COMO NASCER DO ESPÍRITO

Criada em 09 de janeiro de 2013 Última alteração em 04/07/13 às 01 : 00





NASCER DE ÁGUA E ESPÍRITO



Jesus falou:

(João 3:3) 3 Em resposta, Jesus disse-lhe: “Digo-te em toda a verdade: A menos que alguém nasça de novo, não pode ver o reino de Deus.”

Assim verte a Tradução Almeida:

(João 3:3) 3 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 3:3) 3 Jesus respondeu-lhe: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.



Não pode ver.

Não pode ver o reino.

Ver o reino de Deus era uma coisa muito difícil para os contemporâneos de Jesus.

Embora seus olhos físicos não tivessem qualquer problema, eles não conseguiam ver o reino de Deus.

Obviamente, existia algo que não lhes permitia ver o reino de Deus.

Aqueles humanos aguardavam um rei, aguardavam um rei que os libertasse daquela condição imposta pelo império romano. Para que isto acontecesse, o rei teria de ser um homem violento, um homem que usasse de mais violência do que a usada pelo império romano até então. Neste caso, milhões de mortes seriam necessárias para que o império romano deixasse Jerusalém na condição de derrotado.

Logo após a sua morte, os seus próprios apóstolos decepcionados, confessaram para Jesus o que esperavam de Jesus.

Disseram:

(Lucas 24:21) Mas nós esperávamos que este [homem] fosse o destinado a livrar Israel; sim, e além de todas estas coisas, este já é o terceiro dia desde que essas coisas ocorreram.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 24:21) 21 Mas nós esperávamos que fosse ele quem havia de resgatar a Israel; além de tudo isto, é já este o terceiro dia depois que estas coisas sucederam.

Israel carecia de ser livrado do jugo opressor do império romano. Havia um forte desejo no ar. Que espécie de desejo seria este??

O uso do poder de Deus para destruir os opressores.

Como isto seria feito?? Eles esperavam um rei, um humano que receberia de Deus poderes para efetuar tal libertação, impondo aos opressores a merecida morte.

Isto é o que aquela geração esperava e desejava ardentemente, crescendo mais e mais após cada ato de opressão dos romanos. Havia um grande ressentimento e um grande desejo de vingança contra os romanos (gentios impuros). Eles se viam como o povo de Deus sendo oprimidos e viam os gentios como “impuros”, e sendo impuros opressores, odiados por Deus obviamente.

Jesus também falou:

(João 3:5) 5 Jesus respondeu: “Eu te digo em toda a verdade: A menos que alguém nasça de água e espírito, não pode entrar no reino de Deus.


Assim verte a Tradução Almeida:

(João 3:5) 5 Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 3:5) 5 Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.

A afirmação é clara:

Não pode entrar.

Depois destas palavras de Jesus, muitos dos discípulos passaram a crer que o humano precisava ser batizado com espírito santo para poder entrar no reino dos céus. Daí, concluíram também que aquele que não recebeu espírito santo ainda não entrou no reino de Deus.

Depois disto, tais pessoas passaram a exaltar o recebimento do “espírito santo” como indício de que a pessoa estaria dentro ou fora do reino de Deus. Depois, afirmou-se que o recebimento do “espírito santo” era indicativo da aprovação de Deus em relação àquela pessoa.

As versões Almeida e Brasileira assim o fazem por iniciar a palavra espírito com letra maiúscula, referindo-se assim ao “espírito santo”.

Como muitos acreditam que o reino acontece nos céus literais, lugar para onde esperam ir, passam a afirmar que somente os batizados com "espírito santo” é que entrarão nos céus, local onde o Pai habita. Desta forma, creem que entrarão no reino de Deus.

Desta forma, esperam e afirmam se deslocar até onde o Pai está, isto é, nos céus, para poderem entrar no reino dos céus.

Desta forma, eles afirmam que a pessoa precisará mudar fisicamente de lugar para poder entrar no reino dos céus.

Muitos afirmam que toda a igreja batizada com espírito santo vai para os céus, isto é, o local onde Deus habita.

Desta forma, todos se deslocarão do planeta terra para o local onde Deus se encontra.



Outros afirmam que somente 144 mil pessoas são batizadas com espírito santo e que somente estas se deslocarão até os céus literais, já que estes serão reis e sacerdotes e reinarão com Cristo no lugar onde Jesus está. Desta forma, eles afirmam que irão até onde Jesus já se encontra, ou seja, um suposto lugar físico, para lá poderem praticar o seu reinado. Somente lá é que se sentarão em tronos e reinarão com Jesus.

Há ainda outras crenças e outras esperanças em consequência destas crenças.

Antes de iniciarmos esta pesquisa, observemos esta outra palavra falada por Jesus:

(João 4:23-24) 23 Não obstante, vem a hora, e agora é, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai com espírito e verdade, pois, deveras, o Pai está procurando a tais para o adorarem. 24 Deus é Espírito, e os que o adoram têm de adorá-lo com espírito e verdade....

Assim verte a Tradução Almeida:

(João 4:23-24) 23 Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. 24 Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 4:23-24) 23 Mas a hora vem e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. 24 Deus é espírito; e é necessário que os que o adoram, o adorem em espírito e em verdade.

Jesus afirmou: Deus é espírito.

Jesus afirmou: É necessário que os que o adoram o adorem em espírito. Note que a Tradução do novo mundo verte a forma de adorar como sendo, adorar “com” espírito, enquanto as demais vertem em adorar “em” espírito.

Como adoravam o Pai até então?? Jesus responde:

(João 4:21) 21 Jesus disse-lhe: “Acredita-me, mulher: Vem a hora em que nem neste monte, nem em Jerusalém, adorareis o Pai.

Assim verte a Tradução Almeida:

(João 4:21) 21 Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me, a hora vem, em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.

Será que Jeová era para ser adorado naquele monte ou em Jerusalém?? Deveria o Pai ser adorado em um local físico específico?? Cada grupo de humanos adorava o mesmo Pai em lugares diferentes. Poderia até mesmo haver disputas em relação a isto. Diriam: “Deus está aqui no nosso território e não no território de vocês”. Se apossando do Pai, um grupo poderia afirmar em relação ao outro grupo: “O Pai é nosso e não vosso”.

No entanto, Jeová está em todos os lugares. Os humanos não precisam ir a nenhum lugar físico para adorarem o Pai.



Será que a pessoa deveria transformar-se em espírito para poder adorar a Deus?? Será que a pessoa precisaria receber o espirito santo para poder adorar a Deus??

Já que carne e sangue não podem estar diante da pessoa de Jeová, precisaria este humano ser transformado em espírito para poder adorar a Deus diante da pessoa de Deus?? Se eu não estou vendo o reino e se o reino é invisível aos meus olhos, então carne e sangue não podem entrar no reino??

Estas palavras das “Escrituras” são usadas como um argumento de que tais pessoas serão transformadas em espírito para estarem junto a Deus nos céus:

(1 Coríntios 15:49-50) 49 E assim como temos levado a imagem daquele feito de pó, levaremos também a imagem do celestial. 50 No entanto, digo isso, irmãos, que carne e sangue não podem herdar o reino de Deus, nem pode a corrupção herdar a incorrupção....

Assim verte a Tradução Almeida:

(1 Coríntios 15:49-50) 49 E, assim como trouxemos a imagem do terreno, traremos também a imagem do celestial. 50 Mas digo isto, irmãos, que carne e sangue não podem herdar o reino de Deus; nem a corrupção herda a incorrupção.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(1 Coríntios 15:49-50) 49 e como trouxemos a imagem do terreno, também traremos a imagem do celestial. 50 Ora digo isto, irmãos, que a carne e o sangue não podem herdar o reino dos céus, nem a corrupção herdar a incorrupção.

Ora, se o humano precisa nascer do espírito para poder entrar no reino, e carne e sangue não herdam o reino, a conclusão lógica seria que o humano precisará ser transformado em espírito para poder herdar o reino de Deus. As palavras são claras e concordam com o contexto.

Para herdar o reino de Deus, o humano precisa ser transformado em espírito, isto é, não ter mais carne e sangue, já que carne e sangue representam a corrupção??

Para iniciarmos esta pesquisa, vamos dar uma olhada em algumas palavras faladas por Jeová, o Pai, para Ezequiel, Seu mensageiro:

Vejamos esta palavra para Ezequiel:

(Ezequiel 18:31) 31 Lançai de vós todas as vossas transgressões com as quais transgredistes e fazei para vós um novo coração e um novo espírito, pois, por que devíeis morrer, ó casa de Israel?

Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 18:31) 31 Lançai de vós todas as vossas transgressões que cometestes contra mim; e criai em vós um coração novo e um espírito novo; pois, por que morrereis, ó casa de Israel,

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 18:31) 31 Lançai de vós todas as vossas transgressões, com que transgredistes; e fazei-vos um coração novo e um espírito novo. Pois, por que morrereis, ó casa de Israel?

  1. Coração novo e espírito novo??

  2. Criar um coração novo e criar um espírito novo??

  3. O humano pode criar um coração novo??

  4. O humano pode criar um espírito novo??

  5. Está no poder do humano criar um coração novo??

  6. Está no poder do homem criar um espírito novo??

  7. O que é este espírito??


Vamos ver o que Jeová fala mais sobre “coração novo” em uma outra afirmação Sua.

Vejamos esta palavra para Ezequiel:

(Ezequiel 36:24-28) 24 E vou tirar-vos dentre as nações e reunir-vos dentre todas as terras, e vou fazer-vos chegar ao vosso solo. 25 E vou aspergir-vos com água limpa e vós vos tornareis limpos; purificar-vos-ei de todas as vossas impurezas e de todos os vossos ídolos sórdidos. 26 E vou dar-vos um coração novo, e porei no vosso íntimo um espírito novo, e vou remover da vossa carne o coração de pedra e dar-vos um coração de carne. 27 E porei meu espírito no vosso íntimo, e vou agir de modo a que andeis nos meus regulamentos, e guardareis as minhas decisões judiciais e realmente as cumprireis. 28 E haveis de morar na terra que dei aos vossos antepassados, e tereis de tornar-vos meu povo e eu mesmo me tornarei o vosso Deus.’



Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 36:24-28) 24 Pois vos tirarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra. 25 Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias, e de todos os vossos ídolos, vos purificarei. 26 Também vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. 27 Ainda porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis as minhas ordenanças, e as observeis. 28 E habitareis na terra que eu dei a vossos pais, e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 36:24-28) 24 Pois vos tirarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra. 25 Aspergirei sobre vós água pura, e ficareis purificados; de toda a vossa imundícia, e de todos os vossos ídolos, vos purificarei. 26 Também vos darei um coração novo, e dentro de vós porei um espírito novo; tirarei da vossa carne o coração de pedra, e dar-vos-ei um coração de carne. 27 Dentro de vós porei o meu espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardareis os meus juízos e os praticareis. 28 Habitareis na terra que dei a vossos pais; vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus.



Nestas palavras saídas da boca de Jeová, encontramos a resposta em relação a coração novo e espírito novo. Vejamos a sequência fornecida pelo próprio Pai.

Vos darei um coração novo.

vou dar-vos um coração novo.


Vou remover o vosso coração de pedra (atual).

Vos darei um coração de carne (novo).

O espírito também seria mudado. Dentro de vós porei um novo espírito. Que espírito seria este??

Porei meu espírito no vosso íntimo. O meu espírito.

O que mais faria o Pai?

Será que o Pai finalmente iria forçá-los a andar nos regulamentos??

Não podemos esquecer que o Pai é o livre-arbítrio em pessoa.



Qual a consequência de receberem um coração de carne e o espírito de Deus?? Que mudança isto acarretaria??



Qual a consequência de praticarem os mandamentos??

Bem eles se tornariam o povo de Deus.

O que estava ocorrendo naquele momento??

O povo havia sido retirado do Egito. Depois de receberem os mandamentos de Deus, eles se encontravam na terra da promessa.

Séculos depois, ele estavam sendo punidos por não estarem praticando os mandamentos recebidos.

Qual seria uma das punições?? Voltarem a condição de escravos em diversos reinos diferentes, estando assim fora da terra prometida. O que aconteceria com a terra durante este tempo (setenta anos)?? Ficaria vazia deles.

O Pai estava explicando para eles o motivo deles estarem sendo severamente punidos. O que havia de errado neles?? O erro estava no coração e no espírito. Eles tinham um coração de pedra, logo, não tinham o mesmo espírito do Pai.

O que mais estava revelando o Pai??

O Pai lhes estava revelando que para obedecer aos mandamentos dados por Ele, eles precisavam ter um coração de carne.

Não podemos esquecer que apenas alguns elementos do povo é que haviam recebido “espírito santo” para fazerem tarefas específicas determinadas por Jeová.

Os demais do povo não recebiam “espírito santo”.

No entanto, a mensagem era referente a todo o povo. Todo o povo receberia um novo coração e Jeová poria o Seu espírito em todo o povo. Até mesmo aqueles poucos que haviam recebido “espírito santo” também revelaram ter um coração de pedra.

Desta forma, todo o povo teria um “espírito novo”.

Porei o meu espírito dentro de vós” – esta foi a afirmação do Pai.

Com um novo coração e um novo espírito, o que aconteceria??

Notou qual foi a palavra usada?? A palavra é obedecer.

O que é mesmo obedecer??

Obedeceresta é a definição dada por certo dicionário(Houaiss): submeter-se à vontade de outrem..

obedecer

v. (sXIII) 1 t.i. submeter-se à vontade de (outrem) <o. aos pais> 2 t.i. estar sob o comando de; prestar vassalagem a <durante a colonização, várias províncias ameaçaram não o. à metrópole> 3 t.i. agir ou estar de acordo com <o. às regras de trânsito> <a escrita da História obedece às leis do discurso> 4 t.i. ceder a (uma incitação ou sentimento); atender a <o. aos chamados da natureza> 5 t.i. estar submetido a uma força, a uma necessidade natural <os animais obedecem aos instintos> 6 int. reagir a um movimento coordenado; funcionar corretamente <o freio do automóvel não mais obedece> ¤ gram a respeito da conj. deste verbo, ver -ecer ¤ etim lat. *òbedìsco,is,ère 'id.', incoativo de òbedíre 'id.' ¤ sin/var ver sinonímia de acatar e guardar ¤ ant desobedecer; ver tb. antonímia de acatar

Desobedeceresta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): recusar-se a acatar ordens.

desobedecer

v. (sXIV) t.i.int. não obedecer, recusando-se a acatar ordens, comandos ou o que foi estabelecido em forma de leis, preceitos etc. <d. aos pais> <d. às regras> <haveria severas penas para os que desobedecessem> ¤ gram a) a respeito da conj. deste verbo, ver -ecer; b) o obj.ind. lhe só se refere a pessoas, para outros casos, usam-se as formas a ele(s), a ela(s) ¤ etim des- + obedecer ¤ sin/var ver antonímia de aceitar e sinonímia de infringir ¤ ant cumprir, obedecer; ver tb. sinonímia de aceitar e antonímia de infringir



Ficou bem claro??

Eles recusavam-se a acatar os regulamentos de Jeová.

Notou a palavra??

Eles recusavam-se.

Eles discordavam dos regulamentos do Pai.

Não era sem propósito que o Pai lhe chamava de Israel.

(Gênesis 32:27-28) 27 Disse-lhe, pois: “Qual é teu nome?” a que ele disse: “Jacó.” 28 Disse então: “Não serás mais chamado pelo nome de Jacó, mas, sim, Israel, pois contendeste com Deus e com homens, de modo que por fim prevaleceste....

Assim verte a Tradução Almeida:

(Gênesis 32:27-28) 27 Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? E ele respondeu: Jacó. 28 Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; porque tens lutado com Deus e com os homens e tens prevalecido.

O que o Pai lhes estava informando??

O Pai lhes informava que era um problema de coração. Estando eles com um coração de carne no lugar daquele coração de pedra que eles tinham, eles finalmente praticariam os regulamentos e se tornariam o povo de Deus, pois teriam o mesmo espírito de Deus.

Nesta mesma ocasião o Pai chamou toda a nação de “casa rebelde”. Segundo o Pai, que espírito havia naquela nação?? Havia um “espírito de rebeldia”.

(Ezequiel 2:6-7) 6 E tu, ó filho do homem, não tenhas medo deles; e não tenhas medo das suas palavras, por haver os obstinados, e coisas que te picam, e por estares morando entre escorpiões. Não tenhas medo das suas palavras e não fiques aterrorizado diante das suas faces, pois são uma casa rebelde. 7 E tens de falar-lhes as minhas palavras, quer ouçam quer se refreiem [de ouvir], pois são um caso de rebelião.


Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 2:6-7) 6 E tu, ó filho do homem, não os temas, nem temas as suas palavras; ainda que estejam contigo sarças e espinhos, e tu habites entre escorpiões; não temas as suas palavras, nem te assustes com os seus semblantes, ainda que são casa rebelde. 7 Mas tu lhes dirás as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 2:6-7) 6 Tu, filho do homem, não tenhas medo deles, nem temas as suas palavras, ainda que estejam contigo sarças e espinhos, e habites entre escorpiões; não temas as suas palavras, nem te assustes com os seus semblantes, ainda que são casa rebelde. 7 Dir-lhes-ás as minhas palavras, quer queiram ouvir, quer não queiram; pois são rebeldes.

Jeová os chama de casa rebelde.

(Ezequiel 12:1-2) 12 E continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 Filho do homem, estás morando no meio duma casa rebelde, sendo que eles têm olhos para ver, mas realmente não vêem, e têm ouvidos para ouvir, mas realmente não ouvem, pois são uma casa rebelde....


Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 12:1-2) 1 Ainda veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: 2 Filho do homem, tu habitas no meio da casa rebelde, que tem olhos para ver e não vê, e tem ouvidos para ouvir e não ouve; porque é casa rebelde.

As palavras de Jeová foram bem claras, não foram??

Ora, ora, o espírito santo só era dado a alguns poucos entre o povo. Qual era o “espírito” de Deus que eles não tinham?? Seria o espírito santo, aquele que o Pai enviava para cumprir tarefas??

Jeová mostrou ter um “espírito” perdoador. Obviamente, Jeová praticava o perdão.

Jeová mostrou ter um “espírito” imparcial. Obviamente, Jeová praticava a imparcialidade.

Jeová mostrou ter um “espírito” misericordioso. Obviamente, Jeová praticava a misericórdia.

Para praticar estas coisas é necessário ter um coração de carne. Quem tem um coração de pedra não consegue praticar tais coisas.

Para ter um espírito perdoador, é imprescindível que a pessoa tenha um coração de carne.

Para praticar a igualdade, a pessoa precisa ter um coração de carne.

As palavras de Jeová foram bem claras: “Eles são rebeldes”.

Que espécie de espírito eles tinham??

Eles tinham um “espírito de rebeldia”.

Em outra ocasião, o Pai ratifica a informação. O Pai lhes confirma a necessidade da mesma sequência. Eles necessitavam de um coração de carne e de um novo espírito PARA.....

Vejamos esta palavra para Ezequiel:

(Ezequiel 11:18-20) 18 E eles certamente chegarão lá e removerão dele todas as suas coisas repugnantes e todas as suas coisas detestáveis. 19 E vou dar-lhes um só coração e porei no seu íntimo um espírito novo; e certamente removerei da sua carne o coração de pedra e lhes darei um coração de carne, 20 PARA QUE andem nos meus próprios estatutos e guardem as minhas próprias decisões judiciais e realmente as executem; e eles poderão realmente tornar-se meu povo e eu mesmo poderei tornar-me seu Deus.”’



Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 11:18-20) 18 E virão ali, e tirarão dela todas as suas coisas detestáveis e todas as suas abominações. 19 E lhes darei um só coração, e porei dentro deles um novo espírito; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne, 20 PARA QUE andem nos meus estatutos, e guardem as minhas ordenanças e as cumpram; e eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 11:18-20) 18 Entrarão nela, e tirarão dela todas as suas coisas detestáveis e todas as suas abominações. 19 Dar-lhes-ei um só coração, e porei dentro deles um novo espírito; tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne: 20 PARA QUE andem nos meus estatutos, e guardem as minhas ordenações e as cumpram. Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.

Será que se tratava de transplante de coração?? Seria um caso de transplante de coração??

Percebemos que não, não é mesmo??



Analisemos agora esta frase:

Este homem tem um espírito de competição”.

O que se quer dizer com tal afirmação??

  1. Que esta pessoa está sempre buscando competir com aquelas que estão a seu redor.

  2. Este homem está sempre buscando ser melhor do que as pessoas ao seu redor.

  3. Este homem está sempre comparando o que faz com aquilo que os outros fazem com o objetivo de superá-los.

  4. Para este homem tudo é uma questão de disputa.

  5. Este homem vive para superar os outros.

O “espírito” deste homem se revela nas ações que ele pratica, pois ele mostra ser uma fonte de competição. Suas palavras e ações são plenamente previsíveis.

Se olharmos para ele (fisicamente) não saberemos que espécie de espírito ele tem. Isto é algo invisível. A personalidade deste homem é algo invisível aos que não o conhecem.

A competição é o que sai dele todo o tempo. Sai de dentro dele.

Dentro de um grupo, o que o comportamento deste homem pode gerar??

União ou desunião??

Podemos substituir a frase acima por:

Este homem é uma “fonte” de competição.

Quem tem um espírito perdoador, mostra ser uma fonte de perdão.

Quem tem um espírito de justiceiro, mostra ser uma fonte de retribuição, uma fonte de punição (justiça do ponto de vista humano) àquele que merece.

Vejamos esta palavra para Ezequiel:

(Ezequiel 20:32) 32 E aquilo que está subindo no vosso espírito positivamente não acontecerá, visto que dizeis: “Tornemo-nos iguais às nações, iguais às famílias das terras, ministrando à madeira e à pedra...


Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 20:32) 32 E o que veio ao vosso espírito de maneira alguma sucederá, quando dizeis: Sejamos como as nações, como as tribos dos países, servindo ao madeiro e à pedra.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 20:32) 32 o que entra na vossa mente, de maneira alguma sucederá; pois vós dizeis: Seremos como as nações, como as famílias dos países, servindo ao pau e à pedra.

O que veio ao vosso espírito??

O que está subindo ao vosso espírito??

O que entra na vossa mente??



O próprio Jeová revela sobre o que Ele estava falando. Ele acrescenta:

O que estava subindo ao espírito?? A própria frase revela o que estava subindo ao espírito.


A frase revela, uma tendência, uma disposição de fazer algo, uma intenção de fazer algo, um desejo de fazer algo. Fazer o que?? Ser igual às demais nações.



O que ficou claro??

Ficou claro que a palavra "espírito" possui significados diferentes, logo, de acordo com a frase em que ela exista, ela pode ser uma coisa ou outra.

Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): …... ideia ou intenção predominante..... substância imaterial, incorpórea, inteligente, consciente de si, onde se situam os processos psíquicos, a vontade, os princípios morais....

espírito

s.m. (sXIII) 1 a parte imaterial do ser humano; alma 2 rel ser supremo; divindade <o grande E. dos índios da América do Norte> F inicial maiúsc. 3 entidade sobrenatural ou imaginária (anjo, duende, diabo etc.), que pode ser ligada ao bem ou ao mal <e. do bem> 4 espectro, fantasma 5 rel sopro criador de Deus (nos textos bíblicos) 6 princípio vital, superior à matéria; sopro <o e. da vida> 7 substância imaterial, incorpórea, inteligente, consciente de si, onde se situam os processos psíquicos, a vontade, os princípios morais 8 mente, pensamento, cabeça <a cena não me sai do e.> <ele é um e. superior> 9 inteligência ou pessoa inteligente <um e. admirável> 10 comicidade, humor, graça, ironia <ter e.> 11 fil pensamento em geral, princípio pensante, sujeito da representação, por oposição a seu objeto (a matéria e a natureza) 12 fil no hegelianismo, princípio dinâmico, infinito, impessoal e imaterial que conduz a história da humanidade, e que se manifesta no ser humano como plena razão e liberdade 13 tendência, disposição <e. empreendedor> 14 ideia ou intenção predominante; significação real <o e. da lei> <o e. da coisa> 15 traço, característica <o e. da época> <e. dionisíaco> 16 alq ant. líquido obtido pela destilação; álcool, álcool etílico 16.1 p.ext. qualquer bebida alcoólica 16.2 B infrm. aguardente de cana; cachaça 17 gram grau de intensidade da aspiração na pronúncia das vogais iniciais, em grego 18 gram sinal diacrítico da língua grega, que é colocado sobre vogais ou ditongos iniciais, para indicar se são ou não aspirados, e sobre a consoante inicial ² e. brando 1 fon na língua grega, emissão do som sem aspiração; espírito doce 2 p.met. gram sinal () que indica essa ausência de aspiração; espírito doce [Incide sobre vogais e ditongos.]e. de corpo ou de grupo conjunto de sentimentos e opiniões que os indivíduos que integram um grupo têm em comum; devotamento de um grupo de pessoas ou de uma associação à sua coletividade ou aos seus objetivose. de luz rel m.q. guia ('entidade')e. de porco B infrm. pej. aquele que interfere ger. no sentido de criar embaraços ou de agravar situações por si mesmas difíceise. doce 1 temperamento amável, afável, empático 2 fon gram m.q. espírito brandoe. esportivo esportivae. forte 1 indivíduo inteligente e corajoso, que se sobrepõe às opiniões e crenças usuais 2 indivíduo que não se deixa abater por situações difíceise. fraco indivíduo indeciso, tímido, medroso ou que se abate facilmentee. prático qualidade de quem encara e procura solucionar tudo de maneira direta, pragmática, sem se perder em teorias ou hesitaçõese. rude gram 1 na língua grega, emissão de som com aspiração 2 sinal (c) colocado, no grego, sobre algumas vogais iniciais e sobre a consoante inicial , para indicar que são aspiradas 3 o som aspirado indicado por esse sinal sobre uma vogal grega ou sobre o inicialE. Santo re na doutrina cristã, a terceira pessoa da Santíssima Trindadeabrir o e. tornar o espírito brando e compreensivo; tornar-se receptivo às ideias e razões alheias; abrir-se ao entendimentoter e. ser inteligente, sagaz, interessante; saber fazer observações argutas, bem-humoradas, de graça sutil ¤ etim lat. spirìtus,us 'sopro, exalação, espírito, alma', ligado ao v.lat. spiráre 'soprar, respirar' ¤ sin/var ver sinonímia de âmago e índole ¤ ant ver sinonímia de aspecto ¤ par espirito(fl.espiritar)



São vários os sentidos existentes para esta mesma palavra, não é verdade??



Na verdade, o que estava “subindo ao espírito” destes homens era uma vontade. Estava aparecendo uma vontade.

VontadeEsta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): ... 2 força interior que impulsiona o indivíduo a realizar algo, a atingir seus fins ou desejos...

vontade

s.f. (sXIII) 1 faculdade que tem o ser humano de querer, de escolher, de livremente praticar ou deixar de praticar certos atos 2 força interior que impulsiona o indivíduo a realizar algo, a atingir seus fins ou desejos; ânimo, determinação, firmeza 2.1 disposição, empenho, interesse, zelo <a v. política de um governo> 3 capacidade de escolher, de decidir entre alternativas possíveis; volição 4 sentimento de desejo ou aspiração motivado por um apelo físico, fisiológico, psicológico ou moral; querer <v. de tomar sorvete> <v. de vomitar> <v. de ajudar> 5 prazer, apetite, deleite, gosto <comia e dançava com v.> 6 desejo impulsivo; capricho <criança cheia de vontades> 7 deliberação, determinação, decisão que alguém expressa para que seja cumprida ou respeitada <realizou as v. do pai> 8 fil nas doutrinas filosóficas racionalistas, motivação subjetiva capaz de conduzir de forma moral e refletida a ação humana, em oposição aos desejos e inclinações de caráter meramente afetivo 9 fil na tradição empirista ou hostil ao racionalismo, impulso de natureza emotiva ou desejante por meio do qual o ser humano age na realidade objetiva e conduz sua atividade mental v. de potência fil no nietzschianismo, impulso natural voltado para o poder e a dominação sobre os seres e objetos circundantes, manifestado de maneira trágica e amoral nos instintos e desejos que cercam a existência humana • v. de verdade fil no nietzschianismo, busca de um pretenso conhecimento objetivo e científico, que se ilude ao ocultar a influência determinante dos interesses vitais e da vontade de potência na própria constituição do processo cognitivo • v. geral fil pol 1 no Iluminismo, a razão moral e política, desprovida de afetos ou paixões, em que cada ser humano raciocina a respeito dos comportamentos e das atitudes que deve exigir de si mesmo e de seus semelhantes 2 p.ext. no pensamento de Rousseau, vontade soberana, homogênea e legisladora, exercida por cada cidadão de uma coletividade, despertada por meio de educação cívica, e voltada para o bem comum • à v. 1 sem constrangimento; livremente, a bel-prazer <entre e sinta-se à v.> 2 com fartura; à larga <comia à v.> 3 desinibição, desenvoltura, naturalidade no comportamento • boa v. 1 disposição favorável (em relação a alguém ou algo) 2 ét no kantismo, intenção de comportamento que obedece exclusivamente às determinações universais da lei moral expressas no imperativo categóricomá v. disposição desfavorável em relação a algo ou sentimento inamistoso em relação a alguém etim lat. volúntas,átis 'ato de querer; desejo, projeto' sin/var ver sinonímia de impulso, propósito e talante e antonímia de hesitação ant ver sinonímia de hesitação


Aqueles homens estavam externando um desejo de “se ver livre de Jeová”, pois Jeová mostrava ser um Deus vivo que não se deixava comandar pelos desejos de humanos.

Percebemos tratar-se de um dos frutos da rebeldia. Estes humanos tinham um espírito rebelde, como o próprio Jeová revelou estar vendo.

Em relação àquela afirmação de Jesus, precisamos saber qual foi o sentido que Jesus quis dar ao proferir a seguinte frase: "A menos que alguém nasça de água e espírito, não pode entrar no reino de Deus".



Estava Jesus se referindo a “espírito santo”??

Neste caso, a pessoa precisaria nascer de “espírito santo”.

Como uma pessoa nasceria de espírito santo??

Alguns ainda tentam explicar como isto funcionaria. Alguns afirmam que esta pessoa tem de receber o espírito santo de Deus.

O que leva a entender?? Que esta pessoa passaria a ser obediente após receber o espírito santo?? Sim, é o que parece. Depois de receber o espírito santo, a pessoa passaria a ser diferente do que ela era até então.

Vejamos agora uma outra ocasião em que o Pai usa a expressão “espírito”.

Para saber se estamos falando de espírito santo, vejamos o sentido das palavras usadas pelo Pai, isto é, vejamos a expressão como um todo.


Vejamos esta palavra para Ezequiel:


(Ezequiel 11:4-6) 4 “Portanto, profetiza contra eles. Profetiza, ó filho do homem.” 5 Então caiu sobre mim o espírito de Jeová, e ele prosseguiu, dizendo-me: “Dize: ‘Assim disse Jeová: “Vós dissestes a coisa certa, ó casa de Israel; e no que se refere às coisas que vos subiram no espírito, eu mesmo o conhecia. 6 Fizestes muitos os vossos mortos nesta cidade e enchestes as suas ruas de mortos.


Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 11:4-6) 4 Portanto, profetiza contra eles; profetiza, ó filho do homem. 5 E caiu sobre mim o Espírito do Senhor, e disse-me: Fala: Assim diz o Senhor: Assim tendes dito, ó casa de Israel; pois eu conheço as coisas que vos entram na mente. 6 Multiplicastes os vossos mortos nesta cidade, e enchestes as suas ruas de mortos.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 11:4-6) 4 Portanto profetiza contra eles, filho do homem, profetiza. 5 O espírito de Jeová caiu sobre mim, e Jeová me disse: Fala: Assim diz Jeová: Isto é o que dissestes, casa de Israel; pois eu conheço as coisas que vos entram na mente. 6 Multiplicastes os vossos mortos nesta cidade, e enchestes de mortos as suas ruas.



Qual foi o resultado do espírito que aqueles homens tinham??



Pelo resultado, comprovou-se que estes homens não tinham um “espírito perdoador”.

Tais ações produzidas por estes humanos eram ações previsíveis em face da filosofia de vida adotada por eles. Quando submetidos a certas circunstâncias, seriam estas as ações destes homens. Eles encheriam as ruas da cidade de Jerusalém com corpos mortos.

Que espírito tinham?? Um “espírito matador”.

Em face do “espírito” que tinham, suas ações eram previsíveis.

As ações seriam consequência do “espírito” que tinham dentro de si mesmos.

Tempos depois de Ezequiel, isto é, depois do povo já ter retornado para reconstruir Jerusalém e o seu templo, Jeová escolheu um outro mensageiro. Novamente, Jeová usa a expressão “espírito”. Qual foi o sentido dado por Jeová para a expressão “espírito”??

Vejamos agora esta palavra falada para o mensageiro Malaquias.

(Malaquias 2:15-16) 15 E houve um que não [o] fez, visto que tinha o que restava do espírito. E o que procurava este um? A descendência de Deus. E vós tereis de guardar-vos quanto ao vosso espírito, e que nenhum [de vós] aja traiçoeiramente com a esposa da sua mocidade. 16 Pois ele tem odiado o divórcio”, disse Jeová, o Deus de Israel; “e aquele que cobriu a sua vestimenta de violência”, disse Jeová dos exércitos. “E tendes de guardar-vos quanto ao vosso espírito e não deveis agir traiçoeiramente.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Malaquias 2:15-16) 15 E não fez ele somente um, ainda que lhe sobejava espírito? E por que somente um? Não é que buscava descendência piedosa? Portanto guardai-vos em vosso espírito, e que ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. 16 Pois eu detesto o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel, e aquele que cobre de violência o seu vestido; portanto cuidai de vós mesmos, diz o Senhor dos exércitos; e não sejais infiéis.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Malaquias 2:15-16) 15 Não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente este um? Ele buscava uma semente pia. Portanto guardai o vosso espírito, e não se haja alguém aleivosamente contra a mulher da sua mocidade. 16 Pois aborreço o divórcio, diz Jeová, Deus de Israel, e aquele que cobre de violência os seus vestidos, diz Jeová dos exércitos; portanto guardai o vosso espírito, para que não vos hajais aleivosamente.

Qual era o assunto??

Era o divórcio.

O que o Pai falou quanto ao Seu sentimento em relação ao divórcio?? Eu detesto o divórcio.

Bem, e quanto ao povo?? Será que acompanhavam o mesmo sentimento de Jeová pelo divórcio?? Revelavam ter o mesmo espírito que Jeová tinha em relação ao divórcio?? Será que também odiavam o divórcio?? Será que eles se divorciavam, anulando assim o pacto do casamento, e depois se casavam de novo?? Não era normal e direito divorciar-se e casar de novo com outra (o)?? Não era dado para a esposa um certificado de divórcio para que ela pudesse se casar de novo??

Quais foram as palavras do Pai??

Bem, o Pai fala em guardai-vos quanto ao vosso espírito. Decerto, tratava-se de um “espírito” oposto ao “espírito” do Pai em relação ao divórcio.

Certamente, o Pai não estava falando em “espírito santo”, ou será que estava??

Não teria lógica, não é verdade??

Então, qual é o sentido?? O que o “espírito” representa neste contexto??

A frase revela uma ideia, uma tendência, uma disposição de fazer algo. Fazer o que??

Qual era o resultado do espírito demonstrado pelo povo??

As palavras de Jeová foram:

(Malaquias 2:13-14) 13 E esta é a segunda coisa que fazeis, [resultando em] que o altar de Jeová esteja coberto de lágrimas, de choro e de suspiros, de modo que não mais se olha para a oferenda, nem se tem prazer [em qualquer coisa] procedente da vossa mão. 14 E dissestes: ‘Por que razão?’ Por esta razão: que o próprio Jeová deu testemunho entre ti e a esposa da tua mocidade, para com a qual tu mesmo agiste traiçoeiramente, embora ela seja tua parceira e a esposa do teu pacto.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Malaquias 2:13-14) 13 Ainda fazeis isto: cobris o altar do Senhor de lágrimas, de choros e de gemidos, porque ele não olha mais para a oferta, nem a aceitará com prazer da vossa mão. 14 Todavia perguntais: Por que? Porque o Senhor tem sido testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, para com a qual procedeste deslealmente sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Malaquias 2:13-14) 13 Ainda fazeis mais isto; cobris de lágrimas, de choro e de gemidos o altar de Jeová, de sorte que Ele não olha mais para a oferta nem a aceitará com prazer da vossa mão. 14 Todavia dizeis: Por que? Porque Jeová tem sido testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, contra a qual te hás havido aleivosamente, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança.

Qual foi o resultado??

Quem estava chorando??

A esposa da mocidade.

Quem era culpado por tantas lágrimas?? Pessoas com um coração de pedra.

As ações mostraram ser consequência do “espírito” que tinham dentro de si mesmos.

Qual era o espírito?? Era o “espírito traiçoeiro”.

Quem é traiçoeiro?? É aquele que pratica a ação da traição.

Traição – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: ….quebra da fidelidade prometida e empenhada por meio de ato pérfido; aleivosia, deslealdade, perfídia.....

traição

\a-i ou ai\ s.f. (sXIII) ato ou efeito de trair(-se) 1 quebra da fidelidade prometida e empenhada por meio de ato pérfido; aleivosia, deslealdade, perfídia 2 jur crime cometido pelo cidadão que, perfidamente, pratica ato que atenta contra a segurança da pátria ou a estabilidade de suas instituições 3 p.ana. infidelidade no amor 4 MG MT MS variedade de mutirão em que o fazendeiro que tenciona auxiliar o vizinho chega à casa deste de madrugada, em companhia de trabalhadores, e desperta-o ao som de cantos ² à t. à falsa fé; traiçoeiramente, aleivosamente; por traição • por t. m.q. à traição ¤ etim lat. traditìo,ónis 'ação de dar, de entregar; entrega, traição' ¤ sin/var ver sinonímia de ardil, emboscada e mutirão ¤ ant ver antonímia de ardil


Podemos também chamar de espírito de deslealdade (espírito desleal).

Quando ocorreu o pacto do casamento, quem foi a testemunha??

Para o Pai, este pacto do casamento não deveria ser desfeito pelo homem. Se está feito, está feito.

Assim afirmou Jesus:

(Mateus 19:3-6) 3 E vieram ter com ele fariseus, decididos a tentá-lo, e disseram: “É lícito que um homem se divorcie de sua esposa por qualquer motivo?” 4 Em resposta, ele disse: “Não lestes que aquele que os criou desde [o] princípio os fez macho e fêmea, 5 e disse: ‘Por esta razão deixará o homem seu pai e sua mãe, e se apegará à sua esposa, e os dois serão uma só carne’? 6 De modo que não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus pôs sob o mesmo jugo, NÃO O SEPARE o homem.”. . .

Assim verte a Tradução Almeida:

(Mateus 19:3-6) 3 Aproximaram-se dele alguns fariseus que o experimentavam, dizendo: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo? 4 Respondeu-lhe Jesus: Não tendes lido que o Criador os fez desde o princípio homem e mulher, 5 e que ordenou: Por isso deixará o homem pai e mãe, e unir-se-á a sua mulher; e serão os dois uma só carne? 6 Assim já não são mais dois, mas um só carne. Portanto o que Deus ajuntou, NÃO O SEPARE o homem.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 19:3-6) 3 Vieram a ele alguns fariseus, e o experimentaram, perguntando: É lícito a um homem repudiar sua mulher por qualquer causa? 4 Respondeu Jesus: Não tendes lido que o Criador desde o princípio os fez homem e mulher, 5 e disse: Por esta razão o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne? 6 Assim já não são dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou, NÃO O SEPARE o homem.

Bem, Jesus chamou a atenção para o fato de que para o Pai, o pacto do casamento, ocorrido diante dele, tendo a Ele como testemunha, não deve ser desfeito. De forma bem clara, Jesus falou: O que Deus ajuntou, não o separe o homem.

Percebemos que o espírito do Pai em relação ao divórcio era um enquanto o espírito do povo era outro. Consequentemente a reação de Jeová era uma enquanto a reação da nação era outra. A ação de Jeová revelava o espírito existente em Jeová, (espírito de lealdade) assim como a ação do povo revelava o espírito existente no povo (espírito de deslealdade; espírito de traição).

Eu odeio o divórcio – esta foi a palavra do Pai, o que revelava o seu espírito em relação ao divórcio.

A palavra de Jesus foi bem clara e estava revelando o espírito existente dentro do Pai em relação ao divórcio. “O que Deus ajuntou, não o separe o homem”.

Desta forma, não existe “nenhuma desculpa” para a anulação do pacto.

O humano com “espírito perdoador” jamais anulará o seu pacto de casamento.

Assim, que espírito revelavam ter aqueles homens para os quais era dirigida a palavra de Jeová falada para Malaquias??

Jeová falou em “traiçoeiro e desleal”. Este foi o “espírito” que aqueles homens revelaram ter. Isto era o que o Pai estava vendo. Em face do espírito que tinham dentro de si, suas ações eram ações previsíveis. As ações praticadas revelaram ser fruto do “espírito” que tinham. Realmente, tratava-se de um “espírito traiçoeiro”.

Ficou plenamente claro que a expressão “espírito”, não se referia a “espírito santo”.

O que ficou claro??

  1. Aquele que tiver um coração de pedra não consegue obedecer aos mandamentos do Pai.

  2. Aquele que tem um coração de pedra não consegue ter o mesmo espírito perdoador do Pai.

  3. Só consegue ter o mesmo “espírito” de Deus aquele que tem um coração de carne.

  4. Só se torna povo de Deus aquele que obedece aos mandamentos de Deus.

  5. O povo necessitava de um novo coração para poderem ter um novo espírito.

  6. Quem não tiver o mesmo espírito de Deus, não consegue entrar no reino de Deus.

  7. Que se tratava de ausência de perdão. Estes homens abominavam o perdão.

A expressão de Jesus não poderia condicionar o entrar no reino dos céus a alguém receber o “espírito santo”.

O “espírito santo” não obriga a pessoa a obedecer aos mandamentos de Deus. O “espírito santo” não amolece o coração de ninguém.

Antes de Jesus, muitos humanos receberam o espírito santo. Estes homens fizeram muitas coisas impossíveis àqueles que não estivessem com o espírito santo. O espírito santo habilitou estes homens a fazerem tais coisas. O espírito santo capacitou aquele humano a fazer algo, que sem o espírito santo, tal humano não conseguiria fazer.

No entanto, o espírito santo não transformou o coração destes homens em corações de carne. Mesmo com espírito santo, estes homens precisavam obedecer aos mandamentos do Pai. Obedecer é uma decisão pessoal e intransferível de quem concorda.

Os humanos que receberam o espírito santo continuaram com seus corações de pedra. Os seus corações de pedra os impedia de obedecerem aos mandamentos. O espírito santo não os transformava em pessoas santas. O espírito santo não os forçava a obedecer aos mandamentos do Pai. O espírito santo não os transformava em homens obedientes.

Em relação a isto, as palavras faladas por Jeová para seu profeta Ageu:

(Ageu 2:11-14) 11 Assim disse Jeová dos exércitos: ‘Por favor, pergunta aos sacerdotes a respeito [da] lei, dizendo: 12 Se um homem levar carne sagrada na aba da sua veste e ele realmente tocar com a [aba da] sua veste em pão, ou cozido, ou vinho, ou azeite, ou em qualquer tipo de alimento, tornar-se-á este santo?”’” E os sacerdotes passaram a responder e a dizer: “Não!” 13 E Ageu prosseguiu, dizendo: “Se alguém que ficou impuro por uma alma falecida tocar em alguma destas coisas, tornar-se-á ela impura?” Os sacerdotes, por sua vez, responderam e disseram: “Tornar-se-á impura.” 14 Concordemente, Ageu respondeu e disse: “‘Assim é este povo e assim é esta nação diante de mim’, é a pronunciação de Jeová, ‘e assim é todo o trabalho das suas mãos e tudo o que apresentam ali. É impuro.’

Assim verte a Tradução Almeida:

(Ageu 2:11-14) 11 Assim diz o Senhor dos exércitos: Pergunta agora aos sacerdotes, acerca da lei, dizendo: 12 Se alguém levar na aba de suas vestes carne santa, e com a sua aba tocar no pão, ou no guisado, ou no vinho, ou no azeite, ou em qualquer outro mantimento, ficará este santificado? E os sacerdotes responderam: Não. 13 Então perguntou Ageu: Se alguém, que for contaminado pelo contato com o corpo morto, tocar nalguma destas coisas, ficará ela imunda? E os sacerdotes responderam: Ficará imunda. 14 Ao que respondeu Ageu, dizendo: Assim é este povo, e assim é esta nação diante de mim, diz o Senhor; assim é toda a obra das suas mãos; e tudo o que ali oferecem imundo é.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ageu 2:11-14) 11 Assim diz Jeová dos exércitos: Pede agora aos sacerdotes instrução sobre este ponto: 12 Se um homem trouxer na orla do seu vestido carne santa, e tocar com a sua orla no pão, ou no guizado, ou no vinho, ou no azeite, ou em qualquer coisa de comer, acaso se tornará santa? Responderam os sacerdotes: Não. 13 Então perguntou Ageu: Se alguém que for contaminado por um corpo morto, tocar em qualquer destas coisas, ficará ela imunda? Responderam os sacerdotes: Ficará imunda. 14 Então prosseguiu Ageu: Assim é que este povo, e assim é que esta nação está diante de mim, diz Jeová; assim está toda a obra das suas mãos; imundo é tudo o que ali oferecem.

Receber o espírito santo não transforma a pessoa em santa, pois o espírito santo não modifica os sentimentos existentes no coração daquele humano. O espírito santo não transforma um coração de pedra em um coração de carne.

Tornou-se Davi um homem santo por ter sido ungido?? Deixou Davi de praticar iniquidades?? Salomão tornou-se santo?? Deixou Salomão de praticar iniquidades?? O profeta Samuel tornou-se santo?? Deixou o profeta Samuel de praticar iniquidades?? O profeta Elias tornou-se santo?? Deixou o profeta Elias de praticar iniquidades?? O profeta Eliseu tornou-se santo?? Deixou o profeta Eliseu de praticar iniquidades?? Sansão tornou-se santo?? Deixou Sansão de praticar iniquidades?? Moisés tornou-se santo?? Deixou Moisés de praticar iniquidades?? Algum destes homens passou a ter um coração de carne?? Passaram estes homens a obedecer aos mandamentos do Pai??

Embora tivessem recebido o espírito santo e tivessem feito muitas obras poderosas como resultado de terem recebido o espírito santo de Jeová, estes humanos continuaram com seus corações de pedra.

Obedecer é uma questão de livre-arbítrio. O Pai revelou respeitar o livre-arbítrio. Só “obedece” aquele que continua com o seu livre-arbítrio.

Para deixar de matar o próximo, mesmo que o próximo tenha dado todo o motivo do mundo, a pessoa necessita ter um coração de carne. Todos estes profetas e demais humanos que receberam o espírito santo praticaram obras poderosas, obras impossíveis de serem realizadas por quem não tivesse recebido o espírito santo, no entanto, estes homens não obedeceram aos mandamentos de Jeová. Mesmo recebendo o espírito santo, estes homens mostraram ser obreiros do que é contra a lei de Deus.

Para poder perdoar àquele que o trata como um inimigo, a pessoa necessita ter um coração de carne.

Para poder continuar a amar àquele que o trata como um inimigo, a pessoa necessita ter um coração de carne.

Revelou algum destes homens ter um coração de carne assim como o de Jesus?? O coração de carne de Jesus o habilitou a obedecer a todos os mandamentos do Pai. Não foi o espírito santo quem habilitou Jesus?? Não, óbvio que não. E por que não?? Obedecer e desobedecer são ações de alguém que possui o livre-arbítrio. São decisões pessoais motivadas pelo que existe no coração. O espírito santo não impede ninguém de desobedecer, pois impedir é uma ação de quem não respeita o livre-arbítrio.

O espírito santo não empurra ninguém para a obediência. O espírito santo não facilita a obediência.

Ao receber o espírito santo, a pessoa não se transforma em um robô que está sendo usado pelo espírito santo. Muitos discípulos de Jesus creem que o espírito santo se apossa da pessoa, usando-a a seu bel prazer, muito embora, Jesus não tenha ensinado nada disso.

Se as coisas fossem desta forma, o que seria Jesus?? Seria alguém que foi muito bem manipulado pelo espírito santo, isto é, alguém que não ofereceu resistência à vontade do espírito santo. Jesus seria então alguém que se deixou levar pelo espírito santo. Jesus teria sido alguém que se deixou conduzir pelo espírito santo.

Desta forma, a pessoa precisa deixar-se ser guiada pelo espírito santo, afirmam.

Muitos discípulos de Jesus acreditam sinceramente que as coisas se deram desta forma.

Desta forma, o que afirmariam em relação aos demais humanos que, embora também tenham recebido o espírito santo, não se tornaram santos??

A resposta óbvia que dariam é que aquela pessoa não se deixou guiar pelo espírito santo.

No entanto, Jesus revelou um caso específico de alguém que não recebeu espírito santo, e que no entanto revelou ter um espírito agradável ao Pai:

(Lucas 4:24-26) 24 Mas ele disse: “Deveras, eu vos digo que nenhum profeta é aceito no seu próprio território. 25 Por exemplo, em verdade vos digo: Havia muitas viúvas em Israel nos dias de Elias, quando o céu ficou fechado por três anos e seis meses, de modo que sobreveio grande fome a toda a terra, 26 contudo, Elias não foi enviado a nenhuma destas [mulheres], mas apenas a Sarefá, na terra de Sídon, a uma viúva.


Assim verte a Tradução Almeida:

(Lucas 4:24-26) 24 E prosseguiu: Em verdade vos digo que nenhum profeta é aceito na sua terra. 25 Em verdade vos digo que muitas viúvas havia em Israel nos dias de Elias, quando céu se fechou por três anos e seis meses, de sorte que houve grande fome por toda a terra; 26 e a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a uma viúva em Serepta de Sidom.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 4:24-27) 24 Prosseguiu: Em verdade vos afirmo que nenhum profeta é aceito na sua terra 25 Porém com certeza vos digo que muitas viúvas havia em Israel nos dias de Elias, quando se fechou o céu por três anos e seis meses, de modo que houve uma grande fome em toda a terra; 26 e a nenhuma delas foi Elias enviado, senão a uma viúva de Sarepta de Sidom.

Aquela geração para a qual Jesus falou aquelas palavras era uma geração rebelde.

Vejamos as palavras faladas por Jeová em relação a geração de Ezequiel e as palavras de Jesus para a geração de seus dias.

Assim falou Jeová para Ezequiel:

(Ezequiel 3:4-7) 4 E ele continuou a dizer-me: “Filho do homem, vai, entra no meio da casa de Israel, e tens de falar-lhes com as minhas palavras. 5 Pois não estás sendo enviado a um povo de idioma incompreensível ou de língua pesada, [mas] à casa de Israel, 6 não a numerosos povos de idioma incompreensível ou de língua pesada, cujas palavras não possas ouvir [com entendimento]. Se eu te tivesse enviado a tais, seriam eles os que te escutariam. 7 Mas, quanto à casa de Israel, não vão querer escutar-te, pois não querem escutar a mim; porque todos os da casa de Israel são de cabeça dura e de coração duro.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 3:4-7) 4 Disse-me ainda: Filho do homem, vai, entra na casa de Israel, e dize-lhe as minhas palavras. 5 Pois tu não és enviado a um povo de estranha fala, nem de língua difícil, mas à casa de Israel; 6 nem a muitos povos de estranha fala, e de língua difícil, cujas palavras não possas entender; se eu aos tais te enviara, certamente te dariam ouvidos. 7 Mas a casa de Israel não te quererá ouvir; pois eles não me querem escutar a mim; porque toda a casa de Israel é de fronte obstinada e dura de coração.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 3:4-7) 4 Disse-me ainda: Filho do homem, vai ter com a casa de Israel, e com as minhas palavras fala a eles. 5 Pois não és enviado a um povo de estranho falar e de linguagem difícil, mas à casa de Israel; 6 não a muitos povos de estrannho falar e de linguagem difícil, cujas palavras não possas entender. Certamente se eu te enviasse aos tais, eles te escutariam. 7 A casa de Israel, porém, não te quer escutar, porque não me quer escutar a mim. Pois toda a casa de Israel é duma fronte desavergonhada e dum coração obstinado.

Muito vergonhoso para a geração de Ezequiel ouvir tais palavras saídas da boca de Jeová, não é mesmo??

No entanto, note as palavras falas por Jesus para a geração de seus dias:

(Mateus 11:21-24) 21 Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque se tivessem ocorrido em Tiro e Sídon as obras poderosas que ocorreram em vós, há muito se teriam arrependido em saco e cinzas. 22 Conseqüentemente, eu vos digo: No Dia do Juízo será mais suportável para Tiro e Sídon do que para vós. 23 E tu, Cafarnaum, serás por acaso enaltecida ao céu? Até o Hades descerás; porque, se as obras poderosas que ocorreram em ti tivessem ocorrido em Sodoma, ela teria permanecido até o dia de hoje. 24 Conseqüentemente, eu vos digo: No Dia do Juízo será mais suportável para a terra de Sodoma do que para ti.”

Assim verte a Tradução Almeida:

(Mateus 11:21-24)21 Ai de ti, Corazin! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom, se tivessem operado os milagres que em vós se operaram, há muito elas se teriam arrependido em cilício e em cinza. 22 Contudo, eu vos digo que para Tiro e Sidom haverá menos rigor, no dia do juízo, do que para vós. 23 E tu, Cafarnaum, porventura serás elevada até o céu? até o inferno descerás; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje. 24 Contudo, eu vos digo que no dia do juízo haverá menos rigor para a terra de Sodoma do que para ti.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 11:21-24) 21 Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! porque se em Tiro e em Sidom se tivessem operados os milagres que em vós se fizeram, há muito elas se teriam arrependido em saco e em cinza. 22 Eu vos digo, contudo, que no dia de juízo haverá menos rigor para Tiro e Sidom, do que para vós. 23 Tu, Cafarnaum, elevar-te-ás, porventura, até o céu? descerás até o Hades; porque se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se fizeram, ela teria permanecido até o dia de hoje. 24 Eu vos digo, contudo, que menos rigor haverá no dia de juízo para a terra de Sodoma, do que para ti.

A similaridade é clara e plenamente definida. Tratava-se de gerações rebeldes. Tinham o mesmo espírito rebelde. A rebeldia da geração de Jesus superava em muito a rebeldia de Sodoma, de Tiro e de Sídon. Assim como no caso de Ezequiel, se Jesus fosse enviado aos povos de línguas diferentes, eles o escutariam.

Não é nenhum espanto Jesus ter falado que estes homens precisavam nascer de novo.

Observemos agora um outro detalhe chamado atenção por Jesus.

Não podemos esquecer do que Jesus falou:

(João 4:13-14) 13 Em resposta, Jesus disse-lhe: “Todo aquele que beber desta água ficará novamente com sede. 14 Quem beber da água que eu lhe der, nunca mais ficará com sede, mas a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que borbulha para dar vida eterna....

O que era esta água??

(João 14:23-24) 23 Em resposta, Jesus disse-lhe: “Se alguém me amar, observará a minha palavra, e meu Pai o amará, e nós iremos a ele e faremos a nossa residência com ele. 24 Quem não me ama, não observa as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas pertence ao Pai que me enviou.

Jesus estava apenas repetindo os mandamentos do Pai, mandamentos estes que ele fazia questão de obedecer em face de concordar plenamente com eles.

Os que concordavam com os mandamentos de Moisés, mandamentos de um justiceiro, mandamentos de um retribuidor, mandamentos de punição, tanto obedeciam a estes mandamentos como também os defendiam de forma plena. Estas pessoas encontravam todas as razões lógicas para obedecer aos mandamentos de plena punição. A defesa das inocentes vítimas é um dos fortes argumentos dos justiceiros. Afinal de contas, eles amavam às vítimas. As pobres vítimas estão chorando e clamando por vingança. Isto não pode ficar sem punição, afirmam os justiceiros. Este homem não pode ficar impune, afirmam os justiceiros.

Esta palavra de Moisés tornou-se nesta pessoa uma fonte que borbulha. Esta pessoa procurará e encontrará muitos argumentos em favor dos mandamentos da plena punição para aquele que der motivos para recebê-la.

Ora, se ele merece a punição, então por que deixá-lo impune??

No entanto, pergunto: São mandamentos que visam dar vida eterna a quem??

Onde finalmente chegará aquela pessoa que se aprofundar na punição?? Não chegará na morte?? Sim, ela chegará na morte. Não chegará no desprezo?? Sim, ela chegará no desprezo, pois aquela pessoa deu motivos para para ser desprezada. Não chegará na inimizade?? Sim, ela chegará na inimizade, pois aquela pessoa deu plenos motivos para se ter tal sentimento em relação a ela. No entanto, esta inimizade não será somente dela. Outros podem ver os meus “punidos” (pessoas em quem eu executei punição) como vítimas da minha intolerância e desenvolverem inimizade por mim.

Depois de chegar na morte, o que ela dirá?? Ela dirá que a morte do iníquo é necessária para que o justo possa viver em paz. Sim, é exatamente isto o que dirá.

E quanto ao mandamento “não matarás”?? Ele dirá: Deus matou iníquos e nós também podemos fazer isto para agradar a Deus, pois Deus é um “Deus de justiça”.

Onde será que tal diálogo poderá parar??

Bem, até aqui, eu estou na condição de “julgador” e de praticante de justiça (retribuição).

Mas, e se alguém passar a ver esta minha ação, ação que faço para agradar ao Pai, como sendo uma iniquidade da minha parte, o que será que acontece??

De um momento para outro, eu passo de julgador para julgado, afinal de contas, eu pratiquei uma violência, não pratiquei?? Independente do motivo, eu pratiquei uma violência.

Isto significa que tendo um bom motivo eu estou liberado para praticar a violência??

Bem, isto se transformou em um círculo vicioso. O defensor dos ensinos de Moisés não admitirá erro nele, pois ele odeia os iníquos e sua violência é contra os iníquos, e o iníquo é um vaso próprio para a destruição. O iníquo tem de receber a devida punição.

Desta forma, o diálogo fica cada vez mais difícil e perigoso, não é verdade??

De um momento para o outro ele poderá me perguntar: Você está defendendo o iníquo?? Você é um amigo de iníquos??

A partir deste momento eu passo a ser um iníquo aos seus olhos e certamente ganharei a sua inimizade.

As palavras de Moisés borbulham neste homem, não é verdade?? Ele passou a ser uma fonte de inimizade contra iníquos, isto é, pessoas que ele passar a ver como iníquos, isto é, qualquer um que cometa um pecado.

De forma oposta, as palavras de Jesus, que são provenientes do Pai, borbulham para a vida, pois defendem a vida e não visam colocar a vida em risco de morrer em face de meus sentimentos, palavras e ações. Elas borbulham para a vida; elas protegem a vida.

Desta forma, eu não corro risco por discordar desta pessoa, pois esta pessoa não me verá como inimigo e não sentirá por mim nenhuma inimizade, nunca.

E por que ela não sentirá inimizade por mim, nunca??

  1. Será por obra e graça do espírito santo??

  2. Será por obra e graça da palavra saída da boca de Jeová??

A palavra saída da boca de Jeová – esta sim é a responsável por transformar corações de pedra em corações de carne.

A palavra saída da boca de Jeová – esta sim é a responsável por modificar o “espírito” do humano.

Toda a “palavra” do Pai é assim resumida por Jesus: “Toda a lei e os profetas se resumem em dois mandamentos”.

(Mateus 22:35-40) 35 E um deles, versado na Lei, perguntou para prová-lo: 36 Instrutor, qual é o maior mandamento na Lei?” 37 Disse-lhe: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.’ 38 Este é o maior e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’ 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”

Assim verte a Tradução Almeida:

(Mateus 22:35-40) 35 e um deles, doutor da lei, para o experimentar, interrogou-o, dizendo: 36 Mestre, qual é o grande mandamento na lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 22:35-40) 35 e um deles, doutor da lei, para o experimentar, fez-lhe esta pergunta: 36 Mestre, qual é o grande mandamento da Lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 O segundo semelhante a este é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os profetas.

Toda a lei e os profetas se resumem em dois mandamentos:

Quais são os dois mandamentos que resumem toda a lei e os profetas??

O que precisa o humano para ter capacidade para obedecer a estes dois mandamentos??

  1. Necessita ter um coração de carne.

  2. Necessita ter um coração de carne.

  3. Necessita ter um coração de carne.

O que necessita o humano para ter capacidade para obedecer a todos os mandamentos (toda lei e os profetas)??

  1. Necessita ter um coração de carne.

  2. Necessita ter um coração de carne.

  3. Necessita ter um coração de carne.

A que conclusão lógica se pode chegar??

  1. A obediência ao Pai depende do coração do filho.

  2. O coração do filho é alimentado com as palavras do Pai.

  3. As palavras do Pai são palavras de amor.

  4. As palavras do Pai farão o coração do filho ser um coração de carne.

  5. O filho precisa concordar com as palavras do Pai.

Para obedecer aos mandamentos de Deus, a pessoa precisa amar.

Como uma pessoa nasce de espírito, sendo que ela já está viva??

Ela precisa morrer em relação ao espírito anterior que ela possuía, um espírito justiceiro, guiado pela competição, pelo ressentimento, pela vingança e pelo ódio e nascer com um novo espírito, um espírito perdoador, baseado no amor ao Pai e no amor ao próximo.

Quem ama abre mão da vingança, da competição, da riqueza e de qualquer coisa que venha a prejudicar e/ou colocar em risco a continuidade da vida do próximo.

Receber espírito santo não é indicativo de que a pessoa está fazendo a vontade de Jeová – as palavras de Jesus.

(Mateus 7:21-23) 21 Nem todo o que me disser: ‘Senhor, Senhor’, entrará no reino dos céus, senão aquele que fizer a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome e não expulsamos demônios em teu nome, e não fizemos muitas obras poderosas em teu nome?’ 23 Contudo, eu lhes confessarei então: Nunca vos conheci! Afastai-vos de mim, vós obreiros do que é contra a lei.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Mateus 7:21-23) 21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? 23 Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 7:21-23) 21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. 22 Naquele dia muitos hão de dizer-me: Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? 23 Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.

De forma idêntica aos antepassados, os que receberiam espírito santo para curar, para profetizar, para fazer milagres e para expulsar demônios, o fariam em face do poder dado a eles pelo “espírito santo”. O “espírito santo” continuava sendo dado por Deus. Jesus também recebeu o “espírito santo” de Deus.

O que Jesus deixou bem claro??

Jesus deixou bem claro: “Conseguirá entrar no reino aquele que fizer a vontade do meu Pai que está nos céus”.

O que ficou bem claro??

  1. Que receber o espírito santo e ser capacitado pelo espírito santo para fazer coisas que lhe eram impossíveis de fazer é uma coisa à parte.

  2. Que obedecer aos mandamentos de Jeová, independe da pessoa ter ou não ter recebido o espírito santo.

Temporário e permanente

Pudemos observar na corrente do tempo que o espírito santo capacita temporariamente aquele que o recebe de fazer algo que lhe era impossível de fazer, e que, quando o espírito santo não está sobre tal pessoa, ela retorna a sua condição de incapacidade.

Também pudemos observar que o espírito santo não modificou o sentimento daqueles que o receberam.

Percebemos que, embora tais homens tenham recebido o espírito santo, eles permaneceram praticando iniquidades, ou seja, continuaram a praticar coisas contra a lei.

Segundo a palavra do próprio Jeová, há necessidade de ter um coração de carne para conseguir obedecer aos mandamentos Dele.

Percebemos também na outra afirmação do Pai, que é a palavra que sai da Sua boca que modificará o humano.

A palavra tem a capacidade de modificar os sentimentos daquele que a entende. É imprescindível entender a palavra.

A palavra capacita permanentemente aquele que a entende a fazer aquilo que ele não tem a capacidade de fazer sem aquele entendimento. Ao enfrentar os problemas do dia a dia, suas decisões não estarão condicionadas a ele ter ou não ter recebido um espírito. A decisão que ele tomar será baseada nos seus sentimentos, sentimentos estes, ancorados nas palavras saídas da boca do Pai.

As informativas palavras de Jesus foram estas:

(João 4:14) 14 Quem beber da água que eu lhe der, nunca mais ficará com sede, mas a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água que borbulha para dar vida eterna.”. . .



Este homem se tornará uma fonte de Amor, tal qual Jesus se tornou.



Topo desta página