COBIÇA – O PECADO DE JACÓ



Criada em 09/02/09 Modificada em 28/12/14 às 09:00



Assim falou Jeová: (Êxodo 20:17) 17 NÃO DEVES DESEJAR a casa do teu próximo. NÃO DEVES DESEJAR a esposa do teu próximo, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu touro, nem seu jumento, nem QUALQUER COISA que pertença ao teu próximo.”


COBIÇA – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

cobiça

s.f. (sXIII) 1 desejo ardente de possuir ou conseguir alguma coisa 1.1 desejo imoderado de bens, riquezas ou honras; ambição, avidez, concupiscência etim lat.medv. cùpìditìa,ae por cupiditas,átis 'id.' sin/var ver antonímia de desprendimento ant ver sinonímia de desprendimento hom cobiça(fl.cobiçar)


São sinônimos de cobiçar: almejar, ambicionar, ansiar, aspirar, desejar ou mirar para si qualquer coisa que de forma temporária ou permanente, está de posse de outrem, entre outros.

DESEJAR PARA SIisto é cobiçar.

Cobiçar aquilo que não é seu, desejar para si, aquilo que pertença à outra pessoa, qualquer coisa que pertença à outra pessoa. Isto inclui toda e qualquer coisa que se possa pegar com as mãos, assim como também qualquer coisa que não se possa pegar com as mãos.

A cobiça HABITA um “bom coração” OU só é encontrada em um “coração iníquo”.

Será que Jacó tinha um bom coração??

Você atribui a Jacó um VALOR MAIOR do que o valor que você atribui a Esaú, o irmão gêmeo de Jacó??

Você aprova um e rejeita o outro??




Nascem os gêmeos: (Gênesis 25:24-26) 24 Completaram-se gradualmente os seus dias para dar à luz, e eis que havia gêmeos no seu ventre. 25 Então saiu o primeiro, todo vermelho como um manto oficial de pêlo, de modo que o chamaram pelo nome de Esaú. 26 E depois saiu seu irmão, e a mão dele segurava o calcanhar de Esaú, de modo que o chamou pelo nome de Jacó. E Isaque era da idade de sessenta anos quando ela os deu à luz.


SER O PRIMEIRO FILHO (PRIMOGENITURA), É ALGO QUE POSSA SER COMPRADO?

QUAL ERA O LUCRO PESSOAL DE SER PRIMOGÊNITO??

QUE VANTAGEM HAVIA EM SER PRIMOGÊNITO??

O PRIMOGÊNITO ERA TRATADO DE FORMA DESIGUAL, SENDO CONSIDERADO O FILHO ESPECIAL??


Meios ilícitos são meios ilícitos, independente de quem os pratique.

Esaú e Jacó eram gêmeos, tendo Esaú sido o primeiro a nascer. Jacó, não era o primogênito e seu nome significa “agarrando o calcanhar”; “suplantador”; aquele que não aceita.

Antes de Esaú “desprezar” a sua primogenitura (trocar por um prato de comida), quais eram os sentimentos de Jacó em relação a ela, uma primogenitura que não era sua?? Certamente Jacó desejava muito a primogenitura de seu irmão. Quantas vezes deve Jacó ter se perguntado: Porque eu não nasci primeiro?? Cobiça é cobiça, não importa quem a tenha. Que motivos tinha Jacó para cobiçar a primogenitura de seu irmão Esaú??


Assim revelou Jacó o seu desejo, buscando tornar realidade esta cobiça, ou seja, este desejo de possuir algo que pertencia a seu irmão: (Gênesis 25:27-34) 27 E os rapazes cresciam, e Esaú tornou-se homem entendido na caça, homem do campo, mas Jacó [tornou-se] homem inculpe, morando em tendas. 28 E Isaque amava Esaú, porque significava caça para a sua boca, ao passo que Rebeca amava Jacó. 29 Certa vez Jacó tinha ao fogo um cozido, quando Esaú veio do campo, CANSADO . 30 De modo que Esaú disse a Jacó: “Depressa, POR FAVOR, dá-me um bocado do vermelho — do vermelho aí, pois ESTOU CANSADO!” É por isso que foi chamado pelo nome de Edom.31 A isso JACÓ DISSE:VENDE-ME PRIMEIRO teu direito de primogênito!32 E Esaú continuou: “Eis que estou simplesmente morrendo, e de que proveito me é a primogenitura?” 33 E Jacó acrescentou: “Jura-me primeiro!” E ele passou a jurar-lhe e a vender a Jacó seu direito como primogênito. 34 E Jacó deu a Esaú pão e cozido de lentilhas, e ele foi comer e beber. Depois se levantou e foi embora. Assim desprezou Esaú a primogenitura.


Uma negociação que geraria um lucro para Jacó??


O que é lucro?? Como se caracteriza a existência do lucro??


LucroEsta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: qualquer vantagem, benefício que se possa tirar de alguma coisa, alguma situação; ganho auferido durante uma operação comercial.


lucro

s.m. (1696) 1 qualquer vantagem, benefício (material, intelectual ou moral) que se pode tirar de alguma coisa 2 econ ganho auferido durante uma operação comercial ou no exercício de uma atividade econômica ² l. bruto econ aquele que é dado pela diferença efetiva entre o preço de aquisição, ou de custo, e o preço de venda alcançado • l. líquido econ aquele que é dado pela diferença entre o preço de aquisição ou de custo, aumentado das despesas necessárias para operar a venda ¤ etim lat. lucrum,i 'ganho, vantagem, proveito' ¤ sin/var ágio, benefício, emolumento, gança, ganço, ganho, interesse, maneio, proveito, usura, vantagem ¤ ant prejuízo ¤ hom lucro(fl.lucrar)


Receber mais do que emprestou é igual a obter lucro. Operação comercial com ganho é uma abominação diante de Jeová. Lhe dou a comida em troca da primogenitura?? Quem é que sai ganhando com esta troca?? Dar o seu pão ao faminto em troca de uma vantagem?? Dar o pão ao faminto em troca daquilo que o faminto tinha e que ele cobiçava?? Aproveitar-se de uma situação para obter vantagem??


Receber mais do que emprestou sempre foi visto por Jeová como uma abominação.


Jeová afirmou para Ezequiel:


(Ezequiel 18:12-13) 12 oprima ao pobre e necessitado, tire de outro com violência, não devolva o penhor, e levante os seus olhos aos ídolos, cometa abominações, 13 dê o seu dinheiro à usura, e receba mais do que emprestou: acaso viverá ele? não viverá. Comete todas estas abominações; certamente morrerá, o seu sangue será sobre ele.


Jacó estava praticando uma abominação diante de Jeová.


Percebemos que o lucro é o fruto do sentimento de cobiça. A cobiça antecede o lucro.


Jacó cobiçava. Jacó aproveitou uma circunstância para negociar e conseguir o seu lucro.


Muito tempo depois, exatamente para e através de Isaías, Jeová deixou muito claro que o humano tinha de saciar o desejo do faminto, fartar a alma atribulada, praticar o verboDAR”. Impor condições econômicas ou outras para depois saciar o desejo de alma de um faminto, impor uma “TROCA, tirar vantagem pessoal do faminto, certamente não agrada a Jeová, aquele que ama os 2 (dois) filhos de forma imparcial. Aproveitar a vantagem da situação para trocar aquilo que você deseja por aquilo que a outra pessoa precisa, impondo a sua condição. Negociar a fome de seu semelhante! É uma ato de covardia contra o faminto, não importa quem o faça e não importa quem seja o faminto.


Será que deveria existir a ação de negociar a fome??


Assim falou Jeová: (Isaías 58:6-10) 6 “Não é este o jejum que escolhi? Soltar os grilhões da iniqüidade, desatar as brochas da canga e deixar ir livres os esmagados, e que rompais toda canga? 7 Não é partilhares o teu pão ao faminto e introduzires na [tua] casa pessoas atribuladas, sem lar? Que, caso vejas alguém nu, tu o tenhas de cobrir, e que não te ocultes da tua própria carne? 8 “Neste caso romperia a tua luz como a alva; e rapidamente surgiria para ti o restabelecimento. E certamente andaria diante de ti a tua justiça; a própria glória de Jeová seria a tua retaguarda. 9 Neste caso chamarias e o próprio Jeová te responderia; clamarias por ajuda e ele diria: ‘Eis-me aqui!’ “Se removeres do teu meio a canga, o apontar com o dedo e falar o que é prejudicial, 10 e concederes ao faminto o teu próprio [desejo da] alma e fartares a alma atribulada, então certamente raiará a tua luz mesmo na escuridão e as tuas trevas serão como o meio-dia.


TODA AÇÃO É PRECEDIDA DE UM SENTIMENTO


JACÓ TOMOU A INICIATIVA.

Na mente de Jacó, a primogenitura era algo que podia ser negociado. Ele a desejava, e como a desejava!!!! “Não deves desejar qualquer coisa que pertença a teu irmão”.


Você está com fome?? você é um faminto?? Eu tenho a comida, tenho o teu desejo de alma. O que você tem para negociar?? Você tem algo que eu quero muito, vamos trocar?? PRIMEIRO você me dá o que eu quero, DEPOIS eu te dou a comida. Será que Jeová se agrada desta negociação?? Será que Jeová se agradava da motivação que estava por trás desta negociação?

Jacó não aceitava o fato de ser o segundo filho.

Jacó cobiçava a primogenitura de Esaú?? Sim, cobiçava. Quem fez a proposta da troca?? Quem faz a proposta está revelando o seu desejo. Em que condições foi feita a proposta de troca?? Aproveitando uma oportunidade em que Esaú estava em desvantagem, pois Jacó tinha a comida e Esaú tinha o cansaço e a fome, Jacó propôs dar a sua comida em troca daquilo que ele desejava e que estava na posse de seu irmão. Esaú NECESSITAVA da comida. A primogenitura era de seu irmão e Jacó a desejava, a cobiçava. Certamente, Jacó há algum tempo antes desta oferta, já nutria este desejo de obter para si, aquilo que era de seu irmão, ou seja, a primogenitura. Era necessário aparecer uma condição propícia para Jacó poder tornar realidade aquilo que já existia em sua mente. Jura-me primeiro, foi o que Jacó pediu a Esaú. Jacó realmente queria a primogenitura. Afinal de contas, primogenitura é algo que realmente se possa comprar?? O desejo de obter a primogenitura de seu irmão Esaú era tão grande, que Jacó passou a vê-la como algo que poderia ser negociado. Jacó esperava o momento certo para consegui-la e certamente planejava como consegui-la. Foi desta forma que Jacó passou a transformar aquilo que não é, naquilo que ele queria que fosse.


Não foi Esaú quem fez a proposta. Não foi Esaú quem OFERECEU a primogenitura pelo prato de lentilhas.


Era errado DESEJAR a primogenitura de seu irmão?? A palavra saída da boca de Jeová dizia claramente: Não deves desejar QUALQUER COISA que seja de seu próximo. Sandália, roupa, riqueza, esposa, aparência, primogenitura, reinado, sacerdócio, etc., não deves desejar nada. Logo, fosse uma coisa boa, fosse qualquer cargo, fosse qualquer privilégio, independente de quem apresentasse este desejo de ter o que pertence a outro, isto é errado. Pecado é pecado, seja cometido por A, por B, por C ou por qualquer pessoa. A imparcialidade assim o exige. A cobiça é um SENTIMENTO iníquo que é FRUTO de um coração iníquo e que leva a ações iníquas.


Por falar em sentimento, qual era o SENTIMENTO de Isaque, o pai dos irmãos gêmeos?? Depois de tal suposta compra, certamente Jacó, um filho, se considerava primogênito. No entanto, foi Isaque, aquele que era o pai, avisado deste suposto “acordo” entre irmãos??


ISAQUE, O PAI, TINHA A OBRIGAÇÃO DE ACEITAR E VALIDAR TAL ESTRANHA E INÉDITA SITUAÇÃO, OU SERÁ QUE CADA FILHO É QUE TINHA DE ACEITAR A SUA POSIÇÃO ORIGINAL??


Tratava-se de um caso de aceitar ou não aceitar uma situação?? Sim.


No caso do pai decidir manter a posição original de cada filho, a coisa lógica a ser feita, seria sua decisão RESPEITADA pelos seus dois filhos??

Na mente de Jacó, agora ele era o primogênito e tinha todos os direitos de um primogênito.


Será que esta situação só dependia desta fantasia de Jacó?? Será que outras pessoas deveriam participar desta fantasia de Jacó para que produzisse frutos reais??

O tempo foi passando e estava tudo bem para Jacó, dentro da mente de Jacó, no entanto, como convencer Isaque, seu pai, que agora ele, Jacó, o filho que nasceu por último, tinha passado a ser o primogênito, tendo assim o direito a receber a bênção da primogenitura?? Que mais faria Jacó para tomar posse do objeto de seu desejo?? Até onde iria Jacó??


O tempo foi passando, e chegamos a um novo acontecimento: (Gênesis 27:1-4) 27 Sucedeu então que, quando Isaque já era velho e seus olhos eram fracos demais para enxergar, ele chamou Esaú, seu filho mais velho, e disse-lhe: “Meu filho!” ao que este lhe disse: “Eis-me aqui!” 2 E ele prosseguiu, dizendo: “Eis que tenho ficado velho. Não sei do dia da minha morte. 3 Portanto, nesta ocasião toma, por favor, os teus apetrechos, tua aljava e teu arco, e vai ao campo e caça-me alguma carne de veado. 4 Faze então para mim um prato gostoso tal como eu gosto e traze-mo, e, ah! deixa-me comer, para que a minha alma te abençoe antes de eu morrer.”


Jacó não conseguiu convencer Isaque de que ele era o primogênito, pois esta “fantasia” só existia na mente de Jacó.


O DESEJO DE ISAQUE, O PAI, TORNOU-SE MANIFESTO, revelando o seu SENTIMENTO em relação ao assunto “primogenitura”. Para Isaque, seu filho Esaú continuava primogênito. Seria esta sua decisão final, ACEITA por aquele que se considerava primogênito, isto é, Jacó??


QUE DIREITO DE PRIMOGÊNITO ERA ESTE QUE JACÓ TANTO COBIÇAVA??


Ser primogênito era ser especial?? Que privilégios tinha o primogênito?? Não deviam todos os filhos serem tratados com plena igualdade?? O que fosse destinado a um não deveria ser destinado a cada um dos demais?? O filho primogênito recebia o mesmo tratamento dado aos demais filhos?? Havia igualdade neste relacionamento humano??

Bem, chegou a hora da bênção a ser dada ao primogênito, e o pai, nada tendo a ver com o acordo entre os filhos, nada tendo a ver com o desejo cobiçoso de seu filho mais moço, não participante da fantasia do filho mais moço, queria dar a bênção de primogênito, àquele que era realmente o seu primogênito, e que Isaque, COMO PAI, considerava como seu primogênito, respeitando a ordem de nascimento realmente acontecida.

O que aconteceu então?? Jacó foi procurar aquela que o considerava como predileto, isto é, sua mãe Rebeca, que aprovava este SENTIMENTO do filho, e que sendo cúmplice da fantasia de seu filho, correria todos os riscos junto com seu filho predileto para conseguir satisfazer o desejo de Jacó, isto é, a bênção dada ao primogênito.

(Gênesis 27:11-37) 11 E Jacó passou a dizer a Rebeca, sua mãe: “Mas Esaú, meu irmão, é homem peludo e eu sou homem liso. 12 E se meu pai me apalpar? Então hei de tornar-me aos seus olhos como quem está brincando, e certamente trarei sobre mim uma invocação do mal e não uma bênção.” 13 A isto sua mãe lhe disse: “Venha sobre mim a invocação do mal dirigida contra ti, meu filho. Apenas escuta a minha voz e vai, traze[-mos].” 14 Concordemente, ele foi e [os] apanhou, e trouxe[-os] à sua mãe, e sua mãe preparou um prato gostoso do modo como seu pai gostava. 15 Depois, Rebeca tomou vestes de Esaú, seu filho mais velho, as mais desejáveis que havia com ela na casa, e as pôs sobre Jacó, seu filho mais moço. 16 E ela lhe pôs as peles dos cabritinhos sobre as mãos e sobre a parte lisa do pescoço. 17 Entregou então na mão de Jacó, seu filho, o prato gostoso e o pão que tinha preparado. 18 Ele entrou, pois, até seu pai e disse: “Meu pai!” ao que este disse: “Eis-me aqui! Quem és, meu filho?” 19 E Jacó prosseguiu, dizendo a seu pai: “Eu sou Esaú, teu primogênito. Fiz exatamente como me falaste. Ergue-te, por favor. Senta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe.” 20 Isaque disse então a seu filho: “Como é que foste tão ligeiro em achá-la, meu filho?” Ele disse, por sua vez: “Porque Jeová, teu Deus, a fez vir ao meu encontro.” 21 Isaque disse então a Jacó: “Aproxima-te, por favor, para que eu te apalpe, meu filho, para saber se realmente és meu filho Esaú, ou não.” 22 Jacó aproximou-se então de Isaque, seu pai, e este passou a apalpá-lo, dizendo depois: “A voz é a voz de Jacó, mas as mãos são as mãos de Esaú.” 23 E não o reconheceu, porque as suas mãos se mostravam peludas como as mãos de Esaú, seu irmão. Por isso o abençoou. 24 Depois disse: “És realmente meu filho Esaú?ao que este disse: “Sou.25 Então disse: “Traze-ma perto, para que eu coma da caça de meu filho, para que a minha alma te abençoe.” Então a trouxe para perto dele, e ele começou a comer, e trouxe-lhe vinho, e ele começou a beber. 26 Isaque, seu pai, disse-lhe então: “Aproxima-te, por favor, e beija-me, filho meu.” 27 Aproximou-se, pois, e beijou-o, e ele pôde cheirar o odor de suas vestes. E passou a abençoá-lo e a dizer: “Vê! O cheiro de meu filho é como o cheiro do campo que Jeová tem abençoado. 28 E o [verdadeiro] Deus te dê os orvalhos dos céus e os solos férteis da terra, e abundância de cereais e de vinho novo. 29 Sirvam-te povos e curvem-se diante de ti grupos nacionais. Torna-te senhor sobre os teus irmãos e curvem-se diante de ti os filhos de tua mãe. Maldito seja cada um dos que te amaldiçoarem e bendito seja cada um dos que te abençoarem.” 30 Sucedeu então, assim que Isaque acabara de abençoar Jacó, sim, deveras sucedeu que, mal saíra Jacó de diante da face de Isaque, seu pai, voltou Esaú, seu irmão, da sua caçada. 31 E ele também foi preparar um prato gostoso. Trouxe-o então a seu pai e disse a seu pai: “Levante-se meu pai e coma da caça de seu filho, para que a tua alma me abençoe.” 32 Isaque, seu pai, disse-lhe então: “Quem és?” ao que este disse: “Sou teu filho, teu primogênito, Esaú.” 33 E Isaque começou a ser sacudido por forte tremor, de modo extraordinário, e assim ele disse: “Então quem é que foi em busca de caça e ma trouxe, de modo que comi de tudo antes de poderes entrar, e eu o abençoei? Também, há de tornar-se abençoado!” 34 Ouvindo as palavras de seu pai, Esaú começou a clamar de maneira extremamente alta e amargurada, e disse a seu pai: “Abençoa-me, sim, abençoa-me também a mim, meu pai!” 35 Mas ele prosseguiu, dizendo: “Teu irmão veio com ENGANO, para obter a bênção destinada a ti.36 A isso ele disse: “Não é por isso que ele é chamado pelo nome de Jacó, que ele me suplantasse estas duas vezes? Já tomou a minha primogenitura, e eis que agora tomou a minha bênção!” Acrescentou então: “Não me reservaste alguma bênção?” ...



Tomar posse do “objeto cobiçado” parecia ter ficado um pouco difícil. E agora, o que fazer?? Bem, o acontecido foi o uso de mentira, o uso de engano, arquitetar um plano para ENGANAR, usando todos os meios disponíveis para conseguir a bênção, a tão desejada bênção, a tão ambicionada bênção, a tão cobiçada bênção.

Transformar a fantasia de Jacó em realidade exigia o uso de muito engano.

Dentro da cabeça do Isaque, a bênção estava destinada a Esaú. O coração de Isaque obedecia a ordem cronológica do nascimento de seus dois filhos.

O que fazer depois de tomar conhecimento do desejo de Isaque, o pai?? Contentar-se e aceitar a decisão do pai Isaque?? Será que minha fantasia não ser transformada em realidade??


Dependendo de quem faça e dependendo do motivo, será que o engano e a trapaça passam a ser coisas aceitáveis para Jeová?? Será que o engano e a trapaça saem de um bom coração Ou será que só saem de um coração iníquo?? Se agradaria Jeová de um humano qualquer que praticasse tais coisas?? Odiaria Jeová a qualquer humano que venha a praticar tais coisas??


Jacó passou por cima dos SENTIMENTOS de seu próprio pai, passou por cima da VONTADE do seu próprio pai, e agora, aproveitando-se da deficiência visual de Isaque, e novamente passou a tirar proveito da ocasião. Jacó foi ao ponto de ENGANAR SEU PRÓPRIO PAI para conseguir o objeto do seu desejo, ou seja, transformar a sua fantasia em uma realidade.
Jacó provou ser um humano de vontades muito fortes, e que usava todos os meios disponíveis para satisfazer suas vontades.


Ficou bem claro que, se Isaque, o pai, estivesse enxergando bem, a bênção ficaria para aquele que lhe nasceu como primogênito, Esaú, aquele que ele amava como primogênito e que ele considerava como o primogênito que este realmente era. Neste caso, Isaque estava OBEDECENDO ao que fora estipulado por Jeová antes do nascimento dos meninos.



Será que realmente vale tudo para se conseguir o que se deseja? O que mais faria este homem para conseguir o seu próximo objeto de desejo?? Continuaria a usar o engano, continuaria a usar de artifícios, continuaria a usar os meios ilícitos?? O que as ações posteriores de Jacó revelaram em relação a personalidade dele??

Os cegos são pessoas a serem respeitadas e cuidadas em face de sua deficiência. São pessoas indefesas, logo, não se deve fazer nada contra elas. Enganá-las é uma covardia e Jeová está vendo esta covardia contra um indefeso. Assim falou Jeová para Moisés: (Levítico 19:14) 14 “‘Não deves invocar o mal sobre um surdo e não deves pôr obstáculo diante dum cego; e tens de ter temor de teu Deus. Eu sou Jeová.



Teria sido uma usurpação?? Bem, assim define certo dicionário esta expressão:


USURPAR v.t. Apoderar-se de (alguma coisa), mediante emprego de violência ou de artifício: usurpou a parte do sócio; usurpar o trono ao verdadeiro rei.


USURPADOR adj. e s.m. Que, ou o que usurpa: poder usurpador. / Que, ou aquele que se apodera da autoridade soberana por meios ilícitos.


Bem, os fatos falam por si mesmos.


Muito, muito tempo depois, Jeová passa a descrever a egoísta personalidade de Jacó nas seguintes palavras: (Oséias 12:2-4) 2 E Jeová tem uma causa jurídica contra Judá, sim, para fazer um ajuste de contas com Jacó segundo os seus caminhos; pagar-lhe-á de volta segundo as suas ações. 3 No ventre agarrou seu irmão pelo calcanhar e com a sua energia dinâmica CONTENDEU com Deus. 4 E continuou a CONTENDER com um anjo e gradualmente prevaleceu. Chorou para implorar favor para si mesmo.”. Ele foi encontrá-lo em Betel e ali começou a falar conosco.

. .


Assim verte a Tradução Almeida: (Oséias 12:2-4) 2 O Senhor também com Judá tem contenda, e castigará a Jacó segundo os seus caminhos; segundo as suas obras o recompensará. 3 No ventre pegou do calcanhar de seu irmão; e na sua idade varonil LUTOU com Deus. 4 LUTOU com o anjo, e prevaleceu; chorou, e lhe fez súplicas. Em Betel o achou, e ali falou Deus com ele;



CONTENDEResta é a definição dada por certo dicionário (Koogan/Houaiss):


CONTENDER v.t. Lutar, brigar: contender com as forças do mal. / Discutir, altercar: contender com o advogado contrário. / Competir, rivalizar, disputar: contender bravamente com o clube adversário. / — V.i. Brigar, lutar..


Aquele que não aceita, passa a contender, passa a disputar, passa a competir, visando vencer, isto é, para que as coisas fiquem do seu jeito, para que suas vontades sejam satisfeitas.


JEOVÁ MUDA o nome de Jacó para Israel, por quê??


Não foi exatamente por isto que o nome de Jacó foi mudado para Israel?? O nome escolhido por Jeová para Jacó tinha tudo a ver com a personalidade de Jacó, isto é, não aceitar. Jacó sempre desejava satisfazer a sua vontade, e, nunca desistindo, sempre lutava muito até conseguir o seu objetivo. Não usava de violência, no entanto, usava da esperteza.


Assim está registrado nas Escrituras: (Gênesis 32:24-28) 24 Finalmente, Jacó ficou sozinho. Um homem começou então a engalfinhar-se com ele até subir a alva. 25 Quando viu que não tinha prevalecido contra ele, então lhe tocou na concavidade da articulação da coxa; e a concavidade da articulação da coxa de Jacó deslocou-se enquanto se engalfinhava com ele. 26 Depois disse: “Deixa-me ir, pois já subiu a alva.” A isso ele disse: “Não te deixo ir, a menos que primeiro me abençoes.” 27 Disse-lhe, pois: “Qual é teu nome?” a que ele disse: “Jacó.” 28 Disse então: Não serás mais chamado pelo nome de Jacó, mas, sim, Israel, POIS CONTENDESTE com Deus e com homens, de modo que por fim prevaleceste.”


Assim verte a Tradução Brasileira: (Gênesis 32:24-28) 24 Jacó ficou só; e lutava com ele um homem até o romper do dia. 25 Quando este viu que não podia com ele, tocou-lhe a juntura da coxa; e deslocou-se a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava com o homem. 26 Disse este: Deixa-me ir, porque vem rompendo o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir, se me não abençoares. 27 Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? Respondeu: Jacó. 28 Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mais Israel; PORQUE tens perseverado com Deus e com os homens, e prevaleceste.



Assim verte a Tradução Almeida: (Gênesis 32:24-28) 24 Jacó, porém, ficou só; e lutava com ele um homem até o romper do dia. 25 Quando este viu que não prevalecia contra ele, tocou-lhe a juntura da coxa, e se deslocou a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava com ele. 26 Disse o homem: Deixa-me ir, porque já vem rompendo o dia. Jacó, porém, respondeu: Não te deixarei ir, se me não abençoares. 27 Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? E ele respondeu: Jacó. 28 Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; PORQUE TENS LUTADO com Deus e com os homens e tens prevalecido.


Contender é igual a discordar e não aceitar, brigar, lutar, discutir insistentemente, altercar insistentemente, entrar em disputa por, disputar, rivalizar, obviamente, objetivando prevalecer sua “vontade”. Trata-se de uma pessoa de fortes vontades.


Estava Jacó RESPEITANDO o livre-arbítrio do anjo, aquele que era muito mais poderoso do que ele?? Não se envolveu Jacó em uma luta corporal para que o anjo satisfizesse a sua insistente e teimosa vontade humana?? Não insistiu teimosamente até que o anjo lhe deixou uma lembrança contínua desta contenda, ou desta luta, no seu próprio corpo??

Foi Jacó reprovado e excluído do convívio com Jeová por agir assim de forma tão egoísta?? A própria história responde a esta pergunta de forma inquestionável. Jacó não foi reprovado nem excluído do convívio amistoso com Jeová.

Jeová viu tudo o que aconteceu e não podia ser diferente. Deixou que Jacó revelasse tudo o que tinha naquele coração egoísta, naquele coração cobiçoso.

No tempo devido de Jeová, onde for sabiamente o melhor momento, Jeová fará um ajuste de contas com Jacó “segundo os caminhos de Jacó”, pagando-lhe de volta segundo as suas ações, fazendo-o envergonhar-se pelas ações egoístas praticadas, ou simplesmente informar-lhe sobre o seu pecado. Experimente do vinho que deste para teu irmão beber. Reconhecendo o seu erro, Jacó certamente dirá: Pai, por favor me perdoe, pois aquilo foi um erro da minha juventude.


O Pai é Todo Sábio e está ensinando lições a todos os seus filhos. Certamente são lições muito sábias. Certamente são lições que visam melhorar os sentimentos dos filhos. Certamente são lições que visam aumentar a sensibilidade dos corações dos filhos. Tanto os protagonistas quanto os observadores aprendem a mesma sábia lição. Vejam até onde o egoísmo pode levar o ser humano e qualquer outro ser! Vejam o resultado de um proceder egoísta a curto, a médio e a longo prazo. Na intencional busca de agradar a Deus, o egoísta passa por cima de outros humanos, passa por cima de outras "vidas", pois na verdade, ele busca a satisfação de sua egoísta vontade. Não respeita, e assim, desvaloriza outras "vidas". Ele toma ações reais contra outras "vidas" e pede que Jeová tome ações reais contras outras "vidas" para que ele (o egoísta) se sinta bem ou se sinta amado por Deus.


No caso de Jacó, ele não tomou nenhuma ação violenta ou destrutiva contra outras vidas.


JACÓ USOU TODOS OS OUTROS MEIOS DISPONÍVEIS (OS ASTUTOS E OS ILÍCITOS) PARA CONSEGUIR O OBJETO DO SEU DESEJO. Até mesmo chorou para implorar favor para si mesmo.


ASTUTO Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

astuto Datação: sXV

n adjetivo

1 que sabe agir de maneira a angariar para si vantagens e a não se deixar enganar; esperto, matreiro, astucioso

2 hábil para fazer maldades, esp. enganando outrem; astucioso, velhaco, finório


Não tinha Jacó este componente em sua personalidade (astúcia)?? Não se tratava de um componente destacado da sua personalidade??


Será que Jeová se agrada disso?? Jeová AMA todas as "vidas" com igual intensidade. Jeová AMA humanos com a mesma intensidade com que AMA anjos. Não podemos esquecer que os animais também são "vidas". Com as seguintes palavras, Jesus nos trouxe a atenção da importância que o Pai dá a cada "vida":

(Mateus 10:29-31) 29 Não se vendem dois pardais por uma moeda de pequeno valor? Contudo, nem mesmo um deles cairá ao chão sem o [conhecimento de] vosso Pai. 30 Porém, os próprios cabelos de vossa cabeça estão todos contados. 31 Portanto, não temais; vós valeis mais do que muitos pardais. (Lucas 12:6) 6 Não se vendem cinco pardais por duas moedas de pequeno valor? Contudo, nem mesmo um deles está esquecido diante de Deus.


O pai continua amando o seu filho egoísta e quer que o filho entenda o PORQUE ele não deve ser um egoísta. Até onde você vai com seu procedimento egoísta?? O egoísta não respeita o SENTIMENTO de ninguém, apenas o dele.

Neste caso, que espécie de amor revelou Jeová ter por Jacó?? Não revelou ser um amor incondicional??


O próprio Jesus confirmou que Jacó não foi reprovado em face de suas ações cobiçosas. Em relação a Jacó, assim falou Jesus:

(Lucas 13:22-30) 22 E ele viajava de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, ensinando e continuando na sua viagem a Jerusalém. 23 Então, certo homem lhe disse: “Senhor, são poucos os que estão sendo salvos?” Ele lhes disse: 24 ESFORÇAI-VOS VIGOROSAMENTE a entrar pela porta estreita, porque eu vos digo que muitos buscarão entrar, mas não poderão, 25 uma vez que o dono de casa se tiver levantado e fechado a porta à chave, e vós principiardes a ficar de fora e a bater na porta, dizendo: ‘Senhor, abre-nos.’ Mas ele, em resposta, vos dirá: ‘Não sei donde sois.’ 26 Então principiareis a dizer: ‘Comemos e bebemos na tua frente e tu ensinaste nas nossas ruas largas.’ 27 Mas ele falará e vos dirá: ‘Não sei donde sois. Afastai-vos de mim, todos vós obreiros da injustiça!’ 28 Ali é que haverá o [vosso] choro e o ranger de [vossos] dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas, no reino de Deus, mas vós mesmos lançados fora. 29 Outrossim, pessoas virão das regiões orientais e das ocidentais, e do norte e do sul, e se recostarão à mesa no reino de Deus. 30 E, eis que há os que são últimos, que serão primeiros, e há os que são primeiros, que serão últimos.”


Ao final, o Criador quer ouvir do seu filho palavras como estas:

(Jeremias 31:18-19) 18 Ouvi positivamente Efraim lastimar-se: Corrigiste-me, para que eu ficasse corrigido, como o bezerro que não foi treinado. Faze-me voltar e eu voltarei prontamente, porque tu és Jeová, meu Deus. 19 Pois, após a minha volta senti lástima; e depois que se me fez saber bati na coxa. Fiquei ENVERGONHADO e senti-me também HUMILHADO, porque eu levara o vitupério da minha mocidade.’”


Afinal, porque age assim o Criador com seus filhos?? Ele mesmo responde:

(Jeremias 31:20) 20 É Efraim para mim um FILHO PRECIOSO ou um menino tratado com mimo? Pois, ao ponto de eu falar contra ele, sem falta me lembrarei dele ainda mais. Por isso é que as minhas entranhas ficaram turbulentas por ele. Decididamente terei piedade dele”, é a pronunciação de Jeová.


Somente filhos preciosos são tratados assim. Sentimentos tais como este, o expressado pelo Criador, só se tem por quem é realmente muito especial, por quem se ama muito. Esta é a forma mais sábia de tratar um filho precioso, visando ensinar-lhe a aumentar em sabedoria e em sensibilidade. Será que Jacó era especial em relação aso demais, sendo mais amado do que os demais filhos?? Será que a parcialidade é uma das qualidades inerentes à personalidade do Pai Jeová??

Não há dúvida. Trata-se de um amor incondicional.


Jacó era um homem que tinha um "bom coração", poderão argumentar muitos. O homem que tem um "bom coração" pode cobiçar?? O homem que tem um bom coração está livre para cobiçar?? Se a cobiça for por um cargo honroso ou uma boa posição perante Jeová, ela passa a ser uma "boa cobiça"?? A cobiça é fruto de um bom coração?? O homem com bom coração pode fazer o mal de vez em quando e desde que seja por um motivo justo?? O homem que tem um bom coração pode trapacear para conseguir o objeto de seu bom desejo? O homem com um bom coração pode passar por cima dos sentimentos do próprio pai para satisfazer seus próprios desejos?? O homem com um bom coração pode aproveitar-se das desvantagens circunstanciais do seu semelhante e dar um bote na hora certa??


As palavras saídas da mente e boca do Sábio Jesus colocam por terra o argumento de que Jacó tinha um "bom coração". Estas foram as sábias palavras de Jesus:

(Mateus 12:35-36) 35 O homem bom, do seu bom tesouro, envia coisas boas, ao passo que O HOMEM INÍQUO, DO SEU TESOURO INÍQUO, ENVIA COISAS INÍQUAS . 36 Eu vos digo que de toda declaração sem proveito que os homens fizerem prestarão contas no Dia do Juízo; (Marcos 7:20-23) 20 Outrossim, ele disse: “O que sai do homem é o que avilta o homem; 21 pois, de dentro, DOS CORAÇÕES dos homens, saem raciocínios prejudiciais: fornicações, ladroagens, assassínios, 22 adultérios, COBIÇAS, atos de iniqüidade, FRAUDE, conduta desenfreada e UM OLHO INVEJOSO , blasfêmia, soberba, irracionalidade. 23 Todas estas COISAS INÍQUAS saem de dentro e aviltam o homem.”


As palavras do Sábio Jesus deixam bem claro que a cobiça é uma coisa iníqua, que obviamente só pode sair de um coração iníquo. Um homem justo, um homem bom, não sente cobiça. Seu coração não sente cobiça. Ele não tem um olho invejoso. Ele não deseja possuir aquilo que ele já sabe que pertence a outra pessoa. A árvore boa não produz fruto imprestável. Assim falou o Sábio Jesus:

(Mateus 7:16-20) 16 Pelos seus frutos os reconhecereis. Será que se colhem uvas dos espinhos ou figos dos abrolhos? 17 Do mesmo modo, toda árvore boa produz fruto excelente, mas toda árvore podre produz fruto imprestável; 18 a árvore boa não pode dar fruto imprestável, nem pode a árvore podre produzir fruto excelente. 19 Toda árvore que não produz fruto excelente é cortada e lançada no fogo. 20 Realmente, pois, pelos seus frutos reconhecereis estes [homens].


Sendo a cobiça um fruto imprestável, a árvore que PRODUZIU tal cobiça, certamente é uma árvore imprestável. Sendo a cobiça uma iniquidade, certamente só poderá ser fruto de um coração iníquo. Um pé de manga, uma mangueira, nunca produzirá uma jaca.
Neste caso, fica bem claro que a cobiça (árvore imprestável) não pode produzir bons frutos.

Neste caso, também fica bem claro que o homem bom não pode ter o sentimento cobiça plantado em seu coração.

Neste caso, fica bem claro que em um bom coração não existe a árvore da cobiça plantada nele.



Segundo o sábio Jesus, Jacó tinha um coração iníquo, um coração iníquo PRODUZINDO seus frutos iníquos. No entanto, não podemos deixar passar despercebido o seguinte fato: As palavras faladas por Jesus eram apenas repetições das palavras saídas da mente e boca de Jeová.

O QUE TANTO COBIÇAVA JACÓ??

Jacó cobiçava a bênção dada ao primogênito. O que tinha esta bênção de especial para ser tão cobiçada??

A bênção tinha a ver com o que exatamente?? Bem, leiamos: (Gênesis 27:26-29) ...” 27 Aproximou-se, pois, e beijou-o, e ele pôde cheirar o odor de suas vestes. E passou a abençoá-lo e a dizer: “Vê! O cheiro de meu filho é como o cheiro do campo que Jeová tem abençoado. 28 E o [verdadeiro] Deus te dê os orvalhos dos céus e os solos férteis da terra, e abundância de cereais e de vinho novo. 29 Sirvam-te povos e curvem-se diante de ti grupos nacionais. Torna-te senhor sobre os teus irmãos e curvem-se diante de ti os filhos de tua mãe. Maldito seja cada um dos que te amaldiçoarem e bendito seja cada um dos que te abençoarem.”

Você receberá de Deus ABUNDÂNCIA de cereais e de vinho, logo, você terá SUPERIORIDADE sobre os demais povos, terá superioridade sobre teus próprios irmãos, filhos da tua mãe e sendo você o PROTEGIDO, aquele que te desejar o mal, receberá este mal e aquele que te abençoar receberá bênção. Bem, sendo você o abençoado e o protegido, você sempre terá mais que os outros e dominará sobre todos.

A bênção desejada e recebida por Jacó tinha a ver com coisas materiais ou coisas espirituais?? Jacó via nesta bênção coisas materiais ou coisas espirituais??

Vamos ler algo extremamente interessante que havia acontecido antes dos gêmeos nascerem e que elucida esta questão, por apresentar o MOTIVO do desejo de Jacó e a cumplicidade de Rebeca, sua mãe: (Gênesis 25:22-23) 22 E os filhos dentro dela começaram a lutar entre si, de modo que ela disse: “Se é assim, por que é que estou viva?” Com isso ela foi consultar Jeová. 23 E Jeová passou a dizer-lhe: “Há duas nações no teu ventre e dois grupos nacionais serão separados das tuas entranhas; e um grupo nacional será mais forte do que o outro grupo nacional, E O MAIS VELHO SERVIRÁ AO MAIS JOVEM.

De forma adicional, leiamos sobre os sentimentos de Isaque e de Rebeca por seus filhos: (Gênesis 25:27-28) 27 E os rapazes cresciam, e Esaú tornou-se homem entendido na caça, homem do campo, mas Jacó [tornou-se] homem inculpe, morando em tendas. 28 E ISAQUE AMAVA ESAÚ, porque significava caça para a sua boca, AO PASSO QUE REBECA AMAVA JACÓ.

O que mais percebemos??

Será quer percebemos a imparcialidade de Isaque em relação a seus dois filhos?? Ou será que havia parcialidade??

Será que percebemos a imparcialidade de Rebeca em relação a seus dois filhos?? Ou será que havia parcialidade??

O mais velho (primogênito) servirá ao mais jovem.

Do ponto de vista humano, como é que um humano serve a outro humano??

O que o humano desejava ser?? Desejava ser aquele que servia?? Ou será que ele faria qualquer coisa para não ser aquele quer servia??

Como o mais velho (primogênito) serviria ao mais jovem?? Segundo o costume humano praticado até então, ao filho mais velho era dada a bênção, a riqueza e a superioridade sobre seus irmãos.

Do ponto de vista da riqueza e do poder, a bênção dada por Isaque revelou ser exatamente aquilo que Jeová havia DETERMINADO acontecer quanto ao futuro em relação aos filhos ainda no ventre de Rebeca, no entanto, Rebeca, sabendo do conteúdo da bênção, não queria que o seu protegido fosse aquele que serviria, pois ela desejava que aquilo que havia de “melhor” (riqueza, poder), fosse destinado àquele que ela mais amava. Ela via Jacó como o merecedor desta bênção, ou seja, da riqueza e do poder e da superioridade sobre seus irmãos, recebendo a bênção de Jeová, obviamente. No entanto, como fugir da REALIDADE que foi imposta na hora do nascimento dos gêmeos?? Qual foi a realidade imposta na hora do nascimento em relação a Jacó??

A REALIDADE IMPOSTA FOI: Esaú serviria a Jacó.

Neste caso, Rebeca não queria fugir da realidade. Rebeca queria transformar em realidade aquela previsão dada pelo próprio Jeová.

Como isto seria possível já que a bênção estava destinada, que a “bênção” seria dada diretamente pelo pai àquele que fosse o primogênito??

No entanto, Esaú, sendo o primeiro, sendo o mais velho, receberia a bênção e seria o mais rico e o mais poderoso do que Jacó.

Como poderia Esaú passar a ser servo de Jacó, quando Esaú estava destinado a receber a bênção??? A bênção tinha a ver com a riqueza e a superioridade: E o [verdadeiro] Deus te dê os orvalhos dos céus e os solos férteis da terra, e abundância de cereais e de vinho novo. 29 Sirvam-te povos e curvem-se diante de ti grupos nacionais. Torna-te senhor sobre os teus irmãos e curvem-se diante de ti os filhos de tua mãe. Maldito seja cada um dos que te amaldiçoarem e bendito seja cada um dos que te abençoarem.”

Serviro que isto significava para Jeová?? Torna-te senhor sobre os teus irmãos – se tornariam “escravos” de Jacó??

Serviro que isto significava para os humanos??

Do ponto de vista de Rebeca e de Jacó, como poderia ser cumprida aquela promessa de Jeová?? Do ponto de vista de Rebeca e de Jacó, a única forma seria o mais novo receber a bênção destinada ao mais velho. Segundo a própria profecia, o primogênito não morreria, ele continuaria vivo.

Jeová havia falado: Um grupo será mais forte que o outro grupo.

Será que a “força física” determinaria um dos grupos como superior ao outro?? Será que a “riqueza” é que definiria qual o grupo que serviria ao outro grupo?? Haveria escravidão de um grupo sobre o outro??

Será que o Pai aprovava a existência de irmão escravizando seu próprio irmão?? Estava o Pai Jeová definindo qual o grupo que seria “escravo” do outro grupo?? O mais rico escravizaria o mais pobre??

Será que os descendentes do grupo mais forte escravizariam os descendentes do grupo mais fraco?? Será que os descendentes do grupo dos mais ricos escravizariam os descendentes do grupo dos mais pobres??

Será que era esta a definição de Jeová quanto a um humano servir a outro humano?? Será que era esta a definição de Jeová sobre um grupo de humanos servir a outro grupo de humanos??

No conceito humano aceito e praticado até então, o mais pobre é aquele que serve ao mais rico, sendo usado por este como escravo para aumentar ainda mais a sua riqueza.

Assim, dentro deste ponto de vista, o ponto de vista humano, a única SOLUÇÃO seria a de Jacó receber a bênção que sempre era dada ao primogênito, pois, recebendo Jacó a bênção, ele se tornaria mais rico do que Esaú.

Jacó desejava ser mais rico do que Esaú para que Esaú o servisse, cumprindo assim a profecia dada por Jeová e anunciada para a sua mãe Rebeca.

Segundo a bênção, o que tinha de acontecer??

Torna-te senhor sobre os teus irmãos e curvem-se diante de ti os filhos de tua mãe.

Na cabeça de Rebeca, Jacó havia se tornado o primogênito e Esaú havia passado a ser o segundo filho. Na cabeça de Rebeca, Jacó tinha direito à benção da primogenitura.

O “primogênito” Jacó se tornaria senhor sobre seu irmão e o “segundo filho” Esaú (aquele que vendeu a primogenitura) se curvaria diante do primogênito Jacó.

Assim, Rebeca e Jacó PRESUMIRAM e depois praticaram uma ação como fruto daquilo que eles presumiram.

PRESUMIREsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

presumir

v. (sXIII) 1 t.d. tirar uma conclusão antecipada, baseada em indícios e suposições, e não em fatos comprovados; conjecturar, supor <p. o melhor para todos> 2 t.d. supor antecipadamente; prever, pressupor, achar 3 t.d. m.q. pressupor ('fazer supor') 4 t.d. desconfiar de; suspeitar <presumiu que seria traído> 5 t.d. formar ideia sem base real; imaginar, pensar, supor <não presuma que sairá desta ileso> 6 t.i. e pron. ter presunção ou vaidade; vangloriar(-se) <p.(-se) de intelectual> etim lat. praesúmo,is,praesumpsi,praesumptum,ère 'tomar antes do tempo, fazer juízo antecipado, conjecturar, suspeitar, julgar, presumir' sin/var ver sinonímia de achar


Que conceito tinham aqueles humanos quanto a servir?? Será que eram uma sociedade escravocrata?? Não tinham eles seus próprios escravos??

Servo – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: aquele que não é livre, que não tem direitos; aquele que obedece ou serve a alguém;

1servo

s.m. (sXIII) 1 aquele que não é livre, não tem direitos e bens 2 aquele que obedece ou serve a alguém <s. de Deus> 3 na sociedade feudal, aquele que era ligado à gleba, e dependente de um senhor, embora não fosse escravo 4 criado, lacaio, serviçal 5 dependente de um senhor, de um poder ou força incontrolável; escravo <s. de um vício> n adj. 6 que não é livre 7 que faz ou presta serviços; serviçal 8 sujeito a um poder ou a um senhor; escravo ¤ etim lat. servus,i 'id.' ¤ sin/var criado, escravo, lacaio, serviçal ¤ hom cervo(s.m.); serva(f.) / cerva(s.f.)


Em uma sociedade escravocrata quem é que deseja ser um servo??

Aceitaria Jacó esta situação, situação esta que era fruto da “VONTADE” de Jeová??

Do jeito como as coisas estavam, ele seria o mais pobre, e segundo o seu ponto de vista, a profecia não se cumpriria. Do seu ponto de vista humano, a vontade de Jeová não estaria sendo cumprida.

Na verdade, Jacó revelou não aceitar esta realidade em relação a bênção que comumente era dada ao primogênito. Jacó passou a CONTENDER com Deus, não aceitando a realidade dele Jacó, ou seja, ser aquele que serviria ao primogênito mais rico, afinal, o primogênito sempre ficava com a melhor parte da riqueza. Ao primogênito sempre era dado o melhor da riqueza. Este era o costume humano praticado até então. O primogênito administrava a riqueza e seus irmãos se submetiam a ele. A posse e a administração da riqueza transformava automaticamente o primogênito em senhor de seus irmãos. De forma paralela, os filhos mais jovens eram automaticamente levados para a condição de servos do mais rico, ou seja, do primogênito.

Seguindo a tradição, se Isaque ainda estivesse com sua visão, a bênção seria dada a Esaú, o mais velho, não podendo Jacó apoderar-se da cobiçada bênção. No entanto, como Isaque estava cego, criou-se uma situação propícia para uma “USURPAÇÃO” mediante meios ilícitos. Bem, o registro histórico nos revelou o que aconteceu. Será que Jeová estava abençoando os esforços de Jacó e Rebeca?? Será que Jacó não estava apenas executando um plano de Jeová?? Bem, Jeová já forneceu a Sua resposta. Jeová viu tudo o que estava acontecendo, e sendo imparcial, não tomaria o partido de Jacó, não ficaria do lado de Jacó, afinal, meios ilícitos são meios ilícitos, INDEPENDENTE de quem os tenha praticado e independente do motivo que este venha a apresentar para os ter praticado.

Quando Jeová questiona um pecador, o que Ele espera ouvir?? Espera ouvir as justificativas?? Não espera Ele a confissão de culpa?? Sim, é exatamente isto o que Jeová espera ouvir, isto é, uma autêntica confissão de culpa e sem quaisquer justificativas.

JACÓ TINHA DE RECONHECER O SEU LUGAR E CONTINUAR NELE, apesar da aparente contradição, contradição esta, existente na mente de Jacó.

No entanto, nosso amado irmão Jacó cometeu outros pecados. Um destes outros pecados de Jacó foi ter tomado por esposa tanto Léia como sua irmã Raquel. Elas eram irmãs. Jacó também não aceitou a realidade que lhe foi informada pelo pai de Léia e Raquel, decidindo ficar com as duas irmãs. Assim foi falado por Jeová:

(Levítico 18:18) 18 “‘E não deves tomar uma mulher em adição à sua irmã, como rival, para descobrir a sua nudez, isto é, ao lado dela, durante a sua vida.

(Levítico 18:24-29) 24 “‘Não vos façais impuros por qualquer destas coisas, porque por todas estas coisas se fizeram impuras as nações que ponho para fora diante de vós. 25 Por conseguinte, a terra é impura e eu trarei sobre ela punição pelo seu erro, e a terra vomitará os seus habitantes. 26 E vós mesmos tendes de guardar os meus estatutos e as minhas decisões judiciais, e não deveis fazer nenhuma de todas estas coisas detestáveis, quer o natural quer o residente forasteiro que reside no vosso meio. 27 Pois todas estas coisas detestáveis foram feitas pelos homens da terra, que vos precederam, de modo que a terra é impura. 28 Então a terra não vos vomitará porque a profanais, assim como certamente vomitará as nações que vos precederam. 29 Caso alguém faça qualquer de todas estas coisas detestáveis, então as almas que as fazem têm de ser decepadas dentre seu povo.

No entanto, alguém poderá afirmar: Jacó não sabia que era pecado, logo, não era culpado.

Vejamos a opinião de Jeová sobre esta questão. Assim falou Jeová: (Levítico 5:17-19) 17 “E se uma alma pecar por fazer uma de todas as coisas que Jeová manda que não se façam, embora não o soubesse, AINDA ASSIM ELE FICOU CULPADO e terá de responder pelo seu erro. 18 E ele tem de trazer ao sacerdote um carneiro sadio do rebanho, segundo o valor calculado, como oferta pela culpa; e o sacerdote tem de fazer expiação por ele, pelo engano que cometeu sem querer, embora ele mesmo não o soubesse, e assim lhe tem de ser perdoado. 19 É uma oferta pela culpa. TORNOU-SE POSITIVAMENTE CULPADO PARA COM JEOVÁ.

Na opinião de Jeová, o fato de o humano não saber que é pecado o que ele está fazendo não isenta o humano de culpa. Para Jeová, este humano tornou-se culpado e terá de responder pelo seu erro. Assim como Jacó, poderemos estar cometendo pecados sem o saber. Embora não o saibamos, somos positivamente culpados de pecado para com Jeová.

Terá de responder a quem?? Terá de responder a Jeová. Cada pecador deve responder sobre o seu pecado diretamente a Jeová.

Nos tornamos culpados de pecado diante de Jeová, sem o saber, e agora?? Você entra com o pecado e Jeová entra com a Misericórdia. Ele é Bom. Jeová não viu todos os pecados de Jacó?? Sim, Ele os viu. Jeová não é cego. Como Jeová tratou Jacó?? Está registrado. Tratou-o com muita Misericórdia.

Neste caso, Jeová usaria de PARCIALIDADE para com um “especial” servo amado ou usaria de IMPARCIAL misericórdia para com um “cobiçoso” filho desobediente??

Podemos ser justos aos nossos próprios olhos, mas, e daí?? Jacó se sentia primogênito, no entanto, para seu pai, Isaque, Esaú é que era o primogênito. Para Isaque, seu filho Jacó havia enganado o próprio pai para ficar com algo que desejava muito e que era de seu irmão Esaú, no entanto, Isaque amava ambos os filhos. Isaque não desprezou seu cobiçoso filho Jacó. Apesar de tudo, Isaque continuou amando seu filho Jacó, o filho que havia enganado um homem velho e cego.

Esaú seu irmão, também não guardou ressentimento das ações cobiçosas de seu irmão Jacó. Jacó devia envergonhar-se, não devia??

Tempos depois, Esaú ensinou a Jacó uma incrível lição.

Depois de acumular muita riqueza, Jacó decide sair das terras de Labão, retornando para perto de Isaque, seu pai.

Ao ficar sabendo que Esaú, seu irmão, estava vindo ao seu encontro com quatrocentos homens, o coração de Jacó revelou o grande medo que ele tinha de perder tais coisas. Ele conseguiu ver seu irmão Esaú como aquele que roubaria todos os seus tesouros armazenados. Daí, Jacó passou até mesmo acusar o seu irmão Esaú diante de Jeová.

O que disse Jacó para Jeová em relação a seu irmão Esaú??

(Gênesis 32:6-12) 6 Passado tempo, os mensageiros voltaram a Jacó, dizendo: “Fomos ter com teu irmão Esaú, e ele está também a caminho para vir ao teu encontro, e com ele quatrocentos homens.” 7 E Jacó ficou com muito medo e estava aflito. De modo que dividiu o povo que estava com ele, e os rebanhos, e o gado vacum, e os camelos, em dois acampamentos, 8 e disse: “Se Esaú chegar a um acampamento e o assaltar, então resta certamente um acampamento para se escapar.” 9 Jacó disse depois: “Ó Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque, ó Jeová, tu que me dizes: ‘Volta à tua terra e à tua parentela, e eu te hei de tratar bem’, 10 sou indigno de todas as benevolências e de toda a fidelidade de que usaste para com o teu servo, pois atravessei este Jordão apenas com o meu bastão e agora me tornei dois acampamentos. 11 Livra-me, eu te peço, da mão de meu irmão, da mão de Esaú, porque estou com medo dele, de que venha e certamente me assalte, a mãe junto com os filhos. 12 E tu, tu disseste: ‘Sem dúvida, tratar-te-ei bem e hei de fazer tua descendência como os grãos de areia do mar, que não podem ser contados por causa da [sua] multidão.’”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 32:6-12) 6 Voltaram os mensageiros a Jacó, dizendo: Fomos ter com teu irmão Esaú, e também está ele em caminho para se encontrar contigo, e quatrocentos homens com ele. 7 Jacó teve muito medo, e perturbou-se; dividiu em dois bandos o povo que estava com ele, e os rebanhos, e os bois e os camelos; 8 e disse: Se vier Esaú a um bando e o ferir, o outro bando que resta escapará. 9 Prosseguiu Jacó: Deus de meu pai Abraão, e Deus de meu pai Isaque, Jeová, que me disseste: Volta para a tua terra, e para a tua parentela, e eu te farei o bem; 10 Não sou digno de todas as misericórdias e de a fidelidade, que tens usado para com o teu servo; porque, levando o meu báculo, passei este Jordão, e agora torno-me em dois bandos. 11 Livra-me da mão de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me, a mãe com os filhos. 12 Pois tu disseste: Certamente te farei o bem, e farei a tua descendência como a areia do mar que pela multidão não se pode contar.

Jacó praticou ações que revelavam o seu medo em perder seus tesouros acumulados e o seu desejo de tentar comprar o seu irmão com parte de seus tesouros, visando enganar seu irmão Esaú quanto a quantidade de riquezas que ele já tinha acumulado.

Depois de muito desconfiar de seu irmão Esaú, Jacó encontrando-se com ele ainda tentou aplacar a suposta ira de Esaú com presentes e não com uma confissão de pecados. No entanto, o que fez Esaú? Fez-se registrar:

(Gênesis 33:4) 4 E Esaú foi correndo ao encontro dele, e começou a abraçá-lo e a lançar-se ao pescoço dele, e a beijá-lo, e romperam em pranto.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Gênesis 33:4) 4 Então Esaú correu-lhe ao encontro, abraçou-o, lançou-se-lhe ao pescoço, e o beijou; e eles choraram.

Seria esta a ação de quem estava guardando ressentimento?? Dificilmente.

Depois desta ação de Esaú, será que Jacó passou a confiar em seu irmão?? O que os fatos mostraram?? Assim se fez registrar:

(Gênesis 33:12-16) 12 Mais tarde, ele disse: “Partamos e vamos, e deixa-me ir na tua frente.” 13 Mas ele lhe disse: “Meu senhor se apercebe de que os filhos são delicados, e que há ao meu cargo ovelhas e gado vacum que amamenta, e se os fizerem andar depressa demais por um só dia, então certamente morrerá o rebanho inteiro. 14 Por favor, passe o meu senhor adiante do seu servo, mas continue eu mesmo a viagem segundo a minha conveniência, no passo do gado que está diante de mim e no passo dos filhos, até eu chegar a meu senhor em Seir.” 15 Esaú disse então: “Por favor, deixa-me pôr à tua disposição alguns do povo que está comigo.” A isso ele disse: “Por que isso? Ache eu favor aos olhos de meu senhor.” 16 Assim, naquele dia, Esaú voltou pelo seu caminho a Seir.

Assim verte a Tradução Almeida: (Gênesis 33:12-16) 12 Então Esaú disse: Ponhamo-nos a caminho e vamos; eu irei adiante de ti. 13 Respondeu-lhe Jacó: Meu senhor sabe que estes filhos são tenros, e que tenho comigo ovelhas e vacas de leite; se forem obrigadas a caminhar demais por um só dia, todo o rebanho morrerá. 14 Passe o meu senhor adiante de seu servo; e eu seguirei, conduzindo-os calmamente, conforme o passo do gado que está diante de mim, e conforme o passo dos meninos, até que chegue a meu senhor em Seir. 15 Ao que disse Esaú: Permite ao menos que eu deixe contigo alguns da minha gente. Replicou Jacó: Para que? Basta que eu ache graça aos olhos de meu senhor. 16 Assim tornou Esaú aquele dia pelo seu caminho em direção a Seir.

Quem está sempre pronto para enganar, sempre se coloca na defensiva, achando que os outros também o desejam enganar, roubar e matar.

O que havia feito Jacó horas antes deste encontro com Esaú??

Jacó acusa seu irmão diante de Jeová.

(Gênesis 32:9-11) 9 Jacó disse depois: “Ó Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque, ó Jeová, tu que me dizes: ‘Volta à tua terra e à tua parentela, e eu te hei de tratar bem’, 10 sou indigno de todas as benevolências e de toda a fidelidade de que usaste para com o teu servo, pois atravessei este Jordão apenas com o meu bastão e agora me tornei dois acampamentos. 11 Livra-me, eu te peço, da mão de meu irmão, da mão de Esaú, porque estou com medo dele, de que venha e certamente me assalte, a mãe junto com os filhos.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 32:9-11) 9 Prosseguiu Jacó: Deus de meu pai Abraão, e Deus de meu pai Isaque, Jeová, que me disseste: Volta para a tua terra, e para a tua parentela, e eu te farei o bem; 10 Não sou digno de todas as misericórdias e de a fidelidade, que tens usado para com o teu servo; porque, levando o meu báculo, passei este Jordão, e agora torno-me em dois bandos. 11 Livra-me da mão de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me, a mãe com os filhos.

Pai, livra-me da mão do meu irmão, da mão de Esaú, porque eu temo, para que não venha ele a matar-me.

Tratava-se de uma clássica acusação de um irmão em relação a outro.

Pai, socorro, pois meus irmão Esaú está vindo para matar-me.

Que outras ações praticou Jacó ainda naqueles dias??

O relato nos informa:

(Gênesis 32:24-31) 24 Finalmente, Jacó ficou sozinho. Um homem começou então a engalfinhar-se com ele até subir a alva. 25 Quando viu que não tinha prevalecido contra ele, então lhe tocou na concavidade da articulação da coxa; e a concavidade da articulação da coxa de Jacó deslocou-se enquanto se engalfinhava com ele. 26 Depois disse: “Deixa-me ir, pois já subiu a alva.” A isso ele disse: “Não te deixo ir, a menos que primeiro me abençoes.” 27 Disse-lhe, pois: “Qual é teu nome?” a que ele disse: “Jacó.” 28 Disse então: Não serás mais chamado pelo nome de Jacó, mas, sim, Israel, pois contendeste com Deus e com homens, de modo que por fim prevaleceste.” 29 Jacó, por sua vez, indagou e disse: “Declara-me o teu nome, por favor.” No entanto, ele disse: “Por que indagas o meu nome?” Abençoou-o então ali. 30 Jacó chamou por isso o lugar pelo nome de Peniel, porque, segundo ele: “Tenho visto a Deus face a face e ainda assim foi livrada a minha alma.” 31 E o sol começou a raiar sobre ele assim que tinha passado por Penuel, porém, manquejava por causa da sua coxa.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 32:24-31) 24 Jacó ficou só; e lutava com ele um homem até o romper do dia. 25 Quando este viu que não podia com ele, tocou-lhe a juntura da coxa; e deslocou-se a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava com o homem. 26 Disse este: Deixa-me ir, porque vem rompendo o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir, se me não abençoares. 27 Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? Respondeu: Jacó. 28 Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mais Israel; porque tens perseverado com Deus e com os homens, e prevaleceste. 29 Jacó perguntou-lhe: Dize-me o teu nome. Respondeu ele: Porque é que perguntas pelo meu nome? E ali o abençoou. 30 Chamou Jacó ao lugar Peniel, pois disse: Tenho visto a Deus face a face, e a minha vida foi preservada. 31 Nasceu-lhe o sol, quando ele passava a Peniel, e manquejava da sua coxa.

Jacó desejava ardentemente uma bênção. Lutou toda a noite por uma bênção. Apesar do anjo, muito mais poderoso que Jacó, insistir que Jacó o deixasse ir, Jacó não lhe permitia partir sem que antes lhe abençoasse. Mesmo depois do anjo lhe ter feito Jacó ficar manco, mesmo assim Jacó insistia em impedir o anjo de seguir caminho.

A vontade de Jacó era muito forte. Jacó mostrou ser um homem de fortes vontades. Jacó estava impondo a sua vontade sobre um anjo muito mais poderoso do que ele. Perseverança ou rebeldia??

Jacó ganhou duas coisas no mesmo dia. Ganhou um novo nome e um defeito físico para que ele não esquecesse aquele dia e sua grandiosa proeza, sendo também uma marca visível aos demais humanos.

Não serás chamado de Jacó, pois, a partir de hoje serás chamado de Israel, porque contendestes.

Jacó reconheceu que sua alma havia sido preservada, livrada em face de sua teimosa vontade.

O que tanto desejava Jacó??

Desejava uma bênção para si.

E continuou a CONTENDER com um anjo e gradualmente prevaleceu. Chorou para implorar favor para si mesmo.”. . .


LUTOU com o anjo, e prevaleceu; chorou, e lhe fez súplicas. Em Betel o achou, e ali falou Deus com ele;


As ações de Jacó revelaram quão rebelde ele sempre havia sido. O novo nome recebido condizia com disposição interior. Tratava-se de uma característica de personalidade, ou seja, a rebeldia.

Jacó era um homem que desejava ser rico, ter mais e mais.

O que prometeu Jacó a Jeová em relação a seus tesouros que conseguisse acumular?? Que solene voto fez Jacó a Jeová??

(Gênesis 28:20-22) 20 E Jacó foi fazer um voto, dizendo: “Se Deus continuar comigo e certamente me guardar neste caminho em que estou andando, e certamente me der pão para comer e roupas para usar, 21 e eu certamente retornar em paz à casa de meu pai, então Jeová terá mostrado ser meu Deus. 22 E esta pedra que ergui como coluna se tornará uma casa de Deus, e quanto a tudo o que me deres, dar-te-ei sem falta um décimo dele.”


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Gênesis 28:20-22) 20 Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo e me guardar neste caminho que eu vou seguindo, e me der pão para comer e vestidos para me cobrir, 21 de maneira que eu volte em paz à casa de meu pai, e Jeová for meu Deus, 22 então essa pedra, que tenho posto por coluna, será a casa de Deus; e de tudo quanto me deres certamente te darei o dízimo.


Ó Deus Todo poderoso, te darei um décimo de tudo o que tu me deres.


São interessantes estas palavras do nosso irmão Jacó, não são??


As palavras de Isaque logo depois de descobrir que fora enganado por seu filho Jacó, não revelaram rancor. Certamente, Isaque dará o seu depoimento em breve futuro, quando os três estiverem conversando alegremente debaixo de uma figueira.----------

No nosso caso, o de parecermos justos aos nossos próprios olhos, a opinião que realmente interessa é a opinião de Jeová. O aluno não deve autoaprovar-se, ele deve esperar receber a aprovação. Ele deve conscientizar-se de que a legítima aprovação é aquela que vem do professor.

Certamente, conversaremos sobre todas estas questões, também em futuro próximo e também debaixo de uma figueira.

Embora o humano tenha seu próprio conceito quanto a “servir”, EXISTE OUTRA FORMA DIFERENTE DE “SERVIR”.

JESUS, O FILHO MAIS VELHO, VEIO “SERVIR” AOS FILHOS MAIS JOVENS.

Como é que Jesus seria o “servo” dos humanos?? (Mateus 20:25-28) 25 Jesus, porém, chamando-os a si, disse: “Sabeis que os governantes das nações dominam sobre elas e que os grandes homens exercem autoridade sobre elas. 26 Não é assim entre vós; mas, quem quiser tornar-se grande entre vós tem de ser o vosso ministro, 27 e quem quiser ser o primeiro entre vós tem de ser o vosso escravo. 28 Assim como o Filho do homem não veio para que se lhe ministrasse, mas para ministrar e dar a sua alma como resgate em troca de muitos.”

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 20:25-28) 25 Mas Jesus chamou-os a si, e disse: Sabeis que os governadores dos gentios dominam os seus vassalos, e sobre eles os grandes exercem autoridade. 26 Não é assim entre vós. Mas quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; 27 e quem quiser ser o primeiro entre vós, será esse o vosso servo. 28 É assim que o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Mateus 20:25-28) 25 Jesus, pois, chamou-os para junto de si e lhes disse: Sabeis que os governadores dos gentios os dominam, e os seus grandes exercem autoridades sobre eles. 26 Não será assim entre vós; antes, qualquer que entre vós quiser tornar-se grande, será esse o que vos sirva; 27 e qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, será vosso servo; 28 assim como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.

Do ponto de vista de Jesus, o “servir” era zelar, o cuidar, o perdoar, o ministrar, incluindo também o ensinar.

Desta forma, o filho mais velho serviu ao filho mais novo.

E O MAIS VELHO SERVIRÁ AO MAIS JOVEM.

Esta sim, é a forma de como um irmão mais velho serve a seus irmãos mais novos.

Jacó é meu primogênito – assim falou Jeová.

Jacó foi designado para servir a seus irmãos.

Será que Jacó conseguirá fugir disso??

(Êxodo 4:22) 22 E tens de dizer a Faraó: ‘Assim disse Jeová: “Israel é meu filho, meu primogênito.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 4:22) 22 Dirás a Faraó: Assim diz Jeová: Israel é meu filho, meu primogênito.

Que função está reservada ao primogênito??

(Ezequiel 16:59-61) 59 Pois assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Também terei de fazer contigo assim como tu fizeste, porque desprezaste o juramento, violando [meu] pacto. 60 E eu, eu mesmo, terei de lembrar-me do meu pacto contigo nos dias da tua mocidade e terei de estabelecer para ti um pacto de duração indefinida. 61 E certamente te lembrarás dos teus caminhos e te sentirás humilhada ao acolheres as tuas irmãs, as mais velhas do que tu bem como as mais moças do que tu, e eu hei de dá-las a ti por filhas, mas não devido ao teu pacto.’


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 16:59-61) 59 Pois assim diz o Senhor Jeová: Também te farei a ti, como fizeste, tu que desprezaste o juramento, invalidando a aliança. 60 Contudo eu me lembrarei da minha aliança contigo nos dias da tua mocidade, e estabelecerei contigo uma aliança eterna. 61 Então te lembrarás dos teus caminhos, e ficarás envergonhada, quando receberes as tuas irmãs, as irmãs mais velhas e bem assim as irmãs mais moças; e tas darei por filhas, porém não pela tua aliança.

E tas darei por filhas; e eu hei de dá-las a ti por filhas.

Vou pegar as tuas irmãs e dá-las a você como filhas, no entanto, não será para que você as escravize, fazendo-as trabalhar para você. É você quem vai servir às tuas irmãs.

Jeová falou para Abraão:

(Gênesis 18:17-18) 17 E Jeová disse: “Hei de manter encoberto a Abraão o que estou fazendo? 18 Ora, Abraão seguramente se tornará uma nação grande e forte, e todas as nações da terra terão de abençoar a si mesmas por meio dele.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 18:17-18) 17 Disse Jeová: Ocultarei eu a Abraão o que faço; 18 visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e por meio dele serão benditas todas as nações da terra?

Jeová falou para Jacó:

(Gênesis 28:13-15) 13 E eis que Jeová estava parado acima dela e passou a dizer: “Eu sou Jeová, o Deus de Abraão, teu pai, e o Deus de Isaque. A terra em que estás deitado, eu vou dá-la a ti e à tua descendência. 14 E tua descendência há de tornar-se como as partículas de pó da terra, e tu te hás de espalhar para o oeste, e para o leste, e para o norte, e para o sul, e todas as famílias do solo hão de abençoar a si mesmas por meio de ti e por meio de tua descendência. 15 E eis que estou contigo e vou guardar-te em todo o caminho em que andares, e vou retornar-te a este solo, porque não te abandonarei até que eu tenha realmente feito o que te falei.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 28:13-15) 13 Perto dele estava Jeová, que disse: Eu sou Jeová, Deus de teu pai Abraão, e Deus de Isaque. A terra em que estás deitado ta darei a ti e à tua posteridade; 14 a tua posteridade será como o pó da terra, e te dilatarás para o Ocidente, e para o Oriente, para o Norte e para o Sul. Por ti e por tua descendência serão benditas todas as famílias da terra. 15 Eis que estou contigo e te guardarei por onde quer que fores e te reconduzirei para esta terra; porque não te abandonarei até ter eu cumprido aquilo de que te hei falado.

Todas as famílias do solo serão entregues ao primogênito. O primogênito deverá servir a todas as famílias da terra.

O que disse Jesus??

(João 4:19-22) 19 A mulher disse-lhe: “Senhor, percebo que és um profeta. 20 Nossos antepassados adoravam neste monte; mas vós dizeis que o lugar onde as pessoas devem adorar é em Jerusalém.” 21 Jesus disse-lhe: “Acredita-me, mulher: Vem a hora em que nem neste monte, nem em Jerusalém, adorareis o Pai. 22 Adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação se origina dos judeus.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 4:19-22) 19 Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta. 20 Nossos pais adoraram neste monte; e vós dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. 21 Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me, a hora vem em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. 22 Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus.

Esta é a forma como Jeová decidiu que as coisas deviam ser feitas.

e eu hei de dá-las a ti por filhas, mas não devido ao teu pacto.’

e tas darei por filhas, porém não pela tua aliança.

Assim como Jesus serviu aos seus irmãos mais jovens, assim também este outro primogênito de Jeová (Jacó e seus descendentes) deve servir aos seus irmãos mais jovens.

O primeiro passo é ver as todas demais famílias da terra como sendo seus reais irmãos.

ççlçlçlçlçlç

Topo desta página