Predestinação – um pensamento de Deus ou de homens?



 PREDESTINAÇÃO
– UM PENSAMENTO DE DEUS OU DE HOMENS??

Criada
em 15 de março de 2014 – Última alteração
em 26/02/16 às 19:44

Você
se preocupa com a sua integridade moral??

Você
se preocupa com a integridade moral do Santo Pai IHVH??

Será
que o Santo Pai se preocupa com Sua integridade moral??

O
quanto o Santo Pai se preocupa com Sua in
tegridade
moral??

Será
que a integridade moral de um livro é mais importante do que a
integridade moral do Santo Pai??

Como
é que um livro consegue uma integridade moral??

O que é
mesmo moral??

Moral
– esta é a definição dada pelo dicionário
On line de Português:


Significado
de Moral


s.f.
Preceitos e regras que governam as ações dos
indivíduos, segundo a justiça e a equidade natural; as
leis da honestidade e do pudor; a moralidade.
Informal. Qualidade
do que se impõe, que influência ou exerce certa
soberania sobre outrem: o jogador tinha moral com o restante do
time.
Filosofia. A parte da filosofia que trata dos costumes, dos
deveres e do modo de proceder dos homens nas relações
com seus semelhantes.
adj. Que está de acordo com os bons
costumes; que explica, disciplina, ensina.
Que é próprio
para favorecer os bons costumes.
Refere-se às regras de
conduta; relativo ao âmbito do espírito humano.
Que
significa um comportamento delimitado por regras fixadas por um grupo
social específico.
Relativo ao espírito intelectual
em oposição ao físico, ao material.
s.m.
Estado de espírito; disposição de ânimo.
(Etm.
do latim: moralis)

A pessoa que se
preocupa em nunca aviltar o seu nome é uma pessoa que está
cuidando da sua integridade moral. Trata-se de uma pessoa que não
se deixa aviltar.

Assim falou o Pai
para Ezequiel:

(Ezequiel
20:9-10) 9
Mas o fiz por amor do meu nome, para que ele não
fosse profanado à vista das nações, no meio das
quais estavam, a cujos olhos eu me dei a conhecer a eles, tirando-os
da terra do Egito. 10 Assim os fiz sair da terra do Egito, e
os trouxe para o deserto.

Percebemos que o
aviltamento do nome de alguém só pode ser feito por
este mesmo alguém??

Percebemos que a
integridade moral de alguém só pode ser quebrada ou
manchada por este alguém??

Uma pessoa que
pratica o nepotismo está manchando a sua integridade moral,
não está??

Uma pessoa que
pratica o nepotismo está aviltando o seu próprio nome,
não está??

Se ele for um todo
poderoso, o nepotismo deixa de ser nepotismo??

Agora vamos falar
de predestinação.

Vamos pensar um
pouco??

O que é
predestinação??

Predestinação
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: determinação antecipada
do destino de alguém; desígnio de Deus de conduzir os
eleitos à glória eterna;

predestinação

s.f.
(sXV)
1
ato
ou efeito de predestinar
2
determinação
antecipada do destino de (algo ou alguém)
<chegou
um carregamento sem nenhuma p.
>
3
destinação
a grandes feitos
4
teol
doutrina
que prega que alguns homens (os eleitos) estão de antemão
destinados à bem-aventurança, enquanto outros (os
réprobos) estão destinados ao castigo eterno
4.1
teol
desígnio
de Deus de conduzir os eleitos à glória eterna
¤
etim
lat.
praedestinatìo,ónis
‘id.’

Predestinar
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: destinar com antecipação
(algo ou alguém) a ou para (uma finalidade); escolher (alguém)
para certo destino;

predestinar

v.
(sXIV)
1
bit.
destinar
com antecipação (algo ou alguém) a ou para (uma
finalidade)
<desígnios
misteriosos o predestinaram a tornar-se herói
>
<a
avó predestinara-lhe uma parte da herança
>
2
bit.
teol
escolher
(alguém) para um certo destino
<o
Senhor o predestinou para compartir a sua glória
>
¤
etim
lat.
praedestìno,as,
ávi,átum,áre
‘destinar,
reservar de antemão’

Uma
determinação de Deus e relação àquela
pessoa?? Uma vontade de Deus em relação àquela
pessoa?? Uma manifestação do poder de Deus em cima
daquela pessoa??

Será
que o predestinado poderia fugir daquele destino?? Trata-se da
imposição de um destino a uma pessoa??

Um
homem foi destinado. O que isto quer dizer??

Destinar
– esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: fixar previamente; traçar o
destino de alguém como sendo algo..

destinar
Datação:
1539


n
verbo


transitivo
direto


1
determinar
com antecipação; fixar previamente

Ex.:
cabe
à sorte d. os sucessos e insucessos da vida humana


transitivo
direto


2
tomar
a resolução de; decidir

Ex.:
destinou
sair sem rumo


bitransitivo


3
reservar
(algo) [para determinada finalidade ou destino]; determinar, designar

Ex.:
o
governo deve d. muitos recursos para a educação


pronominal


4
fazer-se
consagrar a; dedicar-se, propor-se

Ex.:
ela
se destinou ao magistério


transitivo
direto predicativo


5
traçar
o destino de (alguém) como (algo)

Ex.:
Jesus
Cristo destinou São Pedro seu apóstolo

Será
que se trata de fixar previamente o que uma pessoa fará ou
deixará de fazer??

Se a
pessoa está fixada, presa a uma determinada ação,
ela não poderia deixar de praticar aquela ação,
não é mesmo??

A
pessoa estaria impossibilitada de não fazer de forma diferente
ao que foi previamente fixado para ela fazer, não é
verdade??

Vamos
ver um exemplo de um destino dado a um homem.

(Gênesis
9:20-27) 20 Então,
Noé principiou como lavrador e passou a plantar um vinhedo.
21
E começou a beber
do vinho e ficou embriagado, e deste modo se descobriu no meio da sua
tenda.
22 Mais
tarde, Cã, pai de Canaã, viu a nudez de seu pai e foi
contá-lo aos seus dois irmãos lá fora.
23
Sem e Jafé tomaram
então uma capa e a puseram sobre ambos os seus ombros, e
entraram andando de costas. Assim cobriram a nudez de seu pai, com as
faces viradas, e não viram a nudez de seu pai.
24
Por fim, Noé
acordou do seu vinho e soube o que lhe havia feito seu filho mais
moço.
25 Ele
disse então: “
Maldito
seja Canaã. Torne-se ele o escravo mais baixo de seus irmãos.

26 E acrescentou:
“Bendito seja Jeová, Deus de Sem,
E
torne-se Canaã escravo dele
.
27 Conceda
Deus amplo espaço a Jafé, E resida ele nas tendas de
Sem.
Torne-se
Canaã também escravo dele.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis
9:20-27) 20
Começou Noé a ser lavrador, e plantou
uma vinha. 21 Bebendo do vinho, embriagou-se e achou-se nu
dentro da sua tenda. 22 Cão, pai de Canaã, viu a
nudez de seu pai, e contou a seus dois irmãos que estavam
fora. 23 Então tomaram Sem e Jafé uma capa,
puseram-na sobre os seus ombros e, andando virados para trás,
cobriram a nudez de seu pai; tiveram virados os seus rostos, e não
viram a nudez de seu pai. 24 Despertando Noé do seu
vinho, soube o que seu filho mais moço lhe fizera. 25 E
disse: Maldito
seja Canaã; Servo dos servos será de seus irmãos.

26 E acrescentou: Bendito seja Jeová, o Deus de Sem; E
seja-lhes Canaã por servo
. 27 Dilate Deus
a Jafé, E habite Jafé nas tendas de Sem; E
seja-lhes Canaã por servo
.


recebeu de seu pai Noé um destino. Seria escravo de seus
irmãos.

Sem,
como o primogênito, seria aquele que comandaria seus irmãos.
Jafé habitaria nas tendas de Sem. Cã habitaria nas
tendas de Sem e seria escravo tanto de Sem, quanto de Jafé.

Estava
selado o destino de Cã e de seus descendentes?? Poderia Cã
fugir de tal destino?? Será que não havia nenhuma opção
para Cã se livrar de tal destino?? Estava Cã preso e
impossibilitado de fugir de tal destino??

Esta
foi a vontade declarada de Noé em relação a
convivência entre seus filhos, não é verdade??

Será
que Cã teria de matar seus dois irmãos para fugir de
tal destino??

Deveria
Cã aceitar tal destino dado a ele por Noé?? Poderia
rejeitar tal destino??

Será
que Sem e Jafé poderiam modificar o destino de Cã, o
destino anunciado por Noé??

Poderiam
ou não poderiam??

Para
haver escravos, é necessário que haja o escravizador,
não é verdade??

Para
haver o superior, é necessário que haja o inferior, não
é verdade??

Neste
caso, a condição de Cã seria passada de pai para
filho em todas as gerações, pois filho de amaldiçoado,
amaldiçoado é, não é verdade??

Desígnio
de Deus de conduzir os eleitos à glória eterna.

Desígnio
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: ideia de realizar algo; intenção,
propósito, vontade.

desígnio

s.m.
(1571)
ideia
de realizar algo; intenção, propósito, vontade
<os
d. de Deus
>
¤
etim
lat.tar.
designìum,ìi
‘intenção,
propósito’
¤
sin/var
ver
sinonímia de
propósito

Intenção,
propósito ou vontade de Deus de conduzir os eleitos à
glória eterna.

O que é um
eleito??

Eleito
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: que ou o que foi escolhido para ser
salvo pela misericórdia divina;

eleito

adj.s.m.
(sXIII)
1
que
ou o que foi objeto de escolha, de preferência
1.1
teol
que
ou o que foi escolhido para ser salvo pela misericórdia divina
<povo
e.
>
<os
e. ganharão a glória eterna
>
2
que
ou o que foi escolhido ou apontado por meio de votação
¤
etim
lat.
eléctus,a,um,
part.pas. de
eligère
‘eleger’
¤
sin/var
ver
sinonímia de
protegido
e
querido
¤
ant
deseleito;
ver tb. antonímia de
querido

O eleito é
aquele que foi “escolhido” por Deus para ser salvo.

Que critério
usaria Deus para escolher alguém para ser salvo??

Toda escolha é
precedida por um critério.

O que é
critério??

Critério
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: norma de confronto, avaliação
e escolha; maneira, particular ou convencional, de avaliar pessoas,
coisas, situações;

critério

s.m.
(a1819)
1
norma
de confronto, avaliação e escolha
<pessoa
de c. consistentes
>
2
p.ext.
faculdade
de discernir e de identificar a verdade; discernimento, razão
<usa
de c. em seus julgamentos
>
3
p.ext.
maneira,
particular ou convencional, de avaliar pessoas, coisas, situações
<para
sobressair, adota c. sempre discutíveis
>
4
fil
princípio
ou conceito apropriado para a determinação de uma série
de distinções fundamentais, p.ex. no âmbito
cognitivo (verdade ou falsidade), ético (bem ou mal), e
estético (beleza ou feiura)
¤
etim
gr.
kritêriom,ou
‘faculdade
de julgar, regra para distinguir o verdadeiro do falso’
¤
sin/var
ver
sinonímia de
austeridade

Uma escolha feita
entre duas ou mais pessoas para determinar vida ou morte deveria
obedecer ao princípio da “justiça” e o
princípio da isonomia (igualdade entre todos os envolvidos),
não deveria??

O que é
mesmo isonomia??

Isonomia
– esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: princípio geral do direito
segundo o qual todos são iguais perante a lei…, não
devendo ser feita NENHUMA distinção…

isonomia
Datação:
1858


n
substantivo
feminino


1
estado
dos que são governados pelas mesmas leis


2
Rubrica:
termo jurídico.


princípio
geral do direito segundo o qual todos são iguais perante a
lei; não devendo ser feita nenhuma distinção
entre pessoas que se encontrem na mesma situação


3
Rubrica:
mineralogia.


estado
dos cristais que são construídos segundo a mesma lei

Percebemos se
tratar da igualdade de direitos
. Uma pessoa sente, vê e
respeita a todos como iguais diante dele, independente do ponto na
linha do tempo.

Será que
deveria haver protecionismo, favoritismo??

Muitos respondem
que Deus sabe a quem escolhe, logo, se Deus escolheu alguém é
porque tal pessoa cumprirá o propósito final,
obviamente.

Muitos afirmam que
os eleitos não são escolhidos por méritos
pessoais e sim pela misericórdia de Deus.

Isto é muito
interessante, pois Deus usa de misericórdia para este e não
usa a mesma misericórdia para aquele, já que ambos não
merecem.

Que espécie
de Deus é Jeová??

Jeová diz a
respeito de si próprio:

(Deuteronômio
32:4) 4 A Rocha,
perfeita
é a sua atuação, Pois todos os seus caminhos são
justiça.
Deus
de fidelidade e sem injustiça; Justo e reto é ele.

Assim verte a
Tradução Brasileira:

(Deuteronômio
32:4) 4
Ele é a Rocha, as
suas obras são perfeitas, Porque todos os seus caminhos são
justiça.
Deus, fiel e sem iniqüidade, justo
e reto é ele.

Assim verte a
Tradução Almeida:

(Deuteronômio
32:4) 4
Ele é a Rocha; suas
obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são
justos; Deus é fiel e sem iniqüidade; justo e reto é
ele.

O que mais falou
Jeová a respeito de si mesmo??

(Êxodo
34:5-7) 5 E Jeová
passou a descer na nuvem e a pôr-se ali junto dele, e passou a
declarar o nome de Jeová.
6 E
Jeová ia passando diante da sua face e declarando: “
Jeová,
Jeová, Deus misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e
abundante em benevolência e em verdade,
7
preservando
a benevolência para com milhares, perdoando o erro, e a
transgressão, e o pecado,
mas
de modo algum isentará da punição, trazendo
punição pelo erro dos pais sobre os filhos e sobre os
netos, sobre a terceira geração e sobre a quarta
geração.”

Assim verte a
Tradução Brasileira:

(Êxodo
34:5-7) 5
Tendo Jeová descido na nuvem, esteve com ele ali
e proclamou o nome de Jeová. 6 Passando Jeová
por diante dele, proclamou: Jeová, Jeová,
Deus misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em
beneficência e verdade;
7
que
guarda beneficência em milhares, que perdoa a iniqüidade,
a transgressão e o pecado
; e que de maneira
alguma terá por inocente o culpado, visitando a iniqüidade
dos pais nos filhos, e nos filhos dos filhos, na terceira e na quarta
geração.

Assim verte a
Tradução Almeida:

(Êxodo34:5-7)
5
O Senhor desceu numa nuvem e, pondo-se ali junto a ele,
proclamou o nome Jeová. 6 Tendo o Senhor passado
perante Moisés, proclamou: Jeová,
Jeová, Deus misericordioso e compassivo, tardio em irar-se e
grande em beneficência e verdade;
7
que usa
de beneficência com milhares; que perdoa a iniqüidade, a
transgressão e o pecado
; que de maneira alguma
terá por inocente o culpado; que visita a iniqüidade dos
pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a
terceira e quarta geração.

Jeová
é uma pessoa que possui as seguintes qualidades:

Ele é fiel e nunca comete iniquidade; todas as suas
ações são perfeitas; Ele é um Deus justo
(no pleno sentido da equidade; da imparcialidade); Ele é um
Deus misericordioso, clemente, abundante em benevolência e em
verdade, que perdoa a iniquidade, a transgressão e o pecado e
que nunca terá o culpado de pecado como alguém
inocente.

O que significaria
o Pai nunca ter por inocente, o culpado de pecado??

Aquele
que derramou sangue é culpado de ter derramado sangue,
independente das circunstâncias que o levaram a derramar
sangue.

Aquele
que adulterou é culpado de adultério, independente das
circunstâncias que o levaram a praticar o adultério.

Aquele
que matou é culpado de assassinato, independente dos motivos e
circunstâncias que o levaram a matar.

Aquele
que proferiu uma mentira e praticou um engano é culpado de ser
mentiroso, independente dos motivos e circunstâncias que o
levaram a mentir e enganar.

Aquele
que idolatrou alguém ou alguma coisa é culpado de
idolatria, independente dos motivos e circunstâncias que o
levaram a idolatrar.

Aquele
que guardou ressentimento é culpado de ter tal sentimento em
seu coração, independente das circunstâncias.

Aquele
que odiou alguém é culpado de ter tal sentimento em seu
coração, independente dos motivos e circunstâncias
que o levaram a odiar.

Aquele
que cobiçou algo ou alguém é culpado de ter tal
sentimento em seu coração, independente das
circunstâncias que o levaram a cobiçar.

Aquele
que escravizou um semelhante qualquer é culpado de pecado,
independente das circunstâncias que o levaram a escravizar.

Aquele
que possui o sentimento de superioridade é culpado do pecado
de soberba, independente das circunstâncias.

Creio que os
detalhes apresentados acima, já nos ajudam plenamente a
entender que para o Pai, aquele filho qualquer que cometer qualquer
pecado, sempre será “culpado” de pecado.

Torna-se plenamente
necessário que todas as palavras e todas as ações
de Jeová estejam vinculadas e sujeitas a todas estas
qualidades que o Pai mencionou sobre si mesmo, não é
verdade??

Será que
Jeová é uma pessoa que impõe as coisas aos
demais ou será que Ele respeita o livre-arbítrio dos
demais à sua volta??

Os “predestinados”
ensinam que todos são manipulados por Deus, ou seja, que o
humano não passa de um robô nas mãos de Deus.
Será que isto é uma verdade??

Os “predestinados”
ensinam que tudo o que acontece com eles é pela vontade de
Deus. Será que isto é uma verdade??

-
“Eu vos escolhi”.

Assim falou Jesus
para seus doze apóstolos. Será que estes doze homens
estavam predestinados deste antes da existência do mundo a
serem apóstolos de Jesus?? Estavam predestinados a abandonarem
Jesus?? Pedro estava predestinado a negar Jesus três vezes bem
diante do Mestre?? Estavam predestinados a disputarem entre si quem
era o maior entre eles?? Judas Iscariotes estava predestinado a trair
Jesus??

Quando o Pai propôs
um pacto com o povo escolhido, será que estavam predestinados
a violarem o pacto e abominarem os mandamentos que o Pai produziu
naquela aliança??

Estavam
predestinados a serem punidos, exatamente por violarem o pacto e
abominarem os mandamentos do Pai??

O que é o
livre-arbítrio??

Livre-arbítrio
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: possibilidade de decidir, escolher em
função da própria vontade;

livre-arbítrio

s.m.
fil
possibilidade
de decidir, escolher em função da própria
vontade, isenta de qualquer condicionamento, motivo ou causa
determinante
¤
gram
pl.:
livres-arbítrios
¤
sin/var
livre-alvedrio

Será que
Adão tinha o livre-arbítrio?? Será que Adão
podia decidir entre ser criado ou não ser criado?? Pode algum
bebê decidir não nascer??

Existem certas
coisas que eu não escolho, as quais eu devo aceitar?? Existem
coisas que eu não tenho a CAPACIDADE de escolher??

Sei que eu tenho
dois olhos, no entanto, eu não escolhi ter dois olhos. Eu não
escolhi ter cinco dedos em cada mão e pé. Eu não
escolhi o pai ou a mãe que teria. Eu não escolhi morar
no planeta terra.

O que isto prova??
Isto prova que existem certas coisas que eu não tenho como
escolher. Isto revela que eu sou fruto da escolha de outra pessoa.
Isto prova que eu sou fruto da decisão tomada por outra
pessoa. Sou fruto da vontade de outra pessoa.

Isto nos leva a
concluir que devemos respeitar o livre-arbítrio de outros.

O que o
livre-arbítrio tem a ver com predestinação?? O
que o perdão tem a ver com predestinação?? A
misericórdia dada ao eleito deve ser a mesma dada ao não
eleito?? O perdão dado ao eleito deve ser o mesmo dado ao não
eleito?? O mesmo amor dado ao aleito, também deve ser dado ao
não eleito na mesma medida??

Existem coisas que
são predestinadas??

Sim, existem.

A minhoca foi
destinada a perfurar o solo e transformar os resíduos
orgânicos em adubo para devolver à terra. Ela tem todas
as suas atividades predestinadas. Tem ela a capacidade de negar-se a
fazer alguma destas coisas??

Cada árvore
está destinada a produzir determinada folha e determinado
fruto. A semente está destinada a produzir uma outra árvore
segundo a sua espécie. A árvore tem todas as suas
atividades predestinadas. Tem ela a capacidade para negar-se a fazer
alguma destas coisas??

Os humanos criam
coisas partindo de um projeto, visando que sua criação
faça coisas predeterminadas pelo projetista humano. Assim,
cada criação humana terá atividades
predestinadas. As criações humanas não podem
fugir ao que foi predestinado para elas.

Pode um freezer
negar-se a congelar alimentos e decidir lavar roupas??

No entanto, todas
as coisas projetadas e criadas pelos humanos não possuem
autonomia, logo, também não possuem livre-arbítrio.

Percebemos que a
regra não é a mesma para todos. Somente os autônomos
possuem livre-arbítrio. Somente os autônomos possuem
livre-arbítrio, e somente a partir de determinado ponto de sua
existência. A partir de determinado ponto da linha do tempo, o
humano decide se vai ou não vai fazer isto e aquilo. A decisão
é pessoal e intransferível.

O que é
autonomia??

Autonomia
– esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: capacidade de governar-se pelos
próprios meios; direito de reger-se segundo leis próprias.

autonomia

s.f.
(1836)
1
capacidade
de governar-se pelos próprios meios
1.1
direito
reconhecido a um país de se dirigir segundo suas próprias
leis; soberania
1.2
direito
de um indivíduo tomar decisões livremente;
independência moral ou intelectual
2
fil
segundo
Kant (1724-1804), capacidade da vontade humana de se autodeterminar
segundo uma legislação moral por ela mesma
estabelecida, livre de qualquer fator estranho ou exógeno com
uma influência subjugante, tal como uma paixão ou uma
inclinação afetiva incoercível
3
capacidade
de um veículo (esp. aeronave e navio) percorrer uma distância
em determinado tempo sem que haja necessidade de reabastecimento
¤
etim
gr.
autonomía
‘direito
de reger-se segundo leis próprias’
¤
ant
dependência,
servidão

Algo muito
interessante é que o antônimo de autonomia é
dependência e servidão.

As plantas e os
animais não possuem livre-arbítrio. As plantas e os
animais obedecem (cumprem) àquilo que o projetista determinou
para eles, fazendo exclusivamente aquilo para o qual foram
projetados. Não decidem obedecer, apenas cumprem uma prévia
programação.

Será que
existe um destino traçado por Deus para o homem individual no
qual aquele humano está impossibilitado de fazer de
forma diferente??

Percebemos também
que as plantas não obedecem. Elas apenas cumprem aquilo para o
qual elas foram projetadas.

Será que o
humano também é assim??

ELE
NASCEU PREDESTINADO.

ELE
JÁ TEM UM DESTINO TRAÇADO PARA ELE.

O
que isto significa??

O
nosso irmão Paulo de Tarso, um apóstolo de Jesus,
alguém que recebeu espírito santo e fazia muitas obras
poderosas, passou a ensinar algo estranho.

(Romanos
9:20-24) 20 Quem realmente és tu, então, ó
homem, para redargüires a Deus? Dirá a coisa moldada
àquele que a moldou: “Por que me fizeste deste modo?”
21 O quê? Não tem o oleiro autoridade sobre o barro,
para fazer da mesma massa um vaso para uso honroso, outro para uso
desonroso? 22 Se Deus, pois, embora tendo vontade de demonstrar o seu
furor e de dar a conhecer o seu poder, tolerou com muita
longanimidade os
vasos do furor, feitos próprios para a destruição
,
23 a fim de dar a conhecer as riquezas de sua glória nos
vasos de misericórdia, que ele preparou de antemão para
glória,
24 a saber, nós, a quem ele
chamou não somente dentre os judeus, mas também dentre
as nações, [o que tem isso]?

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Romanos
9:20-24) 20
Mas antes, ó homem, quem és tu que
replicas a Deus? Porventura a coisa formada dirá a quem a
formou: Por que me fizeste assim? 21 Porventura não tem
o oleiro poder sobre o barro para fazer da mesma massa um vaso para
honra, e outro para desonra? 22 Que diremos, se Deus, querendo
mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita
longanimidade os
vasos de ira, preparados para a perdição
,
23 a fim de que também desse a conhecer as riquezas da
sua glória sobre os
vasos de misericórdia, que de antemão preparou para a
glória,
24 os quais somos nós, a
quem ele também chamou não só dos judeus, mas
também dos gentios?

Assim
diz o nosso irmão Paulo de Tarso:

Eu
sou um vaso de misericórdia, escolhido desde a fundação
do mundo e eles são vasos da destruição
escolhidos desde a fundação do mundo.

Foi
Deus quem resolveu fazer assim.

Se
você foi criado como um vaso próprio para a destruição,
vais desafiar a Deus por isso??

Você
vai se rebelar contra as ações de Deus??

Como
pode o vaso criado replicar sobre a ação de Deus??

ENSINO
DE PAULO OU ENSINO DE JEOVÁ?? Trata-se de um “pensamento
de Jeová” ou de um “pensamento de homem”??

Ser
Paulo de Tarso um apóstolo de Jesus faz com que suas palavras
sejam uma repetição exata das informações
dadas por Jeová. Seria Paulo de Tarso um mero robô de
Deus, só fazendo o que estava programado para ele falar e
fazer??Será que tais palavras de Paulo têm a assinatura
de Jeová abaixo delas??

Com
o sentido dado por Paulo de Tarso, o que acontece com a integridade
moral de IHVH??

Paulo
estava afirmando que o humano não mudaria por escolha sua, mas
uma prévia escolha feita por IHVH mesmo antes da pessoa
nascer.

Palavras
de Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”.

Sendo
Jesus a “Verdade”, devemos comparar toda e qualquer
informação teórica e prática dada por
qualquer outro humano que tenha vivido antes ou depois de Jesus, com
a informação dada por Jesus, não devemos??

Neste
caso, estaríamos comparando qualquer outra informação
dada com a “verdade”, não é mesmo??

Vejamos
agora a informação dada pelo Pai IHVH para Jeremias
sobre os vasos, e busquemos entender qual é a ação
do Pai IHVH em relação aos vasos.

Assim
disse o Pai para Jeremias:

(Jeremias
18:1-10) 18 A palavra que
veio a haver para Jeremias, da parte de Jeová, dizendo:
2
Levanta-te, e tens
de descer à casa do oleiro e ali te farei ouvir as minhas
palavras.”
3 E
passei a descer à casa do oleiro, e eis que ele fazia uma obra
na roda de oleiro.
4 E
o vaso que fazia do barro foi estragado pela mão do oleiro, e
ele tornou e foi fazer dele outro vaso, conforme parecia direito
fazer aos olhos do oleiro.
5 E
continuou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo:
6
“‘Não
posso eu fazer a vós como este oleiro [fez], ó casa de
Israel?’ é a pronunciação de Jeová.
‘Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós
na minha mão, ó casa de Israel.
7
Em qualquer momento em
que eu falar contra uma nação e contra um reino, para
[a] desarraigar, e para [a] demolir, e para [a] destruir,
8
e esta nação
realmente recuar da sua maldade contra a qual falei, também eu
vou deplorar a calamidade que pensei em executar sobre ela.
9
Mas,
em qualquer momento em que eu falar a respeito de uma nação
e a respeito de um reino, para [a] edificar e para [a] plantar,
10
e
ela realmente fizer o que é mau aos meus olhos por não
obedecer à minha voz, também eu vou deplorar o bem que
eu disse [para mim] fazer-lhe para seu bem.’

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Jeremias
18:1-10) 1
A palavra que veio do Senhor a Jeremias, dizendo: 2
Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei
ouvir as minhas palavras. 3 Desci, pois, à casa do
oleiro, e eis que ele estava ocupado com a sua obra sobre as rodas. 4
Como o vaso, que ele fazia de barro, se estragou na mão do
oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme pareceu bem aos seus
olhos fazer. 5 Então veio a mim a palavra do Senhor,
dizendo: 6 Não
poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de
Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro,
assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.

7 Se em qualquer tempo eu falar acerca duma nação,
e acerca dum reino, para arrancar, para derribar e para destruir, 8
e se aquela nação, contra a qual falar, se converter da
sua maldade, também eu me arrependerei do mal que intentava
fazer-lhe. 9 E
se em qualquer tempo eu falar acerca duma nação e
acerca dum reino, para edificar e para plantar,
10
se ela
fizer o mal diante dos meus olhos, não dando ouvidos à
minha voz, então me arrependerei do bem que lhe intentava
fazer.

Vejamos
o que disse o Pai IHVH:

O
que acontecer com você, depende de Mim ou depende de você??

Eu
falo a palavra referente ao bem que intenciono fazer para você.

Não
é garantia.

Se
você não se comportar como uma pessoa de bem, então
eu volto atrás da palavra que havia falado.

Se
você estiver fazendo o mal e Eu falar a minha intenção
de trazer uma calamidade sobre você, o que acontece??

Ora,
se você passar a se comportar como uma pessoa de bem, segundo
as minhas definições, então, Eu volto atrás
da calamidade que Eu havia anunciado.

Neste
caso, o que é que molda você, meu vaso de barro??

Não
é a minha palavra?? Não é a minha informação??

Depois
de Eu te dá a minha informação, o que acontece??

Não
é você quem decide se faz ou não faz??

Não
é você quem decide o que vai acontecer com você??

Vamos
ver como o Pai IHVH complementou este assunto.

Ele
falou mais para Jeremias:

(Jeremias
18:11-12) 11 E
agora, por favor, dize aos homens de Judá e aos habitantes de
Jerusalém: ‘Assim disse Jeová: “Eis que
formo contra vós uma calamidade e cogito contra vós um
pensamento.
Recuai,
por favor, cada um do seu mau caminho, e tornai bons os vossos
caminhos e vossas ações.”’”
12
E
eles disseram: “É sem esperança! Pois andaremos
seguindo os nossos próprios pensamentos e vamos executar cada
um a obstinação de seu mau coração.”

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Jeremias
18:11-12) 11
Ora pois, fala agora aos homens de Judá, e
aos moradores de Jerusalém, dizendo: Assim diz o senhor: Eis
que estou forjando mal contra vós, e projeto um plano contra
vós; convertei-vos
pois agora cada um do seu mau caminho, e emendai os vossos caminhos e
as vossas ações.
12
Mas
eles dizem: Não há esperança; porque após
os nossos projetos andaremos, e cada um fará segundo o
propósito obstinado do seu mau coração.

Vejamos
o que o Pai disse:

Exatamente
por causa do vosso mau comportamento, Eu estou cogitando trazer uma
calamidade sobre vocês, meus vasos.

Vocês
devem mudar o vosso comportamento. Vocês devem se comportar
como pessoas de bem.

Fazei
isso. Mudai de comportamento.

Ora,
mas o que vós dizeis??

Vós
dizeis: Não mudaremos de comportamento. Continuaremos a seguir
o nosso mau coração.

Nas
mãos de quem estava a decisão de mudar de
comportamento??

Não
estava nas mãos daquele que ouvia a informação
do Pai IHVH??

O
que diriam estes escolhidos??

Será
que diriam: Pai, pode usar o Teu espírito santo para me
modificar??

Será
que diriam: Pai, o Senhor já pode me manipular agora. Pai,
pode me usar para fazer a tua vontade??

Percebemos
como a informação do Pai é oposta a
informação dada pelo nosso irmão Paulo de
Tarso??

Percebemos
que a responsabilidade de mudar de comportamento é de cada
humano??

Percebemos
que o escolhido não possui qualquer garantia pré-definida
quanto ao seu futuro??

Percebemos
que enquanto o Pai fala desta não garantia, o nosso irmão
Paulo de Tarso, fala em uma garantia??

Percebemos
que segundo o ponto de vista do Pai, o vaso, não é nem
vaso criado para a destruição e nem vaso criado para a
glória??

Esta
informação dada por Paulo induz o humano a atribuir
“que” valor aos não eleitos?? Será que o
humano está sendo induzido a praticar a imparcialidade?? Ou
será que o humano deve praticar a parcialidade?? Será
que o valor atribuído pelos eleitos aos não eleitos é
o mesmo valor que Jeová sempre atribuiu a tais pessoas?? Será
que o valor atribuído aos não eleitos é o mesmo
valor que Jesus atribuiu a tais pessoas?? Será que existe
imparcialidade nos valores atribuídos por Paulo entre
os eleitos e os não eleitos??

Estava
o nosso irmão Paulo de Tarso presumindo isto??

Presumir
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: tirar uma conclusão antecipada,
baseada em indícios e suposições, e não
em fatos comprovados, conjecturar, supor;

presumir

v.
(sXIII)
1
t.d.
tirar
uma conclusão antecipada, baseada em indícios e
suposições, e não em fatos comprovados;
conjecturar, supor
<p.
o melhor para todos
>
2
t.d.
supor
antecipadamente; prever, pressupor, achar
3
t.d.
m.q.
pressupor
(‘fazer
supor’)
4
t.d.
desconfiar
de; suspeitar
<presumiu
que seria traído
>
5
t.d.
formar
ideia sem base real; imaginar, pensar, supor
<não
presuma que sairá desta ileso
>
6
t.i.
e pron.

ter
presunção ou vaidade; vangloriar(-se)
<p.(-se)
de
intelectual
>
¤
etim
lat.
praesúmo,is,praesumpsi,praesumptum,ère
‘tomar
antes do tempo, fazer juízo antecipado, conjecturar,
suspeitar, julgar, presumir’
¤
sin/var
ver
sinonímia de
achar

Será
que este “ensino” foi soprado pelo espírito santo
para o nosso irmão Paulo??

Os
vasos do furor foram feitos próprios (destinados) para a
“destruição”.

Os
vasos de misericórdia foram feitos próprios
(destinados) para a “glória”.

Será
que tais informações de Paulo confirmam as informações
teóricas e práticas de Jesus (a Verdade)??

Como
um bom benjaminita que era, desde a sua infância, Paulo de
Tarso acreditava que o povo escolhido e pactuado com Jeová era
muito melhor que os gentios incircuncisos. E, por quais motivos eram
melhores?? Porque o Pai havia projetado os eleitos com algumas
qualidades não existentes nos não eleitos?? Como bom
descendente de Jacó, desde sua infância, Paulo de Tarso
não entrava na casa de um gentio pois ele poderia ser aviltado
por tal gentio. O gentio tinha coisas más que poderia colocar
em Paulo de Tarso, apenas por este entrar na casa de um gentio?? O
simples contato com os gentios tiraria a santidade já
existente no eleito Paulo de Tarso??

Desde
sua infância, Paulo de Tarso não tinha trato com
samaritanos, pois o sentimento dos descendentes de Jacó pelos
samaritanos era ensinado a eles desde a infância e eles
aprendiam isto muito bem.

Desde
a infância, Paulo de Tarso foi ensinado que os descendentes de
Jacó eram os abençoados, e que todos os demais
humanos eram amaldiçoados.

Quem
eram os vasos feitos próprios para a glória??

Os
eleitos, os descendentes de Jacó, os abençoados.

Quem
eram os vasos feitos próprios para a destruição??

Todos
os demais povos, chamados de gentios incircuncisos, os amaldiçoados.

Onde
entrava a obediência aos mandamentos do Pai?? Será que
estava descartado este fato??

Onde
entrava o viver o dia a dia de acordo com as normas de comportamento
dadas pelo Pai para aqueles homens escolhidos?? Será que
estava descartado este fato??

Em
outra ocasião, o nosso irmão Paulo de Tarso ratifica
sua visão de que os eleitos descendentes de Jacó eram
superiores aos gentios não eleitos. Para o nosso irmão
Paulo de Tarso, havia diferença de valores entre os dois
grupos.

(Romanos
11:13-18)
13 Agora
falo a vós, os que sois pessoas das nações.

Visto que sou, na realidade,
apóstolo para as nações, glorifico o meu
ministério,
14 para
ver se de algum modo posso incitar ao ciúme [os que são]
da minha própria carne e salvar alguns dentre eles.
15
Pois, se serem lançados
fora significa reconciliação para o mundo, o que
significará o acolhimento deles, senão vida dentre os
mortos?
16 Além
disso, se a [parte tomada como] primícias é santa, a
massa também o é; e, se a raiz é santa, os ramos
também o são.
17 No
entanto, se alguns dos ramos foram arrancados,
mas
tu, embora sendo oliveira brava, foste enxertado entre eles e te
tornaste compartilhador da raiz de untuosidade da oliveira,

18 não
exultes sobre os ramos. Se, porém, exultares sobre eles, não
és tu que suportas a raiz, mas a raiz [suporta] a ti.

(Romanos
11:24)
24 Porque,
se
foste
cortado da oliveira que é brava por natureza e foste
enxertado, contrário à natureza, numa oliveira
cultivada,
quanto
mais aqueles, que são naturais, serão enxertados na sua
própria oliveira!

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Romanos
11:13-18) 13
Falo,
porém, a vós que sois gentios
. Visto,
pois, que eu sou apóstolo dos gentios, glorifico o meu
ministério, 14 para ver se de algum modo posso incitar
à emulação os da minha raça, e salvar
alguns deles. 15 Pois se a rejeição deles é
a reconciliação do mundo, que será a sua
admissão, senão a vida dentre os mortos? 16 Mas
se as primícias são santas, também a massa o é;
e se a raiz é santa, também os ramos o são. 17
Porém se alguns dos ramos foram quebrados, e
tu, sendo zambujeiro, foste enxertado entre eles, e te tornaste
participante com eles da raiz e da seiva da oliveira,

18 não te glories contra os ramos; porém se te
gloriares, não és tu o que sustentas a raiz, mas a raiz
a ti.

(Romanos
11:24) 24
Se tu
foste cortado do natural zambujeiro, e contra a natureza foste
enxertado em boa oliveira
, quanto mais não serão
enxertados na sua própria oliveira aqueles que são
ramos naturais?

Fostes
enxertados??

O
nosso irmão Paulo falou de algo contrário a
natureza
.

A
associação entre os eleitos e os não eleitos era
algo contrário a natureza??


A
união entre eleitos e não eleitos era algo contrário
à natureza
??

Para
o nosso irmão Paulo de Tarso era. Para o nosso amado irmão
Paulo de Tarso os eleitos pertenciam a uma classe de humanos superior
aos não eleitos. Um era de classe nobre, enquanto a
outra era de classe brava.

Nós
os eleitos somos naturalmente uma boa oliveira, uma oliveira
cultivada, oliveira nobre, mas vós, os gentios, sois
naturalmente de uma oliveira brava, tal qual um zambujeiro.

O
próprio Pai havia informado que cada árvore produzirá
frutos segundo a sua espécie. Esta é a lei natural, uma
lei definida no projeto, uma lei definida pelo Projetista, ou seja, o
Pai.

Neste
caso, o que acontecia??

Ora,
a boa oliveira (descendentes de Jacó) produziria segundo a sua
espécie, e todos os descendentes produzidos eram da classe
nobre de pessoas.


a oliveira brava também só produzia segundo a sua
espécie, logo, todos os descendentes eram da classe brava, ou
seja, naturalmente bravos.

Uma
oliveira superior só produziria segundo a sua espécie e
a oliveira brava também só produziria segundo a sua
espécie, ou seja, uma espécie brava.

Sendo
santa a raiz da oliveira nobre, todos os produzidos por ela deveriam
ser santos.

Se
os descendentes de Jacó se consideravam a nação
santa e via os demais como iníquos, o que isto significava??

Isto
significava que os santos só produziam santos e que os iníquos
só produziam iníquos.

Filho
de iníquo, iníquo é, e filho de justo, justo é;
==>> este era o raciocínio lógico existente na
mente dos eleitos.

Até
mesmo Jó pensava assim e ensinava isso aos demais humanos.
Sendo considerado um sábio, Jó convencia outros humanos
que os iníquos só produziam iníquos.


também ensinava que os iníquos eram amaldiçoados
por Deus e que Deus sentia inimizade pelos iníquos.

(Jó
14:4) 4 Quem
pode, de alguém impuro, produzir alguém puro? Nem
sequer um.

O
que o nosso irmão Paulo de Tarso falou?? A união entre
eleitos e não eleitos é algo contrário à
natureza
. O que está acontecendo é algo contrário
à natureza
.

Zambujeiro
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: oliveira-brava

zambujeiro

s.m.
(1721)
angios
arbusto
ou árvore pequena (
Olea
europaea

var.
sylvestris)
da fam. das oleáceas, de ramos densos e espinhosos; azambuja,
azambujeiro, azambujo, oleastro, oliveira-brava, zambuja, zambujo
[Ocorre no Mediterrâneo, como variedade espontânea,
derivada de sementes de cultivares da oliveira (
Olea
europaea).]
¤
etim
zambujo
+
-eiro
¤
col
zambujal,
azambujal

Vocês
são oliveira brava e nós somos a oliveira nobre.

A
raiz é santa, afirmou o nosso irmão Paulo de Tarso.

É
algo contrário à natureza um nobre ligar-se a um
plebeu??

Vocês
gentios recebem a santidade por causa da nossa raiz santa, a raiz
santa dos descendentes de Jacó.

Neste
caso, o nosso irmão Paulo de Tarso revela os valores
que ele atribuía a seu grupo de eleitos em comparação
com os gentios incircuncisos.

Será
que o valor atribuído por Paulo de Tarso aos gentios era o
mesmo valor que Jesus dava aos mesmos gentios??

Será
que Paulo de Tarso se considerava um irmão de todo e qualquer
gentio incircunciso?? Será que o “próximo gentio”
era igual ao “próximo eleito”??

Trata-se
de um grupo superior a um outro grupo??

Bem,
o nosso irmão Paulo de Tarso deixou isto bem claro, não
deixou??

Será
que Paulo de Tarso se considerava irmão dos iníquos
habitantes de Sodoma que foram destruídos por Jeová??

O
que Jeová havia falado para uma das gerações
antepassadas de Paulo de Tarso em relação a Sodoma?

(Ezequiel
16:46) 46 “‘E
tua
irmã
mais
velha
é
a própria Samaria
com
as suas aldeias dependentes, que mora à tua esquerda, e
tua
irmã
mais
moça do que tu, que mora à tua direita,
é
Sodoma
com as
suas aldeias dependentes.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel
16:46) 46
Tua
irmã
maior é Samaria, que habita à
tua mão esquerda, juntamente com suas filhas; e tua
irmã
menor, que habita à tua mão
direita, é Sodoma e suas filhas.

Que
mais falou Jeová sobre a soberba dos eleitos??

(Ezequiel
16:56-57) 56 E
Sodoma, tua irmã, não se mostrou algo digno de se ouvir
tua boca [mencionar] no dia do teu orgulho,
57
antes que a tua própria
maldade chegasse a ser exposta, assim como no tempo do vitupério
das filhas da Síria e de todas ao redor dela, as filhas dos
filisteus, as que te menosprezam, por todos os lados.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel
16:56-57) 56
Pois
tua irmã Sodoma não foi mencionada pela tua boca no dia
da tua soberba,
57 antes que fosse descoberta a
tua maldade, como ela o foi no tempo do opróbrio das filhas da
Síria e de todos os que estão ao redor dela, isto é,
das filhas dos filisteus, que te desprezam.

Como
poderia um nobre ser irmão de um plebeu??

Os
soberbos eleitos não se consideravam irmãos dos
iníquos habitantes de Sodoma. Eles não se viam como
irmãos de gente tão iníqua. Sentiam-se bem
superiores, não é verdade??

Sim,
e Jeová observava os sentimentos do povo eleito.

A
nação santa não se sentia irmã da nação
punida por iniquidade.. A nação santa dizia: Iníquos
não são nossos irmãos.

Qual
era o sentimento que o Pai revelou estar vendo no seu eleito povo??

(Ezequiel
16:56-58) 56 E
Sodoma, tua irmã, não se mostrou algo digno de se ouvir
tua boca [mencionar]
no
dia do teu orgulho
,
57 antes
que a tua própria maldade chegasse a ser exposta, assim como
no tempo do vitupério das filhas da Síria e de todas ao
redor dela, as filhas dos filisteus, as que te menosprezam, por todos
os lados.
58 A
tua conduta desenfreada e as tuas coisas detestáveis, tu mesma
terás de carregá-las’, é a pronunciação
de Jeová.”

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Ezequiel
26:56-58) 56
Não foi Sodoma, tua irmã, um provérbio
na tua boca, no
dia da tua soberba,
57 antes que fosse
descoberta a tua maldade? Agora, de igual modo, te fizeste objeto de
opróbrio das filhas da Síria, e de todos os que estão
ao redor dela, e para as filhas dos filisteus, que te desprezam em
redor. 58 Pela tua perversidade e as tuas abominações
estás sofrendo, diz o Senhor.

Assim
verte a Edição Pastoral:

(Ezequiel
16:56-58) 56
Sua irmã Sodoma era alvo de suas críticas,
no
tempo em que você era orgulhosa,

57
antes que suas próprias vergonhas fossem desnudadas. Pois bem!
Agora você é objeto de caçoada das cidades de
Edom e de todas as vizinhas cidades filistéias, que a insultam
por todos os lados. 58 Você arcará com suas próprias
infâmias e abominações – oráculo do Senhor
Javé”.


Qual
foi mesmo o sentimento??


Soberba??


Não
foi um dos sentimentos de Sodoma que motivou o Pai a lhe aplicar uma
punição?? O que disse o Pai??

(Ezequiel
16:49-50) 49
Eis
que esta foi a iniqüidade de Sodoma, tua irmã:
Soberba,
fartura de pão, e próspera ociosidade teve ela e suas
filhas; mas nunca fortaleceu a mão do pobre e do necessitado.
50
Também
elas
se
ensoberbeceram
,
e fizeram abominação diante de mim; pelo que, ao ver
isso, as tirei do seu lugar.


Assim
verte a Edição Pastoral:

Ezequiel
16:49-50) 49 O pecado de sua irmã Sodoma foi este: ela e as
cidades dependentes estavam cheias de
soberba,
abundância e despreocupação, mas não deram
a mão para fortalecer o pobre e o indigente. 50
Eram
orgulhosas

e
faziam coisas abomináveis. Por isso, eu as eliminei, como você
viu.


Foi
mais soberba do que Sodoma??


Sim,
o povo eleito revelou ter o sentimento de soberba bem maior do que a
não eleita Sodoma. Foi esta a afirmação do Pai,
não foi??

O
que Jesus havia dito sobre isto??

(João
10:16) 16 E
tenho outras ovelhas, que não são deste aprisco; a
estas também tenho de trazer, e elas escutarão a minha
voz e se tornarão um só rebanho, um só pastor.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(João
10:16) 16
Tenho também outras ovelhas que não são
deste aprisco, estas também é necessário que eu
as traga; elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho
e um pastor.

Igualdade??

Sim,
Jesus estabeleceu uma igualdade. Um só rebanho feito apenas de
ovelhas. Todos era apenas “ovelhas”. Todos faziam parte
do mesmo rebanho e todos eram ovelhas.

Que
espécie de ovelhas eram os eleitos a quem Jesus estava dando
esta informação quanto ao futuro acolhimento por parte
dele Jesus em relação a ovelhas que não faziam
parte daquele grupo, ou seja, o grupo dos primogênitos (a casa
de Israel)??

Jesus
estava informando que ele promoveria uma mudança em relação
ao primogênito, que se considerava filho único.

Aconteceria
uma mudança de condição. Haveria uma modificação
da situação na linha do tempo. O tempo não para.


No
entanto, Paulo de Tarso revela o sentimento existente no filho
primogênito..

Eles
se sentiam nobre e viam os demais como plebeus.

Eram
nobres ovelhas??

Eram
ovelhas de uma raça nobre, enquanto os gentios eram ovelhas de
uma raça desprezível??

SERÁ
QUE TODOS OS DEMAIS HUMANOS ERAM AMALDIÇOADOS?? COMO É
QUE JEOVÁ, “O IMPARCIAL PAI” DE TODOS OS
POVOS, VIA ESTA QUESTÃO??

Ora,
se eram amaldiçoados até aquela data, se eram vasos
próprios para a destruição até aquela
data, como deixaram de ser vasos próprios para a destruição??

Como
se explicar uma situação como esta??

Os
gentios eram vasos predestinados antes da existência para serem
vasos próprios para a destruição, mas, de
repente, modificados para serem vasos de honra e glória desde
a criação do mundo??

Eram
oliveiras bravas, mas, de repente, foram mudadas para serem oliveiras
reais, desde a fundação do mundo??

O
Pai havia mudado a sua maneira de ver os vasos próprios da ira
que Ele mesmo havia predestinado desde a fundação do
mundo??

Ou
será que a visão do soberbo é que estava sendo
cutucada com a realidade promovida pelo Pai na linha do tempo??

Onde
estava havendo o espírito de soberba??

Não
era naquele que sempre havia se visto como um eleito, e se sentido
especial por ser um eleito, e que sempre se comparava com os não
eleitos, tendo-os como não dignos de igual convivência??

Não
se sentiam os nobres e viam todos os demais como mera plebe??

Não
era o eleito que via e atribuía plena desigualdade entre ele e
os não eleitos??

Não
é este o espírito de soberba??

Não
é este o espírito de superioridade??

Embora
plenamente desmascarado, o eleito ainda não admitia a plena
igualdade entre ele, o eleito, e todos os demais não eleitos??

O
eleito se via como nobre, e na sua fantasia, todos os demais eram
plebeus.

O
eleito ainda se considerava parte de uma nobreza??

O
eleito ainda se expressava como um nobre que tinha de se
misturar com a plebe??

No
lugar de admitir ser tão plebe quanto os demais, o que passou
a ensinar o nosso irmão Paulo de Tarso??

Ele
passou a ensinar: Alguns de vós gentios foram promovidos da
plebe para a nobreza. Vocês estão sendo enxertados na
classe nobre. Agora vocês fazem parte da realeza, embora seja
contrário à natureza.

Bem,
as palavras do nosso irmão Paulo de Tarso são bastante
interessantes, não são??

Revendo
a promessa que Jeová fez a Abraão, o que encontramos
lá??

E
todas as famílias da terra abençoarão a si
mesmas por meio de ti.

(Gênesis
12:2-3) 2 e farei de ti uma grande nação e te
abençoarei, e hei de engrandecer o teu nome; e mostra-te uma
bênção. 3 E hei de abençoar os que te
abençoarem e amaldiçoarei aquele que invocar o mal
sobre ti, e
todas
as
famílias do solo certamente abençoarão a si
mesmas por meio de ti.”

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis
12:2-3) 2
farei de ti uma grande nação, e te
abençoarei e engrandecerei o teu nome. Sê tu uma bênção:
3 abençoarei os que te abençoarem, e
amaldiçoarei aquele que te amaldiçoar; por
meio de ti serão benditas
todas
as
famílias da terra.

TODAS
AS FAMÍLIAS DO SOLO.

TODAS
AS FAMÍLIAS DO SOLO.

TODAS.

TODAS.

Para
quem haveria bênçãos??

Para
todas as famílias da terra.

Estava
prevista uma modificação na linha do tempo, não
estava??

Neste
momento (momento da informação do Pai para Abraão),
onde é que existia os tais vasos próprios para a
“destruição” (gentios incircuncisos) e vasos
próprios para a “glória” (descendentes de
Jacó)??

Neste
momento, o que disse o Pai??

Abençoarei
aquele que te abençoar e amaldiçoarei aquele que te
amaldiçoar”.

Existia
o abençoado por formação e o amaldiçoado
por formação?? Existia o nobre e o bravo?? Existia o
nobre e o plebeu??

Estes
vasos já foram criados mesmo para a destruição??

Estes
vasos foram criados mesmo para a salvação??

Neste
caso, Jeová já havia criado esta pessoa (grupo de
pessoas) para a destruição e aquela pessoa (grupo de
pessoas) para a salvação??

Neste
caso, tudo recai sobre o próprio Jeová.

Desta
forma, a pessoa se livra de raciocinar sobre o assunto e de sabatinar
este ensino.

A
pessoa eleita pergunta: Você está querendo questionar a
Deus, Aquele que te fez assim?? Você está querendo
questionar Aquele que te criou como vaso próprio para a
destruição, desde a fundação do mundo??

Neste
caso, será que é Deus quem está sendo
questionado?? É o “ensino” que está sendo
questionado, não é mesmo??

É
a afirmação do eleito que está sendo
questionada, não é verdade.

O
eleito coloca palavras na boca de Deus e me pergunta se eu estou
querendo questionar a forma de Deus fazer as coisas??

Será
que Deus admitiria ser questionado??

Dependendo
do Deus, Ele ficaria honrado em ser questionado, pois isto revelaria
o interesse do questionador em aprender algo.

Muitos
pais amam quando seus filhos vivem perguntando “por quê
isto”, “por quê aquilo”, no entanto, outros
pais odeiam quando isto acontece.

Que
espécie de Pai seria Jeová??

Se
fosse um tirano, Ele não admitiria ser questionado, não
é mesmo??

Será
que IHVH é um Tirano??

Será
que Ele é o tipo de pessoa que não admite ser
questionado naquilo que fala e faz??

Depois
daquela grande decepção que os “eleitos”
tiveram no ano 36 EC, quando Jeová revelou a REAL igualdade
existente entre todas as famílias da terra (os gentios), ao
chamar Cornélio e sua família, dando a estes o mesmo
espírito santo dado a descendentes de Jacó, e sem a
pré-aprovação deles, aqueles humanos “eleitos”
deviam ter aprendido algo, não deveriam??

A
parábola chamada de “filho pródigo” revela
CLARAMENTE que os “gentios incircuncisos” é que
eram o “filho pródigo”.

Embora
estivesse vivendo uma vida de iniquidades, o filho pródigo não
era “tolerado” pelo Pai. Não era um caso de
“tolerar” um vaso próprio de destruição.
O filho pródigo NUNCA tinha deixado de ser AMADO pelo Pai.

O
filho mais velho (o primeiro a ser chamado, o primogênito),
aquele que se via como eleito, aquele que se encontrava prestando
serviço na casa do Pai, ACHAVA que o Pai não amava o
filho que vivia fora de casa e na iniquidade do mundo lá fora
(o pródigo).

O
filho primogênito (descendentes de Jacó) ficou
decepcionado ao ver o SENTIMENTO do Pai pelo filho mais jovem, filho
este que o irmão mais velho sequer via como sendo seu irmão.

O
filho primogênito presumira que o Pai sentia desprezo pelo
filho mais jovem, em face da vida vivida pelo filho mais jovem, uma
vida de iniquidade.

A
ARROGÂNCIA estava no primogênito.

Vamos
rever a parábola contada por Jesus??

(Lucas
15:11-32) 11 Ele
disse então: “Certo homem tinha dois filhos.
12
E o mais jovem deles
disse a seu pai: ‘Pai, dá-me a parte dos bens que me
cabe.’ Dividiu então os seus meios de vida entre eles.
13 Mais
tarde, não muitos dias depois, o filho mais jovem ajuntou
todas as coisas e viajou para fora, a um país distante, e ali
esbanjou os seus bens por levar uma vida devassa.
14
Quando já tinha
gasto tudo, ocorreu uma fome severa em todo aquele país, e ele
principiou a passar necessidade.
15 Ele
até mesmo foi e se agregou a um dos cidadãos daquele
país, e este o enviou aos seus campos para pastar porcos.
16
E costumava desejar
saciar-se das alfarrobas que os porcos comiam, e ninguém lhe
dava [nada].
17 Quando
caiu em si, disse: ‘Quantos empregados de meu pai têm
abundância de pão, enquanto eu pereço aqui de
fome!
18 Levantar-me-ei
e viajarei para meu pai e lhe direi: ‘Pai, pequei contra o céu
e contra ti.
19 Não
sou mais digno de ser chamado teu filho. Faze de mim um dos teus
empregados.”’
20 Levantou-se
assim e foi ter com seu pai. Enquanto ainda estava longe, seu pai o
avistou e teve pena, e correu e lançou-se-lhe ao pescoço
e o beijou ternamente.
21 O
filho disse-lhe então: ‘Pai, pequei contra o céu
e contra ti. Não sou mais digno de ser chamado teu filho. Faze
de mim um dos teus empregados.’
22 Mas
o pai disse aos seus escravos: ‘Ligeiro! Trazei uma veste
comprida, a melhor, vesti-o com ela, e ponde-lhe um anel na mão
e sandálias nos pés.
23 E
trazei o novilho cevado e abatei-o, e comamos e alegremo-nos,
24
porque este meu filho
estava morto, e voltou a viver; estava perdido, mas foi achado.’
E principiaram a regalar-se.
25 Ora,
o filho mais velho dele estava no campo; e quando chegou e se
aproximou da casa, ouviu um concerto de música e dança.
26 De modo
que chamou a si um dos servos e indagou o significado destas coisas.
27 Este
lhe disse: ‘Chegou teu irmão, e teu pai abateu o novilho
cevado, porque o recebeu de volta em boa saúde.’
28
Mas ele ficou furioso e
não quis entrar. Saiu então seu pai e começou a
suplicar-lhe.
29 Em
resposta, ele disse ao seu pai: ‘Eis que trabalhei tantos anos
como escravo para ti, e nunca, nem uma única vez, transgredi o
teu mandamento, contudo, nunca, nem uma única vez, me deste um
cabritinho para alegrar-me com os meus amigos.
30 Mas,
assim que chegou este teu filho, que consumiu com as meretrizes o teu
meio de vida, abates para ele o novilho cevado.’
31
Disse-lhe então:
‘Filho, tu sempre estiveste comigo e todas as minhas coisas são
tuas;
32 mas
nós simplesmente tivemos de nos regalar e alegrar, porque este
teu irmão estava morto, e voltou a viver, e estava perdido,
mas foi achado.’”

Qual
foi o motivo de Jesus ter contado tal parábola?? A quem Jesus
estava contando tal parábola?? O que havia acontecido antes de
Jesus resolver contar esta parábola??

(Lucas
15:1-2) 15 Todos os
cobradores de impostos e pecadores chegavam-se então perto
dele para o ouvirem.
2 Conseqüentemente,
tanto
os fariseus como os escribas murmuravam, dizendo: “Este homem
acolhe pecadores e come com eles.”

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Lucas
15:1-2) 1
Aproximavam-se de Jesus todos os publicanos e pecadores
para o ouvir. 2 Os
fariseus e os escribas murmuravam: Este recebe pecadores e come com
eles.

Entre
os eleitos, isto é, entre os descendentes de Jacó,
existiam aqueles eram vistos como amaldiçoados porque cometiam
pecados.

Que
valor davam os eleitos, àqueles que fossem pecadores aos seus
olhos?? Como já percebemos, os eleitos atribuíam um
baixo valor a tais humanos.

Segundo
os eleitos, aqueles pecadores haviam selado os seus destinos. Segundo
os eleitos, aqueles pecadores pertencentes ao grupo dos eleitos
haviam se tornado um caso perdido.

Ora,
se esta era a condição dos eleitos que cometiam
pecados, que condição eles viam nos gentios
incircuncisos??

Não
viam eles os gentios incircuncisos como um caso ainda pior??

Sim,
esta era a visão dos eleitos, aqueles que se sentiam parte da
nobreza e que viam os gentios como fazendo parte da plebe.

Entrar
na casa de pecadores??

(Provérbios
3:33) 33 A
maldição de Jeová está sobre a casa do
iníquo,
mas
ele abençoa o lugar de permanência dos justos.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Provérbios
3:33) 33
A
maldição de Jeová está na casa do iníquo,

Mas ele abençoa a habitação dos justos.

Para
os eleitos, este provérbio transmitia uma verdade do
sentimento de Jeová” pelos iníquos.

Como
podia Jesus entrar na casa daqueles que estavam sob a maldição
de Jeová, questionavam os fariseus e todos os demais que
confiavam neste provérbio??

Não
estaria Jesus fazendo algo que desagradava a Jeová??

Bem,
pelo menos, todo o povo eleito achava que sim, afinal de contas, as
Escrituras assim o diziam, não diziam??

Aqueles
homens eram pecadores?? Sim, eram.

Aqueles
homens eram desonestos?? Sim, eram. Como podiam roubar o próprio
povo eleito?? Como podiam roubar seus próprios irmãos??

Bem,
e quanto as prostitutas?? Não eram pecadoras?? Por um acaso
Deus se agrada da prostituição, da mentira e do
engano??

Este
homens e mulheres praticavam estas coisas não praticavam??
Sim, praticavam??

Como
reagiam os demais descendentes de Jacó em relação
a estas pessoas??

Obedecendo
a lei dada a eles por Moisés, e confiando plenamente nos
provérbios, eles sentiam desprezo por tais pessoas,
chamando-os de raca e os afastavam de sua companhia. Tais pessoas
eram vistas como “leprosos espirituais”. Eles sentiam
aversão aos fisicamente leprosos, pois os viam como
amaldiçoados por Jeová, o Deus que eles adoravam e
afirmavam amar. Os gentios também eram vistos como “leprosos
espirituais”. Assim, os eleitos, sentiam aversão por
todos os “leprosos espirituais”, não conseguindo
se misturar com tais pessoas.

Não
eram estas pessoas vasos próprios para a destruição
em face dos seus reais pecados praticados??

Do
ponto de vista do povo, sim. Mas, do ponto de vista de Jesus, não.

Em
face disso, Jesus se sentava para comer com pessoas pecadoras, com
reais pecadores, isto é, pessoas que cometiam crimes contra a
lei de Jeová, ou seja, com os espiritualmente leprosos. Jesus
tomava a iniciativa de falar com os samaritanos. Isto fazia de Jesus
um fora da lei.

Jesus
tinha um sentimento diferente de Davi, um eleito admirado e imitado
por aquela geração.

Davi
sentia aversão pelos coxos e cegos.

Que
valor atribuía Davi a estas pessoas??

Qual
era o sentimento deste eleito por pessoas coxas e cegas??

Será
que o valor atribuído por Davi para tais pessoas era o real
valor de tais pessoas para Jeová, o Deus de Davi??

(2
Samuel 5:6-8) 6 Por
conseguinte, o rei e seus homens foram a Jerusalém contra os
jebuseus que habitavam no país, e estes começaram a
dizer a Davi: “Aqui não entrarás, mas os cegos e
os coxos hão de repelir-te”, pensando: “Davi não
entrará aqui.”
7 Todavia,
Davi passou a capturar a fortaleza de Sião, isto é, a
Cidade de Davi.
8 De
modo que Davi disse naquele dia: “Aquele que golpear os
jebuseus estabeleça contato por meio do túnel de água
tanto
com os coxos como com os cegos que são odiosos para a alma de
Davi!
Por
isso é que se diz: “O cego e o coxo não entrarão
na casa.”

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(2
Samuel 5:6-8) 6
Foi o rei com seus homens a Jerusalém
contra os jebuseus, que habitavam naquela terra; os quais disseram a
Davi: Não entrarás aqui, porque os cegos e os coxos te
repelirão, querendo dizer com isso: Davi não poderá
entrar aqui. 7 Todavia Davi tomou a fortaleza de Sião:
esta é a cidade de Davi. 8 Disse Davi naquele dia: Todo
o que ferir os jebuseus, suba ao canal e fira os
cegos e os coxos, a quem a alma de Davi aborrece.
Por
isso se diz: Nem cego nem coxo entrará na casa.

Davi
mandou eliminar os coxos e os cegos que habitavam Jebus, pois estes
eram odiosos para sua alma.

No
lugar de sentir piedade por tais reais deficientes físicos,
Davi sentia ódio. Por isto, mandou matar a todos.

Obviamente
que nenhum coxo ou cego entrava na casa de Davi, ou seja, na cidade
de Davi, ou seja, Jerusalém, como Jebus passou a ser chamada.

O
eleito Davi sentia desprezo e ódio por coxos e cegos.

No
lugar de Davi sentir misericórdia e compaixão por
aquele que se encontrava debilitado naquele ponto da linha do tempo,
ele sentia-se limpo e dentro do seu coração aquela
pessoa coxa ou cega tinha um valor muito baixo ou nenhum valor.

Será
que Davi acolheria um coxo e um cego e comeria com tais pessoas?

Seria
muito mais fácil um camelo passar pelo orifício de uma
agulha, do que Davi acolher e comer com um coxo e/ou um cego.

Ao
mesmo tempo que Davi atribuía um alto valor para um ungido de
Deus, ele atribuía um baixo ou nenhum valor para um outro
filho de Deus.

Qualquer
outro filho de Deus que não fosse ungido (escolhido, eleito)
tinha diante de Davi um baixo valor. Percebemos assim que Davi
valorizava certas pessoas e desvalorizava outras.

Quão
confiável era Davi ao se relacionar com os demais humanos??

Que
valor ele atribuiria a mim, caso eu fosse um homem cego??


sabemos, não sabemos??

Será
que os coxos e os cegos eram vasos próprios para a
destruição??

Bem,
aos olhos de Davi, os coxos e cegos eram vasos próprios da
destruição??

Muitos
dos demais eleitos concordavam com este sentimento de Davi.

E
quanto aos doentes espirituais, que sentimentos se tinham a respeito
de tais??

Qual
era o sentimento e o desejo de Davi em relação àqueles
que faziam tramoias e que viviam falando falsidades??

(Salmos
101:7-8)
7
Dentro
da minha casa não morará quem fizer tramóia.

Quanto
a qualquer falando falsidades, não ficará firmemente
estabelecido Diante dos meus olhos.
8
Cada
manhã silenciarei todos os iníquos da terra, Para
decepar da cidade de Jeová todos os que praticam o que é
prejudicial.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Salmos
101:7-8) 7
O
que usa de fraude não habitará em minha casa;

o que profere mentiras não estará firme perante os meus
olhos. 8 De
manhã em manhã destruirei todos os ímpios da
terra, para desarraigar da cidade do Senhor todos os que praticam a
iniqüidade.

Será
que os sentimentos de Jesus eram os mesmos dos sentimentos do povo
eleito??

Eles
afirmavam que Jeová odiava pessoas violentas. Será
que isto era verdade??

(Salmos
11:5) 5 O próprio
Jeová examina tanto o justo como o iníquo,
E
Sua alma certamente odeia a quem ama a violência.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Salmos
11:5) 5
Jeová prova ao justo, Mas
ao iníquo e ao que ama a violência, a sua alma os
aborrece.

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Salmos
11:5) 5
O Senhor prova o justo e o ímpio; a
sua alma odeia ao que ama a violência.

Qual
era o povo que praticava a violência??

Qual
foi a descrição que IHVH fez a respeito do povo
escolhido, aquele povo que se via como povo santo??

(Isaías
59:1-8) 59 Eis que a mão
de Jeová não ficou tão curta que não
possa salvar, nem ficou seu ouvido tão pesado que não
possa ouvir.
2 Não,
mas os vossos próprios erros tornaram-se as coisas que causam
separação entre vós e vosso Deus, e os vossos
próprios pecados fizeram que escondesse de vós a [sua]
face para não ouvir.
3 Pois
as palmas das vossas próprias mãos ficaram poluídas
com sangue, e os vossos dedos, com erro. Vossos próprios
lábios falaram falsidade
.
Vossa própria língua tem murmurado pura injustiça.
4 Não
há quem clame em justiça e absolutamente ninguém
foi a juízo em fidelidade. Confiava-se na irrealidade e
falava-se futilidade. Concebia-se desgraça e dava-se à
luz o que é prejudicial.
5 Ovos
duma cobra venenosa é o que eles chocaram e estavam tecendo a
mera teia duma aranha. Qualquer que comia dos seus ovos morria e o
[ovo] esmagado era chocado para resultar numa víbora.
6
A mera teia deles não
servirá de roupa, nem se cobrirão eles com os seus
trabalhos.
Seus
trabalhos são trabalhos prejudiciais e há atividade de
violência nas palmas das suas mãos.
7
Seus
próprios pés estão correndo para a pura maldade
e eles se apressam a derramar sangue inocente. Seus pensamentos são
pensamentos prejudiciais; a assolação e o
desmoronamento estão nas suas estradas principais.

8 Desconheceram o
caminho da paz e não há juízo nos seus trilhos.
Suas sendas eles perverteram para si mesmos. Absolutamente ninguém
que pisar nelas conhecerá realmente a paz.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Isaías
59:1-8) 1
Eis que a mão de Jeová não é
tão curta que não possa salvar, nem o seu ouvido tão
pesado que não possa ouvir; 2 mas as vossas iniqüidades
são as que fizeram uma separação entre vós
e o vosso Deus, e os vossos pecados fizeram-lhe esconder de vós
o seu rosto, de sorte que não vos ouça. 3
Pois
as vossas mãos estão manchadas de sangue, e os vossos
dedos de iniqüidade; os vossos lábios falam mentiras, a
vossa língua profere a iniqüidade.
4
Não há ninguém que invoque a justiça com
retidão, nem há quem pleiteie com verdade; confiam na
vaidade, e falam mentiras; concebem o mal e dão à luz
iniqüidade. 5 Chocam ovos de basiliscos, e tecem teias de
aranha; o que comer dos ovos deles, morrerá, e se um dos ovos
for pisado, sairá uma víbora. 6 As suas teias
não servirão para vestidos, nem os homens se cobrirão
das obras deles; as
suas obras são obras de iniqüidade, e atos de violência
estão nas suas mãos.
7
Os
seus pés correm para o mal, e se apressam para derramar o
sangue inocente; os seus pensamentos são pensamentos de
iniqüidade; a desolação e a destruição
acham-se nas suas veredas.
8 O caminho da paz
eles não o conhecem; e não há juízo nos
seus passos; fizeram para si veredas tortas; todo o que anda por
elas, não conhece a paz.

Uma
condição horrorosa não é mesmo??

Será
que o Pai odiava a nação de Israel, a nação
escolhida, o primogênito de IHVH??

Falavam
mais: O perverso é uma abominação para Jeová.

(Provérbios
3:31-32)
31
Não
fiques invejoso do homem de violência, nem escolhas a quaisquer
dos seus caminhos.
32
Porque
a pessoa sinuosa é algo detestável para Jeová,
mas ele tem intimidade com os retos.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Provérbios
3:31-32) 31
Não tenhas inveja do homem violento, Nem
escolhas nenhum dos seus caminhos. 32 Pois
o perverso é abominação a Jeová, Mas com
os retos está o seu segredo.

Será
que isto era uma verdade??

Se
isto fosse uma verdade, Jesus estava desafiando a lei e se tornando
um fora da lei, fazendo algo que Jeová não se agradava.

Jesus
afirmou: Eu sou a verdade.

Jesus
era a verdade de Jeová. Aquilo que Jesus falava era a verdade
e aquilo que Jesus fazia era a verdade em relação ao
Pai, logo se a palavra ou a ação fossem diferentes
daquilo que Jesus estava falando e fazendo, não passava de
mentira.

Jesus
estava sendo questionado naquilo que ele estava fazendo. Os
questionadores apontavam outros exemplos de pessoas que se
comportavam de forma diferente dele.

Se
este homem fosse profeta, ele saberia que espécie de mulher é
esta que o toca.

(Lucas
7:39) 39 À
vista disso, o fariseu que o convidara dizia no seu íntimo:
Este
homem, se fosse profeta, saberia quem e que espécie de mulher
é que o toca, que ela é pecadora.”

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Lucas
7:39) 39
Ao ver isto, o fariseu que o convidara, dizia consigo:
Se este
homem fosse profeta, saberia quem é a que o toca e que sorte
de mulher é, pois é uma pecadora.

A
mulher era realmente pecadora, não era??

Sim,
ela era. Ela era reconhecida na cidade como pecadora.

Todos
na cidade davam a ela um tratamento especial, aquele que eles achavam
que deviam dar aos pecadores.

O
que faziam os demais profetas??

Os
demais profetas não haviam tido o mesmo comportamento de
Jesus, obviamente.

Os
demais profetas também viam os pecadores como pessoas a serem
evitadas por serem amaldiçoadas por Deus.

Em
relação a isto como se expressou Davi, um servo
escolhido por Deus, um destacado eleito??

(Salmos
26:4-5) 4 Não
me sentei com homens de inveracidade;
E
não entro com os que ocultam o que são.
5
Tenho
odiado a congregação dos malfeitores E não me
sento com os iníquos.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Salmos
26:4-5) 4
Não
me tenho sentado com homens falsos,
Nem terei relações
com dissimuladores. 5 Odeio
o ajuntamento do mal-fazejos, E com iníquos não me
sentarei.

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Salmos
26:4-5) 4
Não
me tenho assentado com homens falsos
, nem associo com
dissimuladores. 5 Odeio
o ajuntamento de malfeitores; não me sentarei com os ímpios.

Todos
viam Davi como um servo aprovado por Deus e desejavam ser como Davi
para ter a mesma aprovação. Para eles, Davi era um
exemplo de servo aprovado por Jeová.

Davi
havia falado a respeito de si mesmo:

(Salmos
26:1-3) 26 Julga-me, ó
Jeová,
porque
eu mesmo tenho andado na minha própria integridade

E tenho confiado em Jeová,
para não vacilar.
2 Examina-me,
ó Jeová, e põe-me à prova; Refina-me os
rins e o coração.
3 Porque
a tua benevolência está diante dos meus olhos
E
tenho andado na tua verdade.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Salmos
26:1-3) 1
Julga-me,
Jeová, porque eu tenho andado na minha integridade;

Em Jeová tenho confiado sem vacilar. 2 Examina-me,
Jeová, e experimenta-me; Põe à prova os meus
rins e o meu coração. 3 Pois a tua benignidade
está diante dos meus olhos; E
tenho andado na tua verdade.

Davi
era um eleito de Jeová, não era??

Sim,
Davi havia sido escolhido por Jeová.

Davi
sentia-se um homem íntegro que estava andando segundo a
“verdade” de Jeová. Davi sentia-se um aprovado.
Davi sentia-se alguém de quem Jeová se agradava.

O
fato de ser um eleito fazia de Davi uma pessoa melhor do que as
pessoas das demais nações??

Davi
tinha várias esposas; Davi tinha muitos escravos; Davi matava
muita gente; Davi acumulava muitas riquezas; Davi guardava
ressentimento; Davi cobiçou a esposa de Urias, trapaceou, e
finalmente matou Urias. O que se diz de uma pessoa não eleita
que faz todas estas coisas?? Será que tal pessoa é
chamada de justa ou de muito iníqua??

Toda
a nação era eleita, não era??

Será
que esta eleição fazia dela uma nação
melhor do que as outras nações não eleitas??

O
que disse sobre isto o próprio Jeová??

(Ezequiel
5:5-6) 5 Assim
disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Esta é Jerusalém.
Coloquei-a no meio das nações, com terras ao seu redor.
6 E ela
passou a comportar-se rebeldemente contra as minhas decisões
judiciais,
em
iniqüidade maior do que as nações, e contra os
meus estatutos, mais do que as terras ao seu redor
,
pois rejeitaram as minhas decisões judiciais, e quanto aos
meus estatutos, não andaram neles.’

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel
5:5-6) 5
Assim diz o Senhor Jeová: Esta é
Jerusalém. No meio das nações a pus, e ao redor
dela estão os países. 6 Ela se rebelou contra os
meus juízos, praticando
iniqüidade mais do que as nações, e transgredindo
os meus estatutos mais do que os países que estão ao
redor dela;
pois os seus habitantes rejeitaram os meus
estatutos, e quanto aos meus estatutos, neles não andaram.

Jerusalém
mostrou ser a mais iníqua entre todas as nações
da terra da promessa?? Sim. Praticou iniquidade mais do que todos os
países ao redor dela.

O
que serviu de base para tal afirmação do Pai em relação
a Jerusalém, ou seja, as pessoas que formavam Jerusalém??
Será que era o fato de serem eleitos ou não eleitos??

Não
se tratava de uma comparação entre o COMPORTAMENTO do
eleito com o COMPORTAMENTO do não eleito??

Será
que os leitos já nasciam santificados??

Será
que os eleitos já nasciam como vasos próprios para
glória??

Será
que as pessoas das outras nações já nasciam como
vasos próprios para a destruição.

Somente
os iníquos é que são vasos merecedores da
destruição, não é mesmo??

O
Pai IHVH falou em relação a comportar-se rebeldemente
contra Suas decisões judiciais, não falou??

O
Pai IHVH falou em rejeitar os estatutos, não falou??

O
Pai IHVH falou em não andar segundo os estatutos Dele, não
falou??

Em
relação aos estatutos, as nações eram
menos rebeldes do que os eleitos??

Os
eleitos tinham um comportamento muito mais rebelde do que os não
eleitos??

Os
eleitos discordavam das regras de comportamento dadas pelo Pai, muito
mais do que os não eleitos??

Foi
o que o Pai IHVH afirmou, não foi??

Jeová
continuou falando para o povo eleito:

(Ezequiel
5:7-8) 7 Portanto,
assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘
Visto
que fostes mais tumultuosos do que as nações ao vosso
redor
, não
andastes nos meus estatutos e não executastes as minhas
decisões judiciais — mas, porventura não agistes
segundo as decisões judiciais das nações ao
vosso redor? —
8 portanto,
assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Eis que sou contra
ti, [ó cidade,]
sim,
eu, e vou executar no teu meio decisões judiciais aos olhos
das nações.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Ezequiel5:7-8)
7
Portanto assim diz o Senhor Jeová: Porque
sois mais turbulentos do que as nações que estão
ao redor de vós
, e não tendes andado nos
meus estatutos, nem guardado os meus juízos, nem procedido
segundo as ordenanças das nações que estão
ao redor de vós; 8 por isso assim diz o Senhor Jeová:
Eis que
eu, eu sou contra ti; executarei juízos no meio de ti à
vista das nações.

Ora,
o povo eleito mostrou ser pior do que todas as nações.
Agiram pior do que os “vasos de furor”?? Sim, agiram.

Ficou
bem claro ser uma questão de comportamento, não ficou?

O
que mereciam??

Mereciam
o extermínio, não mereciam??

O
que o Pai IHVH informou aos eleitos??

Eis
que sou contra ti, meus eleitos.

Os
não eleitos serão testemunhas do que farei contra vós.

Foi
o que o Pai IHVH informou e fez, não foi??

Será
que um vaso de furor, próprio para a destruição
pode agir com menos iniquidade do que os vasos de misericórdia,
aqueles preparados para a glória??

O
não eleito se comportou muito melhor do que o eleito??

Sim,
ele se comportou.

Será
que isto também era uma predestinação??

Será
que o Pai falou algo elucidativo em relação a isto para
uma das gerações dos eleitos??

(Jeremias
2:20-21) 20 “‘Pois,
há muito tempo quebrei o teu jugo; rompi as tuas ligaduras.
Mas tu disseste: “Não vou servir”, porque sobre
todo morro alto e debaixo de cada árvore frondosa jazias
espraiada, prostituindo-te.
21 E
no que se refere a mim, eu te tinha plantado como videira seleta de
casta tinta, toda ela [de] semente verdadeira. Portanto, como é
que te transformaste para mim em [varas] degeneradas duma videira
estrangeira?’

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Jeremias
2:20-21) 20
Há muito que quebraste o teu jugo e rompeste
as tuas ataduras, e disseste: Não servirei. Pois sobre todo o
outeiro alto e debaixo de toda a árvore frondosa te deitaste,
fazendo-te prostituta. 21 Todavia
eu te plantei como uma vide escolhida, toda semente da verdade; como,
pois, te tornaste para mim numa planta degenerada de vida estranha?

As
palavras de Jeová são claras: Te transformastes para
mim numa planta degenerada.

Não
foi alguém que transformou. Você se transformou. Você
se transformou em algo degenerado.

O
que Jeová havia feito?? Havia plantado algo e esperava colher
segundo aquilo que Ele havia plantado, uma semente segundo a sua
espécie.

Havia
a liberdade. Havia o livre-arbítrio. Havia autonomia.

O
eleito não agiram de acordo com o que se esperava dele. Os não
eleitos se portavam muito melhor do que os eleitos.

Os
eleitos haviam se degenerado.

Degenerado
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: que perdeu ou teve alteradas as
qualidades próprias de sua espécie (diz-se do ser
vivo); abastardado

degenerado

adj.
(sXV)
1
que
degenerou
2
que
perdeu ou teve alteradas as qualidades próprias de sua espécie
(diz-se do ser vivo); abastardado
3
que
passou a um estado ou condição qualitativamente
inferior; decaído
4
fís.quânt
que
apresenta o mesmo nível de energia (diz-se de estado
diferente)
5
gen
diz-se
do código genético, devido à existência de
mais de um códon codificando o mesmo aminoácido
¤
etim
part.
de
degenerar
¤
sin/var
ver
sinonímia de
devasso
¤
ant
ver
antonímia de
devasso

Que
mais falou Jeová??

(Jeremias
13:10-11)
10 Este
povo mau que se nega a obedecer às minhas palavras, que está
andando na obstinação do seu coração e
que prossegue andando atrás de outros deuses, a fim de os
servir e de se curvar diante deles, também se tornará
igual a este cinto que não presta para nada.’
11
Pois
assim como o cinto se apega aos quadris do homem,
assim
fiz toda a casa de Israel e toda a casa de Judá apegar-se a
mim mesmo’, é a pronunciação de Jeová,
‘a fim de que se tornassem para mim um povo, e um nome, e
louvor, e algo belo; mas eles não obedeceram’.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Jeremias
3:10-11) 10
Este povo mau que recusa ouvir as minhas palavras,
que anda na obstinação do seu coração e
já se foi após outros deuses para os servir, e para os
adorar, será tal qual este cinto, que para nada presta. 11
Pois assim como se une o cinto aos lombos dum homem, assim
fiz unir-se a mim toda a casa de Israel e toda a casa de Judá,
diz Jeová; para que me fossem por povo, e por nome, e por
louvor, e por glória. Porém não quiseram ouvir.

O
povo eleito não passava de um povo mau. Jeová falou que
naquele estado, eles não prestavam para nada.

Afinal
de contas, por que Eu os escolhi??

a
fim de que se tornassem para mim um povo, e um nome, e louvor, e algo
belo;

para
que me fossem por povo, e por nome, e por louvor, e por glória.

Neste
caso, eles deveriam cumprir um propósito Daquele que os havia
escolhido.

No
entanto, no lugar de cumprirem o objetivo do Pai, no lugar de serem
uma glória para o Pai perante os não escolhidos, eles
se mostram ser piores do que todos os não escolhidos.

Mas,
eles…

mas
eles não obedeceram’.

Porém
não quiseram ouvir.

Os
vasos de misericórdia continuam a ser vasos de misericórdia,
independente do que façam, enquanto os vasos do furor
continuam a ser vasos do furor independente do que façam??
Será que isto é praticar a isonomia?? Será que
isto é praticar a igualdade?? Não está
caracterizado o favoritismo (protecionismo)??

Favoritismo
Esta é a definição
dada pelo dicionário Houaiss:

preferências que soberanos ou pessoas poderosas concedem a seus
favoritos; sinônimo de nepotismo

favoritismo

s.m.
(1881)
pol
1
preferência
que se dá ao favorito
1.1
preferência
que soberanos ou pessoas poderosas concedem a seus favoritos
2
regime
(político, administrativo etc.) que concede compensações
ou privilégios por influência, amizade, parentesco etc.,
sem levar em consideração valores como competência,
merecimento e honestidade
¤
etim
favorito
+
-ismo,
prov. por infl. do fr.
favoritisme
‘id.’
¤
sin/var
afilhadismo,
cocha, compadrice, compadrio, filhotismo, nepotismo, preferência,
proteção, validismo

Nepotismo
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: favoritismo para com parentes, esp.
pelo poder público. Preferência por.

nepotismo

s.m.
(1716)
1
autoridade
exercida pelos sobrinhos ou demais parentes do papa na administração
eclesiástica
2
favoritismo
para com parentes, esp. pelo poder público
3
p.ext.
preferência
por; favoritismo, proteção
¤
etim
nepote
+
-ismo
¤
sin/var
ver
sinonímia de
favoritismo

Os
eleitos se consideram os preferidos.

Preferido
– Esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: que se prefere ou preferiu; o mais
querido; favorito, predileto

preferido

adj.
(sXVI)
que
se prefere ou preferiu; o que foi escolhido; o mais querido;
favorito, predileto
<ele
foi o candidato p. naquela eleição
>
<filho
p.
>
<seu
cantor p.
>
<o
modelo de maiô p. neste verão
>
¤
etim
part.
de
preferir
¤
sin/var
ver
sinonímia de
protegido
e
querido
¤
ant
ver
antonímia de
querido

Não
se pode negar que eram escolhidos, que eram eleitos. No entanto
convêm perguntar: O fato de serem escolhidos (eleitos), os
transformava em preferidos??

Eles
foram escolhidos entre outros?? Sim, foram escolhidos entre outros.

Preferir
– esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: escolher uma pessoa ou coisa entre
outras;

preferir

v.
(sXVI)
1
t.d.bit.
escolher
uma pessoa ou coisa entre outras; decidir-se por
<ele
preferiu ficar solteiro
>
<preferiu
pintar a ser médico
>
2
t.d.bit.
gostar
mais de (algo ou alguém) [do que de outro ou outrem]
<ela
prefere ficar em casa
(a
ir a um
show)>
3
t.i.
p.us.
ter
preferência; ser preferido
<o
balé moderno prefere ao clássico
>
¤
gram
a
respeito da conj. deste verbo, ver
-erir
¤
gram/uso
o
uso, embora freq. no Brasil, de
preferir
seguido
de
do
que

não
é aceito pela norma culta da língua, embora se abone em
escritores modernos e clássicos; o mesmo quanto a
preferir
antes
,
construção de expressividade pleonástica
¤
etim
lat.
praefèro,fers,tùli,
l
átum,férre
‘levar
adiante, pôr em primeiro lugar’
¤
sin/var
antepor,
definir, distinguir, eleger, escolher, favorecer, maisquerer, mimar,
optar, prepor, proteger, selecionar, trocar
¤
ant
abandonar,
desamparar, desluzir, desonrar, excluir, humilhar, ignorar,
marginalizar, postergar, preterir

Percebemos
em todos estes adjetivos e verbos acima, está caracterizado o
desrespeito pelo “princípio da igualdade”, não
é mesmo??

Igualdade
– esta é a definição dada pelo dicionário
Houaiss: princípio segundo o qual todos
os homens são submetidos à lei e gozam dos mesmos
direitos e obrigações.

igualdade
Datação:
sXIII


n
substantivo
feminino


1
fato
de não apresentar diferença quantitativa

Ex.:
i.
de salário


1.1
Rubrica:
matemática.


relação
existente entre duas grandezas iguais; fórmula que exprime
esta relação


2
fato
de não se apresentar diferença de qualidade ou valor,
ou de, numa comparação, mostrarem-se as mesmas
proporções, dimensões, naturezas, aparências,
intensidades; uniformidade; paridade; estabilidade

Exs.:
i.
de oportunidades

i.
de pulso


3
princípio
segundo o qual todos os homens são submetidos à lei e
gozam dos mesmos direitos e obrigações


Segundo
o ensino do nosso irmão Paulo de Tarso, os vasos são
definidos como vasos de destruição desde a sua criação,
não gozando dos mesmos direitos e obrigações que
os vasos criados para a glória, ou seja, os eleitos.

O
Pai IHVH escolheu um povo e o chamou de primogênito.

Percebemos
que estamos falando de um fato. No entanto, este fato foi precedido
de uma motivação.

O
que motivou Jeová a fazer tal escolha de um grupo de
pessoas entre outros grupos de pessoas??

Esta
pergunta já foi respondida logo acima.

a
fim de que se tornassem para mim um povo, e um nome, e louvor, e algo
belo;

para
que me fossem por povo, e por nome, e por louvor, e por glória.

No
costume humano, o primogênito era o filho favorecido, sendo
aquele que recebia o que havia de melhor, logo, a condição
de seus irmãos era sempre abaixo deles.

Será
que o pai estava tratando os seus filhos de forma imparcial?? Todos
eram “filhos”, não eram??

Embora
todos fossem filhos, no costume humano não havia igualdade
entre os filhos.

O
pai humano, aquele que devia ser o exemplo de imparcialidade para
seus filhos, agia de forma iníqua com os seus próprios
filhos, estabelecendo uma preferência estabelecida mesmo antes
do nascimento.

Será
que os humanos se preocupavam com a integridade moral deles?? Seria
isso o praticar plena justiça entre homem e homem?? Seria isso
o praticar a plena equidade natural??

Quem
era o filho preferido de Isaque??

Era
Esaú, aquele que havia nascido primeiro, embora fossem gêmeos.

No
caso de Esaú e Jacó, isto ficou bem claro, pois Jacó
cobiçava a primogenitura para poder receber a bênção
destinada ao primogênito, na qual os seus irmãos eram
oficialmente declarados abaixo do primogênito e todas as
riquezas eram destinadas ao primogênito.

Neste
caso, o primogênito era realmente o favorito do papai, o mais
amado pelo seu pai.

Mesmo
antes de nascer, o primogênito era o mais amado dos filhos.

O
primogênito estava predestinado a ser o mais amado.

Não
dependia de nada.

Ele
receberia a superioridade em relação a seus irmãos,
independente do comportamento dele em ralação aos
demais irmãos.

Esta
era a regra, e pronto.

Neste
caso havia uma predestinação, pois o primogênito
era aquele que estava predestinado a receber a riqueza, independente
de qualquer coisa.

Que
bênção estava prevista para Isaque dar ao
primogênito??

(Gênesis
27:26-35)
26
Isaque,
seu pai, disse-lhe então: “Aproxima-te, por favor, e
beija-me, filho meu.”
27
Aproximou-se,
pois, e beijou-o, e ele pôde cheirar o odor de suas vestes. E
passou a abençoá-lo e a dizer: “Vê! O
cheiro de meu filho é como o cheiro do campo que Jeová
tem abençoado.
28E
o [verdadeiro] Deus te dê os orvalhos dos céus e os
solos férteis da terra, e abundância de cereais e de
vinho novo.
29
Sirvam-te
povos e curvem-se diante de ti grupos nacionais. Torna-te senhor
sobre os teus irmãos e curvem-se diante de ti os filhos de tua
mãe. Maldito seja cada um dos que te amaldiçoarem e
bendito seja cada um dos que te abençoarem.”

30
Sucedeu
então, assim que Isaque acabara de abençoar Jacó,
sim, deveras sucedeu que, mal saíra Jacó de diante da
face de Isaque, seu pai, voltou Esaú, seu irmão, da sua
caçada.
31
E
ele também foi preparar um prato gostoso. Trouxe-o então
a seu pai e disse a seu pai: “Levante-se meu pai e coma da caça
de seu filho, para que a tua alma me abençoe.”
32
Isaque,
seu pai, disse-lhe então: “Quem és?” ao que
este disse: “Sou teu filho, teu primogênito, Esaú.”
33
E
Isaque começou a ser sacudido por forte tremor, de modo
extraordinário, e assim ele disse: “Então quem é
que foi em busca de caça e ma trouxe, de modo que comi de tudo
antes de poderes entrar, e eu o abençoei? Também, há
de tornar-se abençoado!”
34
Ouvindo
as palavras de seu pai, Esaú começou a clamar de
maneira extremamente alta e amargurada, e disse a seu pai:
“Abençoa-me, sim, abençoa-me também a mim,
meu pai!”
35
Mas
ele prosseguiu, dizendo:
Teu
irmão veio com engano
,
para obter a bênção
destinada
a
ti.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Gênesis
27:26-35) 26
Então lhe disse Isaque, seu pai: Chega-te e
dá-me um beijo, meu filho. 27 Chegou-se e deu-lhe um
beijo. Sentindo seu pai o cheiro dos vestidos dele, o abençoou
e disse: Eis que o cheiro de meu filho É como o cheiro de um
campo que Jeová abençoou; 28 Que
Deus te dê do orvalho do céu, E dos lugares férteis
da terra, E abundância de trigo e de mosto.
29
Sirvam-te
povos, E nações te reverenciem: Sê senhor de teus
irmãos, E te reverenciem os filhos de tua mãe. Malditos
sejam aqueles que te maldisserem, E benditos sejam aqueles que te
bendisserem.
30 Logo que Isaque acabou de
abençoar a Jacó, apenas havia este saído da
presença de Isaque seu pai, chegou da sua caçada Esaú,
seu irmão. 31 Ele também preparou um manjar
saboroso e, trazendo-o a seu pai, disse-lhe: Levanta-te, meu pai e
come da caça de do teu filho para que a tua alma me abençoe.
32 Perguntou-lhe Isaque, seu pai: Quem és tu? Respondeu
ele: Eu sou teu filho, teu primogênito, Esaú. 33
Então estremeceu Isaque de um estremecimento muito grande, e
perguntou: Quem, pois, é aquele que apanhou caça e ma
trouxe? Eu comi de tudo antes que viesses, abençoei-o e ele
será bendito. 34 Ao ouvir Esaú as palavras de
seu pai, bradou com grande e mui amargo brado, dizendo a seu pai:
Abençoa-me também a mim, meu pai! 35 Respondeu
seu pai: Veio
teu irmão e tirou a tua bênção
.

O
primogênito seria o senhor de seus irmãos. O primogênito
era o filho predestinado a ser especial. O princípio da
igualdade era jogado no lixo.

O
primogênito estava destinado a ser superior aos seus irmãos.

Mesmo
antes do nascimento, o primogênito estava predestinado a ser um
vaso para a glória, independente do que ele fizesse depois do
nascimento.

Esta
regra de comportamento havia sido definida pelos humanos e era
praticada pelos humanos.

Será
que Jeová acompanhava este sentimento e prática dos
humanos??

Será
que foi Jeová quem criou e ensinou ao humano este tipo de
relacionamento e trato aos filhos??

Em
relação aos vasos de furor, o que Paulo de Tarso
ensinava quanto ao destino destes??

Que
foram criados próprios para a destruição.

Os
vasos de furor continuavam a ser destinados a destruição
apesar de agirem muito melhor do que os vasos de misericórdia??

Não
seria isto uma injustiça??

Todos
concordam que isto é uma injustiça.

Não
é isto fazer acepção de pessoas??

(Levítico
19:15) 15
Não
farás injustiça no juízo; não terás
respeito à pessoa do pobre, nem honrarás a pessoa do
poderoso
; mas com justiça julgarás o teu
próximo.

Assim
verte a Tradução Almeida

(Levítico
19:15) 15
Não
farás injustiça no juízo; não farás
acepção da pessoa do pobre, nem honrarás o
poderoso
; mas com justiça julgarás o teu
próximo.

Assim
verte a Edição Pastoral:

(Levítico
19:15) 15
Não
cometam injustiças no julgamento. Não seja parcial para
favorecer o pobre ou para agradar ao rico
:
julgue com justiça os seus concidadãos.

O
que reconheceram os eleitos a respeito do Pai IHVH??

A
Tradução Brasileira assim verte:

(II
Crônicas 19: 7) 7
Agora seja o temor de Jeová sobre
vós; tomai cuidado e fazei-o, porque
não há em Jeová nosso Deus, iniqüidade, nem

acepção
de
pessoas, nem aceitação de dádivas.

Assim
verte a Tradução Almeida:

(II
Crônicas 19: 7) 7
Agora, pois, seja o temor do Senhor
convosco; tomai cuidado no que fazeis; porque
não há no Senhor nosso Deus iniqüidade, nem
acepção
de
pessoas, nem aceitação de presentes

Os
eleitos reconheceram que o Pai não faz acepção
de pessoas. Os eleitos reconheceram que o Pai comete iniquidade.

O
que estaria acontecendo??

Estaria
acontecendo um favoritismo, não é verdade??


  • sem
    levar em consideração valores como competência,
    merecimento e honestidade


O que dizem os
eleitos??


Dizem simplesmente:
“Vocês querem questionar o que Deus faz”??


Dizem mais: “Quem
é você para questionar as decisões de Deus”??


Na verdade, o que
dizem??


Dizem que Deus usa de
favoritismo e que ninguém deve questionar o fato de Deus usar
o favoritismo, pois é um direito Dele agir desta forma.


O que acontece quando
estes eleitos são vítimas do favoritismo de seus
pastores, empregadores, políticos e autoridades humanas??


Aceitam como o normal e
certo??


O certo é
praticar o favoritismo e o protecionismo??


Uma sociedade que tem
por base de comportamento, a prática do favoritismo e
protecionismo é a sociedade a ser elogiada e glorificada por
tal comportamento??


Para a maioria das
sociedades, isto é considerado um crime, não é??


O nepotismo é um
crime, não é??


Neste caso, o que dizem
os eleitos??


Dizem: Você quer
questionar o direito de Deus de praticar este crime??


Claro que como os
beneficiários diretos do nepotismo, favoritismo e
protecionismo, os eleitos aceitam que o Pai seja um criminoso.


É claro que Deus
pode fazer o que Ele bem quiser, no entanto, o Pai jamais decide
violar o Seu próprio nome.


O Pai IHVH tem um nome
a zelar.


O Pai IHVH tem uma
moral a zelar.

No
entanto, mesmo considerando que isto seja uma injustiça,
continuam a afirmar que os vasos do furor foram criados para serem
destruídos mesmo, não continuam??

Neste
caso, estão atribuindo uma iniquidade Àquele que SEMPRE
age de modo justo e sem parcialidade??

O
que disse o Pai a respeito de Si mesmo no cântico testemunha
composto por Ele e dado aos eleitos??

(Deuteronômio
32:4-5) 4 A
Rocha, perfeita é a sua atuação, Pois todos os
seus caminhos são justiça. Deus de fidelidade e sem
injustiça; Justo e reto é ele.
5
Agiram ruinosamente da
sua parte; Não são seus filhos, o defeito é
deles. Geração pervertida e deturpada!

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Deuteronômio
32:4-5) 4 Ele
é a Rocha, as suas obras são perfeitas, Porque todos os
seus caminhos são justiça. Deus, fiel e sem iniqüidade,
justo e reto é ele.
5 Procederam
corruptamente com ele, não são seus filhos, é
essa a sua mancha; Eles são geração perversa e
deformada.

Trata-se
de um Deus que não pratica a injustiça caracterizada no
protecionismo e/ou favoritismo.

Em
relação ao Seu próprio nome, o que mais
proclamou o Pai para Moisés??

Eu
Sou um Deus que não faz o que??

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Êxodo
34:5-7) 5
Tendo Jeová descido na nuvem, esteve com ele ali
e proclamou o nome de Jeová. 6 Passando Jeová
por diante dele, proclamou: Jeová, Jeová, Deus
misericordioso e clemente, tardio em irar-se e grande em beneficência
e verdade; 7 que guarda beneficência em milhares, que
perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado; e
que de maneira alguma terá por inocente o culpado
,
visitando a iniqüidade dos pais nos filhos, e nos filhos dos
filhos, na terceira e na quarta geração.

Assim
verte a Tradução Almeida de 1967:

(Êxodo
34:5-7) 5
O Senhor desceu numa nuvem e, pondo-se ali junto a ele,
proclamou o nome Jeová. 6 Tendo o Senhor passado
perante Moisés, proclamou: Jeová, Jeová, Deus
misericordioso e compassivo, tardio em irar-se e grande em
beneficência e verdade; 7 que usa de beneficência
com milhares; que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o
pecado; que
de maneira alguma terá por inocente o culpado;

que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os
filhos dos filhos até a terceira e quarta geração.

Eu
Sou um Deus que de maneira alguma terei o culpado como um inocente.

Bem,
trata-se de palavras bem claras, não é verdade??

Se
o eleito é culpado de pecado, nunca o terei como um inocente.

Ora,
o próprio nome do Pai IHVH já o define como um Deus que
não pratica o nepotismo.

Ora,
trata-se de um caso de vida eterna e de morte eterna para o humano.

Mesmo
assim, continuam afirmando que os vasos do furor, mesmo sendo muito
mais justos do que os vasos de misericórdia, continuariam a
ter o mesmo destino de destruição??

Será
que o justificado, independente do seu comportamento passa a ser
glorificado pelo Pai, mesmo que os vasos de destruição
tenham um comportamento muito mais santo do que os vasos de
misericórdia??

Os
justificados são vasos de misericórdia desde o ventre
de suas mães e antes disso??

Continuam
assim sem precisarem obedecer aos mandamentos do Pai IHVH??

O
que diferencia um vaso do furor (ira) de um vaso de misericórdia??

Alguma
marca física??

Ou
será que é o comportamento??

  • Para
    Mim, culpado é culpado, e nunca direi que o culpado é
    inocente.

  • Para
    Mim, a alma que pecar, ela é culpada de ter pecado.

  • Eu
    perdoo o pecado. No entanto, Eu não tenho o perdoado como um
    inocente.

  • Se
    o pecador foi perdoado, é porque ele não é
    inocente, pois inocente não precisa ser perdoado.

O
Pai deixou bem claro que eram as ações da pessoa que
revelavam se a pessoa é justa ou iníqua, independente
de quem fossem.

As
palavras e as ações dos eleitos deviam ser motivo para
os demais, os não eleitos, darem glória a Deus.

O
que deviam ser diante dos não eleitos??

a
fim de que se tornassem para mim um povo, e um nome, e louvor, e algo
belo;

para
que me fossem por povo, e por nome, e por louvor, e por glória.

Não
era a “escolha” (eleição) feita por Ele que
definia se a pessoa era justa ou iníqua.

Se
o eleito fosse obediente ao Pai, ele glorificaria o Pai diante dos
não eleitos.

Mas
o que realmente estava acontecendo??

Ora,
os escolhidos mostraram ser mais iníquos do que os não
escolhidos.

O
que Jesus falou sobre este assunto em relação àquela
outra geração de eleitos??

(Mateus
11:20-24) 20 Principiou
então a censurar as cidades nas quais se realizaram a maioria
das suas obras poderosas, porque não se arrependeram:
21
Ai de ti, Corazim!
Ai de ti, Betsaida!
Porque
se tivessem ocorrido em Tiro e Sídon as obras poderosas que
ocorreram em vós, há muito se teriam arrependido em
saco e cinzas.
22 Conseqüentemente,
eu vos digo: No Dia do Juízo será mais suportável
para Tiro e Sídon do que para vós.
23 E
tu, Cafarnaum, serás por acaso enaltecida ao céu? Até
o Hades descerás;
porque,
se as obras poderosas que ocorreram em ti tivessem ocorrido em
Sodoma, ela teria permanecido até o dia de hoje.
24
Conseqüentemente, eu
vos digo: No Dia do Juízo será mais suportável
para a terra de Sodoma do que para ti.”

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Mateus
11:20-24) 20
Então começou a increpar as cidades
onde se operara a maior parte dos seus milagres, por não se
terem arrependido. 21 Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida!
porque
se em Tiro e em Sidom se tivessem operados os milagres que em vós
se fizeram, há muito elas se teriam arrependido em saco e em
cinza.
22 Eu vos digo, contudo, que no dia de
juízo haverá menos rigor para Tiro e Sidom, do que para
vós. 23 Tu, Cafarnaum, elevar-te-ás, porventura,
até o céu? descerás até o Hades; porque
se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se fizeram,
ela teria permanecido até o dia de hoje.
24
Eu vos digo, contudo, que menos rigor haverá no dia de juízo
para a terra de Sodoma, do que para ti.

As
palavras de Jesus foram muito fortes para os eleitos, não
foram??

Todos
os outros se comportariam melhor do que vocês.

Todos
os outros seriam bem melhor do que vocês.

Em
certa ocasião Jesus trouxe a atenção do povo
eleito a ação de alguém não eleito, como
sendo melhor do que a dos eleitos. Ao falar sobre isto, os eleitos
fiaram muito irados e com um desejo de matar Jesus.

(Lucas
4:24-26)
24
Mas
ele disse: “Deveras, eu vos digo que nenhum profeta é
aceito no seu próprio território.
25
Por
exemplo, em verdade vos digo: Havia muitas viúvas em Israel
nos dias de Elias, quando o céu ficou fechado por três
anos e seis meses, de modo que sobreveio grande fome a toda a terra,
26
contudo,
Elias não foi enviado a nenhuma destas [mulheres], mas apenas
a Sarefá, na terra de Sídon, a uma viúva.

(Lucas
4:28-30)
28 Ora,
todos os que ouviam estas coisas na sinagoga ficaram cheios de ira;
29 e
levantaram-se e o conduziram às pressas para fora da cidade, e
o levaram à beirada do monte em que se situava a sua cidade, a
fim de o lançarem de cabeça para baixo.
30
Mas ele passou pelo seu
meio e seguiu caminho.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Lucas
4:24-26) 24
Prosseguiu: Em
verdade vos afirmo que nenhum profeta é aceito na sua terra.
25 Porém com
certeza vos digo que muitas viúvas havia em Israel nos dias de
Elias, quando se fechou o céu por três anos e seis
meses, de modo que houve uma grande fome em toda a terra;
26
e a nenhuma delas foi Elias
enviado, senão a uma viúva de Sarepta de Sidom.

(Lucas
4:28-30)
28 Todos na
sinagoga se encheram de ira, ao ouvir estas coisas;
29
e levantando-se, expulsaram-no da
cidade e o levaram até o cume do monte sobre o qual estava
edificada a cidade, para o precipitarem.
30 Mas
Jesus, passando por meio deles, seguiu o seu caminho.

Os
eleitos gostavam de matar. Se alguém exaltasse um incircunciso
acima dos eleitos, os eleitos viam nisto um motivo plenamente válido
para matarem tal pessoa.

Será
que as palavras de Jesus dão algum tipo de apoio ao ensino de
Paulo de Tarso sobre vasos de furor terem sido criados destinados à
destruição??

Quais
foram as palavras de Jesus sobre aqueles não escolhidos e
encarados pelos escolhidos como vasos próprios para a
destruição??

Conseqüentemente,
eu vos digo: No Dia do Juízo será mais suportável
para Tiro e Sídon do que para vós.

Conseqüentemente,
eu vos digo: No Dia do Juízo será mais suportável
para a terra de Sodoma do que para ti.”

Eu
vos digo, contudo, que no dia de juízo haverá menos
rigor para Tiro e Sidom, do que para vós.

Eu
vos digo, contudo, que menos rigor haverá no dia de juízo
para a terra de Sodoma, do que para ti.

Não
consideravam os de Sodoma, de Tiro, de Sidom, e todos os demais
incircuncisos, como vasos próprios para a destruição??
Não eram estes, alguns dos exemplos de casos definitivos de
destruição??

Jesus
deixou bem claro que no dia do juízo, todos os vasos de furor
estariam lá e em melhores condições do que os
eleitos.

Haverá
menos rigor para os vasos do furor.

Bem,
isto é imparcialidade, não é??

Jesus
revela o quanto Jeová é justo. No entanto, a justiça
de Jeová parece não agradar aos humanos. Os pensamentos
de Jeová não são iguais aos pensamentos dos
homens.

(Mateus
20:1-16) 20Porque o
reino dos céus é semelhante a um homem, um dono de
casa, que saiu cedo de manhã para contratar trabalhadores para
o seu vinhedo.
2 Tendo
concordado com os trabalhadores em um denário por dia,
mandou-os ao seu vinhedo.
3 Saindo
também por volta da terceira hora, viu outros parados, sem
emprego, na feira;
4 e
ele disse a estes: ‘Vós também, ide ao vinhedo,
e
eu vos darei o que for justo.
5
De modo que eles foram.
Ele saiu novamente por volta da sexta hora e da nona hora, e fez o
mesmo.
6 Finalmente,
por volta da décima primeira hora, saiu e encontrou outros
parados, e disse-lhes: ‘Por que ficastes parados aqui o dia
todo sem emprego?’
7 Eles
lhe disseram: ‘Porque ninguém nos contratou.’
Disse-lhes: ‘Ide vós também ao vinhedo.’
8
Quando anoiteceu,
o dono do vinhedo disse ao seu encarregado: ‘Chama os
trabalhadores e paga-lhes o seu salário, passando dos últimos
para os primeiros.’
9 Ao
chegarem os homens da décima primeira hora, cada um deles
recebeu um denário.
10 Portanto,
ao chegarem os primeiros,
concluíram
que receberiam mais; mas eles
também receberam o pagamento à razão de um
denário.
11 Tendo-o
recebido, começaram a murmurar contra o dono de casa
12
e
disseram: ‘Estes últimos fizeram uma só hora de
trabalho; ainda assim os fizestes iguais a nós, os que levamos
o fardo do dia e o calor abrasador!’
13
Mas
ele disse, em resposta, a um deles: ‘Amigo, não te faço
nenhuma injustiça. Não concordaste comigo em um
denário?
14
Toma
o que é teu e vai. Eu quero dar a este último o mesmo
que a ti.
15
Não
me é lícito fazer o que quero com as minhas próprias
coisas? Ou é o teu olho iníquo porque sou bom?

16 Deste modo, os
últimos serão primeiros e os primeiros, últimos.”

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Mateus
20:1-16) 1
Pois o reino dos céus é semelhante a um
proprietário, que saiu de madrugada a assalariar trabalhadores
para a sua vinha. 2 Feito com os trabalhadores o ajuste de um
denário por dia, mandou-os para a sua vinha. 3 Tendo
saído cerca da hora terceira, viu estarem outros na praça
desocupados, 4 e disse-lhes: Ide também vós para
a minha vinha, e
vos darei o que for justo.
Eles foram. 5
Saiu outra vez cerca da hora sexta e da nona, e fez o mesmo. 6
Cerca da undécima, saiu e achou outros que lá estavam,
e perguntou-lhes: Por que estais aqui todo o dia desocupados? 7
Responderam-lhe: Porque ninguém nos assalariou. Disse-lhes:
Ide também vós para a minha vinha. 8 À
tarde disse o dono da vinha ao seu administrador: Chama os
trabalhadores e paga-lhes o salário, começando pelos
últimos e acabando pelos primeiros. 9 Tendo chegado os
que tinham sido assalariados cerca da undécima hora, receberam
um denário cada um. 10 Vindo os primeiros, pensavam
que haviam de receber mais; porém receberam igualmente um
denário cada um. 11 Ao
receberem-no, murmuravam contra o proprietário,
12
alegando:
Estes últimos trabalharam somente uma hora, e os igualaste a
nós, que suportamos o peso do dia e o calor extremo.
13
Mas o
proprietário disse a um deles: Meu amigo, não te faço
injustiça; não ajustaste comigo um denário?
14
Toma o
que é teu, e vai-te embora; pois quero dar a este último
tanto como a ti.
15
Não
me é lícito fazer o que me apraz do que é meu?
Acaso o teu olho é mau, porque eu sou bom.
16
Assim os últimos serão primeiros, e os primeiros serão
últimos.

O
que seria justiça para estes homens?? Seria cada um receber de
acordo com as horas trabalhadas. Aquele que trabalhou mais, ganharia
mais. Seria injustiça dar àquele que trabalhou mais a
mesma coisa dada àquele que trabalhou tão pouco.

Aquele
outro homem havia trabalhado doze horas. Enquanto isso, o outro homem
só havia trabalhado uma hora.

O
que havia trabalhado doze horas esperava que aquele que só
trabalhou uma hora recebesse apenas um doze avos de um denário.
Quando ele viu que o outro havia ganho um denário, ele
presumiu que receberia doze vezes mais do que aquele outro.

Está
sendo feita uma “injustiça” a mim que trabalhei
onze horas a mais do que aquele outro.

Aquele
que reclamava de injustiça estava recebendo o que havia sido
antecipadamente acordado entre ele e o dono da casa. Ele não
estava deixando de receber o que fora acordado. Neste caso, entre ele
e o dono da casa não havia nada de errado, pois quando lhe foi
proposto o pagamento pelo trabalho que ele iria realizar, ele
concordou plenamente com o proposto, isto é, um denário.

Até
aí estava tudo bem.

As
circunstâncias entre ele e o dono da casa não apresentou
qualquer mudança.

O
dono da casa passou a negociar com outras pessoas.

O
dono da casa disse que daria aos demais aquilo que Ele, como dono da
casa, achava justo.

Ao
final, o dono da casa decidiu presentear com um denário
aqueles que haviam trabalhado apenas uma hora.

Foi
a partir deste momento que os que haviam trabalhado doze horas
passaram a presumir que receberiam mais do que o que fora
acordado entre eles e o dono da casa.

Os
que haviam realmente trabalhado onze horas a mais passaram a
sentir-se injustiçados PORQUE começaram a se
comparar
com o que havia acontecido com os outros. Estes passaram
a esquecer o pacto existente entre eles e o dono da casa.

Passou
a existir uma competição.

O
espírito de competição passou a comandar aqueles
homens.

Estes
homens viviam o seu dia a dia pela regra (diretriz) que cada um devia
receber aquilo que haviam feito jus.

Estes
homens viviam pela diretriz do mérito.

O
dono da casa não estava agindo segundo o costume daqueles
homens. O dono da casa não vivia o seu dia a dia segundo esta
diretriz humana.

Quais
foram as palavras do dono da casa??

Amigo,
não te faço nenhuma injustiça. Não
concordaste comigo em um denário?
14
Toma
o que é teu e vai. Eu quero dar a este último o mesmo
que a ti.
15
Não
me é lícito fazer o que quero com as minhas próprias
coisas? Ou é o teu olho iníquo porque sou bom?

Meu
amigo, não te faço injustiça; não
ajustaste comigo um denário?
14
Toma o
que é teu, e vai-te embora; pois quero dar a este último
tanto como a ti.
15
Não
me é lícito fazer o que me apraz do que é meu?
Acaso o teu olho é mau, porque eu sou bom.

Eu
sou bom; eu sou bom.

Neste
caso, o que estava acontecendo??

O
real ato de plena bondade estava sendo visto como uma iniquidade,
como uma injustiça.

Estes
homens não estavam satisfeitos em face desta bondade feita a
terceiros. Ao serem testemunhas da bondade que o dono da casa estava
fazendo, revelaram sua insatisfação.

O
que aconteceu com o irmão mais velho ao ver o seu Pai praticar
um ato de plena bondade com o seu iníquo irmão?? Será
que se alegrou?? Não, ele não se alegrou. Ele ficou com
muita raiva e passou a relembrar a iniquidade de seu irmão e
comparar com seu comportamento obediente, e que, embora fosse assim,
não havia sido festejado pelo seu Pai.

Circunstâncias
diferentes, no entanto, o comportamento é idêntico.

Segundo
a regra de justiça humana, Jeová, o dono da casa,
estaria praticando uma iniquidade.

Neste
caso, a pergunta que fariam é: Onde está o Deus de
justiça??

Em
outra ocasião, os descendentes de Jacó já haviam
questionado a justiça de Jeová.

Jeová
estava vendo tudo e assim falou para seu mensageiro:

(Malaquias
2:17)
17 Fatigastes
a Jeová com as vossas palavras e dissestes: ‘De que modo
[o] fatigamos?’ Por dizerdes: ‘
Todo
aquele que faz o mal é bom aos olhos de Jeová e de tais
é que ele mesmo se agrada’; ou: ‘Onde está
o Deus da justiça?’”

(Malaquias
3:13-15)
13 Fortes
foram as vossas palavras contra mim”, disse Jeová. E
dissestes: “Que falamos entre nós contra ti?”
14
Dissestes: ‘De
nada vale servir a Deus. E que lucro há em termos cumprido a
obrigação para com ele e em termos andado acabrunhados
por causa de Jeová dos exércitos?
15 E
atualmente declaramos felizes os presunçosos. Também os
praticantes da iniqüidade foram edificados. Eles também
têm experimentado a Deus e conseguem safar-se.’”

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Malaquias
2:17) 17
Tendes enfadado a Jeová com as vossas palavras.
Todavia dizeis: Em que o temos enfadado? Nisto que dizeis: Todo
o que faz o mal é bom aos olhos de Jeová, e nestes tais
ele se deleita; ou onde está o Deus do juízo?

(Malaquias
3:13-15) 13
As vossas palavras têm sido audazes contra mim,
diz Jeová. Contudo dizeis: Em que temos falado contra ti? 14
Tendes dito: Vão é servir a Deus: e que nos aproveita
termos guardado o seu preceito, e termos andado de luto perante Jeová
dos exércitos? 15 Assim nós chamamos ditosos aos
soberbos; os que obram impiedade, são edificados; os que
tentam a Deus, são libertados.

Verdadeiras
palavras audazes contra Jeová. Palavras de pessoas rebeldes
que não estavam satisfeitas com a norma de justiça de
Jeová. Os iníquos povos vizinhos ainda estavam ali
diante deles ocupando a terra de Canaã. Eles desejavam muito a
eliminação destes iníquos povos vizinhos, não
desejavam?? Sim, desejavam.

Ora,
como pode ter acontecido isto?? Estes povos foram libertados de
Babilônia e voltaram a ocupar a terra de Canaã.

Ora,
onde está o Deus da justiça?? Os que praticam a
iniquidade conseguem safar-se. O que adiantou termos guardado os
preceitos de Jeová, quando aqueles que não guardam os
preceitos também são libertados??

O
desejo de ver os povos iníquos serem destruídos era
muito grande nos descendentes de Jacó, pois eles viam estes
povos como vasos próprios para a destruição.

Na
verdade, tratava-se de uma visão míope, pois na visão
de Jeová, quem eram os mais iníquos??

O
que vimos acima??

(Ezequiel
5:5-6) 5
Assim
diz o Senhor Jeová: Esta é Jerusalém. No meio
das nações a pus, e ao redor dela estão os
países.
6
Ela
se rebelou contra os meus juízos,
praticando
iniqüidade mais do que as nações, e transgredindo
os meus estatutos mais do que os países que estão ao
redor dela;
pois
os seus habitantes rejeitaram os meus estatutos, e quanto aos meus
estatutos, neles não andaram.

Na
visão de Jeová, os eleitos é que eram os mais
iníquos.

Será
que aos olhos de Jeová, poderiam existir tais vasos próprios
para a destruição?? Seriam os não eleitos os
tais vasos próprios para a destruição quando se
mostravam bem menos iníquos do que os eleitos??

O
que percebemos??

O
ensino de Jesus ia na direção contrária ao
ensino do nosso irmão Paulo de Tarso.

As
ações do Pai durante os milênios de
relacionamento com os eleitos, também contrariavam o ensino de
Paulo.

Será
que foi o espírito santo quem deu tal informação
para Paulo??

Será
que o espírito santo falaria uma palavra contrária ao
ensino de Jesus??

Será
que o espírito santo é que se rebelou contra Jesus,
agindo qual opositor de Jesus??

Jesus
repetia as palavras de Jeová, não repetia??

Quem
se opõe às palavras ensinadas por Jesus mostra ser um
opositor de Jesus, aquele que repetia as palavras de Jeová.

O
que as palavras e as ações de Jesus indicam ser as
palavras de nosso irmão Paulo de Tarso sobre os vasos criados
próprios para a destruição??

Nem
o Pai e nem Jesus praticaram tais palavras de Paulo.

Jeová
e Jesus praticaram palavras opostas.

O
egoísta quando vê alguém recebendo uma bondade,
imediatamente se compara com tal pessoa, e, tendo um comportamento
melhor, fica esperando receber algo melhor do que a outra pessoa
recebeu.

O
egoísta deseja o bem pra si e o mal para aquele que de alguma
forma lhe fizer uma maldade. No entanto, o que falou Jesus ser o
resumo de toda a lei??

Ele
nos informou:

(Mateus
7:12) 12 Todas
as coisas, portanto, que quereis que os homens vos façam, vós
também tendes de fazer do mesmo modo a eles; isto, de fato,
é
o que a Lei e os Profetas querem dizer.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Mateus
7:12) 12
Portanto tudo o que quiserdes que os homens vos façam,
fazei-o assim também vós a eles; porque
esta é a lei e os profetas.

Assim
verte a Tradução Almeida:

(Mateus
7:12) 12
Portanto, tudo o que vós quereis que os homens
vos façam, fazei-lho também vós a eles; porque
esta é a lei e os profetas.

O
que é toda a lei e os profetas??

Todas
as coisas, portanto, que quereis que os homens vos façam, vós
também tendes de fazer do mesmo modo a eles;

Portanto
tudo o que quiserdes que os homens vos façam, fazei-o assim
também vós a eles;

Portanto,
tudo o que vós quereis que os homens vos façam,
fazei-lho também vós a eles;

Gostarias
de ser visto e tratado por outros humanos como um vaso que já
foi criado para a destruição, isto é, um vaso
sem nenhum valor??

Embora
os que ensinam a eleição e a predestinação
afirmem ser seguidores de Jesus, são estes mesmos homens que
abominam esta seguinte informação dada por Jesus:

(Lucas
12:47-48) 47 Então,
aquele escravo, que entendeu a vontade de seu amo, mas não se
aprontou, nem fez em harmonia com a sua vontade, será
espancado com muitos golpes.
48 Mas
aquele que não entendeu, e assim fez coisas que merecem
golpes, será espancado com poucos.
Deveras,
de todo aquele a quem muito foi dado, muito se reclamará dele;
e a quem encarregaram de muito, deste reclamarão mais do que o
usual.

Assim
verte a Tradução Brasileira:

(Lucas
12:47-48) 47
Aquele servo, que soube a vontade do seu senhor, e
não se preparou, nem fez conforme a sua vontade, será
castigado com muitos açoites; 48 aquele, porém,
que não a soube, e fez coisas que mereciam castigos, será
punido com poucos açoites. De
todo aquele a quem muito é dado, muito será requerido;
e daquele a quem muito é confiado, mais ainda lhe será
exigido.

Em
face desta informação de Jesus, onde ficaria o vaso
criado para a destruição e o vaso criado para a
salvação??

No
ensino de Jesus, o que acontece com o escolhido??

No
lugar de ensinar sobre a superioridade daquele que é
escolhido, o que disse Jesus??


Deveras,
de todo aquele a quem muito foi dado, muito se reclamará dele;
e a quem encarregaram de muito, deste reclamarão mais do que o
usual.

De
todo aquele a quem muito é dado, muito será requerido;
e daquele a quem muito é confiado, mais ainda lhe será
exigido.

A
informação de Jesus é bem clara..

Do
escolhido é exigido muito mais do que é exigido do não
escolhido.

No
ensino de Jesus, o escolhido é aquele que terá mais
responsabilidades diante dele e do Pai.

Por
que teria mais responsabilidades??

Porque
foi dado mais a este que foi escolhido.

O
que foi dado ao escolhido, que não foi dado ao não
escolhido??

Aquele
que foi escolhido recebeu mais informações, logo, será
cobrado dele muito mais do que será cobrado daquele que não
recebeu a mesma informação.

Isto
está dentro da verdadeira justiça, não está??

Bem,
Jesus nos informou quais são as regras praticadas pelo Pai.

Por
que será que os eleitos predestinados se negam a aceitar as
regras anunciadas do Pai para eles??

Analisamos
as ações do Pai e percebemos a Sua imparcialidade.
Percebemos que o Pai tem todos os seus sentimentos vinculados à
imparcialidade. Percebemos que o Pai usa os seus sentimentos de forma
imparcial,

Percebemos
que ao ser bondoso, Ele é bondoso tanto para as pessoas boas
quanto para as pessoas más, ou seja, tanto para os justos
quanto para os injustos.

Foi
Jesus quem nos deu tal informação, não lembra??

Topo
desta página


Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar