JEOVÁ NÃO EXTERMINOU VOCÊS POR MINHA CAUSA



Criada em 25/11/2010 Última alteração em 12/03/2012



NÃO OS EXTERMINEI NO ERMO



Será que foi por causa de Moisés que Jeová não exterminou o povo no deserto?? Será que foi Moisés quem CONVENCEU Jeová a mudar de ideia e usar de misericórdia para com o povo rebelde??

No seu discurso de despedida, Moisés deixa bem claro ao povo que Jeová não os havia exterminado graças as suas intervenções perante Jeová. Se não fosse eu,....

Primeiro Moisés lhes fala: (Deuteronômio 9:6-8) . . .E tens de saber que não é por tua justiça que Jeová, teu Deus, te dá esta boa terra para tomares posse dela; pois és um povo de dura cerviz. 7 “Lembra-te: Não te esqueças de como indignaste Jeová, teu Deus, no ermo. Desde o dia em que saíste da terra do Egito até que chegastes a este lugar, mostrastes-vos rebeldes no vosso comportamento para com Jeová. 8 Até mesmo em Horebe indignastes Jeová, de modo que Jeová se irou convosco, a ponto de vos aniquilar.

Moisés, em nenhum momento desta narrativa, se coloca como sendo um dos humanos que haviam indignado a Jeová com palavras e ações. Suas palavras e seu comportamento revelam ser de alguém acima de qualquer erro, ou seja, de alguém que gozava de um relacionamento isento de qualquer rebeldia. Decerto ele se via como alguém especial.

As palavras de Moisés foram: Jeová se irou a ponto do vos aniquilar, no entanto Ele me escutou e não fez isto. (Deuteronômio 9:11-20) 11 E sucedeu, no fim dos quarenta dias e quarenta noites, que Jeová me deu as duas tábuas de pedra, as tábuas do pacto; 12 e Jeová passou a dizer-me: ‘Levanta-te, desce depressa daqui, porque teu povo que fizeste sair do Egito tem agido ruinosamente. Desviaram-se depressa do caminho que lhes ordenei. Fizeram para si uma imagem fundida.’ 13 E Jeová prosseguiu, dizendo-me o seguinte: ‘Vi este povo, e eis que é um povo de dura cerviz. 14 DEIXA-ME, PARA QUE EU OS ANIQUILE E EXTINGA SEU NOME DEBAIXO DOS CÉUS, e faça eu de ti uma nação mais forte e mais populosa do que eles.’ 15 “Após isso, virei-me e desci do monte, enquanto o monte ardia com fogo; e as duas tábuas do pacto estavam em ambas as minhas mãos. 16 Olhei então, e eis que tínheis pecado contra Jeová, vosso Deus! Tínheis feito para vós um bezerro fundido. Depressa vos havíeis desviado do caminho que Jeová vos ordenara. 17 Nisso peguei nas duas tábuas e as lancei de ambas as minhas mãos, e as despedacei diante dos vossos olhos. 18 E passei a prostrar-me perante Jeová, como no princípio, por quarenta dias e quarenta noites. Não comi pão nem bebi água, por causa de todo o vosso pecado que havíeis cometido ao fazerdes o mal aos olhos de Jeová, de modo a ofendê-lo. 19 Pois eu estava amedrontado por causa da ira veemente com que Jeová se indignou contra vós a ponto de vos aniquilar. NO ENTANTO, JEOVÁ ME ESCUTOU TAMBÉM AQUELA VEZ. 20 “Também com Arão se irou Jeová a ponto de o aniquilar; mas, naquele tempo específico fiz também intercessão a favor de Arão.

(Deuteronômio 9:25-29) 25 “De modo que eu me prostrava perante Jeová por quarenta dias e quarenta noites, pois me prostrei assim por Jeová ter falado em aniquilar-vos. 26 E COMECEI A FAZER INTERCESSÃO JUNTO A JEOVÁ e a dizer: ‘Ó Soberano Senhor Jeová, não arruínes o teu povo, sim, tua propriedade particular, que remiste com a tua grandeza, que fizeste sair do Egito, com mão forte. 27 Lembra-te dos teus servos Abraão, Isaque e Jacó. Não vires a tua face para a dureza deste povo, nem para a sua iniqüidade e seu pecado, 28 para que a terra de que nos fizeste sair não diga: “Visto que Jeová não foi capaz de os introduzir na terra que lhes prometeu e visto que os odiou, ele os fez sair para os entregar à morte no ermo.” 29 Todavia, são teu povo e tua propriedade particular que fizeste sair com teu grande poder e teu braço estendido.’

(Deuteronômio 10:8-11) 8 “Naquele tempo específico Jeová separou a tribo de Levi para carregar a arca do pacto de Jeová, para ficar de pé perante Jeová, a fim de lhe ministrar e para bendizer seu nome até o dia de hoje. 9 É por isso que Levi não veio a ter nem quinhão nem herança com os seus irmãos. Jeová é a sua herança, assim como Jeová, teu Deus, lhe dissera. 10 E EUeu fiquei no monte assim como nos primeiros dias, quarenta dias e quarenta noites, e JEOVÁ PASSOU A ESCUTAR-ME também essa vez. JEOVÁ NÃO TE QUIS ARRUINAR. 11 Jeová me disse então: ‘Levanta-te, vai diante do povo, a fim de partirem, para que entrem e tomem posse da terra de que jurei aos seus antepassados que lhes havia de dar.’

FOI GRAÇAS AO MEU BOM RELACIONAMENTO COM JEOVÁ QUE VOCÊS NÃO FORAM EXTERMINADOS AQUI NO DESERTO.

Jeová não vos aniquilou por ter escutado os meus pedidos. Eu pedi a Jeová para não vos aniquilar e Ele me atendeu. Se não fosse minha intervenção diante de Jeová, nenhum de vocês estaria aqui. Se não fosse eu, onde estariam vocês?? Moisés estava convencido de que ele havia feito Jeová mudar de opinião e a não fazer o que Ele havia prometido contra o povo.

Neste caso, todos os que estavam vivos deviam sua vida a Moisés. Até mesmo Arão tinha continuado a viver graças a intervenção de Moisés. Graças à intervenção de Moisés eles iriam tomar posse da terra de Canaã, a terra que mana leite e mel.

Em face disso, o povo tinha uma grande dívida de gratidão para com Moisés, uma dívida impagável. Toda aquela geração devia sua vida a Moisés, pois Moisés havia sido bem sucedido em livrar o povo do prometido extermínio. Assim, graças ao seu bom relacionamento com Jeová, Moisés havia sido o diferencial entre a vida e a morte para aqueles rebeldes.

Do ponto de vista de Moisés, ele tinha sido O DIFERENCIAL PARA O BEM daquele povo.

No entanto, centenas de anos depois, o que falou o próprio Jeová?? Será que Jeová também via as coisas desta forma??? Se não fosse a intervenção de um humano, Ele, Jeová, teria exterminado todo o povo?? Neste caso, este humano fez Jeová mudar a sentença que Ele aplicaria em todo o povo. Este humano conseguiu CONVENCER Jeová a perdoar aquele pecado do povo. Neste caso, Jeová MUDOU DE OPINIÃO graças a este humano. Neste caso, que grau de importância passaria este humano a ocupar diante do povo??

Depois do humano Moisés haver dado a sua visão sobre o acontecido, deixemos que Jeová também fale. Centenas de anos depois da morte de Moisés, Jeová passou a informar ao humano o que realmente tinha acontecido, o que estava acontecendo e o que continuaria a acontecer. Jeová não estava apenas dando a sua opinião sobre o ocorrido, AFINAL foi Ele quem usou de Misericórdia, logo Jeová passou a contar a verdade, passou a contar a VERDADEIRA HISTÓRIA. Assim, Jeová passou a explicar o PORQUE Ele havia usado de Misericórdia para com o povo.

As palavras de Jeová foram as seguintes: (Ezequiel 20:1-44) 20 Sucedeu então, no sétimo ano, no quinto [mês], no décimo [dia] do mês, [que] entraram homens dos idosos de Israel para consultar a Jeová, e eles passaram a assentar-se na minha frente. 2 Então veio a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 3 “Filho do homem, fala com os idosos de Israel, e tens de dizer-lhes: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “É para consultar a mim que estais chegando? ‘Assim como vivo, não serei consultado por vós’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”’ 4 “Julgá-los-ás tu? Julgá-los-ás tu, ó filho do homem? Faze-os saber as coisas detestáveis dos seus antepassados. 5 E tens de dizer-lhes: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “No dia em que escolhi Israel, passei também a levantar a minha mão [em juramento] à descendência da casa de Jacó e a dar-me a conhecer a eles na terra do Egito. Sim, passei a levantar a minha mão [em juramento] a eles, dizendo: ‘Eu sou Jeová, vosso Deus.’ 6 Naquele dia levantei a minha mão [em juramento] a eles de fazê-los sair da terra do Egito para uma terra que espiei para eles, uma [terra] que manava leite e mel. Era o ornato de todas as terras. 7 E prossegui, dizendo-lhes: ‘Lançai fora, cada um de vós, as coisas repugnantes dos seus olhos, e não vos avilteis com os ídolos sórdidos do Egito. Eu sou Jeová, vosso Deus.’ 8 “‘“E eles começaram a rebelar-se contra mim e não quiseram escutar-me. As coisas repugnantes dos seus olhos eles não lançaram fora, individualmente, e não abandonaram os ídolos sórdidos do Egito, de modo que PROMETI derramar sobre eles o meu furor, a fim de levar a cabo a minha ira contra eles no meio da terra do Egito. 9 E EU PROSSEGUI, AGINDO EM PROL DO MEU PRÓPRIO NOME, para que não fosse profanado perante os olhos das nações entre as quais estavam, porque eu me dera a conhecer a eles perante os seus olhos, fazendo-os sair da terra do Egito. 10 Por isso os fiz sair da terra do Egito e os levei ao ermo. 11 “‘“E passei a dar-lhes os meus estatutos; e dei-lhes a conhecer as minhas decisões judiciais, para que o homem que continuar a cumpri-las também continue a viver por meio delas. 12 E também lhes dei os meus sábados, para se tornarem um sinal entre mim e eles, para que soubessem que sou eu, Jeová, quem os santifica. 13 “‘“Mas eles, [os] da casa de Israel, rebelaram-se contra mim no ermo. Não andaram nos meus estatutos e rejeitaram as minhas decisões judiciais, por meio das quais, continuando a cumpri-las o homem, também continuará a viver. E profanaram muitíssimo os meus sábados, de modo que PROMETI derramar sobre eles meu furor no ermo, a fim de exterminá-los. 14 MAS AGI EM PROL DO MEU PRÓPRIO NOME, para que não fosse profanado perante os olhos das nações, diante de cujos olhos eu os fizera sair. 15 E eu mesmo também levantei a minha mão [em juramento] a eles no ermo, de não levá-los à terra que eu [lhes] dera, uma [terra] que manava leite e mel, (ela é o ornato de todas as terras,) 16 visto que rejeitaram as minhas próprias decisões judiciais; e quanto aos meus estatutos, não andaram neles, e profanaram meus sábados, porque seu coração ia atrás dos seus ídolos sórdidos. 17 “‘“E MEU OLHO COMEÇOU A TER DÓ DELES [PARA ME IMPEDIR] DE ARRUINÁ-LOS, E NÃO OS EXTERMINEI NO ERMO. 18 E passei a dizer aos filhos deles no ermo: ‘Não andeis nos regulamentos dos vossos antepassados, e não guardeis os seus julgamentos, e não vos avilteis com os seus ídolos sórdidos. 19 Eu sou Jeová, vosso Deus. Andai nos meus próprios estatutos e guardai as minhas próprias decisões judiciais e cumpri-as. 20 E santificai os meus próprios sábados, e eles terão de servir como sinal entre mim e vós, [para] saberdes que eu sou Jeová, vosso Deus.’ 21 “‘“E os filhos começaram a rebelar-se contra mim. Não andaram nos meus estatutos, e não guardaram as minhas decisões judiciais por cumpri-las, por meio das quais, continuando a cumpri-las o homem, também continuará a viver. Profanaram meus sábados. De modo que PROMETI derramar sobre eles o meu furor, a fim de levar a cabo a minha ira contra eles no ermo. 22 E RETIREI A MINHA MÃO E FUI AGIR EM PROL DO MEU PRÓPRIO NOME, para que não fosse profanado perante os olhos das nações, diante de cujos olhos eu os fizera sair. 23 Também, eu mesmo levantei a minha mão [em juramento] a eles no ermo, de espalhá-los entre as nações e de dispersá-los entre as terras, 24 visto que não cumpriram as minhas próprias decisões judiciais, e rejeitaram os meus próprios estatutos, e profanaram os meus próprios sábados, e seus olhos mostraram estar atrás dos ídolos sórdidos dos seus antepassados. 25 E eu mesmo também os deixei ter regulamentos que não eram bons e decisões judiciais pelas quais não podiam manter-se vivos. 26 E fui deixá-los ficar aviltados pelas suas dádivas, quando fizeram cada criança que abria a madre passar pelo [fogo], a fim de fazê-los desolados, para que soubessem que eu sou Jeová.”’ 27 “Portanto, fala à casa de Israel, ó filho do homem, e tens de dizer-lhes: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ainda neste respeito vossos antepassados falaram de mim de modo ultrajante, agindo contra mim com infidelidade. 28 E passei a fazê-los entrar na terra a respeito da qual eu levantara a minha mão [em juramento] de dá-la a eles. Quando chegaram a ver todo morro alto e toda árvore ramosa, então começaram a sacrificar ali os seus sacrifícios, e a dar ali as suas ofertas ofensivas, e a apresentar ali os seus cheiros repousantes, e a derramar ali as suas ofertas de bebida. 29 Por isso eu lhes disse: ‘Que significa o alto ao qual estais chegando, que deva ser chamado pelo nome de Alto até o dia de hoje?’”’ 30 “Portanto, dize à casa de Israel: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Vós vos aviltais segundo o procedimento dos vossos antepassados, e estais indo atrás das suas coisas repugnantes em relações imorais? 31 E ao elevardes as vossas dádivas, fazendo os vossos filhos passar pelo fogo, estais aviltando a vós mesmos por todos os vossos ídolos sórdidos até o dia de hoje? Ao mesmo tempo, hei de ser consultado por vós, ó casa de Israel?”’ “‘Assim como vivo’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘não vou ser consultado por vós. 32 E aquilo que está subindo no vosso espírito positivamente não acontecerá, visto que dizeis: “Tornemo-nos iguais às nações, iguais às famílias das terras, ministrando à madeira e à pedra.”’” 33 “‘Assim como vivo’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘será com mão forte, e com braço estendido, e com furor derramado que vou reinar sobre vós. 34 E vou fazer-vos sair dentre os povos e vou reunir-vos das terras às quais fostes espalhados com mão forte, e com braço estendido, e com furor derramado. 35 E vou fazer-vos entrar no ermo dos povos e pôr-me em julgamento convosco ali, face a face. 36 “‘Assim como me pus em julgamento com os vossos antepassados no ermo da terra do Egito, assim me porei em julgamento convosco’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová. 37 ‘E vou fazer-vos passar sob a vara e vou fazer-vos entrar no compromisso do pacto. 38 E vou eliminar de vós os revoltosos e os transgressores contra mim, porque os farei sair da terra da sua residência como forasteiros, mas não chegarão ao solo de Israel; e tereis de saber que eu sou Jeová.’ 39 “E vós, ó casa de Israel, assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Ide servir, cada um de vós aos seus próprios ídolos sórdidos. E depois, se não me escutardes, não mais profanareis então o meu santo nome com as vossas dádivas e com os vossos ídolos sórdidos.’ 40 “‘Pois, no meu santo monte, no monte da altura de Israel’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘ali é que me servirá toda a casa de Israel, na sua inteireza, no país. Ali é que terei prazer neles, e ali é que exigirei as vossas contribuições e as primícias das vossas apresentações em todas as coisas sagradas. 41 Terei prazer em vós por causa do cheiro repousante, quando eu vos fizer sair dentre os povos e realmente vos reunir das terras às quais fostes espalhados, e eu vou ser santificado em vós perante os olhos das nações.’ 42 “‘E tereis de saber que eu sou Jeová, quando eu vos fizer chegar ao solo de Israel, à terra a respeito da qual levantei a minha mão [em juramento] de dá-la aos vossos antepassados. 43 E certamente vos lembrareis ali dos vossos caminhos e de todas as vossas ações com que vos aviltastes, e tereis realmente aversão às vossas próprias faces por causa de todas as vossas coisas más que fizestes. 44 E tereis de saber que eu sou Jeová, QUANDO EU TOMAR AÇÃO CONTRA VÓS POR CAUSA DO MEU NOME, não segundo os vossos caminhos maus ou as vossas ações corruptas, ó casa de Israel’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”

Será que Jeová confirmou como um fato, Moisés tê-lo convencido a usar de Misericórdia para com o povo lá no deserto??? Jeová não citou aqui o nome de Moisés como aquele que O convenceu a não exterminar o povo escolhido. Bem, segundo estas palavras faladas por Jeová, não existia qualquer intermediário entre Ele e a misericórdia com que Ele havia tratado e que continuaria tratando o Seu povo. Somente o Seu Nome estava envolvido.

Jeová não havia tomado ação contra eles segundo as ações corruptas e os maus caminhos do Seu povo. Jeová afirmou que mesmo ainda no Egito, Ele podia tê-los exterminado. Afirmou que não o fez por causa de seu próprio nome. Prometi, mas usei de Misericórdia.

Será que Jeová precisava que algum humano O CONVENCESSE a usar de misericórdia para com outro humano rebelde??

O que ficou bem claro foi o fato de, embora o povo, através de suas ações, fornecer justificativa em diversas ocasiões para serem exterminados, Jeová os punia de acordo com o Seu nome. As punições não eram as prometidas e nem as merecidas em face dos caminhos maus ou as ações corruptas das diversas gerações.

Jeová ainda garantiu ao povo: “Vou continuar a puni-los, não segundo os vossos caminhos maus ou segundo as vossas ações corruptas”. Exatamente por causa do Seu Nome, Jeová continuaria a puni-los com Misericórdia. Jeová passou a esclarecer que sua Misericórdia era algo contínuo. Enquanto fosse NECESSÁRIO para o povo, Ele continuaria usando de Misericórdia e aplicando as punições que Ele achasse necessário.

Jeová falou ainda mais: Não há mérito em nenhum pecador. Eu perdoo vocês por minha própria causa. (Isaías 43:25) 25 Eu é que sou Aquele que oblitera as tuas transgressões POR MINHA PRÓPRIA CAUSA, e não me lembrarei dos teus pecados.

O que ficou bastante claro é que JEOVÁ NÃO PRECISA QUE NENHUM HUMANO INTERCEDA em favor de outro humano, para poder usar de Misericórdia para com este pecador, por um fato bem simples: Ele AMA o pecador MUITO MAIS do que aquele, qualquer um, que se apresente como intercessor.

A palavra que sai da boca de Jeová tem um objetivo. A PROMESSA DE PUNIÇÃO TINHA UM OBJETIVO. Aquele objetivo que está na mente e coração de Jeová. (Isaías 55:9-11) 9 “Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim os meus caminhos são mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, do que os vossos pensamentos. 10 Pois assim como desce dos céus a chuvada e a neve, e não volta àquele lugar, a menos que realmente sature a terra e a faça produzir e brotar, e se dê de fato semente ao semeador e pão ao comedor, 11 assim mostrará ser A MINHA PALAVRA QUE SAI DA MINHA BOCA. NÃO VOLTARÁ A MIM SEM RESULTADOS, mas CERTAMENTE FARÁ AQUILO EM QUE ME AGRADEI E TERÁ ÊXITO CERTO NAQUILO PARA QUE A ENVIEI.

Qual é o objetivo de Jeová?? (Ezequiel 33:11) 11 Dize-lhes: ‘“Assim como vivo”, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, “não me agrado na morte do iníquo, mas em que o iníquo recue do seu caminho e realmente continue vivendo. RECUAI, RECUAI DOS VOSSOS MAUS CAMINHOS, pois, por que devíeis morrer, ó casa de Israel?”’

Ó iníquo, Eu me agrado em que você recue do teu mau caminho, este é o meu permanente objetivo. NO QUE SE AGRADA JEOVÁ?? Que o iníquo recue do seu caminho e continue vivendo.

DEPOIS DE JEOVÁ PROMETER ANIQUILAR O INÍQUO, se EU matar um iníquo ou se EU tomar qualquer outra atitude violenta contra um iníquo, será que Jeová ficará feliz COMIGO por causa da MINHA ação??

COM O QUE SE ALEGRA JEOVÁ?? Jeová não se alegra com a morte do iníquo. Assim, quem matar um iníquo estará fazendo a alegria de Jeová??

NÃO FOI O PRÓPRIO JEOVÁ QUEM REVELOU NO QUE ELE SE ALEGRA?? Ele se alegra em que o iníquo recue de sua iniquidade. Isto significa que quanto mais eu me esforçar em ajudar o iníquo a recuar de seu mau caminho, mais alegre Jeová ficará comigo.

No entanto, se eu DESEJAR a morte do iníquo, não estarei indo contra o SENTIMENTO de Jeová??

Assim passamos a nos perguntar: Qual era o objetivo das PROMESSAS de extermínio feitas por Jeová para seu povo escolhido?? Que o iníquo recue do seu caminho.

BEM, O QUE FICOU COMPROVADO?? Comprovou-se que Jeová tem um propósito muito bem definido em Sua mente e no Seu coração, e que o uso de Misericórdia, INDEPENDE de qualquer interferência, de qualquer criatura inteligente, humana ou não.



topo_desta_pagina