"TENS DE VINGAR" OU "NÃO DEVES SE VINGAR"???

 

Criada em 20/08/10 Última atualização em 02/02/13 às 17 : 12







LEI CRIADA POR JEOVÁ, O PAI SANTO,

E OS FILHOS DEVEM VIVER POR MEIO DELA.

O PAI SANTO ESTAVA ENSINANDO SEUS FILHOS A SE TORNAREM SANTOS.

QUANDO O HUMANO SE TORNA UMA VÍTIMA, O QUE DEVE FAZER??

Esteja pronto para vingar-se” OUesteja pronto para perdoar”?

Qual destas duas ordens daria Jeová aos humanos??

Qual destas duas ordens beneficiariam aos humanos??

VINGANÇA – Seria esta a forma encontrada pelo Sábio Pai para que os Seus filhos resolvessem os problemas de relacionamento do dia a dia??

Qual dos dois mandamentos significam VIDA?? Qual dos dois mandamentos valorizam a VIDA??

Qual dos dois mandamentos é a VONTADE” de Deus para o homem viver no seu dia a dia??

Qual é a ação de um homem santo ao enfrentar esta circunstância??

Olho por olho” é uma coisa detestável??

ESTE SENTIMENTO E POSIÇÃO DE JEOVÁ CONTRA A VINGANÇA ANTECEDIA AO DILÚVIO DOS DIAS DE NOÉ??

Que sentimento em relação a vingança externou Jeová no caso “Caim”??

Afinal, o que a “lei e os profetas queriam dizer”??Faça aos homens aquilo que eles fizerem a você”?? Ou ”faça aos homens aquilo que você gostaria que eles fizessem a você”?? O que Jesus afirmou??

Faça contra teu próximo até mesmo aquilo que ele intencionou fazer contra você?? Uma ordem de Moisés?? Uma reação de um homem santo??

Se a lei CRIADA por Jeová determinava "não deves se vingar e nem deves guardar ressentimento", de onde surgiu o 100% oposto, "olho por olho"??

O que é ressentimento?? Sentimento de um homem santo??

Ressentimento – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): mágoa que se guarda de uma ofensa ou mal; rancor

ressentimento

s.m. (a1720) 1 ato ou efeito de ressentir(-se) 2 mágoa que se guarda de uma ofensa ou de um mal que se recebeu; rancor ¤ etim ressentir + -mento ¤ sin/var ver sinonímia de amofinação ¤ ant ver antonímia de desgosto


Mágoa – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): sensação desagradável causada por agravo ou indelicadeza.

mágoa

s.f. (sXIV) 1 arc. nódoa ou mancha natural causada por contusão 2 impureza, mácula 3 fig. desgosto recolhido cujas marcas transparecem no semblante, nas palavras; tristeza, amargura, pesar 4 fig. sensação desagradável causada por agravo ou indelicadeza; ressentimento 5 fig. sentimento de pesar, de compaixão; dó, lástima, pêsame 6 B infrm. inveja <ter m. do sucesso ou da felicidade de alguém> ¤ etim lat. macùla,ae 'mancha, malha', f.divg. de mácula, mancha e mangra ¤ sin/var ver sinonímia de comiseração e desgosto ¤ ant ver antonímia de desgosto


VINGAREsta é a definição dada por certo dicionário (Koogan/Houaiss): Tirar desforra ou vingança de ofensa recebida; retaliar.

VINGAR v.t. Tirar desforço ou desforra de (ofensa recebida), ou por (pessoa afrontada): vingar uma afronta; vingar o irmão. (Sin.: desforrar, desagravar, desafrontar, retaliar.) / Conseguir, alcançar, lograr: vingou tornar-se presidente aos 40 anos. / Subir, galgar: vingar uma elevação. / — V.i. Ter bom êxito; ser bem-sucedido; dar certo: o plano vingou. / Desenvolver-se, crescer, medrar: vingaram as plantas. / Sobreviver: dos três filhotes, vingou apenas um. / — V.pr. Tirar desforra ou vingança de ofensa recebida; desforrar-se.

VINGANÇAEsta é a definição dada por certo dicionário (Koogan/Houaiss) : Ausência de perdão.

VINGANÇA s.f. Ato ou efeito de vingar(-se). / Represália, desforra, vindita, retaliação.

Do lado oposto da vingança está o perdão.

PERDÃOEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

perdão

s.m. (sXIII) 1 remissão de pena ou de ofensa ou de dívida; desculpa, indulto 2 ato pelo qual uma pessoa é desobrigada de cumprir o que era de seu dever ou obrigação por quem competia exigi-lo n interj. 3 fórmula de civilidade com que se pede desculpa etim lat.medv. perdonet 'que ele perdoe', 3ªp.s. do subj.pres. do v. perdonáre 'perdoar', de per- + donáre, expressão exclamativa que posteriormente se substantivou sob a f. perdon, donde o atual perdão


Praticar a “remissão” da pena ou da ofensa. O que isto quer dizer??

REMISSÃOEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): Ação de perdoar; sentimento de misericórdia, de indulgência, de compaixão. Ação de reencaminhar.

remissão

s.f. (sXIII) 1 ação de remitir, de perdoar <a r. da pena deveu-se a influências políticas> 2 sentimento de misericórdia, de indulgência; compaixão 3 perdão dos pecados concedido pela Igreja 4 ausência de ação, de energia; frouxidão <a derrota deveu-se à r. da cavalaria> 5 intervalo entre a cessação e o reinício de alguma coisa; intermissão 6 alívio, consolo, <sem a r. daquela ausência, continuava só e infeliz> 7 enfraquecimento, diminuição ou atenuação temporária dos sintomas de uma doença 8 ação ou efeito de remeter, de encaminhar a um determinado ponto <acompanhava com cuidado as r. do dicionário> etim lat. remissìo,ónis 'ação de pôr a caminho de novo' hom remição(s.f.) par reemissão(s.f.)


Percebemos que a ofensa é uma coisa real. A ofensa foi realmente cometida. O que estamos analisando é o que fazer depois da ofensa ter sido praticada. Do ponto de vista do Pai, o ofendido não devia ficar ressentido por causa da ofensa. Não ficando ressentido, ofendido não desejaria uma vingança. Como não ficar ressentido em face de uma real ofensa?? Do ponto de vista do Pai, a ofensa devia ser perdoada.

Para haver o ressentimento tem de haver uma ofensa. Quem guarda o ressentimento pela ofensa deseja a vingança. A vingança é fruto do ressentimento.

Para haver o perdão tem de haver uma ofensa qualquer, um descompromisso qualquer, um pecado qualquer. O perdão é dado por aquele que tem a legítima competência de exigir algo do ofensor. Assim, caso uma esposa venha a ser sexualmente infiel a seu marido, somente o marido tem a competência legítima para perdoar sua esposa, muito embora outras pessoas possam se sentir ilegitimamente ofendidas. No caso de uma blasfêmia contra Jeová, somente Jeová tem a competência legítima de perdoar o ofensor. Trata-se de uma relação exclusiva entre o real ofensor e o real ofendido.

Esta é uma parte da Lei que JEOVÁ FALOU A MOISÉS. A lei CRIADA por Jeová é a manifestação da vontade de Jeová. A Lei CRIADA por Jeová expõe para o humano, os sentimentos de Jeová em relação a uma série de assuntos. As decisões judiciais da lei CRIADA por Jeová, na verdade revelavam o que Jeová faria nas diversas situações, na verdade, revelam a personalidade de Jeová. Esta lei, CRIADA por Jeová, estava revelando (informando) para o humano aquilo que era pecado, do ponto de vista de Jeová, obviamente. Esta lei tinha um objetivo instrutivo, um objetivo educativo, não destrutivo. Nesta Lei é chamada a atenção para costumes já praticados pelos humanos, costumes aceitos como a coisa mais normal do mundo, pois tratava-se da vontade humana colocada em prática. Assim, o Criador afirmou: “Não copiem os costumes das nações, nem do Egito, de onde vocês saíram, nem da terra de Canaã, pra onde vocês estão indo, façam somente aquilo que Eu vos mando fazer; pratiquem as minhas decisões judiciais, pois estas são um fruto da minha vontade”. Na verdade, o humano não deveria tomar a iniciativa de fazer coisas que o Criador não o mandou fazer. No entanto, como o humano não é um robô, como o humano é movido por vontade e como diversas coisas influenciam nesta vontade, o humano passa a experimentar as suas diversas vontades, gerando diversos costumes.

QUEM É QUE TINHA DE OBEDECER A ESTA LEI, E A PARTIR DE QUANDO??

O que passou a acontecer LOGO DEPOIS do humano ouvir os regulamentos que saíram da mente e boca do Criador, frutos do Seu coração?? Será que decidiram seguir imediatamente estes novos regulamentos e decisões judiciais?? Será que gostaram do que ouviram ou será que sentiram aversão?? Vamos analisar alguns destes regulamentos e algumas destas decisões judiciais e verificar qual foi a reação dos humanos. Parte da Lei assim reza:

(Levítico 17:1-19:37) 17 E Jeová prosseguiu, falando a Moisés, dizendo: 2 Fala a Arão e a seus filhos, e a todos os filhos de Israel, e tens de dizer-lhes: ‘Isto é o que Jeová ordenou, dizendo: 3 “‘“Quanto a qualquer homem da casa de Israel que abater um touro, ou um carneirinho, ou um caprídeo no acampamento, ou que o abater fora do acampamento 4 e não o trouxer realmente à entrada da tenda de reunião para apresentá-lo como oferta a Jeová, perante o tabernáculo de Jeová, a tal homem será imputada culpa de sangue. Ele derramou sangue, e tal homem tem de ser decepado dentre seu povo, 5 a fim de que os filhos de Israel tragam seus sacrifícios que oferecem como sacrifícios no campo aberto, e eles têm de trazê-los a Jeová, à entrada da tenda de reunião, ao sacerdote, e têm de sacrificá-los a Jeová como sacrifícios de participação em comum. 6 E o sacerdote tem de aspergir o sangue sobre o altar de Jeová, à entrada da tenda de reunião, e tem de fazer fumegar a gordura como cheiro repousante para Jeová. 7 De modo que não devem mais oferecer os seus sacrifícios aos demônios caprinos com que têm relações imorais. Isto vos servirá de estatuto por tempo indefinido, nas vossas gerações.”’ 8 E deves dizer-lhes: ‘Quanto a qualquer homem da casa de Israel ou algum residente forasteiro que reside no vosso meio, que oferecer uma oferta queimada ou um sacrifício 9 e não o trouxer à entrada da tenda de reunião para ofertá-lo a Jeová, esse homem terá de ser decepado do seu povo. 10 “‘Quanto a qualquer homem da casa de Israel ou algum residente forasteiro que reside no vosso meio, que comer qualquer espécie de sangue, EU certamente porei MINHA FACE contra a alma que comer o sangue, E DEVERAS O DECEPAREI dentre seu povo. 11 Pois a alma da carne está no sangue, e eu mesmo o pus para vós sobre o altar para fazer EXPIAÇÃO pelas vossas almas, porque é o sangue que faz EXPIAÇÃO pela alma [nele]. 12 Foi por isso que eu disse aos filhos de Israel: “Nenhuma alma vossa deve comer sangue e nenhum residente forasteiro que reside no vosso meio deve comer sangue.” 13 “‘Quanto a qualquer homem dos filhos de Israel ou algum residente forasteiro que reside no vosso meio, que caçando apanhe um animal selvático ou uma ave que se possa comer, neste caso tem de derramar seu sangue e cobri-lo com pó. 14 Pois a alma de todo tipo de carne é seu sangue pela alma nele. Por conseguinte, eu disse aos filhos de Israel: “Não deveis comer o sangue de qualquer tipo de carne, porque a alma de todo tipo de carne é seu sangue. Quem o comer será decepado [da vida].” 15 Quanto a qualquer alma que comer um corpo [já] morto ou algo dilacerado por uma fera, quer seja natural quer residente forasteiro, neste caso terá de lavar suas vestes e banhar-se em água, e ele terá de ser impuro até à noitinha; e ele terá de ser limpo. 16 Mas, se não as lavar e se não banhar sua carne, então terá de responder pelo seu erro.’” 18 E Jeová continuou a falar a Moisés, dizendo: 2 Fala aos filhos de Israel, e tens de dizer-lhes: Eu sou Jeová, vosso Deus. 3 Não deveis fazer assim como faz a terra do Egito, em que morastes; e não deveis fazer assim como faz a terra de Canaã, na qual vos introduzo; e não deveis andar nos seus estatutos. 4 Deveis cumprir as minhas decisões judiciais e deveis guardar os meus estatutos, para andardes nelas. Eu sou Jeová, vosso Deus. 5 E tendes de guardar os MEUS estatutos e as MINHAS decisões judiciais, cumprindo as quais o homem também tem de viver por meio delas. Eu sou Jeová. 6 “‘Não vos deveis chegar, nenhum de vós, a qualquer parente carnal que lhe seja chegado, para descobrir a nudez. Eu sou Jeová. 7 Não deves descobrir a nudez de teu pai nem a nudez de tua mãe. Ela é tua mãe. Não deves descobrir a sua nudez. 8 “‘Não deves descobrir a nudez da esposa de teu pai. É a nudez de teu pai. 9 “‘Quanto à nudez de tua irmã, filha de teu pai ou filha de tua mãe, quer nascida na mesma família, quer nascida fora dela, não deves descobrir a sua nudez. 10 “‘Quanto à nudez da filha de teu filho ou da filha de tua filha, não deves descobrir a sua nudez, porque elas são a tua nudez. 11 “‘Quanto à nudez da filha da esposa de teu pai, descendente de teu pai, sendo ela tua irmã, não deves descobrir a sua nudez. 12 “‘Não deves descobrir a nudez da irmã de teu pai. Ela é parenta consangüínea de teu pai. 13 “‘Não deves descobrir a nudez da irmã de tua mãe, porque ela é parenta consangüínea de tua mãe. 14 “‘Não deves descobrir a nudez do irmão de teu pai. Não te deves chegar à sua esposa. Ela é tua tia. 15 “‘Não deves descobrir a nudez de tua nora. Ela é a esposa de teu filho. Não deves descobrir a sua nudez. 16 “‘Não deves descobrir a nudez da esposa de teu irmão. É a nudez de teu irmão. 17 “‘Não deves descobrir a nudez duma mulher e de sua filha. Não deves tomar a filha de seu filho nem a filha de sua filha para descobrir a sua nudez. São casos de parentesco consangüíneo. É conduta desenfreada. 18 “‘E não deves tomar uma mulher em adição à sua irmã, como rival, para descobrir a sua nudez, isto é, ao lado dela, durante a sua vida. 19 “‘E não te deves chegar a uma mulher durante a menstruação de sua impureza para descobrir a sua nudez. 20 “‘E não deves dar a tua emissão como sêmen à esposa de teu colega, TORNANDO-TE IMPURO por ela. 21 “‘E não deves permitir que alguém da tua descendência seja devotado a Moloque. Não deves profanar assim o nome de teu Deus. Eu sou Jeová. 22 “‘E não te deves deitar com um macho assim como te deitas com uma mulher. É algo detestável. 23 “‘E não deves dar a tua emissão a qualquer animal, TORNANDO-TE COM ISSO IMPURO, e a mulher não deve ficar diante de um animal para ter contato com ele. É uma violação daquilo que é natural. 24 “‘NÃO VOS FAÇAIS IMPUROS POR QUALQUER DESTAS COISAS, porque por todas estas coisas se fizeram impuras as nações que ponho para fora diante de vós. 25 Por conseguinte, a terra é impura e EU TRAREI sobre ela punição pelo seu erro, e a terra vomitará os seus habitantes. 26 E vós mesmos tendes de guardar os meus estatutos e as minhas decisões judiciais, e não deveis fazer NENHUMA de todas estas coisas detestáveis, quer o natural quer o residente forasteiro que reside no vosso meio. 27 Pois todas estas coisas detestáveis foram feitas pelos homens da terra, que vos precederam, DE MODO QUE A TERRA É IMPURA. 28 Então a terra não vos vomitará PORQUE A PROFANAIS, assim como certamente vomitará as nações que vos precederam. 29 Caso alguém faça QUALQUER de todas estas coisas detestáveis, então as almas que as fazem têm de ser decepadas dentre seu povo. 30 E tendes de cuidar da vossa obrigação para comigo, de não praticardes NENHUM dos costumes detestáveis que se praticaram antes de vós, para que não VOS FAÇAIS IMPUROS POR ELES. Eu sou Jeová, vosso Deus.’” 19 E Jeová falou mais a Moisés, dizendo: 2 Fala à assembléia inteira dos filhos de Israel, e tens de dizer-lhes: ‘Deveis mostrar-vos santos, porque eu, Jeová, vosso Deus, sou santo. 3 “‘Cada um de vós deve temer sua mãe e seu pai, e deveis guardar os meus sábados. Eu sou Jeová, vosso Deus. 4 Não vos vireis para deuses que nada valem e não deveis fazer para vós deuses fundidos. Eu sou Jeová, vosso Deus. 5 “‘Ora, caso ofereçais a Jeová um sacrifício de participação em comum, deveis sacrificá-lo para ganhar aprovação para vós. 6 Deve ser comido no dia de vosso sacrifício e logo no dia seguinte, mas o que sobrar até o terceiro dia deve ser queimado em fogo. 7 Porém, se é que for comido no terceiro dia, é uma coisa imunda. Não será aceito com aprovação. 8 E quem o comer, responderá pelo seu erro, porque profanou uma coisa sagrada de Jeová; e essa alma tem de ser decepada do seu povo. 9 “‘E quando ceifardes a colheita da vossa terra, não deves ceifar completamente o canto do teu campo e não deves apanhar a respiga da tua colheita. 10 Tampouco deves rebuscar as sobras do teu vinhedo e não deves apanhar as uvas espalhadas do teu vinhedo. Deves deixá-los para o atribulado e para o residente forasteiro. Eu sou Jeová, vosso Deus. 11 “‘Não deveis furtar e não deveis enganar, e não deveis tratar com falsidade, qualquer um ao seu colega. 12 E não deveis jurar mentira em meu nome, de modo a profanares o nome de teu Deus. Eu sou Jeová. 13 Não deves defraudar o teu próximo e não deves roubar. A remuneração dum trabalhador contratado não deve ficar contigo a noite toda até à manhã. 14 “‘Não deves invocar o mal sobre um surdo e não deves pôr obstáculo diante dum cego; e tens de ter temor de teu Deus. Eu sou Jeová. 15 “‘Não deveis fazer injustiça no julgamento. NÃO DEVES TRATAR COM PARCIALIDADE AO DE CONDIÇÃO HUMILDE e não deves dar preferência à pessoa do grande. Com justiça deves julgar o teu colega. 16 “‘Não deves estar andando entre o teu povo com o objetivo de caluniar. Não te deves pôr de pé contra o sangue do teu próximo. Eu sou Jeová. 17 “‘NÃO DEVES ODIAR teu irmão no teu coração. Decerto deves repreender o teu colega, para que não leves o pecado junto com ele. 18 “‘Não deves tomar VINGANÇA nem ter RESSENTIMENTO contra os filhos do teu povo; e TENS DE AMAR o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou Jeová. 19 “‘Deveis guardar os meus estatutos: Não deves cruzar dois tipos dos teus animais domésticos. Não deves semear teu campo com dois tipos de sementes e não te deves vestir de uma roupa de dois tipos de fios mesclados. 20 “‘Ora, caso um homem se deite com uma mulher e tenha uma emissão de sêmen, sendo ela serva designada a outro homem e ela não tenha sido de algum modo remida, nem se lhe tenha dado a liberdade, deve haver punição. NÃO DEVEM SER MORTOS, porque ela não fora posta em liberdade. 21 E ele tem de trazer a Jeová a sua oferta pela culpa, à entrada da tenda de reunião, um carneiro de oferta pela culpa. 22 E o sacerdote tem de fazer expiação por ele perante Jeová com o carneiro da oferta pela culpa, pelo pecado que cometeu; e O PECADO que cometeu TEM DE SER-LHE PERDOADO. 23 “‘E quando entrardes no país e tiverdes de plantar qualquer árvore para alimento, então tereis de considerar seu fruto impuro, como seu “prepúcio”. Por três anos continuará para vós incircunciso. Não deve ser comido. 24 Mas no quarto ano, todo o seu fruto se tornará algo santo de exultação festiva para Jeová. 25 E no quinto ano podeis comer do seu fruto, a fim de acrescentardes para vós os seus produtos. Eu sou Jeová, vosso Deus. 26 “‘Não deveis comer coisa alguma com sangue. “‘Não deveis procurar presságios e não deveis praticar a magia. 27 “‘Não deveis cortar curtas as vossas madeixas laterais ao redor, e não deves destruir a extremidade de tua barba. 28 “‘E não vos deveis fazer cortes na carne em prol duma alma falecida e não deveis fazer tatuagem em vós. Eu sou Jeová. 29 “‘Não profanes a tua filha por fazer dela uma prostituta, para que o país não cometa prostituição, nem o país deveras se encha de moral desenfreada. 30 “‘Deveis guardar os meus sábados e deveis ter espanto reverente do meu santuário. Eu sou Jeová. 31 “‘Não vos vireis para médiuns espíritas e não consulteis prognosticadores profissionais de eventos, de modo a vos tornardes impuros por eles. Eu sou Jeová, vosso Deus. 32 “‘Deves levantar-te diante do cabelo grisalho e tens de mostrar consideração para com a pessoa dum homem idoso, e tens de ter temor de teu Deus. Eu sou Jeová. 33 “‘E caso um residente forasteiro resida contigo no vosso país, NÃO DEVEIS MALTRATÁ-LO. 34 O residente forasteiro que reside convosco deve tornar-se para vós COMO o vosso natural; e TENS de amá-lo como a ti mesmo, pois vos tornastes residentes forasteiros na terra do Egito. Eu sou Jeová, vosso Deus. 35 “‘Não deveis cometer injustiça no julgamento, na medida, no peso ou na medida de líquidos. 36 Deveis mostrar ter balanças exatas, pesos exatos, um efa exato e um him exato. Sou Jeová, vosso Deus, que vos fiz sair da terra do Egito. 37 De modo que tendes de guardar TODOS os meus estatutos e TODAS as minhas decisões judiciais, e tendes de cumpri-los. Eu sou Jeová.’”

Fazer QUALQUER uma de todas as coisas QUE AOS OLHOS DE JEOVÁ são detestáveis, colocaria o humano na condição de “CONDENADO” a ser decepado; esta foi a afirmação do Criador, o Legislador.

Embora a condição fosse de “condenado” o humano não recebeu autorização para matar, pois matar é um pecado.

Quanto a comer sangue, o Pai afirmou: “Porei a minha face contra aquele que comer sangue e Eu o deceparei”. (Levítico 17:10) 10 “‘Quanto a qualquer homem da casa de Israel ou algum residente forasteiro que reside no vosso meio, que comer qualquer espécie de sangue, EU certamente POREI minha face contra a alma que comer o sangue, e deveras O DECEPAREI dentre seu povo.

Quanto a procurar médiuns espíritas e adivinhos, o Pai afirmou: “Porei minha face contra esta alma e a deceparei”: (Levítico 20:6) 6 “‘Quanto à alma que se vira para os médiuns espíritas e para os prognosticadores profissionais de eventos, a fim de ter relações imorais com eles, certamente POREI minha face contra essa alma e A DECEPAREI dentre seu povo.



EU O DECEPAREI DENTRE SEU POVO. EU TRAREI PUNIÇÃO SOBRE A TERRA PELO SEU ERRO.

EU trarei punição pelo vosso erro, assim como estou trazendo punição pelo erro cometido pelos povos que vos precederam. EU os deceparei.

Vejam, os povos que vos precederam nesta terra da fartura, se fizeram impuros por praticarem estas coisas detestáveis; são costumes detestáveis. Não façam assim como eles. Por eles terem tornado-se impuros, a terra foi profanada, a terra se tornou impura, logo, EU estou trazendo punição sobre a terra e a terra vomitará seus habitantes impuros.

Assim falou Jeová para Adão: “Veja o que fizeste, teu erro gerou maldição para o solo. Terás dificuldades e sofrimentos em face da maldição que tu gerastes para o solo. Você é o culpado por “o solo estar amaldiçoado”. Veja e sinta o que é o solo estar amaldiçoado. Em dor comerás dos produtos do solo; será uma vida cheia de dificuldades até retornares ao pó”. Qual o motivo de se fazer passar por tais dificuldades?? Adão iria ver e sentir o resultado (fruto) de sua escolha, logo, teria tempo suficiente para estar sempre pensando sobre o seu ato. Decerto, este erro ele não repetiria. Durante esta sua punição, ele poderia também rebelar-se e falar contra Deus. (Gênesis 3:17-19) 17 E a Adão ele disse: “Porque escutaste a voz de tua esposa e foste comer da árvore a respeito da qual te ordenei, dizendo: ‘Não deves comer dela’, MALDITO É O SOLO POR TUA CAUSA. Em dor comerás dos seus produtos todos os dias da tua vida. 18 E ele fará brotar para ti espinhos e abrolhos, e terás de comer a vegetação do campo. 19 No suor do teu rosto comerás pão, até que voltes ao solo, pois dele foste tomado. Porque tu és pó e ao pó voltarás.”. . .



A prerrogativa de LEGISLAR sobre pecado é exclusivamente do Pai. É prerrogativa exclusiva do Pai, determinar o que é pecado. A prerrogativa de punir continua sendo exclusivamente do Pai. A prerrogativa de estabelecer o tipo de punição que será dada a cada pecador, quem estabelece é exclusivamente o Pai. É prerrogativa exclusiva do Pai, escolher este ou aquele humano, ou anjo, ou ainda um animal, para executar a punição que Ele determinar dar a um humano. Em fase de Sua Sabedoria, é prerrogativa do Pai estabelecer as regras de convivência para o dia a dia de Seus filhos. É prerrogativa exclusiva do Pai, cumprir ou não cumprir a PROMESSA de punição antes anunciada para este ou aquele pecador. Por ser o Único a saber quais são os sentimentos que acompanham cada filho, cada punição dada a cada filho revelam ter objetivos distintos e definidos na mente do Pai. A promessa de punição saída da boca do Pai tem um objetivo definido na mente do Pai, pois Ele sabe exatamente onde o vaso precisa ser corrigido. (Jeremias 18:1-10) 18 A palavra que veio a haver para Jeremias, da parte de Jeová, dizendo: 2 Levanta-te, e tens de descer à casa do oleiro e ali te farei ouvir as minhas palavras.” 3 E passei a descer à casa do oleiro, e eis que ele fazia uma obra na roda de oleiro. 4 E o vaso que fazia do barro foi estragado pela mão do oleiro, e ele tornou e foi fazer dele outro vaso, conforme parecia direito fazer aos olhos do oleiro. 5 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 6 “‘Não posso eu fazer a vós como este oleiro [fez], ó casa de Israel?’ é a pronunciação de Jeová. ‘Eis que, como o barro na mão do oleiro, ASSIM SOIS VÓS na minha mão, ó casa de Israel. 7 Em qualquer momento em que eu falar contra uma nação e contra um reino, para [a] desarraigar, e para [a] demolir, e para [a] destruir, 8 e esta nação realmente recuar da sua maldade contra a qual falei, também EU VOU DEPLORAR A CALAMIDADE que pensei em executar sobre ela. 9 Mas, em qualquer momento em que eu falar a respeito de uma nação e a respeito de um reino, para [a] edificar e para [a] plantar, 10 e ela realmente fizer o que é mau aos meus olhos por não obedecer à minha voz, também EU VOU DEPLORAR O BEM que eu disse [para mim] fazer-lhe para seu bem.’

Ficou bem claro que não se tratava de uma sentença, uma definitiva sentença. Ficou bem claro que se tratava de uma PROMESSA com um objetivo definido.

Para deixar bem claro, que a prerrogativa de retribuir o mau (vingança), ou seja, qualquer mal praticado a qualquer humano continua sendo exclusivamente do Pai, Ele estabeleceu esta decisão judicial e a informou a Moisés: “Não guarde ressentimento; não se vingue”. (Levítico 19:18) 18 “‘NÃO DEVES TOMAR VINGANÇA NEM TER RESSENTIMENTO CONTRA OS FILHOS DO TEU POVO; e tens de amar o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou Jeová.

Não façam como os outros fazem. Obedeçam as minhas decisões judiciais, aos meus regulamentos.

O humano recebe um mau, qualquer mal, não guarda ressentimento pelo mal praticado contra ele. Por não guardar ressentimento, consequentemente, ele não tomará NENHUMA ação de retaliação contra o ofensor e ele não desejará qualquer tipo de vingança. Isto significa que o ofensor foi perdoado pelo ofendido. Quem guarda ressentimento passa a ver o opressor com outros olhos. Não “desejar” representa também não pedir ao Pai para executar qualquer vingança contra o opressor. Agindo assim, este humano reconhece que é prerrogativa exclusiva do Pai executar ou não qualquer vingança contra qualquer tipo de opressor. Ademais, de forma complementar, Jeová pede que se ame ao próximo como a si mesmo.

Como um Pai que ama igualmente a todos os filhos, a afirmação de Jeová foi: “NÃO devolva o mal que fizerem contra você; NÃO guarde ressentimento do mal que fizerem contra você”. Bem, agora o humano, pelo menos Moisés, passou a saber qual é a vontade do Legislador. “Tendes de cumpri-las”, “TENDES DE VIVER POR MEIO DELAS”, foi o que O Legislador falou para Moisés. Depois disso, o humano poderá fazer disto a sua vontade ou se rebelar contra esta vontade anunciada do Legislador, que também é seu Pai. O ser humano recebeu o “livre arbítrio”. Depois desta vontade divina ter sido passada para Moisés e repassada para o povo, passaram estes humanos a fazer desta vontade divina, a vontade deles?? Gostaram do que ouviram ou abominaram o que ouviram??

Quanto à decisão pessoal, a de tomar a iniciativa de tirar a VIDA de qualquer humano, o Pai estabeleceu outra decisão judicial para seus filhos: (Levítico 19:16) 16 “‘Não deves estar andando entre o teu povo com o objetivo de caluniar. Não te deves pôr de pé contra o sangue do TEU PRÓXIMO. Eu sou Jeová.

O sangue é a vida: (Levítico 17:11) 11 Pois a alma da carne está no sangue, e eu mesmo o pus para vós sobre o altar para fazer expiação pelas vossas almas, porque é o sangue que faz expiação pela alma [nele].

Assim verte a Tradução Almeida:

(Levítico 19:16) 16 Não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo; nem conspirarás contra o sangue do teu próximo. Eu sou o Senhor.

Não se levante (por de pé) contra a alma (vida) do teu próximo. QUANDO é que eu posso me levantar contra a alma (vida) do meu próximo?? Se o meu próximo se levantar contra a minha alma (vida), será que eu também não posso me levantar contra a alma (vida) dele?? Será que eu posso pelo menos lhe DEVOLVER a agressão já praticada contra mim?? Qual é a vontade de um pai que ama igualmente seus filhos?? O que você ensinaria a seus filhos??

Ao surgirem problemas de relacionamento com o meu próximo, como eu devo me comportar??

Neste caso, centenas de anos depois de Moisés, foi Jesus quem deu a verdadeira resposta a como obedecer a esta decisão judicial dada pelo Pai a Moisés.

A VONTADE do Pai, vontade que foi externada em forma de lei, é que o humano NÃO TOME A INICIATIVA de praticar a violência contra seu próximo, NEM MESMO como retaliação por qualquer uma ofensa sofrida.

Esta VONTADE do Pai foi obedecida a partir de Moisés?? Foi esta informação a única informação recebida pelo povo?? Ou será que o povo recebeu outros costumes??

Será que o povo concordou com a solução dada por Jeová para eles resolverem problemas de relacionamento em grupo?? Será o povo abominou a solução dada por Jeová para a solução dos problemas de relacionamento??

Muito antes de Moisés, mesmo antes de entrarem no Egito, será que os descendentes de Jacó já eram homens violentos, será que já tomavam ações violentas de vingança como fruto de ressentimento?? Se tomavam, a vontade de quem faziam estes homens?? Bem, vejamos se seus atos revelaram ser de homens pacíficos ou não: (Gênesis 34:1-31) 34 Ora, Diná, filha de Léia, que esta dera à luz a Jacó, costumava sair para ver as filhas do país. 2 E Siquém, filho de Hamor, o heveu, maioral do país, chegou a vê-la e tomou-a, e deitou-se com ela e A VIOLENTOU. 3 E a sua alma começou a apegar-se a Diná, filha de Jacó, e ele se enamorou da moça e falava persuasivamente com a moça. 4 Por fim, Siquém disse a Hamor, seu pai: “Consegue-me esta jovem por esposa.” 5 E Jacó soube que ele tinha aviltado Diná, sua filha. E os seus filhos estavam no campo com a sua manada; e Jacó ficou calado até que retornassem. 6 Mais tarde saiu Hamor, pai de Siquém, indo ter com Jacó para falar com ele. 7 E os filhos de Jacó retornaram do campo assim que o souberam; e os homens SENTIRAM-SE FERIDOS nos seus sentimentos e FICARAM MUITO IRADOS, porque ele tinha cometido uma IGNOMINIOSA INSENSATEZ CONTRA ISRAEL, deitando-se com a filha de Jacó, quando não se devia fazer nada disso. 8 E Hamor passou a falar-lhes, dizendo: “Quanto a Siquém, meu filho, sua alma se afeiçoou à vossa filha. Por favor, dai-lha por esposa, 9 e formai alianças matrimoniais conosco. Haveis de dar-nos as vossas filhas e haveis de tomar para vós as nossas filhas. 10 E podeis morar conosco e o país ficará à vossa disposição. Morai nele e fazei negócios nele, e estabelecei-vos nele.” 11 Siquém disse então ao pai dela e aos irmãos dela: “Ache eu favor aos vossos olhos, e o que for que me disserdes, eu vo-lo darei. 12 Majorai muito o preço do matrimônio e a dádiva imposta a mim, e eu estou disposto a dar segundo o que me disserdes; somente dai-me a moça por esposa.” 13 E os filhos de Jacó começaram a RESPONDER COM ENGANO a Siquém e a Hamor, seu pai, e a falar assim PORQUE ele tinha aviltado Diná, irmã deles. 14 E foram dizer-lhes: “Não é possível que façamos tal coisa, de dar a nossa irmã a um homem que tem prepúcio, porque isto é um vitupério para nós. 15 Apenas nesta condição podemos dar-te consentimento, que vos torneis como nós, sendo circuncidado cada macho dos vossos. 16 Então vos daremos certamente as nossas filhas e tomaremos para nós as vossas filhas, e certamente moraremos convosco e nos tornaremos um só povo. 17 Mas, se não nos escutardes para serdes circuncidados, então tomaremos a nossa filha e iremos embora.” 18 E suas palavras pareciam boas aos olhos de Hamor e aos olhos de Siquém, filho de Hamor, 19 e o jovem não tardou em cumprir a condição, porque se agradava da filha de Jacó e era o mais honrado de toda a casa de seu pai. 20 De modo que Hamor e Siquém, seu filho, foram ao portão de sua cidade e começaram a falar aos homens de sua cidade, dizendo: 21 Estes homens são pacíficos para conosco. Por isso, que morem no país e façam negócios nele, visto que o país é bastante amplo diante deles. Podemos tomar as filhas deles por esposas para nós e podemos dar-lhes as nossas próprias filhas. 22 Somente na seguinte condição darão os homens seu consentimento para morar conosco, de modo que venha a haver um só povo, que todo macho nosso seja circuncidado assim como eles são circuncidados. 23 Não serão então nossas as suas propriedades e os seus bens, e todo o seu gado? Somente demos-lhes o nosso consentimento para que morem conosco.” 24 Todos os que saíam pelo portão de sua cidade escutaram então Hamor e Siquém, filho dele, e foram circuncidados todos os machos, todos os que saíam pelo portão de sua cidade. 25 No entanto, sucedeu que no terceiro dia, quando sentiam dores, os dois filhos de Jacó, Simeão e Levi, irmãos de Diná, passaram a tomar cada um a sua espada e a ir insuspeitos à cidade, E MATARAM TODO MACHO. 26 E a Hamor e a Siquém, seu filho, mataram ao fio da espada. Tiraram então Diná da casa de Siquém e saíram. 27 Os outros filhos de Jacó atacaram os homens mortalmente feridos e foram saquear a cidade, PORQUE haviam aviltado a sua irmã. 28 Tomaram os seus rebanhos, e as suas manadas, e os seus jumentos, e o que havia na cidade e o que havia no campo. 29 E a todos os seus meios de subsistência, e a todas as suas criancinhas, e as esposas deles LEVARAM CATIVAS, de modo que SAQUEARAM TUDO o que havia nas casas. 30 Em vista disso, Jacó disse a Simeão e a Levi: “Vós me trouxestes o banimento, fazendo de mim um mau cheiro para os habitantes do país, para os cananeus e para os perizeus, sendo eu poucos em número, e eles por certo se ajuntarão contra mim e me assaltarão, e eu terei de ser aniquilado, eu e a minha casa.” 31 Disseram, por sua vez: “Havia alguém de tratar nossa irmã como prostituta?

O que diria um pai ao ver este comportamento entre seus filhos?? Qual dos filhos um pai aprovaria??

Estes homens simplesmente deram vazão aos SEUS PRÓPRIOS sentimentos, logo satisfizeram SUAS vontades. Uma INTOLERÂNCIA que ficou muito acima de qualquer ação reconciliatória praticada pelo ofensor. Pode-se negar a ação reconciliatória do ofensor?? De forma alguma. Houve o uso do engano; houve o uso da falsidade por parte do ofendido. “‘Não deveis furtar e não deveis enganar, e não deveis tratar com falsidade, qualquer um ao seu colega. Simeão e Levi demonstraram o espírito violento e vingativo que também foi demonstrado pelos demais irmãos. As ações destes homens revelaram o que eles já tinham nos seus corações, não revelaram?? Certamente que sim. Independente de quem pratique tais ações, quem as pratica revela ser iníquo, não revela?? Não deveis tratar a ninguém com parcialidade. Todos os humanos são absolutamente iguais. Não deveis dar preferência à pessoa de um servo de Jeová. Não glorifique um servo de Jeová; não eleve um servo de Jeová; não idolatre um servo de Jeová. 15 “‘Não deveis fazer injustiça no julgamento. NÃO DEVES TRATAR COM PARCIALIDADE AO DE CONDIÇÃO HUMILDE e não deves dar preferência à pessoa do grande. Com justiça deves julgar o teu colega.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Levítico 19:15) 15 Não farás injustiça no juízo; não farás acepção da pessoa do pobre, nem honrarás o poderoso; mas com justiça julgarás o teu próximo.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 19:15) 15 Não farás injustiça no juízo; não terás respeito à pessoa do pobre, nem honrarás a pessoa do poderoso; mas com justiça julgarás o teu próximo.

Vemos claramente que a palavra “justiça” refere-se à equidade, refere-se à igualdade.

Não devia existir diferença entre um rei e um pobre qualquer.

Havia alguém de tratar a NOSSA IRMÃ como prostituta e sair impune??? Como tiveram coragem de cometer esta “ignominiosa insensatez” contra Israel, o povo de Deus?? Bem, estes homens revelaram o ALTO valor que eles atribuíam ao seu grupo e o BAIXO valor que eles atribuíram ao outro grupo. O grupo dos circuncisos desvalorizava o grupo dos incircuncisos. Eles se sentiam muito superiores aos demais povos, afinal, eram o “povo escolhido” por Jeová. Quanto MAIOR valor você atribui a seu grupo, MENOR é o valor que você atribui aos demais grupos. Não foi este o sentimento de Hitler, sentimento e ações condenadas por todos os demais da humanidade?? Quando “servos de Deus” tomam ações como estas contra os que não são “servos de Deus”, o que os outros que não são “servos de Deus” vêm??? Teriam sido estas ações pré aprovadas por Jeová, o Pai de todos os envolvidos?? Estas ações praticadas por estes “servos de Deus” revelavam a personalidade deste Deus que afirmavam servir??? Seriam estas as ações tomadas por Jeová ao encontrar-se em situação semelhante??? Estas ações foram os frutos dos sentimentos dentro dos corações destes servos de Jeová?? Sim. Depois de praticadas, será que Jeová aprovava tais ações??? Os estatutos e as decisões judiciais dados por Jeová diretamente a Moisés fornecem a resposta.

Voltando a Moisés, em relação a vingarem-se, estas novas palavras faladas ao povo, o que realmente representavam?? “A vingança está nas vossas mãos. Dê sempre ao ofensor a devida retribuição do mal que ele lhe causou”. Afinal, naquele momento, qual foi a vontade declarada do Pai a Moisés?? Tens de tomar vingança” OUnão deves tomar vingança”??Devolva todo e qualquer mal” que fizerem a você OUnão devolva todo e qualquer mal” que fizerem a você?? DEVOLVA todo mal ou PERDOE todo mal?? (Êxodo 21:20-25) 20 “E caso um homem golpeie seu escravo ou sua escrava com um pau e o tal realmente morra sob a sua mão, SEM FALTA DEVE SER VINGADO. 21 No entanto, se demorar um dia ou dois, não deve ser vingado, porque ele é seu dinheiro. 22 “E caso homens briguem entre si, e eles realmente firam uma mulher grávida e deveras saiam os filhos dela, mas não haja acidente fatal, sem falta se lhe deve impor uma indenização segundo o que o dono da mulher lhe impuser; e ele tem de dá-la por intermédio dos magistrados. 23 Mas se acontecer um acidente fatal, então TERÁS DE DAR alma por alma, 24 olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, 25 queimadura por queimadura, ferimento por ferimento, pancada por pancada.

FAÇA A TEU PRÓXIMO AQUILO QUE ELE FIZER PARA VOCÊ – É isto o que a lei e os profetas querem dizer?? Não revela ser um mandamento com uma assinatura falsificada de Jeová??

Neste caso, todo e qualquer ato agressivo passou a ser considerado como um ato que não pode ser tolerado, ou seja, é intolerável. Não tolere nenhuma ação agressiva feita contra você, sempre responda com a mesmíssima agressividade, afinal, você é um servo de Jeová. Não perdoe nada.

INTOLERÁVELEsta é a definição dada por certo dicionário para esta expressão: Que não se pode suportar.

INTOLERÁVEL adj. Que não se pode tolerar, suportar: dor intolerável. / Importuno, insuportável: vizinhança intolerável.

Se demorar um dia ou dois não deve ser vingado; isto porque ele é um escravo???? Onde fica o cumprimento da decisão judicial de Jeová de “não deveis tratar com parcialidade ao de condição humilde e não dar preferência à pessoa do grande”???? Ele é apenas um escravo????? Ele é apenas o teu dinheiro?? Escravo é uma classe inferior de humanos??? Ou será que escravo é um humano que é vitimado por humanos arrogantes e egoístas que se acham e se comportam como superiores?? A pessoa do grande pode fazer isto ou aquilo contra seu escravo em face do escravo ser inferior a ele??

Trata-se de um mandamento regido pela imparcialidade?? Trata-se de um mandamento regido pela isonomia??

A pessoa do grande impõe a sua superioridade sobre outras pessoas transformando-as em pessoas de condição humilde em relação a ele. Depois disto ela ainda escreve uma lei que legaliza esta suposta superioridade??

SEM FALTA deve ser vingado; deve haver vingança por todas as ações praticadas contra você. Será que estas ações revelam a personalidade de Jeová?? Esta ordem incita à INTOLERÂNCIA, não incita?? Será que estas ações revelam a vontade de Jeová?? Seria este o comportamento de Jeová ao receber um mal?? (Levítico 24:17-21) 17 “‘E caso um homem golpeie fatalmente qualquer alma do gênero humano, sem falta deve ser morto. 18 E quem golpear fatalmente a alma dum animal doméstico deve dar compensação por ela, alma por alma. 19 E caso um homem cause defeito no seu colega, então, COMO ELE FEZ, ASSIM SE LHE TEM DE FAZER. 20 Fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; a mesma sorte de defeito que ele cause ao homem é que se lhe deve causar. 21 E quem golpear fatalmente um animal deve dar compensação por ele, mas quem golpear fatalmente um homem deve ser morto.

Se você for fisicamente agredido pelo seu colega, SEJA INTOLERANTE?? NÃO PERDOE nenhuma infração do seu colega?? Seria este o desejo de Jeová para o relacionamento entre os homens?? Não podemos esquecer que a lei REVELA A PERSONALIDADE do Legislador.

Uma das qualidades inerentes à personalidade do Legislador é a benevolência. O QUE É BENEVOLÊNCIA?? Assim é definido por certo dicionário a expressão benevolência:

BENEVOLÊNCIA s.f. Disposição favorável em relação a alguém: demonstrar benevolência. (Sin.: benignidade, cordialidade, tolerância, complacência.)

Um dos sinônimos para benevolência é tolerância. Aquele que perdoa tem de ser benevolente, tem de ser TOLERANTE para o benefício daquele que está sendo perdoado. Para ser tolerante com o agressor, você precisa tê-lo e mantê-lo em Alta estima. Ele precisa ser muito valioso para você. Davi tinha a Saul, em Alta estima e lhe atribuía um Alto valor pelo simples fato de Saul ser um “Ungido” de Jeová. Davi foi TOLERANTE com todas as ações agressivas de Saul contra ele. Davi não guardou ressentimento das agressões de Saul contra ele.

TOLERAResta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): suportar com indulgência; aceitar.

tolerar Datação: sXV

n verbo

transitivo direto

1 suportar com indulgência; aceitar

Ex.: t. uma visita incômoda

transitivo direto

2 consentir, permitir tacitamente; não impedir

Ex.: o pai tolerava os excessos do filho

transitivo direto

3 permitir, por dispositivo legal, o livre exercício de outros cultos que não os da religião do Estado

transitivo direto

4 Rubrica: medicina.

demonstrar capacidade de suportar, de assimilar

Ex.: o paciente tolerou bem o medicamento

pronominal

5 suportar-se reciprocamente

Ex.: amigos desde a infância, hoje não se toleram



INDULGÊNCIAesta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): disposição de perdoar culpas e erros.

indulgência Datação: sXIII

n substantivo feminino

1 disposição para perdoar culpas ou erros; clemência, misericórdia

2 absolvição de pena, ofensa ou dívida; desculpa, perdão

3 Rubrica: religião, catolicismo.

remissão total ou parcial das penas temporais cabíveis para pecados cometidos, que a Igreja concede após terem sido perdoados

4 Derivação: por extensão de sentido.

tolerância com atitudes e idiossincrasias alheias; complacência

5 qualidade de quem é indulgente



Será que restou alguma dúvida?? Parece que não.

Tolerar é suportar os erros, perdoando-os. Usar de clemência, usar de misericórdia.

O Legislador deseja que seus súditos sejam benevolentes. Assim falou o Legislador sobre seus súditos: (Jeremias 2:1-3) 2 E passou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 Vai, e tens de clamar aos ouvidos de Jerusalém, dizendo: ‘Assim disse Jeová: Eu bem me lembro, a teu respeito, da BENEVOLÊNCIA da tua mocidade, do amor durante o teu noivado, de teres andado atrás de mim NO ERMO, numa terra não semeada. 3 Israel era algo santo para Jeová, a primeira safra para Ele.”’ ‘Quaisquer pessoas que o devorassem se tornariam culpadas. A própria calamidade viria sobre elas’, foi a pronunciação de Jeová.”

Isto significa que lá NO ERMO, estes súditos haviam demonstrado certa medida de benevolência. Certamente, isto ocorreu logo após terem recebido estas decisões judiciais de Jeová.

No entanto, centenas de anos depois não havia mais benevolência no território de Israel. Assim afirmou o Legislador: (Oséias 4:1) 4 Ouvi a palavra de Jeová, ó filhos de Israel, porque Jeová tem uma causa jurídica contra os habitantes da terra, pois não há verdade, NEM BENEVOLÊNCIA, nem conhecimento de Deus na terra.

Assim, ficou bem claro que o Legislador desejava que seus súditos fossem tão benevolentes quanto Ele. Não podemos esquecer que a benevolência é para com os pecadores e não para com o pecado. Os humanos pecadores são tratados com benevolência pelo Legislador e nem por causa disso Ele se torna cúmplice do pecador, não é verdade?? Sim.

Mas se for um escravo, deves fazer de forma diferente?? (Êxodo 21:26-27) 26 E caso um homem golpeie o olho de seu escravo ou o olho de sua escrava e realmente o arruíne, deve mandá-lo embora como alguém liberto, em compensação do seu olho. 27 E se for o dente de seu escravo ou o dente de sua escrava que arrancar a golpe, deve mandá-lo embora como alguém liberto, em compensação do seu dente.

Fazer de alguém um escravo?? Escravo é apenas um escravo??? Uma interessante parcialidade. Uma interessante superioridade colocada como lei e praticada. Esta decisão judicial revela a vontade de Jeová?? Revela o desejo de Jeová?? É isto o que Jeová espera que seu servo faça?? Fica Jeová feliz com esta espécie de tratamento dispensado a um escravo?? Esperava Jeová que aquele humano que Ele tinha acabado de libertar da escravidão, fizesse seus próprios escravos e os tratassem como algo de baixo valor??? É isto o que um pai amoroso estabeleceria como base para o relacionamento diário entre seus filhos??

A pessoa que deseja a vingança ou que guarda ressentimento é aquela que se tornou vítima das ações ou das palavras de uma outra pessoa, não é verdade??

Por tornar-se vítima, será que esta pessoa passa a ter direitos?? Será que o Criador ficará do lado da vítima ou ficará do lado do opressor??

Aquele que se torna a vítima deseja que todos fiquem do seu lado, afinal de contas, ele foi vitimado, ele sofreu.

Muitos humanos ficam do lado das vítimas e contra os opressores. Será que Jeová também fica do lado da vítima e contra o opressor?? O que deseja Jeová que aconteça?? O QUE FAZ JEOVÁ QUANDO ELE É A VÍTIMA?? Será que Ele deseja que fiquemos do lado Dele e contra o agressor??

Até mesmo uma trama não concretizada, uma falsa acusação, receberia retribuição, receberia a devida vingança. Que retribuição seria?? Que espécie de vingança seria?? Ainda não foi feito nada de concreto. O que aconteceria?? Foi ordenado fazer vingança por se ter tramado fazer um mal. Faça a ele o que ele tramou fazer. (Deuteronômio 19:18-21) 18 E os juízes têm de pesquisar cabalmente, e se a testemunha for uma testemunha falsa e tiver levantado uma acusação falsa contra seu irmão, 19 ENTÃO TENDES DE FAZER-LHE ASSIM COMO ELE TRAMOU FAZER AO SEU IRMÃO, e tens de eliminar o mal do teu meio. 20 Assim, os remanescentes ouvirão e ficarão com medo, e nunca mais farão no teu meio algo mau como isso. 21 E teu olho não deve ter dó: será alma por alma, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé.

Ora, ora, isto é tratar aquele que erra com benevolência?? Isto é o tolerar, ou seja, suportar os erros, perdoando-os??

Muito embora ele não tenha conseguido executar sua trama, faça com ele aquilo que ele tramou fazer, aquilo que ele tentou fazer. Desta forma, dá-se um ato mau (uma ação) em troca de uma tentativa de se praticar o mal. UMA INTOLERÂNCIA que o “servo de Deus” tinha contra qualquer tipo de ato mau recebido de um humano qualquer, inclusive de outro “servo de Deus”. UMA INTOLERÂNCIA até por uma trama não consumada. Onde chegaria um humano armado até os dentes com este poderoso sentimento, com TAMANHA INTOLERÂNCIA??

TENS DE TOMAR VINGANÇA” OUNÃO DEVES TOMAR VINGANÇA”?? “TENS DE TOMAR VINGANÇA” OUTENS DE PERDOAR”?? Uma ordem é 100% oposta à outra. Poderiam ter partido da mesma fonte?? Sim, até poderiam. No entanto, poderia a boca de Jeová produzir dois mandamentos 100% opostos?? São mandamentos opostos que derivam de SENTIMENTOS opostos. Cada um deles tem a sua própria sabedoria. Como poderia o “servo” de Deus obedecer estas duas ordens ao mesmo tempo?? Será que foi realmente isto o que aconteceu?? Qual seria a consequência de cada uma destas duas ordens?? Que produto final produziria cada uma destas duas ordens?? A curto, a médio e a longo prazo, o que cada uma destas ordens produziria como fruto?? Que tipo de ser humano seria produzido por cada uma destas duas ordens?? Quais os tipos de ações que seriam praticadas pelos que guardam ressentimento e tomam vingança?? Que personalidade humana seria produzida por cada uma destas duas ordens?? Que desejos são estimulados em cada uma das ordens?? Esteja pronto para perdoar OU esteja pronto para praticar uma violência?? Mantenha acesa a vingança Ou mantenha aceso o perdão??

QUE SENTIMENTOS seriam estimulados e cultivados em “tens de tomar vingança”?? QUE SENTIMENTOS seriam estimulados e cultivados em “não deves tomar vingança”??

Qual das duas ordens revelam os reais sentimentos de Jeová?? Qual das duas ordens revelam a personalidade de Jeová?? Qual das duas ordens daria um pai amoroso para o relacionamento entre seus filhos??

Qual das duas ordens produziriam FILHOS que fossem a IMAGEM E SEMELHANÇA DO PAI CELESTIAL??

Que sentimentos seriam produzidos como fruto destas decisões dadas ao povo, decisões 100% opostas a ordem de NÃO guardar ressentimento e NÃO se vingar?? Bem, e quanto a uma pessoa morta?? O morto não consegue se vingar. O que deve ocorrer?? Bem, neste caso, alguém vivo se tornará o vingador, passando a defender os interesses do morto, passando a realizar os supostos desejos do morto. (Números 35:19-29) 19 “‘O VINGADOR do sangue é quem entregará o assassino à morte. Ele mesmo o entregará à morte quando deparar com ele. 20 E se ele o tiver empurrado em ódio ou tiver lançado [algo] contra ele, estando de tocaia, para que morresse, 21 ou em inimizade o tiver golpeado com a mão para que morresse, o golpeador, sem falta, deve ser morto. É assassino. O VINGADOR do sangue entregará o assassino à morte QUANDO deparar com ele. 22 “‘Mas, se foi inesperadamente, sem inimizade, que ele o empurrou ou lançou um objeto contra ele, sem estar de tocaia, 23 ou qualquer pedra pela qual podia morrer, sem vê-lo, ou se fez que caísse sobre ele, de modo que morreu, não estando em inimizade com ele e não procurando prejudicá-lo, 24 então a assembléia tem de julgar entre o golpeador e o vingador do sangue segundo estes julgamentos. 25 E a assembléia tem de livrar o homicida da mão do vingador do sangue e a assembléia tem de devolvê-lo à sua cidade de refúgio à qual fugiu, e ele tem de morar nela até a morte do sumo sacerdote que foi ungido com o óleo sagrado. 26 “‘Mas, se o homicida sair terminantemente dos termos de sua cidade de refúgio à qual tenha fugido 27 e o vingador do sangue deveras o encontrar fora do termo de sua cidade de refúgio, e o vingador do sangue deveras matar o homicida, ele não terá culpa de sangue. 28 Pois, devia morar na sua cidade de refúgio até a morte do sumo sacerdote, e depois da morte do sumo sacerdote o homicida pode voltar à terra de sua propriedade. 29 E estas coisas têm de servir-vos de estatuto de julgamento nas vossas gerações, em todos os vossos lugares de morada.


Vingador?? Vingador de sangue?? Aquele que passa a ter o direito de matar?? Já que o morto não consegue se vingar, então tem de existir a figura do Vingador, ou seja, aquele humano que substitui o morto, a VÍTIMA, exigindo e cumprindo pelo morto o “dente por dente” determinado por Moisés??

E quando um morto deixa uma dívida financeira, o que se deve fazer?? O que o CREDOR deve fazer?? O credor passa a ser uma VÍTIMA daquele que morreu?? A dívida passa a ser dos órfãos e da viúva?? Deve-se cobrar da viúva e dos órfãos a dívida que pertencia ao morto?? Bem, este era o costume aceito como “normal e correto” pelo povo que se considerava santo. (2 Reis 4:1-7) 4 Ora, havia certa mulher das esposas dos filhos dos profetas que clamou a Eliseu, dizendo: “Teu servo, meu esposo, morreu; e tu mesmo bem sabes que o teu próprio servo temia continuamente a Jeová, e veio o próprio credor para tomar ambos os meus filhos a fim de serem escravos seus.2 Eliseu disse-lhe então: “Que devo fazer por ti? Dize-me; o que tens na casa?” A isto ela disse: “Tua serva não tem absolutamente nada na casa a não ser um jarro de bico com azeite.” 3 Ele disse então: “Vai, pede para ti vasos, de fora, de todos os teus vizinhos, vasos vazios. Não te restrinjas a poucos. 4 E tens de ir e fechar a porta atrás de ti e de teus filhos, e tens de despejar em todos estes vasos, e os cheios tens de pôr de lado.” 5 Então ela se foi dele. Quando fechou a porta atrás de si e de seus filhos, traziam-lhe [os vasos] perto e ela despejava [neles]. 6 E sucedeu que, assim que os vasos estavam cheios, ela foi dizer a seu filho: “Traze-me ainda outro vaso.” Mas ele lhe disse: “Não há mais outro vaso.” Nisso o azeite parou. 7 Ela entrou, pois, e o contou ao homem do [verdadeiro] Deus, e este disse então: “Vai, vende o azeite e paga as TUAS dívidas, e tu [e] teus filhos deveis viver do que sobrar.”

Do ponto de vista do profeta a dívida passou a pertencer a ela, isto é, foi transferida pra ela. Do ponto de vista do profeta ela devia pagar as dívidas dela.

Não seria este um caso de se maltratar o menino órfão e a viúva?? Agradava-se Jeová de tais sentimentos e das ações praticadas, que revelavam ser frutos de tais sentimentos?? Centenas de anos depois de Moisés, assim falou Jeová: (Isaías 10:1-4) 10 Ai dos que legislam regulamentos prejudiciais e dos que, escrevendo constantemente, têm escrito pura desgraça, 2 a fim de apartar os de condição humilde de alguma causa jurídica e para arrebatar dos atribulados do meu povo a justiça, para que as viúvas se tornem seu despojo e para que saqueiem até mesmo os meninos órfãos de pai! 3 E o que fareis vós no dia de se dar atenção e na ruína, quando vier de longe? Para quem fugireis por auxílio e onde deixareis a vossa glória, 4 senão para ter de dobrar-se sob os presos e para as pessoas continuarem a cair debaixo dos que foram mortos? Sua ira não recuou em vista de tudo isso, mas a sua mão ainda está estendida. (Ezequiel 22:6-7) 6 Eis que vieram a estar em ti os maiorais de Israel, cada um [entregue] ao seu braço para derramar sangue. 7 Pai e mãe eles trataram com desprezo em ti. Para com o residente forasteiro agiram com defraudação no teu meio. O menino órfão de pai e a viúva eles MALTRATARAM em ti.”’”



Qual das duas decisões judiciais produziriam HOMENS INTOLERANTES com pecadores??

Qual das duas decisões judiciais produziriam HOMENS MISERICORDIOSOS com pecadores??

Qual das duas decisões judiciais daria um PAI AMOROSO para seus filhos, filhos que Ele ama??

Já que são decisões judiciais 100% opostas, as palavras de Jeová para Ezequiel centenas de anos depois de Moisés, certamente aplicam-se a uma delas. (Ezequiel 20:25) 25 E eu mesmo também os deixei ter REGULAMENTOS QUE NÃO ERAM BONS e DECISÕES JUDICIAIS PELAS QUAIS NÃO PODIAM MANTER-SE VIVOS.

Associado a isto, Jeová falou que seu povo mudou o regulamento. Assim falou Jeová para Isaías: (Isaías 24:3-6) 3 A terra, sem falta, será esvaziada, e, sem falta, será saqueada, porque o próprio Jeová falou esta palavra. 4 A terra pôs-se a prantear, desvaneceu-se. O solo produtivo murchou, desvaneceu-se. Definharam-se os altos do povo da terra. 5 E a própria terra foi poluída sob os seus habitantes, pois deixaram de lado as leis, MUDARAM O REGULAMENTO, violaram o pacto de duração indefinida. 6 Por isso é que a própria maldição consumiu a terra e os que habitam nela são considerados culpados. Por isso é que os habitantes da terra diminuíram em número e restaram muito poucos homens mortais.

Centenas de anos depois de Moisés, quando o povo estava sendo punido por Jeová, exatamente por não obedecerem aos regulamentos de Jeová, o próprio Legislador lhes fez esta interessante pergunta: “Como pode alguém fazer o bem quando é ensinado a fazer o mal”?? (Jeremias 13:23-24) 23 Pode o cusita mudar a sua pele ou o leopardo as suas malhas? Então também vós poderíeis fazer o bem, sendo que sois pessoas ENSINADAS a fazer o mal. 24 De modo que os espalharei como o restolho arrastado pelo vento procedente do ermo. . .

Quem estava sendo ensinado a fazer o que é mal?? As posteriores palavras de Jeová revelam a resposta. Eram exatamente aqueles que estavam sendo punidos por Ele, isto é, seu amado povo. QUEM LHES ESTAVA ENSINANDO A FAZER O MAL?? Quem estava ensinando Seu amado povo a fazer o mal, quando eles, todos os levitas e judeus afirmavam categoricamente que seguiam o regulamento de Jeová??


As palavras de Jeová para Moisés foram: 5 E tendes de guardar os meus estatutos e as minhas decisões judiciais, cumprindo as quais o homem também tem de viver por meio delas. Eu sou Jeová.

Foi reafirmado através de Jesus: (Mateus 19:16-17) 16 E eis que alguém, aproximando-se, disse-lhe: “Instrutor, que preciso fazer de bom, a fim de obter a vida eterna?” 17 Ele lhe disse: “Por que me perguntas sobre o que é bom? Há um que é bom. Se queres, porém, entrar na vida, observa continuamente OS MANDAMENTOS.” (João 6:62-64) ...? 63 É o espírito que é vivificante; a carne não é de nenhum proveito. AS DECLARAÇÕES que eu vos tenho feito são espírito e SÃO VIDA. 64... (João 12:49-50) 49 porque não falei de meu próprio impulso, mas o próprio Pai que me enviou tem-me dado um mandamento quanto a que dizer e que falar. 50 Sei também que o SEU MANDAMENTO SIGNIFICA VIDA ETERNA. Portanto, as coisas que eu falo, assim como o Pai mas disse, assim [as] falo.”

Que mandamentos deviam seguir estes homens aos quais Jesus falava?? Vingança, vingador de sangue, retribuição da violência em 100% de intolerância?? Jesus falava de que mandamentos?? (Mateus 5:21-22) 21 Ouvistes que se disse aos dos tempos antigos: ‘Não deves assassinar; mas quem cometer um assassínio terá de prestar contas ao tribunal de justiça.’ 22 No entanto, digo-vos que todo aquele que CONTINUAR FURIOSO com seu irmão terá de prestar contas ao tribunal de justiça; mas, quem se dirigir a seu irmão com uma palavra imprópria de desprezo terá de prestar contas ao Supremo Tribunal; ao passo que quem disser: ‘Tolo desprezível!’, estará sujeito à Geena ardente.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 5:21-22) 21 Tendes ouvido que foi dito aos antigos: Não matarás; e: Quem matar, estará sujeito a julgamento. 22 Mas eu vos digo que todo aquele que se ira contra seu irmão, estará sujeito a julgamento; e quem chamar a seu irmão: Raca, estará sujeito ao julgamento do sinédrio; e quem lhe chamar: Tolo, estará sujeito à geena de fogo.

Bem, o vingador continuava furioso com seu irmão, não continuava?? Sim. Ele desejava a vingança, não desejava?? Sim. Ele desejava tirar a vida daquele homem, seu irmão, não desejava?? Sim. Do ponto de vista de Jeová, este vingador estava cometendo pecado mesmo antes de satisfazer seu desejo, não estava?? Sim, estava. Parece então não haver argumentos que se mantenham de pé contra a afirmação de que Jesus estava REPETINDO os reais mandamentos de Jeová, O PAI AMOROSO. Como um Mandamento de intolerância pode significar “vida eterna”?? O mandamento de intolerância valoriza a “vida” OU despreza a “vida”??? No entanto, para os sacerdotes, para os fariseus e para outros conhecedores da “lei” e defensores de Moisés, Jesus estava blasfemando contra Moisés e contra Deus.

Decerto, alguém perguntaria: Porque Jeová permitiu que os homens recebessem estes mandamentos?? Por que Jeová permitiu que os homens seguissem tais outros regulamentos?? O próprio Jeová forneceu a resposta: (Ezequiel 20:25-26) 25 E eu mesmo também os deixei ter regulamentos que não eram bons e decisões judiciais pelas quais não podiam manter-se vivos. 26 E fui deixá-los ficar aviltados pelas suas dádivas, quando fizeram cada criança que abria a madre passar pelo [fogo], a fim de fazê-los desolados, PARA QUE SOUBESSEM QUE EU SOU JEOVÁ.”’

Assim falou Jeová: “Veja Eu qual será seu fim posterior”. (Deuteronômio 32:20) 20 Portanto, ele disse: ‘Esconda eu deles a minha face, VEJA EU QUAL SERÁ SEU FIM POSTERIOR. Pois são uma geração de PERVERSIDADE, Filhos em que NÃO HÁ FIDELIDADE.

Estes homens precisavam se convencer de que seus sábios regulamentos não eram nada sábios. Estes homens precisavam ver o fim posterior da sabedoria humana aprovada e praticada por eles.

Os humanos insistiram e ainda insistem em seguir os chamados por Jeová de “regulamentos que não eram bons”. OS HUMANOS PRECISAM VER OS RESULTADOS DE SEGUIREM SEUS PRÓPRIOS REGULAMENTOS, VER O FIM POSTERIOR.

Os mandamentos de Jeová levam o ser humano para a VIDA e não para a morte, levam o humano a NUNCA ser um risco para a VIDA de seu próximo. As decisões judiciais de Jeová visam proteger a VIDA. Os mandamentos de Jeová nos ensinam o que é AMAR, nos ensinam o que é AMAR a vida.

Mas, e a VÍTIMA?? Será que Jeová não ama a VÍTIMA??

No caso de Caim, o Pai estabeleceu que aquele humano que se levantasse contra a VIDA (alma) de Caim, tomando vingança por Abel, teria de sofrer vingança sete vezes: (Gênesis 4:8-15) 8 Depois, Caim disse a Abel, seu irmão: [“Vamos ao campo.”] Sucedeu, pois, enquanto estavam no campo, que Caim passou a atacar Abel, seu irmão, e o matou. 9 Mais tarde, Jeová disse a Caim: “Onde está Abel, teu irmão?”, e ele disse: “Não sei. Sou eu guardião de meu irmão?” 10 A isto ele disse: “Que fizeste? Escuta! O sangue de teu irmão está clamando a mim desde o solo. 11 E agora, maldito és, banido do solo, o qual abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue de teu irmão. 12 Quando lavrares o solo, não te dará de volta seu poder. Tornar-te-ás errante e fugitivo na terra.” 13 A isto Caim disse a Jeová: “Minha punição pelo erro é grande demais para suportar. 14 Eis que neste dia realmente me expulsas da superfície do solo e ficarei escondido da tua face; e tenho de tornar-me errante e fugitivo na terra, e é certo que quem me achar me matará.” 15 Então Jeová lhe disse: “Por esta causa, QUEM MATAR A CAIM TERÁ DE SOFRER VINGANÇA SETE VEZES.”. . .

Quem praticar a vingança terá de sofrer setes vezes por sua ação.

Desde Caim, VINGAR-SE É DESOBEDECER A UMA ORDEM DO PAI??? Quem é que iria querer matar Caim?? Qual o motivo do MEDO de Caim?? Ele tinha medo de que alguém (vingador de sangue), agindo qual “justiceiro”, decidisse vingar a morte de Abel. Depois das palavras faladas por Jeová, ficou bem claro que o humano não podia se levantar contra a vida do seu próximo, nem mesmo como um ato de vingança, pois vingar-se é desobedecer a uma decisão judicial do Pai. Os irmãos de Abel não podiam guardar ressentimento de Caim. Quem se apresentaria como “o vingador do sangue de Abel”?? De forma coerente e contínua, Jeová deixou bem claro que apenas Ele, o Pai, é quem tem a prerrogativa de executar vingança. Nenhum deles podia eleger-se “vingador de sangue”. Quem tomasse a iniciativa em tornar-se um “vingador de sangue”, automaticamente se condenava a receber SETE VEZES esta vingança. É Ele, e somente Ele, O Pai, quem determina qual o tipo de punição que será dada ao ofensor e quando será aplicada ao filho opressor. Afinal, aquele que foi o mais ofendido (o Pai) já havia definido qual era a punição de Caim, não havia?? A INTROMISSÃO de qualquer humano neste assunto, lhe traria sobre a cabeça uma vingança sete vezes maior a que ele fizesse. Será que ainda poderia haver dúvida sobre a exclusividade em termos de a vingança, toda e qualquer vingança, pertencer unicamente ao Pai?? Em relação a Caim, seu filho, Jeová O Pai, já havia exposto a SUA vontade. O tempo comprovou que esta é uma VONTADE CONTÍNUA E COERENTE.

Talvez algum humano que afirmasse amar a Abel decidisse não mais amar Caim, ficando do lado de Abel, ficando do lado da VÍTIMA, em face da atitude agressiva de Caim para com Abel. No entanto, o amor de Jeová por Abel é MUITO MAIOR do que o amor que qualquer humano afirme sentir por Abel. Independente da atitude de Caim em relação a Abel, O Pai espera que todos os filhos CONTINUEM a amar Caim. É um caso de se PERMANECER no amor, independente das circunstâncias.

No caso do Pai, Ele continuava amando Caim o tanto quanto Ele continuava amando Abel.

Alguém poderá questionar: Isto não seria traição contra Abel, a VÍTIMA?? Embora estejam envolvidos os nossos atuais sentimentos, este é um caso que deve ser analisado com a calma que é exigida.

Deixar de amar Caim é uma traição contra o Pai de Caim. Odiar Caim é uma traição contra o Pai de Caim, que também é o Pai de Abel, que também é teu Pai.

O humano não deve ficar nem de um lado e nem do outro, embora deva entristecer-se pelo cometimento da ação e pelo resultado da ação.

O Pai deixou claro que nem mesmo um ato como este pode interromper o “amor ao próximo como a ti mesmo”, que os humanos devem sentir uns pelos outros. O Pai associou a não se vingar e não guardar ressentimento com o amar ao próximo como a ti mesmo. Quem ama seu próximo não coloca em risco a VIDA de seu próximo, não desenvolve sentimentos que coloquem em risco a “vida”, pois antes da ação, sempre vem o sentimento. (Levítico 19:18) 18 “‘Não deves tomar vingança nem ter ressentimento contra os filhos do teu povo; E TENS DE AMAR O TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO. Eu sou Jeová.

Não é este um mandamento que PROTEGE a VIDA?? Já houve a perda de uma VIDA. Você pode trazer esta vida de volta?? Por que dar continuidade, por fazer-se perder outra VIDA, aumentando assim o problema?? Que contribuição será dada pela vingança a este problema?? A vingança trará alguma solução para este problema??

Somente um amor como este, (amar ao próximo como a ti mesmo) é que pode impedir o nascimento e a existência do ressentimento e do desejo de vingança. Este amor (ao próximo como a ti mesmo) é o único sentimento que cobre e substitui sentimentos tão fortes como ressentimento e vingança. O ressentimento e a vingança são uma constante AMEAÇA PARA A VIDA e não uma PROTEÇÃO PARA A VIDA.

Mas, e a vítima??

Depois da vítima estar morta, o que qualquer humano poderá fazer para ajudá-lo?? O Único que pode trazê-lo de volta a vida é Jeová, e Ele certamente fará isto, no tempo próprio Dele. Somente Jeová pode corrigir este erro praticado pelo ofensor. Além do que, é um caso entre Jeová e o ofensor.

AMAR àquele que me trata bem, àquele que já me ama é fácil e qualquer um consegue fazer. No entanto, Jesus falou em CONTINUAR a AMAR àquele que se comporta como meu inimigo. Jesus afirmou que é exatamente assim que o Pai se comporta; O Pai ama o Seu inimigo, ou seja, aquele que se comporta como Seu inimigo. Jesus também afirmou que eu tenho de me comportar assim como o Pai. (Mateus 5:43-48) 43 Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’ 44 No entanto, eu vos digo: CONTINUAI A AMAR OS VOSSOS INIMIGOS e a orar pelos que vos perseguem; 45 PARA QUE MOSTREIS SER FILHOS DE VOSSO PAI, que está nos céus, visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos. 46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também a mesma coisa os cobradores de impostos? 47 E, se cumprimentardes somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem também a mesma coisa as pessoas das nações? 48 Concordemente, tendes de ser perfeitos, ASSIM COMO O VOSSO PAI celestial é perfeito.

O que eu preciso fazer para mostrar ser um filho do Pai que está nos céus?? Eu preciso continuar a amar àquele que se comporta como meu inimigo. Fica claro que eu não devo sentir inimizade por ninguém.

Alguns humanos defendem a “devida retribuição” como a solução para coibir a prática do mal. Bem, Jeová tem permitido que o humano saboreie esta solução humana. Afinal, o humano PRECISA CONVENCER-SE tanto da fragilidade desta solução, como dos seus péssimos efeitos colaterais. O ressentimento e a vingança levam à INSENSIBILIDADE, à GUERRA e à DESTRUIÇÃO. Estes revelam ser alguns dos FRUTOS da vingança e ressentimento. A “vida” é completamente desvalorizada.

Outro detalhe em relação ao ressentimento é que ele é passado de geração em geração, sendo uma contínua fonte de ódio e divisão. Isto significa que o ressentimento é maléfico a curto a médio e a longo prazo.

Veja esta situação real acontecida com a nação de Israel.

(Neemias 13:1-3) 13 Naquele dia houve uma leitura do livro de Moisés aos ouvidos do povo; e achava-se escrito nele que os amonitas e os moabitas não deviam entrar na congregação do [verdadeiro] Deus, por tempo indefinido, 2 pois não tinham ido ao encontro dos filhos de Israel com pão e com água, mas tinham contratado contra eles Balaão, para invocar sobre eles o mal. No entanto, nosso Deus transformou a invocação do mal numa bênção. 3 Portanto, sucedeu que, assim que ouviram a lei, começaram a separar de Israel toda a mistura de gente.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Neemias 13:1-3) 1 Naquele dia leu-se o livro de Moisés, na presença do povo, e achou-se escrito nele que os amonitas e os moabitas não entrassem jamais na assembléias de Deus; 2 porquanto não tinham saído ao encontro dos filhos de Israel com pão e água, mas contra eles assalariaram Balaão para os amaldiçoar; contudo o nosso Deus converteu a maldição em benção. 3 Ouvindo eles esta lei, apartaram de Israel toda a multidão mista.

A ação dos antepassados dos moabitas ainda era visto como motivo para separação.

Será que a geração de Neemias passaria a sentir amizade pelos moabitas??

Nota-se claramente que o ressentimento foi novamente aceso, se é que havia sido apagado.

O que disse Moisés?? Ele disse: “Tenham um ressentimento por tempo indefinido”.

(Deuteronômio 23:5-6) 5 E Jeová, teu Deus, não quis escutar Balaão; mas Jeová, teu Deus, transformou-te a invocação do mal em bênção, porque Jeová, teu Deus, te amava. 6 Não lhes deves buscar a paz e a prosperidade em todos os teus dias, por tempo indefinido.



Assim verte a Tradução Almeida:

(Deuteronômio 23:5-6) 5 Contudo o Senhor teu Deus não quis ouvir a Balaão, antes trocou-te a maldição em bênção; porquanto o Senhor teu Deus te amava. 6 Não lhes procurarás nem paz nem prosperidade por todos os teus dias para sempre.

Nem paz e nem prosperidade para todo o sempre. Tratava-se de um ressentimento por tempo indefinido. Seria correta esta perpétua inimizade??

Neste caso, a que mandamento estava Moisés obedecendo??

O Pai revelou o seu sentimento em relação a alguém guardar ressentimento e praticar a consequente vingança.

O que observaremos é que estas pessoas tinham reais motivos para guardar ressentimentos.

Também observaremos que Jeová condena o ressentimento e a vingança praticada por estes povos.

Vejamos as palavras de Jeová para um povo que guardou ressentimento:

(Ezequiel 25:12-14) 12 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Visto que Edom agiu, tomando vingança da casa de Judá, e eles continuam a proceder extensivamente em erro e a vingar-se deles, 13 por isso, assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Vou também estender a minha mão contra Edom e decepar dele homem e animal doméstico, e vou fazer dele um lugar devastado, desde Temã até Dedã. À espada é que cairão. 14 E eu vou trazer minha vingança sobre Edom pela mão do meu povo de Israel; e terão de fazer em Edom segundo a minha ira e segundo o meu furor; e terão de conhecer a minha vingança’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”


Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 25:12-14) 12 Assim diz o Senhor Deus: Pois que Edom se houve vingativamente para com a casa de Judá, e se fez culpadíssimo, vingando-se deles. 13 portanto assim diz o Senhor Deus: Também estenderei a minha mão contra Edom, e arrancarei dele homens e animais; e o tornarei em deserto desde Temã; e cairão à espada até Dedã. 14 E exercerei a minha vingança sobre Edom, pela mão do meu povo de Israel; e farão em Edom segundo a minha ira e segundo o meu furor; e conhecerão a minha vingança, diz o Senhor Deus.

Se guardavam ressentimento é porque havia um motivo justificável, não é verdade??

O que Judá fez contra Edom??

(2 Samuel 8:13-14) 13 E Davi passou a ganhar fama quando voltou de golpear os edomitas no Vale do Sal — dezoito mil. 14 E ele manteve guarnições postas em Edom. Em todo o Edom pôs guarnições e todos os edomitas vieram a ser servos de Davi; e Jeová salvava a Davi aonde quer que fosse.

(1 Reis 11:15) 15 E havia sucedido que, quando Davi golpeou Edom, quando Joabe, chefe do exército, subiu para enterrar os que foram mortos, ele tentou golpear todo macho em Edom. 16 (Pois foi por seis meses que Joabe e todo o Israel moraram ali até terem decepado todo macho em Edom.)


Assim verte a Tradução Almeida:

(2 Samuel 8:13-14) 13 Assim Davi ganhou nome para si. E quando voltou, matou no Vale do Sal a dezoito mil edomitas. 14 E pôs guarnições em Edom; pô-las em todo o Edom, e todos os edomitas tornaram-se servos de Davi. E o Senhor lhe dava a vitória por onde quer que ia.

(1 Reis 11:15-16) 15 Porque sucedeu que, quando Davi esteve em guerra contra Edom, tendo Jeabe, o chefe do exército, subido a enterrar os mortos, e ferido a todo varão em Edom 16 (porque Joabe ficou ali seis meses com todo o Israel, até que destruiu a todo varão em Edom),

Esta ação não foi esquecida pelos edomitas. Eles guardavam ressentimentos contra Judá.

Vejamos agora as palavras de Jeová para outro povo que também guardava ressentimento e estava vingando-se.

(Ezequiel 25:15-17) 15 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Visto que os filisteus agiram com vingança e foram vingar-se com vingança, com menosprezo na alma, para arruinar, com inimizade de duração indefinida, 16 por isso, assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Eis que estendo a minha mão contra os filisteus, e vou decepar os queretitas e destruir o resto da costa marítima. 17 E vou executar neles grandes atos de vingança, com furiosas repreensões; e terão de saber que eu sou Jeová, quando eu trouxer sobre eles a minha vingança.”’”

Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 25:15-17) 15 Assim diz o Senhor Deus: Porquanto os filisteus se houveram vingativamente, e executaram vingança com despeito de coração, para destruírem com perpétua inimizade; 16 portanto assim diz o Senhor Deus: Eis que estendo a minha mão contra os filisteus, e arrancarei os quereteus, e destruirei o resto da costa do mar. 17 E executarei neles grandes vinganças, com furiosos castigos; e saberão que eu sou o Senhor, quando eu tiver exercido a minha vingança sobre eles.

Decerto, os filisteus tinham os mesmos motivos dos edomitas, pois este era o costume dos judeus, isto é, matar todo macho e escravizar mulheres e crianças.

Será que o povo de Israel podia guardar ressentimento e vingarem-se, enquanto os demais não podiam??

Não tomar vingança e não guardar ressentimento é o mesmo que PERDOAR. Para obedecer este mandamento dado pelo próprio Legislador para Moisés, o humano tem de AMAR.

O humano precisa amar à vida e não idolatrar esta ou aquela vítima, e ficando do lado dela, desejar tirar outra vida.

Decerto, alguém perguntará: Mas eu sou a “vítima” e ainda tenho de perdoar?? Certamente que sim. Apenas a vítima é quem perdoa. Não é o agressor quem perdoa; é a vítima quem perdoa. Neste caso, ainda convém lembrar que se trata de um relacionamento entre duas pessoas apenas, o agressor e a vítima.

NOTEMOS AGORA UMA OUTRA GRANDE DIFERENÇA ENTRE AS ORDENS DE MOISÉS E AS PALAVRAS FALADAS POR JESUS.

Esta é uma das afirmações de Moisés: (Levítico 24:19-20) 19 E caso um homem cause defeito no seu colega, ENTÃO, COMO ELE FEZ, ASSIM SE LHE TEM DE FAZER. 20 Fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; a mesma sorte de defeito que ele cause ao homem é que se lhe deve causar.

Agora leiamos as palavras faladas por Jesus: (Mateus 7:12) 12 TODAS AS COISAS, PORTANTO, QUE QUEREIS QUE OS HOMENS VOS FAÇAM, VÓS TAMBÉM TENDES DE FAZER DO MESMO MODO A ELES; isto, de fato, é o que a Lei e os Profetas querem dizer.

Ora, isto é o que a Lei e os profetas querem dizer?? Então, porque as palavras de Moisés são opostas??

No lugar de retribuir o que se recebe, faça aos outros aquilo que você quer que os outros façam a você. Neste caso, você não é um mero RETRIBUIDOR de sentimentos e ações, que por ventura, você venha a receber de outra pessoa. Neste caso você passa a ser um GERADOR, uma FONTE de sentimentos e de ações benéficas, frutos do AMOR, pois ninguém quer receber o mal, isto é, os frutos do ÓDIO. De uma FONTE de AMOR não pode sair nenhum dos frutos do ÓDIO.

As palavras finais de Jesus nesta afirmação foram: “Isto, de fato, é o que a Lei quer dizer”. ISTO É O RESUMO DA LEI; ISTO É A ALMA DA LEI.

Então, de que Lei falava Jesus?? Será as palavras de Moisés acima SE ENCAIXAM nesta descrição do que era Lei feita por Jesus, OU RIVALIZAM com as palavras de Jesus??

Em outra ocasião, Jesus deixou bem claro sobre qual era o resumo da lei, sobre qual era a alma da lei. Assim falou Jesus: (Mateus 22:35-40) 35 E um deles, versado na Lei, perguntou para prová-lo: 36 Instrutor, qual é o maior mandamento na Lei?” 37 Disse-lhe: “‘TENS DE AMAR A JEOVÁ, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.’ 38 Este é o maior e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: ‘TENS DE AMAR O TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO. 40 DESTES DOIS MANDAMENTOS DEPENDEM TODA A LEI E OS PROFETAS.”

Para não tomar vingança e nem guardar RESSENTIMENTO, a pessoa precisa AMAR àquele que o ofende quer com palavras, quer com ações. Jeová já havia falado isto para Moisés: (Levítico 19:18) 18 “‘Não deves tomar vingança nem ter ressentimento contra os filhos do teu povo; E TENS DE AMAR O TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO. Eu sou Jeová.

A VINGANÇA E O RESSENTIMENTO ESTÃO DIRETAMENTE RELACIONADOS COM A PRÁTICA DO AMOR OU SERÁ QUE ESTÃO DIRETAMENTE RELACIONADOS COM A FALTA DE AMOR??

Não tenha tais sentimentos pelo teu próximo; tenha amor pelo teu próximo. Realmente, para obedecer a esta ordem de Jeová, ou seja, para não tomar vingança nem ter ressentimento, o humano precisa amar ao próximo como a si mesmo. Não é exatamente este o RESUMO da Lei dada por Jeová para Moisés??



ESTABELECEU-SE A SENTENÇA: ESSE HOMEM TERÁ DE SER DECEPADO DO SEU POVO.

E ESSA ALMA TEM DE SER DECEPADA DO SEU POVO.

Estava o humano AUTORIZADO a “se levantar contra a vida” de seu próximo APÓS SABER QUAL ERA A PENALIDADE estipulada por Jeová pelo erro cometido?? No caso de testemunhar o cometimento deste pecado, estaria esta testemunha autorizada a se levantar contra o sangue (a vida) do infrator, visando livrar-se da companhia do mau?? A prerrogativa de decidir o tipo e o momento da punição não é do Pai?? Não é Jeová o ÚNICO que tem tal prerrogativa??

Se comerdes do fruto da árvore do conhecimento do que é bom e do que é mal, positivamente morrereis, foi o que informou o Pai. Qual dos filhos de Jeová estava autorizado a matar Adão?? Devia algum anjo tomar a iniciativa e matar Adão?? Será que os filhos de Adão deviam formar uma comissão de juízes, e, após julgarem Adão culpado de pecado, determinarem o dia e a hora de sua morte???

Bem, um humano desejoso de eliminar o pecado do meio do grupo, desejoso de não ser um cúmplice do infrator, deveria decidir e aplicar naquele pecador, a punição que foi previamente estabelecida pelo Pai para aquele pecado?? Deviam formar uma comissão de juízes para julgar tais pecadores, decidindo sobre o momento em que tal humano devia ser morto?? O humano que não admite que o Pai seja ofendido desta forma, deveria decidir e aplicar a punição prevista por tal ofensa?? Um humano que tivesse medo do seu grupo perder as bênçãos da parte do Pai, deveria decidir e aplicar em um membro do grupo, a penalidade prevista pelo Pai para tal ofensa, salvando assim o grupo da “ira do Pai”?? Se a decisão fosse tomada por um grupo, ela passaria a ser legal??

Bem, vamos exemplificar. Em uma família humana constituída de doze filhos, o Pai estabeleceu regras e punições pelo descumprimento das regras, que ele prometeu aplicar em seus doze filhos. O pai tendo de se ausentar por uma semana, repassa para seus filhos as regras e as punições e vai ao seu compromisso. Um dos filhos descumpre uma das regras de forma bem evidente e na frente de seus outros irmãos. Todos sabem que o pai verá o mal cometido. O que fazer?? O pai não lhes concedeu a prerrogativa de punir o infrator. Esta prerrogativa é exclusiva do pai, mesmo na ausência dele. Aquele filho que decidir aplicar uma punição qualquer em seu irmão estará usurpando a posição de “pai”. Ele estará AVANÇANDO presunçosamente em praticar uma ação não autorizada. Ele pode não ter cometido a mesma infração cometida pelo seu irmão, no entanto, cometeu uma infração diferente. Deveriam formar uma comissão para decidir sobre o destino de seu irmão?? Na sua volta, o pai poderá dar ou não uma punição para cada um dos infratores, pois a prerrogativa de punir continua sendo exclusivamente sua.

Alguém ainda poderá afirmar: Mas este pecado tem sentença de morte. O pecado de Adão e de Eva também tinham sentença de morte, não tinham?? Quem estava autorizado a executar tal sentença??

Centenas de anos depois da morte de Moisés, o próprio Jeová trouxe a atenção do humano um detalhe, que deveria fazer o humano refletir sobre seu desejo de matar pecadores sentenciados. Embora este detalhe já tivesse sido falado a Moisés, assim falou o próprio Jeová para Ezequiel: (Ezequiel 18:4) 4 Eis que todas as almas — a mim me pertencem. Como a alma do pai, assim também a alma do filho — a mim me pertencem. A alma QUE PECARela é que morrerá.

Assim, a sentença de morte estava estabelecida para TODO e qualquer pecado. TODOS os pecados têm a mesmíssima sentença. APESAR DA SENTENÇA JÁ ESTAR ESTIPULADA, QUEM É QUE ESTÁ AUTORIZADO A APLICAR TAL SENTENÇA??? Quando Jeová passou a mostrar de forma mais clara a seu povo, que outros pecados também tinham a sentença de morte e que todos eles eram praticantes destes pecados tais como, cobrar juros e maltratar o atribulado e o pobre, quem entre os israelitas se arvoraria em carrasco?? Não seria o caso de “quem não tiver pecado que seja o primeiro a atirar uma pedra”?? Se todos estes a quem eram dirigidas tais palavras já estavam sendo punidos por Jeová com um exílio em Babilônia, aquele que decidisse ser carrasco de seu irmão estaria sendo hipócrita, além de estar avançando presunçosamente, não estaria?? Seria o mesmo que um adorador de bezerros de ouro tomar a iniciativa de matar um adorador de Baal, por este estar ofendendo a Jeová, não seria?? Certamente, que sim.

No entanto, ele não estaria avançando presunçosamente, se Jeová o tivesse escolhido para agir como um carrasco, não é verdade?? Sim, é isto mesmo?? Mas, usaria Jeová um adorador de bezerros de ouro como carrasco para adoradores de Baal?? Bem, assim está registrado: (2 Reis 9:4-10) 4 E o ajudante, o ajudante do profeta, pôs-se a caminho para Ramote-Gileade. 5 Quando entrou, ora, eis que os chefes da força militar estavam sentados. Ele disse então: “Tenho uma palavra para ti, ó chefe.” Jeú disse então: “Para qual de todos nós?” Então disse: “Para ti, ó chefe.” 6 Ele se levantou, pois, e entrou na casa; e passou a despejar o óleo sobre a cabeça dele e a dizer-lhe: Assim disse Jeová, o Deus de Israel: ‘Deveras te unjo como rei sobre o povo de Jeová, isto é, sobre Israel. 7 E tens de GOLPEAR A CASA DE ACABE, teu senhor, E EU tenho de vingar o sangue dos meus servos, os profetas, e o sangue de todos os servos de Jeová da mão de Jezabel. 8 E tem de perecer TODA A CASA DE ACABE; e tenho de decepar de Acabe aquele que urina contra o muro, bem como o incapacitado e o rejeitado em Israel. 9 E tenho de constituir A CASA DE ACABE igual à casa de Jeroboão, filho de Nebate, e igual à casa de Baasa, filho de Aijá. 10 E a Jezabel os cães devorarão no pedaço de terreno de Jezreel, e não haverá quem a enterre.’” Com isso ele abriu a porta e se pôs em fuga.

Depois de cumprir esta determinação divina contra a casa de Acabe, Jeú continuou matando outros adoradores de Baal que não pertenciam a casa de Acabe. Jeú mesmo sendo adorador de bezerros de ouro, afirmou: “NÃO TOLERO rivalidade para com Jeová”. Decerto, uma interessante afirmação. Sua ação revelou ser de intolerância sua para com “adoradores de Baal”. No entanto, deve ter-lhe passado despercebido que os bezerros de ouro que ele adorava também representavam rivalidade para com Jeová e que ofendiam a Jeová na mesma proporção que Baal. Decerto, a sua intolerância revelou ser UMA INTOLERÂNCIA CONTRA O PRATICANTE de determinado pecado e não UMA INTOLERÂNCIA CONTRA O PECADO. (2 Reis 10:15-31) 15 Seguindo dali adiante chegou a encontrar-se com Jonadabe, filho de Recabe, [que vinha] ao seu encontro. Quando o abençoou, ele lhe disse então: “É teu coração reto para comigo assim como o meu próprio coração é para com o teu coração?” A isto Jonadabe disse: “É.” “Se é, dá-me deveras a tua mão.” Deu-lhe, pois, a sua mão. Então o fez subir ao carro junto a si. 16 Depois disse: “Vem deveras comigo e vê como NÃO TOLERO rivalidade para com Jeová.E fizeram-no andar com ele no seu carro de guerra. 17 Finalmente chegou a Samaria. Passou então a golpear todos os que restaram dos de Acabe em Samaria, até que os tinha aniquilado, segundo a palavra de Jeová, que este falara a Elias. 18 Outrossim, Jeú reuniu todo o povo e disse-lhes: “Acabe, por um lado, adorou um pouco a Baal. Jeú por outro lado, o adorará muitíssimo. 19 Portanto, convocai agora a mim todos os profetas de Baal, todos os seus adoradores e todos os seus sacerdotes. Não falte nem sequer um, porque tenho um grande sacrifício para Baal. Todo aquele que faltar não ficará vivo.” Quanto a Jeú, agiu com astúcia, com o fim de destruir os adoradores de Baal. 20 E Jeú prosseguiu, dizendo: “Santificai uma assembléia solene para Baal.” Proclamaram-na, pois. 21 Depois, Jeú enviou [mensageiros] através de todo o Israel, de modo que entraram todos os adoradores de Baal. E não restou nem sequer um que não entrasse. E eles entravam na casa de Baal e a casa de Baal veio a ficar cheia de ponta a ponta. 22 Ele disse então àquele que estava sobre o vestiário: “Traze para fora vestimentas para todos os adoradores de Baal.” De modo que lhes trouxe para fora o vestuário. 23 Jeú entrou então com Jonadabe, filho de Recabe, na casa de Baal. Ele disse então aos adoradores de Baal: “Fazei uma busca cuidadosa e vede que não haja convosco nenhum dos adoradores de Jeová, mas apenas os adoradores de Baal.” 24 Por fim entraram para ofertar sacrifícios e ofertas queimadas, e o próprio Jeú colocou lá fora oitenta homens à sua disposição e prosseguiu, dizendo: “Quanto ao homem que escapar dos homens que eu levo às vossas mãos, a alma de um será pela alma do outro.” 25 E sucedeu que, assim que ele acabou de fazer a oferta queimada, Jeú disse imediatamente aos batedores e aos ajudantes-de-ordens: “Entrai, golpeai-os! Não deixeis sair nem sequer um.” E os batedores e os ajudantes-de-ordens começaram a golpeá-los com o fio da espada e a lançá-los fora, e foram adiante até a cidade da casa de Baal. 26 Então levaram para fora as colunas sagradas da casa de Baal e queimaram a cada uma [delas]. 27 Além disso, demoliram a coluna sagrada de Baal e demoliram a casa de Baal, e fizeram dela latrinas até o dia de hoje. 28 Assim aniquilou Jeú a Baal em Israel. 29 Foi somente dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, com que fez Israel pecar, que Jeú não se desviou de segui-los, [quer dizer,] DOS BEZERROS DE OURO dos quais um estava em Betel e o outro em Dã. 30 Por conseguinte, Jeová disse a Jeú: “Visto que agiste bem em fazer o que é direito aos meus olhos [e] fizeste à casa de Acabe segundo tudo o que estava no meu coração, os próprios filhos, até a quarta geração, se assentarão por ti no trono de Israel.” 31 E o próprio Jeú não cuidou em andar na lei de Jeová, o Deus de Israel, de todo o seu coração. Não se desviou dos pecados de Jeroboão, com os quais fez Israel pecar.

Para realizar Sua punição sobre as diversas nações, Jeová usou Nabucodonosor, também adorador de ídolos, a quem Ele mesmo chamou de “meu servo”. (Jeremias 27:2-7) 2 “Assim me disse Jeová: ‘Faze para ti ligaduras e cangas e põe-nas sobre o teu pescoço. 3 E tens de enviá-las ao rei de Edom, e ao rei de Moabe, e ao rei dos filhos de Amom, e ao rei de Tiro, e ao rei de Sídon, pela mão dos mensageiros que estão chegando a Jerusalém, a Zedequias, rei de Judá. 4 E tens de dar-lhes uma ordem para os seus amos, dizendo: “‘“Assim disse Jeová dos exércitos, o Deus de Israel; isto é o que deveis dizer aos vossos amos: 5 ‘Eu mesmo fiz a terra, o gênero humano e os animais que há na superfície da terra, pelo meu grande poder e pelo meu braço estendido; e entreguei-a a quem mostrou ser direito aos meus olhos [entregá-la]. 6 E agora, eu mesmo dei todas estas terras na mão de NABUCODONOSOR, rei de Babilônia, MEU SERVO; e até mesmo lhe entreguei os animais selváticos do campo para que o servissem. 7 E todas as nações terão de servir mesmo a ele, e a seu filho, e a seu neto, até que venha mesmo o tempo da sua própria terra, e muitas nações e grandes reis terão de explorá-lo como servo.’

(Jeremias 25:8-11) 8 “Portanto, assim disse Jeová dos exércitos: ‘“Visto que não obedecestes às minhas palavras, 9 eis que envio [alguém] e vou tomar todas as famílias do norte”, é a pronunciação de Jeová, “sim, [enviando alguém] a NABUCODOROSOR, rei de Babilônia, MEU SERVO, e vou trazê-las contra esta terra e contra os seus habitantes, e contra todas estas nações ao redor; e vou devotá-los à destruição e fazer deles um assombro e objeto de assobio, e lugares devastados por tempo indefinido. 10 E eu vou destruir dentre eles o som de exultação e o som de alegria, a voz do noivo e a voz da noiva, o som do moinho manual e a luz da lâmpada. 11 E toda esta terra terá de tornar-se um lugar devastado, um assombro, e estas nações terão de servir ao rei de Babilônia por setenta anos.”’

(Jeremias 43:8-11) 8 Então veio a haver a palavra de Jeová para Jeremias em Tafnes, dizendo: 9 “Toma na tua mão grandes pedras e tens de encobri-las na argamassa no terraço de tijolos à entrada da casa de Faraó, em Tafnes, perante os olhos dos homens judeus. 10 E tens de dizer-lhes: ‘Assim disse Jeová dos exércitos, o Deus de Israel: “Eis que envio [mensageiros] e vou trazer NABUCODOROSOR, rei de Babilônia, MEU SERVO, e vou colocar seu trono diretamente por cima destas pedras que encobri, e ele certamente armará sobre elas sua tenda de gala. 11 E ele terá de entrar e golpear a terra do Egito....

Alguns servos de Jeová ficam com ciúmes por Jeová chamar Nabucodonosor de “Meu servo”.

Jeová afirma: Meu servo Jacó, não te deixarei impune. Castigo e punição têm seu objetivo definido na mente de quem os determina. (Jeremias 46:27-28) 27 “‘E quanto a ti, não tenhas medo, ó meu servo Jacó, e não fiques aterrorizado, ó Israel. Pois eis que te salvo do longínquo e a tua descendência da terra do seu cativeiro. E Jacó há de retornar e ter sossego, e estar despreocupado, e sem que alguém cause tremor. 28 No que se refere a ti, não tenhas medo, ó meu servo Jacó’, é a pronunciação de Jeová, ‘pois eu estou contigo. Porque farei uma exterminação entre todas as nações às quais te dispersei, mas contigo não farei nenhuma exterminação. Todavia, terei de CASTIGAR-TE no devido grau e DE MODO ALGUM TE DEIXAREI IMPUNE.’”

Um servo que seria castigado e que continuaria sendo servo?? Sim. Se estava sendo castigado é porque se mostrou ser um servo iníquo, não é verdade?? Sim, isto mesmo. Não havia ressentimento do Pai contra o servo castigado?? Não, não havia. O que previu Jeová quando Moisés ainda estava vivo?? (Deuteronômio 32:20-21) 20 Portanto, ele disse: ‘Esconda eu deles a minha face, Veja eu qual será seu fim posterior. Pois são uma geração de perversidade, Filhos em que não há fidelidade. 21 Eles, da sua parte, me provocaram ao ciúme com aquilo que não é deus; Vexaram-me com os seus ídolos vãos; E eu, da minha parte, OS PROVOCAREI AO CIÚME com aquilo que não é povo; Ofendê-los-ei com uma nação estúpida.



O que providenciou Jeová para comprovar que Ele estava perdoando todos os pecados da nação escolhida?? Jeová providenciou uma CERIMÔNIA que acontecia uma vez no ano, na qual Jeová revelava estar perdoando todos os pecados da nação. Tratava-se de um perdão incondicional da parte de Jeová, isto é, sem impor qualquer condição antes ou depois do perdão. No entanto, a nação sequer reconhecia como pecado, muitos destes pecados que estavam sendo perdoados por Jeová. Assim afirmou Jeová para Moisés: (Levítico 16:29-31) 29 “E isso vos tem de servir de estatuto por tempo indefinido: No sétimo mês, no décimo [dia] do mês, deveis atribular as vossas almas, e não deveis fazer obra alguma, quer o natural quer o residente forasteiro que reside no vosso meio. 30 Pois neste dia se fará expiação por vós, para declarar-vos limpos. Sereis limpos de TODOS os vossos pecados perante Jeová. 31 É um sábado de completo repouso para vós, e tendes de atribular as vossas almas. É um estatuto por tempo indefinido. (Levítico 16:20-22) 20 “Quando tiver acabado de fazer expiação pelo lugar santo, e pela tenda de reunião, e pelo altar, então terá de apresentar o bode vivo. 21 E Arão tem de pôr ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo e confessar sobre ele todos os erros dos filhos de Israel e todas as suas revoltas em todos os seus pecados, e tem de pô-las sobre a cabeça do bode e tem de enviá-lo ao ermo pela mão de um homem preparado. 22 E o bode tem de levar sobre si TODOS os erros deles a uma terra desértica; e ele tem de enviar o bode ao ermo.

No entanto, embora Jeová perdoasse e não guardasse ressentimento pelo pecado cometido, Ele não abria mão da punição. No entanto, a punição era aquela determinada em seu coração, a ser aplicada da forma estipulada em seu coração. No entanto, só haveria punição no caso de Jeová achar ser conveniente. (Êxodo 34:4-7) 4 De acordo com isso, Moisés lavrou duas tábuas de pedra iguais às primeiras, e levantou-se de manhã cedo e foi subir ao monte Sinai, assim como Jeová lhe mandara, e levava na mão as duas tábuas de pedra. 5 E Jeová passou a descer na nuvem e a pôr-se ali junto dele, e passou a declarar o nome de Jeová. 6 E Jeová ia passando diante da sua face e declarando: “Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e em verdade, 7 preservando a benevolência para com milhares, PERDOANDO o erro, e a transgressão, e o pecado, MAS DE MODO ALGUM ISENTARÁ DA PUNIÇÃO, trazendo punição pelo erro dos pais sobre os filhos e sobre os netos, sobre a terceira geração e sobre a quarta geração.”

Assim verte a Tradução Brasileira: 6 Passando Jeová por diante dele, proclamou: Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração.


Toda vez que for necessário, eu trarei uma punição. “A punição não é algo obrigatório que tenha de ser aplicada por Mim. Eu posso fazer uma promessa de punição e não cumpri-la. Isto vai depender da ação do ofensor”. O caso de Nínive deixa bem claro qual é a posição de Jeová em relação a trazer ou não trazer punição. Falou mais Jeová sobre este assunto: (Jeremias 18:7-10) 7 Em qualquer momento em que eu falar contra uma nação e contra um reino, para [a] desarraigar, e para [a] demolir, e para [a] destruir, 8 e esta nação realmente recuar da sua maldade contra a qual falei, também eu vou deplorar a calamidade que pensei em executar sobre ela. 9 Mas, em qualquer momento em que eu falar a respeito de uma nação e a respeito de um reino, para [a] edificar e para [a] plantar, 10 e ela realmente fizer o que é mau aos meus olhos por não obedecer à minha voz, também eu vou deplorar o bem que eu disse [para mim] fazer-lhe para seu bem.’

Jeová foi reconhecido por um dos Seus mensageiros como um Deus que deplora a calamidade anunciada por Ele. Assim falou este mensageiro: (Jonas 4:1-3) 4 Isso, porém, desagradava muito a Jonas e acendeu-se a sua ira. 2 Por isso orou a Jeová e disse: “Ai! ó Jeová, não foi esta a minha questão quando vim a estar no meu próprio solo? Por isso é que fui e fugi para Társis; pois eu sabia que és um Deus clemente e misericordioso, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência, e QUE DEPLORAS A CALAMIDADE. 3 E agora, ó Jeová, por favor, tira-me a minha alma, pois é melhor eu morrer do que ficar vivo.”


(Isaías 65:6-7) 6 “Eis que está escrito diante de mim. Não ficarei quieto, mas vou dar uma recompensa; vou pôr mesmo uma recompensa no seu próprio seio, 7 pelos seus próprios erros e pelos erros dos seus antepassados AO MESMO TEMPO”, disse Jeová. “Visto que fizeram fumaça sacrificial sobre os montes e me vituperaram sobre os morros, também eu vou medir-lhes seu salário primeiro de tudo no seu próprio seio.”

Mesmo neste momento de punição, o que sentia Jeová pelos que estavam sendo punidos por Ele?? Ódio e desejo de destruição?? No momento de punição, será que Ele sentia Misericórdia?? O que esperava Jeová que os escolhidos como carrascos sentissem pelos punidos?? (Isaías 47:5-7) 5 Senta-te silenciosa e entra na escuridão, ó filha dos caldeus; pois não mais terás a experiência de pessoas te chamarem de Senhora de Reinos. 6 Fiquei indignado com o meu povo. Profanei a minha herança e passei a entregá-los na tua mão. Tu não lhes mostraste MISERICÓRDIAS. Fizeste muito pesado o teu jugo sobre o homem idoso. 7 E continuavas a dizer: “Mostrarei ser Senhora por tempo indefinido, para sempre.” Não fixaste estas coisas no coração; não te lembraste do final do assunto.

Em relação a Seu filho Moabe, assim falou Jeová: (Isaías 16:9-11) 9 Por isso é que chorarei com o choro de Jázer pela vide de Sibma. Com as minhas lágrimas te encharcarei, ó Hésbon, e Eleale, porque decaiu até mesmo a exclamação por teu verão e por tua colheita. 10 E tiraram-se do pomar a alegria e o júbilo; e nos vinhedos não há gritos de júbilo, não se brada. O pisador não pisa nenhum vinho no lagar. Eu fiz cessar a exclamação. 11 Por isso é que as MINHAS PRÓPRIAS ENTRANHAS ESTÃO TURBULENTAS qual harpa mesmo por Moabe, e o meu íntimo, por Quir-Haresete.

Em relação a Seu filho Efraim, assim falou Jeová: (Jeremias 31:20) 20 É Efraim para mim um filho precioso ou um menino tratado com mimo? Pois, ao ponto de eu falar contra ele, sem falta me lembrarei dele ainda mais. Por isso é que as minhas entranhas ficaram TURBULENTAS por ele. Decididamente terei piedade dele”, é a pronunciação de Jeová.

Assim, pudemos perceber o grande AMOR que o Pai sente pelos filhos, MESMO no momento de punição, o que revela que Sua punição tem um nobre OBJETIVO.

Como e quando o iníquo morto irá compreender sua punição?? (Jeremias 23:19-20) 19 Eis que certamente sairá o vendaval de Jeová, o próprio furor, sim, uma tormenta rodopiante. Rodopiará sobre a cabeça dos iníquos. 20 A ira de Jeová não recuará até que ele tenha executado e até que tenha realizado as idéias de seu coração. NA PARTE FINAL DOS DIAS dareis a isso vossa consideração com COMPREENSÃO. (Jeremias 30:22-24) 22 “E vós haveis de tornar-vos meu povo e eu mesmo me tornarei vosso Deus.” 23 Eis que saiu de Jeová um vendaval, o próprio furor, uma tormenta impetuosa. Rodopiará sobre a cabeça dos iníquos. 24 A ira ardente de Jeová não recuará até que ele tenha executado e até que tenha realizado as idéias de seu coração. Na parte final dos dias VÓS lhe dareis a vossa CONSIDERAÇÃO.

Na parte final dos dias” - este é um “tempoque ainda permanece no futuro. Quem mais estará lá, isto é, na parte final dos dias??

Em relação a Moabe assim informou Jeová: (Jeremias 48:46-47) 46 “‘Ai de ti, ó Moabe! Pereceu o povo de Quemós. Porque teus filhos foram levados como cativos e tuas filhas como cativas. 47 E eu vou recolher os cativos de Moabe na parte final dos dias’, é a pronunciação de Jeová.Até este ponto vai o julgamento de Moabe.’”

Em relação a Elão assim informou Jeová: (Jeremias 49:37-39) 37 E vou desbaratar os elamitas diante dos seus inimigos e diante dos que procuram a sua alma; e vou trazer sobre eles uma calamidade, minha ira ardente”, é a pronunciação de Jeová. “E vou enviar atrás deles a espada até que eu os tenha exterminado.” 38 E eu vou colocar meu trono em Elão e vou destruir dali o rei e os príncipes”, é a pronunciação de Jeová. 39 E certamente acontecerá na parte final dos dias que recolherei os cativos de Elão”, é a pronunciação de Jeová.



Obviamente, o humano irá questionar?? Como obedecer a uma ordem como esta?? Não guardar ressentimento e não se vingar, como obedecer a esta ordem??

Bem, muitos séculos depois, Jesus, mostrou que era possível obedecer a este regulamento estabelecido pelo Pai e passado para Moisés, deixando os observadores atordoados.

Assim, além de obedecer, Jesus, também determinou que os discípulos obedecessem a este regulamento da mesma forma como ele havia obedecido. Jesus havia assim aberto um caminho por onde os humanos deviam andar, um caminho que leva à vida, um caminho que revela o respeito pela vida. Revelou ser o caminho do AMOR ao próximo como a si mesmo. Revelou ser um caminho que leva à paz. Revelou ser o caminho que leva o humano a tornar-se uma imagem e semelhança do Pai.

Assim falou Jesus: (Mateus 5:38-39) 38 “Ouvistes que se disse: ‘Olho por olho e dente por dente.’ 39 No entanto, eu vos digo: Não resistais àquele que é iníquo; mas, A QUEM TE ESBOFETEAR A FACE DIREITA, OFERECE-LHE TAMBÉM A OUTRA.

Quem obedece ao estatuto “olho por olho e dente por dente”, está obedecendo a Lei de Jeová??

Quem obedece ao estatuto “olho por olho e dente por dente” está se vingando do mal recebido. Não se vingue e não guarde ressentimento. Não se vingue daquele que te esbofetear e não guarde ressentimento dele por tomar a iniciativa de lhe oferecer a outra face. Muitos humanos sentem aversão a este mandamento, sim, muitos o abominam.

Que sentimento INEXISTIA naqueles que obedeciam à ordem de “tens de tomar vingança”?? A misericórdia, obviamente. A misericórdia é um dos frutos do amor e Jeová havia falado em “amar ao próximo como a ti mesmo”. Quem se vinga PRATICA UM ATO MAU contra seu próximo; um mal igual ou maior que o mal praticado pelo ofensor, mas é um mal. Assim, este humano revela de forma prática o seu sentimento pelo outro humano, que decerto, NÃO É O AMOR ao próximo como a si mesmo.

NÃO TENHA DÓ??

O que foi afirmado por Moisés?? Não tenha dó. (Deuteronômio 19:21) 21 E teu olho não deve ter dó: será alma por alma, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé.

Bem, se um humano sentisse dó e decidisse não se vingar, não estaria desobedecendo a esta decisão judicial transmitida por Moisés?? Decerto que sim. De forma incrível, este humano até mesmo pediria perdão a Jeová por não ter tomado vingança. Desta forma, o perdão passou a ser ALGO ERRADO e pelo qual as pessoas passaram a sentir verdadeira REPUGNÂNCIA.

Tais pessoas passaram a ver o PERDÃO como algo que só Jeová podia dar. Aqueles que recebessem o perdão de Jeová é porque MERECIAM receber tal perdão.

Como é que um Santo reage nesta circunstância??

No entanto, centenas de anos depois da morte de Moisés, Jeová afirmou que TEVE DÓ de todo o povo, mesmo neste momento no ermo, em que Moisés dava este mandamento ao povo. Contrariando ao que Moisés havia falado, Jeová provou que SEMPRE agia com Misericórdia: (Ezequiel 20:15-17) 15 E eu mesmo também levantei a minha mão [em juramento] a eles no ermo, de não levá-los à terra que eu [lhes] dera, uma [terra] que manava leite e mel, (ela é o ornato de todas as terras,) 16 visto que rejeitaram as minhas próprias decisões judiciais; e quanto aos meus estatutos, não andaram neles, e profanaram meus sábados, porque seu coração ia atrás dos seus ídolos sórdidos. 17 “‘“E MEU OLHO COMEÇOU A TER DÓ DELES [para me impedir] de arruiná-los, e NÃO OS EXTERMINEI no ermo.

As Personalidades produzidas.

Muito tempo depois de Moisés, assim falou Jeová para Isaías a respeito de seu povo que obedecia o estatuto da vingança, revelando os frutos produzidos por pessoas que seguiam o estatuto da intolerância ao mal recebido, guardando ressentimento e desejando a vingança. Jeová falou em pensamentos prejudiciais. Jeová falou em ações prejudiciais: (Isaías 59:5-8) 5 Ovos duma cobra venenosa é o que eles chocaram e estavam tecendo a mera teia duma aranha. Qualquer que comia dos seus ovos morria e o [ovo] esmagado era chocado para resultar numa víbora. 6 A mera teia deles não servirá de roupa, nem se cobrirão eles com os seus trabalhos. Seus trabalhos são trabalhos PREJUDICIAIS e há atividade de VIOLÊNCIA nas palmas das suas mãos. 7 Seus próprios pés estão correndo para a pura MALDADE e eles SE APRESSAM a derramar sangue inocente. Seus pensamentos são pensamentos prejudiciais; a ASSOLAÇÃO e o desmoronamento estão nas suas estradas principais. 8 DESCONHECERAM O CAMINHO DA PAZ e não há juízo nos seus trilhos. Suas sendas eles perverteram para si mesmos. Absolutamente ninguém que pisar nelas conhecerá realmente a paz.

O Legislador estava revelando o que Ele via. Será que o mandamento de não se vingar e não guardar ressentimento produziriam frutos como os descritos acima??? Certamente, que não.

Assolar – esta é a definição do termo dada por um certo dicionário:

ASSOLAR v.t. Devastar, arrasar, destruir.

Pensamentos de devastar, arrasar e destruir outros seres humanos revelam ser pensamentos opostos aos pensamentos de paz; são pensamentos que levam à violência. Decerto, o desejo de destruir nunca levará a paz.

Depois destas palavras faladas para Isaías, o que revelaram ser as ações que envolveram os filhos de Jacó em vingança por sua irmã Diná??

VINGAR-SE do seu próximo ou PERDOAR o seu próximo??? “Esteja pronto” para vingar-se OU “esteja pronto” para perdoar. Se apresse em vingar OU se apresse em perdoar?? Qual das duas regras levam ao “caminho da paz”?? Revista-se de intolerância OU revista-se de misericórdia?? Afinal, que importância tem o “viver em paz”??

(Levítico 19:18) 18 “‘NÃO DEVES TOMAR VINGANÇA NEM TER RESSENTIMENTO CONTRA OS FILHOS DO TEU POVO; e tens de amar o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou Jeová.

Depois de estar ciente desta decisão judicial de Jeová, que opção resta ao humano?? Não sobra nenhuma outra alternativa a não ser PERDOAR o ofensor sempre. Neste caso, ficou bem claro que condenar, matar ou vingar-se por praticar qualquer violência (mal) contra o ofensor estava e continua indo de encontro a esta decisão judicial de Jeová. (Isaías 1:15-17) 15 E quando estendeis as palmas das vossas mãos, oculto de vós os meus olhos. Embora façais muitas orações, não escuto; as vossas próprias mãos se encheram de derramamento de sangue. 16 Lavai-vos; limpai-vos; REMOVEI A RUINDADE das vossas ações de diante dos meus olhos; CESSAI DE FAZER O MAL. 17 Aprendei a fazer o bem; buscai a justiça; endireitai o opressor; fazei julgamento para o menino órfão de pai; pleiteai a causa da viúva.”

Qual é o objetivo de Jeová, que está embutido nesta Sua decisão judicial?? Decerto, que o humano PERDOE toda e qualquer atitude ofensiva de seu semelhante, não guardando ressentimento de nenhuma delas. Confirmando este objetivo em questão, assim foi repetido por Jesus no sermão do monte: (Mateus 6:14-15) 14 Pois, se perdoardes aos homens as suas falhas, também o vosso Pai celestial vos perdoará; 15 ao passo que, se não perdoardes aos homens as suas falhas, tampouco o vosso Pai vos perdoará as vossas falhas.

Agora, sobre o que O Pai deseja ouvir de seus filhos, assim repetiu Jesus esta oração criada pelo Pai: (Lucas 11:2-4) 2 Ele lhes disse então: “Sempre que orardes, dizei: ‘Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. 3 Dá-nos o nosso pão para o dia, segundo as exigências do dia. 4 E perdoa-nos os nossos pecados, pois nós mesmos TAMBÉM PERDOAMOS A TODO AQUELE que está em dívida conosco; e não nos leves à tentação.’”

Será que aquele que se vinga, pode falar para o Pai:Pai, eu não tenho guardado ressentimento e não tenho me vingado dos meus semelhantes, antes, tenho perdoado todas as dívidas de todos os meus semelhantes?? Se ele, como credor, exige que o devedor pague a dívida financeira com ele, ainda pode afirmar ao Pai que tem perdoado a TODO aquele que está em dívida com ele?? Poder ele pode, no entanto, por afirmar ser uma coisa que não é, ele revela ser um hipócrita.

QUEM SE VINGA É PORQUE NÃO PERDOA E QUEM PERDOA É PORQUE AMA. Estar armado de intolerância impossibilita o humano de perdoar a TODO aquele que está em dívida com ele. E se o pecado é contra o Pai, quem deveria se intrometer??

Estar ARMADO DE INTOLERÂNCIA revela estar na contramão do OBJETIVO DE JEOVÁ para o ser humano. “VINGAR-SE DE SEU PRÓXIMO” revela assim, estar na contramão do OBJETIVO DE JEOVÁ para o humano. Assim, ficou bem claro que guardar ressentimento é pecado. Ficou bem claro que se vingar também é pecado. AQUELE QUE PRATICASSE O “OLHO POR OLHO” ESTAVA PRATICANDO UM PECADO. Estava praticando “uma de todas as coisas que Jeová manda que não se faça”. Todo pecado tem a mesmíssima sentença de morte – a alma que pecar, ela é que morrerá.

QUEM É QUE DESEJA VINGANÇA?? Não é aquele que se torna VÍTIMA de um agressor?? Não teria ele direito a aproveitar a chance que tiver e executar a sua vingança?? Se ele sair da “cidade de refúgio” fora do tempo, vingue-se??? Não foi esta a ordem dada?? Aquele que praticou um ato mau fica devendo à vítima e esta continua com o direito e o desejo de cobrança?? Não é isto o chamado ressentimento?? E se o ofendido morreu, deve-se eleger alguém para cobrar a dívida do agressor?? O que Jeová pensa disso?? Bem, agressivos e violentos como mostraram ser, os descendentes de Jacó criaram muitos inimigos, que obviamente também desejavam a vingança. O que aconteceu?? Estavam guardando ressentimento e quando estes tiveram a oportunidade, tomaram a iniciativa em vingar-se dos judeus. Assim, aquele que usou de violência, gerou ressentimento e estava recebendo violência. Embora fosse o momento em que Jeová estava usando Nabucodonosor como Seu instrumento de punição para Jerusalém, alguém mais, não autorizado por Jeová, podia se vingar dos atos de Jerusalém?? Assim falou Jeová: (Ezequiel 25:12-17) 12 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Visto que EDOM AGIU, TOMANDO VINGANÇA DA CASA DE JUDÁ, e eles continuam a proceder extensivamente em erro e a vingar-se deles, 13 por isso, assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Vou também estender a minha mão contra Edom e decepar dele homem e animal doméstico, e vou fazer dele um lugar devastado, desde Temã até Dedã. À espada é que cairão. 14 E eu vou trazer MINHA vingança sobre Edom pela mão do meu povo de Israel; e terão de fazer em Edom segundo a minha ira e segundo o meu furor; e terão de conhecer a MINHA vingança’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”’ 15 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: Visto que OS FILISTEUS AGIRAM COM VINGANÇA e foram vingar-se com vingança, com menosprezo na alma, para arruinar, COM INIMIZADE DE DURAÇÃO INDEFINIDA, 16 por isso, assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Eis que estendo a minha mão contra os filisteus, e vou decepar os queretitas e destruir o resto da costa marítima. 17 E vou executar neles grandes atos de vingança, com furiosas repreensões; e terão de saber que eu sou Jeová, quando eu trouxer sobre eles a MINHA vingança.”’”

Tinha Edom motivos para se vingar da casa de Judá?? Parece que sim. O que falou Jeová? Jeová falou: Edom agiu com vingança. Não se tratava de uma ofensa gratuita e sim de uma vingança. Ações violentas sempre geram vítimas e as vítimas que guardam ressentimento, desejam vingança. Assim está registrada a ação de violência da casa de Judá em relação a Edom: (1 Reis 11:14-18) 14 E Jeová começou a suscitar a Salomão um opositor, a saber, Hadade, o edomita, da descendência do rei. Ele estava em Edom. 15 E havia sucedido que, quando Davi golpeou Edom, quando Joabe, chefe do exército, subiu para enterrar os que foram mortos, ele tentou golpear todo macho em Edom. 16 (Pois foi por seis meses que Joabe e todo o Israel moraram ali até terem decepado todo macho em Edom.) 17 E Hadade pusera-se em fuga, ele e alguns homens edomitas dos servos de seu pai com ele, para entrarem no Egito, enquanto Hadade era ainda um rapazinho pequeno. 18 Levantaram-se, pois, de Midiã e entraram em Parã, e tomaram consigo homens de Parã e entraram no Egito, [chegando] a Faraó, rei do Egito, que lhe deu então uma casa. Também lhe proporcionou pão e lhe deu terra. (2 Samuel 12:29-31) 29 Conseqüentemente, Davi ajuntou todo o povo e foi a Rabá, e lutou contra ela e a capturou. 30 E foi tirar a coroa de Malcão da cabeça deste, tendo ela o peso de um talento de ouro, junto com pedras preciosas; e ela veio a ficar na cabeça de Davi. E foi muito grande o despojo da cidade que tirou [de lá]. 31 E tirou o povo que havia nela PARA FAZÊ-LOS SERRAR PEDRAS E [TRABALHAR] com ferramentas afiadas e com machados de ferro, e FEZ QUE SERVISSEM NA FABRICAÇÃO DE TIJOLOS. E assim passou a fazer com todas as cidades dos filhos de Amom. Por fim voltou Davi e todo o povo a Jerusalém.

Eles agiram assim para com os descendentes de Esaú, irmão de Jacó seu ancestral?? Não eram seus irmãos e também filhos de Abraão?? Sim, eles eram seus irmãos. Certamente esta atitude de Jacó geraria ressentimentos em Esaú, não geraria?? Lembra-se do que ocorreu no caso de Diná, filha de Jacó?? Bem, será que os Edomitas podiam se vingar?? O que Jeová disse?? Jeová disse: “Continuaram a proceder em erro e a vingar-se deles”. Será que Jacó podia se vingar enquanto Esaú não podia se vingar?? Na verdade, nenhum dos humanos pode guardar ressentimento e nenhum humano pode tomar vingança. Tomar vingança é um erro, INDEPENDENTE de que filho decida praticar tal ação.

Os amonitas eram um povo descendente de Ló, primo de Abraão. Todos eram “irmãos”. Todos eram descendentes de Sem.

Decepar todo macho, saquear as cidades e transformar as mulheres e crianças em escravos. Bem, estas mesmas ações haviam sido praticadas pelos filhos de Jacó, como vingança por sua irmã Diná. Bem, agora estavam fazendo a mesma coisa com seu irmão Esaú?? No entanto, esta ordem de matar todo macho, transformar as mulheres e crianças em escravos e saquear a cidade, não tinha sido uma ordem dada por Moisés?? (Deuteronômio 20:10-14) 10 Caso te chegues a uma cidade para lutar contra ela, então tens de anunciar-lhe termos de paz. 11 E tem de suceder que, se te der uma resposta pacífica e se abrir para ti, então tem de acontecer que todo o povo encontrado nela deve tornar-se teu PARA TRABALHO FORÇADO, e eles têm de servir-te. 12 Mas, se não fizer paz contigo e realmente te fizer guerra, e tu a tiveres de sitiar, 13 então Jeová, teu Deus, certamente a entregará na tua mão e TERÁS DE GOLPEAR TODO MACHO nela com o fio da espada. 14 Somente as mulheres e as criancinhas, e os animais domésticos, e tudo o que houver na cidade, todo o seu despojo, saquearás para ti; e terás de comer do despojo dos teus inimigos que Jeová, teu Deus, te entregou.



Estes povos seriam punidos pelo Pai por agirem com vingança contra Judá. Seriam punidos por agirem com inimizade de duração indefinida, MESMO SENDO contra “o mais tumultuoso dos povos”. (Ezequiel 5:5-6) 5 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Esta é Jerusalém. Coloquei-a no meio das nações, com terras ao seu redor. 6 E ela passou a comportar-se rebeldemente contra as minhas decisões judiciais, em INIQÜIDADE MAIOR do que as nações, e contra os meus estatutos, mais do que as terras ao seu redor, pois rejeitaram as minhas decisões judiciais, e quanto aos meus estatutos, não andaram neles.’

(Ezequiel 5:7-9) 7 Portanto, assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Visto que fostes MAIS TUMULTUOSOS do que as nações ao vosso redor, não andastes nos meus estatutos e não executastes as minhas decisões judiciais — mas, porventura não agistes segundo as decisões judiciais das nações ao vosso redor? — 8 portanto, assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Eis que sou contra ti, [ó cidade,] sim, eu, e vou executar no teu meio decisões judiciais aos olhos das nações. 9 E vou fazer em ti o que não fiz e como não mais farei, por causa de todas as tuas coisas detestáveis.

Seja lá quem for a vítima, ela não tem direito a uma vingança. Para Jeová, o desejo de vingança já É PECADO, seja ele israelita, amonita, edomita, filisteu ou de qualquer outra nação. Todos são filhos e O Pai MOSTROU SER IMPARCIAL. Ou será que apenas a “nação santa” é que podia se vingar?? Quem ama o próximo como a si mesmo não deseja se vingar dele, no caso de se tornar vítima dele.

NINGUÉM tinha o direito de tomar a iniciativa em vingar-se. NINGUÉM tinha o direito de interferir. O Pai deixa bem claro que NENHUM dos filhos tem o direito de tomar a iniciativa em vingar-se de qualquer tipo de violência da qual tenha se tornado vítima. Tendo-se tornado vítima, ele tem de perdoar o agressor, ele tem de continuar a amar o agressor. Novamente é deixado bem claro que é de Jeová a prerrogativa de punir. É exclusivamente de Jeová a prerrogativa de vingança. A vingança de Jeová é aquela que Ele determina ser a melhor para o transgressor.

Quando ofendido, você deve perdoaresta foi a diretriz estabelecida por Jeová para o dia a dia do povo escolhido.

Será que para Jeová havia diferença entre os judeus e os demais povos?? Bem, Jeová afirmou que tanto Jacó, como todos os demais povos eram incircuncisos no coração. (Jeremias 9:25-26) 25 Eis que vêm dias”, é a pronunciação de Jeová, “e eu vou ajustar contas com todo o circunciso [mas ainda] na incircuncisão, 26 com o Egito, e com Judá, e com Edom, e com os filhos de Amom, e com Moabe, e com todos os de cabelo cortado nas têmporas, que moram no ermo; porque TODAS as nações são incircuncisas e TODA a casa de Israel é incircuncisa no coração”.

Bem, a nação continuou obedecendo ao mandamento “olho por olho”, vingando-se e exigindo vingança contra todas as ofensas praticadas contra eles. Estavam armados de intolerância até os dentes. Eles revelaram amar este mandamento. Notando o coração do povo, Jeová previu ainda no Sinai, que o povo abominaria as decisões judiciais já saídas de Sua boca e faladas a Moisés. Assim falou Jeová: (Levítico 26:42-44) 42 E eu deveras me lembrarei do meu pacto com Jacó; e lembrar-me-ei até mesmo do meu pacto com Isaque e até mesmo do meu pacto com Abraão, e lembrar-me-ei da terra. 43 No ínterim, a terra foi deixada abandonada por eles e saldava os seus sábados, enquanto jazia desolada, sem eles, e eles mesmos saldavam seu erro, porque, sim, porque tinham REJEITADO as minhas decisões judiciais e suas almas tinham ABOMINADO os meus estatutos. 44 E apesar de tudo isso, enquanto continuarem na terra dos seus inimigos, certamente não os rejeitarei, nem os abominarei a ponto de exterminá-los, para violar meu pacto com eles; pois eu sou Jeová, seu Deus.

Obedecer a este estatuto de Jeová requer AMOR.

Jeová afirmou: “Embora eles tenham rejeitado as minhas decisões judiciais e suas almas tenham abominado os meus estatutos, Eu não os rejeitarei e nem os abominarei a ponto de exterminá-los”. Bem, Jeová tinha direito de vingança, não tinha?? O que o tempo revelou?? Revelou que Jeová perdoou e não guardou ressentimento de nenhuma das ofensas praticadas pelo povo escolhido e amado. Jeová mostra como fazer. MOSTRAREI SER é o Seu nome.

Sim, vingar-se é uma de todas as coisas detestáveis que Jeová manda que não se faça. Como introdução, Jeová passa a falar para Moisés: (Levítico 19:1-2) 19 E Jeová falou mais a Moisés, dizendo: 2 Fala à assembléia inteira dos filhos de Israel, e tens de dizer-lhes: ‘Deveis mostrar-vos SANTOS, porque eu, Jeová, vosso Deus, sou santo.

Depois desta introdução, Jeová passou a descrever para Moisés as ações que tornavam o homem impuro. Vingar-se e guardar ressentimento foi descrito por Jeová como ações, que, se praticadas, tornariam o homem impuro. Qualquer homem que passasse a praticar tais ações, independente das circunstâncias, se tornaria impuro. Qualquer homem que já houvesse praticado tais ações, independente das circunstâncias, havia se tornado impuro. Ações impuras são sempre precedidas de sentimentos impuros.

Jeová também falou a Moisés: (Levítico 18:30) 30 E tendes de cuidar da vossa obrigação para comigo, de não praticardes nenhum dos COSTUMES DETESTÁVEIS que se praticaram antes de vós, para que não vos façais impuros por eles. Eu sou Jeová, vosso Deus.’”

Embora vingar-se fosse considerado como algo normal, tanto por parte das nações que habitavam a terra de Canaã, como pelos próprios descendentes de Jacó, Jeová estava revelando para Moisés que se vingar e guardar ressentimento eram sentimentos e ações detestáveis, pois aviltavam o homem, independente de quem fosse o homem.

Sim, “olho por olho” é o sinônimo de vingança, é uma ação de vingança. Trata-se de uma ordem para se praticar a vingança. Não deixe de praticar a vingança. Praticar o “olho por olho” é praticar uma de todas as coisas detestáveis que Jeová manda que não se faça.

Teria partido de Jeová esta ordem de se vingar?? Será que Jeová ordenou que seu povo praticasse uma coisa detestável?? Certamente que não. O que Jeová ordenou foi o oposto, ou seja, não pratiquem a vingança. A vingança avilta o homem. “Tendes de mostrar-vos santos”, foi o que afirmou Jeová.

Depois de verificarmos claramente o posicionamento de Jeová sobre “vingança” desde o caso Caim até Jesus, vamos repetir a pergunta: De onde saiu o mandamento “olho por olho” vivido e amado pelo povo escolhido?? Tendo Moisés recebido a ordem de “não se vingar e não guardar ressentimento” DIRETAMENTE DE JEOVÁ, por que o povo recebeu a ordem de revidar todo ato mau recebido e até mesmo o intencionado??

Assim, podemos alegrar-nos por Jeová não ser o responsável pela violência praticada pela nação santa. Os mandamentos saídos da mente e boca de Jeová induzem o humano a tornar-se uma ovelha. Ovelha não pratica violência, nunca.



Topo desta página