AmorBondade de JeováImparcialidadeLivre-arbítrio

Quem é meu irmão?


QUEM
É MEU IRMÃO??

Modificada em 22/06/13



Durante
algum tempo, através dos meios noticiosos, revista, jornal,
rádio e televisão, é chamada a atenção
para alguém chamado TINTO. TINTO é alguém que se
destaca por suas excelentes qualidades e todos os que convivem com
ele sempre o estão elogiando por seus atos excelentes. Todos
atribuem para Tinto um Alto
valor
e todos têm por Tinto uma Alta
estima.

Se
alguém afirmar que você é irmão de TINTO,
como você reagiria??

Você
talvez dissesse: É claro que sou. Ele é meu irmão.

Talvez
encarasse como um elogio.

No
entanto, ALTO também recebe o mesmo destaque nos meios
noticiosos por suas péssimas qualidades, ladrão,
estuprador, assassino e mentiroso. Todos atribuem um Baixo
valor
para Alto e têm por ele uma Baixa
estima.

Se
alguém afirmar que você é irmão de ALTO,
como você reagiria??

Você
talvez dissesse: É claro que ele não é meu
irmão. Talvez encarasse como uma ofensa. Talvez o visse como
alguém desprezível ou até mesmo sentisse
desprezo por ALTO, afinal, as péssimas ações de
Alto o fazem merecedor da morte.

Neste
caso, aquele a quem eu tenho em Alta
estima
, este é meu irmão. De forma
oposta, aquele que eu tenho em Baixa
estima
, este não é meu irmão.


Teu
irmão” e “teu próximo” do ponto de
vista de Jeová.


Aplicações
do termo “irmão”.

Caim
e Abel eram irmãos; eram filhos do mesmo pai. Formavam uma
família. Havia um laço consanguíneo entre eles,
não havia?? Será que todos os demais descendentes
continuariam uma mesma família?? Poderia um dos filhos de Caim
passar a fazer parte de uma outra família?? Independente do
que aconteceu, será que Caim continuou na mesma família,
ou será que ele passou a ser de outra família?? Será
que Caim perdeu o laço consanguíneo com os demais
filhos de Adão?? Deixou Caim de ser filho de Adão??
Será
que Caim passou a ser um ex-filho de Adão??
Seria
isto possível??

Será
que Adão devia ver Caim como um ex-filho seu??

(Gênesis
4:8-11)
8
Depois, Caim disse a Abel,
seu
irmão
:
[“Vamos ao campo.”] Sucedeu, pois, enquanto estavam no
campo, que Caim passou a atacar Abel,
seu
irmão
,
e o matou. 9 Mais tarde, Jeová disse a Caim: “Onde está
Abel,
teu
irmão

?”,
e ele disse: “Não sei. Sou eu guardião de
meu
irmão
?”
10 A isto ele disse: “Que fizeste? Escuta! O sangue de teu
irmão está clamando a mim desde o solo. 11 E agora,
maldito és, banido do solo, o qual abriu a sua boca para
receber da tua mão o sangue de
teu
irmão
.

Não
era Arão o irmão de Moisés?? Sim, ele era.

(Êxodo
4:13-14) . .
.Mas
ele disse: “Perdão, Jeová, mas, por favor, envia
pela mão daquele a quem hás de enviar.” 14
Acendeu-se então a ira de Jeová contra Moisés e
ele disse: “Não é Arão, o levita,
teu
irmão

?
Sei deveras que ele pode realmente falar. E além disso, eis
que está saindo ao teu encontro. Ao ver-te, certamente se
alegrará no seu coração.

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Êxodo
4:13-14
)
13
Ele,
porém, respondeu: Ah, Senhor! envia, peço-te, por mão
daquele a quem tu hás de enviar.
14
Então
se acendeu contra Moisés a ira do Senhor, e disse ele: Não
é Arão, o levita,
teu
irmão
?
eu sei que ele pode falar bem. Eis que ele também te sai ao
encontro, e vendo-te, se alegrará em seu coração.

Um
ensinamento começa no monte Sinai:
“os
filhos do teu povo – são seus irmãos. Teu colega é
teu irmão”.

(Levítico
19:17-18) 17

“‘
Não
deves odiar teu irmão

no
teu coração. Decerto deves repreender o teu colega,
para que não leves o pecado junto com ele. 18 “‘Não
deves tomar vingança nem ter ressentimento contra
os
filhos do teu povo

;
e
tens
de amar o teu próximo

como
a ti mesmo. Eu sou Jeová.

Embora
seja colocado que os filhos de Israel constituíam uma família
(são teus irmãos), neste particular, humanos têm
afirmado adicionalmente que existe diferença entre humanos,
isto é, enquanto uns são irmãos, outros não
são irmãos. “Aqueles ali não fazem parte
da família”. Será que o Pai
Jeová
estava
ensinando isto para Seus filhos??

(Levítico
25:46-49)
46
E tendes de transmiti-los como herança aos vossos filhos
depois de vós, para [os] herdarem como propriedade por tempo
indefinido. Podeis usá-los como trabalhadores, mas
vossos
irmãos, os filhos de Israel

,
não deves espezinhar, um ao outro, com tirania. 47 “‘Mas,
caso a mão do residente forasteiro ou do colono contigo fique
abastada e teu irmão tenha ficado pobre ao lado dele e tenha
de vender-se ao residente forasteiro ou ao colono contigo, ou a um
membro da família do residente forasteiro, 48 depois de se ter
vendido continuará no seu caso o direito de resgate. Um dos
seus irmãos pode resgatá-lo. 49 Ou seu tio ou o filho
de seu tio pode resgatá-lo, ou qualquer parente consangüíneo
de sua carne, um de sua família, pode resgatá-lo. “‘Ou
se a sua própria mão tiver ficado abastada, então
tem de resgatar a si mesmo.

(Levítico
18:16)
16
“‘Não deves descobrir a nudez da esposa de
teu
irmão

.
É a nudez de teu irmão. . .

(Levítico
25:25) 25
“‘Caso
teu
irmão

fique
pobre e tenha de vender parte de sua propriedade, então tem de
vir um resgatador, intimamente aparentado com ele, e comprar de volta
o que seu irmão vendeu.

No
mandamento abaixo, está

estabelecido
que
há diferença entre os filhos de Jacó e os demais
humanos. Os filhos de Jacó são irmãos, mas os
demais não são irmãos, logo, devem receber um
tratamento diferenciado. “Aqueles ali não fazem parte da
família”.
Será
que era este o ponto de vista do Pai Jeová?? Será que
o Pai Jeová via as coisas desta forma??

O
teu irmão não deve ser usado no trabalho de escravo, no
entanto, o estrangeiro pode ser usado no trabalho de escravo.

(Levítico
25:35-46)
35
“‘
E
caso teu irmão fique pobre

e
assim esteja financeiramente fraco ao teu lado, então tens de
ampará-lo. Como residente forasteiro e colono tem de ficar
vivo contigo. 36 Não cobres dele juros e usura, mas tens de
ter temor de teu Deus; e teu irmão tem de ficar vivo contigo.
37 Não deves dar-lhe teu dinheiro [cobrando] juros e não
deves dar teu alimento por usura. 38 Eu sou Jeová, vosso Deus,
que vos fiz sair da terra do Egito para dar-vos a terra de Canaã,
para mostrar-me vosso Deus. 39 “‘E caso teu irmão
fique pobre ao teu lado e tenha de vender-se a ti, não o deves
usar como trabalhador em serviço de escravo. 40 Deve vir a
estar contigo como trabalhador contratado, como colono. Deve servir
contigo até o ano do jubileu. 41 E ele tem de sair de ti
[livre], ele e seus filhos com ele, e tem de retornar à sua
família e deve retornar à propriedade dos seus
antepassados. 42 Pois, são os meus escravos que fiz sair da
terra do Egito. Não se devem vender assim como se vende um
escravo. 43 Não deves espezinhá-lo com tirania e tens
de ter temor de teu Deus. 44
Quanto
a teu escravo ou tua escrava que se tornam teus dentre as nações
que há em volta de vós, delas podeis comprar

um
escravo ou uma escrava. 45 E também dos filhos dos colonos que
residem convosco como forasteiros podeis comprar deles e das suas
famílias que estão convosco, que lhes nasceram na vossa
terra; e eles têm de tornar-se vossa propriedade. 46 E tendes
de transmiti-los como herança aos vossos filhos depois de vós,
para [os] herdarem como propriedade por tempo indefinido. Podeis
usá-los como trabalhadores,
mas
vossos irmãos, os filhos de Israel

,
não deves espezinhar, um ao outro, com tirania.

Foi
ensinado: “O residente forasteiro não faz parte da
família, logo, o tratamento dado a ele deve ser
diferente
do dado a alguém que faz parte da família”.

(Levítico
25:47-49)
47
“‘Mas, caso a mão do residente forasteiro ou do
colono contigo fique abastada e teu irmão tenha ficado pobre
ao lado dele e tenha de vender-se ao residente forasteiro ou ao
colono contigo, ou a um membro da família do residente
forasteiro, 48 depois de se ter vendido continuará no seu caso
o direito de resgate.
Um
dos seus irmãos pode resgatá-lo.

49
Ou seu tio ou o filho de seu tio pode resgatá-lo, ou qualquer
parente consangüíneo de sua carne, um de sua família,
pode resgatá-lo. “‘Ou se a sua própria mão
tiver ficado abastada, então tem de resgatar a si mesmo.

EDOMITAS
SÃO “IRMÃOS” DOS ISRAELITAS –
descendentes de Esaú são “irmãos”
dos descendentes de Jacó.

Falou
Moisés
(Números
20:14-15)
14
Subseqüentemente, Moisés enviou de Cades mensageiros ao
rei de
Edom:
Assim
disse teu irmão Israel

:
‘Tu mesmo bem sabes toda a dificuldade que nos sobreveio. 15 E
nossos pais passaram a descer ao Egito e nós continuamos a
morar no Egito por muitos dias; e os egípcios começaram
a prejudicar a nós e a nossos pais.

Falou
Moisés:
(Deuteronômio
13:6-8)
6
Caso
teu irmão, filho de tua mãe

,
ou teu filho, ou tua filha, ou tua querida esposa, ou teu companheiro
que é como a tua própria alma tente engodar-te às
escondidas, dizendo: ‘Vamos e sirvamos a outros deuses’,
que não conheceste, nem tu nem teus antepassados, 7 alguns dos
deuses dos povos ao redor de vós, os que estão perto de
ti e os que estão longe de ti, de uma extremidade do país
à outra extremidade do país, 8 não deves aceder
ao seu desejo, nem o deves escutar, nem deve teu olho ter dó
dele, nem deves ter compaixão, nem deves encobri-lo [em
proteção];

A
diretriz estabelecida abaixo revela claramente que posição
ocupava o estrangeiro dentro da organização terrestre
de Jeová. Será que ocupava uma posição de
igualdade?? Devia receber um tratamento igual??

Foi
ensinado: “O estrangeiro não faz parte da tua família,
logo, deve receber um tratamento
diferente
do dado a teu irmão”.

Falou
Moisés:
(Deuteronômio
15:3-5)
3
Ao
estrangeiro podes apertar quanto ao pagamento; mas remita a tua mão
tudo o que for teu, que estiver com o teu irmão.

4
No entanto, ninguém deve ficar pobre no teu meio, porque
Jeová, sem falta, te abençoará na terra que
Jeová, teu Deus, te dá por herança, para tomares
posse dela, 5 contanto que impreterivelmente escutes a voz de Jeová,
teu Deus, de modo a cuidar em cumprir todo este mandamento que hoje
te ordeno.

Foi
ensinado: Todos os dos filhos de Jacó são teus irmãos.

Falou
Moisés:
(Deuteronômio
15:7-8)
7
Caso
um dos teus irmãos fique pobre no teu meio, numa das tuas
cidades

,
na tua terra que Jeová, teu Deus, te dá, não
deves endurecer teu coração, nem fechar a mão
para com o teu irmão pobre. 8 Pois deves abrir generosamente
tua mão para com ele e deves terminantemente emprestar-lhe sob
caução tanto quanto ele necessita, de que carece.

Falou
Moisés:
(Deuteronômio
15:9-11)
9
Guarda-te de que não venha a haver alguma palavra vil no teu
coração, dizendo: ‘O sétimo ano, o ano da
remissão está perto’,
e
teu olho fique deveras sovina para com teu irmão pobre

e
não lhe dês nada, e ele tenha de clamar a Jeová
contra ti e isso se tenha tornado um pecado da tua parte. 10 Deves
terminantemente dar-lhe e teu coração não deve
ser mesquinho ao lhe dares, porque é por esta razão que
Jeová, teu Deus, te abençoará em todo ato teu e
em todo empreendimento teu. 11 Pois, nunca deixará de haver
pobre no meio do país. É por isso que te ordeno,
dizendo: ‘
Deves
abrir generosamente tua mão para com teu irmão
atribulado

e
pobre no teu país.’

Foi
ensinado: “O estrangeiro não faz parte da tua família,
logo, deve receber um tratamento diferente do dado a teu irmão”.

Falou
Moisés:
(Deuteronômio
23:19-20)
19
“Não deves fazer teu irmão pagar juros, juros
sobre dinheiro, juros sobre mantimentos, juros sobre qualquer coisa
pela qual se possam cobrar juros. 20

Podes
fazer o estrangeiro pagar juros, mas não deves fazer teu irmão
pagar juros

,
para que Jeová, teu Deus, te abençoe em todo
empreendimento teu na terra à qual vais para tomar posse dela.

Aqui
foi ensinado: “Neste particular, deves dar um tratamento igual
aos teus irmãos e a
os
estrangeiros, no caso de serem trabalhadores contratados
.

Assim
falou Moisés:
(Deuteronômio
24:14-15)
14
“Não deves defraudar o trabalhador contratado que
estiver em dificuldades e for pobre,
quer
seja dos teus irmãos, quer dos teus residentes forasteiros

que
há na tua terra, dentro dos teus portões. 15 Deves
dar-lhe seu salário no seu dia e o sol não se deve pôr
sobre este, porque ele está em dificuldades e ergue a sua alma
para o seu salário; a fim de que não clame a Jeová
contra ti e isso se torne pecado da tua parte.

Enquanto
o humano restringe o uso da expressão irmão, o próprio
Jeová amplia o conceito quanto a quem é “irmão”:
Quem não é filho do teu povo também é um
irmão. Eles são filhos de Esaú (Edom), logo, são
seus irmãos. Sodoma também é tua irmã.

Assim
falou Moisés, reconhecendo ser da mesma família de Edom
(Esaú):
(Deuteronômio
23:7-8)
7
Não
deves detestar o edomita, pois é teu irmão

.
“Não deves detestar o egípcio, pois te tornaste
residente forasteiro no seu país. 8 Os filhos que lhes
nascerem como a terceira geração podem por si mesmos
entrar na congregação de Jeová.

Para
Jeová, Edom continuava sendo irmão de Jacó.
Assim falou Jeová
sobre
o que os Seus olhos viam
:
(Obadias
8-13)
8
Não será naquele dia?” é a pronunciação
de Jeová. “E eu hei de destruir os sábios dentre
Edom e o discernimento dentre a região montanhosa de Esaú.
9 E teus poderosos hão de ficar aterrorizados, ó Temã,
visto que cada um será decepado da região montanhosa de
Esaú, por causa duma matança. 10
Por
causa da violência [feita] ao teu irmão Jacó

cobrir-te-á
a vergonha e terás de ser decepado por tempo indefinido. 11 No
dia em que ficaste parado de lado, no dia em que estranhos levaram ao
cativeiro a sua força militar e [quando] até
estrangeiros entraram pelo seu portão e lançaram sortes
sobre Jerusalém, tu também eras como um deles. 12 “E
não devias ter contemplado o espetáculo no dia de teu
irmão, no dia do seu infortúnio; e não te devias
ter alegrado sobre os filhos de Judá no dia de seu
perecimento; e não devias ter uma boca grande no dia da [sua]
aflição. 13 Não devias ter entrado pelo portão
do meu povo no dia do seu desastre. Tu, sim, tu não devias ter
espreitado a sua calamidade no dia do seu desastre; e não
devias ter estendido a mão sobre a sua riqueza no dia do seu
desastre.

Assim
falou Jeová,
revelando
a verdade segundo os Seus olhos
:
Tu
tens muitas irmãs”.

(Ezequiel
16:44-45)
44
“‘Eis que todo aquele que usar um provérbio contra
ti usará o provérbio, dizendo: “Tal mãe,
tal filha!” 45
Tu
és a filha de tua mãe, que abominava seu marido e seus
filhos. E és a irmã de tuas irmãs, que
abominavam seus maridos e seus filhos

.
A mãe de vós, mulheres, era hitita e vosso pai,
amorreu.’”

Assim
falou Jeová,
revelando
a verdade aos Seus olhos
:
Aquela
que tu desprezas, isto é, Sodoma, ela é tua irmã;
e quanto a Samaria, ela continua sendo tua irmã”
.
(Ezequiel
16:46-58)
46
“‘E tua irmã mais velha é a própria
Samaria com as suas aldeias dependentes, que mora à tua
esquerda, e
tua
irmã mais moça do que tu, que mora à tua
direita, é Sodoma

com
as suas aldeias dependentes. 47 E não andaste nos seus
caminhos, nem fizeste segundo as suas coisas detestáveis. Em
pouco tempo começaste a agir ainda mais ruinosamente do que
elas, em todos os teus caminhos. 48 Assim como vivo’, é
a pronunciação do Soberano Senhor Jeová,
Sodoma,
tua irmã
,
ela com as suas aldeias dependentes, não fez segundo o que tu
fizeste, tu e as tuas aldeias dependentes. 49 Eis que este é o
que mostrou ser o erro de Sodoma, tua irmã: Orgulho, fartura
de pão e a despreocupação do sossego foram [as
coisas] que vieram a ser dela e das suas aldeias dependentes, e ela
não fortaleceu a mão do atribulado e do pobre. 50 E
elas continuaram a ser soberbas e a praticar uma coisa detestável
diante de mim, e eu finalmente as removi, assim como vi [ser
conveniente]. 51 “‘E quanto a Samaria, ela não
cometeu nem a metade dos teus pecados, mas tu continuaste a fazer
abundar as tuas coisas detestáveis mais do que elas, de modo
que fizeste as tuas irmãs parecer justas por causa de todas as
tuas coisas detestáveis que praticaste. 52 Também tu,
carrega a tua humilhação ao teres de argumentar a favor
de tuas irmãs. Em vista dos teus pecados, nos quais agiste de
modo mais detestável do que elas [agiram], elas são
mais justas do que tu. E também tu, envergonha-te e carrega a
tua humilhação por fazeres as tuas irmãs parecer
justas.’ 53 “‘E eu vou recolher os seus cativos, os
cativos de Sodoma e das suas aldeias dependentes, e os cativos de
Samaria e das suas aldeias dependentes; vou recolher também os
teus cativos no seu meio, 54 para que carregues a tua humilhação;
e terás de sentir-te humilhada em vista de tudo o que fizeste,
sendo que tu as consolaste. 55 E tuas próprias irmãs,
Sodoma e suas aldeias dependentes, retornarão ao seu estado
anterior, e Samaria e suas aldeias dependentes retornarão ao
seu estado anterior, e tu mesma e tuas aldeias dependentes
retornareis ao vosso estado anterior. 56
E
Sodoma, tua irmã

,
não se mostrou algo digno de se ouvir tua boca [mencionar] no
dia do teu orgulho, 57 antes que a tua própria maldade
chegasse a ser exposta, assim como no tempo do vitupério das
filhas da Síria e de todas ao redor dela, as filhas dos
filisteus, as que te menosprezam, por todos os lados. 58 A tua
conduta desenfreada e as tuas coisas detestáveis, tu mesma
terás de carregá-las’, é a pronunciação
de Jeová.”

SAMARIA,
APESAR DE LONGE, CONTINUA SENDO TUA IRMÃ, falou Jeová:
(Ezequiel
23:28-35)
28
“Pois assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Eis
que te entrego na mão dos que odiaste, na mão daqueles
de quem a tua alma se apartou em desgosto. 29 E terão de tomar
ação contra ti em ódio e tirar-te todo o fruto
da tua labuta, e deixar-te nua e despida; e terá de expor-se a
nudez dos teus atos de fornicação, e a tua conduta
desenfreada, e teus atos de prostituição. 30 Far-se-ão
estas coisas a ti por teres ido como prostituta atrás das
nações, pelo fato de que te aviltaste com os seus
ídolos sórdidos. 31
Andaste
no caminho de tua irmã

;
e terei de entregar-te seu copo na mão.’ 32 “Assim
disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Beberás o copo de
tua irmã, o que é fundo e largo. Tornar-te-ás
alvo de riso e de caçoada, [o copo] contendo muito. 33 Ficarás
cheia de embriaguez e de pesar, com o copo de assombro e de
desolação, o copo de tua irmã Samaria. 34 E
terás de bebê-lo e de esvaziá-lo, e roerás
os seus cacos e arrancarás os teus peitos. “Pois eu é
que falei”, é a pronunciação do Soberano
Senhor Jeová.’ 35 “Portanto, assim disse o
Soberano Senhor Jeová: ‘Visto que te esqueceste de mim e
passaste a lançar-me atrás das tuas costas, então,
tu mesma também terás de levar a tua conduta
desenfreada e os teus atos de prostituição.’”

Tempo
de remissão

No
mandamento abaixo foi ensinado: “O estrangeiro não é
teu próximo; apenas teu irmão é que é teu
próximo. Nenhum estrangeiro é teu próximo. Os
gentios incircuncisos não se enquadram na descrição
de “próximo”.”

O
estranho conceito de que o estrangeiro não é um
“próximo”.
(Deuteronômio
15:1-3)
15
“Ao fim de cada sete anos deves fazer uma remissão. 2 E
esta é a maneira da remissão: haverá remissão,
da parte de cada credor, da dívida em que porventura deixou
seu próximo incorrer. Não deve apertar
seu
próximo ou seu irmão

quanto
ao pagamento, pois tem de se proclamar uma remissão para
Jeová. 3
Ao
estrangeiro podes apertar

quanto ao pagamento; mas remita a tua mão tudo o que for teu,
que estiver com o teu irmão.

No
mandamento abaixo foi ensinado: “Deves dar um tratamento
diferenciado àquele que não é teu irmão.
Apenas o teu irmão hebreu ou hebreia

deve
receber liberdade depois do sexto ano.”

Os
estrangeiros nunca recebiam liberdade sem o pagamento de um preço.

(Deuteronômio
15:9-15)

9
Guarda-te de que não venha a haver alguma palavra vil no teu
coração, dizendo: ‘O sétimo ano, o ano da
remissão está perto’, e teu olho fique deveras
sovina
para com teu irmão pobre

e
não lhe dês nada, e ele tenha de clamar a Jeová
contra ti e isso se tenha tornado um pecado da tua parte. 10 Deves
terminantemente dar-lhe e teu coração não deve
ser mesquinho ao lhe dares, porque é por esta razão que
Jeová, teu Deus, te abençoará em todo ato teu e
em todo empreendimento teu. 11 Pois, nunca deixará de haver
pobre no meio do país. É por isso que te ordeno,
dizendo: ‘Deves abrir generosamente tua mão para com
teu
irmão atribulado e pobre no teu país.

12
“Caso te seja vendido
teu
irmão, um hebreu ou uma hebréia,

e
ele te tenha servido por seis anos, então no sétimo ano
deves mandá-lo embora como alguém liberto. 13 E quando
o mandares embora como alguém liberto, não o deves
mandar embora de mãos vazias. 14 Deves realmente provê-lo
de alguma coisa do teu rebanho e da tua eira, e do teu lagar de
azeite e vinho. Assim como Jeová, teu Deus, te tem abençoado,
assim é que lhe deves dar. 15 E tens de lembrar-te de que te
tornaste escravo na terra do Egito e que Jeová, teu Deus,
passou a remir-te. É por isso que hoje te ordeno esta coisa.


Jesus
amplia o conceito sobre quem é “irmão”


Restringia
Jesus a aplicação do termo “seu irmão”
apenas entre judeus, ou ainda apenas entre os discípulos
devidamente batizados??? Podia o discípulo continuar furioso
com o samaritano ou com o romano e dirigir-se a ele com uma palavra
imprópria de desprezo e ainda obedecer a este artigo da lei do
Cristo???

(Mateus
5:21-22)
21
“Ouvistes que se disse aos dos tempos antigos: ‘Não
deves assassinar; mas quem cometer um assassínio terá
de prestar contas ao tribunal de justiça.’ 22 No
entanto, digo-vos que todo aquele que
continuar
furioso com seu irmão

terá
de prestar contas ao tribunal de justiça; mas,
quem
se dirigir a seu irmão

com
uma palavra imprópria de desprezo terá de prestar
contas ao Supremo Tribunal; ao passo que quem disser: ‘Tolo
desprezível!’, estará sujeito à Geena
ardente.

Neste
outro caso abaixo, Jesus fazia aplicação de “teu
irmão”, apenas entre os discípulos devidamente
batizados???
Jesus
estava retransmitindo as leis do Pai para aqueles humanos ali
presentes no monte. Será que tais palavras seriam usadas
somente por aqueles que já eram batizados ou que se
batizariam?? Será que os samaritanos, os romanos, os gregos e
outros gentios não estavam incluídos na palavra irmão??
Se um gentio tiver algo contra o discípulo judeu, é
necessário
(obrigatoriamente
condicional)

que tal discípulo judeu vá procurar o gentio para fazer
as pazes com ele??

(Mateus
5:23-24)
23
“Se tu, pois, trouxeres a tua dádiva ao altar e ali te
lembrares de que o
teu
irmão tem algo contra ti

,
24 deixa a tua dádiva ali na frente do altar e vai;
faze
primeiro as pazes com o teu irmão

,
e então, tendo voltado, oferece a tua dádiva.

Neste
outro caso abaixo, quem é o “teu irmão”??
Será que é

apenas
um dos

discípulos
devidamente
batizado e aprovado pelo grupo
?

(Mateus
7:1-5) 7 “Parai de julgar, para que não sejais julgados;
2
pois,
com o julgamento com que julgais, vós sereis julgados; e com a
medida com que medis, medirão a vós.
3
Então,
por que olhas para o
argueiro
no olho do teu irmão
,
mas não tomas em consideração a trave no teu
próprio olho?
4
Ou,
como
podes dizer a teu irmão:

Permite-me
tirar o argueiro do teu olho’, quando, eis que há uma
trave no teu próprio olho?
5
Hipócrita!
Tira primeiro a trave do teu próprio olho, e depois verás
claramente
como
tirar o argueiro do olho do teu irmão.

Neste
outro caso abaixo, quem é “seu irmão”???

Será
que o gentio incircunciso estava incluído no termo “irmão”??

(Mateus
18:35)
35Do
mesmo modo lidará também convosco o meu Pai celestial,
se
não perdoardes de coração cada um ao seu irmão.

Se
este humano não for devidamente batizado, isto significa que
estou liberado de perdoar tal pessoa, não estou?? Ora, se ele
não for batizado, ele não é meu irmão.
Não sendo meu irmão, eu não tenho nenhuma
obrigação de perdoá-lo, não é
verdade?? Desta forma, eu estou desobrigado de perdoar ao gentio
incircunciso, não estou?? Será que era isto o que Jesus
estava ensinando??

Quais
eram os ouvintes de Jesus nesta ocasião descrita abaixo???

(Mateus
23:8-11)

8Mas
vós, não sejais chamados Rabi, pois um só é
o vosso instrutor,
ao
passo que todos vós sois irmãos
.
9Além
disso, não chameis a ninguém na terra de vosso pai,
pois um só é o vosso Pai, o Celestial.
10Tampouco
sejais chamados ‘líderes’, pois o vosso Líder
é um só, o Cristo.
11Mas
o maior dentre vós tem de ser o vosso ministro….

Nesta
ocasião acima, Jesus falava a uma grande multidão ou
apenas a seus discípulos???

(Mateus
23:1-2) 23 Jesus
falou
então às multidões E aos seus discípulos
,
dizendo:
2“Os
escribas e os fariseus sentaram-se no assento de Moisés.

Neste
momento, Jesus estava falando a uma multidão constituída
de discípulos e de não discípulos. Neste caso,
os apóstolos serviam de testemunhas das informações
que Jesus estava retransmitindo para a multidão.
Bem, e se
naquela multidão houvesse um samaritano intrometido, será
que ele podia se incluir neste “todos vós sois irmãos”??

Aos
olhos de Jesus, do ponto de vista de Jesus, TODOS os ouvintes faziam
parte de uma mesma família, todos eram irmãos. A
maioria ali ainda não era “discípulo” de
Jesus. Jesus estava repassando informações para a
multidão.

UM SÓ É O VOSSO
PAI, O CELESTIAL
Depois
destas palavras faladas por Jesus, quem se atreveria a afirmar que
“A”, “B” ou “C” não é
seu irmão?? Certamente estaria afirmando que esta pessoa não
é filha do Pai, o Celestial.

O pecador não
é irmão; o iníquo não é irmão??
Aquele que tiver o pecador (o iníquo)
em
Baixa estima,
ou em um nível abaixo, certamente afirmará não
ter a tais como irmãos.

Este até
mesmo apresentará uma base bíblica para suas afirmações
e comportamento em relação a outros humanos. Decerto
usarão esta narrativa para afirmar que Jesus não
considerava a todos como irmãos, embora vá de encontro
a muitas outras afirmações de Jesus.

(Mateus
12:46-50)
46
Enquanto ainda falava às multidões, eis que sua mãe
e seus irmãos ficaram parados lá fora, procurando
falar-lhe. 47 Portanto, alguém lhe disse: “Eis que a tua
mãe e teus irmãos estão parados lá fora,
procurando falar-te.” 48 Em resposta, ele disse ao que lhe
dizia isso: “Quem é minha mãe e quem são
meus irmãos?” 49 E, estendendo a mão para os seus
discípulos, disse: “Eis minha mãe e meus irmãos!
50
Pois
todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está no céu,
este é meu irmão, e [minha] irmã e [minha] mãe.”

Desconsiderava
Jesus seus irmãos, irmãs e mãe,
desvalorizando-os e renegando-os perante uma multidão?? Estava
Jesus colocando tais pessoas
ali
presentes
em
um nível abaixo do nível dos discípulos?? Ou
será que Jesus estava simplesmente ampliando sua família??
Naquele momento, havia ali muitas mulheres e muitos homens aos quais
Jesus incluiu como sendo sua família, pessoas a quem ele
também estava dando atenção.

Suponhamos
que Jesus estivesse se referindo aos já discípulos.
Será que aqueles humanos (discípulos) já faziam
plenamente a vontade do Pai de Jesus?? Já cumpriam todos os
mandamentos do Pai?? Sendo apenas os apóstolos, não
foram estes os que o abandonaram?? Não foram os apóstolos
aqueles que revelaram ter falta de fé em Jesus??

Ou
será que Jesus estava nos mostrando que os filhos do Pai
celestial formam uma real família?? Assim, naquele momento, a
família de Jesus não se restringia a Maria, sua mãe
e os outros filhos de Maria, isto é, seus irmãos e
irmãs. Jesus estava mostrando que tinha a todos os outros
presentes

como
mães e irmãos. Neste caso, Jesus não estava
excluindo uns e adicionando outros. Ele estava apenas revelando para
os humanos que ele tinha uma família maior.

Jesus
também estava chamando a atenção para algo mais
importante do que a carne.

A
afirmação de Jesus foi esta: “Pois todo aquele
que faz a vontade do meu Pai que está no céu, este é
meu irmão, irmã e mãe”.

Jesus
era filho de Maria e tinha irmãos e irmãs = isto é
um fato. Estavam interligados através da carne.

No
entanto, Jesus estava chamando a atenção para algo
novo, algo que era invisível, e que tinha de ser percebido
através da informação dada por ele.

Nascer
como filho é fácil e qualquer um consegue, pois não
depende daquele que nasce.

Alguns
dos humanos presentes estavam desejando que Jesus desse atenção
a sua família
que
estava lá fora.

Jesus estava deixando bem claro que ele estava dentro de sua família.

No
entanto, embora a pessoa seja automaticamente filha do Pai Celestial,
geneticamente falando, fisicamente falando,

Jesus
também chamou a atenção para o fato de que é
necessário que a pessoa “
MOSTRE
SER

filho
do Pai Celestial,
POR
adquirir
a mesma personalidade do Pai Celestial. Trata-se de uma busca
individual.

(Mateus
5:43-48)
43
Ouvistes
que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu
inimigo.’
44No
entanto, eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar
pelos que vos perseguem;
45para
que
MOSTREIS
SER filhos

de
vosso Pai, que está nos céus
,
visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre
bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos.
46Pois,
se amardes aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem
também a mesma coisa os cobradores de impostos?
47E,
se cumprimentardes somente os vossos irmãos, que fazeis de
extraordinário? Não fazem também a mesma coisa
as pessoas das nações?
48Concordemente,
tendes de ser perfeitos, assim como o vosso Pai celestial é
perfeito.

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Mateus
5:43-4
8)
43
Ouvistes
que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás
ao teu inimigo.
44
Eu,
porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que
vos perseguem;
45
para
que
vos
torneis filhos

do
vosso Pai que está nos céus
;
porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre
justos e injustos.
46
Pois,
se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem
os publicanos também o mesmo?
47
E,
se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não
fazem os gentios também o mesmo?
48
Sede
vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai
celestial.

A
Tradução Almeida é mais incisiva ao afirmar:
“Para que vos torneis filhos”.

Em
todas as ocasiões possíveis, Jesus sempre deixava claro
que ele era filho de Deus e que todos os demais ouvintes TAMBÉM
eram filhos de Deus, afirmação esta que aquela geração
achava ser ofensiva contra Deus.

O
QUE NOS ENSINA A ORAÇÃO DO PAI “NOSSO”

Assim reza a oração
ensinada por Jesus no Sermão do Monte, destacadamente estando
na 3ª pessoa do plural (nós) e seu possessivo (nosso):

(Mateus
6:9-13) 9 “Portanto,
tendes
de
orar
do seguinte modo: “‘
NOSSO
PAI
nos
céus, santificado seja o teu nome. 10 Venha o teu reino.
Realize-se a tua vontade, como no céu, assim também na
terra. 11 Dá-
nos
hoje o nosso
pão para este dia;
12 e perdoa-
nos
as nossas
dívidas, assim como
nós
também temos
perdoado aos nossos
devedores. 13 E não
nos
leves à tentação,
mas livra-
nos
do iníquo.’

Como
poderia alguém que não é batizado em determinada
organização religiosa, ao estar presente em uma das
reuniões, dizer amém, se ele não é um
irmão?? Ele tem de concordar com toda a oração,
para poder dizer amém. Só poderá dizer amém
a esta oração, aquele que se considerar irmão do
homem que faz a oração, não concorda??

No mesmo caso se encontrará
aquele que está fazendo a oração. Se ele não
considerar, se seu olho não ver a todos ali presentes como
irmãos, como poderá estar representando a todos os ali
presentes perante o Pai, afirmando NOSSO PAI. Seria uma hipocrisia da
parte dele, não seria??

Algo muito mais grave: Como o
Pai
vê aquele que você não chama e não
considera como seu irmão?? Neste caso você está
revelando o teu sentimento em relação àquele
humano. E quanto ao SENTIMENTO do Pai?? Será que o Pai não
o vê como um filho?? Ao não considerá-lo como um
irmão, está você levando em conta o SENTIMENTO do
Pai?? Lembre-se que Jacó
não levou em conta os SENTIMENTOS de seu pai Isaque, quando
tramou e executou a trama para obter a cobiçada benção
que Isaque queria alegremente dar a seu filho Esaú. Para
Isaque, o pai, Esaú continuava seu primogênito.
Isaque, o pai, continuava vendo Esaú como sendo o legítimo
primogênito. Para obter o que queria, Jacó passou por
cima
dos “sentimentos” de seu próprio pai.
Lembre-se também do filho mais velho da ilustração
de Jesus. Revelando sua Baixa
estima
pelo irmão mais jovem, o filho mais velho
passou a vê-lo como um ex irmão, alguém com Baixo
valor
, enquanto que o Pai revelou que continuava tendo
seu filho mais jovem em Alta
estima
, alguém que o Pai continuava atribuindo
um Alto
valor
.

Será que esta oração
não está testemunhando contra aquele que não se
considera irmão?? Não o estará acusando de
desconsiderar os SENTIMENTOS de Jeová em relação
àquele outro que Ele Pai também considera como filho??

Outro
detalhe muito importante: Foi o Pai quem mandou-nos repetir estas
palavras. Jesus apenas repetia de forma exata, aquilo que seu Pai o
havia mandado falar. Se Jeová mandou-nos repetir a expressão
NOSSO Pai”, é porque Ele tem um objetivo.
Ele podia ter-nos mandado repetir a expressão “MEU
Pai”, em face de ser uma oração pessoal. No
entanto, toda a oração tem por base o pronome
possessivo NOSSO.

NOSSO
>
trata-se de um pronome possessivo relacionado com a 1ª
pessoa do plural (NÓS). Fica óbvio que em qualquer
ponto da corrente do tempo, todo e qualquer humano que repetir esta
oração, estará falando com o
Pai
, pois esta oração é dirigida ao
Pai.
Se este humano está falando com o seu
Pai
, assim como eu também estou falando com o meu
Pai
, então este humano é meu irmão.
Trata-se de um irmão do qual eu não sei o nome e nunca
vi a sua figura, no entanto, ele é meu irmão. O que
temos em comum?? Somos filhos do MESMO
Pai
e estamos conversando ao mesmo tempo com o mesmo Pai,
logo, somos irmãos.

Não
estamos questionando o grau de iniquidade deste irmão. Tendo
ele um elevado grau de iniquidade, um péssimo currículo,
ou, tendo ele um baixo
grau de iniquidade, um bom currículo, ele não deixa de
ser meu irmão. Aos olhos
do Pai
, ele é meu irmão. Jeová não
deixa de ser Pai de um filho que comete iniquidades. Este filho passa
a ser um “filho iníquo”, apenas isto. Jeová
não o vê como um ex-filho.

E
quanto àquele que ainda não faz esta oração??
Trata-se de um filho que AINDA não sabe quem é o seu
Pai.

Percebemos
que fisicamente falando, não existe a possibilidade de um
humano qualquer não ser filho do Pai Jeová.

No
mesmo caso se encontram os anjos, ou seja, todos eles são
filhos do mesmo Pai Jeová.

Neste
caso, percebemos que os anjos TAMBÉM são nossos irmãos.

Independente
de terem características diferentes das nossas, o Pai é
o mesmo. Em face disso, somos irmãos.

Quem
é o “teu próximo” do ponto de vista de
Jeová?

Nestes
casos
abaixo,
será que o gentio incircunciso, isto é, todos os
cananeus e demais povos iníquos residentes na terra de Canaã
e de todos os demais reinos deveriam ser incluídos nesta
expressão “próximo”?? Será que
nestes casos, a expressão “teu próximo”
deve referir-se apenas a determinadas pessoas em determinadas
condições.

Será
que existe uma
descrição
física
que
especifique quem é o “teu próximo”?? Em
todos os mandamentos abaixo, quem seria o “próximo”??
Seria um grupo específico de pessoas ou seria todas as
pessoas?? Seriam pessoas previamente discriminadas ou seria
indiscriminadamente qualquer pessoa?? Tratava-se de um mandamento que
ensinava
a parcialidade
ou
um mandamento que
ensinava
a imparcialidade
??

(Êxodo
20:16-17)
16
“Não deves testificar uma falsidade contra o
teu
próximo
.
17 “Não deves desejar a casa do
teu
próximo
.
Não deves desejar a esposa do
teu
próximo
,
nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu touro, nem seu jumento, nem
qualquer coisa que pertença ao
teu
próximo
.”.
. .

(Êxodo
22:26-27)
26
“Se é que tomares em penhor o manto do
teu
próximo
,
deves restituir-lho ao pôr do sol. 27 Pois é a sua única
cobertura. É a sua capa para a sua pele. Em que se deitará?
E terá de acontecer que ele clamará a mim e eu
certamente ouvirei, porque sou clemente.

(Levítico
19:13)
13
Não deves defraudar o
teu
próximo

e
não deves roubar. A remuneração dum trabalhador
contratado não deve ficar contigo a noite toda até à
manhã.

(Levítico
19:16)
16
“‘Não
deves estar andando entre o teu povo com o objetivo de caluniar. Não
te deves pôr de pé contra o sangue do
teu
próximo
.
Eu sou Jeová.

(Levítico
19:18)
18
“‘Não deves tomar vingança nem ter
ressentimento
contra
os filhos do teu povo

;
e tens de amar o
teu
próximo

como
a ti mesmo. Eu sou Jeová.


(Deuteronômio
5:20-21)

20
“‘Nem deves testificar uma inverdade contra o
teu
próximo
.
21 “‘Nem deves desejar a esposa do
teu
próximo
.
Nem deves almejar egoistamente a casa do
teu
próximo
,
seu campo ou seu escravo, ou sua escrava, seu touro ou seu jumento,
ou qualquer coisa que pertença ao
teu
próximo
.’

(Deuteronômio
19:14)
14
“Não deves recuar os marcos divisórios do
teu
próximo
,
quando os antecessores tiverem fixado os termos na tua herança
que herdarás na terra que Jeová, teu Deus, te dá
para tomares posse dela.

(Deuteronômio
23:24-25)
24
“Caso entres no vinhedo do
teu
próximo
,
tens de comer apenas o bastante das uvas para fartar a tua alma, mas
não as deves pôr num receptáculo teu. 25 “Caso
entres no meio dos cereais em pé do
teu
próximo
,
tens de arrancar com a tua mão apenas as espigas maduras, mas
não deves mover a foice para lá e para cá nos
cereais em pé do
teu
próximo.

(Deuteronômio
24:10-13)
10
“Caso faças qualquer empréstimo ao
teu
próximo
,
não deves entrar na sua casa para lhe tirar o que empenhou. 11
Deves ficar do lado de fora, e o homem a quem fazes o empréstimo
deve trazer-te o penhor para fora. 12 E se o homem estiver em
dificuldades, não te deves deitar com o seu penhor. 13 Deves
terminantemente restituir-lhe o penhor assim que se pôr o sol,
e ele se tem de deitar no seu manto e tem de abençoar-te;
e
isto significará para ti justiça perante Jeová

,
teu Deus.

(Provérbios
3:27-29)
27
Não negues o bem àqueles a quem é devido, quando
estiver no poder da tua mão fazê-lo. 28 Não digas
ao
teu
próximo
:
“Vai, e volta, e amanhã darei”, quando tens alguma
coisa contigo. 29 Não projetes nenhum mal contra o
teu
próximo
,
quando ele está morando contigo em sentimento de segurança..
. .

(Êxodo
21:14)
14
E caso um homem se exalte com o
seu
próximo

a
ponto de matá-lo com ardileza, deves tomá-lo mesmo que
esteja junto ao meu altar, para que morra
.

(Êxodo
22:7-15)
7
“Caso um homem dê ao
seu
próximo

dinheiro
ou um objeto para guardar e isso seja roubado da casa do homem, se o
ladrão for achado, deve dar dupla compensação. 8
Se o ladrão não for achado, então o dono da casa
terá de ser levado perto do [verdadeiro] Deus para se ver se
não deitou mão nos bens do
seu
próximo
.
9 Quanto a qualquer caso de transgressão, com respeito a um
touro, um jumento, um ovídeo, um manto, qualquer coisa perdida
de que se possa dizer: ‘É esta!’ o caso de ambos
deve ser levado perante o [verdadeiro] Deus. Aquele a quem Deus
pronunciar iníquo deve dar dupla compensação ao
seu próximo. 10 “Caso um homem dê ao seu próximo
um jumento, ou um touro, ou um ovídeo, ou qualquer animal
doméstico para guardar, e este deveras morra ou fique
aleijado, ou seja levado embora quando ninguém está
olhando, 11 deve haver entre ambos um juramento por Jeová, de
que não deitou mão nos bens do
seu
próximo
;
e seu dono tem de aceitá-lo, e o outro não deve dar
compensação. 12 Mas, se de fato lhe foram roubados,
deve dar uma compensação ao seu dono. 13 Se de fato foi
dilacerado por uma fera, deve trazê-lo como evidência.
Não deve dar compensação por algo dilacerado por
uma fera. 14 “Mas, caso alguém peça algo ao
seu
próximo

e
isso deveras fique aleijado ou morra enquanto seu dono não
está presente, sem falta deve dar uma compensação.
15 Se o seu dono esteve presente, não deve dar compensação.
Se foi alugado, tem de vir a ter seu aluguel.

(Êxodo
32:27-28)
27
Disse-lhes então: “Assim disse Jeová, o Deus de
Israel: ‘Ponde cada um de vós a sua espada ao seu lado.
Percorrei o acampamento e voltai, de portão a portão, e
matai cada um o seu irmão, e cada um o seu próximo, e
cada um o seu conhecido íntimo.’” 28 E os filhos
de Levi passaram a fazer o que Moisés dissera, de modo que
naquele dia caíram do povo cerca de três mil homens.

Descrição
(Êxodo
33:11)
11
E Jeová falava a Moisés face a face, assim como um
homem fala a seu próximo. Quando ele retornava ao acampamento,
seu ministro, Josué, filho de Num, como ajudante, não
se afastava do meio da tenda.

(Levítico
20:10)
10
“‘Ora, o homem que comete adultério com a esposa
de outro homem é um que comete adultério com a esposa
de seu próximo. Sem falta deve ser morto, tanto o adúltero
como a adúltera.

(Deuteronômio
15:1-2)
15
“Ao fim de cada sete anos deves fazer uma remissão. 2 E
esta é a maneira da remissão: haverá remissão,
da parte de cada credor, da dívida em que porventura deixou
seu próximo incorrer. Não deve apertar seu próximo
ou seu irmão quanto ao pagamento, pois tem de se proclamar uma
remissão para Jeová.

(Deuteronômio
19:4-5)
4
“Ora, este é o caso do homicida que fugir para lá
e que há de viver: Quando ele, sem saber, golpear seu próximo
e não o tiver anteriormente odiado; 5 ou quando for com o seu
próximo à floresta para ajuntar lenha e sua mão
se tiver levantado para golpear com o machado para cortar a árvore,
e o ferro tiver saltado do cabo de madeira e atingido seu próximo,
e este tiver morrido, ele mesmo deve fugir para uma destas cidades e
terá de viver.

(Deuteronômio
19:11-13)
11
Porém,
caso haja um homem que odeie seu próximo, e ele se tenha posto
de emboscada contra este e se tenha levantado contra ele e golpeado
fatalmente a sua alma, e ele tenha morrido, e o homem tenha fugido
para uma destas cidades, 12 então os anciãos da sua
cidade têm de mandar tirá-lo de lá, e têm
de entregá-lo na mão do vingador do sangue, e ele tem
de morrer. 13 Teu olho não deve ter dó dele, e tens de
eliminar de Israel a culpa pelo sangue inocente, para que te vá
bem.

(Deuteronômio
22:23-27)
23
“Caso haja uma virgem, noiva dum homem, e um homem realmente a
achou na cidade e se deitou com ela, 24 então tendes de levar
ambos para fora ao portão daquela cidade e tendes de matá-los
a pedradas, e eles têm de morrer, a moça, por não
ter gritado na cidade, e o homem, por ter humilhado a esposa de seu
próximo. Assim tens de eliminar o mal do teu meio. 25 “Se,
porém, foi no campo que o homem achou a moça que era
noiva, e o homem a agarrou e se deitou com ela, então só
o homem que se deitou com ela tem de morrer 26 e não deves
fazer nada à moça. A moça não tem pecado
que mereça a morte, pois, assim como um homem se levanta
contra seu próximo e deveras o assassina, sim, uma alma, assim
é neste caso. 27 Porque foi no campo que a achou. A moça
que era noiva gritou, mas não houve quem a socorresse.

(Deuteronômio
27:17)
17
“‘Maldito aquele que recuar o marco divisório de
seu próximo.’ (E todo o povo terá de dizer:
‘Amém!’)

(Deuteronômio
27:24)
24
“‘Maldito aquele que dum esconderijo golpear fatalmente
seu próximo.’ (E todo o povo terá de dizer:
‘Amém!’)

(Jó
6:14)
14
Quem recusar ao
seu
próximo

a
benevolência, Abandonará também o próprio
temor do Todo-poderoso.

(Jó
12:4)
4
Torno-me [alguém que é] alvo de riso para o
seu
próximo
,
Invocando a Deus para que lhe responda. O justo, o inculpável,
é alvo de riso.

(Jó
16:21)

21
E a decisão que se irá fazer é entre um varão
vigoroso e Deus, Assim como entre o filho do homem e
seu
próximo.

.
.

(Jeremias
19:9)
9
E vou fazê-los comer a carne de seus filhos e a carne de suas
filhas; e comerão, cada um, a carne de
seu
próximo
,
por causa do cerco e por causa do aperto com que os assediarão
os seus inimigos e os que procuram a sua alma.”’

(Jeremias
22:13-14)
13
“Ai daquele que constrói a sua casa, mas não em
justiça, e seus quartos superiores, mas não com juízo,
usando
seu
próximo

que
serve em troca de nada e cujo salário ele não lhe dá;
14 aquele que diz: ‘Vou construir para mim uma casa espaçosa
e amplos quartos superiores; e minhas janelas terão de ser-lhe
alargadas, e o forro será de cedro e besuntado de vermelhão
.’

Jesus
amplia definitivamente o conceito sobre “teu próximo”

(Mateus
5:43-48)
43
“Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo
e odiar o teu inimigo.’ 44 No entanto, eu vos digo: Continuai a
amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem; 45 para que
mostreis ser filhos de vosso Pai, que está nos céus,
visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre
bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos. 46 Pois, se amardes
aos que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem também
a mesma coisa os cobradores de impostos? 47 E, se cumprimentardes
somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário?
Não fazem também a mesma coisa as pessoas das nações?
48 Concordemente, tendes de ser perfeitos, assim como o vosso Pai
celestial é perfeito.

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Mateus
5:43-48)
43
Ouvistes
que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás
ao teu inimigo.
44
Eu,
porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que
vos perseguem;

45
para
que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus;
porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre
justos e injustos.
46
Pois,
se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem
os publicanos também o mesmo?
47
E,
se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não
fazem os gentios também o mesmo?
48
Sede
vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai
celestial.

Uma
ducha fria para aqueles que pensavam e ensinavam que o inimigo não
era próximo, e tampouco próximo a ser amado. Qual o
sentimento que o povo adorador de Jeová sentia por seus
“inimigos”?? Eles odiavam.
Eles
também
sentiam inimizade por aqueles que sentiam inimizade por eles.

Neste
caso, revelavam ser retribuidores dos sentimentos das outras pessoas
em relação a eles, ou seja, não tinham um
sentimento próprio em relação àqueles que
eles conviviam no dia a dia. Eles apenas compravam (copiavam) os
sentimentos das pessoas que com as quais conviviam.

O
que faziam??

Amavam
àqueles que os amavam; odiavam àqueles que os odiavam;
desvalorizavam àqueles que os desvalorizavam; valorizavam
àqueles que os valorizavam. O que mostravam ser?? Mostravam
ser meras esponjas de sentimentos. Mostravam ser meros copiadores dos
sentimentos dos outros.

Um
glorificado e imitado adorador de Jeová afirmou: Odeio-os com
ódio consumado.

(Salmos
139:21-22)
21
Acaso
não odeio os que te odeiam intensamente, ó Jeová,
E não tenho aversão aos que se revoltam contra ti?
22Odeio-os
com ódio consumado
.
Tornaram-se para mim verdadeiros inimigos.

(Salmos
26:4-5)
4
Não
me sentei com homens de inveracidade; E não entro com os que
ocultam o que são.
5
Tenho
odiado
a
congregação dos malfeitores E não me sento com
os iníquos.

As
pessoas das nações se dividem em grupos e restringem o
sincero e caloroso
cumprimento
às pessoas do grupo. Jesus disse que teríamos de fazer
melhor do que isso. Jesus nos indicou o

Pai
celestial como exemplo a ser seguido.

Percebemos
claramente que o grupo composto pelos “escolhidos por Deus”
sentiam verdadeiro ódio do grupo constituído pelos “não
escolhidos por Deus”.

No
entanto, O Pai não tem ninguém como Seu inimigo e não
sente inimizade por ninguém, nem mesmo por aquele que se
comporta como um inimigo Dele.

As
palavras de Jesus deixam bem claro que o Pai não mandou
ninguém sentir ódio por aquele que se comporta como um
inimigo.

Se
algum humano resolveu sentir ódio por alguém que se
comporta como inimigo dele próprio ou como inimigo de Deus,
este o fez por sua própria conta. O mandamento do Pai é
um mandamento oposto.

O
que ficou bem claro?? Ficou bem claro que independente de como se
comporte o humano, ele continua sendo o meu próximo a ser
amado como a mim mesmo.

Ficou
claro que o mandamento é: Nunca odeie o teu próximo,
independente do que ele fizer.

(Mateus
22:34-40)
34
Tendo os fariseus ouvido que ele silenciara os saduceus, ajuntaram-se
num só grupo. 35 E um deles, versado na Lei, perguntou para
prová-lo: 36 “Instrutor, qual é o maior
mandamento na Lei?” 37 Disse-lhe: “‘Tens de amar a
Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, de toda
a tua alma e de toda a tua mente.’ 38 Este é o maior e
primeiro mandamento. 39 O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens
de amar o teu próximo como a ti mesmo.’ 40
Destes
dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”

(Marcos
12:28-34)
28
Ora, um dos escribas, que se aproximara e os ouvira discutindo,
sabendo que ele lhes tinha respondido de modo excelente,
perguntou-lhe: “Que mandamento é o primeiro de todos?”
29 Jesus respondeu: “O primeiro é: ‘Ouve, ó
Israel: Jeová, nosso Deus, é um só Jeová,
30 e tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração,
e de toda a tua alma, e de toda a tua mente, e de toda a tua força.’
31 O segundo é este: ‘Tens de amar o teu próximo
como a ti mesmo.’ Não há outro mandamento maior
do que estes.” 32 O escriba disse-lhe: “Instrutor, bem
disseste em harmonia com a verdade: ‘Ele é Um só,
e não há outro senão Ele’; 33 e este
amá-lo de todo o coração e de todo o
entendimento, e de toda a força, e este amar o próximo
como a si mesmo, vale muito mais do que todos os holocaustos e
sacrifícios.” 34 Jesus, em vista disso, discernindo que
tinha respondido inteligentemente, disse-lhe: “Não estás
longe do reino de Deus.” Mas, ninguém tinha mais coragem
de interrogá-lo.

(Lucas
10:25-37)
25
Então, eis que se levantou certo homem versado na Lei, para
prová-lo, e disse: “Instrutor, por fazer o que hei de
herdar a vida eterna?” 26 Ele lhe disse: “O que está
escrito na Lei? Como é que lês?” 27 Em resposta,
disse: “‘Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o
teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua
força, e de toda a tua mente’, e, ‘o teu próximo
como a ti mesmo’.” 28 Ele lhe disse: “Respondeste
corretamente; ‘persiste em fazer isso e obterás a
vida’.” 29 Mas, querendo mostrar-se justo, o homem disse
a Jesus:
Quem
é realmente o meu próximo?

30
Em resposta, Jesus disse: “Certo homem descia de Jerusalém
para Jericó e caiu entre salteadores, que tanto o despojaram
como lhe infligiram golpes, e foram embora, deixando-o semimorto. 31
Ora, por coincidência, certo sacerdote descia por aquela
estrada, mas, quando o viu, passou pelo lado oposto. 32 Do mesmo modo
também um levita, quando, descendo, chegou ao lugar e o viu,
passou pelo lado oposto. 33 Mas, certo samaritano, viajando pela
estrada, veio encontrá-lo, e, vendo-o, teve pena. 34 De modo
que se aproximou dele e lhe atou as feridas, derramando nelas azeite
e vinho. Depois o pôs no seu próprio animal e o trouxe a
uma hospedaria, e tomou conta dele. 35 E no dia seguinte tirou dois
denários, deu-os ao hospedeiro e disse: ‘Toma conta
dele, e tudo o que gastares além disso, eu te pagarei de volta
ao retornar para cá.’
36
Qual destes três te parece
ter-se
feito próximo

do
homem que caiu entre os salteadores?

37
Ele disse: “Aquele que agiu misericordiosamente para com ele.”
Jesus disse-lhe então: “Vai e faze tu o mesmo.”

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Lucas
10:36-37) 36

Qual,
pois, destes três te parece
ter
sido o próximo

daquele
que caiu nas mãos dos salteadores?
37
Respondeu
o doutor da lei: Aquele que usou de misericórdia para com ele.
Disse-lhe, pois, Jesus: Vai, e faze tu o mesmo.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Lucas
10:36-3
7)
36
Qual
destes três te parece
ter
sido o próximo

daquele
que caiu nas mãos dos salteadores?
37
Respondeu
o doutor da lei: Aquele que usou de misericórdia para com ele.
Disse-lhe Jesus: Vai-te, e faze tu o mesmo.

Qual
dos três te parece ter-se feito próximo para o
“desafortunado”??

Qual
dos três te parece ter sido o próximo para o
“desafortunado”??

O
“desafortunado” não tinha nacionalidade definida,
era apenas um “desafortunado”.

Será
que para tratá-lo como próximo ele tinha de ser da
mesma nacionalidade??

“Meu
próximo” é aquele que EU CONSIDERO como próximo,
assim como “meu irmão” é aquele que EU
CONSIDERO como meu irmão.

Ele
será meu inimigo SE EU O CONSIDERAR como meu inimigo. Se eu
não o ver como um inimigo, certamente será muito mais
fácil amá-lo.

Jesus
não revelou a nacionalidade do homem que caiu entre
salteadores. Era apenas um homem, um desafortunado, apenas um humano
desfortunado.

Jeová
continua revelando seu conceito – “Trataram mal o residente
forasteiro”

(Ezequiel
22:6-7)
6
Eis que vieram a estar em ti os maiorais de Israel, cada um
[entregue] ao seu braço para derramar sangue. 7 Pai e mãe
eles trataram com desprezo em ti.
Para
com o residente forasteiro agiram com defraudação no
teu meio.

O
menino órfão de pai e a viúva eles maltrataram
em ti.”’”

(Ezequiel
22:28-29)
28
E seus profetas deram uma caiadura para eles, visionando uma
irrealidade e adivinhando para eles uma mentira, dizendo: “Assim
disse o Soberano Senhor Jeová”, quando o próprio
Jeová não tinha falado. 29 Os do próprio povo da
terra executaram um plano de defraudação e arrebataram
em roubo, e maltrataram o atribulado e o pobre,
e
defraudaram o residente forasteiro sem qualquer justiça.’

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel
22:
29)
29
O
povo da terra tem usado de opressão, e andado roubando e
fazendo violência ao pobre e ao necessitado, e
tem
oprimido injustamente ao estrangeiro.

(Zacarias
7:8-12)
8
E continuou a vir a haver a palavra de Jeová para Zacarias,
dizendo: 9 “Assim disse Jeová dos exércitos:
‘Fazei o vosso julgamento com verdadeira justiça; e
praticai mutuamente benevolência e misericórdias; 10
e
não defraudeis

nem
viúva, nem menino órfão de pai,
nem
residente forasteiro, nem atribulado,

e
não maquineis nada de mal um contra o outro nos vossos
corações.’ 11 Mas, persistiram em negar-se a
prestar atenção e continuaram a oferecer um ombro
obstinado, e fizeram seus ouvidos demasiadamente irresponsivos para
ouvir. 12 E tornaram seu coração como pedra de esmeril
para não obedecer à lei e às palavras que Jeová
dos exércitos enviara por meio de seu espírito, por
intermédio dos profetas anteriores; de modo que ocorreu grande
indignação da parte de Jeová dos exércitos.”

Os
que retornaram de Babilônia persistiam no erro

(Malaquias
3:5-7)
5
“E vou chegar-me a vós para julgamento e vou tornar-me
testemunha veloz contra os feiticeiros, e contra os adúlteros,
e contra os que juram falsamente, e contra os que agem
fraudulentamente com o salário do assalariado, com [a] viúva
e com [o] menino órfão de pai,
e
os que repelem o residente forasteiro,

ao
passo que não me temeram”, disse Jeová dos
exércitos. 6 “Pois eu sou Jeová; não
mudei. E vós sois filhos de Jacó; não chegastes
ao vosso fim. 7 Desde os dias de vossos antepassados vos desviastes
dos meus regulamentos e não [os] guardastes. Retornai a mim e
eu vou retornar a vós”, disse Jeová dos
exércitos. E vós dissestes: “De que modo
retornaremos?”

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Malaquias
3:5)
5
E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha
veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os
que juram falsamente, contra os que defraudam o trabalhador em seu
salário, a viúva, e o órfão, e que
pervertem
o direito do estrangeiro
,
e não me temem, diz o Senhor dos exércitos.

Assim verte a Tradução Brasileira:

(Malaquias
3:5) 5
Chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma
testemunha veloz contra os feiticeiros, e contra os adúlteros,
e contra os perjuros; contra os que oprimem o jornaleiro em seu
salário, a viúva, e o órfão, e
que desviam o estrangeiro do seu direito
, e não
me temem, diz Jeová dos exércitos.

Que consideração
tinha o grupo dos escolhidos pelo grupo dos não escolhidos??

Que consideração
tinham os filhos de Jacó pelos estrangeiros dentro e fora do
seu país??

Todas as palavras
de Jeová em relação a este assunto são
bem claras. O grupo dos escolhidos não amava o grupo dos não
escolhidos.

O
egoísta fala contra Jeová

O
grupo dos “escolhidos” não queria que nada de bom
acontecesse com o grupo dos “não escolhidos”.

(Malaquias
3:13-15)
13
“Fortes foram as vossas palavras contra mim”, disse
Jeová. E dissestes: “Que falamos entre nós contra
ti?” 14 “Dissestes: ‘De nada vale servir a Deus. E
que lucro há em termos cumprido a obrigação para
com ele e em termos andado acabrunhados por causa de Jeová dos
exércitos? 15 E atualmente declaramos felizes os presunçosos.
Também
os praticantes da iniqüidade foram edificados. Eles também
têm experimentado a Deus e conseguem safar-se.’

A
quem estes remanescentes da tribo de Judá acusavam de “iníquos
que foram edificados e que conseguiram safar-se”? Com certeza
não falavam de si próprios, antes, falavam das nações
ao redor, nações que eles ainda não viam como
sendo irmãos e irmãs. As nações ao redor
eram reais praticantes de iniquidade.

Eles
queriam ver os iníquos pagarem por suas iniquidades. Eles
estavam falando do grupo dos “não escolhidos”
(gentios incircuncisos).

Assim
como o profeta Jonas, toda a casa de Israel desejava ver a calamidade
do iníquo. Sonhavam ver. No entanto, eles não aceitavam
a realidade de que tais iníquos eram seus irmãos,
irmãos que faziam parte da mesma família.

Jesus
prevê igual reação no futuro.

(Lucas
15:25-32)
25
Ora,
o filho mais velho dele estava no campo; e quando chegou e se
aproximou da casa, ouviu um concerto de música e dança.
26 De modo que chamou a si um dos servos e indagou o significado
destas coisas. 27 Este lhe disse: ‘
Chegou
teu irmão, e teu pai abateu o novilho cevado
,
porque o recebeu de volta em boa saúde.’ 28 Mas ele
ficou furioso e não quis entrar. Saiu então seu pai e
começou a suplicar-lhe. 29 Em resposta, ele disse ao seu pai:
‘Eis que trabalhei tantos anos como escravo para ti, e nunca,
nem uma única vez, transgredi o teu mandamento, contudo,
nunca, nem uma única vez, me deste um cabritinho para
alegrar-me com os meus amigos. 30 Mas, assim que
chegou
este teu filho
,
que consumiu com as meretrizes o teu meio de vida, abates para ele o
novilho cevado.’ 31 Disse-lhe então: ‘Filho, tu
sempre estiveste comigo e todas as minhas coisas são tuas; 32
mas nós simplesmente tivemos de nos regalar e alegrar, porque
este
teu irmão

estava
morto, e voltou a viver, e estava perdido, mas foi achado.’”

O irmão mais
velho passou a sentir-se filho único. O irmão mais
velho via o seu irmão mais jovem como um ex-irmão.
Segundo o irmão mais velho, ou seja, no seu coração,
o seu irmão mais jovem não fazia mais parte da família.
Ele falou para seu pai: “Chegou este teu filho”. O irmão
mais velho passou a mostrar ao pai a iniquidade cometida por seu
jovem irmão, acusando-o de praticante de iniquidade.

Ora pai, este
iníquo pratica a iniquidade e ficará impune?? Além
de impune, o senhor ainda o recebe alegremente?? Que adiantou eu ter
ficado aqui e cumprido minha obrigação para com o
senhor??

No entanto, o pai
lhe respondeu: “Porque este teu irmão”.

O que este filho
mais velho provou??

Provou que não
amava o seu iníquo irmão mais jovem.

O que o pai
provou??

Provou que
independente da ação do filho ele continuava amando o
seu filho. Embora o pai abominasse a ação do iníquo
filho mais jovem, o pai continuava vendo-o como um filho e continuava
amando-o ininterruptamente da mesma maneira.

Será que
esta ilustração de Jesus, ilustração que
visava mostrar uma realidade dos sentimentos humanos em relação
a outros humanos, resolveu de uma vez esta dúvida dos
humanos??

Jesus sabia que
isto não aconteceria. Jesus sabia que os sentimentos humanos
permaneceriam os mesmos.

Em face disto ele
revelou o que iria acontecer no futuro.

O que previu
Jesus??

Jesus afirmou que
retornaria na sua glória e que permaneceria observando o dia a
dia dos seus discípulos. Em face de sua observação
ele falaria algo para os seus discípulos. O que seria??

Ele falou que
haveria omissão quanto a cuidar dos seus mínimos
irmãos:

(Mateus
25:31-46)
31 Quando
o Filho do homem chegar na sua glória, e com ele todos os
anjos,
então
se assentará no seu trono glorioso.
32
E
diante dele serão ajuntadas todas as nações, e
ele separará uns dos outros assim como o pastor separa as
ovelhas dos cabritos.
33 E
porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à
sua esquerda.
34 O
rei dirá então aos à sua direita: ‘Vinde,
vós os que tendes sido abençoados por meu Pai, herdai o
reino preparado para vós desde a fundação do
mundo.
35 Pois
fiquei com fome, e vós me destes algo para comer; fiquei com
sede, e vós me destes algo para beber. Eu era estranho, e vós
me recebestes hospitaleiramente;
36
[estava]
nu, e vós me vestistes. Fiquei doente, e vós cuidastes
de mim. Eu estava na prisão, e vós me visitastes.

37 Então,
os justos lhe responderão com as palavras: ‘Senhor,
quando te vimos com fome, e te alimentamos, ou com sede, e te demos
algo para beber?
38 Quando
te vimos como estranho, e te recebemos hospitaleiramente, ou nu, e te
vestimos?
39 Quando
te vimos doente, ou na prisão, e te fomos visitar?’
40
E o
rei lhes dirá, em resposta: ‘Deveras, eu vos digo:
Ao
ponto
que
o fizestes
a
um dos mínimos destes meus irmãos, a mim o fizestes.

41 Então
dirá, por sua vez, aos à sua esquerda: ‘Afastai-vos
de mim, vós os que tendes sido amaldiçoados, para o
fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos.
42
Pois
fiquei com fome, mas vós não me destes nada para comer,
e fiquei com sede, mas vós não me destes nada para
beber.
43 Eu
era estranho, mas vós não me recebestes
hospitaleiramente; [estava] nu, mas vós não me
vestistes; doente e na prisão, mas vós não
cuidastes de mim.’
44 Então
responderão também estes com as palavras: ‘Senhor,
quando te vimos com fome, ou com sede, ou estranho, ou nu, ou doente,
ou na prisão, e não te ministramos?’
45
Então
lhes responderá com as palavras: ‘Deveras, eu vos digo:
Ao
ponto
que
não o fizestes
a
um destes mínimos, a mim não o fizestes.’

46 E
estes partirão para o decepamento eterno, mas os justos, para
a vida eterna.”

Todos os discípulos
de Jesus eram irmãos de Jesus??

Pelo menos Jesus os
considerava como irmãos.

Jesus falou:

(João
20:17)
17 Jesus
disse-lhe: “Pára de agarrar-te a mim. Porque ainda não
ascendi para junto do Pai. Mas,
vai
aos meus irmãos
e
dize-lhes: ‘Eu ascendo para junto de
meu
Pai e vosso Pai
,
e para meu Deus e vosso Deus.’”

Meus
irmãos; Meu Pai e vosso Pai
– afirmou
Jesus. Alguma dúvida sobre se Jesus via a todos os seus
discípulos como irmãos??

Eu não tenho
nenhuma dúvida e quanto a você??

Estes irmãos
de Jesus seriam testados. Estes irmãos de Jesus precisavam
revelar como eles viam os demais humanos.

O que pediu Jesus
que os materialmente ricos fizessem com os pobres, os coxos, os cegos
e os aleijados??

Que recompensa
haveria para tais??

(Lucas
14:13-14)
13 Mas,
quando ofereceres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os
coxos, os cegos;
14 e
serás feliz, porque eles não têm nada com que te
pagar de volta.
Porque
se te pagará de volta na ressurreição dos
justos.”

Assim verte a
Tradução Almeida:

(Lucas
14:13-14) 13
Mas quando deres um banquete, convida os pobres, os
aleijados, os mancos e os cegos; 14 e serás
bem-aventurado; porque eles não têm com que te
retribuir; pois
retribuído te será na ressurreição dos
justos.

Jesus falou em
ressurreição dos justos?? Sim falou.

Ressurreição
dos justos para quem??
Para aquele que não se
omitisse, para aquele que se importasse, para aquele que repartisse o
pão com os pobres, os aleijados, os mancos e os cegos, pois
estes não tinham como pagar por nada de bom que fosse feito em
favor deles.

A casa de Israel
não via os coxos, os cegos, os pobres e os mancos como pessoas
a serem zelosamente cuidadas e alimentadas, pois imaginavam que tais
pessoas se encontravam em tal condição por um pecado
delas mesmas ou por pecado de seus pais. A casa de Israel achava que
estes homens estavam pagando por seus pecados. A casa de Israel
achava que Deus tinha inimizade por estes desafortunados. A casa de
Israel achava e se comportava como se Deus sentisse inimizade por
estes desafortunados.
Ao ver a condição física
doentia daquela pessoa, a casa de Israel passava a desvalorizar
aquela pessoa diante de si.

A casa de Israel
não via os gentios incircuncisos como sendo seus irmãos.
No entanto, conforme vimos acima, Jeová lhes afirmou que
Sodoma e as outras filhas iníquas, inclusive Samaria, eram
irmãs de Jerusalém (a casa de Judá). A casa de
Judá não
se sentia
irmã de iníquo gentios. Esta
era uma das marcas registradas de toda a casa de Israel, o que
incluía toda a casa de Judá.

Ao ver um pobre
incircunciso (gentio), o que fariam os da casa de Judá?? Por
sentirem desprezo pelos iníquos incircuncisos (gentios) e por
achar que aquele iníquo estava recebendo de Deus aquilo que
ele merecia, eles se afastavam ainda mais deste pobre.

E se fosse um
estranho incircunciso (gentio), será que seria recebido
hospitaleiramente pela casa de Judá?? Permitiria que este
entrasse em sua casa, tomasse refeições ali e que
também pernoitassem??

Ora, a casa de Judá
(todos os judeus e levitas) não entrava na casa de iníquos
incircuncisos (gentios) e não se assentava para comer com tais
pessoas nos lares delas. Será que fariam isto nos seus
próprios lares??

A casa de Judá
era guiada pelo seu sentimento
de repugnância
pelo pecador. Se o gentio era um
iníquo incircunciso, como não sentir repugnância
por este iníquo??

Não era o
iníquo incircunciso praticante de todo tipo de coisas que
Jeová havia definido como coisas detestáveis, coisas
abomináveis?? Sim, isto mesmo.

O que o justo devia
fazer?? Segundo Jeová, o que caracterizava uma pessoa justa??
Qual era a marca registrada de uma pessoa justa??

O que Jeová
havia dito??

(Ezequiel
18:5-9)
5 “‘E
no que se refere ao homem, se ele veio a ser justo e tem praticado o
juízo e a justiça;
6
se
não comeu nos montes e não elevou seus olhos para os
ídolos sórdidos da casa de Israel, e não aviltou
a esposa de seu companheiro, e não se chegou a uma mulher na
sua impureza;
7 e
se não maltratou a nenhum homem
;
se restituiu o penhor tomado pela dívida; se não
arrebatou nada em roubo;
se
deu o seu próprio pão ao faminto e cobriu com roupa ao
que estava nu;
8
se
não deu nada em troca de juros e não tomou usura; se
retirou sua mão da injustiça; se praticou a verdadeira
justiça entre homem e homem;
9
se
tem andado nos meus estatutos e tem guardado as minhas decisões
judiciais para praticar a verdade,
ele
é justo. Ele positivamente continuará a viver
,
é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.

Alguém
poderá perguntar: Mas e se o sem teto for um gentio
incircunciso?? E se o faminto for um gentio incircunciso?? E se o nu
for um gentio incircunciso?? Não é ele um praticante de
coisas detestáveis?? Devo amar ao praticante de coisas
detestáveis??

Alguém
perguntaria: No caso dos irmãos de Jesus, poderia um iníquo
incircunciso ser um irmão de Jesus?? Seria Jesus irmão
de um “iníquo”??
Ele é um incircunciso;
isto é um fato.

Ele
é um iníquo; isto é um outro fato.

Ele
é um filho iníquo; este é outro fato.

Sendo
um “filho iníquo” ele continua irmão do
“filho justo”.

Será
que o Pai Jeová odeia o “filho iníquo”??

Bem, não
podemos passar por alto a palavra de Jeová: “se praticou
a verdadeira justiça entre homem e homem”. Isto
significa que independente de quem seja o homem, ele deverá
receber de mim, um homem, o mesmíssimo tratamento.

Ficou bem claro o
que Jeová desejava, não ficou?? No entanto, a casa de
Judá (Jerusalém) não via o gentio incircunciso
como alguém a ser cuidado e sim como alguém a ser
desprezado, odiado e morto. Ora, o gentio incircunciso era realmente
um iníquo.

Moisés
mostrou o motivo do contínuo ódio:

para que não vos ensinem fazer segundo todas as suas
abominações que eles fazem a seus deuses”.

(Deuteronômio
20:17-18)
17 porque
deves impreterivelmente devotá-los à destruição
:
os hititas e os amorreus, os cananeus e os perizeus, os heveus e os
jebuseus, assim como te mandou Jeová, teu Deus;
18a
fim de que não te ensinem fazer segundo todas as suas coisas
detestáveis que fizeram com os seus deuses

e deveras pequeis
contra Jeová, vosso Deus.

Assim verte a
Tradução Almeida:

(Deuteronômio
20:17-18) 17
antes
destruí-los-ás totalmente:
aos heteus,
aos amorreus, aos cananeus, aos perizeus, aos heveus, e aos jebuseus;
como Senhor teu Deus te ordenou; 18 para
que não vos ensinem a fazer conforme todas as abominações
que eles fazem a seus deuses,
e assim pequeis contra o
Senhor vosso Deus.

Assim verte a
Tradução Brasileira:

(Deuteronômio
20:17-18) 17
mas
destruí-lo-ás totalmente:
aos heteus, aos
amorreus, aos cananeus, aos ferezeus, aos heveus, aos jebuseus; como
Jeová teu Deus te ordenou; 18 para
que vos não ensinem a fazer segundo todas as suas abominações
que fizeram aos seus deuses
; e assim pecareis contra
Jeová vosso Deus.

E quanto aos
discípulos de Jesus?? Será que havia diferença
entre Jeová e Jesus??

Eu o Pai somos um –
afirmou Jesus.

O que Jesus
afirmou??

Pois
fiquei com fome, e vós me destes algo para comer; fiquei com
sede, e vós me destes algo para beber. Eu era estranho, e vós
me recebestes hospitaleiramente;
36
[estava]
nu, e vós me vestistes. Fiquei doente, e vós cuidastes
de mim. Eu estava na prisão, e vós me visitastes.

A quem os justos
estavam fazendo tais coisas??

Ao
ponto
que
o fizestes
a
um dos mínimos destes meus irmãos, a mim o fizestes.

Alguém
poderá perguntar: Será que os gentios incircuncisos
seriam irmãos de Jesus?? Eram iníquos, não
eram?? Seria Jesus irmão de pessoas iníquas??

O que Jesus
afirmou:

(Mateus
7:11)
11 Portanto,
se
VÓS, embora iníquos
,
sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais o
VOSSO
Pai, que está nos céus
,
dará boas coisas aos que lhe pedirem!

Vós iníquos
e vosso Pai que está nos céus. Não há
dúvida. O iníquo continua filho de Jeová, logo,
Jesus é irmão de iníquos.

Será que
Jesus se importaria com iníquos famintos incircuncisos?? Será
que Jesus se importaria com o iníquo estranho incircunciso??
Será que Jesus se importaria com o iníquo nu
incircunciso?? Será que Jesus tem a tais pessoas como irmãos??

A resposta a todas
estas perguntas é sim.

O sentimento que os
discípulos de Jesus devem ter por iníquos incircuncisos
deve ser o mesmo sentimento que Jesus demonstrou ter pelos iníquos
da casa de Israel.

Segundo Jesus, o
que todos os seus discípulos eram??

Desta vez ele
afirmou apenas para seus discípulos:

(Lucas
11:13)
13 Portanto,
se vós, embora iníquos
,
sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais o Pai, no
céu, dará espírito santo aos que lhe pedirem!”

Aos olhos de Jesus,
todos os seus discípulos eram iníquos.

Jesus mostrou ser
justo, logo ele praticava verdadeira justiça entre homem e
homem. Se ele amava um iníquo, ele amava igualmente a todos os
iníquos.

Alguém
poderá perguntar: Ora, um justo amando um iníquo?? Isto
soa muito estranho, não soa?? Como pode um santo amar um
iníquo??

Esta é uma
das características de um homem “justo”. Ele ama o
iníquo tanto quanto ama um justo.

Bem, e quanto aos
discípulos de Jesus?? Será que praticariam a verdadeira
justiça entre homem e homem??

Jesus deixou bem
claro que muitos ficariam surpresos ao não serem classificados
como “justos”. Obviamente, tais discípulos não
viam os iníquos gentios incircuncisos como verdadeiros irmãos
de Jesus.

Decerto, estes
discípulos de Jesus têm dúvidas sobre que é
o próximo que deve ser amado como a si mesmo e quanto amor
deve ser sentido e demonstrado para com tal próximo.

O que pudemos
perceber?? Jesus amava o iníquo, muito embora ele abominasse
as iniquidades dos iníquos.

Jesus não
tinha medo de ser contaminado pela iniquidade do iníquo. Jesus
buscava o iníquo para curar o iníquo de sua iniquidade.

O que percebemos??
Percebemos que a iniquidade é uma doença, que o iníquo
é um doente e que o justo é um ajudador que conduz o
iníquo à cura.

Por que Jesus
mostrou ser filho??

Por ser obediente.
Por concordar com cada palavra falada pelo Pai e com cada ação
tomada pelo Pai, Jesus substituía o Pai Jeová em todas
as circunstâncias.

Neste caso, se
podia dizer plenamente: Tal Pai Jeová, tal Filho Jesus.

É o desejo
do Pai Jeová que cada filho se torne como Ele, ou seja, que
tenha a mesma personalidade Dele, pensando como o Pai, sentindo como
o Pai, falando como o Pai e agindo como o Pai.

Não se trata
da forma física. Não se trata da aparência
física. Não se trata da aparência visual.

Você já
é igual a Jesus??

Já sou igual
a Jesus??

Posso substituir
Jesus em todas as ocasiões em que ele esteve e tomar as mesmas
decisões que ele tomou??
Bem, estas são as perguntas
que devemos fazer a nós mesmos, para saber se já somos
filhos da forma invisível, ou seja, da forma espiritual.

Topo
desta página


Etiquetas
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar