OBEDIÊNCIA – ATÉ ONDE VAI??

Criada em 27 de abril de 2014                      Última alteração em 25/04/16 às 09:25







ATÉ ONDE IR NA OBEDIÊNCIA AOS MANDAMENTOS DE JEOVÁ??



Regra de comportamento; obediência e circunstância.

Deve uma circunstância qualquer, anular a regra de comportamento??

Para que serve a regra de comportamento??

Para que serve a obediência??

Para que serve a circunstância??

O que é obediência??

Obediência – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: ato ou efeito de obedecer; submissão completa; sujeição; conformidade às regras monásticas....

obediência

s.f. (sXIII) 1 ato ou efeito de obedecer <o. firme em todos os escalões> 2 condição ou qualidade de obediente <prima pela diligência mas não pela o.> 3 submissão completa; sujeição, vassalagem 4 esfera de autoridade ou de jurisdição <matéria de o. eclesiástica> 5 rel numa ordem religiosa, licença ou mandato por escrito dado aos subordinados para passar de um convento a outro 6 rel conformidade às regras monásticas, esp. subserviência ante um superior, por parte de quem fez votos nesse sentido ¤ etim lat obedientìa,ae 'id.' ¤ sin/var ver antonímia de desobediência ¤ ant desobediência, docilidade, inobediência; ver tb. sinonímia de desobediência


Ato ou efeito de obedecer.

O que é obedecer??

Obedecer - Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: submeter-se à vontade de (outrem); agir ou estar de acordo com

obedecer

v. (sXIII) 1 t.i. submeter-se à vontade de (outrem) <o. aos pais> 2 t.i. estar sob o comando de; prestar vassalagem a <durante a colonização, várias províncias ameaçaram não o. à metrópole> 3 t.i. agir ou estar de acordo com <o. às regras de trânsito> <a escrita da História obedece às leis do discurso> 4 t.i. ceder a (uma incitação ou sentimento); atender a <o. aos chamados da natureza> 5 t.i. estar submetido a uma força, a uma necessidade natural <os animais obedecem aos instintos> 6 int. reagir a um movimento coordenado; funcionar corretamente <o freio do automóvel não mais obedece> ¤ gram a respeito da conj. deste verbo, ver -ecer ¤ etim lat. *òbedìsco,is,ère 'id.', incoativo de òbedíre 'id.' ¤ sin/var ver sinonímia de acatar e guardar ¤ ant desobedecer; ver tb. antonímia de acatar


Submeter-se à vontade de alguém.

Satisfazer a vontade de uma outra pessoa.

O que é vontade??

Vontade – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: faculdade que tem o ser humano de escolher, de livremente praticar ou deixar de praticar certos atos; vontade interior que impulsiona o indivíduo a realizar algo, a atingir seus fins ou desejos...

vontade

s.f. (sXIII) 1 faculdade que tem o ser humano de querer, de escolher, de livremente praticar ou deixar de praticar certos atos 2 força interior que impulsiona o indivíduo a realizar algo, a atingir seus fins ou desejos; ânimo, determinação, firmeza 2.1 disposição, empenho, interesse, zelo <a v. política de um governo> 3 capacidade de escolher, de decidir entre alternativas possíveis; volição 4 sentimento de desejo ou aspiração motivado por um apelo físico, fisiológico, psicológico ou moral; querer <v. de tomar sorvete> <v. de vomitar> <v. de ajudar> 5 prazer, apetite, deleite, gosto <comia e dançava com v.> 6 desejo impulsivo; capricho <criança cheia de vontades> 7 deliberação, determinação, decisão que alguém expressa para que seja cumprida ou respeitada <realizou as v. do pai> 8 fil nas doutrinas filosóficas racionalistas, motivação subjetiva capaz de conduzir de forma moral e refletida a ação humana, em oposição aos desejos e inclinações de caráter meramente afetivo 9 fil na tradição empirista ou hostil ao racionalismo, impulso de natureza emotiva ou desejante por meio do qual o ser humano age na realidade objetiva e conduz sua atividade mental ² v. de potência fil no nietzschianismo, impulso natural voltado para o poder e a dominação sobre os seres e objetos circundantes, manifestado de maneira trágica e amoral nos instintos e desejos que cercam a existência humana • v. de verdade fil no nietzschianismo, busca de um pretenso conhecimento objetivo e científico, que se ilude ao ocultar a influência determinante dos interesses vitais e da vontade de potência na própria constituição do processo cognitivo • v. geral fil pol 1 no Iluminismo, a razão moral e política, desprovida de afetos ou paixões, em que cada ser humano raciocina a respeito dos comportamentos e das atitudes que deve exigir de si mesmo e de seus semelhantes 2 p.ext. no pensamento de Rousseau, vontade soberana, homogênea e legisladora, exercida por cada cidadão de uma coletividade, despertada por meio de educação cívica, e voltada para o bem comum • à v. 1 sem constrangimento; livremente, a bel-prazer <entre e sinta-se à v.> 2 com fartura; à larga <comia à v.> 3 desinibição, desenvoltura, naturalidade no comportamento • boa v. 1 disposição favorável (em relação a alguém ou algo) 2 ét no kantismo, intenção de comportamento que obedece exclusivamente às determinações universais da lei moral expressas no imperativo categóricomá v. disposição desfavorável em relação a algo ou sentimento inamistoso em relação a alguém ¤ etim lat. volúntas,átis 'ato de querer; desejo, projeto' ¤ sin/var ver sinonímia de impulso, propósito e talante e antonímia de hesitação ¤ ant ver sinonímia de hesitação


Se o humano não tiver vontade ele ficará parado, inerte, nada fazendo, mesmo que receba uma ordem.

Percebemos assim que obedecer é algo pessoal e intransferível e que está permanentemente dependente da vontade do indivíduo.

A “vontade” do indivíduo está diretamente relacionada com a “informação” existente na mente deste indivíduo e ao “entendimento” que ele dá a esta informação.

Quando Davi levou a arca para perto de si em Jerusalém, sua cidade, ele estava satisfazendo a vontade de Jeová ou estava passando por cima da vontade de Jeová??

O que havia falado Moisés??

(Deuteronômio 12:3-5) 3 E tendes de demolir seus altares e destroçar suas colunas sagradas, e deveis queimar em fogo seus postes sagrados e cortar as imagens entalhadas dos seus deuses, e tendes de destruir seus nomes daquele lugar. 4 Não deveis fazer assim com Jeová, vosso Deus, 5 mas buscareis O LUGAR QUE JEOVÁ, VOSSO DEUS, ESCOLHER DENTRE TODAS AS VOSSAS TRIBOS para nele colocar seu nome, para fazê-lo residir [ali], e para lá vos chegareis....


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 12:3-5) 3 Deitareis abaixo os seus altares, e quebrareis as suas colunas, e queimareis a fogo os seus aserins; cortareis as imagens esculpidas de seus deuses; e fareis perecer o seu nome daquele lugar. 4 Não procedereis de modo semelhante para com Jeová vosso Deus. 5 Porém AO LUGAR QUE JEOVÁ VOSSO DEUS ESCOLHER DE TODAS AS VOSSAS TRIBOS para ali pôr o seu nome, sim à sua habitação recorrereis, e para lá vireis:

Não deveis escolher um lugar para Jeová ficar.

Deveis respeitar o direito de Jeová escolher onde Ele quiser habitar.

A informação foi ratificada várias vezes:

(Deuteronômio 12:11) 11 E terá de suceder que, ao lugar que Jeová, vosso Deus, escolher para ali fazer residir seu nome, trareis tudo o que vos ordeno: vossas ofertas queimadas e vossos sacrifícios, vossas décimas partes e a contribuição da vossa mão, e todo o seleto das vossas ofertas votivas que votareis a Jeová.

(Deuteronômio 12:26-27) 26 Deves levar apenas as tuas coisas sagradas que se tornarão tuas e as tuas ofertas votivas, e tens de ir ao lugar que Jeová escolher. 27 E tens de ofertar as tuas ofertas queimadas, a carne e o sangue, no altar de Jeová, teu Deus; e o sangue dos teus sacrifícios deve ser derramado contra o altar de Jeová, teu Deus, mas podes comer a carne.

(Deuteronômio 14:24-25) 24 Ora, caso a viagem te for longa demais, sendo que não o poderás carregar, por te estar longe demais o lugar que Jeová, teu Deus, escolher para ali colocar seu nome, (porque Jeová, teu Deus, te abençoará,) 25 então tens de convertê-lo em dinheiro, e tens de atar o dinheiro na tua mão e viajar para o lugar que Jeová, teu Deus, escolher.

(Deuteronômio 16:2) 2 E tens de sacrificar a páscoa a Jeová, teu Deus, do rebanho e da manada, no lugar que Jeová escolher para ali fazer residir seu nome.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 12:11) 11 ao lugar que escolher Jeová vosso Deus para ali fazer habitar o seu nome, a esse lugar trareis tudo o que eu vos ordeno: os vossos holocaustos, os vossos sacrifícios, os vossos dízimos, as ofertas alçadas da vossa mão, e tudo o que há de melhor que oferecerdes a Jeová, cumprindo votos.

(Deuteronômio 12:26-27) 26 Somente tomarás as tuas coisas sagradas que tiveres, as tuas ofertas votivas, e irás ao lugar que Jeová escolher. 27 Oferecerás os teus holocaustos, a carne e o sangue, sobre o altar de Jeová teu Deus; e o sangue dos teus sacrifícios derramar-se-á sobre o altar de Jeová teu Deus, e comerás a carne.

(Deuteronômio 14:24-25) 24 Se o caminho te for comprido demais, de sorte que não possas levar o dízimo, por ser demasiado longe de ti o lugar que Jeová teu Deus escolher para ali pôr o seu nome, quando Jeová teu Deus te abençoar; 25 convertê-lo-ás em dinheiro, atarás o dinheiro na tua mão, e irás ao lugar que Jeová teu Deus escolher.

(Deuteronômio 16:2) 2 Sacrificarás a Páscoa a Jeová teu Deus, ovelhas e bois no lugar que Jeová escolher para ali fazer habitar o seu nome.

Jeová tinha a liberdade de escolher onde residir. Era Jeová quem indicaria onde o tabernáculo devia ser montado. Como Jeová morava em tendas, Ele definiria em que local Ele residiria de forma temporária ou permanente, conforme fosse a Sua vontade.

Será que era o humano quem definia onde a arca devia ser levada??

Se houvesse uma batalha, deveriam pegar a arca e levá-la para o fronte de batalha ou para próximo do local da batalha visando ter a proteção de Jeová, usando-o como uma arma contra os supostos “inimigos”??

Será que algum humano, qualquer humano, deveria pegar a arca e levá-la para perto de si, visando ter a proteção de Jeová contra seus prováveis inimigos.

Será que algum humano, qualquer humano, deveria pegar a arca e levá-la para perto de si, visando obter o respeito dos demais humanos em face desta proximidade física com Jeová, Aquele que habita por sobre a arca??

Aquele humano, qualquer humano que se apossasse da arca para si mesmo, tirando proveito desta posse, estaria violando o direito de ir e vir de Jeová, não estaria??

Aquele humano, qualquer humano que decidisse restringir o ir e vir de Jeová, estaria cometendo um pecado contra Jeová, não estaria??

Não estaria desrespeitando e violando o livre-arbítrio de Jeová??

Não estaria tentando impor sua vontade sobre a vontade declarada de Jeová??

O que aconteceu no caso de Davi e a arca??

Será que Jeová pediu aos levitas, os responsáveis pelo deslocamento da arca que a levassem para perto de Davi??

A arca estar perto de Davi era a satisfação da vontade de Jeová ou era a satisfação da vontade de Davi??

O que o histórico produziu como fato??

(2 Samuel 6:4-13) 4 Levaram-na assim da casa de Abinadabe, que estava no morro, — com a arca do [verdadeiro] Deus; e Aiô andava na frente da Arca. 5 E Davi e toda a casa de Israel festejavam perante Jeová com toda sorte de instrumentos de pau de junípero, e com harpas, e com instrumentos de cordas, e com pandeiros, e com sistros, e com címbalos. 6 E por fim chegaram até a eira de Nacom, e Uzá estendeu então [a mão] à arca do [verdadeiro] Deus e segurou-a, porque o gado quase causara um transtorno. 7 Nisso se acendeu a ira de Jeová contra Uzá, e o [verdadeiro] Deus o golpeou ali pelo ato irreverente, de modo que morreu ali perto da arca do [verdadeiro] Deus. 8 E Davi ficou irado pelo fato de Jeová ter irrompido numa brecha contra Uzá, e aquele lugar veio a ser chamado de Peres-Uzá até o dia de hoje. 9 E naquele dia Davi ficou com medo de Jeová e começou a dizer: “Como virá a mim a arca de Jeová?” 10 E Davi não estava disposto a remover a arca de Jeová para junto de si à Cidade de Davi. Portanto, Davi fez que fosse levada à casa de Obede-Edom, o geteu. 11 E a arca de Jeová ficou morando na casa de Obede-Edom, o geteu, por três meses; e Jeová abençoava a Obede-Edom e a todos os da sua casa. 12 Por fim se relatou ao Rei Davi, dizendo-se: “Jeová abençoou a casa de Obede-Edom e tudo o que é seu por causa da arca do [verdadeiro] Deus.” Então Davi passou a ir e a trazer a arca do [verdadeiro] Deus da casa de Obede-Edom para cima à Cidade de Davi, com alegria. 13 E sucedeu que, quando os carregadores da arca de Jeová tinham marchado seis passos, ele sacrificou imediatamente um touro e um animal cevado.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(2 Samuel 6:4-13) 4 Levaram-no com a arca de Deus, da casa de Abinadabe, que estava sobre o outeiro; e Aiô ia adiante da arca. 5 Davi e toda a casa de Israel dançavam diante de Jeová com todas as suas forças, com cânticos, e ao som de harpas, e saltérios, e tambores, e pandeiros, e címbalos. 6 Quando chegaram à eira de Nacom, lançou Uzá a mão à arca de Deus, e pegou nela, porque os bois tropeçaram. 7 A ira de Jeová se acendeu contra Uzá, e Deus o feriu ali pela sua temeridade. Uzá ali morreu junto à arca de Deus. 8 Desgostou-se Davi, porque Jeová ferira a Uzá. Ficou-se chamando aquele lugar Peres-Uzá até o dia de hoje. 9 Davi teve medo de Jeová naquele dia, e disse: Como virá a mim a arca de Jeová? 10 Não quis Davi remover a arca de Jeová para junto de si na cidade de Davi, mas fê-la entrar na casa de Obede-Edom de Gete. 11 Ficou a arca de Jeová três meses na casa de Obede-Edom de Gete, e Jeová o abençoou juntamente com toda a sua casa. 12 Foi dito ao rei Davi: Jeová tem abençoado a casa de Obede-Edom, e tudo o que lhe pertence, por causa da arca de Deus. Foi Davi e trouxe com alegria da casa de Obede-Edom a arca de Deus para a cidade de Davi. 13 Quando os que levavam a arca de Jeová, tinham dado seis passos, sacrificava ele um boi e um animal cevado.

O que o histórico produziu como fato??

Davi estava desprezando a liberdade de ir e vir da pessoa de Jeová e persistiu com sua vontade de humano em ter a arca perto de si.

Neste desejo pessoal, que outro pecado cometeu Davi, desobedecendo a mais um mandamento??

(Números 18:7) 7 E tu e teus filhos contigo deveis resguardar vosso sacerdócio quanto a toda incumbência do altar e quanto ao que há por dentro da cortina; e tendes de prestar serviço. Darei vosso sacerdócio como serviço de dádiva, e o estranho que se chegar deve ser morto.”



(2 Samuel 6:13-14) 13 E sucedeu que, quando os carregadores da arca de Jeová tinham marchado seis passos, ele sacrificou imediatamente um touro e um animal cevado. 14 E Davi estava dançando diante de Jeová, com todo o seu poder, estando Davi cingido dum éfode de linho.



Davi não era da tribo de Levi, logo não era um sacerdote e não poderia se trajar com éfode e tampouco sacrificar animais diante da arca.

Do ponto de vista de Jeová, quem e somente quem poderia matar os animais para serem ofertados para Ele, Jeová??

O que Jeová falou para Ezequiel, centenas de anos depois de Davi ter morrido??

(Ezequiel 44:8-11) 8 Tampouco cuidastes da obrigação para com as minhas coisas sagradas, nem fostes constituir para vós [outros] em guardiães da obrigação para comigo no meu santuário.”’ 9 “‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Nenhum estrangeiro, de coração incircunciso e de carne incircuncisa, pode entrar no meu santuário, quer dizer, nenhum estrangeiro que estiver no meio dos filhos de Israel.”’ 10 “‘Mas, no que se refere aos levitas que se afastaram para longe de mim quando Israel, que se transviou de mim, andou perdido atrás dos seus ídolos sórdidos, também terão de levar seu erro. 11 E terão de tornar-se ministros no meu santuário, em postos de supervisão sobre os portões da Casa, e ministros na Casa. Eles mesmos abaterão o holocausto e o sacrifício para o povo, e eles mesmos estarão de pé perante eles para ministrar-lhes.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 44:8-11) 8 Não cumpristes as funções prescritas a respeito das minhas coisas sagradas; mas constituístes ao vosso prazer ministros que cumpram no meu santuário as funções prescritas por mim. 9 Assim diz o Senhor Jeová: Dos estrangeiros que se acharem no meio dos filhos de Israel, nenhum incircunciso de coração e incircunciso de carne, entrará no meu santuário. 10 Mas os levitas que se apartaram longe de mim, quando Israel se desviava, os quais se desviavam de mim para seguirem os seus ídolos; estes sim levarão sobre si as suas iniqüidades. 11 Contudo serão ministros do meu santuário, tendo o seu cargo junto às portas da casa, e ministrando na casa. Eles matarão os holocaustos e os sacrifícios para o povo, e estarão diante deles para os servir.

Do ponto de vista de Jeová, somente os levitas estavam autorizados a matar os animais a serem ofertados a Jeová.

Nenhum estrangeiro à tribo de Levi deveria matar animais e ofertá-los para Jeová. Todo e qualquer humano que não fosse da tribo de Levi não tinha autorização de Jeová para matar animais e fazer deles ofertas à Jeová.

Vimos uma clara desobediência de muitos mandamentos sendo praticada por um humano escolhido por Deus.

Deixar de cumprir um mandamento é desobedecer ao mandamento, independente de quem seja tal pessoa e independente da circunstância. Se ela não recebeu um mandamento específico para ela, então ela está desobedecendo ao mandamento em vigor.

Depois que alguém “decide” obedecer, ele ainda pode “desistir” de obedecer a qualquer momento.

Neste caso, as circunstâncias é que seriam o determinante quanto a continuidade da obediência.

O que é uma circunstância??

Circunstância – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: condição de tempo, lugar ou modo que cerca ou acompanha um fato ou uma situação e que lhes é essencial à natureza; estado de coisas num momento dado; conjuntura, momento, ocasião.

circunstância

s.f. (1473) 1 condição de tempo, lugar ou modo que cerca ou acompanha um fato ou uma situação e que lhes é essencial à natureza <a presença da luz é c. indispensável para a determinação das cores> 2 fato acessório ou outro pormenor que se prende a um acontecimento ou a uma situação; particularidade <a idade é c. secundária, desde que haja competência> 3 indício ou prova que conduz ao conhecimento da situação real de um fato ou um estado <as c. de um crime> 4 conjunto de fatores materiais ou não que acompanham ou circundam alguém ou alguma coisa; contexto <as c. econômicas de uma região> 5 estado de coisas num momento dado; eventualidade, contingência <dobrar-se às c. presentes> 6 conjuntura, momento, ocasião <aguardava c. favorável para fazer o pedido> 7 causa, motivo <uma c. inesperada impediu-o de viajar> 8 cerimônia, formalidade <o casamento realizou-se com pompa e c.> ¤ etim lat. circumstantìa,ae 'ação de estar ao redor; particularidade' ¤ sin/var ver sinonímia de conjuntura e peripécia ¤ par circunstancia(fl.circunstanciar); circunstâncias(pl.) / circunstancias(fl. circunstanciar)


Ele obedeceria, desde que....; ele continuaria a obedecer, desde que....

Será que as regras de comportamento do Pai IHVH são circunstanciais??

Devem ser obedecidas apenas em determinadas circunstâncias??

Será que são as circunstâncias que devem determinar se alguém obedece ou não a um mandamento??

Jesus veio à terra estabelecer a diferença entre certo e errado, bem e mal, luz e escuridão, pecado e não pecado.

Além disso, Jesus também veio fazer outra coisa extremamente importante para a continuidade da vida do homem.

O que foi??

Ele mesmo respondeu:

(Mateus 5:17-18) 17 Não penseis que vim destruir a Lei ou os Profetas. Não vim destruir, mas cumprir; 18 pois, deveras, eu vos digo que antes passariam o céu e a terra, do que passaria uma só letra menor ou uma só partícula duma letra da Lei sem que tudo se cumprisse....


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 5:17-18) 17 Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim revogar, mas cumprir. 18 Porque em verdade vos digo: Enquanto não passar o céu e a terra, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, sem que tudo se cumpra.

Depois de criada a lei, ela deve ser obedecida. Só restam duas alternativas em relação a uma lei vigente. Ou ela é obedecida ou ela é desobedecida.

Neste caso, Jesus afirmou sua plena concordância com a lei vigente e sua firme decisão de obedecer a lei vigente, independente das circunstâncias. Que lei??

Quem eram os ouvintes de Jesus?? Eram pessoas que tinham sobre si uma lei, que eles afirmavam ser a lei de Deus.

Aqueles humanos glorificavam sua lei diante dos homens, assim como Moisés lhes dissera:

(Deuteronômio 4:7-8) 7 Pois, que grande nação há que tenha deuses perto de si do modo como Jeová, nosso Deus, está em todas as nossas invocações? 8 E que grande nação há que tenha regulamentos justos e decisões judiciais semelhantes a toda esta lei que hoje ponho diante de vós?


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 4:7-8) 7 Pois que grande nação há, que tenha deuses tão perto de si, como o é Jeová nosso Deus, todas as vezes que o invocamos? 8 Que grande nação há, que tenha estatutos e juízos tão justos, como toda esta lei, que hoje vos proponho?

Aquela geração, assim como todas as demais gerações se orgulhavam da lei que tinham.

Aqueles ouvintes entenderam exatamente o que Jesus lhes estava falando, quando Jesus lhes falou a palavra lei.

Jesus afirmou que ele obedeceria à lei vigente.

Percebemos então que Jesus estava estabelecendo a diferença entre o que era pecado e o que não era pecado, como também estava estabelecendo o modelo de COMO obedecer a lei de Deus.

Eu vou estabelecer o modelo de como um humano qualquer deve obedecer a lei dada pelo Pai.

Bem, a partir daquele momento, as testemunhas escolhidas e todos os ouvintes interessados estavam convidados a comprovar se Jesus estava obedecendo à lei vigente ou não.

No entender de alguns, Jesus não estava cumprindo a lei e que somente os que não conheciam a lei é que estavam dando ouvidos a Jesus.

(João 7:45-49) 45 Portanto, os oficiais voltaram aos principais sacerdotes e fariseus, e estes últimos lhes disseram: “Por que é que não o trouxestes para cá?” 46 Os oficiais responderam: “Nunca homem algum falou como este.” 47 Os fariseus responderam, por sua vez: “Será que também vós fostes desencaminhados? 48 Será que um só dos governantes ou dos fariseus depositou fé nele? 49 Mas esta multidão, que não sabe a Lei, são pessoas amaldiçoadas.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 7:45-49) 45 Voltaram, então, os oficiais de justiça aos principais sacerdotes e fariseus, e estes lhes perguntaram: Por que não o trouxestes? 46 Responderam os oficiais: Nunca homem algum falou como este homem. 47 Replicaram-lhes os fariseus: Estais vós também iludidos? 48 Porventura creu nele alguma das autoridades, ou alguns dos fariseus? 49 Mas este povo que não entende a Lei é amaldiçoado.

Os entendidos da lei, ou seja, os sacerdotes e os fariseus não viam Jesus como cumpridor da lei, muito pelo contrário, eles viam Jesus como um fora da lei. Logo, afirmavam em relação àqueles que davam ouvidos a Jesus: Mas este povo que não entende a lei, que não sabe a lei, é amaldiçoado.

Amaldiçoados porquê??

Resposta: Por acompanharem alguém que claramente falava contra a lei, contra aquilo que eles tinham como a lei de Deus.

Ficou bem claro que havia uma discordância entre Jesus e as autoridades (sacerdotes) quanto ao cumprimento da lei, ou seja, daquilo que eles consideravam como a lei de Deus.

Por exemplo, quanto a amar ao próximo, que questionamento apresentaram a Jesus, aqueles homens que afirmavam entender a lei??

(Lucas 10:25-29) 25 Então, eis que se levantou certo homem versado na Lei, para prová-lo, e disse: “Instrutor, por fazer o que hei de herdar a vida eterna?” 26 Ele lhe disse: “O que está escrito na Lei? Como é que lês?” 27 Em resposta, disse: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua força, e de toda a tua mente’, e, ‘o teu próximo como a ti mesmo’.” 28 Ele lhe disse: “Respondeste corretamente; ‘persiste em fazer isso e obterás a vida’.” 29 Mas, querendo mostrar-se justo, o homem disse a Jesus: “Quem é realmente o meu próximo?”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 10:25-29) 25 Levantando-se um doutor da lei, experimentou-o, dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? 26 Respondeu-lhe Jesus: Que é o que está escrito na Lei? como lês tu? 27 Respondeu ele: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de toda a tua força e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. 28 Replicou-lhe Jesus: Respondeste bem; faze isso, e viverás. 29 Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: E quem é o meu próximo?

Quem é o próximo a quem eu devo amar como a mim mesmo??

Era uma pergunta inteligente, não era?? Certamente.

Próximo era alguém indefinido?? Sim. Próximo continua sendo alguém indefinido.

O samaritano com quem não temos trato é um próximo a ser amado como a si mesmo por um judeu??

O romano e os demais impuros incircuncisos são próximos a serem amados como a si mesmo por um judeu??

Aquele que me odeia é um próximo a ser amado por mim??

Aquele que odeia meu filho é um próximo a ser amado por mim??

Aquela adúltera é um próximo a ser amada pelos judeus??

Aquele que mata o meu filho é um próximo a ser amado por mim??

Minha esposa adúltera continua a ser um próximo a ser amada por mim da mesma forma como se não fosse uma esposa adúltera??

Aquele judeu que me rouba continua sendo um próximo a ser amado por mim da mesma forma como se não tivesse me roubado??

O que percebemos??

Percebemos que havia um mandamento comum entre Jesus e aos estudiosos da lei, mas, que mesmo assim ainda havia dúvidas sobre até onde ia este amor ao próximo. Havia dúvidas quanto a quem era tal “próximo”. Havia dúvidas sobre até onde ia a obediência a este mandamento.

No entender daqueles conhecedores daquela regra de comportamento, ou seja, amar ao próximo como a si mesmo, as circunstâncias anulavam o mandamento, ou seja, anulavam esta norma de comportamento.

Percebemos que o ouvinte precisa aceitar aquela regra como um mandamento e concordar com ela. Somente assim é que aquele humano conseguiria praticá-la de forma incondicional, ou seja, independente das circunstâncias.

Quase dois milênios depois, como você responderia a estas perguntas para você mesmo??

Será que a tua forma de ver as coisas é a mesma forma praticada por Jesus??

Até onde deve ir o tal do amor ao próximo como a si mesmo??

Além de definir quem é o meu próximo, é necessário saber até onde iria este amor a este “próximo”, não é verdade??

Bem, e quanto ao mandamento (regra de comportamento) “não matarás”, até onde vai a obediência a este mandamento?? Que relação podia existir entre o mandamento “não matarás” e o mandamento de “amar ao próximo como a si mesmo”??

Fica bem claro que aqueles homens tinham as suas próprias opiniões sobre a obediência aos mandamentos. Fica bem claro que existia uma polêmica sobre isso??

Jesus afirmou no sermão do monte que ele iria mostrar àquela geração como obedecer a lei vigente, como cumprir a lei vigente.

Aqueles homens tinham Moisés como modelo de alguém que havia obedecido a lei. Aqueles homens apontavam palavras de Moisés, de Davi e de outros humanos que eles tinham como modelos de comportamento em relação a lei vigente.

Jesus estava estabelecendo um modelo diferente quanto a como obedecer a lei de Deus. Jesus estava estabelecendo um novo modelo de comportamento em relação às regras de comportamento do Pai, algo que aqueles humanos concordavam com Jesus.

O que é um próximo??

Próximo - esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: diz-se de parente em primeiro grau; alguém muito chegado; íntimo; qualquer ser humano, tomado como semelhante; semelhante.

próximo

\ss\ adj. (sXIV) 1 a pequena distância <mora numa casa p.> 2 que se segue imediatamente; seguinte <p. semana> <nas p. horas> 3 prestes a acontecer, a chegar <o casamento está p.> 4 sucedido há pouco tempo; recente <a tragédia está muito p.> 5 diz-se de parente em primeiro grau 6 muito chegado; íntimo <círculo p. de amigos> 7 parecido, semelhante, análogo <o desenho ficou bem p. do original> n s.m. 8 o que vem em seguida; seguinte <pode mandar entrar o p.> 9 qualquer ser humano, tomado como um semelhante; semelhante <amar o p.> n adv. 10 em lugar não distante; na vizinhança; perto <mora p.> ¤ etim lat. proxìmus,a,um 'id.' ¤ sin/var e afins: acercado, adjacente, adjunto, chegado, circunvizinho, confinante, contíguo, fronteiro, imediato, iminente, junto, perto, propínquo, rente, seguinte, vizinho ¤ ant afastado, desviado, distante, longínquo, precedente, remoto


Parente próximo em primeiro grau..

Esta é a definição humana.

Será que a definição de próximo, existente na mente de Jesus, corresponderia com a forma existente na mente daqueles humanos??

Que definição deu Jesus para próximo??

Jesus contou um caso, caso este que podia ser real ou não:

(Lucas 10:30-37) 30 Em resposta, Jesus disse: “Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu entre salteadores, que tanto o despojaram como lhe infligiram golpes, e foram embora, deixando-o semimorto. 31 Ora, por coincidência, certo sacerdote descia por aquela estrada, mas, quando o viu, passou pelo lado oposto. 32 Do mesmo modo também um levita, quando, descendo, chegou ao lugar e o viu, passou pelo lado oposto. 33 Mas, certo samaritano, viajando pela estrada, veio encontrá-lo, e, vendo-o, teve pena. 34 De modo que se aproximou dele e lhe atou as feridas, derramando nelas azeite e vinho. Depois o pôs no seu próprio animal e o trouxe a uma hospedaria, e tomou conta dele. 35 E no dia seguinte tirou dois denários, deu-os ao hospedeiro e disse: ‘Toma conta dele, e tudo o que gastares além disso, eu te pagarei de volta ao retornar para cá.’ 36 Qual destes três te parece ter-se feito próximo do homem que caiu entre os salteadores?” 37 Ele disse: “Aquele que agiu misericordiosamente para com ele.” Jesus disse-lhe então: “Vai e faze tu o mesmo.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 10:30-37) 30 Prosseguindo Jesus, disse: Um homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de salteadores que, depois de o despirem e espancarem, se retiraram, deixando-o meio morto. 31 Por uma coincidência descia por aquele caminho um sacerdote; quando o viu, passou de largo. 32 Do mesmo modo também um levita, chegando ao lugar e vendo-o, passou de largo. 33 Um samaritano, porém, que ia de viagem, aproximou-se do homem e, vendo-o, teve compaixão dele. 34 Chegando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho e, pondo-o sobre o seu animal, levou-o para uma hospedaria e tratou-o. 35 No dia seguinte tirou dois denários, deu-os ao hospedeiro e disse: Trata-o e quanto gastares de mais, na volta eu to pagarei. 36 Qual destes três te parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? 37 Respondeu o doutor da lei: Aquele que usou de misericórdia para com ele. Disse-lhe Jesus: Vai-te, e faze tu o mesmo.

Que definição deu Jesus??

Próximo é aquele que você vê como sendo teu próximo, é aquele que a tua sensibilidade lhe deixa ver como próximo e pelo qual você pratica uma ação de misericórdia.

Segundo Jesus, era uma questão de sensibilidade. Desta forma, quanto mais sensível você for, mais pessoas você verá como sendo um próximo.

<>Era uma questão de amor??

Jesus revelou que os sacerdotes e os levitas mostravam ser pessoas sem coração, pessoas com um coração de pedra, pessoas plenamente insensíveis ao serem comparadas com um samaritano. As ações da pessoa em relação a um desconhecido revelavam se ela amava ou não este desconhecido. O desconhecido é um próximo. O amar o desconhecido foi tornada realidade com uma ação que comprovava o interesse na continuidade da vida deste desconhecido, independente de quem fosse. O ato da omissão pode ser definido como um ato de não amar o próximo. A omissão é uma prova de desamor.

Omissão – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: ato ou efeito de não fazer o que moral ou juridicamente se deveria fazer, e de que resulta, ou pode resultar, prejuízo para terceiros ou para a sociedade...

omissão

s.f. (sXV) ato ou efeito de omitir(-se) 1 ato ou efeito de não mencionar (algo ou alguém), de deixar de dizer, escrever ou fazer (algo) 2 ato ou efeito de deixar de lado, desprezar ou esquecer; preterição, esquecimento 3 jur ato ou efeito de não fazer o que moral ou juridicamente se deveria fazer, e de que resulta, ou pode resultar, prejuízo para terceiros ou para a sociedade 4 falta de ação; inércia, passividade 5 falta de cuidado, de atenção; descuido, negligência 6 o que foi omitido; lacuna, falta, lapso ¤ etim lat. omissìo,ónis 'omissão', de omissum, supn. de omitère ¤ sin/var ausência, esquecimento, exclusão, falha; ver tb. sinonímia de desleixo ¤ ant ver antonímia de desleixo


<>A omissão é um pecado.

Jesus deixou bem claro que para obedecer a este mandamento da forma como Deus deseja, é necessário ter um coração de carne.

Jesus deixou bem claro que a pessoa insensível veria o mandamento de uma forma, enquanto a pessoa sensível veria o mandamento de outra forma.

A pessoa de coração insensível encontraria razões plenamente lógicas em sua mente para não ver um semelhante qualquer como um “próximo” a ser amado, como por exemplo, fazer parte de um outro grupo de humanos, ter praticado ou estar praticando uma coisa abominável aos seus olhos, ensinar algo oposto ao que ele aceita como verdade, alguém que praticou uma maldade contra aquele que ele ama.

Ver qualquer semelhante como um próximo já é um passo, no entanto, ver tal qualquer semelhante como alguém a ser incondicionalmente amado como a si mesmo já é outra coisa, bem diferente. Você só revela que o ama através de uma ação em favor dele, pois a omissão comprova o desamor.

Jesus estava revelando que a obediência à regra de comportamento deve independer das circunstâncias.

Você concorda com Jesus??

O que foi que o Pai viu no caso Sodoma??

(Ezequiel 16:49-50) 49 Eis que este é o que mostrou ser o erro de Sodoma, tua irmã: Orgulho, fartura de pão e a despreocupação do sossego foram [as coisas] que vieram a ser dela e das suas aldeias dependentes, e ela não fortaleceu a mão do atribulado e do pobre. 50 E elas continuaram a ser soberbas e a praticar uma coisa detestável diante de mim, e eu finalmente as removi, assim como vi [ser conveniente].


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 16:49-50) 49 Eis que esta era a iniqüidade de Sodoma, tua irmã: a soberba, a fartura de pão e a próspera tranqüilidade achavam-se nela e em suas filhas, porém não segurava ela a mão do pobre e do necessitado. 50 Eram arrogantes, e cometeram abominações diante de mim; portanto, ao ver isto, as removi do seu lugar.

Havia fartura de pão, e no entanto, se omitiam em relação ao pobre e ao necessitado.

O que Jeová havia falado para Isaías repetir ao povo??

(Isaías 58:6-7) 6 Não é este o jejum que escolhi? Soltar os grilhões da iniqüidade, desatar as brochas da canga e deixar ir livres os esmagados, e que rompais toda canga? 7 Não é partilhares o teu pão ao faminto e introduzires na [tua] casa pessoas atribuladas, sem lar? Que, caso vejas alguém nu, tu o tenhas de cobrir, e que não te ocultes da tua própria carne?


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Isaías 58:6-7) 6 Acaso não é este o jejum que escolhi-romper as ligaduras da iniqüidade, desatar as ligaduras do jugo, deixar ir livres os oprimidos e quebrar todo o jugo? 7 Acaso não consiste ele em repartires o teu pão com o faminto, e recolheres em casa os pobres desamparados? em cobrires o nu quando o vires, e não te esconderes da tua carne?

O sacerdote e o levita tinham a lei e os profetas, enquanto o samaritano tinha a sensibilidade de seu coração. Qual dos dois agradava a Jeová??

O sacerdote e o levita não conseguiam ver um samaritano como um próximo. O samaritano era impuro aos seus olhos. Por desvalorizar o samaritano, os adoradores de Jeová abandonariam o samaritano à sua própria sorte.

O sacerdote e o levita não conseguiam ver um gentio incircunciso como um próximo. O gentio incircunciso era impuro. Por desvalorizar o gentio através de motivos plenamente válidos em sua mente, os adoradores de Jeová abandonariam o gentio a sua própria sorte.

Pior ainda é ver aquele semelhante que faz algo mal contra mim como um próximo a ser amado por mim.

Pior ainda é ver aquele semelhante que está me matando como um próximo a ser amado por mim.

Bem, a pessoa precisa aceitar esta informação, concordar com a informação, e neste caso, isto continua sendo uma questão de sensibilidade, continua sendo uma questão de coração. Continua sendo uma questão de amar, e não uma questão de ser amado. Continua sendo uma questão de amar, independente de estar sendo amado ou não. Continua sendo uma questão de dar, e não uma questão de receber, tampouco uma questão de trocar. Continua sendo uma questão de persistir em dar tal amor de forma incondicional, independente de quem seja a pessoa recebedora.

E eu?? E eu??

Isto perguntaria qualquer pessoa egoísta.

<>No entanto, para praticar este tipo de amor, é necessário que a pessoa seja altruísta.

Entendeu para que serve a circunstância??

<>A circunstância é uma prova, é um questionamento pessoal quanto a se a pessoa concorda ou não com aquela regra de comportamento.

Depois de receber tal informação, a pessoa precisa aceitar esta informação. Bem, isto é uma questão de sensibilidade do coração.

O que Jeová falou sobre isto??

(Jeremias 31:31-34) 31 Eis que vêm dias”, é a pronunciação de Jeová, “e eu vou concluir um novo pacto com a casa de Israel e com a casa de Judá; 32 não um igual ao pacto que concluí com os seus antepassados no dia em que os tomei pela mão para os tirar da terra do Egito, ‘pacto meu que eles próprios violaram, embora eu mesmo tivesse a posse marital deles’, é a pronunciação de Jeová”. 33 Pois este é o pacto que concluirei com a casa de Israel depois daqueles dias”, é a pronunciação de Jeová. “Vou pôr a minha lei no seu íntimo e a escreverei no seu coração. E vou tornar-me seu Deus e eles mesmos se tornarão meu povo.” 34 E não mais ensinarão, cada um ao seu companheiro e cada um ao seu irmão, dizendo: ‘Conhecei a Jeová!’ porque todos eles me conhecerão, desde o menor deles até o maior deles”, é a pronunciação de Jeová. “Porque perdoarei seu erro e não me lembrarei mais do seu pecado.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Jeremias 31:31-34) 31 Eis que vêm os dias, diz Jeová, em que farei uma nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá, 32 não segundo a aliança que fiz com seus pais no dia em que os tomei pela mão para os tirar da terra do Egito (essa minha aliança, eles a invalidaram, ainda que me desposei com eles, diz Jeová). 33 Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz Jeová: Imprimirei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo; 34 não ensinará mais cada um ao seu próximo, dizendo: Conhece a Jeová; porque todos me conhecerão desde o menor até o maior deles, diz Jeová. Pois perdoarei a sua iniqüidade, e não me lembrarei mais dos seus pecados.

A lei seria escrita no coração. Qual seria o resultado??

E eles serão o meu povo e Eu serei o seu Deus.

Toda a lei de Jeová tem o que por base?? Será que é a plena punição?? Será que é a plena retribuição?? Será que é a compensação?? Será que é o medo da punição?? Será que é a intolerância ao pecador??

O que disse Jesus??

(Mateus 22:35-40) 35 E um deles, versado na Lei, perguntou para prová-lo: 36 Instrutor, qual é o maior mandamento na Lei?” 37 Disse-lhe: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.’ 38 Este é o maior e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’ 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 22:35-40) 35 e um deles, doutor da lei, para o experimentar, fez-lhe esta pergunta: 36 Mestre, qual é o grande mandamento da Lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 O segundo semelhante a este é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os profetas.

Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

A base de toda a lei são estes dois mandamentos. A base de toda a lei é o amor. Nenhum dos mandamentos da lei pode ter o ódio como base. Nenhum dos mandamentos da lei pode ter a inimizade como base. Nenhum dos mandamentos pode ter o ressentimento como base. Nenhum dos mandamentos pode ter a vingança como base. Nenhum dos mandamentos da lei pode ter a violência como base. Nenhum dos mandamentos pode ter a desigualdade como base.

Neste caso, todos os mandamentos da lei indicam as ações amorosas a serem praticadas e as ações desamorosas que não devem ser praticadas.

Cobiçar o que é dos outros é uma falta de amor;

Roubar é uma falta de amor;

Praticar juros é uma falta de amor;

Matar é uma falta de amor;

Vingança é falta de amor;

Percebemos que a lei obedecida por Jesus era aquela lei que tinha por base os dois mandamentos de amor indicados por ele, mandamentos que ele chamou de “primeiro e maior mandamento” e de o “segundo e semelhante a este”.

A lei dada por Jeová pede que o humano seja uma fonte de amor. O humano precisa dar continuamente seu amor a todos os seus semelhantes. Os dois “mandamentos base” não te pedem para ser um recebedor de amor. Os dois “mandamentos base” pedem para você amar e amar e amar.

A lei objetiva que o humano esteja continuamente ocupado em dar o seu amor para outros.

Fica plenamente comprovado que o amor é a base de toda lei dada por Jeová para a humanidade.

Fica mais evidente ainda, que Jesus veio mostrar ao humano como obedecer a lei dada por Jeová para a humanidade, isto é, a lei do amor.

Jesus deixou bem claro que o ódio não tinha nada a ver com a lei de Deus, mas que o ódio era plenamente praticado tanto por aquela geração contemporânea de Jesus, como pelos seus antepassados.

Os sacerdotes e os fariseus não tinham como negar a existência daqueles dois mandamentos. Jesus lhes revelou a importância daqueles dois mandamentos.

O que aconteceu depois de Jesus lhes revelar a importância destes dois mandamentos??

(Marcos 12:32-34) 32 O escriba disse-lhe: “Instrutor, bem disseste em harmonia com a verdade: ‘Ele é Um só, e não há outro senão Ele’; 33 e este amá-lo de todo o coração e de todo o entendimento, e de toda a força, e este amar o próximo como a si mesmo, vale muito mais do que todos os holocaustos e sacrifícios.” 34 Jesus, em vista disso, discernindo que tinha respondido inteligentemente, disse-lhe: “Não estás longe do reino de Deus.” Mas, ninguém tinha mais coragem de interrogá-lo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Marcos 12:32-34) 32 Disse-lhe o escriba: Na verdade, Mestre, disseste bem que Ele é um; e não há outro senão Ele; 33 e que o amá-lo de todo o coração, de todo o entendimento e de toda a força, e o amar ao próximo como a si mesmo, excede a todos os holocaustos e sacrifícios. 34 Vendo Jesus que ele havia falado sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do reino de Deus. Ninguém ousava mais interrogá-lo.

Bastava a pessoa parar para ouvir Jesus falar e acompanhar o raciocínio de Jesus, que a pessoa conseguia compreender a importante mensagem de Jesus.

Isto era uma bomba lançada contra todos os conceitos praticados e ensinados por eles.

Bem, a partir do ponto onde este escriba havia chegado, ele poderia começar a visualizar o reino de Deus. As palavras de Jesus foram estas, não foram??

Não estás longe do reino de Deus”.

Ainda havia um caminho a ser percorrido por este escriba.

Jesus transmitiu uma informação de importância singular em relação ao reino de Deus.

Até então o escriba e seus acompanhantes concordaram com a informação dada por Jesus, renderam-se a esta informação.

O que ficou bem claro??

A importância dos dois “mandamentos base” em relação a toda lei e os profetas.

Não havia mais argumentos contra os dois mandamentos serem a base para toda a lei.

- Jesus, você nos forneceu uma interessante chave. Esta chave abre muitas portas.

O que fazer a partir de agora??

Analisar toda a lei existente comparando-a com estes dois “mandamentos base”.

O que está análise revelaria??

Revelaria uma enorme quantidade de mandamentos incompatíveis com os dois “mandamentos base”.

O que ocorreria com este humano??

Ele ficaria diante de uma encruzilhada, pois ele idolatrava seus antepassados, principalmente Moisés, aquele de quem haviam recebido os mandamentos incompatíveis com os dois “mandamentos base”, cuja importância singular havia sido revelada por Jesus.

De posse desta informação de importância singular, o que fará você?? O que farás diante das portas?? Continuará a creditar a Jeová mandamentos tais como o “olho por olho e dente por dente” e “vingador de sangue”??

Que compatibilidade pode existir entre os dois “mandamentos base” e o mandamento dente por dente, olho por olho??

Que compatibilidade pode existir entre os dois “mandamentos base” e o mandamento do vingador de sangue??

São mandamentos incompatíveis.

Incompatível - Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que não pode coexistir com outra coisa, inconciliável, incombinável; que não pode ser exercido simultaneamente pela mesma pessoa...

incompatível

adj.2g. (1535) 1 que não é compatível 1.1 que não pode coexistir com outra coisa; inconciliável, incombinável <conceitos, métodos i.> 1.2 que não pode entender-se com outra pessoa <nunca junte duas pessoas i. numa mesma sala> 1.3 que não pode ser simultaneamente ministrado com outro medicamento, produto ou tratamento <remédios i.> 1.4 que não pode ser exercido simultaneamente pela mesma pessoa (diz-se de cargo, função, ofício, vantagem, direito etc.) ¤ etim in- + compatível ¤ sin/var ver sinonímia de adversário ¤ ant compatível; ver tb. antonímia de adversário


Sendo incompatíveis, como poderiam ter sido produzidos pela mesma fonte?? Como poderiam ter sido produzidos pelo mesmo Legislador??

Como poderiam ser praticados simultaneamente?? Quem conseguiria obedecê-los simultaneamente??



Jesus fala para seus apóstolos: É para amar ASSIM COMO eu vos amei.

(João 13:34-35) 34 Eu vos dou um novo mandamento, que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. 35 Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 13:34-35) 34 Um novo mandamento vos dou, que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. 35 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros.

A forma como Jesus amou os seus apóstolos passa a ser o modelo de amor a ser demonstrado pelos que se dizem discípulos de Jesus.

Ele repetiu:

(João 15:12-14) 12 Este é o meu mandamento, que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. 13 Ninguém tem maior amor do que este, que alguém entregue a sua alma a favor de seus amigos. 14 Vós sois meus amigos, se fizerdes o que vos mando.


Assim reza a Tradução Brasileira:

(João 15:12-14) 12 Este é o meu mandamento, que vos ameis uns aos outros como eu vos amei. 13 Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. 14 Vós sois meus amigos, se fizerdes o que vos mando.

A marca registrada dos discípulos de Jesus deve ser o amor que discípulos praticam uns pelos outros e o amor que dão aos demais semelhantes.

Jesus não falou para seus discípulos se preocuparem em receber amor das pessoas. Jesus lhes pediu: “Se preocupem em dar amor”.

Obediência diretamente relacionada com o amor.

Jesus nos informou que a obediência está diretamente relacionada com o amor que se sente pela pessoa que deu o mandamento.

Se você obedecer aos meus mandamentos você prova que me ama.

(João 14:21) 21 Quem tem os meus mandamentos e os observa, este é o que me ama. Por sua vez, quem me ama, será amado por meu Pai, e eu o amarei e me mostrarei claramente a ele.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 14:21) 21 Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama, será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele.

Continuou Jesus:

Se você não obedecer aos meus mandamentos, você prova que não me ama.

(João 14:24) 24 Quem não me ama, não observa as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas pertence ao Pai que me enviou.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 14:24) 24 Quem me não ama, não guarda as minhas palavras; a palavra que estais ouvindo, não é minha, mas do Pai que me enviou.

De forma paralela, ficou bem claro que prova que ama a Jeová aquele que obedece aos mandamentos de Jeová. Jesus nos informou que os mandamentos dele eram os mesmos mandamentos dados pelo Pai.

Jesus continua com a informação: Não deveis amar a nenhum humano mais do que a mim; não deveis amar a nenhum dos teus familiares mais do que a mim.

Não é digno de mim.

(Mateus 10:36-38) 36 Deveras, os inimigos do homem serão pessoas de sua própria família. 37 Quem tiver maior afeição pelo pai ou pela mãe do que por mim, não é digno de e mim; quem tiver maior afeição pelo filho ou pela filha do que por mim, não é digno de mim. 38 E aquele que não aceita a sua estaca de tortura e não me segue não é digno de mim.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 10:36-38) 36 assim os inimigos do homem serão os da sua própria casa. 37 Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim, não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim, não é digno de mim; 38 e aquele que não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim.

O que Jesus estava nos informando??

Nenhum humano deve interferir na tua obediência aos mandamentos que te dou, mandamentos estes que recebi do Pai.

Jesus havia dito antes: Os inimigos do homem serão pessoas de sua própria família.

Não permita que as pessoas de da tua própria família te induzam a desobedecer aos meus mandamentos, pois eles se oporão a que você obedeça aos meus mandamentos.

Em determinadas ocasiões eles desejarão e te pedirão para que você viole os mandamentos para, de alguma maneira, favorecê-los.

Estando eles em oposição aos mandamentos, eles buscarão te induzir a acompanharem-nos nesta posição contrária aos mandamentos.

Vamos citar um exemplo simples.

Aconteceu com Jesus e os apóstolos.

Jesus estava sendo injustamente preso, e todos sabiam o que aconteceria, pois o próprio Jesus já os havia avisado. Naquele momento, o que fez Pedro??

Puxou uma espada e feriu um homem.

Pedro devia continuar amando o próximo, no entanto, Pedro chegou ao ponto de ferir um próximo no objetivo de impedir que Jesus viesse a sofrer.

Neste caso, o que faria um discípulo ao ver seu familiar sendo preso, espancado ou sofrendo qualquer tipo de violência?? Será que deveria agir como Pedro??

Se reagisse como Pedro, o que este discípulo estaria fazendo?? Não estaria desobedecendo ao mandamento dado por Jesus??

Jesus estava informando aos discípulos que não deveriam permitir que nenhuma circunstância os fizesse desobedecer aos mandamentos.

Não deixeis que nenhuma circunstância os induza a desobedecer aos mandamentos, ou seja, a deixar de me amar, nem mesmo as circunstâncias que envolvam os vossos familiares diretos.

Não ameis a vos mesmos mais do que a mim.

(Mateus 16:24-25) 24 Jesus disse então aos seus discípulos: “Se alguém quer vir após mim negue-se a si mesmo e apanhe a sua estaca de tortura, e siga-me continuamente. 25 Pois, todo aquele que quiser salvar a sua alma, perdê-la-á; mas todo aquele que perder a sua alma por minha causa, achá-la-á.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 16:24-25) 24 Então disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. 25 Pois o que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; e o que perder a sua vida por minha causa, achá-la-á.

Se você negar a qualquer um dos meus mandamentos objetivando salvar a tua vida, você a perderá, pois você estará optando por cometer um pecado.

(Revelação 13:9-10) 9 Se alguém tiver ouvido, ouça. 10 Se alguém [é destinado] ao cativeiro, ele vai ao cativeiro. Se alguém matar com a espada, terá de ser morto com a espada. Aqui é que significa a perseverança e a fé dos santos.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Apocalipse 13:9-10) 9 Se alguém tem ouvidos, ouça. 10 Se alguém é para o cativeiro, para o cativeiro vai: se alguém matar à espada, é necessário que seja morto à espada. Aqui está a perseverança e a fé dos santos.

O que percebemos??

Que é necessário amar incondicionalmente a Jesus para poder obedecer incondicionalmente aos mandamentos dados por Jesus, mandamentos estes criados pelo Legislador Jeová para que o humano viva no seu dia a dia entre os seus semelhantes.

O amor a Jesus deve estar acima do amor à própria vida e do amor à vida de qualquer familiar.

Em relação a amar o próximo, até onde deveria ir este amor??

Amar uma pessoa agradável, plenamente gentil e amável é fácil e qualquer um consegue.

No entanto, Jesus informou até onde deveria ir o amar o próximo.

(Mateus 5:43-48) 43 Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’ 44 No entanto, eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem; 45 para que mostreis ser filhos de vosso Pai, que está nos céus, visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos. 46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também a mesma coisa os cobradores de impostos? 47 E, se cumprimentardes somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem também a mesma coisa as pessoas das nações? 48 Concordemente, tendes de ser perfeitos, assim como o vosso Pai celestial é perfeito.


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Mateus 5:43-48) 43 Tendes ouvido que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, 45 para que vos torneis filhos de vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir chuvas sobre justos e injustos. 46 Pois se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? não fazem os publicanos também o mesmo? 47 Se saudardes somente aos vossos irmãos, que fazeis de especial? não fazem os gentios também o mesmo? 48 Sede vós, pois, perfeitos, como vosso Pai celestial é perfeito.

Aquilo que era fácil foi estabelecido como sendo o certo, isto é, amar somente aquele que não sentisse inimizade por mim. Neste caso, eu estaria certo em retribuir o ódio àquele que me odiasse.

Retribuir o ódio àquele que me odiasse não era visto como pecado diante de Deus.


Jesus indicou um caminho muito mais abrangente do amor. Independente de quem seja e do que seja aquela pessoa, eu devo amá-la.

Jesus revelou que o humano devia espelhar-se no Pai Celestial. Jesus revelou a forma perfeita de amar.


Depois de informado acerca de como o Pai desejava que eu me relacionasse com as pessoas ao meu redor, quais são as minhas alternativas??


Obedecer ou desobedecer ao mandamento. Obedecer ou desobedecer a forma como eu devo obedecer a este mandamento.


<>Pedra de tropeço.


O Pai afirmou que colocaria uma pedra de tropeço diante daqueles que Ele estava ensinando..


(Ezequiel 3:20) 20 E quando o justo recuar de sua justiça e realmente fizer injustiça, e eu tiver de pôr diante dele uma pedra de tropeço, ele é que morrerá por não o teres avisado. Morrerá por seu pecado, e seus atos justos que praticou não serão lembrados, mas demandarei o sangue dele da tua própria mão.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 3:20) 20 Demais, quando o justo se desviar da sua justiça, e cometer a iniqüidade, e eu puser diante dele uma pedra de tropeço, ele morrerá; porque não o avisaste, morrerá no seu pecado, e não serão lembradas as suas ações de justiça que tem praticado; mas o seu sangue, da tua mão o requererei.

O Pai criaria uma circunstância que Ele mesma de “pedra de tropeço”.

Ora, por que o Pai faria isso com Seu próprio filho??

Isto é uma ação de amor ou uma ação de desamor??

Fiel ao Seu objetivo, o Pai continua desejando que o filho decida diante várias circunstâncias.

<>Pegar o ensinado pelo coração.

O Pai desejando pegar o filho pelo coração??

Como??

O Pai explica como:

(Ezequiel 14:4-5) 4 Portanto, fala com eles e tens de dizer-lhes: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Todo homem de Israel que fizer os seus ídolos sórdidos subir ao seu coração e que colocar diante da sua face a própria pedra de tropeço que causa o seu erro, e que realmente chegar ao profeta, eu, Jeová, vou deixar-me induzir a lhe responder na questão segundo a multidão de seus ídolos sórdidos, 5 com o objetivo de pegar a casa de Israel pelo coração, porque se apartaram de mim devido aos seus ídolos sórdidos — todos eles.”’


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 14:4-5) 4 Portanto fala com eles, e dize-lhes: Assim diz o Senhor Jeová: Todo o homem da casa de Israel que der lugar no seu coração aos seus ídolos, e puser diante da sua face o tropeço da sua iniqüidade, e vier ter com o profeta: eu Jeová lhe responderei nisso segundo a multidão dos seus ídolos; 5 para que eu apanhe a casa de Israel no seu coração, porque são todos alienados de mim pelos seus ídolos.

O que o Pai estava fazendo??

Criando uma circunstância na qual a casa de Israel revelaria o que tinha no coração em relação à obediência aos mandamentos Dele, Pai IHVH.

Sob certas circunstâncias, o que deseja ouvir a Casa de Israel??

Desejava ouvir aquilo que tinham no coração, ou seja, o desejo de riqueza, poder, superioridade, vingança e desprezo em relação às nações da terra de Canaã.

Centenas de anos, e a casa de Israel continuava no seu desejo de dominar sobre todos os povos da terra de Canaã, praticando violência em cima de violência na terra de Canaã, enquanto o Pai lhes havia dado o perdão e a simplicidade como regras de comportamento.

Qual daqueles humanos não estava alienado do Pai IHVH??

O Pai foi bem claro ao dizer que todos, todos estavam alienados, apartados Dele, e que iria pegá-los pelo coração.

Percebemos o valor das circunstâncias??

Percebemos que a obediência às normas de comportamento do Pai independem das circunstâncias??

Percebemos o quanto as circunstâncias poderão ser enganosas??

Percebemos que há a necessidade de se amar às normas de comportamento dadas pelo Pai??

Percebemos que as regras de comportamento do Pai devem ser regras invioláveis??

Percebemos que a decisão de violar cada norma de comportamento está nas mãos de cada humano individual??

Percebemos que independente da circunstância, o humano individual não deve violar nenhuma das regras de comportamento do Pai IHVH??

Vamos frisar mais uma vez. Independente das circunstâncias, o humano individual não deve violar a nenhuma regra de comportamento do Pai.

Vamos ver se entendemos mesmo??

Em nenhuma circunstância eu devo deixar de amar o meu próximo como a mim mesmo, independente de quem seja este próximo e independente do motivo que ele venha a me dar para eu deixar de amá-lo.

ç
ç