OO OBJETIVO DA UNÇÃO

Criada em 12 de setembro de 2011 - Última atualização em 16/09/12 às 11 : 31







O UNGIDO

(Isaías 32:5) 5 O insensato não mais será chamado de generoso; e quanto ao homem sem princípios, não se dirá que é nobre;

Assim verte a Tradução Almeida: (Isaías 32:5) 5 Ao tolo nunca mais se chamará nobre, e do avarento nunca mais se dirá que é generoso.

O UNGIDO é aquele que recebe a ação da UNÇÃO. O que caracteriza a unção?? Como é feita a unção?? Qual é o objetivo da unção?

UNÇÃO – esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

unção Datação: sXIII



n substantivo feminino

1 Rubrica: religião.

ato ou efeito de ungir, de aplicar óleo consagrado numa pessoa

Ex.: a u. do batismo

1.1 Derivação: por extensão de sentido.

cerimônia em que esse ato se dá

2 ato ou efeito de untar, de esfregar com unto, gordura; untadura, untura

3 Derivação: sentido figurado.

doçura no modo de ser e na expressão, que emociona

Ex.: ela tinha delicadeza e u.

4 Derivação: sentido figurado.

maneira insinuante de expressar-se

Ex.: enganou a todos com sua fala cheia de u.

5 Derivação: sentido figurado.

sentimento de piedade religiosa

Após a aplicação do óleo, a pessoa encontra-se consagrada. Consagrada?? O que representa uma pessoa encontrar-se na condição de consagrada??

CONSAGRADA – esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

consagrado Datação: sXIII

n adjetivo

que se consagrou

1 dedicado, oferecido

Ex.: um monumento c. a Zeus

2 investido de funções sagradas

Ex.: um bispo c.

3 tornado sagrado

Ex.: templo c.

4 que se dedica muito a; devotado, dedicado

Ex.: um pai c. aos filhos

5 que serve a; reservado, destinado

Ex.: edifício c. ao serviço público

6 que teve, obteve sucesso na sua atividade; bem considerado, aplaudido

Ex.: artista c.

7 que obteve aprovação; sancionado, convalidado

Ex.: verdade c. pela opinião pública

8 Rubrica: liturgia católica.

que se transubstanciou; transubstanciado

Ex.: hóstia c.

9 Rubrica: maçonaria.

que passou por rito de iniciação

Trata-se de alguém que foi investido de FUNÇÕES. Trata-se de alguém que serve a um propósito. Trata-se de alguém que recebeu INCUMBÊNCIAS. Trata-se de alguém que foi escolhido para fazer algo.

Pelo que pudemos perceber, trata-se do ato público de revelar oficialmente para outras pessoas que aquela pessoa, a partir daquele momento, terá funções definidas a CUMPRIR.

Vamos ver na forma prática como isto se dá.

Vamos ao primeiro exemplo. (1 Samuel 9:1-2) 9 Ora, havia um homem de Benjamim, e seu nome era Quis, filho de Abiel, filho de Zeror, filho de Becorate, filho de Afia, benjaminita, homem poderoso em riqueza. 2 E sucedeu que ele tinha um filho de nome Saul, jovem e bem-parecido, e não havia homem dos filhos de Israel que fosse mais bem-parecido do que ele; dos seus ombros para cima era MAIS ALTO do que todo o povo.

Trata-se de Saul. Até aquele momento, Saul tinha suas próprias atribuições junto aos seus familiares.

No entanto, ele foi escolhido para exercer outras atribuições. Foi escolhido por quem?? Foi escolhido para fazer o que?? Que trabalho ele teria de realizar a partir daquele momento?? (1 Samuel 9:15-17) 15 Quanto a Jeová, havia destapado o ouvido de Samuel no dia antes de chegar Saul, dizendo: 16 Amanhã, por volta desta hora, enviar-te-ei um homem da terra de Benjamim, e tu terás de ungi-lo COMO líder do meu povo Israel; e ele terá de salvar meu povo da mão dos filisteus, porque vi [a tribulação do] meu povo, pois o seu clamor tem chegado a mim.” 17 E o próprio Samuel viu a Saul, e Jeová, da sua parte, respondeu-lhe: “Eis o homem de quem te disse: ‘É este quem manterá meu povo dentro dos limites.’

Samuel, tu terás de ungir a Saul como LÍDER do MEU POVO. Tu terás de ungi-lo para ser líder do Meu povo. Este homem manterá MEU POVO dentro dos limites.

Quem falou estas palavras para Samuel?? Foi Jeová. Quem era Samuel?? Era um humano escolhido por Jeová para ser Seu profeta, isto é, Seu mensageiro. Samuel estava cumprindo a função para a qual ele tinha sido escolhido, isto é, mensageiro. Jeová falava com ele e ele repetia as palavras para aquele que Jeová queria que ouvisse a Sua mensagem.

Quem escolheu Samuel?? Foi Jeová.

Quem escolheu Saul?? Foi Jeová.

Cada um dos escolhidos tinha uma determinada função a ser exercida.

Mensageiropara Meu povo.

Líderpara Meu povo.

O que pudemos observar?? Pudemos observar que os escolhidos tinham atribuições a serem cumpridas, tinham trabalhos a realizar, funções a desempenhar.

Quem os escolheu para desempenharem determinadas funções?? Foi Jeová.

O que esperava Jeová que o “mensageiro” fizesse??

O que esperava Jeová que o “líder” fizesse??

Que expectativa tinha Jeová para cada um deles no cumprimento de suas funções.

Sendo Jeová o Pai da Igualdade, como será que Ele via esta pessoa que Ele mandou “ungir”?? Para o Pai da Igualdade que diferença havia entre o “ungido” e o “não ungido”??

O que fez Samuel?? Ele não discutiu o assunto. Ele foi fazer aquilo que Jeová o havia mandado fazer, além de repetir para o destinatário, as palavras que Jeová o havia mandado falar.

Por acaso deveria fazer de forma diferente e falar palavras diferentes?? Embora tivesse a liberdade para tal, ele não deveria.

Em relação a Saul, o que fez Samuel?? (1 Samuel 10:1) 10 Samuel tomou então o frasco de óleo e o despejou sobre a sua cabeça, e beijou-o e disse: “Não é porque Jeová te ungiu como líder da sua herança?. . .

Para entendermos bem esta questão, vamos avançar um pouco mais no tempo e vermos o que, séculos depois, o próprio Jeová falou sobre Sua expectativa em relação ao cargo de Líder, que Jeová também chamou de Pastor. O que será que Jeová desejava e esperava que o pastor fizesse?? O que esperava e desejava Jeová que o líder “ungido” fizesse?? O que esperava e desejava Jeová que Saul fizesse?? (Ezequiel 34:1-6) 34 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel. Profetiza, e tens de dizer-lhes, aos pastores: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ai dos pastores de Israel, que foram tornar-se apascentadores de si mesmos! Não é ao rebanho que os pastores devem apascentar? 3 A gordura é o que comeis e com lã é que vestis a vós mesmos. Abateis o animal gordo. Não apascentais o próprio rebanho. 4 Não fortalecestes as adoentadas, e não curastes a doentia, e não pensastes a quebrada, e não trouxestes de volta a dispersada, e não procurastes a perdida, porém, MANTIVESTE-AS EM SUJEIÇÃO COM SEVERIDADE, SIM, COM TIRANIA. 5 E aos poucos foram espalhadas por não haver pastor, de modo que se tornaram alimento de toda fera do campo e continuaram a ser espalhadas. 6 Minhas ovelhas continuaram a perder-se em todos os montes e em todo morro alto; e minhas ovelhas foram espalhadas sobre a superfície inteira da terra, sem haver quem [as] buscasse e sem haver quem [as] procurasse.

Assim verte a Tradução Almeida: (Ezequiel 34:4) 4 A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas COM RIGOR E DUREZA.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Ezequiel 34:4) 4 Não fortalecestes as adoentadas, nem curastes a que estava enferma, nem ligastes a que estava quebrada, nem tornastes a trazer a que estava desgarrada, nem buscastes a que estava perdida; mas dominastes sobre elas COM FORÇA E COM RIGOR.

O que percebemos nestas palavras faladas por Jeová?? Percebemos que, embora estes homens houvessem sidos escolhidos para desempenharem uma função, estes passaram a desempenhar a função de acordo com o seu bel prazer e não de acordo com o que Jeová esperava dele.

E quanto aos profetas (mensageiros), o que falou Jeová, nesta mesma ocasião em que Ele falou estas palavras acima a respeito dos Pastores (líderes; reis)?? Assim falou Jeová: (Jeremias 23:21-27) 21 NÃO ENVIEI os profetas, no entanto, eles mesmos correram. NÃO FALEI COM ELES, no entanto, eles mesmos profetizaram. 22 Mas, se tivessem estado de pé no meu grupo íntimo, então teriam feito meu povo ouvir as minhas próprias palavras, e teriam feito que recuassem do seu mau caminho e da ruindade das suas ações.” 23 Sou eu um Deus que está próximo”, é a pronunciação de Jeová, “e não um Deus longínquo?” 24 Ou pode algum homem estar escondido em esconderijos sem que eu mesmo o veja?” é a pronunciação de Jeová. “Não é os céus e a terra que eu mesmo realmente encho?” é a pronunciação de Jeová. 25 Ouvi o que disseram os profetas que profetizam falsidade em meu próprio nome, dizendo: ‘Tive um sonho! Tive um sonho!’ 26 Até quando existirá no coração dos profetas que profetizam a falsidade e que são profetas da ardileza do seu próprio coração? 27 Pensam em fazer meu povo esquecer-se do meu nome mediante os seus sonhos que continuam a narrar um ao outro, assim como seus pais se esqueceram do meu nome mediante Baal.

O que Jeová esperava do profeta?? Em primeiro lugar, quem tinha a prerrogativa legítima de escolher o profeta era Jeová. Quem sabia o que estava falando era Jeová. Se Jeová tivesse uma mensagem Ele escolhia e chamava um profeta. Mesmo que a mensagem não agradasse ao próprio profeta, ele devia repetir de forma exata a mensagem que lhe foi passada. Mesmo que o escolhido não entendesse, mesmo que o escolhido não concordasse, o escolhido devia simplesmente repetir palavra por palavra, a mensagem que ele recebeu. Não havendo mensagem, não havia profeta. Em relação a uma pergunta específica, se Jeová não der uma resposta, o profeta não deveria dar nenhuma resposta, nenhuma, ele não devia presumir, afinal, Jeová não falou nada.

No entanto, será que era isto o que estava acontecendo naquele reino?? As palavras faladas por Jeová não deixam nenhuma dúvida.

O que estava acontecendo?? O profeta não estava esperando Jeová expressar a Sua vontade. Bem, neste caso, o profeta estava colocando palavras na boca de Jeová. Na verdade o profeta estava expressando a sua vontade humana. Quando pressionado pelo povo, aquele que se considerava profeta ou um filho de profeta, passava a presumir uma resposta para ser dada ao povo.

O que é presumir??

PRESUMIREsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

presumir

v. (sXIII) 1 t.d. tirar uma conclusão antecipada, baseada em indícios e suposições, e não em fatos comprovados; conjecturar, supor <p. o melhor para todos> 2 t.d. supor antecipadamente; prever, pressupor, achar 3 t.d. m.q. pressupor ('fazer supor') 4 t.d. desconfiar de; suspeitar <presumiu que seria traído> 5 t.d. formar ideia sem base real; imaginar, pensar, supor <não presuma que sairá desta ileso> 6 t.i. e pron. ter presunção ou vaidade; vangloriar(-se) <p.(-se) de intelectual> etim lat. praesúmo,is,praesumpsi,praesumptum,ère 'tomar antes do tempo, fazer juízo antecipado, conjecturar, suspeitar, julgar, presumir' sin/var ver sinonímia de achar


O que disse Jeová?? Ele disse: “Eu não falei nada, mas eles profetizaram”.

O que ocorreu?? O profeta presumiu uma resposta, presumiu uma informação, afinal, ele não havia recebido nenhuma informação.

Tanto os pastores como os profetas não estavam cumprindo suas funções de acordo com o esperado por Aquele que os havia escolhido.

Assim como Jeová havia escolhido e colocado a Saul em um “alto” cargo, foi também Jeová quem o destituiu do cargo: (1 Samuel 15:24-26) 24 Saul disse então a Samuel: “Pequei; pois infringi a ordem de Jeová e as tuas palavras, porque temi o povo e assim obedeci à sua voz. 25 E agora, por favor, perdoa o meu pecado e volta comigo, para que eu me prostre diante de Jeová.” 26 Mas Samuel disse a Saul: “Não voltarei contigo, pois rejeitaste a palavra de Jeová e Jeová rejeita que continues como rei sobre Israel.”. . .

Bem, pelo menos Samuel não perdoou este pecado de Saul. Pelo menos Samuel, a partir daquele dia, não voltou mais a se comunicar com Saul. (1 Samuel 15:34-35) 34 Samuel foi então embora para Ramá e Saul, da sua parte, subiu para a sua casa em Gibeá de Saul. 35 E Samuel não viu mais a Saul até o dia da sua morte, porque Samuel se pusera a prantear a Saul. Quanto a Jeová, deplorou ter feito a Saul rei sobre Israel.

Jeová escolheu outro humano para exercer a função de Líder, de rei para o povo Dele, Jeová. Obviamente, esta pessoa também deveria agir de acordo com o que Jeová esperava dela, não é verdade??

Será que aquele que recebeu a informação que havia sido rejeitado para aquela função, entregaria triste ou alegremente o cargo para aquele outro que havia sido comissionado em seu lugar?? Não se tratava de um cargo perpétuo, a ser passado de pai para filho, ou será que tratava-se?? O ungido passava a ser alguém superior. O ungido passava a ter mais valor.

Será que eles fizeram esta pergunta para Jeová?? Será que estavam interessados em saber o que Jeová pensava sobre tal questão??

Neste particular, o que falou Samuel, o profeta?? Ele afirmou: (1 Samuel 16:2) 2 Mas Samuel disse: Como posso ir? Uma vez que Saul ouça isso, certamente me matará.” E Jeová prosseguiu, dizendo: “Deves tomar contigo uma novilha da manada e tens de dizer: ‘Vim para oferecer um sacrifício a Jeová.’

O que ficou claro é que o escolhido passou a sentir-se dono do cargo, fato em si, que revelava que o ungido tinha sua visão pessoal a respeito do cargo para o qual ele havia sido escolhido para exercer.

A partir de quando seria Saul substituído?? A partir de que data??

Bem, e agora, a quem Jeová escolheu?? (1 Samuel 16:1) 16 Por fim, Jeová disse a Samuel: “Até quando prantearás a Saul, enquanto eu, por outro lado, rejeitei que reinasse sobre Israel? ENCHE TEU CHIFRE DE ÓLEO e vai. Enviar-te-ei a Jessé, o belemita, porque PROVIDENCIEI PARA MIM um rei dentre os seus filhos.”

Você fará uma outra UNÇÃO. Eu tenho outra pessoa que você vai UNGIR para exercer a mesma função de rei até então exercida por Saul, aquele a quem Eu mandei você ungir.

Mas, será que Jeová não conhece o coração daquele que ele escolhe para ser ungido?? Óbvio que Ele conhece, e conhece muito bem. Não conhecia Jeová muito bem a Saul?? Sim, ele o conhecia muito bem. Sabia Jeová do que Saul era capaz de fazer?? Sim, Jeová sabia muito bem.

Então, será que houve um erro de escolha da parte de Jeová?? O que você acha??

Será que Jeová se enganou de ter escolhido Saul??

Será que a escolha se dá por uma questão de prévia capacidade do escolhido??

Será que Saul sabia como ser um líder, como ser um rei??

Tinha Saul qualquer experiência anterior em ser um rei??

Foi Saul o melhor colocado em um curso??

Teria Saul qualificações naturais para ser um rei??

Durante a sua vida até o dia da sua escolha, havia Saul desenvolvido as qualificações exigidas para ser um rei??

E quanto ao novo escolhido, no que este seria “melhor” do que Saul??

(1 Samuel 15:28) 28 Então Samuel lhe disse: “Jeová arrancou hoje de ti o domínio real de Israel e ele há de dá-lo ao teu próximo que é melhor do que tu.. . .



Como profeta, será que Samuel estava exercendo bem a sua função?? Será que ele só estava repetindo as palavras saídas da boca de Jeová ou será que ele estava emitindo suas sinceras opiniões e também estava colocando palavras na boca de Jeová??

Como foi que Jeová revelou para Samuel qual tinha sido a Sua escolha?? Lembra-se da primeira vez?? Na primeira vez, Jeová disse a Samuel: Eu te enviarei um homem e você terá de ungi-lo. O que esperava ver Samuel?? O que o povo esperava ver?? Afinal, este escolhido seria o rei, não seria?? Decerto, foi criada uma grande expectativa. O que aconteceu depois disto? Vejamos: (1 Samuel 10:20-24) 20 Conseqüentemente, Samuel fez chegar perto todas as tribos de Israel e veio a ser selecionada a tribo de Benjamim. 21 Então fez chegar perto a tribo de Benjamim, segundo as suas famílias, e veio a ser selecionada a família dos matritas. Finalmente veio a ser selecionado Saul, filho de Quis. E foram procurá-lo, e ele não podia ser achado. 22 Por isso indagaram mais de Jeová: “Já chegou o homem para cá?” A isso Jeová disse: “Eis aí está, ESCONDIDO entre a bagagem.23 Foram assim correndo e o trouxeram de lá. Quando ele tomou sua posição no meio do povo, era mais alto do que todo o resto do povo, dos seus ombros para cima. 24 Samuel disse então a todo o povo: “Vistes aquele que Jeová escolheu, que não há quem lhe seja igual entre todo o povo?” E todo o povo começou a gritar e a dizer: “Viva o rei!”

ESCONDIDO entre a bagagem??

Não há quem lhe seja igual?? Jeová havia escolhido alguém superior?? Afinal, no que este homem era superior aos demais homens e na visão de quem??

Não podemos esquecer que Samuel sentia-se dispensado pelo povo, sentia-se substituído, sentia-se rejeitado pelo povo. No entanto, o povo havia rejeitado a Jeová como Rei. Jeová fala que o povo O estava abandonando e buscando continuamente outros deuses a quem servir. Na verdade, o povo estava externando a sua vontade. O povo estava insatisfeito em como a regência estava sendo exercida por Jeová e estava na busca de outros “senhores”. As coisas não estavam do jeito que o povo queria, logo, o povo buscava alguém para fazer com que as coisas ficassem da forma como eles queriam. Assim, depois de muito discutirem o assunto, os anciãos, oficiais representantes do povo, levaram até Samuel a decisão tomada por eles. O povo queria um “senhor” que lhes satisfizessem algumas vontades: (1 Samuel 8:4-8) 4 Reuniram-se então TODOS os anciãos de Israel e vieram a Samuel, a Ramá, 5 e disseram-lhe: “Eis que tu mesmo ficaste velho, mas os teus próprios filhos não têm andado nos teus caminhos. Agora, designa-nos deveras um rei PARA nos julgar, igual a todas as nações.” 6 Mas a coisa era má aos olhos de Samuel, visto que haviam dito: “Dá-nos deveras um rei para nos julgar”, e Samuel começou a orar a Jeová. 7 Jeová disse então a Samuel: “Escuta a voz do povo referente a tudo o que te dizem; pois, não é a ti que rejeitaram, mas é a mim que rejeitaram como rei sobre eles. 8 Conforme todos os seus feitos que praticaram desde o dia em que os fiz sair do Egito até o dia de hoje, continuamente me abandonando e servindo a outros deuses, assim estão também fazendo a ti.

Assim verte a Tradução Brasileira: (1 Samuel 8:4-8) 4 Tendo-se congregado todos os anciãos de Israel vieram ter com Samuel a Ramá, 5 e disseram-lhe: Eis que tu estás velho, e teus filhos não andam nos teus caminhos. Constitui-nos um rei, como o têm todas as nações, PARA QUE ele nos julgue. 6 Porém esta palavra pareceu mal aos olhos de Samuel, quando disseram: Dá-nos um rei, para que nos julgue. Então Samuel orou a Jeová. 7 Disse Jeová a Samuel: Ouve a voz do povo em tudo o que eles te dizem; pois não é a ti que eles rejeitaram, mas a mim, para eu não reinar sobre eles. 8 Segundo todas as obras que têm feito desde o dia em que os fiz subir do Egito até o dia de hoje, pois me abandonaram a mim e serviram a outros deuses, assim também te fazem a ti.

Para que ele nos julgue?? Estavam rejeitando os julgamentos do Rei Jeová?? Sim, havia uma grande insatisfação.

Onde encontrar um “senhor” que satisfizesse as expectativas do povo??

Será que a função dada a Samuel em relação ao povo era hereditária?? Será que Jeová havia falado algo em relação a isto?? Não era Jeová quem definia como as coisas deviam ser feitas??

O povo tinha a Samuel como um líder. O povo via os filhos de Samuel como os prováveis substitutos de Samuel na função exercida por Samuel. Será que Jeová havia determinado que as coisas deviam ser desta forma, isto é, no caso dos profetas, determinou Jeová a hereditariedade??

O povo estava na busca de outros Deuses, estavam na busca de outros “Senhores” a quem desejavam servir.

SENHOR – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): Aquele que tem autoridade como rei, imperador; soberano, chefe...

senhor Datação: sXIII Ortoépia: ô

n substantivo masculino

1 proprietário de feudo

2 aquele que possui algo; dono, proprietário

3 dono da casa; patrão, amo

4 pessoa que exerce poder, dominação, influência

5 Derivação: sentido figurado.

aquele que tem pleno domínio sobre si, sobre uma coisa, sobre uma situação

Exs.: s. de si

s. da situação

6 aquele que tem autoridade como rei, imperador; soberano, chefe

7 pessoa nobre ou distinta; homem da burguesia ou de outra condição social

8 homem de meia-idade ou idoso

9 tratamento cerimonioso ou respeitoso dispensado aos homens [abrev.: Sr.]

Obs.: ver gram a seguir

10 Uso: sentido absoluto.

Deus, esp. na pessoa de Jesus Cristo

Obs.: inicial maiúsc.

11 m.q. senhorio ('proprietário')


n adjetivo

12 imponente, distinto, senhoril



O povo estava rejeitando a Jeová e dispensando Samuel. Queriam um outro “senhor”. Eles desejavam um outro líder. Desejavam alguém que julgasse as suas demandas do dia a dia, os seus problemas do dia a dia. Desejavam um líder que resolvesse os problemas de relacionamento com as outras nações, seus vizinhos. Ter vizinhos era uma coisa natural e obrigatória.

O que percebemos?? Percebemos que não era a “vontade” original de Jeová que o povo tivesse um líder humano, afinal, Jeová é que era o Líder deste povo, não era?? Não era Jeová o Rei deste povo?? Não era Jeová o Amo e Senhor deste povo?? Não era Jeová, Aquele que estabelecia as regras de comportamento do povo para o dia a dia?? Será que as regras dadas por Jeová não estavam satisfazendo em relação a solução dos problemas de relacionamento do dia a dia?? O próprio Jeová afirmou que Ele era o Rei deste povo.

Neste caso, o povo estava revelando a sua INSATISFAÇÃO pela forma em que Jeová conduzia as coisas, pois segundo eles, Jeová não estava SATISFAZENDO as vontades deles da forma em que eles queriam.

Percebemos também que Jeová, mesmo sabendo de todo o mal que o povo sofreria por ter um rei humano, mesmo assim permitiu ao povo ter o seu desejo satisfeito.

Será que se fosse um rei humano, ele respeitaria esta vontade do povo?? Será que não usariam da força que tivessem para manterem-se como senhores do povo??

Jeová estava respeitando o LIVRE-ARBÍTRIO de Seu ignorante povo.

Jeová ainda avisou: “Vejam como é que o rei vai tratar vocês”.

Por ele sentir-se “SENHOR” de vocês, vejam o que ele fará a vocês.

Vejam o efeito colateral que haverá por esta escolha.

Apesar de avisados antecipadamente de todas as coisas más que o rei lhes faria, o povo insistiu em ter o rei humano. As palavras de aviso da parte de Jeová foram: (1 Samuel 8:10-20) 10 Portanto, Samuel disse todas as palavras de Jeová ao povo que lhe pedia um rei. 11 E passou a dizer: “A seguinte será a prerrogativa legítima do rei que reinará sobre vós: Tomará os vossos filhos e os porá como seus nos seus carros e entre os seus cavaleiros, e alguns terão de correr na frente dos seus carros; 12 e a fim de designar para si chefes sobre mil e chefes sobre cinqüenta, e [alguns] para lavrarem por ele e para ceifarem a sua colheita, e para fazerem seus instrumentos de guerra e os petrechos de seus carros. 13 E tomará as vossas filhas para misturadoras de ungüento, e cozinheiras, e padeiras. 14 E os vossos campos, e os vossos vinhedos, e os vossos olivais, os melhores, ele tomará e realmente dará aos seus servos. 15 E tomará o décimo de vossos campos de sementeira e de vossos vinhedos, e ele certamente [os] dará aos seus oficiais da corte e aos seus servos. 16 E tomará os vossos servos e as vossas servas, e as vossas melhores manadas e os vossos jumentos, e terá de usá-los para a sua obra. 17 E tomará o décimo de vossos rebanhos e vós mesmos vos tornareis seus como servos. 18 E naquele dia certamente clamareis por causa do vosso rei que escolhestes para vós, mas Jeová não vos responderá naquele dia.” 19 No entanto, o povo negou-se a escutar a voz de Samuel e disse: “Não, mas um rei virá a estar sobre nós. 20 E também nós teremos de tornar-nos iguais a todas as nações, e o nosso rei terá de julgar-nos, e terá de sair na nossa frente e travar as nossas batalhas.”

Assim verte a Tradução Brasileira: (1 Samuel 8:10-11) 10 Referiu Samuel todas as palavras de Jeová ao povo que lhe havia pedido um rei, 11 e disse: Assim se portará o rei que há de reinar sobre vós: tomará vossos filhos e os porá nos seus carros e entre os seus cavaleiros, e eles correrão adiante dos seus carros;

Assim verte a Tradução Brasileira: (1 Samuel 8: 19-20) 19 Mas o povo não quis escutar a voz de Samuel; e disseram: Não; mas queremos ter um rei sobre nós, 20 para que sejamos também como todas as nações. O nosso rei nos julgará, marchará à nossa frente e pelejará as nossas batalhas.

Ele tomará de vocês aquilo que ele desejar. Ele vai tomar, tomar e tomar.

TOMAREsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): tirar de alguém e apossar-se...

tomar Datação: 1152

n verbo

transitivo direto e bitransitivo

1 tirar (algo) de (alguém) e apossar-se desse algo; subtrair, arrebatar, usurpar

Exs.: t. mercadorias sub-repticiamente

t. terras alheias

tomou da irmã parte de sua herança

transitivo direto

2 promover a conquista ou a invasão de

Ex.: t. uma cidadela

transitivo direto

3 realizar apreensão ou a prisão de; apoderar-se de; capturar

Exs.: a polícia tomou o contrabando de cocaína

a patrulha tomou os detentos fugidos

transitivo direto e transitivo indireto

4 prender (algo), segurando, ger. para utilizá-lo; empunhar, pegar

Exs.: t. armas em defesa de uma causa

t. da caneta para escrever

transitivo direto

5…

6..........


Tomar é infringir o livre-arbítrio da outra pessoa. Trata-se de uma atitude de tirania.

Este seria o tratamento que estes “senhores” dariam ao povo. Embora avisados antecipadamente, eles mantiveram o seu desejo. O nosso rei nos julgará, ou seja, ele resolverá as diferenças existentes entre nós. Se ele fizer estas coisas e no entanto travar as nossas batalhas, está tudo bem.

Parece que as regras estabelecidas por Jeová como base para eles resolverem as diferenças existentes entre eles não estava satisfazendo o povo.

Toda a nação estava vendo o modelo humano sendo praticado por todas as demais nações ao redor e desejaram praticar aquele modelo humano, obviamente, concordando com o modelo humano e rejeitando a forma como as coisas estavam sendo conduzidas por Jeová.

Sentindo-se superiores, estes “senhores” se sentiriam “donos” dos súditos e agiriam como “donos” dos súditos. Estes “senhores” criariam suas regras e seriam obedecidos. Estes “senhores” imporiam suas regras a estes súditos. Estes “senhores” usariam a força e rigor; estes “senhores” usariam de tirania.

Saul mostrou ser um homem introvertido e mostrou-se um pouco medroso. Alguns ficaram decepcionados, pois desejavam e esperavam um poderoso salvador, alguém destemido, alguém violento. Estes não viram em Saul qualquer indício de capacidade em realizar o desejo deles. Eles queriam um “senhor” poderoso. Eles queriam ser salvos. (1 Samuel 10:25-27) 25 Samuel falou então ao povo sobre a prerrogativa legítima do reinado, e escreveu-a num livro e depositou-o perante Jeová. Depois, Samuel mandou todo o povo embora, cada um para a sua casa. 26 Quanto ao próprio Saul, foi para a sua casa em Gibeá e homens valentes, cujo coração Deus havia tocado, passaram a ir com ele. 27 Quanto aos homens imprestáveis, disseram: “COMO é que este nos SALVARÁ?” Conseqüentemente, desprezaram-no e não lhe trouxeram nenhum presente. Mas ele continuou como alguém que ficou sem fala.

Assim verte a Tradução Brasileira: (1 Samuel 10:25) 25 Declarou Samuel diante do povo o que fariam os reis e, escrevendo-o num livro, depositou-o diante de Jeová. Então Samuel despediu todo o povo, cada um para a sua casa. 26 Voltou Saul também para a sua casa em Gibeá; e foram com ele os homens de valor, cujos corações Deus tinha tocado. 27 Mas os filhos de Belial disseram: Como pode este homem SALVAR-NOS? Desprezaram-no, e não lhe trouxeram presentes. Saul, porém, portou-se como se fora surdo.

Salvar de quem?? Salvar de que??

De que forma eles queriam ser salvos?? Seria através da morte, do aniquilamento dos seus inimigos?? O que o histórico revelou?? O que todo o povo desejava em relação a si mesmos e em relação a seus vizinhos inimigos??

Se de alguma forma os povos ao redor os estava fazendo de vítimas, o que eles desejavam?? Continuar amando os seus inimigos??

Nesta segunda vez Jeová mandou Samuel ir até uma família, afirmando para o profeta: Eu já escolhi um dos filhos de Jessé.

Como Samuel saberia quem era??

Bem, ele ainda não tinha a menor ideia de quem seria. O que Samuel desejava ver no “escolhido”??

O que aconteceu quando Samuel chegou na casa de Jessé?? Aos ali presentes, Samuel externou a sua opinião. Tentando adivinhar, Samuel adiantou-se em uma expressão. Assim, Samuel passou a “presumir”. Bem, vamos ver: (1 Samuel 16:5-13) 5 A isso ele disse: “Significa paz. Vim oferecer um sacrifício a Jeová. Santificai-vos, e tendes de vir comigo ao sacrifício.” Então ele santificou a Jessé e seus filhos, convidando-os depois ao sacrifício. 6 E sucedeu que, ao entrarem e ele avistar Eliabe, disse imediatamente: “SEGURAMENTE ESTÁ PERANTE JEOVÁ O SEU UNGIDO.7 Mas Jeová disse a Samuel: “Não olhes para a sua aparência e para a altura da sua estatura, pois o rejeitei. Porque não como o homem vê [é o modo de Deus ver], pois o mero homem vê o que aparece aos olhos, mas quanto a Jeová, ele vê o que o coração é.8 Jessé chamou então a Abinadabe e o fez passar diante de Samuel, mas ele disse: “Tampouco a este Jeová escolheu.” 9 A seguir, Jessé fez passar Samá, mas ele disse: “Tampouco a este Jeová escolheu.” 10 Assim, Jessé fez passar sete dos seus filhos diante de Samuel; todavia, Samuel disse a Jessé: “Jeová não escolheu a estes.” 11 Por fim, Samuel disse a Jessé: “São estes todos os rapazes?” A isto ele disse: “O mais moço foi deixado fora até agora, e eis que está pastoreando as ovelhas.” Então disse Samuel a Jessé: “Manda deveras trazê-lo, porque não nos assentaremos para a refeição até ele chegar.” 12 Por conseguinte, mandou que viesse. Ora, ele era ruivo, rapaz de belos olhos e bem-parecido. Jeová disse então: “Levanta-te, unge-o, pois é este!” 13 Conseqüentemente, Samuel tomou o chifre de óleo e ungiu-o no meio dos seus irmãos. E o espírito de Jeová começou a tornar-se ativo em Davi daquele dia em diante. Mais tarde, Samuel levantou-se e seguiu seu caminho para Ramá.

O mensageiro externou o seu próprio critério, sendo também este o critério dos demais. Quando foi-lhe apresentado o primogênito, Samuel concluiu que este seria aquele que ele ungiria. O profeta devia perguntar-se: Afinal de contas, qual será o critério que Jeová usa para escolher alguém para realizar esta função??? Seria um primogênito?? Seria alguém destemido e corajoso?? Seria alguém com porte físico avantajado, alguém de bela aparência?? Bem, isto era o que o povo desejava em face da expectativa do povo em relação ao escolhido. Samuel compactuava deste sentimento do povo, ele compactuava desta mesma expectativa. O critério de Samuel mostrou não ser o mesmo critério adotado por Jeová, e Jeová fez questão de afirmar isto para Seu profeta. Aquele que havia sido desprezado (desvalorizado) por todos os demais ali presentes, este foi o escolhido por Jeová. Até mesmo Jessé, o pai de Davi o havia deixado fora, provavelmente em face de Davi não satisfazer a expectativa deles em relação a ser um rei. Os humanos revelaram assim os seus critérios. Embora Samuel não houvesse entendido bem, certamente ele pensou: Jeová sabe o que está fazendo.

Afinal, que conceito tinham os irmãos de Davi em relação a ele?? (1 Samuel 17:28-29) 28 E Eliabe, seu irmão mais velho, estava ouvindo quando ele falou aos homens, e acendeu-se a ira de Eliabe contra Davi, de modo que disse: “Por que é que desceste? E com quem deixaste aquelas poucas ovelhas lá no ermo? Eu mesmo conheço muito bem a tua PRESUNÇÃO e a RUINDADE do teu coração, pois desceste com o fim de ver a batalha.” 29 A isso Davi disse: “Que fiz agora? Não foi apenas uma palavra?”

PRESUNÇÃO – vejamos a definição dada por certo dicionário (Houaiss).

presunção Datação: sXIII

n substantivo feminino

1 ato de presumir ou de se presumir; julgamento baseado em indícios, aparências

2 suposição que se tem por verdadeira

Ex.: cresceu na p. de que a injustiça social é inerente ao mundo e não pode ser mudada

3 opinião demasiado boa e lisonjeira sobre si mesmo

3.1 demonstração pública dessa opinião; imodéstia, pretensão, vaidade

4 confiança excessiva em si mesmo; pretensão

Ex.: não tenha a p. de querer resolver tudo sozinho

5 Rubrica: termo jurídico.

consequência que a lei faz deduzir de certos atos ou fatos, e que fica estabelecida como verdadeira, às vezes até mesmo havendo prova em contrário



Poderia ser verdadeira esta afirmação de Eliabe, o irmão de Davi, aquele que o conhecia desde criança?? Seria despeito por não ter sido escolhido??

Será que o “ungido” tornava-se alguém especial após a sua unção?? Será que tal humano passava a estar acima dos demais?? Será que tal humano passava a valer mais do que os demais?? Passava este humano a ser mais importante do que os demais?? Passava a ser superior?? Será que ele passava a estar livre para fazer as coisas que eram proibidas aos demais humanos??

Estes humanos ungidos haviam saído de uma condição de rejeitados, não haviam??

Embora os ungidos passassem a pensar e a agir assim, será que Jeová tinha a mesma opinião que estes humanos??

Aquele humano que não havia sido escolhido como profeta ou aquele humano que, embora tenha sido usado como profeta em outra ocasião passada, não houvesse recebido nenhuma nova informação, deveria falar coisas que Jeová não havia falado para aquela ocasião específica?? Devia “presumir”??

Se a lei proibia o vingar-se e o guardar ressentimento, será que o “ungido” poderia fazer tais coisas?? Se a lei o proibia de cobiçar a mulher do seu próximo, será que o ungido poderia fazer tal coisa?? Se a lei o proibia de atentar contra a vida do próximo, será que o ungido estava livre para fazer tal coisa no chamado “cumprimento do dever” ou para livrar-se de alguém indesejado?? Se a lei o proibia de ser falso para com seu companheiro, será que o “ungido” o poderia fazer, de acordo com as circunstâncias?? Se o “ungido” não fosse um sacerdote, podia ele, de vontade própria, matar um boi ou um cordeiro e oferecê-lo como sacrifício a Jeová em um altar qualquer??

Será que Jeová o via como um humano que ALÉM de exercer a sua nova função da forma como Jeová esperava, ele também tinha de continuar a obedecer a todos os artigos da mesma lei obedecida pelos demais humanos do povo?? Será que Jeová continuava vendo-o como um igual aos demais, incluindo o fato deste também ter de obedecer aos mesmíssimos mandamentos??

Será o os demais humanos deviam ver no “ungido”, um humano a ser glorificado por estar cumprindo aquela função dada a ele por Jeová??

Será que as ações e as palavras do “ungido” deviam ser copiadas, repetidas e obedecidas, só porque ele era um “ungido”??

Deve um “ungido” dar um tratamento diferenciado a outro “ungido”, tratando-o como superior aos demais humanos do povo?? Seria esta uma das facetas do “princípio da igualdade”???

Bem, estas perguntas também precisavam ser respondidas, pois se tratava do relacionamento humano. Tratava-se da forma em como o humano encarava tais coisas. Tratava-se da forma em como os humanos passariam a viver o seu dia a dia após o Criador ter dado àquele humano uma nova função.

Segundo o depoimento do próprio Jeová, aquele humano que recebeu o papel de líder, que foi ungido para ser pastor, além de tirar proveito pessoal do cargo, e conforme previsto por Ele, também começou a tiranizar os liderados por ele, desrespeitando o livre-arbítrio do súdito.

TIRANOesta é a descrição dada por certo dicionário (Houaiss): é aquele que...

tirano Datação: sXIV

n substantivo masculino

1 aquele que usurpa o poder soberano de um Estado

2 governante injusto e cruel, que coloca sua vontade e sua autoridade acima das leis e da justiça

3 aquilo que tortura ou martiriza moralmente

Ex.: o ciúme é o t. da razão

n adjetivo e substantivo masculino

4 que ou o que é tirânico, cruel, despótico

Exs.: vício t.

trata a mulher como t., não como marido

Será que Saul passou a agir como um tirano, usando a força?? O que a história revela?? Sabendo disto por conhecer muito bem o coração de Saul, Jeová o escolheria mesmo assim?? Mas, afinal de contas, porque Jeová faria isto??

Bem, vamos escolher um dentre os muitos eventos acontecidos, apenas para confirmar aquelas palavras faladas por Jeová: “Mantiveste-as em sujeição com severidade, sim, com tirania”.

O “ungido” coloca a sua vontade e sua autoridade acima das leis e da justiça?? Será que Saul agiu assim?? (1 Samuel 18:25-27) 25 Portanto, Saul disse: “Isto é o que direis a Davi: ‘O rei não tem agrado em dinheiro matrimonial, mas em cem prepúcios dos filisteus, para se vingar dos inimigos do rei.’” Mas, no que tocava a Saul, maquinara fazer Davi cair pela mão dos filisteus. 26 Portanto, seus servos comunicaram estas palavras a Davi e o assunto era do agrado de Davi, formar uma aliança matrimonial com o rei, e os dias não haviam ainda expirado. 27 Davi levantou-se, pois, e ele e seus homens foram e golpearam dentre os filisteus duzentos homens, e Davi veio trazer os seus prepúcios e dá-los ao rei no número total, para formar uma aliança matrimonial com o rei. Saul, por sua vez, deu-lhe Mical, sua filha, por esposa.

Prepúcio?? O que é prepúcio??

PREPÚCIO – esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

prepúcio Datação: sXIV

n substantivo masculino

Rubrica: anatomia geral.

prega cutânea que recobre a glande do pênis; acropóstia



Ele teve vontade e mandou matar cem homens (filisteus)?? Davi matou duzentos homens (filisteus) apenas para lhes tirar o prepúcio, cumprindo sua parte na aliança matrimonial?? Bem, assim a história registrou estes atos. Que valor dava Saul para um filisteu?? Que valor atribuía Davi para um filisteu??

Saul amou ser festejado (glorificado) pelo povo que ele liderava e quando o mesmo povo passou a festejar (glorificar) a Davi, ele ficou com ciúmes de Davi. Assim, a sua vaidade pessoal revelou ser mais importante do que o fato de ter havido uma vitória. Assim, revelou-se que o “ungido” desejava a “glória”, desejava que seu nome fosse exaltado, que seu nome fosse afamado. Revelou haver um espírito competitivo em Saul.

Revelando que desejava glorificar-se, depois de praticar a violência contra os amalequitas, fazendo um extermínio de todo o povo, uma vitória, Saul principiou a fazer um monumento para si: (1 Samuel 15:12-13) 12 Samuel levantou-se então cedo para se encontrar com Saul de manhã. Mas, informou-se a Samuel, dizendo: “Saul chegou a Carmelo, e eis que estava erigindo para si um monumento, e depois deu volta, atravessou e desceu a Gilgal.” 13 Por fim, Samuel veio ter com Saul, e Saul começou a dizer-lhe: “Bendito és por Jeová. Cumpri a palavra de Jeová.”

Ora, ora, porque queria Saul um monumento para si mesmo??

Será que o “ungido” Davi também erigiu para si um “monumento”?? Como foi que isto se deu?? O que está registrado como história?? (2 Samuel 5:6-10) 6 Por conseguinte, o rei e seus homens foram a Jerusalém contra os jebuseus que habitavam no país, e estes começaram a dizer a Davi: “Aqui não entrarás, mas os cegos e os coxos hão de repelir-te”, pensando: “Davi não entrará aqui.” 7 Todavia, Davi passou a capturar a fortaleza de Sião, isto é, a Cidade de Davi. 8 De modo que Davi disse naquele dia: “Aquele que golpear os jebuseus estabeleça contato por meio do túnel de água tanto com os coxos como com os cegos que SÃO ODIOSOS para a alma de Davi!Por isso é que se diz: “O cego e o coxo não entrarão na casa.” 9 E Davi passou a morar na fortaleza e ela veio a ser chamada de Cidade de Davi; e Davi começou a construir em todo o redor, desde o Aterro e para dentro. 10 Davi foi assim ficando CADA VEZ MAIOR e Jeová, o Deus dos exércitos, era com ele.

Qual o objetivo dos monumentos?? Seria o de afamar-se?? Seria o de ser perpetuado??

No que ficava Davi cada vez maior?? No que estava Davi se engrandecendo?? No que estava Davi ficando famoso?? Obviamente naquilo que as pessoas percebiam com os seus olhos e atribuíam alto valor.

A fama de Davi era em face da misericórdia, da passividade, da equidade (igualdade), da pobreza e do perdão?? Será que a fama de Davi era em face da violência e da riqueza acumulada??

Assim verte a Tradução Brasileira: (2 Samuel 5:6-10) 6 Foi o rei com seus homens a Jerusalém contra os jebuseus, que habitavam naquela terra; os quais disseram a Davi: Não entrarás aqui, porque os cegos e os coxos te repelirão, querendo dizer com isso: Davi não poderá entrar aqui. 7 Todavia Davi tomou a fortaleza de Sião: esta é a cidade de Davi. 8 Disse Davi naquele dia: Todo o que ferir os jebuseus, suba ao canal e fira os cegos e os coxos, a quem a alma de Davi aborrece. Por isso se diz: Nem cego nem coxo entrará na casa. 9 Davi habitou na fortaleza, e chamou-lhe a cidade de Davi. Levantou edifícios ao redor desde Milo, e para dentro. 10 Davi ia-se engrandecendo cada vez mais, porque Jeová, Deus dos exércitos, era com ele.

Assim verte a Tradução Almeida: (2 Samuel 5:6-10) 6 Depois partiu o rei com os seus homens para Jerusalém, contra os jebuseus, que habitavam naquela terra, os quais disseram a Davi: Não entrarás aqui; os cegos e es coxos te repelirão; querendo dizer: Davi de maneira alguma entrará aqui. 7 Todavia Davi tomou a fortaleza de Sião; esta é a cidade de Davi. 8 Ora, Davi disse naquele dia: Todo o que ferir os jebuseus, suba ao canal, e fira a esses coxos e cegos, a quem a alma de Davi aborrece. Por isso se diz: Nem cego nem, coxo entrara na casa. 9 Assim habitou Davi na fortaleza, e chamou-a cidade de Davi; e foi levantando edifícios em redor, desde Milo para dentro. 10 Davi ia-se engrandecendo cada vez mais, porque o Senhor Deus dos exércitos era com ele.

Davi odiava os coxos e os cegos?? Qual o motivo deste preconceito contra tais humanos fisicamente deficientes?? Qual o motivo destas pessoas merecedoras de misericórdia serem fonte de outro sentimento para este “ungido”??

Em face deste sentimento de Davi pelos coxos e cegos, criou-se até mesmo um ditado: “O coxo e o cego não entrará na casa”.

Será que tais pessoas haviam nascido inteiramente em pecado?? Seriam marcas identificadoras de que tal pessoa era pecadora?? Nos dias de Jesus este conceito era aceito e praticado por todos.

(João 9:1-2) 9 Ora, quando ia passando, viu um homem cego de nascença. 2 E seus discípulos perguntaram-lhe: Rabi, quem pecou, este homem ou os seus pais, de modo que nasceu cego?. . .

(João 9:32-34) 32 Desde a antiguidade, nunca se ouviu [falar] que alguém abrisse os olhos de alguém que nasceu cego. 33 Se este [homem] não fosse de Deus, não poderia fazer nada.” 34 Em resposta, disseram-lhe: Nasceste inteiramente em pecados, e, contudo, ensinas tu a nós?” E lançaram-no fora!



Assim verte a Tradução Brasileira: (João 9:1-2) 1 Jesus, ao passar, viu um homem cego de nascença. 2 Perguntaram-lhe seus discípulos: Mestre, quem pecou para que este homem nascesse cego, ele ou seus pais?

(João 9:32-34) 32 Desde que há mundo, nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos a um cego de nascença. 33 Se este homem não fosse de Deus, nada poderia fazer. 34 Eles lhe replicaram: Tu nasceste todo em pecados, e tu nos estás ensinando? E lançaram-no fora.

Assim verte a Tradução Almeida: (João 9:1-2) 1 E passando Jesus, viu um homem cego de nascença. 2 Perguntaram-lhe os seus discípulos: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?

(João 9:32-34) 32 Desde o princípio do mundo nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos a um cego de nascença. 33 Se este não fosse de Deus, nada poderia fazer. 34 Replicaram-lhe eles: Tu nasceste todo em pecados, e vens nos ensinar a nós? E expulsaram-no.

Que espécie de sentimentos tinham estes homens por pessoas fisicamente deficientes, já que pesava sobre tais deficientes a acusação de serem “pecadores”?? Existia um preconceito?? Existia a discriminação?? Configurava-se a igualdade ou desigualdade??

Havia realmente alguma discriminação contra tais pessoas fisicamente deficientes??? Bem, o que as pessoas falavam?? Como ficou conhecida tal “casa”?? O que se dizia a respeito de tal “casa”?? Qual era a “fama” desta casa?? As afirmações do povo em geral ficaram registradas e estão disponíveis a todos. Assim foi dito em relação à casa: Por isso é que se diz:O cego e o coxo não entrarão na casa.” Por isso se diz: Nem cego nem, coxo entrara na casa. Por isso se diz: Nem cego nem coxo entrará na casa.

Criou-se um dito popular com base no sentimento e na ação de Davi em relação aos coxos e cegos existentes naquela cidade. Tratava-se de um marco histórico. Foi criado um costume, costume este que teve como base o sentimento de Davi pelos coxos e cegos. Qual era mesmo o sentimento de Davi expressado pelo próprio Davi em relação aos coxos e aos cegos?? tanto com os coxos como com os cegos que SÃO ODIOSOS para a alma de Davi!; Ora, Davi disse naquele dia: Todo o que ferir os jebuseus, suba ao canal, e fira a esses coxos e cegos, a quem a alma de Davi aborrece; Disse Davi naquele dia: Todo o que ferir os jebuseus, suba ao canal e fira os cegos e os coxos, a quem a alma de Davi aborrece.

A boca fala daquilo que o coração está cheio – esta foi uma das verdadeiras informações dadas por Jesus.

Teria sido uma simples tenda?? Teria sido uma casa modesta?? Teria sido uma cidade modesta?? (2 Samuel 5:11-12) 11 E Hirão, rei de Tiro, passou a enviar mensageiros a Davi, bem como cedros e trabalhadores em madeira e trabalhadores em pedra para os muros, e eles começaram a construir uma casa para Davi. 12 E Davi ficou sabendo que Jeová o estabelecera firmemente como rei sobre Israel e que exaltara seu reino por causa do seu povo Israel.

MONUMENTO – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

monumento Datação: sXIII

n substantivo masculino

1 obra, ger. grandiosa, construída com a finalidade de perpetuar a memória de pessoa ou acontecimento relevante na história de uma comunidade, nação etc.

1.1 mausoléu de heróis

2 qualquer edificação de grande estatura, cujas dimensões, estética, imponência despertam admiração

3 sobrevivência, na memória, de alguma coisa significativa para alguém ou para um grupo social; recordação, lembrança


Bem, era exatamente assim que os reis egípcios agiam, não é verdade?? Cidades e outros monumentos que despertavam admiração e perpetuavam pessoas. Cada faraó passava a construir sua cidade com a imponência que ele achava ser conveniente dar a ela. Com que objetivo??

Bem, vamos ver o depoimento de um rei. Trata-se de Nabucodonosor, um dos reis de Babilônia, uma cidade antiga. Assim falou Nabucodonosor: (Daniel 4:28-30) 28 Tudo isso sobreveio a Nabucodonosor, o rei. 29 Ao fim de doze meses lunares aconteceu que ele estava passeando sobre o palácio real de Babilônia. 30 O rei respondeu e disse: Não é esta Babilônia, a Grande, que eu mesmo construí para a casa real com o poderio da minha potência e para a dignidade da minha majestade?”

MAJESTADE – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): caráter do que se mostra grande, pomposo...

majestade Datação: sXIII

n substantivo feminino

1 caráter do que impõe respeito e veneração; sublimidade

Exs.: Deus em sua m.

a m. da filosofia de Sócrates

2 caráter do que se mostra grande, pomposo, altivo; imponência

Exs.: a m. da paisagem

a m. das catedrais góticas

possuía m. nos gestos, no andar

3 aspecto solene, nobre, que infunde respeito

Exs.: a m. dos textos do padre Antônio Vieira

quem foi rei nunca perde a m.

4 título dado a soberanos de dinastias hereditárias quando se fala deles ou se dirige a eles

Obs.: inicial freq. maiúsc.

Exs.: sua M. imperial

vossa M. a rainha

5 aquele que exerce o poder supremo; soberano



Bem, este era o objetivo. Este era o objetivo de todo rei, não é verdade?? Ele se considerava alguém muito especial, não se considerava?? Quanto maior ele se considerasse, maior seria o monumento que ele mandaria construir para sua homenagem.

Tratava-se de um monumento em homenagem a Davi?? Jerusalém passou a ser conhecida como a “Cidade de Davi”. A cidade levava o nome de Davi. A cidade perpetuando a memória de Davi. Assim se fez registrar: (1 Crônicas 15:29) 29 E sucedeu que, chegando a arca do pacto de Jeová à Cidade de Davi, a própria Mical, filha de Saul, olhava pela janela e via o Rei Davi saltitando e festejando; e ela começou a desprezá-lo no seu coração.

No entanto, onde residia Jeová, aquele que havia sido rejeitado como Rei de Israel?? Não residia Ele em uma tenda, uma tenda de panos?? Sim.

Onde residia o Rei de Israel?? Residia Ele em um grande palácio?? Pediu Ele para lhe construírem um grande palácio?? O que Ele mesmo falou?? (1 Crônicas 17:1-6) 17 E sucedeu que, assim que Davi começara a morar na sua própria casa, Davi passou a dizer a Natã, o profeta: “Eis que moro numa casa de cedros, mas a arca do pacto de Jeová está debaixo de panos de tenda.” 2 Então Natã disse a Davi: “Faze tudo o que estiver no teu coração, pois o [verdadeiro] Deus está contigo.” 3 E aconteceu, naquela noite, que a palavra de Deus veio a Natã, dizendo: 4 Vai, e tens de dizer a Davi, meu servo: ‘Assim disse Jeová: “Não serás tu quem me construirá uma casa para morar. 5 Pois não morei numa casa desde o dia em que fiz Israel subir até o dia de hoje, mas continuei de tenda em tenda e de um tabernáculo [a outro]. 6 Durante todo o tempo em que tenho andado em todo o Israel, falei uma única palavra a um dos juízes de Israel, a quem ordenei que APASCENTASSEM o meu povo, dizendo: ‘Por que não me construístes uma casa de cedros?’”’

Assim verte a tradução Brasileira: (1Crônicas 17:4-6) 4 Vai e fala a Davi, meu servo: Assim diz Jeová: Tu não me edificarás casa para eu habitar; 5 não tenho habitado numa casa desde o dia em que fiz subir Israel até o dia de hoje, mas tenho mudado de uma tenda para outra tenda e de um tabernáculo para outro. 6 Em todos os lugares em que tenho andado com Israel, falei eu jamais uma palavra a um dos juízes de Israel, a quem mandei que APASCENTASSEM o meu povo, dizendo: Por que não me tendes edificado uma casa de cedro?

Jeová, como o legítimo dono das ovelhas, escolhia pastores para apascentarem o povo. Assim, percebemos que os “juízes” também eram “pastores”. Jeová via o rei, o ungido, como um pastor cuja função era apascentar a nação. No entanto, Jeová permanecia morando em tendas.

Construir e morar em grandes palácios era o sonho de consumo do humano.

Será que Davi devia copiar a Jeová e passar a morar em tendas exatamente assim como Jeová tinha escolhido permanecer?? Teria sido por falta de opção que Jeová morava em tendas?? Será que era Jeová que devia copiar a Davi?? Será que passou a existir uma outra lição a ser ensinada por Jeová??

Tais ungidos foram escolhidos para apascentar as ovelhas de Jeová.

APASCENTAR – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): conduzir, instruir, nutrir (alimentar), na verdade, cuidar.

apascentar

v. (sXV) 1 t.d. conduzir ao pasto <a. um rebanho> 2 t.d. vigiar no pasto; pastorear <a. as ovelhas> 3 t.d. e pron. nutrir(-se), alimentar(-se), sustentar(-se) 4 t.d. fig. dar alimento espiritual, ensinar, doutrinar; guiar <é ofício do bispo a. os fiéis> 5 t.d.bit. e pron. fig. recrear(-se), deleitar(-se), entreter(-se) [com] <apascentava o olhar (com aquela paisagem)> <naquele panorama soberbo, a nossa vista se apascenta> etim a- + pascentar sin/var ver sinonímia de conduzir, instruir, nutrir e pastorear e antonímia de cacetear ant desnutrir; ver tb. sinonímia de cacetear


Colocando sua autoridade acima da lei e da justiça, satisfazendo a sua vontade de rei, será que Saul mandaria matar alguns de seus próprios súditos, ou seja, aquelas ovelhas que ele tinha de “cuidar”??

Saul via em Davi um concorrente ao cargo do qual ele passou a sentir-se dono. Obviamente, Davi passou a ser visto por Saul como um inimigo. Na mente de Saul, Davi era um inimigo. Qualquer súdito de Saul devia ficar do lado de Saul, não é verdade?? Não é isto o que a lealdade exige?? Qualquer inimigo de Saul devia passar a ser inimigo do súdito de Saul, não é verdade???

Bem, e agora?? Saul desejava que cada súdito fosse leal a ele. Não foi ele escolhido??

O que deveria fazer um rei quando descobre que seus súditos estão tratando como amigo aquele alguém que o rei tem como um desafeto??? Como é que o rei passa a ver o seu súdito??? Não é ele o dono dos súditos?? Não se trata de uma deslealdade?? Do ponto de vista do rei, trata-se de uma deslealdade a ele.

Que ação têm tomado os diversos reis humanos quando isto acontece??? Que ação tomou Saul???

Bem, vejamos o que se fez registrar na história: (1 Samuel 22:12-19) 12 Saul disse então: “Escuta, por favor, ó filho de Aitube!” a que ele disse: “Eis-me aqui, meu senhor.” 13 E Saul prosseguiu, dizendo-lhe: “Por que conspirastes contra mim, tu e o filho de Jessé, dando-lhe pão e uma espada, e fazendo-se indagação a Deus por ele, para se levantar contra mim como quem está de emboscada, assim como é no dia de hoje?” 14 Aimeleque respondeu então ao rei e disse: “E quem dentre todos os teus servos é igual a Davi, fiel, e genro do rei, e chefe da tua escolta, e honrado na tua casa? 15 É de hoje que principiei a indagar a Deus por ele? É inconcebível da minha parte! Não impute o rei nada contra o seu servo [nem] contra a casa inteira de meu pai, pois em tudo isso teu servo não sabia coisa alguma, nem pequena nem grande.” 16 O rei, porém, disse: “Positivamente morrerás, Aimeleque, tu com toda a casa de teu pai.17 Então o rei disse aos batedores que estavam de pé em volta dele: “Voltai-vos e entregai à morte os sacerdotes de Jeová, porque a sua mão também está com Davi, e porque sabiam que ele era fugitivo e não o revelaram ao meu ouvido!” E os servos do rei não quiseram estender a sua mão para atacar os sacerdotes de Jeová. 18 Por fim, o rei disse a Doegue: “Volta-te e ataca os sacerdotes!” Doegue, o edomita, voltou-se imediatamente, e ele mesmo atacou os sacerdotes, e naquele dia entregou à morte oitenta e cinco homens que usavam um éfode de linho. 19 Até mesmo a Nobe, a cidade dos sacerdotes, ele golpeou com o fio da espada, tanto homem como mulher, tanto criança como bebê, bem como touro, e jumento, e ovídeo, com o fio da espada.

Que coisa incrível, não é verdade?? Um “ungido” agindo desta forma!!! Ele estava abatendo ovelhas?? Sim, estava. Na sua mente havia motivos válidos, não havia?? A deslealdade foi paga com a morte?? Toda deslealdade deve ser paga com a morte, não deve?? Se ele está no poder, se ele se sente no poder sobre aquelas pessoas, elas têm a obrigação de serem leais a ele, não têm??

O ungido encontrava motivos suficientemente fortes, fortes para ele, o rei. Ora, onde é que já se viu um súdito conspirando contra o rei?? Não se trata de uma traição ao rei??

Bem, Jeová, o Rei que havia sido rejeitado após uma conspiração contra Ele, estava respeitando o livre-arbítrio dos seus súditos, não estava?? Ele estava dando o Seu exemplo. No entanto, Saul não estava copiando o exemplo dado por Jeová.

Bem, Jeová conhecia o coração de Saul, não conhecia?? Sim, Ele conhecia muito bem.

Ao mesmo tempo, o povo revelou que amava mais àquele que fosse mais poderoso e mais violento contra o inimigo. Aquele que MATASSE mais inimigos era mais festejado. Há, era isto o que o povo queria!! Davi tinha acabado de matar Golias, um inimigo que causava medo entre eles, passando a perseguir e matar muitos filisteus. Este fato causou muita alegria entre o povo. Finalmente alguém que mate todos os nossos inimigos!! Bem, isto era motivo para uma festa. Finalmente o povo estava feliz. Finalmente um “amo” de acordo com os nossos desejos!!!

O povo revelava o seu sincero desejo. O povo revela o motivo de procurarem outro “senhor”.

MATAR OS INIMIGOS (INÍQUOS) – Este era o desejo do povo a ser satisfeito pelo rei.

Assim está registrado: (1 Samuel 18:6-9) 6 E sucedeu que, entrando eles quando Davi retornou de golpear os filisteus, as mulheres começaram a sair de todas as cidades de Israel com canções e com danças ao encontro de Saul, o rei, com pandeiros, com alegria e com alaúdes. 7 E as mulheres que festejavam respondiam e diziam: “Saul golpeou os seus milhares, E Davi as suas dezenas de milhares.” 8 E Saul começou a irar-se muito, e este ditado era mau do seu ponto de vista, de modo que ele disse: “A Davi deram dezenas de milhares, mas a mim me deram os milhares, e só falta dar-lhe ainda o reinado!” 9 E daquele dia em diante Saul olhava continuamente com suspeita para Davi.

O povo FICAVA FELIZ com a morte do iníquo, sim o povo FESTEJAVA a morte do iníquo. Aquele ungido que matasse mais iníquos, era mais festejado. Bem, e quanto a Jeová?? Será que Jeová também ficava feliz com a morte do iníquo??

Como um “ungido” passou a ver o outro “ungido” que iria substituí-lo?? Bem, Saul passou a ver Davi como um inimigo a ser eliminado, em lugar de vê-lo como um aluno, como um filho. Ele vai tomar posse do que é meu, pensava Saul. Em certa ocasião, assim agiu Saul: (1 Samuel 18:11-13) 11 E Saul passou a arremessar a lança e a dizer: “Vou cravar Davi na parede!” mas Davi se desviou duas vezes diante dele. 12 E Saul ficou com medo de Davi, porque Jeová mostrava estar com ele, mas se havia retirado de Saul. 13 Por conseguinte, Saul afastou-o da sua companhia e designou-o como chefe de mil para si; e ele saía e entrava regularmente diante do povo.

E quanto a Davi?? Bem, Davi tinha uma outra visão e um outro sentimento em relação a qualquer “ungido” da parte de Jeová, pois Davi via o ungido da parte de Jeová como alguém muito especial, alguém diferenciado dos demais humanos.

Embora seja elogiável esta atitude em relação a um “ungido”, onde fica o conceito de igualdade entre homem e homem, em um caso como este??

Em certa ocasião, assim agiu Davi: (1 Samuel 24:4-6) 4 E os homens de Davi começaram a dizer-lhe: “Eis o dia em que Jeová te diz: ‘Eis que te entrego teu inimigo na mão e tens de fazer-lhe conforme parecer bem aos teus olhos.’” Davi levantou-se, pois, e decepou quietamente a aba da túnica sem mangas que pertencia a Saul. 5 Sucedeu, porém, após isso, que o coração de Davi batia por ele ter decepado a aba [da túnica sem mangas] que pertencia a Saul. 6 Por isso ele disse aos seus homens: “É inconcebível, da minha parte, do ponto de vista de Jeová, fazer eu tal coisa a MEU SENHOR, o ungido de Jeová, estendendo a minha mão contra ele, POIS ELE É o ungido de Jeová.”

Logo depois disto, assim falou Davi em relação a Saul, aquele que ele via como seu “senhor”: (1 Samuel 24:8-15) 8 Assim, Davi levantou-se depois e saiu da caverna, e clamou atrás de Saul, dizendo: “Meu senhor, o rei!” Então Saul olhou atrás de si, e Davi passou a inclinar-se com o rosto por terra e a prostrar-se. 9 E Davi prosseguiu, dizendo a Saul: “Por que escutas as palavras de homem, dizendo: ‘Eis que Davi procura o teu prejuízo’? 10 Eis que neste dia os teus olhos viram como Jeová te entregou hoje na minha mão, na caverna; e alguém disse que te matasse, mas eu tive dó de ti e disse: Não estenderei a minha mão contra o meu “senhor”, POIS ELE É o ungido de Jeová.11 E vê, meu pai, sim, vê a aba da tua túnica sem mangas na minha mão, pois quando decepei a aba da tua túnica sem mangas não te matei. Sabe e vê que não há maldade nem revolta na minha mão e eu não pequei contra ti, ao passo que tu estás de emboscada contra a minha alma para a tirar. 12 Julgue Jeová entre mim e ti; e Jeová terá de tomar vingança de ti por mim, mas a minha própria mão não virá a estar sobre ti. 13 Assim como diz o provérbio dos antigos: ‘Dos iníquos sairá iniqüidade’, mas a minha própria mão não virá a estar sobre ti. 14 Atrás de quem saiu o rei de Israel? No encalço de quem vais? Atrás de um cão morto? Atrás de uma única pulga? 15 E Jeová terá de tornar-se juiz e terá de julgar entre mim e ti, e ele verá e pleiteará a minha causa e me julgará [para me livrar] da tua mão.”

Bem, Davi revelou ter o “ungido” de Jeová em “Alta” estima, independente do que este fizesse contra ele. Afinal de contas, Saul era um “ungido”!!! Independente do que o ungido fizesse, Davi continuava a atribuir um “Alto” valor para o “ungido”. Quão elevado “mostrou estar” para Davi qualquer pessoa que fosse “o ungido” de Jeová!!!

Na sua posição de autoridade, como juiz, Davi mandou matar o filho de um residente forasteiro amalequita que tirou a vida de Saul, por este ser o “ungido” de Jeová: (2 Samuel 1:13-16) 13 Davi disse então ao moço que o informava: “Donde és?” a que ele disse: “Sou filho dum residente forasteiro, amalequita.” 14 Davi disse-lhe então: “Como é que não temeste estender a tua mão para arruinar o ungido de Jeová?15 Com isso Davi chamou um dos moços e disse: “Chega-te perto. Acomete-o.” Por conseguinte, ele o golpeou, de modo que morreu. 16 Davi disse-lhe então: “A culpa de sangue por ti seja sobre a tua própria cabeça, porque a tua própria boca testificou contra ti, dizendo: ‘Eu mesmo entreguei o ungido de Jeová definitivamente à morte.’”

Esperava Davi que todos os demais tivessem o mesmíssimo sentimento que ele tinha em relação ao “ungido” de Jeová?? Sim, Davi esperava que todos tivessem a mesma visão que ele tinha em relação ao “ungido” de Jeová. Ele era um “ungido” de Jeová.

Bem, e o que dizer dos sentimentos de Davi em relação aos demais humanos?? Bem, em relação aos seus irmãos israelitas, descendentes de Jacó, Davi também os tinha em alta estima.

A igualdade determina que tenhamos todos os humanos no mesmíssimo nível, não determina?? Devo atribuir o mesmíssimo valor a todos os humanos, não devo?? Devo se imparcial, não devo??

No entanto, esta mesma alta estima, não foi suficiente para o impedir de manter sua posição (vontade), apesar do questionamento recebido, de contar o povo, ato este que traria consequências ruins para o povo. Estava Davi impondo a sua vontade em face do seu cargo?? Isto não seria tirania?? (2 Samuel 24:1-4) 24 E novamente veio a acender-se a ira de Jeová contra Israel, quando se instigou Davi contra eles, dizendo: “Vai, faze a contagem de Israel e de Judá.” 2 O rei disse, pois, a Joabe, chefe das forças militares, que estava com ele: “Por favor, percorre todas as tribos de Israel, desde Dã até Berseba, e registrai o povo, e eu hei de saber o número do povo.” 3 Mas Joabe disse ao rei: “Acrescente Jeová, teu Deus, ainda cem vezes mais do que são, vendo-o os próprios olhos do meu senhor, o rei. Mas, quanto ao meu senhor, o rei, por que se deleitou nesta coisa?” 4 Por fim PREVALECEU a palavra do rei sobre Joabe e os chefes das forças militares. Portanto, Joabe e os chefes das forças militares saíram de diante do rei para registrar o povo de Israel.

Bem o que aconteceu em consequência de Davi ter colocado sua vontade acima da lei?? (2 Samuel 24:15) 15 Jeová deu então uma pestilência em Israel, desde a manhã até o tempo designado, de modo que pereceram dentre o povo setenta mil pessoas, desde Dã até Berseba.

Certamente, ao ser perguntado sobre o motivo destas mortes, o que se podia responder?? A VONTADE de Davi, o “ungido”, foi o motivo desta pestilência sobre o povo, pois ele insistiu na sua vontade, mesmo estando ciente de que só poderia fazer tal contagem, obedecendo a certas circunstâncias determinadas em uma lei.

Tratava-se de uma tirania?? O ato em si, independente da pessoa, é um ato tirânico.

Não conhecia Jeová o coração de Davi?? Conhecia e conhecia muito bem.

Não estava Jeová respeitando o LIVRE-ARBÍTRIO daquele que Ele mandou ungir?? Decerto que sim.

Bem, será que depois desta catástrofe, Davi passou a refrear-se de usar a autoridade para impor a sua vontade??

No caso do jebuseu Araúna, Davi continuou usando o cargo recebido para IMPOR a sua autoridade e para IMPOR a sua vontade. Assim se fez registrar: (2 Samuel 24:18-25) 18 Mais tarde, naquele dia, entrou Gade até Davi e disse-lhe: “Sobe, erige para Jeová um altar na eira de Araúna, o jebuseu.” 19 E Davi começou a subir de acordo com a palavra de Gade, segundo o que Jeová havia ordenado. 20 Quando Araúna olhou para baixo e viu o rei e seus servos avançar para ele, Araúna saiu imediatamente e se curvou diante do rei com o seu rosto por terra. 21 Araúna disse então: “Por que veio meu senhor, o rei, ao seu servo?” A isto Davi disse: “Para comprar de ti a eira, a fim de se construir um altar a Jeová, para que se faça parar o flagelo sobre o povo.” 22 Mas Araúna disse a Davi: “Tome-a meu senhor, o rei, e ofereça ele o que for bom aos seus olhos. Vê, o gado vacum para a oferta queimada, bem como o trenó debulhador e a apeiragem do gado, como lenha. 23 Tudo, ó rei, Araúna dá ao rei.” E Araúna prosseguiu, dizendo ao rei: “Mostre Jeová, teu Deus, ter prazer em ti.” 24 No entanto, o rei disse a Araúna: “Não, mas sem falta a comprarei de ti por um preço; e não oferecerei sacrifícios queimados a Jeová, meu Deus, sem custo.” Por conseguinte, Davi comprou a eira e o gado por cinqüenta siclos de prata. 25 E Davi passou a construir ali um altar a Jeová e a oferecer sacrifícios queimados e sacrifícios de participação em comum, e Jeová começou a deixar-se suplicar a favor da terra, de modo que se fez parar o flagelo sobre Israel.

Araúna, o jebuseu, não queria vender suas terras, logo, sua vontade devia ser repeitada, mas Davi era autoridade, não era?? Neste caso, Davi, EM FACE DO SEU CARGO, não deixou outra alternativa para Araúna, o jebuseu, um residente forasteiro, um estrangeiro residente no país, impondo-lhe a sua vontade de rei. Assim, apesar de Araúna revelar a sua vontade ao rei, ele teve de satisfazer a vontade do rei, afinal, Davi era um “rei”. Igualdade ou desigualdade?? Davi via-se igual a Araúna??

Teria sido esta a única ocasião em que a vontade de Davi, o “ungido”, desprezava o que estava previsto em uma lei?? A história revela outra ocasião e outra vítima: (2 Samuel 6:1-10) 6 E Davi passou a ajuntar novamente todos os homens seletos em Israel, trinta mil. 2 Então se levantaram Davi e todo o povo que estava com ele, e foram a Baale-Judá para fazer subir de lá a arca do [verdadeiro] Deus, onde se invocava um nome, o nome de Jeová dos exércitos, sentado nos querubins. 3 No entanto, fizeram a arca do [verdadeiro] Deus andar numa carroça nova, para carregá-la da casa de Abinadabe, que estava no morro; e Uzá e Aiô, filhos de Abinadabe, conduziam a carroça nova. 4 Levaram-na assim da casa de Abinadabe, que estava no morro, — com a arca do [verdadeiro] Deus; e Aiô andava na frente da Arca. 5 E Davi e toda a casa de Israel festejavam perante Jeová com toda sorte de instrumentos de pau de junípero, e com harpas, e com instrumentos de cordas, e com pandeiros, e com sistros, e com címbalos. 6 E por fim chegaram até a eira de Nacom, e Uzá estendeu então [a mão] à arca do [verdadeiro] Deus e segurou-a, porque o gado quase causara um transtorno. 7 Nisso se acendeu a ira de Jeová contra Uzá, e o [verdadeiro] Deus o golpeou ali pelo ato irreverente, de modo que morreu ali perto da arca do [verdadeiro] Deus. 8 E Davi ficou irado pelo fato de Jeová ter irrompido numa brecha contra Uzá, e aquele lugar veio a ser chamado de Peres-Uzá até o dia de hoje. 9 E naquele dia Davi ficou com medo de Jeová e começou a dizer: “COMO VIRÁ A MIM A ARCA DE JEOVÁ?10 E Davi não estava disposto a remover a arca de Jeová para junto de si à Cidade de Davi. Portanto, Davi fez que fosse levada à casa de Obede-Edom, o geteu.

Só porque Davi era o rei, a arca devia ser deslocada para ficar perto de onde ele estava, ou seja, perto do local onde ele havia estabelecido residência?? Será que o fato de Davi amar muito a Jeová era um motivo plenamente válido para a arca ficar onde ele passasse a morar??

Ora, quem é que determinava para onde a arca deveria ir e onde a arca deveria ficar?? Todos deveriam respeitar o livre-arbítrio de Jeová, não deveriam?? (Êxodo 40:20-21) 20 Depois tomou o Testemunho e o pôs na Arca, e meteu os varais na Arca e pôs a tampa por cima da Arca. 21 Levou então a Arca para dentro do tabernáculo e pôs no lugar a cortina do reposteiro, e vedou a aproximação à arca do testemunho, assim como JEOVÁ MANDARA A MOISÉS. (Levítico 16:2) 2 E Jeová passou a dizer a Moisés: “Fala a Arão, teu irmão, que não deve entrar a toda hora no lugar santo dentro da cortina, diante da tampa que há sobre a Arca, para que não morra; porque aparecerei numa nuvem por cima da tampa. (Êxodo 40:36-38) 36 E quando a nuvem se elevava de cima do tabernáculo, os filhos de Israel levantavam acampamento em todas as suas etapas de viagem. 37 No entanto, se a nuvem não se elevava, então não levantavam acampamento até o dia em que se elevava. 38 Pois a nuvem de Jeová estava sobre o tabernáculo durante o dia e um fogo continuava sobre ele durante a noite, à vista de toda a casa de Israel, em todas as suas etapas de viagem. (Números 10:33-34) 33 Prosseguiram assim marchando desde o monte de Jeová numa jornada de três dias e a arca do pacto de Jeová marchava na frente deles numa jornada de três dias em busca dum lugar de descanso para eles. 34 E a nuvem de Jeová estava sobre eles de dia, ao saírem marchando do acampamento.

Que recomendação foi deixada por Moisés?? Nesta recomendação, o que foi deixado claro quanto a quem escolheria o local onde seria montado o tabernáculo?? Respeitem o livre-arbítrio de Jeová. (Deuteronômio 12:4-7) 4 Não deveis fazer assim com Jeová, vosso Deus, 5 mas buscareis o lugar que Jeová, vosso Deus, escolher dentre todas as vossas tribos para nele colocar seu nome, para fazê-lo residir [ali], e para lá vos chegareis. 6 E para lá tendes de levar as vossas ofertas queimadas, e os vossos sacrifícios, e as vossas décimas partes, e a contribuição da vossa mão, e as vossas ofertas votivas, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos da vossa manada e do vosso rebanho. 7 E ali tendes de comer perante Jeová, vosso Deus, e tendes de alegrar-vos em todo vosso empreendimento, vós e os da vossa casa, porque Jeová, teu Deus, te abençoou. . .

Moisés continua deixando claro: Respeitem o livre-arbítrio de Jeová. No lugar que Jeová escolher que fique o tabernáculo, ali é que deve ficar. (Deuteronômio 12:11-14) 11 E terá de suceder que, ao lugar que Jeová, vosso Deus, escolher para ali fazer residir seu nome, trareis tudo o que vos ordeno: vossas ofertas queimadas e vossos sacrifícios, vossas décimas partes e a contribuição da vossa mão, e todo o seleto das vossas ofertas votivas que votareis a Jeová. 12 E tereis de alegrar-vos perante Jeová, vosso Deus, vós e vossos filhos, e vossas filhas, e vossos escravos, e vossas escravas, e o levita que está dentro dos vossos portões, visto que ele não tem quinhão nem herança convosco. 13 Guarda-te de não fazeres as tuas ofertas queimadas em qualquer outro lugar que vejas. 14 Mas é no lugar que Jeová escolher numa das tuas tribos que deves fazer a tua oferta queimada e ali deves fazer tudo o que eu te ordeno.

Jeová havia determinado o local onde a Arca devia ficar, isto é, sempre dentro do tabernáculo. Jeová indicava para onde a Arca devia ir e o tempo que devia permanecer ali, logo, não se tratava de algo ao sabor da escolha humana. No entanto, a história registrou várias ações em que os humanos desejavam impor um local onde a Arca deveria ficar. Na maioria das vezes revelou ser um local perto do local onde este humano havia fixado morada, ou mesmo no fronte de batalha.

Neste particular, ou seja, no fronte de batalha, será que ELES QUERIAM USAR A JEOVÁ COMO UMA ARMA contra os seus inimigos?? Bem, este parece ser o caso.

Assim, adoradores de Jeová queriam levar a Arca para onde eles estivessem, como se a arca fosse um amuleto ou uma fonte de proteção para ele. Assim como os demais adoradores de Jeová, Davi também queria que a Arca ficasse sempre perto dele.

Mas, e o que dizer do valor atribuído por Davi, o “ungido”, a alguém de outra nação, alguém que não fosse um descendente de Jacó, ou seja, um estrangeiro, e que morasse no reino??

Seria Davi um adepto da “igualdade para todos os humanos”??

Esta explanação de Jeová, depois de Davi ter agido de forma extremamente traiçoeira contra um homem de outra nação, Urias, o hitita, revela que Davi não o tinha em alta estima, revela uma desvalorização ampla, total e irrestrita: (2 Samuel 12:1-12) 12 E Jeová passou a enviar Natã a Davi. Portanto, entrou até ele e disse-lhe: “Sucedeu que havia dois homens numa cidade, um deles rico e o outro de poucos meios. 2 Acontece que o rico tinha muitíssimas ovelhas e gado vacum; 3 mas o homem de poucos meios não tinha senão uma só cordeira, uma pequena, que havia comprado. E conservava-a viva, e ela crescia com ele e com seus filhos, todos juntos. Comia do seu bocado e bebia do seu copo, e deitava-se no seu regaço, e veio a ser para ele como uma filha. 4 Depois de algum tempo chegou um visitante ao homem rico, mas este evitou tomar de suas próprias ovelhas e do seu próprio gado para aprontá-los para o viajante que chegara a ele. Tomou, portanto, a cordeira do homem de poucos meios e a aprontou para o homem que chegara a ele.” 5 Nisso se acendeu grandemente a ira de Davi contra o homem, de modo que ele disse a Natã: “Por Jeová que vive, o homem que fez isso merece morrer! 6 E quanto à cordeira, deve compensá-la com quatro, em conseqüência do fato de ter feito tal coisa e por não ter tido compaixão.” 7 Então disse Natã a Davi: “Tu mesmo és o homem! Assim disse Jeová, o Deus de Israel: ‘Eu mesmo te ungi rei sobre Israel e eu mesmo te livrei da mão de Saul. 8 E eu estava disposto a dar-te a casa do teu senhor e as esposas do teu senhor no teu regaço, e a dar-te a casa de Israel e de Judá. E se não bastasse, eu estava disposto a acrescentar-te coisas tais como estas, bem como outras coisas. 9 Por que DESPREZASTE a palavra de Jeová, fazendo o que é mau aos seus olhos? A Urias, o hitita, golpeaste com a espada e tomaste-lhe a esposa para ser tua esposa, e a ele mataste pela espada dos filhos de Amom. 10 E agora, por tempo indefinido, não se afastará a espada da tua própria casa, em conseqüência do fato de que ME DESPREZASTE, tomando a esposa de Urias, o hitita, para se tornar tua esposa.’ 11 Assim disse Jeová: ‘Eis que suscito contra ti uma calamidade provinda da tua própria casa; e hei de tomar as tuas esposas debaixo dos teus próprios olhos e dá-las ao teu próximo, e ele se há de deitar com as tuas esposas sob os olhares deste sol. 12 Ao passo que tu mesmo agiste às escondidas, eu, da minha parte, farei esta coisa perante todo o Israel e diante do sol.’”

Bem, Urias era apenas um hitita, não era um natural do país. Ele era um estrangeiro. Seria alguém sem valor, alguém descartável?? A palavra falada por Jeová acima revelam a resposta. Revelam o ponto de vista de Jeová. Além do mais, o registro histórico revela os detalhes da forma traiçoeira como Davi tratou a Urias, o hitita. E assim Davi tomou a esposa de Urias, um hitita.

DESPREZAREsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): desvalorizar, menosprezar, rebaixar.....

esprezar

(sXIII) 1 t.d. e pron. tratar com desprezo; desconsiderar(-se), desrespeitar(-se) <não se deve d. amigo nem inimigo> <despreza-se por ser tão fraco> 2 t.d. não dar importância a; desatender <desprezou os conselhos da mãe e passou maus momentos> 3 t.d. não levar em conta <disse para d. os decimais na soma> 4 pron. ficar envergonhado etim des- + prezar sin/var cercear, depreciar, desacatar, desatender, desconsiderar, descuidar, desdenhar, desestimar, desqualificar, desvalorizar, escornar, menoscabar, menospreçar, menosprezar, pospor, postergar, rebaixar, subestimar, vilipendiar; ver tb. sinonímia de enjeitar e antonímia de aceitar ant considerar, estimar, prezar, respeitar; ver tb. antonímia de aviltar e enjeitar e sinonímia de aceitar hom desprezo(1ªp.s.) / desprezo \ê\ (s.m.)



A descrição da palavra, seus sinônimos e seus antônimos são bem esclarecedores, não são??

Qual era o ponto de vista de Jeová neste caso?? ME DESPREZASTES - A ponto que fizerdes a um destes pequeninos, a um destes mínimos, a mim o fizeste.

Urias não era nem um ungido e nem um israelita. Será que Davi ficou surpreso com a Alta estima que Jeová revelou ter por Urias, um hitita?? Será que Jeová via Urias como uma de Suas ovelhas?? Decerto que sim. O mesmíssimo valor que Jeová dava a Davi, um rei, Ele também dava a Urias, um hitita.

O Pai da Igualdade revela novamente a Sua maneira de ver as coisas. Os humanos deviam copiar a Jeová.

Bem, e quanto aos Edomitas?? Os Edomitas eram filhos de Esaú, irmão gêmeo de Jacó, de quem Davi era descendente. Davi tentou dizimar todo o povo Edomita, matando todo homem, saqueando todas as cidades e aprisionando todas as mulheres e crianças, para utilizá-los em trabalho escravo.

Bem, Davi revelou que, para ele, estas pessoas (Edomitas) não tinham o mesmo valor que Saul, um ungido.

Jeová se agradou de mim. Assim expressou-se Davi: (Salmos 41:4-13) 4 Quanto a mim, eu disse: “Ó Jeová, mostra-me favor. Sara deveras a minha alma, pois pequei contra ti.” 5 Quanto aos meus inimigos, dizem o que é mau a meu respeito: “Quando é que morrerá e realmente perecerá o seu nome?” 6 E se alguém deveras [me] visitar, seu coração falará a inveracidade; Apanhará para si algo prejudicial; Sairá; do lado de fora falará [disso]. 7 Todos os que me odeiam cochicham entre si unidamente contra mim; Estão maquinando contra mim algo de mal para mim: 8 Uma coisa imprestável foi despejada sobre ele; Agora que se deitou, não mais se levantará.” 9 Também o homem que estava em paz comigo, em quem confiei, Que comia meu pão, engrandeceu [seu] calcanhar contra mim. 10 Tu, porém, ó Jeová, mostra-me favor e faze-me levantar-me, Para que eu lhes retribua. 11 Por meio disso sei deveras que te agradaste de mim, PORQUE meu inimigo não brada em triunfo sobre mim. 12 Quanto a mim, sustentaste-me por causa da minha integridade E pôr-me-ás diante da tua face por tempo indefinido. 13 Bendito seja Jeová, o Deus de Israel, De tempo indefinido a tempo indefinido. Amém e amém.

Sei que Jeová fica do meu lado e contra o meu inimigo.

Como pode alguém ter a coragem de ofender um “ungido” de Jeová?? Bem, se este “ungido” se considerar alguém especial, ele não admitirá deixar esta ofensa passar em branco, não é verdade?? Como pode alguém ofender ao seu próprio “senhor”, um superior?? No sentimento de Davi, quem o fizesse, sem dúvida receberia retribuição da parte dele. Nada mais justo.

Bem, para Davi, Jeová estava do lado dele e era inimigo do inimigo dele. Davi chegou a conclusão que as coisas tinham de ser desta forma.

Onde se enquadra aqui o conceito de igualdade, isto é, ver a outra pessoa como possuindo os mesmos direitos que ele afirma possuir??

Quanto mais especial ele se considerar, maior será a sua intolerância quanto a ser ofendido por alguém que não esteja no mesmo nível de “ungido”.

Mas e se a ofensa vier de outro “ungido” de Jeová??

Neste caso, vai depender do valor que um “ungido” de Jeová atribui ao outro “ungido” de Jeová. O “ungido” Davi admitiu todas as ofensas possíveis no caso do “ungido” Saul.

E quanto à ofensa de Simei, que sentimento revelou ter Davi?? Será que o “ungido” Davi admitiu ser ofendido por Simei, alguém que não era ungido?? O que o histórico revelou?? Houve o mesmo perdão dado a Saul, um ungido, ou houve ressentimento e pedido de vingança?? Bem, o registro histórico provou que não houve perdão. Houve ressentimento, houve um julgamento e uma sentença. Esta ação de Davi em relação a Simei, revela imparcialidade ou parcialidade?? (1 Reis 2:8-9) 8 E eis que há contigo Simei, filho de Gera, benjaminita de Baurim, e foi ele quem invocou o mal sobre mim com uma penosa invocação do mal, no dia em que fui a Maanaim; e foi ele quem desceu ao meu encontro até o Jordão, de modo que lhe jurei por Jeová, dizendo: ‘Não te entregarei à morte pela espada.’ 9 E agora, NÃO O DEIXES IMPUNE, porque és homem sábio e sabes muito bem o que lhe deves fazer, e terás de fazer os seus cabelos grisalhos descer com sangue ao Seol.”

Eu fiquei impedido de puni-lo, no entanto, não o deixes impune.

Como um justiceiro, será que Davi sentiu uma frustrante sensação de impunidade?? Sendo Davi um “ungido”, será que ele podia guardar ressentimento e eleger um vingador?? Sendo ele um “ungido”, será que ele podia deixar de perdoar?? (Levítico 19:18) 18 “‘Não deves tomar vingança nem ter ressentimento contra os filhos do teu povo; e tens de amar o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou Jeová.

Este mandamento da lei também era válido para o “ungido”?? Bem, a igualdade assim o determinava, não é verdade??

Embora o “ungido” Davi tenha sido perdoado várias vezes, sem que Jeová guardasse qualquer ressentimento dele, PORQUE ele não percebia que Jeová o tratava APENAS com muita MISERICÓRDIA??

Neste caso, todo outro ungido e qualquer não ungido seriam vistos por Jeová com os mesmos olhos misericordiosos, não é verdade?? Bem, a igualdade assim o determina, não é verdade??

Que conceito tinha Davi a respeito de si mesmo e do seu relacionamento com Jeová??

O próprio Davi responde: Jeová me julgue segundo a minha integridade e justiça. (Salmos 7:8-11) 8 O próprio Jeová sentenciará os povos. Julga-me, ó Jeová, segundo a minha justiça E segundo a minha integridade que há em mim. 9 Por favor, tenha fim a maldade dos iníquos, E seja o justo firmado por ti; E Deus, como justo, prova o coração e os rins. 10 O escudo para mim está sobre Deus, Salvador dos retos no coração. 11 Deus é justo Juiz, E Deus lança verberações cada dia.

O próprio Davi responde: “Eu tenho andado na minha própria integridade; não sou igual aos demais pecadores”. (Salmos 26:1-11) 26 Julga-me, ó Jeová, porque eu mesmo tenho andado na minha própria integridade E tenho confiado em Jeová, para não vacilar. 2 Examina-me, ó Jeová, e põe-me à prova; Refina-me os rins e o coração. 3 Porque a tua benevolência está diante dos meus olhos E tenho andado na tua verdade. 4 Não me sentei com homens de inveracidade; E não entro com os que ocultam o que são. 5 Tenho odiado a congregação dos malfeitores E não me sento com os iníquos. 6 Lavarei as mãos na própria inocência E vou marchar ao redor do teu altar, ó Jeová, 7 Para fazer ouvir alto o agradecimento E para declarar todas as tuas obras maravilhosas. 8 Jeová, tenho amado a habitação da tua casa E o lugar do domicílio da tua glória. 9 NÃO TIRES A MINHA ALMA JUNTO COM OS PECADORES, Nem a minha vida junto com os homens culpados de sangue, 10 Em cujas mãos há conduta desenfreada E cuja direita está cheia de suborno. 11 Quanto a mim, andarei na minha integridade. Oh! redime-me e mostra-me favor.

O próprio Davi responde: Eu tenho andado na minha própria integridade. (Salmos 41:10-12) 10 Tu, porém, ó Jeová, mostra-me favor e faze-me levantar-me, Para que eu lhes retribua. 11 Por meio disso sei deveras que te agradaste de mim, Porque meu inimigo não brada em triunfo sobre mim. 12 Quanto a mim, sustentaste-me por causa da minha integridade E pôr-me-ás diante da tua face por tempo indefinido.

O próprio Davi responde: Jeová me paga de volta segundo a limpeza das minhas mãos. (Salmos 18:20-25) 20 Jeová me recompensa segundo a minha justiça; PAGA-ME DE VOLTA segundo a limpeza das minhas mãos. 21 Pois guardei os caminhos de Jeová E não me afastei iniquamente do meu Deus. 22 Pois todas as suas decisões judiciais estão diante de mim, E não removerei de mim os seus estatutos. 23 E mostrarei ser sem defeito para com ele E me guardarei do erro da minha parte. 24 E que Jeová ME PAGUE DE VOLTA segundo a minha justiça, Segundo a limpeza das minhas mãos diante dos seus olhos. 25 Com alguém leal agirás com lealdade; Com o varão vigoroso, sem defeito, procederás sem defeito;

Será que Jeová devia ser um mero “retribuidor” de sentimentos??

Sou íntegro. Bem, o que é ser íntegro??

INTEGRIDADE – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): ….. qualidade de uma pessoa íntegra, honesta, incorruptível, cujos atos e atitudes são irrepreensíveis, honestidade, retidão....

integridade Datação: 1572

n substantivo feminino

1 estado ou característica daquilo que está inteiro, que não sofreu qualquer diminuição; plenitude, inteireza

Ex.: a i. do território nacional

2 característica ou estado daquilo que se apresenta ileso, intato, que não foi atingido ou agredido

Exs.: a i. física

a i. das funções

3 Derivação: sentido figurado.

caráter, qualidade de uma pessoa íntegra, honesta, incorruptível, cujos atos e atitudes são irrepreensíveis; honestidade, retidão

Ex.: um homem da maior i.

4 característica de quem é inocente, puro; pureza, inocência



Davi se via como alguém honesto, puro, irrepreensível. Aos seus olhos ele era um homem íntegro, logo ele era um homem que não se sentava com os iníquos em face de sua lealdade a Jeová. Davi ficava do lado de Jeová e contra os iníquos. Iníquos aos seus olhos, obviamente.

Será que Davi não estava revelando ter uma opinião exageradamente boa a respeito de si mesmo??

Independente de quem seja, não é esta a descrição de “presunção”??

Pudemos assim perceber o enorme perigo que existe em alguém considerar-se acima dos demais, pois este passa a ser um perigo para si mesmo e um grande perigo para todos os demais que ele venha a se achar superior.

Como será que este humano encara o conceito de igualdade??

IGUAL – esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

igual

adj.2g. (sXIII) 1 que, numa comparação, não apresenta diferença quantitativa <dividir em partes i.> 2 que, numa comparação, não apresenta diferença qualitativa <combater com armas i.> 3 diz-se do que apresenta a mesma proporção, natureza, aparência, valor, intensidade; equivalente <os quartos eram todos i.> <os dias transcorriam i.> 4 cujos direitos e deveres não diferem <os homens são i. perante a lei> 5 que não apresenta desnível; plano, liso <uma superfície i.> 6 B diz-se de pessoa que, no trato com outras, não faz distinções de caráter social, econômico ou intelectual <ele é i. com todos> n s.2g. 7 pessoa que, em relação a outra, não apresenta diferença de qualidade ou valor <eles só se associam com os seus i.> n conj. 8 conj.cp. como, tal como, tal qual <andava de lá para cá, i. estivesse numa jaula> n adv. 9 igualmente, sem distinção <ele trata todo mundo i.> de i. a i. m.q de igual para igualde i. para i. 1 como se fosse do mesmo nível social; de igual a igual <fala com os figurões de i. para i.> 2 em pé de igualdade <brigou com o garoto grande de i. para i.>por i. com igualdade, de maneira igual • sem i. único em seu gênero; ímpar <um amor sem i.> etim lat. aequális,e 'igual, nivelado, de mesma duração, de mesma idade, camarada, companheiro' sin/var como adj.: ver sinonímia de concordante ant desigual, diferente; como adj.: ver antonímia de concordante

Quem considerar-se acima dos demais, quem considerar-se melhor que os demais revela não concordar com o princípio da igualdade, não é verdade??


Não tires a minha alma junto com os pecadores; nem a minha vida junto com os homens culpados de sangue. Não me iguale com estes pecadores”; “eu não me sento com os iníquos”.

Por considerar-se superior aos demais, ao ser tratado com misericórdia por Jeová, ele passa a fantasiar o seu relacionamento com Jeová como um relacionamento meritório, deixando de perceber a enorme misericórdia com que está sendo tratado por Jeová. Assim, a misericórdia de Jeová não terá sobre ele o mesmo efeito que terá sobre aquele que, estando consciente do seu estado (erro), está sempre pedindo clemência a Jeová.

Aquele que pede clemência, tanto reconhece o seu estado pecaminoso como também reconhece que não é merecedor de nada de bom. Ele aceita, ele admite, ele estende a mão à palmatória. Admitindo ser culpado, ele abaixa a cabeça. Ele admite que o seu caso é um caso de mera punição. Esta é uma das faces da humildade. Ele pede que Jeová SEJA CLEMENTE na punição. Ele está ciente de que o seu caso é um CASO DE PIEDADE.

CLEMÊNCIA – esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

clemência Datação: sXV

n substantivo feminino

1 qualidade de clemente

2 sentimento ou disposição para PERDOAR as ofensas e/ou MINORAR os castigos; indulgência, bondade, benignidade

Ex.: pediu que os guardas usassem de c., tratando os presos com brandura

3 Derivação: sentido figurado.

suavidade, brandura, amenidade

Ex.: a c. do clima



CLEMENTE - esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

clemente

adj.2g. (sXV) 1 que tem clemência; indulgente, bondoso, benigno <o juiz mostrou-se c. na aplicação da pena> 2 sem extremos; suave, ameno, temperado (esp. falando do clima ou do tempo) etim lat. clemens,entis 'id.' sin/var ver antonímia de malvado ant cruel, despiedado, implacável, inclemente, rigoroso; ver tb. sinonímia de malvado


PIEDADE - esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

piedade Datação: sXIII

n substantivo feminino

1 devoção, amor pelas coisas religiosas; religiosidade

1.1 Rubrica: religião.

virtude que permite render a Deus o culto que lhe é devido

2 compaixão pelo sofrimento alheio; comiseração, dó, misericórdia



Devo ver um “ungido” como alguém que está acima de mim?? Devo vê-lo como alguém que está acima dos demais humanos??

Como devem os “ungidos” verem-se uns aos outros??

Que visão determinou Jesus para mim?? Como devo ver os demais?? Assim falou Jesus: “Todos vós sois irmãos”. (Mateus 23:6-12) . . .Gostam dos lugares mais destacados nas refeições noturnas e dos primeiros assentos nas sinagogas, 7 e dos cumprimentos nas feiras, e de ser chamados Rabi pelos homens. 8 Mas vós, não sejais chamados Rabi, pois um só é o vosso instrutor, ao passo que TODOS VÓS SOIS IRMÃOS. 9 Além disso, não chameis a ninguém na terra de vosso pai, pois um só é o vosso Pai, o Celestial. 10 Tampouco sejais chamados ‘líderes’, pois o vosso Líder é um só, o Cristo. 11 Mas o maior dentre vós tem de ser o vosso ministro. 12 Quem se enaltecer, será humilhado, e quem se humilhar, será enaltecido.

Em palavras bem simples, Jesus deixou bem claro que todos são iguais e que nenhum dos discípulos deve desejar e não deve elevar-se sobre os demais. Aquele que se elevar será rebaixado. Aquele que se exaltar será humilhado. Todos vós sois irmãos, todos vós sois filhos do Pai Celestial, logo, não se enalteçam uns sobre os outros.

Bem, isto revela a igualdade plena, não revela??

Devo me exaltar por ter sido “ungido”??

Devo exaltar alguém que foi “ungido”??

Mesmo depois de receber uma incumbência e a ter terminado, como deve se sentir o discípulo de Jesus?? Ele responde: (Lucas 17:10) 10 Assim também vós, quando tiverdes feito todas as coisas que vos foram determinadas, DIZEI: ‘Somos escravos imprestáveis. O que temos feito é o que devíamos fazer.’”

Não exalte a si mesmo por terdes sido escolhido para fazerdes algo.

Não exalte a si mesmo depois de fazerdes o que se espera de ti.

Não exalte a outro humano por este ter sido escolhido para fazer algo.

Não exalte a outro humano por este ter feito o que se espera dele.

Não aceite ser exaltado por fazerdes o que se espera de você.

EXALTAR É UM PECADO.

Bem, isto é igualdade plena, não é??

JESUS, UM “UNGIDO” QUE AGIU DE FORMA DIFERENTE.

Assim previu Jeová: (Isaías 32:1-5) 32 Eis que um rei reinará para a própria justiça; e quanto a príncipes, governarão como príncipes para o próprio juízo. 2 E cada um [deles] terá de mostrar ser como abrigo contra o vento e como esconderijo contra o temporal, como correntes de água numa terra árida, como a sombra dum pesado rochedo numa terra esgotada. 3 E os olhos dos que vêem não ficarão grudados e os próprios ouvidos dos que ouvem atentarão. 4 E o próprio coração dos apressados demais considerará o conhecimento e até mesmo a língua dos gagos se apressará a falar coisas claras. 5 O insensato não mais será chamado de generoso; e quanto ao homem sem princípios, não se dirá que é nobre. . .

Assim verte a Tradução Almeida: (Isaías 32:1-5) 1 Eis que reinará um rei com justiça, e com retidão governarão príncipes. 2 um varão servirá de abrigo contra o vento, e um refúgio contra a tempestade, como ribeiros de águas em lugares secos, e como a sombra duma grande penha em terra sedenta. 3 Os olhos dos que vêem não se ofuscarão, e os ouvidos dos que ouvem escutarão. 4 O coração dos imprudentes entenderá o conhecimento, e a língua dos gagos estará pronta para falar distintamente. 5 Ao tolo nunca mais se chamará nobre, e do avarento nunca mais se dirá que é generoso.



Jesus também foi ungido. Foi ungido para que?? Ele mesmo responde: (Lucas 4:16-21) 16 E ele chegou a Nazaré, onde tinha sido criado; e, segundo o seu costume no dia de sábado, entrou na sinagoga e levantou-se para ler. 17 Foi-lhe assim entregue o rolo do profeta Isaías, e ele abriu o rolo e achou o lugar onde estava escrito: 18 O espírito de Jeová está sobre mim, porque me ungiu PARA declarar boas novas aos pobres, enviou-me PARA pregar livramento aos cativos e recuperação da vista aos cegos, PARA mandar embora os esmagados, com livramento, 19 PARA pregar o ano aceitável de Jeová.” 20 Com isto enrolou o rolo, entregou-o de volta ao assistente e se assentou; e os olhos de todos na sinagoga estavam atentamente fixos nele. 21 Principiou então a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta escritura que acabais de ouvir.”

Que espécie de ungido mostrou ser Jesus?? Ele afirmou: (Mateus 11:28-30) 28 Vinde a mim, todos os que estais labutando e que estais sobrecarregados, e eu vos reanimarei. 29 Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, pois sou de temperamento brando e humilde de coração, e achareis revigoramento para as vossas almas. 30 Pois o meu jugo é benévolo e minha carga é leve.”

TODOS OS QUE VIERAM NO MEU LUGAR.

Jesus passou a revelar as ações de TODOS os demais ungidos. Era uma repetição das palavras já faladas por Jeová em relação aos “pastores”, em relação aos “ungidos”. (João 10:7-15) 7 Portanto, Jesus disse de novo: “Digo-vos em toda a verdade: Eu sou a porta das ovelhas. 8 TODOS os que vieram em meu lugar são ladrões e saqueadores; mas as ovelhas não os têm escutado. 9 Eu sou a porta; todo aquele que entrar por mim será salvo, e entrará e sairá, e achará pastagem. 10 O ladrão não vem a não ser para furtar, e matar, e destruir. 11 EU SOU O PASTOR excelente; o pastor excelente entrega a sua alma em benefício das ovelhas. Eu vim para que tivessem vida e a tivessem em abundância. 12 O empregado, que não é pastor e a quem não pertencem as ovelhas como suas próprias, observa o lobo vir e abandona as ovelhas, e foge — e o lobo as arrebata e espalha — 13 porque é um empregado e não se importa com as ovelhas. 14 EU SOU O PASTOR excelente, e conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a mim, 15 assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e entrego a minha alma em benefício das ovelhas.

Jesus deixou bem claro que a ação dos demais “ungidos” comprovava que eles não se importavam com as ovelhas.

As ações de cada um dos os “ungidos” para com as ovelhas, eram frutos dos sentimentos existentes em cada um dos ungidos em relação a estas ovelhas. As ações falam muito mais alto do que as palavras.

Respeitava Jesus, o “ungido”, o livre-arbítrio das ovelhas?? Que valor tinham as ovelhas para este “ungido”?? Será que este “ungido” tomou alguma ação que o caracterizasse como um “tirano”?? Praticou Jesus alguma das ações previstas por Jeová para os ungidos em 1 Samuel 8:10-17?? (1 Samuel 8:10-20) 10 Portanto, Samuel disse todas as palavras de Jeová ao povo que lhe pedia um rei. 11 E passou a dizer: “A seguinte será a prerrogativa legítima do rei que reinará sobre vós: Tomará os vossos filhos e os porá como seus nos seus carros e entre os seus cavaleiros, e alguns terão de correr na frente dos seus carros; 12 e a fim de designar para si chefes sobre mil e chefes sobre cinqüenta, e [alguns] para lavrarem por ele e para ceifarem a sua colheita, e para fazerem seus instrumentos de guerra e os petrechos de seus carros. 13 E tomará as vossas filhas para misturadoras de ungüento, e cozinheiras, e padeiras. 14 E os vossos campos, e os vossos vinhedos, e os vossos olivais, os melhores, ele tomará e realmente dará aos seus servos. 15 E tomará o décimo de vossos campos de sementeira e de vossos vinhedos, e ele certamente [os] dará aos seus oficiais da corte e aos seus servos. 16 E tomará os vossos servos e as vossas servas, e as vossas melhores manadas e os vossos jumentos, e terá de usá-los para a sua obra. 17 E tomará o décimo de vossos rebanhos e vós mesmos vos tornareis seus como servos.

Praticou Jesus alguma destas ações acima?? Praticou Jesus o verbo tomar??

O que estava previsto em relação a Jesus, o “ungido”?? (Mateus 12:14-21) 14 Mas os fariseus saíram e realizaram uma consulta contra ele, para que o pudessem destruir. 15 Jesus, vindo a saber [disso], RETIROU-SE DALI. Muitos o seguiram, também, e ele os curou a todos, 16 mas advertiu-os estritamente que não o tornassem manifesto; 17 para que se cumprisse o que fora dito por intermédio de Isaías, o profeta, que disse: 18 Eis o meu servo a quem tenho escolhido, meu amado, a quem a minha alma tem aprovado! Porei sobre ele o meu espírito e ele esclarecerá às nações o que é justiça. 19 Não altercará, nem gritará, nem ouvirá alguém a sua voz nas ruas largas. 20 NÃO ESMAGARÁ NENHUMA CANA MACHUCADA, TAMPOUCO EXTINGUIRÁ QUALQUER MECHA FUMEGANTE, até enviar a justiça com bom êxito. 21 Deveras, em seu nome esperarão as nações.”

O que teriam feito os outros “ungidos” em uma situação como esta?? Bem, a história já havia registrado os seus feitos autoritários e tirânicos com o uso da força e da violência.

Ora, porque Jesus fez isto, mesmo tendo ele muito mais poderes do que todos os demais “ungidos”?? Será que Jesus era um robô??

Ora, trata-se de uma questão bem simples. Assim como todos os demais “ungidos”, Jesus também usou o seu livre-arbítrio.

USANDO O SEU LIVRE-ARBÍTRIO, o que fez Jesus??

Bem Jesus mostrou como um “ungido” deve cuidar das ovelhas que sequer são suas. Como ele agiu?? (Ezequiel 34:2-4) . . .: 2 Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel. Profetiza, e tens de dizer-lhes, aos pastores: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ai dos pastores de Israel, que foram tornar-se apascentadores de si mesmos! Não é ao rebanho que os pastores devem apascentar? 3 A gordura é o que comeis e com lã é que vestis a vós mesmos. Abateis o animal gordo. Não apascentais o próprio rebanho. 4 Não fortalecestes as adoentadas, e não curastes a doentia, e não pensastes a quebrada, e não trouxestes de volta a dispersada, e não procurastes a perdida, porém, mantiveste-as em sujeição com severidade, sim, com tirania.

FAZENDO O OPOSTO A TODOS OS OUTROS PASTORES, Jesus fortaleceu as adoentadas, curou a doentia, pensou a quebrada, trouxe de volta a dispersada, procurou a perdida, não abateu a nenhuma ovelha e as pastoreou sem qualquer tirania.

Jesus não praticou nenhuma ação de violência contra as ovelhas.

Depois do curso teórico e prático de “pastor”, Jesus falou para seu aluno: Pedro, agora você será um pastor. Pedro, lembre-se: As ovelhas são minhas.

(João 21: 15-17) 15 Depois de terem almoçado, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. 16 Segunda vez perguntou-lhe Jesus: Simão, filho de João, amas-me? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Pastoreia as minhas ovelhas. 17 Terceira vez perguntou-lhe Jesus: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter perguntado pela terceira vez: Amas-me? Respondeu-lhe ele: Senhor, tu conheces todas as coisas, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas.

Será que Pedro usaria de alguma violência com as ovelhas que sequer eram dele??

Pedro continuava com o seu livre-arbítrio.

No entanto, a quem Pedro devia seguir?? Pedro não devia se preocupar com os outros. (João 21:19) 19 Isto ele disse para indicar por que sorte de morte havia de glorificar a Deus. Assim, depois de dizer isso, disse-lhe: “Continua a seguir-me.” (João 21:21-22) 21 Concordemente, quando o avistou, Pedro disse a Jesus: “Senhor, este [homem fará] o quê?” 22 Jesus disse-lhe: “Se for a minha vontade que ele permaneça até eu vir, de que preocupação é isso para ti? Continua tu a seguir-me....

Preocupe-se em fazer o que eu te pedi no lugar de te preocupares com o que o teu irmão irá fazer”. Estas foram as palavras de Jesus para Pedro, para mim e para você.




Topo desta página