AS PROSTITUIÇÕES DE TIRO, JERUSALÉM, SAMARIA

Criada em 14/08/10 Última alteração em 30/12/13



TIROA MULHER NEGOCIADORA, A MERETRIZ NEGOCIANTE.



Jeová chama cidades de “mulheres”.

Por que a cidade de Tiro foi chamada de “prostituta”? O que era a prostituição de Tiro?? O que era a “paga” a qual Tiro retornaria?? Jeová chamava todas as “cidades” de “mulheres”. Aos olhos do Criador, as coisas são desta forma. Que tal passarmos a ver estas cidades segundo os olhos do Criador?? Vamos observar as palavras faladas pelo Criador e tentar entender o Seu ponto de vista.

Depois de observarmos o comportamento das cidades, poderemos comparar isto com o comportamento do humano individual??? Depois desta comparação o que poderemos observar?? Desapego a todos os relacionamentos humanos?? Egoísmo amplo geral e irrestrito?? O prazer reinando sobre o relacionamento humano?? O ser humano fica reduzido a uma descartável fonte temporária de prazer?? Será que é isto mesmo?? O ser humano não passa de uma prostituta atrás do seu prazer do ganho?? No relacionamento do dia a dia, qualquer coisa material vale mais do que um humano?? A satisfação da vontade vale mais do que a continuidade da vida?? Se isto for verdade, trata-se de um quadro muito triste do ser humano.

Será que há reparo para esta condição humana?? Quem poderia mudar este quadro em relação aos humanos?? O humano foi agraciado com o livre-arbítrio, não foi??

Passemos a observar o que a história nos mostra. A testemunha de toda a história humana deve ser alguém que esteve presente nela desde o seu início e que ainda continua vivo. O que Ele tem observado?? Ele é o criador do livre-arbítrio. Ele ama o livre-arbítrio. Em face disto, ele permite que todas estas coisas ocorram.

> A PROSTITUTA TE OFERECE O PRAZER DO GANHO, ENQUANTO ELA GANHA MUITO MAIS DO QUE VOCÊ...


A prostituta consegue que todos corram atrás dela na busca do prazer do ganho.

São muitos os que vão a ela na busca do prazer do ganho.

São muitos os que se dispõem a manter este relacionamento na base do prazer do ganho.

Vamos falar de uma prostituta bem conhecida por toda a sua história??

O nome dela era Tiro.

Ele mostrou ser uma prostituta muito sábia, e tinha muitas companheiras de prostituição empenhadas na busca do ganho..

Eram muitos os que trabalhavam arduamente para que ela aumentasse seu prazer do ganho, obviamente, recebendo em troca o prazer do ganho.

Trata-se de um relacionamento que tem por base o sentimento do egoísmo, pois quando acaba o prazer do ganho, todos são automaticamente levados à condição de descartáveis, sendo assim, jogados fora e substituídos por outro que consiga satisfazer o prazer do ganho.

O egoísta sempre pergunta: O que eu vou ganhar por me esforçar em fazer tal coisa??

Negociante??

Sim.

A prostituta é uma mera negociante egoísta.

Vejamos a história desta prostituta e do seu reinado de prazer do ganho.



(Isaías 23:14-18) 14 Uivai, navios de Társis, pois o vosso baluarte foi assolado. 15 E naquele dia terá de acontecer que Tiro terá de ser esquecida por setenta anos, igual aos dias de um só rei. Ao fim de setenta anos acontecerá a Tiro assim como no cântico de uma prostituta: 16 Toma uma harpa, faze a ronda da cidade, ó prostituta esquecida. Toca o melhor possível nas cordas; faze muitas as tuas canções, a fim de que sejas lembrada.” 17 E ao fim de setenta anos terá de acontecer que Jeová voltará a sua atenção para Tiro, e ela terá de RETORNAR à sua paga e COMETER PROSTITUIÇÃO com todos os reinos da terra sobre a superfície do solo. 18 E SEU GANHO E SUA PAGA TERÃO DE TORNAR-SE ALGO SAGRADO PARA JEOVÁ. Não será armazenada nem acumulada, porque a sua paga virá a ser para os que moram diante de Jeová, para que se coma até à saciedade e para cobertura elegante.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Isaías 23:14-18) 14 Uivai, navios de Társis; porque está desolada a vossa fortaleza. 15 Naquele dia Tiro será posta em esquecimento por setenta anos, como os dias de um só rei. Depois de findos os setenta anos sucederá a Tiro o que se diz no cântico da meretriz: 16 Toma a harpa e anda em torno da cidade, ó meretriz entregue ao esquecimento; toca bem, canta muitos cânticos, para que haja memória de ti. 17 Findos os setenta anos visitará Jeová a Tiro; ela tornará à sua ganância, E FORNICARÁ com todos os reinos do mundo sobre a face da terra. 18 Serão as suas negociações e as suas ganâncias consagradas a Jeová. Não serão entesouradas nem guardadas; porque as suas negociações serão para os que habitam perante Jeová, a fim de que comam até se saciarem, e tenham vestimenta esplêndida.

Assim verte a Tradução Almeida: (Isaías 23:14-18) 14 Uivai, navios de Társis; porque está desolada a vossa fortaleza. 15 Naquele dia Tiro será posta em esquecimento por setenta anos, conforme os dias dum rei; mas depois de findos os setenta anos, sucederá a Tiro como se diz na canção da prostituta. 16 Toma a harpa, rodeia a cidade, ó prostituta, entregue ao esquecimento; toca bem, canta muitos cânticos, para que haja memória de ti. 17 No fim de setenta anos o Senhor visitará a Tiro, e ela tornará à sua ganância de prostituta, e fornicará com todos os reinos que há sobre a face da terra. 18 E será consagrado ao Senhor o seu comércio e a sua ganância de prostituta; não se entesourará, nem se guardará; mas o seu comércio será para os que habitam perante o Senhor, para que comam suficientemente; e tenham vestimenta esplêndida.



As prostituições de Tiro e seus parceiros de prostituição. As prostituições de Tiro sempre giraram em torno do ganho que leva à RIQUEZA. Na sua busca pelo GANHO que levará à RIQUEZA, os reinos do mundo cometem prostituições. Tratava-se de relações imorais, atos de prostituição. Para Jeová, as relações comerciais, na verdade são relações imorais, relações de uma prostituta. Tudo começa com um desejo: a cobiça. Todas as suas ações passam a girar em torno de um desejo: saciar um desejo, lucro, ganho, paga.

FAZER AS COISAS NA BUSCA DE UM LUCRO, EM TROCA DE UM LUCRO. EM TROCA DE UM GANHO.

O QUE SE BUSCA COM AS NEGOCIAÇÕES?? O LUCRO. O LUCRO LEVA A RIQUEZA.

Uma vida baseada no lucro.

Uma forma de vida cuja diretriz é o lucro, o ganho.

Como é esta forma de vida no seu dia a dia??

Lucro – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: qualquer vantagem, benefício que se possa tirar de alguma coisa, alguma situação; ganho auferido durante uma operação comercial.

lucro

s.m. (1696) 1 qualquer vantagem, benefício (material, intelectual ou moral) que se pode tirar de alguma coisa 2 econ ganho auferido durante uma operação comercial ou no exercício de uma atividade econômica ² l. bruto econ aquele que é dado pela diferença efetiva entre o preço de aquisição, ou de custo, e o preço de venda alcançado • l. líquido econ aquele que é dado pela diferença entre o preço de aquisição ou de custo, aumentado das despesas necessárias para operar a venda ¤ etim lat. lucrum,i 'ganho, vantagem, proveito' ¤ sin/var ágio, benefício, emolumento, gança, ganço, ganho, interesse, maneio, proveito, usura, vantagem ¤ ant prejuízo ¤ hom lucro(fl.lucrar)


Receber mais do que emprestou. Obter um “ganho” por ter cedido algo ao próximo.

Será que receber mais do que emprestou caracteriza lucro?? Óbvio, que sim.

Isto é algo normal ou será um pecado??

(Ezequiel 18:12-13) 12 oprima ao pobre e necessitado, tire de outro com violência, não devolva o penhor, e levante os seus olhos aos ídolos, cometa abominações, 13 dê o seu dinheiro à usura, e receba mais do que emprestou: acaso viverá ele? não viverá. Comete todas estas abominações; certamente morrerá, o seu sangue será sobre ele.

Receber mais do que emprestou é uma abominação.

Do ponto de vista de Jeová, receber mais do que emprestou é uma coisa abominável. Do ponto de vista de Jeová, o lucro é uma coisa abominável.

A prostituta sempre deseja um ganho por cada coisa que faz, mesmo que ela tenha prazer em fazer tal coisa.

O que eu vou ganhar por ter feito tal coisa??

Esta é a pergunta sempre feita pela prostituta.

Qual foi a disposição interior que o Mestre Jesus pediu para cada um de seus discípulos terem??

(Lucas 17:10) 10 Assim também vós, quando tiverdes feito todas as coisas que vos foram determinadas, dizei: ‘Somos escravos imprestáveis. O que temos feito é o que devíamos fazer.’”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 17:10) 10 Assim também vós, depois de haverdes feito tudo o que vos foi ordenado, dizei: Somos servos inúteis, fizemos o que devíamos fazer.

> No lugar de estar esperando e desejando o ganho por fazer algo, o humano deveria colocar-se na condição de total humildade e despretensão, e afirmar que o que ele fez não passava de uma mera obrigação sua. O que fiz era o que eu deveria fazer, era a minha obrigação ter feito tal coisa.

O erro estava em deixar de fazer.

O lucro ou ganho está diretamente ligado a certos sentimentos. O lucro ou ganho passa a ser um fruto de certos sentimentos.

Afinal, o que é cobiça?? Vejamos a definição dada por certo dicionário:

COBIÇA s.f. Ato ou efeito de cobiçar. / Desejo imoderado de possuir.

A pessoa deseja ter para si qualquer coisa que ela veja. Ela deseja ter um passarinho. Daí ela aprisiona a ave em uma gaiola e afirma que aquele passarinho é seu. Muito embora ela não vá usar, não vá usufruir desta coisa naquele momento, mesmo assim ela continua desejando ter tal coisa para si, logo, ela começa a armazenar e construir lugares cada vez maiores para poder armazenar o objeto da sua cobiça. Ela passa a saciar um desejo, no entanto, muitos outros desejos virão. A cada desejo saciado, será um prazer obtido, uma sensação gostosa conquistada.

Assim nos adverte Jesus em relação a cobiça: (Lucas 12:13-15) 13 Disse-lhe então um dos da multidão: “Instrutor, dize a meu irmão que divida comigo a herança.” 14 Ele lhe disse: “Homem, quem me designou juiz ou partidor sobre vós?” 15 Então lhes disse: “Mantende os olhos abertos e GUARDAI-VOS DE TODA SORTE DE COBIÇA, porque mesmo quando alguém tem abundância, sua vida não vem das coisas que possui.”

Quem tem não deseja perder o que já tem armazenado. A cobiça aumenta e aumenta e ele continua desejando aumentar sua coleção de coisas armazenadas.

AMBIÇÃO s.f. Desejo imoderado de glória, fortuna etc.: consumido de ambição. / Desejo, intenção: a ambição de servir seu país. / Aspiração, pretensão, avidez.

A cobiça continua aumentando.

GANÂNCIA s.f. Ambição de ganho; ganho, lucro. / Ganho ilícito. / Usura.

PRAZEREsta é a definição de certo dicionário (Houaiss):

prazer

v. (1152) 1 t.i.int. e pron. m.q. aprazer n s.m. 2 sensação ou emoção agradável, ligada à satisfação de uma vontade, uma necessidade, do exercício harmonioso das atividades vitais etc.; alegria, contentamento, júbilo, satisfação <ria de puro p. de viver> <o p. do dever cumprido> 2.1 deleite sexual 3 boa vontade, agrado <hospedou-os com p.> 4 diversão, distração, divertimento gram a respeito da conj. do verbo, ver -azer etim lat. placèo,es,cùi ou cìtus sum,placére 'agradar' sin/var ver antonímia de desgosto ant ver sinonímia de desgosto


A PESSOA NÃO DEVE SER VICIADA EM SENTIR PRAZER. Isto é um grande perigo.

TODA AMBIÇÃO DE GANHO, OU SEJA, DE LUCRO, É UMA GANÂNCIA.

Primeiro tem de existir o desejo de enriquecer. Para enriquecer, é imprescindível haver um prévio ARMAZENAMENTO de algum tipo de mercadoria. Prostituição é um relacionamento no qual sempre existe uma troca. Na verdade, trata-se de um jogo de COBIÇAS. Trata-se de um jogo cujo OBJETIVO É SEMPRE O LUCRO, onde você objetiva ter mais do que já tem. Troca-se um objeto de desejo por outro objeto de desejo. Geralmente se troca o objeto de prazer por uma paga. Assim, a prostituta recebe uma paga em troca do PRAZER que ela proporciona ao seu parceiro de prostituição, pois trata-se de comércio. Por sua vez, ela, quando recebe a sua paga, também experimenta a sensação de prazer. Ela cobiça algo que ele tem e ele por sua vez, também cobiça algo que ela pode lhe proporcionar, isto é, uma sensação gostosa.

O lucro é o que proporciona o prazer. Cada um fica com o seu lucro. A prostituta fica satisfeita com a paga e o parceiro fica satisfeito com o PRAZER que a prostituta lhe proporciona. Objetivando a paga, a prostituta se embeleza; buscando chamar a atenção para si. Assim, transformando-se e agindo como um objeto de desejo a ser negociado, a prostituta revela pequenas partes do produto que ela oferece, perfuma-se, pratica a dança ou quaisquer outros artifícios disponíveis para valorizar seu objeto de negociação, para valorizar aquele prazer que ela irá proporcionar ao parceiro de negócio. Depois que consegue a atenção de qualquer um que passe, ela negocia e negocia, buscando aumentar o valor da sua paga. Neste caso, Jeová, nosso professor, está nos chamando à atenção para o Seu ponto de vista no que tange ao RELACIONAMENTO COMERCIAL. Aos olhos de Jeová, o relacionamento comercial entre os humanos ao longo do tempo, não passava de mera prostituição. Este relacionamento distorce o real valor das coisas, gera a cobiça, a ganância, a competição para enriquecer, a rivalidade, a insensibilidade, a soberba, a pobreza, a frustração, a escravidão, a guerra, a fome, a morte.

PRAZER – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

prazer

v. (1152) 1 t.i.int. e pron. m.q. aprazer n s.m. 2 sensação ou emoção agradável, ligada à satisfação de uma vontade, uma necessidade, do exercício harmonioso das atividades vitais etc.; alegria, contentamento, júbilo, satisfação <ria de puro p. de viver> <o p. do dever cumprido> 2.1 deleite sexual 3 boa vontade, agrado <hospedou-os com p.> 4 diversão, distração, divertimento gram a respeito da conj. do verbo, ver -azer etim lat. placèo,es,cùi ou cìtus sum,placére 'agradar' sin/var ver antonímia de desgosto ant ver sinonímia de desgosto




Tiro vivia da compra, venda e troca de mercadorias produzidas por outras nações. Tornou-se uma grande vitrine de mercadorias. O seu lucro, a sua paga, era proveniente das relações comerciais realizadas através dela. Com a sua paga, com seu lucro, ela trocava, comprava e estocava muitas mercadorias, revendendo-as àqueles que delas necessitassem ou desejassem, recebendo mais paga, mais lucro, mais ganho, aumentando assim o seu prazer egoísta. Tornou-se um grande armazém para o estoque das muitas mercadorias. Tornou-se um grande mercado importador e exportador de mercadorias. Certamente, também providenciasse o transporte para as mercadorias. Muitos também enriqueciam com o transporte de mercadorias. Provavelmente também comprasse mercadorias diretamente na fonte produtora por um valor baixo, estocando-a para revendê-la com lucro (a paga), tendo assim mais um vantajoso relacionamento comercial. Muitos enriqueciam através dela e ela própria também enriquecia por acumular para si mesma, uma grande quantidade de mercadorias. Ela negociava bons preços de compra e bons preços de venda, auferindo lucro, auferindo a paga, e decerto também concentrando riqueza para si. Através da negociação com outros povos ou através da venda direta de seus estoques, a mulher negociadora SATISFAZIA a muitos povos. A maioria buscava o lucro, buscava a paga, buscava o ganho, pois compravam para revender com lucro. Depois de caçadas e aprisionadas, até mesmo almas do gênero humano eram negociadas através dela. Os escravos representavam a mais barata mão de obra disponível. Muitos escravos eram comprados e vendidos ali. Javã, Meseque e Tubal eram aqueles que aprisionavam almas humanas e as negociavam em Tiro. Quanto mais escravos tivesse uma nação, mais lucro isto geraria para o reino, maior seria o seu ganho, maior seria o seu prazer. Tiro comportava-se e passou a ser vista como uma fonte da satisfação do desejo humano de enriquecer. Poderia ser reconhecida como a cidade das oportunidades. Assim os homens iam até ela na busca da satisfação de seus desejos, e ela por sua vez, satisfazia seus próprios desejos, através do relacionamento com tais homens que vinham a ela com o desejo de comprar e vender. Se você tem uma vontade, tem um desejo ainda não satisfeito, vá à Tiro e negocie com ela a satisfação do teu desejo. Você quer aumentar a sua riqueza, então vá à Tiro, compre barato para revender com lucro. Você quer segurança para a sua riqueza, então vá a Tiro e encontre lá os apetrechos a serem usados para a sua segurança. Compre através dela, carros de guerra, espadas, lanças e demais armas de guerra. Ao final, os dois sairão satisfeitos, pois tudo é uma questão de troca. Você me dá o que eu cobiço e eu te dou o que tu cobiças. Ambos sairemos satisfeitos, pois lucramos com este relacionamento. Este era o objetivo e assim era a vida de Tiro, a mulher negociadora. Consequentemente, a mulher negociadora era amada por todos os povos. Ela oferecia aos reinos da terra, a possibilidade do enriquecimento através da negociação de produtos e serviços, pois lá ficavam expostos todos os produtos e serviços desejáveis.

Quando falamos em povos, neste momento da história estamos falando na realeza. Os reis e os príncipes eram os que enriqueciam; principalmente em face de que o povo da terra sempre tinha que pagar um alto tributo de sua produção para o rei. Na verdade o povo era apenas uma fonte gratuita de produtos e serviços para a realeza, que por sua vez não tinha qualquer obrigação para com o povo. O enriquecimento da realeza está diretamente relacionado com o empobrecimento do povo da terra. Aquele que enriquece sempre usa outros humanos para satisfazer sua ambição, sua cobiça, fazendo-os trabalharem para ele com ou sem remuneração. Neste caso, o relacionamento da mulher negociadora era com as diversas realezas existentes. Neste caso a realeza existente em Tiro era quem recebia a paga, o lucro das diversas negociações. A paga pertencia à realeza, pois o prazer maior ficava com a realeza. Aquele que produz fica satisfeito em vender e o que consome fica satisfeito em pagar pelo produto produzido. Uma troca de sensação agradável, uma troca de lucro, uma troca de emoção.

Tanto o reino de Judá quanto o reino de Israel participaram deste relacionamento imoral, se prostituindo junto com Tiro neste relacionamento comercial. Judá e Israel ofereciam, expunham e vendiam aquilo que eles produziam e armazenavam, ou seja, trigo, produtos comestíveis especiais, azeite, mel e bálsamo. Os reinos de Judá e Israel também desejavam e buscavam intensamente a riqueza através do ganho. Desejavam construir grandes cidades, ter bastante coisas acumuladas e dominar sobre muitas nações. Desejavam tornar realidade as palavras de Moisés: (Deuteronômio 15:3-6) 3 Ao estrangeiro podes apertar quanto ao pagamento; mas remita a tua mão tudo o que for teu, que estiver com o teu irmão. 4 No entanto, ninguém deve ficar pobre no teu meio, porque Jeová, sem falta, te abençoará na terra que Jeová, teu Deus, te dá por herança, para tomares posse dela, 5 contanto que impreterivelmente escutes a voz de Jeová, teu Deus, de modo a cuidar em cumprir todo este mandamento que hoje te ordeno. 6 Pois, Jeová, teu Deus, deveras te abençoará assim como te prometeu, e CERTAMENTE EMPRESTARÁS sob caução a muitas nações, ao passo que tu mesmo não tomarás empréstimo; E TENS DE DOMINAR SOBRE MUITAS NAÇÕES, ao passo que elas não dominarão sobre ti.

(Deuteronômio 28:11-13) 11 Jeová deveras te fará também transbordar de prosperidade no fruto do teu ventre e no fruto dos teus animais domésticos, e nos frutos do teu solo, no solo de que Jeová jurou aos teus antepassados que to havia de dar. 12 Jeová te abrirá seu bom depósito, os céus, para dar chuva à tua terra na sua estação e para abençoar todo ato da tua mão; e CERTAMENTE EMPRESTARÁS a muitas nações, ao passo que tu mesmo não tomarás empréstimo. 13 E JEOVÁ TE PORÁ DEVERAS À CABEÇA e não na cauda; e TERÁS DE VIR A ESTAR SOMENTE EM CIMA e não virás a estar embaixo, por estares obedecendo aos mandamentos de Jeová, teu Deus, que hoje te ordeno observar e cumprir.



O objetivo final de TODOS os parceiros neste relacionamento imoral é a riqueza. Todos cobiçam.

Jeová havia dito para seu povo não fazer qualquer aliança com os povos ao redor. A aliança comercial também estava incluída, pois Jeová também chamou o reino de Judá (Jerusalém) de prostituta, assim como também o reino de Israel (Samaria).

Em relação a Tiro, assim falou Jeová, descrevendo suas prostituições e seus parceiros, ou seja as relações comerciais praticadas entre Tiro e todos os seus parceiros: (Ezequiel 27:1-36) 27 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 “E quanto a ti, ó filho do homem, levanta uma endecha concernente a Tiro, 3 e tens de dizer a Tiro: “‘Ó tu que estás morando às entradas do mar, MULHER NEGOCIADORA DOS POVOS para muitas ilhas, assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ó Tiro, tu mesma disseste: ‘Sou perfeita em lindeza.’ 4 Teus territórios estão no coração dos mares. Teus próprios construtores aperfeiçoaram a tua lindeza. 5 De madeira de juníperos procedente de Senir fabricaram para ti todas as pranchas. Tomaram um cedro do Líbano para fazer sobre ti um mastro. 6 Fizeram os teus remos de árvores maciças de Basã. Tua proa fizeram com marfim em madeira de cipreste, procedente das ilhas de Quitim. 7 A extensão dos teus panos veio a ser de linho de várias cores, procedente do Egito, para servir-te de vela. A cobertura do teu convés mostrou ser de linha azul e de lã tingida de roxo, das ilhas de Elisá. 8 “‘“Os próprios habitantes de Sídon e de Arvade tornaram-se para ti remadores. Teus práticos, ó Tiro, vieram a estar em ti; eram os teus marinheiros. 9 Até mesmo homens idosos de Gebal e seus hábeis vieram a estar em ti como calafates das tuas juntas. Todos os navios do mar e os próprios marujos deles vieram a estar em ti, PARA O INTERCÂMBIO DE ARTIGOS NEGOCIÁVEIS. 10 Persas, e ludins, e homens de Pute — vieram a estar na tua força militar, teus homens de guerra. Penduraram em ti o escudo e o capacete. Eles eram os que causavam o teu esplendor. 11 Os filhos de Arvade, sim, tua força militar, estavam sobre as tuas muralhas em todo o redor, e homens valorosos eram os que vieram a estar nas tuas próprias torres. Penduravam os seus escudos redondos nas tuas muralhas em todo o redor. Eles é que aperfeiçoavam a tua lindeza. 12 “‘“Társis era teu mercador, por causa da abundância de toda espécie de coisas valiosas. Pela [sua] prata, ferro, estanho e chumbo davam-se as tuas coisas armazenadas. 13 Javã, Tubal e Meseque é que eram os teus negociantes. Pelas almas do gênero humano e pelos objetos de cobre davam-se teus artigos negociáveis. 14 Procedentes da casa de Togarma havia cavalos, e corcéis, e mulos, [pelos quais] se davam as tuas coisas armazenadas. 15 Os filhos de Dedã eram os teus negociantes; muitas ilhas eram mercadores a teu serviço; pagaram-te de volta chifres de marfim e ébano como dádiva para ti. 16 Edom era teu mercador por causa da abundância dos teus trabalhos. Em troca de turquesa, de lã tingida de roxo, e de tecido de várias cores, e de tecido fino, e de corais, e de rubis, davam-se as tuas coisas armazenadas. 17 “‘“Judá e a terra de Israel é que eram os teus NEGOCIANTES. Pelo trigo de Minite e por comestíveis especiais, e mel, e azeite, e bálsamo davam-se os teus artigos negociáveis. 18 “‘“Damasco era teu mercador na abundância dos teus trabalhos, por causa da abundância de todas as tuas coisas valiosas, com o vinho de Helbom e a lã de cor cinzento-avermelhada. 19 Vedã e Javã de Uzal — davam por tuas coisas armazenadas. Ferro em trabalhos forjados, cássia e cálamo — vieram a ser para os teus artigos negociáveis. 20 Dedã era teu negociante em roupas tecidas para se cavalgar. 21 Os árabes e todos os maiorais de Quedar é que eram mercadores a teu serviço. De cordeiros, e de carneiros, e de cabritos — destes eram eles os teus mercadores. 22 Os negociantes de Sabá e de Raamá é que eram os teus negociantes; pelos mais finos de todas as espécies de perfumes e por toda espécie de pedras preciosas e ouro davam-se as tuas coisas armazenadas. 23 Harã e Cané, e Éden, os negociantes de Sabá, Assur [e] Quilmade eram os teus negociantes. 24 Eles eram os teus negociantes em vestimentas suntuosas, em agasalhos de pano azul e em tecido de várias cores, e em tapetes de fios de duas cores, em cordas trançadas de feitio reforçado, no teu empório. 25 “‘“Os navios de Társis eram as tuas caravanas para teus artigos negociáveis, de modo que te encheste e ficaste muito gloriosa no coração do alto-mar. 26 “‘“Os teus remadores levaram-te a vastas águas. O próprio vento oriental te quebrou no coração do alto-mar. 27 Tuas coisas valiosas e tuas coisas armazenadas, teus artigos negociáveis, teus marujos e teus marinheiros, os calafates das tuas juntas e os que FAZIAM O INTERCÂMBIO dos teus artigos negociáveis, bem como todos os teus homens de guerra, que estão em ti e em toda a tua congregação, que estão no teu meio — cairão no coração do alto-mar no dia da tua queda. 28 “‘“A campina tremerá diante do alarido do clamor dos teus marinheiros. 29 E todos os que manejam o remo, os marujos, todos os marinheiros do mar, hão de descer dos seus navios; ficarão parados em terra. 30 E certamente farão que se ouça a sua voz sobre ti e clamarão amargamente. E lançarão pó sobre as suas cabeças. Revolver-se-ão em cinzas. 31 E terão de fazer-se para ti calvos, [ficando] com calvície, e cingir-se de serapilheira, e terão de chorar por ti em amargura de alma, com lamento amargo. 32 E na sua lamentação hão de levantar uma endecha sobre ti e entoar um canto fúnebre sobre ti: “‘“‘Quem é como Tiro, como aquela que foi silenciada no meio do mar? 33 Quando as tuas coisas armazenadas procederam do alto-mar, SATISFAZIAS a muitos povos. ENRIQUECIAS os reis da terra com a abundância das tuas coisas valiosas e com os teus artigos negociáveis. 34 Agora foste quebrada pelo alto-mar, nas funduras das águas. Quanto aos teus artigos negociáveis e toda a tua congregação, caíram no teu meio. 35 Todos os habitantes das ilhas — certamente olharão para ti espantados e seus próprios reis terão de arrepiar-se de horror. As faces terão de ficar perturbadas. 36 Quanto aos mercadores entre os povos, hão de assobiar sobre ti. Terrores repentinos é o que te terás de tornar, e não serás mais por tempo indefinido.’”’”

Assim verte a Tradução Brasileira: (Ezequiel 27:1-36) 1 De novo veio a mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 Tu, pois, filho do homem, faze uma lamentação sobre Tiro; 3 dize a Tiro: Ó tu que habitas na entrada do mar, e NEGOCIAS com os povos em muitas ilhas, assim diz o Senhor Jeová: Tu, ó Tiro, disseste: Eu sou perfeita em formosura. 4 No coração dos mares estão os teus termos, os que te edificaram aperfeiçoaram a tua formosura. 5 De ciprestes de Senir fizeram todas as tuas tábuas; tomaram do Líbano cedros para te fazerem um mastro. 6 De carvalhos de Basã fizeram os teus remos; e os teus bancos fizeram-nos de marfim engastado em buxo das ilhas de quiteus. 7 De linho fino do Egito, tecido em bordadura, era a tua vela, para te servir de estandarte; azul e púrpura das ilhas de Elisá era o teu pavilhão. 8 habitantes de Sidom e de Arvade eram os teus remadores; os teus sábios, ó Tiro, achavam-se em ti, eles eram os teus pilotos. 9 Os anciãos de Gebal e os seus sábios eram em ti os teus calafates; todos os navios do mar com os seus marinheiros se achavam em ti para transportarem as tuas mercadorias. 10 Pérsia e Lude e Pute achavam-se em teu exército, teus homens de guerra; penduraram em ti os seus escudos e os seus capacetes; manifestaram a tua glória. 11 homens de Arvade com o teu exército estavam sobre os teus muros ao redor, e os gamaditas nas tuas torres; penduraram os seus escudos à roda dos teus muros; eles aperfeiçoaram a tua formosura. 12 Társis era a que negociava contigo por causa da multidão de toda a casta de riquezas; trocavam pelas tuas mercadorias prata, ferro, estanho e chumbo. 13 Javã, Tubal e Meseque eram os teus mercadores; pelas tuas mercadorias trocavam as pessoas de homens e vasos de cobre. 14 Os da casa de Togarma trocavam pelas tuas mercadorias cavalos e ginetes e machos. 15 Os homens de Dedã eram os teus mercadores; muitas ilhas eram o mercado das tuas manufaturas; tornavam a trazer-te em troca dentes de marfim e pau de ébano. 16 A Síria negociava contigo por causa da multidão das tuas manufaturas; pelas tuas mercadorias trocavam esmeraldas, púrpura, obras bordadas, linho fino, coral e rubis. 17 Judá e a terra de Israel eram os teus mercadores; pelas tuas mercadorias trocavam o trigo de Minite, e confeitos, e mel, e azeite, e bálsamo. 18 Por causa da multidão das tuas manufaturas, por causa da multidão de toda a casta de riquezas, Damasco negociava contigo em vinho de Helbom e em lã branca. 19 Vedã e Javã pelas tuas mercadorias trocavam lã fiada; ferro polido, cássia e cálamo achavam-se entre as tuas mercadorias. 20 Dedã negociava contigo em suadouros para cavalgar. 21 Arábia e todos os príncipes de Quedar eram mercadores ao teu serviço; em cordeiros, carneiros e cabritos, nestas coisas negociavam contigo. 22 Os mercadores de Sabá e de Raamá eram teus mercadores; pelas tuas mercadorias trocavam as melhores de todas as especiarias e todas as pedras preciosas e o ouro. 23 Cane e Éden, mercadores de Sabá, Assur e Quilmade eram teus mercadores. 24 Estes eram os que no teu mercado traficavam contigo em mercadorias escolhidas, em panos de azul e de obra bordada, em cofres de roupas preciosas, amarrados com corda e fabricados de cedro. 25 Os navios de Társis eram as tuas caravanas para a tua mercadoria; e te encheste e te glorificaste muito no coração dos mares. 26 Os teus remeiros te conduziram para grandes águas; o vento oriental te quebrou no coração dos mares. 27 As tuas riquezas, os teus bens, as tuas mercadorias, os teus marinheiros, os teus pilotos, os teus calafates, os que faziam o teu negócio, e todos os teus homens de guerra, que estão em ti, juntamente com toda a tua companhia que está no meio de ti, cairão no coração dos mares no dia da tua ruína. 28 Ao estrondo da gritaria dos teus pilotos se turbaram os arrabaldes. 29 Todos os que pegam no remo, os marinheiros, e todos os pilotos do mar, descerão dos seus navios, e pararão em terra, 30 e farão ouvir sobre ti a sua voz, e gritarão amargamente, e lançarão pó sobre as suas cabeças, e na cinza se revolverão; 31 far-se-ão calvos por causa de ti, e cingir-se-ão de sacos, e com amargo pranto chorarão por ti em amargura de alma. 32 No seu pranto farão uma lamentação sobre ti, e te lamentarão, dizendo: Quem há como Tiro, como a que se acha reduzida ao silêncio no meio do mar? 33 Quando as tuas mercadorias procediam dos mares, encheste muitos povos; pela multidão das tuas riquezas e das tuas mercadorias enriqueceste os reis da terra. 34 No tempo em que foste quebrada pelos mares nas profundezas das águas, caíram no meio de ti as tuas mercadorias e toda a tua companhia. 35 Todos os habitantes das ilhas estão a teu respeito cheios de espanto, e os seus reis estão sobremaneira amedrontados; turbados estão de rosto. 36 Os mercadores dentre os povos te dão vaias; tu te tornas em pavor, e tu não subsistirás mais.

Ora, as palavras do Pai descrevendo o que Ele estava vendo, são bastante claras, não são??

Estes humanos não se viam como prostitutas..

Eles se viam como pessoas normais vivendo uma vida normal.

O anormal seria viver sem o ganho, sem o lucro que leva à riqueza.

O normal seria buscar o ganho e praticar o ganho.

O normal era ser um comerciante na busca do ganho.

No olhar e no sentimento dos humanos, aquele relacionamento egoísta baseado no ganho, baseado na troca com um ganho, era o certo e normal a ser praticado por todos os humanos.

Aqueles que pensassem o oposto eram vistos como verdadeiras aberrações humanas.

OUTRA PROSTITUTA AOS OLHOS DE JEOVÁ - Nínive

(Naum 2:5-9) 5 Ele se lembrará dos seus majestosos. Tropeçarão na sua caminhada. Apressar-se-ão para [chegar à] muralha dela, e a barricada terá de estar firmemente estabelecida. 6 E certamente serão abertos os próprios portões dos rios e o próprio palácio será realmente dissolvido. 7 E isso está determinado; ela foi exposta; certamente será levada embora, e suas escravas gemerão, como o som de pombos, batendo-se repetidamente sobre os seus corações. 8 E Nínive, desde os dias [em que veio a existir], tem sido como um reservatório de águas; mas eles estão fugindo. “Parai! Parai!” Mas não há quem se vire. 9 Saqueai a prata; saqueai o ouro; pois não há limite das [coisas no] arranjo. Há uma grande quantidade de toda sorte de objetos desejáveis.


(Naum 3:1-6) 3 Ai da cidade de derramamento de sangue. Ela está cheia de impostura [e] de roubo. A presa não se afasta! 2 Há o som do chicote e o ruído do sacolejo da roda, e o cavalo galopante e o carro saltante. 3 O cavaleiro montado, e a chama da espada, e o raio da lança, e a multidão dos que foram mortos, e a massa pesada de cadáveres; e não há fim de corpos mortos. Estão tropeçando entre os seus corpos mortos; 4 DEVIDO à abundância das prostituições da prostituta, atraente com encanto, senhora de feitiçarias, que enlaça nações com as suas prostituições e famílias com as suas feitiçarias. 5 Eis que sou contra ti”, é a pronunciação de Jeová dos exércitos,e vou pôr a cobertura das tuas saias sobre a tua face e vou fazer as nações ver a tua nudez, e os reinos a tua desonra. 6 E vou lançar sobre ti coisas repugnantes e vou fazer-te desprezível; e vou pôr-te por espetáculo.



Nínive, também chamada de prostituta, de realizar prostituições, de estar cheia de riquezas acumuladas, chamada também de senhora das feitiçarias que enlaça nações com suas prostituições. No entanto, apesar de estar cheia de toda sorte de objetos desejáveis, estar cheia de ouro e prata, tais coisas não a livrariam da destruição. Na verdade, ela procurava defender a manutenção da posse destas coisas. Estas coisas atraem àqueles que as desejam. Quando estão acumuladas em um só lugar, o que vêm aqueles que estas coisas desejam??

OUTRA PROSTITUTA AOS OLHOS DE JEOVÁ – Babilônia, a grande meretriz

(Revelação 17:1-18:24) 17 E um dos sete anjos, que tinham as sete tigelas, veio e falou comigo, dizendo: “Vem, mostrar-te-ei o julgamento da GRANDE MERETRIZ que está sentada sobre muitas águas, 2 com a qual os reis da terra cometeram fornicação, enquanto que os que habitam na terra se embriagaram com o vinho da fornicação dela.” 3 E ele me levou no [poder do] espírito para um ermo. E avistei uma mulher sentada numa fera cor de escarlate, que estava cheia de nomes blasfemos e que tinha sete cabeças e dez chifres. 4 E a MULHER estava vestida de púrpura e de escarlate, e estava adornada de ouro, e de pedra preciosa, e de pérolas, e tinha na sua mão um copo de ouro cheio de coisas repugnantes e das coisas impuras da sua fornicação. 5 E na sua testa havia escrito um nome, um mistério: “Babilônia, a Grande, a mãe das meretrizes e das coisas repugnantes da terra.” 6 E eu vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos e com o sangue das testemunhas de Jesus. Pois bem, ao avistá-la, fiquei admirado com grande espanto. 7 E o anjo disse-me, assim: “Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher e da fera que a carrega, que tem as sete cabeças e os dez chifres: 8 A fera que viste era, mas não é, contudo, está para ascender do abismo, e há de ir para a destruição. E quando virem que a fera era, mas não é, contudo estará presente, os que moram na terra se admirarão grandemente, mas os nomes deles não foram inscritos no rolo da vida desde a fundação do mundo. 9 Aqui é que está a inteligência que tem sabedoria: As sete cabeças significam sete montes, onde a mulher está sentada no cume. 10 E há sete reis: cinco já caíram, um é, o outro ainda não chegou, mas, quando chegar, tem de permanecer por pouco tempo. 11 E a fera que era, mas não é, é ela mesma também um oitavo [rei], mas procede dos sete, e vai para a destruição. 12 E os dez chifres que viste significam dez reis, os quais ainda não receberam um reino, mas eles recebem autoridade como reis por uma hora, junto com a fera. 13 Estes têm um só pensamento, e assim, dão o seu poder e autoridade à fera. 14 Estes batalharão contra o Cordeiro, mas, porque ele é Senhor dos senhores e Rei dos reis, o Cordeiro os vencerá. Também [o farão] com ele os chamados, e escolhidos, e fiéis.” 15 E ele me diz: As águas que viste, onde a meretriz está sentada, significam povos, e multidões, e nações, e línguas. 16 E os dez chifres que viste, e a fera, estes odiarão a meretriz e a farão devastada e nua, e comerão as suas carnes e a queimarão completamente no fogo. 17 Porque Deus pôs nos seus corações executarem o pensamento dele, sim, executarem um só pensamento [deles] por darem o seu reino à fera, até que se tenham efetuado as palavras de Deus. 18 E a mulher que viste significa a grande cidade que tem um reino sobre os reis da terra.” 18 Depois destas coisas vi outro anjo descer do céu, com grande autoridade; e a terra ficou iluminada com a sua glória. 2 E ele clamou com forte voz, dizendo: “Caiu! Caiu Babilônia, a Grande, e ela se tornou moradia de demônios, e guarida de toda exalação impura, e guarida de toda ave impura e odiada! 3 Pois TODAS AS NAÇÕES caíram [vítimas] por causa do vinho da ira da sua fornicação, e os reis da terra cometeram fornicação com ela, e os comerciantes viajantes da terra FICARAM RICOS devido ao poder de sua impudente luxúria.” 4 E ouvi outra voz saída do céu dizer: “Saí dela, povo meu, se não quiserdes compartilhar com ela nos seus pecados e se não quiserdes receber parte das suas pragas. 5 Pois os pecados dela acumularam-se até o céu, e Deus se lembrou dos atos injustos dela. 6 Fazei-lhe assim como ela mesma fez, e fazei-lhe duas vezes tanto, sim, duas vezes o número de coisas que ela fez; no copo em que ela pôs a mistura, ponde duas vezes tanto da mistura para ela. 7 Ao ponto que ela se glorificou e viveu em impudente luxúria, a tal ponto dai-lhe tormento e pranto. Porque ela está dizendo no seu coração: ‘Estou sentada como rainha, e não sou viúva, e nunca verei pranto.’ 8 É por isso que as pragas dela virão num só dia, morte, e pranto, e fome, e ela será completamente queimada em fogo, porque Jeová Deus, quem a julga, é forte. 9 E os reis da terra, que cometeram fornicação com ela e VIVERAM EM IMPUDENTE LUXÚRIA, chorarão e baterão em si mesmos de pesar por causa dela, ao olharem para a fumaça do incêndio dela, 10 enquanto estão parados à distância, por causa do [seu] temor do tormento dela, dizendo: ‘Ai, ai, ó grande cidade, Babilônia, forte cidade, porque numa só hora chegou o teu julgamento!’ 11 Também os comerciantes viajantes da terra estão chorando e pranteando por causa dela, porque não há mais ninguém para comprar todo o seu estoque, 12 todo um estoque de ouro, e de prata, e de pedra preciosa, e de pérolas, e de linho fino, e de púrpura, e de seda, e de escarlate; e tudo em [matéria de] madeira fragrante, e toda sorte de objeto de marfim, e toda sorte de objeto feito da madeira mais preciosa, e de cobre, e de ferro, e de mármore; 13 também canela, e especiaria indiana, e incenso, e óleo perfumado, e olíbano, e vinho, e azeite de oliveira, e flor de farinha, e trigo, e gado, e ovelhas, e cavalos, e carros, e escravos, e almas humanas. 14 Sim, o fruto excelente que a tua alma desejou afastou-se de ti, e todas as coisas delicadas e as coisas suntuosas pereceram de ti, e nunca mais as acharão. 15 Os comerciantes viajantes destas coisas, QUE SE TORNARAM RICOS POR MEIO DELA, estarão parados à distância por causa do [seu] temor do tormento dela, e chorarão e prantearão, 16 dizendo: ‘Ai, ai — a grande cidade, trajada de linho fino, e de púrpura, e de escarlate, e ricamente adornada de enfeite de ouro, e pedra preciosa, e pérola, 17 porque tais GRANDES RIQUEZAS foram devastadas numa só hora!’ “E todo capitão de navio e todo homem que viaja para alguma parte, e os marujos, e todos os que vivem do mar, estavam parados à distância 18 e clamavam ao olharem para a fumaça do incêndio dela, dizendo: ‘Que cidade é semelhante à grande cidade?’ 19 E lançavam pó sobre as suas cabeças e clamavam, chorando e pranteando, e dizendo: ‘Ai, ai — a grande cidade, na qual TODOS OS QUE TÊM BARCOS NO MAR FICARAM RICOS em razão da sua preciosidade, porque ela foi devastada numa só hora!’ 20 Alegra-te por causa dela, ó céu, e também vós, santos, e vós, apóstolos, e vós, profetas, porque por vós Deus exigiu dela judicialmente a punição!” 21 E um anjo forte levantou uma pedra semelhante a uma grande mó e lançou-a no mar, dizendo: “Assim, com um lance rápido, Babilônia, a grande cidade, será lançada para baixo, e ela nunca mais será achada. 22 E nunca mais se ouvirá em ti o som de cantores ao acompanhamento de harpas, e de músicos, e de flautistas, e de trombeteiros, e jamais se achará de novo em ti artífice algum de qualquer profissão, e jamais se ouvirá de novo em ti o som da mó, 23 e jamais brilhará de novo em ti a luz de lâmpada, e jamais se ouvirá de novo em ti a voz de noivo e de noiva; porque os teus comerciantes viajantes eram os dignitários da terra, pois todas as nações foram desencaminhadas pelas tuas práticas espíritas. 24 Sim, nela se achou o sangue dos profetas, e dos santos, e de todos os que foram mortos na terra.”



No seu relacionamento comercial, que do ponto de vista de Jeová não passava de um relacionamento imoral, esta outra mulher também enriquece reis e comerciantes viajantes. Também enriquece a si mesma. Os produtos que ela negociava eram os mesmos de Tiro, a mulher negociadora, a saber: ouro, prata, pedras preciosas, pérolas, linho fino, púrpura, seda, escarlate, madeira fragrante, objetos de marfim, objetos feitos da madeira mais preciosa, cobre, ferro, mármore, canela, especiaria indiana, incenso, óleo perfumado, olíbano, vinho, azeite de oliveira, flor de farinha, trigo, gado, ovelhas, cavalos, carros, escravos, almas humanas. Todas estas coisas ela via como coisas valiosas a serem comercializados. Sim, as almas humanas não passavam de meros produtos a serem negociados e usados para se alcançar e manter a riqueza.

Assim como Tiro, esta prostituta também ficou envaidecida por causa da sua GRANDE RIQUEZA. Ela confiava na sua riqueza acumulada. Sua riqueza também era conseguida através do trabalho dos povos, multidões, nações e línguas. As pessoas são usadas como braços e pernas de outras que conseguem e aumentam sua riqueza através do trabalho de outras pessoas. A palavra lucro é a palavra que reina neste relacionamento humano. Você usa a outra pessoa para seu lucro pessoal, oferecendo a ela uma pequena vantagem de ganho. Estes continuavam trabalhando para o aumento da riqueza dela. Estes eram usados como braços e pernas para a manutenção e o aumento da riqueza dela. Com sua riqueza ela comprava sua suposta proteção. Ela confia na sua riqueza e no relacionamento imoral com os reis da terra. Ela se sente segura. Nações, multidões e línguas tem-na colocado acima de si mesmos, admitem que ela esteja acima de si mesmos e desejam que ela esteja acima de si mesmos. Estes cobiçam as coisas desejáveis que ela exibe. Dentro dela também está o “povo de Deus”, ou seja, o trabalho destes homens sustenta a existência desta prostituta. Eles também são braços e penas usados para o aumento e manutenção das riquezas da grande prostituta. Eles gostam que as coisas sejam desta forma. Eles concordam com a prostituta e até mesmo defendem esta forma imoral de relacionamento baseado no ganho. Aqueles que buscam riquezas, certamente trabalham muito para que ela permaneça como prostituta negociadora, pois dependem dela para enriquecer. A existência dela traz lucro para o adorador individual de Javé. A ordem de “sair dela povo meu” é dada momentos antes da punição determinada por Jeová para a cidade.

Não estava ela vivendo em plena segurança?? Não comprava ela a sua segurança com a sua riqueza?? Não se sentia ela segura nas mãos de seus amantes apaixonados??

Um grupo de dez reis que ainda não haviam recebido um reino odiará a meretriz e arrancará dela toda a sua riqueza, e agindo com ódio, comerão as suas carnes e a queimarão no fogo. Certamente, com suas ações, ela provocará o ódio destes dez reis. Aquela que vivia em riqueza e luxúria passará para fome, pranto e morte. E isto ocorrerá em um só dia. Trata-se de uma coisa inesperada tanto para ela como para os parceiros comerciais dela. Todos serão pegos de surpresa.

Os diretos parceiros comerciais, os reis da terra e os comerciantes viajantes, os transportadores de mercadorias, lamentarão intensamente o infortúnio da sua parceira de negócios, da sua parceira de desejos, afinal, a existência dela é que lhes ajudavam a enriquecer cada vez mais.

Lamentar à distância?? Sim.

Não vão salvá-la?? Não dão a sua vida por ela?? Não. Onde estava todo o suposto amor deles que ela tanto valorizava e supunha existir??

Não passava de um relacionamento totalmente baseada no prazer do ganho??

Ora, se ela não oferece mais o prazer do ganho para eles, ela se torna algo descartável, pronto para ser lançado fora.
Lamentarão o estado empobrecido da prostituta, chorarão, pois o empobrecimento dela também causa o empobrecimento deles.

No entanto, buscarão outras prostitutas, afinal de contas, não sabem viver sem posses e sem a luta pelo ganho, pelo lucro.

Diante de quem todos eles se rebaixam??

Toda a sua vida está baseada e totalmente dependente do ganho.

Sem o tal ganho, eles não fazem nada para os outros, e muitas vezes, nem para si mesmos.

Costumam afirmar para seus filhos: Quem trabalha de graça é relógio.

Sendo assim, são plenamente viciados em lucro.

Todo o sistema humano é baseado neste lucro e todos os humanos amam desesperadamente o tal do lucro e abominam a vida sem lucro.

Todos eles defendem o egoísmo atrelado ao lucro e abominam a completa ausência de lucro que está atrelada à vida dos altruístas, como Jesus.

Os próprios que afirmam ser discípulos de Jesus abominam uma vida plenamente altruísta, dando todas as desculpas possíveis para justificarem o seu amor ao lucro e a abominação que sentem pela vida plenamente altruísta.

Jeová previu que Seu povo confiaria a “vida” na mão de outros deuses. Confiariam em seus ídolos, suas rochas, suas riquezas, suas fortalezas, suas armas, suas cidades, seus templos, suas coisas armazenadas, depositariam suas vidas nas mãos destas rochas; confiariam que estas rochas poderiam lhes salvar a vida; (Deuteronômio 32:37-38) 37 E certamente dirá: ‘Onde estão os seus deuses, A rocha em que procuraram refugiar-se, 38 Que comiam a gordura dos seus sacrifícios, Bebendo o vinho das suas ofertas de bebida? Levantem-se e vos ajudem. Tornem-se para vós esconderijo.

(Revelação 6:12-17) 12 E eu vi quando ele abriu o sexto selo, e houve um grande terremoto; e o sol ficou negro como serapilheira de pêlo e a lua inteira ficou como sangue, 13 e as estrelas do céu caíram para a terra, como quando a figueira, sacudida por forte vento, deixa cair os seus figos verdes. 14 E o céu afastou-se como um rolo que está sendo enrolado, e cada monte e [cada] ilha foram removidos dos seus lugares. 15 E os reis da terra, e os dignitários, e os comandantes militares, e os ricos, e os fortes, e todo escravo e [toda] pessoa livre esconderam-se em cavernas e nas rochas dos montes. 16 E estão dizendo aos montes e às rochas: “Caí sobre nós e escondei-nos do rosto Daquele que está sentado no trono e do furor do Cordeiro, 17 porque veio o grande dia do seu furor, e quem é que pode ficar de pé?. . .

EM LUGAR DE SER CHAMADA DE CIDADE SANTA, ELA FOI CHAMADA DE PROSTITUTA.

Jerusalém e Samaria – também chamadas de prostitutas.

(Ezequiel 23:1-49) 23 E passou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 “Filho do homem, veio a haver duas mulheres, filhas de uma só mãe. 3 E elas começaram a prostituir-se no Egito. Cometeram prostituição na sua mocidade. Apertaram-lhes ali os peitos e ali lhes premeram os seios da sua virgindade. 4 E seus nomes eram Oolá, a mais velha, e Oolibá, sua irmã, e elas vieram a ser minhas e começaram a dar à luz filhos e filhas. E, no que se refere aos seus nomes, Oolá é Samaria e Oolibá é Jerusalém. 5 “E Oolá começou a prostituir-se enquanto estava sujeita a mim, e ela continuou a apaixonar-se dos que a amavam apaixonadamente, dos assírios, que estavam perto, 6 governadores vestidos de pano azul e delegados governantes — todos eles jovens desejáveis, cavaleiros montados em cavalos. 7 E ela continuou a conceder-lhes as suas prostituições, todos eles sendo os filhos mais seletos da Assíria; e com todos os de quem se apaixonava — com os seus ídolos sórdidos — ela se aviltava. 8 E ela não abandonou as suas prostituições [trazidas] do Egito, porque foi com ela que se deitaram na mocidade dela, e foram eles os que premeram os seios da sua virgindade e continuaram a derramar sobre ela as suas relações imorais. 9 Por isso a entreguei na mão dos que a amavam apaixonadamente, na mão dos filhos da Assíria, dos quais ela se apaixonara. 10 Foram eles que lhe descobriram a sua nudez. Tomaram os filhos e as filhas dela, e a ela mataram com a própria espada. E ela veio a ser uma infâmia para as mulheres e executaram-se nela atos de julgamento. 11 “Quando a sua irmã Oolibá chegou a ver [isso], então fez uso da sua paixão de modo ainda mais ruinoso do que ela e fez maior a sua prostituição do que a fornicação de sua irmã. 12 Apaixonou-se dos filhos da Assíria, dos governadores e dos delegados governantes que estavam perto, vestidos com esmero, cavaleiros montados em cavalos — todos eles jovens desejáveis. 13 E cheguei a ver que, por ela se ter aviltado, ambas tinham um só caminho. 14 E ela continuou a incrementar os seus atos de prostituição quando chegou a ver os homens em gravuras na parede, imagens de caldeus gravadas em vermelhão, 15 cingidos de cintos nos seus quadris, com turbantes pendentes nas suas cabeças, tendo a aparência de guerreiros, todos eles, a semelhança dos filhos de Babilônia, caldeus no que se referia à sua terra natal. 16 E ela começou a apaixonar-se por eles à vista dos seus olhos e passou a enviar-lhes mensageiros à Caldéia. 17 E os filhos de Babilônia chegavam a ela, ao leito das expressões de amor, e a aviltavam com as suas relações imorais; e ela continuou a ser aviltada por eles, e sua alma começou a apartar-se deles em desgosto. 18 “E ela prosseguiu expondo os seus atos de prostituição e a descobrir a sua nudez, de modo que a minha alma apartou-se em desgosto da sua companhia, assim como a minha alma se apartara em desgosto da companhia de sua irmã. 19 E ela continuou a multiplicar os seus atos de prostituição a ponto de relembrar os dias de sua mocidade, quando se prostituía na terra do Egito. 20 E ela continuou a apaixonar-se à moda das concubinas pertencentes àqueles cujo membro carnal é como o membro carnal dos jumentos, e cujo órgão genital é como o órgão genital dos cavalos. 21 E continuaste a chamar atenção para a conduta desenfreada da tua mocidade por se premerem teus seios, desde o Egito em diante, por causa dos peitos da tua mocidade. 22 “Portanto, ó Oolibá, assim disse o Soberano Senhor Jeová: Eis que suscito contra ti os que te amam apaixonadamente, aqueles de quem a tua alma se apartou em desgosto, e vou trazê-los contra ti por todos os lados, 23 os filhos de Babilônia e todos os caldeus, Pecode e Soa, e Coa, todos os filhos da Assíria com eles, jovens desejáveis, governadores e delegados governantes todos eles, guerreiros e convocados, montados em cavalos, todos eles. 24 E terão de chegar contra ti com estrondo de carros de guerra e de rodas, e com uma congregação de povos, com escudo grande e com broquel e capacete. Eles se porão contra ti em todo o redor e eu vou entregar-lhes o julgamento, e terão de julgar-te com os seus julgamentos. 25 E vou expressar meu fervor contra ti, E ELES TERÃO DE TOMAR AÇÃO CONTRA TI EM FUROR. Removerão teu nariz e tuas orelhas, e o que restar de ti cairá mesmo à espada. Eles mesmos tomarão teus filhos e tuas filhas, e o que restar de ti será devorado pelo fogo. 26 E hão de despir-te de tuas vestes e tirar-te os teus objetos de beleza. 27 E eu vou realmente fazer cessar em ti a tua conduta desenfreada e a tua prostituição [trazida] desde a terra do Egito; e não levantarás [mais] os teus olhos para eles e não te lembrarás mais do Egito.’ 28 “Pois assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Eis que te entrego na mão dos que odiaste, na mão daqueles de quem a tua alma se apartou em desgosto. 29 E TERÃO DE TOMAR AÇÃO CONTRA TI EM ÓDIO e tirar-te todo o fruto da tua labuta, e deixar-te nua e despida; e terá de expor-se a nudez dos teus atos de fornicação, e a tua conduta desenfreada, e teus atos de prostituição. 30 Far-se-ão estas coisas a ti por teres ido como prostituta atrás das nações, pelo fato de que te aviltaste com os seus ídolos sórdidos. 31 Andaste no caminho de tua irmã; e terei de entregar-te seu copo na mão.’ 32 “Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Beberás o copo de tua irmã, o que é fundo e largo. Tornar-te-ás alvo de riso e de caçoada, [o copo] contendo muito. 33 Ficarás cheia de embriaguez e de pesar, com o copo de assombro e de desolação, o copo de tua irmã Samaria. 34 E terás de bebê-lo e de esvaziá-lo, e roerás os seus cacos e arrancarás os teus peitos. “Pois eu é que falei”, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.’ 35 “Portanto, assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Visto que te esqueceste de mim e passaste a lançar-me atrás das tuas costas, então, tu mesma também terás de levar a tua conduta desenfreada e os teus atos de prostituição.’” 36 E Jeová prosseguiu, dizendo-me: “Filho do homem, julgarás tu a Oolá e a Oolibá e lhes contarás as suas coisas detestáveis? 37 Pois cometeram adultério e há sangue nas suas mãos, e cometeram adultério com os seus ídolos sórdidos. Além disso, seus filhos, que deram à luz para mim, elas fizeram passar [pelo fogo] como alimento para eles. 38 Ainda mais, isto é o que me fizeram a mim: Aviltaram o meu santuário naquele dia e profanaram os meus sábados. 39 E quando tinham matado seus filhos aos seus ídolos sórdidos, passaram até mesmo a entrar no meu santuário, naquele dia, para o profanarem, e eis que foi isto o que fizeram no meio da minha casa. 40 E em adição a isso, quando começaram a mandar [buscar] os homens vindos de longe, aos quais se enviou mensageiro, então, eis que vieram, aqueles para os quais te lavaste, pintaste teus olhos e te ataviaste com enfeites. 41 E tu te assentaste num glorioso leito, tendo a mesa posta diante dele, e puseste sobre ela meu incenso e meu óleo. 42 E havia nela o ruído de uma massa de gente tranqüila, e aos homens dentre a massa de humanidade introduziram-se beberrões procedentes do ermo, e passaram a pôr pulseiras nas mãos das mulheres e belas coroas sobre as suas cabeças. 43 “Então eu disse referente àquela que se esgotara com o adultério: ‘Agora ela continuará a cometer as suas prostituições, sim, ela mesma.’ 44 E eles continuaram a chegar a ela, assim como se chega a uma mulher que é prostituta; desta maneira se chegaram a Oolá e a Oolibá, como a mulheres de conduta desenfreada. 45 Mas, no que se refere a homens justos, eles é que serão os que a julgarão com o julgamento de adúlteras e com o julgamento de derramadoras de sangue; pois, ADÚLTERAS É QUE ELAS SÃO, e há sangue nas suas mãos. 46 “Pois assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Far-se-á subir contra elas uma congregação e far-se-á delas um objeto de tremor e algo a ser saqueado. 47 E a congregação terá de atirar pedras nelas e far-se-á o corte delas com as suas espadas. Matarão seus filhos e suas filhas, e queimarão suas casas com fogo. 48 E eu certamente farei cessar a conduta desenfreada na terra, E TODAS AS MULHERES TERÃO DE DEIXAR-SE CORRIGIR, para que não façam segundo a vossa conduta desenfreada. 49 E terão de trazer sobre vós a vossa conduta desenfreada e levareis os pecados de vossos ídolos sórdidos; e tereis de saber que eu sou o Soberano Senhor Jeová.’”

Jerusalém é chamada de prostituta pelo próprio Jeová: (Jeremias 13:25-27) 25 Esta é a tua sorte, a tua porção medida proveniente de mim”, é a pronunciação de Jeová, “porque te esqueceste de mim e continuas a confiar na falsidade. 26 E eu mesmo também vou levantar as orlas da tua [veste] sobre a tua face e certamente se verá a tua desonra, 27 teus atos de adultério e teus rinchos, tua conduta desenfreada na prostituição. Sobre os morros, nos campos, vi as tuas coisas repugnantes. Ai de ti, ó Jerusalém! Não podes ficar limpa — depois de quanto tempo mais?”

Porque não agiste em favor dos justos?? Havia algum erro em Jeová??

Porque não agiste em favor dos justos?? (Habacuque 1:13-15) 13 És de olhos puros demais para ver o que é mau; e não podes olhar para a desgraça. Por que olhas para os que agem traiçoeiramente, calando-te quando o iníquo engole aquele que é mais justo do que ele? 14 E [por que] fazes o homem terreno igual aos peixes do mar, igual às coisas rastejantes sobre as quais ninguém domina? 15 Todos estes ele trouxe para cima com o mero anzol; arrasta-os com a sua rede de arrasto e ajunta-os na sua rede de pesca. Por isso ele se alegra e jubila.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Habacuque 1:13-15) 13 Tu que és de olhos puros demais para contemplares o mal, e que não podes olhar para a perversidade, por que razão olhas tu para os que procedem traiçoeiramente, e te conservas em silêncio quando o ímpio traga aquele que é mais justo do que ele? 14 Por que razão fazes os homens como os peixes do mar, como os répteis que não têm quem os governe? 15 A todos eles tira o ímpio com o anzol, apanha-os na sua rede, e ajunta-os na sua varredoura; portanto se regozija e se alegra.

Sentindo-se mais justo do que as demais nações, o povo de Deus passa a reclamar da inércia de Jeová. Aos seus olhos, tanto o povo quanto o profeta afirmavam ser mais justos do que o iníquo que o afligia.

Após ouvir as queixas de seu mensageiro sobre a situação calamitosa por que estavam passando e o questionamento quanto a Seu silêncio, assim passou a falar Jeová para Habacuque com respeito as relações imorais de Jerusalém, a cidade que se declarava mais justa que todos os demais povos:

(Habacuque 2:2-20) 2 E Jeová passou a responder-me e a dizer: “Escreve [a] visão e assenta-a de modo claro em tábuas, para que aquele que a lê alto possa fazê-lo fluentemente. 3 Porque [a] visão ainda é para o tempo designado e prossegue arfando até o fim, e não mentirá. Ainda que se demore, continua na expectativa dela; pois cumprir-se-á sem falta. Não tardará. 4 Eis que a SUA ALMA FICOU INCHADA; não tem sido reta no seu íntimo. Mas, quanto ao justo, continuará a viver pela sua fidelidade. 5 E deveras, visto que o vinho age traiçoeiramente, o varão vigoroso é pretensioso; e não atingirá seu alvo, aquele que ampliou a sua alma como o Seol e que é como a morte e não pode ser saciado. E ele continua a ajuntar a si todas as nações e reúne a si todos os povos. 6 Não encetarão estes mesmos, todos eles, uma expressão proverbial sobre ele e uma alusão [a ele], insinuações contra ele? E dir-se-á: “‘Ai daquele que multiplica o que não é seu — oh! até quando! — e que SE ENDIVIDA PESADAMENTE! 7 Não se levantarão repentinamente os que reivindicam juros de ti e [não] acordarão os que te sacodem violentamente, e [não] te tornarás certamente para eles algo a ser rapinado? 8 Porque TU MESMO ASSOLASTE MUITAS NAÇÕES, todos os remanescentes dos povos te assolarão, por causa do derramamento de sangue do gênero humano e da violência [feita à] terra, [à] vila e a todos os que moram nela. 9 “‘Ai daquele que obtém lucro vil para a sua casa, a fim de colocar seu ninho no alto, para estar fora do alcance do que é calamitoso! 10 Aconselhaste algo vergonhoso à tua casa, o corte de muitos povos; e tua alma está pecando. 11 Pois de dentro da parede clamará em queixume a própria pedra e do madeiramento lhe responderá o próprio caibro. 12 “‘Ai daquele que constrói uma cidade com derramamento de sangue, e que estabeleceu firmemente uma vila por meio de injustiça! 13 Ora! Não é da parte de Jeová dos exércitos que [os] povos labutam apenas para o fogo e que [os] grupos nacionais se cansam meramente em vão? 14 Pois a terra se encherá do conhecimento da glória de Jeová assim como as próprias águas cobrem [o] mar. 15 “‘Ai daquele que dá aos seus companheiros algo para beber, agregando [a isso] teu furor e tua ira, a fim de embriagá-los, com o objetivo de olhar para as suas vergonhas. 16 Certamente te fartarás com desonra em vez de com glória. Bebe também tu mesmo e sê considerado incircunciso. O copo da direita de Jeová chegará na ronda a ti e haverá ignomínia sobre a tua glória; 17 pois cobrir-te-á a violência [feita] ao Líbano e a rapacidade contra [os] animais que os aterrorizam, por causa do derramamento de sangue do gênero humano e da violência [feita à] terra, à vila e a todos os que moram nela. 18 De que proveito tem sido a imagem esculpida, quando foi esculpida por aquele que a formou, uma estátua fundida e instrutora de falsidade, quando o formador da sua forma confia nela a ponto de fazer deuses que nada valem, que não podem falar? 19 “‘Ai daquele que diz ao pedaço de pau: “Oh! acorda!” à pedra muda: “Oh! desperta! Ela mesma dará instrução”! Eis que está revestida de ouro e de prata, e não há absolutamente nenhum fôlego dentro dela. 20 Mas Jeová está no seu santo templo. Cala-te diante dele, toda a terra!’”

Ora, será que TODAS estas coisas horríveis também tinham sido praticadas por estes que agora gemiam??

Bebe também tu mesmo e SÊ CONSIDERADO incircunciso. Tais afirmações eram dirigidas a alguém circunciso.Tais afirmações de Jeová acima revelam ser ações também praticadas pela nação de Israel. As palavras eram contra o reino de Judá exatamente em face de suas ações anteriores e em face de sua confiança em deuses que nada valem. Enquanto eles buscavam orientação e proteção em coisas que nada valiam, Jeová continuava no templo. Eles queriam uma salvação da parte de Jeová por estarem sendo assolados em suas riquezas conquistadas através do trabalho e o do ganho de suas negociações, bem como por terem, usando a força, roubado das nações ao redor. O que a história registrou?? Eram eles somente vítimas ou eram algozes que também estavam sendo vitimados??

O JUSTO CONTINUARÁ A VIVER POR SUA FIDELIDADE – afirmou Jeová.

Não se consideravam justos?? Então, porque toda aquela geração recebeu punição da parte de Jeová?? Por que as nações ao redor não davam um bom testemunho do povo de Deus?? Eles viviam uma fantasia.

Embora a nação se achasse mais justa do que as outras nações, qual era a realidade deles segundo o revelado pelo próprio Jeová?? Jeová afirmou-lhes: Vocês são o mais iníquo entre os povos. (Ezequiel 5:5-7) ...“Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Esta é Jerusalém. Coloquei-a no meio das nações, com terras ao seu redor. 6 E ela passou a comportar-se rebeldemente contra as minhas decisões judiciais, em iniqüidade maior do que as nações, e contra os meus estatutos, mais do que as terras ao seu redor, pois rejeitaram as minhas decisões judiciais, e quanto aos meus estatutos, não andaram neles.’ 7 Portanto, assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Visto que fostes mais tumultuosos do que as nações ao vosso redor, não andastes nos meus estatutos e não executastes as minhas decisões judiciais — mas, porventura não agistes segundo as decisões judiciais das nações ao vosso redor? ...

Assim verte a Tradução Brasileira: (Ezequiel 5:5-7) 5 Assim diz o Senhor Jeová: Esta é Jerusalém. No meio das nações a pus, e ao redor dela estão os países. 6 Ela se rebelou contra os meus juízos, praticando iniqüidade mais do que as nações, e transgredindo os meus estatutos mais do que os países que estão ao redor dela; pois os seus habitantes rejeitaram os meus estatutos, e quanto aos meus estatutos, neles não andaram. 7 Portanto assim diz o Senhor Jeová: Porque sois mais turbulentos do que as nações que estão ao redor de vós, e não tendes andado nos meus estatutos, nem guardado os meus juízos, nem procedido segundo as ordenanças das nações que estão ao redor de vós;

Na listagem de pecados cometidos, Jeová fala em aliança com diversos povos, provavelmente para fugir da punição que Jeová trazia sobre Judá através da espada do rei de Babilônia, ou ainda por causa do avanço do rei da Assíria. Jeová também fala que esta prostituta causava assolação a muitas nações na sua busca por riquezas, escravizando seus vizinhos e saqueando os tesouros deles. Jeová fala também em pesado endividamento do qual ela é que tinha de pagar juros e provavelmente, altos juros. Em relação ao pagamento de juros, assim falou Jeová para Ezequiel: (Ezequiel 16:28-34) 28 “‘E foste prostituir-te com os filhos da Assíria, porque não te fartavas, e continuaste a prostituir-te com eles e tampouco te fartaste. 29 Assim fizeste abundar a tua prostituição para com a terra de Canaã, para com os caldeus; e mesmo nisso não te fartaste. 30 Oh! como estou cheio de ira contra ti’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘por fazeres todas estas coisas, trabalho de mulher, de prostituta prepotente! 31 Quando construíste a tua proeminência na cabeceira de todo caminho e fizeste a tua própria elevação em cada praça pública, tornaste-te, não obstante, dessemelhante de uma prostituta, por desdenhares a paga. 32 No caso da esposa que comete adultério, ela acolhe estranhos em lugar de seu próprio marido. 33 A todas as prostitutas costuma-se dar um presente, mas tu — tu deste os teus presentes a todos os que te amavam apaixonadamente e LHES OFERECES SUBORNO PARA QUE CHEGUEM A TI DE TODAS AS REDONDEZAS, nos teus atos de prostituição. 34 E no teu caso dá-se o oposto do que se dá com outras mulheres, nos teus atos de prostituição, e à tua maneira não se tem cometido prostituição, VISTO QUE DÁS A PAGA, não se tendo dado a paga a ti, e deste modo sucede o contrário.’



Os que reivindicam os juros virão repentinamente a ti e te tornarás algo a ser rapinado: (Ezequiel 16:35-42) 35 Portanto, ó prostituta, ouve a palavra de Jeová. 36 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Visto que se derramou a tua lascívia e se descobrem as tuas partes pudendas nos teus atos de prostituição para com os que te amam apaixonadamente e para com todos os teus detestáveis ídolos sórdidos, até mesmo com o sangue dos teus filhos que lhes entregaste, 37 portanto, eis que estou reunindo contra ti todos os que te amam apaixonadamente, aos quais davas prazer, e todos os que amaste, junto com todos os que odiaste, e eu vou reuni-los contra ti de todos os arredores e vou descobrir para eles as tuas partes pudendas, e eles terão de ver todas as tuas partes pudendas. 38 “‘E eu vou julgar-te com os julgamentos de adúlteras e de mulheres que derramam sangue, e vou dar-te o sangue de furor e de ciúme. 39 E vou entregar-te na sua mão e eles certamente derrubarão a tua proeminência e certamente demolirão as tuas elevações, e terão de tirar-te as tuas vestes e tomar os teus belos objetos, e terão de deixar-te para trás nua e despida. 40 E terão de fazer subir contra ti uma congregação, e atirar pedras em ti, e trucidar-te com as suas espadas. 41 E terão de queimar as tuas casas com fogo e executar em ti atos de julgamento perante os olhos de muitas mulheres; e eu vou fazer-te cessar de [ser] prostituta, nem tampouco darás mais paga. 42 E vou fazer o meu furor descansar em ti e meu ciúme terá de desviar-se de ti; e vou sossegar e não me sentirei mais ofendido.



Porque tu mesma assolaste a muitas nações - (Ezequiel 16:27) 27 E eis que certamente estenderei a minha mão contra ti e reduzirei a tua porção concedida, e entregar-te-ei ao [desejo de] alma das mulheres que te odeiam, as filhas dos filisteus, as mulheres que FORAM HUMILHADAS POR CAUSA DO TEU PROCEDER com respeito à conduta desenfreada.

Transformaram muitos incircuncisos em escravos, usando-os para o trabalho forçado de escravo. Onde estava o seu amor ao próximo como a si mesmo?? Onde estava o seu apego à vida?? Não viviam pelo desapego e pelo amor próprio (egoísmo) e pelo ganho que leva à riqueza??

Relação comercial de exportação feita pelo reino com capital em Samaria (Efraim) com a Assíria e com o Egito - (Oséias 12:1) 12 “Efraim apascenta-se de vento e corre atrás do vento oriental o dia inteiro. Mentira e assolação é o que ele multiplica. E concluíram um pacto com a Assíria e leva-se azeite ao próprio Egito.

Amaste os presentes da paga em toda as eiras de cereais, isto é, amavam o lucro das negociações das safras e amavam aquilo que o dinheiro do lucro podia comprar. Não eram estas coisas tidas como um direito?? Não competiam com as demais nações em serem mais ricas para poderem dominar sobre as mais pobres e finalmente usá-las para aumentarem sua riqueza?? - (Oséias 9:1) 9 “Não te alegres, ó Israel. Não jubiles como os povos. Pois pela fornicação te afastaste de teu Deus. Amaste os presentes da paga em todas as eiras de cereais.

Relação com Hirão, rei de Tiro, a mulher negociadora – uma interessante relação de troca na qual Irão mostrou-se desapontado, sentindo-se enganado com aquele que deveria ser um exemplo de honestidade: (1 Reis 9:10-14) 10 E sucedeu, ao fim de vinte anos, nos quais Salomão construiu as duas casas, a casa de Jeová e a casa do rei, 11 (tendo o próprio Hirão, rei de Tiro, auxiliado Salomão com madeiras de cedro e com madeiras de junípero, e com ouro tanto quanto lhe agradou,) que o Rei Salomão, naquele tempo, passou a dar a Hirão vinte cidades na terra da Galiléia. 12 Por conseguinte, Hirão saiu de Tiro para ver as cidades que Salomão lhe dera e elas não estavam bem direitas aos seus olhos. 13 Por isso ele disse: “Que tipo de cidades são estas que me deste, meu irmão?” E elas vieram a ser chamadas de Terra de Cabul até o dia de hoje. 14 No ínterim, Hirão enviara ao rei cento e vinte talentos de ouro.

Salomão e Irão eram reais parceiros comerciais na busca de riquezas.

(1 Reis 9:26-28) 26 E havia uma frota de navios que o Rei Salomão fez em Eziom-Géber, que está junto a Elote, à beira do Mar Vermelho, na terra de Edom. 27 E Hirão enviava na frota de navios os seus próprios servos, marinheiros que conheciam o mar, junto com os servos de Salomão. 28 E eles passaram a ir a Ofir e tomar de lá quatrocentos e vinte talentos de ouro, e vieram trazê-lo ao Rei Salomão...

(1 Reis 10:11-12) 11 E a frota de navios de Hirão, que carregavam ouro de Ofir, também trouxeram de Ofir madeira de algum em quantidade muito grande, bem como pedras preciosas. 12 E o rei passou a fazer da madeira de algum escoras para a casa de Jeová e para a casa do rei, bem como harpas e instrumentos de cordas para os cantores. Madeira de algum semelhante a esta nunca mais entrou nem se viu até o dia de hoje.

Quão grande era a riqueza acumulada?? (2 Crônicas 9:15-16) 15 E o Rei Salomão foi fazer duzentos escudos grandes de liga de ouro (passou a pôr em cada escudo grande seiscentos [siclos] de liga de ouro), 16 e trezentos broquéis de liga de ouro (passou a pôr em cada broquel três minas de ouro). O rei os colocou então na Casa da Floresta do Líbano.

O que fazer com tanta riqueza acumulada?? Qual o motivo de viver em impudente luxúria?? Deviam se orgulhar de tamanha luxúria?? De que seria alvo um lugar com tanta riqueza acumulada?? (1 Reis 10:21-22) 21 E todos os vasos para beber, do Rei Salomão, eram de ouro, e todos os vasos da Casa da Floresta do Líbano eram de ouro puro. Não havia nada de prata; nos dias de Salomão não se lhe dava nenhuma importância. 22 Pois o rei tinha uma frota de navios de Társis no mar junto com a frota de navios de Hirão. Uma vez em cada três anos a frota de navios de Társis vinha trazendo ouro e prata, marfim, e macacos e pavões. (1 Reis 10:18-20) 18 Além disso, o rei fez um grande trono de marfim e o recobriu de ouro refinado. 19 Havia seis degraus [levando] ao trono, e o trono tinha um dossel redondo por detrás, e havia braços deste lado e daquele lado junto ao assento, e dois leões estavam em pé ao lado dos braços. 20 E havia ali doze leões em pé sobre os seis degraus, deste lado e daquele lado. Nenhum outro reino tinha feito um exatamente igual a ele.

O que fazer com tanta riqueza acumulada?? (2 Crônicas 9:20) 20 E todos os vasos para beber, do Rei Salomão, eram de ouro, e todos os vasos da Casa da Floresta do Líbano eram de ouro puro. Não havia nada de prata; nos dias de Salomão não se lhe dava nenhuma importância.

Será que isto era viver em luxo??

Assim é definido luxo por certo dicionário (Houaiss):

luxo Datação: sXIII

n substantivo masculino

1 maneira de viver caracterizada pelo gosto do fausto e desejo de ostentação, por despesas excessivas, pela procura de comodidades caras e supérfluas

2 qualquer bem, objeto caro que origina despesas supérfluas

Ex.: o carro deixou de ser um l.

3 esplendor, riqueza, suntuosidade, pompa

4 caráter daquilo que é requintado, suntuoso, custoso, aprimorado

Exs.: decorou o apartamento com l.

uma edição de l.

traje de l.

5 extravagância, capricho

Exs.: almoçar fora aos domingos era o seu único l.

deu-se ao l. de desprezar o emprego

6 Regionalismo: Brasil.

negação dissimulada, afetada e/ou cerimoniosa; negaça

Ex.: deixe de l., venha jantar conosco

7 Regionalismo: Brasil.

denguice, manha, melindres

Ex.: não vou aturar os l. dessa menina


Bem, há como negar que a descrição acima dada pelo dicionário se assemelha com as ações no reinado de Salomão??

Assim como o rei de Tiro tinha seus negociantes que lhe auferiam lucros, Salomão também tinha os seus. O que buscava Salomão?? Buscava a riqueza?? Buscava ser o mais rico??

Relação comercial com outros povos. Todos desejavam negociar com Salomão. Recebimento da paga - (1 Reis 10:14-15) 14 E o peso do ouro que chegou a Salomão num só ano ascendeu a seiscentos e sessenta e seis talentos de ouro, 15 além dos viajantes e do lucro proveniente dos negociantes, e de todos os reis dos árabes, e dos governadores do país.

Relação comercial com o Egito – Importação de carros de guerra e de cavalos assim como faziam os demais reis - (1 Reis 10:28-29) 28 E do Egito havia uma exportação de cavalos para Salomão, e o grupo dos mercadores do rei é que levava a tropa de cavalos por um preço. 29 E um carro costumava subir e era exportado do Egito por seiscentas moedas de prata e um cavalo por cento e cinqüenta; e assim era para todos os reis dos hititas e para os reis da Síria. Era por meio deles que se fazia a exportação. . .

Se não depositava sua confiança em carros de guerra e em cavalos, por que então o povo de Deus estava armazenando carros de guerra e cavalos exatamente igual às nações ao redor?? Será que usariam tais coisas em suas guerras?? Poderiam suas guerras serem chamadas de “guerras santas”?? (1 Reis 10:26) 26 E Salomão estava ajuntando mais carros e corcéis; e ele veio a ter mil e quatrocentos carros e doze mil corcéis, e manteve-os aquartelados em cidades de carros perto do rei em Jerusalém.

Aprovaria Jeová, Aquele que respeita o livre-arbítrio, a existência de “escravos”, seja lá quem fosse, para serem submetidos a trabalhos forçados??

Por que o povo de Deus escravizava seres humanos considerados menos importantes para eles? Javã, Meseque e Tubal eram aqueles que negociavam almas humanas junto a Tiro. Para que serviam as almas humanas?? Serviam para o trabalho escravo em todo tipo de trabalho escravo. O escravo é usado como um braço, uma perna, um instrumento qualquer para aquele que o usa para o aumento ou a manutenção da riqueza. Será que este também era o objetivo do povo de Deus ao fazer seus próprios escravos?? (1 Reis 9:20-22) 20 Quanto a todo o povo que sobrara dos amorreus, dos hititas, dos perizeus, dos heveus e dos jebuseus, que não eram parte dos filhos de Israel, 21 seus filhos que sobraram depois deles no país, os quais os filhos de Israel não puderam devotar à destruição, a estes Salomão continuou a recrutar para TRABALHO FORÇADO DE ESCRAVOS até o dia de hoje. 22 E a nenhum dos filhos de Israel constituiu Salomão em escravo; pois eram os guerreiros, e seus servos, e seus príncipes, e seus ajudantes-de-ordens, e os chefes dos seus condutores de carros e dos seus cavaleiros. (2 Crônicas 2:17-18) 17 Salomão fez então a contagem de todos os homens que eram residentes forasteiros, que estavam na terra de Israel, depois do censo que Davi, seu pai, fizera deles; e vieram achar-se cento e cinqüenta e três mil e seiscentos. 18 De modo que fez setenta mil deles carregadores e oitenta mil talhadores no monte, e três mil e seiscentos supervisores para manter o povo no serviço.

Usados no trabalho de escravos: (1 Crônicas 20:1-3) 20 E sucedeu, aproximadamente no tempo da volta do ano, no tempo em que os reis fazem surtidas, que Joabe passou a chefiar a força combatente do exército e a arruinar a terra dos filhos de Amom, e passou a vir e a sitiar Rabá, enquanto Davi morava em Jerusalém; e Joabe prosseguiu, golpeando Rabá e derrubando-a. 2 Mas Davi tirou a coroa de Malcão da cabeça deste e achou-a de um talento de ouro em peso, e nela havia pedras preciosas; e ela veio a ficar na cabeça de Davi. E foi muito grande o despojo que tirou da cidade. 3 E tirou o povo que havia nela, e manteve-os ocupados em serrar pedras, e com ferramentas afiadas, e com machados; e Davi foi fazer assim a todas as cidades dos filhos de Amom. Por fim, Davi e todo o povo retornaram a Jerusalém.

Serrar pedras para que?? Para a construção de cidades, obviamente. Trabalho de escravo?? Sim, trabalho de escravo. Tratava-se de humanos cerceados do seu livre-arbítrio. Tudo isto era normal, não era??

A nenhum dos filhos de Israel constituiu Salomão em escravo – Salomão estava praticando a igualdade ou a desigualdade??

Será que Jeová aprovava este estranho relacionamento, ou será que esta forma de relacionamento, aos olhos de Jeová, era um pecado??

Foi dito em relação a Salomão: “Apenas os incircuncisos foram usados como escravos; nenhum dos nossos foram usados como escravos”. Isto é apontado como sendo uma “obra excelente” executada por Salomão. Na verdade, não estavam colocando estes outros povos em uma condição rebaixada em relação aos israelitas?? Estes homens valiam menos porque eram “pecadores” incircuncisos, INEXISTINDO PECADO EM ESCRAVIZÁ-LOS?? Este era o sentimento do povo de Deus em relação aos demais povos?? Estava caracterizada a igualdade ou a desigualdade?? Será que os circuncisos viam os povos incircuncisos como iguais a si mesmos diante de Deus?? Tratavam-nos com igualdade??

As palavras e as ações respondem de forma inequívoca. Igualdade ou desigualdade??

Deviam dar um tratamento diferenciado ao residente forasteiro, um tratamento diferente àquele dado ao natural do país??? O natural do país devia valer mais do que um residente forasteiro (estrangeiro)??? O que Jeová esperava do seu amado povo?? (Levítico 19:33-34) 33 “‘E caso um residente forasteiro resida contigo no vosso país, não deveis maltratá-lo. 34 O residente forasteiro que reside convosco deve tornar-se para vós como o vosso natural; E TENS DE AMÁ-LO COMO A TI MESMO, pois vos tornastes residentes forasteiros na terra do Egito. Eu sou Jeová, vosso Deus.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Levítico 19:33-34) 33 Se um estrangeiro peregrinar convosco na vossa terra, não lhe fareis mal. 34 COMO O NATURAL ENTRE VÓS SERÁ O ESTRANGEIRO que peregrina convosco, e amá-lo-ás como a ti mesmo; porque fostes estrangeiros na terra do Egito: eu sou Jeová vosso Deus.

Assim verte a Tradução Almeida: (Levítico 19:33-34) 33 Quando um estrangeiro peregrinar convosco na vossa terra, não o maltratareis. 34 COMO UM NATURAL ENTRE VÓS SERÁ O ESTRANGEIRO que peregrinar convosco; amá-lo-eis como a vós mesmos; pois estrangeiros fostes na terra do Egito. Eu sou o Senhor vosso Deus.

Bem, a lei dada por Jeová, mostrou ser uma lei baseada na igualdade, não mostrou-se?? O mandamento dado mandava praticar a “igualdade”??

Pode existir alguma dúvida quanto a que tipo de tratamento devia ser dado por qualquer membro do povo israelita ao residente forasteiro?? Qualquer estrangeiro que deseje se fixar no país é um residente forasteiro. Jeová ainda lembrou a seu povo amado: “Não se esqueçam do que fizeram a vocês no Egito”. As ações praticadas CONTRA os residentes forasteiros (estrangeiros) revelavam QUANTO AMOR os israelitas sentiam por seus residentes forasteiros (estrangeiros). Os israelitas estavam dando aos seus residentes forasteiros (estrangeiros) o mesmo tratamento que receberam no Egito quando eram residentes forasteiros (estrangeiros)?? Sim, estavam.

Assim, aquilo que haviam feito a eles no Egito, eles passaram a fazer com os povos estrangeiros (os incircuncisos). Obviamente, estes estrangeiros eram considerados como pessoas de pouca importância, afinal, eles não eram dos filhos de Israel.

Por que os filhos de Israel estavam sendo treinados para matar e transformados em guerreiros?? Por que os filhos de Israel tinham exércitos exatamente como as nações ao redor?? Não deviam confiar em Jeová e na proteção vinda de Jeová?? Deveriam produzir sua própria proteção e pedir para Jeová ajudar a realizar tais vontades humanas??

Construção de cidades armazéns?? Com que objetivo?? Seria o de fazer doações aos pobres?? (2 Crônicas 8:3-6) 3 Outrossim, Salomão foi a Hamate-Zobá e prevaleceu sobre ela. 4 Então reconstruiu Tadmor, no ermo, e todas as CIDADES-ARMAZÉNS que havia construído em Hamate. 5 E prosseguiu, construindo Bete-Horom Alta e Bete-Horom Baixa, cidades fortificadas com muralhas, portas e tranca, 6 e Baalate e todas as CIDADES-ARMAZÉNS que vieram a ser de Salomão, e todas as cidades de carros e as cidades para os cavaleiros, e toda coisa desejável de Salomão, que ele desejou construir em Jerusalém e no Líbano, e em toda a terra do seu domínio. (2 Crônicas 17:12) 12 E Jeosafá continuou a progredir e a tornar-se grande num grau superior; e ele prosseguiu, construindo em Judá fortes e CIDADES-ARMAZÉNS. (2 Crônicas 32:27-28) 27 E Ezequias veio a ter riquezas e glória em abundância muito grande; e fez para si DEPÓSITOS para a prata, e para o ouro, e para as pedras preciosas, e para o óleo de bálsamo, e para os escudos, e para todos os objetos desejáveis; 28 e também ARMAZÉNS para a safra de cereais, e de vinho novo, e de azeite, e também baias para todos os diversos tipos de animais e abrigos para as greis.

Assim verte a Tradução Almeida: (2 Crônicas 8:3-6) 3 Depois foi Salomão a Hamate-Zobá, e apoderou-se dela. 4 E edificou Tadmor no deserto, e todas as cidades-armazéns, que edificou em Hamate. 5 Edificou também Bete-Horom, tanto a alta como a baixa, cidades fortes, com muros, portas e ferrolhos; 6 como também Baalate, e todas as cidades-armazéns que Salomão tinha, e todas as cidades para os seus carros e as cidades para os seus cavaleiros, e tudo quanto Salomão desejava edificar em Jerusalém, no Líbano e em toda a terra do seu domínio.



Quão longe revelaram estar da ordem dada por Jesus de “parai de armazenar para vós tesouros”. Os tesouros armazenados revelam a cobiça de quem os armazena, além do que, geram e alimentam a cobiça em outros seres humanos.

Se o objetivo não fosse o de fazer doações aos pobres, seria o “objetivo” aquele do qual Jesus chamou a atenção, isto é, a cobiça e a despreocupação do sossego? (Lucas 12:16-19) 16 Com isso contou-lhes uma ilustração, dizendo: “A terra de certo homem rico produziu bem. 17 Conseqüentemente, ele começou a raciocinar no seu íntimo, dizendo: ‘Que farei, agora que não tenho onde AJUNTAR as minhas safras?’ 18 De modo que ele disse: ‘Farei o seguinte: Derrubarei os meus celeiros e CONSTRUIREI maiores, e ali AJUNTAREI todos os meus cereais e todas as minhas coisas boas; 19 e DIREI À MINHA ALMA:Alma, tens muitas coisas boas ACUMULADAS para muitos anos; folga, come, bebe, regala-te.”’

Quem tem muitas coisas armazenadas, certamente sente a despreocupação do sossego.

Não faça nenhum pacto - (Êxodo 34:11-16) 11 “No que se refere a ti, guarda o que hoje te ordeno. Eis que expulso diante de ti os amorreus, e os cananeus, e os hititas, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus. 12 Guarda-te de não concluíres NENHUM PACTO com os habitantes do país para o qual vais, para que isso não se mostre um laço no teu meio. 13 Mas deveis demolir seus altares e deveis destroçar suas colunas sagradas, e deveis decepar seus postes sagrados. 14 Pois, não deves prostrar-te diante de qualquer outro deus, porque Jeová, cujo nome é Ciumento, é um Deus ciumento; 15 para que não concluas NENHUM PACTO com os habitantes do país, visto que certamente terão relações imorais com os seus deuses e oferecerão sacrifícios aos seus deuses, e alguém por certo te convidará e certamente comerás do seu sacrifício. 16 Então terás de tomar algumas das suas filhas para teus filhos, e suas filhas certamente terão relações imorais com os seus deuses e farão teus filhos ter relações imorais com os seus deuses.

PACTO COMERCIAL TAMBÉM É PACTO NÃO É?? SIM. ACORDO COMERCIAL TAMBÉM É UM PACTO?? SIM, É.

Não faça nenhum pacto – a ordem foi desobedecida. (Juízes 2:1-3) 2 O anjo de Jeová subiu então de Gilgal a Boquim e disse: “Passei a fazer-vos subir do Egito e a trazer-vos à terra a respeito da qual jurei aos vossos antepassados. Ademais, eu disse: ‘Nunca violarei meu pacto convosco. 2 E vós, da vossa parte, não deveis concluir NENHUM PACTO com os habitantes desta terra. Deveis demolir seus altares.’ MAS NÃO ESCUTASTES A MINHA VOZ. Por que fizestes isso? 3 Por isso eu disse, da minha parte: ‘Não os expulsarei de diante de vós, e eles têm de tornar-se ciladas para vós, e seus deuses servirão de laço para vós.’”

Pactos e mais pactos eram feitos pelos israelitas. Neste interessante pacto, Judá buscava sua proteção (Judá - Jerusalém) e ao mesmo tempo a morte para seu irmão israelita (Efraim - Samaria): (2 Crônicas 16:1-6) 16 No trigésimo sexto ano do reinado de Asa subiu Baasa, rei de Israel, contra Judá e começou a construir Ramá, para não deixar ninguém sair nem entrar até Asa, rei de Judá. 2 Asa tirou então prata e ouro dos tesouros da casa de Jeová e da casa do rei, e mandou dizer a Ben-Hadade, rei da Síria, que morava em Damasco: 3 HÁ UM PACTO entre mim e ti, e entre meu pai e teu pai. EIS QUE DEVERAS TE ENVIO PRATA E OURO. Vai, rompe o teu pacto com Baasa, rei de Israel, para que se retire de mim.4 Portanto, Ben-Hadade escutou o Rei Asa e enviou os chefes das suas forças militares contra as cidades de Israel, de modo que golpearam Ijom, e Dã, e Abel-Maim, e todos os armazéns das cidades de Naftali. 5 E sucedeu que, assim que Baasa o ouviu, deixou imediatamente de construir Ramá e cessou a sua obra. 6 Quanto a Asa, o rei, tomou todo o Judá e passou a levar as pedras de Ramá e suas madeiras com que Baasa estivera construindo, e começou a construir com elas Geba e Mispá.

Aquele que pagasse mais receberia a PROTEÇÃO do rei da Síria?? Com o ouro armazenado, com as riquezas armazenadas, suas moedas de negociação, Judá estava comprando a proteção para Jerusalém. Até mesmo o ouro e a prata dos tesouros que estavam depositados na casa de Jeová estavam sendo usados para se fazer tal pacto. Haviam sido dados a Jeová ou colocados ali no templo como proteção para o tesouro?? O que Jeová achava desta relação comercial?? Não deveriam recorrer EXCLUSIVAMENTE a Jeová como Rocha protetora??

POR TERES IDO COMO PROSTITUTA ATRÁS DAS NAÇÕES

O que Jerusalém desejava indo atrás das nações?? Negociar, trocar objetos desejáveis (ouro e prata) por objetos desejáveis, ou seja, todos os objetos que lhe eram desejáveis naquele momento, como comida, bebida, armas, proteção, etc,.

(Oséias 2:1-13) 2 “Dizei aos vossos irmãos: ‘Meu povo!’ e às vossas irmãs: ‘Ó mulher de que se teve misericórdia!’ 2 Pleiteai a causa jurídica com a vossa mãe; pleiteai a causa jurídica, porque ela não é minha esposa e eu não sou seu marido. E ela deve afastar de diante de si a sua fornicação e de entre os seus seios os seus atos de adultério, 3 para que eu não a dispa e realmente a ponha como no dia em que nasceu, e realmente a torne semelhante a um ermo, e a ponha semelhante a uma terra árida, e a mate de sede. 4 E não terei misericórdia para com os seus filhos, porque são filhos de fornicação. 5 Pois a mãe deles cometeu fornicação. Aquela que esteve grávida deles tem agido vergonhosamente, pois disse: Quero ir atrás dos que me amam apaixonadamente, OS QUE ME DÃO meu pão e minha água, minha lã e meu linho, meu azeite e minha bebida.’ 6 “Portanto, eis que cerco o teu caminho com uma sebe de espinhos; e vou erguer um muro de pedras contra ela, de modo que não achará as suas próprias sendas. 7 E ela realmente irá no encalço dos seus amantes apaixonados, mas não os alcançará; e certamente os procurará, mas não [os] achará. E terá de dizer: ‘Quero ir e voltar a meu marido, o primeiro, porque me ia melhor naquele tempo do que agora.’ 8 Mas ela mesma não reconheceu que fui eu quem lhe dera o cereal, e o vinho doce, e o azeite, e que fiz abundar para ela a própria prata, e ouro, [que] usaram para Baal. 9 “‘Por isso retornarei e certamente tirarei meu cereal no seu tempo e meu vinho doce na sua época, e vou arrebatar a minha lã e o meu linho cobrindo a sua nudez. 10 E agora exporei as suas partes pudendas aos olhos de seus amantes apaixonados, e nenhum homem a arrebatará da minha mão. 11 E certamente farei cessar toda a sua exultação, sua festividade, sua lua nova e seu sábado, e toda época festiva sua. 12 E vou desolar sua videira e sua figueira, das quais ela disse: “São um presente QUE ME FOI DADO PELOS MEUS AMANTES apaixonados”; e vou constituí-las em floresta e o animal selvático do campo certamente as devorará. 13 E eu vou ajustar contas com ela pelos dias das imagens de Baal, às quais ela continuou a fazer fumaça sacrificial, quando se ataviava com seu anel e com seu adorno, e quando ia atrás dos seus AMANTES apaixonados, e era eu quem ela esquecia’, é a pronunciação de Jeová.

Com seus tesouros armazenados, não comprava ela todas as coisas que sua alma almejava?? Não importa de onde venha e da forma que venha ou do que eu tenha de fazer, o que importa é que minha alma consiga aquilo que ela almeja??? Se Jeová não me deu uma boa safra, eu vou importar aquilo que minha alma almejar e vou exportar aquilo que tenho estocado nos meus armazéns. Se Jeová não me deu a proteção que eu queria, então, ou eu vou comprar armas para me defender ou eu vou buscá-la naquele que ma oferece ou naquele para quem eu posso pagar?? Se eu tiver a riqueza eles farão tudo o que eu desejo??

Bem, a COBIÇA fazia parte da alma da nação israelita. Estavam no deserto, vivendo uma forma de vida que agradava a Jeová. No entanto, mesmo ali no deserto, o que eles realmente desejavam??

Será que foi Jeová quem colocou no coração do seu povo o desejo de serem ricos e de dominarem sobre outros povos??

Assim como todos os outros reinos, Judá, tendo como capital Jerusalém, desejava e buscava a Riqueza, e para tal, usava de todos os artifícios usados por outras nações. Seu objetivo desde que estava no ermo era ENRIQUECER e DOMINAR sobre muitas nações. Ao estender o seu domínio sobre as nações iriam saquear as riquezas destas nações e aumentar mais e mais sua riqueza. Até onde desejavam ir?? (Deuteronômio 15:3-6) . . .Ao estrangeiro podes apertar quanto ao pagamento; mas remita a tua mão tudo o que for teu, que estiver com o teu irmão. 4 No entanto, ninguém deve ficar pobre no teu meio, porque Jeová, sem falta, te abençoará na terra que Jeová, teu Deus, te dá por herança, para tomares posse dela, 5 contanto que impreterivelmente escutes a voz de Jeová, teu Deus, de modo a cuidar em cumprir todo este mandamento que hoje te ordeno. 6 Pois, Jeová, teu Deus, deveras te abençoará assim como te prometeu, e CERTAMENTE emprestarás sob caução a muitas nações, ao passo que tu mesmo não tomarás empréstimo; e TENS DE dominar sobre muitas nações, ao passo que elas não dominarão sobre ti.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 15:3-6) 3 Do estrangeiro poderás exigi-lo; porém tudo o que é teu que estiver no poder do teu patrício, remita-o a tua mão. 4 Contudo não haverá entre ti pobre algum (pois Jeová certamente te abençoará na terra que Jeová teu Deus te está dando por herança para a possuíres), 5 se somente ouvires diligentemente a voz de Jeová teu Deus, para cuidares de cumprir todo este mandamento que eu hoje te ordeno. 6 Porque Jeová teu Deus te abençoará, como te prometeu; emprestarás a muitas nações, mas não tomarás empréstimos; dominarás sobre muitas nações, porém elas não dominarão sobre ti.


Jeová te dará poder e força para produzir riqueza, logo, tens de dominar sobre muitas nações. (Deuteronômio 8:15-18) . . ., 16 que te alimentou no ermo com maná que teus pais não conheceram, para te humilhar e para te pôr à prova, a fim de fazer-te o bem nos teus dias posteriores; 17 e digas no teu coração: ‘Meu próprio poder e a plena força da minha própria mão me produziram esta riqueza.’ 18 E tens de lembrar-te de Jeová, teu Deus, PORQUE É ELE QUEM TE DÁ O PODER PARA PRODUZIR RIQUEZA, a fim de cumprir seu pacto que jurou aos teus antepassados, como no dia de hoje.



Uma DESENFREADA cobiça. BENÇÃOS, RIQUEZAS, DOMÍNIO, MAIS RIQUEZAS E MAIS DOMÍNIO. O que farás ao conseguir riquezas?? O que farás para conseguir riquezas?? Não podemos esquecer que toda AÇÃO provoca REAÇÃO. Todo remédio provoca um efeito colateral. O que toda esta cobiça poderia gerar para outras pessoas?? Não geraria muitas vítimas??

JUGO PESADO SOBRE O PRÓPRIO POVO, SOBRE OS PRÓPRIOS ISRAELITAS.

Não satisfeito em ter muitos escravos, mesmo tendo tanta riqueza acumulada e vivendo em grande luxúria, Salomão fez pesado o seu jugo sobre seus súditos, ou seja, seus próprios irmãos israelitas: (1 Reis 12:2-4) 2 E sucedeu que, assim que Jeroboão, filho de Nebate, ouviu isso enquanto ainda estava no Egito, (pois havia fugido por causa do Rei Salomão, para que Jeroboão morasse no Egito,) 3 então mandaram chamá-lo. Depois veio Jeroboão e toda a congregação de Israel, e começaram a falar a Roboão, dizendo: 4 Teu pai, da sua parte, FEZ DURO O NOSSO JUGO, e tu, alivia agora O SERVIÇO DURO de teu pai e seu jugo pesado que ele pôs sobre nós, e te serviremos.” (1 Reis 12:13-15) . . .. 14 E foi falar-lhes segundo o conselho dos jovens, dizendo: “Meu pai, da sua parte, fez pesado o vosso jugo, mas eu, da minha parte, aumentarei o vosso jugo. Meu pai, da sua parte, castigou-vos com chicotes, mas eu, da minha parte, vos castigarei com azorragues.” 1. . .

Assim como os demais reis ao redor, o que faziam os reis em Israel?? Qual o objetivo de colocar um pesado jugo sobre o povo, sugando e sugando coisas do povo?? Será que toda a riqueza acumulada já não era suficiente?? Estava toda esta riqueza sendo acumulada para o benefício do povo?? O que o povo ganhava com toda esta riqueza acumulada?? Estava reduzindo ou aumentando a quantidade de pobres?? Quem usufruía desta riqueza?? Esta era a atitude correta do pastor em relação às ovelhas que estavam aos seus cuidados?? Neste reino havia igualdade ou desigualdade??

O que Jeová achava desta situação?? Aprovava Jeová estas ações daqueles que foram designados “pastores”?? As palavras de Jeová para Ezequiel não deixam qualquer dúvida: (Ezequiel 34:1-5) 34 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel. Profetiza, e tens de dizer-lhes, aos pastores: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ai dos PASTORES de Israel, que foram tornar-se apascentadores de si mesmos! Não é ao rebanho que os pastores devem apascentar? 3 A gordura é o que comeis e com lã é que vestis a vós mesmos. Abateis o animal gordo. Não apascentais o próprio rebanho. 4 Não fortalecestes as adoentadas, e não curastes a doentia, e não pensastes a quebrada, e não trouxestes de volta a dispersada, e não procurastes a perdida, porém, mantiveste-as em sujeição com SEVERIDADE, sim, com TIRANIA. 5 E aos poucos foram espalhadas por não haver pastor, de modo que se tornaram alimento de toda fera do campo e continuaram a ser espalhadas. . .

O Maioral estava maltratando o povo exatamente por causa da sua incansável busca por riquezas?? Sim, ele estava.

Aquele que foi designado como “pastor” estava sendo um TIRANO?? As ações do “pastor” e a reação das ovelhas fornecem a resposta correta, não fornece?? Qual foi o resultado da severidade e tirania sobre as ovelhas?? Não começaram a ser espalhadas?? Não houve a divisão do reino em dois reinos?? Tudo começou com o desejo de riqueza e a busca ela. Tal situação revelou ser um fruto da cobiça.

O próprio Jeová determinou como deveriam ser as coisas após o exílio de setenta anos em Babilônia. Jeová além de revelar qual o comportamento não aprovado, também determinou qual deveria ser o comportamento do maioral. Assim falou Jeová a Ezequiel: (Ezequiel 45:7-9) 7 “‘E para o maioral haverá deste e daquele lado da contribuição sagrada e da propriedade da cidade, além da contribuição sagrada e além da propriedade da cidade, algo no lado ocidental para o oeste e algo do lado oriental para o leste. E o comprimento será exatamente como o de um dos quinhões, desde o termo ocidental até o termo oriental. 8 Quanto à terra, tornar-se-á sua como propriedade em Israel. E MEUS MAIORAIS NÃO MAIS MALTRATARÃO MEU POVO, e darão a terra à casa de Israel com relação às suas tribos.’ 9 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: Já chega de vós, ó maiorais de Israel!’ “‘Removei a violência e a assolação, e praticai o próprio juízo e justiça. Retirai as vossas expropriações de cima do meu povo’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová. (Ezequiel 46:18) 18 E o maioral não deve TOMAR nenhuma herança do povo de modo a FORÇÁ-LOS a abandonar a sua propriedade. É da sua própria propriedade que deve dar uma herança aos seus filhos, para que o meu povo não seja espalhado, cada um da sua propriedade.’”

Os maiorais de Israel causavam violência e assolação, maltratando pessoas que eram propriedade de Jeová?? Sim, era realmente isto o que Jeová estava vendo. E faziam todas estas coisas por causa da cobiça?? E faziam tais coisas para obterem cada vez mais e mais riquezas?? Sim, isto mesmo. Jeová estava observando e depois revelou a seu povo o que Ele tinha visto. Viram as consequências de vossas escolhas??

Neste caso, todas as cidades buscavam o comércio, todos os reinos buscavam o comércio e a riqueza. A nação de Israel tinha o mesmo desejo das outras nações. A nação de Israel usava a bênção dada como pretexto para enriquecerem mais que as nações ao redor e dominar as nações ao redor. A história revela o que foi praticado por todos os humanos. O Criador observava todas as coisas e buscava induzir o seu povo escolhido a perceber estas coisas. O Criador fazia diversas ilustrações para que houvesse percepção por parte do povo que Ele escolheu para residir entre eles e para lhes ensinar.

Ao final, toda a terra se encherá do conhecimento da glória de Jeová – Ele mesmo afirmou isto. Pois a terra se encherá do conhecimento da glória de Jeová assim como as próprias águas cobrem [o] mar.





Topo desta página