A MARCA-D'ÁGUA QUE IDENTIFICA A INFORMAÇÃO DO PAI

Criada em 31 de dezembro de 2015 Última atualização em 11/02/16





MARCA-D'ÁGUA, O QUE É ISSO??



Marca-d'água é uma imagem formada por diferenças na espessura de uma folha de papel, aplicando-se uma estampa na folha ainda úmida. Pode ser vista apenas quando o papel é colocado contra a luz, não interferindo no que está escrito ou impresso. É utilizada para dificultar a falsificação de documentos, para atestar a autenticidade de origem do papel, como adorno ou como diferenciação entre diferentes fornecedores.

Para que serve mesmo uma marca-d'água??

Serve para dificultar a falsificação de documentos.

O que é mesmo falsificar??

Falsificar – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: dar aparência enganadora com o fim de fraudar, de contrafazer alterando o valor, de fazer passar por verdadeiro o que não é....

falsificar Datação: sXV

n verbo

transitivo direto

1 dar aparência enganadora com o fim de fraudar, de contrafazer alterando o valor, de fazer passar por verdadeiro o que não é

Exs.: f. um documento

f. dinheiro

f. um quadro

transitivo direto

1.1 adulterar substâncias alimentícias

Ex.: f. um uísque

transitivo direto

2 dar falsa interpretação a; desvirtuar

Ex.: f. a história


Muitas pessoas tentam fazer passar por verdadeiro uma coisa qualquer que seja falso.

Muitas pessoas podem ser enganadas. As pessoas necessitam ter a capacidade de identificar o que é verdadeiro.

Bem, se todo mundo fosse 100% honesto, não haveria necessidade da criação de uma marca-d'água, não é verdade??

A marca-d'água é algo que identifica algo escrito, falado, pintado, etc., como originário de uma pessoa específica.

Informações da bíblia.

São muitas as informações registradas no livro chamado de Bíblia.

Existem muitos humanos que afirmam que todas as informações registradas no livro bíblia são informações criadas na mente do Pai e dadas ao humano como normas de comportamento para o humano praticar no seu dia a dia. Neste caso todas as normas de comportamento registradas no livro bíblia seriam, como eles mesmos dizem, inspiradas por Deus.

Neste caso, este termo inspirado por Deus, significaria que a procedência de todas as informações ali registradas (bíblia) têm o Pai IHVH como origem.

Ao ser cutucado pelo Diabo, uma criatura muito inteligente, Jesus fez uma interessante afirmação.

(Mateus 4:4) 4 Mas ele disse em resposta: “Está escrito: ‘O homem tem de viver, não somente de pão, mas de cada pronunciação procedente da boca de Jeová.’”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 4:4) 4 Mas Jesus respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.

Jesus foi bem claro:

A informação que sai da boca de Deus.

Logo depois disso, o Diabo apresentou a Jesus uma informação devidamente registrada nas Escrituras e que todos concordavam ser uma informação saída da boca de Deus. Tratava-se de uma informação usada como base para tomada de decisões por muitos humanos.

Se você confiar em Deus, você enfrentará animais ferozes sem que nada te aconteça.

Muitos humanos tomavam a decisão de partirem para uma aventura perigosa, confiando a Deus a responsabilidade de impedir as más consequências.

Assim, aquele que não fizesse desta forma, seria rotulado de uma pessoa que não confiava no Pai IHVH.

No decorrer dos séculos, forma muitas as informações que passaram a ser atribuídas ao Pai IHVH.

Por exemplo, “não matarás” é uma norma de comportamento atribuída ao Pai IHVH.

Da mesma forma, apedrejar certos tipos de pecadores, também é uma norma de comportamento atribuída ao Pai IHVH.

Assim, tonto o “não matarás”, como o “matarás desde que”, foram normas de comportamento atribuías ao Pai IHVH.

Será que qualquer tipo de norma de comportamento pode ter IHVH como o criador dela??

Será que existe uma forma segura de se identificar uma informação saída da boca de IHVH??

Será que existe um método eficaz seguro de identificar as reais normas de comportamento criadas pelo Pai IHVH??

Será que existe uma marca-d'água nas reais normas de comportamento criadas pelo Pai IHVH??

Durante os milênios, foram muitas as normas de comportamento atribuídas ao Pai IHVH, e todas elas obedecidas por muitos humanos com se elas fossem realmente idealizadas e produzidas pelo Pai IHVH.

No entanto, com a vinda de Jesus à terra, o humano passou a ter uma marca-d'água identificadora de normas de comportamento idealizadas e produzidas pelo Pai IHVH.

Jesus também continuou afirmando que muitas pessoas seriam enganadas com falsas informações atribuídas ao Pai IHVH.

Em certa ocasião ele disse aos seus escolhidos apóstolos: Cuidado, pois até vocês, escolhidos, poderão ser enganados por falsas informações.

(Mateus 24:23-26) 23 Então, se alguém vos disser: ‘Eis aqui está o Cristo!’, ou: ‘Ali!’, não o acrediteis. 24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios, a fim de desencaminhar, se possível, até mesmo os escolhidos. 25 Eis que eu vos avisei de antemão. 26 Portanto, se vos disserem: ‘Eis que ele está no deserto!’, não saiais; ‘eis que ele está nos aposentos interiores!’, não o acrediteis.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 24:23-26) 23 Então se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo ali! não acrediteis; 24 porque se hão de levantar falsos cristos e falsos profetas, e mostrarão tais sinais e milagres que, se fora possível, enganariam até os escolhidos. 25 Vede que de antemão vo-lo tenho declarado. 26 Se, pois, vos disserem: Ei-lo que está no deserto! não saiais: Ei-lo no interior da casa! não acrediteis;

Como os escolhidos não seriam enganados??

Ora, se e somente se, conseguissem identificar a mentira na informação daquele que se apresentasse como profeta..

Como é que os escolhidos saberiam diferença entre uma informação verdadeira e uma informação falsa, informação esta que seria apresentada a eles como uma informação da parte de Deus??

Quantos seriam desencaminhados pelas informações??

Quem seriam os desencaminhados??

Ora, os que já estavam no caminho, não é verdade??

Jesus informou antecipadamente a eles:

(Mateus 24:9-12) 9 Então vos entregarão a tribulação e vos matarão, e sereis pessoas odiadas por todas as nações, por causa do meu nome. 10 Então, também, muitos tropeçarão e trairão uns aos outros, e se odiarão uns aos outros. 11 E surgirão muitos falsos profetas, e desencaminharão a muitos; 12 e, por causa do aumento do que é contra a lei, o amor da maioria se esfriará.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 24:9-12) 9 Então sereis entregues à tribulação, e vos matarão; sereis odiados por todas as nações por causa do meu nome. 10 Nesse tempo muitos hão de se escandalizar e trair-se uns aos outros, e uns aos outros se odiarão; 11 hão de se levantar muitos falsos profetas, e a muitos enganarão; 12 e por se multiplicar a iniqüidade, resfriar-se-á o amor da maior parte dos homens.

Enganarão a quem??

Ora, engarão aos que já forem meus discípulos.

Ora, de onde surgiria um falso profeta que conseguiria desencaminhar os já discípulos de Jesus e plenamente avisados do aparecimento destes profetas??

Parecia uma missão impossível para tal profeta, não é mesmo??

Será que a informação de Jesus estava errada??

Não conhecia Jesus plenamente os seus discípulos??

Sim, ele os conhecia plenamente.

Em uma situação paralela, o que o Pai IHVH havia informado a Moisés quanto ao comportamento do povo??

(Deuteronômio 31:16-21) 16 Jeová disse então a Moisés: “Eis que te estás deitando com os teus antepassados; e este povo certamente se levantará e terá relações imorais com deuses estrangeiros da terra à qual vão, no seu próprio meio, e certamente me abandonarão e violarão meu pacto que concluí com eles. 17 Em vista disso, naquele dia deveras se acenderá a minha ira contra eles, e eu certamente os abandonarei e esconderei deles a minha face, e eles terão de tornar-se algo a ser consumido; e têm de vir sobre eles muitas calamidades e aflições, e forçosamente dirão naquele dia: ‘Não é porque o nosso Deus não está no nosso meio que estas calamidades vieram sobre nós?’ 18 Quanto a mim, esconderei absolutamente a minha face naquele dia, por causa de toda a maldade que fizeram, porque se viraram para outros deuses. 19 E agora, escrevei para vós este cântico e ensinai-o aos filhos de Israel. Ponde-o nas suas bocas, para que este cântico sirva como minha testemunha contra os filhos de Israel. 20 Pois eu os levarei ao solo que jurei aos seus antepassados, que mana leite e mel, e certamente comerão e se fartarão, e engordarão e se virarão para outros deuses, e deveras os servirão e me tratarão com desrespeito, e violarão meu pacto. 21 E tem de dar-se que, vindo sobre eles muitas calamidades e aflições, então este cântico tem de responder diante deles como testemunha, pois não deve ser esquecido pela boca de tua descendência, porque bem sei a sua inclinação que hoje estão desenvolvendo antes de eu os introduzir na terra que lhes jurei.”



O Pai tinha certeza que o povo violaria o pacto e que se viraria para outros deuses. Tanta certeza tinha que Ele mesmo compôs um cântico para servir como testemunha Dele contra o povo durante as gerações.

Como um povo que havia jurado lealdade à IHVH e que afirmava odiar os deuses dos povos, poderia se envolver com outros deuses, chegando ao ponto de servir a estes deuses em lugar de servir à IHVH??

Será que tudo isso tinha a ver com uma falsificação das informações dadas por IHVH para os humanos??

Vamos ver com Jesus quais eram as marca-d'água que identificam as normas de comportamento que foram criadas por Deus e dadas aos humanos.

Estas foram as palavras de Jesus:

(Mateus 22:35-40) 35 E um deles, versado na Lei, perguntou para prová-lo: 36 Instrutor, qual é o maior mandamento na Lei?” 37 Disse-lhe: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.’ 38 Este é o maior e primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’ 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 22:35-40) 35 e um deles, doutor da lei, para o experimentar, fez-lhe esta pergunta: 36 Mestre, qual é o grande mandamento da Lei? 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. 38 Este é o grande e primeiro mandamento. 39 O segundo semelhante a este é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 40 Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os profetas.

Cada um dos mandamentos de IHVH são frutos destes dois mandamentos, ou seja, nenhum dos mandamentos de IHVH estão em oposição a estes dois mandamentos.. Neste caso, todos os demais mandamentos são compatíveis com o amar a Deus e amar ao próximo.

Vejamos agora uma regra de comportamento que define todos os mandamentos criados por IHVH e dados ao humano.

(Mateus 7:12) 12 Todas as coisas, portanto, que quereis que os homens vos façam, vós também tendes de fazer do mesmo modo a eles; isto, de fato, é o que a Lei e os Profetas querem dizer.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 7:12) 12 Portanto tudo o que quiserdes que os homens vos façam, fazei-o assim também vós a eles; porque esta é a lei e os profetas.

São duas marca-d'água que identificam e comprovam se qualquer mandamento existente tem ao Pai IHVH como origem.

Será que alguém terá medo de submeter todos os mandamentos existentes cuja existência é atribuída ao Pai IHVH, ao teste com estas marca-d'água??

Não creio que alguém apresente qualquer objeção a esta comprovação, afinal, o Pai não deve ser acusado falsamente, não é verdade??

Vamos ver se entendemos plenamente estas duas marca-d'água.

Todo mandamento deve revelar um comportamento que é amar a Deus sob todas as coisas.

Todo mandamento deve revelar um comportamento humano que é o resultado de amar ao próximo como a si mesmo.
Assim teríamos:

  1. Amar ao próximo como a si mesmo é igual a fazer “isso”.

  2. Amar ao próximo como a si mesmo é igual a não fazer “isso”.

  3. Amar a Deus é igual fazer “isso”.

  4. Amar a Deus é igual a não fazer “isso”.

Este “isso” é o mandamento, é a regra de comportamento de um humano para outro humano, ou seja, de um homem para com seu próximo.

Percebemos que nenhum mandamento pode ser incompatível com o amor??

Percebemos, não percebemos??

Percebemos que os mandamentos definiam ações amorosos e ações desamorosas??

Percebemos que o reino só deveria ter oficiais mandamentos de amor.

Tratava-se de um reino que deveria ser caracterizado por súditos que estavam sempre prontos para praticarem ações de amor. Sendo assim, a característica oficial daquele reino deveria ser o amor.

Bem, depois conhecermos plenamente as duas marca-d'água, é hora de buscar ver tais marca-d'água em cada mandamento que é atribuído ao Pai IHVH.

Bem, vamos começar falando sobre escravidão.

Criaria o Pai IHVH algum mandamento tornando a escravidão, em qualquer circunstância, uma prática aprovada por Ele??

A escravidão é uma ação caracterizada pelo amor ou pelo desamor??

(Levítico 25:44-46) 44 Quanto a teu escravo ou tua escrava que se tornam teus dentre as nações que há em volta de vós, delas podeis comprar um escravo ou uma escrava. 45 E também dos filhos dos colonos que residem convosco como forasteiros podeis comprar deles e das suas famílias que estão convosco, que lhes nasceram na vossa terra; e eles têm de tornar-se vossa propriedade. 46 E tendes de transmiti-los como herança aos vossos filhos depois de vós, para [os] herdarem como propriedade por tempo indefinido. Podeis usá-los como trabalhadores, mas vossos irmãos, os filhos de Israel, não deves espezinhar, um ao outro, com tirania.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 25:44-46) 44 Quanto aos escravos, e às escravas que tiveres: das nações que estão ao redor de vós, delas comprareis escravos e escravas. 45 Também dos filhos dos estrangeiros que peregrinam entre vós, deles os comprareis, e bem assim das suas famílias que estão convosco, as quais eles geraram na vossa terra; e serão a vossa possessão. 46 Deixá-los-eis por herança a vossos filhos depois de vós, para terem como possessão; desses tomareis os vossos escravos para sempre, mas sobre vossos irmãos, os filhos de Israel, não dominareis com rigor, uns sobre os outros.

Faça a teu próximo aquilo que gostarias que o teu próximo fizesse a você.

Será que o escravocrata gostaria de se tornar o escravo daquele que ele estava escravizando??

Escravo é aquele que não tem liberdade. O escravo tem o seu livre-arbítrio cerceado por um outro humano.

Será que isso é amar ao próximo como ama a si mesmo?? Tirar a liberdade de outro humano é uma ação de amor??

Será que o escravocrata (um humano) deseja para si a condição de escravo que ele dá para um outro humano??

Poderia alguém afirmar que só escravizava humanos porque IHVH aprovava tal comportamento??

Podia dizer: “foi IHVH quem mandou”??

Ele podia dizer que estava escrito, não podia?? Sim podia.

Podemos afirmar sem sombra de dúvida que tal norma de comportamento não foi criada pelo Pai, pois ela não tem as marca-d'água que caracterizam os mandamentos criados por IHVH.

O que era??

Dentro do reino, havia uma norma de comportamento rotulada de mandamento de Deus, mas, que não passava de um falso mandamento, uma falsa base para se tomar decisões.

Não podemos deixar de observar aquela pitada de parcialidade existente nesta regra de comportamento praticada por aqueles humanos. A parcialidade era uma coisa aprovada pela lei daquele reino. Naquele reino era normal praticar a parcialidade. Segundo a própria lei do reino, não havia igualdade entre o natural e o estrangeiro.

A regra informa que embora certos humanos não devam ser escravizados (naturais), outros podem ser eternamente escravizados (estrangeiros).

Agora sereis eternos escravos. Uma decisão de quem amava ao próximo como amava a si mesmo?? Era isso o que desejavam que o próximo fizesse a eles??

(Josué 9:22-27) 22 Josué os chamou então e lhes falou, dizendo: “Por que nos lograstes, dizendo: ‘Estamos muito longe de vós’, quando morais no nosso próprio meio? 23 E agora sois gente maldita, e nunca será decepada de vós a condição de escravo, e de serdes ajuntadores de lenha e tiradores de água para a casa do meu Deus.” 24 Então responderam a Josué e disseram: “Foi porque se declarou explicitamente aos teus servos que Jeová, teu Deus, ordenara a Moisés, seu servo, dar-vos todo o país e aniquilar todos os habitantes do país de diante de vós, e ficamos com muito medo pelas nossas almas, por vossa causa. Por isso fizemos esta coisa. 25 E agora, eis que estamos na tua mão. O que for bom e direito aos teus olhos fazer conosco, faze.” 26 E ele passou a fazer assim com eles e a livrá-los da mão dos filhos de Israel, e estes não os mataram. 27 Por conseguinte, Josué os fez naquele dia ajuntadores de lenha e tiradores de água para a assembléia e para o altar de Jeová, até o dia de hoje, no lugar que ele escolhesse.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Josué 9:22-27) 22 Chamou-os Josué, e disse-lhes: Por que nos enganastes, dizendo: Nós habitamos mui longe de vós; quando habitais entre nós? 23 Agora sois malditos, e dentre vós nunca deixará de haver escravos, rachadores de lenha e tiradores de água, para a casa do meu Deus. 24 Então responderam a Josué: Foi anunciado aos teus servos, como Jeová teu Deus ordenou aos seu servo Moisés que vos desse toda a terra, e que destruísse diante de vós todos os habitantes da mesma; por isso temíamos de vós pelas nossas vidas, e fizemos isto. 25 Eis que agora estamos nas tuas mãos; faze-nos o que te parecer bom e justo que se nos faça. 26 Assim lhes fez, e livrou-os das mãos dos filhos de Israel, de sorte que os não mataram. 27 Nesse dia Josué fê-los rachadores de lenha e tiradores de água para a congregação, e para o altar de Jeová, no lugar que escolhesse, como se vê até o dia de hoje.

Uma decisão que tinha o amor ao próximo como base??

Uma decisão aprovada por IHVH?? Já tinham a lei oficial de IHVH, não tinham??

Ou será que mostrava ser uma decisão oposta ao que o Pai esperava daqueles humanos escolhidos??

Nota-se claramente que aqueles humanos não tinham o menor pudor em escravizar humanos.

Nota-se claramente que o povo escolhido não praticava o amor ao próximo (humano) como a si mesmos. Não faziam ao próximo (humano) aquilo que desejavam que o próximo (humano) fizesse a eles.

No entanto, alguém ainda poderá dizer: Mas, eles poderiam matar a todos eles no lugar de escravizar.

Realmente. Eles poderiam “matar”. Será que gostariam de serem mortos por outros humanos?? Será que matar um humano é amar este humano como ama a si mesmo??

Será que as duas únicas opções eram matar ou escravizar aqueles humanos???

Será que poderiam ser perdoados e deixados ir livres e continuarem na terra de Canaã??

Não seria esta a única opção compatível com o amor ao próximo como a si mesmos??

Não seria esta a única opção compatível com o faça a teu próximo aquilo que gostarias que ele fizesse a vocês??

As marca-d'água continuam a ser base para os mandamentos e para as ações dos humanos, neste caso, os humanos que haviam recebido aqueles dois mandamentos que constituem esta marca-d'água.

Qual deveria ser a marca registrada daquele reino??

Ora, tendo o amor como a base tomarem toda e qualquer decisão diante dos problemas do dia a dia, qual seria a marca-d'água daquele reino?? Poderia ser algo diferente do amor??

Ora, se todos os mandamentos tinham por base o amor, todas as decisões daqueles humanos dentro daquele reino seriam decisões amorosas, independente das circunstâncias, não é mesmo?? Seria um reino no qual os súditos não praticariam maldades nem mesmo quando as circunstâncias assim o pedissem. Não praticariam a maldade, nem mesmo tendo todos os motivos plenamente justificados para o fazerem. Na verdade, seria o reino do amor, onde o amor seria usado para resolver todos os problemas que viessem a ocorrer.

Mais um ato de amor ao próximo com a ti mesmo??

Assim disse Moisés ao povo escolhido:

(Deuteronômio 14:21) 21 Não deveis comer nenhum corpo [já] morto. Podes dá-lo ao residente forasteiro que está dentro dos teus portões, e ele tem de comê-lo; ou pode ser vendido a um estrangeiro, porque és um povo santo para Jeová, teu Deus. “Não deves cozinhar o cabritinho no leite de sua mãe.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 14:21) 21 Não comereis a carne de um animal que morre por si. Poderás dá-la ao peregrino que está das tuas portas para dentro, para que a coma, ou poderás vendê-la ao estrangeiro; porque és povo santo a Jeová teu Deus. Não cozerás o cabrito no leite de sua mãe.

Este comportamento é compatível com as marca-d'água que definem os mandamentos do Pai IHVH??

Faça a teu próximo aquilo que gostaria que ele fizesse a você??

Ame o teu próximo como amas a ti mesmo??

O estrangeiro não era amado?? Bastava ser um estrangeiro para não ser amado como a si mesmo??

E isso estava garantido na lei do reino??

Era pecado tratar um estrangeiro com igualdade??

Não cozerás o cabritinho no leite de sua mãe??

Tratar o estrangeiro como um igual significava cozinhar o cabritinho no leite de sua mãe??

Retribuir o mesmo mal recebido – é uma ação de quem ama o próximo como a si mesmo??

Agora vejamos uma das mais importantes normas de comportamento dadas por Moisés e plenamente praticada pelo povo escolhido pelo Pai.

Trata-se do dente por dente e olho por olho.

Afirma-se que tal regra de comportamento foi criada por IHVH e dada ao povo para ser praticada no dia a dia.

Esta regra de comportamento previa a plena retribuição de todo e qualquer mal recebido por súdito deste reino.

Este comportamento é compatível com as marca-d'água informados por Jesus??

Cada súdito deste reino tinha o direito legal de praticar uma retaliação de igual proporção ao se tornar vítima de uma agressão qualquer. A lei definia aquele reino como o reino da plena retribuição, ou seja, o reino do toma lá, dá cá.

Assim definia a lei do reino:

(Levítico 24:19-21) 19 E caso um homem cause defeito no seu colega, então, como ele fez, assim se lhe tem de fazer. 20 Fratura por fratura, olho por olho, dente por dente; a mesma sorte de defeito que ele cause ao homem é que se lhe deve causar. 21 E quem golpear fatalmente um animal deve dar compensação por ele, mas quem golpear fatalmente um homem deve ser morto.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Levítico 24:19-21) 19 Se alguém causar um defeito em seu próximo; como fez, assim se lhe fará a ele: 20 quebradura por quebradura, olho por olho, dente por dente; como causou um defeito num homem, assim se lhe retribuirá a ele. 21 Quem matar a um animal por este fará restituição; quem matar a um homem certamente será morto.

Foi o desamor a causa de um homem praticar a maldade contra outro, fazendo dele uma vítima do seu desamor.

Bem, agora existe um agressor que já revelou o seu desamor e uma vítima.

O que deve acontecer segundo a lei deste reino??

Segundo a lei deste reino, a vítima também deve praticar o desamor.

Neste caso, o que estava acontecendo??

Um desamor estava provocando um outro desamor. O normal do reino era um desamor provocar um outro desamor. Neste caso, o reino estava sempre pronto para praticar o desamor. As pessoas no reino estavam sempre prontas para praticarem o desamor.

Não é isso o oposto da marca-d'água trazida a atenção por Jesus??

Ressentimento perpétuo e inimizade perpétua contra pessoas que nada fizeram contra mim.

Será que é isso o que eu desejo que sintam por mim??

Muitos afirmam que este mandamento é fruto da justiça de IHVH, e que é um mandamento sábio.

Vamos ver esta norma de comportamento estabelecida e dada ao povo para ser praticada no seu dia a dia.

(Deuteronômio 23:3-6) 3Nenhum amonita nem moabita pode entrar na congregação de Jeová. Mesmo até a décima geração não pode entrar ninguém deles na congregação de Jeová, por tempo indefinido, 4 por não terem vindo em teu auxílio com pão e água no caminho, quando saístes do Egito, e porque contrataram contra ti a Balaão, filho de Beor, de Petor da Mesopotâmia, para invocar o mal sobre ti. 5 E Jeová, teu Deus, não quis escutar Balaão; mas Jeová, teu Deus, transformou-te a invocação do mal em bênção, porque Jeová, teu Deus, te amava. 6 Não lhes deves buscar a paz e a prosperidade em todos os teus dias, por tempo indefinido.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 23:3-6) 3 Não entrará amonita nem moabita na assembléia de Jeová; nem entrarão os seus descendentes, nem na décima geração, nem nunca, 4 porque não vos receberam com pão e água no caminho, quando saístes do Egito; e porque de Petor de Mesopotâmia alugaram contra ti a Balaão, filho de Beor, para te amaldiçoar. 5 Todavia Jeová teu Deus não quis ouvir a Balaão; porém trocou-te em bênção a maldição, porque te amava. 6 Não lhes procurarás paz nem prosperidade todos os teus dias para sempre.

Inimizade perpétua. Afastamento perpétuo. Nunca faça as pazes com eles. Mantenha-se constantemente em guerra com eles de forma perpétua.

Uma pergunta simples: Será que era este o sentimento e o tratamento que o israelita gostaria que os amonitas e moabitas tivessem por eles??

Suponhamos que naquela ilustração contada por Jesus sobre o bom samaritano, aquele homem atacado na estrada fosse um amonita ou moabita. O que o sacerdote e o levita fariam neste caso?? Bem, em face da inimizade gratuita sentida por tais pessoas, jamais cuidariam dela. E ainda fariam tal coisa em obediência a IHVH.

Estando um sacerdote ou levita, ou qualquer outro descendente de Jacó na condição de vítima de espancamento e roubo, gostaria de ser largado na estrada para morrer?? Em face da inimizade sentida, é provável que tais descendentes de Jacó preferissem a morte a serem ajudados por um amonita ou moabita, não é verdade??

Onde estaria a justiça e a sabedoria de tal regra de comportamento estabelecida como se fosse um mandamento de IHVH?? A sabedoria se prova justa através de seus frutos, e não pelo lugar onde esteja escrita ou por quem tenha sido falada.

O que era isso que estava sendo praticado pelos descendentes de Jacó??

Estava sendo praticado o amor ou o desamor??

Imaginemos uma família de levitas se encaminhando para uma cidade qualquer, e se encontrasse acidentalmente com um grupo de amonitas no meio da estrada. Supondo que os amonitas também desenvolvessem a mesma inimizade, o que aconteceria ao se identificarem no meio da estrada, será que se matariam??? Seriam inimigos naturais??

A pergunta mais interessante é: Quem estava se revelando ser uma fonte de inimizade para com os moabitas??

O levita mataria o moabita e ainda diria: Você é o culpado por eu te matar. Quem mandou o teu antepassado negar amizade aos meus antepassados??

Ainda apresentaria seus motivos plenamente justificados em sua mente.

É este o comportamento de um santo??

O Pai IHVH havia dito: Deveis mostrar-vos santos, porque Eu Sou Santo.

Não se trata apenas de mais um comportamento fruto do desamor??

Não é isso o oposto da marca-d'água trazida a atenção por Jesus??

Mandamentos que tornavam os súditos pessoas insensíveis?? Não tenham piedade?? Não tenham dó??

O reino de Deus deveria se caracterizar pela sensibilidade dos seus habitantes ou pela insensibilidade de tais súditos??

Era a vontade de Deus que seus filhos desenvolvessem um coração de pedra de esmeril??

Qual era a vontade imutável de Deus desde sempre em relação ao coração de Seus filhos??

Segundo a informação de Jesus, deveria ser a sensibilidade para que o humano só fizesse ao seu próximo aquilo que ele desejaria que o próximo fizesse a ele.

O que é insensibilidade??

Insensibilidade – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: incapacidade de experimentar sentimentos de afeição, de amor, de piedade, pena, etc.;

insensibilidade

s.f. (sXV) 1 estado ou característica daquilo que é desprovido de sensibilidade a estímulo físico <i. ao frio> 2 incapacidade de emocionar-se, de experimentar sentimentos de afeição, de amor, de piedade, pena etc.; frieza, indiferença, dureza 3 indiferença a certos valores e realidades de ordem estética ou intelectual, ou incapacidade para percebê-los <i. para música> <i. para apreciar uma pintura> ¤ etim insensível com o suf. vel sob a f. lat. -bil(i)- + -dade ¤ sin/var ver sinonímia de indiferença ¤ ant sensibilidade; ver tb. antonímia de indiferença


Percebemos que no relacionamento em grupo, o humano necessita possuir sensibilidade.

Sensibilidade – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: faculdade de sentir compaixão, simpatia pela humanidade; piedade, empatia, ternura....

sensibilidade

s.f. (1672-1693) 1 qualidade do que é sensível <a s. do ser humano> 2 emoção, sentimento, esp. a faculdade de sentir compaixão, simpatia pela humanidade; piedade, empatia, ternura <nem todo brutamontes carece de s.> 3 faculdade de receber informações sobre as mudanças no meio (externo ou interno) e de a elas reagir; excitabilidade, receptividade <s. de um ser vivo, de um órgão etc.> 4 facilidade para ser ferido ou incomodado por algum agente físico <s. ao sol> 5 capacidade de captar e expressar sentimentos e coisas <a s. do artista> 6 disposição especial para sentir influências, para se ofender, se melindrar; suscetibilidade <ferir as s.> 7 disposição favorável em relação a algo; simpatia, solidariedade <já na adolescência, teve sua s. despertada para o problema social> 8 capacidade de detectar e amplificar minúsculas variações (de uma grandeza qualquer) <a s. de uma balança> 9 capacidade de reação imediata a um contato qualquer <bomba-relógio de alta s.> 10 aut o menor sinal de entrada capaz de produzir, num sistema, um sinal de saída com características específicas 11 est probabilidade de que um teste estatístico seja positivo para uma verdade estatística 12 fil faculdade responsável pela recepção das impressões sensoriais, tal como o vínculo inicial e intuitivo que o ser humano estabelece com os objetos do conhecimento 13 p.ext. fil no tomismo e no kantismo, a disposição afetiva ou passional diretamente vinculada às impressões sensoriais, e em conflito potencial com os ditames éticos da razão 14 fís capacidade apresentada pelos instrumentos de medida de reagirem a sinais, ger. definida pela magnitude do menor sinal capaz de ser detectado 15 fot reação a determinada quantidade de luz <s. de uma emulsão fotográfica> 16 med grau de alteração ou reatividade de um organismo a algum fator ou substância específicos ¤ etim lat.tar. sensibilìtas,átis 'sentido, significação' ¤ ant insensibilidade



Percebemos que para que o humano pudesse obedecer aos dois mandamentos de Amor já dados por Deus para Moisés, o humano necessitava ter um coração totalmente sensível, não percebemos??

Segundo Jesus, o Pai não daria a Moisés mandamentos que levassem o povo para o lado oposto do Seu objetivo em relação ao povo.

O Pai tinha por objetivo que o povo amasse, que o povo praticasse o amor no seu dia a dia.

Para que o humano pudesse continuar a viver, ou seja, não morrer, o que ele devia fazer segundo a informação de Jesus??

(Lucas 10:25-28) 25 Então, eis que se levantou certo homem versado na Lei, para prová-lo, e disse: “Instrutor, por fazer o que hei de herdar a vida eterna?26 Ele lhe disse: “O que está escrito na Lei? Como é que lês?” 27 Em resposta, disse: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua força, e de toda a tua mente’, e, ‘o teu próximo como a ti mesmo’.” 28 Ele lhe disse: “Respondeste corretamente; ‘persiste em fazer isso e obterás a vida’.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 10:25-28) 25 Levantando-se um doutor da lei, experimentou-o, dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? 26 Respondeu-lhe Jesus: Que é o que está escrito na Lei? como lês tu? 27 Respondeu ele: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de toda a tua força e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. 28 Replicou-lhe Jesus: Respondeste bem; faze isso, e viverás.

Bem, no que o humano deveria se empenhar para conseguir continuar a viver??

A continuidade da vida do humano estava condicionado a que exatamente??

Não era amar e amar e amar??

Será que o homem conseguiria amar tendo um coração insensível??

Não tenha piedade dos povos ao redor?? Deveis consumi-los?? Deveis acabar com eles??

(Deuteronômio 7:15-16) 15 E Jeová certamente removerá de ti toda doença; e quanto a todas as moléstias malignas do Egito, que conheceste, não as porá sobre ti, ele deveras as porá sobre todos os que te odeiam. 16 E tens de consumir todos os povos que Jeová, teu Deus, te dá. Teu olho não deve ter dó deles; e não deves servir aos seus deuses, pois isso te será por laço.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 7:15-16) 15 Jeová apartará de ti toda a doença; não porá sobre ti nenhuma das más enfermidades dos egípcios, as quais sabes, porém as porá sobre todos os que te odeiam. 16 Devorarás todos os povos que Jeová teu Deus te entregar; os teus olhos não terão piedade deles, nem servirás aos seus deuses; pois isso te será por laço.

Não tenha piedade dos povos ao redor...

Ao olharem para os povos ao redor, que sentimento tinham aqueles adoradores de IHVH??

Que sentimento devia brotar de dentro daqueles humanos, cuja marca registrada devia ser o amor??

Deveria sair um sentimento diferente do amor??

Deviam ver pessoas prontas para serem mortas??

Matar aquelas pessoas era uma ação de amor ou uma ação de desamor??

Suponhamos que fossem pessoas que merecessem ser mortas, por serem rebeldes contra IHVH e por estarem obedecendo outros senhores com pensamentos diferentes de IHVH, o que deveria fazer o povo que tinha o amor como base para todas as suas decisões do dia a dia?? Deveriam matar aqueles rebeldes ou deveriam ensinar àqueles rebeldes a usarem o amor como base para suas decisões??

No lugar de se tornarem professores para aqueles rebeldes, revelando seu amor por tais rebeldes, este mandamento recebido por eles, os mandava serem destruidores destes rebeldes.

Centenas de anos depois, o que disse o Pai IHVH em relação aos povos ao redor da nação escolhida??

O Pai lhe falou em serem professores para as rebeldes nações vizinhas ou de serem destruidores dos rebeldes das nações vizinhas??

(Jeremias 12:14-17) 14 Assim disse Jeová contra todos os meus maus vizinhos que tocam na propriedade hereditária que fiz que meu povo, sim, Israel, possuísse: “Eis que os desarraígo do seu solo; e desarraigarei a casa de Judá do meio deles. 15 E terá de acontecer que, depois de eu os desarraigar, hei de ter de novo misericórdia com eles e vou trazê-los de volta, cada um à sua propriedade hereditária e cada um à sua terra.” 16 “E terá de acontecer que, se sem falta aprenderem os caminhos do meu povo, jurando pelo meu nome: ‘Por Jeová que vive!’ assim como ensinaram ao meu povo a jurar por Baal, serão também edificados no meio do meu povo. 17 Mas, se não obedecerem, então vou desarraigar essa nação, desarraigando-a e destruindo-a”, é a pronunciação de Jeová.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Jeremias 12:14-17) 14 Assim diz Jeová acerca de todos os meus maus vizinhos, que tocam a herança que fiz herdar o meu povo de Israel: Eis que os arrancarei a eles da sua terra, e arrancarei a casa de Judá do meio deles. 15 Depois de os ter eu arrancado, tornarei e me compadecerei deles; fá-los-ei voltar cada um para a sua herança, e cada um para a sua terra. 16 Se aprenderem diligentemente os caminhos do meu povo, jurando pelo meu nome: Pela vida de Jeová; assim como ensinaram o meu povo a jurar por Baal; serão edificados no meio do meu povo. 17 Porém se não ouvirem, arrancarei essa nação, arrancando-a e destruindo-a, diz Jeová.

O que disse o Pai IHVH que faria??

Que iria eliminar os maus vizinhos para que eles não ensinassem o seu povo a fazerem as coisas erradas??

Não foi isso o que o Pai IHVH disse, não é verdade??

O Pai IHVH disse que os maus vizinhos iriam continuar a conviver com o povo escolhido e que o povo escolhido iria ensinar os maus vizinhos, em lugar de aprender dos maus vizinhos.

Não era bem diferente da informação dada por Moisés??

O que disse mesmo Moisés??

(Deuteronômio 20:16-18) 16 É somente das cidades destes povos que Jeová, teu Deus, te dá por herança, que não deves preservar viva nenhuma coisa que respira, 17 porque deves impreterivelmente devotá-los à destruição: os hititas e os amorreus, os cananeus e os perizeus, os heveus e os jebuseus, assim como te mandou Jeová, teu Deus; 18 a fim de que não te ensinem fazer segundo todas as suas coisas detestáveis que fizeram com os seus deuses e deveras pequeis contra Jeová, vosso Deus.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 20:16-18) 16 Porém nas cidades destes povos, que Jeová teu Deus te está dando por herança, nada que tem fôlego deixarás com vida, 17 mas destruí-lo-ás totalmente: aos heteus, aos amorreus, aos cananeus, aos ferezeus, aos heveus, aos jebuseus; como Jeová teu Deus te ordenou; 18 para que vos não ensinem a fazer segundo todas as suas abominações que fizeram aos seus deuses; e assim pecareis contra Jeová vosso Deus.

Vocês devem exterminá-los para que eles não te ensinem a fazerem coisas detestáveis??

Sim, foi exatamente isso o que disse Moisés ao povo..

Não era exatamente o oposto do que o Pai falou centenas de anos depois??

O que mais disse Moisés??

(Deuteronômio 18:12) 12 Pois, todo aquele que faz tais coisas é algo detestável para Jeová, e é por causa destas coisas detestáveis que Jeová, teu Deus, as expulsa de diante de ti.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 18:12) 12 Porque abominável é a Jeová todo aquele que faz estas coisas, e por causa destas abominações Jeová teu Deus os está desapossando diante de ti.

Moisés afirmou que o Pai IHVH iria expulsar aquelas nações de diante deles..

Moisés afirmou que o motivo do Pai IHVH expulsar aquelas nações diante deles é que aquelas nações praticavam coisas detestáveis e que aqueles humanos se tornaram coisas abomináveis diante de IHVH, logo nada valiam diante de IHVH.

No entanto, o que disse o Pai IHVH centenas de anos depois??

Não disse que manteria o relacionamento entre aquelas mesmas nações e o seu povo??

Centenas de anos depois e o Pai ainda não havia expulsado todas aquelas nações de diante do povo escolhido??

Havia o Pai IHVH feito uma falsa promessa??

Não estava o Pai IHVH dando ao povo escolhido a grande oportunidade de praticarem ações de amor para com aquelas nações que praticavam coisas detestáveis??

O fato do Pai desejar que aquelas nações aprendessem Seus mandamentos com povo escolhido revela claramente que o Pai IHVH não os tinham como pessoas detestáveis, não é verdade??

Muito embora, as ações fossem detestáveis, as pessoas não eram detestáveis diante do Pai, pois, centenas de anos depois, o Pai ratificou a sua posição em relação a esta questão, explicando muito bem qual era o Seu real desejo em relação àquelas nações que praticavam coisas detestáveis.

Vamos rever qual era a real vontade de IHVH para com as nações vizinhas que praticavam coisas detestáveis??

Qual era mesmo a vontade do Pai em relação àquelas nações vizinhas??

Alguma dúvida??

Será que Jeremias é que estava mentindo??

Como resolver esta questão??

Ora, basta usar as duas marcas-d'água que devem identificar as ações de cada humano??

A ação de ensinar é uma ação de amor.

A ação de matar é uma ação de desamor.

Neste caso, não resta nenhuma dúvida. O amor é compatível com o “ensinar” e incompatível com o “exterminar”.

Não tenha piedade daquele, qualquer um que venha te ensinar algo contrário ao que vos tenho ensinado?? Deveis matá-los??

(Deuteronômio 13:6-10) 6 Caso teu irmão, filho de tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou tua querida esposa, ou teu companheiro que é como a tua própria alma tente engodar-te às escondidas, dizendo: ‘Vamos e sirvamos a outros deuses’, que não conheceste, nem tu nem teus antepassados, 7 alguns dos deuses dos povos ao redor de vós, os que estão perto de ti e os que estão longe de ti, de uma extremidade do país à outra extremidade do país, 8 não deves aceder ao seu desejo, nem o deves escutar, nem deve teu olho ter dó dele, nem deves ter compaixão, nem deves encobri-lo [em proteção]; 9 mas deves impreterivelmente matá-lo. Tua mão deve ser a primeira a vir sobre ele para o entregar à morte, e depois a mão de todo o povo. 10 E tens de matá-lo a pedradas e ele tem de morrer, visto que procurou desviar-te de Jeová, teu Deus, que te fez sair da terra do Egito, da casa dos escravos.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 13:6-10) 6 Se teu irmão, filho de tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou a mulher do teu coração, ou o teu amigo, que te é como a tua alma, te incitar em segredo, dizendo: Vamos e sirvamos outros deuses desconhecidos a ti e a teus pais, 7 dos deuses dos povos que estão ao redor de ti, perto ou longe de ti, desde uma extremidade da terra até a outra, 8 não lhe cederás, nem o ouvirás, o teu olho não terá piedade dele, nem o pouparás, nem o esconderás; 9 mas certamente o matarás. A tua mão será a primeira contra ele para o matar, e depois a mão de todo o povo. 10 Tu o apedrejarás, até que morra; porque procurou apartar-te de Jeová teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa de servidão.

Não tenha piedade de ninguém que tente te ensinar algo contrário, mate-o.

Não tenha piedade daquele que fizer uma acusação falsa?? Faça a ele o que ele planejou fazer, mas não fez??

(Deuteronômio 19:18-21) 18 E os juízes têm de pesquisar cabalmente, e se a testemunha for uma testemunha falsa e tiver levantado uma acusação falsa contra seu irmão, 19 então tendes de fazer-lhe assim como ele tramou fazer ao seu irmão, e tens de eliminar o mal do teu meio. 20 Assim, os remanescentes ouvirão e ficarão com medo, e nunca mais farão no teu meio algo mau como isso. 21 E teu olho não deve ter dó: será alma por alma, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 19:18-21) 18 Os juízes indagarão bem; se a testemunha for falsa, e tiver dado falso testemunho contra seu irmão, 19 tratá-lo-eis como ele tinha intento de tratar a seu irmão; assim exterminarás o mal do meio de ti. 20 Os restantes ouvirão, e temerão, e nunca mais tornarão a cometer semelhante mal no meio de ti. 21 Não terá piedade dele o teu olho; dar-se-á vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão e pé por pé.

Não, não tenha nenhuma piedade daquele que fizer uma acusação falsa..

Não tenha piedade daquela mulher, que em defesa do seu marido, agarre o outro homem pelas suas vergonhas?? Corte-lhe as mãos?

(Deuteronômio 25:11-12) 11 Caso homens briguem entre si e a esposa de um deles se chegue para livrar seu esposo da mão daquele que o golpeia, e ela tenha estendido sua mão e o tenha agarrado pelas suas vergonhas, 12 então tens de amputar-lhe a mão. Teu olho não deve ter dó.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio 25:11-12) 11 Quando brigarem dois homens, um com o outro, e a mulher de um se chegar para livrar o marido da mão daquele que o fere, e estender a mão e lhe pegar pelas suas vergonhas; 12 decepar-lhe-ás a mão, o teu olho não terá piedade dela.

Não, não tenha piedade, corte-lhe a mão.

Havia alguma sensibilidade neste povo??

Ora, o que os mandamentos definiam como sendo a forma de viver o dia a dia??

Era a sensibilidade ou a insensibilidade??

Não sinta piedade, pena, amor, etc.;

Como será que os vizinhos viam este reino de Deus??



____________________________________ Volte ao topo desta página _________________________________