VIDA ETERNA OU VIDA INDESTRUTÍVEL??

Criada em 27 de dezembro de 2014 Última alteração em 05/03/2016 às 10 : 50







Vida eterna” é o desejo dos humanos. Trata-se do maior “desejo” dos humanos.

Que espécie de “vida eterna” deseja o humano??

O perfeito é inalterável?? É imutável??

Como poderia um organismo no qual se processam milhares de reações químicas em bilhões de células, que “dependem” de muitos elementos externos e nas quantidades exatas, ser imortal??

Como pode ser imortal um organismo que necessita da constante reposição de material (muitas substâncias químicas/alimento) para a realização das constantes reações químicas, quando esta reposição não é automática??

O que é “perfeição” no caso deste organismo que depende de tantas coisas??

Seria uma “perfeição” condicionada?? Seria condicionada a que exatamente??

Ora, este organismo precisa estar funcionando de acordo com o projeto dele. Se tudo estiver de acordo com o que foi projetado, ele estará em “perfeitas condições”. Este organismo está condicionado a ser usado dentro das condições especificadas no projeto.



Eterno – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que tem começo, mas não tem fim; constante, incessante; de duração indefinida; imutável, inalterável...

eterno Datação: sXV

n adjetivo

1 fora do tempo, sem início ou fim

Ex.: difícil acreditar que este universo seja e.

2 que tem começo mas não tem fim

Ex.: vida e.

2.1 Derivação: sentido figurado.

imortal, que jamais será esquecido

Ex.: ideias e.

2.2 Derivação: sentido figurado.

constante, incessante; de duração indefinida

Ex.: guerra e.

2.3 Derivação: sentido figurado.

imutável, inalterável

Ex.: padrões de beleza e.

2.4 Derivação: sentido figurado.

inseparável

Ex.: ele e seus e. livros debaixo do braço


n substantivo masculino

3 qualidade ou caráter de eterno

Ex.: imprudente é quem troca o e. pelo perecível

4 Rubrica: religião.

no contexto religioso, Deus

Obs.: inicial maiúsc.

Ex.: a onipotência do E.



Será que a vida do organismo humano foi projetada para a condição de ter começo, mas não ter fim?? Trata-se de uma condição automática??

Quando as pessoas falam em vida eterna, imaginam uma garantia de que a sua vida não vai mais acabar, a partir de determinado ponto. Imaginam que a partir de um ponto da linha do tempo, eles adquirirão algo inalterável e imutável ou se tornarão algo inalterável e imutável.

Trata-se de uma realidade possível ou mera fantasia infantil??

Vamos buscar as respostas para estas questões levantas acima, analisando a realidade do ser humano.

Vida eterna” é algo que se recebe como recompensa por algo feito?? “Vida eterna” é algo que se conquista para si e que se é permitido se apossar dela?? A vida eterna é condicionada ou a vida eterna é incondicionada??

Será que um humano pode dar vida eterna para outro humano?? Será que um anjo pode dar vida eterna para um humano?? Será que alguém pode roubar a vida eterna de alguma pessoa??

Se torna a vida um direito adquirido?? Vida eterna é vida com direito adquirido??

Quem já usufrui de “vida eterna” pode morrer??

Vida eterna “condicionada” ou vida eterna “incondicionada”??

Que diferença há entre as duas vidas eternas?? Depois de projetar e de criar o homem, o Pai Jeová/Javé resolveu informar ao homem sobre a sua condição. O Pai Jeová, o Projetista e Criador do humano resolveu informar ao homem os detalhes do projeto. Não deveria aquele que foi projetado desejar saber os detalhes deste projeto??

Adão fazia parte de um projeto??

O fato reconhecido é que Adão tinha vida.

O humano Adão tinha “vida eterna”?? O humano Adão conquistaria a “vida eterna”??

Vida eterna é aquela vida na qual o humano não morreria, independente do que fizesse??

Vida eterna é sinônimo de “imortal”??

O que seria uma pessoa imortal??

Imortal – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que não está sujeito a morte; não mortal.

imortal

adj.2g. (sXV) 1 que não está sujeito à morte; não mortal 2 fig. que dura ou parece durar infinitamente 3 cuja lembrança sobreviverá, através dos tempos, na memória dos homens <feitos i.> <a obra i. de Shakespeare> n s.2g. 4 membro da Academia Francesa ou da Academia Brasileira de Letras v s.f. angios 5 design. comum a várias plantas da fam. das amarantáceas e da fam. das compostas, ger. cultivadas como ornamentais 5.1 erva perene (Gomphrena pulchella) da fam. das amarantáceas, nativa do Paraguai, Argentina, Sul do Brasil e Uruguai, de folhas lanceoladas e flores em glomérulos capituliformes 5.2 subarbusto (Helichrysum humboldtianum) da fam. das compostas, nativo da África do Sul, de folhas lineares, lanceoladas, e capítulos de flores hermafroditas, em corimbos terminais ª imortais s.m.pl. 6 os deuses do paganismo ¤ etim lat. immortális,e 'id.' ¤ ant morredouro, mortal


Será que Adão foi projetado para ser um ser “imortal”, ou seja, não sujeito a morte?? Será que a imortalidade estava no projeto do Pai para seu filho Adão??

Ou será que o humano tinha um tempo programado de vida, e que depois fatalmente morreria mesmo, independente do que fizesse??

A vida eterna do humano seria algo condicionado ou algo incondicionado??

A chama de vida dada a Adão era permanente??

Era uma chama de vida indestrutível??

Era uma chama de vida temporária, ou seja, programada para acabar depois de certo tempo, independente do que fosse feito??

Era uma chama de vida permanente, mas, de continuidade condicionada?? Ou será que a vida é algo que necessita ser alimentada continuamente e cuidada continuamente??

Condicionado – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: dependente de uma ou mais condições...

condicionado

adj. (sXV) que se condicionou 1 dependente de condição; condicional <compra c. à desocupação do imóvel> 2 ligado a, dependente de, vinculado a <reajuste de aluguel c. à inflação> 3 m.q. acondicionado 4 fisl psic determinado ou estabelecido por condicionamento <reflexo, resposta c.> 4.1 no qual foi desenvolvido um reflexo condicionado (diz-se de ser humano ou animal) 4.2 p.ext. adestrado, ensinado, acostumado <uma população c. a aceitar qualquer medida do governo> 5 ling.est diz-se da variante de forma linguística (alofone, alomorfe etc.) que se realiza em certas condições específicas (ditas contexto, ambiente) n s.m. 6 aquilo que condiciona; imposição, restrição, condicionante <os c. da ética profissional> ² bem c. que goza de boas condições financeiras • mal c. que goza de más condições financeiras • não c. fisl psic inato, natural <reflexo não c.> <resposta não c.> ¤ etim part. de condicionar ¤ ant incondicionado


Incondicionado – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: não está sujeito a qualquer condição.

incondicionado

adj. (1873) 1 que não é ou não está sujeito a qualquer tipo de condição, limitação ou restrição; incondicional 1.1 fisl psic que não depende de condicionamento, de aprendizagem; natural, incondicional <resposta, reflexo i.> n s.m. 2 o absoluto; o infinito ¤ etim in- + condicionado


Adão estar vivo estava condicionado a alguma coisa?? Ou será que Adão estar vivo não estava condicionado a nada e a ninguém??

Você está vivo, mas a tua vida não é indestrutível. Você precisa se manter vivo, ou seja, continuar vivo vai depender de você. A vida de Adão estava nas mãos de Adão. Embora não dependesse exclusivamente dele, Adão tinha a sua parte de responsabilidade em MANTER a sua vida.

A continuidade da vida de Adão SEMPRE esteve condicionada a certas regras??

Será que Adão sabia sobre todas as regras??

Em algum momento da linha do tempo, a continuidade da vida de Adão deixaria de estar subordinada a regras??

Como foi que o Pai Jeová começou a informar isto para o humano??

Uma das características inerentes ao humano é que ele toma decisões em lugar de agir por instinto ou ser previamente programado. Ele foi projetado assim.

O homem se confrontaria com circunstâncias, sendo que, diante de cada uma de tais circunstâncias, este homem (Adam) deveria tomar uma decisão.

O que esta decisão traria de novo para o dia a dia do homem (Adam)??

Que contribuição para a continuidade da vida do homem (Adam) traria tal decisão??

Será que tal decisão contribuiria de forma benéfica ou maléfica para a continuidade da vida deste homem (Adam)??

Podiam existir decisões que Adam já tinha tomado e que não se revelavam nem benéficas e nem maléficas para a continuidade da vida de Adão??

Sim, havia.

Adão passou um tempo atribuindo nomes aos animais.

(Gênesis 2:19-20) 19 Ora, Jeová Deus estava formando do solo todo animal selvático do campo e toda criatura voadora dos céus, e ele começou a trazê-los ao homem para ver como chamaria a cada um deles; e o que o homem chamava a cada alma vivente, este era seu nome. 20 O homem deu assim nomes a todos os animais domésticos e às criaturas voadoras dos céus, e a todo animal selvático do campo, mas para o homem não se achava nenhuma ajudadora como complemento dele.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 2:19-20) 19 Da terra formou Deus Jeová todos os animais do campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem para ver que nome lhes daria: o nome, que o homem deu a todo o ser vivente, esse foi o seu nome. 20 O homem deu nomes a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais do campo, mas para ele não se achava uma ajudadora idônea.

Este tipo de decisão tomada pelo humano (Adam), não exerciam qualquer tipo de influência positiva ou negativa quanto a continuidade da vida do humano Adão e tampouco em relação a continuidade da vida dos animais.

O tempo foi passando. O Criador trouxe ao “conhecimento” de Adão, algo que ele ainda não sabia.

O Pai passou a dizer o seguinte para o humano:

(Gênesis 2:15-17) 15 E Jeová Deus passou a tomar o homem e a estabelecê-lo no jardim do Éden, para que o cultivasse e tomasse conta dele. 16 E Jeová Deus deu também esta ordem ao homem: “De toda árvore do jardim podes comer à vontade. 17 Mas, quanto à árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau, não deves comer dela, porque no dia em que dela comeres, positivamente morrerás....



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 2:15-17) 15 Tomou, pois, Deus Jeová ao homem, e pô-lo no jardim do Éden para o cultivar e guardar. 16 Ordenou Deus Jeová ao homem: De toda a árvore do jardim podes comer livremente; 17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás: porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.

Ué, eu posso morrer?? Eu fui criado perfeito, não fui?? Eu sou perfeito, não sou??

Sim, eu sou perfeito, pois o Papai me criou perfeito, sem qualquer defeito.

Sou fisicamente perfeito, pois assim eu fui criado, e estou dentro das condições ideais previstas no projeto.

Embora eu seja perfeito, eu posso morrer.

Aquele que foi criado perfeito ainda pode cometer erros??

O fato de eu ser perfeito não significa que todas as minhas decisões sejam certas??

O fato de eu ser perfeito não significa que eu saiba a diferença entre o certo e o errado e que sempre decida fazer o que é certo.

Até o momento da criação, tudo o que dependia do projeto e do projetista em relação a continuidade da vida do homem, estavam plenamente equilibrados e em pleno funcionamento. Tudo estava de acordo com o projetado, ou seja, tudo estava em perfeitas condições.

Não havia qualquer erro no projeto. Naquilo que dependia do projetista e criador, aquelas condições permaneceriam inalteradas quanto ao seu equilíbrio.

Será que a continuidade deste equilíbrio dependia exclusivamente do Projetista e Criador??

O que diferenciava o homem de todas as outras coisas criadas neste planeta??

Todas as outras coisas criadas obedeciam às programações projetadas para cada uma delas.

O homem era aquele único que podia decidir entre fazer o projetado para ele ou não fazer o projetado para ele.

O homem era aquele único que podia modificar o equilíbrio projetado e executado até aquele momento.

Embora tudo estivesse em perfeito equilíbrio, estava nas mãos do homem a continuidade deste equilíbrio, pois o humano era o único que podia romper aquele equilíbrio.

A continuidade da vida do homem dependia da continuidade do perfeito equilíbrio já existente antes de sua chegada.

Desta forma o humano ficou sabendo que, embora ele fosse fisicamente perfeito, a continuidade da sua vida estava condicionada. Não se tratava de uma vida incondicionada. Não se tratava de uma vida indestrutível. O seu estado de fisicamente perfeito estava condicionado às regras fixadas no projeto.

Bem apropriado é que a árvore foi chamada de “árvore do conhecimento do bem e do mal”, ou do bom e do mau. Tratava-se de uma árvore “que definia o bem ou o mal” para aquele humano. Filhinho, esta árvore define o bem e o mal quanto a sua vida. Esta árvore revela a você (aquele que não sabe) que existem decisões que você terá de tomar que podem representar vida ou morte.

A árvore representa a decisão que você vai tomar. Esta decisão pode lhe trazer um bem ou pode lhe trazer um mal.

Você vai tomar a decisão. Ninguém vai tomar a decisão por você.

Ora, por que esta árvore definia o bem ou o mal para aquele humano?? Ora, isto é muito simples. Não comer do fruto representava o bem para aquele humano, enquanto comer do fruto representava o mal para aquele humano. Não comer representava vida, enquanto comer representava morte.

Tratava-se de uma consequência, tratava-se de um fruto.

Tratava-se de uma escolha entre duas ações que tinham uma consequência direta sobre si mesmo.

Diante de uma escolha, o humano tomaria uma decisão.

As circunstâncias colocariam o humano diante de escolhas.

Diferente de quando o humano estava dando nome aos animais, agora o humano só tinha estas duas opções, cada uma levando a um resultado diferente. Ora, o humano já estava vivo. Se comesse do fruto ele morreria. Esta era uma das opções. Comer do fruto traria um resultado negativo.

E quanto a outra opção?? O que aconteceria se ele não comesse do fruto?? Viveriam felizes para sempre??? E viveram felizes para sempre?? O que mudaria em relação a situação que ele já se encontrava?? Será que haveria alguma mudança?? Será que acabaria o tal condicionamento, passando o humano a ter uma vida incondicionada?? Será que se tratava de uma prova que tinha a recompensa de vida incondicionada para aquele que não comesse do fruto da árvore?? Tratava-se de uma informação sobre a existência do condicionamento, ou de uma prova para acabar com o condicionamento?? Se o humano passasse naquela “prova”, acabaria o condicionamento?? Será que haveriam outras “provas” e outras decisões?? Será que as “provas” seriam contínuas??

Será que o humano se livraria da responsabilidade de manter sua própria vida?? Será que o humano se livraria das “provas” fornecidas pelas circunstâncias?? O meio ambiente no qual Adão se encontrava, era um ambiente complexo, pois além dele, havia muitas outras formas de vida. Qual seria a função de cada uma delas naquele meio ambiente perfeito??

A vida daquele humano dependia daquele meio ambiente, ou independia daquele meio ambiente??

E quanto a todas aquelas plantas e árvores?? Qual o papel que cada uma delas desempenhava na continuidade da vida de Adão?? Desempenhavam algum papel?? Que importância tinham individualmente??

Que importância tinha o fruto de cada árvore para a continuidade da vida de Adão??

Que importância tinham as folhas de cada árvore para a continuidade da vida de Adão??

Quem sabia de todas estas “informações”?? Óbvio, que era o projetista, ou seja, o Pai Jeová.

O ar respirado por Adão era constituído de uma “perfeita” combinação de gazes. Qual era a contribuição daquela perfeita combinação de gazes para a continuidade da vida de Adão?? Qual a contribuição daquela combinação perfeita de gazes para as milhares de reações químicas em cada uma dos bilhões de células do corpo de Adão??

Qual era a necessária perfeita combinação de todos aqueles gazes?? Será que Adão sabia??

O quanto Adão sabia sobre estas coisas?? Que papel ele desempenhava para manter todas estas coisas em “perfeito equilíbrio”??

O que aconteceria se Adão modificasse as condições originais do ambiente perfeito que havia sido projetado pelo Pai Jeová?? Não estaria Adão praticando um atentado contra sua própria vida e contra a vida dos demais animais??

Seriam condições inalteráveis??

As condições do meio ambiente criado para Adão eram perfeitas, mas, seriam inalteráveis??

Será que perfeito é sinônimo de inalterável??

Somente o tempo responde a esta pergunta, não é mesmo??

O que aconteceria se este equilíbrio começasse a ser modificado?? Será que a vida de Adão estava condicionada a existência deste perfeito equilíbrio originalmente acertado pelo Projetista Jeová/Javé?? Será que a continuidade da vida dos animais também estava condicionada a manutenção do equilíbrio originalmente acertado pelo Projetista Jeová??

O equilíbrio era perfeito. Será que este equilíbrio era inalterável??

O humano recebeu uma tarefa. Qual foi a tarefa??

(Gênesis 1:26) 26 E Deus prosseguiu, dizendo: “Façamos [o] homem à nossa imagem, segundo a nossa semelhança, e tenham eles em sujeição os peixes do mar, e as criaturas voadoras dos céus, e os animais domésticos, e toda a terra, e todo animal movente que se move sobre a terra.”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 1:26) 26 Disse também Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança: domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todo o réptil que se arrasta sobre a terra.

O humano devia ter em sujeição todos os animais, ou seja, devia dominar sobre todos os animais do planeta.

O humano necessitava de “capacidade” para exercer tal função, não é verdade??

O que aconteceria se o humano trocasse os pés pelas mãos??

Certamente que o humano desfaria o equilíbrio acertado pelo Projetista, e os males poderiam ser grandes e até mesmo irreversíveis, não é verdade??

Percebemos então que a continuidade da vida do humano era algo CONDICIONADO.

Como o humano não foi projetado para ser um mero robô, um mero cumpridor de tarefas, neste caso, o humano necessitava de informações sobre o que fazer, entender o que estava fazendo, além de tomar a iniciativa em fazer.

Como o humano foi projetado e criado com livre-arbítrio, estão o humano podia decidir se faria ou não a sua parte para “manter” aquele equilíbrio originalmente acertado pelo Projetista Jeová.

Neste caso, não sobra nenhuma dúvida. A vida do humano estava em suas mãos; a vida dos animais também estavam nas mãos dos humanos. A continuidade daquele equilíbrio projetado estava nas mãos do humano.

O que aconteceu lá no Jardim do Éden?? Havia um jardim??

Sim, havia.

Quem plantou este jardim?? Será que foi Adão??

(Gênesis 2:8-9) 8 Além disso, Jeová Deus plantou um jardim no Éden, do lado do oriente, e ali pôs o homem que havia formado. 9 Jeová Deus fez assim brotar do solo toda árvore de aspecto desejável e boa para alimento, e também a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 2:8-9) 8 Então plantou Deus Jeová um jardim, da banda do Oriente, no Éden; e ali pôs o homem que tinha formado. 9 Fez Deus Jeová brotar do solo toda a sorte de árvores gratas à vista, e boas para comida; também a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal.

O jardim não apareceu em um passe de mágica, ou será que apareceu??

O jardim não apareceu de um dia para o outro.

A informação dada foi que o jardim foi “plantado”, logo, deve ter obedecido ao “processo natural”.

Bem, e quanto ao homem, o que ele deveria fazer??

(Gênesis 2:15) 15 E Jeová Deus passou a tomar o homem e a estabelecê-lo no jardim do Éden, para que o cultivasse e tomasse conta dele.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 2:15) 15 Tomou, pois, Deus Jeová ao homem, e pô-lo no jardim do Éden para o cultivar e guardar.

De acordo com o projetado, o que o humano devia fazer mesmo??

O humano devia trabalhar. O Pai havia definido uma das atividades do humano.

O humano devia cuidar daquilo que já havia sido plantado e ampliar o “jardim”, ou seja, dar continuidade ao que havia sido projetado.

O jardim era a casa do homem.

Como Adão ampliaria o jardim??

Através do “processo natural”, obviamente.

O que as condições dentro do jardim tinham a ver com a continuidade da vida de Adão??

Será que aquele jardim deveria ser ampliado até cobrir todo o planeta??

Será que as condições dentro do jardim criado (plantado) por Jeová no Éden, eram as condições ideais para o humano viver??

Até onde aquelas equilibradas condições originais dentro do jardim eram imprescindíveis para a continuidade da vida de Adão??


O que a alimentação de Adão revela quanto a “vida eterna”??

O que o Projetista definiu em relação a isto?? O que observamos??

O que o projetista Jeová definiu em relação a comer??

Um dos condicionamentos da vida é comer??

(Gênesis 1:29-30) 29 E Deus prosseguiu, dizendo: “Eis que vos tenho dado toda a vegetação que dá semente, que há na superfície de toda a terra, e toda árvore em que há fruto de árvore que dá semente. Sirva-vos de “alimento”. 30 E a todo animal selvático da terra, e a toda criatura voadora dos céus, e a tudo o que se move sobre a terra, em que há vida como alma, tenho dado toda a vegetação verde por “alimento”.E assim se deu.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 1:29-30) 29 Disse Deus mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, e todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para “mantimento”. 30 A todos os animais selvagens e a todas as aves do céu e a tudo que se arrasta sobre a terra, em que há vida, tenho dado todas as ervas verdes para lhes servirem de “mantimento”; e assim se fez.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Gênesis 1:19-30) 29 Disse-lhes mais: Eis que vos tenho dado todas as ervas que produzem semente, as quais se acham sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; ser-vos-ão para “mantimento”. 30 E a todos os animais da terra, a todas as aves do céu e a todo ser vivente que se arrasta sobre a terra, tenho dado todas as ervas verdes como “mantimento”. E assim foi.

É muito interessante notar que foram usadas duas palavras distintas: alimento e mantimento.

Que diferença há entre alimento e mantimento??

Vejamos o significado de cada uma.

Alimento – esta é a definição dada pelo dicionário online de Português:

s.m. O que serve para a alimentação: o pão é o primeiro dos alimentos.
Fig. Aquilo que serve para desenvolver as faculdades intelectuais.
S.m.pl. Direito Recursos necessários ao sustento, habitação, vestuário, educação de uma pessoa, a que se obrigam parentes de certo grau: os alimentos são fixados em função das necessidades daquele que os reclama e dos meios daquele que os dá.

Sinônimos de Alimento

Sinônimo de alimento: alimentaçãocomidaiguariamanámanjar sustento



Mantimento – esta é a definição dada pelo dicionário online de português:

s.m. Víveres, alimento, sustento; comida.
Manutenção, custeio.

Sinônimos de Mantimento

Sinônimo de mantimento: alimento vitualha



O que observamos na análise das duas palavras??

Observamos que o Pai projetou uma vida que necessitava de “manutenção” permanente. O alimento é uma forma de manutenção para a vida. O alimento servia para SUSTENTAR a vida. O ar que respiramos também é um alimento usado para a manutenção da vida. A água que bebemos também é imprescindível alimento para a manutenção da vida.

Tanto os animais como o homem deviam “comer”. O projetista definiu que eles deviam “se alimentar”. O Projetista criou o homem e os animais, assim como, também criou o alimento para o homem e para o animal. Se alimentar e do que se alimentar eram coisas definidas no projeto.

Por que deviam se alimentar??

O que aconteceria a Adão se ele não comece (não se alimentasse)??

O seu organismo ficaria debilitado (as células não executariam de forma perfeita todas aquelas reações químicas imprescindíveis), suas energias seriam reduzidas, e com o tempo, ele certamente morreria.

Então, o que mais percebemos em relação a vida eterna??

Percebemos se tratar de uma vida condicionada a “diversas” coisas.

Cada uma dessas plantas produz algo necessário para que ocorram no corpo humano as reações químicas projetadas a se realizarem neste organismo.

A ausência de um desses elementos terá como consequência a não realização da correta reação química necessária à continuidade da vida daquele corpo, que tem bilhões de células.

Notamos a palavra sustentar.

Sustentar – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: evitar a queda, manter o equilíbrio de; dar ou obter os recursos necessários à sobrevivência ou à manutenção.

sustentar Datação: sXIV

n verbo

transitivo direto e pronominal

1 evitar a queda, manter o equilíbrio de; suster(-se), apoiar(-se)

Exs.: várias colunas sustentam o teto

sustentou-se no corrimão para não cair

transitivo direto e pronominal

2 manter a resistência a; resistir, aguentar(-se)

Exs.: a população sustentou o cerco durante cinco meses

a tropa não pôde s.-se frente a tão poderoso inimigo

transitivo direto e pronominal

3 dar ou receber alimentação; alimentar(-se), nutrir(-se)

Exs.: s. um filho

s.-se de raízes

transitivo direto e pronominal

4 dar ou obter os recursos necessários à sobrevivência ou à manutenção; manter(-se), conservar(-se)

Exs.: s. uma instituição de caridade

sustenta-se com recursos próprios

transitivo direto

5 garantir e fornecer os meios necessários para a realização e continuação de (uma atividade)

Exs.: s. uma guerra

s. um programa espacial

transitivo direto

6 Derivação: sentido figurado.

servir de alimento moral a; instruir, edificar

Ex.: a boa leitura sustenta o espírito

transitivo direto

7 impedir a ruína de; auxiliar, proteger, socorrer

Ex.: um crédito amplo sustentou a instituição financeira

transitivo direto

8 permanecer em (algum lugar), resistindo, lutando

Ex.: s. um posto, uma posição

transitivo direto

9 defender com argumentos, arrazoados, provas

Exs.: s. uma teoria

s. uma tese

transitivo direto

10 dar continuidade a, não se dar por vencido em (discussão, debate etc.)

Ex.: ele adorava s. longas polêmicas com os acadêmicos

transitivo direto

11 afirmar categoricamente

Ex.: sustentou até o fim que era inocente

transitivo direto

12 repetir (o que foi dito anteriormente); insistir, confirmar, reafirmar

Ex.: a testemunha sustentou sua declaração anterior

transitivo direto e pronominal

13 dar(-se) forças, manter(-se) firme, sem fraquejar; fortalecer(-se), encorajar(-se)

Exs.: o que a sustentou foi a sua fé

s.-se na fé

transitivo direto

14 Rubrica: música.

manter por um tempo maior do que o normal (nota, pausa, voz etc.)



A vida necessitava ser sustentada; era necessário manter o equilíbrio da vida.

A continuidade da vida de Adão estava CONDICIONADA a “diversas” coisas.

O que cada planta representava para a continuidade da vida do humano??

Qual era a contribuição de cada planta para a continuidade da vida de Adão??

O que cada planta representava para a manutenção da vida de Adão???

Se o humano decidisse comer apenas de um tipo de planta, o que será que aconteceria com o seu organismo físico??

Apresentaria carência de nutrientes que só existem em outras plantas.

O Projetista definiu que as coisas deviam ser desta forma. Em face disso o humano foi criado com sensores para detectar alimentos doces, salgados, azedos, amargos, picantes, alimentos estes também projetados para a perfeita manutenção da vida tanto dos humanos como dos animais.

Mais uma decisão??

Certamente. O humano “decidia” se ingeria ou não aquele alimento.

Bem, e se Adão não gostasse de coisas azedas e amargas e decidisse não se alimentar com alimentos azedos e amargos, o que aconteceria com o equilíbrio dos elementos naturais em seu corpo??

Certamente que apresentaria deficiência dos elementos que existem nestes alimentos.

Até então conseguimos perceber que a vida eterna do homem estava condicionada a “diversas” coisas, logo, se tratava de algo definido no projeto. Percebemos também que o humano, não sendo uma criatura previamente programada para fazer tais coisas de forma automática, necessita aprender, para poder tomar suas “decisões”.

Como o humano aprenderia??

O Projetista definiu que seria através da informação e da percepção. Assim, o humano foi dotado de cinco sentidos que o habilitavam a aprender e aprender coisas e coisas. Visão, audição, tato, paladar e olfato são os cinco sentidos físicos que o humano foi dotado visando o seu aprendizado. O humano também foi dotado de memórias de trabalho e de armazenamento, necessárias ao aprendizado.

Aprender – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: adquirir conhecimento; adquirir habilidade prática; vir a ter melhor compreensão;

aprender

v. (sXIII) 1 t.d.int. adquirir conhecimento (de), a partir de estudo; instruir-se <a. uma língua, uma técnica, uma ciência> <tem muita facilidade para a.> 2 t.d.int. adquirir habilidade prática (em) <aprendeu um esporte> <os cães aprendem com facilidade> 3 t.d.,t.i.bit. vir a ter melhor compreensão (de algo), esp. pela intuição, sensibilidade, vivência, exemplo <aprendeu que o amor é um sentimento instável> <aprendeu muito com a própria vida> <aprenderam dos pais a generosidade> ¤ gram este verbo admite muitas vezes um objeto oracional como, por exemplo, aprendeu a jogar por aprendeu um jogo, aprendeu a dançar por aprendeu uma dança etc., sendo que a forma oracional pressupõe um resultado mais amplo do que o substantivo que parece restringir o sentido genérico presente na oração ¤ etim lat. apprendo (< apprehendo < adprehendo < adpraehendo),is,di,sum,ère ¤ par apreender(todos os tempos do v.)


Adquirir conhecimento daquilo que não se conhece (desconhecido) e aumentar o conhecimento daquilo que se tem um conhecimento parcial.

Além do conhecimento teórico, existe a necessidade de adquirir a habilidade prática, ou seja, praticar o conhecimento.

Neste caso, fica bem claro que o humano Adão não foi criado com todo o conhecimento do mundo, isto é, já sabendo de coisas que ele não tinha visto, tocado..... etc..

Se Adão tivesse sido criado com todo o conhecimento do mundo, não haveria nada que lhe fosse “desconhecido”.

Não se pode negar que Adão tinha muitas e muitas coisas a “aprender”. Adão precisava adquirir conhecimento de muitas coisas.

Onde estava este conhecimento que Adão tanto necessitava?? Estava na mente de seu projetista e criador, obviamente.

Muitos afirmam que Adão sabia de todas as coisas, ou seja, que foi criado com uma certa quantidade de conhecimento em sua mente, sem ter passado pelo processo de “aprendizado”. Certamente que se trata de algo muito estranho, não é verdade?? Um processo mágico??

Será que Adão já nasceu conhecendo todos os animais existentes no planeta??

(Gênesis 2:19-20) 19 Ora, Jeová Deus estava formando do solo todo animal selvático do campo e toda criatura voadora dos céus, e ele começou a trazê-los ao homem para ver como chamaria a cada um deles; e o que o homem chamava a cada alma vivente, este era seu nome. 20 O homem deu assim nomes a todos os animais domésticos e às criaturas voadoras dos céus, e a todo animal selvático do campo, mas para o homem não se achava nenhuma ajudadora como complemento dele.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 2:19-20) 19 Da terra formou Deus Jeová todos os animais do campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem para ver que nome lhes daria: o nome, que o homem deu a todo o ser vivente, esse foi o seu nome. 20 O homem deu nomes a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais do campo, mas para ele não se achava uma ajudadora idônea.

Será que Adão foi retirando da sua mente os nomes já registrados em sua mente. Será que Adão já tinha uma base de dados em sua mente?? Isto seria um conhecimento, não seria??

O humano também foi dotado com outra capacidade. A percepção.

O que é a percepção??

Percepção – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: aprender por meio dos sentidos e da mente.

percepção

s.f. (1635-1688) ato ou efeito de perceber 1 faculdade de apreender por meio dos sentidos ou da mente <p. da temperatura> <p. da dor> <na senilidade, perde-se a p.> 2 frm. consciência (de alguma coisa ou pessoa), impressão ou intuição, esp. moral <ensinar a p. do bem e do mal> ¤ etim lat. perceptìo,ónis 'compreensão, faculdade de perceber' ¤ sin/var ver sinonímia de inteligência, perspicácia e sapiência ¤ ant ver sinonímia de ignorância e inépcia


Notamos??

Aprender por meio dos sentidos e da mente.

Notamos também que naquele momento, Adão foi apresentado a mais duas palavras, ou seja, o bem e o mal. Será que Adão sabia a diferença entre bem e mal?? Será que Adão tinha o conhecimento do bem e do mal??

Será que Adão e Eva ficaram curiosos quanto a estas duas novas palavras??

Adão também foi apresentado a mais uma palavra. Qual foi?? Conhecimento.

Árvore do “conhecimento” do bem e do mal??

Não seria estranho, o Pai Jeová apresentar a Adão a árvore do conhecimento do bem e do mal, quando Adão já tinha conhecimento do bem e do mal??

Será que depois de comer do fruto daquela árvore eles obteriam tal “conhecimento”??

Bem, e se não comecem?? Conseguiriam pegar este conhecimento??

Será que em um passe de mágica eles conseguiriam tal “conhecimento”??

Será que eles necessitavam deste conhecimento???

O que na verdade era este conhecimento??

Onde estava este conhecimento??

Como conseguir pegar tal conhecimento??

Será que Adão e Eva sabiam destas coisas??

Parece que Eva foi aquela que, mais instigada ficou em conseguir tal conhecimento.

Em face do diálogo que veremos a seguir, perceberemos que Eva estava desesperadamente desejosa de obter tal “conhecimento”.

(Gênesis 3:1-5) 3 Ora, a serpente mostrava ser o mais cauteloso de todos os animais selváticos do campo, que Jeová Deus havia feito. Assim, ela começou a dizer à mulher: “É realmente assim que Deus disse, que não deveis comer de toda árvore do jardim?” 2 A isso a mulher disse à serpente: “Do fruto das árvores do jardim podemos comer. 3 Mas, quanto [a comer] do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus disse: ‘Não deveis comer dele, não, nem deveis tocar nele, para que não morrais.’” 4 A isso a serpente disse à mulher: “Positivamente não morrereis. 5 Porque Deus sabe que, no mesmo dia em que comerdes dele, forçosamente se abrirão os vossos olhos e forçosamente sereis como Deus, sabendo o que é bom e o que é mau.”

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis 3:1-5) 1 Ora a serpente era mais astuta que qualquer animal do campo que Deus Jeová tinha feito. Ela disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? 2 Respondeu a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer; 3 mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. 4 Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis; 5 porque Deus sabe que no dia em que comerdes do fruto, abrir-se-vos-ão os olhos, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal.

Mas o que é isso??

O “conhecimento” sobre o bem e o mal seria conseguido num piscar de olhos??

Afinal de contas pra que serve o “conhecimento”??

O “conhecimento” seria conseguido em um passe de mágica??

O conhecimento pode ser conseguido na ação de comer o fruto de uma árvore??

É óbvio que não.

Será que o conhecimento poderia ser tomado ou roubado??

Este “conhecimento” se encontrava na mente do Projetista Jeová.

Mas, espere aí. Quem foi testemunha deste diálogo entre uma serpente física e a mulher Eva??

Aconteceu realmente?? Esta pergunta é muito interessante, não é??

Bem, não vamos nos aprofundar nesta questão. Em outra ocasião sabatinaremos esta questão.

O que Jesus nos informou sobre os alimentos??

(Mateus 4:2-4) 2 Depois de ter jejuado por quarenta dias e quarenta noites, ele teve fome. 3 Veio também o Tentador e disse-lhe: “Se tu és filho de Deus, dize a estas pedras que se transformem em pães.” 4 Mas ele disse em resposta: “Está escrito: ‘O homem tem de viver, não somente de pão, mas de cada pronunciação procedente da boca de Jeová.’”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 4:2-4) 2 Depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome. 3 Chegando o tentador, disse-lhe: Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. 4 Mas Jesus respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.

Jesus revelou uma segunda fonte de alimento para a manutenção da vida.

Qual era??

A informação saída da boca do projetista Jeová, ou seja, Daquele que deve ser visto e considerado como um real Pai.

Percebemos que o Pai é a fonte da vida.

Percebemos que a “informação” é vida.

Percebemos que o homem Adão necessitava da vegetação para a manutenção de sua vida.

Percebemos também que Adão necessitava da informação existente na mente do Projetista (alimento) para a manutenção da sua vida.

Será que o comer de um fruto qualquer daria a alguém qualquer tipo de conhecimento??

O “conhecimento” é algo que está escondido e que pode ser achado em um passe de mágica?? Pode ser conseguido de forma instantânea??

Por não ter a mínima ideia do que seja, este tipo de pensamento só pode existir na mente de uma criança, não é mesmo?? Uma linda fantasia infantil construída em cima da falta de informação sobre o que é o conhecimento.

Quem aceitaria este tipo de informação como verdadeira??

Somente alguém que desconhece totalmente o que é “conhecimento” e que também desconhece totalmente como obter “conhecimento”.

O que é mesmo conhecimento??

Conhecimento – esta é a definição dada pelo dicionário online de português: Ação ou efeito de conhecer

s.m. Ação ou efeito de conhecer.
Ação de conseguir entender por meio da inteligência, da razão ou da experiência.
P.ext. Ação de dominar uma ciência, uma arte, um método, um procedimento etc.: ele tinha grande conhecimento de história.
Ação de se relacionar com uma pessoa ou mais pessoas; manter um relacionamento por amizade ou por conveniência: pessoas do nosso conhecimento.
P.ext. Circunstância ou situação em que se possui consciência sobre alguma coisa; informação: o presidente não tem conhecimento sobre a situação do país; não tínhamos conhecimento do assunto.
Reunião das referências e/ou informações guardadas pela humanidade.
Comércio. O que é utilizado para confirmar uma venda; recibo.
Filosofia. Ação ou capacidade que faz com que o pensamento consiga apreender um objeto, através de meios cognitivos que se combinam (intuição, contemplação, analogia etc.)
s.m.pl. Conhecimentos. Excesso de cultura; erudição.
(Etm. conhecer + mento).

Conhecimento também é a ação de se conseguir entender por meio da inteligência, da razão ou da experiência. Conhecimento é informação. Saber sobre uma árvore e todos os detalhes dela, é conhecer a árvore.

Conhecimento é algo pessoal.

Embora seja pessoal, o conhecimento pode ser repassado para outra pessoa. No que depender da informação, o conhecimento poderá ser transmitido daquele que sabe para aquele que não sabe.

No entanto, não pode ser tomado, roubado ou coisa parecida.

Conhecimento também é o efeito de conhecer.

O que é mesmo conhecer??

Conhecer – esta é a definição dada pelo dicionário online de português: passar a saber, fazer com que alguma coisa seja inserida na memória; passar a ter consciência de;

v.t.d. Fazer com que alguma coisa seja inserida no conhecimento (memória) de alguém; passar a saber: conhecer as culturas indígenas; conhecer novas sociedades.
Passar a ter consciência de: ela conhece bem as suas próprias limitações.
Ir ver (algo ou alguém); visitar: já conhecemos o antigo apartamento.
Ter sensação de pertencimento; fazer parte da família: o gato conhece o cheiro da dona.
Assimilar através dos sentidos ou da mente; perceber: não é possível conhecer o céu.
Ser alvo de; saber por sentir; experimentar: nunca conheceu o fracasso.
Ter sido avisado sobre a existência de algo ou de alguém: você conhece o professor?
Possuir provas sobre; aceitar: um diretor que conhece os procedimentos.
Acatar o poder ou autoridade de; obedecer: aquele menino não conhece castigos.
v.t.i. 
Jurídico. Passar a ter o conhecimento sobre uma questão judicial, aceitando-a por ser capaz de julgá-la. (no caso de uma autoridade judicial).
v.t.d. e v.pron. 
Apresentar (uma pessoa ou coisa) a alguém: conhecemos a nova casa; conheceram-se num velório.
Conservar um relacionamento pessoal (familiar ou íntimo) com: nunca o conheci suficientemente; conhecemo-nos na escola.
Possuir uma relação de familiaridade com; saber: conhece o sistema de escrita Braille.
(Etm. português antigo: conhocer/ pelo latim: cognoscere)



Passar a conhecer, ou seja, a pessoa passa do não saber, do não ter a informação, para a condição de ter recebido a informação.

Por desconhecer totalmente o que é tal conhecimento, a criança imaginará ser algo a ser facilmente encontrado, e/ou conseguido. Poderá imaginar que poderá ser conseguido através do ato de comer do fruto de uma árvore.

Será que você se deixaria enganar por tal informação??

Embora o desejo possa ser grande em conhecer algo, somente uma criança seria enganada com tal afirmação, não é verdade??

Neste caso, somente a imaginação de uma criança é que tal coisa seria possível.

Parece que temos algo mais a perceber, não é mesmo??

O homem foi dotado com a faculdade de “imaginar” coisas.

Imaginar – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: fazer ideia de, formar imagem mental de. (geralmente de algo ainda não conhecido)

imaginar

v. (sXIV) 1 t.d. formar imagem mental de (algo não presente); idear <i. situações românticas> 2 t.d. descobrir, criar (algo abstrato); idear, inventar <i. um enredo> 3 t.d. chegar a (alguma conclusão); descobrir, identificar <i. uma saída para as dificuldades> 4 t.d. e pron. fazer ideia de (algo, alguém ou de si mesmo); visualizar(-se) <não consigo i. tal cena> <i.-se um homem rico> 5 t.d.pred. e pron. conceber ideia (sobre algo, alguém ou sobre si mesmo) de; julgar(-se), supor(-se), presumir(-se) <imaginava as coisas diferentemente> <imaginava-o um homem de bem> <i.-se superior aos outros> 6 t.i.int. pensar insistentemente (em); cismar, considerar <ficava a i. no que tinha feito> <nada dizia, apenas imaginava> ¤ etim lat. imagìno,ávi,átum,áre 'apresentar uma imagem (com relação a um espelho)' ¤ sin/var ver sinonímia de achar, devanear, engendrar, lembrar e refletir ¤ ant ver antonímia de lembrar ¤ hom imagináveis(2ªp.pl.) / imagináveis(pl.imaginável[adj.2g.]) ¤ par imaginaria(1ª3ªp.s.), imaginarias(2ªp.s.) /imaginária(f.imaginário e s.f.) e pl.


Imaginação – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: capacidade de criar.

imaginação

s.f. (sXIV) 1 faculdade que possui o espírito de representar imagens 1.1 capacidade de evocar imagens de objetos anteriormente percebidos 1.2 capacidade de formar imagens originais 2 faculdade de criar a partir da combinação de ideias; criatividade 3 p.met. criação artística, literária <a fabulosa i. de Balzac> 4 p.met. obra criada pela fantasia; mentira <aquela história é pura i.> ² i. criadora psic capacidade de criar ou fabular ¤ etim lat. imaginatìo,ónis 'imagem, representação, visão; pensamento, ideia; ilusão' ¤ sin/var ver sinonímia de conjectura e quimera


Quando é que o humano usa a imaginação??

Por não ter visto algo, o humano pode fazer ideia de como uma coisa seria. Quando estamos neste estado, ainda não sabemos. Apenas imaginamos, fazemos uma imagem, criamos uma imagem. Temos a capacidade para imaginar, ou seja, para fazer uma ideia.

O humano usa a imaginação quando o conhecimento não é completo.

A imaginação também é algo muito pessoal, mas que pode ser compartilhado.

Além da parte física, o humano é dotado de uma parte espiritual, ou seja, invisível.

Que parte é esta??

Seria uma parte consciente??

Não, não é uma parte consciente que possa viver separada do corpo, como alguns ensinam.

São os sentimentos do humano.

Sentimentos são coisas invisíveis e se alojam em um local invisível.

Que local invisível é este??

É chamado de coração.

Jesus nos informou:

(Mateus 15:18-19) 18 No entanto, as coisas procedentes da boca saem do coração, e estas coisas aviltam o homem. 19 Por exemplo, do coração vêm raciocínios iníquos, assassínios, adultérios, fornicações, ladroagens, falsos testemunhos, blasfêmias.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 15:18-19) :18 Mas tudo o que sai da boca, vem do coração, e isto contamina o homem. 19 Pois do coração procedem maus pensamentos, homicídios, adultérios, fornicações, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias.

Assim foi descrito por Marcos:

(Marcos 7:20-23) 20 Outrossim, ele disse: “O que sai do homem é o que avilta o homem; 21 pois, de dentro, dos corações dos homens, saem raciocínios prejudiciais: fornicações, ladroagens, assassínios, 22 adultérios, cobiças, atos de iniqüidade, fraude, conduta desenfreada e um olho invejoso, blasfêmia, soberba, irracionalidade. 23 Todas estas coisas iníquas saem de dentro e aviltam o homem.”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Marcos 7:20-23) 20 Continuou: O que sai do homem, isso é o que o contamina. 21 Pois de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, as fornicações, os furtos, os homicídios, os adultérios, 22 as avarezas, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba e a loucura: 23 todas estas más coisas procedem de dentro e contaminam o homem.

Que mais nos informou Jesus??

(Lucas 6:45) 45 O homem bom, do bom tesouro do seu coração, traz para fora o bom, mas o homem iníquo, do seu [tesouro] iníquo, traz para fora o que é iníquo; pois é da abundância do coração que a sua boca fala.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 6:45) 45 O homem bom do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau do mau tesouro tira o mal; porque a sua boca fala o de que está cheio o coração.

Que mais nos informou Jesus?

(Mateus 5:27-28) 27 Ouvistes que se disse: ‘Não deves cometer adultério.’ 28 Mas eu vos digo que todo aquele que persiste em olhar para uma mulher, a ponto de ter paixão por ela, já cometeu no coração adultério com ela.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 5:27-28) 27 Tendes ouvido que foi dito: Não adulterarás. 28 Eu, porém, vos digo que todo o que põe seus olhos em uma mulher, para a cobiçar, já no seu coração adulterou com ela.

Não deixando nenhuma dúvida, Jesus nos informa que os sentimentos habitam nos corações. Sentimentos invisíveis habitam um coração invisível.

As pesquisas científicas estão nos informando cada vez com mais intensidade sobre a grande influência que os nossos sentimentos exercem sobre a nossa saúde física.

Neste caso, o Projetista Jeová sabia de todas estas coisas, no entanto, o humano projetado carecia desta importantíssima informação.

O que observamos??

Observamos a existência de mais uma “condição” para o homem continuar a viver. A continuidade da vida do homem está condicionada a mais uma coisa.

Comprova-se que a vida é condicionada a existência de muitas coisas, e destas coisas estarem em perfeito equilíbrio. Trata-se de coisas que revelam que o humano faz parte de um projetado esquema de equilíbrio.

O que faz brotar no coração os sentimentos bons e os sentimentos maus??

Será que o humano já nasce com um coração bom ou com um coração mau??

Será que o humano já nasce com uma índole boa ou má??

Será que o Pai Jeová dá um bom coração para uns e um mal coração para outros??

O que nos informou Jesus??

(Mateus 13:18-23) 18 Escutai, então, a ilustração do homem que semeou. 19 Quando alguém ouve a palavra do reino, mas não a entende, vem o iníquo e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o semeado à beira da estrada. 20 Quanto ao semeado nos lugares pedregosos, este é o que ouve a palavra e a aceita imediatamente com alegria. 21 Contudo, ele não tem raiz em si mesmo, mas continua por algum tempo, e depois de ter surgido tribulação ou perseguição, por causa da palavra, logo tropeça. 22 Quanto ao semeado entre os espinhos, este é o que ouve a palavra, mas as ansiedades deste sistema de coisas e o poder enganoso das riquezas sufocam a palavra, e ele se torna infrutífero. 23 Quanto ao semeado em solo excelente, este é o que ouve a palavra e a entende, que realmente dá fruto e produz, este cem vezes mais, aquele sessenta vezes mais, outro trinta vezes mais.”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 13:18-23) 18 Ouvi, pois, vós a parábola do semeador. 19 Quando alguém ouve a palavra do reino e não a entende, vem o maligno e tira o que tem sido semeado no seu coração: este é o que foi semeado à beira do caminho. 20 O que foi semeado nos lugares pedregosos, é quem ouve a palavra e logo a recebe com alegria; 21 mas não tem em si raiz, antes é de pouca duração; e sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza. 22 O que foi semeado entre os espinhos, é quem ouve a palavra, mas os cuidados do mundo e a sedução das riquezas abafam a palavra, e ela fica infrutífera. 23 O que foi semeado na boa terra, é quem ouve a palavra e a entende, e verdadeiramente dá fruto, produzindo a cento, a sessenta e a trinta por um.

Jesus nos informou que é a “palavra” (informação) que irá semear os sentimentos no coração dos homens. A informação recebida e entendida pelo humano produzirá nele um determinado tipo de sentimento.

A informação que a pessoa recebe é uma semente e o coração é o solo onde a informação é semeada. Cada informação é um tipo de semente.

Dependendo de quanto entendimento o ouvinte tenha em relação àquela informação, esta informação poderá se tornar uma árvore (um sentimento) e começar a produzir frutos segundo a sua espécie.

O não entendimento correto fará a pessoa rejeitar a informação. Outros elementos externos também podem fazer a pessoa rejeitar aquela informação.

A pessoa pode aceitar a informação com alegria, mas ela não suporta ser pressionada pelas circunstâncias adversas, abandonando a informação, pois tal informação não conseguiu se enraizar no coração do ouvinte, logo, não se transformou em uma árvore, e sendo assim, não poderá produzir frutos segundo a sua espécie.

Dependendo do grau de entendimento da informação recebida, poderá se formar uma árvore de acordo com o tamanho do entendimento, produzindo frutos proporcionais aos tamanhos que tal árvore conseguir alcançar, sendo uma produção pequena, média ou grande.

O que é mesmo o entendimento?

É a faculdade de entender.

Entenderesta é a definição dada pelo dicionário online brasileiro: capacidade de depreender, inferir; deduzir.

s.m. Refere-se à maneira de pensar, ao entendimento: no meu entender, ela pode se recuperar. v.t.d. Apreender; perceber valendo-se da inteligência: entendia seu trabalho, ainda que ninguém lhe tivesse ensinado. Compreender; assimilar o propósito de alguma coisa: entendeu seus reais motivos para a realização do trabalho. Escutar ou perceber: a barulheira não me permitiu entender o padre. v.t.d e v.t.i. Saber; possuir competência ou conhecimento: entende francês e alemão.
Possuir a capacidade para depreender, inferir; deduzir: entendeu que era tudo uma questão de tempo; o prefeito entendeu de cessar a emissão de taxas extras. Pretender; estabelecer uma meta: o que ele entende fazer? v.t.d e v.pron. Estar relacionado com: esse argumento se entende com o propósito desta campanha. v.pron. Possuir uma boa relação com: entende-se bem com a mãe. Resolver-se; ter consciência daquilo que realiza: liga-me mais tarde e logo se entende. Ter como entretenimento: entende-se bem com seus filmes. (Etm. do latim: intendere)

Sinônimo de entender: alcançar, compreender, depreender, inferir, perceber e saber



Percebemos que entender não é uma coisa tão simples assim, não é mesmo??

Compreender – esta é a definição dada pelo dicionário online de português: entender alguma coisa intelectualmente, valendo-se da habilidade da percepção ou de entendimento.

v.t.d. e v.pron. Abarcar em si mesmo; carregar em sua essência; incluir ou abranger-se: seu texto compreendia ironias e metáforas; algumas metáforas se compreendem neste texto.
v.t.d. Ampliar o seu desenvolvimento a: a nova lei compreende todos os Estados brasileiros.
Desenvolver um ponto de vista (modelo e pessoal) sobre certa coisa e/ou pessoa: eu não compreendo a mentira.
v.t.d. e v.i. Entender (alguma coisa) intelectualmente, valendo-se da habilidade de percepção ou de entendimento; perceber: escreve em excesso, mas não compreende o assunto; era um assunto difícil de compreender.
(Etm. do latim: comprehendere)

Jesus revelou a existência de dificuldades individuais quanto a se conseguir entender a informação (palavra) semeada por ele e a existência e contribuição negativa de certas circunstâncias externas.

O “correto entendimento” levará o humano a tomar decisões corretas, e de forma oposta, o “incorreto entendimento” levará o humano a tomar decisões incorretas, ou seja, erradas.

Quanto maior for o conhecimento, maior será o entendimento daquele humano individual.

Quando confrontado com circunstâncias, o humano sempre é levado a tomar decisões. As circunstâncias ficam cutucando o humano todo o tempo.

As “decisões corretas” levam o humano para a continuidade da vida, enquanto que as “decisões erradas” levam o humano para a morte, que poderá ser a curto, a médio ou a longo prazo.

Por exemplo, somente a correta informação e o correto entendimento, levarão o humano a não desenvolver o sentimento da cobiça.

Somente a correta informação e o correto entendimento conseguirão impedir que o humano tenha o sentimento de ressentimento contra um próximo.

Somente a correta informação e o correto entendimento impedirão o humano de odiar um próximo, mesmo que este dê todas as razões para tal.

Somente a correta informação e o correto entendimento levarão o humano a amar o seu próximo de forma incondicionada, ou seja, mesmo que este humano não forneça nenhum motivo válido para ser amado.

Percebemos que para entender bem sobre uma determinada coisa é necessário conhecer cada detalhe daquela coisa, para podermos interligar todos estes detalhes.

Nesta mesma ocasião, Jesus chamou a atenção para uma coisa muito importante. Qual foi??

(Lucas 8:8) 8 Outra caiu em solo bom, e, depois de brotar, produziu fruto cem vezes mais.” Ao dizer-lhes estas coisas, passou a clamar: “Escute aquele que tem ouvidos para escutar.”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 8:8) 8 Outra caiu na boa terra e, tendo crescido, deu fruto a cento por um. Dizendo isto, clamou: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Em face a tantas dificuldades e em face da necessidade de entender a informação, é imprescindível saber ouvir. É imprescindível ouvir com plena atenção para que a informação não se apresente com qualquer variação, pois isto poderia levar para um entendimento errado.

Em relação a vida eterna, o que nos informou Jesus??

Pessoas interessadas em viver para sempre chegaram até Jesus, visando ter dele uma resposta satisfatória.

(Lucas 10:25-28) 25 Então, eis que se levantou certo homem versado na Lei, para prová-lo, e disse: “Instrutor, por fazer o que hei de herdar a vida eterna?” 26 Ele lhe disse: “O que está escrito na Lei? Como é que lês?” 27 Em resposta, disse: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua força, e de toda a tua mente’, e, ‘o teu próximo como a ti mesmo’.” 28 Ele lhe disse: “Respondeste corretamente; ‘persiste em fazer isso e obterás a vida’.”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 10:25-28) 25 Levantando-se um doutor da lei, experimentou-o, dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? 26 Respondeu-lhe Jesus: Que é o que está escrito na Lei? como lês tu? 27 Respondeu ele: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de toda a tua força e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. 28 Replicou-lhe Jesus: Respondeste bem; faze isso, e viverás.

A vida eterna era algo desejado, não era??

Era algo possível??

Era necessário morrer e ir para o céu??

Era algo que dependia de um passe de mágica de Jesus??

O que a resposta dada por Jesus revelou sobre este assunto??

Segundo Jesus, a vida eterna era algo possível.

Segundo Jesus, a vida eterna tinha dependência, ou seja, estava condicionada a uma certa coisa.

O que é??

Jesus passou a revelar àquele homem qual era o condicionamento para que ele continuasse a viver, ou seja, para ele não morrer.

Estava condicionada a se praticar o amor a Deus e o amor ao próximo.

Faze isso e viverás; persiste em fazer isto e obterás a vida.

Percebemos a tendência de se informar que a vida eterna é algo a ser obtido, conquistado (posse), não percebemos??

Independente disto, o que realmente observamos nesta informação de Jesus é que a continuidade da vida estava “condicionada” a viver o dia a dia praticando amor a Deus e praticando amor ao próximo.

Percebemos que a resposta de Jesus foi na base individual??

Se você fizer isto; se você persistir em fazer isto, você viverá.

Quem é que tinha de praticar o amor no seu dia a dia??

Aquele que praticasse o amor no seu dia a dia continuaria a viver.

Seria um “amor” condicionado a circunstâncias favoráveis??

Será que as circunstâncias sempre seriam favoráveis para a prática deste amor ao próximo??

Será que deveria ser um amor àquele próximo que merecesse ser amado??

Jesus respondeu de forma bem clara sobre esta questão:

(Mateus 5:43-48) 43 Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’ 44 No entanto, eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem; 45 para que mostreis ser filhos de vosso Pai, que está nos céus, visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos. 46 Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também a mesma coisa os cobradores de impostos? 47 E, se cumprimentardes somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem também a mesma coisa as pessoas das nações? 48 Concordemente, tendes de ser perfeitos, assim como o vosso Pai celestial é perfeito.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 5:43-48) 43 Tendes ouvido que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, 45 para que vos torneis filhos de vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir chuvas sobre justos e injustos. 46 Pois se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? não fazem os publicanos também o mesmo? 47 Se saudardes somente aos vossos irmãos, que fazeis de especial? não fazem os gentios também o mesmo? 48 Sede vós, pois, perfeitos, como vosso Pai celestial é perfeito.

Jesus foi bem claro, não foi??

Ora, se a pessoa sente inimizade por você e demonstra tal inimizade por você, isto não serve como desculpa para você não amar ou deixar de amar aquela pessoa.

A continuidade da minha vida está condicionada ao tipo de sentimento que eu tenho por aquele que sente inimizade por mim, ou seja, está condicionada a que eu ame aquele que sente inimizade por mim. Não devo sentir nenhuma inimizade por ele, logo, não devo praticar nenhuma ação de inimizade contra ele, como por exemplo, deixar de falar com ele.

Sentir inimizade por alguém, independente de quem seja e independente do motivo que este tenha dado, é um pecado, pois a pessoa está deixando de amar.

Qualquer sentimento, palavra ou ação que revele falta de amor ao próximo é um pecado.

Isto é o toda a lei e os profetas resumem.

Esta foi a informação dada por Jesus, não foi??

(Mateus 22:36-40) 36 Instrutor, qual é o maior mandamento na Lei?” 37 Disse-lhe: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.’ 38 Este é o maior e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’ 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 22:36-40) 36 Mestre, qual é o grande mandamento da Lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 O segundo semelhante a este é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os profetas.

Todos os demais mandamentos da lei de Deus dada a Moisés definiam para o humano se uma determinada ação era uma ação de amor ou uma ação de desamor.

Assim, nenhum dos mandamentos dados pelo Pai para Moisés ordenariam qualquer tipo ação de desamor para com o próximo.

Aquele que pratica qualquer ação de desamor para com o seu próximo está condenando a si mesmo à morte, pois praticar ações de desamor para com um próximo é diferente de estar praticando ações de amor a este mesmo próximo.

Percebi que, independente do que os outros estejam fazendo, se eu quiser continuar a viver, eu devo continuar a amar a todo aquele que sentir inimizade por mim, independente da palavra e da ação que ele fizer contra mim.

Percebo que o meu amor deve ser incondicional. Percebo que o meu amor não deve estar condicionado nem aos sentimentos, nem às palavras e nem às ações daquele que é amado por mim.

Percebo que o meu amor não deve estar condicionado a certas circunstâncias.

Percebo que a vida eterna está condicionada a muitas coisas. Percebo que a vida eterna está condicionada tanto a coisas físicas (visíveis) quanto a coisas espirituais (invisíveis).

Percebi que não existe uma vida garantida, ou seja, uma vida incondicional.

Percebi que a continuidade da vida, ou seja, a vida eterna, está nas mãos do humano, logo, a vida eterna daquele humano está condicionada a este humano fazer certas coisas e não fazer certas coisas, ou seja, fazer sempre o bem e nunca fazer o mal; tomar as decisões certas e nunca tomar decisões erradas.

A vida eterna daquele humano está condicionada a que aquele humano cumpra o projeto do Criador para ele, pois o Criador lhe projetou uma vida condicionada a um perfeito equilíbrio em coisas físicas (visíveis) e coisas espirituais (invisíveis).

O que o Pai havia falado sobre isso para o profeta Ezequiel??

O Pai afirmou: A alma que pecar, esta é que morrerá.

De forma paralela, foi dito: A alma que não pecar, esta é que não morrerá.

(Ezequiel 18:4) 4 Eis que todas as almas — a mim me pertencem. Como a alma do pai, assim também a alma do filho — a mim me pertencem. A alma que pecar — ela é que morrerá.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel 18:4) 4 Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá.

Não resta nenhuma dúvida, a vida do humano é condicionada.

Nesta afirmação do Pai, pudemos observar que havia um condicionamento para a continuidade da vida.

Qual era??

Não pecar.

A continuidade da vida está condicionado ao humano não pecar.

Foi o Pai quem projetou tal forma de condicionamento.

Foi o Pai quem projetou a vida do humano assim, cheia de condicionamentos.

O que mais falou Jesus sobre a vida eterna??

(João 17:1-3) 17 Jesus falou estas coisas, e, levantando os olhos para o céu, disse: “Pai, veio a hora; glorifica o teu filho, para que o teu filho te glorifique, 2 segundo lhe deste autoridade sobre toda a carne, para que, com respeito ao [número] inteiro dos que lhe deste, ele lhes dê vida eterna. 3 Isto significa vida eterna, que absorvam conhecimento de ti, o único Deus verdadeiro, e daquele que enviaste, Jesus Cristo.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 17:1-3) 1 Depois de assim falar, Jesus, levantando os olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que o Filho te glorifique a ti; 2 assim como lhe deste poder sobre toda a humanidade, a fim de que ele conceda vida eterna a todos aqueles que tu lhe tens dado. 3 A vida eterna, porém, é esta, que conheçam a ti, único verdadeiro Deus, e a Jesus Cristo, aquele que tu enviaste.

A vida eterna está condicionada a “conhecer” a Deus e a “conhecer” Jesus.

A vida eterna é conhecer a Deus e conhecer a Jesus.

Bem, voltamos a falar em “conhecimento”, não voltamos??

Voltamos a falar em conhecer algo, não voltamos??

Voltamos a falar em ter informações, não voltamos??

Conhecer a Deus e a Jesus ==>> Seria um passe de mágica?? Seria um abrir e fechar de olhos??

Não se conhece uma pessoa da noite para o dia, não é verdade??

Para se conhecer uma pessoa, é necessário conviver com ela durante algum “tempo”.

Podemos ter informações sobre o comportamento dela se relacionando com outras pessoas e deduzirmos que ela se manterá com o mesmo comportamento em relação a outras pessoas em circunstâncias semelhantes. Para acabar com a dedução, somente sendo testemunha da confirmação daquela dedução.

No entanto, o Pai Jeová nos proclamou o Seu nome. Depois de nos proclamar o Seu nome, o Pai Jeová continuou no relacionamento com humanos cumprindo religiosamente o Seu anunciado (proclamado) nome diante dos humanos.

Visando que o humano O conhecesse, qual foi o nome que o Pai proclamou (anunciou) diante de nós humanos??

(Êxodo 34:5-7) 5 E Jeová passou a descer na nuvem e a pôr-se ali junto dele, e passou a declarar o nome de Jeová. 6 E Jeová ia passando diante da sua face e declarando: “Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e em verdade, 7 preservando a benevolência para com milhares, perdoando o erro, e a transgressão, e o pecado, mas de modo algum isentará da punição, trazendo punição pelo erro dos pais sobre os filhos e sobre os netos, sobre a terceira geração e sobre a quarta geração.”

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo 34:5-7) 5 Tendo Jeová descido na nuvem, esteve com ele ali e proclamou o nome de Jeová. 6 Passando Jeová por diante dele, proclamou: Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e que de maneira alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta geração.

Assim verte a Tradução Almeida:

(Êxodo 34:5-7) 5 O Senhor desceu numa nuvem e, pondo-se ali junto a ele, proclamou o nome Jeová. 6 Tendo o Senhor passado perante Moisés, proclamou: Jeová, Jeová, Deus misericordioso e compassivo, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; 7 que usa de beneficência com milhares; que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; que de maneira alguma terá por inocente o culpado; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a terceira e quarta geração.

Também percebemos uma diferença nas traduções, não percebemos??

Independente da diferença, o que devemos observar é que o Pai tem um “nome composto” de muitas qualidades.

O filho precisa ver o Pai em ação para ter certeza de que o nome está correto, ou seja, para ter certeza de que Ele faz jus ao nome que Ele proclamou para nós.

Por que é imprescindível conhecer o Pai??

Por que conhecer o Pai é vida eterna para o humano??

Porque para continuar a viver, o humano precisa ter o mesmo nome do Pai.

Como??

O humano precisa ser igual ao Pai.

Jesus nos mostrou que ele era igual ao Pai.

Como?? Por ter a mesma aparência??

Óbvio que não.

O que Jesus nos informou??

Concordemente, tendes de ser perfeitos, assim como o vosso Pai celestial é perfeito.

Sede vós, pois, perfeitos, como vosso Pai celestial é perfeito.

Basta que o discípulo seja IGUAL a seu Mestre.

(Mateus 10:24-25) 24 O discípulo não está acima do seu instrutor, nem o escravo acima do seu senhor. 25 Basta que o discípulo se torne como o seu instrutor e o escravo como o seu senhor. Se chamaram de Belzebu ao dono da casa, quanto mais [chamarão] assim aos de sua família?



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 10:24-25) 24 Não é o discípulo mais que o seu mestre, nem o servo mais que o seu senhor. 25 Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo como o seu senhor. Se chamaram Belzebu ao dono da casa, quanto mais aos seus domésticos?

Basta que o discípulo esteja em UNIÃO com o seu Mestre. O Filho Jesus unido ao Pai (seu Mestre) e os discípulos unidos a Jesus (seu Mestre). O discípulo copia o seu mestre. Para se formar em discípulo, o aluno precisa comprovar ser igual ao mestre. Embora todo discípulo tenha a capacidade de “afirmar” que é igual ao Mestre Jesus, somente as decisões daquele discípulo em circunstâncias idênticas as vividas pelo Mestre Jesus é que mostrarão e comprovarão se aquele discípulo é realmente igual ao Mestre Jesus.

(João 17:20-23) 20 Faço solicitação, não somente a respeito destes, mas também a respeito daqueles que depositam fé em mim por intermédio da palavra deles; 21 a fim de que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em união comigo e eu estou em união contigo, para que eles também estejam em união conosco, a fim de que o mundo acredite que me enviaste. 22 Também, eu lhes tenho dado a glória que tu me tens dado, a fim de que sejam um, assim como nós somos um. 23 Eu em união com eles e tu em união comigo, a fim de que sejam aperfeiçoados em um, para que o mundo tenha conhecimento de que tu me enviaste e que os amaste assim como amaste a mim.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 17:20-23) 20 Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que crêem em mim por meio da sua palavra; 21 a fim de que todos sejam um, e que, como tu, Pai, és em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. 22 Eu lhes tenho dado a glória que tu me tens dado, para que sejam um como nós somos um; 23 eu neles e tu em mim, para que sejam aperfeiçoados em um; e para que o mundo conheça que tu me enviaste e que tu os amaste, como também amaste a mim.



Podemos substituir o “assim como” e o “como” por “da mesma forma que”

Ora, Jesus só tomava as mesmas decisões quer o Pai tomava.

Por que Jesus só tomava as mesmas decisões que o Pai tomava??

Porque Jesus tinhas as mesmas informações do Pai e o mesmo entendimento do Pai, logo, tinha os mesmos sentimentos do Pai, levando-o a tomar as mesmas decisões que o Pai tomava quando submetido às mesmas circunstâncias.

Jesus aprendeu a ser igual a seu Pai. Como??

Ele mesmo nos responde:

(João 5:19) 19 Portanto, em resposta, Jesus prosseguiu a dizer-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: O Filho não pode fazer nem uma única coisa de sua própria iniciativa, mas somente o que ele observa o Pai fazer. Porque as coisas que Este faz, estas o Filho faz também da mesma maneira.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 5:19) 19 Jesus, pois, lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo o que ele fizer, o faz também semelhantemente o Filho.

Além de observar o Pai fazer as coisas, de ver o Pai fazer as coisas, ou seja, de ver o Pai tomar decisões, Jesus buscava entender o porque o Pai fazia as coisas daquela forma. Jesus buscava entender o motivo do Pai agir daquela forma. Jesus buscava entender o motivo por detrás de cada decisão do Pai. Jesus estava usando a sua percepção.

O que Jesus observava durante os séculos??

Ele observava o Pai Jeová exercitando o Seu nome completo com os humanos.

Aliás, com quem o Pai Jeová poderia exercitar este Seu nome??

Com que espécie de pessoas poderia o Pai exercitar o Seu composto nome??

Seria com pessoas justas ou com pessoas iníquas??

O que fez Jesus??

Imitando o seu Pai, Jesus começou a praticar o mesmo nome do seu Pai.

O que disse Jesus ao Pai??

Pai eu tenho dado a conhecer o teu nome”.

(João 17:26) 26 E eu lhes tenho dado a conhecer o teu nome e o hei de dar a conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles e eu em união com eles.”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 17:26) 26 Eu lhes fiz conhecer o teu nome e o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles.

Como Jesus estava dando a conhecer o nome do Pai para aqueles humanos que já sabiam que o Pai se chamava Jeová.

Aqueles humanos não chamavam a Deus de Pai.

De forma oposta, eles sentiram-se ofendidos por Jesus insistentemente chamar a Deus de Pai.

O que disseram para Jesus??

(João 10:35-36) 35 Se ele chamou ‘deuses’ aos contra quem se dirigia a palavra de Deus, e, contudo, a Escritura não pode ser anulada, 36 dizeis a mim, a quem o Pai santificou e mandou ao mundo: ‘Blasfemas’, porque eu disse: Sou Filho de Deus?



Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 10:35-36) 35 Se ele chamou deuses àqueles a quem foi dirigida a palavra de Deus, e a Escritura não pode falhar, 36 daquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis vós: Tu blasfemas, porque eu disse: Sou Filho de Deus?

Aqueles humanos acusavam Jesus de blasfêmia contra o Deus de Abraão pelo fato dele chamar o Deus de Abraão de Pai todo o tempo.

Desde quando é errado um filho chamar todo o tempo o seu pai de pai??

O que percebemos??

Percebemos que aqueles humanos não tinham o Deus de Abraão como Pai e não o chamavam de Pai, e ainda, sentindo-se ofendidos, queriam matar aquele que chamasse o Deus de Abraão de Pai.

Aqueles humanos não tinham ao Deus que eles adoravam como um Pai. O relacionamento não era um relacionamento de filho para com o seu Pai

O que percebemos??

Percebemos a grande importância que a informação representa para o humano.

Percebemos que a informação é imprescindível para que o homem tome suas decisões.

Percebemos que sem a necessária informação, o humano se deslocará para o perigoso caminho da fantasiosa imaginação.

Percebemos que ter a correta informação levará o homem a tomar a decisão certa, sabendo o porque está tomando aquela decisão, e que, não ter a correta informação levará o homem a tomar a decisão errada imaginando estar tomando a decisão certa.

Para tomar as mesmas decisões que uma outra pessoa toma ao estar em circunstâncias iguais, as duas pessoas precisam ter o mesmo pensamento, ou seja, ter o mesmo ponto de vista.

Pensamentos de homens e pensamentos de Deus. ==>> Será que existe diferença??

O que é mesmo pensamento??

Pensamento – esta é a definição dada pelo dicionário online de Português: faculdade de conceber, combinar, comparar ideias.

s.m. Ato de pensar.
Faculdade de conceber, combinar, comparar idéias.
Ato particular da mente.
Modo de pensar; opinião.
Meditação, fantasia.
Idéia, mente, espírito.
Máxima, sentença.

Bem, e o que é uma ideia??

Ideia – esta é a definição dada pelo dicionário online de Português: representação mental de algo; opinião, ponto de vista

s.f. Conceito; representação mental de algo: ideia do bem. 
Noção aproximada de alguma coisa: tenho uma vaga ideia disso.
Opinião; ponto de vista: construir uma ideia de alguém.
Pensamento; entendimento mental: viver segundo suas ideias; a ideia de uma sociedade construída de modo justo. 
Inspiração; concepção literária ou artística: foi uma ideia de gênio.
Intenção determinada; vontade certa: mudar de ideia.
Lembrança: tenho ideia de já ter visto isso.
Resultado esperado; recurso, expediente: ocorreu-lhe uma ideia feliz.
Sistema filosófico, doutrina: as ideias de Platão.
Ideia fixa. Pensamento dominante e obsessivo: está com a ideia fixa de perseguição.
Ideia geral. Conceito.
(Etm. do grego: idéa.as)

Que espécie de diferença o Pai vê em relação aos pensamentos Dele em relação aos nossos pensamentos??

O que Ele disse??

(Isaías 55:8-9) 8 Pois os vossos pensamentos não são os meus pensamentos, nem os meus caminhos, os vossos caminhos”, é a pronunciação de Jeová. 9 Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim os meus caminhos são mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, do que os vossos pensamentos.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Isaías 55:8-9) 8 Pois os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos são os meus caminhos, diz Jeová. 9 Assim como os céus são mais altos do que a terra, assim os meus caminhos são mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos do que os vossos pensamentos.

A diferença é muito grande não é??

Sim, a diferença é grande, muito grande.

No entanto, para tomarmos as mesmas decisões que o Pai toma ao estar submetido às mesmas circunstâncias, precisamos ter os mesmos pensamentos do Pai.

O próprio nome do Pai já nos revela os tipos de atitudes que o Pai toma no Seu relacionamento com os iníquos.

Jeová, um Deus que faz isso e que faz aquilo.

Desta forma, Jesus mostrou ser um deus que fazia a mesmas coisas que seu Pai fazia.

E quanto a mim??

Devo ser um deus que faz as mesmas coisas que Jesus fez, pois eu sou um filho.

Para fazermos as mesmas coisas que o Pai fez, precisamos ter os mesmos pensamentos do Pai, não é verdade??

Para fazemos as mesmas coisas que Jesus fez, precisamos ter os mesmos pensamentos de Jesus, não é verdade??

Tendo os mesmos pensamentos, passaremos a andar nos mesmos caminhos.

Jesus mostrou ser perfeito.

Todas as decisões que ele tomou eram decisões certas.

Será que Jesus era incorruptível??

Será que Jesus estava impossibilitado de tomar decisões erradas??

Jesus era corruptível ou incorruptível??

Incorruptível – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: incapaz de deixar-se corromper, seduzir.

incorruptível

adj.2g. (sXIV) não corruptível 1 que não se deteriora; imputrescível, inalterável, inatacável 2 incapaz de deixar-se corromper, seduzir, subornar; reto, honesto <a i. integridade de um juiz> ¤ etim lat.tar. incorruptibìlis,e 'id.' ¤ sin/var incorrutível ¤ ant corruptível


Será que Jesus era incapaz de se corromper?? Será que Jesus era incapacitado de se seduzir?? Será que Jesus era incapaz de errar?? Será que Jesus era incapaz de tomar uma decisão errada?? Será que Jesus era incapaz de cometer um pecado??

Incapaz – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: quem tem impedimento, impossibilitado, impedido

incapaz

adj.2g. (1533) que não é capaz 1 que não se permite proceder de determinada maneira <i. de mentir> 2 que tem impedimento; impossibilitado, impedido, inabilitado <com os nervos abalados, sentiu-se i. de comparecer à cerimônia> n adj.2g.s.2g. 3 diz-se de ou indivíduo sem competência, inábil, ignorante <está cercado de auxiliares i.> <faz tudo errado, é um i.> 4 jur diz-se de ou aquele que não tem capacidade legal, que é privado de certos direitos ou excluído de certas funções por força de lei ¤ gram nas acps. adj., sup.abs.sint.: incapacíssimo ¤ etim lat. incàpax,ácis 'que não compreende' ¤ sin/var como adj.2g.s.2g.: ver sinonímia de desastrado e tolo ¤ ant capaz; como adj.2g.s.2g.: ver antonímia de desastrado e tolo


Estaria Jesus impossibilitado de tomar uma decisão errada?? Estaria Jesus impossibilitado de cometer um pecado??

Impossibilitado – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: tirar a possibilidade de...

impossibilitar

v. (1561) 1 t.d. tirar a possibilidade de; tornar impossível <certos contratempos impossibilitaram a sua volta no tempo aprazado> 2 t.d.bit. e pron. fazer perder ou perder as forças, a aptidão, a capacidade <uma paralisia impossibilitou-o para o resto da vida> <a doença impossibilita-o de trabalhar> <com a velhice, impossibilitou-se para quase tudo> ¤ etim rad. de impossibilidade sob a f. lat. impossibilit- + -ar ¤ sin/var ver sinonímia de impedir ¤ ant possibilitar


Estaria Jesus impossibilitado de tomar uma decisão errada??

O que isto significaria??

Significaria que Jesus não estava decidindo. Isto significaria que Jesus não era livre para decidir entre duas ou mais possibilidades.

Enquanto Adão teve a liberdade para poder decidir, Jesus não teria a mesma liberdade de Adão para poder decidir entre fazer o certo e fazer o errado.

Neste caso, Jesus seria diferente de Adão e de todos os demais descendentes de Adão, pois, enquanto estes poderiam errar em suas escolhas, ou seja, em tomar decisões, Jesus estava impossibilitado de errar.

Neste caso, Jesus não tinha o livre-arbítrio. Neste caso, Jesus não estava exercendo o livre-arbítrio. Jesus não estaria escolhendo entre duas coisas e tomando sua decisão. Neste caso, Jesus seria apenas uma pessoa programada para tomar determinadas decisões, estando impossibilitado de tomar outras decisões.

Ora, agora vem a seguinte pergunta:

Neste caso, por que Adão não foi criado igual a Jesus, ou seja, impossibilitado de tomar decisões erradas??

Ainda apareceriam muitas perguntas quanto a justiça do Pai Jeová, não é mesmo??

Neste caso, onde ficaria a igualdade??

Neste caso estaria havendo dois pesos e duas medidas, não é mesmo??

Devemos descartar esta possibilidade, não devemos??

Muitas pessoas atribuem iniquidade ao Pai para que certos ensinos que eles amam sejam verdade.

Podemos concluir então que Jesus era igual a Adão, tendo a possibilidade de acertar ou de errar ao tomar uma decisão.

Concluímos também que Jesus tinha algo que o habilitava a tomar todas as decisões certas, não é mesmo??

O que tinha Jesus que Adão não tinha??

Sabedoria.

A sabedoria de Jesus o habilitava a sempre tomar as decisões certas.

Assim, qualquer humano que conseguir ter a mesma sabedoria de Jesus, também tomará as mesmas decisões de Jesus.

O que o humano necessita para ter a mesma sabedoria de Jesus??

Como será que Jesus conseguiu a sua sabedoria?? Será que foi em um passe de mágica?? Será que o Pai colocou tal sabedoria na mente de Jesus??

Se fosse este o caso, então o Pai deveria ter feito a mesma coisa com Adão, não é mesmo?? Mesmo peso e mesma medida, não é mesmo??

Sabedoria – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: grande instrução; ciência erudição, saber; acúmulo de conhecimentos; justo conhecimento das verdades

sabedoria

s.f. (sXIII) 1 qualidade, caráter de quem ou do que é sábio <a s. dos seus atos a todos impressionava> 2 grande instrução; ciência, erudição, saber <mestre reconhecido por sua s.> 3 acúmulo de conhecimentos; ciência <a s. dos astecas é notável para a época> 4 justo conhecimento das verdades <não era culto, mas tinha a s. da vida> 5 temperança, reflexão, sensatez <ela é a voz da s.> 6 B infrm. astúcia, manha, esperteza 7 rel discernimento inspirado nas coisas sobrenaturais e humanas ² s. das nações ou popular moral corrente expressa por provérbios ¤ etim sabedor + -ia ¤ sin/var ver sinonímia de sapiência ¤ ant ver sinonímia de ignorância


Jesus era um homem sábio, não é mesmo??

O que é ser um homem sábio??

Sábio – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que ou aquele que sabe muito, que tem extensos e profundos conhecimentos; aquele que se distingue pelo grande saber, pela experiência do mundo e por uma vida exemplar

sábio

adj.s.m. (sXIII) 1 que ou aquele que sabe muito, que tem extensos e profundos conhecimentos; erudito 2 que ou aquele que possui muitos conhecimentos em dada especialidade <professor s.> <s. em medicina> 3 que ou aquele que age ou fala em conformidade com a razão e a moral, com prudência e experiência de vida; sensato, equilibrado n adj. 4 infrm. diz-se do animal adestrado em certos exercícios 5 que denota arte, sabedoria, habilidade ou ciência n s.m. 6 aquele que se distingue pelo grande saber, pela experiência do mundo e por uma vida exemplar ¤ gram a) nas acp. adj., sup.abs.sint.: sapientíssimo; b) aum.irreg. pej.: sabichão ¤ etim lat. sapìdus,a,um 'que tem sabor, saboroso; no b.-lat. sábio, virtuoso' ¤ sin/var ver antonímia de tolo ¤ ant insipiente; ver tb. sinonímia de tolo ¤ col academia, areópago ¤ par sábia(f.) / sabia(fl.saber) e sabiá(s.m. e s.2g.)


Quer relação existe entre sabedoria e decisões??

Que relação existe entre o “saber” e decisões??

Que ralação existe entre o “não saber” e decisões??

O que Jesus falou a respeito de suas decisões??

(João 5:19-20) 19 Portanto, em resposta, Jesus prosseguiu a dizer-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: O Filho não pode fazer nem uma única coisa de sua própria iniciativa, mas somente o que ele observa o Pai fazer. Porque as coisas que Este faz, estas o Filho faz também da mesma maneira. 20 Pois o Pai tem afeição pelo Filho e mostra-lhe todas as coisas que ele mesmo faz, e mostrar-lhe-á obras maiores do que estas, a fim de que vos maravilheis.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 5:19-20) 19 Jesus, pois, lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo o que ele fizer, o faz também semelhantemente o Filho. 20 Pois o Pai ama ao Filho e lhe mostra tudo o que faz, e maiores obras do que estas lhe mostrará, para que vós vos maravilheis.

Assim verte a Tradução Almeida:

(João 5:19-20) 19 Disse-lhes, pois, Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho de si mesmo nada pode fazer, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente. 20 Porque o Pai ama ao Filho, e mostra-lhe tudo o que ele mesmo faz; e maiores obras do que estas lhe mostrará, para que vos maravilheis.

Jesus foi bem claro, não foi??

Faço aquilo que eu observo o Pai fazer, pois assim como o Pai faz, então eu faço.

Muito mais do que fazer igual, é necessário saber o porque o Pai faz tal coisa daquela forma.

Ao estar nas mesmas circunstâncias, o fazer está envolvido em tomar a mesma decisão que o Pai havia tomado.

O que está envolvido em tomar uma decisão??

Não está envolvido a liberdade de escolher??

Neste caso, o que ocorre??

Jesus tomava as mesmas decisões que o Pai havia tomado.

Ao tomar decisões, o Pai também estava exercendo o seu livre-arbítrio, fazendo uma escolha entre duas ou mais coisas a fazer. Neste caso, o Pai também estava revelando a Sua sabedoria.

A que conclusão chegamos??

Que o filho precisa ser tão sábio quanto o Pai para poder tomar as mesmas decisões que o Pai toma.

O filho ignorante também toma decisões??

Claro que toma??

O que é o filho ignorante??

Seria o oposto do filho sábio??

Ignorante – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que ou quem não tem conhecimento por não ter estudado, praticado ou experimentado; incompetente, inexperiente

ignorante

adj.2g. (sXV) 1 que desconhece a existência de algo; que não está a par de alguma coisa <um povo ainda i. da escrita> 2 que denota a ignorância do autor ou daquele que é responsável por uma obra <um livro i.> <um filme i.> 3 sem malícia; puro, inocente <uma alma cândida, i.> n adj.2g.s.2g. 4 que ou quem não tem conhecimento por não ter estudado, praticado ou experimentado; incompetente, inexperiente <i. em matemática> <não passa de um i.> 5 mal-educado, grosseiro; pretensioso, presunçoso <maneiras i.> <é um i. que se acredita dono da verdade> ¤ etim lat. ignórans,ántis part.pres. do v.lat. ignoráre 'não saber, ignorar' ¤ sin/var ver sinonímia de bronco e antonímia de devasso e experiente ¤ ant civilizado, sabedor; ver tb. antonímia de tolo e sinonímia de devasso e experiente


Ao estar diante de circunstâncias, tanto o filho sábio quanto o filho ignorante tomam decisões.

A diferença está no tipo de decisões que tomam, pois, enquanto o filho sábio sabe qual a correta decisão a tomar e o porque tomar aquela decisão, o ignorante não sabe. Mesmo assim, o ignorante tomará uma decisão. Aliás, ele fará questão de tomar uma decisão, mesmo sem saber para onde esta decisão o levará.

Na verdade o ignorante vai aventurar-se em uma decisão.

Aventurar – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: agir de forma temerária, expondo-se ao desconhecido e/ou ao perigo; confiar à boa ou à má sorte; arriscar-se.

aventurar

v. (sXIII) 1 t.d.bit. e pron. agir de forma temerária, expondo(-se) ao desconhecido e/ou ao perigo; confiar à boa ou à má sorte; arriscar(-se) <resolveu a. seu destino e partiu> <aventurou seu patrimônio no jogo> <aventurou-se pela mata, em busca de víveres> 2 t.d. e pron. fazer (algo passível de ter má repercussão); ousar <aventurou um comentário irônico sobre o incidente> <aventurou-se a propor uma mudança radical> 3 t.d. e pron. sugerir ou adiantar, freq. sem o devido embasamento ou segurança <a. uma hipótese> <o erro foi termos nos aventurado em deduções sob falsas premissas> ¤ etim aventura + -ar ¤ hom aventura(3ªp.s.), aventuras(2ªp.s.) / aventura(s.f.) e pl.


Percebemos que a vida não é indestrutível.

Percebemos que a continuidade da vida está condicionada a várias coisas.

Percebemos que a vida está condicionada a receber e assimilar o correto alimento, tanto o físico quanto o espiritual.

Repetindo a informação dada pelo sábio Jesus, temos:

(Mateus 4:2-4) 2 Depois de ter jejuado por quarenta dias e quarenta noites, ele teve fome. 3 Veio também o Tentador e disse-lhe: “Se tu és filho de Deus, dize a estas pedras que se transformem em pães.” 4 Mas ele disse em resposta: “Está escrito: ‘O homem tem de viver, não somente de pão, mas de cada pronunciação procedente da boca de Jeová.’”

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 4:2-4) 2 Depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome. 3 Chegando o tentador, disse-lhe: Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. 4 Mas Jesus respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.

Destacamos aqui a informação saída da boca de um sábio, ou seja, aquela informação que nos habilitará a tomar as corretas decisões.

A informação saída da boca de um sábio nos habilitará a também sermos sábios.

Um daqueles doutores na Lei poderia dizer para Jesus: Jesus, eu já amo o próximo como a mim mesmo...

Será que este homem estaria falando a “verdade”??

Bem, aos olhos dele até que poderia.

Quando o Pai criou e informou este mandamento ao humano, será que o humano tinha a mesma noção do Pai quanto ao que era amar ao próximo como a si mesmo??

Será que o amar ao próximo dos humanos daquela geração de Jesus, era o mesmo amar ao próximo existente na mente do Pai IHVH??

Quando Jesus esteve entre os humanos na forma visível, ele revelou ao humano a forma correta de se amar ao próximo como a si mesmo. Jesus podia dizer: “Quanto a amar ao próximo como a si mesmo, vejam como é que se faz”.

Exatamente por isso, ele disse aos seus apóstolos, testemunhas do dia a dia de Jesus e pessoas que se relacionaram diretamente com Jesus durante aqueles três anos e meio:

(João 13:34) 34 Eu vos dou um novo mandamento, que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 13:34) 34 Um novo mandamento vos dou, que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.

Jesus estava dizendo aos seus apóstolos: “Vejam a correta forma de amar ao próximo como a si mesmo. É assim que vocês devem amar o vosso próximo”.

Jesus estava estabelecendo um modelo de humano que obedece aos mandamentos do Pai da forma como o Pai espera que seja obedecido.

Existem duas formas de fazermos qualquer coisa.

Uma forma é a certa e a outra é a errada.

Aos nossos olhos pode estar certa, mas, na verdade, estar errada.

Se a nossa forma de fazer for 90% certa, ela ainda é uma forma errada de fazer tal coisa.

Neste caso, Jesus nos mostrou a forma 100% certa de se amar ao próximo como a si mesmo.

Para alcançar a vida eterna é necessário amar da forma 100% certa, e de forma contínua..

São os

Ainda não acabou. continua........................ e continua ...................