AmorBondade de JeováVerdade

O que é a “palavra que sai da boca de Jeová”?






Palavra que sai da boca de Jeová


Inserida em 04/10/07. Última modificação em
15/05/18 às 10 : 08




 


Jeová é Santo. A característica do “santo” é que, independente das
circunstâncias ao seu redor, ele não se deixa aviltar, ou seja, a sua santidade
depende exclusivamente dele.


Sendo Jeová um Deus Santo, todas as informações saídas de Sua boca
para o humano, certamente visam que o homem também alcance a santidade.


De um Legislador Santo só pode sair
mandamentos santos que produzirão pessoas santas.


A Rocha, perfeita é a sua atuação, Pois
todos os seus caminhos são justiça. Deus de fidelidade e sem injustiça; Justo e
reto é ele.





Jeová
é a fonte da sabedoria


Informação – tão
importante quanto a própria vida.





Não há dúvida em relação a
isto.


 


As palavras acima saíram “da boca” do
próprio Jeová, descrevendo a Sua maravilhosa e perfeita personalidade. Além

destas excelentes
qualidades, vamos aqui destacar outra: a Sua fantástica sabedoria. Podemos
corretamente chamá-lo de Todo Sábio, sim, Ele é a fonte da Sabedoria. Salomão,
o homem “imperfeito” mais sábio que já existiu, reconheceu e exaltou o superlativo valor da sabedoria.
(Provérbios 2:1-6) 2 Filho meu, se
aceitares as minhas declarações e entesourares contigo os meus próprios
mandamentos, 2 de modo a prestares atenção à sabedoria, com o teu ouvido,
para inclinares teu coração ao discernimento; 3 se, além disso, clamares
pela própria compreensão e emitires a tua voz pelo próprio discernimento,
4 se persistires em procurar isso como a prata e continuares a buscar isso
como a tesouros escondidos, 5 neste caso entenderás o temor a Jeová e
acharás o próprio conhecimento de Deus. 6 Pois o próprio Jeová dá
sabedoria;
DA SUA BOCA procedem conhecimento
e discernimento.


(Provérbios
3:13-18)
13 Feliz o homem
que achou sabedoria e o homem que obtém discernimento, 14 porque tê-la por
ganho é melhor do que ter por ganho a prata, e tê-la
como produto [é melhor] do que o próprio ouro. 15 Ela é mais preciosa do
que os corais, e todos os outros agrados teus não se podem igualar a ela.
16 Na sua direita há longura de dias; na sua
esquerda há riquezas e glória. 17 Seus caminhos são caminhos aprazíveis e
todas as suas sendas são paz. 18 Ela é árvore de vida para os que a
agarram, e os que a seguram bem devem ser chamados de felizes. . .


Provérbios
3:19-20)
19 O próprio
Jeová fundou a terra em sabedoria. Firmou solidamente os céus em discernimento.
20 Pelo seu conhecimento foram partidas as próprias águas de profundeza e
o céu nublado está destilando o chuvisco.


(Provérbios
4:5-9)
Adquire sabedoria, adquire compreensão. Não te
esqueças e não te apartes das declarações da minha boca. 6 Não a
abandones, e ela te guardará. Ama-a, e ela te resguardará. 7 Sabedoria é a
coisa principal. Adquire sabedoria; e com tudo o que adquirires, adquire
compreensão. 8 Estima-a muito, e ela te exaltará. Ela te glorificará,
porque a abraças. 9 Dará à tua cabeça uma grinalda de encanto;
presentear-te-á com uma coroa de beleza.”


(Provérbios
8:11)
11 Porque melhor é a sabedoria do que os corais, e mesmo
todos os outros agrados não se podem igualar a ela. .
 .


 


DA BOCA DE UM SÁBIO SÓ SAEM
PALAVRAS SÁBIAS. Não há dúvida em relação a isto.


 


Jó, outro homem reconhecidamente sábio, também
exaltou o valor superlativo da sabedoria:


(Jó 28:12-28) 12 Mas a sabedoria — onde pode ser achada, E onde, então,
é o lugar da compreensão? 13 O homem mortal não veio a conhecer o seu valor, E
ela não é encontrada na terra dos viventes. 14 A própria água de profundeza disse:
‘Não está em mim!’ Também o mar disse: ‘Não está comigo!’ 15 Não se pode dar
por ela ouro puro E não se pode pesar prata como seu preço. 16 Não pode
ser paga com ouro de Ofir, Com a rara pedra de ônix,
nem com a safira. 17 Ouro e vidro não podem ser comparados com ela, Nem é qualquer vaso de ouro refinado alguma troca por ela.
18 Os próprios corais e o cristal de rocha nem se mencionarão, Mas uma bolsa cheia de sabedoria vale mais do que [uma de]
pérolas. 19 O topázio de Cus não pode ser comparado com ela; Ela
não pode ser paga nem mesmo com o ouro na sua pureza. 20
Mas a própria sabedoria — donde vem, E onde, então,
é o lugar da compreensão? 21 Foi ocultada mesmo dos olhos de qualquer vivente E
foi escondida das criaturas voadoras dos céus. 22 A destruição e a morte é que
disseram: ‘Com os nossos ouvidos ouvimos notícias dela.’ 23  Deus é quem
entendeu os seus caminhos , E ele mesmo sabia seu lugar, 24 Pois ele mesmo olha
até as próprias extremidades da terra; Vê debaixo dos céus inteiros, 25 Para
fazer um peso para o vento, Ao passo que proporcionou as próprias águas por
medida; 26 Quando fez um regulamento para a chuva E um caminho para a
trovejante nuvem de temporal, 27 Então ele viu [a sabedoria] e passou a falar
sobre ela; Ele a preparou e também a esquadrinhou. 28 E prosseguiu, dizendo ao
homem: ‘Eis o temor de Jeová — isso é sabedoria, E desviar-se do mal é
compreensão.’”


 


Sabedoria – esta é a definição dada
pelo dicionário Houaiss:


Sabedoria


s.f. (sXIII)
1 qualidade,
caráter de quem ou do que é sábio
<a s. dos seus atos a todos
impressionava
> 2 grande instrução; ciência, erudição, saber <mestre
reconhecido por sua s.
> 3 acúmulo de conhecimentos; ciência <a s. dos
astecas é notável para a época
> 4 justo conhecimento das verdades <não era
culto, mas tinha a s. da vida
> 5 temperança, reflexão, sensatez <ela é a voz da s.> 6 B infrm. astúcia, manha, esperteza 7
rel discernimento
inspirado nas coisas sobrenaturais e humanas
² s. das nações ou popular moral corrente expressa por provérbios ¤ etim sabedor + -ia ¤ sin/var ver sinonímia de sapiência
¤ ant ver sinonímia de ignorância


 


Sábio – esta é a definição dada
pelo dicionário Houaiss:


sábio


adj.s.m. (sXIII)
1 que ou
aquele que sabe muito, que tem extensos e profundos conhecimentos; erudito 2
que ou aquele que possui muitos conhecimentos em dada
especialidade
<professor s.> <s. em
medicina
> 3 que ou aquele que age ou fala em conformidade com a razão e a
moral, com prudência e experiência de vida; sensato, equilibrado
n adj. 4 infrm. diz-se do animal adestrado em certos exercícios 5 que denota arte, sabedoria, habilidade ou ciência n s.m. 6 aquele que se distingue pelo grande saber, pela experiência do
mundo e por uma vida exemplar
¤ gram a) nas acp. adj., sup.abs.sint.:
sapientíssimo; b)
aum.irreg. pej.: sabichão ¤ etim lat. sapìdus,a,um ‘que tem sabor, saboroso; no b.-lat. sábio, virtuoso’ ¤ sin/var ver antonímia de tolo ¤ ant insipiente; ver tb. sinonímia de tolo ¤ col academia, areópago ¤ par sábia(f.) / sabia(fl.saber) e sabiá(s.m.
e s.2g.)


 


As definições destas palavras nos revelam a
estreita ligação existente com a informação, pois a pessoa precisa ter
pleno conhecimento.


 


Percebemos assim que sabedoria não é algo que
se possa comprar, nem é algo que possa ser enviado a alguém como um presente.


Trata-se de algo individual. Trata-se de algo
que depende do esforço pessoal para ser alcançado. Dependerá da exatidão da
informação
recebida e do esforço de cada um em manipular tal informação.


 


ENGANADO


 


Como se forma um enganado”>


____________________________________


☺☺☺


Por que existe o <enganado>??


Bem vamos ver as condições necessárias..


Tem de haver a pessoa “A”, aquele
que fala algo..


Tem de haver aquela pessoa “B”, que
ouve o que foi falado.


Aquele que ouve, a pessoa “B”, tem
de ACREDITAR na pessoa “A”.


A pessoa “A” não faz o que falou
fazer, OU mostra ser uma mentira.


O que aconteceu até agora??


Bem até agora só aconteceu o <engano>
propriamente dito, que foi caracterizado na pessoa “A” não ter feito
o que falou fazer ou ter falado uma mentira.


Agora é que vem a coisa mais fantástica..


Apesar do <engano> ter
acontecido===>>


1 – A pessoa “B”
pode SE SENTIR enganada pela pessoa “A” ou não se sentir enganada
pela pessoa “A”,


2 – A pessoa “B”
só se sentirá enganada se e somente se ela tiver acreditado na pessoa
“A”.


Notou??



Se e somente se..


As pessoas têm o direito de falar o que
desejam falar.


Vamos ver a definição de
“acreditar”??


 


►►Significado de Acreditar◄◄


verbo transitivo direto, transitivo indireto
e intransitivo


Crer; <admitir> como verdadeiro;
<aceitar> como real; <convencer-se> da existência de alguma coisa:


____________________


Se por um lado a pessoa “B” possa
aceitar como real algo que ainda não foi feito por uma pessoa “A”,
por outro lado, a pessoa “B” também pode não aceitar como real aquele
algo ainda não feito por uma pessoa “A”.


A pessoa “B” se sentirá enganada,
se e somente se, ela <aceitar> como real uma coisa ainda não feita..


A pessoa “B” não se sentirá
enganada, se e somente se, ela <não aceitar> como real aquele algo ainda
não feito…


_____________


Ora, se ainda não foi feito, ainda não é algo
real…


Neste caso, o erro de se sentir enganado está
na pessoa “B”, aquela que passou a ter como real alguma coisa que
ainda não é real…


Falar é algo bem pessoal…


Se sentir enganado também.


________________


Neste caso, o que aconteceu??


 


A pessoa “B” depositou confiança na
pessoa “A”, convencendo a si mesmo de que aquela palavra falada pela
pessoa “A” está na condição de real, quando na verdade <ainda não
está>.


Neste caso a pessoa “B” aceitou
como verdade uma palavra que não se provou ser verdadeira.


Era apenas uma palavra…


No entanto, a pessoa “B” elevou a
palavra ouvida para a condição de “VERDADE”. Isto aconteceu na mente
da pessoa “B”.


Isto aconteceu PORQUE a pessoa “B”
passou a ver a pessoa “A”, a pessoa que fala, como uma pessoa
<acima de qualquer suspeita>


 



Como
não se sentir enganado??


 


Por não considerar nenhum humano,
independente de quem seja este humano (pai, mãe, marido, esposa, filho) como
estando acima de qualquer suspeita.


Por buscar questionar cada palavra ouvida,
para poder entender cada palavra ouvida objetivando verificar se ela satisfaz
todas as condições da verdade…..


 


Agora vejamos a relação existente entre o que
acabamos de ver agora sobre ser enganado e a existência de um personagem
chamado <profeta>..


 





A COISA MAIS
IMPORTANTE NA VIDA DO HUMANO.





 


SENDO O CRIADOR A FONTE DA SABEDORIA, OUVIR SUA VOZ
DEVERIA SER CONSIDERADO UM PRIVILÉGIO ÍMPAR
,
A COISA MAIS IMPORTANTE QUE
PODERIA ACONTECER NA VIDA DO HUMANO.


NO ENTANTO, em lugar de
fazer questão de ouvir a palavra (informação)
de Jeová diretamente “da boca” de Jeová,
ouvir a “voz” de Jeová, alguns humanos
PREFERIRAM
saber o que Jeová tinha
falado, através da voz de um humano, através de um porta-voz, através de um
repetidor. Assim descreveu Moisés este terrível fato, esta
terrível escolha:
(Deuteronômio 5:23-33) 23 “E sucedeu que, assim que
ouvistes a voz do meio da escuridão, enquanto o monte ardia com fogo, passastes
a chegar-vos a mim, todos os cabeças das vossas tribos e todos os vossos
anciãos. 24 Então dissestes: ‘Eis que Jeová, nosso Deus, nos mostrou a sua
glória e a sua grandeza, e ouvimos a sua voz do meio do fogo. Neste dia vimos
que Deus pode falar com o homem e que este realmente pode continuar vivendo. 25
E agora, por que devíamos morrer, visto que este grande fogo nos pode consumir?
Se novamente ouvirmos ainda
mais a voz de Jeová, nosso Deus, então certamente morreremos.
26
Pois, quem há
de toda a carne, que tenha ouvido a voz do Deus vivente falar do meio do fogo,
assim como nós, e ainda continue vivendo? 27
Chega-te tu e ouve tudo o que Jeová,
nosso Deus, disser; E SERÁS TU QUEM NOS FALARÁ tudo o que Jeová, nosso Deus, te
falar, e certamente escutaremos e [o] faremos.’
28 “
Assim, Jeová
ouviu a voz das vossas palavras quando me falastes e Jeová prosseguiu,
dizendo-me: ‘Ouvi a voz das palavras deste povo, as quais te falaram. Fizeram
bem em tudo o que falaram. 29 Se somente desenvolvessem
este coração
seu para me temerem e para guardarem sempre todos os meus mandamentos, para que
lhes fosse bem a eles e a seus filhos, por tempo indefinido! 30 Vai
dizer-lhes: “Voltai às vossas tendas.” 31 E fica aqui comigo e deixa-me
falar-te todo o mandamento, e os regulamentos, e as decisões judiciais
que lhes deves ensinar e que eles têm
de cumprir na terra que lhes dou para tomarem posse dela.’ 32 E tendes de
cuidar em fazer assim como Jeová, vosso Deus, vos ordenou. Não vos deveis
desviar nem para a direita nem para a esquerda. 33 Deveis andar em todo o
caminho que Jeová, vosso Deus, vos ordenou, para que vivais e vos vá bem, e
deveras prolongueis os vossos dias na terra de que tomareis posse.


 


O QUE SERÁ
QUE O POVO TINHA DE TÃO IMPORTANTE PARA FAZER NAQUELE DESERTO??


 


O povo
estava todo reunido para ouvir a voz de Jeová diretamente a todos eles E
DECIDIU não ouvir
.


O povo decidiu que Moisés ouvisse tudo o que Jeová tinha
a dizer e que depois falasse a eles.
Coloque-se agora no lugar de
Jeová.
Se
você como pai e instrutor tivesse
importantes e inéditas
informações para todos
os seus filhos e você tivesse pedido para que todos eles estivessem presentes
para este importante ato, e eles afirmassem que PREFERIAM
saber das importantes e inéditas
informações que se relacionavam com a vida deles, através de um dos irmãos, não
tão sábio quanto você como pai, obviamente, o que você veria nesta atitude??
Sabedoria?? Amor??


 


O que
podiam estar fazendo de tão importante?? Já tinham passado por esta experiência
antes??


 


Esta não era a primeira reunião diretamente com Jeová. Na
primeira ocasião eles haviam ouvido o Pai falar os dez mandamentos. Como eles
mesmos haviam afirmado: “Eis que Jeová, nosso Deus nos mostrou a sua glória e a
sua grandeza, e ouvimos a sua voz no meio do fogo. Neste dia vimos que Deus
pode falar com o homem e que ele pode continuar vivendo”.
Foi Jeová quem os havia
chamado
para
que ouvissem as Suas sábias palavras, e no entanto
eles se recusaram. Jeová sempre tem um objetivo.
O
Professor conhece o aluno e sabe como colocar as palavras.
(
Deuteronômio
4:9-10) . ..,
10
o dia em que estavas de pé diante de Jeová, teu Deus,
em Horebe, quando Jeová me disse:
‘
CONGREGA-ME O
POVO, PARA QUE
EU OS DEIXE OUVIR AS MINHAS PALAVRAS, A FIM DE QUE APRENDAM A TEMER-ME
TODOS OS DIAS EM QUE ESTIVEREM VIVOS SOBRE O SOLO
E PARA QUE
ENSINEM
SEUS FILHOS.’


 


Bem,
pelo menos para Jeová, esta era uma ocasião especial.


– Alguma
dúvida?? Vamos ouvir de novo o motivo da reunião: PARA

que eu os deixe ouvir as minhas palavras (informações).


– PARA
que ouvir as minhas palavras (informações)?? A FIM DE
QUE
aprendam a temer-me.


– PARA
que mais?? PARA
que
ensinem a seus filhos.


-
Tratava-se da coisa mais importante para o humano, ou seja, “informação
correta”, e saindo da mesma fonte de informação.


– A
“correta informação” fará a diferença entre a vida e a morte do ouvinte.


– A “informação”,
correta ou incorreta, servirá de base para o ouvinte tomar decisões de vida ou
morte para ele próprio e para os de seu convívio.


– A
“informação correta” levaria o humano a aprender o caminho da santidade,
enquanto que a informação incorreta levaria o humano a aprender o caminho da
iniquidade.


Se sentissem amor, largariam qualquer coisa para estar
ali e ouvir a
VOZ do Pai, do Instrutor. No mínimo
revelou ser uma falta de apreço. Na verdade tratou-se
de uma ação infantil.


Desejavam sempre que IHVH usasse seu Poder para ajudá-los
a resolverem seus problemas.


Ficaram assombrados de ver o grande Poder de IHVH.


No entanto, que valor eles davam às informações saídas da
boca de IHVH??


O objetivo claro do Pai era que cada um deles ouvisse a
palavra, PALAVRA ESTA SAÍDA DA BOCA DE UM SÁBIO (informação), pois cada um
deles tinha de ensinar a seus filhos o que haviam aprendido diretamente do Pai,
ou seja, eles iriam repetir as mesmas palavras que ouviram. Não haveria
qualquer tipo de dúvida quanto as REAIS PALAVRAS saídas da boca do Pai, pois
cada um deles a teria ouvido. No entanto, houve uma clara
recusa
dos alunos quanto
àquela ocasião e a outras ocasiões futuras. O Pai Jeová, o criador do
livre-arbítrio, decidiu respeitar esta
decisão de Seus alunos. Muito embora soubesse
onde isto iria dar, o Pai manteve-se respeitando o livre-arbítrio do Seu amado
povo. O Pai podia desrespeitar esta decisão do povo, não podia?? Mesmo sabendo
ser esta uma péssima escolha, continuou o Pai a respeitar esta decisão do povo
escolhido??


O Pai declarou solenemente o que esta decisão do povo
acarretaria, no entanto, respeitou a decisão do povo. Isto é respeitar o
livre-arbítrio daquele que está sendo ensinado.


 


Embora a
vida seja uma coisa muito importante, saber como viver a vida é TÃO importante
quanto ter a vida.


Para
começar a viver, você não fez nada, no entanto, para continuar a viver depende
de você fazer as coisas certas.


 


Qual foi o declarado OBJETIVO do Pai?? A fim de que eles APRENDAM a
temer-me e que ENSINEM os seus filhos a temer-me, sem que haja desvios.


 


Neste caso, todos os humanos ali, inclusive Moisés, ainda
não sabiam “temer o Pai”, da forma como o Pai desejava, obviamente, e o Pai
programou falar-lhes individualmente e ao mesmo tempo a
como temer o Pai. Todos
ouviriam a mesma “palavra” e ao mesmo tempo, PROVINDA DA MESMA FONTE, isto é,
diretamente da boca de Jeová.
No entanto, houve a recusa.


 


Teria sido esta uma atitude
sábia? Bem, só o tempo
poderia
responder a esta pergunta.


 


NO ENTANTO, O CRIADOR FEZ A SEGUINTE
OBSERVAÇÃO:
“
Se somente DESENVOLVESSEM este coração seu para me temerem e
para guardarem SEMPRE todos os meus mandamentos!!!!
Quem dera que tivessem
tal coração”!!!


Esta observação do Criador naquele momento, uma declaração
solene, já revelava quão desastrosa tinha sido a escolha feita por Seu povo
escolhido, Seus filhos, Seus alunos.


 


Assim verte a Tradução Brasileira de 1917 esta expressão
de Jeová:
(
Deuteronômio 5:29) 29 Quem dera que eles tivessem tal
coração
,
que me temessem, e guardassem em todo o tempo todos os meus
mandamentos, para que lhes fosse bem a eles, e a seus filhos para sempre.


 


Assim verte a Tradução Almeida: (Deuteronômio
5:29) 29
Quem dera que eles tivessem tal coração que me temessem, e
guardassem em todo o tempo todos os meus mandamentos, para que bem lhes fosse a
eles, e a seus filhos para sempre!


 


Já neste momento, Jeová
chama a atenção do povo que o problema estava relacionado com o coração.


 


Somente nesta sábia observação do Pai Celestial, já ficou
bem claro que o povo ainda não tinha um “
CORAÇÃO DESENVOLVIDO” para temerem o Pai
Celestial e para obedecerem todos os mandamentos.


 


Tratava-se de um CORAÇÃO que tivesse a CAPACIDADE DE PERCEBER qual era
a real palavra
“
saída da boca” do Pai Celestial.


 


Além do que, havia a necessidade de permanecer obedecendo
todo o tempo, apesar das adversidades que certamente ocorreriam, isto é,
obedecer incondicionalmente. Em que circunstâncias o humano pode deixar de
perdoar?? Em que circunstâncias o humano pode cobiçar?? Poderia cobiçar ser um
profeta?? Em que circunstâncias um humano pode matar outro humano?? Quando este
outro humano houver agredido alguém que você admira e afirma amar, será que
poderás matá-lo, será que poderás vingar-te, será que poderás praticar qualquer
ação de ódio?? E quando este humano ofender o Pai Celestial, será que poderei
odiá-lo e depois matá-lo?? Como devo ver e tratar os demais humanos que não são
descendentes de Jacó?? Sendo incircuncisos, como devo ver e tratar um
incircunciso?? Devo ser um escravagista?? Devo escravizar somente o
incircunciso??


Bem, estas perguntas necessitavam de uma resposta dada
pelo Pai, não necessitavam?? Eles poderiam ter respostas próprias ou respostas
fornecidas por outros humanos, antepassados seus ou contemporâneos seus.


 


Naquele momento ali no deserto, o que desejava o povo??


Desejava se apossar da terra prometida. Desejavam
enriquecer e dominar sobre as demais nações que não tinham a IHVH como o
Todo-poderoso Deus Protetor.


Eles desejavam formar um novo Egito. Desejavam viver
aquela forma de vida praticada pelos egípcios, na qual a riqueza comandava o
dia a dia e a desigualdade era a ordem do dia.


 


O povo demonstrou assim que realmente “confiava totalmente em
Moisés
” como
porta-voz, como
REPETIDOR da
voz de Jeová, como repetidor das palavras de Jeová. Tratava-se de uma
confiança
absoluta
. Momentos depois, Jeová lhes
avisou
que teriam
problemas com profetas (porta-vozes), pois, profetas poderiam falar aquilo que
Jeová não havia falado. A escolha revelou-se não ser tão sábia assim.
E AGORA, COMO SABER
QUAL A PALAVRA QUE JEOVÁ NÃO FALOU??
Assim
lhes falou Jeová e resposta àquilo que o povo havia pedido:


(Deuteronômio
18:15-22) 15 Um profeta do teu próprio meio, dos teus irmãos, semelhante a mim,
é quem Jeová, teu Deus, te suscitará — a este é que deveis escutar — 16
em resposta a tudo o que pediste a Jeová, teu Deus, em
Horebe, no dia da congregação, dizendo: ‘Não me
deixes mais ouvir a voz de Jeová, meu Deus, e não me deixes mais ver este
grande fogo, para que eu não morra.’ 17
A isso Jeová me disse: ‘Fizeram bem em
falar assim. 18 Suscitar-lhes-ei do meio dos seus irmãos um profeta semelhante
a ti; e deveras
porei
as MINHAS palavras na sua boca
e ele certamente lhes falará
TUDO o que eu lhe mandar
. 19
E tem de dar-se que o homem que não escutar as minhas
palavras que ele falar em meu nome, deste eu mesmo exigirei uma prestação de
contas. 20 “‘
No
entanto,
o profeta que PRESUMIR de falar em meu nome
alguma palavra que não lhe mandei falar
ou que falar
em nome de outros deuses, tal profeta terá de morrer. 21 E caso digas no teu
coração: “
Como saberemos qual a PALAVRA que Jeová não falou?” 22 quando o
profeta falar em nome de Jeová e a palavra não suceder nem se cumprir, esta é a
palavra que Jeová não falou.
O profeta proferiu-a presunçosamente. Não deves
ficar amedrontado por causa dele.’


 


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Deuteronômio
18:15-22) 15
Jeová teu Deus te suscitará um profeta do meio de ti,
dentre os teus irmãos, semelhante a mim; a este ouvirás; 16
segundo
tudo o que pediste de Jeová teu Deus em Horebe
no dia
da assembléia, dizendo: Não ouvirei mais a voz de
Jeová meu Deus, nem tornarei a ver mais este grande fogo, para que não morra. 17
Disse-me Jeová: Falaram bem tudo quanto disseram. 18 Dentre os seus
irmãos lhes suscitarei um profeta semelhante a ti; porei na sua boca as
minhas palavras, e ele lhes
falará tudo o que eu lhe ordenar. 19 Todo aquele que não ouvir as
minhas palavras que ele falar
em meu nome, eu o requererei dele. 20
Mas o profeta que se houver com presunção,
falando em meu nome uma palavra
que não lhe ordenei falar, ou
que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. 21 Se disseres
no teu coração:
Como
poderemos conhecer a PALAVRA que Jeová não falou?
22
Quando um profeta
falar
em nome de Jeová
, se a coisa não se cumprir, tal coisa Jeová não
falou; o profeta a falou
com presunção, não terás medo
dele.


 


Que séria
consequência poderia haver em ouvir uma informação saída da boca de Jeová através
de um mensageiro humano (profeta)??


 


Havia qualquer garantia de que
informação dada pelo mensageiro era realmente a repetição exata da informação
saída da boca de Jeová??


Será que o próprio Jeová tomaria medidas
visando que o povo não fosse enganado por informações erradas??


Será o Pai Jeová IMPEDIRIA um humano de
passar a outros humanos, falsas informações, afirmando serem provenientes da
boca de Jeová??


O que a santidade de Jeová exigia para este
caso??


 


Seria possível o mensageiro (profeta) alterar
a informação saída da boca de Jeová??


Será que Jeová permitiria que Sua informação
fosse adulterada pelo mensageiro ou pelo escriba, naquela hora ou em outro
ponto qualquer da linha do tempo??


Criaria Jeová algum sistema infalível para
que Sua mensagem não fosse adulterada por algum mensageiro (profeta)??


Sendo isto uma coisa possível, será que Jeová
permitiria que tal coisa acontecesse?? Será que Jeová impediria??


Será que Jeová avisaria ao povo desde os céus
que Sua informação estava sendo adulterada por aquele mensageiro (profeta)??


 


 


Vamos exaltar aqui o termo usado. PALAVRA
– este é o termo usado.


 


“Porei na sua boca as
minhas palavras; todo aquele que não ouvir as minhas palavras;
falando em meu nome uma palavra
que não lhe ordenei falar;
conhecer a palavra
que Jeová não falou; quando
um profeta falar em nome de Jeová”.


Como é que um profeta falaria em nome de
Jeová??


O profeta diria: “Esta é a informação de
Jeová; Jeová disse; Assim disse o Senhor Jeová, dentre
tantas outras frases.”


Depois destas frases iniciais viria uma “informação”
qualquer.


Será que confiariam em uma informação vinda
de um incircunciso, ou seja, alguém que não fizesse parte do povo escolhido??


Se um cananeu aparecesse como um profeta e
anunciasse uma informação como vinda de IHVH, será que o povo confiaria neste
profeta cananeu??


Certamente, que não confiariam em um cananeu
como profeta.


Os profetas aceitos pelo povo, seriam
profetas da própria nação. Os profetas seriam da tribo de Levi.


Que palavras (informações) daria o profeta
para o povo??


 


Na verdade trata-se de uma informação
que uma pessoa transmite para outra pessoa. A informação é uma coisa
extremamente importante. A informação é uma coisa vital para o ser humano. Uma
falsa informação ou uma informação inverídica ou deturpada pode levar o homem à
morte. Quando um humano precisa resolver um problema, ele precisa de uma
informação correta, pois se a informação for incorreta, o humano poderá
aprofundar-se ainda mais no problema em lugar de resolver o problema.


 


INFORMAÇÃO – Esta é a definição dada
pelo dicionário Houaiss:
conjunto de conhecimentos reunidos sobre um determinado assunto..


 


s.f. (sXIV) 1 ato ou efeito de informar(-se); informe 2 notícia,
conhecimento, ciência
<ainda não temos i. sobre o seu estado de saúde> 3 conjunto de
conhecimentos reunidos sobre determinado assunto ou pessoa 4
fato de
interesse geral a que se dá publicidade 5
comn quantidade
numérica que mede a incerteza do resultado de um


 


Ato de informar ou efeito de informar. Ou
ainda, um informe.


 


INFORMAR – Esta é a definição dada
pelo dicionário (Houaiss):
notificar, fazer saber, dar conhecimento, avisar, prevenir,
advertir, dar instrução a alguém e ensinar.


 


v. (sXIV) 1 t.d.bit. e pron. notificar, fazer saber, dar conhecimento ou tomar ciência de <a
universidade informou a data da matrícula
(aos interessados)> <da próxima vez, informe-se melhor> 2 t.d. dar instrução a; ensinar <o papel dos pais é i. os
filhos
> 3 t.d.int. prestar
informações, notícias
<a função de um jornal é i. os seus leitores> <i. sem tomar partido> 4 bit. avisar, prevenir, advertir <informaram-no do risco de
desabamento
> 5 t.d. jur instruir
(um processo)


 


Não resta nenhuma dúvida, informar é uma ação de grande
responsabilidade e importância.


 


Bem, e o que é um informe??


INFORME – Esta é a definição dada pelo dicionário Houaiss.


 


2informe


s.m. (a1710) 1 ato ou
efeito de informar(-se); esclarecimento, explicação, informação 2
mil B qualquer elemento isolado (documento, relatório, observação etc.)
que, examinado em conjunto com outros, pode constituir uma informação
¤ etim regr. de informar ¤ hom ver 1informe ¤ par ver 1informe


 


Não resta a
menor dúvida. A informação é algo imprescindível para o humano. É tão
imprescindível quanto o ar que respiramos ou a água que bebemos.


 


Vamos agora trocar o termo “palavra” pelo termo
“informação”, naquelas frases acima.


 


“Porei na sua boca as minhas informações; todo aquele que não
ouvir as minhas informações; falando em Meu nome uma informação
que não lhe ordenei transmitir; conhecer a informação que Jeová não deu; quando um profeta falar em nome de Jeová”.


 


Ficou ainda mais clara a importância
da ação de repassar a informação e a responsabilidade exigida no ato de
repassar a informação. Trata-se de um caso de vida ou morte.


 


Havia um problema, não havia??


 


Jeová afirmou que o profeta tanto poderia falar em nome
de outros deuses, como poderia falar em nome de Jeová palavras que Jeová não
havia falado. Um humano poderia passar para outro humano, informações
que não haviam sido dadas por Jeová, no entanto, tal humano diria que a
informação era uma informação de Jeová.


 


Como o profeta poderia falar em nome de Jeová, aquilo que
Jeová não mandou falar?? O profeta iria “presumir”.


 


O profeta que “presumirestar falando em Meu nome, que
acreditar
estar
falando em Meu nome, que “pensar
estar falando em Meu nome, alguma
palavra que “não lhe mandei falar”??
Aconteceria uma coisa desta??


 


PRESUMIR – Esta é a definição dada por certo dicionário
(Houaiss): tirar uma conclusão antecipada, baseada em
indícios e suposições…


presumir


v. (sXIII) 1 t.d. tirar uma conclusão antecipada, baseada em indícios e suposições, e não em fatos
comprovados; conjecturar, supor
<p. o melhor para todos> 2 t.d. supor antecipadamente; prever, pressupor, achar 3 t.d. m.q. pressupor (‘fazer
supor’) 4
t.d. desconfiar de; suspeitar <presumiu que seria traído> 5 t.d. formar ideia sem base real; imaginar, pensar, supor <não presuma
que sairá desta ileso
> 6 t.i. e pron. ter
presunção ou vaidade; vangloriar(-se)
<p.(-se) de intelectual> ¤ etim lat. praesúmo,is,praesumpsi,praesumptum,ère ‘tomar antes do tempo, fazer juízo antecipado, conjecturar,
suspeitar, julgar, presumir’
¤
sin/var ver
sinonímia de achar


 


PRESUNÇÃO – Esta é a definição dada por certo dicionário
(Houaiss): julgamento baseado em indícios…


presunção


s.f. (sXIII) 1 ato de presumir ou de se presumir; julgamento baseado em
indícios,

aparências
2
suposição
que se tem por verdadeira
<cresceu na p. de que a injustiça
social é inerente ao mundo e não pode ser mudada
> 3 opinião
demasiado boa e lisonjeira sobre si mesmo 3.1
demonstração
pública dessa opinião; imodéstia, pretensão, vaidade 4
confiança
excessiva em si mesmo; pretensão
<não tenha a p. de querer
resolver tudo sozinho
> 5 jur consequência
que a lei faz deduzir de certos atos ou fatos, e que fica estabelecida como
verdadeira, às vezes até mesmo havendo prova em contrário
¤ etim lat. praesumptìo,ónis ‘ideia
antecipada, conjectura; opinião, crença’
¤ sin/var ver
sinonímia de conjectura, fanfarrice
e imodéstia ¤ ant ver sinonímia de austeridade


 


 


Baseada em uma situação acontecida, uma pessoa chegaria a
conclusão que…..


Tudo leva a crer que…….


 


O profeta dará informações que Eu não dei a ele.


O profeta fará coisas que
Eu
no mandei fazer.


 


“PROFETAS FALARÃO COISAS QUE EU NÃO
FALEI”
. O povo
realmente estava com um grande problema – e agora,
“COMO SABER qual a palavra que
Jeová não falou”? Uma coisa ficou bem clara: Haveria a “palavra” que
Jeová falou, assim como também haveria a “palavra” que Jeová não
falou, muito embora o profeta afirmasse estar repetindo o que Jeová falou.
Havia a informação dada por Jeová e a informação não dada por Jeová.
O profeta quando pressionado pelo povo
e não recebendo uma “palavra” de Jeová, poderia ceder ao impulso de dar uma
resposta, de presumir uma resposta, e afirmar que a “palavra” (informação)
tinha a IHVH como origem, apenas para livrar-se da pressão do povo, ou ainda,
para agradar ao povo.


De onde surgiriam estes falsos profetas??


Da tribo de Levi, obviamente.


 


O povo viveria esta experiência, beberia este copo. O
QUE FARIA JEOVÁ NESTE CASO?? DARIA UM AVISO DESDE OS CÉUS?? IMPEDIRIA TAL
HUMANO DE FALAR?? MATARIA IMEDIATAMENTE O HUMANO QUE AGISSE ASSIM??
RESPEITANDO O
livre-arbítrio
, JEOVÁ
NÃO IMPEDIRIA O PROFETA DE FALAR AQUILO QUE ELE NÃO O MANDOU FALAR.
O povo iria ouvir as palavras
faladas por Jeová (procedentes de Jeová), assim como também ouviria as palavras
não faladas por Jeová (procedentes de humanos, humanos que “presumiam”), todas
estas palavras, vindas de humanos que SE APRESENTARIAM como porta-vozes
(profetas), como repetidores da voz de Jeová.
O coração destes homens
(ouvintes)
devia reconhecer qual era a
informação saída da boca de Jeová, deviam reconhecer a voz de Jeová. Será que
estavam CAPACITADOS para isto??


Reconhecer a
“autoridade” de Jeová significa aceitar que Suas palavras, as
palavras que saem da boca de Jeová, estão muito, muito acima das palavras que
saem da boca de quaisquer humanos. É a “autoridade” de um professor que
está “ensinando” seus alunos. Nenhum, nenhum aluno tem a mesma
SABEDORIA do professor, tampouco a mesma
CAPACIDADE para ensinar. O aluno precisa concordar como o professor.


 


COMO SABEREMOS QUAL A “PALAVRA” QUE JEOVÁ NÃO FALOU?? Bem, e agora?? Como é que
vocês terão certeza de que se trata das “MINHAS” palavras (minhas informações),
que se trata da “MINHA voz”?? Como vocês saberão se a informação partiu de Mim??


 


Conhecendo plenamente o ser humano, lógico, Ele mesmo o
projetou, O Criador passou assim a lhes mostrar que haveria problemas à frente
em relação às “palavras ouvidas”. Palavras ouvidas são informações recebidas.
Serão
realmente “minhas palavras” (minhas informações) que vocês estarão ouvindo??
COMO É QUE VOCÊS IRÃO IDENTIFICAR AS MINHAS PALAVRAS (INFORMAÇÕES), COMO?? COMO
É QUE VOCÊS IRÃO IDENTIFICAR A MINHA VOZ, COMO??


 


Informações deturpadas – Para onde poderia levar todo o
povo??


 





A
sabedoria de Jesus





 


(Mateus
12:41-42) . .
.. 42 A rainha do
sul será levantada no julgamento com esta geração e a condenará; porque ela
veio dos confins da terra para ouvir a
sabedoria de Salomão,
mas, eis que
algo
maior do que Salomão está aqui .


Em
que Jesus era maior do que Salomão?? Seria em riqueza?? Óbvio que não. Seria na
sabedoria, pois Jesus falou em sabedoria, falou em ouvir a sabedoria.


Sim, Jesus foi
destacadamente muito mais sábio do que Salomão.


Depois de confirmadamente sabermos que Jeová e Jesus são
infinitamente mais sábios que quaisquer humanos imperfeitos, daremos uma
atenção especialmente detida às informações
que “saem” de suas bocas,
não daremos??


Isto
significa que toda e qualquer palavra (informação) oposta às palavras
(informações) de Jesus revela ter menos sabedoria, independente
de onde estejam escritas e por quem tenham sido faladas.


Estamos dando o valor merecido para as palavras SAÍDAS da MENTE e boca
de Jeová e Jesus ou estamos menosprezando o valor de tais palavras, preferindo ouvir e aceitar as palavras SAÍDAS das
mentes e bocas de humanos menos sábios?


As palavras (informações)
saídas da mente e boca de Jeová têm um peso MUITO MAIOR.


Uma informação santa produzirá invariavelmente ações de
santidade, enquanto que uma informação iníqua sempre produzirá ações de
iniquidade.


Para dirimir
dúvidas, vamos exemplificar através de um caso real
,
como a palavra SAÍDA da mente e
boca de Jeová
é
infinitamente mais sábia do
as
palavras de humanos.


O caso em questão envolve
a escolha feita pelo mais sábio dos humanos, isto é, Jesus. O relato bíblico
diz:
(
Mateus 4:5-7) 5 O Diabo
levou-o então à cidade santa e o postou sobre o parapeito do templo, 6 e
disse-lhe: “Se tu és filho de Deus, lança-te para baixo;
pois está
escrito
: ‘Dará aos seus
anjos encargo concernente a ti, e eles te carregarão nas mãos, para que nunca
batas com o pé contra uma pedra.’” 7 Jesus disse-lhe: “Novamente está escrito:
‘Não deves pôr Jeová, teu Deus, à prova.’”


Estava realmente escrito nas
“Escrituras” tais palavras repetidas pelo Diabo? Sim estava escrito. Estas são
as palavras escritas:
(Salmos 91:9-13) 9 Visto que
[disseste]: “Jeová é meu refúgio”, Fizeste do próprio
Altíssimo a tua habitação; 10
Nenhuma calamidade te acontecerá, E nem mesmo
uma praga se chegará à tua tenda. 11 Porque dará aos seus próprios anjos uma
ordem concernente a ti, Para te guardar em todos os
teus caminhos. 12 Carregar-te-ão nas suas mãos, Para
que não dês com o pé numa pedra.
13 Pisarás no
leãozinho e na naja; Pisotearás o leão novo jubado e a cobra grande.


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Salmos 91:9-13) 9 Pois tu, Jeová, és o meu refúgio! Fizeste o Altíssimo a tua morada. 10 Nenhum mal te sucederá, Nem praga alguma se aproximará da tua tenda. 11 Pois aos seus anjos ordenará ao teu respeito, Que te guardem em todos os teus caminhos. 12 Eles te susterão nas suas mãos, Para
não tropeçares em alguma pedra. 13
Pisarás o leão e a cobra, Calcarás
aos pés o leãozinho e a serpente.


Assim verte a
Tradução Almeida:


(Salmos 91:9-13) 9 Porquanto fizeste do Senhor o teu refúgio, e do Altíssimo a tua habitação, 10 nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. 11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para
te guardarem em todos os teus caminhos. 12
Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces
em alguma pedra. 13
Pisarás
o leão e a áspide; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.


Está escrito de
forma bem clara: “Já que fizeste do Senhor o teu refúgio, NENHUM mal te
sucederá”.


Isto é uma
“verdade” estabelecida ou não é uma verdade estabelecida??


Trata-se de uma
verdade incondicional??


Toda verdade deve
ser incondicional??


Sendo um livro
santo, toda informação que se encontra nele não pode ter qualquer resquício de
mentira, pois a mentira avilta tudo o que ela toca.


Uma mentira não
deve ser transformada em verdade só porque ela está registrada em livro, ou
será que deve??


Incondicional – esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss:
que não está sujeito a qualquer tipo de condição, restrição
ou limitação; incondicionado….


incondicional


adj.2g. (1873) 1 que não
depende de, não está sujeito a qualquer tipo de condição, restrição ou
limitação; incondicionado
<rendição i.> <amizade i.> 2 fisl psic m.q. incondicionado 3 que, em quaisquer circunstâncias e sem discussão, toma partido de
alguém, de uma corrente, de uma doutrina, de uma causa
<amigo i.> <admirador i. da obra machadiana> 4 que se deve
fazer, executar em quaisquer circunstâncias e condições
<pagamento
i.
> ¤ etim in- + 1condicional ¤ sin/var integral, irrestrito, total; ver tb. sinonímia de absoluto ¤ ant condicional; ver tb. antonímia de absoluto


 


Esta deve ser uma
característica da verdade, não é mesmo??


Será que qualquer
um dos filhos poderia usar estas informações como base para tomar uma
“decisão”??


Estando devidamente
registradas nas “Escrituras”, devem ter sido sopradas por Jeová para quem as
escreveu, não é mesmo??


Será que foi
Jeová quem soprou esta informação para este humano??


A
“palavra” (informação) que foi apresentada a Jesus e colocada na condição de
BASE para se tomar uma “decisão”, a palavra que foi indicada como uma DIRETRIZ
BASE para Jesus tomar uma “decisão” e praticar uma ação, estava registrada nas
“Escrituras” e tida como uma “palavra sagrada”. Trata-se de uma norma de
comportamento.


Seria esta
uma “verdade” registrada em um livro “sagrado”?? Isto significa que esta
palavra (informação) não pode ser rejeitada, pois rejeitar tal palavra
(informação)
é o mesmo
que rejeitar o livro
sagrado,
isto é,
a “Escritura”,
não é mesmo?? Segundo o pensamento e as afirmações humanas, sim. Segundo o
pensamento e afirmações humanas,
TUDO o
que se encontra registrado nas “Escrituras” (o livro sagrado)
é a “palavra” de Deus, é a voz de
Deus, ou seja, é o “pensamento” de Deus registrado no papel, isto é, são somente
informações de Deus para os humanos praticarem no dia a dia, isto é, seriam

informações que levam o humano
para a santidade.


Como Jesus era um homem justo
e como ele se refugiava em Jeová, isto significava que Jesus deveria usar tal
palavra (informação) registrada no papel como base para ele tomar a ação
sugerida, pois a ação sugerida estava escrita (registrada) no papel e sendo
apontado como um pensamento de Deus, ou seja, como uma informação dada por Deus
para o homem.


Meu
filho, se você fizer de mim a tua habitação, nenhuma calamidade te acontecerá.
Se você for um homem justo, nenhuma calamidade te acontecerá. Trata-se de uma
promessa do Pai ou se
trata do
desejo de um filho?? Trata-se de uma garantia de ausência de calamidade
na vida do justo?? A calamidade só acontece com o iníquo??


Trata-se
de uma garantia dada pelo Pai ou se trata de um desejo do filho de que haja tal
garantia??


No
que esta “informação” ajuda o humano a continuar a
viver?? Será esta uma “sábia informação” que o humano deve usar como base para
preservar sua vida??


Trata-se
de uma sábia informação que o humano deve usar como base para tomar suas
decisões no dia a dia??


Saíram estas palavras “DA BOCA” do Todo Sábio Jeová? Certamente que não.


O sábio Jesus já havia
falado para Satanás, alguns minutos antes que:
(Mateus 4:3-4) . . .”
4
Mas ele
disse em resposta: “Está escrito: ‘O homem tem de viver, não somente de pão,
mas de cada pronunciação
procedente
DA BOCA de Jeová .’”


De
cada Informação cuja procedência seja a boca do Pai IHVH.


Isto
significa que existe a informação cuja procedência é a boca do Pai IHVH, e que
também existe a informação que não é procedente da boca de IHVH.


Sendo o Pai a “Fonte de Vida”, toda e
qualquer “informação” saída de Sua boca representará uma orientação sobre como
“preservar” a vida, não é verdade??


Segundo o Tentador, as palavras registradas que foram
indicadas por ele a Jesus, também eram uma “pronunciação procedente da boca de
Jeová”, tratando-se da “voz de Jeová”. Estando estas palavras (informações)
devidamente registradas nas “Escrituras” (livro sagrado), teriam sido
“sopradas” por Jeová?? Tratava-se de uma informação procedente
de Deus para o
homem??


Palavras procedentes da boca.
O homem tem de viver de cada “informação” dada por Deus para o homem.


Vamos repetir:
“Informação” dada por Deus, informação procedente de Deus.


Isso mesmo. Jesus falou
sobre cada pronunciação
PROCEDENTE “da boca” de
Jeová. Jesus sempre valorizaria a palavra
SAÍDA “da boca” de
Jeová. Como Jesus fez isso?


Ele foi buscar a palavra SAÍDA “da boca” de
Jeová. Assim respondeu Jesus:
(Mateus 4:7) 7 Jesus
disse-lhe: “Novamente está escrito: ‘Não deves pôr Jeová, teu Deus, à prova.’”


Estas sim foram palavras
que
SAÍRAM
“da boca” de Jeová. Rezam na íntegra: (Deuteronômio 6:16) 16 “NÃO DEVEIS PÔR
JEOVÁ, VOSSO DEUS, À PROVA, assim como o pusestes à prova em Massá.


Que
mais havia falado o Pai quanto a colocá-lo à prova??
(Números
14:20-23) 20 Jeová disse então: “Deveras perdôo
segundo a tua palavra. 21 E, por outro lado, assim como vivo,
toda a terra se encherá da glória de Jeová. 22 Mas todos os
homens que têm visto a minha glória e os meus sinais que realizei no Egito e no
ermo, e que ainda assim
persistiram
em pôr-me À PROVA
estas dez vezes e não escutaram a minha voz, 23 nunca
verão a terra que jurei aos seus pais, sim, todos os que me tratam sem respeito
não a verão.


Assim verte a Tradução
Brasileira:
(Números 14:20-23) 20
Tornou-lhe Jeová: Conforme a tua palavra lhe perdoei; 21 porém tão certo
como eu vivo, e como toda a terra se encherá da glória de Jeová, 22 dos
homens que, tendo visto a minha glória e os prodígios que fiz no Egito e no
deserto, e todavia
me
puseram À PROVA já dez vezes
e não obedeceram à minha voz, 23 nenhum deles
verá a terra que com juramento prometi a seus pais, sim nenhum daqueles que me
desprezaram a verá.


Havia alguma dúvida quanto a
se existe ou não sabedoria em se colocar Jeová
à prova??


Ficaria o Pai OBRIGADO a
fazer alguma coisa?? Você se joga e eu sou obrigado a te salvar. Você cria uma
situação de perigo e eu fico obrigado a te salvar do perigo??


Colocar à prova foi
contrastado com o “obedecer” à minha voz.


Embora registrada nas
“Escrituras”, tais palavras usadas pelo Tentador revelaram não ser um dos
pensamentos de Jeová, obviamente, revelando não ser a voz de Jeová.


Neste caso, o que percebemos
quanto àquela informação rejeitada por Jesus??


Percebemos que aquelas
informações são o oposto ao que Jeová espera de Seus filhos, logo, palavras
opostas à sabedoria.


Será que existiriam outras
“palavras” (informações)??


Embora estejam registradas
na mesma “Escritura”,
e faladas pelo mesmíssimo profeta, ou seja, Moisés, a diferença entre as
palavras (informações) é exatamente a
SABEDORIA. Poderia um Criador Todo Sábio induzir
seu filho que Ele tanto ama, a agir de forma irresponsável e inconsequente
tomando para Si, Criador, a responsabilidade e OBRIGAÇÃO de “impedir” que o
filho colhesse a consequência de seus atos?


Para
onde tal “diretriz” (informação) levaria aquele que passasse a agir segundo
ela?? Os demais filhos observadores estariam sendo induzidos a que??


Não
seria o de tentar usar o Pai ao sabor de suas vontades de filho??


Induziria o Todo Sábio
Criador que seu filho adotasse atitudes nada sábias? Antes, o Criador Todo
Sábio não induziria seu filho a tornar-se tão sábio quanto Ele?
“
Façamos o homem a nossa imagem
e semelhança”, havia falado o Criador.


Uma ignorante criança por
sentir-se segura com a força do pai, se sentiria tentada a
IRRESPONSAVELMENTE exibir-se para outras crianças ou para si mesma. Muito embora,
como uma ignorante criança, o filho pudesse sentir-se seguro em face do poder
do Pai, através de suas experiências vitoriosas em batalhas e em outras
circunstâncias de sua vida em face dele ter recebido poderes do Pai, obtendo a
plena certeza da proteção de Jeová em todos estes casos passados, caso ele
tomasse atitudes como estas por conta própria,
ESTARIA PONDO
JEOVÁ A PROVA, por “presumir” que Jeová o salvaria
.


Estaria
tentando colocar o Criador ao sabor de seus impulsos, de suas vontades,
tentando fazer do Pai um escravo de seus desejos de filho.
Afinal, quem é que tem de fazer a
vontade de quem? O humano faz a vontade do seu Criador
ou o Criador faz a vontade do humano?


Além do que, não podemos
esquecer do livre-arbítrio. Neste relacionamento, o livre-arbítrio de um deve
ser respeitado pelo outro e vice-versa. O Pai respeita o livre-arbítrio do
filho e o filho respeita o livre-arbítrio do Pai.


ASSIM,
EM FACE DE UMA INFORMAÇÃO, UMA AÇÃO QUE AOS OLHOS DE JEOVÁ
SEMPRE FOI ERRADA,
PASSA A SER VISTA PELO HUMANO COMO UMA AÇÃO NORMAL E CORRETA.


Seriam palavras do Pai
sobre como ele via o filho?? Ou será que eram palavras do filho de como ele via
o seu Pai? Desejo de Pai em relação a Seus filhos ou desejo de filhos em
relação a seu Pai??


Palavras de um pai ou
palavras de um filho?? Certamente não foram palavras saídas da boca de Jeová,
pois Jeová jamais diria:
Arrisque a
“vida” que eu estarei

para te socorrer.
Jeová
não diria:
seja
irresponsável com sua vida que Eu garanto.


Lembra-se
de alguém que estava sempre disposto a arriscar a sua vida, confiando na força
que Jeová o dava?? Isto mesmo, o seu nome é Sansão.


Então, quem então falou
tais palavras nada sábias?
(Salmos 91:1-2) 91 Quem morar no
lugar secreto do Altíssimo Procurará para si pouso sob a própria sombra do
Todo-poderoso. 2
VOU DIZER A JEOVÁ: “[Tu és] meu
refúgio e minha fortaleza, Meu Deus,
em quem vou confiar.”


Assim verte a
Tradução Almeida:


(Salmos 91:1-2) 1 Aquele que habita no
esconderijo do Altíssimo, à sombra do Todo-Poderoso descansará. 2
Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem
confio.


Direi
a respeito do Senhor; Vou dizer a Jeová.
Tratava-se de um humano
falando algo a respeito de Deus ou para Deus. Tratava-se de um filho falando
algo a respeito de seu Pai ou para o seu Pai.


Trata-se de um informe
pessoal
de
Moisés que está registrado nas “Escrituras”. Este informe de Moisés é fruto do
sentimento de Moisés. Trata-se de um informe que saiu de dentro de Moisés. Este
informe saiu do coração de Moisés e descrevia os sentimentos de Moisés.


Sim, certamente
foi o compositor deste lindo salmo, que amava a Jeová e se sentia totalmente
protegido por este Deus Maravilhoso, visto por ele como um Deus Todo Poderoso.
São palavras (informações) de um
humano

imperfeito e nada sábio expressando a sua confiança em Jeová.
As duas palavras foram faladas e registradas pelo mesmo profeta,
isto é, Moisés.


Tinha
Jesus a Jeová como seu refúgio?? Sim, tinha. Confiava Jesus em Jeová?? Sim,
confiava. No entanto,
mesmo sendo totalmente inocente (justo), Jesus não
esperava ser defendido por Jeová em todas as circunstâncias, Jesus não esperava
que o Pai Celestial o “impedisse” de sofrer. Logo, também não tomaria uma ação
como esta, ou seja, colocar a vida em risco, só para provar sua total confiança
no Pai.
Jesus não tomaria a iniciativa em colocar a sua vida em risco, só
para provar que confiava no Pai.


ISTO
SERIA FALTA DE SABEDORIA.


Em face de tais
palavras (informes) devidamente registradas nas “Escrituras”, filhos nada
sábios têm se aventurado em provar sua confiança em Deus por apresentarem-se em
público manipulando serpentes venenosas nas suas pregações. Em uma mão a
serpente venenosa e na outra mão uma bíblia. Qual tem sido o resultado final
desta aventura?? Muitas mortes por picadas de serpentes. O que isto revela??
Falta de sabedoria do filho, pois o Pai não tem a obrigação de “impedir” que a
irresponsabilidade do filho recaia sobre tal filho.


Toda ação é fruto
de uma decisão. Muitas ações podem levar a uma consequência negativa, tanto
para aquele que a toma, como para pessoas próximas. Será que deve existir
alguém sempre pronto para impedir o acontecimento das consequências negativas??


Passamos a
perceber que tal “informação” não deve ser usada como base para a tomada de
decisões, pois esta informação não protege a vida. Esta informação induz
os ouvintes a arriscarem suas vidas.


Jesus, um filho
sábio, certamente preferiu ouvir a sábia palavra

SAÍDA
“
da boca”
de
Jeová. Ele reconhecia o real valor de tais palavras. Como poderia menosprezar a
Fonte da Sabedoria e substituí-la por fontes humanas? Não, ele não fez isso,
deixando o único modelo humano perfeito a ser seguido por todos nós humanos em
qualquer parte da linha do tempo. Jesus estava presente e ouviu cada uma das
palavras saídas da boca de Jeová, e dava o valor merecido para cada uma delas.


Do ponto de vista do Todo Sábio Criador, Jó não
passava de um ignorante, um homem sem conhecimento,
apesar de ser considerado sábio por seus contemporâneos. Seu ponto de vista sobre o
que era ser “justo” e o relacionamento do Criador com os que ele Jó,
considerava “justos e iníquos” estava equivocado, pois
Jó não conhecia a Jeová. Jó reconheceu que o que ele conhecia de Jeová
era de ouvir falar, pois trava-se de rumores a respeito de Jeová.


 


Ao lermos a Bíblia, uma coletânea de livros
menores, certamente nos depararemos com trechos que parecem estar em oposição a
outros, muitos se referindo a personalidade de Jeová, aos sentimentos de Jeová.
Devemos estar cônscios que o Criador incentivou os humanos imperfeitos a se
expressarem e revelarem o que tinham no coração, tendo em ocasiões específicas
corrigido imediatamente os pensamentos humanos e em outras situações concedido
tempo suficiente para
“
depois” corrigir os ignorantes pensamentos e sentimentos de seus filhos
nada sábios.
Ainda em outras ocasiões, o
Criador permite que o humano experimente determinada escolha, para que este
sinta e veja ao final a sua falta de sabedoria. Ainda em outras ocasiões, o
Criador nos dá certos copos para beber, nos faz experimentar certas
circunstâncias e sentimentos, sempre tendo uma sábia lição ao final.
Não é Ele o nosso Professor??


 


Assim sendo, além das “palavras” (informações) saídas da mente de Jeová, também encontraremos na bíblia, as palavras
(informações)
que saíram “da mente e boca” de Jó, as que saíram “da mente e boca” de Eliú,
as que saíram
“
da mente e boca” de Elifaz, as que saíram “da mente e boca” de Bildade,
as que saíram
“
da mente e boca” de Zofar, as que saíram “da mente e boca” de Salomão, as que saíram “da mente e boca” de Davi, Jeremias também
externou seus pensamentos e sentimentos, as palavras que saíram
“
da mente e boca” de Nabucodonosor, as
palavras que saíram da mente e boca de Daniel, as palavras que saíram
“
da mente e boca” de Pedro, as palavras que
saíram
“
da mente e boca” de
Paulo, palavras que saíram
“
da mente e boca” de Josué, palavras que saíram “da mente e boca” de Esdras, palavras que saíram “da mente e boca” de Neemias, palavras que saíram “da mente e boca” de Abraão, palavras saídas “da mente e boca ” de Moisés, etc., etc., etc.


Estes homens externaram muitas vezes seus
sentimentos, sua visão da situação, seu conceito e forma de resolver problemas.
O Amoroso Professor os incentivava a se expressarem para corrigi-los no momento
propício (com palavras que
SAÍAM DA MENTE E BOCA de Jeová) ou para que estes demonstrassem até onde haviam
aprendido as sábias lições que Ele estava ensinando.

Busquemos ser exatamente
como o
“
modelo
perfeito”, Jesus, em todas as coisas.


 


Admitir tal ignorância não é qualquer demérito para o
humano imperfeito. Assim falou Jeová a respeito dos iníquos ninivitas:

(Jonas 4:11) 11 E eu , da minha parte, não devia ter pena de Nínive, a grande
cidade, em que há mais de cento e vinte mil homens que
absolutamente NÃO SABEM a diferença entre a sua direita e a sua esquerda, além de
[haver] muitos animais domésticos?”


 


Não saber absolutamente a diferença entre a
direita e a esquerda é para a faixa de um a três ou quatro anos de idade, isto
mesmo, uma criança, uma ignorante criança.
Ignorante no sentido de
simplesmente não saber, não perceber. Se não for ensinada, não aprenderá por
conta própria.


 


IGNORANTE – Assim define certo dicionário esta
expressão: que desconhece a existência de algo; que
não está a par de alguma coisa;


 


ignorante


adj.2g. (sXV) 1 que desconhece a existência de algo; que não está a par de alguma coisa <um povo ainda i. da escrita> 2 que denota
a ignorância do autor ou daquele que é responsável por uma obra
<um livro i.> <um filme i.> 3 sem
malícia; puro, inocente
<uma alma cândida, i.> n adj.2g.s.2g. 4 que ou quem não tem conhecimento por não ter estudado, praticado
ou experimentado; incompetente, inexperiente
<i. em
matemática
> <não passa de um i.> 5 mal-educado, grosseiro; pretensioso, presunçoso <maneiras i.> <é um i. que
se acredita dono da verdade
> ¤ etim lat. ignórans,ántis part.pres. do v.lat. ignoráre ‘não saber, ignorar’ ¤ sin/var ver
sinonímia de bronco
e antonímia de devasso e experiente ¤ ant civilizado,
sabedor; ver tb. antonímia de tolo
e sinonímia de devasso e experiente


 


 


 


A palavra (informação) que SAI DA BOCA de Jeová é sempre
pura
,
límpida,
sempre é verdade, altamente sábia, entretanto, a palavra falada por um humano
imperfeito, poderá ser pura ou não.


 


Esta palavra (informação) abaixo SAÍU DA BOCA de Jeová, é a Sua visão a
respeito de nós humanos no manuseio das coisas sagradas:
(Ageu 2:10-14) 10 No vigésimo
quarto [dia] do nono [mês], no segundo ano de Dario, veio a haver a palavra de
Jeová para Ageu, o profeta, dizendo:
11
Assim disse
Jeová dos exércitos: ‘Por favor, pergunta aos sacerdotes a respeito [da] lei,
dizendo:
12
Se um homem levar carne sagrada na aba da sua veste e
ele realmente tocar com a [aba da] sua veste em pão, ou cozido, ou vinho, ou
azeite, ou em qualquer tipo de alimento, tornar-se-á este santo?”’” E
os sacerdotes passaram a responder e a dizer: “Não!”
13
E Ageu
prosseguiu, dizendo: “Se alguém que ficou impuro por uma alma falecida
tocar em alguma destas coisas, tornar-se-á ela impura?” Os sacerdotes, por
sua vez, responderam e disseram: “Tornar-se-á impura.”
14
Concordemente, Ageu
respondeu e disse: “‘ Assim
é este povo e assim é esta nação
diante de mim’, é a pronunciação de Jeová, ‘e assim é TODO o trabalho das suas
mãos e TUDO o que apresentam ali
.
É IMPURO.’


 


Conduzir coisas sagradas, coisas provindas de
Jeová, não torna os humanos sagrados, não os torna justos, não os torna santos.
O livre-arbítrio continua com o transportador. Continuamos a ser os impuros que
estão carregando ou transportando uma coisa sagrada.
Logo, todo o cuidado ainda é pouco, ao RETRANSMITIRMOS o que “saiu da boca” de Jeová. Podemos tornar impura a informação se não a repetirmos 100% igual ao que “saiu
da boca”
de Jeová, a fonte pura.


 


Jeová não transforma aquele
que Ele escolhe para transportar e retransmitir alguma “palavra” (informação) Sua,
em um mero robô, visando garantir que Sua informação chegue ao seu destino 100%
igual ao que Ele falou, pois isto seria interferir no livre-arbítrio daquela
criatura escolhida.


 


“Impedir” é uma ação de que desrespeita o
livre-arbítrio. Jeová não impossibilita o humano de praticar tal ação errada.


 


Da boca de Jeová saíram as seguintes palavras: (Isaías
55:8-11)
8
Pois os vossos pensamentos não são os meus
pensamentos, nem os meus caminhos, os vossos caminhos”, é a pronunciação
de Jeová.
9
Porque assim como os céus são mais altos do que a
terra, assim
os MEUS caminhos são mais altos do que os vossos caminhos, e
os
MEUS pensamentos, do que os vossos pensamentos. 10
Pois
assim como desce dos céus a chuvada e a neve, e não volta àquele lugar, a menos
que realmente sature a terra e a faça produzir e brotar, e se dê de fato
semente ao semeador e pão ao comedor,
11
assim mostrará ser a minha palavra QUE SAI DA MINHA BOCA. Não voltará a
mim sem resultados, mas certamente fará aquilo em que me agradei e terá êxito
certo naquilo para que a enviei.


 


PERCEBEMOS A IMENSA DIFERENÇA
QUE EXISTE ENTRE OS NOSSOS PENSAMENTOS E OS PENSAMENTOS DE JEOVÁ?? ACEITO ESTE
FATO??


 


Assim se expressou Moisés no seu resumo das
expressões faladas por Jeová:
(Deuteronômio
8:3)
3
Por isso te humilhou e te deixou passar fome, e te
alimentou com o maná que nem tu conhecias, nem teus pais conheciam; para que
soubesses que o homem não vive somente de pão,
mas que o homem vive de toda expressão DA BOCA de Jeová.


 


As palavras saídas da boca de Jeová tem um objetivo específico e produzirá um
resultado esperado pelo Todo Sábio.


A “palavra” é
mais importante do que o pão, embora ambos signifiquem continuidade da “vida”.


Basta reconhecermos, admitirmos
que os pensamentos de Jeová sempre estarão muito acima dos pensamentos humanos,
que quando notarmos que qualquer humano se desviou
mesmo que apenas um milímetro, da
palavra (informação) saída da boca de Jeová, apoiaremos inquestionavelmente a
Jeová, ao que saiu da boca de Jeová. As opiniões dos humanos sobre os copos que
lhes foram dados para ser experimentados certamente enriquecem o nosso
“conhecimento”. No entanto, temos de
prestar atenção na lição final, no
“objetivo” final
da lição.


Ouçamos e valorizemos a palavra saída da boca de Jeová, ou
seja, a voz de Jeová, como ela realmente é: produto da fonte da sabedoria.
Trata-se de uma voz que valoriza a vida, que valoriza a continuidade da vida.


 


O amor à Jeová se evidenciará pelo fato de
gostarmos de ouvir a sua voz. A VOZ de Jeová é o som recheado de sabedoria que
sai da Sua boca.
Será que conseguimos
RECONHECER a voz de Jeová, a sabedoria de SUA voz??


 


Será que o povo escolhido de
Deus teve problemas com os profetas??
Deixemos Jeová responder a esta pergunta.


 


Centenas de anos depois daquele incidente, saíram da
Boca de Jeová as seguintes palavras:
“Estes homens
presumiram”.
(Ezequiel 13:1-10) 13 E continuou a
vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2 “Filho do homem, profetiza
a respeito dos profetas de Israel, que estão profetizando, e tens de dizer aos
que
profetizam do seu próprio coração : ‘Ouvi a palavra
de Jeová. 3 Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Ai dos profetas estúpidos que
estão andando atrás
do seu próprio espírito , QUANDO NÃO
VIRAM COISA ALGUMA
! 4
Como raposas em lugares devastados é que se tornaram
os teus próprios profetas, ó Israel. 5 Vós certamente não subireis às brechas,
nem construireis um muro de pedras para a casa de Israel, para ficar de pé na
batalha no dia de Jeová.” 6 “Visionaram o que é inverídico e uma adivinhação
mentirosa, os que estão dizendo: ‘A pronunciação de Jeová é’, quando o próprio
Jeová não os enviou,
e eles esperavam que se
cumprisse a palavra. 7 Acaso não é uma visão inverídica a que visionastes e uma
adivinhação mentirosa a
que dissestes, dizendo: ‘A pronunciação
de Jeová é’, quando EU
mesmo NÃO FALEI NADA?” ’ 8
“‘
Portanto,
assim disse o Soberano Senhor Jeová:“‘Visto que vós
falastes o que não é verdade e visionastes uma
mentira, por isso, eis
que sou contra vós’, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.” 9 E a minha
mão veio a estar contra os profetas que
visionam o que não é verdade e que ADIVINHAM uma MENTIRA. Não
continuarão no grupo íntimo do meu povo e não serão inscritos no registro da
casa de Israel, e não chegarão ao solo de Israel; e tereis de saber que eu sou
o Soberano Senhor Jeová, 10 pela razão, sim, pela razão de que desencaminhastes
meu povo, dizendo: “Há paz!” quando não há paz, e há quem constrói uma parede
de separação, mas é em vão que há os que a rebocam a cal
.


 


Assim verte a Tradução Brasileira: (Ezequiel
12:1-10) 1
Veio a mim a palavra de Jeová, dizendo: 2
Filho do homem, profetiza contra os profetas de Israel que profetizam do seu
coração: Ouvi a palavra de Jeová. 3 Assim diz o Senhor Jeová: Ai dos profetas insensatos,
que seguem o seu próprio espírito, e não viram nada! 4
Os teus profetas, ó Israel, têm sido como raposas nos lugares desertos. 5
Não subistes às brechas, nem fizestes uma cerca em defesa da casa de Israel,
para estardes firmes na batalha no dia de Jeová. 6 Viram vaidade e
adivinhação mentirosa, os que dizem: Jeová diz; quando Jeová os não enviou.
Fizeram que os homens esperassem fosse cumprida a palavra. 7 Acaso não
tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa,
porquanto dizeis: Jeová diz; sendo que eu não falei? 8
Portanto assim diz o Senhor Jeová: Porque
tendes falado vaidade, e visto mentiras, por
isso eis que eu sou contra vós, diz o Senhor Jeová. 9 A minha mão será
contra os profetas que vêem vaidade, e que
adivinham mentiras; não estarão
no concílio do meu povo, nem serão escritos nos registros da casa de Israel,
nem entrarão na terra de Israel. Sabereis que eu sou o Senhor Jeová. 10
Porquanto, sim porquanto seduziram o meu povo, dizendo: Paz; e não há paz; e
quando se edifica uma parede, eis que eles a rebocam de argamassa magra:


 


Estes profetas colocavam uma assinatura de Jeová embaixo
das palavras que eles falavam ao povo. Como o povo saberia se era o caso de uma
assinatura falsificada de Jeová??


 


O que Jeová acabou de falar??


Eles falsificam a minha assinatura nos documentos. Eles
dizem que eu disse, quando eu não havia falado nada.


 


Tais profetas defendiam a
cidade e o templo com suas palavras (informações).


Os sacerdotes PRESUMIRAM e
determinaram que proferir palavras contra a cidade de Jerusalém (cidade santa),
contra os sacerdotes e contra o templo (organização terrestre) era um “pecado”
a ser punido com a morte.


 


RESPEITANDO O
LIVRE-ARBÍTRIO, PERMITIRIA JEOVÁ QUE A PALAVRA (INFORMAÇÃO) SAÍDA DE SUA BOCA
FOSSE ADULTERADA PELOS HUMANOS??


 


RESPEITANDO O
LIVRE-ARBÍTRIO, PERMITIRIA JEOVÁ QUE O REGISTRO FEITO PELOS ESCRIBAS CONTIVESSE
UM REGULAMENTO ADULTERADO??


 


COMO PROTEÇÃO PARA OS DEMAIS,
NÃO DEVIA ESTE HUMANO FICAR IMPOSSIBILITADO DE FAZER TAL COISA??


 


IMPOSSIBILITAR – Esta é a definição dada por certo
dicionário (Houaiss):
“tirar a possibilidade de;
tornar impossível”.


 


impossibilitar Datação: 1561


n verbo


transitivo direto


1 tirar a possibilidade de; tornar impossível


Ex.: certos contratempos impossibilitaram a sua volta no tempo
aprazado


transitivo direto, bitransitivo e pronominal


2 fazer perder ou perder as forças, a aptidão, a capacidade


Exs.: uma
paralisia impossibilitou-o para o resto da vida


a doença impossibilita-o de trabalhar


com a velhice, impossibilitou-se para quase tudo


 


 


Ficou plenamente provado que Jeová não tirou do humano a possibilidade do humano praticar estas ações em
relação a palavra saída de Sua boca.


Assim como PREVISTO por Jeová, o povo teve sérios
problemas com profetas, porta-vozes humanos em que eles confiavam. O desvio foi
tanto, que chegaram a
MODIFICAR O REGULAMENTO ORIGINAL dado por Jeová. Havia um
regulamento adulterado. Assim falou Jeová:
(Isaías 24:4-6)
4
A terra pôs-se a prantear, desvaneceu-se. O solo
produtivo murchou, desvaneceu-se. Definharam-se os altos do povo da terra.
5
E a própria
terra foi poluída sob os seus habitantes, pois deixaram de lado as leis,
MUDARAM O REGULAMENTO, violaram o
pacto de duração indefinida.
6
Por isso é que
a própria maldição consumiu a terra e os que habitam nela são considerados
culpados. Por isso é que os habitantes da terra diminuíram em número e restaram
muito poucos homens mortais.


 


Assim verte a Tradução Almeida: (Isaías
14:4-6) 4
A terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se
murcha; enfraquecem os mais altos do povo da terra. 5 Na verdade a terra
está contaminada debaixo dos seus habitantes; porquanto transgridem
as leis,
MUDAM
OS ESTATUTOS
, e quebram o pacto eterno. 6 Por isso a
maldição devora a terra, e os que habitam nela sofrem por serem culpados; por
isso são queimados os seus habitantes, e poucos homens restam.


 


A PALAVRA (INFORMAÇÃO) ORIGINAL
DE JEOVÁ FOI PROFANADA,
foi adulterada por humanos pactuados com o
próprio Jeová. Quão grave isto revela ser??


 


Realmente, estes profetas falsificavam a
assinatura de Jeová em diversos mandamentos criados por eles mesmos ou por seus
antepassados.


 


Jeová é acusado de ter usado o espírito santo
para IMPEDIR qualquer tipo de falsificação ou modificação nas “Escrituras”.
Afirmam que, visando o bem estar dos leitores, Jeová
usava o espírito santo para CONTROLAR tanto os profetas como os escribas quanto
ao que eles falavam e escreviam.


Será que Jeová pratica os verbos “impedir” e
“controlar”??


Será que um motivo nobre e plenamente
justificado, Jeová controlaria o ser humano através do espírito santo??


 


Além dos profetas, quem mais contribuiu para
a modificação do regulamento saído da boca de Jeová?? Jeová, aquele que estava
vendo tudo, assim falou:
(Jeremias 8:8-9) 8 “‘Como podeis
dizer: “Somos sábios e a lei de Jeová está conosco”?
Seguramente, pois, O ESTILO FALSO DOS SECRETÁRIOS
TRABALHOU EM PURA FALSIDADE
. 9 Os sábios ficaram envergonhados. Ficaram aterrorizados
e serão apanhados. Eis que
rejeitaram a própria
palavra de Jeová, e que sabedoria é que eles têm?


 


Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias
8:8-9) 8
Como dizeis: Nós somos sábios, e a lei de Jeová está
conosco? Mas, na verdade, eis que
a falsa pena dos escribas a converteu em mentira. 9
Os sábios são envergonhados, espantados e presos;
rejeitaram a palavra de
Jeová, e que sabedoria é essa que eles têm?


 


Assim verte a Tradução Almeida: (Jeremias
8:8-9) 8
Como pois dizeis: Nós somos
sábios, e a lei do Senhor está conosco? Mas eis que
a falsa pena dos escribas a converteu em mentira. 9
Os sábios são envergonhados, espantados e presos;
rejeitaram a palavra do
Senhor; que sabedoria, pois, têm eles?


 


A LEI DE JEOVÁ
FOI CONVERTIDA EM MENTIRA PELA PENA FALSA DO ESCRIBA. Jeová deixou aberta ao
humano a possibilidade deste praticar tais ações contra a Sua lei?? Sim,
deixou. Mas Jeová não impediu?? Não, Ele não impediu. Jeová não exterminou
aquele que fez isto?? Não, Ele não exterminou.


 


“REJEITARAM” A
LEI DE JEOVÁ; “REJEITARAM” A PALAVRA (INFORMAÇÃO) DE JEOVÁ.


 


Falsificação da assinatura de Jeová em
mandamentos que Jeová não havia dado aos seus antepassados e nem a eles mesmos.


 


O escriba ou secretário registrava a palavra
(informação) falada, esta era a sua função. Ele não deveria modificar nada. No
entanto, Jeová via tudo o que estava acontecendo. Usando o seu livre-arbítrio,
o secretário, o escriba, inseria falsidades, inseria sua visão humana, inseria
o seu sentimento humano, inseria a sabedoria humana.


Automaticamente vem a seguinte
pergunta?
Se o regulamento original foi mudado com a participação do
escriba, o que é regulamento ORIGINAL
e o que é
regulamento
MODIFICADO??


 


Neste momento, Jeová passou a
informar a Seu povo que estas coisas estavam acontecendo.


 


Jeová falou ainda mais: (Ezequiel
22:26)
26 Os próprios sacerdotes dela TÊM FEITO VIOLÊNCIA À
MINHA LEI
, e eles continuam a profanar meus lugares santos. Não
fizeram nenhuma diferença entre a coisa santa e a comum, e nada deram a
conhecer entre a coisa impura e a pura, e ocultaram os seus olhos dos meus
sábados, e eu sou profanado no meio deles.


 


ORA, ORA, O QUE ESTAVA
FAZENDO TODA A TRIBO DE LEVI?? Não era o sacerdote que ensinava a lei a todo o
povo??


 


Os sacerdotes tinham a função de ensinar ao
povo quais eram as leis de Jeová. O que tais professores estavam fazendo?? Não
deviam ser os representantes de Jeová perante o povo?? Que espécie
de representantes mostravam
ser aos olhos de Jeová??


A afirmação de Jeová foi bem clara: “Eu sou
profanado no meio deles.”


 


Profanar – Esta é a definição dada por certo dicionário (Houaiss): atentar contra a honra de; desonrar; macular…


 


profanar


v. (1588) 1 t.d. tratar com irreverência, desrespeitar a santidade de <p. templos> 2 t.d. p.ext. tratar desrespeitosamente; ofender, afrontar, macular <grafiteiros
profanam monumentos
> 3 t.d. transgredir
(regra, princípio); violar, infringir
<p. os valores da sociedade
civilizada
> 4 t.d. usar de
maneira inadequada; degradar, aviltar
<p. a música clássica> 5 t.d. atentar contra a honra de; macular, desonrar <p. a
memória de alguém
> ¤ gram a respeito da conj. deste verbo, ver anar ¤ etim lat. profáno,as,ávi,átum,áre ‘tornar profano’ ¤ sin/var ver
sinonímia de infringir
¤ ant desprofanar,
sacralizar; ver tb. antonímia de infringir
¤ hom profano(1ªp.s.) / profano(adj.s.m.);
profanáveis(2ªp.pl.) / profanáveis(pl.profanável [adj.2g.])


 


A afirmação de Jeová foi bem clara: Eles
estão atentando contra a minha honra; eles estão me tornando profano. Aqueles
homens estavam profanando Aquele que é Santo.


 


Profano – esta é a definição dada
por certo dicionário (Houaiss):
deturpa ou viola a santidade de coisas sagradas….


 


profano


adj. (1441-1484) 1 que não
pertence ao âmbito do sagrado
<coisas p.> 2 que é
estranho, que não pertence à religião
<elementos p. penetraram no
santuário
> 3 que deturpa ou viola a santidade de coisas sagradas <atitude p.
diante da Bíblia
> 4 que não é religioso; leigo, temporal, secular <instituição
p.
> 5 que não tem
finalidade religiosa; mundano
<música p.> <literatura p.> n s.m. 6 pessoa estranha a uma seita, uma religião etc. <convidou os
religiosos e mesmo os p. a participarem da cruzada
> 7 indivíduo
que não é iniciado em certos conhecimentos
<ser p. em física> ¤ etim lat. profánus,a,um ‘lit. que está em frente ao templo, que não entra nele’ ¤ sin/var ver sinonímia de secular ¤ ant sacro, sagrado; ver tb. antonímia de secular ¤ hom profano(fl.profanar)


 


 


A lei criada por Jeová reflete a
personalidade de Jeová, um Deus Santo. Se eles faziam violência contra a lei
dada por Jeová, estavam fazendo violência contra a personalidade de Jeová, e
assim deturpando a personalidade de Jeová, por afirmarem que certa lei
adulterada tinha sido uma criação de Jeová.


De um Legislador Santo só pode sair
mandamentos santos, mandamentos este que produzirão pessoas que praticam ações
de santidade.


 


A que ponto finalmente chegaram??


Jeová define:


(Oséias 4:1) 4 Ouvi a palavra de Jeová, ó filhos de Israel, porque
Jeová tem uma causa jurídica contra os habitantes da terra,
pois não há verdade, nem benevolência, nem conhecimento de Deus na terra.


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Oséias 4:1) 1 Ouvi a
palavra de Jeová, filhos de Israel; pois Jeová tem uma contenda com os
habitantes da terra,
porque
na terra não há verdade
, nem misericórdia, nem conhecimento de Deus.


 


Não há verdade na terra. Este foi o ponto
que finalmente chegaram os filhos de Israel.


 


Por falar em regulamento ORIGINAL e regulamento ADULTERADO, observemos estas palavras
de Jeová:
(Levítico 17:11) …Pois a alma da carne está no sangue, e eu mesmo o
pus para vós sobre o altar para fazer expiação pelas vossas almas, porque é o
sangue que faz expiação pela alma [nele].


(Levítico
19:15-18)
15 “‘Não deveis fazer injustiça no julgamento. Não deves
tratar com parcialidade ao de condição humilde e não deves dar preferência à
pessoa do grande. Com justiça deves julgar o teu colega.
16 “‘Não deves
estar andando entre o teu povo com o objetivo de caluniar.
Não te deves pôr de pé contra o sangue do teu próximo. Eu sou Jeová. 17 “‘Não deves odiar teu irmão no teu coração. Decerto deves
repreender o teu colega, para que não leves o pecado junto com ele.
18 “‘Não deves tomar vingança nem ter ressentimento contra
os filhos do teu povo
; e tens de amar o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou
Jeová.


 


Sendo este o regulamento original,
regulamento que oficialmente visava levar o humano ao caminho de santidade,
tirar a vida de outro humano por qualquer motivo, o guardar ressentimento, o
tomar vingança mesmo que fosse de igual intensidade e o odiar o irmão iníquo,
independente do motivo, revelariam ser uma espécie de regulamento adulterado,
não é verdade?? Não vamos entrar aqui neste mérito, pois próprio Jesus já
revelou qual é a palavra saída da boca de Jeová sobre estes assuntos.


No entanto, com a vinda de Jesus, qualquer
dúvida em relação ao VERDADEIRO regulamento ficou para trás, não é verdade??


 


Jesus restabeleceu a verdade
para os filhos de Israel em relação aos mandamentos do Pai, mandamentos de
santidade, oriundos de um Deus Santo.


 


OU SERÁ QUE FOI NOS DIAS DE
JESUS QUE JEOVÁ RESOLVEU MUDAR DE OPINIÃO SOBRE COMO OS HUMANOS DEVIAM RESOLVER
OS PROBLEMAS DE RELACIONAMENTO NO DIA A DIA??


 


Não fica
plenamente provado que não foi Jeová quem mandou o Seu filho odiar um outro
filho Seu?? Para mim, ficou plenamente provado. Será que praticar a vingança é
uma ação de santidade?? Será que colocar-se de pé contra o sangue de um irmão é
atitude de um homem santo??


 


Jeová falou ainda mais: (Isaías
43:25-28)
25
Eu é que sou Aquele que
oblitera as tuas transgressões por minha própria causa, e não me lembrarei dos
teus pecados.
26
Faze-me lembrar; entremos juntamente em julgamento;
narra o teu próprio relato disso para que tenhas razão.
27
Teu próprio pai, o primeiro, pecou, e TEUS PRÓPRIOS PORTA-VOZES TRANSGREDIRAM CONTRA MIM. 28
Portanto,
profanarei os príncipes do lugar santo e vou entregar Jacó como homem devotado
à destruição, e Israel, a palavras de injúria.


 


Esta informação do Pai é terrivelmente
vergonhosa para o povo, não é verdade??


Quem seria o “teu próprio pai, o primeiro,
aquele que pecou”??


Os teus porta-vozes (profetas) transgrediram
contra mim.


Ora, se havia uma informação tida como uma
informação oficial de Jeová, alguém, obviamente um profeta, havia dado esta
informação, alguém havia registrado esta informação, um escriba, obviamente, e
o povo havia acreditado em tal informação repassada pelo sacerdote.


 


E quanto ao povo?? Bem, o povo amou-o
mesmo assim. As palavras que saíram da boca de Jeová foram estas:
(Jeremias 5:30-31) 30 Uma situação
assombrosa, mesmo uma coisa horrível fez-se existir no país:
31
Os próprios
profetas realmente profetizam em falsidade; e quanto aos sacerdotes, estão
subjugando segundo os seus poderes.
E MEU PRÓPRIO
POVO AMOU-O ASSIM
;
e que fareis vós ao final disso?”


 


Assim verte a Tradução Almeida:


(Jeremias
5:30-31) 30
Coisa espantosa e horrenda tem-se feito na terra: 31
os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam por intermédio
deles;
e o meu
povo assim o deseja.
Mas que fareis no fim disso?


 


Os humanos que faziam violência à lei de
Jeová eram respeitados e amados, enquanto que a palavra falada por Jeová era
profanada e adulterada. Quem adulterava e profanava a palavra falada por
Jeová?? Os humanos respeitados e amados, obviamente.


Que situação!!


 


Após a punição prevista de setenta anos de
escravidão longe da terra, assim como a destruição da cidade de Jerusalém e do
templo, outra geração do povo escolhido voltou para reconstruir Jerusalém e o
templo. Para aquela nova geração, Jeová deixou sair de sua boca as seguintes
palavras em relação ao futuro:
(Zacarias
13:2-3)
2
E NAQUELE DIA terá de
acontecer”, é a pronunciação de Jeová dos exércitos, “[que] deceparei
do país os nomes dos ídolos e eles não serão mais lembrados; e também
FAREI PASSAR
PARA FORA DO PAÍS OS PROFETAS
e o espírito de impureza. 3 E terá de
acontecer [que], caso um homem ainda profetize, seu pai e sua mãe, aqueles que
fizeram que nascesse, também terão de dizer-lhe: ‘Não viverás, porque falaste
falsidade em nome de Jeová.’ E seu pai e sua mãe, aqueles que fizeram que
nascesse, terão de traspassá-lo por ele ter profetizado.


 


Assim como os ídolos e o espírito de impureza, os
“profetas” também deixariam de existir. Profetizar seria algo grave. Nem mesmo
o pai ou a mãe perdoariam tal erro em seu filho.


TUDO COMEÇOU NO MONTE SINAI,
COM JEOVÁ FALANDO PARA O POVO

SE OBEDECERDES ESTRITAMENTE A
MINHA VOZ: (Êxodo 19:3-6) 3 E Moisés subiu até o [verdadeiro] Deus
e Jeová começou a chamá-lo desde o monte, dizendo: “Isto é o que deves dizer à
casa de Jacó e comunicar aos filhos de Israel: 4 ‘Vós mesmos vistes o que fiz
aos egípcios, para vos carregar sobre asas de águias e vos trazer a mim. 5 E
agora, se obedecerdes estritamente À
MINHA VOZ e deveras
guardardes meu pacto, então vos haveis de tornar minha propriedade especial
dentre todos os [outros] povos, pois minha é toda a terra. 6 E vós mesmos vos
tornareis para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa.’ Estas são as
palavras que deves dizer aos filhos de Israel.”



SE ESCUTARDES ESTRITAMENTE A VOZ DE
JEOVÁ:
(Êxodo 15:25-26) 25 Ele clamou então a Jeová. Portanto,
Jeová o dirigiu a uma árvore, e ele a lançou na água e a água se tornou doce.
Ali Ele lhes estabeleceu um regulamento e um caso para julgamento, e ali os pôs
à prova. 26 E prosseguiu, dizendo: “Se escutares estritamente
A VOZ DE JEOVÁ, teu Deus, e fizeres o que é direito aos seus olhos, e
deveras deres ouvido aos seus mandamentos e guardares todos os seus
regulamentos, não porei sobre ti nenhuma das enfermidades que pus sobre os
egípcios; porque eu sou Jeová, quem te sara.”


POSTERIORMENTE, JEOVÁ
CONTINUOU FALANDO –


MAS ELES NÃO ESCUTARAM; NÃO ME ESCUTARAM:
(Jeremias
7:22-26) 22 Pois não falei com os vossos antepassados, nem lhes dei ordem, no
dia em que os fiz sair da terra do Egito, a respeito dos assuntos do holocausto
e do sacrifício. 23 Mas esta é a palavra que lhes dei como ordem, dizendo: “
OBEDECEI À MINHA VOZ, e eu vou
tornar-me vosso Deus, e vós mesmos vos tornareis meu povo; e tereis de andar em
todo o caminho que eu vos ordenar, para que vos vá bem.”’ 24
MAS ELES NÃO
ESCUTARAM
, nem inclinaram seu ouvido, mas foram andar nos
conselhos da obstinação do seu mau coração, de modo que deram para trás e não
foram para diante, 25 desde o dia em que os vossos antepassados saíram da terra
do Egito até o dia de hoje; e eu continuei a enviar-vos todos os meus servos,
os profetas, diariamente levantando-me cedo e enviando-os. 26
MAS NÃO ME
ESCUTARAM
e não inclinaram seu ouvido, mas continuaram a
endurecer sua cerviz. Agiram pior do que os seus antepassados!


Andam nos conselhos da
obstinação do seu MAU coração. Eles caminhavam na direção da maldade.


POR
NÃO TEREM OBEDECIDO A
MINHA VOZ: No lugar de obedecerem ao Meu ensinamento vocês
seguem o ensinamento dos vossos antepassados.
(Jeremias
9:13-16) 13 E Jeová passou a dizer: “Por terem abandonado a minha lei que dei
[para estar] diante deles,
e [por] NÃO TEREM OBEDECIDO À MINHA VOZ e não terem
andado nela, 14
mas
terem andado atrás da obstinação do seu coração e atrás das imagens de Baal,
que SEUS PAIS LHES ENSINARAM
; 15 por isso, assim disse Jeová dos exércitos, o Deus de
Israel: ‘Eis que faço que eles, isto é, este povo, comam absinto, e vou
fazê-los beber água envenenada; 16 e vou espalhá-los entre nações que nem eles nem
seus pais conheciam e vou enviar atrás deles a espada até que eu os tenha
exterminado.’



Assim verte a Bíblia Vida Nova: (Jeremias 9:13-16) 13 E diz o Senhor: porque deixaram a minha lei, que lhes
pus diante, e
não
deram ouvidos à minha voz
, nem andaram
nela, 14
antes andaram obstinadamente segundo o seu próprio
coração, e após baalins, como lhes ensinaram os
seus pais
.
15 Portanto assim diz o Senhor dos exércitos, Deus de
Israel: Eis que darei de comer losna a este povo, e lhe darei a beber água de
fel. 16
Também os
espalharei por entre nações que nem eles nem seus pais conheceram; e mandarei a
espada após eles, até que venha a consumi-los.


 


NÃO OBEDECESTE A MINHA
VOZ:
(Jeremias 22:20-21) 20 “Sobe ao Líbano e clama, e em Basã dá vazão à tua voz. E grita desde Abarim,
porque foram destroçados todos os que te amavam intensamente. 21 Falei-te
durante a tua despreocupação. Disseste: ‘Não obedecerei.’ Este tem sido o teu
caminho desde a tua mocidade,
POIS NÃO OBEDECESTE À MINHA VOZ...


É DA BOCA QUE SAI A VOZ – É
DA BOCA QUE SAI A PALAVRA.


DECLARAÇÃO DA MINHA BOCA: (Deuteronômio 32:1-2) 32 “Dai ouvidos, ó céus, e fale
eu; E ouça a terra as
DECLARAÇÕES
DA MINHA BOCA
. 2 Meu ensinamento gotejará como
a chuva,
Minha declaração pingará como o
orvalho, Como chuvas suaves sobre a relva, E como chuvas copiosas sobre a
vegetação.


A
MINHA PALAVRA QUE SAI DA
MINHA BOCA: (Isaías
55:8-11) 8 “Pois os vossos pensamentos não são os meus pensamentos, nem os meus
caminhos, os vossos caminhos”, é a pronunciação de Jeová. 9 “Porque assim como
os céus são mais altos do que a terra, assim os meus caminhos são mais altos do
que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, do que os vossos pensamentos. 10
Pois assim como desce dos céus a chuvada e a neve, e não volta àquele lugar, a
menos que realmente sature a terra e a faça produzir e brotar, e se dê de fato
semente ao semeador e pão ao comedor, 11 assim mostrará ser a
MINHA PALAVRA QUE SAI DA MINHA BOCA. Não voltará a
mim sem resultados, mas certamente fará aquilo em que me agradei e terá êxito
certo naquilo para que a enviei.



A FALA PROCEDENTE DA MINHA BOCA:
(Ezequiel
3:16-17) 16 E aconteceu, ao fim dos sete dias, que passou a vir a haver para
mim a palavra de Jeová, dizendo: 17 “Filho do homem, constituí-te vigia para a
casa de Israel, e
terás
de ouvir A FALA PROCEDENTE DA
MINHA BOCA e terás de
avisá-los da minha parte.


DA MINHA BOCA
TERÁS DE OUVIR A PALAVRA: (Ezequiel 33:7)
7 “E no que se refere a ti, ó filho do homem, constituí-te vigia para a casa de
Israel,
E DA MINHA BOCA TERÁS DE OUVIR
[A] PALAVRA
e dar-lhes aviso da minha parte.


DECLARAÇÕES DA MINHA BOCA.
(Oséias 6:4-5)
4 “Que hei de fazer-te, ó Efraim? Que hei de fazer-te, ó Judá, quando a vossa
benevolência é como as nuvens da madrugada e como o orvalho que logo
desaparece? 5 Por isso terei de talhá-los por meio dos profetas;
terei de
matá-los por meio das DECLARAÇÕES DA
MINHA BOCA. E os julgamentos
sobre ti serão como a luz que sai…


A PALAVRA DE JEOVÁ É o resultado
do uso que Jeová faz da sua
VOZ, sendo
direcionada a um grupo de
pessoas ou a uma única pessoa que ele designou para ser um transportador e
repetidor DE SUA VOZ, um repetidor de uma ou mais INFORMAÇÕES, com destino a
uma pessoa, a um grupo de pessoas ou mesmo ao próprio repetidor, com um
objetivo previamente definido na mente de Jeová.


Certamente, são INFORMAÇÕES
sábias com objetivos sábios. É um contínuo ensinamento com um objetivo final,
ou seja, a santidade daquele que concorda e obedece.


 





PALAVRAS (INFORMAÇÕES) QUE SAÍRAM DA
BOCA DE JESUS





 


 


Depois de Jesus ir de volta para o reino
invisível, será que suas INFORMAÇÕES passaram a ser contestadas e substituídas
por outras INFORMAÇÕES??


 


Quanto às palavras que saíram DA BOCA de
Jesus, quando Jesus falava “deveras EU vos digo”, são confiáveis?? O
próprio Jeová falou desde os céus: Escutai-o.
(Mateus 17:5)5 Enquanto ele
ainda falava, eis que uma nuvem luminosa os encobriu, e eis uma voz vinda da
nuvem, dizendo: “Este é meu Filho, o amado, a quem tenho aprovado;
ESCUTAI-O.
(
Marcos
9:7)
7
E formou-se uma nuvem, encobrindo-os, e uma voz saiu
da nuvem: “Este é meu Filho, o amado;
ESCUTAI-O.
(
Lucas
9:34-35)
34
Mas, enquanto dizia estas coisas, formou-se uma nuvem
e começou a encobri-los. Ao entrarem na nuvem, ficaram temerosos.
35
E uma voz saiu
da nuvem, dizendo: “Este é meu Filho, aquele que foi escolhido.
ESCUTAI-O.


 


Assim verte a Tradução Brasileira: (Mateus
17:5) 5
Falava ele ainda, quando uma nuvem luminosa os
envolveu; e da nuvem saiu uma voz, dizendo:
Este é o meu Filho dileto, em quem me agrado; OUVI-O.


 


Jesus afirmou em relação a todas as suas palavras
(informações):
(João 12:48-50)48 Quem me
desconsiderar e não receber as minhas declarações, tem quem o julgue. A palavra
que eu tenho falado é que o julgará no último dia;
49
porque não
falei de meu próprio impulso,
mas o próprio Pai que me enviou tem-me dado um
mandamento quanto a que dizer e que falar.
50
Sei também que
o seu mandamento significa vida eterna. Portanto,
as coisas que eu falo, assim como o Pai
mas disse, assim [as] falo.”


 


Jesus ouviu as informações do Pai e estava APENAS RETRANSMITINDO. Jeová aprovara
antecipadamente todas as palavras faladas por Jesus, revelando sua total confiança
neste filho amado. Este era um verdadeiro porta-voz, um verdadeiro profeta, era
aquele que repetia exatamente igual, as informações
saídas da mente e boca de Jeová, seu Pai. Sobre Jesus, Jeová havia
previsto:
Porei as minhas
palavras em sua boca e ele CERTAMENTE falará TUDO aquilo que lhe mandei
falar”.
Assim, todas as palavras saídas
da boca de Jesus têm a assinatura de Jeová.


 


Depois da morte de Jesus, Jeová pôde falar a
respeito de Jesus:
(Revelação 19:11-13) 11 E eu vi o céu aberto, e eis um
cavalo branco. E o sentado nele chama-se
Fiel e Verdadeiro, e ele julga
e guerreia em justiça. 12 Seus olhos são chama ardente e na sua cabeça há
muitos diademas. Ele tem um nome escrito que ninguém conhece, exceto ele mesmo,
13 e está vestido duma roupa exterior manchada de sangue, e o nome pelo qual
é chamado é A
Palavra de Deus.


 


Assim verte a Tradução Almeida:


(Apocalipse
19:11-13) 11
E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que
estava montado nele chama-se
Fiel e Verdadeiro; e julga a
peleja com justiça. 12 Os seus olhos eram como chama de fogo; sobre a
sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia
senão ele mesmo. 13 Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o
nome pelo qual se chama é
o Verbo de Deus.


 


 


PODIA JESUS SER CHAMADO DE “A
VOZ DE DEUS”?? Certamente.


Este nome lhe foi atribuído em face dele ter repetido a
palavra (informação) de Deus de forma correta, assim como o próprio Deus havia
previsto, afinal, O Pai conhecia muito bem o Seu filho.


Jesus foi chamado de “A palavra de Deus”
exatamente por falar TUDO aquilo que foi mandado falar, sem modificar uma única
vírgula, tornando-se o verdadeiro profeta, o verdadeiro porta-voz, o “verbo de
Deus (do latim “verbum” > palavra ou vocábulo).


 


Ao ouvirmos quaisquer outros seres humanos afirmarem que Jeová
falou algo, o que devemos fazer?? Simplesmente comparar com o que realmente
saiu da boca de Jeová
.
Através
das palavras de Jesus, sabemos como Jeová realmente é. As palavras que Jesus falou
são repetições exatas das palavras saídas da boca de Jeová.


 


As informações saídas da boca
de Jesus formam o fiel da balança. Neste caso, a informação saída da boca de
Jesus passa a ser o diferencial para sabermos se as demais informações são
verdade ou não.


 


Apresentando qualquer
variação, sendo diferente do que SAIU DA BOCA de Jeová, façamos exatamente como
Jesus e rejeitemos tais orientações humanas, mesmo que transcritas na Bíblia.
Elas estão ali para revelar a diferença de sabedoria. Pode ser um depoimento de
um servo, a opinião, ou ainda, o sentimento dele sobre um determinado assunto
ou mesmo sua opinião pessoal sobre o copo (situação) que Jeová lhe deu para
beber.


Depois de lermos as sinceras
declarações de Davi contra os iníquos, os seus sentimentos de
ódio
contra os iníquos, o seu desprezo
pelo iníquo, não admitindo
sentar-se e comer com tais homens e com os homens culpados de sangue,
certamente convém perguntar: Porque os sentimentos de Jesus foram exatamente o
OPOSTO dos sentimentos de Davi e as palavras de Jesus exatamente o OPOSTO das
palavras de Davi em relação aos iníquos??


Jesus era santo, não era?? As
palavras e as ações de Jesus eram de um homem santo, não eram??


As palavras, os sentimentos e as ações de Jesus revelaram
ser OPOSTAS às de Davi, logo, Jesus foi o oposto do que Davi foi.


O que Jesus provou ser??
“Fiel e Verdadeiro”, “A palavra de Deus”. Logo, a palavra
(informação) que saiu da boca de Jesus é verdadeira.
O que for oposto a ela é
falsa.


Contradição dentro da bíblia.


Muitos têm reduzido o valor
das informações faladas por Jesus em benefício de uma “inexistência de
contradição” dentro da bíblia. Exatamente em face deste argumento eles
desvalorizam as informações de Jesus, passando até mesmo a negá-las. Desta
forma, estes não estabelecem as informações de Jesus como sendo a “verdade” em
relação àquele assunto.
A
informação de Jesus é a “verdade” em relação a qualquer assunto.
Um dos objetivos da vinda de Jesus
foi o de estabelecer a “verdade” na terra. Jeová não via “verdade” na terra.


Muitos humanos têm afirmado que as palavras de Jesus e as
palavras opostas às palavras de Jesus são verdade.


Como isto poderia acontecer??


Neste caso, o comportamento de Jesus era o comportamento
de um santo e o comportamento oposto ao de Jesus também seria o comportamento
de um homem santo.


Como estas pessoas conseguem explicar tal coisa??


Na verdade, estas pessoas se negam a explicar tais coisas
e ainda afirmam que Deus sabe o que fala, e que ninguém deve sabatinar tais
coisas, pois isto seria uma rebeldia contra Deus e contra o livro santo.


 


Devo dar às
informações de Jesus um valor maior do que as informações
opostas registradas
nas “Escrituras”?? Devo negar as palavras
(informações) de Jesus em favor de uma suposta “unidade” da bíblia??


Jesus veio restabelecer a “verdade” na terra.


Jesus conhecia plenamente a Jeová.
Muitos séculos depois de Moisés, em oração a seu Pai, assim falou Jesus sobre o
conhecimento que os humanos até então tinham Dele, o Pai:
(João 17:25-26)
25 Justo Pai,
o mundo, deveras, NÃO VEIO A CONHECER-TE; mas eu vim a
conhecer-te, e estes vieram a saber que tu me enviaste. 26
E eu lhes tenho dado a conhecer o teu nome e o hei de dar
a conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles e eu em união
com eles.”


Falou ainda mais
Jesus para aqueles estudiosos das “Escrituras”: Você não
conhecem
nem o Pai nem a mim.
(João 8:19) 19 Portanto, prosseguiram
a dizer-lhe: “Onde está o teu Pai?” Jesus respondeu: “
Vós não conheceis nem a mim nem a meu Pai. Se me
conhecêsseis, conheceríeis também a meu Pai.”


Assim verte a
Tradução Almeida:
(João 8:19) 19
Perguntavam-lhe, pois: Onde está teu pai? Jesus respondeu:
Não me conheceis a mim, nem a meu Pai; se vós me
conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai.


“Eu lhes fiz conhecer o teu
nome” – foi o que Jesus falou, acrescentando: “vou continuar a fazê-los
conhecer o teu nome”.


Não havia conhecimento de
Deus na terra de Israel.


Assim verte a Tradução Brasileira:


(Oséias 4:1) 1 Ouvi a
palavra de Jeová, filhos de Israel; pois Jeová tem uma contenda com os
habitantes da terra,
porque
na terra não há verdade, nem misericórdia, nem conhecimento de Deus.


Ora, estes humanos sabiam que
o nome do Pai era Jeová, sabiam dos feitos de Jeová através de Moisés, no
entanto, não conheciam a personalidade de Jeová. O “mundo” inteiro não veio a
conhecer a Jeová.


Façamos nossas as palavras de
Jesus, sempre e sempre:
(Mateus 4:3-4) …” 4 Mas ele disse em resposta: “Está escrito: ‘O homem tem
de viver, não somente de pão, mas de cada pronunciação
PROCEDENTE
DA BOCA
de Jeová .’”


Jeová fez a
seguinte observação, imediatamente depois da escolha feita pelo povo em relação
a dispensar ouvir diretamente a Sua voz, trocando por ouvir a de um porta-voz
humano:
29 Se
somente desenvolvessem este coração seu para me temerem e para guardarem
sempre todos os meus mandamentos, para que lhes
fosse bem a eles e a seus filhos, por tempo indefinido!


Que bom seria se
desenvolvessem este coração …!


QUE ESPÉCIE DE CORAÇÃO
DESENVOLVEU O POVO?
Será
que caminharam na direção da santidade?? As palavras saídas da boca de Jeová
centenas de anos depois, fornecem a resposta:
(Ezequiel
36:26-27) 26 E vou dar-vos um coração novo, e porei no vosso íntimo um espírito
novo, e
VOU
REMOVER DA VOSSA CARNE O
CORAÇÃO DE PEDRA e dar-vos um
coração de carne. 27 E porei meu espírito no vosso íntimo, e vou agir de modo a
que andeis nos meus regulamentos, e guardareis as minhas decisões judiciais e
realmente as cumprireis.


Por não reconhecerem a voz de Jeová e por não guardarem
os Seus mandamentos, um coração insensível, amando não só um regulamento
profanado e adulterado, como também àqueles que “mudaram o
regulamento” de Jeová, e obviamente, passaram a amar as coisas que Jeová
não amava. o povo escolhido desenvolveu um
coração de pedra“, JEOVÁ NÃO TEM UM CORAÇÃO DE PEDRA.


 


Obviamente, que espécie de
sentimentos podiam ter por aquele que repetisse as palavras saídas da boca de
Jeová, muitas das quais já haviam sido faladas para seus antepassados?? O
sentimento que revelaram ter por Jesus fornece a devida resposta.


 





SER UMA “CÓPIA
FIEL” DO CRIADOR. SER “ASSIM COMO” O CRIADOR, SER UM SANTO.





 


Como poderiam se tornar uma cópia fiel do seu Criador,
uma imagem, uma semelhança, se não conheciam o próprio Criador?? Como poderiam
sentir, pensar e agir igual ao Criador sem ouvir as informações que SAEM DA
BOCA do Criador??


 


Em face do livre-arbítrio que o humano possui e que Jeová
respeita, mostrar-se-á uma cópia fiel, uma imagem do Criador, somente aquele que
for ASSIM COMO o Criador, aquele que “agir” ASSIM COMO o Criador,
aquele que “sentir” ASSIM COMO o Criador, aquele que
“pensar” ASSIM COMO o Criador:
(Levítico
19:1-2)
19 E Jeová falou mais a Moisés, dizendo: 2 Fala à assembléia inteira dos filhos de Israel, e tens de
dizer-lhes: ‘Deveis
mostrar-vos santos, PORQUE eu, Jeová,
vosso Deus, sou santo.
(
Levítico 20:26) 26 E TENDES de mostrar-vos santos para
mim,
PORQUE eu, Jeová, sou
santo; e estou passando a separar-vos dos povos para vos tornardes meus.
(
Mateus 5:48) 48
Concordemente, TENDES de ser
perfeitos,
ASSIM
COMO
o vosso Pai celestial é perfeito.


 


O Criador não afirmou que os separou para Ele porque eles já
ERAM santos. Antes, foram separados PARA que VOS MOSTREIS santos. Para tal, o
povo tinha de ouvir e RECONHECER as palavras (INFORMAÇÕES) faladas por Jeová.
Para serem santos eles tinham de
copiar
a Jeová, aquele que é santo. Para serem santos, eles deviam ser uma CÓPIA FIEL
do Pai. Eles precisavam aprender a serem santos e a ensinarem seus filhos a
serem santos.


 


Para sermos iguais a Jeová, basta imitarmos a Jesus nas
palavras, nas ações e nos sentimentos.
Ver Jesus em
ação é o mesmo que ver o Pai em ação, pois Jesus mostrou ser uma cópia fiel do
Pai.
Assim falou Jesus:
(
João 14:6-10) 6 Jesus disse-lhe: “Eu sou o caminho, e
a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim. 7 Se vós me tivésseis
conhecido, teríeis também conhecido meu Pai; deste momento em diante vós o
conheceis e o tendes visto.
” 8 Filipe disse-lhe: “Senhor, mostra-nos o Pai, e isso
chega para nós.” 9 Jesus disse-lhe: “Tenho estado tanto tempo convosco e ainda
não vieste a conhecer-me, Filipe?
Quem me tem visto, tem visto [também] o Pai. Como é que dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? 10 Não acreditas que eu esteja em união com o Pai e que o
Pai esteja em união comigo? As coisas que vos digo não falo da minha própria
iniciativa; mas o Pai, que permanece em união comigo, está fazendo as suas
obras.


 


O Filho, Jesus, é a imagem do Pai, é uma CÓPIA FIEL do Pai, porque copia
TUDO o que o Pai faz. Assim falou o Filho:
(
João 5:19) 19 Portanto, em resposta, Jesus prosseguiu
a dizer-lhes: “Digo-vos em toda a verdade: O Filho não pode fazer nem uma única
coisa de sua própria iniciativa, mas
somente o que ele OBSERVA o Pai fazer. Porque as
coisas que Este faz, estas o Filho FAZ também
DA MESMA MANEIRA.


 


Como conseguirei chegar a
condição de santo?? Somente por copiar a Jesus, aquele que copiou o Pai Jeová.
Caso eu decida copiar um outro humano qualquer, eu estarei me desviando do
caminho da santidade. Tendo um autêntico santo a imitar, por que copiar
quaisquer outros humanos??


Temos a responsabilidade de sermos discípulos
de um homem santo. Embora saibamos das dificuldades que encontraremos no nosso
caminho, pelo menos temos a certeza de estar seguindo o verdadeiro guia, aquele
que mostrou ser santo.


 





QUEM ME
AMA,
OBSERVARÁ A
“MINHA PALAVRA” (Minha Informação)





A PALAVRA FALADA POR JESUS PROVOCOU O ÓDIO.


 


O que era a “minha palavra” falada por Jesus?


Assim falou
Jesus:
(
João 14:23-26)
23
Em resposta,
Jesus disse-lhe: “Se alguém me amar,
OBSERVARÁ A MINHA PALAVRA, e meu Pai o
amará, e nós iremos a ele e faremos a nossa residência com ele.
24
Quem não me
ama, não observa as minhas palavras; e
A PALAVRA QUE ESTAIS OUVINDO não é minha,
mas pertence ao Pai que me enviou.
25
Enquanto permaneci
convosco, falei-vos destas coisas.
26
Mas o
ajudador, o espírito santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará
todas as coisas e vos fará lembrar todas
AS COISAS QUE EU VOS DISSE.


Certamente,
tratava-se das palavras saídas da boca de Jesus – As coisas que eu vos disse,
falou Jesus. Amar a Jesus seria evidenciado, pelos 12 (doze) apóstolos não
aceitarem as palavras faladas por outros humanos, quaisquer outros humanos, o
que incluía até mesmos qualquer um destes 12 apóstolos que ouviram as palavras
diretamente da boca de Jesus.
As “palavras”
faladas por Jesus não podiam ser profanadas, não podiam ser adulteradas. As
“informações” dadas por Jesus não podiam ser profanadas, não podiam ser
adulteradas.


Podemos substituir
no texto acima o termo “PALAVRA” pelo termo “INFORMAÇÃO”.


Assim falaria
Jesus:
(João 14:23-26) 23 Em resposta, Jesus disse-lhe: “Se alguém me amar,
OBSERVARÁ
A
MINHA INFORMAÇÃO, e meu Pai o amará, e nós iremos a ele e faremos a
nossa residência com ele.
24 Quem não me
ama, não observa as minhas INFORMAÇÕES; e
A INFORMAÇÃO QUE ESTAIS OUVINDO não é minha,
mas pertence ao Pai que me enviou.
25 Enquanto permaneci convosco, falei-vos destas coisas. 26 Mas o ajudador, o espírito santo, que o Pai enviará em
meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar todas
AS INFORMAÇÕES
QUE EU VOS DISSE.


Quaisquer
INFORMAÇÕES
que rivalizassem diretamente ou apresentassem um pequeno desvio em relação ao que saiu da boca
de Jesus, deveria ser rejeitada. Aquele que amasse a Jesus faria isso.
ESCUTAI-O, foi exatamente
isto o que Jeová falou para três deles. Eles escutaram a voz de Jeová, decerto,
um grande privilégio, acompanhado de uma grande responsabilidade.


Ainda em relação às suas palavras, as INFORMAÇÕES saídas de sua boca, assim falou Jesus ao concluir o Sermão do
Monte:
(
Mateus
7:24-27) 24 “Portanto, todo aquele
que ouve ESTAS MINHAS palavras e as pratica será comparado
a um homem discreto, que construiu a sua casa sobre a rocha. 25 E caiu a chuva,
e vieram as inundações, e sopraram os ventos e açoitaram a casa, mas ela não se
desmoronou, pois tinha sido fundada na rocha. 26 Além disso, todo aquele
que ouve ESTAS MINHAS palavras e não as
pratica
será comparado a um homem tolo, que construiu a sua
casa sobre a areia. 27 E caiu a chuva, e vieram as inundações, e sopraram os
ventos e bateram contra aquela casa, e ela se desmoronou, e foi grande a sua
queda.”



Podemos substituir no texto acima o termo “PALAVRA” pelo termo
“INFORMAÇÃO”.


Assim ficaria: (Mateus 7:24-27) 24 “Portanto, todo aquele que ouve ESTAS MINHAS INFORMAÇÕES e as pratica será comparado
a um homem discreto, que construiu a sua casa sobre a rocha. 25 E caiu a chuva,
e vieram as inundações, e sopraram os ventos e açoitaram a casa, mas ela não se
desmoronou, pois tinha sido fundada na rocha. 26 Além disso, todo aquele
que ouve ESTAS MINHAS INFORMAÇÕES e não as
pratica
será comparado a um homem tolo, que construiu a sua
casa sobre a areia. 27 E caiu a chuva, e vieram as inundações, e sopraram os
ventos e bateram contra aquela casa, e ela se desmoronou, e foi grande a sua
queda.”


Algumas das INFORMAÇÕES
faladas por Jesus revelaram estar em franca
CONTRADIÇÃO com as INFORMAÇÕES
já registradas nas “Escrituras”. Isto é um FATO que não pode ser
descartado ou minimizado, afinal de contas, Jesus foi rejeitado exatamente por
falar palavras que MUDARIAM os costumes transmitidos por Moisés, algo
inadmissível para os que se orgulhavam de ser discípulos de Moisés.
(João 9:26-29) 26 Disseram-lhe, portanto: “Que te fez ele? Como abriu os teus olhos?” 27
Respondeu-lhes ele: “Eu já vos disse, contudo, vós não escutastes.
Por que quereis ouvi-lo de novo? Será que quereis também tornar-vos seus
discípulos?” 28
Em vista disso, injuriaram-no e disseram: “Tu és discípulo daquele
[homem], mas nós somos discípulos de Moisés. 29
Sabemos que Deus falou a Moisés; mas, quanto a este [homem], não
sabemos donde é.. . .


 


Que
palavras (informações) tinham de ser ouvidas e praticadas??
Não há nenhuma dúvida, tratava-se das palavras (informações) que
Jesus
acabara de falar, ou seja, o Sermão do Monte.
Sendo assim, qualquer humano, discípulo ou não, que não obedecesse ou que
ensinasse o oposto destas palavras que acabavam de sair da boca de Jesus no
Sermão do Monte, não seria seguido
por alunos que tivessem estado
lá ouvindo a Jesus e que amassem a Jesus.



Uma nova
Lei (do ponto de vista dos ouvintes) estava sendo dada por Jesus e era para ser
praticada no dia a dia, para que quando chegasse a tribulação, esta continuasse
a ser praticada de forma natural. Quem não a praticasse no dia a dia, quando
chegasse a tribulação não conseguiria praticá-la e, consequentemente, se
tornaria um obreiro do que é contra a lei, isto é, contra esta nova lei.


Do mesmo modo que certas
palavras
(informações) retransmitidas por Moisés, eram provenientes da mente e boca de
Jeová,
todas as palavras retransmitidas por
Jesus, também eram provenientes da mente e boca de Jeová. Para ambas as
palavras, Jeová pode afirmar:
(
Isaías 55:8-11) 8 “Pois os vossos pensamentos não são
os meus pensamentos, nem os meus caminhos, os vossos caminhos”, é a
pronunciação de Jeová. 9 “Porque assim como os céus são mais altos do que a
terra, assim os meus caminhos são mais altos do que os vossos caminhos, e os
meus pensamentos, do que os vossos pensamentos. 10 Pois assim como desce dos
céus a chuvada e a neve, e não volta àquele lugar, a menos que realmente sature
a terra e a faça produzir e brotar, e se dê de fato semente ao semeador e pão
ao comedor, 11 assim mostrará ser a minha palavra que sai da minha boca.
Não voltará a mim sem resultados, mas certamente
fará aquilo em que me agradei e terá êxito certo naquilo para que a enviei.



O que é a
“palavra” de Jesus a ser observada??

Vamos
exemplificar o que seria não amar a Jesus.


A ordem de Jesus
foi:
(
Mateus 5:38-42) 38 “OUVISTES QUE SE DISSE: ‘Olho por olho e dente por dente.’ 39 No entanto, EU VOS DIGO: Não resistais àquele que é iníquo; mas, a quem te esbofetear a face direita, oferece-lhe
também a outra.
40
E, se alguém quiser levar-te perante o tribunal para
obter posse de tua roupa interior, deixa-o ter também a tua roupa exterior; 41
e, se alguém sob autoridade te obrigar a prestar serviço por mil passos, vai
com ele dois mil. 42 Dá ao que te pede e não te desvies daquele que deseja
tomar emprestado de ti [sem juros].


Era a palavra de Jesus CONTRA a palavra de quem
fez a outra afirmação, neste caso, Moisés. As INFORMAÇÕES
eram opostas, 100%
opostas.


Qual das duas INFORMAÇÕES
revelavam ser a vontade de Jeová, o Pai, para o
dia a dia dos humanos??


Qual das duas informações levam o humano para o caminho de
santidade??


NÃO PODEMOS ESQUECER QUE O PAI PRATICAVA A
MESMA LEI PRATICADA POR JESUS. O PRÓPRIO PAI ESTAVA DANDO O EXEMPLO EM PRATICAR
A LEI, A MESMA LEI.


A PALAVRA DE JESUS REVELAVA A VONTADE DO PAI PARA OS
HUMANOS??


A ordem é clara e
é oposta: Abra mão da justa (igual) retribuição de toda e qualquer iniquidade
que fizerem contra você, abra mão da vingança. Vá além disso e perdoe ao iníquo
ofensor. Além de perdoar, ofereça-lhe a oportunidade de fazer de novo. Não
pratique iniquidade contra seu próximo, nunca, nem mesmo
como justa (igual) retribuição. A justa (igual) retribuição não é
a prática da justiça, e
de forma oposta, é a prática da
vingança.
Perdoe todo e qualquer prejuízo que
alguém te der, todo e qualquer prejuízo, material, físico, emocional ou
espiritual e não guarde ressentimento dele.


Para os ouvintes
de Jesus, obedecer a esta ordem exigia dar meia volta. Não seria nada fácil,
pois o conceito aceito como normal, correto e “bíblico” era a prática da
vingança – ESTAVA ESCRITO NA BÍBLIA, MUITO ANTES DE JESUS AFIRMAR: “no entanto,
EU VOS DIGO”. Não viver esta nova realidade ordenada por Jesus, é desobedecer a Jeová, desobedecer a nova lei dada por
Jeová e, consequentemente, não fazer a vontade de Jeová. E AGORA, O QUE
FAZER??
Jesus pediu para amá-lo. Amar a
Jesus está condicionado a obedecer a esta ordem. Quem amar a Jesus estará
amando a Jeová.


Aquele que estudava e obedecia as
“Escrituras”, ao ouvir Jesus apresentar INFORMAÇÕES
opostas ao que
estava escrito, o que faria??


Em certa ocasião
assim falou Jesus:
(
João
12:49-50)
49
porque
não falei de meu próprio impulso, mas
O
PRÓPRIO PAI QUE ME ENVIOU TEM-ME DADO UM MANDAMENTO QUANTO A QUE DIZER E QUE
FALAR.
50
Sei também
que o seu mandamento significa vida eterna. Portanto, as coisas que eu falo,
assim como o Pai mas disse, assim [as] falo.”


A palavra falada
por Jesus estava
CONTRÁRIA ao que estava escrito nas
“Escrituras”, a que era ensinada e praticada pelos sacerdotes, pelos levitas e
por todos os judeus naquele momento como

sendo a vontade de Jeová a ser praticada no dia a dia do povo. Sendo
INFORMAÇÕES
opostas ao que era ensinado e
praticado por toda uma nação, que apresentavam as “Escrituras” como base para
suas ações, será que a INFORMAÇÃO
saída da boca de Jesus é que era uma
mentira??


ASSIM, UMA AÇÃO QUE AOS OLHOS DE JEOVÁ SEMPRE FOI ERRADA,
PASSA A SER VISTA PELO HUMANO COMO UMA AÇÃO NORMAL E CORRETA.


Voltando ao diálogo de Jeová com Moisés, vejamos o que Jeová quis
chamar a atenção. Jeová chamou a atenção para um tempo no futuro em que Ele
enviaria Jesus à terra. Enquanto o povo revelava a sua total confiança no
profeta Moisés, Jeová revelou em quem Ele confiava. Naquele tempo Jeová já
confiava que o mensageiro Jesus, o profeta Jesus, repetiria com exatidão todas
as palavras faladas pelo Pai. Jeová afirmou que este profeta repetiria com
exatidão TODAS as palavras (informações)
saídas
da Sua boca. Daí, Jeová passou a mostrar a Moisés o problema que estes humanos
teriam: “Como saberemos qual a palavra que Jeová não falou”??
(
Deuteronômio 18: 17-21) 17 A isso Jeová me disse: ‘Fizeram bem em
falar assim. 18 Suscitar-lhes-ei do meio dos seus irmãos um profeta semelhante
a ti; e deveras
porei
as MINHAS palavras na sua boca
e ele certamente lhes falará
TUDO o que eu lhe mandar
. 19
E tem de dar-se que o homem que não escutar as minhas
palavras que ele falar em meu nome,
deste eu mesmo exigirei uma prestação
de contas.
20 “‘No
entanto,
o profeta que PRESUMIR de falar em meu nome
alguma palavra que não lhe mandei falar
ou que falar
em nome de outros deuses, tal profeta terá de morrer. 21 E caso digas no teu
coração: “
Como saberemos qual a “palavra” que Jeová não falou?


Como saberemos qual é a “informação” que o
Jeová não falou??


Todas as palavras saídas da boca de Moisés
são “palavras sagradas”?? Todas as informações dadas por Moisés são informações
santas??


Em relação às
Suas palavras, que AVISO
deu Jeová para Moisés e para toda nação ainda no
ermo, depois deles terem se recusado a ouvir palavras diretamente da boca de
Jeová??
(Deuteronômio
18:18-19) 18 Suscitar-lhes-ei do meio dos seus irmãos um
profeta semelhante a ti; e deveras
porei as minhas palavras na sua boca e ele certamente
lhes falará tudo o que eu lhe mandar.
19 E tem de
dar-se que o homem que não escutar as minhas palavras que ele falar em meu
nome, deste eu mesmo exigirei uma prestação de contas.


“Prestem atenção nas Minhas palavras”.
“Muito cuidado ao repetir as Minhas palavras”.


Assim verte a Tradução
Brasileira:
(Deuteronômio 18:18-19) 18 Dentre
os seus irmãos lhes suscitarei um profeta semelhante a ti; porei na sua boca as
minhas palavras, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar. 19
Todo aquele que não ouvir as minhas palavras que ele
falar em meu nome, eu o requererei dele.


Assim verte a Tradução
Almeida:
(Deuteronômio 18:18-19) 18 Do meio de seus irmãos lhes suscitarei um profeta
semelhante a ti; e porei as minhas palavras na sua boca
, e ele
lhes falará tudo o que eu lhe ordenar. 19 E de qualquer que não ouvir as
minhas palavras, que ele falar em meu nome, eu exigirei contas.


Jeová previu: “Prestem bem atenção. Ele repetirá tudo o que
Eu lhe mandar falar”.


Assim como no caso de Moisés, Jeová havia posto as Suas
palavras na boca de Jesus, e Jesus acabara de passar as informações de Jeová
para o humano, repetindo TUDO o que Jeová lhe mandou falar. As pessoas chamaram
de “sermão do monte”.


Partindo da mesma fonte, isto é
Jeová, as palavras (informações) faladas por Jesus e as palavras (informações)
faladas por Moisés deviam ser iguais, não deveriam??


Não era a santidade do povo, o “objetivo” de toda a lei dada
por Jeová para Moisés??


Afirmação de Jesus: “Toda a lei e os profetas têm por base
dois mandamentos, mandamentos de Amor”. Trata-se de uma lei de Amor. O resumo
da lei era o amor.


Afirmação de Jesus: “Faça aos outros aquilo que você
gostaria que fosse feito a você” – isto é o que a lei e os profetas querem
dizer; este é o resumo da lei.


Depois de ouvir todas estas palavras de Jesus, o sacerdote
diria a Jesus:
“
Jesus, o que está acontecendo??
Será que a partir de hoje
Jeová está mudando os Seus regulamentos e decisões judiciais??


O sacerdote diria a Jesus: “Jesus,
até o dia de hoje, nós temos acreditado e vivido segundo as diretrizes
estabelecidas por Moisés e registradas nas ‘Escrituras’. “Olho por olho” é uma
delas. Esta diretriz faz parte do nosso dia a dia desde nossos antepassados”.
Este é um dos costumes que Moisés nos transmitiu. O que diremos às vítimas
??
O que será das vítimas??


O sacerdote diria a Jesus: “Jesus,
se deixar de perdoar for um pecado, como você afirmou, os que têm praticado o
“olho por olho”, têm praticado pecado perante Jeová desde os dias de nossos
antepassados??


O sacerdote diria a Jesus: “Jesus, nós aceitamos Moisés como autoridade e aceitamos as “Escrituras” como autoridade. E quanto a ti, não aceitas nem Moisés e nem as “Escrituras” como autoridade sobre ti”??


O sacerdote diria a Jesus: “Jesus, até hoje, aquele que não aceita a lei de Moisés registrada
nas “Escrituras” tem se tornado um “fora da lei”, não é verdade?? Você que dizer que esta lei que obedecemos não é a lei de Deus??


O sacerdote diria a Jesus: “Tu dizes que tuas palavras procedem de Deus. No entanto, tuas
palavras são palavras contra
a Lei que Moisés prescreveu
para nós. São informações diferentes; elas são opostas. Neste caso, as nossas
ações em cumprimento da Lei prescrita por Moisés são pecados
contra Deus?? Neste caso, praticar o ‘olho por olho’ passou a ser
um pecado
”??


O sacerdote diria a Jesus: “Jesus,
você conhece as Escrituras?? O ensino que obedecemos é a Lei. Não é esta a lei
registrada nas ‘Escrituras’?? Não é esta a lei que expressa a vontade
de Jeová?? Estamos praticando estas coisas da lei para agradar a
Jeová, nosso Deus”.


O sacerdote ainda diria a Jesus: “Jesus, você afirma que tuas palavras representam a vontade de Deus para nós. Você quer dizer que os mandamentos dados por
Moisés não são a vontade
de Deus para nós”?? Você quer
dizer que apedrejar uma adúltera não é uma “obra excelente”?? Você quer dizer
que eliminar o mal do nosso meio através da morte da adúltera, não é uma “obra
excelente”??


O sacerdote diria também:
Jesus,
você quer dizer que estas obras da lei dada por Moisés não agradam a Jeová,
nosso Deus?? Jesus, você está querendo mudar os costumes que foram transmitidos
por Moisés e registrados nas ‘Escrituras’”??


O sacerdote diria mais a Jesus: “Estive todo este tempo ensinando uma ‘mentira’ ao povo?? Jesus,
você quer dizer que estas palavras registradas nas ‘Escrituras’ são mentiras??
Pense bem Jesus, tuas palavras são palavras contra as ‘Escrituras’. Não pode
haver erro nas Escrituras”.


O sacerdote diria mais a Jesus: “Aquilo que foi ensinado como o certo desde os dias de Moisés,
segundo tuas palavras, passou a ser o errado”??


O sacerdote diria mais a Jesus: “Será que Jeová nos mandaria fazer o que é errado?? Não, isto não
aconteceria. Jeová é um Deus Santo”. Jesus, será que Jeová permitiria que algo
errado fosse ensinado por Moisés?? Será que Jeová permitiria que tais coisas
erradas estivessem registradas nas “Escrituras”??


O sacerdote diria mais a Jesus: “Você está querendo dizer que Moisés nos mandou fazer o que é
errado, mandou-nos praticar o pecado”??


O sacerdote diria mais a Jesus: “Você estaria atribuindo erro a Moisés, aquele que falava face a
face com Jeová?? Você está querendo denegrir a imagem de Moisés?? Você está
querendo sujar a imagem de Moisés?? Que provas tens de que Deus falou contigo
estas palavras”??


O que Jeová havia falado para Moisés?? 19 E tem de dar-se
que o homem que não escutar as minhas palavras que ele falar em meu nome,
deste EU mesmo
exigirei uma prestação de contas.


Não estavam estes homens diante de uma incógnita?? Como
saber qual era a palavra saída da boca de Jeová??


O que afirmou
Jesus em relação às palavras saídas de sua boca??
(
João 14:23-24) 23
Em
resposta, Jesus disse-lhe: “Se alguém me amar,
OBSERVARÁ A
MINHA PALAVRA
,
e meu Pai o amará, e nós iremos a ele e faremos a
nossa residência com ele.
24
Quem não me ama, não observa as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo NÃO É
MINHA
,
mas PERTENCE AO PAI que me enviou.


Decerto, Jesus diria àqueles que o questionassem: “A palavra
SAÍDA da boca do meu Pai, esta sim é o que eu tenho como AUTORIDADE sobre mim.


Ao ser questionado
por Satanás em relação a que tipo de palavras tinha Jesus como autoridade sobre
si, Jesus havia dado a seguinte resposta: “A palavra
que sai da boca de Jeová”. (Mateus 4:4) 4 Mas ele disse
em resposta: “Está escrito: ‘O homem tem de viver, não somente de pão, mas de
CADA pronunciação PROCEDENTE da boca de Jeová.’”


 


O que o registro
histórico revelou?? Havia algum humano que foi testemunha do momento em que o
Pai dava Suas INFORMAÇÕES para Moisés??


Todo o povo se negou a ouvir as informações do Pai
diretamente da boca do Pai, como o Pai havia programado e pedido que fosse
feito. Nenhum deles tinha certeza das informações. Eles simplesmente
depositaram sua confiança em Moisés.


Sabemos que Moisés
era um servo de Deus muitíssimo amado por todos os judeus. Eles o tinham em
altíssima estima. Parece que eles decidiram ficar do lado de Moisés e defender
a Moisés, aquele que eles amavam.
(
João 6:28-32) 28 Disseram-lhe,
portanto: “Que devemos fazer para realizar as obras de Deus?”
29
Em resposta,
Jesus disse-lhes: “Esta é a obra de Deus, que exerçais fé naquele a quem Este
enviou.”
30
Disseram-lhe, portanto: “O que, então, realizas como sinal, a
fim de que [o] vejamos e acreditemos em ti? Que obra estás fazendo?
31
Nossos
antepassados comeram o maná no ermo, assim como está escrito: ‘Ele lhes deu pão
do céu para comer.’”
32
Por isso, Jesus disse-lhes: “Digo-vos em toda a
verdade: Moisés não vos deu o pão do céu, mas o meu Pai vos dá o verdadeiro pão
do céu.


Aqueles homens
entenderam o que era depositar fé em Jesus. Eles questionaram Jesus: Que obras
estás fazendo como “sinal” para que ACREDITEMOS em ti (acreditemos nas palavras
que falas). Eles queriam um sinal, tal qual os sinais que Moisés tinha
apresentado a eles.


No entanto,
enganavam-se a respeito do maná.


Quem havia dado o
maná ao povo?? Moisés?? Não foi Jeová quem lhes providenciou o maná?? Por um
acaso, Moisés conheceu o maná antes de qualquer um dos seus contemporâneos??
Não estava Moisés também recebendo o maná como um igual a qualquer membro da
nação?? Não devia Moisés também obedecer a ordem dada quanto a pegar apenas a
quantidade de um gômor para cada um??


Bem, passemos para outra cena. Aconteceu um milagre inédito, ou seja, aquele que não havia sido feito até então. Um homem que nasceu cego, foi curado por Jesus. Isto causou um grande alvoroço. O
homem curado passou a ser terrivelmente assediado por todos, inclusive pelos
fariseus, obviamente. Quando o homem curado lhes questionou o manifesto
interesse deles naquele caso e lhes perguntou se eles estavam interessados em
se tornarem discípulos de Jesus, estes encararam tal afirmação como uma
afronta. Depois de o injuriarem (insultarem), passaram a orgulhosamente
apresentar-se como “
discípulos de
Moisés
”
, apresentando suas razões e
contra razões. Afirmaram: Sabemos que Deus falou a Moisés; mas quanto a este
homem, não sabemos donde é.


Qual o motivo de
se sentirem afrontados por alguém lhes identificar como discípulos de Jesus??
Os homens que se sentiram ofendidos passaram a defender-se, afirmando que eram
“
discípulos de Moisés”. Passamos a perceber que as palavras (informações) faladas por
Jesus que afrontavam as palavras (informações) de Moisés já estavam produzindo
resultados. Mostrando estar do lado de Moisés, estes homens passaram a defender
e exaltar a Moisés e afrontar e rebaixar a Jesus: “Sabemos que Deus falou a
Moisés; mas, quanto a este homem, não sabemos donde é”. Neste caso, estavam
afirmando: “A palavra de Moisés veio de Deus, no entanto, a palavra deste
Jesus, donde veio”?? Existe alguma dúvida que a questão estava na diferença das
palavras (informações) faladas por Moisés e por Jesus??


“Sabemos que
as palavras (informações) faladas por Moisés procederam de Deus, no entanto, as
palavras (informações)
deste Jesus, donde provêm??”


Quem eram os
homens que faziam tais afirmações?? Os governantes do povo. Quem eram estes
homens?? Os sacerdotes (defensores e instrutores da lei), homens da tribo de
Levi. Os sacerdotes ocupavam suas posições como designação do próprio Jeová.
Junto com estes estavam os fariseus (estudiosos das Escrituras).


(João 9:24-34) 24 Portanto,
chamaram pela segunda vez o homem que tinha sido cego e disseram-lhe: “Dá
glória a Deus; sabemos que este homem é pecador.”
25
Ele, por sua
vez, respondeu: “Se ele é pecador, não sei. Uma coisa sei, que, tendo eu sido
cego, atualmente vejo.”
26
Disseram-lhe, portanto: “Que te fez ele? Como abriu os
teus olhos?”
27
Respondeu-lhes ele: “Eu já vos disse, contudo, vós não
escutastes. Por que quereis ouvi-lo de novo? Será que quereis também tornar-vos
seus discípulos?”
28
Em vista disso, injuriaram-no e disseram: “Tu és
discípulo daquele [homem],
MAS NÓS SOMOS DISCÍPULOS DE MOISÉS. 29
SABEMOS QUE DEUS FALOU A MOISÉS; MAS, QUANTO A ESTE [HOMEM],
NÃO SABEMOS DONDE É
30
Em resposta, o
homem disse-lhes: “Isto certamente é uma maravilha, que não sabeis donde ele é,
e, contudo, ele abriu os meus olhos.
31
Sabemos que
Deus não escuta pecadores, mas, se alguém é temente a Deus e faz a sua vontade,
ele escuta a este.
32
Desde a antiguidade, nunca se ouviu
[falar] que alguém abrisse os olhos de alguém que nasceu cego
. 33
Se este
[homem] não fosse de Deus, não poderia fazer nada.”
34
Em resposta,
disseram-lhe: “Nasceste inteiramente em pecados, e, contudo, ensinas tu a nós?”
E lançaram-no fora!


 


O que é injuriar?? Assim define certo dicionário: n verbo


transitivo direto


1 fazer
injúria verbal ou por fatos a; insultar


Ex.: <injuriou-o, aos gritos, em praça pública> <resolveu
injuriá-lo, excluindo-o da lista de convidados>


transitivo direto


2 fazer
infame; desonrar


Ex.: é uma revelação que injuria a memória de seu pai


transitivo direto


3 causar
estrago, dano ou lesão a


Ex.: <i. a pintura da parede> <i. a pele>


pronominal


4 julgar indigno
de si; ter desdouro


Ex.: i.-se de ocupar posição
desqualificada


pronominal


5 Regionalismo: Brasil. Uso: informal.


tornar-se irritado; zangar-se


Ex.: injuriou-se com a lerdeza do atendimento


 


Apesar destas
obras
inéditas apresentadas, obras que nenhum
humano tem a capacidade de fazer, sem que tenha o poder de Deus, estes homens
continuavam
questionando as palavras faladas por Jesus. Mesmo que Jesus
apresentasse outros sinais,
COMO é que eles passariam
a ter certeza de que as palavras faladas por Jesus eram uma REPETIÇÃO EXATA
das palavras faladas
pelo Pai?? Algum deles havia sido convocado para ser
TESTEMUNHA das declarações do
Pai para Jesus??


Da mesma forma, que humano foi convocado para ser TESTEMUNHA das afirmações de
Jeová para Moisés??
QUE PROVAS eles tinham de que
as palavras faladas por Moisés eram uma EXATA REPETIÇÃO
das palavras saídas
da boca de Jeová??


 


Jesus provocava
uma divergência entre as pessoas não
em face dos milagres feitos por
ele, e sim, em face das palavras

(informações)
faladas por ele: (João 7:40-43) 40 Portanto, alguns da multidão, que ouviram estas PALAVRAS, começaram a dizer: “Este é certamente O Profeta.” 41 Outros diziam: “Este é o Cristo.” Mas alguns estavam dizendo: “Será que
o Cristo vem realmente da Galiléia?
42
Não disse a Escritura que o Cristo vem da descendência de Davi, e de
Belém, a aldeia onde Davi costumava estar?”
43
Desenvolveu-se, portanto, uma DIVISÃO sobre ele entre a multidão.


Muito embora eles
pedissem um sinal dos céus, Jesus lhes afirmou que nenhum sinal lhes seria
dado, exceto o sinal de Jonas:
(
Mateus 12:38-40) 38 Respondendo-lhe então alguns escribas e fariseus,
disseram: “Instrutor, QUEREMOS VER UM SINAL da tua parte.
” 39
Em resposta, disse-lhes: “Uma geração iníqua e adúltera
persiste em buscar um sinal,
mas nenhum sinal lhe será dado,
exceto o sinal de Jonas, o profeta.
40
Porque, assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do
enorme peixe, assim estará também o Filho do homem três dias e três noites no
coração da terra.. . .


Eles realmente
queriam um sinal especial:
(
Mateus 16:1-4) 16 Ali se aproximaram dele os fariseus
e saduceus, e, tentando-o, pediram-lhe que lhes mostrasse um SINAL DO CÉU.
2
Em resposta, disse-lhes: “[[Ao cair a
noite, costumais dizer: ‘Haverá tempo bom, pois o céu está vermelho’;
3
e, de manhã: ‘Hoje haverá tempo frio e chuvoso, pois o céu está
vermelho, mas de aspecto sombrio.’ Vós sabeis interpretar a aparência do céu,
mas os sinais dos tempos não podeis interpretar.]]
4
Uma geração iníqua e adúltera persiste em buscar um sinal, MAS NENHUM SINAL LHE SERÁ DADO, exceto o sinal de Jonas.” Com isto se afastou, deixando-os atrás.


Na verdade, estes homens estavam rejeitando as PALAVRAS do Pai Celestial. Eles NÃO RECONHECIAM as palavras
(informações) faladas por Jesus como sendo palavras (informações) provenientes
do Pai Celestial. E por que não??
POR
QUE NÃO CONHECIAM O PAI.


Até então eles
viam a Jeová pelos olhos de Moisés, pelas palavras de Moisés e pelas ações de
Moisés.


No entanto,
existiam pessoas que acreditavam em Jesus. Acreditavam
nos milagres de Jesus, todos aqueles que
testemunhavam este fato, ou que percebessem a diferença na pessoa curada. No
entanto, que tipo de pessoas acreditavam
nas palavras de Jesus?? Os sacerdotes não
acreditavam, os estudiosos das Escrituras também não acreditavam, pois as palavras (informações) de Jesus ofendiam a Lei que
eles conheciam muito bem, que acreditavam ser de Deus, que praticavam no dia a
dia e que ensinavam outros a praticarem.
(
João 7:45-49) 45 Portanto, os oficiais voltaram aos
principais sacerdotes e fariseus, e estes últimos lhes disseram: “Por que é que
não o trouxestes para cá?”
46
Os oficiais responderam: “Nunca homem algum falou como este.” 47
Os fariseus responderam, por sua vez: “Será que também vós
fostes desencaminhados?
48
Será que um só dos governantes ou
dos fariseus depositou fé nele?
49
Mas esta MULTIDÃO, QUE NÃO SABE A
LEI
,
são pessoas amaldiçoadas.”


Esta foi a maneira
escolhida pelo Pai:
(
Mateus 11:25-26) 25 Naquela ocasião, Jesus disse, em resposta: “Eu te louvo publicamente, ó
Pai, Senhor do céu e da terra,
porque ESCONDESTE estas coisas dos sábios
e dos intelectuais, e as REVELASTE aos pequeninos.
26
Sim, ó Pai, porque fazer assim veio
a ser o MODO APROVADO POR TI…


 


Não falava Jesus
contra a lei dada por Moisés, lei ensinada, defendida e obedecida pelos
discípulos de Moisés?? Que
sentimentos passaram a ter por Jesus, estes homens que se apresentaram como
“discípulos de Moisés”?? Foram os sentimentos ordenados e ensinados de forma
prática pelo Pai Celestial?? Eram reações de pessoas santas?? A lei do Pai era
uma lei de amor, não era??


As palavras de Jesus e as ações de Jesus eram opostas às
palavras e as ações de Moisés??
Se não fossem opostas, que espécie de sentimentos
teriam os discípulos de Moisés por Jesus?? Não seria o mesmo sentimento que
revelavam ter por Moisés?? Obviamente, que sim.


Bem, os discípulos
de Jesus devem ser identificados
por seus
sentimentos
.
Os sentimentos de quem devem
copiar os discípulos de Jesus?? Que sentimento deverá caracterizar o discípulo
de Jesus?? Não é o AMOR, aquele mesmo AMOR que caracterizou Jesus??


Não devem ser uma
cópia fiel de Jesus??


Ou será que
devemos copiar os
sentimentos de Moisés, Davi, Jeremias, Sansão, Elias, Eliseu e outros “servos”
de Jeová, servos idolatrados???


Os SENTIMENTOS de todos estes servos de Jeová eram opostos
aos sentimentos de Jesus.


Um dos servos
de Jeová externou os seus sentimentos por aqueles que ofendessem a Jeová, isto
é, aqueles que se mostrassem inimigos de Jeová: Qual foi o sentimento?? Foi o
Ódio. Esta é uma palavra que está registrada nas “Escrituras”.
(
Salmos
139:19-22)
19
Oh! que tu, ó Deus, matasses ao
iníquo
.
Então certamente se retirariam de mim até mesmo os
homens culpados de sangue,
20
Que dizem coisas sobre ti segundo a [sua própria] idéia; Tomaram [teu nome] dum modo fútil — teus
adversários.
21
Acaso não odeio os que te odeiam
intensamente, ó Jeová, E não tenho aversão aos que se revoltam contra ti?
22
Odeio-os com ódio consumado. Tornaram-se para mim verdadeiros
inimigos.


Também foi
afirmado em relação a Jeová: Jeová
odeia os violentos. Esta palavra está registrada nas “Escrituras”. (Salmos 11:5) 5 O próprio
Jeová examina tanto o justo como o iníquo,
E Sua alma certamente ODEIA a quem ama a violência.


Assim verte a
Tradução Almeida:
(Salmos 11:5) 5 O Senhor prova o justo e o ímpio; a sua alma ODEIA ao que ama a violência.


No entanto,
segundo a palavra
que saiu da boca Jesus, que sentimento continua Jeová a ter por estes que agem como
inimigos Dele, e que sentimento nós devemos ter por estes?? O sentimento é o
Amor, que é o oposto do ódio.
(
Mateus 5:43-48) 43“Ouvistes que
se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’
44
No entanto, eu
vos digo:
Continuai a AMAR os vossos inimigos e a orar pelos
que vos perseguem;
45 
para que mostreis ser filhos de
vosso Pai, que está nos céus,
visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos
e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos.
46
Pois, se
amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também a mesma coisa
os cobradores de impostos?
47
E, se cumprimentardes somente os vossos irmãos, que
fazeis de extraordinário? Não fazem também a mesma coisa as pessoas das nações?
48
Concordemente, tendes de ser perfeitos, ASSIM
COMO O VOSSO PAI celestial é perfeito.


Afinal, que lei deu Jeová para Moisés?? Uma Lei de “amor” ou
uma lei de “ódio”?? Um Santo ama pessoas ou odeia pessoas?? Será que o santo
odeia pessoas de acordo com aquilo que as pessoas acreditam, falam e praticam??


“ODIAI VOSSOS INIMIGOS” OU
“CONTINUAI A AMAR VOSSOS INIMIGOS”
–
Sem sombra de dúvida, os
sentimentos dos discípulos de Moisés e dos discípulos de Jesus, são apostos.


Jesus foi bem
claro, não foi?? Ele afirmou de forma bem clara: O Pai não sente inimizade por
ninguém. O Pai continua amando e fazendo o bem para aquele que o trata como um
inimigo. O Pai não compra o sentimento de ninguém, pois Ele é uma contínua
fonte de amor.


Será que o
Pai pediria que Seu filho se tornasse algo oposto a Ele. Pediria o Pai que Seu
filho se tornasse incompatível com Ele. Não é o desejo do Pai que todos os Seus
filhos se tornem uma imagem e semelhança Sua??


Segundo a
palavra de Jesus, neste caso, os sentimentos de todos os servos de Jeová por
seus inimigos, até então, eram sentimentos
opostos aos sentimentos de Jeová pelos que O tratavam como inimigo.


Que
sentimento demonstrou ter Jesus por aqueles que, tendo-o como um inimigo, o
matavam??
(
Lucas 23:32-34) 32 Mas, dois
outros homens, malfeitores, também estavam sendo levados para serem executados
com ele.
33
E quando chegaram ao lugar chamado Caveira,
pregaram-no numa estaca, e assim também os malfeitores, um à sua direita e
outro à sua esquerda.
34 [[
Mas Jesus estava dizendo: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o
que estão fazendo.”
]]
Outrossim, para distribuírem as roupas dele, lançaram
sortes.


O que Jesus
havia afirmado?? — Eu sou uma cópia fiel do Pai; Eu
copio aquilo que o Pai faz.


Obedecendo ao
mandamento que ele havia
retransmitido no chamado “sermão do monte”, Jesus continuou amando àqueles que o
tratavam como inimigo e orou em favor destes, mesmo quando o estavam matando.
Jesus estava mostrando de forma prática, como obedecer a este mandamento. Sem
sombra de dúvida, eram sentimentos opostos aos sentimentos de todos os servos
de Jeová até então.


SENDO
OPOSTOS
,
qual dos dois sentimentos
revela ser a
VONTADE do Pai Celestial para os
Seus filhos, independente do momento da história??


Novamente, a
palavra saída da boca de Jesus
entra em CONTRADIÇÃO com uma palavra devidamente registrada nas “Escrituras” e tida
como verdade em relação a personalidade do Pai.


Qual das duas palavras é a verdade em relação a
personalidade do Pai??
Decerto, é a palavra que
saiu da boca
de Jesus.


O que mostra
ser a palavra oposta?? Mostra ser uma mentira. Uma mentira em relação a
personalidade do Pai.


Dar ouvidos
aos iguais e rejeitar as palavras dos mais sábios parece ser a atitude normal
dos mais jovens. Roboão, filho de Salomão, também
decidiu dar ouvidos aos seus iguais jovens, por ser uma canção que agradava
mais aos seus ouvidos.
Os inexperientes gostam das
palavras dos inexperientes.
No entanto, onde ficou a
sabedoria de tal decisão?? Os FRUTOS
da decisão revelam se a
decisão foi sábia ou se foi tola. A decisão de Roboão
está assim registrada:
(1
Reis 12:12-14) 12 E Jeroboão e todo o povo passaram a vir a Roboão
no terceiro dia, assim como o rei havia falado, dizendo: “Retornai a mim no
terceiro dia.”
13
E o rei começou a responder ao
povo rispidamente e
a abandonar o conselho dos anciãos que o tinham
aconselhado.
14
E foi falar-lhes segundo o conselho dos jovens, dizendo: “Meu
pai, da sua parte, fez pesado o vosso jugo, mas eu, da minha parte, aumentarei
o vosso jugo. Meu pai, da sua parte, castigou-vos com chicotes, mas eu, da
minha parte, vos castigarei com azorragues.”. . .


Estão os
discípulos de Jesus acatando TODAS as informações
de Jesus OU será que estão se
ENVERGONHANDO das informações (palavras)
de
Jesus??


 


REPETINDO A HISTÓRIA, SERÁ QUE EXISTEM “PALAVRAS” FALADAS POR
DISCÍPULOS, QUE AFRONTAM AS “PALAVRAS” ORIGINAIS SAÍDAS DA BOCA DE JESUS??


 


Bem, as informações (palavras) saídas da boca de Jesus
encontram-se destacadas nos quatro primeiros livros do que é chamado de Novo
Testamento, testamento este que, coerentemente, ainda é rejeitado pelos judeus.


 


No entanto, os copiadores de Jesus não deveriam rejeitar
as informações (palavras) e ações de Jesus para substituí-las por informações
(palavras) e ações de quaisquer humanos, quer antes, quer depois de Jesus.


 





A TUA “PALAVRA” É A
VERDADE.


PODEMOS SUBSTITUIR POR: A TUA “ESCRITURA” É A VERDADE??


Também podemos substituir por: Tua “INFORMAÇÃO” é a verdade??


Será que é a mesma coisa??





(João 17:15-17)
15 “Solicito-te, não que os tires do mundo, mas que vigies
sobre eles, por causa do iníquo.
16 Não fazem
parte do mundo, assim como eu não faço parte do mundo.
17 Santifica-os
por meio da verdade;
A TUA PALAVRA
É A VERDADE.


 


 


Muitas pessoas têm idolatrado um livro, considerando-o
como um livro santo, ficando furiosos com alguém que rasque uma única página
dele, que o violem de alguma forma. Será que a Bíblia é um livro santo??


Ser santo é ser sem impureza, sem qualquer impureza, é
estar isento de qualquer impureza.


Santo é aquele que não viola princípios.


Ser santo está diretamente relacionado com a inviolabilidade
de princípios.


 


Ser santo é ser considerado como isento de qualquer erro, mesmo que seja o mínimo. A “palavra”
(informação) que sai da boca de Jeová é limpa, isenta de pecado. Depois
que ela sai da boca de Jeová,
até quando ela continuará limpa, isenta de pecados, isenta de
erros??


 


Bem, depois que a “palavra” sai da boca de Jeová, ela
estará a disposição de um
humano, humano este que foi chamado para transportar esta informação, humano
este que continua com o seu livre-arbítrio.


Será que o humano que está de posse desta informação
limpa, passa a estar tão limpo quanto a informação que ele está transportando??


 


Jeová tornava o povo santo por perdoar os seus pecados.
Cada humano era perdoado. O humano não pagava a dívida, ele era perdoado da
dívida. No entanto, no momento seguinte ao seu perdão ele contraía outras
dívidas, que, também eram perdoadas. Não se tratava de pessoas que estavam em
dia com suas obrigações, e sim, de pessoas que não conseguiam cumprir suas
obrigações, e que no entanto, eram perdoadas e podiam
recomeçar muitas vezes. Será que, individualmente, eles percebiam que as coisas
eram exatamente assim??
Por não PERCEBER que está
sendo continuamente perdoado, pode o humano imaginar-se cumpridor das
obrigações??
É o que
geralmente ocorre.


 


A informação (palavra) saída da boca de Jeová é sempre sem defeito. O humano sempre
continua com o seu
livre-arbítrio. Poderia um profeta tornar-se santo (sem defeito), tornar-se
puro, tornar-se sagrado, somente pelo fato de realmente ter recebido uma
informação (palavra)
de
Jeová para transmitir a outro humano qualquer?? Não. O fato de ter sido
escolhido por Jeová, representava que tal humano era santo?? Não. Estar
transportando a informação (palavra)
em
sua mente, transformava a sua mente em um lugar santo?? Não. Passavam a ser santas
as ações deste homem só pelo fato dele estar transportando em sua mente as
informações (palavras)
santas??
Não. As opiniões emitidas por este homem passavam a ser santas?? Não. Poderia
tornar-se santo o local onde estas informações (palavras)
foram escritas?? Também não. O
repetidor, o porta-voz, poderia tornar impura a “palavra” (informação) que ele
transportava?? Sim, poderia.


 


JEOVÁ DEPOSITA
A SUA MENSAGEM NA MENTE DE UM HUMANO. E AGORA??


 


Em relação a coisas santas, transporte de coisas santas, o
que falou Jeová?? Ele afirmou:
(Ageu 2:10-14) 10 No vigésimo
quarto [dia] do nono [mês], no segundo ano de Dario, veio a haver a palavra de
Jeová para Ageu, o profeta, dizendo:
11 “Assim disse
Jeová dos exércitos: ‘Por favor, pergunta aos sacerdotes a respeito [da] lei,
dizendo:
12 “Se um homem levar carne sagrada na aba da sua veste e
ele realmente tocar com a [aba da] sua veste em pão, ou cozido, ou vinho, ou
azeite, ou em qualquer tipo de alimento,
TORNAR-SE-Á ESTE SANTO?”’” E os sacerdotes passaram a responder e a dizer: “Não!” 13 E Ageu prosseguiu, dizendo: “Se alguém que ficou
impuro por uma alma falecida tocar em alguma destas coisas, tornar-se-á ela
impura?” Os sacerdotes, por sua vez, responderam e disseram: “Tornar-se-á
impura.”
14 Concordemente, Ageu
respondeu e disse: “
‘Assim é este povo e assim é esta nação diante de mim’,
é a pronunciação de Jeová, ‘e assim é TODO O TRABALHO DAS SUAS MÃOS
e tudo o que apresentam ali. É IMPURO.’


 


 


A coisa sagrada não transforma
em sagrado aquilo que é tocado por ela.


 


A informação (palavra) saída da
boca de Jeová, estando escrita em qualquer lugar, NÃO TRANSFORMA tal lugar em
lugar santo.


 


A informação (palavra) saída da boca
de Jeová e estando DEPOSITADA na mente do mensageiro, não transforma este
mensageiro em sagrado, não o transforma em santo, não lhe retira o
livre-arbítrio, não o transforma em obediente, pois ele continua a ser o mesmo
pecador que era antes de ter tal mensagem DEPOSITADA em sua mente.


 


TODO O TRABALHO DE SUAS MÃOS É
IMPURO.


 


Assim verte a Tradução Brasileira: (Ageu
2:11-14) 11
Assim diz Jeová dos exércitos: Pede agora aos
sacerdotes instrução sobre este ponto: 12 Se um homem trouxer na orla do
seu vestido carne santa, e tocar com a sua orla no pão, ou no guizado, ou no vinho, ou no azeite, ou em qualquer coisa de
comer, acaso se tornará santa? Responderam os sacerdotes: Não. 13 Então
perguntou Ageu: Se alguém que for contaminado por um corpo morto, tocar em
qualquer destas coisas, ficará ela imunda? Responderam os sacerdotes: Ficará
imunda. 14 Então prosseguiu Ageu: Assim é que este povo, e assim é que
esta nação está diante de mim, diz Jeová; assim está toda a obra das suas mãos;
imundo é TUDO
o que ali oferecem.


 


“TUDO O QUE
VOCÊ FAZ É IMUNDO”
Tendo Jeová
falado estas palavras para mim, eu ainda poderia me sentir um cumpridor das
obrigações?? Poderia, afinal, a cegueira ainda estaria em mim.


A informação (palavra) palavra saída da boca de Jeová tem
um
OBJETIVO
que se encontra dentro da mente
de Jeová, e ela foi falada para que este objetivo fosse alcançado. A informação
(palavra)
saída da boca
de Jeová é uma palavra cheia de sabedoria, muitas vezes não entendida pelo
ouvinte a quem é direcionada e muitas vezes sequer é entendida por aquele que
foi escolhido para retransmiti-la. Assim falou Jeová:
(Isaías
55:8-11)
8 “Pois os vossos pensamentos não são os meus
pensamentos, nem os meus caminhos, os vossos caminhos”, é a pronunciação de
Jeová.
9 “Porque assim como os céus são mais altos do que a
terra, assim os
meus caminhos SÃO MAIS ALTOS do que os vossos
caminhos, e os meus pensamentos, do que os vossos pensamentos.
10
Pois
assim como desce dos céus a chuvada e a neve, e não volta àquele lugar, a menos
que realmente sature a terra e a faça produzir e brotar, e se dê de fato
semente ao semeador e pão ao comedor,
11 assim mostrará
ser a minha palavra que sai da minha boca. Não voltará a mim sem resultados,
mas
certamente
fará aquilo em que me agradei e terá êxito certo NAQUILO PARA QUE A ENVIEI.


 


Falou ainda mais o Criador: (Jeremias
23:28-29)
28 O profeta com quem há um sonho narre o seu sonho; mas aquele com quem está a minha palavra fale a minha
palavra VERAZMENTE
.” “Que tem a palha que ver com o grão?” é a pronunciação
de Jeová.
29 “Não é a minha palavra correspondentemente como um
fogo”, é a pronunciação de Jeová, “e como o malho que despedaça o rochedo?”


 


 


Estando esta “palavra”
(informação) escrita em uma tábua de pedra, não transformará esta tábua de
pedra em alguma coisa santa, em alguma coisa sagrada.


 


A pedra pode ser quebrada, o papel pode ser queimado,
rasgado, molhado, etc., mas, o que pode acontecer com a palavra (informação)
falada??


 


Se a mensagem (palavra) falada for repetida com exatidão,
ela alcançará o objetivo daquele que a pronunciou.


 


A pedra, papiro, argila, papel ou outro material qualquer
em que a mensagem for armazenada poderá ser destruído, no entanto, o objetivo
da mensagem já pode ter sido alcançado.


 


No entanto, se a “palavra falada” (mensagem) sofrer
qualquer tipo de alteração, ela não alcançará o
objetivo para o qual ela foi pronunciada. Em
face disto Jeová mandou o Seu repetidor falar exatamente a Sua palavra.


 


Quando a “palavra falada” poderá sofrer alteração?? A partir do
momento em que ela começar a ser reproduzida pela primeira vez, se não for exatamente
repetida.


 


Aquele que recebe a mensagem para retransmiti-la, não fica
impedido
de
alterá-la?? Não, pois ele permanece com o seu
livre-arbítrio.


 


E aquele que registra a mensagem falada em um papiro, papel
ou pedra, fica ele impedido de alterá-la?? Não, pois ele permanece com o seu
livre-arbítrio.


 


E aquele que copia a mensagem registrada, fica ele impedido
de alterá-la?? Não, pois ele permanece com o seu
livre-arbítrio.


 


Assim, aquele que recebeu a mensagem pode
alterá-la. Aquele que registra a mensagem falada pelo reprodutor pode alterá-la. Aquele que faz uma cópia da mensagem
registrada pode alterá-la. Todos continuam com o
livre-arbítrio;
não
ficam impedidos
de
praticar qualquer ação,
não ficam impossibilitados de praticar qualquer ação.


 


Será que aquele humano que criou a mensagem em seu
cérebro e a entregou a um reprodutor humano, pode impedir que sua mensagem seja
alterada?? Depois que ele a entregou ao reprodutor humano, não, ele não pode.


 


Bem, e no caso de Jeová, pode Ele impedir que haja
alteração na informação que Ele deu a um reprodutor?? Sim, pode, no entanto,
isto seria
INTERFERIR no livre-arbítrio de suas criaturas.
Jeová SEMPRE permite que suas criaturas atuem livremente após Suas informações.


 


A INFORMAÇÃO É UM REMÉDIO. O
objetivo da informação é sarar tanto aquele a quem é direcionada quanto àquele
que foi escolhido para transportá-la.


 


Jeová também poderia criar um livro à prova de
adulterações e entregá-lo ao humano. Poder para isto Ele tem. No entanto, a
forma como Jeová escolheu ensinar Seus filhos foi exatamente esta, um
relacionamento instrutivo participativo,
tendo por base o livre-arbítrio, no qual nós entramos com a
ignorância e o aprendizado, e Ele entra com a Sabedoria, o Ensinamento e o
Perdão.


 


Haveria um livro santo, se este livro fosse à prova de
adulterações.


 


Em relação aos secretários, aqueles que tinham a função
de reproduzir os manuscritos, e que deveriam fazê-lo sem alterações, assim
falou Jeová, aquele que prestava atenção nas ações dos Seus filhos, aquele que
PERMITIA as ações de Seus filhos: (Jeremias
8:8-9)
8 “‘Como podeis dizer: “Somos sábios e a lei de Jeová está
conosco”? Seguramente, pois,
o estilo falso DOS SECRETÁRIOS trabalhou em pura
falsidade.
9 Os sábios ficaram envergonhados. Ficaram aterrorizados
e serão apanhados. Eis que rejeitaram a própria palavra de Jeová, e que
sabedoria é que eles têm?


 


Assim verte a Tradução Brasileira: (Jeremias
8:8-9) 8
Como dizeis: Nós somos sábios, e a lei de Jeová está
conosco? Mas, na verdade,
eis que a falsa pena dos escribas a converteu em
mentira.
9 Os sábios são envergonhados, espantados e
presos; rejeitaram a palavra de Jeová, e que sabedoria é essa que eles têm?


 


O que mais permitiu o
Criador em relação às palavras que saíram de Sua boca?? Ele responde: Eles
mudaram o regulamento.
(Isaías 24:5-6) 5 E a própria
terra foi poluída sob os seus habitantes, pois deixaram de lado as leis,
MUDARAM o regulamento, violaram o
pacto de duração indefinida.
6 Por isso é que a própria maldição consumiu a terra e
os que habitam nela são considerados culpados. Por isso é que os habitantes da
terra diminuíram em número e restaram muito poucos homens mortais.


 


No usufruto do livre-arbítrio, mais do que desobedecer ao
regulamento, eles
mudaram o regulamento.


 


Jeová PERMITIU que isto
ocorresse??
Permitiu
que eles introduzissem mudanças no regulamento?? Sim, Ele o permitiu para o
aprendizado de todos.
Jeová respeita o livre-arbítrio.


IMPEDIR que o humano faça algo
é interferir no livre-arbítrio deste humano, o que Jeová não faz.


 


Se a “Escritura” estivesse isenta de erro, isto é, se
todas as palavras ali registradas correspondessem à verdade
saída da boca de Jeová, o que representariam as
palavras de Jesus no chamado “sermão do monte”?? Representaria que Jesus estava
trazendo um ensinamento que não corresponderia à verdade, pois a verdade já
estava escrita e Jesus estava contrariando a verdade de Jeová. Também poderia
significar que Jeová teria duas verdades opostas.


 


O que afirmou Jesus em relação as palavras faladas por
ele?? (
João 14:23-24) 23 Em resposta, Jesus disse-lhe: “Se alguém me amar, OBSERVARÁ A
MINHA PALAVRA
, e meu Pai o
amará, e nós iremos a ele e faremos a nossa residência com ele.
24 Quem não me ama, não observa as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo NÃO É MINHA, mas PERTENCE AO PAI que me enviou.


 


Significaria que Jeová realmente odeia àquele humano que
ama a violência, e que Jesus mentia ao afirmar que Jeová ama àquele que O trata
como inimigo.


 


Também seria mentira a afirmação de Jesus de que ele e o
Pai são Um e que Jesus só fazia aquilo que ele via a Pai fazer.


 


Neste caso, como explicar a afirmação de Jeová para
Moisés de que Jesus falaria TUDO o que Ele o mandasse falar?? Neste caso, ou
Jesus mentia ou Jeová tinha duas verdades opostas.


 


Isto significaria que Jesus guardaria ressentimento das
ações de humanos contra ele. Assim, depois de sua ressurreição ele poderia se
vingar daqueles que o tratavam como inimigo. Neste caso, estaríamos chamando
Jesus de ATOR. Quando vivo como humano ele falava e agia de uma forma, no
entanto, depois de ressuscitado, ele mostraria o seu verdadeiro sentimento
pelos que agiram como seus inimigos.


 


Nestes casos, estaríamos atribuindo pecados a Jesus e a
Jeová para santificar as “Escrituras”.


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Topo desta página




Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar