JEOVÁ – AQUELE QUE DEFINE O QUE É BONDADE

Criada em 21 de abril de 2014 Última alteração em 27/03/15 às 19 : 20







VOCÊ QUER SABER O QUE É “BONDADE”?? BEM, EU SOU A “BONDADE”.



1 - QUANDO VOCÊ TEM O PODER E O MOTIVO PLENAMENTE VÁLIDO PARA MATAR ALGUÉM E O MATA, O QUE OUTROS VÊM?? Será que verão bondade em você??

Que tipos de reações terão os observadores?? Que reações terão as testemunhas do motivo plenamente justificado?? Que reações terão aqueles que nada testemunharam??

2 - QUANDO você tem o poder e o motivo plenamente válido para matar alguém e não mata, ou seja, você se abstêm de matar, e ainda continua se relacionando amistosamente com tal pessoa, o que será que outros vêm?? Será que verão bondade em você??

Que tipos de reações terão os observadores???

Que reações terão as testemunhas do motivo plenamente justificado?? Que reações terão aqueles que nada testemunharam? Por que é imprescindível conhecer aquele que se absteve de matar o culpado e ainda por cima continua a se relacionar com ele de forma amistosa??? Você "conhece" o Pai??? Você "conhece" o Filho??? Você respeita a decisão?? O que é necessário para se respeitar a decisão??? Conheça a história do relacionamento do Pai com Moisés e o povo resgatado do estado de escravo no Egito.

Será que Moisés foi um homem fiel a Jeová/Javé?? Será que houve bondade de Jeová para com Moisés?? Quem é que necessita ser tratado com bondade, o homem fiel ou o homem rebelde??

Foi dito em relação a Moisés, comparando-o com Jesus: Moisés foi fiel em toda a casa Daquele, assim como Jesus foi fiel em toda a casa Daquele.

Assim foi dito:

(Hebreus 3:1-6) 3 Por conseguinte, santos irmãos, participantes da chamada celestial, considerai o apóstolo e sumo sacerdote que confessamos — Jesus. 2 Ele foi fiel Àquele que o fez tal, assim como também Moisés o foi em toda a casa Daquele. 3 Pois este último é considerado digno de maior glória do que Moisés, visto que aquele que a constrói tem maior honra do que a casa. 4 Cada casa, naturalmente, é construída por alguém, mas quem construiu todas as coisas é Deus. 5 E Moisés, como assistente, foi fiel em toda a casa Daquele, como testemunho das coisas de que se havia de falar depois, 6 mas Cristo [foi fiel] como Filho sobre a casa Daquele. Nós somos a casa Daquele, se fizermos firme o nosso apego à nossa franqueza no falar e à nossa jactância a respeito da esperança firme até o fim.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Hebreus 03:1-6) 1 Por isso, santos irmãos, participantes de uma vocação celestial, considerai atentamente o apóstolo e o sumo sacerdote da nossa confissão, Jesus, 2 o qual era fiel ao que o constituiu, como também Moisés o era em toda a casa de Deus. 3 Pois ele é tido por digno de tanta maior glória que Moisés, quanto aquele que estabeleceu a casa, tem maior honra que a mesma casa. 4 Pois toda a casa é estabelecida por alguém, mas o que estabeleceu todas as coisas é Deus. 5 Moisés, na verdade, era fiel em toda a casa de Deus como um servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar; 6 Cristo, porém, como filho, sobre a casa de Deus, a qual casa somos nós, se guardarmos firmes até o fim a nossa confiança e a glória da esperança.

Tudo o que se faz por alguém fiel é apenas por reconhecimento desta fidelidade.

No entanto, se a pessoa for infiel ela será tratada com bondade por aquele a quem esta pessoa foi infiel.

Ademais, não se pune uma pessoa fiel, pois isto seria injustiça. Tampouco se deve afirmar que tal pessoa fiel, foi rebelde e falto de fé.

O que caracteriza uma pessoa fiel??

Fiel – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que dá mostras de lealdade, que não contraria a confiança depositada; leal; que acredita, que tem fé em alguém ou algo; que denota exatidão, rigor; que não se afasta da verdade.

1fiel

adj.2g. (sXIII) 1 que dá mostras de lealdade, que não contraria a confiança depositada; leal, devotado <sócio f.> 2 que não mantém relações amorosas senão com aquele com quem mantém compromisso <marido f.> 3 que acredita, que tem fé em alguém ou algo 3.1 que segue os princípios de determinada religião, que professa determinada religião 4 que se mostra constante em ideias ou hábitos <f. a seus princípios> <cliente f.> 5 que denota exatidão, rigor; que não se afasta da verdade <retrato f. dos acontecimentos> 6 que mostra conformidade; que segue um padrão anteriormente estabelecido <uma interpretação f. ao texto> n s.2g. 7 quem professa determinada religião n s.m. 8 m.q. fâmulo ('funcionário subalterno') 9 RS argola de couro, localizada em uma das extremidades do cabo do relho ou do rebenque, em que se enfia a mão para manejá-lo 10 mar cabo fino com que se prende um objeto para içá-lo ou uni-lo a outro 11 mar marinheiro encarregado de serviços especiais, compartimentos ou materiais <f. do porão> ¤ gram nas acp. adj., sup.abs.sint.: fidelíssimo ¤ etim lat. fidélis,e 'em que se pode ter confiança, leal' ¤ sin/var como adj.: ver sinonímia de permanente; como adj.: ver antonímia de trapaceiro ¤ ant desleal, infiel, pérfido; como adj.: infiel; ver tb. sinonímia de trapaceiro; como adj.: ver antonímia de permanente ¤ col rebanho, redil ¤ par fiéis(pl.) / fieis(fl.fiar)




O que caracteriza uma pessoa leal??

Leal – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: de acordo com a lei; legal;....

leal

adj.2g. (sXIII) 1 sincero e fiel às regras que norteiam a honra e a probidade; franco, honesto, reto 2 que denota responsabilidade para com os compromissos assumidos; correto, fiel 3 de acordo com a lei; legal <um inventário bom e l.> n s.m. 4 hist.nums moeda portuguesa à época de D. João I ¤ etim lat. legális,e 'digno, fiel' ¤ sin/var ver sinonímia de permanente e sincero e antonímia de trapaceiro ¤ ant ver antonímia de permanente e sincero e sinonímia de trapaceiro ¤ par leais(pl.) / leiais(fl.ler)


Seria justiça punir uma pessoa que lhe é leal??

Óbvio que não.

Seria Jeová um ser injusto?? Cometeria Jeová uma injustiça??

Quem era o Senhor de Moisés??

Não era Jeová o Senhor de Moisés??

Sim, Jeová era o Senhor de Moisés.

Quem era o Senhor de cada descendente de Jacó??

Era o mesmo Jeová, não era??

Certamente.

Sendo Jeová o “Senhor” de cada descendente de Jacó, a quem cada descendente de Jacó devia sua obediência??

Não era exclusivamente a Jeová,o Senhor de todos eles??

Decerto.

Cada indivíduo devia sua obediência ao seu Senhor Jeová.

A quem Moisés devia mostrar lealdade??

Exclusivamente a Jeová, obviamente.

Será que Jeová escolheu Moisés para que ele fosse um “senhor” para os descendentes de Jacó??

Ou será que Jeová escolheu Moisés para ser apenas um “mensageiro” para os descendentes de Jacó??

Cada descendente de Jacó devia ser leal a Moisés??

Cada descendente de Moisés devia obedecer a Moisés??

Será que Moisés devia esperar ou exigir obediência dos descendentes de Jacó??

A função de “mensageiro” é bem diferente da função de “senhor”, não é mesmo??

Será que Moisés conservou a sua condição de “mensageiro” ou será que ele passou a ocupar uma posição de “senhor” para a nação de Israel??

Senhor é aquele a quem a pessoa deve obediência, não é verdade??



Jeová não é apenas o Legislador para o humano. Ele é muito mais do que isto. Ele é o ponto de referência indicativa de todas as qualidades existentes.

Como a bondade de Jeová se torna manifesta neste caso??

A bondade é invisível.

A “bondade” precisa ser percebida por aquele que é beneficiado por ela, para que se produza os frutos esperados, caso contrário, a bondade pode ser confundida com “aprovação”, gerando assim péssimos frutos para ele próprio e para seus semelhantes.

- “Papai, até hoje o senhor não apareceu pra mim. Eu queria ver o Senhor com estes olhos que a terra há de comer”.

Moisés estava curioso para ver a pessoa de Jeová. Será que existe uma forma de se ver uma pessoa sem ser com os olhos físicos??

Embora Moisés não visse Jeová como um Pai e nem o tratasse como um Pai, podemos colocar estas palavras na boca de Moisés visando compreender melhor a realidade entre Jeová e Moisés, no diálogo que vamos rever.

Jeová respondeu a Moisés: “Vou te mostrar toda a minha bondade”.

(Êxodo 33:17-20) 17 E Jeová prosseguiu, dizendo a Moisés: “Farei também esta coisa de que falaste, porque tens achado favor aos meus olhos e eu te conheço por nome.” 18 A isso ele disse: “Por favor, faze-me ver a tua glória.” 19 Mas ele disse: “Eu mesmo farei toda a minha bondade passar diante da tua face e vou declarar diante de ti o nome de Jeová; e vou favorecer ao que eu favorecer e vou ter misericórdia de quem eu tiver misericórdia.” 20 E acrescentou: “Não podes ver a minha face, porque homem algum pode ver-me e continuar vivo.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 33:17-20) 17 Disse Jeová a Moisés: Farei também isto que disseste; porque achaste graça aos meus olhos, e te conheço pelo teu nome. 18 Prosseguiu Moisés: Mostra-me a tua glória. 19 Respondeu-lhe: Farei passar toda a minha bondade diante de ti, e te proclamarei o nome de Jeová; terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer. 20 Continuou: Não poderás ver a minha face, porque o homem não pode ver a minha face e viver.

Vou ter misericórdia de quem mereça que eu tenha misericórdia OU vou ter misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia??
Será que Jeová/Javé é obrigado a ter misericórdia por alguém?? Trata-se de algo obrigatório ou se trata de algo voluntário e abnegado??
Trata-se de algo dado àquele que merece ou se trata de algo dado àquele que é necessitado??

A misericórdia é um sentimento, não é??

Moisés, Eu farei passar por ti toda a minha bondade.

Será que Moisés necessitava que Jeová o tratasse com muita bondade??

Por que Moisés necessitava que Jeová o tratasse com muita bondade??

Será que toda esta bondade de Jeová seria percebida por Moisés??

Jeová afirmou também que conhecia Moisés por nome.

Será que era pelo nome “Moisés”??

Vou passar diante da tua face toda a minha bondade?? Como é que Moisés conseguiria ver a bondade de Jeová?? Será que a bondade é uma coisa visível?? Será que é algo que se possa tocar??

Bondade – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: qualidade de quem tem alma nobre e generosa e é naturalmente inclinado a fazer o bem;

bondade

s.f. (sXIII) 1 qualidade de quem tem alma nobre e generosa e é naturalmente inclinado a fazer o bem; benevolência, benignidade, magnanimidade 2 ação que reflete essa qualidade <um desconhecido fez a b. de socorrê-los> 3 atitude amável, cortês; delicadeza <tenha a b. de aguardar> ª bondades s.f.pl. 4 providências que auxiliam; favores <tudo foi obra das suas b.> ¤ etim lat. bonìtas,átis 'bondade, boa qualidade' ¤ sin/var ver sinonímia de beneficência e serventia ¤ ant maldade, ruindade; ver tb. antonímia de serventia e sinonímia de austeridade e malevolência


Bondade é uma coisa invisível. A bondade é um espírito. A bondade é uma qualidade.

Uma pessoa que tem uma alma generosa.

Uma pessoa que sempre está propícia a fazer o bem.

Bem – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: conjunto de princípios fundamentais propícios ao desenvolvimento e ao aperfeiçoamento moral; de modo justo, probo ou lícito; com acerto, corretamente....

1bem

s.m. (1264) 1 aquilo que enseja as condições ideais ao equilíbrio, à manutenção, ao aprimoramento e ao progresso de uma pessoa ou de uma coletividade F inicial por vezes maiúsc. 2 ét conjunto de princípios fundamentais propícios ao desenvolvimento e ao aperfeiçoamento moral, quer dos indivíduos, quer da comunidade 3 ét abs. conjunto de fatores adequados a colocar e manter cada indivíduo no ápice de sua realização pessoal F inicial por vezes maiúsc. 4 aquilo que traz alívio, vantagens, bem-estar <sua regeneração foi um b. para todos nós> 5 aquilo cuja posse e fruição (física ou espiritual) julga a coletividade ser conveniente à manutenção e/ou ao progresso do homem <b. culturais> 6 fig. epíteto de ente querido ou amado <a filha é seu maior b.> 7 econ tudo aquilo que serve de elemento a uma empresa ou entidade para a formação do seu patrimônio e para a produção direta ou indireta do seu lucro (mais us. no pl.) 8 jur coisa, corpórea ou incorpórea, da esfera econômica ou moral (imóvel, móvel, direito, ação, crédito etc.), suscetível de uma apropriação legal; tudo aquilo que é propriedade de alguém (mais us. no pl.) n adv. 9 de maneira conveniente, com propriedade; direito <comportar-se b.> 10 de modo justo, probo ou lícito; com acerto, corretamente <o patrão agiu b. com os empregados>........


Pessoa com alma generosa.

Generoso – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que dá com largueza; em quantidade maior do que o usual ou necessário; tem “abundante” como sinônimo

1generoso

\ô\ adj. (sXV) 1 de boa linhagem; ilustre, nobre 2 dotado de caráter e sentimentos nobres 3 de alma magnânima, liberal <uma família g., que aos infelizes acolhe> 4 p.ext. próprio de quem é generoso <gesto g.> 5 que dá com largueza (esp. dinheiro) 6 em quantidade maior do que o usual ou o necessário <uma dose g. de conhaque> <o filantropo fez g. doação à instituição> 7 da melhor qualidade (diz-se esp. de vinho) 8 fértil, fecundo (diz-se de solo) 9 enol de qualidade superior e em geral de elevado teor alcoólico (diz-se de vinho) ¤ etim lat. generósus,a,um 'nobre, fidalgo; de boa qualidade' ¤ sin/var ver sinonímia de abundante, elevado e perdulário e antonímia de malvado ¤ ant acanhado, avarento, cúpido, egoísta, mesquinho, somítico, sovina; ver tb. antonímia de abundante e sinonímia de avarento, canalha, lucrativo, malvado e poupador


Uma pessoa sempre disposta a fazer o bem para outros de forma abundante.

Trata-se da moral de uma pessoa.

O que é moral??

Moral – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: pertence ao domínio do espírito do homem. Conjunto de valores individuais ou coletivos, considerados universalmente como norteadores das relações sociais e da conduta dos homens...

moral

adj.2g. (sXIV) 1 concernente a ou próprio da moral 2 pertencente ao domínio do espírito do homem 3 que denota bons costumes segundo os preceitos estabelecidos por um determinado grupo social 4 que ensina, educa; edificante <fábula m.> n s.m. 5 disposição de espírito para agir com maior ou menor vigor diante de circunstâncias difíceis v s.f. 6 conjunto de valores, individuais ou coletivos, considerados universalmente como norteadores das relações sociais e da conduta dos homens 7 fil cada um dos sistemas variáveis de leis e valores estudados pela ética, caracterizados por organizarem a vida das múltiplas comunidades humanas, diferenciando e definindo comportamentos proscritos, desaconselhados, permitidos ou ideais 8 B infrm. capacidade de se impor, de influenciar ou ter ascendência, hegemonia sobre outrem <foi lá e conseguiu a vaga na m.> ² m. da história 1 lição moral que se depreende de uma obra literária, ger. fábulas 2 p.ext. lição, conclusão, ger. edificante, que se pode extrair de algum acontecimento, fato etc.; ensinamento ¤ etim lat. moraális,e 'relativo aos costumes' ¤ ant imoral; ver tb. sinonímia de devasso ¤ par mural(adj.2g.s.m.)


A moral é algo invisível. A moral poderá ser percebida através das palavras e das ações de cada ser humano. Cada humano é responsável por sua própria moral, sendo impossível a um humano sujar a moral de outro humano, sendo também cada humano responsável pelo estado de sua moral, independente das circunstâncias ao redor.

Assim como o humano, o Pai Jeová também tem uma moral a zelar.

Muitos humanos sequer se preocupam com o estado de sua moral, no entanto, o Pai Jeová zela permanentemente pelo estado de Sua moral.

Jeová estava falando em mostrar a Moisés a qualidade da bondade, qualidade esta que era inerente à Sua personalidade. Como não podia ser vista com os olhos físicos, Moisés precisaria perceber esta qualidade em Jeová??

Como Moisés conseguiria perceber a bondade de Jeová para com ele mesmo?? Como Moisés perceberia esta qualidade de Jeová em relação a outras pessoas??

Neste caso, Jeová precisava estar na companhia de Moisés e de outras pessoas praticando a Sua bondade. Embora sendo algo invisível, a bondade produz resultados práticos perceptíveis. Percebemos que a bondade precisa ser testemunhada, ou seja, precisa haver alguém para testemunhar o uso de tal bondade.

Como é que uma pessoa percebe a bondade em uma outra pessoa??

Havia alguma dúvida se a própria pessoa de Jeová acompanharia Moisés e toda a nação naquele deserto até chegarem à terra prometida??

O que havia acontecido??

(Êxodo 33:12-16) 12 Moisés disse então a Jeová: “Vê, tu me dizes: ‘Faze subir este povo’, mas tu mesmo não me deixaste saber a quem enviarás comigo. Ademais, tu mesmo disseste: ‘Eu deveras te conheço por nome, e, além disso, tens achado favor aos meus olhos.’ 13 E agora, por favor, se eu tiver achado favor aos teus olhos, por favor, faze-me saber os teus caminhos, para que eu te conheça, a fim de que eu ache favor aos teus olhos. E considera que esta nação é o teu povo.” 14 De modo que ele disse: “Minha própria pessoa irá junto e certamente te darei descanso.” 15 A isso ele lhe disse: “Se a tua própria pessoa não for junto, não nos faças subir daqui. 16 E agora, por meio de que se saberá que tenho achado favor aos teus olhos, eu e o teu povo? Não é por ires conosco, de maneira que eu e o teu povo temos sido distinguidos de todo outro povo que há na superfície do solo?”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 33:12-16) 12 Moisés disse a Jeová: Eis que tu me dizes: Faze subir a este povo; e não me declaras quem hás de enviar comigo. Contudo tu disseste: Conheço-te pelo teu nome, também achaste graça aos meus olhos. 13 Agora se achei graça aos teus olhos, mostra-me neste momento os teus caminhos, para que eu te conheça, a fim de achar eu graça aos teus olhos; e considera que esta nação é teu povo. 14 Respondeu-lhe: A minha face irá contigo, e eu te darei descanso. 15 Disse-lhe Moisés: Se a tua face não for comigo, não nos faças subir deste lugar. 16 Pois como se poderá saber que achamos graça aos teus olhos, eu e teu povo? porventura não é em andares tu conosco, de modo que somos separados, eu e teu povo, de todos os povos que se acham sobre a face da terra?

Havia uma dúvida em relação a Jeová continuar pessoalmente com o povo, não havia?? Sim, havia.

Por que havia tal dúvida?? O que Jeová tinha falado??

Jeová passou a revelar a Moisés e ao povo, algo até então não percebido nem por Moisés e nem pelo povo. O que era??

(Êxodo 33:1-3) 33 E Jeová disse mais a Moisés: “Vai, sobe daqui, tu e o povo que fizeste subir da terra do Egito, para a terra a respeito da qual jurei a Abraão, Isaque e Jacó, dizendo: ‘À tua descendência a darei.’ 2 E eu vou enviar um anjo adiante de ti e expulsar os cananeus, os amorreus e os hititas, e os perizeus, os heveus e os jebuseus; 3 para uma terra que mana leite e mel, pois não subirei no meio de ti, porque és um povo de dura cerviz, para que eu não te extermine no caminho.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 33:1-3) 1 Disse mais Jeová a Moisés: Vai, sobe deste lugar, tu e o povo que fizeste subir da terra do Egito, para a terra a respeito da qual jurei a Abraão, Isaque e Jacó, dizendo: À tua posteridade a darei. 2 Enviarei um anjo adiante de ti; e lançarei fora os cananeus, os amorreus, os heteus, os perizeus, os heveus e os jebuseus. 3 Sobe para uma terra que mana leite e mel. Eu não subirei no meio de ti, porque és povo de cerviz dura; para que não te consuma eu no caminho.

Jeová falou: Eu não vou junto porque és um povo rebelde, para que eu não te extermine no caminho.

Sendo vocês um povo rebelde, eu poderia exterminar vocês a qualquer instante no meio do caminho. Dois pontos ficam bem destacados.

  1. O extermínio de todo o povo seria uma coisa merecida.

  2. O Pai tinha poder para fazer e Ele mesmo faria....

Moisés, o que iria Me impedir de exterminar este povo??

Será que povo tinha noção de quão rebeldes eles eram e de quanto risco corriam em estar na companhia de Jeová, em face daquilo que Jeová poderia legitimamente fazer com eles??

Qual era o motivo do risco que corriam??

Porque és um povo de dura cerviz.

O que é cerviz??

Cerviz – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: ânimo firme; espírito rebelde, independente

cerviz

s.f. (sXIII) 1 anat região posterior do pescoço; cachaço, nuca <a c. do touro> 2 p.ext. o pescoço 3 p.ext. a cabeça 4 anat.zoo nos insetos, a região membranosa entre a cabeça e o protórax 5 porção estreitada de um órgão; colo <a c. do útero> 6 copa ou topo de uma árvore <a c. de um carvalho> 7 ponto ou parte mais alta de um monte <a c. da serra dos Órgãos> ² c. dura fig. ânimo firme; espírito rebelde, independente • dobrar a c. fig. submeter(-se), sujeitar(-se) • sacudir a c. fig. rebelar-se contra a opressão, a submissão ¤ etim lat. cervix,ícis 'id.' pelo ac. lat. cervíce-, com sílaba tônica -ví-


Tu és um povo rebelde. Por serdes um povo rebelde corres o risco de serdes exterminados por Mim a qualquer instante. Não tendes medo disto??

Será que o povo se via como um povo rebelde?? Será que Moisés se via como um rebelde, tão rebelde quanto os demais do povo?? Será que aqueles homens estavam apercebidos do real perigo existente.

O povo também tinha um espírito. Era a rebeldia.

Será que Moisés era menos rebelde do que toda aquela geração que saiu do Egito??

Será que Moisés conseguiu entrar na terra da promessa??

(Números 20:12) 12 Mais tarde, Jeová disse a Moisés e a Arão: “Visto que não mostrastes fé em mim para me santificar diante dos olhos dos filhos de Israel, por isso não levareis esta congregação à terra que lhes hei de dar.”...


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 20:12) 12 Disse Jeová a Moisés e a Arão: Porque não crêstes em mim, para me santificardes aos olhos dos filhos de Israel, portanto não introduzireis esta assembléia na terra que lhes dei.

Moisés mostrou ser tão rebelde quanto todos os demais daquela geração que havia saído do Egito. Os fatos falam e não há como negar os fatos.

Apesar de avisados do risco, Moisés insistiu em que Jeová fosse com eles.

Neste caso, só havia duas possibilidades.

Ou o povo deixaria de ser rebelde ou Jeová teria de perdoar o povo para não o exterminar. Ou o povo deixaria de ser rebelde ou teria de ser tratado com grande bondade...

Será que o povo deixaria de ser rebelde, evitando assim serem exterminados naquele deserto em caminho até a terra da promessa?? No caso do povo não deixar de ser rebelde, que qualidade teria de ter Jeová para que o povo não fosse corretamente exterminado??

Jeová teria de ser bondoso, não teria??

Será que o povo sabia o que estava pedindo??

Estavam dispostos a mudar de comportamento?? Estavam dispostos a mudar de espírito??

O que fizeram ao saber desta informação dada por Jeová??

(Êxodo 33:4-5) 4 Quando o povo chegou a ouvir esta palavra má, começaram a prantear; e nenhum deles pôs sobre si os seus enfeites. 5 E Jeová prosseguiu, dizendo a Moisés: “Dize aos filhos de Israel: ‘Sois um povo de dura cerviz. Num só instante poderia eu subir ao teu meio e certamente te exterminar. Agora, pois, tira de ti os teus enfeites, visto que quero saber o que te vou fazer.’”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 33:4-5) 4 Ouvindo o povo estas más notícias pôs-se a prantear; e ninguém vestiu os seus atavios. 5 Pois Jeová disse a Moisés: Dize aos filhos de Israel: Tu és um povo de cerviz dura. Se por um só momento eu subir no meio de ti, te consumirei; portanto tira de ti os atavios, para que eu saiba o que te hei de fazer.

Bem, o povo começou a prantear.

Qual a motivação do povo em estar pranteando?? O povo também desejava que Jeová fosse com eles até a terra prometida, pois sentiam-se seguros na companhia de Jeová em face do que Jeová havia feito com os egípcios. Queremos ter Alguém assim do nosso lado. Que tipo de Alguém interessava ao povo estar com eles?? Ora, alguém tão forte assim como Jeová/Javé.

O povo queria que Jeová fizesse a vontade deles. No entanto, o povo nada falou sobre sua própria rebeldia, ou será que falou??

Estavam lamentando o fato de serem rebeldes??

Será que havia alguma preocupação do povo ou de Moisés com este fato??

Quem vai nos proteger da forma como Jeová nos protegeu até agora?? Eles viam motivos para prantear.

Deixar de ter a presença visual (sentir a presença) de Jeová ali com eles no deserto era o que gerava aquele pranto.

Engraçado é que o povo não estava pranteando por saber que Jeová os via como um povo muito rebelde.

Bem o que mais ocorreu?? O que fez Moisés diante de tal situação??

(Êxodo 33:7-10) 7 Quanto a Moisés, passou a retirar sua tenda e a armá-la fora do acampamento, longe do acampamento; e chamou-a de tenda de reunião. E sucedia que todo aquele que consultava a Jeová saía à tenda de reunião, que se achava fora do acampamento. 8 E acontecia que, assim que Moisés saía para a tenda, todo o povo se levantava, e postavam-se cada um à entrada da sua própria tenda e seguiam Moisés com o olhar até ele entrar na tenda. 9 Acontecia também que, assim que Moisés entrava na tenda, a coluna de nuvem descia e se punha à entrada da tenda, e ele falava com Moisés. 10 E todo o povo via a coluna de nuvem parada à entrada da tenda, e todo o povo se levantava e se curvava, cada um à entrada da sua própria tenda.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 33:7-10) 7 Ora Moisés costumava tomar a tenda e armá-la fora do arraial, bem longe do arraial; e chamou-lhe a tenda da revelação. Todo aquele que buscava a Jeová, saía à tenda da revelação, que estava fora do arraial. 8 Quando Moisés saía fora à Tenda, levantava-se todo o povo e ficava em pé, cada um à entrada da sua tenda, e via a Moisés pelas costas, até entrar ele na Tenda. 9 Entrando Moisés na Tenda, descia a coluna de nuvem, e parava à entrada da Tenda; e Jeová falava com Moisés. 10 Viu todo o povo a coluna de nuvem que estacionava à entrada da Tenda; todo o povo levantou-se e adorou, cada um à entrada da sua tenda.

Bem, Moisés decidiu que sua tenda devia ficar bem longe do acampamento e a chamou de tenda da revelação.

Em uma situação como esta, que solução devia ser dada já que o povo era realmente um povo muito rebelde??

Moisés resolveu ficar afastado do povo rebelde.....

Embora eles se sentissem seguros pelo que Jeová havia feito aos egípcios, Jeová lhes informou que podia exterminá-los a qualquer instante exatamente porque eles eram um povo “rebelde”, exatamente assim como Faraó havia se mostrado um homem “rebelde”.

Bem, e agora??

A continuidade da vida deles estava nas mãos de quem?? Não estava nas mãos deles?? Não deviam deixar de ser um povo rebelde?? Parecia tudo muito simples, não é mesmo??

Eles precisavam de perceber e admitir que eram um povo muito rebelde, não precisavam??

O que é mesmo um rebelde??

Rebelde – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: … que ou quem não se submete, não acata ordem ou disciplina; insubordinado.

rebelde

adj.2g.s.2g. (sXIII [?]) 1 que ou quem se rebela ou rebelou; amotinado, revoltoso <as tropas rebeldes dominaram o exército> <os rebeldes resolveram tomar o navio à força> 2 p.ext. que ou quem não se submete, não acata ordem ou disciplina; insubordinado <juventude r.> <r. sem causa> n adj.2g. 3 que não se pode domar; domesticar, controlar <animal r.> 3.1 fig. difícil de pentear (diz-se de cabelo ou pelo) <cabeleira r. e desgrenhada> 4 que custa a ceder, que não responde a tratamento (diz-se de sintoma, doença etc.) <febre r.> 5 que não obedece; teimoso, obstinado, indisciplinado <pessoa r.> ¤ etim esp. rebelde 'id.', do lat. rebéllis,e 'que se rebela', com desenvolvimento semiculto do -ll- em -ld- ¤ ant dócil ¤ col rebelião


Tratava-se de indivíduos que não acatavam ordens, não aceitavam a disciplina, ou seja, eram indivíduos insubordinados.

Bem, mas ao final, o que disse Jeová a Moisés??

(Êxodo 34:9-10) 9 Disse então: “Agora, se eu tiver achado favor aos teus olhos, ó Jeová, por favor, que Jeová vá junto no nosso meio, porque é um povo de dura cerviz, e deves perdoar nosso erro e nosso pecado, e tens de tomar-nos como a tua posse.” 10 Ele disse, por sua vez: “Eis que estou concluindo um pacto: Diante de todo o teu povo farei coisas maravilhosas que nunca foram criadas em toda a terra, nem entre todas as nações; e todo o povo no meio do qual estás há de ver o trabalho de Jeová, porque coisa atemorizante é o que faço contigo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 34:9-10) 9 Disse: Senhor, se agora achei graça aos teus olhos, vai, Senhor, no meio de nós (porque este povo é de dura cerviz). Perdoa a nossa iniqüidade e o nosso pecado, e toma-nos por tua herança. 10 Respondeu Jeová: Eis que eu faço uma aliança. Diante de todo o teu povo farei prodígios, quais não têm sido feitos em toda a terra, nem em nação alguma; todo este povo, no meio do qual estás, verá a obra de Jeová, porque coisa terrível é o que faço contigo.

Coisa atemorizante é o que eu faço contigo??

Coisa terrível é o que faço contigo??

Jeová estava fazendo um pacto com Moisés. Será que Moisés estava ciente do que isto representava pra ele??

O povo seria “testemunha” do que Jeová iria fazer a Moisés??

Diante do teu povo farei contigo coisas maravilhosas e atemorizantes.

Todo este povo verá o que faço contigo??

Será que faria através de Moisés?? Seria através de você ou com você???

Neste caso, Jeová é que teria de usar de muita misericórdia, tanto para com Moisés como para com um povo muito rebelde. Em face da tamanha rebeldia do povo, seria necessário uma grande quantidade de misericórdia da parte de Jeová, para poder evitar o extermínio tanto de Moisés quanto de todo o povo.

Como a bondade de Deus seria percebida???

Como pode a tolerância ser percebida??

Como pode a intolerância ser percebida??

Qual é a diferença básica entre a tolerância e a intolerância?? Os frutos da intolerância são plenamente observáveis, pois são o ódio, a inimizade e a morte.

Quais são os frutos da tolerância?? São o perdão, o diálogo, o convencimento, o arrependimento, a vergonha..

Como a vítima continua vendo o agressor, e não o vê sendo massacrado e esmigalhado, ela supõe que as ações do agressor estão aprovadas pelo Pai, quando na verdade, estão apenas perdoadas.

Quando foi que Jeová proclamou o seu nome para Moisés??

Bem, o que é proclamar??

Proclamar – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: declarar publicamente em voz alta e com solenidade; anunciar.

proclamar

v. (1563-1570) 1 t.d. e pron. declarar publicamente em voz alta e com solenidade; anunciar <p. a paz> <p.-se presidente> 2 t.d.bit. declarar enfaticamente; afirmar, asseverar <proclamou (ao povo) que governaria> 3 t.d. promulgar uma lei; decretar, publicar <p. uma nova lei> 4 t.d.pred. e pron. atribuir(-se) título ou posto; intitular(-se), aclamar(-se) <o mundo proclamou a Argentina campeã da Copa de 86> <o usurpador proclamou-se rei> ¤ etim lat. proclámo, as,ávi,átum,áre 'gritar, exclamar, dizer em voz alta; protestar, reclamar' ¤ hom proclama(3ªp.s.), proclamas(2ªp.s.) / proclama(s.m.) e pl.


Em que ocasião Jeová declarou publicamente em voz alta e com solenidade o Seu nome para Moisés??

(Êxodo 34:4-10) 4 De acordo com isso, Moisés lavrou duas tábuas de pedra iguais às primeiras, e levantou-se de manhã cedo e foi subir ao monte Sinai, assim como Jeová lhe mandara, e levava na mão as duas tábuas de pedra. 5 E Jeová passou a descer na nuvem e a pôr-se ali junto dele, e passou a declarar o nome de Jeová. 6 E Jeová ia passando diante da sua face e declarando: “Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e em verdade, 7 preservando a benevolência para com milhares, perdoando o erro, e a transgressão, e o pecado, mas de modo algum isentará da punição, trazendo punição pelo erro dos pais sobre os filhos e sobre os netos, sobre a terceira geração e sobre a quarta geração.” 8 Moisés apressou-se imediatamente a inclinar-se para a terra e a prostrar-se. 9 Disse então: “Agora, se eu tiver achado favor aos teus olhos, ó Jeová, por favor, que Jeová vá junto no nosso meio, porque é um povo de dura cerviz, e deves perdoar nosso erro e nosso pecado, e tens de tomar-nos como a tua posse.” 10 Ele disse, por sua vez: “Eis que estou concluindo um pacto: Diante de todo o teu povo farei coisas maravilhosas que nunca foram criadas em toda a terra, nem entre todas as nações; e todo o povo no meio do qual estás há de ver o trabalho de Jeová, porque coisa atemorizante é o que faço contigo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 34:4-10) 4 Lavrou Moisés duas tábuas de pedra como as primeiras; e levantando-se de manhã cedo, subiu ao monte Sinai, conforme Jeová lhe tinha ordenado, e tomou na sua mão as duas tábuas de pedra. 5 Tendo Jeová descido na nuvem, esteve com ele ali e proclamou o nome de Jeová. 6 Passando Jeová por diante dele, proclamou: Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração. 8 Então Moisés se apressou e, curvando-se para a terra, adorou. 9 Disse: Senhor, se agora achei graça aos teus olhos, vai, Senhor, no meio de nós (porque este povo é de dura cerviz). Perdoa a nossa iniqüidade e o nosso pecado, e toma-nos por tua herança. 10 Respondeu Jeová: Eis que eu faço uma aliança. Diante de todo o teu povo farei prodígios, quais não têm sido feitos em toda a terra, nem em nação alguma; todo este povo, no meio do qual estás, verá a obra de Jeová, porque coisa terrível é o que faço contigo.

Jeová proclamou em voz alta o Seu próprio nome diante de Moisés.

Em que local foi?? Foi no monte Sinai.

Se tratava de um nome cheio de significados. Qual é o nome completo de Jeová??

Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração.

Um acumulado de qualidades??

Sim, um acumulado de qualidades é o que define Jeová. O nome é dado segundo as qualidades que a pessoa tem. Não é o nome que esta pessoa escolhe para si mesma ou o nome que outros lhe dão ao nascer.

Estamos falando da essência da própria pessoa. Trata-se de um nome espiritual, trata-se do verdadeiro nome que a pessoa tem.

O nome de alguém é aquilo que mostra ser a sua personalidade. A personalidade da pessoa é formada por vários espíritos (coisas invisíveis).

Sendo assim, que nome revelou ter Jacó??

Jeová afirmou que Jacó deveria ser chamado de Israel. Por que Israel??

(Gênesis 32:24-28) 24 Finalmente, Jacó ficou sozinho. Um homem começou então a engalfinhar-se com ele até subir a alva. 25 Quando viu que não tinha prevalecido contra ele, então lhe tocou na concavidade da articulação da coxa; e a concavidade da articulação da coxa de Jacó deslocou-se enquanto se engalfinhava com ele. 26 Depois disse: “Deixa-me ir, pois já subiu a alva.” A isso ele disse: “Não te deixo ir, a menos que primeiro me abençoes.” 27 Disse-lhe, pois: “Qual é teu nome?” a que ele disse: “Jacó.” 28 Disse então: “Não serás mais chamado pelo nome de Jacó, mas, sim, Israel, pois contendeste com Deus e com homens, de modo que por fim prevaleceste.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 32:24-28) 24 Jacó ficou só; e lutava com ele um homem até o romper do dia. 25 Quando este viu que não podia com ele, tocou-lhe a juntura da coxa; e deslocou-se a juntura da coxa de Jacó, enquanto lutava com o homem. 26 Disse este: Deixa-me ir, porque vem rompendo o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir, se me não abençoares. 27 Perguntou-lhe, pois: Qual é o teu nome? Respondeu: Jacó. 28 Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mais Israel; porque tens perseverado com Deus e com os homens, e prevaleceste.

Não te deixarei ir até que satisfaças a minha vontade. Não se pode negar que Jacó fosse um homem de fortes vontades. Tratava-se de alguém que ia até as últimas consequências para satisfazer a sua vontade.

Que mais falou Jeová sobre a personalidade de Jacó??

(Oséias 12:2-4) 2 E Jeová tem uma causa jurídica contra Judá, sim, para fazer um ajuste de contas com Jacó segundo os seus caminhos; pagar-lhe-á de volta segundo as suas ações. 3 No ventre agarrou seu irmão pelo calcanhar e com a sua energia dinâmica contendeu com Deus. 4 E continuou a contender com um anjo e gradualmente prevaleceu. Chorou para implorar favor para si mesmo.” Ele foi encontrá-lo em Betel e ali começou a falar conosco.


Assim verte a Tradução Almeida:

(Oséias 12:2-4) 2 O Senhor também com Judá tem contenda, e castigará a Jacó segundo os seus caminhos; segundo as suas obras o recompensará. 3 No ventre pegou do calcanhar de seu irmão; e na sua idade varonil lutou com Deus. 4 Lutou com o anjo, e prevaleceu; chorou, e lhe fez súplicas. Em Betel o achou, e ali falou Deus com ele;

Bem, as características da personalidade de Jacó eram bem evidentes, não é verdade??

Entre outras coisas, a rebeldia era algo forte em Jacó. Logo, rebeldia definia um dos nomes de Jacó.

Jeová falou para Moisés que o conhecia por nome.

Qual seria o nome pelo qual Jeová conhecia Moisés?? Será que o conhecia como “bondade”??

(Números 20:12-13) 12 Mais tarde, Jeová disse a Moisés e a Arão: “Visto que não mostrastes fé em mim para me santificar diante dos olhos dos filhos de Israel, por isso não levareis esta congregação à terra que lhes hei de dar.” 13 Estas são as águas de Meribá, porque os filhos de Israel altercaram com Jeová, de modo que foi santificado entre eles.


(Números 20:22-24) 22 E os filhos de Israel, a assembléia inteira, passaram a partir de Cades e a chegar ao monte Hor. 23 Jeová disse então o seguinte a Moisés e a Arão no monte Hor, na fronteira da terra de Edom: 24 Arão será ajuntado ao seu povo, pois não entrará na terra que hei de dar aos filhos de Israel, visto que vós vos rebelastes contra a minha ordem referente às águas de Meribá.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 20:12-13) 12 Disse Jeová a Moisés e a Arão: Porque não crêstes em mim, para me santificardes aos olhos dos filhos de Israel, portanto não introduzireis esta assembléia na terra que lhes dei. 13 Estas são as águas de Meribá, porque os filhos de Israel contenderam com Jeová, e neles foi santificado.

(Números 20:22-24) 22 Então partiram de Cades; e os filhos de Israel, a congregação toda, foram ao monte Hor. 23 Disse Jeová a Moisés e a Arão no monte Hor, nos confins da terra de Edom: 24 Arão será recolhido ao seu povo; pois não entrará na terra que dei aos filhos de Israel, porque fostes rebeldes contra a minha ordem às águas de Meribá.

Do ponto de vista de Jeová, o nome “rebelde” designaria melhor a pessoa de Moisés, não é verdade??

O que mais disse Jeová para Moisés neste dia??

(Números 20:12) 12 Mais tarde, Jeová disse a Moisés e a Arão: “Visto que não mostrastes fé em mim para me santificar diante dos olhos dos filhos de Israel, por isso não levareis esta congregação à terra que lhes hei de dar.”...


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 20:12) 12 Disse Jeová a Moisés e a Arão: Porque não crêstes em mim, para me santificardes aos olhos dos filhos de Israel, portanto não introduzireis esta assembléia na terra que lhes dei.

Rebelde e falto de fé em relação a Jeová. Isto caracterizou a personalidade de Moisés. Como fruto de sua personalidade, ele recebeu uma punição. Qual foi sua punição?? Não entrar na terra prometida. Assim como toda aquela geração saída do Egito, Moisés desejava muito entrar na terra da promessa.

O que ocorreu quando Jeová requisitou Moisés qual mensageiro??

Jeová faz um pedido a Moisés:

(Êxodo 3:9-10) 9 E agora, eis que chegou a mim o clamor dos filhos de Israel e eu vi também a opressão com que os egípcios os oprimem. 10 E agora vem, e deixa-me enviar-te a Faraó, e faze que meu povo, os filhos de Israel, saia do Egito.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 3:9-10) 9 Agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim; demais tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem. 10 Vem tu, pois, e eu te enviarei a Faraó, para que tires do Egito o meu povo, os filhos de Israel.

O que Moisés respondeu??

(Êxodo 3:11) 11 No entanto, Moisés disse ao [verdadeiro] Deus: “Quem sou eu para ir a Faraó e para ter de fazer os filhos de Israel sair do Egito?”...


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 3:11) 11 Perguntou Moisés a Deus: Quem sou eu, para ir a Faraó e para tirar do Egito os filhos de Israel?

Que mais respondeu Moisés??

(Êxodo 3:13) 13 Não obstante, Moisés disse ao [verdadeiro] Deus: “Suponhamos que eu vá ter com os filhos de Israel e deveras lhes diga: ‘O Deus de vossos antepassados enviou-me a vós’, e eles deveras me digam: ‘Qual é o seu nome?’ O que hei de dizer-lhes?. . .


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 3:13) 13 Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais enviou-me a vós; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? que lhes hei eu de responder?

Que mais respondeu Moisés??

(Êxodo 4:10) 10 Moisés disse então a Jeová: “Perdão, Jeová, mas eu não sou orador fluente, nem desde ontem, nem desde antes, nem desde que falaste a teu servo, pois sou vagaroso de boca e vagaroso de língua.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 4:10) 10 Disse Moisés a Jeová: Ah, Senhor! eu nunca fui eloqüente, nem no tempo passado, nem ainda desde que falaste a teu servo; pois sou pesado de boca e pesado de língua.

Que mais respondeu Moisés e o que finalmente aconteceu??

(Êxodo 4:13-15) 13 Mas ele disse: “Perdão, Jeová, mas, por favor, envia pela mão daquele a quem hás de enviar.” 14 Acendeu-se então a ira de Jeová contra Moisés e ele disse: “Não é Arão, o levita, teu irmão? Sei deveras que ele pode realmente falar. E além disso, eis que está saindo ao teu encontro. Ao ver-te, certamente se alegrará no seu coração. 15 E tens de falar-lhe e pôr-lhe as palavras na boca; e eu mesmo mostrarei estar com a tua boca e com a sua boca, e hei de ensinar-vos o que deveis fazer.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 4:13-15) 13 Ele, porém, respondeu: Ah, Senhor! rogo-te que envies aquele que tu hás de enviar. 14 Acendeu-se a ira de Jeová contra Moisés, e disse: Não vive Aarão, teu irmão, o levita? Eu sei que ele pode falar bem. Eis que também te sai ele ao encontro e, vendo-te, se alegrará no seu coração. 15 Tu, pois, lhe falarás e porás as palavras na sua boca; eu serei com a tua boca e com a sua boca, e vos ensinarei o que haveis de fazer.

Que espécie de nome revelou ter Moisés neste relacionamento com Jeová no dia de sua convocação no monte??

Jeová já conhecia Moisés por nome, não conhecia??

Certamente.

O que impediu Moisés de entrar na terra prometida??

O seu próprio nome diante de Jeová, não foi??

Rebelde e falto de fé. Este foi o nome que Moisés mostrou ter diante de Jeová e do povo.

Todo o povo mostrava ser um povo de dura cerviz, exatamente assim como Jeová havia exposto para Moisés e o povo ali no monte Sinai.

O que fez o povo ali no monte Sinai??

O que Jeová estava vendo e que Moisés não estava vendo??

O que disse Jeová a Moisés??

(Êxodo 32:7-10) 7 Jeová disse então a Moisés: “Vai, desce, porque o teu povo que fizeste subir da terra do Egito tem agido ruinosamente. 8 Desviaram-se depressa do caminho em que os mandei ir. Fizeram para si uma estátua fundida de bezerro, e persistem em curvar-se diante dele e em oferecer-lhe sacrifícios, e em dizer: ‘Este é o teu Deus, ó Israel, que te fez subir da terra do Egito.’” 9 E Jeová prosseguiu, dizendo a Moisés: “Olhei para este povo e eis que é um povo de dura cerviz. 10 Portanto, deixa-me agora, para que a minha ira se acenda contra eles e eu os extermine, e faça eu de ti uma grande nação.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 32:7-10) 7 Então disse Jeová a Moisés: Vai tu, desce; porque o teu povo, que fizeste sair do Egito, se corrompeu. 8 Bem depressa se desviou do caminho que eu lhes tinha ordenado; fizeram para si um bezerro fundido, adoraram-no e, oferecendo-lhe sacrifícios, disseram: Estes são, ó Israel, os deuses que te fizeram subir da terra do Egito. 9 Disse mais Jeová a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é povo de cerviz dura. 10 Agora deixa-me, para que a minha ira se acenda contra eles, e para que eu os consuma; e de ti farei uma grande nação.

Moisés, o povo merece o extermínio, deixa-me agora para que eu os extermine.

Que reação teve Moisés naquele momento??

(Êxodo 32:11-12) 11 E Moisés passou a abrandar a face de Jeová, seu Deus, e a dizer: Por que, ó Jeová, devia acender-se a tua ira contra o teu povo que fizeste sair da terra do Egito, com grande poder e com mão forte? 12 Por que deviam os egípcios dizer: ‘Com mau intento os fez sair, a fim de matá-los entre os montes e exterminá-los da superfície do solo’? Desvia-te da tua ira ardente e deplora o mal contra o teu povo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 32:11-12) 11 Porém Moisés suplicou a Jeová seu Deus, dizendo: Por que se acende a tua ira contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande fortaleza e com uma poderosa mão? 12 Porque diriam os egípcios: Para mal os tirou, a fim de os matar nos montes, e a fim de os consumir da face da terra? Volve-te do furor da tua ira e arrepende-te deste mal contra o teu povo.

O Pai já havia dito o que Ele faria, não havia??

Deixa-me para que a minha ira se ascenda contra eles e eu os consuma.

O que fez Moisés??

Será que Moisés resolveu agir qual guardião??

Guardião – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: pessoa que, por forte afeição, defende aguerridamente algo ou alguém; protetor, conservador....

guardião

s.m. (sXIII) 1 superior religioso de alguns conventos, notadamente os da ordem franciscana 2 pessoa que, por forte afeição, defende aguerridamente algo ou alguém; protetor, conservador, depositário <g. das tradições> 3 infrm. pessoa que acompanha outra para protegê-la de agressões; guarda-costas 4 angios B m.q. abóbora-do-mato (Melothria fluminensis) 5 futb B m.q. goleiro 6 mar ant. sargento especializado em manobra ¤ gram fem.: guardiã; pl.: guardiões e guardiães ¤ etim lat. dv.med. guardianus < *wardianus, romanização do ac. gót. wardjan < warda 'sentinela'


Será que Moisés estava agindo como um protetor do povo diante de Jeová?? Estava agindo como defensor??

Protetor -Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: indivíduo que cuida da segurança de alguém; defensor; que protege ou defende....

protetor

\ô\ s.m. (sXV) 1 o que protege 2 indivíduo que ampara, ajuda financeiramente etc. (outrem) <p. dos pobres e desvalidos> 3 indivíduo que ampara, sustenta financeiramente determinadas atividades ou pessoas que delas participam; patrocinador, benemérito, mecenas <p. das artes> 4 indivíduo que cuida da segurança de (alguém ou algo); defensor <todo cidadão gostaria de ver num policial um p.> 5 divindade ou santo a que se atribui a propriedade de defender um lugar, uma instituição, uma classe profissional etc.; patrono, defensor, padroeiro <são Sebastião é o p. da cidade do Rio de Janeiro> n adj. 6 que protege ou defende ² p. solar qualquer preparado ou substância us. para filtrar a radiação ultravioleta ¤ etim lat.tar. protector,óris 'guarda, satélite, protetor, defensor' ¤ sin/var protegedor; ver tb. sinonímia de defensor e salvador



Será que o povo precisava que Moisés fosse um guardião ou um protetor deles diante de Jeová??

Mesmo sem saber o que realmente estava acontecendo, visando defender o povo, Moisés intercedeu junto a Jeová em favor do povo. O povo devia ficar convencido e mudar livremente o seu comportamento ou será que Jeová é que devia mudar de opinião por nada, neste caso em face do pedido de Moisés??

Seria esta a opção mais sábia??

Ao deplorar diante de Moisés a calamidade anunciada contra o povo, que qualidade de Jeová estava sendo exercitada bem na frente de Moisés?? Era a bondade, não era??

O povo havia renunciado a sua iniquidade diante de Jeová??

Não. Moisés ainda estava com Jeová no monte. Moisés ainda não havia descido do monte para falar com o povo para o povo repudiar suas próprias ações.

Que benefícios reais esta ação de Moisés poderia trazer para o povo??

- “Desvia a tua ira e arrepende-te deste mal já anunciado contra o povo”.

O que poderia fazer recuar a ira de Jeová, para que Ele não exterminasse o povo??

O pecado já tinha acontecido, aliás, neste caso, ainda estava acontecendo. O povo não tinha como pagar, Moisés não tinha como pagar. Nada pagaria tal pecado. Todo o povo era culpado de pecado.

Estavam agora nas mãos de quem??

Estavam nas mãos de Jeová e nada e ninguém podia tirá-los dali. Eram dependentes de Jeová?? Eram dependentes da ação que Jeová tomaria após o pecado ter sido consumado.

Qual era a única coisa que poderia evitar o extermínio do povo??

Jeová deplorar, Jeová voltar atrás da decisão anunciada de exterminar o povo. Será que tinha de haver um preço a ser pago para que Jeová mudasse de opinião e deplorasse exterminar o povo?? Era necessária uma compensação?? Será que Jeová precisava receber algum tipo de compensação para poder voltar atrás da decisão anunciada?? Era necessário derramar algum sangue??

Será que nesta condição de total dependência, o povo precisava de um defensor, de um guardião??

O que usou Moisés para tentar fazer Jeová deplorar o mal que Ele tinha afirmado que faria??

Moisés afirmou: O que diriam os egípcios??

Que mais falou Moisés??

(Êxodo 32:13) 13 Lembra-te de Abraão, Isaque e Israel, teus servos, a quem juraste por ti mesmo, dizendo-lhes: ‘Multiplicarei a vossa descendência como as estrelas dos céus, e toda esta terra que indiquei, eu a darei à vossa descendência para que deveras tomem posse dela por tempo indefinido.’...


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 32:13) 13 Lembra-te de Abraão, de Isaque e de Israel, teus servos, a quem por ti mesmo juraste e disseste: Multiplicarei a vossa descendência como as estrelas do céu, e toda esta terra de que tenho falado, a darei a vossa descendência, e a herdarão para sempre.

Jeová, lembra-te de Abraão, Isaque e Israel (Jacó) a quem juraste com respeito a descendência herdar a terra de Canaã.

Lembra-te de Abraão??? Jeová devia se lembrar de Abraão??

Bem, o que aconteceu??

Jeová deplorou o mal que havia informado que faria e não o causou.

Neste caso, Jeová estava revelando a Moisés que Ele era leal, pois foi exatamente o argumento chamado a atenção por Moisés, não foi??

Será que Jeová estava sendo leal a Abraão??

Ou será que Jeová estava sendo perdoador do povo??

Jeová havia feito um pacto com Abraão e também estava sendo fiel a este pacto feito, mas não estava sendo fiel a Abraão.

Será que foi o povo quem elegeu Moisés como sendo o seu representante oficial diante de Jeová??

Será que nesta relação entre Jeová e o povo havia necessidade de um “representante”??

O que é um “representante”??

Representante – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que ou quem representa; que ou quem recebeu poder para agir em nome de outrem, de uma empresa etc. (Ex.: representante do povo)

representante

adj.2g. (sXV) 1 que representa; representador, representativo 2 diz-se de pessoa ou coisa tomada como modelo, como tipo de uma classe, de uma categoria n adj.2g.s.2g. 3 que ou quem representa; que ou quem recebeu poder para agir em nome de outrem, de uma empresa etc. <r. do povo> <agentes, delegados, enviados, mandatários etc., todos são r.> n s.2g. jur 4 aquele que legalmente age em nome de outra pessoa; preposto, mandatário ² r. de vendas indivíduo cujo trabalho consiste em visitar a clientela de determinada empresa a fim de lhe propor contratos • r. diplomático diplm funcionário esp. designado para representar o governo de um país junto a outro país, uma assembleia etc.; delegado ¤ etim lat. repraesentans,antis part.pres. de repraesentáre 'apresentar, estar presente, comparecer' ¤ col representação


Havia recebido Moisés uma procuração do povo para agir qual representante deles diante de Jeová??

Se o povo não havia passado oficialmente uma procuração para Moisés agir qual representante deles, o que Moisés mostrava ser??

Não mostrava ser um intrometido??

Será que foi Moisés quem “convenceu” Jeová a mudar de ideia??

Será que o povo havia deplorado o pecado cometido?? Será que o povo precisava deplorar o pecado praticado??

Foi o povo avisado da calamidade que Jeová tencionava fazer contra eles em face do que eles estavam fazendo?? Não, não foi.

Moisés ainda estava diante de Jeová no monte, e Jeová lhe afirmou que já havia deplorado o mal que tencionava fazer ao povo.

(Êxodo 32:14) 14 E Jeová começou a deplorar o mal que falou que ia fazer ao seu povo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 32:14) 14 Então Jeová se arrependeu do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo.

- “Está bem, Eu deploro o que tinha afirmado, não vou exterminar o povo. Mas, veja, Eu podia ter exterminado todo o povo neste instante”.

Assim como Eu posso fazer, ASSIM COMO, Eu também posso me abster de fazer. O Pai se absteve de exterminar o povo quando Moisés ainda estava no monte.

Ele tinha o poder para exterminar, o povo merecia tal extermínio e Ele decidiu que iria exterminar o povo, no entanto, Ele se absteve de exterminá-los, embora eles, ou seja, o povo, não tivessem feito nada que justificasse esta decisão do Pai, de não exterminá-los naquele momento.

A ação praticada de fazer, neste caso, de exterminar, pode ser observada aos olhos de todos os presentes, e a decisão de se abster de exterminar só pode ser observada por aquele que foi informado daquela decisão ou por aquele que foi testemunha do momento da decisão, desde que informada por aquele que tinha o poder de fazer e que tenha anunciado a sua decisão de fazer.

Notamos a diferença??

O extermínio é uma ação visível que causa uma mudança de estado físico e visível do exterminado.

No entanto, quando a pessoa se abstêm de exterminar, não é causada nenhuma mudança do estado físico daquele que seria exterminado.

Aquele que não foi testemunha da decisão de “não exterminar”, não notou nada, pois tudo aconteceu no domínio invisível a este observador.

Como não houve mudança no estado físico, parece que nada aconteceu.

Embora Jeová já tivesse deplorado exterminar o povo, o povo ainda estava nos seus festejos idólatras. No entanto, Jeová não falou nada sobre isso a Moisés quando este saiu de Sua presença em direção ao sopé do monte.

Depois de ouvir Jeová afirmar que havia deplorado exterminar todo o povo, Moisés desceu do monte com as duas tábuas do testemunho.

O que viu Moisés ao descer do monte??

Viu o povo nos seus festejos, obviamente.

O que fez Moisés??

Bem, Moisés quebrou as duas tábuas que Jeová lhe dera, queimou o bezerro e fez o povo beber a água sobre a qual ele havia espalhado as cinzas do bezerro. Depois disso, chamou os levitas e os mandou matar seus irmãos.

Moisés quebrou as duas tábuas de pedra que Jeová havia lhe dado?? Que motivo teria Moisés para quebrar as duas tábuas?? O que as tábuas tinham a ver com as ações do povo?? O que tinha uma coisa a ver com a outra??

No dia seguinte após ter tomado todas estas atitudes contra o povo, o que fez Moisés??

(Êxodo 32:30-32) 30 E sucedeu, logo no dia seguinte, que Moisés passou a dizer ao povo: “Vós é que pecastes com um grande pecado, e eu subirei agora até Jeová. Talvez eu possa fazer reparação pelo vosso pecado.” 31 De modo que Moisés voltou a Jeová e disse: “Ai! este povo pecou com um grande pecado, visto que fizeram para si um deus de ouro! 32 Mas agora, se perdoares o seu pecado, ... e se não, por favor, extingue-me do teu livro que tens escrito....


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 32:30-32) 30 No dia seguinte disse Moisés ao povo: Vós cometestes um grande pecado. Agora subirei a Jeová; porventura farei expiação pelo vosso pecado. 31 Voltou Moisés a Jeová e disse: Oh! este povo cometeu um grande pecado, e fez para si deuses de ouro. 32 Agora, pois, perdoa o seu pecado...; ou, se não, risca-me do teu livro que escreveste.

Ora, Jeová já havia deplorado exterminar o povo quando Moisés ainda estava no monte e o povo ainda estava nos seus festejos idólatras.

Quem não sabia o que ainda estava acontecendo era Moisés.

Depois de ver o que estava acontecendo, Moisés tomou suas decisões em relação ao povo pecador, quando o próprio Jeová já tinha informado a Moisés sobre a Sua posição de ter deplorado o mal que intencionara fazer ao povo.

Será que Moisés tinha recebido informações de Jeová para agir daquela forma com o povo?? Estava obedecendo a um pedido de Jeová?? Será que foi Jeová quem mandou Moisés quebrar as duas tábuas de pedra, onde estavam registrados os mandamentos dados por Jeová, o Senhor de cada humano ali naquele deserto??

Nesta relação, o que era Moisés?? Não era um mensageiro?? Não havia sido chamado por Jeová para ser um mensageiro de Jeová para o povo??

Respeitando o livre-arbítrio, Jeová não colocaria Moisés como um representante do povo diante dele, pois esta escolha devia ser feita pelo povo, ou pelo menos oficialmente aprovada pelo povo, não é mesmo??

Depois de suas ações contra os pecadores, Moisés decidiu voltar ao monte. O que tinha Moisés em mente?? O que ele afirmou que iria fazer?? Vou usar a minha influência para fazer uma reparação por vós?? Vou usar minha influência para vos salvar??

Moisés afirma que iria fazer reparação pelo pecado do povo??

Como poderia Moisés subir até o monte para fazer reparação pelo erro, se Jeová já havia deplorado exterminar o povo em face daquele pecado?? Além do pecado do povo, pecado de idolatria, quem mais decidiu cometer pecado?? Não foi Moisés??

O que é uma reparação??

Moisés decidiu subir ao monte visando negociar com Jeová a situação dos descendentes de Jacó.

Não foi Moisés quem determinou que os levitas “matassem” seus irmãos??

Moisés designou os levitas quais carrascos de seus irmãos. Moisés era um levita.

Se alguém perguntasse a um dos levitas sobre o que estavam fazendo, o que responderiam??

- “Estamos obedecendo a uma ordem de Moisés. Moisés até mesmo nos falou que receberíamos uma bênção de Jeová por matarmos nossos irmãos idólatras”.

Não foram os levitas que, usando espadas, haviam matado pelo menos três mil homens??

Será que Jeová aprovava o uso de espadas para matar seres humanos?? Foi Jeová quem os havia mandado confeccionar espadas?? Onde estes homens haviam conseguido suas espadas??

Homens derramando o sangue de outros homens?? Homens derramando o sangue de seus irmãos?? Será que o sangue destes homens clamaria a Deus desde o solo?? Será que Jeová ouviria o clamor do sangue derramado de iníquos?? Será que existe diferença entre o sangue de um justo derramado e o sangue de um iníquo derramado no mesmo solo??

O que Moisés havia afirmado para os levitas depois deles terem matado os seus irmãos??

(Êxodo 32:29) 29 E Moisés prosseguiu, dizendo: “Enchei hoje vossas mãos de poder para Jeová, porque cada um de vós é contra seu próprio filho e contra seu próprio irmão, e para que ele vos conceda hoje uma bênção.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 32:29) 29 Moisés disse: Consagrai-vos hoje a Jeová, cada um contra seu filho, cada um contra seu irmão; para que ele vos conceda neste dia uma bênção.

Nesta decisão tomada por Moisés, será que ele se colocou como o representante de Jeová diante do povo??

Tinha Moisés autonomia para tomar decisões em nome de Jeová???

Diante de tal situação, seria esta a decisão que Jeová tomaria??

Pediria Jeová para os levitas matarem pessoas que realmente mereciam ser mortas???

No entanto, alguém ainda poderá perguntar: O Pai havia falado em exterminar todo o povo, não falou??? O Pai não havia decidido não exterminar todo o povo??

O Pai já não havia tomado uma decisão de não exterminar??

Agora que já haviam obedecido àquela decisão de Moisés, será que Moisés iria interceder pelos levitas para que ele recebessem uma bênção por terem matado seus irmãos??

Moisés havia falado por Jeová e agora falaria pelo povo???

Jeová iria conceder uma bênção para aqueles homens exatamente porque eles haviam derramado no solo o sangue seus iníquos irmãos??

Isto seria uma coisa muito interessante, não seria?? Será que uma coisa assim tão interessante seria feita por Jeová??

Ficaria Jeová tão alegre com um grupo de humanos, que os abençoaria pelo fato de terem voluntariamente derramado no solo o sangue de seus iníquos irmãos??

Ficaria o Pai Jeová afeiçoado de Moisés e dos levitas por estes terem matado seus próprios irmãos?? Será que estavam fazendo este enorme sacrifício para agradar ao Pai Jeová??

Um dos mandamentos que Moisés havia acabado de receber de Jeová dizia: “Não matarás”.

Será que esta era uma das ocasiões em que o mandamento “não matarás” deixava de existir??

Será que o mandamento rezava: “Não matarás pessoas justas”??

Olha só quem é que estava indo até Jeová visando fazer reparação pelo pecado do povo contra Jeová!!! Era Moisés, aquele que havia ordenado aos levitas para derramarem no solo o sangue de seus iníquos irmãos idólatras.

Ora, se aquele que derramou sangue iníquo de seus irmãos receberia uma bênção, então, aquele que mandou derramar tal sangue receberia uma bênção ainda maior??

Será que Moisés desejava negociar um tipo de bênção que aqueles homens mereciam por terem matado à espada os seus iníquos irmãos??

Não havia Moisés agido agora como um “representante” de Jeová??

Havia Jeová dado a Moisés o direito de agir em Seu nome?? Jeová havia escolhido Moisés como um “mensageiro” ou como um “representante”.

Jeová me escolheu porque se agradou de mim?? Eu sou o queridinho de Jeová?? Sou aquele especial entre os demais filhos??

Será que Moisés gostava de se intrometer nos assuntos dos outros??

O que disseram a ele em certa ocasião??

(Êxodo 2:13-14) 13 No entanto, saiu no dia seguinte e eis que dois homens hebreus brigavam entre si. De modo que ele disse ao que estava no erro: “Por que haverias de golpear teu companheiro?” 14 A isto ele disse: Quem te designou príncipe e juiz sobre nós? Pretendes matar-me assim como mataste o egípcio?” Moisés ficou então com medo e disse: “Decerto a coisa ficou conhecida!”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 2:13-14) 13 Saiu no dia seguinte, e eis que dois hebreus estavam brigando; e perguntou ao que fazia a injúria: Por que feres ao teu próximo? 14 Respondeu ele: Quem te constituiu a ti príncipe e juiz sobre nós? pensas tu matar-me como mataste o egípcio? Temeu, pois, Moisés e disse: Sem dúvida já está isso conhecido.

Moisés já havia se intrometido na relação entre o escravo hebreu e um egípcio, passando a agir como um juiz e carrasco do egípcio, matando-o e ocultando o seu cadáver.

Nesta segunda ocasião, o humano questionou a legitimidade das palavras e das ações de Moisés.

Quem foi que te designou??

Como ninguém o havia designado, Moisés não passava de um “intrometido”.

Como é que Moisés conseguiria fazer “reparação” diante de Jeová pelo pecado do povo??

Quem o havia designado qual reparador??

Será que ele pretendia usar o seu bom relacionamento com Jeová para conseguir fazer reparação pelo pecado de todo o povo??

Reparação – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: satisfação dada a alguém por uma falta, uma ofensa; retratação; ação de indenizar; ressarcimento....

reparação

s.f. (sXV) ato ou efeito de reparar 1 ação de restaurar ou consertar algo; reparo 2 satisfação dada a alguém por uma falta, uma ofensa; retratação 3 ação de indenizar; ressarcimento 4 jur indenização exigível a que alguém é obrigado, por violação do direito de outrem ² r. civil jur pagamento de determinada quantia em razão de dano resultante de ato ilícito • r. de guerra jur ressarcimento exigido pelo país vencedor do Estado vencido em uma guerra, para cobrir os danos causados pelo conflito • r. do dano jur pagamento de indenização por dano causado ¤ etim lat. reparatìo,ónis 'renovação, restabelecimento', de reparátum, supino de reparáre ¤ sin/var ver sinonímia de reparo e antonímia de afronta ¤ ant ver sinonímia de afronta


Como defensor do povo diante de Jeová, o que será que Moisés faria para conseguir tal reparação?? Será que se tratava de um caso de reparação?? Era Moisés quem devia fazer tal reparação?? Será que Moisés concertou a situação entre Jeová e o povo?? Será que Moisés se retratou pelo povo?? Que benefício havia para o povo tal iniciativa de retratação feita por Moisés??

O que Moisés usaria para fazer tal reparação??

Será que usaria a sua condição de escolhido?? Se Jeová/Javé me escolheu é porque Ele se agradou de mim, logo, eu posso usar esta condição para interceder pelos demais?? Sou um amigo achegado?? Sou um filho achegado??

- “Senhor Jeová, o povo pecou. Dá pro Senhor perdoar eles de novo?? Não esqueça de Abraão. Não esqueça dos povos ao redor”.

Jeová podia deplorar a calamidade todas as vezes que Moisés chegasse à Sua presença para fazer reparação nestas bases?? Sim poderia. Que qualidade estaria usando Jeová toda vez que deplorasse uma calamidade em relação ao povo?? Seria a bondade, não seria??

Que proveito haveria em as coisas serem feitas desta forma??

O pecado era do povo. Quem devia dar satisfações do pecado perante Jeová era o povo. Quem tinha de prestar contas do pecado cometido era aquele que tinha cometido pecado. Era uma relação entre o pecador e Jeová. Quem se retrata diante do ofendido é o ofensor. Será que havia uma barreira que impedia cada um dos pecadores ali a se retratar diante de Jeová pelo seu pecado?? Havia Jeová criado tal barreira??

Havia Jeová ficado de mal com o pecador, havendo a necessidade de alguém que estivesse de bem com Ele para pedir perdão por aquele que Ele estava de mal??

Seria Jeová um praticante deste costume infantil de ficar de bem ou ficar de mal com Seus filhos??

Havia a necessidade de um “justo” interceder por iníquos?? Jeová determinou que as coisas fossem feitas desta forma??

Será que havia necessidade da existência da figura do “reparador”?? O que faria Moisés como um “reparador”?? O reparador necessitava ser um homem justo, não é verdade?? Era Moisés um homem “justo”??

Será que um iníquo poderia se retratar por outro iníquo?? Seria uma coisa ilógica, não seria??

Será que um iníquo poderia se retratar por um grupo de iníquos?? Se existir uma barreira da qual o iníquo não pode passar até Jeová, apenas um “justo” poderia ultrapassar esta barreira, não é verdade??

Mesmo que fosse um homem justo, teria ele a capacidade para se retratar diante de Jeová por um grupo de iníquos??

O que Moisés tinha em sua mente??

Já próximo de sua morte, ao despedir-se do povo, o que Moisés lhes falou??

(Deuteronômio 9:17-19) 17 Nisso peguei nas duas tábuas e as lancei de ambas as minhas mãos, e as despedacei diante dos vossos olhos. 18 E passei a prostrar-me perante Jeová, como no princípio, por quarenta dias e quarenta noites. Não comi pão nem bebi água, por causa de todo o vosso pecado que havíeis cometido ao fazerdes o mal aos olhos de Jeová, de modo a ofendê-lo. 19 Pois eu estava amedrontado por causa da ira veemente com que Jeová se indignou contra vós a ponto de vos aniquilar. No entanto, Jeová me escutou também aquela vez.


Assim verte Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 9:17-19) 17 Peguei nas duas tábuas, arrojei-as das minhas mãos e quebrei-as diante dos vossos olhos. 18 Prostrei-me perante Jeová, como dantes, quarenta dias e quarenta noites; não comi pão, nem bebi água, por causa de todo o vosso pecado que cometestes, fazendo o que era mau à vista de Jeová, para o irritardes. 19 Eu estava atemorizado pela ira e furor, com os quais se irou Jeová contra vós, ao ponto de vos destruir. Mas ainda essa vez Jeová me ouviu.

Jeová me escutou.

Jeová me escutou??

Sim, Jeová me escutou. Por isso Ele não exterminou vocês.

Bem, Moisés se via e se comportava como um defensor do povo diante de Jeová. Vejam, eu os salvei do extermínio. Vejam que Jeová me escutou e por isso não vos aniquilou. Vejam, eu usei o meu bom relacionamento com Jeová para vos salvar. Eu me arrisquei diante de Jeová por causa de vocês.

Percebemos que Moisés realmente se sentia um reparador, ou seja, aquele que fazia algo em prol do povo diante de Jeová, visando o bem-estar do povo. Eu consertei aquela situação.

Como Moisés se sentia??

Como sendo alguém, do agrado do Pai Jeová. Jeová se agradou de mim e por isto Ele me ouviu e modificou Sua vontade em relação a vocês.

Moisés continuou na sua despedida:

(Deuteronômio 9:20) 20 Também com Arão se irou Jeová a ponto de o aniquilar; mas, naquele tempo específico fiz também intercessão a favor de Arão.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 9:20) 20 Jeová estava muito irado contra Arão, ao ponto de o destruir; orei por Arão também ao mesmo tempo.

Eu salvei Arão do aniquilamento, eu intercedi por ele e Jeová me escutou.

Usei o meu bom relacionamento com Jeová para salvar Arão.

Não há dúvida, Moisés se via e se comportava como um intercessor entre Jeová e o povo iníquo. Ele vivia tentando impedir que Jeová exterminasse o povo iníquo, intercedendo aqui e ali, tentando convencer Jeová a não exterminar o povo, usando para isso o seu bom relacionamento com Jeová. Moisés acreditava que foi o seu bom relacionamento com Jeová que havia sido o responsável por Jeová não ter exterminado o povo ali no monte Sinai e nas outras ocasiões.

Será que Moisés estava empenhado em convencer o povo a deixar de ser rebelde, eliminando assim o real problema??

Moisés não se preocupava com os seus próprios pecados, ou será que se preocupava??

Óbvio que não. Ele se aproximava de Jeová como um defensor do povo, com a segurança de alguém que tinha tal capacidade. Ele não se via como um igual ao povo. Moisés via o povo como um povo de dura cerviz, mas, Moisés não se via como um iníquo, como alguém de dura cerviz.

Será que Jeová preferia ouvir uma palavra de reparação e uma palavra de retratação saída da boca de cada pecador em relação ao seu próprio pecado?? Será que Jeová conversaria amistosamente com um iníquo??

Amistoso - Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que é próprio de amigo(s); com amizade; amigável; afetuoso;

amistoso

\ô\ adj. (1899) 1 que é próprio de amigo(s); com amizade; amigável, afetuoso <aceno a.> 2 que tem tendência a mostrar-se amigo; propenso à amizade <temperamento a.> n adj.s.m. 3 futb B que ou o que é disputado fora de campeonato ou de torneio, na maioria das vezes para fins como arrecadação de fundos, confraternização, treinamento de jogadores etc. (diz-se de jogo, de disputa esportiva entre dois times) ¤ etim esp. amistoso 'id.', der. de amistad 'amizade' ¤ sin/var ver antonímia de malcriado ¤ ant ver sinonímia de malcriado


Bem, Jeová conversava de forma amistosa com Moisés, não conversava??

Notamos qualquer relacionamento inamistoso entre Jeová e o povo escolhido??

Inamistoso – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: hostil

inamistoso

\ô\ adj. (a1958) não amistoso; hostil <gestos i., comportamento i.> ¤ etim in- + amistoso


O que caracteriza um relacionamento hostil??

Hostil – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que manifesta inimizade; que revela agressividade; ameaçador;

hostil

adj.2g. (sXV) 1 que manifesta inimizade; próprio de inimigo <uma multidão h.> <país h.> <atitude h.> 2 que revela agressividade; ameaçador <dirigia-se aos transeuntes de um modo h.> 3 que manifesta má vontade, mau humor; pouco acolhedor <recepção h.> 4 que se opõe a; adversário, contrário, desfavorável <um jornal h. às causas progressistas> <ele é h. à venda do imóvel> ¤ etim lat. hostílis,e 'do inimigo' ¤ sin/var ver sinonímia de adversário e malcriado ¤ ant ver antonímia de adversário e malcriado


Será que o relacionamento de Jeová com Moisés ou com o povo era um relacionamento hostil (ameaçador)??

Moisés sentia-se bem à vontade no seu relacionamento com Jeová, não se sentia??

Isto prova que Jeová mantém um relacionamento amistoso com um iníquo. Sendo plenamente imparcial, Jeová manterá um relacionamento amisto com qualquer iníquo.

Isto também prova que o iníquo não precisa de um justo para interceder por ele junto ao Pai.

O que aconteceu depois?? Será que Moisés conseguiu usar o seu prestígio junto a Jeová para benefício próprio??

O que ele mesmo afirmou para o povo??

(Deuteronômio 3:23-29) 23 E naquele tempo específico passei a implorar o favor de Jeová, dizendo: 24 Ó Soberano Senhor Jeová, tu mesmo principiaste a fazer teu servo ver a tua grandeza e o teu braço forte, pois, que deus há nos céus ou na terra que faça atos iguais aos teus e realizações potentes iguais às tuas? 25 Deixa-me atravessar, por favor, e ver a boa terra que está do outro lado do Jordão, esta boa região montanhosa e o Líbano.’ 26 E Jeová continuou furioso comigo por vossa causa e não me escutou; mas Jeová me disse: ‘Já chega de ti! Nunca mais me fales neste assunto. 27 Sobe ao cume do Pisga e levanta os teus olhos para o oeste, e para o norte, e para o sul, e para o leste, e vê com os teus olhos, pois não passarás este Jordão. 28 E comissiona Josué, e encoraja-o e fortifica-o, porque é ele quem atravessará diante deste povo e é ele quem os fará herdar a terra que verás.’ 29 Tudo isso enquanto morávamos no vale defronte de Bete-Peor.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 3:23-29) 23 Roguei a Jeová nesse tempo, dizendo: 24 Ó Senhor Jeová, tu começaste a mostrar ao teu servo a tua grandeza e a tua mão poderosa; pois que Deus há no céu ou na terra, que possa fazer segundo as tuas obras e segundo os teus grandes feitos? 25 Deixa-me passar a ver a boa terra que está além do Jordão, essa excelente região montanhosa, e o Líbano. 26 Mas Jeová agastou-se comigo por vossa causa, e não me ouviu. Disse-me Jeová: Basta; não me fales mais nisto. 27 Sobe ao cume do Pisga, levanta os olhos para o Ocidente, para o Norte, para o Sul e para o Oriente, e contempla com os teus olhos; porque não passarás este Jordão. 28 Mas manda a Josué, e anima-o e fortalece-o, porque ele passará adiante deste povo, e fará que recebam por herança a terra que verás. 29 Assim ficamos no vale defronte de Bete-Peor.

Por causa de vocês, Jeová ficou chateado comigo e não quis atender o meu pedido.

Moisés não se chegou a Jeová como errante e sem qualquer justificativa pelo seu pecado. Moisés queria usar a sua suposta condição privilegiada, visando que Jeová atendesse a mais um pedido seu.

Moisés não se viu como um iníquo diante do Pai. Aos olhos de Moisés, o povo era culpado por Jeová ter ficado chateado/aborrecido com ele.

- “Jeová ficou aborrecido comigo por causa de vocês”.

Por causa de vocês?? Ele se aborreceu comigo por causa de vocês??

Será que Jeová ficaria aborrecido com Moisés por causa do povo??

Onde fica a individualidade??

Cada um deve ser responsabilizado apenas por aquilo que faz, não é verdade??

O povo comete a iniquidade, e Jeová fica aborrecido comigo??

Que espécie de pessoa age assim?? Isto seria uma injustiça, não seria??

Esta afirmação de Moisés comprova que ele não se sentia culpado de pecado diante de Jeová. Moisés não se via como um ofensor de Jeová.

No entanto, como Jeová via o Seu servo Moisés?? Não era aquele com quem Ele estava usando de muita bondade??

Aos olhos de Jeová, Moisés era um homem fiel em toda a Sua casa??

Aos olhos de Jeová, Moisés era um homem leal em toda a Sua casa??

O que Jeová falou sobre isto??

visto que vós vos rebelastes contra a minha ordem referente às águas de Meribá.


porque fostes rebeldes contra a minha ordem às águas de Meribá.

Do ponto de vista de Jeová, o nome “rebelde” designaria melhor a pessoa de Moisés, não é verdade??

O que mais disse Jeová para Moisés neste dia??

(Números 20:12) 12 Mais tarde, Jeová disse a Moisés e a Arão: “Visto que não mostrastes fé em mim para me santificar diante dos olhos dos filhos de Israel, por isso não levareis esta congregação à terra que lhes hei de dar.”...


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 20:12) 12 Disse Jeová a Moisés e a Arão: Porque não crêstes em mim, para me santificardes aos olhos dos filhos de Israel, portanto não introduzireis esta assembléia na terra que lhes dei.

Jeová estava informando a Moisés sobre o que ele havia feito. Nesta informação dada a Moisés, Jeová não fala nada a Moisés sobre sua fidelidade ou lealdade a Ele. Ao invés disso, Jeová fala em falta de fé e rebeldia de Moisés em relação a Ele.

Em consequência da rebeldia e da falta de fé Moisés receberia uma punição.

Que punição?? Deixar de fazer aquilo que ele tanto desejava fazer, isto é, colocar os pés na terra prometida. Este era o desejo de todos da geração de Moisés, no entanto, Moisés também não colocou os pés na terra da promessa, assim como ele desejava.

Igual a todos os demais de sua geração, Moisés também não passou o Jordão.

Será que Jeová estava punindo um homem fiel em toda a sua casa, e ainda por cima, por causa do povo??

Para Moisés ser aquele homem fiel em toda a casa Daquele, ou seja, para que a afirmação de nosso irmão Paulo de Tarso seja verdade, então Jeová passará a ser um Deus injusto no Seu trato com pessoas fiéis.

No entanto, o nosso amado irmão Paulo de Tarso também afirma que todos os que não entraram no descanso de Jeová, não o fizeram por falta de fé, o que incluía Moisés.

(Hebreus 3:16-19) 16 Pois, quem foram os que ouviram e ainda assim provocaram à ira amarga? Não fizeram isso, de fato, todos os que tinham saído do Egito, sob Moisés? 17 Ainda mais, de quem ficou [Deus] aborrecido por quarenta anos? Não foi daqueles que pecaram, cujos cadáveres caíram no ermo? 18 Mas, a quem jurou que não haviam de entrar no seu descanso, senão aos que agiram de modo desobediente? 19 Vemos assim que não podiam entrar por causa da falta de fé.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Hebreus 3:16-19) 16 Pois quais foram os que, tendo-a ouvido, o provocaram? Não foram todos os que saíram do Egito por meio de Moisés? 17 E contra quem esteve indignado quarenta anos? Não foi contra os que pecaram, cujos corpos caíram no deserto? 18 E a quem jurou que não entrariam no seu descanso, senão aos que foram desobedientes? 19 Vemos que não puderam entrar por causa da incredulidade.

Como um homem fiel em toda a casa pode ao mesmo tempo ser um homem falto de fé?? Como um homem fiel em toda a casa de Deus pode ser ao mesmo tempo um homem desobediente, um homem rebelde??

O que as ações de Jeová em relação a Moisés determinaram em relação a Moisés??

Que Moisés, assim como todos os demais de sua geração eram rebelde desobedientes.

Ou será que Jeová estava sendo injusto com o fiel Moisés fazendo o cadáver de Moisés apodrecer no deserto dos desobedientes, quando ele como fiel em toda a casa deveria receber a permissão de entrar na terra (entrar no descanso)??

Retornemos ao monte Sinai.

Assim que desceu do monte com as duas tábuas nas mãos, não deveria Moisés informar ao povo que Jeová havia deplorado fazer uma extinção de todo o povo enquanto ele ainda estava no monte junto à pessoa de Jeová??

Não foi exatamente isto o que tinha acontecido??

Moisés devia falar ao povo:

- “Meus irmãos, parai de fazer esta coisa absurda que estais fazendo, pois isto causa ira em Jeová. Isto é uma grave ofensa à pessoa de Jeová. Vocês sabiam que Ele afirmou que exterminaria todo o povo?? Meus irmãos ele se deteve porque teve muita misericórdia de vocês. Meus irmãos, eu fui testemunha do fato Dele se abster de vos exterminar”.

- “Que tal vocês pararem de fazer tais coisas, deplorarem terem feito tais coisas e lamentarem diante Dele tal ofensa a Ele”??

- “Ele deplorou exterminar toda a nação. Vocês têm noção do que acabou de acontecer?? Todos nós poderíamos ser apenas cadáveres aqui neste deserto”.

- “Por favor irmãos, deplorem este terrível pecado, deplorem esta terrível ofensa que foi feita à pessoa de Jeová. Lamentem profundamente o que fizestes contra a pessoa de Jeová. Já imaginaram o que teria acontecido se Ele não fosse Misericordioso”??

Em lugar de tentar se desculpar pelo povo, não deveria Moisés ir até o povo pra que este tomasse ciência da ofensa feita e da forma como Jeová havia se sentido ofendido com suas ações?? Não deveria aquele que ofendeu ser informado do tamanho de sua ofensa e de quão ofendido havia ficado Jeová??

Não é o ofensor quem tem o direito legal de se dirigir ao ofendido visando revelar a este o seu pesar por seu ato ofensivo??

Não temos como precisar quanto tempo passou desde que Jeová deplorou o mal que tinha afirmado fazer contra o povo até o momento em que Jeová revelou a Moisés que faria toda a Sua bondade passar diante dele, Moisés.

Depois deste momento e já em cima do monte Sinai, Jeová declarou o Seu nome completo para Moisés.

Profanar o nome

O que diriam os egípcios?? Não foi esta a questão levantada por Moisés??

O que profanaria o nome de Jeová??

Profanar – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: usar de maneira inadequada; degradar, aviltar

profanar

v. (1588) 1 t.d. tratar com irreverência, desrespeitar a santidade de <p. templos> 2 t.d. p.ext. tratar desrespeitosamente; ofender, afrontar, macular <grafiteiros profanam monumentos> 3 t.d. transgredir (regra, princípio); violar, infringir <p. os valores da sociedade civilizada> 4 t.d. usar de maneira inadequada; degradar, aviltar <p. a música clássica> 5 t.d. atentar contra a honra de; macular, desonrar <p. a memória de alguém> ¤ gram a respeito da conj. deste verbo, ver -anar ¤ etim lat. profáno,as,ávi,átum,áre 'tornar profano' ¤ sin/var ver sinonímia de infringir ¤ ant desprofanar, sacralizar; ver tb. antonímia de infringir ¤ hom profano(1ªp.s.) / profano(adj.s.m.); profanáveis(2ªp.pl.) / profanáveis(pl.profanável [adj.2g.])


Centenas de anos depois da morte de Moisés, Jeová resolveu contar para Ezequiel a história do povo de Ezequiel.

Jeová falou para Ezequiel: “Fale com eles sobre o que foram os teus antepassados”.

(Ezequiel 20:3-4) 3 Filho do homem, fala com os idosos de Israel, e tens de dizer-lhes: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “É para consultar a mim que estais chegando? ‘Assim como vivo, não serei consultado por vós’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”’ 4 Julgá-los-ás tu? Julgá-los-ás tu, ó filho do homem? Faze-os saber as coisas detestáveis dos seus antepassados.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 20:3-4) 3 Filho do homem, fala aos anciãos de Israel, e dize-lhes: Assim diz o Senhor Jeová: Acaso sois vós vindos a consultar-me? Pela minha vida, diz o Senhor Jeová, não me deixarei ser consultado de vós. 4 Acaso os julgarás, filho do homem, acaso os julgarás? faze-os conhecer as abominações de seus pais;

Faze-os conhecer as abominações de seus pais.

Neste momento, o Pai informa a Ezequiel o que Ele havia feito para não profanar o Seu próprio nome.

Vamos ver o que Jeová falou??

(Ezequiel 20:8-10) 8 “‘“E eles começaram a rebelar-se contra mim e não quiseram escutar-me. As coisas repugnantes dos seus olhos eles não lançaram fora, individualmente, e não abandonaram os ídolos sórdidos do Egito, de modo que prometi derramar sobre eles o meu furor, a fim de levar a cabo a minha ira contra eles no meio da terra do Egito. 9 E eu prossegui, agindo em prol do meu próprio nome, para que não fosse profanado perante os olhos das nações entre as quais estavam, porque eu me dera a conhecer a eles perante os seus olhos, fazendo-os sair da terra do Egito. 10 Por isso os fiz sair da terra do Egito e os levei ao ermo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 20:8-10) 8 Mas rebelaram-se contra mim, e não me quiseram ouvir; não lançaram de si cada um as abominações dos seus olhos, nem abandonaram os ídolos do Egito: então eu disse que derramaria o meu furor contra eles, para cumprir contra eles a minha ira no meio da terra do Egito. 9 Mas o fiz por amor do meu nome, para que ele não fosse profanado à vista das nações, no meio das quais estavam, a cujos olhos eu me dei a conhecer a eles, tirando-os da terra do Egito. 10 Assim os fiz sair da terra do Egito, e os trouxe para o deserto.

Se eu os exterminasse eu estaria profanando o Meu nome à vista daquelas nações. Se eu os exterminasse eu estaria degradando o meu nome; eu estaria aviltando o meu nome.

Ainda no meio da terra do Egito com Moisés ainda vivo, e Eu poderia tê-los exterminado, mas se Eu o fizesse, eu estaria profanando o Meu nome diante dos egípcios.

Vamos ver a descrição de aviltar??

Aviltar – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: tem como sinônimos degradar, depreciar, desacreditar, desonrar, humilhar, macular, manchar, rebaixar........

aviltar

v. (sXIII) 1 t.d. e pron. tornar(-se) vil, indigno; envilecer(-se), desonrar(-se) <o excesso de poder avilta os fracos> <aviltou-se com a ambição sem limites> 2 t.d. e pron. submeter(-se) a vexames; rebaixar(-se), humilhar(-se) <vinga-se dos desafetos aviltando-os em público> <avilta-se não reagindo a agressões> 3 t.d. baixar o preço de <a concorrência estrangeira aviltou o vinho nacional> ¤ gram a respeito da conj. deste verbo, ver -iltar ¤ etim lat. vilìto,as,ávi,átum,áre 'menosprezar, desonrar, tornar vil', com a- protético ¤ sin/var abaixar, acanalhar, achincalhar, degradar, depreciar, desacreditar, deslustrar, desonrar, desprezar, detratar, diminuir, envilecer, enxovalhar, humilhar, infamar, macular, manchar, menosprezar, perverter, rebaixar, vilipendiar, viltar ¤ ant aplaudir, apreciar, aprovar, condecorar, considerar, decantar, dignificar, distinguir, elogiar, enaltecer, engrandecer, enobrecer, estimar, exaltar, glorificar, honrar, louvar, prezar, realçar, respeitar, reverenciar, sublimar, valorizar


Se Jeová não usasse de bondade com aquele povo rebelde, o Seu nome ficaria desacreditado, desonrado, etc.., diante das outras nações.

Jeová se preocupava muito com o Seu nome, não é verdade?? Ele estava preocupado com as outras nações?? Sim, estava.

Que nome ficaria desacreditado?? Como é mesmo o nome completo de Jeová??

Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração.

Se Eu exterminasse o povo rebelde, o Meu nome ficaria manchado diante das nações. Então, por amor ao meu nome, Eu os tratei com bondade, tratei-os segundo o significado do Meu nome, para que Meu nome fosse glorificado.

Consequentemente não os exterminei no Egito, passando a levá-los para o deserto.

A narração feita por Jeová até aqui se refere ao período em que Ele comissionou Moisés qual profeta até a chegada deles até o deserto, passando pelo mar vermelho.

Houve alguma intervenção de Moisés neste momento???

Moisés sequer ficou sabendo, pois Moisés não testemunhou o momento em que O Pai tomou a decisão de não exterminar merecidamente todo o povo.

Como também não foram informados desta decisão do Pai, certamente, não tinham a menor ideia do que estava acontecendo.

Como não houve nenhuma mudança no estado físico deles e o Pai não passou a sentir inimizade por eles, como poderiam ficar sabendo de que o Pai havia tomado a decisão de se abster de merecidamente exterminá-los??

O que aconteceu no deserto??

(Ezequiel 20:11-14) 11 “‘“E passei a dar-lhes os meus estatutos; e dei-lhes a conhecer as minhas decisões judiciais, para que o homem que continuar a cumpri-las também continue a viver por meio delas. 12 E também lhes dei os meus sábados, para se tornarem um sinal entre mim e eles, para que soubessem que sou eu, Jeová, quem os santifica. 13 “‘“Mas eles, [os] da casa de Israel, rebelaram-se contra mim no ermo. Não andaram nos meus estatutos e rejeitaram as minhas decisões judiciais, por meio das quais, continuando a cumpri-las o homem, também continuará a viver. E profanaram muitíssimo os meus sábados, de modo que prometi derramar sobre eles meu furor no ermo, a fim de exterminá-los. 14 Mas agi em prol do meu próprio nome, para que não fosse profanado perante os olhos das nações, diante de cujos olhos eu os fizera sair.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 20:11-14) 11 Dei-lhes os meus estatutos, e mostrei-lhes os meus juízos, os quais, se os observar o homem, viverá por eles. 12 Demais lhes dei também os meus sábados para servirem de sinal entre mim e eles, a fim de que soubessem que eu sou Jeová que os santifica. 13 Mas a casa de Israel rebelou-se contra mim no deserto; não andaram nos meus estatutos, e rejeitaram os meus juízos, os quais, se os observar o homem, viverá por eles; e profanaram grandemente os meus sábados. Então eu disse que derramaria o meu furor sobre eles no deserto para os consumir. 14 Porém o fiz por amor do meu nome, para que ele não fosse profanado à vista das nações, a cujos olhos os fiz sair.

O povo rebelde não mudou em nada, continuou rebelde. Com tanta rebeldia, o povo condenava-se constantemente a um extermínio. Neste caso, estava nas mãos de Jeová usar cada vez mais de “bondade” para evitar o extermínio. Será que existiria um fim para este círculo vicioso??

Neste caso, cabia a Jeová agir em prol do Seu nome, não o profanando à vista das nações.

Como Jeová profanaria o Seu nome diante das nações??

Por “exterminar” aquele povo perpetuamente rebelde.

Jeová daria ao povo rebelde aquilo que o povo rebelde realmente merecia, ou seja, o extermínio. No entanto, se Jeová fizesse isto, Ele não comprovaria o Seu nome completo diante de todas as nações. Seu nome ficaria aviltado.

Neste caso, o Pai Jeová estava comprovando ter aquele nome completo. As nações O chamariam por aquele nome. As nações estavam testemunhando que Jeová tinha realmente aquele “nome”.

Quando Jeová convidou o profeta Jonas para O ver em ação, o que falou Jonas??

(Jonas 4:1-3) 4 Isso, porém, desagradava muito a Jonas e acendeu-se a sua ira. 2 Por isso orou a Jeová e disse: “Ai! ó Jeová, não foi esta a minha questão quando vim a estar no meu próprio solo? Por isso é que fui e fugi para Társis; pois eu sabia que és um Deus clemente e misericordioso, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência, e que deploras a calamidade. 3 E agora, ó Jeová, por favor, tira-me a minha alma, pois é melhor eu morrer do que ficar vivo.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Jonas 4:1-3) 1 Mas isso desagradou extremamente a Jonas, e ele ficou irado. 2 Orou a Jeová e disse: Ah! Jeová, não foi esta a minha palavra, estando eu ainda no meu país? Por isso é que me apressei a fugir para Társis; pois eu sabia que tu és um Deus clemente e misericordioso, tardio em irar-se e de grande beneficência, e que te arrependes do mal. 3 Agora, Jeová, tira-me a vida; pois melhor me é morrer do que viver.

Ora, o Pai deplorava (voltava atrás) até mesmo de uma punição anunciada?? Isto mesmo. O Pai abria mão da punição anunciada, assim como, diante de Moisés, havia aberto mão da punição anunciada ao povo no deserto. Jonas sabia que Jeová agia desta forma, não sabia?? Embora não concordasse, pelo menos sabia que Jeová era assim. Isto significava que Jeová não havia profanado o Seu nome até então. Jonas estava ali, agora diante da cidade de Nínive e estava testemunhando outras coisas.

O profeta Jonas estava reconhecendo Jeová pelo Seu nome. Qual era mesmo o nome completo de Jeová??

Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração.

Por estarem plenamente cientes da forma como Jeová estava se relacionando com este povo muito rebelde, as nações reconheceriam este nome completo de Jeová, naquele Deus que os descendentes de Jacó afirmavam estar adorando.

Que detalhe adicional ainda podemos perceber??

Diferente do que aconteceu com Moisés, Jonas avisou o povo sobre a prometida desolação, a prometida calamidade.

O que aconteceu depois do aviso de Jonas sobre a prometida calamidade??

O povo passou a ser um povo avisado. Houve uma reação do povo avisado.

Qual foi a reação??

(Jonas 3:5-9) 5 E os homens de Nínive começaram a depositar fé em Deus, e passaram a proclamar um jejum e a pôr serapilheira, desde o maior deles até o menor deles. 6 Quando a palavra atingiu o rei de Nínive, então ele se levantou do seu trono e despiu-se de seu manto oficial e cobriu-se de serapilheira, e assentou-se nas cinzas. 7 Além disso, fez proclamar e dizer em Nínive, pelo decreto do rei e dos seus grandes, dizendo: “Nenhum homem e nenhum animal doméstico, nem manada nem rebanho, deve saborear coisa alguma. Nenhum [deles] deve tomar alimento. Nem mesmo água devem beber. 8 E cubram-se de serapilheira, homem e animal doméstico; e clamem a Deus com força e recuem, cada um do seu mau caminho e da violência que havia nas suas mãos. 9 Quem sabe se o [verdadeiro] Deus [não] voltará e realmente [o] deplorará, e recuará da sua ira ardente, para que não pereçamos?”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Jonas 3:5-9) 5 Os homens de Nínive creram em Deus; proclamaram um jejum, e vestiram-se de saco, desde o maior até o menor deles. 6 Chegou a nova ao rei de Nínive; ele se levantou do seu trono, se despiu do seu manto, e, cobrindo-se de saco, se assentou sobre a cinza. 7 Ele fez apregoar e publicou em Nínive pelo decreto do rei e dos seus nobres, o que se segue: Não provem coisa alguma nem homens nem animais, nem bois nem ovelhas; não comam, nem bebam água; 8 mas sejam cobertos de saco, tanto homens como animais, e clamem fortemente a Deus; sim convertam-se cada um do seu mau caminho, e da violência que se acha nas suas mãos. 9 Quem sabe se voltará Deus e se arrependerá, e se apartará do furor da sua ira, para que não pereçamos?

Depois de avisados da calamidade, os ninivitas pararam tudo o que estavam fazendo e foram se humilhar diante de Jeová, clamar a Deus por piedade, e, assumindo seus erros, decidiram recuar deles visando um possível arrependimento da parte de Jeová em relação àquela calamidade anunciada. Quem sabe se Ele deplorará??

Nós ofendemos a Deus. Vamos parar de fazer as coisas que O ofendem. Quem sabe se Ele deplorará a calamidade prometida??

Cada um dos ninivitas passou a se sentir um ofensor de Deus.

Ação diferente do profeta e reação diferente do povo ninivita.

Enquanto o profeta Moisés desejava defender o povo diante de Jeová, e postou-se como “defensor”, no lugar de avisar o povo sobre sua situação diante de Jeová, Jonas estava interessado na calamidade do povo ninivita, também revelando todo o seu sentimento. Jonas não queria avisar aos ninivitas sobre a calamidade anunciada e queria ver a calamidade do povo ninivita.

Expor ao povo a sua real situação diante de Jeová. Bem, esta devia ter sido a ação de Moisés, para que a reação do povo também pudesse ser a mesma.

Os ninivitas não correram para sacrificar animais e oferecê-los a Jeová, visando comprar suas vidas. Não foram barganhar com Jonas, para que Jonas intercedesse por eles diante de Jeová, fazendo sacrifícios ou outras formas de barganha. Não foram barganhar diretamente com Jeová.

Não foi apenas um clamor (choro) dos ninivitas em face da calamidade anunciada.

Individualmente, eles assumiram seus erros, assumiram ser culpados e merecedores da calamidade. Além disso, estavam cientes que contavam exclusivamente com a bondade daquele que podia exterminá-los (quem sabe se Ele vai deplorar o mal que tenciona fazer?). Mesmo assim, vamos mudar os nossos caminhos. São os nossos caminhos que O estão ofendendo. Eles decidiram abandonar o mau caminho trilhado até ali. Eles decidiram remover o motivo da ofensa.

Será que os ninivitas também conheciam o nome de Jeová, tendo resolvido agir segundo o nome?? Ou será que os ninivitas entendiam que existia o arrependimento e que havia o depois do arrependimento. Será que os ninivitas praticavam isto no seu dia a dia??

Esta atitude dos ninivitas também foi lembrada por Jesus:

(Mateus 12:41) 41 Homens de Nínive se levantarão no julgamento com esta geração e a condenarão; porque eles se arrependeram com o que Jonas pregou, mas, eis que algo maior do que Jonas está aqui.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 12:41) 41 Os ninivitas se levantarão no juízo juntamente com esta geração, e a condenarão, porque se arrependeram com a pregação de Jonas; e aqui está quem é maior do que Jonas.

Não seria esta a atitude esperada por Jeová em relação ao povo escolhido?? Não seria exatamente isto o que Jeová esperava de Moisés, o Seu profeta?? Não seria exatamente isto o que Jeová esperava que o povo fizesse ali no monte Sinai, depois de avisado por Moisés??

Jesus falou em arrependimento, não falou??

O que é arrependimento??

Arrependimento – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: sentimento de rejeição sincera, por parte do pecador, ao seu comportamento pregresso, e que resulta na intenção de um retorno contrito à lei moral.

arrependimento

s.m. (sXIV) ato ou efeito de arrepender-se 1 pesar ou lamentação pelo mal cometido; compunção, contrição <foi grande o a. do assassino> 2 negação ou desistência de algo feito ou pensado em tempos passados <o a. de ter estudado medicina> 2.1 jur faculdade concedida às partes de desfazer o contrato anteriormente celebrado 3 rel no judaísmo e no cristianismo, ato central da virtude religiosa que consiste em um sentimento de rejeição sincera, por parte do pecador, ao seu comportamento pregresso, e que resulta na intenção de um retorno contrito à lei moral ² a. eficaz jur ação ocorrida quando o agente de um delito desiste de completá-lo, impedindo o resultado ¤ etim arrepender + -mento ¤ ant impenitência


Jesus afirmou que aquelas palavras e ações dos ninivitas era chamado de arrependimento e que tal arrependimento é um sentimento extremamente necessário no relacionamento humano e no relacionamento do humano com Jeová, o Pai.

Só se arrepende aquele que concorda que suas ações são erradas.

O que ocorre depois do erro, ou seja, de reconhecer que certa ação pessoal foi um erro?? Lamentar profundamente o erro e passar a fazer o que é certo. Depois do erro é normal o recomeço.

Para que o errante venha a lamentar seu comportamento pregresso, ele precisa ser avisado por alguém sobre o erro do seu caminhar.

Para que isto possa acontecer com o errante, ele, como errante que é, necessita receber o perdão. O errante não passa a ser inimigo, logo não deve ser tratado como inimigo. O relacionamento com o errante continua a ser amistoso. Não passa a ser um relacionamento inamistoso (hostil).

No entanto, a filosofia do dia a dia do povo rebelde não era esta. O povo rebelde abominava o perdão. O povo rebelde vivia o dia a dia segundo a filosofia do dente por dente, olho por olho, pancada por pancada. Vivia a plena hostilidade no seu dia a dia. Além do mais, eles viviam pela lei da plena compensação.

Para o povo escolhido, o errante contra Deus passava a ser inimigo de Deus e devia ser tratado com hostilidade. A filosofia do dia a dia deles era a de não ter dó do errante. Colocando-se do lado de Jeová, eles viam tal errante como inimigo deles, sentindo assim inimizade por ele e passando a usar de hostilidade contra tal errante.

Na visão deles, se tal ofensor de Jeová era visto por Jeová como um inimigo, eles não tinham autorização para conceder perdão para tal errante, e nem mesmo conceder qualquer favor para tal errante, por correr o risco de Jeová se irar com ele, em face desta pessoa estar praticando atos de amizade para um inimigo Dele, o que caracterizaria uma falta de lealdade à pessoa de Jeová.

Para aqueles homens, somente Jeová é que perdoava pecados, logo, eles estavam totalmente liberados de perdoar. Aliás, o perdão ia de encontro ao dente por dente, pancada por pancada e a plena compensação. Para eles, o perdão era uma coisa exclusivamente de Jeová.

Entende-se perfeitamente a reação de Jonas ao presenciar e participar em uma situação em que estava sendo praticado o perdão. Como ele se sentiu?? Muito mal. Ele pediu para Jeová lhe tirar a vida.

Coisa incrível, não é mesmo??

Jonas demonstrou que tinha aversão pela prática do perdão. Ele se sentia mal ao ver um iníquo sendo perdoado. Isto é que é intolerância ao perdão.

Será que Jonas estava plenamente apercebido de sua grande iniquidade??

Óbvio, que não.

Jonas mostrava ser um dos melhores frutos da plena intolerância a uma pessoa iníqua ser tratada com bondade, misericórdia e perdão. Jonas era fruto de uma sociedade que vivia a plena intolerância ao errante e que sentia a necessidade de ser hostil para com tal iníquo errante.

Será que seus sentimentos, palavras e ações agradavam a Jeová??

Jonas foi tratado com plena bondade, não recebendo aquilo que ele fazia jus, no entanto, toda a bondade com que continuou sendo tratado lhe passou despercebida.

Bondade não percebida.

A bondade usada por Jeová não estava sendo percebida por aquele que estava sendo tratado com tamanha bondade. Nem Moisés e nem o povo percebiam a quantidade de bondade usada por Jeová em favor deles.

Mesmo para aquela geração do profeta Ezequiel, a promessa de Jeová continuou a mesma: “Vou continuar agindo em favor do Meu nome e vocês reconhecerão o Meu nome”.

(Ezequiel 20:42-44) 42 “‘E tereis de saber que eu sou Jeová, quando eu vos fizer chegar ao solo de Israel, à terra a respeito da qual levantei a minha mão [em juramento] de dá-la aos vossos antepassados. 43 E certamente vos lembrareis ali dos vossos caminhos e de todas as vossas ações com que vos aviltastes, e tereis realmente aversão às vossas próprias faces por causa de todas as vossas coisas más que fizestes. 44 E tereis de saber que eu sou Jeová, quando eu tomar ação contra vós por causa do meu nome, não segundo os vossos caminhos maus ou as vossas ações corruptas, ó casa de Israel’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 20:42-44) 42 Sabereis que eu sou Jeová, quando eu vos introduzir na terra de Israel, no país a respeito do qual levantei a minha mão, jurando que o daria a vossos pais. 43 Ali vos lembrareis dos vossos caminhos e de todos os vossos feitos, pelos quais vos tendes contaminado a vós mesmos; e tereis nojo em vós por causa de todas as vossas maldades que tendes cometido. 44 Sabereis que eu sou Jeová, quando o tiver feito por amor do meu nome, e não conforme os vossos maus caminhos, nem conforme os vossos feitos corruptos, ó casa de Israel, diz o Senhor Jeová.

Reconhecereis o meu nome. Quando vos lembrardes do que fizestes e da forma como agi para convosco, então, finalmente reconhecereis o meu nome Jeová completo.

Por que Jeová estava falando assim para o profeta Ezequiel e demais humanos daquela geração??

É que o povo se achava santo. O povo achava-se cumpridor dos seus deveres para com Jeová.

O povo continuava despercebendo a bondade com que estavam sendo tratados por Jeová.

Assim havia falado Jeová para o profeta Isaías alguns anos antes:

(Isaías 58:1-3) 58Clama à plena garganta; não te refreies. Eleva a tua voz qual buzina e informa meu povo sobre a sua revolta e a casa de Jacó sobre os seus pecados. 2 No entanto, dia após dia fui eu a quem buscavam, e era no conhecimento dos meus caminhos que expressavam seu agrado, qual nação que praticava a própria justiça e que não abandonava o próprio juízo de seu Deus, visto que me pediam julgamentos justos, chegando-se ao Deus em quem se agradavam: 3 “‘Por que razão jejuamos e tu não [o] viste, e atribulamos a nossa alma e tu não [o] notavas?’ “Deveras, vós vos agradastes do próprio dia de vosso jejum, quando havia todos os vossos labutadores que vós impelíeis a trabalhar.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Isaías 58:1-3) 1 Clama em alta voz, não cesses, levanta como trombeta a tua voz, e anuncia ao meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados. 2 Contudo me buscam cada dia, e têm prazer em conhecerem os meus caminhos; como uma nação que praticou a justiça e não abandonou o juízo do seu Deus, pedem-me juízos retos, têm prazer em se chegarem a Deus. 3 Por que temos nós jejuado, dizem eles, e tu não atentas? por que temos afligido as nossas almas e tu não o sabes? Eis que no dia do vosso jejum prosseguis as vossas empresas, e exigis que se façam todos os vossos trabalhos.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Isaías 58:1-3) 1 Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados. 2 Todavia me procuram cada dia, tomam prazer em saber os meus caminhos; como se fossem um povo que praticasse a justiça e não tivesse abandonado a ordenança do seu Deus, pedem-me juízos retos, têm prazer em se chegar a Deus!, 3 Por que temos nós jejuado, dizem eles, e tu não atentas para isso? por que temos afligido as nossas almas, e tu não o sabes? Eis que no dia em que jejuais, prosseguis nas vossas empresas, e exigis que se façam todos os vossos trabalhos.

Eles se chegam a Mim como se eles fossem uma nação que praticou a justiça e que não abandonou o juízo de seu Deus. Pedem para serem tratados com “justiça”. Pedem que Eu os trate com “justiça”, que Eu dê a eles segundo suas ações, querem ser tratados com “merecimento”.

Neste particular, o que faziam estes homens??

Eles mantinham outros humanos como escravos e se achavam justos, mesmo fazendo tal coisa abominável.

O que disse Jeová para Isaías em relação a isto naquela ocasião??

(Isaías 58:5-6) 5 Acaso deve o jejum que eu escolho tornar-se assim, como um dia em que o homem terreno atribula a sua alma? Para encurvar a sua cabeça como o junco e para que estenda apenas serapilheira e cinzas como o seu leito? É isto o que chamais de jejum e de dia aceitável para Jeová? 6 Não é este o jejum que escolhi? Soltar os grilhões da iniqüidade, desatar as brochas da canga e deixar ir livres os esmagados, e que rompais toda canga?


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Isaías 58:5-6) 5 Acaso pode tal jejum ser o que escolhi? o dia em que o homem humilha a sua alma? Consiste, porventura, em inclinar o homem a cabeça como junco e em estender debaixo de si saco e cinza? porventura chamará a isso jejum, e dia aceitável a Jeová? 6 Acaso não é este o jejum que escolhi-romper as ligaduras da iniqüidade, desatar as ligaduras do jugo, deixar ir livres os oprimidos e quebrar todo o jugo?

O que Jeová desejava que o povo fizesse?? Que não existissem escravos entre eles.

Eles escravizavam seres humanos. Eles formavam uma sociedade escravocrata e mesmo assim se sentiam justos, pois não viam nenhum pecado em escravizarem outros seres humanos.

Mesmo escravizando outros humanos, Jeová não os exterminava e ainda mantinha um relacionamento amigável com o povo, fruto da bondade do próprio Jeová. Em face deste relacionamento amigável, eles não se viam como merecedores do extermínio, assim como os demais povos.

Ainda nesta ocasião, o que mais Jeová chamou a atenção quanto ao que Ele esperava do povo??

(Isaías 58:7-10) 7 Não é partilhares o teu pão ao faminto e introduzires na [tua] casa pessoas atribuladas, sem lar? Que, caso vejas alguém nu, tu o tenhas de cobrir, e que não te ocultes da tua própria carne? 8 Neste caso romperia a tua luz como a alva; e rapidamente surgiria para ti o restabelecimento. E certamente andaria diante de ti a tua justiça; a própria glória de Jeová seria a tua retaguarda. 9 Neste caso chamarias e o próprio Jeová te responderia; clamarias por ajuda e ele diria: ‘Eis-me aqui!’ “Se removeres do teu meio a canga, o apontar com o dedo e falar o que é prejudicial, 10 e concederes ao faminto o teu próprio [desejo da] alma e fartares a alma atribulada, então certamente raiará a tua luz mesmo na escuridão e as tuas trevas serão como o meio-dia...


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Isaías 58:7-10) 7 Acaso não consiste ele em repartires o teu pão com o faminto, e recolheres em casa os pobres desamparados? em cobrires o nu quando o vires, e não te esconderes da tua carne? 8 Então romperá a tua luz como a aurora, e depressa nascerá a tua cura; a tua justiça irá diante de ti; a glória de Jeová será a tua retaguarda. 9 Então clamarás, e Jeová responderá; chamarás, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo e o falar iniqüamente; 10 se abrires a tua alma ao faminto, e fartares a alma aflita; então nascerá a tua luz nas trevas, e a tua escuridão tornar-se-á como o meio dia.

Como praticar tais coisas em uma sociedade escravocrata?? É óbvio que não conseguiam praticar tais coisas em benefício dos reais necessitados.

Precisavam abandonar a escravatura. Como fariam isso se toda a sua forma de vida estava baseada na escravidão?? Estavam indo na direção oposta ao que Jeová desejava deles. Eles desejavam ser ricos. Eles desejavam ser mais ricos do que as nações ao redor. Eles desejavam dominar sobre as nações ao redor. Eles desejavam escravizar as nações ao redor.

Mesmo assim, eles ainda se sentiam justos, pois não viam nenhum pecado em escravizar seres humanos. Para eles, escravizar seres humanos era uma coisa muito normal e natural, especialmente se tais escravizados pertencessem ao grupo dos incircuncisos, que segundo eles eram pessoas destinadas a serem exterminadas por não adorarem ao Pai Jeová e adorarem outros deuses. Afinal de contas, todas as nações ao redor faziam a mesma coisa, ou seja, escravizavam pessoas.

Certamente, estes homens questionavam: Como poderemos sobreviver sem escravos??

Estavam cegos estes homens, não estavam??

Aquele tratamento bondoso recebido, decorrente da personalidade de Jeová, os fez deduzir que eles é que eram “justos”. Em lugar de verem a sua iniquidade sendo tratada por Jeová segundo o nome de Jeová, eles se viam justos e, ainda pediam para Jeová matar os povos ao redor em face da real iniquidade dos povos ao redor.

Era um povo cego??

(Isaías 42:18-25) 18 Ouvi, ó surdos; e olhai para ver, ó cegos. 19 Quem é cego, se não o meu servo, e quem é surdo como o meu mensageiro a quem envio? Quem é cego como o recompensado, ou cego como o servo de Jeová? 20 O caso era de se verem muitas coisas, mas não ficaste vigiando. O caso era de se abrirem os ouvidos, mas não ficaste escutando. 21 O próprio Jeová, por causa da sua justiça, agradou-se de magnificar a lei e de fazê-la majestosa. 22 Mas é um povo saqueado e rapinado, todos presos em buracos, e eles foram mantidos escondidos nas casas de detenção. Vieram a ficar para o saque, sem livrador, para a rapina, sem que alguém dissesse: “Devolve!” 23 Quem dentre vós dará ouvidos a isso? Quem prestará atenção e escutará para tempos posteriores? 24 Quem entregou Jacó como mera rapina e Israel aos saqueadores? Não foi Jeová, Aquele contra quem pecamos, e em cujos caminhos não quiseram andar e cuja lei não escutaram? 25 De modo que Ele continuou a derramar sobre aquele o furor, sua ira e a força da guerra. E isso o consumia em todo o redor, mas ele não fez caso; e chamejava contra ele, mas não fixava nada no coração.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Isaías 42:18-25) 18 Ouvi, vós os que sois surdos; e olhai, vós os que sois cegos, para ver. 19 Quem é cego, senão o meu servo? ou surdo, como o meu mensageiro que envio? Quem é cego como aquele que tem paz comigo, e cego como o servo de Jeová? 20 Vês muitas coisas, porém não observas; ele tem abertos os seus ouvidos, porém não ouve. 21 Foi do agrado de Jeová, por amor da sua justiça, engrandecer a lei e torná-la gloriosa.22 Mas este é um povo roubado e saqueado; todos eles estão enlaçados em cavernas, e estão escondidos nas casas dos cárceres: são postos como presa, e ninguém os livra; como despojo, e ninguém diz: Restitui. 23 Quem há entre vós que dará ouvidos a isso? que escutará e ouvirá doravante? 24 Quem entregou Jacó por despojo, e Israel aos roubadores? acaso não foi Jeová? aquele contra quem temos pecado, em cujos caminhos eles não queriam andar, e cuja lei não queriam observar. 25 Portanto Jeová derramou sobre Israel o furor da sua ira, e a violência da guerra; isto lhe ateou fogo ao redor, contudo ele não percebeu; e o queimou, contudo ele não entendeu.

Um rebelde que ainda por cima é cego?? Uma condição lastimável do povo escolhido.

O que era necessário fazer para que o rebelde cego percebesse algo??

Punição para o iníquo.

O que fez Jeová??

Portanto Jeová derramou sobre Israel o furor da sua ira, e a violência da guerra; isto lhe ateou fogo ao redor, contudo ele não percebeu; e o queimou, contudo ele não entendeu.

O que é punição??

Punição – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: qualquer forma de castigo que se impõe a alguém, geralmente, uma criança, por falta cometida.

punição

s.f. (sXV) ato ou efeito de punir 1 qualquer forma de castigo que se impõe a alguém, ger. uma criança, por falta cometida <p. demasiado severa não educa> 2 pena determinada por um juiz a quem cometeu um crime <o juiz pode determinar como p. sentenças alternativas> 3 fig. algo penoso ou desagradável que alguém é obrigado a suportar <ir às compras com a esposa é uma p. para ele> ¤ etim lat. punitìo,ónis 'punição', der. do v.lat. puníre 'punir' ¤ ant recompensa


Qualquer forma de castigo.


Castigo – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: pena ou punição que se inflige a pessoa ou animal; observação sobre um erro ou uma falta; repreensão, admoestação.

castigo

s.m. (sXIII) 1 pena ou punição que se inflige a pessoa ou animal 2 observação sobre um erro ou uma falta; repreensão, admoestação <o chefe deu-lhe um c. pela falta de pontualidade> 3 imposição de sofrimento; mortificação, importunação <este calor é um c.> 4 má sorte <joguei no 8 e, por c., deu o 7> 5 B infrm. pena ou derrota injusta e/ou humilhante <o Flamengo sofreu um c. no Maracanã> 6 B infrm. atividade que se cumpre contra a vontade <foi um c. ouvir aquele discurso> 7 B infrm. surra, sova <usando os punhos, deu um c. no rapaz> 8 B infrm. agressividade ou impetuosidade de um dos parceiros durante coito, deixando o outro exausto ¤ etim regr. de castigar ¤ ant prêmio, recompensa ¤ hom castigo(fl.castigar)


O iníquo não percebia nada e ainda por cima afirmava ser uma nação santa. A bondade estava sendo plenamente usada por Jeová, no entanto, esta bondade estava sendo mal interpretada pelos beneficiários diretos dela.

Os beneficiados da bondade se viam como justos que estavam sendo “recompensados” por sua justiça.

O fato de Jeová não os tratar de forma hostil, os levou a concluir que estavam praticando a justiça, ou seja que não mereciam qualquer extermínio.

Os beneficiados eram cegos que precisavam entender a sua real condição.

O que havia previsto Jeová quando Moisés ainda estava vivo??

(Levítico 26:14-22) 14 “‘No entanto, se não me escutardes, nem cumprirdes todos estes mandamentos, 15 e se rejeitardes os meus estatutos, e se as vossas almas abominarem as minhas decisões judiciais de modo a não cumprirem todos os meus mandamentos, a ponto de violardes meu pacto, 16 então eu, da minha parte, vos farei o seguinte, e certamente trarei sobre vós como punição a perturbação com tuberculose e a febre ardente, fazendo os olhos falhar e a alma definhar-se. E semeareis simplesmente em vão a vossa semente, visto que os vossos inimigos certamente a comerão. 17 E hei de pôr minha face contra vós e sereis certamente derrotados diante dos vossos inimigos; e os que vos odeiam vos hão de espezinhar, e vós realmente fugireis quando ninguém vos persegue. 18 “‘Porém, se apesar destas coisas não me escutardes, então terei de castigar-vos sete vezes mais pelos vossos pecados. 19 E terei de destroçar o orgulho da vossa força e fazer os vossos céus como ferro, e a vossa terra como cobre. 20 E vosso poder se gastará simplesmente em vão, visto que a vossa terra não dará sua produção e a árvore da terra não dará seu fruto. 21 “‘Mas, se persistirdes em andar em oposição a mim e em não querer escutar-me, então terei de infligir-vos sete vezes mais golpes segundo os vossos pecados. 22 E vou enviar ao vosso meio as feras do campo e elas certamente vos privarão de filhos, e deceparão os vossos animais domésticos, e reduzirão o vosso número, e vossas estradas ficarão realmente desoladas.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 26:14-22) 14 Porém, se me não ouvirdes, e não cumprirdes todos estes mandamentos; 15 se rejeitardes os meus estatutos, e se a vossa alma aborrecer os meus juízos, de sorte que não cumprais todos os meus mandamentos, mas violeis a minha aliança; 16 eu também vos fareis isto: porei sobre vós o terror, a saber, a tísica e a febre ardente, que consumirão os olhos e farão definhar a vida; e baldadamente semeareis a vossa semente, porque os vossos inimigos a comerão. 17 Porei o meu rosto contra vós, e sereis feridos diante dos vossos inimigos; os que vos odeiam dominarão sobre vós, e fugireis sem que ninguém vos persiga. 18 Se nem ainda assim me ouvirdes, castigar-vos-ei sete vezes mais por causa dos vossos pecados. 19 Quebrarei a soberba do vosso poder, e vos farei o céu como ferro, e terra como cobre. 20 Inutilmente se gastará a vossa força, pois a vossa terra não dará as suas produções, nem as árvores da terra darão os seus frutos. 21 Se andardes em oposição a mim a não quiserdes ouvir-me, trareis sobre vós pragas sete vezes mais conforme os vossos pecados. 22 Enviarei entre vós as feras do campo, que vos desfilharão, e destruirão o vosso gado, e vos reduzirão a pequeno número; e os vossos caminhos se tornarão ermos.

Eu trarei uma punição, mas se não me escutardes, trarei mais punições. No entanto, se mesmo assim não escutardes, trarei mais punições.

A rebeldia estava plenamente prevista, e, assim como prevista, aconteceu nos mínimos detalhes.

A bondade com que estavam sendo tratados estava sendo confundida com aprovação da nação santa. Os “iníquos sobreviventes” se viam como os “justos sobreviventes”.

Eles mereciam o extermínio, no entanto, recebiam uma punição que não correspondia ao extermínio. Em lugar de perceberem e reconhecerem a bondade usada, condenavam os que haviam morrido e falavam no mérito por terem sobrevivido.

Mesmo assim, mesmo apesar de toda a vossa rebeldia, eu não vou exterminá-los....Vou continuar a me abster de vos exterminar...

(Levítico 26:44) 44 E apesar de tudo isso, enquanto continuarem na terra dos seus inimigos, certamente não os rejeitarei, nem os abominarei a ponto de exterminá-los, para violar meu pacto com eles; pois eu sou Jeová, seu Deus.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 26:44) 44 Também ainda assim não os rejeitarei, quando estiverem na terra dos seus inimigos, nem os aborrecerei, para os consumir de todo, e violar a minha aliança com eles; pois eu sou Jeová seu Deus.

Assim como fiz com os vossos antepassados, também vou continuar a me abster de vos exterminar......

A bondade precisa ser percebida para poder ser reconhecida como plena bondade.

Percebemos que a bondade não significa ausência de punição.

Desta forma, o nome completo de Jeová é que estava sendo usado plenamente.

Qual é o nome completo de Jeová??

Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração.

O que percebemos??

Percebemos que a “bondade” realmente existia e que estava sendo usada em favor daquele que não a merecia, e com um propósito específico para o benefício daquele que não merecia ser tratado com tal bondade.

Percebemos o tamanho da bondade de Jeová. Percebemos o nome completo de Jeová.

Aquele que foi tratado com tamanha bondade não percebeu a tamanha bondade com que estava sendo tratado, logo, viu-se como alguém aprovado por Jeová. Passando a perceber o erro dos outros que ele ama, ele acha que deve agir como defensor e intermediador de tal pessoa diante de Jeová, pois aos olhos dele, Jeová tem a mesma personalidade que ele tem, isto é, alguém que detesta usar de bondade e que detesta perdoar. Passando a perceber o erro dos outros que ele odeia, ele acha que deve agir como acusador e carrasco de tal pessoa diante de Jeová. No que depender dele, aquele errante deve morrer. Quando está em suas mãos, ele mata, e ainda acha que está agradando a Jeová, e assim, ainda fica aguardando uma bênção.

Como uma pessoa pode ser ajudada?? Será que ela está além de ajuda?? Não, não está.

Qual é mesmo o nome completo de Jeová??

Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração.

O que Moisés e Jonas desejavam??

Tanto Moisés quanto Jonas desejavam a morte física do iníquo.

Nem Moisés e nem Jonas se viam como iníquos que estavam sendo tratados com muita bondade por Jeová.

Será que Jeová deseja a morte física do iníquo??

O histórico de Jeová deixa isso bem claro, não deixa??

Quais foram as palavras de Jeová em relação a isto??

O que o Pai deseja do iníquo??

(Ezequiel 18:23) 23 “‘Acaso me agrado de algum modo na morte do iníquo’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘[e] não em que ele recue dos seus caminhos e realmente continue a viver?’


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 18:23) 23 Acaso tenho eu prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Jeová; não quero eu antes que se converta do seu caminho, e viva?

Ratifica Jeová a sua posição em relação ao iníquo, falando diretamente para o iníquo que se achava justo:

(Ezequiel 33:11) 11 Dize-lhes: ‘“Assim como vivo”, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, “não me agrado na morte do iníquo, mas em que o iníquo recue do seu caminho e realmente continue vivendo. Recuai, recuai dos vossos maus caminhos, pois, por que devíeis morrer, ó casa de Israel?”’


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 33:11) 11 Dize-lhes: Pela minha vida, diz o Senhor Jeová, não tenho prazer na morte do ímpio; mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois por que morrereis, ó casa de Israel?

Durante milênios, Jeová tem revelado ao iníquo que Ele deseja que o iníquo se converta do seu mau caminho e continue a viver e durante os milênios, o iníquo tem insistido em continuar no seu mau caminho.

No entanto, o que Jeová previu como palavras faladas por seu iníquo filho punido??

(Jeremias 31:18-20) 18 Ouvi positivamente Efraim lastimar-se: ‘Corrigiste-me, para que eu ficasse corrigido, como o bezerro que não foi treinado. Faze-me voltar e eu voltarei prontamente, porque tu és Jeová, meu Deus. 19 Pois, após a minha volta senti lástima; e depois que se me fez saber bati na coxa. Fiquei envergonhado e senti-me também humilhado, porque eu levara o vitupério da minha mocidade.’” 20 É Efraim para mim um filho precioso ou um menino tratado com mimo? Pois, ao ponto de eu falar contra ele, sem falta me lembrarei dele ainda mais. Por isso é que as minhas entranhas ficaram turbulentas por ele. Decididamente terei piedade dele”, é a pronunciação de Jeová.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Jeremias 31:18-20) 18 Na verdade ouvi a Efraim queixando-se e dizendo: Castigaste-me, e sofri o castigo como novilho ainda não domado. Converte-me, e serei convertido; pois tu és Jeová, meu Deus. 19 Certamente depois que me converti, arrependi-me; depois que fui instruído, bati na coxa. Fiquei envergonhado e confundido, porque suportei o opróbrio da minha mocidade. 20 Acaso é Efraim meu querido filho? é ele criança em quem me deleito? pois quantas vezes falo contra ele, tantas vezes me lembro dele ternamente. Comovem-se as minhas entranhas por ele; certamente me compadecerei dele, diz Jeová.

O filho punido confessa seu erro e aceita como normal a sua punição. O filho punido bate na coxa em sinal de lamento por não ter percebido sua condição anteriormente.

Para que isto aconteça, O Pai precisa trazê-lo de volta à vida, tendo o filho punido a plena consciência de toda a sua atuação até o momento da punição.

As palavras do Pai são claras: “Pois quantas vezes falo contra ele, tantas vezes Me lembro dele ternamente; pois, ao ponto de Eu falar contra ele, sem falta Me lembrarei dele ainda mais”.

As palavras são claras. Não há qualquer ressentimento do Pai pela teimosa iniquidade do filho.

O Pai finaliza: “Decididamente terei piedade dele; certamente me compadecerei dele”.

De quem o Pai teria piedade?? De quem o Pai se compadeceria??

Não é do insistente filho iníquo que precisou receber uma punição??

O que percebemos??

Percebemos que Moisés e Jonas estavam na contramão dos caminhos do Pai.

Enquanto o Pai desejava a “morte espiritual” do iníquo, morte esta que aconteceria quando o iníquo recuasse de seu mau caminho, Moisés e Jonas desejavam a “morte física” do iníquo.

Enquanto o sentimento do Pai pelo iníquo é de plena piedade, compadecendo-se do iníquo, os sentimentos de Moisés e Jonas eram o contínuo ressentimento e o ódio.

O que esperava Jeová que os mensageiros fizessem??

Centenas de anos depois de Moisés, assim falou Jeová para o mensageiro Ezequiel:

(Ezequiel 3:17-21) 17 Filho do homem, constituí-te vigia para a casa de Israel, e terás de ouvir a fala procedente da minha boca e terás de avisá-los da minha parte. 18 Quando eu disser ao iníquo: ‘Positivamente morrerás’, e tu realmente não o avisares e não falares para avisar o iníquo do seu caminho iníquo, a fim de preservá-lo vivo, ele, sendo iníquo, morrerá no seu erro, mas o seu sangue demandarei da tua própria mão. 19 Mas, no que se refere a ti, se tiveres avisado o iníquo e ele realmente não recuar de sua iniqüidade e de seu caminho iníquo, ele é que morrerá pelo seu erro; mas tu, tu terás livrado a tua própria alma. 20 E quando o justo recuar de sua justiça e realmente fizer injustiça, e eu tiver de pôr diante dele uma pedra de tropeço, ele é que morrerá por não o teres avisado. Morrerá por seu pecado, e seus atos justos que praticou não serão lembrados, mas demandarei o sangue dele da tua própria mão. 21 E se tu tiveres avisado o justo para que o justo não peque, e ele realmente não pecar, continuará a viver impreterivelmente porque foi avisado, e tu mesmo terás livrado a tua própria alma.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 3:17-21) 17 Filho do homem, eu te dei por atalaia à casa de Israel; ouve, pois, da minha boca a palavra, e avisa-os da minha parte. 18 Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; se não o avisares, nem falares para avisar ao ímpio que se desvie do seu mau caminho, a fim de salvares a sua vida; morrerá esse ímpio na sua iniqüidade, mas o seu sangue, da tua mão o requererei. 19 Contudo se tu avisares o ímpio, e ele não se converter da sua maldade, nem do seu mau caminho, morrerá ele na sua iniqüidade; tu, porém, livraste a tua alma. 20 Demais, quando o justo se desviar da sua justiça, e cometer a iniqüidade, e eu puser diante dele uma pedra de tropeço, ele morrerá; porque não o avisaste, morrerá no seu pecado, e não serão lembradas as suas ações de justiça que tem praticado; mas o seu sangue, da tua mão o requererei. 21 Todavia se tu avisares o justo para que o justo não peque, e ele não pecar, certamente viverá, porque recebeu o aviso; e tu livraste a tua alma.

O que Jeová espera do mensageiro??

Que o mensageiro tenha o mesmo objetivo que Ele tem em relação ao iníquo. Que o mensageiro tenha a mesma disposição mental que Ele tem em relação ao iníquo. Que o mensageiro tenha a mesma motivação que Ele tem em relação ao iníquo a ser avisado.

Que motivação o Pai espera que o mensageiro tenha em avisar o iníquo??

A fim de preservá-lo vivo;

A fim de salvares a sua vida;

A motivação de Jeová é salvar a vida do iníquo. Ele pede ao mensageiro que avise o iníquo do seu caminho errado, do seu mau caminho.

Sendo plenamente coerente, Jeová deu a Moisés um mandamento:

(Levítico 19:17) 17 “‘Não deves odiar teu irmão no teu coração. Decerto deves repreender o teu colega, para que não leves o pecado junto com ele.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 19:17) 17 Não aborrecerás a teu irmão no teu coração; não deixarás de repreender o teu próximo, e não levarás sobre ti pecado por causa dele.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Levítico 19:17) 17 Não odiarás a teu irmão no teu coração; não deixarás de repreender o teu próximo, e não levarás sobre ti pecado por causa dele.

Não deixarás de repreender o teu próximo; não deixarás de reprender o teu próximo.

Qual é o objetivo de Jeová ao afirmar para o iníquo que ele positivamente morrerá??

Seria um simples aviso antecipado de uma calamidade??

Por um acaso, será que Jeová deseja a morte do iníquo??

Ora, se Jeová desejasse a morte do iníquo, qual seria o motivo de avisar ao iníquo sobre a calamidade que Ele tenciona fazer??

Seria deixar o iníquo desesperado e se divertir com tal desespero??

O que Jeová falou??

não me agrado na morte do iníquo, mas em que o iníquo recue do seu caminho e realmente continue vivendo.

não tenho prazer na morte do ímpio; mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho e viva.


Qual é o prazer de Jeová?? Qual é a alegria de Jeová??

É ver o ímpio recuar de seu mau caminho.

Em face deste contínuo desejo, ele avisa ao ímpio para onde aquele proceder o está levando, além do que, trata-se de um aviso que tal ímpio não está fazendo a vontade de Jeová para ele.

O aviso de punição não passa a ser um aviso de inimizade, ele continua sendo um aviso amoroso. Não se trata de um sinal de inimizade.

Não se trata de um sinal de inimizade?

Não, não se trata de um sinal de inimizade.

Não se trata de externar um sentimento de ódio pelo ímpio, antes, trata-se de um aviso sobre o fim posterior dele, caso ele continue naquele caminho.

Jeová afirmou que se alegra quando o ímpio reconhece se mau caminho e recua dele, o que revela claramente que Ele alcançou o Seu objetivo.

Qual foi a reação de Jonas quando o iníquo reconheceu o seu erro e decidiu mudar de caminho?? Será que Jonas se alegrou?? Isto não representava nada para Jonas, pois Jonas tinha um desejo imutável de extermínio para os iníquos ninivitas.

E o que fez Moisés??

Moisés sequer avisou o iníquo sobre a calamidade que Jeová havia anunciado e deplorado em relação a eles, dando aos iníquos a oportunidade de se retratarem do que haviam feito diante de Jeová, revelando o desejo de mudarem de caminho. Moisés mandou levitas matarem seus irmãos, sem lhes dar a oportunidade de se retratarem diante de Jeová. Aqueles homens deviam se retratar diante de Jeová e não diante de Moisés ou de quaisquer outros humanos enviados por Moisés.

Neste caso, que nome Jeová provava ter??

Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração.

O nome de Jeová mostrava ser bem diferente dos nomes de Moisés e Jonas, não é verdade??

Enquanto Jeová se alegrava pelo fato dos iníquos ninivitas terem recuado dos seus maus caminhos, deplorando a calamidade anunciada, Jonas ficava terrivelmente decepcionado por não assistir a calamidade recair sobre os ninivitas, comprovando que o nome de Jonas nada tinha a ver com o nome de Jeová.

Paulo de Tarso.

Um insolente opositor é tratado com muita bondade e de forma amistosa.

Qual foi o resultado??

O que este insolente opositor declarou sobre a forma amistosa com que foi tratado??

(1 Timóteo 1:12-13) 12 Sou grato a Cristo Jesus, nosso Senhor, que me conferiu poder, porque ele me considerou fiel por designar-me para um ministério, 13 embora eu fosse anteriormente blasfemador, e perseguidor, e homem insolente. Não obstante, foi-me concedida misericórdia, porque eu era ignorante e agi com falta de fé.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(1 Timóteo 1:12-13) 12 Graças dou àquele que me fortaleceu, a Cristo Jesus nosso Senhor, pois me julgou fiel, pondo-me no ministério, 13 ainda que eu era outrora blasfemo, perseguidor e injuriador. Mas alcancei misericórdia, porque o fiz por ignorância, na incredulidade,

Assim verte a Tradução Almeida:

(1 Timóteo 1:12-13) 12 Dou graças àquele que me fortaleceu, a Cristo Jesus nosso Senhor, porque me julgou fiel, pondo-me no seu ministério, 13 ainda que outrora eu era blasfemador, perseguidor, e injuriador; mas alcancei misericórdia, porque o fiz por ignorância, na incredulidade;

- “Ele me designou para um ministério PORQUE me considerou um homem fiel”.

- “Ele não me escolheria e nem me colocaria no ministério, se não tivesse visto tal fidelidade em mim”.

- “Embora eu tenha agido de forma insolente, o que fiz em face de minha ignorância, ele me escolheu por ver em mim a fidelidade necessária inerente ao escolhido”.

- “Ele me escolheu e me designou porque viu o mérito existente em mim”.

- “Por que alcancei a misericórdia de Deus??”

- “Porque Ele viu a minha qualidade de fiel, e porque viu que o motivo do que fiz, foi minha ignorância, na incredulidade”.

- “Ora gente, não se trata uma pessoa com tanta misericórdia, se tal pessoa não tiver algo de muito bom nela, e no meu caso eu tinha”.

As palavras de Paulo de Tarso deixam bem claro como ele via a pessoa Jeová.

Jeová já tinha informado ao iníquo sobre o motivo Dele tratar o iníquo com tanta bondade.

Jeová já havia afirmado não haver nenhum mérito no recompensado.

(Ezequiel 36:19-24) 19 E passei a espalhá-los entre as nações, de modo que ficaram dispersos entre as terras. Julguei-os segundo o seu procedimento e segundo as suas ações. 20 E entraram nas nações em que tinham de entrar, e as pessoas passaram a profanar o meu santo nome, dizendo com referência a eles: ‘Este é o povo de Jeová, e saíram da sua terra.’ 21 E eu me compadecerei do meu santo nome que a casa de Israel tem profanado entre as nações nas quais entraram.” 22 Portanto, dize à casa de Israel: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Não é por vós que eu faço [isso], ó casa de Israel, mas por meu santo nome que tendes profanado entre as nações nas quais entrastes.”...23 E hei de santificar meu grande nome que tem sido profanado entre as nações, que tendes profanado no meio delas; e as nações terão de saber que eu sou Jeová’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘quando eu for santificado entre vós diante dos seus olhos. 24 E vou tirar-vos dentre as nações e reunir-vos dentre todas as terras, e vou fazer-vos chegar ao vosso solo




Assim verte a Tradução Brasileira:

Ezequiel 36:19-24) 19 Eu os espalhei entre as nações, e foram dispersos pelos países; segundo o seu caminho e segundo os seus feitos os julguei. 20 Quando chegaram às nações, para onde foram, profanaram o meu santo nome; porquanto se dizia deles: Estes são o povo de Jeová, que saiu da sua terra. 21 Porém tive compaixão do meu santo nome, ao qual a casa de Israel profanara entre as nações, para onde foram. 22 Portanto dize à casa de Israel: Assim diz o Senhor Jeová: Não é por amor de vós, casa de Israel, que eu faço isto; mas é em atenção ao meu santo nome, que tendes profanado entre as nações, para onde fostes. 23 Santificarei o meu grande nome, que tem sido profanado entre as nações, o qual tendes profanado no meio deles; as nações saberão que eu sou Jeová, diz o Senhor Jeová, quando eu for santificado em vós diante dos seus olhos. 24 Pois vos tirarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra.

Assim verte a Tradução Almeida?

(Ezequiel 36:19-24) 19 e os espalhei entre as nações, e foram dispersos pelas terras; conforme os seus caminhos, e conforme os seus feitos, eu os julguei. 20 E, chegando às nações para onde foram, profanaram o meu santo nome, pois se dizia deles: São estes o povo do Senhor, e tiveram de sair da sua terra. 21 Mas eu os poupei por amor do meu santo nome, que a casa de Israel profanou entre as nações para onde foi. 22 Dize portanto à casa de Israel: Assim diz o Senhor Deus: Não é por amor de vós que eu faço isto, o casa de Israel; mas em atenção ao meu santo nome, que tendes profanado entre as nações para onde fostes; 23 e eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre as nações, o qual profanastes no meio delas; e as nações saberão que eu sou o Senhor, diz o Senhor Deus, quando eu for santificado aos seus olhos. 24 Pois vos tirarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra.

Ratificou Jeová:

(Ezequiel 36:31-32) 31 E forçosamente haveis de lembrar-vos dos vossos maus caminhos e das vossas ações que não eram boas, e forçosamente tereis aversão à vossa própria pessoa por causa dos vossos erros e por causa das vossas coisas detestáveis. 32 Não é por vós que faço [isso], é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘seja isso sabido por vós. Envergonhai-vos e senti-vos humilhados por causa dos vossos caminhos, ó casa de Israel.’


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Ezequiel 36:31-32) 31 Então vos lembrareis dos vossos maus caminhos, e dos vossos feitos que não eram bons; tereis nojo em vós mesmos das vossas iniqüidades e das vossas abominações. 32 Não é por amor de vós que eu faço isto, diz o Senhor Jeová, seja-vos isto bem entendido. Envergonhai-vos e confundi-vos sobre os vossos caminhos, ó casa de Israel.

Segundo Jeová, o que o iníquo punido devia ver??


(Ezequiel 20:42-44) 42 “‘E tereis de saber que eu sou Jeová, quando eu vos fizer chegar ao solo de Israel, à terra a respeito da qual levantei a minha mão [em juramento] de dá-la aos vossos antepassados. 43 E certamente vos lembrareis ali dos vossos caminhos e de todas as vossas ações com que vos aviltastes, e tereis realmente aversão às vossas próprias faces por causa de todas as vossas coisas más que fizestes. 44 E tereis de saber que eu sou Jeová, quando eu tomar ação contra vós por causa do meu nome, não segundo os vossos caminhos maus ou as vossas ações corruptas, ó casa de Israel’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 20:42-44) 42 Sabereis que eu sou Jeová, quando eu vos introduzir na terra de Israel, no país a respeito do qual levantei a minha mão, jurando que o daria a vossos pais. 43 Ali vos lembrareis dos vossos caminhos e de todos os vossos feitos, pelos quais vos tendes contaminado a vós mesmos; e tereis nojo em vós por causa de todas as vossas maldades que tendes cometido. 44 Sabereis que eu sou Jeová, quando o tiver feito por amor do meu nome, e não conforme os vossos maus caminhos, nem conforme os vossos feitos corruptos, ó casa de Israel, diz o Senhor Jeová.

Não vou dar a vós a merecida punição. Darei uma punição segundo o meu nome.


Será que o iníquo punido ainda veria méritos seus em continuar prestando serviço sagrado a Jeová??


Jeová esperava que o iníquo sentisse muita vergonha de todas as maldades que havia feito, e que mesmo assim, ainda havia sido tratado com bondade.

O que o iníquo Paulo de Tarso fez depois do momento de punição??



Afirmou haver méritos em si mesmo por ter sido designado para um ministério.

O que se comprovou??

Que a bondade usada contra o iníquo, quando não percebida pelo iníquo, pode ser confundida com aprovação de Jeová para com tal iníquo.

O que os observadores poderão concluir??

Os observadores poderão concordar com o iníquo altamente perdoado e ver nele uma pessoa aprovada, passando inclusive a imitar as palavras e as ações de tal pessoa, afinal de contas, os observadores também desejam ser pessoas aprovadas por Jeová/Javé.



Dor

Topo desta página