JESUS, A LUZ QUE FOI REJEITADA. POR QUE??

Criada em 06 de dezembro de 2011 - Última alteração em 16/02/13 às 19 : 10





A LUZ e seus discípulos, A ESCURIDÃO e seus discípulos.

LUZ QUE REVELA O CAMINHO

EU SOU A LUZ DO MUNDO



Jesus veio à terra para estabelecer a diferença entre o certo e o errado; o bem e o mal; o pecado e o não pecado; entre a luz e a escuridão; entre a verdade e a mentira.

As palavras e as ações de Jesus definiam para os ouvintes e observadores qual era o verdadeiro conceito de Deus sobre todas as questões do dia a dia do humano. Será que Jesus passa a ser o ponto de referência para o humano em relação a todas as decisões que o humano deverá tomar na sua vida??

Em relação às Suas palavras, que AVISO deu Jeová para Moisés e para toda nação ainda no ermo, depois deles terem se recusado a ouvir palavras diretamente da boca de Jeová e terem depositado sua total confiança em Moisés qual repetidor?? (Deuteronômio 18:18-19) 18 Suscitar-lhes-ei do meio dos seus irmãos um profeta semelhante a ti; e deveras porei as minhas palavras na sua boca e ele certamente lhes falará tudo o que eu lhe mandar. 19 E tem de dar-se que o homem que não escutar as minhas palavras que ele falar em meu nome, deste eu mesmo exigirei uma prestação de contas.

Prestem atenção nas Minhas palavras”. “Muito cuidado ao repetir as Minhas palavras”. Eu sei que “aquele” Meu mensageiro falará tudo o que Eu lhe mandar falar.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Deuteronômio 18:18-19) 18 Dentre os seus irmãos lhes suscitarei um profeta semelhante a ti; porei na sua boca as minhas palavras, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar. 19 Todo aquele que não ouvir as minhas palavras que ele falar em meu nome, eu o requererei dele.

Assim verte a Tradução Almeida: (Deuteronômio 18:18-19) 18 Do meio de seus irmãos lhes suscitarei um profeta semelhante a ti; e porei as minhas palavras na sua boca, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar. 19 E de qualquer que não ouvir as minhas palavras, que ele falar em meu nome, eu exigirei contas.

Jeová previu: “Prestem bem atenção. Ele repetirá tudo o que Eu lhe falar”.

Obviamente, pessoas poderiam ouvir e não acreditar que fossem palavras de Jeová.

Por que rejeitaram aquele que ensinava e praticava o pleno perdão para todos os pecadores??

O QUE FALOU JESUS SOBRE LUZ??

A luz está diretamente relacionada com as “obras excelentes”, com as “boas obras”, com a prática do “bem”, com a prática da “bondade”. São obras das quais os observadores glorificarão o Pai que está nos céus. Os discípulos da luz foram escolhidos PARA praticarem obras da luz. Os discípulos da luz seriam identificados por serem praticantes de obras da luz. Os escolhidos eram praticantes de obras da escuridão, logo, teriam de ser ensinados a praticarem as obras da luz.

Não eram estes os adoradores do Pai que está nos céus?? O que as outras nações viam neles?? Luz ou escuridão?? Bondade ou maldade??

(Mateus 5:14-16) 14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte. 15 As pessoas acendem uma lâmpada e a colocam, não debaixo do cesto de medida, mas no velador, e ela brilha sobre todos na casa. 16 Do mesmo modo, deixai brilhar a vossa luz perante os homens, para que vejam as vossas obras excelentes e dêem glória ao vosso Pai, que está nos céus.

Assim verte a Tradução Brasileira - (Mateus 5:14-16) 14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; 15 ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo do módio, mas no velador, e assim alumia a todos os que estão na casa. 16 De tal modo brilhe a vossa luz diante dos homens, que eles vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.

Assim verte a Tradução Almeida(Mateus 5:14-16) 14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; 15 nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa. 16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.

As obras praticadas são frutos do sentimento que existe no coração daquele que as pratica. A obra é um fruto natural e característico de um sentimento. Pois de dentro, dos corações dos homens, saem coisas como estas: (Marcos 7:20-23) 20 Outrossim, ele disse: “O que sai do homem é o que avilta o homem; 21 pois, de dentro, dos corações dos homens, saem raciocínios prejudiciais: fornicações, ladroagens, assassínios, 22 adultérios, cobiças, atos de iniqüidade, fraude, conduta desenfreada e um olho invejoso, blasfêmia, soberba, irracionalidade. 23 Todas estas coisas iníquas saem de dentro e aviltam o homem.”

Assim verte a Tradução Brasileira - (Marcos 7:20) 20 Continuou: O que sai do homem, isso é o que o contamina. 21 Pois de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, as fornicações, os furtos, os homicídios, os adultérios, 22 as avarezas, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba e a loucura: 23 todas estas más coisas procedem de dentro e contaminam o homem.

É do coração do homem que saem todas as palavras e todas as suas ações. Esta foi uma das palavras que Jeová colocou na boca de Jesus. Ao olhar para uma pessoa, não se pode afirmar se ela é iníqua ou não. A iniquidade fica guardada em um local invisível, chamado coração.

Falou ainda mais Jesus: O homem bom não pratica maldade. (Mateus 12:33-35) 33 Ou tornais a árvore excelente e seu fruto excelente, ou tornais a árvore podre e seu fruto podre; pois é pelo seu fruto que se conhece a árvore. 34 Descendência de víboras, como podeis falar coisas boas quando sois iníquos? Pois é da abundância do coração que a boca fala. 35 O homem bom, do seu bom tesouro, envia coisas boas, ao passo que o homem iníquo, do seu tesouro iníquo, envia coisas iníquas.

Assim verte a Tradução Brasileira - (Lucas 12:33-25) 33 Reconhecei que a árvore é boa e o seu fruto bom, ou que a árvore é má e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. 34 Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? porque a boca fala o de que está cheio o coração. 35 O homem bom tira boas coisas do seu bom tesouro, e o homem mau tira más coisas do seu mau tesouro.

Isto significa que a violência não deve sair de dentro de um homem pacífico.

O MEU CONCEITO SOBRE O “BEM” E O “MAL” PODE ESTAR ERRADO??

Se o teu conceito estiver INVERTIDO, o que ocorre?? Se você tiver uma obra da escuridão como sendo uma obra da luz, o que ocorrerá contigo?? Se aos teus olhos uma obra da escuridão for uma boa obra, o que ocorrerá contigo?? Por exemplo, apedrejar uma adúltera era considerada uma boa obra, uma obra excelente, pois visava a santidade do povo. Afinal de contas, estava sendo praticado o mal contra aquela que merecia, não é verdade?? Para onde esta visão os levava?? Como um conceito pode chegar a condição de “invertido”?? Como eles conseguiram ter este conceito??

(Mateus 6:22-23) 22 A lâmpada do corpo é o olho. Se, pois, o teu olho for singelo, todo o teu corpo será luminoso; 23 mas, se o teu olho for iníquo, todo o teu corpo será escuro. Se, na realidade, a luz que está em ti é escuridão, quão grande é essa escuridão!

Assim verte a Tradução Brasileira - (Mateus 6:22-23) 22 A candeia do corpo são os olhos. Se estes, pois, forem simples, todo o teu corpo será luminoso;23 mas se forem maus, todo o teu corpo ficará às escuras. Se, portanto, a luz que há em ti, são trevas, quão densas são as trevas!

Assim verte a Tradução Almeida - (Mateus 6:22-23) 22 A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; 23 se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!

CUIDADO COM O QUE O TEU OLHO VÊ.

Como um ato de VIOLÊNCIA pode passar a ser visto como uma coisa aceitável e até mesmo elogiável??

Cuidado, o teu conceito sobre o “bem” e o “mal” pode estar invertido.

Cuidado?? Por quê?

Aprender” é um dos frutos do livre-arbítrio. É a pessoa quem decide se aprende ou não alguma coisa nova. A pessoa também pode reaprender. Aprender é algo individual, pessoal e intransferível, pois ninguém pode aprender por mim.

Aprender – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): adquirir conhecimento de, a partir de estudo;

aprender

v. (sXIII) 1 t.d.int. adquirir conhecimento (de), a partir de estudo; instruir-se <a. uma língua, uma técnica, uma ciência> <tem muita facilidade para a.> 2 t.d.int. adquirir habilidade prática (em) <aprendeu um esporte> <os cães aprendem com facilidade> 3 t.d.,t.i.bit. vir a ter melhor compreensão (de algo), esp. pela intuição, sensibilidade, vivência, exemplo <aprendeu que o amor é um sentimento instável> <aprendeu muito com a própria vida> <aprenderam dos pais a generosidade> gram este verbo admite muitas vezes um objeto oracional como, por exemplo, aprendeu a jogar por aprendeu um jogo, aprendeu a dançar por aprendeu uma dança etc., sendo que a forma oracional pressupõe um resultado mais amplo do que o substantivo que parece restringir o sentido genérico presente na oração etim lat. apprendo (< apprehendo < adprehendo < adpraehendo),is,di,sum,ère par apreender(todos os tempos do v.)


Estudo – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): …., …., observação, exame minucioso de algo; …....

estudo

s.m. (sXIII) 1 ato, processo de estudar; aplicação da inteligência para compreender algo que se desconhece ou de que se tem pouco conhecimento 2 conhecimento adquirido à custa de se aplicar a inteligência sobre determinado assunto, matéria etc. (mais us. no pl.) <ele revela grandes e.> 3 aquilo que se estuda <a matemática é um e. difícil> 4 trabalho, projeto que precede a execução de uma obra artística ou científica (mais us. no pl.) <os e. de Picasso para pintar Guernica> 5 investigação artística ou científica sobre determinado assunto <e. antropológico> 6 observação, exame minucioso de algo; análise 7 fig. dissimulação, disfarce; maneira afetada de fazer ou dizer algo 8 mús peça musical composta para facilitar a aprendizagem de uma especialidade ou aprimorar determinada técnica de e. 1 próprio para estudar <sala de e.> 2 fig. de caso pensado, de propósito etim lat. studìum,ìí 'ação de estudar; profissão; escola etc.' sin/var ver sinonímia de exame, prática e sapiência ant ver antonímia de prática e sinonímia de ignorância hom estudo(fl.estudar)


  1. A pessoa precisa admitir para si mesma que ainda não sabe tudo a respeito de algum assunto.

  2. A pessoa precisa estar interessada em aprender algo novo sobre aquele assunto.

  3. Se a pessoa tiver chegado a conclusão que ela já sabe tudo sobre certo assunto e se ela concordar plenamente com aquela conclusão, dificilmente ela desejará investigar o que é oposto.

  4. Cuidado com o que o teu olho está vendo.



Se o bem que você pensa haver em ti for a maldade, quão grande será esta maldade.

(Lucas 11:33-36) .... 33 Não se põe uma lâmpada, depois de acesa, num lugar oculto, nem debaixo dum cesto de medida, mas no velador, para que os que entram possam observar a luz. 34 A lâmpada do corpo é o teu olho. Quando o teu olho é singelo, todo o teu corpo também é luminoso; mas, quando é iníquo, teu corpo também é escuro. 35 Está alerta, pois. Talvez a luz que há em ti seja escuridão. 36 Portanto, se todo o teu corpo for luminoso, sem nenhuma parte escura, todo ele será tão luminoso como uma lâmpada que te dá luz pelos seus raios.”

Assim verte a Tradução Brasileira - (Lucas 11:33-36) 33 Ninguém, depois de acender uma candeia, a põe em um lugar escondido nem debaixo do módio, mas sobre o velador, a fim de que os que entram, vejam a luz. 34 A candeia do corpo são os teus olhos. Quando estes forem simples, todo o teu corpo é luminoso; mas quando forem maus, todo o teu corpo fica às escuras. 35 Vê, então, se a luz que há em ti, não são trevas. 36 Pois se todo o teu corpo for luminoso, sem ter parte alguma em trevas, será inteiramente luminoso, como quando uma candeia te alumiar com a sua luz.

Assim verte a Tradução Almeida(Lucas 11:33-36) 33 Ninguém, depois de acender uma candeia, a põe em lugar oculto, nem debaixo do alqueire, mas no velador, para que os que entram vejam a luz. 34 A candeia do corpo são os olhos. Quando, pois, os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, quando forem maus, o teu corpo será tenebroso. 35 Vê, então, que a luz que há em ti não sejam trevas. 36 Se, pois, todo o teu corpo estiver iluminado, sem ter parte alguma em trevas, será inteiramente luminoso, como quando a candeia te alumia com o seu resplendor.

O QUE O OLHO DE JEOVÁ VÊ?? Este é um dos exemplos citados por Jesus para nos trazer a atenção sobre o que o olho de Jeová vê.

A pessoa pode ver iniquidade em um ato de justiça. A pessoa pode ver iniquidade em um ato de bondade.

Os pensamentos de Deus diferem dos pensamentos do homem, logo, Deus vê as coisas de um ângulo, enquanto o homem vê de outro ângulo. Em face disso, suas reações são diferentes. Jesus trouxe a atenção um destes pensamentos humanos, ao falar a seguinte ilustração: (Mateus 20:1-16) 20Porque o reino dos céus é semelhante a um homem, um dono de casa, que saiu cedo de manhã para contratar trabalhadores para o seu vinhedo. 2 Tendo concordado com os trabalhadores em um denário por dia, mandou-os ao seu vinhedo. 3 Saindo também por volta da terceira hora, viu outros parados, sem emprego, na feira; 4 e ele disse a estes: ‘Vós também, ide ao vinhedo, e eu vos darei o que for justo.’ 5 De modo que eles foram. Ele saiu novamente por volta da sexta hora e da nona hora, e fez o mesmo. 6 Finalmente, por volta da décima primeira hora, saiu e encontrou outros parados, e disse-lhes: ‘Por que ficastes parados aqui o dia todo sem emprego?’ 7 Eles lhe disseram: ‘Porque ninguém nos contratou.’ Disse-lhes: ‘Ide vós também ao vinhedo.’ 8 Quando anoiteceu, o dono do vinhedo disse ao seu encarregado: ‘Chama os trabalhadores e paga-lhes o seu salário, passando dos últimos para os primeiros.’ 9 Ao chegarem os homens da décima primeira hora, cada um deles recebeu um denário. 10 Portanto, ao chegarem os primeiros, concluíram que receberiam mais; mas eles também receberam o pagamento à razão de um denário. 11 Tendo-o recebido, começaram a murmurar contra o dono de casa 12 e disseram: Estes últimos fizeram uma só hora de trabalho; ainda assim os fizestes iguais a nós, os que levamos o fardo do dia e o calor abrasador!’ 13 Mas ele disse, em resposta, a um deles: ‘Amigo, não te faço nenhuma injustiça. Não concordaste comigo em um denário? 14 Toma o que é teu e vai. Eu quero dar a este último o mesmo que a ti. 15 Não me é lícito fazer o que quero com as minhas próprias coisas? Ou é o teu olho iníquo porque sou bom?16 Deste modo, os últimos serão primeiros e os primeiros, últimos.”

Um clássico exemplo de olho iníquo. Quais foram as palavras de Jesus??

MUITO CUIDADO: Um ato de bondade, quando visto pelo olho iníquo revela ser uma iniquidade. Assim, o dono da casa foi acusado de estar cometendo uma injustiça (iniquidade), ao praticar um ato de bondade. Ficou bem claro que as ações daqueles homens seriam bem diferentes da praticada pelo dono da casa, não é verdade??

O homem que realmente trabalhou mais se sentiu uma vítima. Por quê ele se sentiu uma vítima??

Por quê este homem se sentiu uma vítima??

Este homem se sentiu uma vítima porque ele CONCLUIU que...

Ele presumiu.

Presumir – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): tirar uma conclusão antecipada.

presumir

v. (sXIII) 1 t.d. tirar uma conclusão antecipada, baseada em indícios e suposições, e não em fatos comprovados; conjecturar, supor <p. o melhor para todos> 2 t.d. supor antecipadamente; prever, pressupor, achar 3 t.d. m.q. pressupor ('fazer supor') 4 t.d. desconfiar de; suspeitar <presumiu que seria traído> 5 t.d. formar ideia sem base real; imaginar, pensar, supor <não presuma que sairá desta ileso> 6 t.i. e pron. ter presunção ou vaidade; vangloriar(-se) <p.(-se) de intelectual> etim lat. praesúmo,is,praesumpsi,praesumptum,ère 'tomar antes do tempo, fazer juízo antecipado, conjecturar, suspeitar, julgar, presumir' sin/var ver sinonímia de achar


Ele sentiu-se uma vítima porque PRESUMIU, ou seja, ele chegou a uma conclusão antecipada.

A sua conclusão antecipada era baseada em um raciocínio lógico?? Sim, estava baseada em um raciocínio plenamente lógico.

Este raciocínio não era apenas de um dos homens. Este raciocínio era de todos os homens que haviam trabalhado mais.

Ficou bem claro que estes homens viviam o seu dia a dia tendo por base a filosofia do merecimento, a filosofia da justa retribuição. Segundo esta filosofia, o humano tinha de receber segundo as suas ações praticadas. Dê ao humano segundo os seus caminhos; valorize o humano segundo as suas ações – esta era a filosofia de vida destes homens.

Assim, aquele que trabalhou pouco tinha de receber menos do que aquele que trabalhou mais. Logo, dar àquele que trabalhou muito menos, a mesma coisa dada àquele que trabalhou muito mais era um ato de injustiça contra aquele que trabalhou mais. Logo, passaram a sentir-se vítimas.

O que deseja a vítima?? A vítima deseja a reparação imediata daquela situação. A vítima deseja uma correção e quem sabe, até mesmo uma compensação. A vítima deseja um salvador, um reparador.

Segundo eles, este era o conceito de justiça. Eles amavam este tipo de justiça e glorificavam os justiceiros. Segundo eles, Jeová, Aquele que não agia segundo este conceito, estava errado. Eles revelaram não concordar com o conceito de vida praticado por Jeová no dia a dia.

Para onde sempre caminha o justiceiro??

O justiceiro ficava do lado da vítima. Dando razão à vítima, o justiceiro passava a defender a vítima. Dando razão à vítima, o justiceiro passa a corrigir a situação; ele toma uma ação. Para defender a vítima, o justiceiro passa até mesmo a usar a força. O uso da força visa dar à vítima uma compensação pelo infortúnio que ela passou.

Revelando o que seus olhos viam, o povo amado passou fazer sinceras afirmações em relação a atuação de Jeová. Jeová ouvia. (Malaquias 2:17) 17 Fatigastes a Jeová com as vossas palavras e dissestes: ‘De que modo [o] fatigamos?’ Por dizerdes: ‘Todo aquele que faz o mal é bom aos olhos de Jeová e de tais é que ele mesmo se agrada’; ou: ‘Onde está o Deus da justiça?’” (Malaquias 3:13-15) 13 Fortes foram as vossas palavras contra mim”, disse Jeová. E dissestes: “Que falamos entre nós contra ti?” 14 Dissestes: ‘De nada vale servir a Deus. E que lucro há em termos cumprido a obrigação para com ele e em termos andado acabrunhados por causa de Jeová dos exércitos? 15 E atualmente declaramos felizes os presunçosos. Também os praticantes da iniqüidade foram edificados. Eles também têm experimentado a Deus e conseguem safar-se.’”

Assim verte a Tradução Brasileira – (Malaquias 2:17) 17 Tendes enfadado a Jeová com as vossas palavras. Todavia dizeis: Em que o temos enfadado? Nisto que dizeis: Todo o que faz o mal é bom aos olhos de Jeová, e nestes tais ele se deleita; ou onde está o Deus do juízo? (Malaquias 3:13-15) 13 As vossas palavras têm sido audazes contra mim, diz Jeová. Contudo dizeis: Em que temos falado contra ti? 14 Tendes dito: Vão é servir a Deus: e que nos aproveita termos guardado o seu preceito, e termos andado de luto perante Jeová dos exércitos? 15 Assim nós chamamos ditosos aos soberbos; os que obram impiedade, são edificados; os que tentam a Deus, são libertados.

Assim verte a Tradução Almeida – (Malaquias 2:17) 17 Tendes enfadado ao Senhor com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o havemos enfadado? Nisto que dizeis: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do Senhor, e desses é que ele se agrada; ou: Onde está o Deus do juízo? (Malaquias 3:13-15) 13 As vossas palavras foram agressivas para mim, diz o Senhor. Mas vós dizeis: Que temos falado contra ti? 14 Vós tendes dito: inútil é servir a Deus. Que nos aproveita termos cuidado em guardar os seus preceitos, e em andar de luto diante do Senhor dos exércitos? 15 Ora pois, nós reputamos por bem-aventurados os soberbos; também os que cometem impiedade prosperam; sim, eles tentam a Deus, e escapam.

Estes beneficiados haviam praticado o mal?? Sim, haviam. Eram praticantes da iniquidade?? Sim, eram.

Jeová tratou com bondade aquele que era praticante de iniquidade, assim como havia tratado com bondade os que “cumpriam as obrigações”?? Sim. Com a mesmíssima bondade?? Sim.

Bem, e se estes beneficiados fossem aqueles inimigos agressores ou os filhos dos inimigos agressores??

O que Jeová já havia informado a Seu mensageiro Jeremias?? (Jeremias 12:14-16) 14 Assim disse Jeová contra todos os meus maus vizinhos que tocam na propriedade hereditária que fiz que meu povo, sim, Israel, possuísse: “Eis que os desarraígo do seu solo; e desarraigarei a casa de Judá do meio deles. 15 E terá de acontecer que, depois de eu os desarraigar, hei de ter de novo misericórdia com eles e vou trazê-los de volta, cada um à sua propriedade hereditária e cada um à sua terra.” 16 E terá de acontecer que, se sem falta aprenderem os caminhos do meu povo, jurando pelo meu nome: ‘Por Jeová que vive!’ assim como ensinaram ao meu povo a jurar por Baal, serão também edificados no meio do meu povo.

Assim verte a Tradução Almeida: (Jeremias 12:14-16) 14 Assim diz o Senhor acerca de todos os meus maus vizinhos, que tocam a minha herança que fiz herdar ao meu povo Israel: Eis que os arrancarei da sua terra, e a casa de Judá arrancarei do meio deles. 15 E depois de os haver eu arrancado, tornarei, e me compadecerei deles, e os farei voltar cada um à sua herança, e cada um à sua terra. 16 E será que, se diligentemente aprenderem os caminhos do meu povo, jurando pelo meu nome: Vive o Senhor; como ensinaram o meu povo a jurar por Baal; então edificar-se-ão no meio do meu povo.

Estes povos iníquos haviam ensinado a Israel, o povo de Deus, a jurar por Baal, no entanto também foram tratados com misericórdia por Jeová. O povo de Deus foi punido por jurar por Baal?? Sim, foi. Ora, mas foram os outros que me ensinaram tal coisa detestável, não foi??? Sim, foi.

Qual foi o resultado?? As sinceras palavras contra Jeová. Externaram aquilo que os seus olhos estavam vendo, obviamente. Externaram os seus sinceros sentimentos.

Eles se achavam injustiçados, afinal de contas, eles se achavam “cumpridores das obrigações”. Eles encontraram iniquidade no ato de bondade da parte de Jeová. O ato de bondade havia sido praticado em favor daquele que não merecia, pois este era um praticante de iniquidade.

O que ficou bem claro?? Ficou bem claro que se fossem eles a tomar a decisão, as coisas seriam feitas de forma bem diferente.

Eles se deixaram ensinar por outros povos. Eles eram ensinados por Jeová, no entanto, se deixaram ensinar a jurar por Baal. De quem era a culpa?? Não importava de quem era a culpa, na verdade, todos estavam jurando por Baal.

Os homens encontram lógica em seus pensamentos e os defende diante do Pai. Os humanos apresentam a sua visão das coisas. De dentro de suas perspectivas, os humanos encontram um erro no Pai. Obviamente, quando se encontram em situações idênticas, suas ações são opostas às ações de Jeová. Além do mais, estes passam a condenar a Jeová por Jeová não agir assim como eles agiriam.

Qual o motivo destes humanos desejarem a destruição dos iníquos?? Será que era porque eles viam o iníquo exclusivamente como algo a ser assolado, derrubado, destruído?? Não era exatamente isto o que MERECIA o iníquo??

Trata-se de um sentimento comum aos humanos; tratava-se de um desejo comum aos humanos. Assim externou Jó o seu desejo em relação aos iníquos: (Jó 27:13-23) 13 Este é o quinhão do homem iníquo, da parte de Deus; E a herança dos tiranos, eles receberão do próprio Todo-poderoso. 14 Se os seus filhos se tornarem muitos, será para a espada; E seus próprios descendentes não terão bastante alimento. 15 Seus próprios sobreviventes serão enterrados durante uma praga mortífera, E as próprias viúvas deles não chorarão. 16 Se ele amontoasse prata como o próprio pó E preparasse vestuário como se fosse barro, 17 Ele prepararia, mas o justo seria quem se vestiria, E o inocente partilharia na prata. 18 Construiu a sua casa como alguma traça, E como a guarita construída pela sentinela. 19 Deitar-se-á rico, mas nada será ajuntado; Abre os olhos, mas não há nada. 20 Quais águas o alcançarão terrores repentinos; Durante a noite o furtará um tufão. 21 Um vento oriental carregará com ele e ele se irá, E de roldão o levará do seu lugar. 22 E lançar-se-á sobre ele e não terá compaixão; E ele, sem falta, tentará fugir do seu poder. 23 Bater-se-ão palmas contra ele E assobiar-se-á contra ele do seu lugar.

Assim verte a Tradução Brasileira – (Jó 27:13-23) 13 Esta é a porção do iníquo da parte de Deus, E a herança que os opressores recebem do Todo-poderoso. 14 Se seus filhos se multiplicarem, multiplicam-se para a espada; A sua prole não se fartará de pão. 15 Os que ficarem deles, na peste serão sepultados, E as suas viúvas não chorarão. 16 Embora amontoe ele prata como pó, E aparelhe vestidos como barro; 17 Ele pode aparelhá-los, mas o justo os vestirá, E o inocente repartirá a prata. 18 Edifica a sua casa como a traça, E como a choça que o vigia faz. 19 Deita-se rico, porém não será recolhido à sepultura; Abre os seus olhos, e já não é. 20 Pavores o alcançam como águas, De noite o arrebata a tempestade. 21 O vento oriental leva-o, e ele se vai, E varre-o do seu lugar. 22 Pois Deus atirará contra ele, e não o poupará a ele Que quer fugir da sua mão a toda a pressa. 23 Os homens baterão palmas à sua queda, E o afugentarão com assobios.

Assim verte a Tradução Almeida – (Jó 27:13-23) 13 Esta é da parte de Deus a porção do ímpio, e a herança que os opressores recebem do Todo-Poderoso: 14 Se os seus filhos se multiplicarem, será para a espada; e a sua prole não se fartará de pão. 15 Os que ficarem dele, pela peste serão sepultados, e as suas viúvas não chorarão. 16 Embora amontoe prata como pó, e acumule vestes como barro, 17 ele as pode acumular, mas o justo as vestirá, e o inocente repartirá a prata. 18 A casa que ele edifica é como a teia da aranha, e como a cabana que o guarda faz. 19 Rico se deita, mas não o fará mais; abre os seus olhos, e já se foi a sua riqueza. 20 Pavores o alcançam como um dilúvio; de noite o arrebata a tempestade. 21 O vento oriental leva-o, e ele se vai; sim, varre-o com ímpeto do seu lugar: 22 Pois atira contra ele, e não o poupa, e ele foge precipitadamente do seu poder. 23 Bate palmas contra ele, e assobia contra ele do seu lugar.

Em nenhum lugar se fala em compaixão, em nenhum lugar se fala em misericórdia, em nenhum lugar se fala em benevolência, em nenhum lugar se fala em piedade, em nenhum lugar de fala em bondade, em nenhum lugar se fala em perdão. Somente assolação, maldades e destruição. Jó não via o iníquo como alguém a ser perdoado.

Será que Jeová concordava com Jó?? É realmente esta a herança que Jeová reserva e dá aos iníquos?? Eram estas as ações de Jeová em relação aos iníquos??



Em outra ocasião assim falou Jesus revelando claramente a diferença entre o pensamento de Deus e o pensamento do homem: (Mateus 5:38-39) 38 Ouvistes que se disse: ‘Olho por olho e dente por dente.’ 39 No entanto, eu vos digo: Não resistais àquele que é iníquo; mas, a quem te esbofetear a face direita, oferece-lhe também a outra.

Nesta mesma ocasião, acrescentou Jesus: (Mateus 5:43-45) 43 Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’ 44 No entanto, eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem; 45 para que mostreis ser filhos de vosso Pai, que está nos céus, visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos.

Mérito, vingança, ódio pelo inimigopensamentos e sentimentos ferrenhamente defendidos pelos homens como se a fonte deles fosse o Pai. São defendidos como se fosse um caminho de luz, como se fosse um caminho de vida, como se fossem mandamentos dados por Deus.

Um mandamento era verdade e o outro era mentira; um mandamento era luz e o outro era escuridão; uma ação era pecado e a outra não era pecado; uma ação era o bem e a outra ação era o mal.

Os filhos da luz. Os “filhos da luz” são primeiramente aqueles que a Luz escolheu para ensinar o caminho da luz. Geralmente, estes são comparados com os filhos deste sistema de coisas, com os “filhos deste mundo”, isto é, pessoas que ainda não foram ensinadas sobre o caminho da luz. Por serem filhos da “luz”, suas ações deviam ser as mesmas ações da “luz”. No entanto, com o tempo os filhos da luz passariam a ser identificados no meio de uma multidão em face de suas ações e não em face de sua aparência exterior.

(Lucas 16:1-8) 16 Prosseguiu então a dizer também aos discípulos: “Certo homem era rico e tinha um mordomo, e este foi acusado diante dele de manejar com desperdício os seus bens. 2 Chamou-o assim e disse-lhe: ‘Que é isso que ouço a teu respeito? Presta contas da tua mordomia, pois não podes mais administrar a casa.’ 3 O mordomo disse então no seu íntimo: ‘Que é que vou fazer, visto que o meu amo vai tirar-me a mordomia? Não sou bastante forte para cavar; tenho vergonha de mendigar. 4 Ah! Sei o que vou fazer, para que, quando eu for demitido da mordomia, as pessoas me recebam nos seus lares.’ 5 E, chamando a si a cada um dos devedores de seu amo, passou a dizer ao primeiro: ‘Quanto deves ao meu amo?’ 6 Ele disse: ‘Cem batos de azeite.’ Disse-lhe ele: ‘Toma de volta o teu acordo escrito e assenta-te, e escreve rapidamente cinqüenta’. 7 A seguir, disse a outro: ‘Agora tu, quanto estás devendo?’ Ele disse: ‘Cem coros de trigo.’ Ele lhe disse: ‘Toma de volta o teu acordo escrito e escreve oitenta.’ 8 E o seu amo elogiou o mordomo, embora [fosse] injusto, porque agiu com sabedoria prática; pois os filhos deste sistema de coisas são mais sábios, em sentido prático, para com a sua própria geração, do que os filhos da luz.

Assim verte a Tradução Brasileira - (Lucas 16:1-8) 1 Disse Jesus também aos discípulos: Havia um homem rico, que tinha um administrador; e este lhe foi denunciado como esbanjador dos seus bens. 2 Chamou-o e perguntou-lhe: Que é isto que ouço dizer de ti? dá conta da tua administração; pois já não podes mais ser meu administrador. 3 Disse o administrador consigo: Que hei de fazer, já que o meu amo me tira a administração? Não tenho forças para cavar, de mendigar tenho vergonha. 4 Eu sei o que hei de fazer para que, quando for despedido do meu emprego, me recebam em suas casas. 5 Tendo chamado cada um dos devedores do seu amo, perguntou ao primeiro: Quanto deves ao meu amo? 6 Respondeu ele: Cem cados de azeite. Disse-lhe, então: Toma a tua conta, senta-te depressa e escreve cinqüenta. 7 Depois perguntou a outro: E tu quanto deves? Respondeu ele: Cem coros de trigo. Disse-lhe: Toma a tua conta e escreve oitenta. 8 O amo louvou ao administrador iníquo, por haver procedido sabiamente; porque os filhos deste mundo são mais sábios para com a sua geração do que os filhos da luz.

Assim verte a Tradução Almeida - (Lucas 16:1-8) 1 Dizia Jesus também aos seus discípulos: Havia certo homem rico, que tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de estar dissipando os seus bens. 2 Chamou-o, então, e lhe disse: Que é isso que ouço dizer de ti? Presta contas da tua mordomia; porque já não podes mais ser meu mordomo. 3 Disse, pois, o mordomo consigo: Que hei de fazer, já que o meu senhor me tira a mordomia? Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha. 4 Agora sei o que vou fazer, para que, quando for desapossado da mordomia, me recebam em suas casas. 5 E chamando a si cada um dos devedores do seu senhor, perguntou ao primeiro: Quanto deves ao meu senhor? 6 Respondeu ele: Cem cados de azeite. Disse-lhe então: Toma a tua conta, senta-te depressa e escreve cinqüenta. 7 Perguntou depois a outro: E tu, quanto deves? Respondeu ele: Cem coros de trigo. E disse-lhe: Toma a tua conta e escreve oitenta. 8 E louvou aquele senhor ao injusto mordomo por haver procedido com sagacidade; porque os filhos deste mundo são mais sagazes para com a sua geração do que os filhos da luz.

João Batista mostrou ser uma luz. As pessoas iam até ele para obterem informações sobre o caminho correto a ser seguido.

(João 5:35) 35 Esse homem era uma lâmpada acesa e brilhante, e vós, por um pouco de tempo, estáveis dispostos a alegrar-vos grandemente na sua luz.

Assim verte a Tradução Brasileira(João 5:35) 35 Ele era a lâmpada que ardia e brilhava, e vós quisestes alegrar-vos por algum tempo com a sua luz.

Assim verte a Tradução Almeida(João 5:35) 35 Ele era a lâmpada que ardia e alumiava; e vós quisestes alegrar-vos por um pouco de tempo com a sua luz.

O que fostes ver lá no deserto?? Fostes ver um mensageiro (profeta). Qual o objetivo de ir a procura de um “profeta”? Para ouvir informações sobre o caminho a seguir, não é verdade?? Para ouvir palavras, não é verdade?? Afinal, não é ele um mensageiro?? (Mateus 11:7-9) 7 Enquanto estes estavam em caminho, Jesus principiou a dizer às multidões a respeito de João: “O que fostes ver no ermo? Uma cana jogada pelo vento? 8 O que, pois, fostes ver lá fora? Um homem vestido de roupagem macia? Ora, os que vestem roupagem macia estão nas casas dos reis. 9 Realmente, então, por que fostes lá fora? Para ver um profeta? Sim, eu vos digo, e muito mais do que um profeta.

Assim verte a Tradução Brasileira(Mateus 11:7-9) 7 Ao partirem eles, começou Jesus a falar ao povo a respeito de João: Que saístes a ver no deserto? uma cana agitada pelo vento? 8 Mas que saístes a ver? um homem vestido de roupas finas? Os que vestem roupas finas, assistem nos palácios dos reis. 9 Mas para que saístes? para ver um profeta? Sim, vos digo, e ainda mais do que profeta.

Assim verte a Tradução Almeida(Mateus 11:7-9) 7 Ao partirem eles, começou Jesus a dizer às multidões a respeito de João: que saístes a ver no deserto? um caniço agitado pelo vento? 8 Mas que saístes a ver? um homem trajado de vestes luxuosas? Eis que aqueles que trajam vestes luxuosas estão nas casas dos reis. 9 Mas por que saístes? para ver um profeta? Sim, vos digo, e muito mais do que profeta.

JESUS AFIRMOU: “Eu sou a luz do mundo”. O mundo deveria seguir na direção da “Luz”. As pessoas deviam ir até a luz para obterem informações sobre o caminho que deveriam seguir. Cada ser humano devia seguir a luz. Seguir a luz é uma ação individual com base no livre-arbítrio. Para seguir a luz, a pessoa precisa renegar àquilo pelo qual ela vivia. A pessoa terá que apostatar da sua filosofia de vida. A pessoa deverá renegar àquilo em que ela acreditava, afinal, ela acreditava em algo diferente do ensino saído da boca da luz. Quando a “Luz” chegou ao mundo as pessoas já acreditavam em “algo”. Este “algo” mostrou ser diferente da informação que saía da boca da “Luz”. Eles revelaram amar a informação que já tinham.

(João 8:12) 12 Portanto, Jesus falou-lhes novamente, dizendo: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, de modo algum andará na escuridão, mas possuirá a luz da vida....

Assim verte a Tradução Brasileira(João 8:12) 12 Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue, de modo nenhum andará nas trevas, pelo contrário terá a luz da vida.

Assim verte a Tradução Almeida - (João 8:12) 12 Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida.

No entanto, o que afirmavam outros em relação a Jesus e aos discípulos de Jesus??

Somente quem não conhece a “lei” é que segue a este JesusAssim falavam os orientadores do povo, os sacerdotes, os governantes, as respeitadas e temidas autoridades, isto é, pessoas as quais foram atribuídas funções específicas: (João 7:45-49) 45 Portanto, os oficiais voltaram aos principais sacerdotes e fariseus, e estes últimos lhes disseram: “Por que é que não o trouxestes para cá?” 46 Os oficiais responderam: “Nunca homem algum falou como este.” 47 Os fariseus responderam, por sua vez: Será que também vós fostes desencaminhados? 48 Será que um só dos governantes ou dos fariseus depositou fé nele? 49 Mas esta multidão, que não sabe a Lei, são pessoas amaldiçoadas.”

Assim verte a Tradução Brasileira(João 7:45-49) 45 Voltaram, então, os oficiais de justiça aos principais sacerdotes e fariseus, e estes lhes perguntaram: Por que não o trouxestes? 46 Responderam os oficiais: Nunca homem algum falou como este homem. 47 Replicaram-lhes os fariseus: Estais vós também iludidos? 48 Porventura creu nele alguma das autoridades, ou alguns dos fariseus? 49 Mas este povo que não entende a Lei é amaldiçoado.

Assim verte a Tradução Almeida - (João 7:45-49) 45 Os guardas, pois, foram ter com os principais dos sacerdotes e fariseus, e estes lhes perguntaram: Por que não o trouxestes? 46 Responderam os guardas: Nunca homem algum falou assim como este homem. 47 Replicaram-lhes, pois, os fariseus: Também vós fostes enganados? 48 Creu nele porventura alguma das autoridades, ou alguém dentre os fariseus? 49 Mas esta multidão, que não sabe a lei, é maldita.

DESENCAMINHAR no sentido de tirar do caminho certo. Eles viam-se trilhando o caminho certo. Eles juravam estar no caminho certo.

Eles afirmavam que somente pessoas que não soubessem, que não entendessem a lei, os desinformados, é que seguiriam a Jesus, logo, estes homens, sacerdotes e fariseus, estudiosos da lei, eram os zelosos defensores da lei. Estes homens tinham as leis dadas por Moisés como luz. Estes homens já tinham fé em algum ensino, eles tinham fé em alguma informação que já haviam recebido. Estes homens tinham fé em Moisés. Eles eram os fiscais da lei e zelavam pelo cumprimento da lei. Estes homens receberam de Moisés o cargo de fiscais. Estes homens se sentiam fiscalizadores da lei.

Fiscal – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): aquele que “verifica o cumprimento” de qualquer ordem, regulamento ou determinação; um inspetor; um fiscalizador.

fiscal

adj.2g. (1554) 1 relativo a fisco <lei f.> <nota f.> <autoridade f.> n s.2g. 2 econ funcionário do fisco 3 funcionário da alfândega 4 indivíduo que verifica o cumprimento de leis e regulamentos em estabelecimentos comerciais, industriais etc. 5 p.ext. aquele que verifica o cumprimento de qualquer ordem, regulamento ou determinação; inspetor, fiscalizador <f. de ônibus> <f. de prova> <f. de trânsito> 6 fig. aquele que censura, corrige; censor, crítico ² f. de linha futb m.q. bandeirinha ¤ etim lat. fiscális,e 'relativo ao fisco, ao tesouro ou erário público'


Os antepassados destes sacerdotes eram cumpridores desta mesma “lei” que eles defendiam. Obviamente, eles queriam defender o povo de serem desencaminhados, ou seja, tirados do caminho que estavam. As informações eram diferentes ou não?? Eles não falariam estas palavras se as informações fossem as mesmas, ou falariam??

Ficou bem claro que havia uma divergência entre a informação dada por Moisés e já registrada nas “Escrituras” e a informação dada por Jesus.

SÓ OS DESINFORMADOS É QUE ACREDITAM EM JESUS, afirmaram.

Assim, estes homens apontavam um “motivo justificável” para não se CONFIAR em Jesus.

Jesus foi acusado de DESENCAMINHAR os ignorantes em relação a lei que era obedecida pelos sacerdotes.

Obviamente, Jesus não era um cumpridor da “lei” que eles cumpriam. A lei que estes homens obedeciam era uma lei de amor ou uma lei de ódio?? Não estava Jesus estabelecendo a diferença entre o certo e o errado, bem e mal, verdade e mentira??

Neste caso, as palavras de Jesus eram a favor da lei ou contra a “lei”?? Certamente era contrária àquilo que estes sacerdotes consideravam como a “lei”, pois eles eram os fiscalizadores do cumprimento da lei. O sentimento de Jesus era oposto ao sentimento de um justiceiro. As palavras de Jesus eram opostas às palavras de um justiceiro. As ações de Jesus eram ações opostas às ações de um justiceiro. Jesus não passava a ficar do lado da vítima e contra o agressor. Jesus não passava a ver o agressor daquela vítima como um inimigo seu.

Neste caso, toda a lei obedecida pelos sacerdotes era uma lei de justiceiros, pois eles eram justiceiros. O justiceiro sempre se deixa levar pelos seus sentimentos de justiça. O justiceiro pratica suas ações em nome da justiça. O justiceiro afirma que Deus é um Deus de justiça. O justiceiro afirma espelhar-se em Deus. O justiceiro se vê praticando a vontade de Deus.

Para estes homens, ser chamado de discípulo de Jesus era uma ofensa. Em certa ocasião, assim se expressaram: (João 9:26-29) 26 Disseram-lhe, portanto: “Que te fez ele? Como abriu os teus olhos?” 27 Respondeu-lhes ele: “Eu já vos disse, contudo, vós não escutastes. Por que quereis ouvi-lo de novo? Será que quereis também tornar-vos seus discípulos?” 28 Em vista disso, injuriaram-no e disseram: “Tu és discípulo daquele [homem], mas nós somos discípulos de Moisés. 29 Sabemos que Deus falou a Moisés; mas, quanto a este [homem], não sabemos donde é.”...

Assim verte a Tradução Brasileira(João 9:26-29) 26 Perguntaram-lhe, pois: Que é o que te fez? como te abriu os olhos? 27 Ele lhes respondeu: Já vo-lo disse, e não ouvistes; por que quereis ouvir outra vez? porventura quereis também vós tornar-vos seus discípulos? 28 Injuriaram-no e disseram: Discípulo dele és tu; mas nós somos discípulos de Moisés. 29 Nós sabemos que Deus falou a Moisés, mas este não sabemos donde ele é.

Assim verte a Tradução Almeida - (João 9:26-29) 26 Perguntaram-lhe pois: Que foi que te fez? Como te abriu os olhos? 27 Respondeu-lhes: Já vo-lo disse, e não atendestes; para que o quereis tornar a ouvir? Acaso também vós quereis tornar-vos discípulos dele? 28 Então o injuriaram, e disseram: Discípulo dele és tu; nós porém, somos discípulos de Moisés. 29 Sabemos que Deus falou a Moisés; mas quanto a este, não sabemos donde é.

Porque seria uma ofensa ser chamado de discípulo de Jesus?? Estes homens consideravam Jesus como um FORA DA LEI, a lei obedecida por eles, obviamente.

Percebemos claramente que se tratava de animosidade por parte dos discípulos de Moisés em relação aos discípulos de Jesus. Os discípulos de Moisés queriam matar Jesus. Eram matadores.

Os discípulos de Jesus viam em Jesus um professor. Jesus realmente era um professor. No entanto, os fariseus não viam Jesus como um professor. Será que era em função da roupa que Jesus usava, isto é, será que Jesus não se vestia como um professor??

Não, não era por isto. Os governantes (sacerdotes) e os fariseus não viam a Jesus como professor porque comparavam as palavras de Jesus com as palavras de outro homem que eles tinham como professor, isto é Moisés. Somos discípulos (alunos) de Moisés, afirmaram, glorificando-se.

Percebemos também que o fato de Moisés ter falado face a face com Jeová era o ponto de apoio destes homens. Certamente raciocinavam: Se Jeová falou face a face com Moisés é porque Ele confiava plenamente em Moisés, logo, nós confiamos plenamente em Moisés.

Os discípulos de Moisés deixaram bem claro que eles não admitiam se tornarem discípulos de Jesus. Aquele que DEFENDIA Moisés jamais se tornaria um discípulo de Jesus.

Estes homens declararam e confirmaram a sua lealdade a Moisés, isto é, aos ensinos transmitidos por Moisés.

Estes homens amavam a violência. A violência era a “solução” contra a iniquidade. Para resolver o problema da iniquidade, estes homens usavam a violência e a defendiam como sendo a “solução”. As vítimas tinham direito à justiça, usando a violência.

Os discípulos de Moisés orgulhosamente defendiam a lei dada por Moisés enquanto que Jesus falava contra a lei de Moisés, logo, somente quem não conhecesse a lei de Moisés é que seguiria a Jesus.

Muitas pessoas raciocinam que se Jeová escolheu Moisés e falava com Moisés face a face é porque Jeová confiava em Moisés. Também raciocinam que Jeová não permitiria que Moisés falasse ao povo alguma palavra que Ele não havia falado para Moisés. Estas pessoas raciocinam que seria impossível para Moisés adulterar qualquer palavra falada por Jeová. Será que Jeová permitiria que Moisés falasse e registrasse palavras não faladas por Ele?? Não afirmou Moisés que a vítima tinha direito a uma vingança??

No que estes homens depositavam sua fé?? Depositavam sua confiança na pessoa de Moisés e glorificavam a pessoa de Moisés. Revelavam confiar plenamente na pessoa de Moisés. Revelavam concordar plenamente com as palavras de Moisés. Assim falou Jesus para estes: (João 5:44-47) 44 Como podeis crer, quando aceitais glória uns dos outros e não buscais a glória que é do único Deus? 45 Não penseis que vos hei de acusar perante o Pai; há um que vos acusa, Moisés, em quem depositastes a vossa esperança. 46 De fato, se acreditásseis em Moisés, teríeis acreditado em mim, porque este escreveu a meu respeito. 47 Mas, se não acreditais nos escritos desse, como acreditareis nas minhas declarações?”

Assim verte a Tradução Brasileira: (João 5:44-45) 44 Como podeis crer, vós que recebeis glória uns dos outros, e não buscais a glória que vem do único Deus? 45 Não penseis que eu vos hei de acusar perante o Pai; quem vos acusa é Moisés, no qual confiais.

Ficou bem claro que estes homens precisavam acreditar nas DECLARAÇÕES de Jesus.

Também ficou claro que estes homens CONFIAVAM em Moisés – estas foram as palavras de Jesus.

Bem, eles confiavam em Moisés, não confiavam?? Suas palavras e ações revelaram o quanto confiavam.

Sendo Jesus a Luz, os discípulos de Jesus na verdade eram discípulos da Luz. Além do mais, Jesus afirmou: “Vós sois a luz do mundo”.

Se as declarações de Jesus exaltassem a “lei” orgulhosamente defendida por estes sacerdotes que afirmavam ser discípulos de Moisés, eles não recriminariam as pessoas que seguiam a Jesus, ou será que recriminariam?? Se fossem declarações iguais àquela lei, não haveria motivos lógicos para a declaração dos sacerdotes de que somente os que não conheciam a “lei” é que seguiam Jesus. Os que seguem a Jesus são um bando de desinformados, afirmaram. Segundo a afirmação dos sacerdotes, Jesus estava tirando as pessoas do “caminho certo”. Que “caminho certo” era este?? Os discípulos de Moisés afirmavam orgulhosamente: Sabemos que Deus falou a Moisés; mas quanto a este não sabemos donde é, revelando assim a sua confiança em Moisés. Obviamente, as declarações de Jesus eram contrárias as declarações de Moisés. Bem, neste caso, Jesus estaria desencaminhando as pessoas de Deus, não é verdade?? Bem, do ponto de vista dos sacerdotes era exatamente isto o que estava acontecendo.

Realmente, estes homens não haviam sido testemunhas do momento em que Jeová falou alguma “palavra” para Jesus, tampouco haviam ouvido as “palavras”, ou será que haviam??

Bem, e em relação a Moisés, será que tinham testemunhado as duas coisas?? Também não. No entanto, eles acreditavam nas palavras registradas nas “Escrituras”. Assim como Jesus havia falado, eles revelaram CONFIAR em Moisés. Eles eram cumpridores daquelas palavras faladas por Moisés e registradas nas “Escrituras”. Além de cumpridores, eles também agiam como fiscalizadores do cumprimento da lei.

Ora Jesus, está escrito, não está?? Está na “santa Escritura”. Jesus, se está nas “Escrituras” trata-se de uma ordem de Deus, ou não?? Estas são perguntas que normalmente se faria a alguém que estivesse falando algo contra aquilo que, há séculos, estava registrado como uma lei, e que, há séculos, estava sendo obedecida como uma lei, não é verdade?? A “Escritura” era vista como uma coisa sagrada e sem qualquer ordem errada. Afinal, todas as ordens dadas por Moisés ao povo haviam saído da mente e boca de Jeová, não é verdade?? As resoluções dadas por Moisés para a solução dos problemas de iniquidade no dia a dia da nação, haviam sido sopradas por Jeová para Moisés?? Bem, era exatamente isto o que acreditavam os sacerdotes. Do ponto de vista dos sacerdotes, cada palavra falada por Moisés representava uma exata repetição de uma frase falada por Jeová. Como poderia alguém falar contra a “Escritura”???

Falar contra as palavras faladas por Moisés seria o mesmo que falar contra as “Escrituras”, não é verdade??

Suponhamos que Alá, o Deus dos muçulmanos escolhesse um humano qualquer para transmitir novas informações para o povo muçulmano. Sem haver quaisquer testemunhas, Alá passa a dar a este mensageiro informações que rivalizam com as informações dadas por Maomé e devidamente registradas no Alcorão. O que aconteceria com este mensageiro, depois que ele repassasse as informações de Alá??? Certamente ele seria acusado de blasfêmia, de estar “rasgando” as páginas do Alcorão, pois eles têm o Alcorão como um livro sagrado e têm Maomé como um profeta sagrado. Dentro do ponto de vista de todo muçulmano, o Alcorão não pode ser desmentido, assim como Maomé também não pode ser desmentido. Certamente este mensageiro seria perseguido até ser capturado, e depois o povo demonstraria todo o seu ódio por tal blasfemador, por este estar falando palavras contra a lei (lei existente no Alcorão, transmitidas pelo profeta Maomé).

No que creem os muçulmanos?? Creem que Alá jamais permitiria que fosse colocado no Alcorão qualquer palavra que não fosse uma verdade transmitida por Ele.

Ficou bem claro que, as afirmações de Jesus contrariavam as palavras de Moisés. Os defensores de Moisés, pessoas que amavam e confiavam em Moisés, perceberam imediatamente isto. Os defensores de Moisés perceberam que Jesus falava contra a “lei” transmitida por Moisés. Isto era um fato. Quem é este que se atreve a falar contra os costumes transmitidos por Moisés e registrados nas “Escrituras”?? Quando levaram Estêvão a julgamento, o que afirmaram seus acusadores?? (Atos 6:13-14) 13 E apresentaram testemunhas falsas, que diziam: “Este homem não pára de falar coisas contra este santo lugar e contra a Lei. 14 Por exemplo, nós o ouvimos dizer que esse Jesus, o nazareno, derrubará este lugar e MUDARÁ OS COSTUMES que Moisés nos transmitiu.”

Assim verte a Tradução Brasileira: (Atos 6:13-14) 13 e apresentaram falsas testemunhas que diziam: Este homem não cessa de proferir palavras contra o lugar santo e contra a Lei; 14 porque o temos ouvido dizer que esse Jesus o Nazareno há de destruir este lugar e há de MUDAR OS COSTUMES que Moisés nos deixou.

Assim verte a Tradução Almeida: (Atos 6:13-14) 13 e apresentaram falsas testemunhas que diziam: Este homem não cessa de proferir palavras contra este santo lugar e contra a lei; 14 porque nós o temos ouvido dizer que esse Jesus, o nazareno, há de destruir este lugar e MUDAR OS COSTUMES que Moisés nos transmitiu.

As acusações eram em relação aos crimes de: Proferir palavras contra a cidade santa e contra o templo, falar contra a lei e mudar os costumes transmitidos por Moisés. Há ainda alguma dúvida??

A lei passada por Moisés para o povo era uma lei de Amor ou uma lei de Ódio??

Os costumes instituídos por Moisés ensinavam o humano a ser uma ovelha autêntica, a se comportar como uma ovelha autêntica??

Os costumes instituídos por Moisés ensinavam o humano a ser um “justiceiro” ou ensinavam o humano a ser um “perdoador”??

Os costumes instituídos por Jesus ensinavam o humano a ser um “justiceiro” ou ensinavam o humano a ser um “perdoador”??

Para onde sempre caminha o justiceiro?? Para onde sempre caminha o perdoador??

A lei passada por Jesus para o povo era uma lei de Amor ou uma lei de Ódio??

Lembra-se da palavra que Jeová falou para Moisés?? Aquele profeta falará tudo o que Eu o mandar falar, e além disso, Eu vou exigir uma prestação de contas daquele que não acreditar nas Minhas palavras que ele falar em Meu nome.

Será que Jeová daria uma palavra para Moisés falar, e, tempos depois, uma palavra oposta para Jesus falar??

Jesus afirmou: “Eu sou a luz do mundo”. Como um sacerdote e um fariseu, assumidos discípulos de Moisés reagiriam a tal afirmação de Jesus??

A LUZ ESTÁ DIRETAMENTE LIGADA À “VIDA”, A PRESERVAÇÃO DA VIDA.

Tratava-se do caminho que sempre leva à vida. (Mateus 7:13-14) 13 Entrai pelo portão estreito; porque larga e espaçosa é a estrada que conduz à destruição, e muitos são os que entram por ela; 14 ao passo que estreito é o portão e apertada a estrada que conduz à vida, e poucos são os que o acham.

Trata-se de um caminho que nunca leva à morte. Trata-se de um caminho daquele que não tira vidas. Neste caminho nada é mais valioso ou mais importante que a “vida”, exceto a Fonte da vida. Tratava-se de um caminho que revela o real respeito e a real proteção para a “vida”. Trata-se de um caminho oposto ao caminho do “destruidor”. Tratava-se do caminho do “amor” e não do caminho do “ódio”. Com o livre-arbítrio, a pessoa escolhe não fazer nenhum mal à vida, nem a dela nem a do próximo, mesmo que o próximo lhe esteja fazendo uma maldade. Ela escolhe viver segundo esta diretriz. O que me impedirá de ser um “destruidor”?? Tendo o livre-arbítrio, o que me impedirá de tirar uma vida?? Jeová não me impedirá, afinal, Ele respeita o livre-arbítrio. Jeová não impediu Caim de matar seu irmão Abel, embora soubesse o que Caim faria. O Pai não impede qualquer dos seus filhos de fazer qualquer coisa. Então, o que me impedirá?? Deverei ser alguém que é fruto das circunstâncias ou do sentimento da outra pessoa?? Devo fazer aos outros aquilo que eles fizerem em relação a mim?? Devo ser um retribuidor de sentimentos?? Devo odiar aquele que me odeia?? Devo odiar aquele que me vê e me trata como um inimigo??

AFIRMOU JESUS:Enquanto eu estiver no mundo, eu sou a luz do mundo”.

(João 9:5) .... 5 Enquanto eu estiver no mundo, sou a luz do mundo....

Assim verte a Tradução Brasileira(João 9:5) 5 Estando eu no mundo, sou a luz do mundo.

Assim verte a Tradução Almeida(João 9:5) 5 Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.

Para sair da escuridão é necessário acreditar nas palavras da “luz”, nas declarações da “luz” e acreditar que as ações da “luz”, que é a palavra da “luz” colocada em prática, são palavras e ações aprovadas pelo Pai. A pessoa precisa admitir que está vivendo na escuridão e praticando obras da escuridão, obras que não são nem aprovadas e nem praticadas pelo Pai. A “luz” fornece orientação para as pessoas. A “luz” propicia que a pessoa possa enxergar para onde ela pode ir.

A pessoa precisa acreditar que Jesus é luz. Os sacerdotes, os escribas e os fariseus não acreditavam e não aceitavam Jesus como sendo “luz” para eles. Usando a violência, tampouco permitiam que outras pessoas acreditassem e passassem a ter Jesus como luz, obstruindo assim o livre-arbítrio. Eles tinham as palavras de Moisés como sendo a luz. Eles não confiavam em Jesus; eles confiavam em Moisés.

As palavras de Moisés estavam registradas nas “Escrituras”. Falar contra as palavras de Moisés é o mesmo que falar contra as “Escrituras” – raciocinavam estes homens.

O que fazer?? Exercer fé na “luz”, acreditar na “luz”. Acreditar em todas as palavras saídas da boca da “luz”. (João 12:35-36) 35 Jesus disse-lhes, portanto: “A luz estará entre vós por mais um pouco de tempo. Andai enquanto tendes a luz, para que não vos vença a escuridão; e, quem anda na escuridão, não sabe para onde vai. 36 Enquanto tendes a luz, exercei fé na luz, a fim de que vos torneis filhos da luz.”. Jesus falou estas coisas e foi embora, e escondeu-se deles . .

Assim verte a Tradução Brasileira(João 12:35-36) 35 Respondeu-lhes Jesus: Ainda por um pouco a luz está entre vós. Andai enquanto tendes a luz, para que as trevas não vos apanhem; e quem anda nas trevas, não sabe para onde vai. 36 Enquanto tendes a luz, crede na luz, para que vos torneis filhos da luz. Assim falou Jesus e, tendo-se retirado, escondeu-se deles.

Assim verte a Tradução Almeida(João 12:35-36) 35 Disse-lhes então Jesus: Ainda por um pouco de tempo a luz está entre vós. Andai enquanto tendes a luz, para que as trevas não vos apanhem; pois quem anda nas trevas não sabe para onde vai. 36 Enquanto tendes a luz, crede na luz, para que vos torneis filhos da luz. Havendo Jesus assim falado, retirou-se e escondeu-se deles.

Tudo é uma questão de CONFIAR ou não confiar naquele que fala.

Se a pessoa não acreditar nas palavras faladas por Jesus, e não aceitá-las como afirmações do Pai Celestial, condena-se a si mesma a permanecer na escuridão. A pessoa precisa admitir que ainda está em escuridão. Embora a pessoa possa questionar, por não estar entendendo, ela precisa estar consciente de que o erro está nela, logo, ela vai procurar entender o seu erro. Ela admite a existência do seu erro. Para ela aquilo passa a ser um erro a partir daquele momento em que ela ouviu a afirmação da “luz”. Ela não transfere o erro para a Luz.

Como se tornar filho da “luz”?? A resposta encontra-se na palavra falada por Jesus. “Enquanto tendes a luz, crede na luz, para que vos torneis filhos da luz”. Trata-se de ACREDITAR em TODAS as declarações feitas por Jesus. Se contrariar palavras já faladas, tenho de CONFIAR em Jesus. Se houver dúvida, tenho de CONFIAR em Jesus. Realmente, tratava-se de um caso de CONFIAR ou NÃO CONFIAR em Jesus.

(João 12:46) 46 Eu vim como luz ao mundo, a fim de que todo aquele que depositar fé em mim não permaneça na escuridão...

Assim verte a Tradução Brasileira(João 12:46) 46 Eu que sou a luz, vim ao mundo, a fim de que todo o que crê em mim, não permaneça nas trevas.

Assim verte a Tradução Almeida(João 12:46) 46 Eu, que sou a luz, vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.

Os que estão na escuridão estão praticando obras iníquas, obras más, estão praticando a violência. Estão praticando maldades, estão praticando as obras de um “Destruidor. As obras da luz são obras em harmonia com Deus. Neste caso, trata-se de obras que Deus aprova e pratica, logo, a pessoa precisa saber qual foi o real depoimento de Deus em relação àquela obra, pois o meu conceito deve ser igual ao conceito de Deus.

Afinal, alguém pode ter dito alguma coisa, quando Deus pensa de forma diferente. Será que Jesus deixou alguma pista em relação a isto?? Sim, ele deixou.

O tentador afirmou: “está escrito”. Estava realmente escrito. No entanto, Jesus lhe apresentou uma palavra oposta que também estava escrito. Assim se fez registrar: (Mateus 4:5-7) 5 O Diabo levou-o então à cidade santa e o postou sobre o parapeito do templo, 6 e disse-lhe: “Se tu és filho de Deus, lança-te para baixo; pois está escrito: ‘Dará aos seus anjos encargo concernente a ti, e eles te carregarão nas mãos, para que nunca batas com o pé contra uma pedra.’” 7 Jesus disse-lhe: “Novamente está escrito:Não deves pôr Jeová, teu Deus, à prova.’”

Assim verte a Tradução Brasileira – (Mateus 4:5-7) 5 Então o Diabo o levou à cidade santa, e o colocou sobre o pináculo do templo, 6 e disse-lhe: Se és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque escrito está: Aos seus anjos ordenará a teu respeito, E eles te susterão nas suas mãos, Para não tropeçares em alguma pedra. 7 Tornou-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.

Assim verte a Tradução Almeida – (Mateus 4:5-7) 5 Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o sobre o pináculo do templo, 6 e disse-lhe: Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra. 7 Replicou-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.

Não eram sábias e sagradas “todas” as palavras faladas por Moisés?? Não eram todas as palavras faladas por Moisés “sopradas” por Deus?? Não eram “inspiradas” por Deus???

Aquela ação sugerida pelo tentador com base em palavras registradas nas “Escrituras” era colocar ou não colocar Deus em prova?? Bem, a resposta de Jesus foi clara, não foi??

Embora existissem nas “Escrituras” palavras opostas, palavras que expressavam conceitos opostos, Jesus escolheu obedecer àquela que ele sabia ter saído da boca do seu Pai. Dois conceitos e duas decisões. Cada conceito servia de base para uma decisão a ser tomada.

Jesus estava restabelecendo a verdade entre o certo e errado; o verdadeiro e o falso.

Mais interessante ainda é que tais palavras rejeitadas por Jesus eram palavras faladas e registradas por Moisés. (Salmos 91:10-12) 10 Nenhuma calamidade te acontecerá, E nem mesmo uma praga se chegará à tua tenda. 11 Porque dará aos seus próprios anjos uma ordem concernente a ti, Para te guardar em todos os teus caminhos. 12 Carregar-te-ão nas suas mãos, Para que não dês com o pé numa pedra.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Salmos 91:10-12) 10 Nenhum mal te sucederá, Nem praga alguma se aproximará da tua tenda. 11 Pois aos seus anjos ordenará ao teu respeito, Que te guardem em todos os teus caminhos. 12 Eles te susterão nas suas mãos, Para não tropeçares em alguma pedra.

Assim verte a Tradução Almeida: (Salmos 91:10-12) 10 nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. 11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. 12 Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.

No entanto, as palavras aceitas por Jesus também eram palavras faladas e registradas por Moisés: (Deuteronômio 6:16) 16 Não deveis pôr Jeová, vosso Deus, à prova, assim como o pusestes à prova em Massá.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Deuteronômio 6:16) 16 Não experimentareis a Jeová vosso Deus, como o experimentastes em Massá. (Êxodo 17:7) 7 Chamou ao lugar Massá e Meribá, por causa da contenda dos filhos de Israel, e porque tentaram a Jeová, dizendo: Está Jeová no meio de nós ou não?

Assim verte a Tradução Almeida: (Deuteronômio 6:16) 16 Não tentareis o Senhor vosso Deus, como o tentastes em Massá. (Êxodo 17:7) 7 E deu ao lugar o nome de Massá e Meribá, por causa da contenda dos filhos de Israel, e porque tentaram ao Senhor, dizendo: Está o Senhor no meio de nós, ou não?



As obras que o Pai aprova são as obras que Ele também pratica. Obviamente, as obras que ele não aprova, são as obras que Ele não pratica. Quem determina se a obra é ou não iníqua é o Pai. Logo, as obras da luz são as obras feitas em harmonia com o Pai, ou seja, obras que o Pai também fazia. O humano ainda precisa aceitar o fato de que certas coisas somente o Pai tem a prerrogativa exclusiva de fazer. Punir um filho é uma delas.

(João 3:19-21) 19 Agora, esta é a base para o julgamento: que a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais a escuridão do que a luz, porque as suas obras eram iníquas. 20 Pois quem pratica coisas ruins odeia a luz e não se chega à luz, a fim de que as suas obras não sejam repreendidas. 21 Mas, quem faz o que é verdadeiro se chega à luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas como tendo sido feitas em harmonia com Deus.”

Assim verte a Tradução Brasileira(João 3:19-21) 19 O juízo é este, que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; pois eram más as suas obras. 20 Porquanto todo aquele que pratica o mal, aborrece a luz, e não vem para a luz, a fim de que as suas obras não sejam argüidas; 21 mas aquele que faz o bem, chega-se para a luz, a fim de que sejam manifestas as suas obras, que têm sido feitas em Deus.

Assim verte a Tradução Almeida(João 3:19-21) 19 E o julgamento é este: A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más. 20 Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. 21 Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que seja manifesto que as suas obras são feitas em Deus.

O QUE FICOU CLARO?

Ficou bem claro que obras da escuridão são as obras da maldade; quem pratica o mal está praticando obras da escuridão. Ficou claro também de que a luz está no lado aposto. Logicamente, as obras da luz são as obras de bondade. De um lado o amor e do outo o ódio. Estas pessoas amavam o que faziam. Estas pessoas amavam praticar as obras da escuridão. Estas pessoas amavam serem “justiceiras”. Estas pessoas viam no “justiceiro”, a solução para seus problemas de relacionamento no dia a dia. O justiceiro pratica o amor ou pratica o ódio contra um ofensor??



MUITO CUIDADO COM A INVERSÃO DOS VALORES.

Jesus deixou bem claro que existe a INVERSÃO de valores. A pessoa pensa que aquela obra é uma obra excelente, a pessoa está plenamente convencida de que se trata de uma obra excelente, ou seja, uma obra digna de elogio, uma obra da qual a pessoa pode até mesmo esperar receber uma recompensa.

Em certa ocasião assim falou Jesus: (João 16:1-3) 16Tenho falado estas coisas para que não tropeceis. 2 [Os] homens vos expulsarão da sinagoga. De fato, vem a hora em que todo aquele que vos matar imaginará que tem prestado um serviço sagrado a Deus. 3 Mas, farão estas coisas porque não vieram a conhecer nem o Pai nem a mim.

Assim verte a Tradução Brasileira (João 16:1-3) 1 Eu tenho dito estas coisas, para que não vos escandalizeis. 2 Expulsar-vos-ão das sinagogas; ainda mais vem a hora em que todo o que vos mata, julgará oferecer um culto a Deus.3 Isto farão, porque não conheceram ao Pai, nem a mim.

Assim verte a Tradução Almeida(João 16:1-3) 1 Tenho-vos dito estas coisas para que não vos escandalizeis.2 Expulsar-vos-ão das sinagogas; ainda mais, vem a hora em que qualquer que vos matar julgará prestar um serviço a Deus. 3 E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim.

A pessoa encontraria um motivo plenamente justificado para expulsar alguém da sinagoga (casa de estudo e adoração a Deus).

Ora, para chegar ao ponto de matar alguém, é porque esta pessoa pensa estar certa do que está fazendo, não é verdade?? Isto caracteriza que esta pessoa tem valores invertidos em sua mente. Valores invertidos em relação aos valores de Deus. Trata-se de obras de BONDADE ou de obras de MALDADE?? Trata-se de Amor ou de Ódio?? Foi bem clara a expressão de Jesus, não foi?? A pessoa pratica a “violência” e jura que está praticando uma “obra excelente”.

Para um discípulo de Maomé, qualquer palavra que venha a ofender a memória do profeta Maomé representa um crime muito grave, não é verdade?? Ele defende de forma ferrenha os registrados ensinos de Maomé, assim como as ações de Maomé, e não podia ser diferente, pois eles consideram Maomé uma pessoa sagrada. Eles praticam obras de bondade ou obras de maldade e pura violência contra a pessoa que fizer tal prática “criminosa” contra Maomé?? Qual é o crime?? Segundo os discípulos de Maomé, trata-se do crime de calúnia e difamação contra alguém sagrado e contra um livro sagrado. Da mesma forma, para o muçulmano, Maomé seria incapaz de falar e registrar qualquer palavra que não fosse falada por Alá.

De forma idêntica, os discípulos de Moisés defendiam de forma ferrenha os registrados ensinos de Moisés, bem como as ações de Moisés, ofendendo-se grandemente com qualquer um que, de qualquer forma viesse a querer manchar a imagem de Moisés que era santificada por eles. Para estes homens, Moisés era um homem sagrado, praticante de obras sagradas, logo, um homem digno de ser imitado, um exemplo a ser seguido. Eles haviam dado a Moisés um “diploma” de homem justo, homem de Deus, um homem em quem Deus confiava, de homem fiel a Deus, de homem que dava aos pecadores aquilo que os pecadores mereciam. Praticariam obras de bondade ou obras de maldade e pura violência contra tal pessoa?? Qual o crime dos acusados?? Segundo os discípulos de Moisés, tratava-se do crime de calúnia e difamação contra alguém sagrado e contra um livro sagrado, não é verdade??

Falando Jesus contra qualquer um dos registrados ensinos de Moisés, que sentimento passaram a ter os que se orgulhavam de ser “discípulos de Moisés”?? Amor ou ódio??

No entanto, perguntamos: Será que Jeová era PRATICANTE daqueles mandamentos tão defendidos pelos “discípulos de Moisés”?? Vejamos as palavras e as ações de Jeová em relação a tais mandamentos que aqueles homens consideravam como sagrados.

Jeová revelou no que Ele se agrada e no que Ele não se agrada: (Zacarias 7:9-12) 9 Assim disse Jeová dos exércitos: ‘Fazei o vosso julgamento com verdadeira justiça; E PRATICAI MUTUAMENTE BENEVOLÊNCIA E MISERICÓRDIAS; 10 e não defraudeis nem viúva, nem menino órfão de pai, nem residente forasteiro, nem atribulado, e não maquineis nada DE MAL um contra o outro nos vossos corações.’ 11 MAS, persistiram em negar-se a prestar atenção e continuaram a oferecer um ombro obstinado, e fizeram seus ouvidos demasiadamente irresponsivos para ouvir. 12 E tornaram seu coração como pedra de esmeril para não obedecer à lei e às palavras que Jeová dos exércitos enviara por meio de seu espírito, por intermédio dos profetas anteriores; de modo que ocorreu grande indignação da parte de Jeová dos exércitos.”

Assim verte a Tradução Brasileira(Zacarias 7:9-12) 9 Assim falou Jeová dos exércitos: Julgai juízo verdadeiro, e mostrai misericórdia e compaixão, CADA UM para com o seu irmão; 10 não oprimais a viúva e o órfão, nem o estrangeiro e o pobre; nenhum de vós intente no seu coração O MAL contra o seu irmão. 11 Mas recusaram atender, e rebeldes voltaram a mim as costas, e fecharam os seus ouvidos para não ouvirem. 12 Fizeram duros como diamante os seus corações, para não ouvirem a lei, nem as palavras que Jeová dos exércitos tinha enviado pelo seu espírito por intervenção dos profetas anteriores; portanto da parte de Jeová dos exércitos se acendeu grande ira.

Assim verte a Tradução Almeida(Zacarias 7:9-12) 9 Assim falou o Senhor dos exércitos: Executai juízo verdadeiro, mostrai bondade e compaixão CADA UM para com o seu irmão; 10 e não oprimais a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre; e nenhum de vós intente no seu coração O MAL contra o seu irmão. 11 Eles, porém, não quiseram escutar, e me deram o ombro rebelde, e taparam os ouvidos, para que não ouvissem. 12 Sim, fizeram duro como diamante o seu coração, para não ouvirem a lei, nem as palavras que o Senhor dos exércitos enviara pelo seu Espírito mediante os profetas antigos; por isso veio a grande ira do Senhor dos exércitos.

Alguma dúvida sobre quais são as obras que O Pai deseja que nós, todos os filhos pratiquemos?? Bondade e compaixão; misericórdia e compaixão, benevolências e misericórdias. Nem mesmo a intenção de praticar o mal deve existir.

A quem devemos tratar com benevolências e misericórdias?? No entender do retribuidor, no entender do justiceiro, apenas os merecedores é que devem ser tratados com misericórdias e benevolências.

Misericórdia, compaixão e benevolência são sentimentos que residem nos corações. Jeová afirmou que estes humanos tinham um coração duro, um coração tão duro quanto o diamante.

EU AMO A BENEVOLÊNCIAAssim falou Jeová. (Jeremias 9:24) 24 Mas quem se jacta, jacte-se da seguinte coisa: de ter perspicácia e de ter conhecimento de mim, que eu sou Jeová, Aquele que usa de benevolência, de juízo e de justiça na terra; porque é destas coisas que me agrado, é a pronunciação de Jeová.

Assim verte a Tradução Brasileira(Jeremias 9:24) 24 mas nisto se glorie aquele que se gloria, em entender e em me conhecer, que eu sou Jeová que faço benignidade, juízo e justiça sobre a terra; porque nestas coisas me deleito, diz Jeová.

Assim verte a Tradução Almeida(Jeremias 9:24) 24 mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em entender, e em me conhecer, que eu sou o Senhor, que faço benevolência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o Senhor.

EU AMO SER BENEVOLENTE. EU TENHO PRAZER EM SER BENEVOLENTE. EU ME DELEITO EM SER BENEVOLENTE.

PRAZEREsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

prazer

v. (1152) 1 t.i.int. e pron. m.q. aprazer n s.m. 2 sensação ou emoção agradável, ligada à satisfação de uma vontade, uma necessidade, do exercício harmonioso das atividades vitais etc.; alegria, contentamento, júbilo, satisfação <ria de puro p. de viver> <o p. do dever cumprido> 2.1 deleite sexual 3 boa vontade, agrado <hospedou-os com p.> 4 diversão, distração, divertimento gram a respeito da conj. do verbo, ver -azer etim lat. placèo,es,cùi ou cìtus sum,placére 'agradar' sin/var ver antonímia de desgosto ant ver sinonímia de desgosto



JEOVÁ ENCONTRA PRAZER EM SER BENEVOLENTE.

Meu povo não pratica a benevolência. Meu povo pratica o OPOSTO da benevolência. (Oséias 4:1-2) 4 Ouvi a palavra de Jeová, ó filhos de Israel, porque Jeová tem uma causa jurídica contra os habitantes da terra, pois NÃO HÁ verdade, nem BENEVOLÊNCIA, nem conhecimento de Deus na terra. 2 Irrompeu o proferimento de maldições, e a prática do engano, e assassinato, e furto, e adultério, e atos de derramamento de sangue têm tocado em [outros] atos de derramamento de sangue.

Assim verte a Tradução Brasileira(Oséias 4:1-2) 1 Ouvi a palavra de Jeová, filhos de Israel; pois Jeová tem uma contenda com os habitantes da terra, porque na terra não há verdade, nem MISERICÓRDIA, nem conhecimento de Deus. 2 Não há senão o jurar, e o mentir, e o matar, e o furtar, e o adulterar; cometem violências, e homicídios sucedem a homicídios.

Assim verte a Tradução Almeida(Oséias 4:1-2) 1 Ouvi a palavra do Senhor, vós, filhos de Israel; pois o Senhor tem uma contenda com os habitantes da terra; porque na terra não há verdade, nem BENIGNIDADE, nem conhecimento de Deus. 2 Só prevalecem o perjurar, o mentir, o matar, o furtar, e o adulterar; há violências e homicídios sobre homicídios..

Meu povo é um povo que pratica a “PURA MALDADE”. (Isaías 59:1-8) .... 2 Não, mas os vossos próprios erros tornaram-se as coisas que causam separação entre vós e vosso Deus, e os vossos próprios pecados fizeram que escondesse de vós a [sua] face para não ouvir. 3 Pois as palmas das vossas próprias mãos ficaram poluídas com sangue, e os vossos dedos, com erro. Vossos próprios lábios falaram falsidade. Vossa própria língua tem murmurado pura injustiça. 4 Não há quem clame em justiça e absolutamente ninguém foi a juízo em fidelidade. Confiava-se na irrealidade e falava-se futilidade. Concebia-se desgraça e dava-se à luz o que é prejudicial. 5 Ovos duma cobra venenosa é o que eles chocaram e estavam tecendo a mera teia duma aranha. Qualquer que comia dos seus ovos morria e o [ovo] esmagado era chocado para resultar numa víbora. 6 A mera teia deles não servirá de roupa, nem se cobrirão eles com os seus trabalhos. Seus trabalhos são trabalhos prejudiciais e há atividade de violência nas palmas das suas mãos. 7 Seus próprios pés estão correndo para a pura maldade e eles se apressam a derramar sangue inocente. Seus pensamentos são pensamentos prejudiciais; a assolação e o desmoronamento estão nas suas estradas principais. 8 Desconheceram o caminho da paz e não há juízo nos seus trilhos. Suas sendas eles perverteram para si mesmos. Absolutamente ninguém que pisar nelas conhecerá realmente a paz.

Assim verte a Tradução Brasileira(Isaías 59:1-8) 1 Eis que a mão de Jeová não é tão curta que não possa salvar, nem o seu ouvido tão pesado que não possa ouvir; 2 mas as vossas iniqüidades são as que fizeram uma separação entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados fizeram-lhe esconder de vós o seu rosto, de sorte que não vos ouça. 3 Pois as vossas mãos estão manchadas de sangue, e os vossos dedos de iniqüidade; os vossos lábios falam mentiras, a vossa língua profere a iniqüidade. 4 Não há ninguém que invoque a justiça com retidão, nem há quem pleiteie com verdade; confiam na vaidade, e falam mentiras; concebem o mal e dão à luz iniqüidade. 5 Chocam ovos de basiliscos, e tecem teias de aranha; o que comer dos ovos deles, morrerá, e se um dos ovos for pisado, sairá uma víbora. 6 As suas teias não servirão para vestidos, nem os homens se cobrirão das obras deles; as suas obras são obras de iniqüidade, e atos de violência estão nas suas mãos. 7 Os seus pés CORREM PARA O MAL, e se apressam para derramar o sangue inocente; os seus pensamentos são pensamentos de iniqüidade; a desolação e a destruição acham-se nas suas veredas. 8 O caminho da paz eles não o conhecem; e não há juízo nos seus passos; fizeram para si veredas tortas; todo o que anda por elas, não conhece a paz.

Assim verte a Tradução Almeida(Isaías 59:1-8) 1 Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para que não possa ouvir; 2 mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados esconderam o seu rosto de vós, de modo que não vos ouça. 3 Porque as vossas mãos estão contaminadas de sangue, e os vossos dedos de iniqüidade; os vossos lábios falam a mentira, a vossa língua pronuncia perversidade. 4 Ninguém há que invoque a justiça com retidão, nem há quem pleiteie com verdade; confiam na vaidade, e falam mentiras; concebem o mal, e dão à luz a iniqüidade. 5 Chocam ovos de basiliscos, e tecem teias de aranha; o que comer dos ovos deles, morrerá; e do ovo que for pisado sairá uma víbora. 6 As suas teias não prestam para vestidos; nem se poderão cobrir com o que fazem; as suas obras são obras de iniqüidade, e atos de violência há nas suas mãos. 7 Os seus pés CORREM PARA O MAL, e se apressam para derramarem o sangue inocente; os seus pensamentos são pensamentos de iniqüidade; a desolação e a destruição acham-se nas suas estradas. 8 O caminho da paz eles não o conhecem, nem há justiça nos seus passos; fizeram para si veredas tortas; todo aquele que anda por elas não tem conhecimento da paz.

Será que ainda há algo mais a adicionar?? Todo o povo caminhava no sentido oposto ao de Jeová, pois sentiam prazer em praticar o mal, sentiam prazer em destruir, sentiam prazer em praticar a violência.

Será que é algo natural uma ovelha praticar a violência???? É natural uma ovelha praticar a pura maldade??

Será que Jeová não estava exagerando?? Será que eram apenas alguns homens que estavam dando esta má impressão em relação a todo o povo?? Será que não eram as “maças podres”, as que não haviam sido retiradas do cesto, as culpadas por estes pecados??

No pensamento do destruidor, o iníquo é alguém a ser destruído, a ser aniquilado.

Seus pensamentos eram pensamentos de um DESTRUIDOR.

Qual o motivo do “povo” encontrar-se neste estado tão avançado de “MALDADE”??

As leis, os mandamentos, as diretrizes. A maldade praticada era CONSEQUÊNCIA dos mandamentos obedecidos pelo povo no seu dia a dia. Eram mandamentos que rotulavam tais ações como a coisa certa a ser feita, pois praticar tais violências era tido como estar praticando “obras excelentes”.

Será que o “povo” era fruto de um ensino adulterado??

Jeová afirmou: Eles perverteram os seus próprios caminhos.

PERVERTEREsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): desvirtuar

perverter

v. (sXIV) 1 t.d. e pron. tornar(-se) perverso ou mau; depravar(-se) <a má influência do tio perverteu o rapaz> <perverteram-se por falta de um ideal>  2 t.d. efetuar alteração em; mudar <influências bárbaras perverteram os costumes do país>  3 t.d. desfigurar (algo), dando-lhe mau sentido; desvirtuar <tem tendência para p. tudo o que ouve>  ¤ gram apresenta duplo part.: pervertido, perverso ¤ etim lat. perverto,is,verti,versum,tère 'virar, voltar, pôr às avessas; alterar; corromper' ¤ sin/var ver sinonímia de aviltar ¤ ant converter; ver tb. antonímia de aviltar

Bem, as afirmações do Pai em relação ao povo escolhido foram bem claras, não foram?? A responsabilidade não era do Pai. As diretrizes não tinham sido fornecidas pelo Pai. No entanto, os caminhos adotados pelo povo escolhido era o resultado direto das diretrizes fornecidas ao povo. O conceito destes homens estava INVERTIDO em relação ao conceito do Pai.

O que falou Jeová para eles ainda no deserto?? Geração pervertida e deturpada. (Deuteronômio 32:5-6) 5 Agiram ruinosamente da sua parte; Não são seus filhos, o defeito é deles. Geração pervertida e deturpada! 6 É a Jeová que persistis em fazer assim, Ó povo estúpido e nada sábio? Não é ele teu Pai que te produziu, Aquele que te fez e passou a dar-te estabilidade?

Assim verte a Tradução Brasileira: (Deuteronômio 32:5-6) 5 Procederam corruptamente com ele, não são seus filhos, é essa a sua mancha; Eles são geração perversa e deformada. 6 É assim que tratas a Jeová, Ó povo insensato e ignorante? Não é ele teu pai, que te adquiriu? Ele te fez, e te estabeleceu.

Assim verte a Tradução Almeida: (Deuteronômio 32:5-6) 5 Corromperam-se contra ele; não são seus filhos, e isso é a sua mancha; geração perversa e depravada é. 6 É assim que recompensas ao Senhor, povo louco e insensato? não é ele teu pai, que te adquiriu, que te fez e te estabeleceu?

Ainda no deserto e já se tratava de uma geração pervertida e deturpada. Tratava-se de uma geração “perversa”. Tratava-se de uma geração que praticava “crueldades”.

PERVERSOEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): Aquele que pratica crueldades.

perverso

adj. (sXIV) 1 que revela perversão <insinuação p.> n adj.s.m. 2 que ou aquele que tem má índole, que tem tendência a praticar crueldades; malvado 3 diz-se de ou indivíduo que tem, desenvolve ou pratica perversões, esp. sexuais etim lat. perversus,a,um 'virado às avessas; em desacordo com as regras' sin/var ver sinonímia de malvado ant ver antonímia de malvado



O que fez aquela mesma geração que recebeu os regulamentos de Jeová em pleno deserto?? Deixemos Jeová responder: (Ezequiel 20:16-17) 16 visto que REJEITARAM as minhas próprias decisões judiciais; e quanto aos meus estatutos, não andaram neles, e profanaram meus sábados, porque seu coração ia atrás dos seus ídolos sórdidos. 17 “‘“E meu olho começou a ter dó deles [para me impedir] de arruiná-los, e não os exterminei no ermo...

Assim verte a Tradução Brasileira(Ezequiel 20:16-17) 16 porque rejeitaram os meus juízos e não andaram nos meus estatutos e profanaram os meus sábados. Pois o seu coração ia após os seus ídolos. 17 Não obstante os meus olhos os pouparam, para não os destruir, nem os acabei de todo no deserto.

Assim verte a Tradução Almeida(Ezequiel 20:16-17) 16 porque rejeitaram as minhas ordenanças, e não andaram nos meus estatutos, e profanaram os meus sábados; pois o seu coração andava após os seus ídolos. 17 Não obstante os meus olhos os pouparam e não os destruí nem os consumi de todo no deserto.

Séculos depois de Moisés, a palavra de Jeová foi: Aquela mesma geração que no ermo recebeu os Meus regulamentos foi a primeira geração a rejeitar os Meus regulamentos.

O que MERECIA o povo?? Jeová afirmou: Eu prometi exterminá-los, mas não cumpri. Se vocês estão vivos hoje é em face da minha misericórdia para com os vossos antepassados. (Ezequiel 20:13) 13 “‘“Mas eles, [os] da casa de Israel, rebelaram-se contra mim no ermo. Não andaram nos meus estatutos e rejeitaram as minhas decisões judiciais, por meio das quais, continuando a cumpri-las o homem, também continuará a viver. E profanaram muitíssimo os meus sábados, de modo que PROMETI derramar sobre eles meu furor no ermo, a fim de exterminá-los.

Assim verte a Tradução Brasileira(Ezequiel 20:13) 13 Mas a casa de Israel rebelou-se contra mim no deserto; não andaram nos meus estatutos, e rejeitaram os meus juízos, os quais, se os observar o homem, viverá por eles; e profanaram grandemente os meus sábados. Então EU DISSE QUE DERRAMARIA o meu furor sobre eles no deserto para os consumir.

Assim verte a Tradução Almeida(Ezequiel 20:13) 13 Mas a casa de Israel se rebelou contra mim no deserto, não andando nos meus estatutos, e rejeitando as minhas ordenanças, pelas quais o homem viverá, se as cumprir; e profanaram grandemente os meus sábados; então EU DISSE que derramaria sobre eles o meu furor no deserto, para os consumir.

O que fazer com aquele que se nega a obedecer, o que fazer com aquele que ia atrás de ídolos?? Devia-se tolerar tal rivalidade?? Devia-se ter misericórdia?? Devia-se ter benevolência?? Devia-se ter dó?? Deviam ser poupados?? Deviam ser perdoados?? Deviam ser destruídos?? Deviam ser amados ou deviam ser odiados??

Afinal, o que mereciam?? Jeová falou em extermínio, não falou??

Bem, embora merecessem o extermínio, Jeová revelou o que Ele fez. Nos dias de Ezequiel, Jeová estava contando para aquela geração, a rebeldia das gerações anteriores e as ações que Ele havia tomado para cada uma das gerações rebeldes, embora não houvesse qualquer mérito nos rebeldes. Depois Jeová lhes revela: “Também a vós não tratarei segundo o que vós mereceis. (Ezequiel 20:44) 44 E tereis de saber que eu sou Jeová, quando eu tomar ação contra vós por causa do meu nome, não segundo os vossos caminhos maus ou as vossas ações corruptas, ó casa de Israel’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”

Assim verte a Tradução Brasileira(Ezequiel 20:44) 44 Sabereis que eu sou Jeová, quando o tiver feito por amor do meu nome, e não conforme os vossos maus caminhos, nem conforme os vossos feitos corruptos, ó casa de Israel, diz o Senhor Jeová.

Assim verte a Tradução Almeida(Ezequiel 20:44) 44 E sabereis que eu sou o Senhor, quando eu proceder para convosco por amor do meu nome, não conforme os vossos maus caminhos, nem conforme os vossos atos corruptos, ó casa de Israel, diz o senhor Deus.

Bem, estas não são as ações de um “justiceiro”, ou será que são?? Jeová provou que Ele não era um “justiceiro”. Jeová agiu com piedade. Jeová estava usando benevolência. Para com quem?? Para com quem não a merecia, para com aqueles que andavam em caminhos maus, praticando ações corruptas.

Afinal de contas, que espécie de regulamentos praticavam estes humanos no seu dia a dia, tanto entre si como também na relação com os vizinhos, que culminaram naquelas ações de “pura maldade”, ações de “pura crueldade”, ações vistas, apontadas e condenadas por Jeová??

O que havia falado Moisés em relação aos regulamentos que ele estava dando para os descendentes de Jacó?? Segundo Moisés, que comentários fariam os outros povos em relação àqueles mandamentos que estavam sendo repassados para eles?? Assim falou Moisés: (Deuteronômio 4:5-8) 5 Vede, eu vos ensinei regulamentos e decisões judiciais, assim como me ordenou Jeová, meu Deus, para procederdes deste modo no meio da terra à qual ides para tomar posse dela. 6 E tereis de guardá-los e cumpri-los, porque isso é sabedoria da vossa parte e entendimento da vossa parte diante dos olhos dos povos que ouvirão [falar] destes regulamentos, e eles certamente dirão: ‘Esta grande nação é indubitavelmente um povo sábio e entendido.’ 7 Pois, que grande nação há que tenha deuses perto de si do modo como Jeová, nosso Deus, está em todas as nossas invocações? 8 E que grande nação há que tenha regulamentos justos e decisões judiciais semelhantes a toda esta lei que hoje ponho diante de vós?

Assim verte a Tradução Almeida: (Deuteronômio 4:5-8) 5 Eis que vos ensinei estatutos e preceitos, como o Senhor meu Deus me ordenou, para que os observeis no meio da terra na qual estais entrando para a possuirdes. 6 Guardai-os e observai-os, porque isso é a vossa sabedoria e o vosso entendimento à vista dos povos, que ouvirão todos estes, estatutos, e dirão: Esta grande nação é deveras povo sábio e entendido. 7 Pois que grande nação há que tenha deuses tão chegados a si como o é a nós o Senhor nosso Deus todas as vezes que o invocamos? 8 E que grande nação há que tenha estatutos e preceitos tão justos como toda esta lei que hoje ponho perante vós?

Depois, Moisés afirmou: “E que grande nação há que tenha estatutos e preceitos tão justos como esta lei que hoje ponho perante vós.”

Bem, que estatutos e preceitos tão justos estava pondo Moisés naquele dia perante o povo, estatutos estes que geraria elogios por parte das demais nações??

Bem, vamos considerar alguns dos estatutos e preceitos que Moisés estava pondo diante do povo naquele dia.

MANDAMENTOS DE AMOR OU MANDAMENTOS DE ÓDIO?? SERÁ QUE A FONTE DO AMOR ENSINARIA AO HUMANO A SER UMA FONTE DE ÓDIO??

O que fazer com os povos iníquos?? O que fazer com o teu irmão iníquo??

Eram mandamentos de perdão ou eram uma negação do perdão??

NÃO TENHA DÓ; NÃO TENHA PIEDADEesta era uma das diretrizes encontradas nos corações destes humanos. Eles tinham esta diretriz como um “mandamento”, como uma “lei”, como uma palavra sagrada transmitida por alguém sagrado. (Deuteronômio 7:16) 16 E tens de consumir todos os povos que Jeová, teu Deus, te dá. Teu olho não deve ter dó deles; e não deves servir aos seus deuses, pois isso te será por laço.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 7:16) 16 Devorarás todos os povos que Jeová teu Deus te entregar; os teus olhos não terão piedade deles, nem servirás aos seus deuses; pois isso te será por laço.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 7:16) 16 Consumirás todos os povos que o Senhor teu Deus te entregar; os teus olhos não terão piedade deles; e não servirás a seus deuses, pois isso te seria por laço.

PIEDADE – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

piedade Datação: sXIII

n substantivo feminino

1 devoção, amor pelas coisas religiosas; religiosidade

1.1 Rubrica: religião.

virtude que permite render a Deus o culto que lhe é devido

2 compaixão pelo sofrimento alheio; comiseração, dó, misericórdia



Não tenha compaixão pelo sofrimento deles; não tenha dó deles; não tenha misericórdia deles.

Isto é praticar a impiedade?? Decerto, que sim.

IMPIEDADEEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

impiedade Datação: 1563

n substantivo feminino

1 qualidade ou caráter de ímpio ou impio

1.1 falta de piedade, de respeito, de amor a Deus ou ao que é sagrado

1.2 desprezo pela própria religião ou pela religião oficial; irreligião

Ex.: a i. de Voltaire

2 Derivação: por metonímia.

o que exprime tal desprezo

Ex.: dizer impiedades sobre o papado

3 Derivação: por extensão de sentido.

falta de respeito pelos valores comumente admitidos

4 ausência de compaixão; crueldade, desumanidade, barbaridade

Ex.: demonstrar i. ao açoitar escravos



Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

1 Datação: sXIII

n substantivo masculino

1 sentimento de pena com relação a alguém, a si mesmo ou a alguma coisa; compaixão

2 expressão de grande tristeza e mágoa por alguém, por si ou por alguma coisa; pesar

3 Rubrica: vestuário.

m.q. 1luto

Ex.: usava dó pela morte da esposa

4 Rubrica: vestuário.

espécie de mantilha comprida

5 Rubrica: vestuário.

espécie de capucha preta



NÃO TENHA COMPAIXÃO.

COMPAIXÃOEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss):

compaixão Datação: sXIV

n substantivo feminino

sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la; participação espiritual na infelicidade alheia que suscita um impulso altruísta de ternura para com o sofredor



NÃO TENHA DÓ. (Deuteronômio 13:6-9) 6 Caso teu irmão, filho de tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou tua querida esposa, ou teu companheiro que é como a tua própria alma tente engodar-te às escondidas, dizendo: ‘Vamos e sirvamos a outros deuses’, que não conheceste, nem tu nem teus antepassados, 7 alguns dos deuses dos povos ao redor de vós, os que estão perto de ti e os que estão longe de ti, de uma extremidade do país à outra extremidade do país, 8 não deves aceder ao seu desejo, nem o deves escutar, nem deve teu olho ter dó dele, nem deves ter compaixão, nem deves encobri-lo [em proteção]; 9 mas deves impreterivelmente matá-lo....

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 13:6-9) 6 Se teu irmão, filho de tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou a mulher do teu coração, ou o teu amigo, que te é como a tua alma, te incitar em segredo, dizendo: Vamos e sirvamos outros deuses desconhecidos a ti e a teus pais, 7 dos deuses dos povos que estão ao redor de ti, perto ou longe de ti, desde uma extremidade da terra até a outra, 8 não lhe cederás, nem o ouvirás, o teu olho não terá piedade dele, nem o pouparás, nem o esconderás; 9 mas certamente o matarás. A tua mão será a primeira contra ele para o matar, e depois a mão de todo o povo.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 13:6-9) 6 Quando teu irmão, filho da tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou a mulher do teu seio, ou teu amigo que te é como a tua alma, te incitar em segredo, dizendo: Vamos e sirvamos a outros deuses!-deuses que nunca conheceste, nem tu nem teus pais, 7 dentre os deuses dos povos que estão em redor de ti, perto ou longe de ti, desde uma extremidade da terra até a outra- 8 não consentirás com ele, nem o ouvirás, nem o teu olho terá piedade dele, nem o pouparás, nem o esconderás, 9 mas certamente o matarás; a tua mão será a primeira contra ele para o matar, e depois a mão de todo o povo;

NÃO TENHA DÓ. (Deuteronômio 19:11-13) 11 Porém, caso haja um homem que odeie seu próximo, e ele se tenha posto de emboscada contra este e se tenha levantado contra ele e golpeado fatalmente a sua alma, e ele tenha morrido, e o homem tenha fugido para uma destas cidades, 12 então os anciãos da sua cidade têm de mandar tirá-lo de lá, e têm de entregá-lo na mão do vingador do sangue, e ele tem de morrer. 13 Teu olho não deve ter dó dele, e tens de eliminar de Israel a culpa pelo sangue inocente, para que te vá bem.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 19:11-13) 11 Mas, se alguém, aborrecendo ao seu próximo, e armando-lhe ciladas, se levantar contra ele, e lhe der um golpe mortal, de sorte que venha a morrer; se se acolher a uma destas cidades, 12 os anciãos da sua cidade enviarão e o tirarão dali, e o entregarão nas mãos do vingador de sangue, para que morra. 13 Não terá piedade dele o teu olho, mas tirarás o sangue inocente do meio de Israel, para que te vá bem.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 19:11-13) 11 Mas se alguém, odiando a seu próximo e lhe armando ciladas, se levantar contra ele e o ferir de modo que venha a morrer, e se acolher a alguma destas cidades, 12 então os anciãos da sua cidade, mandando tirá-lo dali, o entregarão nas mãos do vingador do sangue, para que morra. 13 O teu olho não terá piedade dele; antes tirarás de Israel o sangue inocente, para que te vá bem.

NÃO TENHA DÓ. (Deuteronômio 19:18-21) 18 E os juízes têm de pesquisar cabalmente, e se a testemunha for uma testemunha falsa e tiver levantado uma acusação falsa contra seu irmão, 19 então tendes de fazer-lhe assim como ele tramou fazer ao seu irmão, e tens de eliminar o mal do teu meio. 20 Assim, os remanescentes ouvirão e ficarão com medo, e nunca mais farão no teu meio algo mau como isso. 21 E teu olho não deve ter dó: será alma por alma, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 19:18-21) 18 Os juízes indagarão bem; se a testemunha for falsa, e tiver dado falso testemunho contra seu irmão, 19 tratá-lo-eis como ele tinha intento de tratar a seu irmão; assim exterminarás o mal do meio de ti. 20 Os restantes ouvirão, e temerão, e nunca mais tornarão a cometer semelhante mal no meio de ti. 21 Não terá piedade dele o teu olho; dar-se-á vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão e pé por pé.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 19:18-21) 18 E os juízes inquirirão cuidadosamente; e eis que, sendo a testemunha falsa, e falso o testemunho que deu contra seu irmão, 19 far-lhe-ás como ele cuidava fazer a seu irmão; e assim exterminarás o mal do meio de ti. 20 Os restantes, ouvindo isso, temerão e nunca mais cometerão semelhante mal no meio de ti. 21 O teu olho não terá piedade dele; vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé.

NÃO TENHA DÓ. (Deuteronômio 25:11-12) 11 Caso homens briguem entre si e a esposa de um deles se chegue para livrar seu esposo da mão daquele que o golpeia, e ela tenha estendido sua mão e o tenha agarrado pelas suas vergonhas, 12 então tens de amputar-lhe a mão. Teu olho não deve ter dó.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 25:11-12) 11 Quando brigarem dois homens, um com o outro, e a mulher de um se chegar para livrar o marido da mão daquele que o fere, e estender a mão e lhe pegar pelas suas vergonhas; 12 decepar-lhe-ás a mão, o teu olho não terá piedade dela.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 25:11-12) 11 Quando pelejarem dois homens, um contra o outro, e a mulher de um chegar para livrar a seu marido da mão daquele que o fere, e ela, estendendo a mão, lhe pegar pelas suas vergonhas, 12 decepar-lhe-á a mão; o teu olho não terá piedade dela.

NÃO TENHA COMPAIXÃO, NÃO TENHA PIEDADE, NÃO TENHA MISERICÓRDIA, NÃO TENHA DÓ DAQUELE QUE COMETE PECADO, NÃO PERDOE, AMPUTE MEMBROS, MATE-OS, faça-os pagar pelo mal que fizeremesta era a diretriz obedecida por todo o povo, inclusive pela geração dos dias de Jesus. Todos aprendiam esta diretriz desde a infância. Estavam praticando o amor ou estavam praticando o ódio??

A negação do perdão também vinha acompanhada da violência.

SERIAM ESTAS AS OBRAS EM HARMONIA COM DEUS?? Será que estavam seguindo o exemplo de Deus??

Esta diretriz aloja-se no coração, pois trata-se de sentimentos. Esta diretriz estabelece quais são os sentimentos que se deve ter por alguém que seja pecador. Em relação aos membros da nação, este sentimento era em relação a pecadores de certos pecados. Em relação aos demais povos, tratava-se de todo e qualquer pecado. No entanto, bastava ser de outra nacionalidade, e a pessoa era rotulada de “laço”, uma “armadilha perigosa”. Devia ser eliminada por ser uma “armadilha perigosa”. Assim, cada homem daquela nação via o homem das nações vizinhas como uma armadilha perigosa “que devia ser eliminada. Este era o sentimento de cada membro da nação. Tratava-se de um sentimento santo?? Tratava-se de amor ou tratava-se de ódio??

Uma das canções de louvor, dedicadas a Jeová, em um dos seus versos, assim afirmava em relação aos iníquos: (Salmos 92:7) 7 Quando os iníquos florescem como a vegetação E estão florindo todos os que praticam o que é prejudicial, É para que sejam ANIQUILADOS para todo o sempre.

Assim verte a Tradução Brasileira(Salmos 92:7) 7 Quando brotarem, como erva, os perversos, E florescerem os que obram a iniqüidade, É que serão DESTRUÍDOS para sempre.

Assim verte a Tradução Almeida(Salmos 92:7) 7 quando os ímpios brotam como a erva, e florescem todos os que praticam a iniqüidade, é para serem DESTRUÍDOS para sempre.

Outra das canções de louvor, dedicadas a Jeová, em um dos seus versos, assim afirmava em relação aos iníquos: (Salmos 58:10) 10 O justo se alegrará por ter observado a vingança. Banhará os seus passos no sangue do iníquo.

Assim verte a Tradução Brasileira – (Salmos 58:10) 10 Alegrar-se-á o justo, quando vir a vingança: Lavará os seus pés no sangue do iníquo.

Assim verte a Tradução Almeida – (Salmos 58:10) 10 O justo se alegrará quando vir a vingança; lavará os seus pés no sangue do ímpio.

Tratava-se dos sentimentos de um compositor “santo” e de um povo “santo”???

Alegria com a satisfação do seu desejo de vingança?? Lavar os pés no sangue do iníquo?? Sentir prazer com a destruição do iníquo?? Sentir uma emoção agradável por causa da destruição do iníquo??

Será que Jeová tinha este mesmo sentimento em relação ao iníquo?? Será que Jeová era o criador e defensor desta teoria em relação ao iníquo??

Pensamentos, sentimentos, palavras e ações de um DESTRUIDOR. Estes homens deviam ser perdoadores, não deviam??

Bem, agora vejamos se o sentimento destes homens era o mesmo sentimento de Jeová. Assim falou Jeová: (Ezequiel 18:23) 23 “‘Acaso me agrado de algum modo na morte do iníquo, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘[e] não em que ele recue dos seus caminhos e realmente continue a viver?’

Assim verte a Tradução Brasileira: (Ezequiel 18:23) 23 Acaso tenho eu prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Jeová; não quero eu antes que se converta do seu caminho, e viva?

Assim verte a Tradução Almeida: (Ezequiel 28:23) 23 Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?

Jeová confirma:Não tenho prazer na morte do iníquo”. (Ezequiel 33:11) 11 Dize-lhes: ‘“Assim como vivo”, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, não me agrado na morte do iníquo, mas em que o iníquo recue do seu caminho e realmente continue vivendo. Recuai, recuai dos vossos maus caminhos, pois, por que devíeis morrer, ó casa de Israel?”’

Assim verte a Tradução Brasileira: (Ezequiel 33:11) 11 Dize-lhes: Pela minha vida, diz o Senhor Jeová, não tenho prazer na morte do ímpio; mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois por que morrereis, ó casa de Israel?

Assim verte a Tradução Almeida: (Ezequiel 33:11) 11 Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor Deus, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que morrereis, ó casa de Israel?

Embora os ímpios sentissem prazer com a morte dos ímpios, Jeová, O Justo, não sentia prazer com a morte dos ímpios.

Jeová fala para os ímpios que sentiam prazer na morte de outros ímpios: “Convertei-vos, ó ímpios”.

Não é este o desejo de quem já foi, é, ou de alguém que tem medo de ser uma vítima?? Também não é este o desejo do humano que vê o sofrimento de alguém muito amado que se tornou uma vítima?? Trata-se do sentimento que os justiceiros sentem pelos ofensores.

Bem, tendo estas diretrizes no coração, que espécies de ações praticariam estas pessoas?? Praticaram aquelas ações que Jeová as viu praticando, ou seja, ações de pura violência, pura maldade e pura crueldade.

Além de praticarem tais ações, eles maquinavam no coração praticar a violência, a desolação e a destruição de outros humanos, humanos iníquos. Suas canções comprovavam isto. Obviamente, para as suas mentes, aqueles humanos eram algo a ser eliminado sem compaixão, sem piedade, sem dó, sem misericórdia. Obviamente, eles sentiam prazer em praticar a destruição daqueles humanos. Bastava ver uma iniquidade naquele humano e o desejo de destruição tornava-se evidente.

O DESTRUIDOR ENCONTRA MOTIVOS E SENTE PRAZER EM PRATICAR A DESTRUIÇÃO. O BENEVOLENTE SENTE PRAZER EM PRATICAR A BENEVOLÊNCIA.

Este era o desejo dentro de seus corações, frutos de ordens, consideradas como “mandamentos sagrados”. Segundo eles, isto era fazer justiça, era para satisfazer a justiça e fazer alegre o coração de Jeová.

Deviam manter o grupo limpo destes pecadores, afinal, tais pecadores poderiam ser culpados de Jeová trazer alguma punição sobre todo o grupo, acreditavam eles. Porque devemos perder o favor de Deus por causa de um pecador?? Eliminando o mal do nosso meio, provamos para Jeová que não compactuamos com os pecadores. Desta forma, Jeová não trará uma punição sobre o nosso grupo. Assim, provamos para Jeová que estamos do lado Dele e contra os iníquos.

Tratava-se de um raciocínio lógico.

Também tratava-se do raciocínio de um “justiceiro”.

No entanto, será que Jeová puniria um inocente por causa de um culpado?? Será que Jeová destruiria um grupo inteiro só por causa de alguns iníquos de dentro deste grupo?? Será que existia uma incapacidade em Jeová?? Será que havia algum inocente naquela nação?? Em relação a este assunto, Abraão revelou seu sentimento e o seu ponto de vista para Jeová no caso Sodoma, não revelou?? Para Abraão havia homens “justos” naquelas cidades, muitas pessoas das quais ele mesmo havia salvo de serem levadas cativas por homens iníquos. O que havia de errado?? O seu conceito sobre o que era um homem “justo”.

Queriam eliminar o mal do seu meio?? Buscavam a santidade?? Sim, este era o desejo e este era o mandamento. (Deuteronômio 17:12-13) 12 E o homem que se comportar presunçosamente, não escutando o sacerdote que ali está de pé para ministrar a Jeová, teu Deus, ou o juiz, tal homem tem de morrer; e tens de eliminar o mal de Israel. 13 E todo o povo ouvirá e ficará com medo, e não mais agirão presunçosamente.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 17:12-13) 12 O homem que se houver com presunção, não ouvindo ao sacerdote que está ali para ministrar diante de Jeová teu Deus nem ao juiz, esse homem morrerá; tirarás de Israel o mal. 13 Todo o povo ouvirá, e temerá, e não mais se ensoberbecerá.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 17:12-13) 12 O homem que se houver soberbamente, não dando ouvidos ao sacerdote, que está ali para servir ao Senhor teu Deus, nem ao juiz, esse homem morrerá; assumirá de Israel o mal. 13 E todo o povo, ouvindo isso, temerá e nunca mais se ensoberbecerá.

Eliminai o mal do vosso meio, praticando a violência contra o pecador, matando o pecador. (Deuteronômio 22:20-21) 20 Se, porém, este assunto se provou verdadeiro, não se achando evidência de virgindade na moça, 21 então eles têm de levar a moça para fora, à entrada da casa de seu pai, e os homens da sua cidade têm de matá-la a pedradas e ela tem de morrer, porque cometeu uma ignominiosa insensatez em Israel, cometendo prostituição na casa de seu pai. Assim tens de eliminar o mal do teu meio.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 22:20-21) 20 Porém, se isto for verdadeiro, a saber, que não se acharam na moça os sinais da virgindade; 21 tirarão a moça até a porta da casa de seu pai, e os homens da cidade a apedrejarão, até que morra; porque cometeu uma loucura em Israel, fornicando na casa de seu pai. Assim exterminarás o mal do meio de ti.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 22:20-21) 20 Se, porém, esta acusação for confirmada, não se achando na moça os sinais da virgindade, 21 levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão até que morra; porque fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim exterminarás o mal do meio de ti.

ENCONTRAVAM VIRTUDE EM PRATICAR A VIOLÊNCIA. Estavam praticando ações de violência contra os “merecedores”, afinal, os merecedores eram iníquos.

PRATICAVAM AÇÕES DE UM DESTRUIDOR PARA MANTEREM-SE UM POVO LIMPO, UM POVO SANTO. Tratava-se de um povo que passou a ser zeloso em assim manter-se limpo. A limpeza consistia em matar àquele que pecasse. Tratava-se de ações de um “justiceiro”. Como um sentimento leva a outro, quanto mais zeloso fosse o povo, de mais pecadores ele se afastava e maior era a sua repulsa pelos pecadores aos seus olhos. Não praticando os mesmos pecados e recusando-se a qualquer contato com tais pecadores (armadilhas perigosas), obviamente, mais limpo ele se sentia e mais perto de Jeová ele se sentia.

Já imaginou um adorador de bezerros de ouro passando a matar adoradores de baal por não admitir “rivalidade” para com Jeová e passando a sentir-se mais perto de Jeová por isto?? Não estava ele eliminando o mal do meio da nação santa?? Não desejava ele fazer justiça contra um praticante de iniquidade?? Aquele que recebia mais do que emprestava (cobrar juros), queria matar tanto o adorador de bezerro de ouro quanto o adorador de baal, não é verdade?? Não estava revelando ser um zeloso adorador de Jeová ao matar tais idólatras??

JUSTICEIRO – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): ….toma para si a causa dos inocentes.

justiceiro

adj.s.m. (sXIII) 1 que ou aquele que faz justiça, ou que é partidário de uma justiça rigorosa 2 que ou quem luta pela justiça, tomando a si a causa dos inocentes e desvalidos da sorte 3 que ou aquele que se arroga o direito de fazer justiça pelas próprias mãos n adj. 4 que revela caráter de justiceiro <tomado de furor j., esbravejava colérico> etim justiça + -eiro



EM RELAÇÃO A TER PIEDADE, O QUE TINHAM FEITO OS ANTEPASSADOS em relação àqueles que Jeová apontou como REAIS praticantes de coisas detestáveis?? Os praticantes de coisas detestáveis eram iníquos?? Sim, eram.

Assim se fez registrar: Não deixamos sobreviventes, não tivemos piedade de ninguém. Apenas saqueamos todos os bens materiais deles. (Deuteronômio 2:32-35) 32 Quando Síon nos saiu ao encontro, ele e todo o seu povo, na batalha de Jaaz, 33 então Jeová, nosso Deus, no-lo entregou, de modo que derrotamos tanto a ele como os seus filhos, e todo o seu povo. 34 E naquele tempo específico fomos capturar todas as suas cidades e devotar cada cidade à destruição, homens e mulheres, e criancinhas. Não deixamos sobrevivente. 35 Apenas os animais domésticos tomamos para nós como saque, junto com o despojo das cidades que capturamos....

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 2:32-35) 32 Então Seom nos saiu ao encontro, ele e todo o seu povo, para nos dar batalha em Jaza. 33 Jeová nosso Deus nô-lo entregou, e ferimo-lo a ele, e a seus filhos e a todo o seu povo. 34 Tomamos-lhes nesse tempo todas as cidades, e fizemos perecer totalmente os homens de cada cidade com as mulheres e os pequeninos, não deixamos sobrevivente algum; 35 somente o gado, guardamo-lo por presa para nós, juntamente com o despojo das cidades que havíamos tomado.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 2:32-35) 32 Então Siom nos saiu ao encontro, ele e todo o seu povo, à peleja, em Jaza; 33 e o Senhor nosso Deus no-lo entregou, e o ferimos a ele, e a seus filhos, e a todo o seu povo. 34 Também naquele tempo lhe tomamos todas as cidades, e fizemos perecer a todos, homens, mulheres e pequeninos, não deixando sobrevivente algum; 35 somente tomamos por presa o gado para nós, juntamente com o despojo das cidades que havíamos tomado.

Ações sagradas?? Ações de Amor ou ações de Ódio?? Matamos todos, inclusive as crianças. Depois de matar a todos, tomamos o despojo para nós. Isto não é morte seguida de roubo?? São estas as obras em “harmonia com Deus”??

(Deuteronômio 3:5-7) ...Todas estas eram cidades fortificadas com muralha alta, portas e tranca, além de muitíssimas cidades campestres. 6 No entanto, devotamo-las à destruição, assim como fizéramos a Síon, rei de Hésbon, ao devotarmos cada cidade à destruição, homens, mulheres e criancinhas. 7 E todos os animais domésticos e o despojo das cidades tomamos para nós como saque.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 3:5-7) 5 Todas estas eram cidades fortificadas, com altos muros, portas e ferrolhos além de muitíssimas cidades da gente do campo. 6 Totalmente as destruímos, como fizemos a Seom, rei de Hesbom, fazendo perecer por completo em cada cidade os homens com as mulheres e os pequeninos. 7 Mas todo o gado, e o despojo das cidades, guardamo-los por presa para nós.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 3:5-7) 5 cidades estas todas fortificadas com altos muros, portas e ferrolhos, além de muitas cidades sem muros. 6 E destruímo-las totalmente, como fizéramos a Siom, rei de Hesbom, fazendo perecer a todos, homens, mulheres e pequeninos. 7 Mas todo o gado e o despojo das cidades, tomamo-los por presa para nós.

Mais ações sagradas?? Mais obras em harmonia com Deus?? Ações de amor ou ações de ódio?? Ações de um perdoador ou ações de um justiceiro?? Em certa ocasião, estes homens tiveram piedade das mulheres e dos meninos e não os mataram. No entanto, quando Moisés veio a saber disto, ficou muito indignado e mandou matar todas as mulheres de certa idade para cima e todos os meninos. Assim se fez registrar: (Números 31:13-18) 13 Então Moisés e Eleazar, o sacerdote, e todos os maiorais da assembléia saíram-lhes ao encontro fora do acampamento. 14 E Moisés ficou indignado com os homens designados das forças combatentes, os chefes dos milhares e os chefes das centenas, que retornavam da expedição militar. 15 De modo que Moisés lhes disse: “Preservastes viva a toda a fêmea? 16 Eis que estas são as que pela palavra de Balaão serviram para induzir os filhos de Israel a cometerem infidelidade para com Jeová na questão de Peor, de modo que veio o flagelo sobre a assembléia de Jeová. 17 E agora, matai a todo o macho dentre os pequeninos e matai a toda a mulher que tiver tido relações com um homem por se deitar com um macho. 18 E preservai vivas para vós a todas as pequeninas dentre as mulheres, que não tiverem conhecido o ato de se deitar com um macho....

Assim verte a Tradução Brasileira: (Números 31:13-18) 13 Saíram a recebê-los fora do arraial Moisés, e o sacerdote Eleazar, e todos os príncipes da congregação. 14 Indignou-se Moisés contra os oficiais do exército, capitães dos milhares e capitães das centenas, que vinham do serviço da guerra. 15 Disse-lhes Moisés: Deixastes viver todas as mulheres? 16 Eis que estas, por conselho de Balaão, fizeram que os filhos de Israel pecassem contra Jeová no negócio de Peor, e assim houve a praga entre a congregação de Jeová. 17 Agora matai a todos os machos entre os pequeninos, e matai as mulheres que conheceram homem, deitando-se com ele. 18 Porém as meninas que não conheceram homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós.

Assim verte a Tradução Almeida: (Números 31:13-18) 13 Saíram, pois, Moisés e Eleazar, o sacerdote, e todos os príncipes da congregação, ao encontro deles fora do arraial. 14 E indignou-se Moisés contra os oficiais do exército, chefes dos milhares e chefes das centenas, que vinham do serviço da guerra, 15 e lhes disse: Deixastes viver todas as mulheres? 16 Eis que estas foram as que, por conselho de Balaão, fizeram que os filhos de Israel pecassem contra o Senhor no caso de Peor, pelo que houve a praga entre a congregação do Senhor. 17 Agora, pois, matai todos os meninos entre as crianças, e todas as mulheres que conheceram homem, deitando-se com ele. 18 Mas todas as meninas, que não conheceram homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós.

Revelou-se a inexistência de qualquer piedade para com o pecador e o pequenino pecador. Neste particular, todos os demais profetas deviam ter a Moisés como um exemplo a ser seguido??

Um menino certamente afirmaria: “Mamãe, quando eu crescer, vou ser igualzinho ao profeta Moisés”.

Neste momento, podia Moisés afirmar: “Eu e o Pai somos um”??

Seriam estas as obras da luz?? Poderiam ser rotuladas de obras do amor?? O que diriam os observadores imparciais?? Dariam glória a Deus?? Tendo todos aqueles poderes, praticou Jesus qualquer uma destas obras em relação aos apontados como reais praticantes de coisas detestáveis??? Quais diretrizes eram obedecidas por Jesus como sendo “tudo o que a “Lei” os profetas querem dizer??

São estes os estatutos e os preceitos que, segundo Moisés, gerariam elogios por parte das nações ao redor??

USO DA ESPADA

Em relação ao uso da espada, o que mandou Moisés fazer??

Moisés mandou usar a espada para matar humanos. Tratava-se de um mandamento do amor??

O povo de Deus afirmava que aprender a fazer guerra era uma das coisas que Deus os estava ensinando. (Juízes 3:1-2) 3 Ora, estas são as nações que Jeová deixou ficar para por elas provar a Israel, isto é, a todos os que não tinham passado por nenhuma das guerras de Canaã; 2 foi só para que as gerações dos filhos de Israel tivessem a experiência, para ensinar-lhes a guerra, isto é, somente aos que antes não tiveram experiência de tais coisas. . .

Assim verte a Tradução Almeida: (Juízes 3:1-2) 1 Estas são as nações que o Senhor deixou ficar para, por meio delas, provar a Israel, a todos os que não haviam experimentado nenhuma das guerras de Canaã; 2 tão-somente para que as gerações dos filhos de Israel delas aprendessem a guerra, pelo menos os que dantes não tinham aprendido.

Quando é que ocorre uma guerra?? Não é em consequência da ausência do perdão??

Estava Jeová ensinando a Seu povo a serem guerreiros, a serem bons matadores?? Deviam ser “perdoadores” ou exímios matadores?? Deviam amar ou odiar os seus inimigos??

Quanto ao uso da espada, que novo costume instituiu Jesus, mesmo quando sua vida estava em risco??

(Mateus 26:51-53) 51 Mas, eis que um dos que estavam com Jesus estendeu a mão e puxou a sua espada, e, golpeando o escravo do sumo sacerdote, cortou-lhe a orelha. 52 Jesus disse-lhe então: “Devolve a espada ao seu lugar, pois todos os que tomarem a espada perecerão pela espada. 53 Ou pensas que não posso apelar para meu Pai, para fornecer-me neste momento mais de doze legiões de anjos?



Assim verte a Tradução Almeida: (Mateus 26:51-53) 51 E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha. 52 Então Jesus lhe disse: Mete a tua espada no seu lugar; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. 53 Ou pensas tu que eu não poderia rogar a meu Pai, e que ele não me mandaria agora mesmo mais de doze legiões de anjos?

Deveriam os discípulos de Jesus recorrer à espada quando corressem risco de perder a vida?? Deviam defender a sua vida ou a vida dos seus amados usando a espada contra os agressores?? (Revelação 13:9-10) 9 Se alguém tiver ouvido, ouça. 10 Se alguém [é destinado] ao cativeiro, ele vai ao cativeiro. Se alguém matar com a espada, terá de ser morto com a espada. Aqui é que significa a perseverança e a fé dos santos.

Assim verte a Tradução Almeida: (Apocalipse 13:9-10) 9 Se alguém tem ouvidos, ouça. 10 Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a perseverança e a fé dos santos.

Não estava Jesus restabelecendo o verdadeiro conceito do Pai sobre o certo e o errado em relação ao uso da espada?? Os discípulos deviam copiar o exemplo do Mestre Jesus. Deviam preferir morrer do que levantar uma espada contra o seu próximo, um agressor. Mesmo nesta hora, continua valendo o mandamento “não matarás”.

O que Jeová já havia falado em relação a aprender a arte da guerra?? Será que Jeová foi algum dia favorável a que o humano aprendesse a arte da guerra?? Com que objetivo?? Alcançar a paz?? Deixar de perdoar para alcançar a paz?? Formar um reino de ovelhas guerreiras?? O que afirmou Jeová para Isaías em relação ao futuro daquele povo?? Assim falou Jeová: (Isaías 2:4) 4 E ele certamente fará julgamento entre as nações e resolverá as questões com respeito a muitos povos. E terão de forjar das suas espadas relhas de arado, e das suas lanças, podadeiras. Não levantará espada nação contra nação, nem aprenderão mais a guerra.

Assim verte a Tradução Almeida: (Isaías 2:4) 4 E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em relhas de arado, e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra.

As ações de Jesus mostraram ser ações de uma ovelha, ações de um perdoador.

Não vim revogar nem a Lei e nem os profetas; eu vim cumprir a lei”. Que lei cumpria Jesus??(Mateus 5:17-18) 17 Não penseis que vim destruir a Lei ou os Profetas. Não vim destruir, mas cumprir; 18 pois, deveras, eu vos digo que antes passariam o céu e a terra, do que passaria uma só letra menor ou uma só partícula duma letra da Lei sem que tudo se cumprisse....

Assim verte a Tradução Brasileira – (Mateus 5:17-18) 17 NÃO PENSEIS QUE VIM REVOGAR A LEI ou os profetas; não vim revogar, mas cumprir. 18 Porque em verdade vos digo: Enquanto não passar o céu e a terra, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, sem que tudo se cumpra.

Assim verte a Tradução Almeida – (Mateus 5:17-18) 17 Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; NÃO VIM DESTRUIR, MAS CUMPRIR. 18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.

Afinal, que lei obedecia Jesus?? (Mateus 22:35-40) 35 E um deles, versado na Lei, perguntou para prová-lo: 36 Instrutor, qual é o maior mandamento na Lei?” 37 Disse-lhe: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.’ 38 Este é o maior e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’ 40 DESTES DOIS MANDAMENTOS DEPENDEM TODA A LEI E OS PROFETAS.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Mateus 22:35-40) 35 e um deles, doutor da lei, para o experimentar, fez-lhe esta pergunta: 36 Mestre, qual é o grande mandamento da Lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 O segundo semelhante a este é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos DEPENDEM toda a Lei e os profetas.

Assim verte a Tradução Almeida: (Mateus 22: 35-40) 35 e um deles, doutor da lei, para o experimentar, interrogou-o, dizendo: 36 Mestre, qual é o grande mandamento na lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos DEPENDEM toda a lei e os profetas.

Segundo Jesus havia uma lei que tinha por base o Amor. Tratava-se da Lei do Amor e não da Lei do Ódio.

Que lei obedecia Jesus?? (Mateus 7:12) 12 Todas as coisas, portanto, que quereis que os homens vos façam, vós também tendes de fazer do mesmo modo a eles; isto, de fato, é o que a Lei e os Profetas querem dizer.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Mateus 7:12) 12 Portanto tudo o que quiserdes que os homens vos façam, fazei-o assim também vós a eles; porque ESTA É A LEI e os profetas.

Assim verte a Tradução Almeida: (Mateus 7:12) 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós a eles; porque ESTA É A LEI e os profetas.

Que lei obedeciam os sacerdotes?? No entanto, a regra obedecida pelos sacerdotes era outra. E qual era?? Faça aos homens tudo aquilo que eles fizerem contra vocês. Esta é uma das afirmações de Moisés tidas como sagradas: (Levítico 24:19-20) 19 E caso um homem cause defeito no seu colega, ENTÃO, COMO ELE FEZ, ASSIM SE LHE TEM DE FAZER. 20 Fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; a mesma sorte de defeito que ele cause ao homem é que se lhe deve causar.

Que lei obedeciam os sacerdotes?? A regra obedecida pelos sacerdotes era diferente daquela regra obedecida por Jesus. A regra dada por Moisés, tida como sagrada e obedecida pelos sacerdotes era: “Faça aos homens até mesmo aquilo que ele tramou fazer contra você”. (Deuteronômio 19:18-21) 18 E os juízes têm de pesquisar cabalmente, e se a testemunha for uma testemunha falsa e tiver levantado uma acusação falsa contra seu irmão, 19 ENTÃO TENDES DE FAZER-LHE ASSIM COMO ELE TRAMOU FAZER AO SEU IRMÃO, e tens de eliminar o mal do teu meio. 20 Assim, os remanescentes ouvirão e ficarão com medo, e nunca mais farão no teu meio algo mau como isso. 21 E teu olho não deve ter dó: será alma por alma, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé.

Ficou bem claro que Jesus não cumpria a mesma lei que os sacerdotes cumpriam, não ficou?? Jesus cumpria a Lei do Amor.

Jesus praticava a benevolência. Realmente, não era a mesma Lei.

O que fazer com os pecadores das outras nações?? Devo amá-los ou devo odiá-los?? Devo praticar ações de amor ou ações de ódio??

Mandamento dado por Moisés: “Mate-os ou escravize-os”.

Mate-os ou escravize-os??? Tratava-se de mais obras em harmonia com Deus??

Mate todos os homens e escravize mulheres e crianças. Regra de procedimento dada por Moisés (mandamento) para agir com certas nações, as nações de longe e tida como sagrada. (Deuteronômio 20:10-14) 10 Caso te chegues a uma cidade para lutar contra ela, então tens de anunciar-lhe termos de paz. 11 E tem de suceder que, se te der uma resposta pacífica e se abrir para ti, então tem de acontecer que todo o povo encontrado nela deve tornar-se teu para trabalho forçado, e eles têm de servir-te. 12 Mas, se não fizer paz contigo e realmente te fizer guerra, e tu a tiveres de sitiar, 13 então Jeová, teu Deus, certamente a entregará na tua mão e terás de golpear todo macho nela com o fio da espada. 14 Somente as mulheres e as criancinhas, e os animais domésticos, e tudo o que houver na cidade, todo o seu despojo, saquearás para ti; e terás de comer do despojo dos teus inimigos que Jeová, teu Deus, te entregou.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 20:10-14) 10 Quando te aproximares duma cidade para pelejar contra ela, oferecer-lhe-ás a paz. 11 Se ela se submeter em paz, e te abrir as portas, todo o povo que se achar nela, será sujeito a trabalhos forçados e te servirá. 12 Se não fizer paz contigo, porém te fizer guerra, sitiá-la-ás. 13 Quando Jeová teu Deus a entregar nas tuas mãos, passarás ao fio da espada todos os homens que nela houver; 14 porém as mulheres, e os pequeninos, e o gado, e tudo o que estiver na cidade, todos os despojos dela, por presa tua os tomarás; e sustentar-te-ás dos despojos dos teus inimigos, que Jeová teu Deus te deu.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 20:10-14) 10 Quando te aproximares duma cidade para combatê-la, apregoar-lhe-ás paz. 11 Se ela te responder em paz, e te abrir as portas, todo o povo que se achar nela será sujeito a trabalhos forçados e te servirá. 12 Se ela, pelo contrário, não fizer paz contigo, mas guerra, então a sitiarás, 13 e logo que o Senhor teu Deus a entregar nas tuas mãos, passarás ao fio da espada todos os homens que nela houver; 14 porém as mulheres, os pequeninos, os animais e tudo o que houver na cidade, todo o seu despojo, tomarás por presa; e comerás o despojo dos teus inimigos, que o Senhor teu Deus te deu.

Mate a todos, homens, mulheres e crianças. Regra de procedimento dada por Moisés (mandamento) para agir com as nações de perto e as que já habitavam a terra prometida e tida como sagrada. (Deuteronômio 20:16-18) 16 É somente das cidades destes povos que Jeová, teu Deus, te dá por herança, que não deves preservar viva nenhuma coisa que respira, 17 porque deves impreterivelmente devotá-los à destruição: os hititas e os amorreus, os cananeus e os perizeus, os heveus e os jebuseus, assim como te mandou Jeová, teu Deus; 18 a fim de que não te ensinem fazer segundo todas as suas coisas detestáveis que fizeram com os seus deuses e deveras pequeis contra Jeová, vosso Deus.

Assim verte a Tradução Brasileira(Deuteronômio 20:16-18) 16 Porém nas cidades destes povos, que Jeová teu Deus te está dando por herança, nada que tem fôlego deixarás com vida, 17 mas destruí-lo-ás totalmente: aos heteus, aos amorreus, aos cananeus, aos ferezeus, aos heveus, aos jebuseus; como Jeová teu Deus te ordenou; 18 para que vos não ensinem a fazer segundo todas as suas abominações que fizeram aos seus deuses; e assim pecareis contra Jeová vosso Deus.

Assim verte a Tradução Almeida(Deuteronômio 20:16-18) 16 Mas, das cidades destes povos, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nada que tem fôlego deixarás com vida; 17 antes destruí-los-ás totalmente: aos heteus, aos amorreus, aos cananeus, aos perizeus, aos heveus, e aos jebuseus; como Senhor teu Deus te ordenou; 18 para que não vos ensinem a fazer conforme todas as abominações que eles fazem a seus deuses, e assim pequeis contra o Senhor vosso Deus.

São estes os mandamentos que transformam humanos em ovelhas??

Têm estes mandamentos algo a ver com o “amar ao próximo como a ti mesmo”??

Exterminem estes praticantes de abominações para que eles não te ensinem a fazer igual a eles. Trata-se de amor ao próximo com a ti mesmo. Trata-se de mais uma obra em harmonia com Deus?? Trata-se de fazer a outros aquilo que gostaria que eles fizessem com vocês?? Não foi esta a lei que Jesus obedeceu, ou será que foi??

A forma correta de impedir que alguém te ensine a fazer o que é errado é matar tal pessoa???

Estas ações podem ser identificadas como obras de amor?? São estas as ações que se deseje que outros façam para si mesmo?? Poderiam estas ações acima serem descritas como ações da luz?? Não se trata de obras da escuridão?? Não se trata da ação de um “DESTRUIDOR”?? Não se trata de ações de VIOLÊNCIA?? Não são ações de ruindade?? Não são ações de pura maldade?? Independente de quem pratique tais ações acima e independente de contra quem se esteja praticando, o que esta pessoa está praticando?? São estas ações, ações para os observadores darem glória a Deus?? Que expressões sairão das bocas dos observadores imparciais??

Quando um profeta, um escolhido por Jeová para levar Sua informação para um determinado grupo de humanos, passa a ser ofendido por certos humanos, o que ele deve fazer??

Trata-se de uma ofensa a um “servo” de Jeová, não é verdade?? No uso do seu livre-arbítrio, que reação devia ter este servo de Jeová?? O que Jeová espera que qualquer “servo” faça ao encontrar-se em tal situação??

Vejamos como reagiu este profeta de nome Eliseu: (2 Reis 2:22-25) 22 E a água continua curada até o dia de hoje, segundo a palavra de Eliseu, que ele havia falado. 23 E dali passou a subir a Betel. Quando subia pelo caminho, havia uns pequenos rapazes que saíram da cidade e começaram a fazer troça dele, e que lhe diziam: “Sobe, careca! Sobe, careca!” 24 Finalmente, ele se virou para trás e os viu, e invocou sobre eles o mal em nome de Jeová. Saíram então da floresta duas ursas e dilaceraram quarenta e dois meninos deles. 25 E ele seguiu de lá para o monte Carmelo, e de lá voltou a Samaria.

Assim verte a Tradução Almeida: (2 Reis 2:22-25) 22 E aquelas águas ficaram sãs, até o dia de hoje, conforme a palavra que Eliseu disse. 23 Então subiu dali a Betel; e, subindo ele pelo caminho, uns meninos saíram da cidade, e zombavam dele, dizendo: Sobe, calvo; sobe, calvo! 24 E, virando-se ele para trás, os viu, e os amaldiçoou em nome do Senhor. Então duas ursas saíram do bosque, e despedaçaram quarenta e dois daqueles meninos. 25 E dali foi para o monte Carmelo, de onde voltou para Samária.

Jeová deu a Eliseu tanto o poder como o livre-arbítrio em usá-lo, assim como havia dado a Sansão.

Bem, parece que o profeta sentiu-se muito ofendido com tais palavras. Ora, onde é que já se viu, alguém falar palavras como estas contra um profeta, uma pessoa que estava prestando um serviço para Jeová?? Ora, ora, trata-se de uma coisa inadmissível, não é verdade??

Que reação teria o intolerante?? Qual seria a reação de um justiceiro??

Ao ter sua palavra questionada, como deve reagir aquele servo que, sendo designado por Jeová, está prestando um serviço sagrado?? O mandamento estabelecido por Moisés foi o seguinte: (Deuteronômio 17:11-12) 11 Deves proceder de acordo com a lei que te indicarão e segundo a decisão judicial que te disserem. Não te deves desviar da palavra que te transmitirão, nem para a direita, nem para a esquerda. 12 E o homem que se comportar presunçosamente, não escutando o sacerdote que ali está de pé para ministrar a Jeová, teu Deus, ou o juiz, tal homem tem de morrer; e tens de eliminar o mal de Israel.

Assim verte a Tradução Almeida: (Deuteronômio 17:11-12) 11 Conforme o teor da lei que te ensinarem, e conforme o juízo que pronunciarem, farás da palavra que te disserem não te desviarás, nem para a direita nem para a esquerda. 12 O homem que se houver soberbamente, não dando ouvidos ao sacerdote, que está ali para servir ao Senhor teu Deus, nem ao juiz, esse homem morrerá; assumirá de Israel o mal.

Onde é que já se viu tolerar tal falta de respeito por tais representantes de Deus!!!!

Deve o mandamento ser imposto a outro humano?? Onde fica o livre-arbítrio deste humano??

No entanto, qual seria a reação de um perdoador??

Vejamos agora a primeira reação, aquela que vem do coração, de dois dos discípulos de Jesus: (Lucas 9:51-56) 51 Chegando então a completar-se para ele os dias de ser tomado para cima, endureceu o rosto [na determinação] de ir a Jerusalém. 52 De modo que enviou mensageiros na sua frente. E eles foram e entraram numa aldeia de samaritanos, a fim de fazerem os preparativos para ele; 53 mas não o receberam, porque o seu rosto estava endurecido [na determinação] de ir a Jerusalém. 54 Vendo isso os discípulos Tiago e João, disseram: “Senhor, queres que mandemos que desça fogo do céu e os aniquile?” 55 Mas ele se voltou e os censurou. 56 Foram assim a uma aldeia diferente.

Assim verte a Tradução Almeida: (Lucas 9:51-56) 51 Ora, quando se completavam os dias para a sua assunção, manifestou o firme propósito de ir a Jerusalém. 52 Enviou, pois, mensageiros adiante de si. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos para lhe prepararem pousada. 53 Mas não o receberam, porque viajava em direção a Jerusalém. 54 Vendo isto os discípulos Tiago e João, disseram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir (como Elias também fez?) 55 Ele porém, voltando-se, repreendeu-os, (e disse: Vós não sabeis de que espírito sois.) 56 (Pois o Filho do Homem não veio para destruir as vidas dos homens, mas para salvá-las.) E foram para outra aldeia.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Lucas 9:51-56) 51 Estando para se completarem os dias em que devia ser recebido no céu, manifestou a firme resolução de ir a Jerusalém, e enviou mensageiros adiante de si. 52 Indo eles, entraram numa aldeia dos samaritanos, para lhe arranjar pousada; 53 o povo, porém, não o recebeu, porque o seu rosto era como o de quem ia para Jerusalém. 54 Vendo isto os discípulos Tiago e João, perguntaram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir? 55 Mas ele, virando-se para eles, os repreendeu. 56 E foram para outra aldeia.

Queres que mandemos que desça fogo dos céus e os aniquile??

Bem, estes homens viram a ação dos samaritanos como uma coisa inadmissível, intolerável e que deveria ser paga com a morte. Bem, esta é a reação de quem não admite ser contrariado em face da importância que ele atribui a si mesmo e ao que ele está fazendo. Qual foi a decisão tomada por eles?? O aniquilamento.

Daí, externaram a decisão para Jesus e aguardavam a aprovação de Jesus, afinal, os profetas anteriores tinham estabelecido um modelo de intolerância. Esta teria sido a decisão normal tomada por um justiceiro. No entanto, seria esta a ação natural de um perdoador??

Jesus, um perdoador, passou a censurar Tiago e João. Depois da repreensão dada, respeitando o livre-arbítrio daquela aldeia, Jesus se dirigiu para uma aldeia diferente.

Matai o opressor ou endireitai o opressor?? Qual é mandamento a ser obedecido??

ENDIREITAI O OPRESSOREste foi um mandamento dado pelo Pai. Este é um mandamento sagrado.

Quando é que eu posso desistir do opressor e desejar a sua destruição?? Quando é que eu posso passar o odiá-lo??

Em lugar de matar o opressor, uma maldade, endireitai o opressor, fazei com que o opressor seja reto, recuperai o opressor. (Isaías 1:16-17) 16 Lavai-vos; limpai-vos; removei a RUINDADE das vossas ações de diante dos meus olhos; cessai de fazer o mal. 17 Aprendei a fazer o bem; buscai a justiça; endireitai o opressor; fazei julgamento para o menino órfão de pai; pleiteai a causa da viúva.”

Assim verte a Tradução Brasileira(Isaías 1:16-17) 16 Lavai-vos, purificai-vos; tirai de diante dos meus olhos a MALDADE das vossas ações; cessai de fazer o mal. 17 Aprendei a fazer o bem, procurai o que é justo, fazei que o opressor seja reto, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva.

Assim verte a Tradução Almeida(Isaías 1:19-17) 16 Lavai-vos, purificai-vos; tirai de diante dos meus olhos a MALDADE dos vossos atos; cessai de fazer o mal; 17 aprendei a fazer o bem; buscai a justiça, acabai com a opressão, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva.

Estes homens eram justiceiros. Eles queriam que o iníquo pagasse pelo seu pecado. Eles queriam que o iníquo fosse punido pelo seu pecado. Não se deve abrir mão da punição, o iníquo tem de ser punido; esta era a lei daquele país.

Não se pode gerar a sensação de “impunidade” – assim raciocinavam estes homens. Todo justiceiro pensa assim.

Matar é fazer o mal; endireitar é fazer o bem. Pode-se acabar com a opressão por oprimir ainda mais o opressor?? O que se torna aquele que faz assim?? Ele se torna um opressor. O que se deve fazer contra o opressor?? O que fazer contra a violência?? Deve-se praticar uma violência maior?? Trata-se de um círculo vicioso. Este círculo vicioso pode levar à paz?? Não se trata de um círculo vicioso de violência e destruição??

Matar o opressor é fazer o mal. É a obra de um Destruidor. É uma obra da escuridão. Trata-se da ação de um justiceiro.

Endireitar o opressor – Isto é fazer o bem. Esta sim é uma ação fruto da luz.

Esta é uma ação própria da bondade de Jeová.

QUAL ERA A AÇÃO DE JEOVÁ?? TRANSFORMAR AQUILO QUE NÃO TEM VALOR EM ALGO VALIOSO.

Esta foi a perspectiva oferecida por Jeová para seu mensageiro Jeremias. (Jeremias 15:19) 19 Portanto, assim disse Jeová: “Se voltares, então te trarei de volta. Estarás de pé diante de mim. E se produzires de coisas sem valor aquilo que é precioso, tornar-te-ás como a minha própria boca. Eles é que voltarão a ti, mas tu mesmo não voltarás a eles.”

Assim verte a Tradução Brasileira(Jeremias 15:19) 19 Portanto assim diz Jeová: Se te tornares, então te farei voltar, para que te apresentes diante de mim; e se tirares do vil o precioso, serás como a minha boca: voltar-se-ão eles para ti, mas tu não te voltarás para eles.

Assim verte a Tradução Almeida(Jeremias 15:19) 19 Portanto assim diz o Senhor: Se tu voltares, então te restaurarei, para estares diante de mim; e se apartares o precioso do vil, serás como a minha boca; tornem-se eles a ti, mas não voltes tu a eles.

Jeová insistentemente enviava a Sua palavra. A palavra que sai da boca de Jeová se destina a recuperar aquele que é sem valor, aquele que é vil. Eles voltarão, afirmou Jeová para seu mensageiro.

No entanto, usando o seu livre-arbítrio, que desejo revelou este mensageiro para Jeová, em relação àqueles que ele passou a saber que planejavam e buscavam o mal contra ele?? (Jeremias 18:18-23) 18 E passaram a dizer: “Vinde, homens, e cogitemos contra Jeremias alguns pensamentos, porque do sacerdote não perecerá a lei, nem do sábio o conselho, nem do profeta a palavra. Vinde e golpeemo-lo com a língua e não prestemos atenção a nenhuma das suas palavras.” 19 Dá-me deveras atenção, ó Jeová, e escuta a voz dos meus oponentes. 20 Acaso retribuir-se-á mal por bem? Pois escavaram uma cova para a minha alma. Lembra-te da minha posição perante ti, para falar bem, mesmo a respeito deles, para fazer recuar deles o teu furor. 21 Portanto, entrega seus filhos à fome e passa-os ao poder da espada; e tornem-se as suas esposas mulheres privadas de filhos e viúvas. E tornem-se os seus próprios homens os que foram mortos por uma praga mortífera, seus jovens, os que foram golpeados com a espada na batalha. 22 Ouça-se um grito procedente das suas casas, quando trouxeres sobre eles repentinamente uma guerrilha. Pois escavaram um fojo para capturar-me e encobriram armadilhas para os meus pés. 23 Mas tu mesmo, ó Jeová, conheces bem todo o seu conselho contra mim para a [minha] morte. Não encubras o seu erro e não obliteres este pecado deles diante de ti; mas tornem-se eles os que se fazem tropeçar diante de ti. No tempo da tua ira, toma ação contra eles.

Assim verte a Tradução Brasileira – (Jeremias 18:18-23) 18 Então disseram: Vinde, e formemos projetos contra Jeremias; porque do sacerdote não perecerá a lei, nem do sábio o conselho, nem do profeta a palavra. Vinde, e firamo-lo com a língua, e não atendamos a nenhuma das suas palavras. 19 Atende-me, Jeová, e ouve a voz dos que pleiteiam comigo.
20 Acaso se tornará mal por bem? porque cavaram uma cova para a minha alma. Lembra-te de como me apresentei diante de ti para falar a favor deles, e para apartar deles o teu furor. 21 Portanto entrega seus filhos à fome, e põe-nos no poder da espada; fiquem as suas mulheres sem filhos e viúvas, sejam os seus homens mortos de morte e os seus membros feridos à espada na peleja. 22 Seja ouvido o clamor que vem das suas casas, quando fizeres vir de repente tropas sobre eles; porque cavaram uma cova para me prenderem, e esconderam laços para os meus pés. 23 Contudo, Jeová, tu sabes todo o seu conselho contra mim para me matar; não perdoes a sua iniqüidade, nem apagues o seu pecado de diante da tua face. Mas sejam eles derrubados diante de ti; procede contra eles no tempo da tua ira.

Assim verte a Tradução Almeida – (Jeremias 18:18-23) 18 Então disseram: Vinde, e maquinemos projetos contra Jeremias; pois não perecerá a lei do sacerdote, nem o conselho do sábio, nem a palavra do profeta. Vinde, e ataquemo-lo com a língua, e não atendamos a nenhuma das suas palavras. 19 Atende-me, ó Senhor, e ouve a voz dos que contendem comigo. 20 Porventura pagar-se-á mal por bem? Contudo cavaram uma cova para a minha vida. Lembra-te de que eu compareci na tua presença, para falar a favor deles, para desviar deles a tua indignação. 21 Portanto entrega seus filhos à fome, e entrega-os ao poder da espada, e sejam suas mulheres roubadas dos filhos, e fiquem viúvas; e sejam seus maridos feridos de morte, e os seus jovens mortos à espada na peleja. 22 Seja ouvido o clamor que vem de suas casas, quando de repente trouxeres tropas sobre eles; porque cavaram uma cova para prender-me e armaram laços aos meus pés. 23 Mas tu, ó Senhor, sabes todo o seu conselho contra mim para matar-me. Não perdoes a sua iniquidade, nem apagues o seu pecado de diante da tua face; mas sejam transtornados diante de ti; trata-os assim no tempo da tua ira.

Que diretriz saiu do coração deste mensageiro, quando ele ficou sabendo do mal que planejavam contra ele?? O que ele desejou e pediu ao Pai para seus irmãos??

Pai, não os perdoe, não os perdoe. Vai pagar-se o mal com o bem?? Qual era a diretriz que fazia parte do dia a dia deste profeta desde a sua infância?? Não era pagar o mal com o mal??

Será que esta era a reação que Jeová desejava ver sair do coração deste mensageiro??

Tratava-se da reação de uma ovelha autêntica?? Não deveria este profeta ser um “perdoador”??

Que palavras saíram da Luz?? Que obras praticava a Luz??

Como vou conseguir fazer o bem a quem me faz o mal (opressor)?? Como vou conseguir sentir prazer em praticar o bem para aquele que me faz o mal??

Pratique uma INVERSÃO de valores.

Encontremos uma resposta nas palavras saídas da Luz: “Troque a diretriz pela qual você vive”. (Mateus 5:43-48) 43 Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’ 44 No entanto, eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem; 45 para que mostreis ser filhos de vosso Pai, que está nos céus, visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos. 46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também a mesma coisa os cobradores de impostos? 47 E, se cumprimentardes somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem também a mesma coisa as pessoas das nações? 48 Concordemente, tendes de ser perfeitos, assim como o vosso Pai celestial é perfeito.

Assim verte a Tradução Brasileira(Mateus 5:43-48) 43 TENDES OUVIDO QUE FOI DITO: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. 44 EU, PORÉM, VOS DIGO: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, 45 para que vos torneis filhos de vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir chuvas sobre justos e injustos. 46 Pois se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? não fazem os publicanos também o mesmo? 47 Se saudardes somente aos vossos irmãos, que fazeis de especial? não fazem os gentios também o mesmo? 48 Sede vós, pois, perfeitos, como vosso Pai celestial é perfeito.

Assim verte a Tradução Almeida(Mateus 5:43-48) 43 OUVISTES QUE FOI DITO: Amarás ao teu próximo, e odiarás ao teu inimigo. 44 EU, PORÉM, VOS DIGO: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos. 46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem os publicanos também o mesmo? 47 E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não fazem os gentios também o mesmo? 48 Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial.

Mas Jesus, “aquilo que foi dito”, está nas “Escrituras” e é considerado sagrado, não é?? “O que foi dito” é ou não é sagrado?? “O que foi dito” é ou não é a palavra de Jeová?? “O que foi dito” é ou não é o certo a ser feito?? Praticar "o que foi dito” é praticar o correto ou é praticar um pecado??

Trocando a diretriz eu vou trocar o meu sentimento que tenho por aquele que se comporta como um inimigo, inclusive por aquele que me faz de vítima. Troque o ódio pelo amor. Assim, independente da ação que ele tome contra você, continue amando-o, não diminua o teu amor por ele.

Ora, tudo é uma questão de sentimentos?? Sim, tudo depende do coração.

Era ou não era o caso de ter de trocar de diretrizes???

O homem dirá: Mas eu já vivo com a outra diretriz por muito tempo. Meus antepassados me ensinaram esta diretriz e eu amo meus antepassados.

O que este homem deve reconhecer?? Ele deve reconhecer: “Meus antepassados me ensinaram coisas erradas”. Ele deve reconhecer que durante muito tempo ele viveu praticando o erro. Ele deve reconhecer que embora o vinho velho lhe pareça mais saboroso, existe um erro nele, existe um péssimo efeito colateral nele. Ele deve reconhecer que se trata de uma obra da escuridão. Daí, ele deve experimentar o vinho novo com a consciência de que é o melhor para ele e para o seu próximo.

O que deve sentir pelo seu antepassado que errou?? Deve continuar a amá-lo, obviamente. Deve copiar esta ação do Pai Celestial.

Neste caso, eu devo buscar o bem do meu próximo, sempre e sempre, sempre e sempre.....

Neste caso, a vítima deve buscar o bem do seu opressor, sempre e sempre, sempre e sempre......

Neste caso, o pecador deve buscar o bem do outro pecador, sempre e sempre, sempre e sempre......

Este é o ponto de vista do Pai.

No entanto, assim como os demais servos de Deus, eu tenho o livre-arbítrio para concordar ou discordar do Pai.

Só não posso me esquecer é que a “Luz” concordava com TODAS as afirmações do Pai. Também não posso esquecer que as ações da “Luz” eram uma cópia das ações do Pai.

O PAI SENTE PRAZER EM SER BENEVOLENTE.

Quando foi que a “Luz” desejou a morte do iníquo??

Assim, a “Luz” foi rejeitada porque praticava a benevolência e ensinava outros a também praticarem a benevolência.

A “Luz” foi rejeitada por aqueles que aprenderam a violência, que amavam praticar violência e que sempre justificavam seus atos de violência.

Ora, mas quem é que vai cuidar do iníquo?? Jeová responde: EU, Aquele que tem a “CAPACIDADE” de fazer morrer e fazer viver, de ferir e de curar. (Deuteronômio 32:39) 39 Vede agora que eu — eu é que o sou, E não há [outros] deuses comigo. Eu entrego à morte e eu vivifico. Feri seriamente, e eu — eu vou curar, E não há quem arrebata da minha mão.

Assim verte a Tradução Brasileira: (Deuteronômio 32:39) 39 Vede agora que Eu, sim Eu, sou Ele, E que não há outro deus comigo. Eu faço morrer e faço viver, Eu firo e eu saro; Não há quem possa livrar da minha mão.

Assim verte a Tradução Almeida: (Deuteronômio 32:39) 39 Vede agora que eu, eu o sou, e não há outro deus além de mim; eu faço morrer e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar da minha mão.

A quem entrega Jeová à morte?? Será que é ao justo?? Àquele iníquo que Jeová entrega à morte também o trará de volta à vida.

O que fazer???

Aproveitar todas as oportunidades para continuar amando àquele que age como um inimigo.

Afinal de contas, não tenho de provar que eu não desejo a morte do iníquo?? Desejar a morte do iníquo é pecado, não é???

Bem, neste caso, o meu amor pelo iníquo deve permanecer contínuo. Devo copiar a Luz.

Mas, e se o meu próximo me odiar e me matar?? Confio no Pai, pois Ele vai me ressuscitar. (João 10:17-18) . . .. 17 É por isso que o Pai me ama, porque entrego a minha alma, a fim de recebê-la de novo. 18 Ninguém a tirou de mim, mas eu a entrego de minha própria iniciativa. Tenho autoridade para a entregar e tenho autoridade para a receber de novo. O mandamento a respeito disso recebi de meu Pai.”

Assim verte a Tradução Almeida: (João 10:17-18) 17 Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para a retomar.
18 Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho autoridade para a dar, e tenho autoridade para retomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai.

Bem, este amor precisa ser praticado. Não se trata de um amor teórico e sem dores.

Neste caso, a presença do iníquo sempre irá criar oportunidades para que seja praticado o perdão, para que seja praticado o amor àquele que me trata como um inimigo, para praticar o amor ao próximo como a ti mesmo, para endireitar o opressor.

O insistente e definitivo objetivo do Pai é que o iníquo seja endireitado. A vontade do Pai é que o iníquo seja endireitado. O objetivo do Pai é que o justo ajude o iníquo a se modificar. Os mandamentos do Pai retransmitidos por Jesus não deixam qualquer dúvida.



çç.


Topo desta página