QUÃO ERRADO É VIVER NO MUNDO DO “AGRADO”??

Criada em 16 de julho de 2016; Última alteração em 22/07/16





Uma pessoa pode viver o seu dia a dia tendo o agrado como base motivacional para suas tomadas de decisões.

Será que o agrado anda de braços dados com a vantagem??

Será que o agrado anda de braços dados com o ganho?? Anda lado a lado com o lucro??

Será que o agrado está ligado exclusivamente a pessoas que são interesseiras??

O que é mesmo uma pessoa interesseira??

Interesseiro – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que ou aquele que tem por objetivo primordial satisfazer seus próprios interesses, adotando, para este fim, procedimento falsamente sociável com aqueles que lhe possam ser úteis


interesseiro Datação: c1543

n adjetivo e substantivo masculino

1 que ou aquele que tem por objetivo primordial satisfazer seus próprios interesses, adotando, para este fim, procedimento falsamente sociável com aqueles que lhe possam ser úteis


n adjetivo

2 inspirado ou feito por interesse ('vantagem pessoal')

Exs.: casamento i.

cortesias i.


Uma pessoa que tem o agrado como base motivacional, além de viver agradando os outros, também fica aguardando que os outros a tratem segundo esta mesma base motivacional, ou seja, está sempre esperando que os outros falem e façam coisas para o seu agrado.

A pessoa vive praticando o verbo “agradar” e esperando que outros também pratiquem o verbo “agradar”. Sendo assim, a sua vida gira em torno do verbo “agradar”.

Agradar – esta é a definição do dicionário Houaiss: ser agradável, transmitir a sensação a; dar prazer, contentar; fazer agrados, carinhos; afagar.


1agradar Datação: sXV

n verbo

transitivo direto, transitivo indireto e intransitivo

1 ser agradável, transmitir satisfação a; dar prazer, contentar

Exs.: agradava os filhos

o garçom agradou aos fregueses

o espetáculo não agradou

pronominal

2 comprazer-se em; experimentar prazer, deleite; sentir-se encantado

Ex.: agradou-se dos presentes recebidos

pronominal

2.1 sentir-se enamorado, tomar-se de amores

Ex.: agradou-se da moça

transitivo direto

3 Regionalismo: Nordeste do Brasil.

fazer agrados, carinhos; afagar

Ex.: com muita naturalidade agradava crianças


O agrado está intimamente ligado ao prazer, não é mesmo?

Prazer – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: sensação ou emoção agradável, ligada à satisfação de uma vontade, uma necessidade, do exercício harmonioso das atividades vitais etc.; alegria, contentamento, júbilo, satisfação


prazer Datação: 1152

n verbo

transitivo indireto, intransitivo e pronominal

1 m.q. aprazer


n substantivo masculino

2 sensação ou emoção agradável, ligada à satisfação de uma vontade, uma necessidade, do exercício harmonioso das atividades vitais etc.; alegria, contentamento, júbilo, satisfação

Exs.: ria de puro p. de viver

o p. do dever cumprido

2.1 deleite sexual

3 boa vontade, agrado

Ex.: hospedou-os com p.

4 diversão, distração, divertimento


Está diretamente ligada a satisfação de uma vontade.

Neste caso, eu entro com uma vontade e a outra pessoa entra com a satisfação da minha vontade, gerando assim um agrado em mim, criando aquela sensação gostosa chamada de prazer.

Eu fico satisfeito com a realização da minha vontade ou daquilo que eu vejo como minha necessidade.


Como uma criança nada sabe fazer, e estando cheia de necessidades, ela vê seu pai e mãe como uma contínua fonte de prazer. Papai e mamãe são aqueles que satisfazem as vontades da criança.

Este é o sentimento da criança.

Esta é a visão da criança.

Ela olha para seu pai e vê nele uma “fonte” da satisfação de suas vontades e necessidades, uma contínua fonte de prazer.

No entanto, como o pai é dotado de livre-arbítrio, ele poderá dizer SIM ou NÃO para a criança.

O “sim” vai gerar na criança o prazer de ter a vontade satisfeita.

O “não” vai gerar o desprazer, uma sensação incômoda, um vazio.

Causará uma insatisfação.


Desprazer – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: ausência de prazer; desagrado, descontentamento, desprazimento


desprazer Datação: sXIII

n verbo

transitivo indireto e intransitivo

1 não agradar (a), causar desprazer (a); desagradar, desaprazer

Ex.: sua atitude rebelde sempre desprazia (à mãe)


n substantivo masculino

2 ausência de prazer; desagrado, descontentamento, desprazimento


Insatisfação – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: falta de satisfação; descontentamento, desprazer, contrariedade, aborrecimento


insatisfação Datação: 1919

n substantivo feminino

falta de satisfação; descontentamento, desprazer, contrariedade, aborrecimento

Ex.: recebeu com i. a recusa ao seu convite


Quais são as reações de uma criança ao receber um não como resposta??

Qual é a reação da criança ao perceber que nem tudo o que ela pede, o pai está disposto a fazer??

Se por um lado a criança festeja a satisfação de sua vontade, ela fica aborrecida, com raiva e até mesmo deprimida, chorando por não ter a sua vontade satisfeita.

Em face de ser desagradável o não ter suas vontades satisfeitas, por ouvir um “não” de seus pais, muitas crianças vivem procurando fontes alternativas das satisfações de suas vontades.

Sendo assim todo aquele que aparecer para dizer um “sim”, é muito bem-vindo.


Em toda a sua esperteza, a criança até mesmo oferece um agrado qualquer visando o ter determinada vontade satisfeita, encontrando assim o seu tão desejado agrado.


Quando ouve um “não” daquele que ele vê como uma fonte de agrados, ele revela toda a sua insatisfação de algumas formas interessantes, o que inclui até mesmo a violência contra aquela suposta fonte e outros ao redor.

Ao ouvir um “não” como resposta, um “não” da sua própria fonte de prazer, a criança poderá ficar decepcionada, gerando reações na criança que tanto espera de sua fonte.


Percebemos que a criança é uma esponja na constante busca do “agrado”??

A característica da esponja é ficar absorvendo e absorvendo.

A criança se mostra uma fonte de desejos, e que vive pulando de desejo em desejo na busca do prazer do agrado.


Tudo bem. Esta é a característica dominante de toda criança.

Sabemos que as crianças devem deixar de ser crianças, não é mesmo??

De forma bem natural, a criança vai aumentando de tamanho, e, em determinado momento não tem mais aquelas características físicas de uma criança.


No entanto, o que dizer destas características não físicas, ou seja, invisíveis??

Será que estas características invisíveis desaparecem automaticamente??

Será que adultos ainda podem pensar e se comportar como crianças??


Vamos ver um exemplo de dois adultos tentando praticar o agrado.

Veja esta foto.

Diga quem são estes personagens.



Isso mesmo, são Caim e Abel.

Eles DECIDIRAM fazer um AGRADO para uma pessoa.

Sabe que pessoa é esta??

Isso mesmo, o Criador, o Pai, o Eterno.

Será que o Pai também vive o Seu dia a dia em face do “agrado”??

Caim e Abel decidiram AGRADAR a Deus.

Quando crianças decidem fazer alguma coisa, o que deve sobrar para o Pai??

Deve o Pai comprar os sentimentos de seus filhos??

Deve o Pai compartilhar os mesmos sentimentos revelados pelos filhos??

Deve o Pai ser cúmplice dos sentimentos revelados pelos filhos??


Instalou-se uma competição, não foi??

A minha oferta vai agradar mais do que a tua, falavam os dois.

Abel decidiu matar uma inocente ovelha, enquanto Caim decidiu não tirar nenhuma vida.

Afinal de contas, o que AGRADARIA mais ao Pai??

Uma vida sendo retirada e tendo o seu corpo queimado??

Cereais e frutos sendo oferecidos ao Pai como presente??

Qual dos dois estava indo mais longe no objetivo de AGRADAR o Pai??

Houve uma prévia pergunta ao Pai, sobre o que era do agrado do Pai??

Não, não houve.


Qual dos dois chamou mais a atenção do Pai em face da oferta com o objetivo de O Agradar??

Será que aquelas ofertas realmente agradavam ao Pai??

Quem seria o vitorioso nesta competição??

Agradar “mais” ao Criador significaria o que exatamente para aquele que conseguisse tal façanha??

Na mente daqueles dois humanos, qual seria o resultado daquela competição??

Vantagem de um sobre o outro em ter vontades satisfeitas??

O Pai diria que gostava mais de um filho do que do outro??

Um dos filhos passaria a ser o PREDILETO do Pai??

Pera aí.

Admitiria o Pai ter um filho que fosse predileto em relação a outro filho??

Predileto – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: querido com predileção; o favorito


predileto Datação: 1817-1819

n adjetivo e substantivo masculino

que ou aquele que é querido com predileção; favorito


Predileção – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: preferência acentuada por alguém


predileção Datação: 1836

n substantivo feminino

preferência acentuada por alguém ou alguma coisa; escolha, propensão, inclinação

Ex.: ter p. por algum escritor


Ele seria o favorito do Papai.

Neste caso, o Pai seria uma pessoa que praticava o favoritismo.

Será que o Pai é o tipo de pessoa que pratica o “favoritismo”??

O favoritismo pode ser classificado como uma coisa “santa” ou como uma coisa “iníqua”??

Favoritismo – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: preferência que soberanos ou pessoas poderosas concedem a seus favoritos; regime (político, administrativo etc.) que concede compensações ou privilégios por influência, amizade, parentesco etc., sem levar em consideração valores como competência, merecimento e honestidade


favoritismo Datação: 1881

n substantivo masculino

Rubrica: política.

1 preferência que se dá ao favorito

1.1 preferência que soberanos ou pessoas poderosas concedem a seus favoritos

2 regime (político, administrativo etc.) que concede compensações ou privilégios por influência, amizade, parentesco etc., sem levar em consideração valores como competência, merecimento e honestidade


O Pai deveria amar seus filhos com plena igualdade, ou deveria ceder ao desejo de seus filhos pela existência de um favorito em relação aos demais??

Quem pratica o favoritismo é reconhecido como uma pessoa “santa” ou como uma pessoa “iníqua”??

Os filhos estavam instigando o Pai a ser um iníquo, a se comportar iniquamente??

Sendo o predileto do Pai, seria o filho a quem o Pai satisfaria mais vontades??

O vencedor teria mais vontades satisfeitas??

O vencedor teria mais regalias do que o perdedor??

Rejeitaria o Pai um dos filhos e aprovaria um dos filhos em face do AGRADO recebido??

Percebe você o que desejavam os competidores??

Desejavam a vantagem??

Sim, era exatamente isso o que desejavam ter de um em relação ao outro.

Um desejava receber do Pai mais do que o outro receberia.

Agradar mais para poder receber mais do que o outro que agradou menos.

Será que o Pai percebia o que desejavam aqueles dois competidores??

Será que eram dois “interesseiros” disputando agradar Àquele que lhes poderia ser “útil” na satisfação de suas vontades??

Vantagem – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: posição ou condição de superioridade ou adiantamento de algo ou alguém com relação a outro(s) ou a si mesmo em momento anterior; o benefício que resulta de alguma ação ou situação; ganho, proveito


vantagem Datação: sXV

n substantivo feminino

1 posição ou condição de superioridade ou adiantamento de algo ou alguém com relação a outro(s) ou a si mesmo em momento anterior

Ex.: o diploma deu-me a v. do novo emprego

2 fator ou circunstância que beneficia ou privilegia seu possuidor; privilégio

3 o benefício que resulta de alguma ação ou situação; ganho, proveito

Ex.: não há v. em ser doente

4 ganho (comercial, pecuniário, fiscal etc.) auferido numa transação; lucro

5 êxito obtido por participante numa campanha, torneio etc.; vitória

6 Regionalismo: Brasil.

m.q. adicional ('gratificação')

7 Rubrica: esportes.

em vôlei, direito que o jogador ganha de sacar, depois de uma jogada bem-sucedida

8 Rubrica: esportes.

em tênis, ponto obtido por um adversário que estava em situação de igualdade com o outro


O que buscavam??


Será que aquela “competição” agradava ao Pai??

Será que o Pai percebia tudo o que estava por detrás daquela competição??

Será que o Pai aprovava o espírito de competição existente no coração daqueles dois filhos??


Aquele que se empenhava em AGRADAR tinha um objetivo em mente, tinha uma vontade motivadora.

Parece que os dois desejavam a mesma coisa.

Eu AGRADO mais ao Papai do que você.


Aos olhos de Caim, o fato da oferta de Abel ter chamado mais a atenção do Pai, isto representava que o Pai havia se agradado mais da oferta de Abel do que a dele Caim.

Desconhecendo o Pai, qualquer observador poderia presumir a mesma coisa.


Isto levou Caim a ficar aborrecido.

Tinha Caim motivos para ficar aborrecido??

O que foi que o Pai perguntou para Caim??

(Gênesis 4:6-7) 6 Perguntou-lhe Jeová: Porque andas tu irado? e por que te descaiu o semblante? 7 Porventura se procederes bem, não terás levantado o teu semblante? e, se não procederes bem, o pecado jaz à porta; a ti será o seu desejo, mas tu dominarás sobre ele.


Se fizeres o que bom, não te alegrarás com isso??

Não deves tu te alegrares em fazer o bem??

Apenas faça o bem e se alegre por isso.

A alegria de Caim deveria ser a de vencer a competição com seu irmão??

Será que aquele espírito de competição estava cegando Caim??

Não devia ser a alegria de Caim o permanecer tendo um bom comportamento diante do Pai dele??


Havia uma competição, não havia??

Qual era o objetivo??

Vencer a competição, não é mesmo??

Afinal, por que desejaria Caim matar o seu irmão??

Porque o seu irmão agora era o queridinho de Criador??

Que provas havia de que Abel era realmente o queridinho do Papai??

Ora, tendo Abel alcançado o posto de queridinho do Criador, que lógica havia em Caim matar Abel, se ele estava buscando exatamente a mesma coisa, ou seja, ser o queridinho do Papai??

Uma situação extremamente interessante, não??

Bem, no caso de Caim ter abominado o fato de Abel ter matado e queimado uma inocente ovelha e esperar que o Pai também abominasse esta ação de Abel, da forma como ele, Caim, faria, deveria isso levá-lo a fazer a mesma coisa que Abel havia feito, ou seja, matar??

O que ficou como lição??

O péssimo fruto que se colhe quando se vive o dia a dia com o agrado como base motivacional para se relacionar com outras pessoas.

Quais são os efeitos colaterais de se viver o dia a dia tendo o agrado como base motivacional para se relacionar com outras pessoas?

Percebemos todos os sentimentos desencadeados por esta base motivacional, não percebemos??

Gera a competição, o desapontamento, o distanciamento, a desvalorização de um irmão, um igual, gera a prática da desigualdade, gera o pecado.

§§

E por falar em “agradar”, o quanto se agradava o Pai daquilo que Abel estava oferecendo a Ele??

Milhares de anos depois de Abel ter feito a sua oferta, o Pai deixou bem claro o que Ele desejava de cada filho e o que Ele achava de matar e queimar ovelhas como um presente para agradar a Ele.

Para Jeremias, Ele falou as seguintes palavras:

(Jeremias 7:21-22) 21 Assim diz Jeová dos exércitos, o Deus de Israel: Ajuntai os vossos holocaustos aos vossos sacrifícios, e comei carne. 22 Pois no dia em que os tirei da terra do Egito não falei com vossos pais, NÃO LHES DEI MANDAMENTO ACERCA DO HOLOCAUSTO OU SACRIFÍCIOS; 23 mas dei-lhes este mandamento, dizendo: Escutai a minha voz, e eu serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; andai por todo o caminho que vos ordeno, para que te vá bem.

Por milhares de anos, os muitos filhos que desejavam agradar ao Pai, davam a Ele a vida de ovelhas tiradas por eles e ainda queimavam os corpos destas ovelhas como um “presente” para Ele.

Noé fez isso depois de sair da arca, revelando ser um dos seus costumes antes do dilúvio, AGRADAR ao Pai com a morte e o holocausto de inocentes ovelhas.

Vejam o que fez Noé:

(Gênesis 8:20) 20 Edificou Noé um altar a Jeová; tomou de todo o animal limpo e de toda a ave limpa, e OFERECEU HOLOCAUSTOS SOBRE O ALTAR.


Vejam o que fez Noé:

Ele matou e queimou animais que o Pai havia se preocupado em salvar a vida??

Sim, foi exatamente isso o que Noé fez...



Vamos trazer um pouco de felicidade para o Pai, por matar alguns animais e queimá-los para Ele??


Será que o Pai ficava feliz ao receber este tipo de presente de Seus filhos??

Deveria o Pai IMPEDIR que os filhos matassem animais visando agradá-lo??

Deveria o Pai matar instantaneamente um filho que matasse um animal??

O humano precisa mostrar o que realmente tem no coração, não precisa??

Será que era o medo de ser morto, que deveria ser a base motivacional para um filho qualquer não matar um animal??

Será que o Pai se agradava com a morte de carneiros e de ver eles serem queimados diante Dele??

O Pai deveria ficar feliz com qualquer filho que lhe desse este tipo de presente, não é mesmo??

Já que Ele se AGRADAVA deste tipo de presente, qualquer um que desse a Ele este presente, receberia o AGRADO do Pai como retribuição pelo agradável presente, não é mesmo??


Assim falou o Pai para Miquéias algumas centenas de anos depois de Noé:

(Miquéias 6:6-8) 6 Com que me apresentarei diante de Jeová, e me prostrarei perante o Deus excelso? apresentar-me-ei diante dele com holocaustos, com bezerros dum ano? 7 AGRADAR-SE-Á JEOVÁ DE MILHARES DE CARNEIROS, OU COM MIRÍADES DE RIOS DE AZEITE? DAREI O MEU PRIMOGÊNITO PELA MINHA TRANSGRESSÃO, O FRUTO DO MEU CORPO PELO PECADO DA MINHA ALMA? 8 Ele te há mostrado, ó homem, o que é bom; e que é o que Jeová requer de ti, senão que procedas com justiça, e ames a misericórdia, e andes humilde com o teu Deus?

O que é mesmo que o Pai espera receber de seus filhos??

O que Ele deseja receber de cada filho??

Que cada filho mate e queime uma inocente ovelha??

§§

Com o que mesmo de apresentou Abel diante de Jeová, O Pai??

Com um holocausto de bezerro, não foi??

Com o que mesmo se apresentou Noé diante de Jeová, O Pai??

Com o holocausto de vários animais diferentes, não foi??

Agrada-se o Pai com a morte de um carneiro??

Agrada-se o Pai com o holocausto de um carneiro??

Ao se apresentar diante de Mim, não se esqueça de Me trazer um AGRADO??

Para o Pai se alegrar tem de ser o holocausto de muitos carneiros??

Que tal algo mais valioso ainda, como o holocausto do meu primogênito??

O holocausto do meu filho primogênito deve valer muito mais do que o holocausto de um primogênito de carneiros, não é verdade??

Não ficaria o Pai feliz comigo por eu oferecer a Ele a vida do meu primogênito??

Ora, se Ele ficou feliz com Abraão em face desta ação de Abraão, por que Ele não ficaria feliz comigo, por eu fazer exatamente a mesma coisa??

Ora, se Ele ficou feliz por Abel comparecer diante Dele com o holocausto de uma ovelha, por que não ficaria feliz por qualquer humano que fizesse exatamente a mesma coisa??

§§

Em face das palavras do Pai para Miquéias, será que o Pai ficou feliz pelo fato de Abel comparecer diante Dele com o holocausto de uma ovelha??



O que é mesmo que o Pai espera de cada filho??


Esperava o Pai receber algum AGRADO de Seus filhos??

Esperava receber um PRESENTE de Seus filhos??

Foi o Pai quem tomou a iniciativa de pedir que Seus filhos buscassem agradá-lo através de presentes??

Foi o Pai quem definiu que o relacionamento com Ele deveria ter o “agrado” como “base motivacional”.


(1 Samuel 15:22) 22 Disse Samuel: Tem, porventura, Jeová tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, quanto tem em que se obedeça à sua voz? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrifício, e o atender do que a gordura de carneiros.


Depois de ler estas palavras proferidas por Samuel, será que vamos voltar a achar que o Pai tinha ALGUM prazer em holocaustos??

Vamos rever o que realmente agrada ao Pai Jeová??

§§ No lugar de holocaustos, compareça diante com Mim com as seguintes coisas:


Apareça diante de mim com o teu COMPORTAMENTO.

NO LUGAR DE Me trazer agrados, Me traga o teu comportamento.

§§

JACÓ NA BUSCA DE AGRADAR ESAÚSerá que o comportamento de Jacó diante de Esaú deve ser o comportamento do humano em relação ao Pai??

Depois de ter enganado seu próprio pai cego, Isaque, e ter conseguido a tão desejada bênção do primogênito, bênção esta que Isaque, por sua vontade, daria para Esaú, bênção esta que envolvia o costume humano de elevar o primogênito diante dos demais irmãos, Jacó fugiu e foi viver longe.

Depois de certo tempo, Jacó decidiu voltar para um local mais próximo de seu pai Isaque.

Jacó mandou servos avisar que ele estava retornando para mais próximo de seu pai e que agora era um homem abastado.

Ao ficar sabendo da proximidade de seu irmão Jacó, Esaú decidiu ir ao encontro de seu irmão com 400 homens.

O que fez Jacó ao saber de tal notícia??

Vamos ver o que está registrado como história??


(Gênesis 32:6-8) 6 Voltaram os mensageiros a Jacó, dizendo: Fomos ter com teu irmão Esaú, e também está ele em caminho para se encontrar contigo, e quatrocentos homens com ele. 7 Jacó teve muito medo, e perturbou-se; dividiu em dois bandos o povo que estava com ele, e os rebanhos, e os bois e os camelos; 8 e disse: Se vier Esaú a um bando e o ferir, o outro bando que resta escapará.

Jacó ficou com medo do seu reencontro com seu irmão Esaú.

E agora que ele se mostra mais poderoso do que eu??

O que decidiu fazer Jacó diante desta realidade??

(Gênesis 32:13-20) 13 Passou ali aquela noite, e tomou do que tinha um presente para seu irmão Esaú: 14 duzentas cabras e vinte bodes, duzentas ovelhas e vinte carneiros, 15 trinta camelas de leite com suas crias, quarenta vacas e dez touros, vinte jumentas dez jumentinhos. 16 Entregou-os às mãos de seus servos, cada manada à parte, e disse a seus servos: Passai adiante de mim, e ponde espaço entre manada e manada. 17 Ordenou também ao primeiro: Quando Esaú, meu irmão, te encontrar e te perguntar: De quem és? e: Para onde vais? e: De quem são estes diante de ti? 18 então responderás: São de teu servo Jacó; é presente que ele envia a meu senhor Esaú; e eis que ele mesmo vem atrás de nós. 19 Ordenou também ao segundo, ao terceiro e a todos os que iam atrás dos rebanhos: Desta maneira falareis a Esaú, quando o encontrardes; 20 direis: Eis que o teu servo Jacó também vem atrás de nós. Pois disse: Aplacá-lo-ei com o presente que vai adiante de mim, e depois verei a sua face; porventura me aceitará.

O que aconteceu??

Jacó decidiu agradar o seu irmão com presentes??

Sim.

Jacó decidiu comparecer diante de seu irmão com presentes.

O que visava Jacó com estes presentes??

Jacó buscava ser aceito pelo seu irmão e estava usando os presentes para poder agradar o seu irmão e comprar a aceitação de seu irmão.

Desejava aplacar o seu irmão Esaú??

Aplacaresta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: apaziguar; abrandar


aplacar Datação: 1562

n verbo

transitivo direto, intransitivo e pronominal

1 tornar(-se) plácido, tranquilo; apaziguar(-se), serenar(-se)

Exs.: a. a fúria do incêndio

a ventania aplacou

aplacou-se com aquela boa notícia

transitivo direto, intransitivo e pronominal

2 fazer diminuir ou diminuir de força, de intensidade (falando de sentimentos); abrandar(-se), extinguir(-se)

Exs.: a. o desejo de vingança

a dor da ausência aplacara

aos poucos, seu ódio se aplacava


Jacó desejava apaziguar com seu irmão Esaú??

Apaziguaresta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: reconciliar


apaziguar Datação: 1546

n verbo

transitivo direto e pronominal

1 pôr(-se) em paz; pacificar(-se), aquietar(-se), acalmar(-se)

transitivo direto e pronominal

2 pôr-(se) em acordo; reconciliar(-se), harmonizar(-se)


Isso. Este era o desejo de Jacó. Jacó desejava se reconciliar com Esaú, o seu irmão, a quem ele havia ofendido com suas ações.

Jacó estava comprando a paz com o seu irmão??

Estava comprando a paz através de presentes??


É esta a reação normal de todo ser humano que deseja ser aceito por outro, após uma ofensa??

Será que Esaú também vivia o seu dia a dia de acordo com esta norma de comportamento??

Será que Esaú se sentiu feliz por receber os presentes?? Desejava Esaú ser comprado com presentes??

Era este o motivo de Esaú ir ao encontro de seu irmão Jacó??

Bem, qual foi a reação de Esaú ao se deparar com os presentes??

(Gênesis 33:1-11) : 1 Levantando Jacó os olhos, olhou e eis que vinha Esaú e com ele quatrocentos homens. Repartiu, pois, os filhos entre Lia, Raquel e as duas servas. 2 Pôs as servas e seus filhos na frente, a Lia e a seus filhos atrás destes, e a Raquel e a José por últimos. 3 Ele mesmo passou adiante deles, e prostrou-se sete vezes, até chegar perto de seu irmão. 4 Correu-lhe Esaú ao encontro, deu-lhe um abraço, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e eles choraram. 5 Levantando os olhos, viu as mulheres e meninos; e perguntou: Quem são estes? Respondeu-lhe Jacó: Os meninos que Deus na sua bondade deu a teu servo. 6 Então se chegaram as servas, elas e seus filhos, e prostraram-se em terra. 7 Chegaram-se também Lia e seus filhos e prostraram-se; depois chegaram-se José e Raquel, e prostraram-se. 8 PERGUNTOU ESAÚ: QUAL É A TUA INTENÇÃO EM TODOS ESTES BANDOS QUE ENCONTREI? RESPONDEU JACÓ: PARA ACHAR GRAÇA DIANTE DO MEU SENHOR. 9 MAS ESAÚ DISSE: TENHO BASTANTE, MEU IRMÃO; FICA COM O QUE TENS. 10 Replicou-lhe Jacó: Não recuses; se agora achei graça diante de ti, recebe o presente da minha mão; porque vi o teu rosto, como quem vê o rosto de Deus; e tu te agradaste de mim. 11 Recebe o meu presente que eu te trouxe; porque Deus tem sido bondoso para comigo, e porque tenho bastante. Insistiu com ele, e ele o recebeu.


Depois de correr, abraçar e beijar o seu irmão, revelando não ter guardado nenhum ressentimento do seu irmão mais jovem, Esaú perguntou sobre todo aquele circo armado por Jacó:

A resposta de Jacó foi clara e direta: para achar graça diante do meu senhor.

E qual foi a reação de Esaú diante de tal resposta clara??

O que respondeu Esaú??

Meu irmão, fique com o que é teu.

Não vim atrás de nada do que tens.

Eu vim abraçar e beijar você e ver se precisas de ajuda na tua viajem.

Será que Jacó aceitou a posição oficial de Esaú, o seu irmão??

Não, não aceitou.

Ué. Esaú não havia guardado nenhum ressentimento de seu irmão Jacó.

Mesmo sem Jacó ter pedido perdão, Esaú já havia perdoado totalmente a Jacó??

Muito antes de Jacó enviar presentes, Esaú já havia perdoado perdoado liberalmente seu irmão Jacó??

Será que Jacó não percebeu tal coisa ao estar na presença de seu irmão Esaú??

Apesar do que Esaú fez diante do seu amado irmão Jacó, o que Jacó continuou a fazer??

Se você não aceitar os meus presentes, eu vou achar que não achei graça aos teus olhos.

Se você não aceitar meus presentes, não estará selada a minha graça diante de teus olhos.

O que mais disse o insistente Jacó??

Se Esaú não aceitasse os presentes de Jacó, isto representaria que continuava ofendido com Jacó, a fonte dos agrados??

Ora, só na mente de Jacó é que tal coisa poderia acontecer.

Esaú chega com quatrocentos homens, corre e abraça e beija seu irmão mais novo.

Isto nada prova em relação aos sentimentos de Esaú por Jacó??

Não prova que não havia mais nada a ser perdoado, pois o perdão já havia acontecido na mente e no coração de Esaú, muito antes de Esaú saber que Jacó estava na estrada??

O aceitar e o rejeitar os presentes é que diriam algo quanto a se Jacó estava ou não nas graças de Esaú??

O que se passava na mente de Jacó??

Qual era o problema dele??

Não estava Jacó querendo fazer as coisas do jeito dele??

Será que Jacó, com aqueles presentes, estava tentando compensar o que ele havia feito a Esaú??

Será que para haver o perdão, tem de haver a compensação pela falta cometida??

Primeiro a compensação, e depois o perdão??

Se não houver a compensação, não há o perdão??

Era esta a forma como o Pai agia com Seus filhos??

Era esta a forma de agir de Esaú??

Quem é que INSISTIA na tal da “compensação”??

O que é compensar??

Compensaresta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: corrigir ou anular (um mal, um dano, um incômodo) com uma ação oposta


compensar Datação: 1441

n verbo

transitivo direto

1 equilibrar, contrabalançar

Ex.: c. dois pesos

transitivo direto, bitransitivo, intransitivo e pronominal

2 corrigir ou anular (um mal, um dano, um incômodo) [com uma ação oposta]

Exs.: a qualidade do recital compensou a longa espera

compensava o tédio com viagens ao exterior

a Índia ficava distante, mas seu comércio compensava

na vida, o bem e o mal se compensam

intransitivo

3 acarretar lucro, benefício ou vantagem; valer a pena

Ex.: sempre compensa guardar alguns momentos para leituras


Quer dizer que se Esaú não aceitasse os presentes, isto significaria que Esaú não estava aceitando a correção ou anulação do mal praticado por Jacó??

Será que Jacó não conhecia uma coisa chamada perdão??

O que Esaú tinha praticado dentro do seu coração??

Esaú já tinha perdoado completamente o seu irmão Jacó.

Jacó não sabia disso.

Jacó não podia ver o que estava dentro do coração de Esaú.

Esaú estava revelando isso de forma prática, bem diante dos olhos de Jacó.

No entanto, Jacó não acreditava no perdão sem a devida compensação.

Por que será que Jacó não acreditava em um perdão sem nenhuma compensação e sem nenhum pedido antecipado de perdão??

Por que será que Jacó acreditava na necessidade de presentes para conseguir achar graça diante de um poderoso ofendido??

Será que o perdão de Jacó estava condicionado a existência de um prévio pagamento??

Jacó queria a segurança de ter comprado o seu perdão diante do poderoso ofendido??

O dia a dia de Jacó era baseado no agrado.

Para Jacó tinha de haver o presente para conseguir a graça do poderoso ofendido.

No entanto, o seu irmão Esaú não pensava e nem sentia como Jacó, provando isso neste encontro com seu irmão.

Será que o perdão depende do ofensor ou depende exclusivamente do ofendido??

O que Esaú provou para Jacó??

Depois de praticada a ofensa, o que fazer para conseguir o perdão??

É o ofensor quem tem de trabalhar para conseguir ter o perdão??

É da responsabilidade do ofensor a conquista do perdão??

Será que o perdão é algo a ser conquistado??

Ou será que o perdão é algo que SEMPRE deve ser dado de graça ao ofensor??

O que Esaú provou para Jacó??

Em face da reação de Esaú diante de Jacó, pudemos perceber que ele, Esaú, dava o perdão gratuitamente e sem qualquer tipo de prévia negociação.

Será que Esaú estava andando em oposição ao Pai, ou seja, o Deus dos dois irmãos??

Será que o perdão é uma obrigação??

Vamos perguntar a Jesus??

Por que perguntar a Jesus??

É que Jesus é a “Verdade”.

O que nos informou Jesus??

(Mateus 6:14-15) 14 Pois se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará; 15 mas se não perdoardes aos homens, tão pouco vosso Pai perdoará as vossas ofensas.


O que fizeres no dia a dia com o teu irmão será o que o Pai celestial fará por ti.

Esta frase resume o uso que os humanos devem fazer do perdão, não resume??

Será que alguém deixou de entender o que esta afirmação de Jesus representa??

Será que alguém ainda poderá fingir que esta afirmação não foi dada??

Ora, neste caso, o que estava Esaú fazendo a Jacó??

Estava perdoando liberalmente o seu irmão Jacó.

Bem, o que aconteceria com Esaú??

Esaú também seria perdoado liberalmente pelo Pai e Deus dele e de Jacó, o seu irmão.

No entanto, aos olhos de Jacó, a pessoa deveria trabalhar e pagar pelo seu perdão.

Neste caso, de acordo com o tamanho da ofensa, modificaria o tamanho do valor do presente a ser dado ao ofendido, para que este concedesse (trocasse) o perdão.

O que estava havendo??

Uma quitação da dívida??

O devido pagamento de uma dívida??

No lugar de ser praticado o verbo DAR, estava sendo praticado o verbo COMPRAR. Estava havendo uma TROCA.

Será que o Pai também é um NEGOCIANTE??

Ao analisarmos profundamente esta cena entre Esaú e Jacó, conseguimos perceber como pensa e sente um negociante, não é verdade??

Percebemos que Jacó era um profundo negociante.

Para Jacó, tudo estava resumido em negociar e negociar.

Para Jacó, o perdão não devia ser dado de graça.


§§

TROCA - TROCA - Será esta a forma do relacionamento do Pai Jeová com Seus filhos??

FAZER UM AGRADO para que o filho obedeça - será esta a forma de agir do Pai??

PAPAI SE AGRADOU DE MIM, por isso é que Ele faz esta e aquela vontade minha - será uma verdade do Pai ou uma mera fantasia do filho???


SERÁ QUE O PAI VIVE AGRADANDO, (nos dando prazeres, ou seja uma sensação gostosa) PARA RECEBER AGRADO EM TROCA?? Isto é a realidade do Pai ou é aquela fantasia do filho?? Uma realidade de um Pai Fonte, ou uma fantasia de um filho esponja. O filho esponja é um filho carente....(carente de presentes, carente de afago, carinho, carente de agrados, carente de elogios, carente de valorização e importância).

Será que esta é uma boa base para o relacionamento entre humanos?? Entre pais e filhos, entre marido e mulher, entre próximo e próximo??? Você gosta de viver de agrados?? Vives agradando o próximo?? Você se tornou viciado em viver de agrados?? Será que é sábio viver de agrados??

Quem vive de troca de agrados não passa de um negociante.

Todo negociante deseja o ganho, o lucro, a vantagem.

O que motiva o negociante a fazer alguma coisa é o LUCRO.

O que motiva o negociante a sair de sua inércia é o GANHO.

O fato do agrado ser importante para o humano, torna tal coisa importante para o Pai??

Quem perdoa fica com o prejuízo e não se importa com o prejuízo.

§§


Receber agrados, receber carinhos e receber afagos é o que toda “esponja” deseja.

Toda esponja é carente destas coisas.


Bem, o que é um carente??

Carente – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que tem necessidade, que precisa; carecente, necessitado


carente Datação: 1913

n adjetivo de dois gêneros

1 que nada possui; carecente, despossuído

2 que tem necessidade, que precisa; carecente, necessitado


O carente vive o dia a dia na busca daquilo que ele tem necessidade. Ele é um necessitado.

No entanto, embora receba, ele nunca fica satisfeito. Ele nunca fica saciado.

Como será o relacionamento entre dois carentes??

Como será o relacionamento entre três carentes??

Durante alguns minutos, o carente fica satisfeito em face do que recebe. No entanto, instantes depois, sua carência retorna com a mesma força ou com força ainda maior.

O carente pode até mesmo se tornar um viciado.

Como reage um viciado em elogios??

Após receber um ou mais elogios, ele se sente bem.

No entanto, basta que se passe alguns minutos e ele já está carente de novo, esperando, pedindo e exigindo novos elogios em quantidade cada vez maiores.


O carente assemelha-se a uma esponja.

Esponja – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: aquilo que absorve


esponja Datação: sXV

n substantivo feminino

1 Rubrica: zoologia.

design. comum aos animais invertebrados, sésseis e ger. marinhos, do filo dos poríferos, com corpo de formato variável, radialmente simétrico ou assimétrico, dotado de um sistema de filtração do alimento composto por poros, canais, câmaras e células flageladas e de um esqueleto interno formado por espículas e/ou por fibras orgânicas

2 o esqueleto desses animais, que consiste numa substância porosa e macia, us. para esfregar o corpo durante o banho

3 qualquer substância com as características anteriores, porosa, macia e absorvente

4 objeto esponjoso (us. para ensaboar, limpar, espalhar pó etc.)

Exs.: e. de pó de arroz

técnica de pintura com e.

5 Derivação: sentido figurado.

aquilo que absorve

Ex.: o governo é uma e. insaciável com seus impostos

6 Derivação: por analogia.

beberrão

7 Rubrica: angiospermas.

m.q. bucha ('material fibroso')

8 Rubrica: angiospermas. Regionalismo: Pará, Mato Grosso.

m.q. esponjeira (Acacia farnesiana)

9 Rubrica: angiospermas. Regionalismo: Pará, Mato Grosso.

m.q. manduruva (Calliandra brevipes)

10 Rubrica: veterinária.

epizootia de equídeos


O carente absorve e absorve o objeto de sua carência, mas nunca fica satisfeito. Possui uma pequena sensação de saciedade, que se esvazia rapidamente na linha do tempo.


Você conhece uma esponja física, não conhece??

Esta é uma esponja vegetal da terra...



Já estas outras são esponjas marinhas...



Absorve e não retem o que absorve – esta é a realidade de uma esponja..

Estar sempre esperando o objeto de sua carência – esta é outra realidade de uma esponja.

O que acontece quando a esponja carente não recebe aquilo que ela tanto necessita e deseja??

A esponja pode chorar e se deprimir, pedindo e implorando receber o que deseja.

A esponja pode se irritar, tornando-se agressiva e violenta, e exigir que outros lhe deem aquilo que ela tanto deseja, ou seja, aquele AGRADO que tanto deseja, aquele objeto de agrado, que tanto deseja.


O carente é um eterno dependente das palavras e das ações de outras pessoas.

O carente é um eterno dependente do prazer que as outras pessoas possam lhe dar.

Afinal de contas, no que poderiam competir duas esponjas??

No que mais a não ser em receber??

O objetivo da esponja é sempre receber, logo, a única competição que poderiam se envolver teria de envolver o receber mais.

Tudo vai girar em torno de uma esponja receber mais do que uma outra esponja.


§☻☻§


Do lado oposto ao carente, que é uma esponja, está a fonte.


Você conhece uma fonte, não conhece??



A fonte está sempre liberando de dentro de si algo que não é para si mesmo, e sim para os outros.


Fonte – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: algo que brota em abundância; manancial, torrente


1fonte Datação: sXIII

n substantivo feminino

1 local onde brota água do solo; nascente

2 bica de água corrente

3 m.q. chafariz ('construção')

4 Derivação: sentido figurado.

origem; causa

Exs.: f. de inspiração

o filho é a f. dos seus tormentos

5 Derivação: sentido figurado.

o que fornece informações sobre determinado assunto

Exs.: o secretário de Estado era a principal f. daquele repórter

os jornais da época eram f. de pesquisa fidedignas

6 Derivação: sentido figurado.

algo que brota em abundância; manancial, torrente

Ex.: ele é uma verdadeira f. de saber

7 Rubrica: anatomia geral.

parte lateral da cabeça, entre os olhos e as orelhas

8 Rubrica: filologia.

texto ou documento original

9 Rubrica: física.

sistema, substância ou aparelho que fornece calor, luz, energia

10 Rubrica: fisioquímica.

dispositivo eletroquímico capaz de fornecer corrente elétrica a um circuito ou de criar uma diferença de potencial entre seus terminais

11 Rubrica: mecânica dos fluidos.

ponto do qual um fluido é emitido num sistema de maneira contínua, radial e uniforme


O que foi que disse Jesus?


(João 4:13-14) 13 Replicou-lhe Jesus: Todo o que bebe desta água, tornará a ter sede; 14 mas quem beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede; pelo contrário A ÁGUA QUE EU LHE DER, VIRÁ A SER NELE UMA FONTE DE ÁGUA QUE MANA PARA A VIDA ETERNA.


Diferente de uma esponja que nunca fica saciada, a pessoa que ouve e entende as informações de Jesus, torna-se uma fonte da mesma água que recebe.

No lugar de ser uma pessoa que vive pedindo e implorando atenção, a pessoa passaria a ser uma fonte de atenção para outros.

No lugar de ser uma pessoa que vive pedindo e implorando para ser amada, a pessoa passaria a ser uma fonte de amor para os outros.

Bem, a diferença é gritante, não é verdade??

O comportamento de uma fonte é oposto ao comportamento de uma esponja..

É o comportamento da pessoa individual que comprovará se ela é uma esponja ou se ela é uma fonte.


Característica de uma fonte – Ela dá a todos, independente de quem sejam e independente do que fizeram as pessoas que se relacionam com tal fonte.


Precisa o Pai receber agrados para poder fazer alguma coisa por um filho Dele??

O que disse Jesus??

Fazendo uma comparação sobre o modo de pensar e agir de uma fonte e de uma esponja, assim falou Jesus:

(Mateus 5:43-48) 43 Tendes ouvido que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. 44 Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, 45 para que vos torneis filhos de vosso Pai que está nos céus, PORQUE ELE FAZ NASCER O SEU SOL SOBRE MAUS E BONS, E VIR CHUVAS SOBRE JUSTOS E INJUSTOS. 46 Pois se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? não fazem os publicanos também o mesmo? 47 Se saudardes somente aos vossos irmãos, que fazeis de especial? não fazem os gentios também o mesmo? 48 Sede vós, pois, perfeitos, como vosso Pai celestial é perfeito.


Ficou bem claro sobre o comportamento de uma esponja??

Vamos ver??


A esponja só dá o que recebe.

Se recebe atenção, ele devolve atenção.

Se recebe desprezo, ela devolve desprezo.

Se recebe ódio, ela devolve ódio.

Se recebe amizade, ela devolve amizade.

Se recebe inimizade, ela devolve inimizade.

Fazem o bem para aqueles que lhe fazem bem e fazem o mal para aqueles que lhe fazem o mal.


Ficou bem claro sobre o comportamento de uma fonte??


A fonte dá a todos, independente de quem sejam as pessoas e independente do que fazem tais pessoas.


A fonte dá atenção a todos, inclusive àqueles que não lhe dão atenção, cumprimentando aos que não o cumprimentam.

A fonte dá amor a todos, inclusive àqueles que não o amam.

A fonte dá amizade a todos, inclusive àqueles que lhe dão inimizade.

Como a fonte está sempre dando e dando, para ela não existe o tal do prejuízo.

Prejuízo só existe para aquele que espera receber de volta aquilo que ele deu (na verdade, ele emprestou, ele não deu).

§☻§

Destacando um detalhe da esponja.

Quão confiável é uma esponja??

A esponja assimila tudo de líquido que é jogado nela.

Em uma esponja natural, se alguém injetar água limpa nela, ela assimilará a água limpa. No entanto, se alguém injetar nela água suja, ela também assimilará a água suja.

E o que sairá da esponja??

Sairá aquilo que ela assimilou naquele momento.

Em relação ao homem esponja é a mesma coisa, ou seja, se alguém injetar ódio nele, ele assimilará o ódio, e retribuirá o ódio; e se alguém injetar amor nele, ele assimilará o amor e retribuirá o amor; se alguém injetar nele a indiferença, ele assimilará a indiferença e retribuirá a indiferença.

Se alguém injetar a competição nele, ele assimilará a competição e retribuirá a competição.

O homem esponja assimilará todos os sentimentos injetados nele por outros humanos.

No entanto, nada sairá puro.

Ele assimilou o amor e assimilou o ódio.

O que sairá desta esponja??

Sairá um amor puro??

Jamais.

A fonte se caracteriza por ser plenamente confiável.

Sendo o humano uma fonte de amor, só sairá dele o tal amor.

Sendo o humano uma fonte de misericórdia, só sairá dele a tal da misericórdia.

No entanto, o humano também pode se tornar uma fonte de coisas indesejáveis.

O humano pode ser tornar uma fonte de competição.

Também pode se tornar uma fonte de intolerância; uma fonte de violência; uma fonte de mentira; uma fonte de irresponsabilidade; uma fonte de cobiça; uma fonte de irracionalidade; uma fonte de parcialidade;

Neste caso, sabemos o que esperar de fontes como estas.

No lugar de predestinação, aquele que conhece o homem fonte, saberá exatamente o que esperar de tal homem fonte, revelando de forma antecipada o que este homem fonte fará ao estar diante desta ou daquela circunstância.

Lembra do que Jesus informou aos seus apóstolos pouco antes de ser preso??

Ele disse: Vocês me abandonarão.

Eles juraram que morreriam por ele.

No entanto, todos realmente fugiram e Pedro o negou aquelas três vezes informadas a ele por Jesus.

Jesus conhecia plenamente aqueles homens fontes; sabia que espécie de homens fontes eles eram.

Como nenhum dos homens esponja conheciam o Pai, e eles estavam tomando a iniciativa de presentearem o Pai com alguma coisa que eles ACHAVAM que agradariam ao Pai, será que o Pai, Aquele que já tem a Sua personalidade plenamente formada, deveria se adaptar aos gostos de cada filho esponja??

O Pai estava plenamente certo em não viver o mundo de agrado criado por Seus filhos, não estava??

Estava e está.


Ficou bem claro, não ficou??

☻☻ A pessoa não precisa agradar a Fonte para receber Dela coisas boas.

Bem, a Fonte deixou isso bem claro, não deixou??

A Fonte falou isso com todas as letras, não falou??

A Fonte agiu assim durante todo o tempo em que as esponjas faziam de tudo para Lhe agradar com presentes.


Estas esponjas estavam recebendo coisas boas do Pai, muito embora estivessem fazendo coisas más.

Como continuavam recebendo coisas boas, tais esponjas presumiam que recebiam as coisas boas PORQUE estavam dando presentes ao Pai e que o Pai se agradava daqueles presentes.

É claro que estas esponjas presumiam que o Pai pensava e sentia como elas, esponjas.

As esponjas pensavam que se não oferecessem seus presentes de agrado para o Pai, que Ele não lhes daria as coisas boas.

As esponjas pensavam que eram especiais diante do Pai em face dos seus agrados que tomavam a iniciativa de dar ao Pai.

Esponjas pensam e sentem como esponjas.

Poderia ser diferente??


No entanto, o Pai lhes informou sobre o que esperava deles, não informou??

§♥♥§

Não quero receber agrados. Eu quero que você obedeçam aos mandamentos que vos dou.

Se apresente diante de Mim com a tua “obediência” aos Meus mandamentos.

§§

Deviam obedecer a Deus PARA AGRADAR a Deus??

Será que os que obedecessem passariam a receber coisas boas e os desobedientes passariam a receber as coisas más??

Os obedientes passariam a receber amor e os desobedientes passariam a receber o desamor??

Os obedientes passariam a receber a amizade e os desobedientes passariam a receber a inimizade??

O que ganhariam os obedientes??

Deveriam ser negociantes que apresentavam a obediência como moeda de negociação??


O que notaram aqueles negociantes que se consideravam obedientes??

Em face do que notaram, o que disseram estes que se achavam obedientes??

O Pai estava ouvindo o que eles falavam entre si.

O Pai nos informa o que Ele estava ouvindo:

(Malaquias 3:13-15) 13 As vossas palavras têm sido audazes contra mim, diz Jeová. Contudo dizeis: Em que temos falado contra ti? 14 Tendes dito: VÃO É SERVIR A DEUS: E QUE NOS APROVEITA TERMOS GUARDADO O SEU PRECEITO, E TERMOS ANDADO DE LUTO PERANTE JEOVÁ DOS EXÉRCITOS? 15 ASSIM NÓS CHAMAMOS DITOSOS AOS SOBERBOS; OS QUE OBRAM IMPIEDADE, SÃO EDIFICADOS; OS QUE TENTAM A DEUS, SÃO LIBERTADOS.

As palavras são claras, não são??

O que esperavam os supostamente obedientes??

O que sentiam estes interesseiros??

Esperavam receber as coisas boas do Pai e esperavam que os não obedientes recebessem a inimizade do Pai.

O que eu ganhei por ter guardado os preceitos de Deus??

Que coisa incrível..

Eles realmente só obedeciam para AGRADAR, pois não estavam fazendo aquilo que gostavam.

Se não fosse para agradar a Deus, eles estariam fazendo outras coisas.

Não concordavam plenamente com o que estavam fazendo.

Qual foi mesmo a pergunta que fizeram??


Estavam fazendo todo aquele sacrifício APENAS para agradar a Deus.

Ora, se faziam algo para agradar a Deus, eles deveriam receber uma recompensa qualquer, não deveriam??

Se estavam fazendo apenas para agradar a Deus, seria uma falta de consideração da parte de Deus não reconhecer o esforço feito por eles para realizar aqueles preceitos, não é verdade??

Ora, eu deixo de fazer o que eu gostaria de fazer para fazer o que você me pede para fazer, e você nem valoriza o que fiz??

Todo este sacrifício para te agradar, e o Senhor faz de conta que eu não fiz nada??

Eu deveria ser tratado de forma diferente do que aquele que não fez o mesmo sacrifício que eu fiz, não deveria??

Isso não é justo.


Esperavam que o Pai NÃO AMASSE os desobedientes, já que eles estavam fazendo todo aquele sacrifício, só para agradá-lo.

A frase é bem clara, não é??


Ditosos??

Sim, ditosos.

Ditoso – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: feliz, afortunado..


ditoso Datação: sXV Ortoépia: ô

n adjetivo

que tem boa dita; venturoso, feliz, afortunado

Ex.: sua infância, segundo o poeta, foram tempos d.



Afortunado??

Sim, afortunado.

Afortunado – esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss: que ou quem foi abençoado com a boa sorte...


afortunado Datação: sXV

n adjetivo e substantivo masculino

que ou quem foi abençoado com a boa sorte, êxito, felicidade, abastança; bem-aventurado

Exs.: amor a.

os a. da terra


O que estavam vendo??

Estavam vendo os desobedientes serem tratados com o mesmo tratamento que recebiam os obedientes??

Os injustos recebendo o mesmo tratamento que recebiam os justos??

Sim, era exatamente isso o que eles estavam vendo.

Embora esta fosse a realidade, eles discordavam do que estava acontecendo.

E o que estava acontecendo??


O que Eu dou para os bons, Eu também dou para os maus.

Ora, o que o Pai estava dando para os que se consideravam justos, também estava dando na mesma proporção para aqueles que eles viam como injustos, como iníquos, como obreiros da impiedade.

A mesma libertação que os que se consideravam justos estavam recebendo, também estava sendo dada aos injustos; a mesma libertação que estava sendo dada ao povo que recebeu os preceitos e andava de luto perante o Pai, também estava sendo dada aos que não haviam recebido os preceitos e que não andavam de luto diante do Pai.


Os desobedientes estavam recebendo as mesmas coisas boas que os obedientes estavam recebendo???

Sim, estavam.


Ora, o obediente não deveria ser tratado com um tratamento especial??

Ora, o desobediente não deveria ser tratado com desprezo, inimizade, ódio e indiferença??


Então, o que ganha aquele que obedece a todos os preceitos??

Lembra da pergunta de Pedro para Jesus??

O que disseram para Jesus estes interesseiros??

Provavam ser interesseiros??

O que ganharão aqueles que obedecem aos preceitos, fazendo todos estes sacrifícios??

(Mateus 19:27) 27 Então Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: EIS QUE NÓS DEIXAMOS TUDO, E TE SEGUIMOS; QUE RECOMPENSA, POIS, TEREMOS NÓS?

O que ganharemos por estarmos fazendo tais sacrifícios??


Jesus responde como deve se sentir aquele que obedece a todos os preceitos:

(Lucas 17:9-10) 9 Porventura agradecerá ao servo, porque este fez o que lhe foi mandado? 10 ASSIM TAMBÉM VÓS, QUANDO FIZERDES TUDO O QUE VOS FOR MANDADO, DIZEI: SOMOS SERVOS INÚTEIS; FIZEMOS SOMENTE O QUE DEVÍAMOS FAZER.


Embora eu tenha feito tudo o que me foi mandado, eu devo dizer que sou um escravo imprestável??

Sim.

Foi exatamente isso o que disse Jesus.


Ora, quem é que sai lucrando por obedecer a todos os preceitos do Pai??

Será que é o Pai??

Devo obedecer com o objetivo de agradar ao Pai??

Se eu obedecer, o lucro não é do Pai.

Se eu desobedecer, o prejuízo não é do Pai.

Se eu obedecer, o lucro é meu.

Se eu desobedecer, o prejuízo é meu.

O Pai não perde nada por minha desobediência aos mandamentos.

Ele já obedece aos mandamentos.

Ele já vive o dia a dia segundo os mesmos mandamentos.

O que ganha o Pai por eu obedecer??

Ele ganha a alegria de me ver andando no caminho certo, aquele caminho que me leva para a vida, ou seja, o mesmo caminho Dele.

Se eu obedecer a todos os preceitos do Pai, eu saio lucrando, assim como todos os outros próximos, pois eu não vou praticar nenhuma maldade contra eles e ainda vou fazer coisas bondosas em favor deles, mesmo que eles façam coisas más contra mim.

Desta forma, ficou bem claro que aquele que obedece aos preceitos de Deus, não está fazendo nada para agradar a Deus, antes, está fazendo para o seu próprio bem, muito embora ele deseje fazer o oposto do que está fazendo.

Obedecer somente para agradar a Deus é uma armadilha que leva tal pessoa para ficar esperando uma recompensa em face do sacrifício que a pessoa está fazendo somente para agradar a Deus.

É uma armadilha que leva a pessoa a ficar comparando o fruto do seu sacrifício com o que as outras pessoas estiverem fazendo.

Quanto mais ele fizer, isto significará maior sacrifício feito, o que o levaria a achar que estava carregando um enorme fardo por causa do Pai.

O praticante dos preceitos de Deus, dirá:

Papai, estou carregando este enorme fardo por Tua causa, pois é para Te agradar que eu carrego este grande fardo.

§§

No reino dos céus também haverá este mesmo comportamento agressivo contra o Pai??

Jesus nos informou que sim.

Quando foi que Jesus nos informou isso??

(Mateus 20:1-16) 1 Pois o reino dos céus é semelhante a um proprietário, que saiu de madrugada a assalariar trabalhadores para a sua vinha. 2 Feito com os trabalhadores o ajuste de um denário por dia, mandou-os para a sua vinha. 3 Tendo saído cerca da hora terceira, viu estarem outros na praça desocupados, 4 e disse-lhes: Ide também vós para a minha vinha, e vos darei o que for justo. Eles foram. 5 Saiu outra vez cerca da hora sexta e da nona, e fez o mesmo. 6 Cerca da undécima, saiu e achou outros que lá estavam, e perguntou-lhes: Por que estais aqui todo o dia desocupados? 7 Responderam-lhe: Porque ninguém nos assalariou. Disse-lhes: Ide também vós para a minha vinha. 8 À tarde disse o dono da vinha ao seu administrador: Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos últimos e acabando pelos primeiros. 9 Tendo chegado os que tinham sido assalariados cerca da undécima hora, receberam um denário cada um. 10 Vindo os primeiros, pensavam que haviam de receber mais; porém receberam igualmente um denário cada um. 11 Ao receberem-no, murmuravam contra o proprietário, 12 alegando: Estes últimos trabalharam somente uma hora, e os igualaste a nós, que suportamos o peso do dia e o calor extremo. 13 Mas o proprietário disse a um deles: Meu amigo, não te faço injustiça; não ajustaste comigo um denário? 14 Toma o que é teu, e vai-te embora; pois quero dar a este último tanto como a ti. 15 Não me é lícito fazer o que me apraz do que é meu? Acaso o teu olho é mau, porque eu sou bom. 16 Assim os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos.


Havia o espírito de competição no ar, não havia??

Para onde leva o espírito de competição??

Agindo como verdadeiros negociantes, aqueles que cumpriram todo o tempo de trabalho começaram a se comparar com outros que não haviam cumprido o mesmo tempo de tarefa e nem o mesmo esforço.

Depois da comparação veio a suposição de que receberiam mais do que os que haviam trabalhado menos.

Decepcionados, estes competidores e negociantes começaram a murmurar contra o dono do reino.

Como pudeste nos igualar a àqueles que fizeram muito menos do que nós??

Onde está o Deus de justiça??

O que disseram estes comerciantes??

O que o Pai já havia ouvido dentro do reino Dele??

Bem, a reação é a mesma.

Uma reação comum aos interesseiros??

Esta reação é produzida por pessoas que esperam uma valorização por aquilo que fazem. São pessoas que têm um espírito de competição. Depois de valorizarem o que fazem, comparam com o que outros fazem, esperando receber um ganho maior do que aqueles outros.

Quanto mais valorizam o que fazem, mais desvalorizam o que os outros fazem.

Quanto mais valorizam o que fazem, mais especiais se sentem em relação aos demais.


O que motiva estes comerciantes??

O lucro, o ganho.

Quanto mais se faz, maior é o lucro esperado.

Quanto mais se faz, maior é o ganho esperado.

Como pode estar acontecendo isso??

Como podem eles estarem lucrando muito mais do que eu que trabalhei muito mais do que eles??

Quem é este que age com tamanha injustiça??

Bem, é o Pai quem está agindo assim.

Os filhos devem rever seus pensamentos e sentimentos.

Os filhos precisam rever a sua base motivacional para fazerem as coisas.

Ou será que os filhos finalmente conseguirão convencer o Pai a mudar Seu pensamento e base motivacional para tomada de Suas decisões.

Se o Pai modificasse a Sua base motivacional e passasse a agir tal qual os filhos, o que seria dos filhos??

Bem, os filhos não mais seriam tratados com misericórdia alguma.

Será que os filhos estão realmente prontos para não serem mais tratados com misericórdia??

Quantos comerciantes conseguiriam continuar vivos??

§§ Alguém fará ou deixará de fazer algo apenas para não desagradar o Pai??

Sim.

Esta poderá ser a motivação de tal pessoa (filho).

O que aconteceria se alguém (filho) desagradasse a Deus??

Será que o Pai guardaria ressentimento de tal pessoa (filho)??

Passaria a ver tal pessoa (filho) como inimiga??

Odiaria tal pessoa (filho)??

Deixar de fazer o que o Pai pede é desagradar ao Pai, não é mesmo??

Será que é uma ofensa à pessoa do Pai??

O filho presume que agradará à pessoa do Pai, e que o Pai o verá com outros olhos.

O filho presume que desagradará à pessoa do Pai, e que o Pai o verá com outros olhos.

O filho presumirá que está ofendendo à pessoa do Pai com a sua rebeldia.

Sentindo-se o Pai ofendido, o Pai modificaria o Seu sentimento por aquele filho Dele.

Será que se trata de uma ofensa na base pessoal??

Será que o Pai vê a ofensa na base pessoal??

O Pai engrandece a Lei e não a Pessoa Dele.

Quando há uma ofensa, a real ofensa é contra a lei.

O prejuízo é de quem se rebela contra a lei.

O lucro é de quem obedece a lei.

O lucro não é do Pai e nem o prejuízo é do Pai.

O que fará o Pai com quem desobedecer aos mandamentos??

Jesus responde:

(Marcos 3:28) 28 Em verdade vos digo: TODOS OS PECADOS SERÃO PERDOADOS AOS FILHOS DOS HOMENS, BEM COMO TODAS AS BLASFÊMIAS QUE PROFERIREM;


Ora, o Pai perdoará todos os pecados e todas as blasfêmias cometidas contra Ele.

Jesus, aquele único que conhecia o Pai, nos informou que o pai perdoará todos os pecados dos filhos dos homens.

O Pai não guardará nenhum ressentimento dos desobedecem a Ele e que blasfemam a Pessoa Dele.

A Fonte de Perdão continuará a dar perdão.

O problema é daquele que recebe o perdão, e não Daquele que dá o Seu Perdão.

A vergonha é daquele que recebe continuamente o perdão.

A pessoa está aviltando a si própria.

Com os seus pecados, a está aviltando a si mesma.

O pecado de “A” NUNCA poderá aviltar a pessoa “B”.

O pecado do filho NUNCA poderá aviltar a pessoa do Pai.

(Mateus 15:18-20) 18 MAS O QUE SAI DA BOCA PROCEDE DO CORAÇÃO; E É ISSO O QUE CONTAMINA O HOMEM. 19 Porque do coração procedem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. 20 SÃO ESTAS AS COISAS QUE CONTAMINAM O HOMEM; mas o comer sem lavar as mãos, isso não o contamina.

A blasfêmia do humano contamina a Deus, ou contamina o humano??

O adultério do humano contamina a Deus, ou contamina o humano??

O homicídio contamina a Deus, ou contamina o humano??

A prostituição do humano, contamina a Deus, ou contamina o humano??

O Pai não responde pelo pecado do filho.


(Ezequiel 18:20) 20 A alma que pecar, essa morrerá; O FILHO NÃO LEVARÁ A INIQUIDADE DO PAI, NEM O PAI LEVARÁ A INIQUIDADE DO FILHO, A justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.

Será que o pai poderia ser mais claro do que isso??

Vamos repetir??


Vamos ver a confirmação do Pai??


O mérito ou o demérito SEMPRE está com aquele que faz.

São os humanos que se vangloriam com as boas ações de seus heróis e ídolos, e se envergonham com as más ações de seus heróis e ídolos.

O pensamento de Deus é bem diferente do pensamento do humano.



§§ O Pai já deixou bem claro que Ele não vive o Seu dia a dia segundo esta norma de comportamento.

Ele deixou bem claro que Sua base motivacional não é esta, a tão amada e praticada pelos seus filhos.

Ele já deixou bem claro que é a misericórdia que Ele usa como base motivacional para todas as suas decisões no relacionamento do dia a dia com seus filhos.

Por que os filhos abominam a base motivacional do Pai tratar com todos os Seus filhos??

Por que será que os filhos abominam a imparcialidade com que o Pai usa a Sua Misericórdia??

Será que é o egoísmo que impede os filhos de compreenderem o Pai??

Será que são os interesses egoístas que lhes cegam??

Será que é a insensibilidade dos corações dos filhos que os impedem de compreenderem o Pai??


Os filhos precisam discutir e discutir amplamente este assunto.

Como ser convencido sem discutir plenamente o assunto??

Será que os frutos produzidos pela base motivacional escolhida e amada pelos humanos conseguirá mostrar algo para os humanos??









Topo desta página