Só consigo te perdoar se eu te amar

Modificada em 23/09/08





Certa publicação religiosa assim reza em relação ao perdão: *** it-3 p. 242 Perdão ***

Perdão

Ato de perdoar a um ofensor; cessar de ter ressentimento dele por sua ofensa e renunciar a todas as reivindicações de compensação. O verbo hebraico sa·láhh (perdoar) é usado apenas com respeito a Deus perdoar a um pecador. O termo grego a·fí·e·mi significa literalmente “deixar ir”. — Veja PERDOAR.


Não adianta tentar colher um fruto antes de semear a semente..

O perdão é a semente e o arrependimento é o fruto... que vem primeiro, o arrependimento ou o perdão?? Os que abominam o perdoar, dizem que é o arrependimento...

Pense comigo e veja uma mulher pega em flagrante adultério. O que tem de acontecer primeiro?? Ela estava em plena satisfação do seu prazer.. Ao ser pega em flagrante, ela não está arrependida. O que faz o marido?? É ali que ele a perdoa. É ali que ele revela que não levou em conta o dano sentimental causado. É ali que ele revela que assume o prejuízo causado. É ali que ele mostra seu nome moral. Ele poderia fazer um mal, mas, não faz. Depois deste momento na linha do tempo, ele ficará aguardando que o perdão dado (uma semente plantada no coração da adúltera) possa produzir um efeito. Vergonha e humilhação...

Quanto ao arrependimento, este será revelado na linha do tempo, quando outras oportunidades aparacerem e ela decidir não praticar o adultério outra vez. Primeiro aconteceu o perdão e depois acontece o arrependimento..

O perdão é a semente e o arrependimento é o fruto. A sequência ficou bem clara, não ficou.... É assim que acontece no dia a dia, não é??

O Pai nos pede para perdoar todos os pecados de todos os pecadores, não pede?? Não devemos pedir e nem exigir o arrependimento como moeda de troca, para poder DAR o nosso perdão, não é mesmo??? Primeiro devemos perdoar e aguardar que a pessoa se arrependa e se envergonhe, não é mesmo??

O perdão é uma semente que se planta no coração do iníquo, para que ele ame o perdoador e se envergonhe diante dele......

Observação:
Somente o iníquo é que recebe o perdão....... O justo é aquele que não precisa de perdão... Justo é aquele que acerta todas as questões das provas em todas as provas......., escritas, faladas e práticas.....

Não adianta tentar colher um fruto antes de semear a semente...


O perdão dado a quem não merece


Está o perdão condicionado ao fato de o ofensor merecer tal perdão?

Neste caso, o perdão seria uma mera devolução pela compensação determinada e cobrada pelo ofendido e devidamente aceita e paga pelo ofensor. No caso do ofensor não alcançar a condição predeterminada pelo ofendido, não haveria o perdão.

O Criador deixou que seu povo escolhido, experimentasse viver uma filosofia de vida em que a devida compensação seria a base para a existência do perdão. "Dente por dente - olho por olho". Deixaram de usar a Misericórdia.

Entretanto, o Criador, o Todo-Sábio Jeová disse que estabeleceria um acordo de convivência com eles nas seguintes bases: Êxodo 34:6,7 6 E Jeová ia passando diante da sua face e declarando: “Jeová, Jeová, Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência e em verdade, 7 preservando a benevolência para com milhares, perdoando o erro , e a transgressão, e o pecado, mas de modo algum isentará da punição, trazendo punição pelo erro dos pais sobre os filhos e sobre os netos, sobre a terceira geração e sobre a quarta geração.”

As palavras saídas da boca do próprio Jeová mostram que Ele não abriria mão da punição, muito embora perdoasse o erro. O Criador aqui não impôs condição para conceder o perdão.

Nós, pais iníquos que amamos nossos filhos iníquos, perdoamos os erros de nossos filhos, mesmo quando não abrimos mão da punição.

O pai que verdadeiramente ama o seu péssimo filho (quer a recuperação futura dele), está sempre a procura dele com disciplina e sempre está perdoando os erros do filho a quem ama. Independente da quantidade de filhos, este deveria ser o seu comportamento para com todos os seus filhos - igualdade no sentimento de amor - imparcialidade. Entretanto, ele não faz o mesmo com o péssimo filho do vizinho. "Ele não sente o mesmo amor". Perdoar é uma questão de amor.

Exatamente por amar profundamente seu péssimo filho "Efraim" (Samaria), o Todo-Sábio e Amoroso Criador deixou sair da sua boca as seguintes palavras: (Jeremias 31:20) 20 “É Efraim para mim um filho precioso ou um menino tratado com mimo? Pois, ao ponto de eu falar contra ele, sem falta me lembrarei dele ainda mais. Por isso é que as minhas entranhas ficaram turbulentas por ele. Decididamente terei piedade dele”, é a pronunciação de Jeová.

Por causa de tal sentimento amoroso incondicionado do Pai Jeová para com seu iníquo, mas, precioso filho "Efraim", este filho poderia reconhecer seu erro no futuro. As palavras saídas da boca de Jeová são: (Jeremias 31:18-19) 18 “Ouvi positivamente Efraim lastimar-se: ‘Corrigiste-me, para que eu ficasse corrigido, como o bezerro que não foi treinado. Faze-me voltar e eu voltarei prontamente, porque tu és Jeová, meu Deus. 19 Pois, após a minha volta senti lástima; e depois que se me fez saber bati na coxa. Fiquei envergonhado e senti-me também humilhado, porque eu levara o vitupério da minha mocidade.’”

Palavras sábias, palavras sábias.

As palavras do Amoroso Pai Jeová para com seu iníquo filho, toda a nação, foram: (Isaías 43:1-4) 43 E agora, assim disse Jeová, teu Criador, ó Jacó, e teu Formador, ó Israel: “Não tenhas medo, porque eu te resgatei. Eu [te] chamei pelo teu nome. Tu és meu. 2 Se passares pelas águas, vou estar contigo; e pelos rios, eles não passarão por cima de ti. Se andares através do fogo, não ficarás chamuscado, nem te crestará a própria chama. 3 Porque eu sou Jeová, teu Deus, o Santo de Israel, teu Salvador. Dei o Egito como resgate por ti, a Etiópia e Sebá, em lugar de ti. 4 Devido ao fato de que tens sido precioso aos meus olhos, foste considerado honroso e eu mesmo te amei. Darei homens em lugar de ti e grupos nacionais em lugar da tua alma.

Dei o Egito como resgate por ti, a Etiópia e Sebá, em lugar de ti? Darei homens em lugar de ti e grupos nacionais em lugar da sua alma? És precioso e eu te amei. A quem foram dirigidas tais palavras? Foram dirigidas ao "servo a quem escolhi".

(Isaías 42:18-22) 18 Ouvi, ó surdos; e olhai para ver, ó cegos. 19 Quem é cego, se não o meu servo, e quem é surdo como o meu mensageiro a quem envio? Quem é cego como o recompensado, ou cego como o servo de Jeová? 20 O caso era de se verem muitas coisas, mas não ficaste vigiando. O caso era de se abrirem os ouvidos, mas não ficaste escutando. 21 O próprio Jeová, por causa da sua justiça, agradou-se de magnificar a lei e de fazê-la majestosa. 22 Mas é um povo saqueado e rapinado, todos presos em buracos, e eles foram mantidos escondidos nas casas de detenção. Vieram a ficar para o saque, sem livrador, para a rapina, sem que alguém dissesse: “Devolve!”

(Isaías 42:24-25) 24 Quem entregou Jacó como mera rapina e Israel aos saqueadores? Não foi Jeová, Aquele contra quem pecamos, e em cujos caminhos não quiseram andar e cuja lei não escutaram? 25 De modo que Ele continuou a derramar sobre aquele o furor, sua ira e a força da guerra. E isso o consumia em todo o redor, mas ele não fez caso; e chamejava contra ele, mas não fixava nada no coração.

Embora fosse um filho muito iníquo, também era um filho muito amado, e, estava sendo perdoado. sendo perdoado de todos os erros que haviam cometido, todos os pecados.

As palavras saídas da boca de Jeová foram: (Jeremias 33:7-9) 7 E vou trazer de volta os cativos de Judá e os cativos de Israel, e vou edificá-los assim como no princípio. 8 E eu vou purificá-los de todo o seu erro com que pecaram contra mim e vou perdoar-lhes todos os erros com que pecaram contra mim e com que transgrediram contra mim. 9 E ela certamente se tornará para mim um nome de exultação, louvor e beleza para com todas as nações da terra, que ouvirão [falar] de toda a bondade que eu lhes faço. E certamente ficarão apavorados e agitados por causa de toda a bondade e por causa de toda a paz que faço [vir] a ela.’”

A expressão foi "pecaram", "transgrediram", atos já acontecidos (passado) em relação ao dia da palavra falada. O Perdoador não colocou aqui nenhuma condição para conceder o perdão. O Perdoador afirma estar usando de muita bondade.

Era um perdão a um filho merecedor? (Oséias 4:9-13) 9 “E terá de tornar-se para o povo assim como para o sacerdote; e certamente ajustarei contas com eles pelos seus caminhos; e farei recair sobre eles as suas ações. 10 E realmente comerão, mas não se saciarão. Realmente tratarão [as mulheres] como meretrizes; mas não aumentarão, porque deixaram de atentar para o próprio Jeová. 11 A fornicação, e o vinho, e o vinho doce é que tiram o bom motivo. 12 Meu próprio povo está consultando seu [ídolo] de madeira, e seu próprio bordão os está informando; pois o próprio espírito de fornicação fez que se transviassem e pela fornicação saem de debaixo de seu Deus. 13 Oferecem sacrifícios nos cumes dos montes e fazem fumaça sacrificial nos morros, debaixo da árvore maciça, e do estoraque, e da árvore grande, porque sua sombra é boa. Por isso é que as vossas filhas cometem fornicação e as vossas próprias noras cometem adultério.

As palavras saídas da boca de Jeová deixam claro que o perdão dado não era por mérito do filho perdoado: (Ezequiel 36:18-22) 18 E passei a derramar sobre eles meu furor por causa do sangue que derramaram sobre a terra, a qual tornaram impura com os seus ídolos sórdidos. 19 E passei a espalhá-los entre as nações, de modo que ficaram dispersos entre as terras. Julguei-os segundo o seu procedimento e segundo as suas ações. 20 E entraram nas nações em que tinham de entrar, e as pessoas passaram a profanar o meu santo nome, dizendo com referência a eles: ‘Este é o povo de Jeová, e saíram da sua terra.’ 21 E eu me compadecerei do meu santo nome que a casa de Israel tem profanado entre as nações nas quais entraram.” 22 “Portanto, dize à casa de Israel: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Não é por vós que eu faço [isso], ó casa de Israel, mas por meu santo nome que tendes profanado entre as nações nas quais entrastes.”. . .

(Ezequiel 36:29-32) 29 “‘E vou salvar-vos de todas as vossas impurezas, e vou chamar o cereal e fazê-lo abundar, e não porei sobre vós nenhuma fome. 30 E certamente farei abundar os frutos da árvore e os produtos do campo, para que não mais recebais entre as nações o vitupério da fome. 31 E forçosamente haveis de lembrar-vos dos vossos maus caminhos e das vossas ações que não eram boas, e forçosamente tereis aversão à vossa própria pessoa por causa dos vossos erros e por causa das vossas coisas detestáveis. 32 Não é por vós que faço [isso]’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, ‘seja isso sabido por vós. Envergonhai-vos e senti-vos humilhados por causa dos vossos caminhos, ó casa de Israel.’

Na seqüência aqui apresentada por Jeová, primeiro acontece o perdão dado, depois os iníquos relembram seus maus caminhos e suas más ações e depois sentem aversão a si próprio por causa dos erros, a esperada vergonha e humilhação. Na visão de Jeová, houve perdão, mas não havia mérito no perdoado. O perdoado não apresenta e não se lembra de obras boas praticadas que lhe tenham comprado o perdão.   



Este povo muito amado, pelo qual o Criador havia dado povos em lugar de sua alma, não fazia nada de bom? Ouçamos a palavra saída da boca de Jeová: (Jeremias 6:13-21)13 "Desde o menor até mesmo ao maior deles, cada um obtém para si um lucro injusto; e desde o profeta até mesmo ao sacerdote, cada um age de modo falso. 14 E tentam sarar superficialmente o quebrantamento do meu povo, dizendo: ‘Há paz! Há paz!’ quando não há paz. 15 Acaso se envergonharam de terem feito algo detestável? Em primeiro lugar, eles positivamente não sentem vergonha alguma; em segundo lugar, não chegaram a saber nem mesmo como sentir-se humilhados. Por isso cairão entre os que estão caindo; tropeçarão no tempo em que eu terei de ajustar contas com eles", disse Jeová. 16 Assim disse Jeová: "Ficai parados nos caminhos e vede, e perguntai pelas sendas de há muito tempo, onde é que está o bom caminho; e andai nele e achai folga para as vossas almas." Mas eles continuaram a dizer: "Não vamos andar." 17 "E eu suscitei sobre vós vigias: ‘Prestai atenção ao som da buzina!’" Mas eles continuaram a dizer: "Não vamos prestar atenção." 18 "Portanto ouvi, ó nações! E sabe, ó assembléia, o que haverá entre eles. 19 Escuta, ó terra! Eis que trago calamidade sobre este povo, como frutos dos seus pensamentos, pois não prestaram atenção às minhas próprias palavras; e a minha lei — também persistiram em rejeitá-la." 20 "Que me importa isto, que trazes até mesmo olíbano desde Sabá e a cana boa desde a terra longínqua? Os vossos holocaustos não dão prazer e os vossos próprios sacrifícios não me deram satisfação." 21 Portanto, assim disse Jeová: "Eis que ponho pedras de tropeço para este povo e certamente tropeçarão sobre elas, pais e filhos juntos; o vizinho e seu companheiro — eles perecerão."

Muito embora continuassem a oferecer holocausto e sacrifícios, muito embora  buscassem trazer cana doce e olíbano de terras longínquas, continuavam desagradando a Jeová. 

No entanto o Sábio Criador havia previsto toda a rebeldia do seu filho, e além disso, predisse também a Sua própria reação. As palavras de Jeová foram: (Levítico 26:14-16) 14 “‘No entanto, se não me escutardes, nem cumprirdes todos estes mandamentos, 15 e se rejeitardes os meus estatutos, e se as vossas almas abominarem as minhas decisões judiciais de modo a não cumprirem todos os meus mandamentos, a ponto de violardes meu pacto, 16 então eu, da minha parte, vos farei o seguinte, e certamente trarei sobre vós como punição a perturbação com tuberculose e a febre ardente, fazendo os olhos falhar e a alma definhar-se. E semeareis simplesmente em vão a vossa semente, visto que os vossos inimigos certamente a comerão.. . .

(Levítico 26:18) 18 “‘Porém, se apesar destas coisas não me escutardes, então terei de castigar-vos sete vezes mais pelos vossos pecados.

(Levítico 26:21) 21 “‘Mas, se persistirdes em andar em oposição a mim e em não querer escutar-me, então terei de infligir-vos sete vezes mais golpes segundo os vossos pecados.

(Levítico 26:23-24) 23 “‘Não obstante, se não vos deixardes corrigir por mim com estas coisas e simplesmente tiverdes de andar em oposição a mim, 24 então eu é que terei de andar em oposição a vós; e eu é que terei de golpear-vos sete vezes pelos vossos pecados.. . .

(Levítico 26:27-28) 27 “‘Se com isso, porém, não me escutardes e simplesmente tiverdes de andar em oposição a mim, 28 então terei de andar em oposição veemente a vós, e eu é que terei de castigar-vos sete vezes pelos vossos pecados.

(Levítico 26:39-40) 39 Quanto aos remanescentes entre vós, apodrecerão por causa do seu erro nas terras dos vossos inimigos. Sim, apodrecerão até mesmo por causa dos erros de seus pais, com eles. 40 E certamente confessarão seu próprio erro e o erro de seus pais na sua infidelidade, quando se comportaram de modo infiel para comigo, sim, mesmo quando andaram em oposição a mim. . .

(Levítico 26:44-45) 44 E apesar de tudo isso, enquanto continuarem na terra dos seus inimigos, certamente não os rejeitarei, nem os abominarei a ponto de exterminá-los, para violar meu pacto com eles; pois eu sou Jeová, seu Deus. 45 E vou lembrar-me, em seu benefício, do pacto dos antecessores que fiz sair da terra do Egito sob os olhares das nações, para mostrar-me seu Deus. Eu sou Jeová.’”

"E apesar de tudo isso, não os rejeitarei". O Criador sabia que seus filhos agiriam com infidelidade, mas anunciou antecipadamente que não os rejeitaria. O mérito não está naquele que não é rejeitado por praticar os erros preditos. O mérito é todo daquele que perdoa. É de Jeová.

Veja as palavras proféticas de Jeová sobre os futuros  atos de seu filho, num cântico composto por Ele mesmo como testemunha contra seu filho, registradas em Deuteronômio 32:1-43

Jeová, nosso Deus, é imparcial para com todos os seus iníquos filhos humanos. Ele é incapaz de cometer qualquer iniquidade. Devemos pronunciar a Jeová iníquo apenas para termos razão?

O remanescente filho Judá, tornou-se o mais iníquo dos filhos. Estas foram as palavras saídas da boca do próprio Jeová: (Ezequiel 5:5-6)5 “Assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Esta é Jerusalém. Coloquei-a no meio das nações, com terras ao seu redor. 6 E ela passou a comportar-se rebeldemente contra as minhas decisões judiciais, em iniqüidade maior do que as nações, e contra os meus estatutos, mais do que as terras ao seu redor, pois rejeitaram as minhas decisões judiciais, e quanto aos meus estatutos, não andaram neles.’

Mais iníquo que seu irmão Efraim: (Ezequiel 16:51) 51 “‘E quanto a Samaria, ela não cometeu nem a metade dos teus pecados, mas tu continuaste a fazer abundar as tuas coisas detestáveis mais do que elas, de modo que fizeste as tuas irmãs parecer justas por causa de todas as tuas coisas detestáveis que praticaste.

(Ezequiel 23:4) 4 E seus nomes eram Oolá, a mais velha, e Oolibá, sua irmã, e elas vieram a ser minhas e começaram a dar à luz filhos e filhas. E, no que se refere aos seus nomes, Oolá é Samaria e Oolibá é Jerusalém. (Ezequiel 23:11) 11 “Quando a sua irmã Oolibá chegou a ver [isso], então fez uso da sua paixão de modo ainda mais ruinoso do que ela e fez maior a sua prostituição do que a fornicação de sua irmã.

Para perdoar-lhe e não exterminar o povo qual nação, como outros povos haviam sido exterminados, era necessário muito amor. O Criador amava seu iníquo filho. No entanto, a remanescente Judá ainda não se achava iníqua. As punições continuariam para que se dessem conta de sua terrível iniquidade e da quantidade de amor demonstrado pelo Pai.

O Amoroso Criador aguarda que todos nós façamos como ele, que usemos de benignidade para com os iníquos e para com os ingratos, para que nos tornemos filhos do Altíssimo.

O próprio Jeová fornece um bom motivo para não exterminar merecidamente o seu iníquo povo.Saiu da mente e da boca de Jeová as seguintes palavras:

(Isaías 65:8-9) 8 Assim disse Jeová: "Do mesmo modo como o vinho novo se acha no cacho e alguém tem de dizer: ‘Não o arruínes, porque há uma bênção nele’, assim farei por causa dos meus servos, para não arruinar a todos. 9 E eu vou fazer sair de Jacó uma descendência e de Judá o possuidor hereditário dos meus montes; e meus escolhidos terão de tomar posse dela e meus próprios servos residirão ali.. . .

Vou permitir a vinda de outra geração; não vou exterminar meu povo porque há uma bênção nele. Depois de processado e devidamente trabalhado, certamente produzirá algo belo, assim como depois de processado e trabalhado, o cacho de uvas produzirá o vinho novo.

Logo vem de novo a pergunta: Onde está o mérito para a nação não ser exterminada por ser a mais iníqua entre os povos?

Certamente, não há mérito do povo. Certamente há Misericórdia da parte do Pai em relação ao filho, na certeza que através desse processo, através do uso da Misericórdia, produzirá um filho humilde e receptivo.



Topo desta página