Continue a amar o Maravilhoso Deus Jeová


Continue
a amar o Maravilhoso Deus Jeová

Criada em 30/10/2008     Alterada
em 05/03/10



(Deuteronômio 6:4-5) 4
“Escuta, ó Israel: Jeová, nosso Deus, é um
só Jeová. 5
E
tens de amar a Jeová, teu Deus

, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de
toda a tua força vital.

Bem, o mandamento
foi recebido.

E agora??

Como
obedecer a este mandamento??

Que
grau de importância tem este mandamento??

Centenas
de anos depois de Moisés, Jesus respondeu a esta pergunta.

(Mateus 22:35-40) 35
E um deles, versado na Lei, perguntou para prová-lo: 36
“Instrutor, qual é o maior mandamento na Lei?” 37
Disse-lhe: “‘
Tens
de amar a Jeová, teu Deus
,
de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a
tua mente.’ 38

Este
é o MAIOR e primeiro mandamento

. 39 O segundo,
semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo
como a ti mesmo.’ 40 Destes dois mandamentos dependem toda a
Lei e os Profetas.”

Este é o
maior e o primeiro mandamento.

Prioridade um. O
mais importante.

Agora que ficamos
sabendo que este é o maior e mais importante mandamento, nos
sobra a pergunta: Como é que se ama a Jeová?? Qual a
forma correta de se amar a Jeová??

Sendo Jeová,
o Legislador que criou o mandamento, obviamente que, muito antes da
confecção deste mandamento, na Sua mente já
existia a forma correta de se obedecer a este mandamento.

Será que
aqueles ouvintes originais sabiam a forma correta de “amar a
Jeová”??

Será que
sabiam a forma correta de se amar ao próximo como a si
mesmos??

Será que
amar é uma coisa que qualquer um consegue fazer?? Será
que amar é uma relação de troca de prazeres??
Será que para amar é necessário tocar?? Será
que amar está relacionado com o contato físico??

Será que
amar a Jeová, uma pessoa invisível, é uma coisa
fácil de fazer??

É possível
amar uma pessoa invisível??

Será que
aqueles ouvintes originais deste mandamento já haviam amado
alguém invisível antes??

Será que era
uma coisa comum amar uma pessoa invisível??

Será que
pelo menos eles sabiam amar uma pessoa visível??

Quando o humano
nasce, será que ele já sabe amar??

Será que o
humano nasce programado para amar??

Será que
aqueles ouvintes originais precisavam
aprender
o que era amar a Jeová??

Será que
precisavam aprender a
como
obedecer a este mandamento??

Se Jeová não
providenciar o “ensino”, qual será a fonte de nosso
conhecimento? Qual será nosso resultado final? Permaneça
mudo para uma criança. Ela certamente aprenderá algumas
coisas pela observação, entretanto, não terá
um vocabulário para se comunicar conosco, os que fomos
ensinados.

Nosso Pai e nosso
Deus é também o nosso Professor. Antes de descrever
aquilo que Ele exalta em sua personalidade e que quer que os humanos
observem, Jeová afirmou que estava ENSINANDO e revelou o MODO
em como estava ensinando. Assim falou o Criador:

(Deuteronômio
32:1-4)
32
Dai
ouvidos
,
ó céus, e fale eu; E
ouça
a terra
as declarações da minha boca.
2
Meu
ensinamento
gotejará
como a chuva,
Minha
declaração

pingará
como o orvalho, Como chuvas suaves sobre a relva, E como chuvas
copiosas sobre a vegetação.
3
Pois
declararei o nome de Jeová.

Atribuí
deveras grandeza ao nosso Deus!
4
A
Rocha, perfeita é a sua atuação, Pois todos os
seus caminhos são justiça. Deus de fidelidade e sem
injustiça; Justo e reto é ele.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio
32:1-4) 1

Ouvi,
ó céus, e falarei; E ouça a terra as palavras da
minha boca.
2
Caia
o
meu
ensino

como
a chuva, Destile o

meu
discurso

como
o orvalho, Como o chuvisco sobre a terra, Como as chuvinhas sobre a
erva.
3
Porque
proclamarei o nome de Jeová:

Engrandecei
o nosso Deus.
4
Ele
é a Rocha, as suas obras são perfeitas, Porque todos os
seus caminhos são justiça. Deus, fiel e sem iniqüidade,
justo e reto é ele.

Ao
percebermos que Jeová nos ama por Ele simplesmente ser BOM,
que não merecemos nada, que não estamos sendo
recompensados por sermos fiéis, melhores que outros,
simplesmente o amaremos muito mais do que já o amamos.

ONDE
ESTÁ O MÉRITO DO SER HUMANO?? ONDE ESTÁ A
RECOMPENSA DADA EXCLUSIVAMENTE POR SER UM SERVO FIEL?
 

(Jeremias
33:7-9)
7 E
vou trazer de volta os cativos de Judá e os cativos de Israel,
e vou edificá-los assim como no princípio.
8 E
EU VOU PURIFICÁ-LOS DE TODO O SEU ERRO COM QUE PECARAM CONTRA
MIM E VOU PERDOAR-LHES TODOS OS ERROS COM QUE PECARAM CONTRA MIM E
COM QUE TRANSGREDIRAM CONTRA MIM.

9 E
ela certamente se tornará para mim um nome de exultação,
louvor e beleza para com todas as nações da terra, que
ouvirão [falar] de toda a bondade que eu lhes faço. E
certamente ficarão apavorados e agitados por causa de toda a
bondade e por causa de toda a paz que faço [vir] a ela.. . .

Vou
usar de bondade para com aqueles que pecaram e transgrediram contra
mim. Tanta bondade vou usar para com estes que foram ensinados e
mesmo assim transgrediram contra mim, que as nações
ficarão apavoradas e agitadas por causa de tamanha bondade que
faço vir sobre estes ensinados que se mostraram infiéis.
Onde está o
mérito
de
serem tratados com tamanha bondade??

(Ezequiel
16:62-63)
62 “‘E
eu, eu mesmo, vou estabelecer contigo o meu pacto; e terás de
saber que eu sou Jeová,
63 para
te lembrares e realmente te envergonhares, e para que não mais
venhas a ter razão para abrir a boca por causa da tua
humilhação,
QUANDO
EU FIZER EXPIAÇÃO POR TI, POR TUDO O QUE FIZESTE’
,
é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová.”

Para
você que embora tenha sido ensinada, mostrou ser a mais iníqua
entre suas irmãs, vou fazer expiação por ti, vou
perdoar todos os teus pecados. Quanto a ti, te lembrarás e te
sentirás humilhada e envergonhada por todas as coisas
detestáveis que fizeste. Onde está o
mérito
de ser
perdoada??

(Isaías
43:3-4)
3 Porque
eu sou Jeová, teu Deus, o Santo de Israel, teu Salvador.
DEI
O EGITO COMO RESGATE POR TI, A ETIÓPIA E SEBÁ, EM LUGAR
DE TI.
4 Devido
ao fato de que tens sido precioso aos meus olhos, foste considerado
honroso e
EU
MESMO TE AMEI.

Darei
homens em lugar de ti e grupos nacionais em lugar da tua alma.

Embora
você tenha sido ensinado e tenha se mostrado muito iníquo,
continuas sendo precioso aos meus olhos, continuo a ti amar e
vou dar a vida de outros iníquos como resgate por você,
darei grupos nacionais em lugar da sua alma. Onde está o
mérito
de
ser amado por Jeová??

(Oséias
14:4)
4 “Sararei
a sua infidelidade.
AMÁ-LOS-EI
DE [MINHA] PRÓPRIA VONTADE,

porque a
minha ira recuou dele.

Não
mérito
da tua
parte, ó infiel. Vou amá-los sem que haja
mérito
da
parte de vocês.

(Jeremias
31:20)
20
“É
Efraim para mim um filho precioso ou um menino tratado com mimo?
POIS,
AO
PONTO DE EU FALAR CONTRA ELE, SEM FALTA ME LEMBRAREI DELE AINDA MAIS.

Por isso
é que as minhas entranhas ficaram turbulentas por ele.
DECIDIDAMENTE
TEREI PIEDADE DELE
“,
é a pronunciação de Jeová.

Efraim,
meu filho adorador de ídolos é para mim um filho
precioso. Não desisto dele. Mesmo depois de puni-lo, me
lembrarei dele ainda mais. Decididamente terei piedade dele. Onde
está o
mérito
de ser
amado desta maneira??

(Isaías
57:17-18)
17
Fiquei
indignado com o erro do seu lucro injusto e
PASSEI
A GOLPEÁ-LO
,
escondendo [o meu rosto] enquanto eu estava indignado.
MAS
ELE CONTINUOU A ANDAR COMO RENEGADO NO CAMINHO DO SEU CORAÇÃO.

18 Vi
os próprios caminhos dele; e
COMECEI
A SARÁ-LO, E A GUIÁ-LO, E A COMPENSÁ-LO

com
consolação para ele e para os seus pranteadores.”

Passei a
golpeá-lo por causa de seu erro. Qual foi a sua reação??
Continuou a andar como renegado no caminho do seu coração.
Qual foi a Minha reação?? Comecei a sará-lo, a
guiá-lo e a compensá-lo.” Onde está o
mérito do
rebelde que é tratado desta maneira??

Os corações
destes homens revelavam gostar das coisas que Jeová não
gostava. Havia um grave erro no coração destes homens.

EXALTEMOS,
POIS, ÀQUELE QUE MERECE SER EXALTADO – JEOVÁ.

JEOVÁ É
O PAI DE JESUS, O DEUS DE JESUS, O PROFESSOR DE JESUS. Assim falou
Jesus
àqueles
que já adoravam
a
Jeová:

(João
5:30)
30
Não
posso fazer nem uma única coisa de minha própria
iniciativa; assim como ouço, eu julgo; e o julgamento que faço
é justo, porque não procuro a minha própria
vontade, mas a vontade
daquele
que me enviou.

(João
5:36-38)
36
Mas,
eu tenho o testemunho maior do que o de João, porque as
próprias obras
que
meu Pai me determinou efetuar
,
as próprias obras que eu faço, dão testemunho de
mim de que
o
Pai me mandou
.
37
Também,
o
próprio Pai que me enviou

tem dado
testemunho de mim. Vós nem ouvistes jamais a sua voz, nem
vistes a sua figura;
38
e
não tendes a sua palavra remanescente em vós, porque
não acreditais naquele mesmo
a
quem
ele
mandou
.

Jesus falou em
“VONTADE”. Vontade é igual a “desejo”.
Ele falou em seu “desejo”; falou em “desejo”
do Pai. Sendo assim, temos mais um argumento a respeito da
individualidade de Jesus. Jesus escolheu que a “vontade”
do Pai, TAMBÉM seria a sua “vontade”. Assim,
decidiu satisfazer a “vontade” do Pai. Desta forma, o
Filho nos ensina como respeitar a “vontade” do Pai. Em
TODAS as suas decisões, leve em conta a VONTADE do Pai. Tenha
o cuidado de SEMPRE verificar se sua ação está
de alguma forma afrontando a VONTADE do Pai. Esta é a forma
de demonstrar que amamos o Pai. Faça da VONTADE do Pai a sua
vontade.

Assim define certo
dicionário (Aulete Digital) a palavra “vontade”.

(von.ta.de)

sf.

1
Capacidade de querer e de
escolher, de se impelir para a ação afirmação
ou recusa, subjetiva ou objetiva

2
Sentimento que leva as
pessoas a se comportarem conforme essa capacidade: Sua vontade,
inflexível, dobrou a resistência dos companheiros

3
Necessidade física ou emotiva: vontade de comer: vontade de
beber: vontade de ir ao banheiro: vontade de brincar: “A vontade
de amar, que me paralisa o trabalho,/ vem de Itabira…” (Carlos
Drummond de Andrade, Sentimento do mundo)

4
Arbítrio, deliberação: Submeteu-se à
vontade de sua deusa

Assim define certo
dicionário (Aulete Digital) a palavra “desejo”.

(de.se.jo)
[ê]

sm.

1
Vontade, anseio ou
ambição por alguma coisa; aspiração de
ter, de conseguir ou de que algo aconteça: O desejo do pai era
que o filho seguisse a sua profissão. [ + de: desejo de
liberdade.]

2
Vontade de ter relações sexuais com alguém;
atração física

3
Pop. Vontade repentina de determinada comida ou bebida sentida pela
mulher grávida: Minha mulher está com desejo de sorvete
de mangaba.

4
Psic. Demanda psíquica que busca instaurar novamente a
situação da primeira satisfação

5
Aquilo que é desejado

[F.:
Do lat. *desedium, do lat.cláss. desidia, ae. Hom./Par.:
desejo (sm.), desejo (fl. desejar).]

 

AMAR A JEOVÁ É
AMAR O QUE ELE FALA.

Como saber qual é a
vontade do Pai?? Como saber o que o Pai escolheu para nós??
Bem, temos de saber ouvir o que Ele fala.

Assim previu o Professor Jeová,
qual seria a reação dos seus alunos às suas
palavras:

(Levítico
26:43) 43 No ínterim, a terra foi deixada abandonada por eles
e saldava os seus sábados, enquanto jazia desolada, sem eles,
e eles mesmos saldavam seu erro, porque, sim, porque tinham rejeitado
as minhas decisões judiciais e
SUAS
ALMAS TINHAM ABOMINADO OS MEUS ESTATUTOS.

E assim se deu: (Jeremias
6:18-19) 18 “Portanto ouvi, ó nações! E
sabe, ó assembléia, o que haverá entre eles. 19
Escuta, ó terra! Eis que trago calamidade sobre este povo,
como frutos dos seus pensamentos, pois
não
prestaram atenção às minhas próprias
palavras; e a minha lei — também PERSISTIRAM em
rejeitá-la.”

O profeta Jeremias notou o
sentimento que o povo tinha naquele momento pelas palavras de Jeová:

(Jeremias
6:10) 10 “A quem falarei e advertirei, para que ouçam?
Eis que seu ouvido é incircunciso, de modo que não
podem prestar atenção.
Eis
que a própria palavra de Jeová SE TORNOU PARA ELES UM
VITUPÉRIO, [palavra] DE QUE NÃO SE PODEM AGRADAR.

As palavras faladas por Jeová
iam contra o interesse do povo, iam contra aquilo que o povo gostava
e por isso a palavra falada não era benquista, era abominada.

No entanto, este mesmo povo,
neste exato momento continuavam afirmando que amavam a Jeová e
continuavam prestando serviço sagrado no templo. Para estes
assim afirmou Jeová:

(Jeremias
6:20) 20 “
Que
me importa isto
,
que trazes até mesmo olíbano desde Sabá e a cana
boa desde a terra longínqua?
Os
vossos holocaustos não dão prazer e os vossos próprios
sacrifícios não me deram satisfação.”..

Eles queriam agradar a Jeová
com presentes. Eles achavam que com aqueles sacrifícios de
animais eles poderiam agradar a Jeová.

Será que eles achavam
que amar era uma troca de prazeres??

Jeová dava prazer a eles
por dar a eles as coisas que eles desejavam. Em troca, eles davam a
Jeová os sacrifícios de animais que, segundo eles,
agradavam a Jeová.

Não há dúvida.
Aqueles homens achavam que amar a Jeová era um relacionamento
que se baseava na troca de prazeres.

A lição deixada
por estes antepassados é fundamental. Temos
de amar às palavras que Jeová fala.

Falso amor.

O povo escolhido fazia altas
declarações de amor para Jeová. Afirmavam que
por amor à Jeová eles sacrificariam até seus
próprios filhos. Será que Jeová se sentia
lisonjeado com tais demonstrações de “amor”??
Seria este o verdadeiro amor??

O que falou Jeová??

(Isaías
29:13-14) 13 E
Jeová diz: “
Visto
que este povo se aproxima com a sua boca, e eles me glorificaram
apenas com os seus lábios e
removeram
seu próprio coração para longe de mim
,
e seu temor para comigo se torna mandamento de homens, que está
sendo ensinado
,
14 por
isso, eis-me aqui, Aquele que de novo agirá maravilhosamente
com este povo, dum modo maravilhoso e com algo maravilhoso; e terá
de perecer a sabedoria dos seus sábios e se esconderá a
própria compreensão dos seus homens discretos.”

Jesus ratificou as palavras do
Pai:

(Mateus
15:6-9) 6 este
absolutamente não deve mais honrar a seu pai.’ E assim
invalidastes a palavra de Deus por causa da vossa tradição.
7 Hipócritas!
Isaías profetizou aptamente a vosso respeito, quando disse:
8
Este
povo honra-me com os lábios,
mas
o seu coração está muito longe de mim
.
9
É
em vão que persistem em adorar-me
,
porque ensinam por doutrinas os
mandados de homens.’”

Aqueles homens modificavam os
mandamentos do Pai visando tirar proveitos pessoais, também
visando conseguir e aumentar os prazeres de terem suas vontades
satisfeitas.

Embora os humanos tenham suas
próprias teorias sobre o que é amar, foi Jesus quem
definiu de forma bem clara o que é amar a Jeová.

Não veio Jesus obedecer
a lei??

Não vim revogar a lei,
afirmou Jesus. Ele completou: Eu vim cumprir a lei.

Neste caso, Jesus iria revelar
para aquela geração como é que se amava a Jeová.

Não era este o principal
mandamento??

Agora estes homens podiam
aprender na forma teórica e prática o como amar a
Jeová.

O que mais informou Jesus sobre
o como amar a Jeová??

(João
14:21) 21 Quem
tem os meus mandamentos
E
OS OBSERVA
,
este é o que me ama.
Por
sua vez, quem me ama, será amado por meu Pai, e eu o amarei e
me mostrarei claramente a ele…

(João
14:23-24) 23 Em
resposta, Jesus disse-lhe: “
Se
alguém me amar,
OBSERVARÁ
a
minha palavra,
e
meu Pai o amará, e nós iremos a ele e faremos a nossa
residência com ele.
24 Quem
não me ama, não observa as minhas palavras; e a palavra
que estais ouvindo não é minha, mas pertence ao Pai que
me enviou.

As gerações
anteriores se caracterizavam por modificarem os mandamentos de Jeová
visando a continuidade de seus prazeres que conseguiriam ao
satisfazerem suas próprias vontades. Estes humanos criavam
novos mandamentos e ainda afirmavam que tais mandamentos haviam sido
dados por Jeová.

Será que o amar estava
envolvido o troca de prazeres??

O que é um prazer??

Prazer
– esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: sensação ou emoção
agradável, ligada à satisfação de uma
vontade;

prazer

v.
(1152)
1
t.i.int.
e pron.

m.q.
aprazer
n
s.m.
2
sensação
ou emoção agradável, ligada à satisfação
de uma vontade, uma necessidade, do exercício harmonioso das
atividades vitais etc.; alegria, contentamento, júbilo,
satisfação
<ria
de puro p. de viver
>
<o
p. do dever cumprido
>
2.1
deleite
sexual
3
boa
vontade, agrado
<hospedou-os
com p.
>
4
diversão,
distração, divertimento
¤
gram
a
respeito da conj. do verbo, ver –
azer
¤
etim
lat.
placèo,es,cùi
ou
cìtus
sum,plac
ére
‘agradar’
¤
sin/var
ver
antonímia de
desgosto
¤
ant
ver
sinonímia de
desgosto

Será que me ama aquele
que me dá prazer?? Será que aquele que não me dá
prazer é aquele que não me ama?? Será que me
amar é impedir o meu sofrimento?? Será que me amar é
satisfazer as minhas vontades??

A versão bíblica
acima colocou a palavra “observar”. Assim definiu:
observar minhas palavras, observar os meus mandamentos.

Vemos que observar é o
mesmo que obedecer.

Assim verte a Tradução
Brasileira:

(João
14:21) 21
Aquele
que tem os meus mandamentos e os
guarda,
esse é o que me ama
; e aquele que me ama, será
amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele.

(João
14:23) 23
Respondeu Jesus: Se
alguém me amar,
guardará
a minha
palavra,
e meu Pai o amará, e nós viremos
a ele e faremos nele morada. 24 Quem
me não ama,
não
guarda
as
minhas palavras
; a palavra que estais ouvindo, não
é minha, mas do Pai que me enviou.

Quem me ama guarda as minhas
palavras e quem não me ama não guarda as minhas
palavras.

Neste caso, quem é que
ama o Pai Jeová??

Somente aquele que obedece
ao Pai Jeová.

Para obedecer ao Pai Jeová,
independente das circunstâncias, é necessário
concordar plenamente com os mandamentos do Pai Jeová.

Se alguém não
concordar plenamente como Pai Jeová, só obedecerá
ao Pai Jeová em determinadas circunstâncias.

Jesus também falou em
fazer a vontade do Pai Jeová:

(João
6:38) 38 porque
desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas
a
vontade daquele que me enviou
….

Eu vim ao mundo para fazer a
vontade daquele que me enviou.

O Pai Jeová declara a
Sua vontade para Jesus. Jesus concorda com a vontade declarada do Pai
Jeová e decide tornar realidade esta vontade declarada do Pai
Jeová.

O que Jesus estava fazendo??
Estava obedecendo ao Pai Jeová.

Jesus falou mais:

(João
5:30) 30 Não
posso fazer nem uma única coisa de minha própria
iniciativa
;
assim como ouço, eu julgo; e o julgamento que faço é
justo,
porque
não procuro a minha própria vontade, mas a vontade
daquele que me enviou.

Nem uma única coisa. Não
procuro a minha vontade. Eu sempre levo em consideração
a vontade daquele quer me enviou.

Jeová tinha uma vontade
e Jesus tornava realidade aquela vontade de Deus para ele como filho.

Percebemos que se trata de uma
obediência incondicional. Neste caso, o que sempre
devemos estar fazendo?? Sempre devemos buscar entender os
mandamentos do Pai.

Percebemos que os mandamentos
do Pai são as vontades do Pai Jeová informadas aos
humanos através de palavras.

Neste caso não veremos o
Pai Jeová como uma fonte de nossos prazeres (sensações
agradáveis), como é a visão de uma criança
em relação aos seus pais. Esta visão temporária
das crianças deverá ser substituída pela
realidade.

Como se fazer isto??

Através da correta
informação. A verdade deve ser dita e deve ser
praticada. Neste caso, o pai que sabe o que é amar um filho
não irá querer ser visto pelo seu filho como a fonte de
prazeres oriunda da satisfação das vontades dos filhos.

O pai que ama seu filho não
deseja o simples sorriso do seu filho, um eterno sorriso estampado no
rosto do seu filho, fruto deste pai viver satisfazendo todas as
vontades deste filho.

O pai que ama verdadeiramente o
filho sabe que tal comportamento de mimo em relação ao
filho, embora agrade muito ao filho, é totalmente nocivo para
o correto desenvolvimento emocional do filho, pois ele estará
formando um humano emocionalmente doente.

O verdadeiro amor do pai, do
pai consciente, impelirá este pai a não acompanhar a
fantasia do filho de que ele é a grande e eterna fonte da
satisfação de suas vontades de filho.

Neste caso, Jesus
estava deixando bem claro que o filho deve preocupar-se em saber qual
é a vontade do Pai Jeová em relação às
coisas que ele filho sente, fala e faz.

Ficou bem claro que
não é o Pai quem deve estar preocupado com as minhas
vontades de filho, visando satisfazê-las. É exatamente o
oposto.

Eu devo estar
preocupado em saber qual é a vontade do Pai Jeová para
mim. Eu devo estar preocupado em saber o que o Pai Jeová pensa
e sente.

Será que o
filho percebe o motivo das coisas serem desta forma??

Quando o filho
começar a perceber que as coisas devem ser desta forma, isto
revela que o filho conseguiu alcançar um novo degrau no seu
relacionamento com o Pai Jeová.

Neste caso, o filho
percebeu a realidade deste relacionamento Pai Jeová e filho.

O filho percebeu
que é uma questão de sabedoria. O filho percebeu que,
em face do Pai Jeová ser muito mais sábio, tendo uma
visão perfeita em relação as coisas de curto,
médio e longo prazo, Sua informação é
imprescindível para que o filho possa tomar uma decisão.

O objetivo do Pai
Jeová é que o filho (cada filho) se torne sábio,
e não um mero repetidor de palavras. Em face disso, o filho
será levado a estar diante de certas circunstâncias para
que este filho exercite o tomar decisões.

Neste momento, o
filho questionará: O que o Pai faria e porque??

Conhecendo o Pai,
este filho saberá qual seria a decisão tomada pelo Pai,
se o Pai estivesse ali.

Estando plenamente
convencido que aquela decisão que ele tomou é a mesma
que o Pai tomaria, o filho permanece nela.

Percebemos o qual
importante é realmente conhecer o Pai.

Para um filho
viciado em ter suas vontades satisfeitas pelo pai, receber uma
negativa do pai, vai gerar uma sensação desagradável.
Até onde poderá ir um filho para obter do seu pai
aquilo que ele tanto deseja??

Vejamos um exemplo:

(Gênesis
27:14-27) 14 Concordemente,
ele foi e [os] apanhou, e trouxe[-os] à sua mãe, e sua
mãe preparou um prato gostoso do modo como seu pai gostava.
15
Depois, Rebeca tomou
vestes de Esaú, seu filho mais velho, as mais desejáveis
que havia com ela na casa, e as pôs sobre Jacó, seu
filho mais moço.
16 E
ela lhe pôs as peles dos cabritinhos sobre as mãos e
sobre a parte lisa do pescoço.
17 Entregou
então na mão de Jacó, seu filho, o prato gostoso
e o pão que tinha preparado.
18 Ele
entrou, pois, até seu pai e disse: “Meu pai!” ao
que este disse: “Eis-me aqui! Quem és, meu filho?”
19 E Jacó
prosseguiu, dizendo a seu pai: “Eu sou Esaú, teu
primogênito. Fiz exatamente como me falaste. Ergue-te, por
favor. Senta-te e come da minha caça, para que a tua alma me
abençoe.”
20 Isaque
disse então a seu filho: “Como é que foste tão
ligeiro em achá-la, meu filho?” Ele disse, por sua vez:
“Porque Jeová, teu Deus, a fez vir ao meu encontro.”
21 Isaque
disse então a Jacó: “Aproxima-te, por favor, para
que eu te apalpe, meu filho, para saber se realmente és meu
filho Esaú, ou não.”
22 Jacó
aproximou-se então de Isaque, seu pai, e este passou a
apalpá-lo, dizendo depois: “A voz é a voz de
Jacó, mas as mãos são as mãos de Esaú.”
23 E não
o reconheceu, porque as suas mãos se mostravam peludas como as
mãos de Esaú, seu irmão. Por isso o abençoou.
24 Depois
disse: “És realmente meu filho Esaú?” ao
que este disse: “Sou.”
25 Então
disse: “Traze-ma perto, para que eu coma da caça de meu
filho, para que a minha alma te abençoe.” Então a
trouxe para perto dele, e ele começou a comer, e trouxe-lhe
vinho, e ele começou a beber.
26 Isaque,
seu pai, disse-lhe então: “Aproxima-te, por favor, e
beija-me, filho meu.”
27 Aproximou-se,
pois, e beijou-o, e ele pôde cheirar o odor de suas vestes. E
passou a abençoá-lo e a dizer: “Vê! O
cheiro de meu filho é como o cheiro do campo que Jeová
tem abençoado.

Será que
estas são as ações de um filho que ama o seu
pai??

Mentir e enganar um
pai cego?? Sim. Por quê?? Porque queria ter suas vontades
satisfeitas.

Passar por cima da
vontade do pai e estabelecer a sua própria vontade de filho.

Estava Jacó
preocupado com a vontade estabelecida e anunciada de seu pai Isaque
em relação a seu irmão Esaú??

Claro que não.

Jacó mostrou
estar preocupado em satisfazer aquela vontade existente dentro dele.
Nada e ninguém importava, os riscos não importavam. O
que importava para Jacó era ele satisfazer a sua vontade.

Percebemos que Jacó
não se importava com a vontade de seu pai.

Percebemos que
Jesus se importava com a vontade de seu Pai.

O que o Pai
continuou falando para Isaías??

(Isaías
29:15-16) 15 Ai
dos que se aprofundam muito em esconder o conselho diante do próprio
Jeová, e cujos atos ocorreram num lugar escuro, ao passo que
dizem: “Quem é que nos vê e quem é que sabe
de nós?”
16 A
perversidade de vós, homens! Deve o próprio oleiro ser
considerado igual ao barro? Acaso deve a coisa feita dizer referente
àquele que a fez: “Ele não me fez”? E acaso
a própria coisa formada diz realmente referente àquele
que a formou: “Ele não mostrou entendimento”?

Havia oposição
do filho em relação ao Pai Jeová, não
havia??

O filho ainda
achava que estava enganando o Pai Jeová, não achava??

O que o filho
estava mostrando claramente??

Que estava
concordando com o Pai??

O filho demonstrava
claramente que discordava do Pai, mas, que desejava ardentemente que
o Pai continuasse satisfazendo suas vontades de filho.

O filho negava as
palavras do Pai e ainda criava novas palavras segundo a sabedoria dos
seus desejos e as colocava na boca do Pai.

O que acontecia com
este filho??

Este filho ainda
não havia reconhecido a superior sabedoria do Pai Jeová.

Amar o Pai Jeová
é respeitar os sentimentos do Pai Jeová pelos demais
irmãos.

É não
colocar sentimentos no coração do Pai Jeová. É
respeitar os sentimentos que já existem no coração
Dele.


Topo desta
página

va


Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar