comigo eu também não seria mau contigo. Se você não fosse iníquo eu também não seria iníquo. Você que é iníquo, fique bem longe de mim para que eu não me transforme em um iníquo. Não me sento para comer com os pecadores e os cobradores de impostos. Fique bem longe de mim com os seus péssimos hábitos.

A expressão de um humano:

(Salmos 26:4-5)  4 Não me sentei com homens de inveracidade; E não entro com os que ocultam o que são.  5 Tenho odiado a congregação dos malfeitores E não me sento com os iníquos.

A expressão de Jeová:

(Isaías 65:2-5) 2 "O dia inteiro estendi as minhas mãos para um povo obstinado, os que andam no caminho que não é bom, atrás dos seus pensamentos; 3 o povo [que se compõe] dos que de contínuo me ofendem diretamente à minha face, sacrificando nos jardins e fazendo fumaça sacrificial sobre os tijolos, 4 sentando-se entre as sepulturas, que também passam a noite nas guaritas das sentinelas, comendo carne de porco, havendo nos seus vasos até mesmo caldo de coisas imundas; 5 OS QUE DIZEM: ‘Fica onde estás. Não te aproximes de mim, pois eu certamente te transmitirei santidade.ESTES SÃO FUMAÇA NAS MINHAS NARINAS, um fogo ardendo o dia inteiro.

O comportamento de Jesus, nosso Modelo:

(Mateus 9:10-11) 10 Mais tarde, enquanto estava recostado à mesa, na casa, eis que vieram muitos cobradores de impostos e pecadores, e começaram a recostar-se com Jesus e seus discípulos. 11 Vendo isso, porém, os fariseus começaram a dizer aos discípulos dele: "Por que é que o vosso instrutor come com os cobradores de impostos e os pecadores?" (Lucas 15:1-2) 15 Todos os cobradores de impostos e pecadores chegavam-se então perto dele para o ouvirem. 2 Conseqüentemente, tanto os fariseus como os escribas murmuravam, dizendo: "Este homem acolhe pecadores e come com eles."

A expressão de um humano, tempos depois do modelo estabelecido por Jesus:

(1 Coríntios 5:11) 11 Mas, eu vos escrevo agora para que cesseis de ter convivência com qualquer que se chame irmão, que for fornicador, ou ganancioso, ou idólatra, ou injuriador, ou beberrão, ou extorsor, nem sequer comendo com tal homem.

Expressão de um humano, tempos depois do modelo estabelecido por Jesus:

(1 Coríntios 15:33) 33 Não sejais desencaminhados. Más associações estragam hábitos úteis.

Expressão de Jesus:

(Mateus 7:17-20) 17 Do mesmo modo, toda árvore boa produz fruto excelente, mas toda árvore podre produz fruto imprestável; 18 A ÁRVORE BOA NÃO PODE DAR FRUTO IMPRESTÁVEL, nem pode a árvore podre produzir fruto excelente. 19 Toda árvore que não produz fruto excelente é cortada e lançada no fogo. 20 Realmente, pois, pelos seus frutos reconhecereis estes [homens].

Havia diferenças significativas entre Moisés e Jesus. Jesus afirmou: Moisés agiu como ACUSADOR de pecadores, no entanto, eu não os acusarei perante o Pai. Jesus mostrou ser um DEFENSOR de pecadores.

(João 5:44-45) . . .Como podeis crer, quando aceitais glória uns dos outros e não buscais a glória que é do único Deus? 45 Não penseis que vos hei de acusar perante o Pai; HÁ UM QUE VOS ACUSA, Moisés, em quem depositastes a vossa esperança.


No entanto, os humanos adoradores de Jeová, glorificavam e exaltavam Moisés.

Jesus, a árvore boa, não produziu fruto imprestável, mesmo acolhendo, sentando e comendo com pecadores. Em relação a seus 12 (doze) apóstolos, Jesus continuou sentando e comendo com estes, apesar de seus contínuos pecados. Jesus, por ser uma árvore boa, não se deixava influenciar pela iniquidade dos demais, antes, influenciava os iníquos a produzirem bons frutos. O homem justo não se sente induzido a copiar o que os iníquos fazem. O homem justo continuará justo, mesmo acolhendo pecadores, sentando e comendo com pecadores. No caso do homem justo, sendo ele realmente justo, más associações não estragam seus hábitos úteis. Ocorre exatamente o inverso, sua boa associação concerta, repara hábitos iníquos. Ele sim é que faz a diferença. Jesus provou e comprovou que misturar-se com iníquos produz bons frutos. Justo é aquele que tem o poder de continuar justo em ambiente iníquo.

No entanto, se você não é justo, do seu coração sairá coisas iníquas:

(Lucas 6:43-46) 43 "POIS NÃO HÁ ÁRVORE EXCELENTE QUE PRODUZA FRUTO PODRE; novamente, não há árvore podre que produza fruto excelente. 44 Pois cada árvore é conhecida pelo seu próprio fruto. Por exemplo, não se colhem figos de espinhos, nem se cortam uvas dum espinheiro. 45 O HOMEM BOM, DO BOM TESOURO DO SEU CORAÇÃO, TRAZ PARA FORA O BOM, mas o homem iníquo, do seu [tesouro] iníquo, traz para fora o que é iníquo; pois é da abundância do coração que a sua boca fala. 46 "Por que, então, me chamais de ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que eu digo?

(Mateus 15:18-20) . . .No entanto, as coisas procedentes da boca saem do coração, e estas coisas aviltam o homem. 19 Por exemplo, DO CORAÇÃO VÊM raciocínios iníquos, assassínios, adultérios, fornicações, ladroagens, falsos testemunhos, blasfêmias. 20 Estas são as coisas que aviltam o homem; mas tomar uma refeição sem lavar as mãos não é o que avilta o homem."

Segundo as sábias palavras saídas da mente e boca de Jesus, antes de você cometer o ato de iniquidade, o seu coração já era iníquo, pois a iniquidade provêm de um coração iníquo. A iniquidade é o evento consequente, é o fruto gerado pela árvore (coração).

De forma muito natural, o iníquo certamente instigará outros a fazerem iniquidade, enquanto que o justo certamente instigará outros a fazerem justiça. Se eu não consigo ser justo por estar na companhia de um ou vários iníquos é porque eu também sou iníquo. O erro maior e mais grave está em mim. Meu coração ainda não é uma fonte de justiça. Quando se requer dele mostrar do ele é realmente feito, então sai a iniquidade. A tribulação serve para comprovar do que é realmente feito o meu coração.

Não querer se misturar com o iníquo é uma reação natural daquele que se considera muito melhor do que o iníquo, quando na verdade ele não é. A palavra saída da mente e boca de Jesus para estes é:

(Lucas 18:9-14) 9 Mas, ele contou a seguinte ilustração também a ALGUNS QUE CONFIAVAM EM SI MESMOS COMO SENDO JUSTOS E QUE CONSIDERAVAM OS DEMAIS COMO NADA: 10 "Dois homens subiram ao templo para orar, um sendo fariseu e o outro cobrador de impostos. 11 O fariseu estava em pé e começou a orar as seguintes coisas no seu íntimo: ‘Ó Deus, AGRADEÇO-TE QUE NÃO SOU COMO O RESTO DOS HOMENS, extorsores, injustos, adúlteros, ou mesmo como este cobrador de impostos. 12 Jejuo duas vezes por semana, dou o décimo de todas as coisas que adquiro.’ 13 O cobrador de impostos, porém, estando em pé à distância, não estava nem disposto a levantar os olhos para o céu, mas batia no peito, dizendo: ‘Ó Deus, sê clemente para comigo pecador.’ 14 Digo-vos: Este homem desceu para sua casa PROVADO MAIS JUSTO do que aquele homem; porque todo o que se enaltecer será humilhado, mas quem se humilhar será enaltecido."

Por que um homem com um currículo excelente é considerado pior que o homem com um péssimo currículo?? Porque ele considerava os demais como nada. Porque ele se considerava muito melhor do que aquele outro iníquo. A Soberba revela ser um pecado muito grave para o Criador.

Como Jeová vê este homem ALTIVO entre os homens?? As palavras saídas da mente e boca de Jesus foram estas:

(Lucas 16:14-15) 14 Ora, os fariseus, que eram amantes do dinheiro, estavam escutando todas estas coisas, e começaram a escarnecer dele. 15 Conseqüentemente, ele lhes disse: "Vós sois os que vos declarais justos perante os homens, mas Deus conhece os vossos corações; PORQUE AQUILO QUE É ALTIVO ENTRE OS HOMENS É UMA COISA REPUGNANTE À VISTA DE DEUS.

Certamente, esta informação sobre Jeová, eles não sabiam. Aquele que se considerar melhor que os outros homens é uma coisa repugnante. Jeová considera este homem altivo como uma coisa repugnante. O soberbo é uma coisa repugnante.

Soberbo é aquele que não se senta com os iníquos, não come com os iníquos e não cumprimenta o iníquo. Soberbo é aquele homem com um excelente currículo e que se considera melhor do que o homem com um péssimo currículo, isto é, uma alta quantidade de atos iníquos praticados.

Quanto a iniquidade do iníquo, assim nos ordenou o nosso Mestre e Modelo, Jesus Cristo:

(Mateus 7:1-5) 7PARAI DE JULGAR, para que não sejais julgados; 2 pois, COM O JULGAMENTO COM QUE JULGAIS, VÓS SEREIS JULGADOS; e com a medida com que medis, medirão a vós. 3 Então, por que olhas para o argueiro no olho do teu irmão, mas não tomas em consideração a trave no teu próprio olho? 4 Ou, como podes dizer a teu irmão: ‘Permite-me tirar o argueiro do teu olho’, quando, eis que há uma trave no teu próprio olho? 5 Hipócrita! TIRA PRIMEIRO A TRAVE DO TEU PRÓPRIO OLHO, e depois verás claramente como tirar o argueiro do olho do teu irmão. . .


Use o seu poder de perdoar outros:

(Mateus 6:14-15) 14 “Pois, SE PERDOARDES aos homens as suas falhas, também o VOSSO PAI CELESTIAL VOS PERDOARÁ; 15 ao passo que, se não perdoardes aos homens as suas falhas, tampouco o vosso Pai vos perdoará as vossas falhas.

Você não tem o poder de julgar, no entanto, você tem o poder de perdoar. Use o seu poder de perdoar.

De forma coerente com o Sermão do Monte e deixando claro que os humanos não têm o poder de julgar, NÃO ESTÃO AUTORIZADOS A JULGAR, assim falou e agiu Jesus mais uma vez, agora em uma situação real, estabelecendo o modelo de comportamento para nós, os discípulos:

(João 8:1-11) 8 Mas Jesus foi para o Monte das Oliveiras. 2 De madrugada, porém, ele se apresentou novamente no templo e todo o povo começou a vir a ele, e ele se assentou e começou a ensiná-los. 3 Os escribas e os fariseus trouxeram então uma mulher apanhada em adultério, e, depois de a postarem no meio deles, 4 disseram-lhe: “Instrutor, esta mulher foi apanhada no ato de cometer adultério. 5 Na Lei, Moisés prescreve que apedrejemos tal sorte de mulher. Realmente, o que dizes tu?” 6 Naturalmente, diziam isso para o porem à prova, a fim de terem algo com que o acusar. Mas, Jesus abaixou-se e começou a escrever no chão com o seu dedo. 7 Quando persistiram em perguntar-lhe, endireitou-se e disse-lhes: “Que aquele de vós que estiver sem pecado seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra.” 8 E, abaixando-se novamente, escrevia no chão. 9 Mas, os que ouviram isso começaram a sair, um por um, principiando com os anciãos, e ele foi deixado só, bem como a mulher que estivera no meio deles. 10 Endireitando-se, Jesus disse-lhe: “Mulher, onde estão eles? Não te condenou ninguém?” 11 Ela disse: “Ninguém, senhor.” Jesus disse: “Tampouco eu te condeno. Vai embora; doravante não pratiques mais pecado.”


Depois de analisada a visão de Jeová sobre seus filhos rebeldes, punidos com a morte, não podemos condenar nosso próximo pelo pecado que ele cometeu, seja ele quem for e esteja ele vivo ou morto. Como podemos condenar àquele que Jeová já perdoou??

Quem assim o fizer, não estará se colocando acima de Jeová??

nbnbb