MÁS ASSOCIAÇÕES ESTRAGAM HÁBITOS ÚTEIS??

Criada em 26/03/09 Alterada em 03/10/2014






Más associações estragam hábitos úteis??


Quando é que más associações estragam hábitos úteis??

Quando é que más associações NÃO ESTRAGAM hábitos úteis??

Aquele humano que foi VACINADO contra determinada doença, fica imune àquela doença, podendo se aproximar e ajudar àquele que ainda padece dela.

O homem "pacífico" revela ser pacífico em todo e qualquer ambiente em que se encontre. Não é o ambiente que o faz um homem "pacífico". Ele contribui para que o ambiente se torne ou permaneça pacífico. Em um ambiente totalmente hostil ele permanece pacífico. De um homem pacífico nunca sairá um ato de agressividade, pois seus sentimentos, seu coração, são pacíficos. O homem pacífico não se deixa influenciar pelo ambiente; ele é que influencia o ambiente. Ele se deixa abater (ser morto), mas não toma nenhuma ação agressiva. Ele revela ser um AUTÊNTICO pacífico.

Assim falou Jesus para seus alunos: (Mateus 10:16) 16 “Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos; portanto, mostrai-vos cautelosos como as serpentes, contudo, inocentes como as pombas.

Será que estas ovelhas aprenderiam os hábitos dos lobos, já que tinham de estar no meio de tais lobos?? Ou será que as ovelhas tinham de ENSINAR os lobos a se tornarem tão ovelhas quanto eles??


Adão falou: Eu pequei por causa da mulher que me deste para estar comigo. (Gênesis 3:12-13) 12 E o homem prosseguiu, dizendo: “A mulher que me deste para estar comigo, ela me deu [do fruto] da árvore e POR ISSO COMI.” 13 Com isso, Jeová Deus disse à mulher: “Que é que fizeste?” A que a mulher respondeu: “A serpente — ela me enganou e POR ISSO COMI.”

Moisés falou: Eu pequei por vossa causa, ó povo rebelde. (Deuteronômio 1:37) 37 (Jeová irou-se até mesmo contra mim POR VOSSA CAUSA, dizendo: ‘Também tu lá não entrarás. (Deuteronômio 3:26) 26 E Jeová continuou furioso comigo POR VOSSA CAUSA e não me escutou; mas Jeová me disse: ‘Já chega de ti! Nunca mais me fales neste assunto.
Paulo falou: Se me tornei insensato, a culpa é de vocês. (2 Corintios 12:11) 11 Tornei-me insensato; vós a isso me obrigastes; porque eu devia ser louvado por vós, visto que em nada fui inferior aos demais excelentes apóstolos, ainda que nada sou.


A AUTOVALORIZAÇÃO E A CONSEQUENTE DESVALORIZAÇÃO DOS DEMAIS. Atribuir um “Alto valor” para si mesmo e atribuir um “Baixo valor” para os demais humanos.

Se o iníquo não existir, eu não cometo iniquidade”assim falam os humanos que não aceitam sua doença e que ainda não foram vacinados contra a iniquidade.

Foi por sua causa que eu pequei. Foi por causa da sua maldade que eu cometi uma maldade. O seu pecado é que me faz pecar. Foi o seu erro que me fez errar. Se não fosse a sua iniquidade eu não seria iníquo. Você é o culpado por eu ter cometido um pecado. Você é o culpado pelo meu erro. Se você não fosse mau comigo eu também não seria mau contigo. Se você não fosse iníquo eu também não seria iníquo. Você que é iníquo, fique bem longe de mim para que eu não me transforme em um iníquo. Não me sento para comer com os pecadores e os cobradores de impostos. Fique bem longe de mim com os seus péssimos hábitos, pois você pode me transmitir sua iniquidade. Estas são SINCERAS expressões humanas.

A expressão de um humano: (2 Coríntios 12:11) 11 Tornei-me desarrazoado. Vós me compelistes a isso, porque eu deveria ter sido recomendado por vós. Pois não me mostrei em nem uma única coisa inferior aos [vossos] superfinos apóstolos, embora eu não seja nada.

A expressão de um humano: (Salmos 26:4-5)  4 Não me sentei com homens de inveracidade; E não entro com os que ocultam o que são.  5 Tenho odiado a congregação dos malfeitores E não me sento com os iníquos.

Este iníquo não é digno da minha companhia, não é digno da minha atenção” - este é o sentimento que antecede tais expressões.

A expressão de Jeová: (Isaías 65:2-5) 2 "O dia inteiro ESTENDI AS MINHAS MÃOS para um povo obstinado, os que andam no caminho que não é bom, atrás dos seus pensamentos; 3 o povo [que se compõe] dos que de contínuo me ofendem diretamente à minha face, sacrificando nos jardins e fazendo fumaça sacrificial sobre os tijolos, 4 sentando-se entre as sepulturas, que também passam a noite nas guaritas das sentinelas, comendo carne de porco, havendo nos seus vasos até mesmo caldo de coisas imundas; 5 OS QUE DIZEM: ‘Fica onde estás. Não te aproximes de mim, pois eu certamente te transmitirei santidade.ESTES SÃO FUMAÇA NAS MINHAS NARINAS, um fogo ardendo o dia inteiro.

Um povo iníquo que tem aversão de iníquos e que menospreza os iníquos. Sendo você um iníquo, fique bem longe de mim – é o que eles afirmam. Jeová escutava e continua escutando.

O Criador, em palavras próprias, revela seu sentimento pelos obstinados, os que continuamente o ofendem diretamente na face com palavras e com atos. Jeová não disse "tenho odiado a congregação dos malfeitores", ou será que disse?? Jeová diz: 'O dia inteiro estendi minhas mãos exatamente para estes que agem assim, para uma congregação de iníquos. Não senti nenhuma repulsa por estes.' Enquanto isso, eles se acham bons e ainda dizem aos pecadores: 'Fica onde estás. Não te aproximes de mim, pois eu certamente te transmitirei santidade.' Estes realmente Me incomodam porque estão como estão (sujos; pecadores) e mesmo assim, ainda discriminam outros iguais (sujos; pecadores).

PALAVRA E AÇÃO DE JEOVÁ - Os que Me ofendem diretamente à face de forma contínua, a estes, Eu continuo com a mão estendida.

Em palavras próprias, saídas de sua mente, Jeová expõe a terrível condição do seu povo amado, povo para o qual Ele estendia suas mãos o dia inteiro: (Ezequiel 5:5-6) 5 “Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Esta é Jerusalém. Coloquei-a no meio das nações, com terras ao seu redor. 6 E ela passou a comportar-se rebeldemente contra as minhas decisões judiciais, EM iniquidade MAIOR DO QUE AS NAÇÕES, e contra os meus estatutos, mais do que as terras ao seu redor, pois rejeitaram as minhas decisões judiciais, e quanto aos meus estatutos, não andaram neles.’
Jeová falou ainda mais: (Amós 2:6-16) 6 “Assim disse Jeová: ‘Por causa de três revoltas de Israel e por causa de quatro não o farei voltar atrás, por venderem o justo pela mera prata e o pobre pelo [preço de] um par de sandálias. 7 Estão suspirando pelo pó da terra na cabeça das pessoas de condição humilde; e mudam o rumo do caminho dos mansos; e um homem e seu próprio pai foram ter com a [mesma] moça para profanar meu santo nome. 8 E estenderam-se sobre vestes tomadas em penhor, ao lado de todo altar; e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que foram multados.’ 9 “‘Mas eu, por causa deles, tinha aniquilado o amorreu, cuja altura era como a altura dos cedros e que era vigoroso como as árvores maciças; e fui aniquilar seus frutos em cima e suas raízes embaixo. 10 E eu mesmo vos fiz subir da terra do Egito e vos fiz andar através do ermo por quarenta anos, para que tomásseis posse da terra do amorreu. 11 E continuei a suscitar alguns dos vossos filhos como profetas e alguns dos vossos jovens como nazireus. Não deve realmente ser assim, ó filhos de Israel?’ é a pronunciação de Jeová. 12 “‘Mas vós fostes dar de beber vinho aos nazireus e impusestes uma ordem aos profetas, dizendo: “Não deveis profetizar.” 13 Eis que faço balançar o que há debaixo de vós, assim como balança a carroça cheia de gavelas de cereal recém-segado. 14 E terá de findar para o ligeiro o lugar para onde fugir, e nenhum forte reforçará seu poder, e nenhum poderoso porá a sua alma a salvo. 15 E nenhum que maneje o arco se manterá firme e ninguém de pés ligeiros escapará, e ninguém montado num cavalo porá a sua alma a salvo. 16 E quanto ao forte no seu coração entre os poderosos, fugirá nu naquele dia’, é a pronunciação de Jeová.”  


Apesar desta condição terrível, o Criador estendia continuamente suas mãos a este povo obstinado, o dia inteiro; não tinha nojo de tocá-los; não os mandou ficarem longe Dele, mesmo sendo eles o mais iníquo dos povos, inclusive mais iníquo que Sodoma.

Jeová demonstrou que não tem nojo de iníquos, não importando o nível de iniquidade deste; Ele continua estendendo Sua mão o dia inteiro.

Entretanto, o COMPORTAMENTO do povo era totalmente oposto ao comportamento do Criador; o comportamento é fruto de um sentimento, era um SENTIMENTO totalmente oposto ao sentimento do Criador. Certamente, não foi com o Criador que aprenderam a ter tais sentimentos.

Manter-se separado do iníquo” ou “sentar e comer com o iníquo”?? Sentir repugnância pelo iníquo agrada a Jeová??

O COMPORTAMENTO de Jesus revelava o seu "sentimento". Vejamos agora o comportamento de Jesus, nosso único Modelo humano, em contraste com o comportamento dos fariseus: (Mateus 9:10-11) 10 Mais tarde, enquanto estava recostado à mesa, na casa, eis que vieram muitos cobradores de impostos e pecadores, e começaram a recostar-se com Jesus e seus discípulos. 11 Vendo isso, porém, os fariseus começaram a dizer aos discípulos dele: "Por que é que o vosso instrutor COME com os cobradores de impostos e os pecadores?" (Lucas 15:1-2) 15 Todos os cobradores de impostos e pecadores chegavam-se então perto dele para o ouvirem. 2 Conseqüentemente, tanto os fariseus como os escribas murmuravam, dizendo: "Este homem ACOLHE pecadores e COME com eles."

Jesus mantinha convivência, sentava-se e comia tanto com fariseus como com o resto dos pecadores. No entanto, os fariseus cumpriam o escrito no salmo acima, pois odiavam a congregação dos malfeitores, sentiam repugnância pelos pecadores e não se sentavam com iníquos, principalmente com iníquos judeus. Achavam estar agradando a Jeová por cumprirem este salmo. Certamente não se viam como pecadores, não se viam como iníquos, ou ainda mais, eram levemente pecadores, enquanto os demais eram crassos (graves) pecadores. Certamente, os fariseus queriam manter os pecadores bem afastados de si. Revelavam ter os mesmos sentimentos de seus antepassados.

Jesus mantinha-se afastado da iniquidade, por não cometer nenhuma iniquidade.

Sentar-se ou recostar-se para comer com reconhecidos pecadores, era tido como estar fazendo algo grave, era tido como estar desagradando a Jeová, principalmente se estes fossem adoradores de Jeová ou ex-adoradores. Estava Jesus desagradando a Jeová, por conviver, sentar-se e comer com judeus fornicadores, gananciosos, idólatras, injuriadores, beberrões, extorsores, mentirosos, ladrões, faltos de fé, traidores, soberbos e outros pecadores?? Não eram estes iníquos que traziam vitupério para o nome de Jeová?? Jesus também sentava-se e comia com os fariseus, não sentava-se?? Não eram estes iníquos que traziam vitupério para o nome de Jeová?? Jesus não levantou nenhuma parede de separação entre ele e os pecadores. Certamente, seu sentimento pelos pecadores não era o “desprezo”.

Jesus assim ordenou no Sermão do Monte: (Mateus 7:12) 12 “Todas as coisas, portanto, que quereis que os homens vos façam, vós também tendes de fazer do mesmo modo a eles; isto, de fato, é o que a Lei e os Profetas querem dizer.
Aquilo que um escravo do pecado quer para si, também tem de querer para os demais escravos do pecado. Quem é escravo do pecado?? Jesus afirmou: (João 8:34) 34 Jesus respondeu-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: TODO PRATICANTE DO PECADO É ESCRAVO DO PECADO.
Jesus disse simplesmente pecado, todo e qualquer pecado. Caso este escravo do pecado passe a admitir que é um escravo do pecado e amar ao seu próximo como a si mesmo, certamente irá querer para seu próximo o mesmo que deseja para si mesmo.

Por amor aos escravos do pecado, Jesus mantinha convívio e sentava-se para comer exclusivamente com os escravos do pecado, todo o tempo, para lhes indicar o caminho da liberdade. Suas palavras junto com o seu exemplo mostraram ser o caminho. Pegava-os pela mão, levando-os ao caminho.

Mesmo depois de Jesus MOSTRAR como é que se faz, vejamos a expressão de um humano depois de Jesus; a expressão de um aluno de Jesus: (1 Coríntios 5:11) 11 Mas, eu vos escrevo agora para que cesseis de ter convivência com qualquer que se chame irmão, que for fornicador, ou ganancioso, ou idólatra, ou injuriador, ou beberrão, ou extorsor, nem sequer comendo com tal homem.

Expressão de um humano, um aluno de Jesus: (1 Coríntios 15:33) 33 Não sejais desencaminhados. Más associações estragam hábitos úteis.

Expressão de Jesus: (Mateus 7:17-20) 17 Do mesmo modo, toda árvore boa produz fruto excelente, mas toda árvore podre produz fruto imprestável;18 A ÁRVORE BOA NÃO PODE DAR FRUTO IMPRESTÁVEL, nem pode a árvore podre produzir fruto excelente. 19 Toda árvore que não produz fruto excelente é cortada e lançada no fogo. 20 Realmente, pois, pelos seus frutos reconhecereis estes [homens].

Neste caso podemos perguntar: Será que este aluno de Jesus já era uma árvore boa??

Sendo uma árvore boa ele não daria frutos podres mesmo estando junto de outras árvores, árvores estas que dessem frutos podres, não é verdade??

Jesus, a árvore boa, não produziu fruto imprestável, mesmo acolhendo, sentando e comendo com pecadores. Jesus surpreendeu a TODOS com seu comportamento de sentar-se e comer com pecadores. Surpreendentemente, Jesus mostrou-se amigo de pecadores. Jesus revelou que aprendeu de Jeová, pois o seu comportamento era uma cópia do comportamento de Jeová. Em relação a seus 12 (doze) apóstolos, Jesus continuou sentando e comendo com estes, apesar de seus contínuos pecados. Jesus, por ser uma árvore boa, não se deixava influenciar pela iniquidade dos demais, antes, influenciava os iníquos a produzirem bons frutos. O homem justo não se sente induzido a copiar o que os iníquos fazem. O homem justo continuará justo, mesmo acolhendo pecadores, sentando e comendo com pecadores. No caso do homem justo, sendo ele realmente justo, más associações não estragam seus hábitos úteis. Ocorre exatamente o inverso, sua boa associação concerta, REPARA hábitos iníquos. Ele sim é que faz a diferença. Jesus provou e comprovou que misturar-se com iníquos produz bons frutos. Justo é aquele que tem a CAPACIDADE e o PODER de continuar justo em ambiente iníquo.

Percebemos que uma pessoa santa não exclui o iníquo de sua companhia, objetivando defender-se da iniquidade do iníquo. Percebemos que o homem santo não tem medo do homem iníquo por causa da iniquidade do homem iníquo. Percebemos que o homem santo não evita a companhia do homem iníquo em face de um medo de se aviltar com tal homem iníquo.

O que acontece dentro de um cesto cheio de maçãs iníquas do tipo "A", "B" e "C"??

Maçã santa contamina todas as maçãs podres do cesto.

Qual é o pensamento de Deus??

O pensamento de Deus é este: “Uma maçã santa tornará santas todas as maçãs podres do cesto”.

Jesus é uma maçã santa.

Por que os humanos se contaminam, enquanto Jesus não se contamina com a iniquidade dos iníquos??

Embora dentro do cesto cheio de maçãs iníquas das mais diversas categorias, exista uma rivalidade e um desprezo mútuo entre as diversas categorias de maçãs, qual é o comportamento da maçã santa??

O comportamento da maçã iníqua é um, enquanto o comportamento da maçã santa é outro.

O comportamento de Jesus para com os judeus, povo adorador de Jeová, era fruto do sentimento de Jesus por tais judeus pecadores, adoradores de Jeová.

Foi diretamente a Pedro que Jesus disse: (Mateus 16:21-23) 21 Daquele tempo em diante, Jesus Cristo principiou a mostrar aos seus discípulos que ele tinha de ir a Jerusalém e sofrer muitas coisas da parte dos anciãos, e dos principais sacerdotes, e dos escribas, e [que tinha] de ser morto e de ser levantado no terceiro dia. 22 Em vista disso, Pedro, tomando-o à parte, principiou a censurá-lo, dizendo: “Sê benigno contigo mesmo, Senhor; não terás absolutamente tal [destino].” 23 Mas ele, voltando-lhe as costas, disse a Pedro: “PARA TRÁS DE MIM, SATANÁS! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não tens os pensamentos de Deus, mas os de homens.”
Jesus não deixou de se misturar com Pedro por causa deste ou de outros pecados de Pedro.

Jesus revelou o motivo de se misturar com aqueles, que do ponto de vista dos fariseus eram crassos pecadores judeus, que segundo eles eram um "caso perdido": (Lucas 19:10) 10 Pois o Filho do homem veio BUSCAR E SALVAR o que estava perdido.”

A sabedoria é provada justa pelo resultado final que ela produz: (Lucas 7:34-35) 34 O Filho do homem veio comendo e bebendo, mas vós dizeis: ‘Eis um homem comilão e dado a beber vinho, amigo de cobradores de impostos e de pecadores!’ 35 Não obstante, a SABEDORIA É PROVADA JUSTA POR TODOS OS SEUS FILHOS.”

No entanto, se você não é justo, do seu coração sairá coisas iníquas: (Lucas 6:43-46) 43 "POIS NÃO HÁ ÁRVORE EXCELENTE QUE PRODUZA FRUTO PODRE; novamente, não há árvore podre que produza fruto excelente. 44 Pois cada árvore é conhecida pelo seu próprio fruto. Por exemplo, não se colhem figos de espinhos, nem se cortam uvas dum espinheiro. 45 O HOMEM BOM, DO BOM TESOURO DO SEU CORAÇÃO, TRAZ PARA FORA O BOM, mas o homem iníquo, do seu [tesouro] iníquo, traz para fora o que é iníquo; pois é da abundância do coração que a sua boca fala. 46 "Por que, então, me chamais de ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que eu digo?

(Mateus 15:18-20) . . .No entanto, as coisas procedentes da boca saem do coração, e estas coisas aviltam o homem. 19 Por exemplo, DO CORAÇÃO VÊM raciocínios iníquos, assassínios, adultérios, fornicações, ladroagens, falsos testemunhos, blasfêmias. 20 Estas são as coisas que aviltam o homem; mas tomar uma refeição sem lavar as mãos não é o que avilta o homem."

Segundo as sábias palavras saídas da mente e boca de Jesus, antes de você cometer o ato de iniquidade, o seu coração já era iníquo, pois a iniquidade só provém de um coração iníquo.

No coração de um autêntico homem pacífico não pode haver o sentimento de intolerância em receber uma palavra ou uma ação de agressividade de outro humano qualquer. O autêntico homem pacífico não tolera ser um praticante de agressividade. Ele não admite ser aquele que pratica uma palavra ou uma ação de agressividade, nem mesmo como revide. Óbvio que isto exige esforço, exige um contínuo esforço, principalmente se eu for um aprendiz de “homem pacífico”.

O iníquo certamente instigará outros a fazerem iniquidade, enquanto que o justo certamente instigará outros a fazerem justiça. Se eu não consigo ser justo por estar na companhia de um ou vários iníquos é porque eu também sou iníquo. O erro maior e mais grave está em mim. A iniquidade reside em mim. Meu coração ainda não é uma FONTE de justiça. Quando se requer dele mostrar do que ele é realmente feito, então sai a iniquidade. A tribulação serve para comprovar do que é realmente feito o meu coração.

A nascente de um rio é sempre a nascente, mesmo se você cavar, cavar e cavar. Diferente do leito do rio que se torna seco quando se desvia a água que passa por ali, a nascente continua a fornecer água.

O homem justo (santo) é como uma nascente de justiça, é como uma nascente de coisas boas (santidade). Independente do que aconteça à sua volta, ele sempre estará produzindo justiça (aquilo que o Pai Jeová define como “justiça”). Jesus mostrou como um homem justo (santo) age, tanto na forma teórica como na prática. O homem justo (santo) pode estar associado com o iníquo, comendo com o iníquo, entretanto, ele continuará produzindo justiça (santidade), justiça esta, que fará bem para o iníquo. Agir como se o iníquo fosse um "tolo desprezível" ou chamá-lo de "tolo desprezível" é uma das coisas que o homem justo jamais faria.

O homem pacífico revela ser pacífico em todo e qualquer ambiente em que se encontre. Não é o ambiente que o faz pacífico, pois ele não depende do ambiente para ser um homem pacífico. Ele contribui para que o ambiente se torne ou permaneça pacífico. Em um ambiente totalmente hostil ele permanece pacífico. De um homem pacífico nunca sairá um ato de agressividade, pois seus sentimentos, seu coração, são pacíficos. O homem pacífico não se deixa influenciar pelo ambiente; ele é que influencia o ambiente. Ele se deixa abater (ser morto), mas não toma nenhuma ação agressiva.

O homem que já é pacífico não necessita que o ambiente em sua volta esteja pacífico. Independente do ambiente, ele se mantém pacífico, pois ele é uma “fonte” de passividade.

Da mesma forma, o homem justo também não necessita que o ambiente à sua volta seja justo. Mesmo em um ambiente de iniquidade, ele se manterá justo, pois ele é uma fonte de justiça.

Aquele que ainda não é pacífico, na verdade é uma esponja que absorve o que ocorre no ambiente. Tal qual uma esponja, sua personalidade é fruto do ambiente. Da mesma forma, aquele que ainda não é justo (santo), também é uma esponja que assimila a iniquidade do ambiente e também comete iniquidade. Tal qual uma esponja, sua personalidade é fruto do ambiente.

O primeiro mandamento instituído no Sermão do Monte reza: (Mateus 5:21-22) 21 “Ouvistes que se disse aos dos tempos antigos: ‘Não deves assassinar; mas quem cometer um assassínio terá de prestar contas ao tribunal de justiça.’ 22 No entanto, digo-vos que todo aquele que continuar furioso com seu irmão terá de prestar contas ao tribunal de justiça; mas, quem se dirigir a seu irmão com UMA PALAVRA IMPRÓPRIA DE DESPREZO terá de prestar contas ao Supremo Tribunal; ao passo que quem disser: ‘Tolo desprezível!’, estará sujeito à Geena ardente. Desprezo, o que é?? Assim define certo dicionário a palavra “desprezo”- Desprezo é um sentimento.

DESPREZO s.m. Sentimento pelo qual se julga uma pessoa ou uma coisa indigna de valor, de estima ou de atenção: experimentar desprezo pelo mentiroso. / Sentimento pelo qual nos colocamos acima do temor e do desejo: o desprezo do perigo ou das riquezas. / Palavra ou atitude que inferioriza, que magoa; menosprezo: sentir o desprezo de alguém.

Esta definição é bem clara: Você vê a outra pessoa como não valendo nada, você a julga como nada valendo. "Você confia em si mesmo como justo e considera os demais como nada". É UM JULGAMENTO. Você sente e afirma que esta ou aquela pessoa é indigna de sua companhia, atenção e estima. São afirmações que inferiorizam a pessoa a quem é dirigida. “Eu valho alguma coisa enquanto ele não vale nada” é o sentimento que leva à palavra de desprezo.



"Copiar" é uma realidade humana. Toda criança aprende a falar através de simples repetição. A criança simplesmente copia os sons do adulto que lhe fala, seja ele em qualquer idioma. O humano precisa ter o conhecimento, o entendimento e o discernimento para escolher de forma correta a quem deve imitar. Jesus a criatura mais sábia de que temos conhecimento também imita. No entanto, só imita a seu Pai, Jeová. Jesus não imitou a nenhum humano, não imitou a nenhuma criatura. Nada faz de sua própria iniciativa. (João 5:19) 19 Portanto, em resposta, Jesus prosseguiu a dizer-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: O Filho não pode fazer nem uma única coisa de sua própria iniciativa, mas somente o que ele observa o Pai fazer. Porque as coisas que Este faz, estas o Filho faz também da mesma maneira.

Podemos ver que imitar, copiar a Jeová é um ato de sabedoria, a ser feito por cada um de nós humanos. Não só os humanos, mas também todas as outras criaturas inteligentes devem imitar ao Criador. Podemos copiar a Jesus, pois as falas e os atos de Jesus são cópias das falas e dos atos de Jeová. Os atos e as falas de Jeová são frutos do SENTIMENTO de Jeová. Jesus mostrou ser e afirmou ser o único modelo humano a ser copiado. Jesus não tomou a iniciativa de não sentar-se, não comer ou ainda não cumprimentar certos tipos de pecadores, antes, ele agia de forma totalmente oposta aos que adotavam esta teoria de vida.

O que não devemos fazer é discriminar àquele que ainda não está copiando a Jeová e nem a Jesus. Podemos concluir que se ele ainda não o faz, é por falta de conhecimento, entendimento e discernimento, ou seja, falta de sabedoria. Se nós passarmos a imitar a qualquer outro que não seja Jeová ou sua imagem, Jesus, também revelará ser falta de sabedoria de nossa parte. Isto significa que o erro continua com aquele que fez a escolha errada. Aquele, qualquer um, que ainda comete este erro precisa de ajuda. Ele precisa ver alguém realmente justo agindo para poder copiá-lo. Não devemos discriminá-lo; não devemos repudiá-lo; antes, devemos ajudá-lo. Se eu preciso sair de perto dele para não imitá-lo, significa que eu estou muito doente, tão doente quanto ele ou mais. Na verdade, sou uma criança. Assim falou Jesus: (Mateus 11:16-17) 16 “Com quem compararei esta geração? Ela é semelhante às criancinhas sentadas nas feiras, que gritam para seus companheiros de folguedos, 17 dizendo: ‘Nós tocamos flauta para vós, mas não dançastes; lamuriamos, mas não vos batestes em lamento.’


Também falou Jesus: (João 21:4-5) 4 No entanto, quando estava amanhecendo, Jesus estava parado na praia, mas os discípulos, naturalmente, não discerniam que era Jesus. 5 Jesus disse-lhes então: “Criancinhas, será que tendes algo para comer?” Responderam-lhe: “Não.. . .



Depois que o humano passa a ser um homem justo, isto é, não apenas imita sem saber o que está fazendo, mas que imita porque ENTENDE e CONCORDA plenamente com as palavras faladas por aquele que o ensinou a ser justo, ele se sentirá vacinado contra a iniquidade. Neste caso, ele não terá medo de se aproximar de um iníquo, pois o seu objetivo sempre será o de ajudar àquele iníquo. Ele ENTENDE o porque aquele iníquo age daquela forma, e no lugar de acusá-lo, ele passa a ajudá-lo. Neste caso, este humano passará a ser uma fonte. Ele deixou de ser uma esponja em relação àquelas iniquidades e passou a ser uma fonte de correção para aquelas iniquidades.

Vejamos a palavra de Jesus: (João 4:14) 14 Quem beber da água que eu lhe der, nunca mais ficará com sede, mas a água que eu lhe der se tornará nele uma FONTE de água que borbulha PARA DAR vida eterna.

A água dada por Jesus é a palavra que sai de sua boca. A palavra é semeada no coração, local onde se alojam os sentimentos. A palavra modifica o coração do humano, modificando os sentimentos existentes dentro dele. Depois de modificado, tal coração também se tornará uma fonte, fonte esta que produzirá palavras e ações que borbulham para dar vida eterna (ações de santidade).


Quanto àquele que mais sabe, deve separar-se e ACUSAR tanto os que já sabem e se comportam mal, como os que não sabem e se comportam mal?? O que falou Jesus?? Ele afirmou: (Lucas 12:47-48) 47 Então, aquele escravo, que entendeu a vontade de seu amo, mas não se aprontou, nem fez em harmonia com a sua vontade, será espancado com muitos golpes. 48 Mas aquele que não entendeu, e assim fez coisas que merecem golpes, será espancado com poucos. Deveras, de todo aquele a quem muito foi dado, muito se reclamará dele; e a quem encarregaram de muito, deste reclamarão MAIS DO QUE O USUAL.

O discípulo deve ser um AJUDADOR e não deve ser um ACUSADOR. Para ser um ajudador ele precisa misturar-se com aquele que precisa de ajuda, no entanto, misturar-se da forma correta, obviamente. O acusador tem SENTIMENTOS OPOSTOS aos do ajudador.

Em 99% (noventa e nove por cento) dos casos, o iníquo sequer sabe que ele é iníquo, ele sequer percebe que ele é um iníquo, sequer reconhece que ele é um iníquo, sequer admite que é um iníquo. Ele precisa de um modelo de justiça em plena atuação para poder ver a sua própria iniquidade e passar a imitar o que o modelo fez.

Muitas vezes, o seu desejo de ser justo é tão grande que ele despercebe a sua grande iniquidade. Assim falou Jesus a seus alunos: (João 16:1-3) 16 “Tenho falado estas coisas para que não tropeceis. 2 [Os] homens vos expulsarão da sinagoga. De fato, vem a hora em que TODO AQUELE QUE VOS MATAR IMAGINARÁ QUE TEM PRESTADO UM SERVIÇO SAGRADO A DEUS.Mas, farão estas coisas porque não vieram a conhecer nem o Pai nem a mim.

Os iníquos que fariam tais coisas eram adoradores de Jeová, muitos deles eram prestadores de serviço no templo de Jerusalém.

Os iníquos estariam cometendo um “ato de iniquidade” e achando que estavam praticando um “ato de justiça”, e por este ato, estar agradando a Deus. Se imaginavam estar prestando um serviço sagrado a Jeová, quem poderia convencê-los do contrário, para que finalmente parassem com tal ato, já que estavam dispostos a dar sua vida prestando tal suposto “serviço sagrado”??

Quem poderia ajudá-los a perceber que tal suposto serviço sagrado não passava de um pecado?? Se este humano tiver recebido uma DIRETRIZ que rotule aquela ação como um “ato de justiça”, quem pode convencê-lo do contrário?? Se ele estiver fazendo tal “ato de justiça” objetivando agradar a Deus, somente a voz de Deus o faria saber que Ele não estava se agradando daquele “ato de justiça”.

Em um dia de punição, assim falou Jeová para seus alunos que se achavam justos: (Jeremias 5:1-2) 5 Percorrei as ruas de Jerusalém e vede, pois, e sabei e procurai vós mesmos nas suas praças públicas se podeis achar um homem, se existe alguém que pratique a justiça, alguém que procure a fidelidade, e eu perdoarei a ela. Mesmo que dissessem: “Por Jeová que vive!” estariam com isso jurando pura falsidade. . .
E eles se achavam justos! E eles juravam serem justos! Eles julgavam as nações ao redor como as iníquas merecedoras das punições e não eles.

O ato de não se misturar com iníquo é fruto de um sentimento.

Não querer se misturar com o iníquo é uma reação natural daquele que se considera MUITO MELHOR do que o iníquo. A palavra saída da mente e boca de Jesus para estes é: (Lucas 18:9-14) 9 Mas, ele contou a seguinte ilustração também a ALGUNS QUE CONFIAVAM EM SI MESMOS COMO SENDO JUSTOS E QUE CONSIDERAVAM OS DEMAIS COMO NADA : 10 "Dois homens subiram ao templo para orar, um sendo fariseu e o outro cobrador de impostos. 11 O fariseu estava em pé e começou a orar as seguintes coisas NO SEU ÍNTIMO: ‘Ó Deus, AGRADEÇO-TE QUE NÃO SOU COMO O RESTO DOS HOMENS, extorsores, injustos, adúlteros, ou mesmo como este cobrador de impostos. 12 Jejuo duas vezes por semana, dou o décimo de todas as coisas que adquiro.’ 13 O cobrador de impostos, porém, estando em pé à distância, não estava nem disposto a levantar os olhos para o céu, mas batia no peito, dizendo: ‘Ó Deus, sê clemente para comigo pecador.’ 14 Digo-vos: Este homem desceu para sua casa PROVADO MAIS JUSTO do que aquele homem; porque todo o que se enaltecer será humilhado, mas quem se humilhar será enaltecido."

NO ÍNTIMO DAQUELE HOMEM EXISTIA UM SENTIMENTO - Este sentimento produzia pensamentos, palavras e ações.

Por que um homem com um currículo excelente é considerado pior do que o homem com um péssimo currículo?? Porque ele considerava os demais como nada. Porque ele se considerava muito melhor do que aquele outro iníquo. Sentir-se melhor que qualquer iníquo é um pecado denominado soberba. A Soberba revela ser um pecado muito grave para o Criador, pois ele é praticado exatamente por aquele que recebeu mais.

Como Jeová vê este homem ALTIVO entre os homens?? As palavras saídas da mente e boca de Jesus foram estas: (Lucas 16:14-15) 14 Ora, os fariseus, que eram amantes do dinheiro, estavam escutando todas estas coisas, e começaram a escarnecer dele. 15 Conseqüentemente, ele lhes disse: "Vós sois os que vos declarais justos perante os homens, mas Deus conhece os vossos corações; PORQUE AQUILO QUE É ALTIVO ENTRE OS HOMENS É UMA COISA REPUGNANTE À VISTA DE DEUS.

Certamente, esta informação sobre Jeová, eles não sabiam. Certamente não conheciam a Jeová, não conheciam o Pai. Assim falou Jesus; foram palavras saídas de sua boca: (João 17:25-26) 25 Justo Pai, O MUNDO, DEVERAS, NÃO VEIO A CONHECER-TE; mas eu vim a conhecer-te, e estes vieram a saber que tu me enviaste. 26 E eu lhes tenho dado a conhecer o teu nome e o hei de dar a conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles e eu em união com eles.”
Será que havia alguma exceção entre os humanos?? Algum humano até aquele dia conhecia a Jeová?? A resposta dada por Jesus foi que nenhum humano conhecia o Pai, nenhum humano. Alguém que afirmar o contrário do que Jesus afirmou, estará chamando Jesus de mentiroso. Todos os adoradores de Jeová até então não conheciam a Jeová.

Agora, de forma inédita, Jesus deixou claro que aquele que se considerar melhor do que os outros homens é uma coisa repugnante. Jeová considera este homem altivo como uma coisa repugnante. O soberbo é uma coisa repugnante. No entanto, como se expressavam os profetas anteriores em relação aos iníquos??

Assim falou Jeremias: (Jeremias 15:15-17) 15 Tu mesmo [o] soubeste. Ó Jeová, lembra-te de mim e volta tua atenção para mim, e vinga-me dos meus perseguidores. Na tua vagarosidade em irar-te, não me tires. Nota como suporto vitupério por tua própria causa. 16 Acharam-se as tuas palavras e eu passei a comê-las; e tua palavra torna-se para mim a exultação e a alegria do meu coração; pois o teu nome foi invocado sobre mim, ó Jeová, Deus dos exércitos. 17 Não me sentei no [meio do] grupo íntimo dos que fazem pilhérias, nem comecei a rejubilar. Por causa da tua mão, sentei-me inteiramente à parte, pois me encheste de verberação.

Soberbo é aquele que não se senta com os iníquos, não come com os iníquos e não cumprimenta o iníquo. Soberbo é aquele homem com um excelente currículo e que SE CONSIDERA melhor do que o homem que tem uma alta quantidade de atos iníquos praticados, isto é, com um péssimo currículo. Soberbo é aquele homem que comete uma série de atos de justiça, não cometendo uma série de atos de iniquidade e exatamente por isso SE CONSIDERA melhor do que aquele que pratica uma série de atos de iniquidade. Soberbo é aquele que SE VÊ como justo e vê os outros como iníquos. Soberbo é aquele que mesmo sendo pecador, recebe uma roupa exterior branca, mas que sente repugnância daquele que, por seus próprios pecados, está vestido com vestes imundas. A SOBERBA É UM SENTIMENTO. O soberbo sequer percebe que é soberbo. Para ele é muito natural suas reações. Um leproso não pode sentir-se superior a outro leproso. Caso se sinta superior, um grave erro existe nele.

Imitemos a Jesus; obedeçamos a Jesus. Quanto à iniquidade do iníquo, assim nos ordenou o nosso Mestre e Modelo, Jesus Cristo: (Mateus 7:1-5) 7 “PARAI DE JULGAR, para que não sejais julgados; 2 pois, COM O JULGAMENTO COM QUE JULGAIS, VÓS SEREIS JULGADOS; e com a medida com que medis, medirão a vós. 3 Então, por que olhas para o argueiro no olho do teu irmão, mas não tomas em consideração a trave no teu próprio olho? 4 Ou, como podes dizer a teu irmão: ‘Permite-me tirar o argueiro do teu olho’, quando, eis que há uma trave no teu próprio olho? 5 Hipócrita! TIRA PRIMEIRO A TRAVE DO TEU PRÓPRIO OLHO, e depois verás claramente como tirar o argueiro do olho do teu irmão. . .

Use o seu poder de perdoar outros: (Mateus 6:14-15) 14 “Pois, SE PERDOARDES aos homens as suas falhas, também o VOSSO PAI CELESTIAL VOS PERDOARÁ; 15 ao passo que, se não perdoardes aos homens as suas falhas, tampouco o vosso Pai vos perdoará as vossas falhas.

Você não tem o poder de julgar, no entanto, você tem o poder de perdoar. Use o seu poder de perdoar. Use sua autoridade para perdoar os pecados de outros. Esta ordem ia de encontro ao que todos eles e os antepassados faziam e gostavam de fazer, isto é, condenar os iníquos. Qualquer humano que condena um iníquo, está condenando a si próprio.

Se não perdoares os pecados dos outros, como poderás fazer a oração do Pai Nosso?? (Mateus 6:11-13) 11 Dá-nos hoje o nosso pão para este dia; 12 e perdoa-nos as nossas dívidas, ASSIM COMO nós também temos perdoado aos nossos devedores. .

Pai celestial, ASSIM COMO tenho feito, faça a mim. Me retribua com aquilo que eu tenho feito. Me meça com a MESMA MEDIDA que eu meço outros. Traga sobre minha cabeça o MESMO PROCEDIMENTO que tenho usado para com meu próximo.

O que ocorre quando aquele humano sequer pecou contra mim?? Tenho o direito de condená-lo?? O OFENDIDO é que, teoricamente, tem a prerrogativa de julgar o OFENSOR. Se foi contra Jeová ou Jesus que o OFENSOR agiu, eles já afirmaram o que ocorrerá com este: (Marcos 3:28) 28 Deveras, eu vos digo que TODAS AS COISAS SERÃO PERDOADAS aos filhos dos homens, NÃO IMPORTA QUE PECADOS e blasfêmias COMETAM blasfemamente.

ACEITO ESTA AFIRMAÇÃO DE JESUS??

De forma coerente com a nova lei estipulada no Sermão do Monte e deixando claro que os humanos não têm a AUTORIDADE e a CAPACIDADE de julgar, assim falou Jesus mais uma vez, agora em uma situação real: (João 8:1-11) 8 Mas Jesus foi para o Monte das Oliveiras. 2 De madrugada, porém, ele se apresentou novamente no templo e todo o povo começou a vir a ele, e ele se assentou e começou a ensiná-los. 3 Os escribas e os fariseus trouxeram então uma mulher apanhada em adultério, e, depois de a postarem no meio deles, 4 disseram-lhe: “Instrutor, esta mulher foi apanhada no ato de cometer adultério. 5 Na Lei, Moisés prescreve que apedrejemos tal sorte de mulher. Realmente, o que dizes tu?” 6 Naturalmente, diziam isso para o porem à prova, a fim de terem algo com que o acusar. Mas, Jesus abaixou-se e começou a escrever no chão com o seu dedo. 7 Quando persistiram em perguntar-lhe, endireitou-se e disse-lhes:Que aquele de vós que estiver SEM PECADO seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra.” 8 E, abaixando-se novamente, escrevia no chão. 9 Mas, os que ouviram isso começaram a sair, um por um, principiando com os anciãos, e ele foi deixado só, bem como a mulher que estivera no meio deles. 10 Endireitando-se, Jesus disse-lhe: “Mulher, onde estão eles? Não te condenou ninguém?” 11 Ela disse: “Ninguém, senhor.” Jesus disse: “Tampouco eu te condeno. Vai embora; doravante não pratiques mais pecado.”

Esta “PALAVRA” saída da boca de Jesus era um dos copos daquela “ÁGUA QUE EU LHE DER PARA BEBER” e que tem o poder de modificar os sentimentos daquele que a ouve.


Ficou bem claro o que Jesus quis mostrar a nós pecadores: O PECADOR NÃO ESTÁ AUTORIZADO A JULGAR OUTRO PECADOR. DE FORMA OPOSTA, ELE ESTÁ PROIBIDO DE JULGAR.

O primeiro passo para não julgar meu próximo, aquele que está vivo ou morto, é enxergar o meu próprio erro, é admitir que eu seja tão iníquo quanto ele, não minimizando o meu erro. Erro é erro e quem erra é iníquo. Mesmo sem enxergar o meu próprio erro, meu pecado, isto não me isenta da culpa pelo pecado. Da boca de Jeová saíram as seguintes palavras: (Levítico 5:2) 2 “‘Ou quando uma alma toca em alguma coisa impura, quer seja o corpo morto dum animal selvático impuro, quer o corpo morto dum animal doméstico impuro, quer o corpo morto duma criatura pululante impura, EMBORA LHE FIQUE OCULTO, AINDA ASSIM ELE É IMPURO E SE TORNOU CULPADO.. . . (Levítico 5:17) 17 “E se uma alma pecar por fazer uma de todas as coisas que Jeová manda que não se façam, EMBORA NÃO O SOUBESSE, AINDA ASSIM ELE FICOU CULPADO e terá de responder pelo seu erro.

Se eu preciso me associar com quem é bom para fazer o bem, porque não reconhecer e querer o mesmo para outros?? Porque a mesma regra não se aplica a todos os outros?? Se eu sou escravo do pecado, como posso condenar outro escravo do pecado?? Não estou condenando a mim mesmo?? Não estou trazendo sobre a minha cabeça o mesmo tratamento que dou ao pecador?? Jesus afirmou que eu sou escravo do pecado: (João 8:34) 34 Jesus respondeu-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: TODO PRATICANTE DO PECADO É ESCRAVO DO PECADO.

Minha lepra aparece no braço direito enquanto a lepra dele aparece no braço esquerdo e a daquele outro aparece na testa, enquanto a de meu outro irmão aparece na perna e a de outro aparece nas pernas e braços. Qual de nós não é leproso??


Os soberbos argumentam que: “quem anda com sábio, tornar-se-á sábio; irá mal aquele que tiver tratos com estúpidos”. (Provérbios 13:20) 20 Quem anda com pessoas sábias tornar-se-á sábio, mas irá mal com aquele que tem tratos com os estúpidos.



Ora, ora, quem é que nasce sábio?? Será que a sabedoria é uma pílula, um comprimido que se encontra em farmácias?? Será um líquido que se encontra na natureza?? Será o fruto de alguma árvore que pode ser ingerido pelo humano??

Neste caso, eu sou o estúpido ou o sábio?? Sendo eu o estúpido, devo discriminar os outros que são tão estúpidos quanto eu?? Devo discriminar aqueles que são iguais a mim?? Devo repudiar os estúpidos e ir atrás dos sábios para andar com eles?? Como é que sei se sou um sábio ou um estúpido??

Sendo eu o sábio, por que eu andaria com um estúpido?? Por que teria tratos com estúpidos, se isto me fará ir mal?? Andar com estúpidos estragará meus hábitos úteis. Fazer isto, isto é, ter tratos com estúpidos revela ser falta de sabedoria. Sendo eu um sábio, não devo adotar a mesma atitude daquele estúpido que quer deixar de ser estúpido, isto é, repudiar os estúpidos?? Ter tratos com os estúpidos não é o mesmo que andar em más companhias?? Más associações não estragam hábitos úteis??

Afinal, onde estão os sábios?? Jeová e Jesus são os únicos sábios a serem imitados.

Porque Jesus não agiu de acordo com tais palavras registradas na Bíblia; porque ele agiu de forma oposta?? Porque Jesus não seguiu o modelo estabelecido pelos antepassados que fizeram tais afirmações e agiram segundo suas afirmações??

Quando Jesus teve tratos com seus discípulos, estava ele andando com pessoas sábias ou estava ele tendo trato com estúpidos??

Quando Jeová decidiu manter um relacionamento com o povo que Ele escolheu, estava andando com pessoas sábias, estava fazendo e mantendo um pacto com pessoas estúpidas ou sábias?? Assim falou Jeová: (Deuteronômio 32:5-6)  5 Agiram ruinosamente da sua parte; Não são seus filhos, o defeito é deles. Geração pervertida e deturpada!  6 É a Jeová que persistis em fazer assim, Ó povo ESTÚPIDO e nada sábio? Não é ele teu Pai que te produziu, Aquele que te fez e passou a dar-te estabilidade. . .

Jeová insistiu em manter um relacionamento com um povo estúpido e nada sábio?? Jeová continuou se relacionando com estúpidos?? Não foi isto apontado como falta de sabedoria por um provérbio humano?? Irá mal quem mantiver trato com os estúpidos - sendo esta expressão uma verdade, então, qual o motivo de Jeová fazer questão de manter trato com um povo estúpido??

Assim falou Jeová a respeito do povo estúpido e nada sábio que rejeitava as decisões judiciais e que abominava os estatutos de Jeová: (Levítico 26:43-45) 43 No ínterim, a terra foi deixada abandonada por eles e saldava os seus sábados, enquanto jazia desolada, sem eles, e eles mesmos saldavam seu erro, porque, sim, porque tinham rejeitado as minhas decisões judiciais e suas almas tinham abominado os meus estatutos. 44 E apesar de tudo isso, enquanto continuarem na terra dos seus inimigos, certamente NÃO OS REJEITAREI, nem os abominarei a ponto de exterminá-los, para violar meu pacto com eles; pois eu sou Jeová, seu Deus. 45 E vou lembrar-me, em seu benefício, do pacto dos antecessores que fiz sair da terra do Egito sob os olhares das nações, para mostrar-me seu Deus. Eu sou Jeová.’”
Jeová manteve um pacto e um relacionamento com pessoas estúpidas e nada sábias. Será que Jeová iria mal, como afirma o provérbio??

Parece então que estamos entre a palavra de humanos e a PALAVRA de Jeová; estamos entre os SENTIMENTOS de Jeová e os sentimentos de humanos; estamos também entre o comportamento de humanos e o COMPORTAMENTO de Jeová. Neste caso, que escolha devemos fazer?? Jesus revelou ser o mais sábio. Façamos a mesma escolha de Jesus. Jesus escolheu copiar a Jeová, seu Pai, embora TODOS os demais o condenassem por sua atitude. No entanto, Jeová desde os céus falou a respeito de Jesus: (Mateus 17:4-6) . . .” 5 Enquanto ele ainda falava, eis que uma nuvem luminosa os encobriu, e eis uma voz vinda da nuvem, dizendo: “Este é meu Filho, o amado, a quem TENHO APROVADO; escutai-o.” 6 Ouvindo isso, os discípulos prostraram-se com os seus rostos [em terra] e ficaram com muito medo.. . .


Jeová disse para aqueles que não o conheciam: Eu tenho aprovado o que este meu filho tem falado e feito.


Obedeçamos ao que Jesus ordenou e copiemos aquilo que Jesus fez, pois isto revela ser lealdade para com Jesus e Jeová. Na figura humana, só Jesus é líder. O discípulo NEGA-SE a ser chamado de líder. Individualmente, cada discípulo só deve imitar a Jesus, que por sua vez, imita a Jeová.

MÁS ASSOCIAÇÕES” NÃO ESTRAGARAM OS HÁBITOS ÚTEIS DOS RECABITAS

Exceção à “regra” ou havia algo errado com a “regra”??

Todas as nações em volta bebiam vinho, tinham terras como suas propriedades, semeavam sementes e enriqueciam com a negociação os produtos da colheita, viviam em casas confortáveis. No entanto, o próprio Jeová estava observando os recabitas e seu modo de vida, e chamou a atenção de seu amado povo ensinado para este exemplo notável dos recabitas.

Assim falou o Todo Sábio Professor Jeová: (Jeremias 35:1-16) 35 A palavra que veio a haver para Jeremias da parte de Jeová nos dias de Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Judá, dizendo: 2 “Vai à casa dos recabitas, e tens de falar com eles e trazê-los à casa de Jeová, a um dos refeitórios; e tens de dar-lhes vinho a beber.” 3 Portanto, tomei a Jaazanias, filho de Jeremias, filho de Habazinias e seus irmãos, e todos os seus filhos, e todos os da casa dos recabitas, 4 e passei a levá-los à casa de Jeová, ao refeitório dos filhos de Hanã, filho de Igdalias, homem do [verdadeiro] Deus, que se achava ao lado do refeitório dos príncipes, que estava por cima do refeitório de Maaséias, filho de Salum, guarda da porta. 5 Então pus diante dos filhos da casa dos recabitas cálices cheios de vinho e copos, e disse-lhes: “Bebei vinho.” 6 Mas eles disseram: “Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso antepassado, foi quem nos deu a ordem, dizendo: ‘Não deveis beber vinho, nem vós nem os vossos filhos, por tempo indefinido. 7 E não deveis construir casa e não deveis semear semente; e não deveis plantar vinhedo, nem deve tornar-se vosso. Mas em tendas é que deveis morar todos os vossos dias, para que continueis vivendo por muitos dias na superfície do solo onde residis como forasteiros.’ 8 De modo que continuamos a obedecer à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso antepassado, em tudo o que nos ordenou, não bebendo absolutamente nenhum vinho, todos os nossos dias, nós, nossas esposas, nossos filhos e nossas filhas, 9 e não construindo casas para morarmos nelas, para que nenhum vinhedo, nem campo, nem semente se tornem nossos. 10 E continuamos a morar em tendas e a obedecer e a fazer segundo tudo o que Jonadabe, nosso antepassado, nos ordenou. 11 Mas, aconteceu que, quando Nabucodorosor, rei de Babilônia, subiu contra o país, começamos a dizer: ‘Vinde e entremos em Jerusalém, por causa da força militar dos caldeus e por causa da força militar dos sírios, e moremos em Jerusalém.’” 12 E passou a vir a haver a palavra de Jeová para Jeremias, dizendo: 13 “Assim disse Jeová dos exércitos, o Deus de Israel: ‘Vai, e tens de dizer aos homens de Judá e aos habitantes de Jerusalém: “Não recebestes continuamente exortação para obedecerdes às minhas palavras?” é a pronunciação de Jeová. 14 “Houve cumprimento das palavras de Jonadabe, filho de Recabe, que ele ordenou aos seus filhos, para não beberem vinho, e eles não beberam nenhum até o dia de hoje, porque obedeceram ao mandamento de seu antepassado. E no que se refere a mim, falei-vos, levantando-me cedo e falando, mas não me obedecestes. 15 E eu continuei a enviar-vos todos os meus servos, os profetas, levantando-me cedo e enviando-os, dizendo: ‘Recuai, por favor, cada um do seu mau caminho, e tornai boas as vossas ações, e não andeis atrás de outros deuses para servi-los. E continuai morando no solo que dei a vós e aos vossos antepassados.’ Mas vós não inclinastes o vosso ouvido nem me escutastes. 16 Mas os filhos de Jonadabe, filho de Recabe, cumpriram o mandamento de seu antepassado, que este lhes ordenou; quanto a este povo, porém, não me escutaram.”’”
Os recabitas, durante várias gerações, obedeceram todo o mandamento de seu antepassado Jonadabe, APESAR de TODAS as nações ao redor fazerem exatamente o contrário do que eles faziam. Os recabitas não agiram qual esponja, assimilando os costumes dos demais povos. Segundo as palavras de Jeová, os recabitas foram leais ao antepassado morto. OS RECABITAS NÃO PASSARAM A AGIR COMO AS NAÇÕES AO REDOR. Alguma coisa MUITO FORTE os impelia a obedecerem ao mandamento de Jonadabe, um antepassado morto. Os do povo amado e ensinado não conseguiam obedecer ao mandamento de um Deus vivo. Seguiam o proceder das nações ao redor; copiavam as nações ao redor. Passaram a agir pior do que as nações ao redor. Será que o erro estava na existência destas nações ao redor??? Ou será que a MOTIVAÇÃO deles em obedecer a Jeová é que era muito fraca, TÃO FRACA que não permitia a existência de nações ao redor??

O povo ensinado passou a agir de modo mais iníquo que as nações ao redor. Será que a culpa era das nações ao redor?? Não podemos esquecer que eles passaram a agir MAIS iniquamente que todas as nações ao redor. Neste caso eles deixaram de ser alunos e passaram a ser professores de iniquidade.

ENTÃO, POR QUE OS RECABITAS NÃO SEGUIRAM OS MANDAMENTOS DAS NAÇÕES AO REDOR??

Muitos séculos antes, o Todo Sábio Professor já havia previsto a ação rebelde de seu amado povo nas seguintes palavras: (Deuteronômio 31:19-22) 19 “E agora, escrevei para vós este cântico e ensinai-o aos filhos de Israel. Ponde-o nas suas bocas, para que este cântico sirva como minha testemunha contra os filhos de Israel. 20 Pois eu os levarei ao solo que jurei aos seus antepassados, que mana leite e mel, e certamente comerão e se fartarão, e engordarão e se virarão para outros deuses, e deveras os servirão e me tratarão com desrespeito, e violarão meu pacto. 21 E tem de dar-se que, vindo sobre eles muitas calamidades e aflições, então este cântico tem de responder diante deles como testemunha, pois não deve ser esquecido pela boca de tua descendência, porque bem sei a sua INCLINAÇÃO que HOJE estão desenvolvendo ANTES de eu os introduzir na terra que lhes jurei.” 22 De modo que Moisés escreveu este cântico naquele dia, para ensiná-lo aos filhos de Israel.

Porque Jeová podia prever a ação rebelde do seu povo amado?? Jeová disse o porque. Antes de entrar na terra que mana leite e mel, o povo amado e ensinado já ALMEJAVA, desejava outras coisas, coisas estas, praticadas pelas nações ao redor, muito embora o povo amado tivesse TODO O TEMPO a companhia de Jeová, os mandamentos de Jeová e o EXEMPLO de Jeová para seguirem.

Neste caso podemos perguntar: Se tinham a companhia e o exemplo de Jeová, uma pessoa sábia, porque o povo....??

Falta de uma boa companhia certamente não foi.

Faltava a estes homens a sabedoria.

Como é estes homens conseguiriam sabedoria??

Embora a Fonte de sabedoria estivesse ali disponível, eles preferiram beber de outra fonte.

Eles precisavam ouvir as informações vindas do Pai, acreditar nas informações, aceitar as informações, entender as informações e amar as informações, independente do que os outros humanos lhes dessem como informações, mesmo que fossem seus admirados antepassados.

Devo ver o iníquo como uma ameaça para mim e para os meus entes queridos??

Que sentimento tinham os israelitas em relação aos povos da terra de Canaã??

Como Moisés os povos iníquos da terra de Canaã?? Será que Moisés via tais povos como ameaça para a nação de Israel??

O que Moisés lhes mandou fazer??

(Deuteronômio 20:16-18) 16 É somente das cidades destes povos que Jeová, teu Deus, te dá por herança, que não deves preservar viva nenhuma coisa que respira, 17 porque deves impreterivelmente devotá-los à destruição: os hititas e os amorreus, os cananeus e os perizeus, os heveus e os jebuseus, assim como te mandou Jeová, teu Deus; 18 a fim de que não te ensinem fazer segundo todas as suas coisas detestáveis que fizeram com os seus deuses e deveras pequeis contra Jeová, vosso Deus.


Mate-os para que eles não te ensinem a fazer segundo todas as suas coisas detestáveis que fizeram com seus deuses.

Eles são uma ameaça para vós, pois eles podem te ensinar a praticarem as coisas detestáveis que eles praticam.

Neste caso, removam a ameça, ou seja, matem todos os que sejam uma ameaça a vossa santidade.

Matem-nos para que eles não te ensinem”??

Será que esta era a correta opção??

Sendo plenamente coerente no seu sentimento em relação a todo aquele que se mostrasse uma ameaça para a santidade do povo, o que Moisés falou sobre parentes próximos que passassem a ser uma ameaça para a santidade de outros membros da nação??

Assim determinou Moisés:

(Deuteronômio 13:6-11) 6 Caso teu irmão, filho de tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou tua querida esposa, ou teu companheiro que é como a tua própria alma tente engodar-te às escondidas, dizendo: ‘Vamos e sirvamos a outros deuses’, que não conheceste, nem tu nem teus antepassados, 7 alguns dos deuses dos povos ao redor de vós, os que estão perto de ti e os que estão longe de ti, de uma extremidade do país à outra extremidade do país, 8 não deves aceder ao seu desejo, nem o deves escutar, nem deve teu olho ter dó dele, nem deves ter compaixão, nem deves encobri-lo [em proteção]; 9mas deves impreterivelmente matá-lo. Tua mão deve ser a primeira a vir sobre ele para o entregar à morte, e depois a mão de todo o povo. 10E tens de matá-lo a pedradas e ele tem de morrer, visto que procurou desviar-te de Jeová, teu Deus, que te fez sair da terra do Egito, da casa dos escravos. 11 Então todo o Israel ouvirá e ficará com medo, e não mais farão algo semelhante a esta coisa má no teu meio.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 13:6-11) 6 Se teu irmão, filho de tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou a mulher do teu coração, ou o teu amigo, que te é como a tua alma, te incitar em segredo, dizendo: Vamos e sirvamos outros deuses desconhecidos a ti e a teus pais, 7 dos deuses dos povos que estão ao redor de ti, perto ou longe de ti, desde uma extremidade da terra até a outra, 8 não lhe cederás, nem o ouvirás, o teu olho não terá piedade dele, nem o pouparás, nem o esconderás; 9 mas certamente o matarás. A tua mão será a primeira contra ele para o matar, e depois a mão de todo o povo. 10 Tu o apedrejarás, até que morra; porque procurou apartar-te de Jeová teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa de servidão. 11 Todo o Israel ouvirá, e temerá, e não se tornará a fazer uma coisa má como esta, no meio de ti.

Se ele procurou te desviar de Jeová teu Deus, então tens de matá-lo a pedradas. Você deve começar e depois todo o povo deve participar.

Não foi isto o que Jesus pediu para seus discípulos ao enviá-los com ovelhas no meio de lobos.

Será que Jeová havia mandado matar aqueles humanos por eles serem más companhias para o povo escolhido??

O mandamento dado por Moisés revela exatamente isto, ou seja, para evitar que as más companhias dos povos ao redor os fizesse pecar contra Jeová, eles deveriam exterminar tais povos.

Não deves preservar viva nenhuma coisa que respire.

E quanto a qualquer um dos que fizessem parte do povo santo, que tentasse induzir outro humano do povo santo a se desviar de Jeová, devia ser morto apedrejado. Aquele que recebeu a indução deve ser o primeiro a atirar a pedra naquele que o estava induzindo.

Esta era a lei do povo “santo”.

Como tratar uma ameaça??

Mate-a; elimine-a.

Que espécie de sentimentos, cada um dos filhos de Israel passavam a nutrir por pessoas desconhecidas e que ainda não haviam feito nada de mal contra qualquer um dos filhos de Israel??

Como era visto tal desconhecido?? Não era visto como uma ameaça para a santidade do indivíduo membro do povo “santo”??

Que espécie de sentimentos, cada indivíduo da nação santa devia ter por outro indivíduo que fosse uma ameaça para a sua santidade??

Desprezo, inimizade e ódio, obviamente.

Foi esta lei que Jesus obedeceu?? Eram estes os sentimentos de Jesus por aqueles que, de alguma forma, ameaçassem a sua santidade??

(Mateus 5:17-18) 17 Não penseis que vim destruir a Lei ou os Profetas. Não vim destruir, mas cumprir; 18 pois, deveras, eu vos digo que antes passariam o céu e a terra, do que passaria uma só letra menor ou uma só partícula duma letra da Lei sem que tudo se cumprisse....



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 5:17-18) 17 Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim revogar, mas cumprir. 18 Porque em verdade vos digo: Enquanto não passar o céu e a terra, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, sem que tudo se cumpra.



O nosso amado irmão Paulo, um bom conhecedor da lei de Moisés, compactuava com a forma praticada por Moisés e seus antepassados, e passou a introduzir esta filosofia de vida para os gentios discípulos de Jesus, afirmado: “Más associações estragam hábitos úteis”.

Vós fostes santificados, logo, afastai-vos dos iníquos, removei o iníquo dentre vós, botai-o para fora do vosso meio, afinal de contas, vós sois santos.

(1 Coríntios 5:9-6:3) 9 Eu vos escrevi na minha carta que cesseis de manter convivência com fornicadores, 10 não [querendo dizer] inteiramente com os fornicadores deste mundo, ou [com] os gananciosos e os extorsores, ou [com] os idólatras. Senão teríeis realmente de sair do mundo. 11 Mas, eu vos escrevo agora para que cesseis de ter convivência com qualquer que se chame irmão, que for fornicador, ou ganancioso, ou idólatra, ou injuriador, ou beberrão, ou extorsor, nem sequer comendo com tal homem. 12 Pois, o que tenho eu que ver com o julgamento dos de fora? Não julgais vós os de dentro, 13ao passo que Deus julga os de fora? “Removei o [homem] iníquo de entre vós.” 6 Atreve-se alguém de vós, que tenha uma causa contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos? 2 Ou não sabeis que os santos julgarão o mundo? E, se o mundo há de ser julgado por vós, sois vós inaptos para julgar assuntos muito triviais? 3 Não sabeis que havemos de julgar anjos? Por que, então, não assuntos desta vida?



Assim verte a Tradução Brasileira:

(1 Coríntios 5:9-6:3) 9 Na minha carta vos escrevi que não vos comunicásseis com os fornicários, 10 não significando de modo algum os fornicários deste mundo, ou os avarentos e roubadores, ou os idólatras, pois neste caso haveríeis de sair do mundo. 11 Mas sendo assim, vos escrevi que não comuniqueis com alguém que se chama vosso irmão se for ele fornicário, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou bêbedo, ou roubador; com esse tal nem sequer comais. 12 Pois que me vai a mim em julgar os que estão de fora? Não julgais vós os que estão de dentro? 13 Os de fora, porém, Deus os julgará. Tirai esse iníquo do meio de vós. 1 Atreve-se algum de vós, tendo negócio contra outro, a ir a juízo perante os iníquos, e não perante os santos? 2 Porventura não sabeis que os santos julgarão o mundo? e se o mundo é julgado por vós, sois indignos de julgar as coisas mínimas? 3 Não sabeis que julgaremos os anjos, quando mais as coisas desta vida?

O mesmo espírito de Moisés, não é verdade??

Não era exatamente isto que faziam os fariseus e toda a nação obediente a Moisés??

Não excluíam os iníquos de sua convivência, para não serem contaminados por tais iníquos??

Qual seria o resultado desta regra de comportamento na vida dos discípulos gentios de Jesus??

O que passariam a fazer tais discípulos gentios de Jesus??

Foi esta a regra de comportamento dada por Jesus para seus discípulos??

A quem os discípulos de Jesus deveriam obedecer??

nbnbnbnb



Topo desta página