NÃO TENHA O SENTIMENTO DE POSSE.

Criada em 12 de abril de 2016 Última alteração em 12/06/16 às 11:20





<> Me amar é igual a obedecer meus mandamentos, minhas palavras.

Prove que me ama por obedecer aos meus mandamentos.

(João 14:23-24) 23 Em resposta, Jesus disse-lhe: “Se alguém me amar, observará a minha palavra, e meu Pai o amará, e nós iremos a ele e faremos a nossa residência com ele. 24 Quem não me ama, não observa as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas pertence ao Pai que me enviou.


Assim verte a Tradução Peshitta:

(João 14:23-24) 23 Yeschua respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada. 24 Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.

<> A palavra que vos falo não é minha, ela é do Pai que me enviou.

A informação que dou não é minha, é do meu Pai.

Os mandamentos que vos falo não é meu, é o meu Pai.

Sou apenas aquele que repete o que o meu Pai fala. Ele é o criador (autor) intelectual dos mandamentos.

Vamos rever a informação dada por Jesus?? Será que existe meio termo??

  1. Se alguém me ama, guardará a minha palavra

  2. Quem não me ama não guarda as minhas palavras;

Falar que ama, todos tem a capacidade de falar. Cantar lindas canções para Jesus, qualquer um consegue cantar.

Provar que ama, só aqueles que têm a capacidade de obedecer.

O Pai informou a respeito do povo que jurava que O amava e que cantava lindas canções para Ele:

(Isaías 29:13) 13 Disse o Senhor: Como este povo se chega para mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem apartado para longe de mim o seu coração, e como o temor que de mim tem, é mandamento de homens que lhes tem sido ensinado;


Assim verte a Tradução Almeida:

(Isaías 29:13) 13 Por isso o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor;

Tratava-se de um povo hipócrita.

Cantavam lindas canções, mas, não obedeciam aos mandamentos do Pai. Obedeciam mandamentos de homens.


Agora falemos sobre posses e sentimento de posse.

Para alguém ser um discípulo de uma pessoa que não tem sentimento de posse, esta pessoa também necessita não ter o sentimento de posse.

Mestre e discípulo devem ter os mesmos sentimentos. Ao final, o discípulo necessita ser 100% igual ao seu mestre. Este deve ser o objetivo de cada discípulo. Ninguém é obrigado a ser discípulo. Em qualquer momento a pessoa pode voltar atrás da decisão que tomou em se tornar discípulo de alguém.

O que nos informou Jesus??

(Lucas 14:33) 33 Podeis estar certos, assim, de que nenhum de vós que não se despedir de todos os seus bens pode ser meu discípulo.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 14:33) 33 Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo o que possui, não pode ser meu discípulo.

A informação de Jesus foi bem clara, não foi??

Jesus não tinha o sentimento de posse, logo, ninguém com sentimento de posse conseguiria ser discípulo de Jesus.

Jesus não tinha nada. Como alguém cheio de posses conseguiria ser um discípulo de Jesus, um sem posses??

O discípulo precisa fazer questão de se tornar igual ao seu mestre.

Discípulo que não está buscando seriamente ser igual a seu mestre, não é discípulo.

Não podemos esquecer o que caracteriza um discípulo. Não podemos esquecer o que Jesus informou sobre o que caracterizaria um discípulo.

Discípulo – esta é a definição dada pelo dicionário Online de português:

s.m. O que recebe disciplina ou instrução de outro; aluno. Pessoa que adota uma doutrina: discípulo de Platão. O que segue as idéias ou imita os exemplos de outro: discípulo de Hegel.

<♦> Discípulo de Jesus é a pessoa que recebe a instrução de Jesus, que adota a doutrina de Jesus, que segue as ideias de Jesus e que imita o exemplo de Jesus. É aquela pessoa que deseja ser igual àquele que ela tem como seu mestre, ou seja, Jesus.<♦>


O esforço é do discípulo.

Falamos que o discípulo deve ter os mesmos sentimentos daquele que ele vê como sendo seu mestre, daquele que ele escolhe como sendo seu mestre.

O que queremos dizer com isso??

sentimentos s.m.pl. 10 conjunto das qualidades ou tendências morais de alguém



Conjunto das qualidades ou tendências morais de alguém.

Vamos exemplificar com uma coisa bem simples de entender.

Quando afirmamos que uma pessoa tem um espírito de competição, o que queremos dizer??

Queremos dizer que esta pessoa não perde nenhuma oportunidade para tentar competir com outras.

Queremos dizer que esta pessoa respira competição, só pensa em competição e só se sente bem quando está competindo.

Percebemos se tratar de uma condição dominante naquela pessoa, condição esta plenamente observável por pessoas que passam a conviver com tal pessoa. Não é uma característica física, ou seja, observável ao olharmos diretamente para esta pessoa.

Percebemos tratar-se de uma característica invisível, que só pode ser observável através das palavras e ações desta pessoa ao estar diante de circunstâncias no dia a dia.

Em face disso, é necessário estar junto com esta pessoa para podermos observar esta característica invisível, também chamada de tendência moral.

O que seria moral??

v s.f. 6 conjunto de valores, individuais ou coletivos, considerados universalmente como norteadores das relações sociais e da conduta dos homens



Conjunto de valores que norteiam as relações sociais e a conduta dos homens..

Jesus foi um humano que se caracterizou por não ter o sentimento de posse.

Por que podemos afirmar isso??

Ora, o dia a dia de Jesus revelou quais espíritos ele tinha.

O sentimento de posse ele não tinha.

Posse – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: ato ou efeito de se apossar de alguma coisa; propriedade.

posse

s.f. (sXIII) 1 ato ou efeito de se apossar de alguma coisa; propriedade 2 estado de quem possui uma coisa, de quem a detém como sua ou tem o gozo dela 3 estado de algo que é possuído por alguém, ou que esse alguém conserva consigo 4 investidura em um cargo; empossamento <tomou p. no cargo de diretor> 4.1 p.ext. cerimônia dessa investidura <cometeu gafes durante a p.> 5 MG MT área equivalente a uma légua quadrada 6 infrm. prédio rústico ª posses s.f.pl. 7 recursos financeiros de alguém; haveres, bens <é um homem de posses> 8 aptidão, capacidade ² quase p. jur posse que não é plena <o direito de servidão é uma quase p.> ¤ etim lat. posse inf. substv. de possum,potes,potùi,posse 'poder, ser capaz de' ¤ sin/var ver sinonímia de bens


Bem, quais eram as posses de Jesus??

(Mateus 8:20) 20 Mas Jesus disse-lhe: “As raposas têm covis e as aves do céu têm poleiros, mas o Filho do homem não tem onde deitar a cabeça.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 8:20) 20 Respondeu-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu pousos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.

Deixando bem claro para seus discípulos, aqueles que conviviam com ele, assim informou Jesus qual deveria ser o comportamento deles naquela sociedade:

(Lucas 12:32-34) 32 Não temas, pequeno rebanho, porque vosso Pai aprovou dar-vos o reino. 33 Vendei as coisas que vos pertencem e fazei dádivas de misericórdia. Fazei para vós mesmos bolsas que não se gastem, um tesouro que nunca falhe, nos céus, onde o ladrão não chega perto nem a traça consome. 34 Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.


Assim verte a Tradução Brasileira:

Lucas 12:32-34) 32 Não temas, pequeno rebanho; porque é do agrado de vosso Pai dar-vos o reino. 33 Vendei o que possuis e dai esmolas; fazei para vós bolsas que não envelheçam, um tesouro inexaurível nos céus, onde o ladrão não chega nem a traça rói; 34 porque onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.

Será que deveriam se esforçar para conseguir posses?? Deviam se esforçar para manterem suas posses??

O pedido de Jesus foi bem claro, não foi??

Venda tudo o que é sua posse e reparta entre os pobres.

Não tenha nenhuma posse.

De forma plenamente lógica, Jesus os enviou para ensinarem a outras pessoas o que eles estavam aprendendo.

O que Jesus lhes disse nesta ocasião??

(Lucas 9:1-5) 9 Ele convocou então os doze e deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para curar doenças. 2 E assim os enviou a pregar o reino de Deus e a curar, 3 e disse-lhes: “Não leveis nada para a viagem, nem bastão, nem alforje, nem pão, nem dinheiro de prata; tampouco tenhais duas peças de roupa interior. 4 Mas, onde quer que entrardes num lar, ficai ali e parti dali. 5 E onde quer que não vos receberem, ao sairdes daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés em testemunho contra eles....


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 09:1-5) 1 Reunindo Jesus os doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para curarem doenças; 2 enviou-os a pregar o reino de Deus e a fazer curas, 3 dizendo-lhes: Nada leveis para o caminho, nem bordão, nem alforge, nem pão, nem dinheiro, nem tenhais duas túnicas. 4 Em qualquer casa em que entrardes, nela ficai e dali partireis. 5 Em qualquer cidade em que vos não receberem, saindo dela, sacudi o pó de vossos pés em testemunho contra eles.

De forma bem coerente, Jesus lhes falou para não levarem nada, além da roupa do corpo, nada mesmo, nem dinheiro e nem uma carteira para guardar dinheiro.

Sendo plenamente coerente, o que falaria Jesus??

Bem, Assim também relatou Mateus:

(Mateus 10:8-10) 8 Curai doentes, ressuscitai mortos, tornai limpos os leprosos, expulsai demônios. De graça recebestes, de graça dai. 9 Não adquirais nem ouro, nem prata, nem cobre, para os bolsos dos vossos cintos, 10 nem alforje para a viagem, nem duas peças de roupa interior, nem sandálias, nem bastão; pois o trabalhador merece o seu alimento.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Mateus 10:8-10) 8 Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expeli os demônios; de graça recebestes, de graça dai. 9 Não vos provereis de ouro nem de prata, nem de cobre nas vossas bolsas; 10 nem de alforge para o caminho, nem de duas túnicas, nem de calçado, nem de bordão; pois digno é o trabalhador do seu alimento.

Tudo plenamente coerente.

Venda todas as tuas posses e distribua entre os pobres.

<> Agora vá sem nenhuma posse, e cure os doentes, ressuscite os mortos...., não receba nada pelo bem que fizerdes, exceto o alimento.

O que Jesus estava pedindo aos seus discípulos??

De forma bem reduzida era:

<> Abandone suas posses e não voltem a se apossar de nada. Receba apenas o alimento. Mesmo que outros te deem posses, não as aceite. <>

Não era exatamente isto o que Jesus estava fazendo no seu dia a dia??

O que isto representava na prática??

Não praticar comércio.

Comércio – esta é a definição dada pelo Dicionário Houaiss: atividade que consiste em trocar, vender ou comprar produtos, mercadorias, valores, etc., visando, num sistema de mercados, ao lucro; negócio;

comércio

s.m. (1510) 1 atividade que consiste em trocar, vender ou comprar produtos, mercadorias, valores etc., visando, num sistema de mercados, ao lucro; negócio 2 conjunto dos comerciantes 3 conjunto dos estabelecimentos que comerciam num determinado lugar <o c. local não abriu> 4 estabelecimento comercial; venda, loja 5 fig. relação social ou afetiva <manter um c. cordial com os amigos> 6 fig. pej. contato corporal íntimo <c. carnal> ² c. eletrônico intern tipo de comércio em que as transações são feitas pela internet • c. exterior ou externo o que é realizado por meio de permuta de produtos entre países diferentes • c. interior o que se efetua dentro de um país • livre c. econ sistema de comércio em que os produtos importados são taxados de uma forma a permitir um preço igual ao dos produtos internos do país ¤ etim lat. commercìum,ii 'id.' ¤ par comercio(fl.comerciar)


Será que Jesus, naqueles três anos e meio praticou o comércio??

Não, ele não praticou o comércio.

O que percebemos??

Percebemos que o discípulo deveria viver o dia a dia exatamente igual ao dia a dia vivido por Jesus, afinal de contas, ele estava copiando o seu mestre.

Jesus tinha posses??

Não.

Jesus praticava algum tipo de comércio para sobreviver??

Não.

Jesus recebia algum dinheiro, ou alguma outra coisa material??

Não.

Jesus aceitava o alimento e somente o alimento para aquele momento, não é verdade??

Sim, isso mesmo.

Bem, como Mestre, Jesus estava dando o seu exemplo.

Lembra da frase de Jesus??

Se você não se despedir de todas as tuas posses, não conseguirás ser meu discípulo.

Isto é uma coisa bem óbvia, afinal de contas, o Mestre era uma pessoa que não tinha nenhuma posse.

Seria impossível para o humano viver este tipo de vida??

<> Fazendo uma viagem para um tempo antes de Jesus.

Vamos ver o exemplo de um povo que vivia um dia a dia diferente do dia a dia da nação escolhida, e que foi observada e elogiada pelo Pai.

(Jeremias 35:5-10) 5 Então pus diante dos filhos da casa dos recabitas cálices cheios de vinho e copos, e disse-lhes: “Bebei vinho.” 6 Mas eles disseram: “Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso antepassado, foi quem nos deu a ordem, dizendo: ‘Não deveis beber vinho, nem vós nem os vossos filhos, por tempo indefinido. 7 E não deveis construir casa e não deveis semear semente; e não deveis plantar vinhedo, nem deve tornar-se vosso. Mas em tendas é que deveis morar todos os vossos dias, para que continueis vivendo por muitos dias na superfície do solo onde residis como forasteiros.’ 8 De modo que continuamos a obedecer à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso antepassado, em tudo o que nos ordenou, não bebendo absolutamente nenhum vinho, todos os nossos dias, nós, nossas esposas, nossos filhos e nossas filhas, 9 e não construindo casas para morarmos nelas, para que nenhum vinhedo, nem campo, nem semente se tornem nossos. 10 E continuamos a morar em tendas e a obedecer e a fazer segundo tudo o que Jonadabe, nosso antepassado, nos ordenou....


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Jeremias 35:5-10) 5 e pus diante dos filhos da casa dos recabitas taças cheias de vinho, e copos, e disse-lhes: Bebei vinho. 6 Eles, porém, responderam: Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos ordenou, dizendo: Não bebereis vinho, nem vós, nem vossos filhos, nunca jamais; 7 não edificareis casa, nem semeareis semente, nem plantareis vinha, nem a possuireis; mas habitareis em tendas todos os vossos dias, para que vivais muitos dias sobre a face da terra, em que vós sois peregrinos. 8 Temos obedecido à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, em toda a palavra que nos ordenou, de não bebermos vinho em todos os nossos dias, nós, nossas mulheres, nossos filhos e nossas filhas; 9 nem de edificarmos casas para nossa moradia; nem de possuirmos vinha, nem campo, nem semente; 10 mas temos habitado em tendas, e temos obedecido e feito segundo tudo o que Jonadabe, nosso pai, nos ordenou.

Bem, estes homens não se apossavam de terras, não semeavam sementes, não faziam colheitas, não armazenavam colheitas e moravam em tendas...

Eram pobres??

Sim. Eram assumidamente pobres. Eram obedientemente pobres.

Embora pudessem, não se tornavam donos de terras, sementes, colheitas e outras coisas.

Não admitiam se tornarem proprietários de sementes, de terras, etc.,.

Apesar de todas as oportunidades e necessidades passadas, eles se mantiveram assumidamente pobres, sem se apossarem de nada.

O que mais percebemos nestes recabitas?? Era uma questão de comportamento não era??

Percebemos que eles não revelam aquela ansiedade praticada pelas demais nações através da busca contínua pelo alimento.

O comportamento dos recabitas em relação à busca de alimentos era o oposto ao de todas as nações ao redor deles, não era??

Enquanto os outros se apossavam de terras, semeavam sementes, praticavam a colheita, construíam celeiros para armazenar colheitas, eles se negavam terminantemente a fazer tais coisas.

Será que eram desarrazoados??

Não revelavam ser exatamente o oposto daquele homem da ilustração contada por Jesus, homem que ele chamou de desarrazoado??

Vamos rever??

(Lucas 12:16-21) 16 Com isso contou-lhes uma ilustração, dizendo: “A terra de certo homem rico produziu bem. 17 Conseqüentemente, ele começou a raciocinar no seu íntimo, dizendo: ‘Que farei, agora que não tenho onde ajuntar as minhas safras?’ 18 De modo que ele disse: ‘Farei o seguinte: Derrubarei os meus celeiros e construirei maiores, e ali ajuntarei todos os meus cereais e todas as minhas coisas boas; 19 e direi à minha alma: “Alma, tens muitas coisas boas acumuladas para muitos anos; folga, come, bebe, regala-te.”’ 20 Mas Deus disse-lhe: ‘Desarrazoado, esta noite te reclamarão a tua alma. Quem terá então as coisas que armazenaste?’ 21 Assim é com o homem que acumula para si tesouro, mas não é rico para com Deus.”


Assim verte a Tradução Peshitta:

(Lucas 12:16-22) 16 E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância; 17 E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. 18 E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; 19 E direi a minha néfesch: Néfesch, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. 20 Mas ‘Elo(rr)hím(i) lhe disse: Louco! Esta noite te pedirão a tua néfesch; e o que tens preparado, para quem será? 21 Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com ‘Elo(rr)hím(i).

O comportamento deste homem da ilustração era exatamente 100% oposto ao comportamento dos recabitas.

Será que os recabitas eram preguiçosos??

Seria vergonhoso este comportamento dos recabitas??

Será que os recabitas eram os desarrazoados??

Foram elogiados pelo Pai IHVH não foram??

Jesus chamou aquele homem de desarrazoado, não chamou??

Será que Jesus é que era o desarrazoado??

Será que o comportamento normal e certo é aquele praticado pelos recabitas??

Como saber??

Será que os frutos de cada comportamento é que deve revelar a sabedoria do comportamento?

Aquele homem da ilustração estava buscando assegurar a sua sobrevivência e a sobrevivência dos seus íntimos, não estava??

<> Será que ele passou a ser desarrazoado por buscar assegurar a sua sobrevivência e a sobrevivência dos seus íntimos??<>

<> Bem, que tal retornarmos para os dias de Jesus??

Sabemos que Jesus era o Mestre e estava dando o exemplo em relação àquilo que ele havia pedido aos seus discípulos.

Bem, será que os apóstolos já obedeciam??

(João 12:4-6) 4 Mas Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, que estava para traí-lo, disse: 5 Por que não se vendeu este óleo perfumado por trezentos denários e se deu aos pobres?” 6 Ele disse isso, porém, não porque estivesse preocupado com os pobres, mas porque era um ladrão e tinha a caixa de dinheiro e costumava retirar dinheiro posto nela.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(João 12:4-6) 4 Judas Iscariotes, um de seus discípulos, aquele que o havia de trair, perguntou: 5 Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários e não se deu aos pobres? 6 Isto disse ele, não porque cuidasse dos pobres; mas porque era ladrão e, tendo a bolsa, subtraía o que nela se deitava.

Ora, por que motivo existiria uma caixa de dinheiro??

Será que buscavam assegurar a sobrevivência daquele grupo??

Será que tal caixa era de Judas Iscariotes??

Não poderia ser exclusivamente dele. Se fosse dele, ele não seria acusado de ladrão pelos demais, não é mesmo??

Se Judas Iscariotes estava roubando alguém, este alguém tinha a caixa de dinheiro como posse.

Neste caso, ficou bem clara a cumplicidade dos apóstolos em terem e manterem uma caixa de dinheiro entre eles.

<> Não estavam aqueles homens buscando assegurar a sobrevivência daquele grupo??<>

Como visavam garantir a sobrevivência do grupo, neste caso, Judas estaria pegando para si algo que deveria ser repartido naquele grupo, não é verdade??

Bem, e se fosse para dar aos pobres??

Neste caso, a caixa não tinha dono. Neste caso, ninguém estava sendo roubado.

Ora, se fosse este o caso, nunca haveria roubo. Afinal de contas, Judas era pobre. Ele poderia pegar dinheiro ali para ele comer ou para dar para outros pobres. Não havendo nenhum dono da caixa de dinheiro, nunca haveria roubo.

Judas Iscariotes não estava roubando Jesus, pois Jesus não participava da posse daquela caixa e de seu conteúdo. O Mestre continuava dando o seu exemplo.

Uma coisa ficou bem clara.

<> Havendo posse, há roubo. Não havendo posse, não há roubo.<>

Embora Jesus soubesse, ele não colocou sobre eles nenhuma lepra, afinal de contas, Jesus não era intolerante.

Ele, o Mestre, estava dando o seu exemplo e havia pedido que eles individualmente não tivessem nenhuma posse. Caberia a cada um deles escolher entre obedecer e não obedecer. Caberia a cada um deles decidir ter os mesmos sentimentos de Jesus e concordar em viver da forma que Jesus vivia o seu dia a dia diante deles.

<> O tempo foi passando, e veio o depois da morte de Jesus.

Segundo o historiador, pessoas estavam obedecendo ao falado por Jesus. Estes estavam se desfazendo de suas posses e dando-as aos pobres, assim como Jesus havia pedido.

(Atos 4:32) 32 Ainda mais, a multidão dos que haviam crido era de um só coração e alma, e nem mesmo um só dizia que qualquer das coisas que possuía fosse a sua própria; mas eles tinham todas as coisas em comum.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Atos 4:32) 32 Da comunidade dos que creram o coração era um e a alma uma, e nenhum deles dizia que coisa alguma das que possuía era sua própria, mas tudo entre eles era comum.

Eles estavam abandonado o sentimento de posse.

Ainda havia alguma dificuldade, mas já estavam fazendo..

Que grande dificuldade começou a aparecer??

Bem, depois de vender todos os bens, a quais pobres deviam ser doados?? Quem deveria definir os pobres a receber as doações??

Nas palavras de Jesus, apenas aquele que estava se desfazendo de seus bens é que tinha o direito de escolher os pobres a quem dar o produto da venda de suas posses.

Quais foram mesmo as palavras de Jesus??

Bem, o que começou a acontecer àqueles que vendiam suas posses??

Vejamos o que aconteceu:

(Atos 4:34-35) 34 De fato, não havia nem mesmo um só necessitado entre eles; porque todos os que eram proprietários de campos ou de casas vendiam-nos, e traziam os valores das coisas vendidas 35 e os depositavam aos pés dos apóstolos. Por sua vez, fazia-se distribuição a cada um, conforme tivesse necessidade.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Atos 4:34-35) 34 Pois nenhum necessitado havia entre eles; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam 35 e depositavam-no aos pés dos apóstolos; e repartia-se a cada um conforme a sua necessidade.

Você entendeu o que estava passando a acontecer??

Você entendeu a mudança??

Mudou o administrador do valor obtido pela venda das posses.

Segundo Jesus, o administrador nunca deixaria de ser aquele que se desfazia de suas posses. Aliás, Jesus havia definido que aquele que se desfazia de suas posses também fosse aquele que fizesse a distribuição do produto da venda.

Jesus não se envolvia na distribuição das esmolas aos pobres, afinal, quem deveria fazer isso era aquele que tinha as posses.
<> Jesus não estava preocupado em assegurar a este ou aquele pobre o recebimento da esmola.

Jesus pediu para venderem os bens e trazer até ele para ele distribuir entre os pobres??

Aquele pedido feito por Jesus valia para todos, inclusive para os individuais apóstolos, não é mesmo??

O prazer de dar a esmola era pessoal, cabendo àquele que estava se desfazendo de suas posses este prazer.

Como cópia de Jesus, será que algum apóstolo deveria pedir para que os valores adquiridos fossem depositados aos seus pés??

Deviam os apóstolos estarem decidindo quais eram os pobres que receberiam as esmolas?? Foi isso o que fez Jesus??

Deveriam aceitar que os valores adquiridos fossem depositados aos seus pés??

O que aqueles apóstolos estavam fazendo??

<> Não estavam aqueles homens buscando assegurar a sobrevivência daquele grupo??<>

Como os apóstolos deviam ser uma cópia de Jesus, será que algum deles deveria se responsabilizar em fazer a distribuição das esmolas??

Será que algum dos apóstolos viu Jesus se responsabilizando por tal coisa??

É óbvio que não.

Jesus não tinha posses para dar, mas tinha poderes, não tinha?? Com todos os poderes que tinha, será que Jesus se responsabilizou em providenciar alimentação para os famintos que ele encontrava e que amava??

O que disse Jesus em certa ocasião quando as pessoas passaram a ver Jesus como o responsável por sua sobrevivência??

(João 6:25-27) 25 Assim, quando o acharam do outro lado do mar, disseram-lhe: “Rabi, quando chegaste para cá?” 26 Jesus respondeu-lhes e disse: “Digo-vos em toda a verdade: Vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e ficastes satisfeitos. 27 Trabalhai, não pelo alimento que perece, mas pelo alimento que permanece para a vida eterna, que o Filho do homem vos dará; pois neste o Pai, sim, Deus, tem posto o seu selo [de aprovação].”


Assim verte a Tradução Peshitta:

(João 6:25-27) 25 E, achando-o no outro lado do mar, disseram-lhe: Rabi, quando chegaste aqui? 26 Yeschua respondeu-lhes, e disse: Na êmeth, na êmeth vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes. 27 Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, ‘Elo(rr)hím(i), o selou.

Jesus não aceitou ser o responsável por providenciar alimentação para aqueles homens, ou será que aceitou???

Deveria se responsabilizar por providenciar pão para aqueles famintos?? Jesus os amava, não amava?? Será que algum humano os amava mais do que Jesus os amava??

Vejamos outra coisa que era pessoal..

(Lucas 14:13-14) 13 Mas, quando ofereceres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos; 14 e serás feliz, porque eles não têm nada com que te pagar de volta. Porque se te pagará de volta na ressurreição dos justos.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 14:13-14) 13 Pelo contrário, quando deres um festim, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; 14 e serás bem-aventurado, por não terem eles com que te recompensar; pois serás recompensado na ressurreição dos justos.

Era algo pessoal, não era??

Era pessoal ou não era??

Aquele que tem deve se alegrar em dar aos pobres.. Aquele que tem se alegra em praticar o dar.. Aquele que tem.

Vamos ver o início do diálogo??

(Lucas 14:12) 12 A seguir passou a dizer também ao homem que o convidara:Quando ofereceres um almoço ou uma refeição noturna, não chames os teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem teus ricos vizinhos. Talvez eles por sua vez te convidem também e isso se torne para ti uma restituição.


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Lucas 14:12) 12 Disse também ao que o havia convidado: Quando deres algum almoço ou ceia, não convides nem teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem os vizinhos ricos; para não suceder que eles por sua vez te convidem, e sejas recompensado.

Totalmente pessoal, não é??

Quem será feliz por dar àquele que não tem como devolver??

Exclusivamente aquele que dá. Quem é que está na condição de dar?? Não é exclusivamente aquele que tem posses??

Será que aquele que já não tem posses, deverá se empenhar em obter posses por causa de um outro pobre que ele ama??

Voltando ao caso dos apóstolos passarem a ser os administradores das posses de outras pessoas, Jesus não os comissionou para serem administradores de posses ou de dinheiro.

O que estavam fazendo os apóstolos??

A que regra de comportamento deviam estar individualmente obedecendo??

Cada um dos apóstolos devia estar obedecendo a esta mesma norma de comportamento, norma esta que o Mestre Jesus estava praticando e dando o exemplo para eles de como deveria ser praticada no dia a dia.

Será que era uma regra temporária e condicional??

Estava valendo durante uma semana, um mês, um ano, ou de acordo com a necessidade de cada discípulo, ou até a morte de Jesus??

Quando Jesus estava vivo, eles desobedeceram formando uma caixa, caixa esta que eles passaram a ter sentimento de posse, afinal, acusaram Judas Iscariotes de roubar o dinheiro da caixa.

Os apóstolos passariam a ter um sentimento de posse por qualquer bem que fosse depositado aos seus pés, assim como tiveram o sentimento de posse por aquilo que era depositado naquela caixa deles. O depositado em seus pés passavam a ser de responsabilidade deles. O que aconteceria se alguém decidisse pegar algo depositado aos pés dos apóstolos?? Não seria acusado de estar roubando os apóstolos?? De quem era a responsabilidade?? Quem decidia quem receberia ou quem não receberia uma esmola??

<> Aquela pequena caixa de dinheiro utilizada de forma desobediente pelos apóstolos, passou a ser uma grande caixa de dinheiro utilizada de forma desobediente pelos mesmos apóstolos, apenas alguns anos depois da morte de Jesus??<>

Em face de tal desobediência, os efeitos colaterais apareceriam. Os efeitos colaterais desta responsabilização pela alimentação dos pobres do seu grupo, começaram a aparecer.

(Atos 6:1-2) 6 Ora, naqueles dias, aumentando os discípulos, surgiram resmungos da parte dos judeus que falavam grego contra os judeus que falavam hebraico, porque as suas viúvas estavam sendo passadas por alto na distribuição diária. 2 De modo que os doze chamaram a si a multidão dos discípulos e disseram: “Não é agradável que deixemos a palavra de Deus para distribuir [comida] às mesas.


Assim verte a Tradução Peshitta:

(Atos 6:1-2) 1 Ora, naqueles dias, crescendo o número dos talmidim, houve uma murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. 2 E os doze, convocando a multidão dos talmidim, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de ‘Elo(rr)hím(i) e sirvamos às mesas.

Problemas esperados, não é verdade??

A quem os pobres do grupo viam como responsáveis por conseguirem e distribuírem de forma imparcial a comida de cada dia??

Por uma acaso, teve Jesus este tipo de problema??

Por que será que Jesus não teve este tipo de problema??

Pobres atrás dele por causa da comida, Jesus teve.

No entanto, nunca foi responsabilizado dos pobres do seu grupo terem ou não terem o suficiente para comer, em face dele Jesus, ter assumido a responsabilidade de providenciar alimento para aquele grupo de pobres.

Aumentando o grupo e diminuindo os recursos, o que aconteceria?? Que outro efeito colateral apareceria??

<> Avançamos mais um pouco no tempo, e agora já temos o nosso irmão Paulo de Tarso como um dos chamados a serem discípulos de Jesus.

Vejamos este informado por nosso irmão Paulo de Tarso:

(1 Timóteo 5:7-8) 7 Portanto, persiste em dar estas ordens, para que sejam irrepreensíveis. 8 Certamente, se alguém não fizer provisões para os seus próprios, e especialmente para os membros de sua família, tem repudiado a fé e é pior do que alguém sem fé.


Assim verte a Tradução Peshitta:

(1 Timóteo 5:7-8) 7 Manda, pois, estas coisas, para que elas sejam irrepreensíveis. 8 Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a Emunah, e é pior do que o infiel.

As palavras de Paulo são claras, não são??

Ele estava falando em relação às mulheres, às viúvas. Obviamente, que este comentário devia servir para que os homens também corrigissem o comportamento que estavam tendo até então.

Paulo estava afirmando que elas deviam se responsabilizar em providenciar comida para os seus.

Vá arrumar um trabalho, uma boa roça para plantar, um comércio qualquer, mas, se vire e providencie a sobrevivência dos seus familiares, pois os das nações fazem assim. Quereis ser piores do que as nações??

Vejam como se comportam os das nações... Eles assumem a responsabilidade de providenciarem o sustento para os seus. Se vocês não tiverem vossas posses, como providenciareis sustento para os amados do seu grupo??


Bem, mas o que fazer com as que são velhas??


(1 Timóteo 5:9-11) 9 Seja colocada na lista a viúva que não tiver menos de sessenta anos de idade, esposa de um só marido, 10 dando-se dela testemunho de obras excelentes, se tiver criado filhos, se tiver hospedado estranhos, se tiver lavado os pés dos santos, se tiver socorrido os em tribulação, se tiver seguido diligentemente toda boa obra. 11 Por outro lado, rejeita as viúvas mais jovens, pois, quando os seus impulsos sexuais se interpõem entre elas e o Cristo, querem casar-se. . .


Assim verte a Tradução Peshitta:

(1 Timóteo 5:9-10) 9 Nunca seja inscrita viúva com menos de sessenta anos, e só a que tenha sido mulher de um só marido; 10 Tendo testemunho de boas obras: Se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda a boa obra. 11 Mas não admitas as viúvas mais novas, porque, quando se tornam leviana contra Maschiyah, querem casar-se;

É claro.

Critérios e mais critérios para conceder o alimento àquelas que mais merecessem em faces de seus bons serviços prestados. Parta daquela que mais merece para aquelas que menos merecem...



O que foi que o nosso irmão Paulo de Tarso falou sobre aquela informação dada por Jesus??

Que informação??

Esta:

Viveu Paulo de Tarso o mesmo dia a dia vivido por Jesus??

Como um discípulo individual, estava Paulo de Tarso praticando a regra de comportamento praticada por Jesus??

Cada comportamento de Jesus era o resultado de uma regra de comportamento anunciada por ele.

Bem, o que disse o nosso irmão Paulo de Tarso e o que praticou o nosso irmão Paulo de Tarso no seu dia a dia??

Assim lemos sua ordem que foi dada provavelmente no ano 51 EC: (2 Tessalonicenses 3:6-12) 6 Ora, NÓS VOS ORDENAMOS, irmãos, no nome do Senhor Jesus Cristo, que vos retireis de todo irmão que andar desordeiramente e não segundo a TRADIÇÃO QUE RECEBESTES DE NÓS. 7 Porque vós mesmos sabeis o modo em que  DEVEIS IMITAR-NOS, porque nós não nos comportamos desordeiramente entre vós, 8 NEM COMEMOS DE GRAÇA O ALIMENTO DE OUTRO. Ao contrário, por labor e labuta, noite e dia, trabalhávamos para não impor a nenhum de vós UM FARDO DISPENDIOSO. 9 Não é que não tenhamos autoridade, mas a fim de que nos oferecêssemos a vós como exemplo, para nos imitardes. 10 De fato, também, quando estávamos convosco, COSTUMÁVAMOS DAR-VOS ESTA ORDEM:SE ALGUÉM NÃO QUISER TRABALHAR, TAMPOUCO COMA.” 11 Pois ouvimos que certos estão andando desordeiramente entre vós, não trabalhando nada, mas intrometendo-se no que não lhes diz respeito.12 A tais pessoas DAMOS A ORDEM e a exortação, no Senhor Jesus Cristo, que, POR TRABALHAREM com sossego, comam o alimento que eles mesmos ganham.


<> OS QUE NÃO TRABALHAVAM ERAM UM FARDO DISPENDIOSO??


Assim verte a Tradução Brasileira: (2 Tessalonicenses 3:6-12) 6 Nós vos mandamos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de qualquer irmão que anda desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebestes. 7 Pois vós mesmos sabeis como deveis imitar-nos, porque não andamos desordenadamente entre vós, 8 nem comemos de graça o pão de homem algum, antes em trabalho e fadiga, trabalhando de noite e de dia para não sermos pesados a nenhum de vós; 9 não porque não tivéssemos o direito, mas para vos oferecer em nós um modelo que imitásseis. 10 Pois ainda quando estávamos convosco, isto vos mandamos, que, SE ALGUÉM NÃO QUER TRABALHAR, NÃO COMA. 11 Temos ouvido que alguns andam entre vós desordenadamente, que nada fazem, antes se intrometem nos negócios alheios; 12 a estes tais ordenamos e rogamos no Senhor Jesus Cristo que, trabalhando sossegadamente, comam o seu pão.



Jesus havia falado no prazer de dar àquele que não tinha como pagar...

Havia um grupo de pobres. Havia uma excelente oportunidade para que aquele que tinha sentir a alegria de dar àqueles que não tinham como pagar.

Será que fazer tal coisa era um fardo, uma coisa pesada, algo que incomodava??

Ou será que deveria ser uma fonte de alegria??

Segundo Jesus, deveria ser uma fonte de alegria.

Bem, o nosso irmão Paulo de Tarso não praticava a norma de comportamento deixada por Jesus e praticada por Jesus.

A norma de comportamento deixada por Jesus e praticada por Jesus era uma, e a regra de comportamento ensinada por Paulo de praticada por Paulo, era outra.

Ele foi bem claro: Deveis me copiar e praticar a regra de comportamento que vos estou dando e praticando.

Assim confirmou Paulo a sua ordem: (1 Tessalonicenses 4:9-12) 9 No entanto, com referência ao amor fraternal, não necessitais de que vos escrevamos, porque vós mesmos sois ensinados por Deus a vos amardes uns aos outros; 10 e, de fato, vós o estais fazendo para com todos os irmãos, em toda a Macedônia. Exortamo-vos, porém, irmãos, a que prossigais fazendo isso em medida mais plena, 11 e que tomeis por vosso alvo viver sossegadamente, E QUE CUIDEIS DE VOSSOS PRÓPRIOS NEGÓCIOS E TRABALHEIS COM AS VOSSAS MÃOS, ASSIM COMO VOS ORDENAMOS, 12 a fim de que andeis decentemente para com os de fora E NÃO NECESSITEIS DE NADA.



Assim verte a Tradução Brasileira:

(1Tessalonicenses 4:9-12) 9 Acerca do amor fraternal não tendes necessidade de que se vos escreva, visto que vós mesmos estais instruídos por Deus em amar-vos uns aos outros; 10 pois é certo que o fazeis para com todos os irmãos em toda a Macedônia. Mas vos exortamos, irmãos, a que nisto abundeis cada vez mais, 11 e procureis viver sossegados, tratar dos vossos negócios e trabalhar com as vossas mãos, como vo-lo mandamos; 12 a fim de que andeis dignamente para com os que estão de fora, e não tenhais necessidade de coisa alguma.

Regra de comportamento dada por Jesus era de:

Regra de comportamento dada por Paulo era de:

Estava Paulo de Tarso sendo um discípulo de Jesus, segundo a regra de comportamento dada por Jesus??

Não, não estava.

Segundo o nosso irmão Paulo, o comportamento das nações é que era o comportamento certo.

Veja o que ele disse:

Entendemos claramente o que disse Paulo sobre o dia a dia que Jesus viveu e pediu a seus discípulos para para viverem??

<> O nosso irmão Paulo diz textualmente: “Aquele que vive o dia a dia segundo o vivido por Jesus e cujo mandamento ele deixou para ser obedecido é pior do que qualquer um que não tenha fé em Jesus, pior do que qualquer infiel, pior do que qualquer pessoa das nações”.

O que mais nos diz o nosso amado irmão Paulo??

<> Não nos diz Paulo que o certo é estar buscando assegurar a sua sobrevivência e daqueles do seu grupo, coisa que Jesus definiu como algo desarrazoado??<>

O Mestre Jesus estava pedindo para o discípulo se despedir de todos os seus bens.. Paulo estava mandando os discípulos voltarem para suas posses e cuidar delas por causa de si mesmos e dos seus, sendo assim iguais às pessoas das nações.

Paulo estava mandando cada discípulo continuar com seus negócios, trabalhando com suas próprias mãos para manterem seus negócios e suas posses.

O que mais afirmou o nosso irmão Paulo de Tarso sobre a regra de comportamento que Jesus pediu para ser praticada e também praticada por Jesus??

A regra de comportamento vivida por Jesus era indecente??

A regra de comportamento vivida por Jesus era indigna??

Tinha Paulo de Tarso vergonha da regra de comportamento praticada por Jesus??

Paulo de Tarso sentia vergonha de ser um “necessitado”???

O que Jesus havia falado para seus discípulos??

(Marcos 8:38) 38 Porque todo aquele que ficar envergonhado de mim e das minhas palavras, nesta geração adúltera e pecaminosa, deste o Filho do homem também se envergonhará, quando chegar na glória de seu Pai, com os santos anjos.”


Assim verte a Tradução Brasileira:

(Marcos 8:38) 38 Porque se alguém nesta geração adúltera e pecadora se envergonhar de mim e das minhas palavras, também dele se envergonhará o Filho do homem, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos.


O que mais nos disse Paulo de Tarso para comprovar que ele não praticava a regra de comportamento praticada por Jesus??

Ele disse mais:


(1 Coríntios 9:14-15) 14 Deste modo, também, O SENHOR ORDENOU QUE os que proclamam as boas novas vivam por meio das boas novas. 15 MAS, EU NÃO TENHO FEITO USO DE NEM UMA ÚNICA DESTAS [provisões]. Deveras, não escrevi estas coisas para que se tornasse assim no meu caso, pois, para mim seria melhor morrer, do que — NINGUÉM ME VAI INVALIDAR A MINHA RAZÃO PARA JACTÂNCIA!


Assim reza a Tradução Brasileira:

(1 Coríntios 9:14-15) 14 Assim também ordenou o Senhor aos que proclamam o Evangelho, que vivam do Evangelho; 15 mas nenhuma destas coisas tenho eu usado. Nem escrevo isto, para que se faça assim comigo; pois melhor me fora morrer, do que alguém fazer vã a minha glória.

Enquanto Jesus falava em mudar completamente a forma de se comportar no dia a dia, o nosso irmão Paulo estava vendo o proclamar as boas novas como um meio de sobrevivência???

O nosso irmão Paulo estava afirmando que aquela pessoa estava se sustentando através da pregação das boas novas??

A pessoa pregava as boas novas para se sustentar?? Era um trabalho?? Era um meio para chegar ao alimento??

Era desta forma que Jesus via?? Foi isso o que Jesus fazia?? Foi isso o que Jesus pediu para ser feito??

As pessoas tinham obrigação de dar comida aos famintos??

Não, não tinham.

Era para os discípulos trocarem a informação que estavam levando por um prato de comida??

Também não.

O que deveria acontecer??

Ora, o necessitado deveria pedir, não deveria??

Não era uma situação de troca.

Foi isto o que Jesus estava pedindo aos que desejassem ser discípulos dele??

Jesus pregava as boas novas para poder conseguir comida??

Jesus proclamava o evangelho para poder conseguir comida??

Jesus trocou o evangelho por comida??

Era para trocar o evangelho por comida??

O evangelho passou a ser uma moeda de troca??

O discípulo estava dando de graça aquilo que ele havia recebido de graça, ou seja, a informação dada por Jesus.

Isto nada tinha a ver com o conseguir comida.

Aquele que havia recebido de graça a informação não tinha a obrigação de dar nada ao discípulo de Jesus.

Aquele ouvinte poderia dar alimento para aquele que estivesse com fome, caso se sentisse alegre em fazer tal coisa.

O discípulo de Jesus já estaria alegre pelo fato de poder dar a informação, informação esta que poderia trazer a vida para aquele ouvinte.

Afinal de contas, será que o discípulo perderia a sua alegria de ter dado a informação, só porque o ouvinte não lhe deu comida??

É verdade que Jesus tenha pedido uma coisa e os discípulos tenham começado a praticar outra, sem entender a importância que eles tinham em retransmitir uma informação.

A hospitalidade deveria ser algo natural, independente de quem fosse a visita, não é mesmo.

O que deveria acontecer se não houvesse hospitalidade??

Deveriam perder a alegria de estarem levando um grande tesouro que representava vida para outras pessoas??

Os doze apóstolos, aqueles que acompanhavam Jesus, certamente que foram testemunhas da forma como Jesus estava vivendo o seu dia a dia, levando aos humanos aquelas importantes informações que valiam a vida.

Será que em algum momento eles viram Jesus fazer trocas ou perder a alegria de informar aos seus ouvintes sobre os tesouros invisíveis??

Com certeza, eles não testemunharam tal coisa.



Bem, o nosso amado irmão Paulo tinha mesmo muita vergonha de ser chamado de pedinte, de pobre, de necessitado.

Ele afirmou que preferia morrer do que ser chamado de necessitado...

Para o nosso irmão Paulo de Tarso, a condição de necessitado, pobre, desprovido de posses era algo aviltante e que envergonhava os discípulos diante das outras pessoas, principalmente diante das pessoas das nações..

Bem, e agora??

O que deveria fazer o discípulo de Jesus??

Devia obedecer a Paulo e passar a viver o seu dia a dia de acordo com a regra de comportamento de Paulo??

Ou será que deveria continuar vivendo o dia a dia segundo a regra de comportamento falada e praticada por Jesus, o Mestre de cada um deles e também de Paulo??

Enquanto Jesus havia semeado o trigo, será que o nosso irmão Paulo de Tarso estava semeando o joio??

Será que regras de comportamento opostas levariam as pessoas para o mesmo lugar??

Será que a regra de comportamento do nosso irmão Paulo de Tarso produziria discípulos de Jesus??

O que você acha??

Você concorda com o nosso irmão Paulo de Tarso??

Acima de qualquer coisa, o que acha Jesus??

<> Façamos agora algumas perguntas interessantes: Seria pecado ter o sentimento de posse?? Seria pecado ter posses?? Como é que o Pai veria a posse de coisas por seus filhos?? Será que a posse de coisas e coisas pelo humano é algo projetado pelo Pai para uma pacífica vida no planeta Terra??

Bem, voltemos até Adão e Eva. Voltemos até o primeiro humano sobre a terra. Voltemos até o primeiro casal.

De quem era a terra??

Deus plantou um Jardim. O planeta Terra não era um jardim. Deus plantou um jardim. Foi chamado de Jardim do Éden.

O casal habitava no jardim. É óbvio que eles entravam e saiam do jardim. É óbvio que havia diferença entre o que já era jardim e o que não era jardim.

Em relação a terra, o que disse Deus para Adão??

(Gênesis 1:27-28) 27 Criou, pois, Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. 28 Deus os abençoou, e lhes disse: Frutificai, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra.

Enchei a terra de humanos. Tende a terra em sujeição.

SujeiçãoEsta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: dependência, submissão, vassalagem.

sujeição

s.f. (sXIII) ato ou efeito de sujeitar(-se) 1 estado do que está sujeito; dependência, submissão, vassalagem <a s. de um país a outro> 2 característica do que não se rebela, do que aceita passivamente a dominação; obediência, submissão, resignação <é incompreensível a sua s. a um marido tão despótico> ¤ etim lat. subjectìo,ónis 'ação de pôr debaixo ou diante' ¤ sin/var ver antonímia de desobediência ¤ ant liberdade; ver tb. sinonímia de desobediência


O Dono da Terra estava entregando aos humanos a responsabilidade de cuidar da terra e dos animais. A terra era o local onde o humano viveria o seu dia a dia. A terra estava sob os cuidados do homem.

Contou-se mais a respeito do Jardim..

(Gênesis 2:8-10) 8 Então plantou Deus Jeová um jardim, da banda do Oriente, no Éden; e ali pôs o homem que tinha formado. 9 Fez Deus Jeová brotar do solo toda a sorte de árvores gratas à vista, e boas para comida; também a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal. 10 Do Éden saía um rio para regar o jardim; dali se dividia e se tornava em quatro braços.

Bem, Adão passou a ter filhos e filhas. Será que começaram a repartir o jardim em pedaços, cada um ficando com parte dele??

Ei você aí, esta árvore aqui é minha. Quem mandou você pegar frutas aqui?? Você não respeita a propriedade alheia?? Vou ter de colocar uma cerca?? Vou ter que ficar vigiando??

Será que o sentimento de posse iniciou-se assim??

Bem, se foi este o seu início, ou outro início, o que podemos notar em relação ao sentimento de posse??

Ele passou a ser início de muitos problemas, não é mesmo??

Ele passou a ser o ponto de partida para todos os problemas que conhecemos, não é mesmo??

Começamos com a desigualdade, onde os filhos se avaliam em face da quantidade de coisas acumuladas em consequência da posse.

Podemos emendar com a competição entre os que se apossam de coisas e coisas.

Consequentemente virá a desvalorização daqueles que não conseguiram acumular coisas.

De forma paralela, virá o consequente uso destes “desvalorizados”, para o aumento de posses, por aqueles que já têm posses.

Certamente que a existência dos desvalorizados desperta algum tipo de revolta em certas pessoas defensoras da igualdade entre humanos, promovendo uma divisão e trazendo à tona a inimizade.

De forma paralela vem o medo de perder de alguma forma as coisas acumuladas.

Aparecem então os justiceiros que usam de todos os meios para tentar proteger os menos favorecidos, até mesmo o roubo, tirando assim de quem tem para dar a quem não tem.

Também aparece a figura do rei, aquele organizador que passa a cobrar tributos por sua organização e proteção aos proprietários e suas propriedades.

Também aparece aquele rei que decide tomar as posses de seus súditos para dá-las aos seus protegidos e aliados.

De forma paralela são necessários os soldados, usados por todos para defenderem posses e tomarem posses.

E pensar que tudo começa com o sentimento de posse do humano em relação as coisas existentes que o rodeiam.

O que ocorre se o sentimento de posse for rejeitado pelo humano??

Simples, nenhum destes males atingiria o dia a dia do humano.

Sem o sentimento de posse, desaparecem uma série de males do dia a dia do humano.

No entanto, será que o humano está disposto a abandonar o sentimento de posse em prol do desaparecimento de tantos males no dia a dia dele??

<> Vivendo o dia a dia segundo o sermão do monte <>

Era para os discípulos de Jesus viverem o dia a dia segundo as normas de comportamento existentes no sermão do monte??

Para que servia o sermão do monte??

Em relação a “posses”, que informação deu Jesus para seus discípulos ali no sermão do monte??

(Mateus 6:19) 19 Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões penetram e roubam;

Só pode ajuntar “tesouros”, aquele que se apossa de algo que ele e/ou outros vêm como tesouro, ou seja, algo valioso a ser guardado.

Tesouro – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: conjunto de riquezas de qualquer tipo (por exemplo, dinheiro, joias, pedras e metais preciosos),

tesouro

s.m. (1214) 1 conjunto de riquezas de qualquer tipo (p.ex., dinheiro, joias, pedras e metais preciosos) 2 p.met. lugar onde essas riquezas ficam armazenadas F inicial freq. maiúsc. 3 p.ext. lugar onde se guardam e/ou administram as rendas do Estado; erário F inicial maiúsc. 4 p.ext. (da acp. 1) coleção de objetos preciosos 5 jur depósito antigo de moedas ou de coisas preciosas, oculto ou enterrado, e de cujo dono não há memória 6 objeto precioso descoberto de modo imprevisto 7 fig. coisa de muito apreço; coisa excelente, muito útil 8 fig. pessoa ou coisa a que se tem profunda afeição <essa menina é um t.> 9 fig. repositório de informações úteis <t. da juventude> 10 fig. coleção de escritos de bons autores 11 lex compilação lexicográfica de uma língua (discurso coletivo), ou enciclopédia ou outro tipo de livro de referência de grande abrangência 12 lex acervo de vocábulos ou locuções ou particularidades de uma língua ou de determinada área do saber ou do fazer humano 13 ang.sem. lex obra de referência com elementos de dicionário de sinônimos (e por vezes tb. de antônimos) e de dicionário analógico 14 fig. conjunto de bens naturais ou culturais de importância reconhecida; patrimônio ² T. Público 1 administração incumbida da gerência dos dinheiros públicos 2 repartição onde se arrecadam os rendimentos do Estado 2.1 o conjunto desses rendimentos ¤ etim lat. thesaúrus,i 'tesouro' ¤ sin/var tesoiro; ver tb. sinonímia de bens e pecúlio ¤ hom tesouro(fl.tesourar)


Água e comida também são tesouros, principalmente na escassez.

A informação de Jesus foi bem clara, não foi??

<>Não ajunte comida, pois comida é um tesouro. Não ajunte ouro, pois ouro é um tesouro. Não ajunte prata, pois prata é um tesouro. Não ajunte terras, pois terras é um tesouro. Não ajunte nada que possa ser roubado de você.<>

Esta foi a parte teórica do sermão do monte. A parte prática desta norma de comportamento pode ser vista no dia a dia de Jesus.

Disse também:

(Mateus 6:24) 24 Ninguém pode servir a dois senhores; pois ou há de aborrecer a um e amar ao outro, ou há de unir-se a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.

Jesus afirmou de forma bem clara: Nenhum humano conseguirá servir a Deus e às riquezas.

O que é riqueza??

Riqueza – esta a definição dada pelo dicionário Houaiss: grande quantidade de dinheiro, posses, bens materiais, propriedades.....

riqueza

\ê\ s.f. (sXIII) 1 característica ou condição do que é rico 2 grande quantidade de dinheiro, posses, bens materiais, propriedades etc.; fortuna <a r. de um marajá> 3 profusão de preciosidades; fausto, luxo <palacete decorado com muita r.> <a r. das fantasias de uma escola de samba> 4 p.met. (da acp. 2) a classe ou o conjunto dos ricos 5 fonte, origem de bens materiais ou espirituais considerados valiosos <na natureza, o homem encontra a r. de que necessita> 6 econ conjunto dos bens econômicos que tenha utilidade como tal, que atenda às necessidades humanas ou que seja passível de domínio, posse, uso etc. 7 geof conjunto dos recursos naturais, físicos, geológicos de uma terra; sua capacidade produtiva; fertilidade, fecundidade <r. do subsolo brasileiro> 8 quím m.q. concentração ¤ etim rico + -eza ¤ sin/var abastança, abonação, abundância, cópia, fartura, fortuna, prosperidade, uberdade; ver tb. sinonímia de magnificência e pecúlio ¤ ant indigência, miséria, pobreza ¤ col tesouro


Um homem rico não consegue ser um servo de Deus.

É óbvio que uma afirmação desta provoca certas perguntas.

Por exemplo, os reis de Israel eram ricos. Pertenciam a classe dos homens ricos.

Pessoas afirmam que Davi, Salomão e outros homens ricos eram servos aprovados de IHVH, não é mesmo??

Se Jesus afirmou que o rico não entraria no reino de Deus, e que o homem rico não consegue servir a IHVH, então, como é que estes homens poderiam ser “aprovados” por IHVH??

Seria Jesus um mentiroso??

Jesus foi bem claro em afirmar: “não podeis” servir a Deus e às riquezas. Isto não é uma coisa possível. Naquelas circunstâncias específicas você amará um e desprezará o outro, ou seja, atribuirás alto valor a um e um baixo valor ao outro.

Ficou bem claro, não ficou??

<> Se a riqueza está do lado direito, o Pai IHVH estará do lado esquerdo. O Pai IHVH está sempre do lado oposto de onde estiver a riqueza. Para ter riqueza é necessário ter posse. <>

Jesus não estava ligado a nenhuma riqueza material, logo, ele conseguia obedecer ao Pai, ou seja, ele conseguia ter o Pai como sendo o seu Senhor todo o tempo.

Não percebemos que Jesus era o oposto de Davi e de Salomão?? Não sabemos que Jesus não tinha nenhuma posse??

Bem, esta diferença é um fato, não é??

Jesus disse ainda mais:

(Mateus 6:25-32) 25 Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? 26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? 27 Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? 28 E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; 29 contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. 30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? 31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? 32 (Pois a todas estas coisas os gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso.

Não esteja ansioso em ajuntar comida.

O dia a dia de Jesus revelou de forma prática como o humano deve viver o seu dia a dia diante do Pai IHVH. Ficou bem claro qual foi a forma projetada pelo Pai para ser o dia a dia do humano em todo o planeta Terra, não ficou??

Viver o dia a dia sem se apossar de nada. Viver o dia a dia sem ajuntar nada.

Não ajunteis coisas materiais.

Esta informação de Jesus é bem simples, não é.

Para que serve esta informação??

Serve de base para fazer lindas canções??

Quem ama Jesus, prova que é verdade a sua afirmação, fazendo o que mesmo??

Vamos rever a informação dada por Jesus?? Será que existe meio termo??

  1. Se alguém me ama, guardará a minha palavra

  2. Quem não me ama não guarda as minhas palavras;

Com que palavras, finalizou Jesus o sermão do monte??

(Mateus 7:24-27) 24 Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha. 25 E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. 26 Mas todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia. 27 E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu; e grande foi a sua queda.

Jesus deixou claro que haveria somente duas opções. Quais seriam??

  1. Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática

  2. Todo aquele que ouve estas minhas palavras, e não as põe em prática

Assim temos que, aquele que ama Jesus, prova isso por praticar sermão do monte no seu dia a dia.

Assim temos que, aquele que não ama Jesus, embora jure que ame, não pratica o sermão do monte no seu dia a dia.

Trata-se de algo totalmente pessoal e intransferível.

Amar a Jesus não é feito em grupo.

Amar a Jesus é pessoal e intransferível.

O sermão do monte é constituído de várias regras de comportamento que possuem o amor como base. Jesus praticou o sermão do monte no seu dia a dia.

Podemos afirmar que o dia a dia de Jesus era o sermão do monte colocado em prática.

Podemos afirmar que o sermão do monte é o dia a dia de Jesus colocado no papel.

Que mais nos informou Jesus sobre ter e não ter posses??

(Lucas 6:20) 20 E ele ergueu os olhos para os seus discípulos e começou a dizer: “Felizes sois vós, pobres, porque vosso é o reino de Deus.


Assim verte a Tradução Peshitta:

(Lucas 6:20) 20 E, levantando ele os olhos para os seus talmidim, dizia: Benditos vós, os pobres, porque vosso é o reino de ‘Elo(rr)hím(i).

Para ser um real pobre, assim como Jesus, a pessoa não pode ter nenhuma posse, assim como Jesus não tinha.

Segundo a afirmação de Jesus, o reino de Deus é daqueles que não têm nenhuma posse.

<>O reino de Deus é um reino caracterizado por um rei sem nenhuma posse e por discípulos deste rei, também sem nenhuma posse. Tanto o rei quanto os súditos deste reino vivem sem nenhuma posse.<>

O sentimento de posse é o combustível da desigualdade.

Pode haver a plena igualdade na riqueza??

Igual – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: não apresenta diferença quantitativa; não apresenta diferença qualitativa; apresenta a mesma proporção

igual

adj.2g. (sXIII) 1 que, numa comparação, não apresenta diferença quantitativa <dividir em partes i.> 2 que, numa comparação, não apresenta diferença qualitativa <combater com armas i.> 3 diz-se do que apresenta a mesma proporção, natureza, aparência, valor, intensidade; equivalente <os quartos eram todos i.> <os dias transcorriam i.> 4 cujos direitos e deveres não diferem <os homens são i. perante a lei> 5 que não apresenta desnível; plano, liso <uma superfície i.> 6 B diz-se de pessoa que, no trato com outras, não faz distinções de caráter social, econômico ou intelectual <ele é i. com todos> n s.2g. 7 pessoa que, em relação a outra, não apresenta diferença de qualidade ou valor <eles só se associam com os seus i.> n conj. 8 conj.cp. como, tal como, tal qual <andava de lá para cá, i. estivesse numa jaula> n adv. 9 igualmente, sem distinção <ele trata todo mundo i.> ² de i. a i. m.q de igual para igualde i. para i. 1 como se fosse do mesmo nível social; de igual a igual <fala com os figurões de i. para i.> 2 em pé de igualdade <brigou com o garoto grande de i. para i.>por i. com igualdade, de maneira igual • sem i. único em seu gênero; ímpar <um amor sem i.> ¤ etim lat. aequális,e 'igual, nivelado, de mesma duração, de mesma idade, camarada, companheiro' ¤ sin/var como adj.: ver sinonímia de concordante ¤ ant desigual, diferente; como adj.: ver antonímia de concordante


Será que a riqueza tem a capacidade de levar a humanidade à plena igualdade??

Conseguiriam os humanos alcançar a condição na qual não houvesse diferença na quantidade de coisas acumuladas entre eles??

Conseguiriam os humanos serem todos proporcionalmente iguais naquilo que possuem??

O sentimento de posse pode levar o humano à riqueza, a ser rico.

Para ser rico a pessoa precisa ter posses. Para ser rico a pessoa necessita ter muitas coisas acumuladas. A pessoa precisa se esforçar para ser rico. A pessoa precisa trabalhar para ser rico.

É impossível viver em plena igualdade entre os humanos, se houver riqueza.

No entanto, do lado oposto, é possível haver uma plena igualdade entre os humanos que abrem mão do sentimento de posse e se tornam pobres, ou seja, convictamente pobres, pessoas que se negam a se apossar das coisas materiais.

O que todos teriam?? Todos teriam todas as coisas, no entanto, sem se apossarem delas.

O que todos teriam??

Todos seriam donos do mesmo planeta Terra. O planeta terra seria o bem comum de todos.

Neste caso, haveria a plena igualdade entre todos os humanos.

Um dos benefícios da ausência da posse, seria a extinção do roubo.

No lugar de tentar impedir que alguém roube, produzindo remédios para combater o roubo, o humano simplesmente exterminaria o roubo. Como?? Indo na raiz da existência do roubo. Indo naquilo que alimenta o roubo. Não havendo posse, não existe roubo..

<♥♥> Vivendo de posses..

Alguns comportamentos de quem vive de posses...

<☻>PAPAI, EU QUERO UMA GARANTIA DE QUE NINGUÉM VAI ROUBAR AS MINHAS POSSES.

Papai, também quero uma garantia de que ninguém vai se aproximar de mim de forma interesseira.

Papai, se não for pedir demais, também quero a garantia de que meus herdeiros não se odeiem e se matem por causa da herança da minha riqueza..

Obrigado Papai....

Heheheheh

_________

O PAPAI RESPONDE:

Filhinho, todos os teus irmãos me pediram a mesma coisa....

O problema começa quando vem um furação e destrói tudo aquilo que você constrói , não é meu filho??

Quanto aos teus filhos, devo eu controlar a cobiça deles??

Quanto aos ladrões, devo controlar a cobiça ou a necessidade deles??

Quanto aos interesseiros, devo controlar a sinceridade de cada filho???

Filhinho, não posso te dar as garantias que desejas....

Bem, onde encontrarás estas garantias, meu filho??

Onde??

<☻>FILHINHO, VOCÊ JÁ ME PEDIU PARA EU PROTEJA AS TUAS POSSES DO OLHAR COBIÇOSO DOS TEUS IRMÃOS...

Agora você vem me pedir para eu matar o teu irmão que quer te roubar??

Filhinho, você quer que eu fique do teu lado e contra o teu irmão??

Filhinho, você quer que eu odeie o teu irmão??

Filhinho, você ama o teu irmão ou ama as tuas posses???

Vamos lá filhinho, me responda aí....

Onde está o teu tesouro, lá estará o teu coração, não é??

Afinal de contas, o teu irmão não é mais um tesouro para você??

Nunca foi??

Ou está sendo substituído por tuas posses???

Me diga aí...



lçlçlçlç

Topo desta página