REBELDIA DOS LEVITAS

Criada em 18 de maio de 2014 Última alteração em 03/04/15 às 14 : 35











PUXA VIDA PAI, O SENHOR ME ESCOLHEU PARA SER O POBRE NO MEIO DOS MEUS IRMÃOS???



JEOVÁ DÁ UM MANDAMENTO EXCLUSIVO PARA A TRIBO DE LEVI





Eles estavam no deserto com a esperança de terem sua própria terra, plantarem, colherem, enriquecerem, terem escravos e construírem muitas cidades..

Todos aguardavam anciosos ser possuidor de um pedaço de terra, um lugar para dizer que era seu..

No entanto, o Pai Jeová/Javé falou algo muito interessante para os levitas. Era algo que ia em oposição ao desejo de toda a tribo de Levi.

Tendo a Moisés como líder, obviamente sonhavam em obter a melhor porção, uma porção maior ou qualquer outra vantagem advinda de ser a tribo do líder das doze tribos.....

Qual foi o mandamento exclusivo que Jeová/Javé deu para a tribo de Levi??

(Números 18:20) 20 E Jeová prosseguiu, dizendo a Arão: “Não terás herança na terra deles e nenhum quinhão se tornará teu no seu meio. Eu sou teu quinhão e tua herança no meio dos filhos de Israel.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 18:20) 20 Disse mais Jeová a Arão: Não terás herança na sua terra, nem terás parte entre eles; eu é que sou a tua porção e a tua herança entre os filhos de Israel.

Ratificando, temos:

(Números 18:23) 23 E os próprios levitas têm de executar o serviço da tenda de reunião e eles é que devem responder pelo seu erro. É um estatuto por tempo indefinido nas vossas gerações, que não devem obter posse duma herança no meio dos filhos de Israel.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 18:23) 23 Mas os levitas farão o serviço da tenda da revelação, e levarão sobre si a iniqüidade do povo: será estatuto perpétuo durante as vossas gerações, e entre os filhos de Israel não terão herança.

Ratificando, temos:

(Números 26:62) 62 E seus registrados somaram vinte e três mil, todos os machos da idade de um mês para cima. Pois, não foram registrados entre os filhos de Israel, porque não se lhes devia dar nenhuma herança entre os filhos de Israel.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 26:62) 62 Os que foram contados deles eram vinte e três mil, todos os homens da idade dum mês e daí para cima; porque não foram contados entre os filhos de Israel, porquanto não lhes foi dada herança entre os filhos de Israel.

Toda a tribo de Levi de Levi foi registrada e mantida fora da herança da terra, ou seja, não receberiam nenhum pedaço de terra para terem com posse.

O que Jeová havia pedido??

(Números 1:46-49) 46 sim, todos os registrados vieram a ser seiscentos e três mil quinhentos e cinqüenta. 47 No entanto, os levitas segundo a tribo de seus pais não foram registrados entre eles. 48 Concordemente, Jeová falou a Moisés, dizendo: 49 Somente a tribo de Levi não deves registrar e não deves incluir a soma deles entre os filhos de Israel.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 1:46-49) 46 todos os que foram contados eram seiscentos e três mil e quinhentos e cinqüenta. 47 Mas os levitas segundo a tribo de seus pais não foram contados entre eles. 48 Pois Jeová disse a Moisés: 49 Somente não contarás a tribo de Levi, nem tirarás a soma deles entre os filhos de Israel;

Os da tribo de Levi não deviam ser contados, não deviam ser registrados entre os filhos de Israel.

Este havia sido o pedido de Jeová para toda a tribo de Levi.

São meus.

Isto foi o que Jeová falou em relação a inteira tribo de Levi.

(Números 3:11-13) 11 E Jeová continuou a falar a Moisés, dizendo: 12 Quanto a mim, eis que deveras tomo os levitas dentre os filhos de Israel em lugar de todos os primogênitos dos filhos de Israel, que abrem a madre; e os levitas têm de tornar-se meus. 13 Pois todo primogênito é meu. No dia em que golpeei todo primogênito na terra do Egito santifiquei para mim todo primogênito em Israel, desde o homem até o animal. Devem tornar-se meus. Eu sou Jeová.”


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Números 3:11-13) 11 Disse mais Jeová a Moisés: 12 Eu, eis que eu tenho tomado os levitas dentre os filhos de Israel em lugar de todo o primogênito que abre a madre entre os filhos de Israel, e os levitas serão meus; 13 pois todos os primogênitos são meus. No dia em que feri todos os primogênitos na terra do Egito consagrei para mim a todos os primogênitos em Israel, desde o homem até o animal; serão meus: eu sou Jeová.

Bênção ou maldição?? O que os levitas veriam nesta escolha de Jeová?? O que esta escolha representava para os levitas?? O que esta escolha de Jeová representaria para o dia a dia dos levitas?? Será que os descendentes de Levi precisariam modificar os seus sonhos, desejos e hábitos em relação ao presente e futuro??


Os levitas têm de tornar-se meus.


e os levitas serão meus;


- “Por serem Meus, os descendentes de Levi não receberão nenhum pedaço de terra em Canaã”.


O que será que os descendentes de Levi sentiram ao ouvirem estas informações em relação ao futuro deles?? Será que se sentiram abençoados?? Será que fizeram uma festa???


Em troca dos primogênitos egípcios mortos, Eu santifiquei para mim cada primogênito de Israel. Agora Eu estou pegando todos os descendentes de Levi em lugar dos primogênitos dos filhos de Israel. Neste caso, todos os descendentes de Levi, agora são Meus.

Sendo Meus, devem manter-se santificados para Mim. Desde o homem até o animal.


(Números 3:39-51) 39 Todos os registrados dos levitas, que Moisés e Arão registraram por ordem de Jeová, segundo as suas famílias, todos os machos da idade de um mês para cima, eram vinte e dois mil. 40 Jeová disse então a Moisés: “Registra todos os machos primogênitos dos filhos de Israel, da idade de um mês para cima, e toma o número dos seus nomes. 41 E os levitas tens de tomar para mim — eu sou Jeová — em lugar de todos os primogênitos entre os filhos de Israel, e os animais domésticos dos levitas em lugar de todos os primogênitos entre os animais domésticos dos filhos de Israel.” 42 E Moisés, assim como Jeová lhe mandara, passou a registrar todos os primogênitos entre os filhos de Israel. 43 E todos os machos primogênitos, pelo número dos nomes, da idade de um mês para cima, dos seus registrados, vieram a ser vinte e dois mil duzentos e setenta e três. 44 E Jeová continuou a falar a Moisés, dizendo: 45 Toma os levitas em lugar de todos os primogênitos entre os filhos de Israel e os animais domésticos dos levitas em lugar dos seus animais domésticos; e os levitas têm de tornar-se meus. Eu sou Jeová. 46 E como preço de resgate dos duzentos e setenta e três dos primogênitos dos filhos de Israel que excedem os levitas 47 tens de tomar cinco siclos por cabeça. Deves tomá-lo em siclos do lugar santo. Um siclo são vinte geras. 48 E tens de dar o dinheiro a Arão e a seus filhos como preço de resgate dos excedentes deles.” 49 Assim, Moisés tomou o dinheiro do preço de redenção daqueles que excediam o preço de resgate dos levitas. 50 Tomou o dinheiro dos primogênitos dos filhos de Israel, mil trezentos e sessenta e cinco siclos, em siclos do lugar santo. 51 Moisés deu então o dinheiro do preço de resgate a Arão e a seus filhos por ordem de Jeová, assim como Jeová mandara a Moisés.


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Números 3:39-51) 39 Todos os que foram contados dos levitas, aos quais contaram Moisés e Arão segundo o mandamento de Jeová, pelas suas famílias, todos os homens, desde a idade dum mês e daí para cima, eram vinte e dois mil. 40 Disse mais Jeová a Moisés: Contarás todos os primogênitos dos filhos de Israel, desde a idade dum mês e daí para cima, e tomarás o número dos seus nomes. 41 Tomarás os levitas para mim (eu sou Jeová) em lugar de todos os primogênitos entre os filhos de Israel, e o gado dos levitas em lugar de todos os primogênitos entre o gado dos filhos de Israel. 42 Moisés contou, como Jeová lhe ordenou, todos os primogênitos entre os filhos de Israel. 43 Todos os primogênitos, segundo o número dos nomes, desde a idade dum mês e daí para cima, dos que foram contados, eram vinte e dois mil e duzentos e setenta e três. 44 Disse Jeová a Moisés: 45 Toma os levitas em lugar de todos os primogênitos entre os filhos de Israel, e o gado dos levitas em lugar do gado deles; os levitas serão meus: eu sou Jeová. 46 Pela redenção dos duzentos e setenta e três dos primogênitos dos filhos de Israel, que excedem o número dos levitas, 47 receberás cinco siclos por cabeça: recebê-los-ás segundo o siclo do santuário (o siclo tem vinte obolos), 48 e darás a Arão e a seus filhos o dinheiro, com o qual são remidos os que são demais entre eles. 49 Moisés recebeu o dinheiro da redenção dos que excederam o número dos que foram remidos em lugar dos levitas; 50 dos primogênitos dos filhos de Israel recebeu ele o dinheiro: mil e trezentos e sessenta e cinco siclos, segundo o siclo do santuário. 51 Moisés deu o dinheiro da redenção a Arão e a seus filhos, segundo a palavra de Jeová, como Jeová ordenou a Moisés.



Avisa a todo o Israel que os levitas são Meus. Avisa-os que eles, os levitas, são Minha propriedade entre eles. Avisa-os que devem cuidar bem da Minha propriedade.


Assim, aqueles que são de Minha propriedade não receberão nenhuma herança no meio dos filhos de Israel. Os que são de Minha propriedade no lugar dos primogênitos deles, não deverão tomar posse de nenhum pedaço de terra no meio da herança que estou dando aos seus irmãos.



De que herança falava Jeová, que os da tribo de Levi não receberiam??

Não receberiam terras. Não deviam tomar posse de nenhuma terra. Não deviam se apossar de nenhum pedaço de terra. Tudo estava muito claro.

A “herança” tinha a ver especificamente em não tomarem posse de nenhum pedaço de terra.

(Números 26:52-56) 52 Depois, Jeová falou a Moisés, dizendo: 53 A estes se deve repartir a terra como herança, pelo número dos nomes. 54 Conforme for grande o número, deves aumentar a sua herança, e conforme for pouco, deves reduzir a sua herança. A herança de cada um deve ser dada proporcional aos seus registrados. 55 Somente por sorte se deve repartir a terra. Devem receber uma herança segundo os nomes das tribos de seus pais. 56 Pela determinação das sortes se deve repartir a sua herança entre os muitos e os poucos.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 26:52-56) 52 Disse Jeová a Moisés: 53 A estes se repartirá a terra por herança segundo o número dos nomes. 54 À tribo que for grande, farás a sua herança propocionalmente grande, e à que for pequena, farás a sua herança proporcionalmente pequena; segundo o número dos que foram contados de cada tribo se dará a sua herança. 55 Todavia, a terra se repartirá por sortes; segundo os nomes das tribos de seus pais a herdarão. 56 Segundo as sortes se repartirá a sua herança pelas tribos maiores e menores.

Desde o momento em que Jeová passou esta informação para Moisés sobre a condição da tribo de Levi, que espécie de reação passariam a ter os membros individuais da tribo de Levi?? Será que estavam dispostos a viverem a espécie de vida que Jeová lhes apresentara?? Será que aquela forma de vida apresentada por Jeová ia de encontro ao que eles haviam sonhado e planejado fazer na terra da promessa??

Será que os descendentes de Levi concordavam em passar a viver o dia a dia de acordo com esta vontade declarada de Jeová??

Era uma tribo abençoada ou era uma tribo sem bênçãos??

Quantos homens havia na tribo de Levi??

Vinte e dois mil homens da idade de um mês para cima.

Muitas cabeças, muitos planos, muitos desejos!!

Receberam a notícia de que não herdariam nem um único pedaço de terra, que não deviam se apossar de nenhuma propriedade na terra da promessa.

O que esta informação causou na mente e coração daqueles homens ali em pleno deserto??

Exatamente por serem de Jeová, não deveriam receber mais terras, mais propriedades e mais “bênçãos” que os demais??

Todos os outros receberiam suas terras e continuariam suas vidas, construindo, plantando, armazenando. Todos estavam ali no deserto e todos estavam fazendo seus planos.

Até ouvirem estas informações de Jeová, como todas as demais tribos, a tribo de Levi também estava fazendo seus planos para a terra da promessa. Moisés faz parte da nossa tribo. Moisés é o orgulho de nossa tribo entre todas as outras tribos os nossos irmãos......

O que desejavam??

Desejavam ter o seu pedaço de terra como todos os outros, para poderem viver uma vida “normal”, do ponto de vista deles.

Naquele momento, Jeová estava jogando um balde de água fria nos planos de muitos descendentes de Levi. Jeová afirmou: “Agora vocês Me pertencem. Agora vocês devem fazer aquilo que Eu preciso que vocês façam para Mim”.

Daquele momento em diante, todos os descendentes de Levi deviam abandonar seus planos, e redirecionar suas vidas de acordo com aquela vontade declarada de Jeová para eles.

- “Mas Pai Jeová/Javé, eu já tinha planejado fazer outras coisas para mim”.

O que havia neste momento??

Havia uma guerra de “vontades”.

Para um grupo de humanos estava sendo apresentado uma vontade de Jeová para eles fazerem daquele momento em diante.

Que reação teriam estes homens??

Passaram-se quarenta anos. Toda aquela geração que havia recebido a notícia, veio a falecer no deserto. A segunda geração no deserto era aquela que entraria na terra da promessa.

Será que esta geração já havia aceito satisfazer a vontade de Jeová para eles?? Será que haviam feito da vontade de Jeová a sua própria vontade?? Será que já concordavam plenamente com Jeová??

Será que pressionaram Moisés em face da vontade de Jeová para eles?? Será que pressionaram Moisés para que ele intercedesse junto a Jeová, para que Jeová mudasse Sua vontade, deixando que eles se apropriassem de terras??

O que a história nos trouxe como fato??



No entanto, alguma coisa mudou logo após a entrada dos israelitas na terra da promessa.

Um pouco mais de quarenta anos depois, e os da tribo de Levi receberam autorização para tomarem posse de cidades e terras dentro do território de Israel.

Como isto pode ter acontecido?? Será que Jeová havia mudado de ideia? Tinha Jeová abandonado o Seu projeto em como usar a inteira tribo de Levi?? Tinha Jeová abandonado o Seu projeto sobre como deviam se comportar os descendentes de Levi diante dele e diante de seus irmãos??

Assim se fez registrar:

(Números 35:1-5) 35 E Jeová prosseguiu, falando a Moisés nas planícies desérticas de Moabe, junto ao Jordão, [na altura] de Jericó, dizendo: 2 Dá aos filhos de Israel a ordem de que eles, da herança de sua propriedade, têm de dar aos levitas cidades para morar, e devem dar aos levitas os pastios das cidades em volta delas. 3 E as cidades têm de servir-lhes para morar, sendo que os pastios delas servirão para os seus animais domésticos, e para os seus bens, e para todos os seus animais selváticos. 4 E os pastios das cidades, que dareis aos levitas, estender-se-ão desde o muro da cidade para fora por mil côvados, em todo o redor. 5 E tendes de medir fora da cidade, do lado do leste, dois mil côvados, e do lado do sul, dois mil côvados, e do lado do oeste, dois mil côvados, e do lado do norte, dois mil côvados, com a cidade no meio. Isto lhes servirá de pastio das cidades.


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Números 35:1-5) 1 Disse mais Jeová a Moisés nas planícies de Moabe junto ao Jordão na altura de Jericó: 2 Manda os filhos de Israel que da herança da sua possessão dêem cidades aos levitas para habitarem; dareis aos levitas arrabaldes para as cidades. 3 Eles terão as cidades para habitarem; e os arrabaldes delas serão para os seus gados, para a sua fazenda e para todos os seus animais. 4 Os arrabaldes das cidades, que dareis aos levitas, se estenderão do muro da cidade e para fora mil cúbitos em roda. 5 Fora da cidade medireis para o lado do oriente dois mil cúbitos, para o lado do sul dois mil cúbitos, para o lado do ocidente dois mil cúbitos e para o lado do norte dois mil cúbitos, e a cidade estará no meio. Isto terão por arrabaldes das cidades.


Uma ordem de Jeová que contrariava uma ordem de Jeová dada anteriormente e que satisfazia a vontade dos levitas??

Sim.

Bem, isto é muito estranho, pois quando Moisés estava para se despedir do povo, ele repassou este mandamento para os levitas:

(Deuteronômio 18:1-8) 18NENHUM QUINHÃO NEM HERANÇA COM ISRAEL DEVE VIR A PERTENCER AOS SACERDOTES, AOS LEVITAS, À TRIBO INTEIRA DE LEVI. Devem comer as ofertas de Jeová feitas por fogo, sim, herança dele. 2 De modo que nenhuma herança deve vir a pertencer-lhe no meio dos seus irmãos. Jeová é a sua herança, assim como lhe falou. 3 Ora, o seguinte deve continuar como a prerrogativa legítima dos sacerdotes da parte do povo, daqueles que sacrificam uma vítima, quer touro quer ovídeo: Deve-se dar ao sacerdote a espádua e as mandíbulas, e o bucho. 4 Deves dar-lhe as primícias dos teus cereais, do teu vinho novo e do teu azeite, e a primeira lã tosquiada do teu rebanho. 5 Pois foi a ele que Jeová, teu Deus, escolheu dentre todas as tuas tribos, a fim de ficar de pé para ministrar em nome de Jeová, ele e seus filhos, para sempre. 6 E caso o levita saia de uma das tuas cidades de todo o Israel, onde residiu por um tempo, e ele deveras for ao lugar que Jeová escolher, por causa dum almejo da sua alma, 7 então tem de ministrar em nome de Jeová, seu Deus, igual a todos os seus irmãos, os levitas, que ali ficam de pé perante Jeová. 8 Deve comer um quinhão igual, além dos seus proventos das coisas que vende dos seus bens ancestrais.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 18:1-8) 1 OS LEVITAS SECERDOTES, A SABER, TODA A TRIBO DE LEVI, NÃO TERÃO PARTE NEM HERANÇA COM ISRAEL; comerão as ofertas queimadas e a herança de Jeová. 2 Não terão herança no meio dos seus irmãos; Jeová é a sua herança, como lhes disse. 3 Isto é o que será devido aos sacerdotes pelo povo, pelos que oferecerem o sacrifício, seja boi, seja ovelha: o ofertante dará ao sacerdote a espádua, as queixadas e o bucho. 4 Dar-lhe-ás as primícias do teu pão, do teu mosto e do teu azeite, e dos velos das tuas ovelhas. 5 Pois a ele o escolheu Jeová teu Deus dentre todas as tuas tribos para assistir no serviço concernente ao nome de Jeová, ele e seus filhos em todo o tempo. 6 Se um levita sair de alguma das tuas cidades de todo o Israel, na qual ele peregrina, e vier com todo o desejo da sua alma ao lugar que Jeová escolher, 7 e ministrar no tocante ao nome de Jeová seu Deus, como o fazem todos os seus irmãos, os levitas, que ali assistem diante de Jeová, 8 todos terão porções iguais para comerem, além da venda dos seus patrimônios.

Ao despedir-se do povo, Moisés ratificou as palavras coerentes de Jeová em relação a inteira tribo de Levi.

No entanto, outras palavras foram atribuídas a Moisés, palavras opostas às palavras devidamente registradas.

Algo muito estranho estava acontecendo. O que fez a inteira tribo de Levi??

Requereu cidades e apresentou palavras de Moisés devidamente registradas??

Sim.

Resultado final?? Os levitas tomaram posses das cidades.

Quantas cidades os levitas deviam tomar posse??

(Números 35:7-8) 7 Todas as cidades que dareis aos levitas serão quarenta e oito cidades, junto com seus pastios. 8 As cidades que dareis procederão da propriedade dos filhos de Israel. Dos muitos tomareis muitas e dos poucos tomareis poucas. Cada um, proporcional à sua herança de que tomará posse, dará algumas das suas cidades aos levitas.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Números 35:7-8) 7 Todas as cidades que dareis aos levitas serão quarenta e oito cidades, juntamente com os seus arrabaldes. 8 No tocante às cidades que dareis da possessão dos filhos de Israel, da tribo que for grande dareis proporcionalmente muitas e da que for pequena dareis proporcionalmente poucas: cada uma, segundo a sua herança que receber, dará das suas cidades aos levitas.

Os da tribo de Levi receberiam cidades onde morar e terras para seus animais e para suas plantações. Os da tribo de Levi estavam recebendo posses, estavam recebendo uma herança na terra da promessa, retirada da herança que os demais filhos estavam recebendo. Os descendentes da tribo de Levi estavam oficialmente autorizados a se tornarem proprietários de terras junto a seus irmãos na terra de Canaã??

Estavam ou não estavam recebendo uma herança?? Estavam ou não estavam se tornando proprietários de terras??

Será que aquelas cidades não representavam uma herança entre os filhos de Israel?? Estavam ou não estavam tomando posse de terras exatamente como seus irmãos estavam??

De quem é esta cidade??

Esta cidade é da tribo de Levi que foi dada como herança.....

Afinal de contas, era pra ter herança ou não era para ter herança??

Vamos relembrar o que Jeová havia dito??

Não terás herança na terra deles e nenhum quinhão se tornará teu no seu meio. Eu sou teu quinhão e tua herança no meio dos filhos de Israel.


É um estatuto por tempo indefinido nas vossas gerações, que não devem obter posse duma herança no meio dos filhos de Israel.



Recebida na hora do sorteio ou recebida depois do sorteio, o que estava acontecendo??

Estavam recebendo uma herança. Estavam se tornando proprietários de terras. Estavam recebendo um quinhão...

O que seria um quinhão???

Quinhão – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: parte que cabe a cada pessoa, na divisão de um todo (objeto, propriedade, direito, herança)

quinhão

s.m. (933) 1 o que cabe ou deveria caber a uma pessoa ou coisa <a natureza dotou-o do seu q. de inteligência> <ela já teve o seu q. de infelicidade na vida> 1.1 parte que cabe a cada pessoa, na divisão de um todo (objeto, propriedade, direito, herança etc.); cota-parte <ele recebeu seu q. na herança do pai> 1.2 peixe que, na partilha, o pescador reserva para seu próprio consumo 2 p.metf. fatalidade a que todos estão sujeitos; sorte, destino 3 marn nas salinas, reunião de trinta meios ² entrar a q. tomar parte em alguma coisa; participar <resolveu entrar a q. na comemoração> ¤ etim lat.imp. quínìo,ónis 'reunião de cinco', de quíni 'de cinco em cinco' ¤ sin/var bandim, bocado, contingente, cota, cota-parte, lote, nacada, naco, parcela, parte, partilha, pedaço, pitança, porção, ração, racha, rasca, sesmo, vez; ver tb. sinonímia de divisão ¤ ant ver antonímia de divisão




Será que este “estatuto por tempo indefinido” aplicava-se somente a uma parte dos filhos de Levi??

O que Jeová havia falado??

45 Toma os levitas em lugar de todos os primogênitos entre os filhos de Israel, e o gado dos levitas em lugar do gado deles; os levitas serão meus: eu sou Jeová. 46 Pela redenção dos duzentos e setenta e três dos primogênitos dos filhos de Israel, que excedem o número dos levitas, 47 receberás cinco siclos por cabeça: recebê-los-ás segundo o siclo do santuário (o siclo tem vinte obolos), 48 e darás a Arão e a seus filhos o dinheiro, com o qual são remidos os que são demais entre eles

Todos os de Levi em lugar de todos os primogênitos dos filhos de Israel; todos os levitas são meus.

O que vale para um levita vale para todo e qualquer levita. Não devem obter posse de uma herança.

Nenhum levita deveria obter posse de uma herança, em nenhum ponto do tempo no futuro.

Nos dias de Josué, o que aconteceu??

(Josué 21:1-8) 21 Os cabeças dos pais dos levitas aproximaram-se então de Eleazar, o sacerdote, e de Josué, filho de Num, e dos cabeças dos pais das tribos dos filhos de Israel, 2 e passaram a falar-lhes em Silo, na terra de Canaã, dizendo: “Jeová, por meio de Moisés, ordenou que se nos dessem cidades para morar, junto com os seus pastios para os nossos animais domésticos.” 3 Portanto, os filhos de Israel, por ordem de Jeová, deram aos levitas estas cidades e seus pastios, tirados da sua herança. 4 Saiu então a sorte para as famílias dos coatitas, e por sortes vieram a pertencer aos filhos de Arão, o sacerdote, dos levitas, treze cidades, da tribo de Judá, e da tribo dos simeonitas, e da tribo de Benjamim. 5 E para os filhos de Coate que sobraram havia, por sortes, dez cidades das famílias da tribo de Efraim, e da tribo de Dã, e da meia tribo de Manassés. 6 E para os filhos de Gérson havia, por sortes, treze cidades das famílias da tribo de Issacar, e da tribo de Aser, e da tribo de Naftali, e da meia tribo de Manassés em Basã. 7 Para os filhos de Merari, segundo as suas famílias, havia doze cidades, da tribo de Rubem, e da tribo de Gade, e da tribo de Zebulão. 8 Os filhos de Israel deram assim aos levitas, por sortes, estas cidades e seus pastios, assim como Jeová mandara por intermédio de Moisés.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Josué 21:1-8) 1 Então se chegaram os cabeças das casas paternas dos levitas a Eleazar, o sacerdote, e a Josué, filho de Num, e aos cabeças das casas paternas das tribos dos filhos de Israel; 2 e lhes falaram em Silo na terra de Canaã, dizendo: Por meio de Moisés ordenou Jeová que se nos dessem cidades em que habitássemos, e os arrabaldes delas para o nosso gado. 3 Da sua herança deram os filhos de Israel aos levitas, segundo a ordem de Jeová, estas cidades com seus arrabaldes. 4 Saiu a sorte às famílias dos coatitas. Os filhos de Arão, o sacerdote, que eram dos levitas, receberam por sorte, da tribo de Judá, da tribo dos simeonitas e da tribo de Benjamim, treze cidades. 5 Os mais filhos de Coate receberam por sorte das famílias da tribo de Efraim, da tribo de Dã e da meia tribo de Manassés, dez cidades. 6 Os filhos de Gérson receberam por sorte, das famílias da tribo de Issacar, da tribo de Naftali e da meia tribo de Manassés em Basã, treze cidades. 7 Os filhos de Merari segundo as suas famílias receberam da tribo de Rúben, da tribo de Gade e da tribo de Zebulom, doze cidades. 8 Os filhos de Israel deram por sorte aos levitas estas cidades com seus arrabaldes, como Jeová ordenou por meio de Moisés.

Jeová havia dito para que os levitas não recebessem nenhuma posse; depois Jeová afirma que deveria dar posses aos levitas??

Jeová afirma que matar é pecado; depois Jeová autoriza os israelitas a matar??

Jeová os autorizou a se divorciarem e casarem-se de novo??

Jeová os autorizou a cobrarem juros dos estrangeiros??

Jeová os autorizou a escravizarem estrangeiros??

Jeová afirma que a vingança é pecado; depois Jeová autoriza a plena vingança produzida no “dente por dente”, e ainda autoriza a existência da figura do vingador de sangue??

Isto é algo muito estranho, não é mesmo??

O tempo foi passando.

Chegamos aos dias de Jeremias.

O que falou Jeová para a casa de Levi naquela ocasião??

(Jeremias 35:1-2) 35 A palavra que veio a haver para Jeremias da parte de Jeová nos dias de Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Judá, dizendo: 2 Vai à casa dos recabitas, e tens de falar com eles e trazê-los à casa de Jeová, a um dos refeitórios; e tens de dar-lhes vinho a beber.”



(Jeremias 35:5-17) 5 Então pus diante dos filhos da casa dos recabitas cálices cheios de vinho e copos, e disse-lhes: “Bebei vinho.” 6 Mas eles disseram: “Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso antepassado, foi quem nos deu a ordem, dizendo: ‘Não deveis beber vinho, nem vós nem os vossos filhos, por tempo indefinido. 7 E não deveis construir casa e não deveis semear semente; e não deveis plantar vinhedo, nem deve tornar-se vosso. Mas em tendas é que deveis morar todos os vossos dias, para que continueis vivendo por muitos dias na superfície do solo onde residis como forasteiros.’ 8 De modo que continuamos a obedecer à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso antepassado, em tudo o que nos ordenou, não bebendo absolutamente nenhum vinho, todos os nossos dias, nós, nossas esposas, nossos filhos e nossas filhas, 9 e não construindo casas para morarmos nelas, para que nenhum vinhedo, nem campo, nem semente se tornem nossos. 10 E continuamos a morar em tendas e a obedecer e a fazer segundo tudo o que Jonadabe, nosso antepassado, nos ordenou. 11 Mas, aconteceu que, quando Nabucodorosor, rei de Babilônia, subiu contra o país, começamos a dizer: ‘Vinde e entremos em Jerusalém, por causa da força militar dos caldeus e por causa da força militar dos sírios, e moremos em Jerusalém.’” 12 E passou a vir a haver a palavra de Jeová para Jeremias, dizendo: 13 Assim disse Jeová dos exércitos, o Deus de Israel: ‘Vai, e tens de dizer aos homens de Judá e aos habitantes de Jerusalém: “Não recebestes continuamente exortação para obedecerdes às minhas palavras?” é a pronunciação de Jeová. 14 Houve cumprimento das palavras de Jonadabe, filho de Recabe, que ele ordenou aos seus filhos, para não beberem vinho, e eles não beberam nenhum até o dia de hoje, porque obedeceram ao mandamento de seu antepassado. E no que se refere a mim, falei-vos, levantando-me cedo e falando, mas não me obedecestes. 15 E eu continuei a enviar-vos todos os meus servos, os profetas, levantando-me cedo e enviando-os, dizendo: ‘Recuai, por favor, cada um do seu mau caminho, e tornai boas as vossas ações, e não andeis atrás de outros deuses para servi-los. E continuai morando no solo que dei a vós e aos vossos antepassados.’ Mas vós não inclinastes o vosso ouvido nem me escutastes. 16 Mas os filhos de Jonadabe, filho de Recabe, cumpriram o mandamento de seu antepassado, que este lhes ordenou; quanto a este povo, porém, não me escutaram.”’” 17 Portanto, assim disse Jeová, Deus dos exércitos, Deus de Israel: ‘Eis que trago sobre Judá e sobre todos os habitantes de Jerusalém toda a calamidade que proferi contra eles, pela razão de que lhes falei, mas não escutaram, e continuei a chamá-los, mas não responderam.’”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Jeremias 35:1-2) 1 A palavra que da parte de Jeová veio a Jeremias nos dias de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, dizendo: 2 Vai à casa dos recabitas, fala com eles e, introduzindo-os na casa de Jeová, em uma das câmaras, dá-lhes vinho a beber.

(Jeremias 35:5-17) 5 e pus diante dos filhos da casa dos recabitas taças cheias de vinho, e copos, e disse-lhes: Bebei vinho. 6 Eles, porém, responderam: Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos ordenou, dizendo: Não bebereis vinho, nem vós, nem vossos filhos, nunca jamais; 7 não edificareis casa, nem semeareis semente, nem plantareis vinha, nem a possuireis; mas habitareis em tendas todos os vossos dias, para que vivais muitos dias sobre a face da terra, em que vós sois peregrinos. 8 Temos obedecido à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, em toda a palavra que nos ordenou, de não bebermos vinho em todos os nossos dias, nós, nossas mulheres, nossos filhos e nossas filhas; 9 nem de edificarmos casas para nossa moradia; nem de possuirmos vinha, nem campo, nem semente; 10 mas temos habitado em tendas, e temos obedecido e feito segundo tudo o que Jonadabe, nosso pai, nos ordenou. 11 Quando, porém, Nabucodonozor, rei de Babilônia, subia à nossa terra, dissemos: Vinde, e vamo-nos a Jerusalém por causa do exército dos caldeus, e por causa do exército dos siros; assim habitamos em Jerusalém. 12 Veio a palavra de Jeová a Jeremias, dizendo: 13 Assim diz Jeová dos exércitos, Deus de Israel: Vai, e dize aos homens de Judá e aos habitantes de Jerusalém: Acaso não recebereis instrução para ouvirdes as minhas palavras? diz Jeová. 14 Guardadas têm sido as palavras de Jonadabe, filho de Recabe, pelas quais ordenou a seus filhos que não bebessem vinho; e até o dia de hoje não o têm bebido, porque obedecem ao mandamento de seu pai; eu, porém, vos tenho falado a vós, levantando-me cedo e falando, e não me tendes escutado. 15 Também vos tenho enviado a vós todos os meus servos, os profetas, levantando-me cedo e enviando-os, a dizer: Tornai-vos agora, cada um do seu mau caminho, e emendai os vossos feitos, e não vades após outros deuses para os servirdes, e habitareis na terra que vos dei a vós e a vossos pais; porém não inclinastes os vossos ouvidos, nem me escutastes. 16 Porquanto os filhos de Jonadabe, filho de Recabe, têm guardado o mandamento de seu pai, que lhes ordenou, mas este povo não tem escutado; 17 portanto assim diz Jeová, Deus dos exércitos, Deus de Israel: Eis que trarei sobre Judá e sobre todos os habitantes de Jerusalém todo o mal que pronunciei contra eles: porque lhes falei, porém não me ouviram; chamei-os, porém não responderam.

Ora, que coisa mais interessante!!!

Os descendentes de Jonadabe viviam naquelas terras e no entanto negavam-se a se tornarem proprietários de terra, de construírem casas e depósitos, de semearem semente e praticarem a colheita??

Sim, era exatamente assim que eles viviam o seu dia a dia.

Não era uma coisa impossível, não é verdade??

Havia humanos praticando isso no seu dia a dia dia diante dos filhos de Levi... e de toda a casa de Israel.

Não era uma vergonha para os descendentes de Levi??

O que Jeová afirmou naquela ocasião??

- “Houve obediência às palavras de Jonadabe, não houve”??

- “No entanto, as Minhas palavras não têm sido obedecidas. Eu lhes falei, porém eles não Me ouviram; Eu os chamei, porém eles não Me responderam”.

Ainda nestes dias, o que falou Jeová??

Agora falando a Ezequiel, e especificando como deveria ser a reconstrução do templo e o comportamento dos levitas, do maioral (rei/governante) e do povo em geral, depois da punição do exílio de setenta anos, assim falou Jeová quanto ao seu real desejo em relação à tribo de Levi, ratificando a sua verdadeira ordem dada a Moisés em relação aos filhos de Levi:

(Ezequiel 44:28) 28 “‘E deve tornar-se deles como herança: Eu sou a sua herança. E não deveis dar-lhes nenhuma propriedade em Israel: Eu sou a sua propriedade.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 44:28) 28 Eles terão uma herança; eu sou a sua herança. Não lhes dareis possessão em Israel: eu sou a sua possessão.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel 44:28) 28 Eles terão uma herança; eu serei a sua herança. Não lhes dareis, portanto, possessão em Israel; eu sou a sua possessão.

Será que Jeová/Javé estava mudando de opinião de novo??

Será que Jeová era assim tão inconstante???

Depois de centenas de anos da “mentira” vivida pela tribo de Levi em relação a receber posses no território de Israel, Jeová resolveu restabelecer a “verdade”.

- “Eu continuo sendo a possessão dos filhos de Levi. Da Minha parte, não há mudanças em relação ao que Eu falei”.

Será que há alguma dúvida quanto a qual era a vontade de Jeová em relação aos da tribo de Levi quanto a posses de terras em Israel??

- “Não deveis dar-lhes nenhuma propriedade em Israel; não lhes dareis possessão em Israel; Eu sou a possessão dos filhos de Levi”.

Será que depois desta informação dada por Jeová para Ezequiel, aparecia alguém afirmando que eles poderiam receber cidades e pastios para colocarem seus animais e seus bens e seus sonhos??

Na reconstrução de Jerusalém, o que Jeová havia providenciado para todos os levitas??

(Ezequiel 48:9-14) 9 Quanto à contribuição que deveis contribuir a Jeová, terá [o] comprimento de vinte e cinco mil [côvados] e [a] largura de dez mil. 10 E [pertencente] a estes deve vir a haver a contribuição sagrada para os sacerdotes, ao norte vinte e cinco mil [côvados], e ao oeste a largura de dez mil, e ao leste a largura de dez mil, e ao sul o comprimento de vinte e cinco mil. E o santuário de Jeová terá de vir a estar no seu meio. 11 Será para os sacerdotes, para os santificados dentre os filhos de Zadoque, que cuidaram da obrigação para comigo, que não se transviaram quando os filhos de Israel se transviaram, assim como os levitas se transviaram. 12 E terão de vir a ter uma contribuição da contribuição de terra como algo santíssimo no termo dos levitas. 13 E os levitas devem ter logo anexo ao território dos sacerdotes vinte e cinco mil [côvados] de comprimento e dez mil de largura; o comprimento inteiro sendo de vinte e cinco mil e a largura de dez mil. 14 E não devem vender nenhuma [parte] dela, nem se deve fazer uma troca, nem se deve fazer que a [parte] mais seleta da terra passe [deles para outro]; pois é algo sagrado para Jeová.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 48:9-14) 9 A oblação que haveis de oferecer a Jeová terá vinte cinco mil canas de comprido e dez mil de largura. 10 Para estes, a saber, para os sacerdotes, será a santa oblação; para o norte vinte e cinco mil canas de comprimento, para o ocidente dez mil de largura, para o oriente dez mil de largura, e para o sul vinte e cinco mil de comprimento. O santuário de Jeová estará no meio dela. 11 Será para os sacerdotes que são santificados dentre os filhos de Zadoque, e que têm cumprido as funções por mim prescritas; os quais não se desviavam, quando os filhos de Israel se desviavam, como se desviaram os levitas. 12 Ser-lhes-á uma oblação da oblação da terra, coisa santíssima, junto ao termo dos levitas. 13 De conformidade com o termo dos sacerdotes, os levitas terão vinte e cinco mil canas de comprimento e dez mil de largura: o comprimento todo será de vinte e cinco mil canas, e a largura de dez mil. 14 Não a venderão, nem a trocarão, nem serão alienadas as primícias da terra; porque ela é santa a Jeová.

Depois de fazer uma pequena pesquisa sobre o valor desta cana (unidade de medida) cheguei ao número de 3,11 metros.

Fazendo a multiplicação, o que encontramos??

De acordo com a Tradução Brasileira -

Vinte e cinco mil canas seria (25.000 x 3,11 m) 77.750 metros de cumprimento, e (10.000 x 3,11 m) 31.100 metros de largura como área destinada aos levitas.

De acordo com a TNM -

Vinte e cinco mil côvados seria (25.000 x 52,5 cm) 13.125 metros de cumprimento, e (10.000 x 52,5 cm) 5.250 metros de largura como área destinada aos levitas.

Notamos que aos sacerdotes estava destinada uma faixa de terra de 77.750 x 31.100 metros e que aos demais levitas estava destinada outra faixa de terra do mesmo tamanho. Seria 77 km por 31 km ou 13 km por 5 km.

Temos como observação: Isto deveria ficar dentro da cidade.



Jeová já havia revelado que não desejava que os levitas fossem proprietários de nenhuma terra, cidade, lote de terra ou qualquer coisa parecida.

Como viveriam?? Deveriam morar em tendas entre seus irmãos, exatamente assim como os descendentes de Jonadabe o faziam.

Os descendentes de Jonadabe viviam desta forma, não sendo donos de campos, nem plantando e nem construindo casas, antes, morando em tendas, apesar de todos os povos ao redor viverem de forma diferente.

Os descendentes de Jonadabe não se envergonhavam de viver desta forma, apesar de outros viverem de forma bem diferente, ostentando suas posses, matando e morrendo por suas posses, escravizando-se às suas posses e escravizando outros para manter e aumentar tais posses.

No entanto, não podemos deixar de destacar que foram colocadas palavras na boca de Jeová.

Será que todo o povo encarava como uma grande humilhação morarem em tendas?? Será que viver da forma como Jeová havia pedido os impossibilitava de enriquecer?? Será que desejavam enriquecer??

Para começar a enriquecer a pessoa precisa ter um lugar para plantar, colher, estocar, colocar e cuidar de suas manadas de animais, negociar e negociar. Para começar a enriquecer a pessoa precisa começar a se apossar de coisas e mais coisas.

Para que negociar??

Qual é o objetivo do negócio??

É obter o lucro.

Para que o lucro??

Para poder aumentar as posses.

Lucro – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: qualquer vantagem que se pode tirar de alguma coisa; ganho auferido durante uma operação comercial; ganho, usura.

lucro

s.m. (1696) 1 qualquer vantagem, benefício (material, intelectual ou moral) que se pode tirar de alguma coisa 2 econ ganho auferido durante uma operação comercial ou no exercício de uma atividade econômica ² l. bruto econ aquele que é dado pela diferença efetiva entre o preço de aquisição, ou de custo, e o preço de venda alcançado • l. líquido econ aquele que é dado pela diferença entre o preço de aquisição ou de custo, aumentado das despesas necessárias para operar a venda ¤ etim lat. lucrum,i 'ganho, vantagem, proveito' ¤ sin/var ágio, benefício, emolumento, gança, ganço, ganho, interesse, maneio, proveito, usura, vantagem ¤ ant prejuízo ¤ hom lucro(fl.lucrar)


Guardemos o termo usura, pois o usaremos depois.

O lucro gera um prazer agradável. Quanto maior for o lucro, maior será o prazer.

A pessoa precisará um lugar para guardar suas safras, logo, terá que construir armazéns, ou seja, a pessoa sempre estará na busca de aumentar suas posses.

Neste caso, a pessoa estaria sempre trabalhando em prol de manter e aumentar suas posses.

Os descendentes de Jonadabe negavam-se a enriquecer, ou seja, estavam satisfeitos com sua condição de pobres (sem posses), moradores de tendas e andarilhos. Faziam questão de não mudar o estilo de vida dado a eles por seu antepassado, Jonadabe.

Tudo indica que Jeová desejava que as coisas fossem desta forma para os descendentes de Levi. Os seus irmãos deviam cuidar e zelar deles, dando a eles o que eles necessitavam.

O que indica isto??

Ora, o resultado prático de se submeter à vontade de Jeová para eles.

O que aconteceria com a tribo de Levi se eles decidissem obedecer a Jeová?? Passariam a viver da mesma forma como os descendentes de Jonadabe viviam o seu dia a dia.

Neste caso, os levitas seriam os constantes pobres que a nação devia cuidar, de zelar, de amparar.

Em relação ao pobre, que espécie de comportamento desejava o Pai que a nação tivesse??

(Levítico 25:35-38) 35 “‘E caso teu irmão fique pobre e assim esteja financeiramente fraco ao teu lado, então tens de ampará-lo. Como residente forasteiro e colono tem de ficar vivo contigo. 36 Não cobres dele juros e usura, mas tens de ter temor de teu Deus; e teu irmão tem de ficar vivo contigo. 37 Não deves dar-lhe teu dinheiro [cobrando] juros e não deves dar teu alimento por usura. 38 Eu sou Jeová, vosso Deus, que vos fiz sair da terra do Egito para dar-vos a terra de Canaã, para mostrar-me vosso Deus.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 25:35-38) 35 Se teu irmão se tornar pobre e as suas mãos se enfraquecerem junto a ti, sustentá-lo-ás. Ele viverá contigo como estrangeiro e peregrino. 36 Não receberás dele usura nem ganho; mas temerás o teu Deus, para que teu irmão viva contigo. 37 Não lhe darás o teu dinheiro a usura, nem lhe darás os teus víveres por amor de lucro. 38 Eu sou Jeová vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito, para vos dar a terra de Canaã, para ser o vosso Deus.

Como tratar o pobre e o estrangeiro??

Não use nem o pobre e nem o estrangeiro para obter qualquer espécie de lucro; não pratique a usura.

Será que deviam ter aversão do pobre??

Será que o descendente de Levi deveria ver o pobre como alguém que lhe causa prejuízo, impedindo-o de enriquecer??

Do lado oposto ao lucro está o prejuízo.

Prejuízo – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: perda ou dano de qualquer natureza

prejuízo

s.m. (sXIII) 1 perda ou dano de qualquer natureza <o furacão causou muitos p. por onde passou> <o escândalo causou p. à sua imagem> 2 perda financeira ou pecuniária <a firma não pôde suportar os p. e faliu> 3 p.ext. p.us. opinião ou juízo apressado, não refletido, sem levar em conta argumentos contrários; preconceito ² em p. de m.q. em detrimento de ¤ etim lat. praejudicìum,ìi 'julgamento anterior; decisão prévia; primeira sentença' ¤ sin/var dano, detrimento, perda, rombo; ver tb. sinonímia de preconceito ¤ ant ganho, lucro


Já o prejuízo, causa dor. Quanto maior o prejuízo, maior será a dor.

Jeová providenciou um “contínuo pobre” para toda a nação. Toda a tribo de Levi, que passou a pertencer a Jeová, deveria ser o contínuo pobre.

Toda a nação de Israel, inclusive a tribo de Levi, desde a saída do Egito, sonhava com riqueza, sonhava em dominar outros povos, sonhava em construir grandes cidades como aquelas que eles conheciam no Egito, sonhava em ter seus próprios escravos e continuar a enriquecer mais e mais. Como escravos que eram, haviam sido testemunhas de todas as mordomias que o humano pode desejar e usufruir, usando outros para consegui-las. Certamente, invejavam os seus amos egípcios e carregaram tal inveja junto com eles para o ermo. Certamente sonhavam com o prazer do lucro.

Será que aquela geração já via os pobres como pessoas amaldiçoadas por Jeová??

Os “deuses” concederiam riquezas, mordomias e uma vida prazerosa para aqueles que fossem os seus “abençoados”.

O que os humanos pediriam aos seus deuses??

Pediriam riquezas, obviamente. Afinal de contas, todos desejavam fugir da escravidão resultante da pobreza.

O que afirmou Moisés para o povo??

(Deuteronômio 15:3-6) 3 Ao estrangeiro podes apertar quanto ao pagamento; mas remita a tua mão tudo o que for teu, que estiver com o teu irmão. 4 No entanto, ninguém deve ficar pobre no teu meio, porque Jeová, sem falta, te abençoará na terra que Jeová, teu Deus, te dá por herança, para tomares posse dela, 5 contanto que impreterivelmente escutes a voz de Jeová, teu Deus, de modo a cuidar em cumprir todo este mandamento que hoje te ordeno. 6 Pois, Jeová, teu Deus, deveras te abençoará assim como te prometeu, e certamente emprestarás sob caução a muitas nações, ao passo que tu mesmo não tomarás empréstimo; e tens de dominar sobre muitas nações, ao passo que elas não dominarão sobre ti.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 15:3-6) 3 Do estrangeiro poderás exigi-lo; porém tudo o que é teu que estiver no poder do teu patrício, remita-o a tua mão. 4 Contudo não haverá entre ti pobre algum (pois Jeová certamente te abençoará na terra que Jeová teu Deus te está dando por herança para a possuíres), 5 se somente ouvires diligentemente a voz de Jeová teu Deus, para cuidares de cumprir todo este mandamento que eu hoje te ordeno. 6 Porque Jeová teu Deus te abençoará, como te prometeu; emprestarás a muitas nações, mas não tomarás empréstimos; dominarás sobre muitas nações, porém elas não dominarão sobre ti.

O que a bênção de Jeová representaria??

Representaria a riqueza, pois, ao ver deles, a pobreza os levaria de volta à escravidão, em face de que os pobres eram usados pelos ricos para o aumento de sua riqueza e do empobrecimento do já pobre.

Então, cuidem de obedecer aos mandamentos e jamais sereis pobres. Você só deixará de ser rico (se tornará pobre), se você desobedecer aos mandamentos de Jeová. Se depender de Jeová/Javé o justo nunca ficará pobre. Se você se tornar pobre, certamente te tornarás escravos daqueles que forem ricos.

Eles já tinham visto como a pobreza tinha conduzido outras pessoas para a escravidão. A única opção apresentada ao pobre que ficava mais pobre era a escravidão.

Seu próprio antepassado José havia feito esta prática no território do Egito, onde os próprios egípcios que haviam dado os cereais para José guardar, acabaram como escravos de Faraó, e, trabalhando nas terras que passaram a pertencer a Faraó, obrigavam-se a pagar contínuo tributo de um quinto (20% de tudo o que produz) ao Faraó, em face de uma lei criada pelo próprio José.

(Gênesis 47:25-26) 25 Por conseguinte, disseram: “Preservaste-nos a vida. Achemos favor aos olhos de meu senhor e nos tornaremos escravos de Faraó.” 26 E José passou a fazer disso um decreto até o dia de hoje, com respeito aos bens de terra do Egito, para que Faraó tivesse até o montante de um quinto. Somente o terreno dos sacerdotes, como grupo separado, não se tornou de Faraó.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 47:25-26) 25 Responderam eles: Tu nos tens conservado a vida! achemos graça aos olhos de meu senhor, e seremos servos de Faraó. 26 José estabeleceu por estatuto, quanto à terra do Egito, que a Faraó fosse dado o quinto; somente a terra dos sacerdotes não ficou sendo de Faraó.

Sendo assim, que única opção eles viam para alguém que ficava cada vez mais pobre??

Era ser tratado com favor, com aquele favor que José tratou os egípcios, ou seja, usá-los como escravos.

Escravizar os endividados era visto como estar praticando uma ação de favor em benefício do pobre endividado.

O que era praticado por todas as nações ao redor??

(Levítico 25:47-48) 47 “‘Mas, caso a mão do residente forasteiro ou do colono contigo fique abastada e teu irmão tenha ficado pobre ao lado dele e tenha de vender-se ao residente forasteiro ou ao colono contigo, ou a um membro da família do residente forasteiro, 48 depois de se ter vendido continuará no seu caso o direito de resgate. Um dos seus irmãos pode resgatá-lo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 25:47-48) 47 Se o estrangeiro, ou peregrino, junto a ti se tornar rico, e teu irmão se tornar pobre junto a ele e for vendido ao estrangeiro, ou ao peregrino, que está contigo, ou a um membro da família do estrangeiro; 48 depois de se vender, pode ser remido. Um de seus irmãos pode remi-lo:

O que era praticado nos dias do profeta Eliseu??

(2 Reis 4:1-4) 4 Ora, havia certa mulher das esposas dos filhos dos profetas que clamou a Eliseu, dizendo: “Teu servo, meu esposo, morreu; e tu mesmo bem sabes que o teu próprio servo temia continuamente a Jeová, e veio o próprio credor para tomar ambos os meus filhos a fim de serem escravos seus.” 2 Eliseu disse-lhe então: “Que devo fazer por ti? Dize-me; o que tens na casa?” A isto ela disse: “Tua serva não tem absolutamente nada na casa a não ser um jarro de bico com azeite.” 3 Ele disse então: “Vai, pede para ti vasos, de fora, de todos os teus vizinhos, vasos vazios. Não te restrinjas a poucos. 4 E tens de ir e fechar a porta atrás de ti e de teus filhos, e tens de despejar em todos estes vasos, e os cheios tens de pôr de lado.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(2 Reis 4:1-4) 1 Uma mulher dentre as mulheres dos filhos dos profetas clamou a Eliseu, dizendo: O teu servo, meu marido, morreu. Tu sabes que o teu servo temia a Jeová. É chegado o credor para levar meus dois filhos para lhe serem escravos. 2 Eliseu perguntou-lhe: Que te hei de fazer? dize-me, que é o que tens em casa? Respondeu ela: A tua serva não tem nada em casa senão uma almotolia de azeite. 3 Disse ele: Vai, pede emprestados a todas as tuas vizinhas ao redor vasos despejados; não peças poucos. 4 Entrarás e fecharás a porta sobre ti e sobre teus filhos, e deitarás azeite em todos esses vasos; porás à parte o que estiver cheio.

Tratava-se de algo considerado normal, afinal de contas havia uma dívida. Será que o credor devia ficar no prejuízo?? Qual era a alternativa dada ao pobre devedor?? Deixar-se escravizar.

Aceitar tal pessoa como escrava ainda era visto como estar prestando um favor.

O que era mais importante?? Era a riqueza. Tudo girava em torno dela.

A riqueza não podia ser reduzida, pois isto constituía uma ofensa à própria riqueza.

Todas as outras nações viviam segundo esta regra de comportamento.

A quem estes homens serviam como senhor, logo, lhe prestando serviço sagrado??

Todos estavam prestando serviço sagrado para a Riqueza. O que todos buscavam?? A riqueza.

No que todos depositavam sua confiança?? Na riqueza.

Será que era este o tratamento que Jeová gostaria que fosse dado aos Seus “levitas pobres” dentro do território de Israel??

Será que Jeová aprovava esta alternativa?? Será que Jeová praticava tal alternativa??

Para evitar que eles fossem pobres e acabassem escravizados, eles deveriam receber propriedades para poderem cuidar e poderem prosperar, ou pelo menos, não chegarem ao ponto da escravidão??

O que evitaria a escravidão?? Segundo a diretriz obedecida por todos os povos, era o imediato pagamento da dívida.

Não era este o tratamento que as outras nações davam a quaisquer devedores que não conseguiam saldar suas dívidas??

Jeová queria que existissem pobres, pobres em condições irreversíveis, como seria o caso dos levitas. Os levitas seriam eternos pobres dentro do território de Israel.

Neste caso, Jeová estava andando na contramão da diretriz vivida por todos os povos.

Como seriam tratados os pobres??

Esta era a grande questão a ser discutida com toda a nação, e de forma prática.

Jeová deu o mandamento de como tratar aquele que estava irremediavelmente pobre, não deu??

E caso teu irmão fique pobre e assim esteja financeiramente fraco ao teu lado, então tens de ampará-lo.

Se teu irmão se tornar pobre e as suas mãos se enfraquecerem junto a ti, sustentá-lo-ás.



Era para amparar o pobre; era para sustentar o pobre. Era para produzir alimento e dar para o pobre.

O que deviam fazer ao verem um pobre?? Oferecer a ele uma “dívida” por emprestarem o que ele necessitava?? Depois do empréstimo deviam oferecer a ele a “escravidão” como forma de pagamento da dívida??

Como seria este amparar?? Até onde iria este amparar?? Seria o amparar até onde não houvesse prejuízo??

Amparar – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: sinonímia de ajudar e proteger

amparar

v. (1152) 1 t.d. e pron. suster(-se) para impedir de cair; escorar(-se) <amparou o amigo no momento da queda> <sentindo que desfalecia, amparou-se contra o muro> 2 t.d.bit. e pron. dar proteção a ou proteger(-se) de; defender(-se), resguardar(-se) <um grosso capote amparava-o (contra o frio)> <amparou-se do sol à sombra de uma árvore> 3 t.d. fornecer meios de subsistência a; arrimar <queria a. os pais quando envelhecessem> 4 t.d. dar sustentação moral, dar apoio a; estimular, encorajar <esforçava-se para a. aquela causa> ¤ etim lat.*antepàro,as,ávi,átum,áre 'preparar de antemão, dispor com antecipação, aparelhar', do v.lat. paráre 'preparar' ¤ sin/var ver sinonímia de ajudar e proteger e antonímia de enjeitar ¤ ant ver sinonímia de atrapalhar e enjeitar ¤ hom amparo(1ªp.s.) / amparo(s.m.)


Será que José agiu como protetor dos egípcios??

Será que a condição de escravos que chegaram era fruto da “proteção” de José??

Será que José agiu como Ajudador para os egípcios??

Que conceito tinha Jeová/Javé??

Centenas de anos depois de Moisés, o que Jeová falou para Isaías repassar ao povo??

(Isaías 58:6-7) 6 Não é este o jejum que escolhi? Soltar os grilhões da iniqüidade, desatar as brochas da canga e deixar ir livres os esmagados, e que rompais toda canga? 7 Não é PARTILHARES o teu pão ao faminto e INTRODUZIRES na [tua] casa pessoas atribuladas, sem lar? Que, caso vejas alguém nu, tu o tenhas de COBRIR, e que NÃO TE OCULTES da tua própria carne?


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Isaías 58:6-7) 6 Acaso não é este o jejum que escolhi-romper as ligaduras da iniqüidade, desatar as ligaduras do jugo, deixar ir livres os oprimidos e quebrar todo o jugo? 7 Acaso não consiste ele em REPARTIRES o teu pão com o faminto, e RECOLHERES em casa os pobres desamparados? em COBRIRES o nu quando o vires, e NÃO TE ESCONDERES da tua carne?

Jeová revela a Sua vontade:Inexistir a figura do escravo; repartir o pão com o faminto, independente de quem seja o faminto; introduzir na tua casa as pessoas atribuladas, sem lar, independente de quem ela seja; cobrir a todo aquele que vejas despido, independente de quem seja; não praticar a omissão”.

De forma resumida, o que é isto??

Isto é amparar o pobre. Isto sim, é que é ajudar o pobre.

Na visão daqueles humanos, o pobre, encontrando-se nesta condição de sofrimento, era alguém por quem Deus não tinha afeição, logo, alguém que não tinha a bênção de Deus. Indo mais longe, poderiam afirmar que tal pessoa estava nesta condição, exatamente por não estar obedecendo aos mandamentos.

Em face disso o que afirmou o salmista Davi??

(Salmos 37:25-26) 25 Eu era moço, também fiquei velho, E, no entanto, não vi nenhum justo completamente abandonado, Nem a sua descendência procurando pão. 26 O dia inteiro ele mostra favor e empresta, E por isso a sua descendência está para receber uma bênção.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Salmos 37:25-26) 25 Fui mancebo, e já sou velho; Não vi ainda o justo abandonado, Nem a sua descendência mendigando o pão. 26 Compadece-se o dia todo e empresta, E a sua descendência é abençoada.

Davi externou o conceito acreditado e praticado pelo povo.

Neste caso, como era visto o pobre?? Não era visto como alguém que só causava prejuízo para o rico?? Não era visto como alguém que só servia para a redução da riqueza dos outros?? O pobre era alguém que causava prejuízo ao justo?? O pobre era alguém que causava o sofrimento do justo?? Será que o pobre era um fardo a ser carregado pelo justo??

Que conceito foi estabelecido??

(Salmos 37:21) 21 O iníquo toma emprestado e não paga de volta, Mas o justo está mostrando favor e está dando presentes.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Salmos 37:21) 21 O iníquo toma emprestado, e não paga; Mas o justo se compadece e dá.

Aquilo que chagava ao pobre era chamado de empréstimo e tinha de ser devolvido ao justo, pois o justo não deveria ter prejuízo. Certamente que tal prejuízo causaria muita dor no justo, não é verdade?? Neste caso o pobre estava causando uma dor no justo.

Ora, que situação crítica se encontrariam os levitas, não é mesmo?? Se fossem obedecer àquele primeiro pedido de Jeová, como seriam vistos por toda a nação??

Se Jeová dá a cada um segundo o que cada um merece, então o “justo” nunca será um mendigo (pobre necessitado), pois, sendo o homem um justo, ele será abençoado por Jeová, Aquele que te dá o poder para produzir riquezas.

Assim como falou Moisés:

(Deuteronômio 8:17-18) 17 e digas no teu coração: ‘Meu próprio poder e a plena força da minha própria mão me produziram esta riqueza.’ 18 E tens de lembrar-te de Jeová, teu Deus, porque é ele quem te dá o poder para produzir riqueza, a fim de cumprir seu pacto que jurou aos teus antepassados, como no dia de hoje.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 8:17-18) 17 Não digas no teu coração: A minha força e a fortaleza das minhas mãos me conseguiram estas riquezas. 18 Antes te lembrarás de Jeová teu Deus, porque é ele o que te dá forças para conseguires riquezas; a fim de que estabeleça ele a sua aliança, que prometeu com juramento a teus pais, como hoje se vê.

Neste caso, ser pobre era sinônimo de ser amaldiçoado e/ou desprezado por Jeová/Javé.

No entanto, o que Jeová havia pedido a toda a tribo de Levi??

Havia pedido que ela fosse “eternamente pobre”. Será que Jeová estava punindo a tribo de Levi com a pobreza??

Entende-se perfeitamente por que a tribo de Levi apresentou toda a sua resistência em colocar em prática a vontade de Jeová para eles.

Entende-se o motivo de palavras opostas à vontade de Jeová para a tribo de Levi tenham surgido, e ainda por cima, tenham sido atribuídas à pessoa de Jeová.

Outra tribo escolhida para ser pobre.

Discípulos de Jesus não deveriam ter posses materiais – este foi o mandamento dado a eles por Jesus.

Um convite à pobreza:

(Lucas 12:32-36) 32 Não temas, pequeno rebanho, porque vosso Pai aprovou dar-vos o reino. 33 Vendei as coisas que vos pertencem e fazei dádivas de misericórdia. Fazei para vós mesmos bolsas que não se gastem, um tesouro que nunca falhe, nos céus, onde o ladrão não chega perto nem a traça consome. 34 Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração. 35 Os vossos lombos estejam cingidos e as vossas lâmpadas acesas; 36 e vós mesmos sede como homens que esperam pelo seu amo, ao voltar ele do casamento, para que, ao chegar e bater, possam imediatamente abrir-lhe.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 12:32-36) 32 Não temas, pequeno rebanho; porque é do agrado de vosso Pai dar-vos o reino. 33 Vendei o que possuis e dai esmolas; fazei para vós bolsas que não envelheçam, um tesouro inexaurível nos céus, onde o ladrão não chega nem a traça rói; 34 porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. 35 Estejam cingidas as vossas cintas, e acesas as vossas candeias; 36 e sede vós semelhantes a homens que esperam pelo seu senhor, ao voltar ele das bodas; para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram.

Jesus ratificou este mandamento para seus discípulos:

(Lucas 9:1-5) 9 Ele convocou então os doze e deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para curar doenças. 2 E assim os enviou a pregar o reino de Deus e a curar, 3 e disse-lhes: Não leveis nada para a viagem, nem bastão, nem alforje, nem pão, nem dinheiro de prata; tampouco tenhais duas peças de roupa interior. 4 Mas, onde quer que entrardes num lar, ficai ali e parti dali. 5 E onde quer que não vos receberem, ao sairdes daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés em testemunho contra eles.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 9:1-5) 1 Reunindo Jesus os doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para curarem doenças; 2 enviou-os a pregar o reino de Deus e a fazer curas, 3 dizendo-lhes: Nada leveis para o caminho, nem bordão, nem alforge, nem pão, nem dinheiro, nem tenhais duas túnicas. 4 Em qualquer casa em que entrardes, nela ficai e dali partireis. 5 Em qualquer cidade em que vos não receberem, saindo dela, sacudi o pó de vossos pés em testemunho contra eles.

Jesus ratifica de novo este mandamento:

(Lucas 10:3-7) 3 Ide. Eis que eu vos envio como cordeiros no meio de lobos. 4 Não leveis bolsa, nem alforje, nem sandálias, e não abraceis a ninguém em cumprimento ao longo da estrada. 5 Onde quer que entrardes numa casa, dizei primeiro: ‘Haja paz nesta casa.’ 6 E, se ali houver um amigo da paz, descansará sobre ele a vossa paz. Mas, se não houver, ela voltará para vós. 7 Assim, ficai naquela casa, comendo e bebendo as coisas que provêem, porque o trabalhador é digno de seu salário. Não vos estejais transferindo de casa em casa.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 10:3-7) 3 Ide; eu vos envio como cordeiros no meio de lobos. 4 Não leveis bolsa, nem alforge, nem sandálias; e a ninguém saudeis pelo caminho. 5 Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: Paz seja nesta casa. 6 Se ali houver algum filho da paz, repousará sobre ele a vossa paz; e se não houver, ela tornará para vós. 7 Permanecei naquela mesma casa, comendo e bebendo o que vos oferecerem; pois digno é o trabalhador do seu salário. Não vos mudeis de casa em casa.

Ratifica Jesus que seus discípulos não deviam ter posses materiais:

(Mateus 10:5-10) 5 A estes doze enviou Jesus, dando-lhes as seguintes ordens: “Não vos desvieis para a estrada das nações, e não entreis em cidade samaritana; 6 mas, ide antes continuamente às ovelhas perdidas da casa de Israel. 7 Ao irdes, pregai, dizendo: ‘O reino dos céus se tem aproximado.’ 8 Curai doentes, ressuscitai mortos, tornai limpos os leprosos, expulsai demônios. De graça recebestes, de graça dai. 9 Não adquirais nem ouro, nem prata, nem cobre, para os bolsos dos vossos cintos, 10 nem alforje para a viagem, nem duas peças de roupa interior, nem sandálias, nem bastão; pois o trabalhador merece o seu alimento.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 10:5-10) 5 A estes doze enviou Jesus, dando-lhes estas instruções: Não ireis aos gentios, nem entrareis nas cidades dos samaritanos; 6 mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel. 7 Pondo-vos a caminho, pregai que está próximo o reino dos céus. 8 Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expeli os demônios; de graça recebestes, de graça dai. 9 Não vos provereis de ouro nem de prata, nem de cobre nas vossas bolsas; 10 nem de alforge para o caminho, nem de duas túnicas, nem de calçado, nem de bordão; pois digno é o trabalhador do seu alimento.

Não é deixada nenhuma dúvida. Tratava-se de um convite à pobreza. Os discípulos de Jesus deviam ser exatamente assim como ele, ou seja, desprovidos de coisas materiais.

Deviam ser pobres??

Sim, deviam ser pobres.

Deviam ser pobres necessitados??

Sim, deviam ser pobres necessitados.

(Lucas 6:20) 20 E ele ergueu os olhos para os seus discípulos e começou a dizer: “Felizes sois vós, pobres, porque vosso é o reino de Deus.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 6:20) 20 Olhando para seus discípulos, começou a dizer: Bem-aventurados vós os pobres, porque vosso é o reino de Deus.

Jeová se agrada dos pobres??

Sim.

Jeová não se agrada dos ricos??

Não, não se agrada.

Pelo menos este foi o mandamento e o costume deixado por Jesus.

- “Deveis ser pobres ASSIM COMO eu sou pobre”.

No entanto, o que aconteceu logo depois da morte de Jesus??

(Atos 4:33-35) 33 Também os apóstolos continuavam com grande poder a dar testemunho a respeito da ressurreição do Senhor Jesus; e sobre todos eles havia benignidade imerecida em grande medida. 34 De fato, não havia nem mesmo um só necessitado entre eles; porque todos os que eram proprietários de campos ou de casas vendiam-nos, e traziam os valores das coisas vendidas 35 e os depositavam aos pés dos apóstolos. Por sua vez, fazia-se distribuição a cada um, conforme tivesse necessidade.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Atos 4:33-35) 33 Com grande poder os apóstolos davam o seu testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. 34 Pois nenhum necessitado havia entre eles; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam 35 e depositavam-no aos pés dos apóstolos; e repartia-se a cada um conforme a sua necessidade.

O que Jesus havia pedido que fosse feito??

- “Você que é o proprietário de bens materiais, vá, venda o que é de tua posse, dê aos pobres”.

O proprietário deveria praticar o verbo vender (vender suas posses) e depois praticar o verbo dar (dar o produto da venda aos pobres)

A ação de dar aos pobres era uma ação pessoal. Devia ser feita por aquele que tinha a posse. Ele devia experimentar a satisfação de dar aos pobres que ele encontrasse, olhando-o bem no olho e sentindo o prazer da dar.

Jesus não pediu para ele garantir que o produto da venda fosse aplicado entre os seguidores dele, ou será que pediu?? Vamos garantir a sobrevivência do nosso grupo??

Vamos criar grandes armazéns para garantir a nossa sobrevivência??

Qual foi o mandamento dado por Jesus??

(Mateus 6:31-34) 31 Portanto, nunca estejais ansiosos, dizendo: ‘Que havemos de comer?’ ou: ‘Que havemos de beber?’ ou: ‘Que havemos de vestir?’ 32 Porque todas estas são as coisas pelas quais se empenham avidamente as nações. Pois o vosso Pai celestial sabe que necessitais de todas essas coisas. 33 Persisti, pois, em buscar primeiro o reino e a Sua justiça, e todas estas [outras] coisas vos serão acrescentadas. 34 Portanto, nunca estejais ansiosos quanto ao dia seguinte, pois o dia seguinte terá as suas próprias ansiedades. Basta a cada dia o seu próprio mal.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 6:31-34) 31 Assim não andeis ansiosos, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? 32 (Pois os gentios é que procuram todas estas coisas); porque vosso Pai celestial sabe que precisais de todas elas. 33 Mas buscai primeiramente o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. 34 Não andeis, pois, ansiosos pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã a si mesmo trará seu cuidado; ao dia bastam os seus próprios males.

Antes de Jesus lhes dar o mandamento de venderem todas as suas posses e darem aos pobres, ele lembrou a seus discípulos este detalhe quanto a estar ansioso em face de não ter hoje o pão para amanhã.

Ele falou:

(Lucas 12:28-31) 28 Então, se Deus reveste assim a vegetação do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais vestirá ele antes a vós, ó vós com pouca fé! 29 Assim, deixai de buscar o que haveis de comer e o que haveis de beber, e deixai de estar em inquietação; 30 porque todas estas são as coisas pelas quais se empenham avidamente as nações do mundo, mas o vosso Pai sabe que necessitais destas coisas. 31 Não obstante, buscai continuamente o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 12:28-31) 28 Pois se Deus assim veste a erva no campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé! 29 Não procureis o que haveis de comer ou beber, nem andeis solícitos; 30 porque os homens do mundo é que procuram todas estas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas. 31 Buscai antes o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas.



Assim verte a Tradução Almeida:

(Lucas 12:28-31) 28 Se, pois, Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais vós, homens de pouca fé? 29 Não procureis, pois, o que haveis de comer, ou o que haveis de beber, e não andeis preocupados. 30 Porque a todas estas coisas os povos do mundo procuram; mas vosso Pai sabe que precisais delas. 31 Buscai antes o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas.



- “Ó vos de pouca fé, não andeis em inquietação, não andeis preocupados”.

Eles já andavam preocupados, já andavam inquietos.

Era algo totalmente novo para eles. Era uma sensação totalmente nova. Ser totalmente dependente, sem ter a garantia de ter o alimento de amanhã.

O homem rico estava preocupado com anos à frente. O homem rico da ilustração assim falou:

(Lucas 12:18-19) 18 De modo que ele disse: ‘Farei o seguinte: Derrubarei os meus celeiros e construirei maiores, e ali ajuntarei todos os meus cereais e todas as minhas coisas boas; 19 e direi à minha alma: “Alma, tens muitas coisas boas acumuladas para muitos anos; folga, come, bebe, regala-te.”’


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 12:18-19) 18 Disse: Farei isto; derribarei os meus celeiros e os construirei maiores, e aí guardarei toda a colheita e os meus bens; 19 e direi à minha alma: Minha alma, tens muitos bens em depósito para largos anos; descansa, come, bebe, regala-te.

O homem rico se sentia seguro com o alimento estocado. Quanto mais alimento estocado, maior seria a tranquilidade deste humano, maior seria a sua despreocupação.

No entanto, Jesus queria que seus discípulos não tivessem esta despreocupação do sossego em face do estoque de alimentos, e sim, em estarem confiantes em Jeová, enquanto se empenhavam por cultivar coisas espirituais. O que Jesus havia falado a respeito dos seus ouvintes??

- “Ó vós, homens de pouca fé”.

Realmente, seus discípulos estavam inquietos e preocupados com o novo estado de pobreza em que se encontravam. Este estado lhes gerava inquietação proveniente da insegurança que estavam sentindo

Depois da morte de Jesus, o que começaram a fazer os apóstolos e demais discípulos??

Não buscavam garantir o alimento do grupo de discípulos de Jesus??

- “Vamos garantir o nosso sustento. No lugar de dar a pobres desconhecidos e que nem mesmo são discípulos, vamos garantir que os que já são discípulos tenham o suficiente para comer”.

Um pensamento e uma atitude que visava proteger o grupo dos já discípulos de Jesus de uma possível fome.

Não estavam buscando garantir o alimento??

Sim, estavam.

O que buscavam??

Aquele rico que se tornava discípulo devia vender todas as suas coisas e depositar o dinheiro aos pés dos apóstolos, para que estes providenciassem a devida partilha entre os já discípulos de Jesus, inclusive ele mesmo.

O que percebemos??

Percebemos uma resistência em obedecer ao mandamento de ser pobre.

Percebemos os discípulos de Jesus têm revelado a mesma resistência que a tribo de Levi demonstrou ter em relação a ser pobre.

Que importante informação deu Jesus??

(Mateus 6:24) 24 Ninguém pode trabalhar como escravo para dois amos; pois, ou há de odiar um e amar o outro, ou há de apegar-se a um e desprezar o outro. Não podeis trabalhar como escravos para Deus e para as Riquezas.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 6:24) 24 Ninguém pode servir a dois senhores; pois ou há de aborrecer a um e amar ao outro, ou há de unir-se a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.

No caso dos levitas, eles foram convocados por Jeová para serem Seus.

Jeová lhes informou: Eu os tomei como compensação pelos primogênitos de toda a casa de Israel. Toda a casa de Levi é Minha. Toda a casa de Levi não receberá qualquer posse, pois a casa de Levi viverá da misericórdia da casa de Israel. Viverão para Mim e não para as riquezas.

Percebemos que a casa de Levi amava a riqueza e o que ela podia lhes proporcionar. Será que conseguiriam amar Jeová e as coisas que Ele podia proporcionar??

Percebemos acima que eram coisas antagônicas. O que Jeová proporcionava era antagônico ao que a riqueza proporcionava e que o que Jeová pedia era antagônico ao que a riqueza pedia.

Antagônico - Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que opõe duas forças ou princípios, oposto

antagônico

adj. (1899) que opõe duas forças ou princípios; contrário, incompatível, oposto <ideias a.> <gênios a.> ¤ etim fr. antagonique, deduzido de antagoniste ¤ sin/var ver sinonímia de adversário e antonímia de favorável ¤ ant ver antonímia de adversário e sinonímia de favorável


Eram coisas incompatíveis.

Incompatível – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que não pode coexistir com outra coisa; inconciliável, incombinável

incompatível

adj.2g. (1535) 1 que não é compatível 1.1 que não pode coexistir com outra coisa; inconciliável, incombinável <conceitos, métodos i.> 1.2 que não pode entender-se com outra pessoa <nunca junte duas pessoas i. numa mesma sala> 1.3 que não pode ser simultaneamente ministrado com outro medicamento, produto ou tratamento <remédios i.> 1.4 que não pode ser exercido simultaneamente pela mesma pessoa (diz-se de cargo, função, ofício, vantagem, direito etc.) ¤ etim in- + compatível ¤ sin/var ver sinonímia de adversário ¤ ant compatível; ver tb. antonímia de adversário


Os fatos históricos formados pelo relacionamento de Jeová com a casa de Israel revelaram claramente a incompatibilidade existente entre Jeová e a riqueza.

Que mais informou Jesus??

(Lucas 14:33) 33 Podeis estar certos, assim, de que nenhum de vós que não se despedir de todos os seus bens pode ser meu discípulo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 14:33) 33 Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo o que possui, não pode ser meu discípulo.

Jesus foi bem claro nesta informação, não foi??

Ele deixou alguma dúvida??

Renunciar tudo o que possui; não ter posse de coisa alguma; não se sentir dono de coisa alguma.

Jesus informou que se a pessoa não renunciar todas as suas posses não conseguirá ser seu discípulo.

- “Para você conseguir me acompanhar, você precisa se desfazer de todos os teus bens”.

- “Para você conseguir fazer as mesmas coisas que eu faço, você precisa se desfazer de todos os teus bens”.

- “Estar de posse de tais coisas materiais impedirá você de ser igual a mim”.

Fica bem claro que há incompatibilidade entre Jesus e os bens materiais, ou ainda, que qualquer coisa que o humano tiver o sentimento de posse, mostrará ser incompatível com ter a Jesus como Mestre.

Um discípulo deve ser igual a seu mestre. Ao final, todo discípulo deverá provar que já é 100% igual a seu mestre.

Que consequência direta teria a vida do discípulo que decidisse obedecer Jesus?? Ele seria um pobre.

Jesus mostrou como ser um discípulo. Jesus mostrou ser um discípulo de Jeová. Como discípulo de Jeová, Jesus teve a capacidade de afirmar: “Eu e o Pai somos um”.

Outra afirmação de Jesus foi: “Só falo aquilo que o Pai fala e só faço o que o Pai faz”.

Ora, se o humano não consegue servir a Deus e as riquezas, por serem incompatíveis, o humano também não conseguirá ser discípulo de Jesus e estar a serviço de bens materiais, exatamente pelo mesmo motivo, ou seja, são incompatíveis.

Os bens materiais escravizam. Os bens materiais exigem dedicação a eles, exigem atenção, exigem ser cuidados e exigem serem protegidos, ou seja, exigem constante e permanente prestação de serviços a eles.

Ou o humano terá Jeová como seu Senhor ou terá as riquezas como seu senhor. Em face da incompatibilidade entre os dois, ele não poderá ter os dois como senhor (Mestre).

De forma paralela, o humano não conseguirá servir a Jesus como senhor, enquanto que ao mesmo tempo continua com posses materiais.

Ora, se Jesus não tinha posse de nenhum bem material, como alguém poderia ser um discípulo dele tendo posse de bens materiais??

Isto seria uma coisa impossível.

Afirmar ser um discípulo é uma coisa, e outra é mostrar na prática já ser um autêntico discípulo de Jesus.

Mesmo assim, eles ainda estavam obedecendo. Como estavam se comportando no dia a dia aquelas pessoas que decidiram ser pobres necessitados?? Como estavam sendo vistas estas pessoas pobres necessitadas?? Que espécie de tratamento estavam recebendo??

No entanto, o que o nosso irmão Paulo de Tarso falou a respeito destes que vendiam todas as coisas, não trabalhavam para serem proprietários de nada e viviam nas casas dos outros??

(1 Tessalonicenses 2:9-10) 9 Certamente vos lembrais, irmãos, de nosso labor e labuta. Foi trabalhando noite e dia, para não impormos a nenhum de vós qualquer fardo dispendioso, que vos pregamos as boas novas de Deus. 10 Vós sois testemunhas, Deus também o é, de quão leais, e justos, e inculpáveis nos mostramos a vós, crentes.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(1 Tessalonicenses 2:9-10) 9 Pois vos lembrais, irmãos, de nosso trabalho e fadiga; trabalhando noite e dia para não sermos pesados a nenhum de vós, vos pregamos o Evangelho de Deus. 10 Vós sois testemunhas, e também Deus, de quão santa, justa e irrepreensivelmente nos comportamos para convosco que credes,

Eu trabalhei dia e noite para não ser um fardo dispendioso para vós. Vós sois testemunhas disto. Nós nos mostramos “justos” diante de vós.

Neste caso, quem eram os “injustos”??

O que mais falou o nosso irmão Paulo de Tarso??

(2 Tessalonicenses 3:7-12) 7 Porque vós mesmos sabeis o modo em que deveis imitar-nos, porque nós não nos comportamos desordeiramente entre vós, 8 NEM COMEMOS DE GRAÇA O ALIMENTO DE OUTRO. Ao contrário, por labor e labuta, noite e dia, trabalhávamos para não impor a nenhum de vós um fardo dispendioso. 9 Não é que não tenhamos autoridade, mas a fim de que nos oferecêssemos a vós como exemplo, para nos imitardes. 10 De fato, também, quando estávamos convosco, costumávamos dar-vos esta ordem: “Se alguém não quiser trabalhar, tampouco coma.11 Pois ouvimos que certos estão andando desordeiramente entre vós, não trabalhando nada, mas intrometendo-se no que não lhes diz respeito. 12 A tais pessoas damos a ordem e a exortação, no Senhor Jesus Cristo, que, por trabalharem com sossego, comam o alimento que eles mesmos ganham.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(2 Tessalonicenses 3:7-12) 7 Pois vós mesmos sabeis como deveis imitar-nos, porque não andamos desordenadamente entre vós, 8 NEM COMEMOS DE GRAÇA O PÃO DE HOMEM ALGUM, antes em trabalho e fadiga, trabalhando de noite e de dia para não sermos pesados a nenhum de vós; 9 não porque não tivéssemos o direito, mas para vos oferecer em nós um modelo que imitásseis. 10 Pois ainda quando estávamos convosco, isto vos mandamos, que, se alguém não quer trabalhar, não coma. 11 Temos ouvido que alguns andam entre vós desordenadamente, que nada fazem, antes se intrometem nos negócios alheios; 12 a estes tais ordenamos e rogamos no Senhor Jesus Cristo que, trabalhando sossegadamente, comam o seu pão.

Quem eram os injustos??

Segundo o nosso irmão Paulo de Tarso, eram aqueles que comiam de graça o alimento de qualquer homem.

Os que comiam de graça o alimento de qualquer homem estavam obedecendo a Jesus e tendo a Jesus como modelo a ser seguido.

O que ficou plenamente comprovado??

Que havia aqueles que, em obediência a Jesus, haviam se libertado de trabalharem como escravos para a Riqueza e estavam fazendo questão de se manterem na condição de pobres necessitados, e comendo de graça o alimento dado a eles.

Notamos também que Paulo de Tarso e outros abominavam esta condição de pobres necessitados, condição que até mesmo Paulo de Tarso reconheceu ser um mandamento do seu Mestre Jesus.

O nosso irmão Paulo afirmou: “Não porque não tivéssemos o direito, mas estamos vos dando um exemplo para imitardes”.

O mais incrível de tudo isto é que Paulo de Tarso estava falando contra aqueles que tinham a Jesus como modelo a ser imitado.

- “Vós deveis deixar de imitar a Jesus e passar a imitar-me, pois eu tenho trabalhado para não ser um fardo para os que trabalham; não como de graça a comida de ninguém, pois tudo o que eu como, eu pago”.

Mas, o que aconteceria se algum discípulo que tenha sido testemunha das palavras e ações de Jesus apresentasse resistência verbal ao nosso irmão Paulo de Tarso??

O que afirmou o nosso irmão Pedro, uma das testemunhas das palavras e ações de Jesus??

(2 Pedro 3:15-16) 15 Além disso, considerai a paciência de nosso Senhor como salvação, assim como vos escreveu também o nosso amado irmão Paulo, segundo a sabedoria que lhe foi dada, 16 falando destas coisas, como faz também em todas as [suas] cartas. Nelas, porém, há algumas coisas difíceis de entender, as quais os não ensinados e instáveis estão deturpando, assim como fazem também com o resto das Escrituras, para a sua própria destruição.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(2 Pedro 3:15-16) 15 e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como o nosso amado irmão Paulo vos escreveu segundo a sabedoria que lhe foi dada; 16 como faz também em todas as suas epístolas, nelas falando disto, nas quais há algumas coisas difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, como o fazem também com as demais Escrituras, para a sua perdição.

Embora para ele, Pedro, fossem difíceis de entender, ele continuava defendendo Paulo nas coisas que ele não entendia. Se entendesse, devia ir até os irmãos e explicá-las de forma bem convincente, exatamente assim como Jesus fazia. Não havia Jesus sido o modelo para Pedro durante aqueles três anos e meio??



Mas, e em relação aos nossos familiares diretos??

O que nos informou Jesus??

(Mateus 10:36-38) 36 Deveras, os inimigos do homem serão pessoas de sua própria família. 37 Quem tiver maior afeição pelo pai ou pela mãe do que por mim, não é digno de mim; e quem tiver maior afeição pelo filho ou pela filha do que por mim, não é digno de mim. 38 E aquele que não aceita a sua estaca de tortura e não me segue não é digno de mim.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 10:36-38) 36 assim os inimigos do homem serão os da sua própria casa. 37 Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim, não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim, não é digno de mim; 38 e aquele que não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim.





ç

ç

ç

çç

___________________________________________________________________________________________________

Topo desta página